Page 169

—Nay, saxão. Ela pertence a outro, e quando ele descubrir sua ofensa, sentirá a mordida de sua espada profundamente em suas tripas. —Lorde Dunsworth nunca levantará armas contra mim! Sou seu leal servo. Wilma riu de novo, aproximando um passo. —Louco, o que lhe faz pensar que falo dele? Isabel ofegou. Se não era Arlys, então quem? Wilma compartilhou um triste sorriso com Isabel, depois se voltou de novo para saxão. —Aye. —cantarolou Wilma aproximando— O legado se iniciará em seu ventre. Muito sangue será derramado para conseguir o resultado final. Mas preste atenção as minhas palavras, saxão, não brotará sangue da Inglaterra de suas vísceras. Isabel tremeu no ar gelado, as palavras de Wilma lhe causavam grande preocupação. Se não ia casar se com um saxão, então…? O coração lhe saltou no peito. Nay! Não ia dar a luz um bastardo! Cedric ficou em silencio durante um comprido momento, analisando as palavras da mulher. A fúria nublou o rosto carmesim. Abria e fechava os punhos aos flancos. Como se tivesse tomado uma decisão, assentiu. Lentamente, tirou a espada curta. —Então derramarei seu sangue agora, para pôr fim ao legado antes que comece! Saltou para Isabel. Mas Wilma se jogou entre ela e o enlouquecido saxão. —Corra, garota, corra às covas! —gritou. Isabel se voltou para fugir, mas não podia deixar que a anciã caísse por ela. Agarrou uma grande rocha do chão, e quando Cedric levantava a espada para cravá-la no ventre de Wilma, deixou-a cair com toda sua força sobre o crânio. Ele moveu a cabeça a tempo para escapar da pior parte do golpe, mas foi suficiente para lhe fazer perder o controle sobre Wilma. Isabel a agarrou levantando-a e se voltou para fugir com ela. O chão sob os pés se estremeceu. Cavaleiros! —Apresse, Wilma, devemos fugir agora. A anciã não se moveu. Em seu lugar, um sorriso torceu os magros lábios. —Nay, moça, ficarei e confrontarei ao diabo. Isabel ofegou quando Henri irrompeu através da espessura a sua esquerda, vários de seus homens lhe seguiam de perto. Cedric rodou por debaixo das patas dos cavalos, os quais lhe teriam despedaçado se não tivesse atuado tão rapidamente. O garanhão baio de Henri empinou, rasgando o ar com as patas. Depois de ficar sobre as quatro patas soprou nervosamente, chutando o duro chão. Henri tirou o elmo, o sorriso tão parecido com o de Rohan, gritava vitória. —Então nos encontramos de novo, Isabel. Henri desmontou. Isabel retrocedeu. Cedric, em um ato de submissão, fez uma reverência ao diabo. —Milord, —disse— como prometi, Lady Isabel. Henri lhe dedicou um olhar superficial, depois se moveu por volta de um de seus homens. O cavalheiro desmontou e tirou a espada. Cedric viu a morte nos olhos do cavalheiro. Deixou-se cair de joelhos, para depois ficar tendido agarrando os tornozelos de Henri. —Rogo-lhe isso, não o faça! Conheço o lugar onde está escondido o tesouro da dama!

Profile for Giselle Troitskyevna

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

O legado da espada de sangue 01 - o senhor da rendição - Karin tabke  

Advertisement