Issuu on Google+


EDIÇÃO ESPECIAL Revista

InfoBrasil ANO II - Nº 8 - OUTUBRO DE 2009 - WWW.INFOBRASIL.INF.BR

10

39

41

Augusto Gadelha

Bento Duarte da Silva

Jorge Lopes

Fala sobre Tecnologia Educacional na Formação de Professores

NOSi apresenta soluções de TI implementadas em Cabo Verde

03 SUMÁRIO

FESTA NO ATLÂNTICO

14

SEITAC E SINDPD FIRMAM CONVENÇÃO COLETIVA

CLÓVIS FABIANO

Comemorando oito anos de atividades no Ceará, o Instituto Atlântico (IA) é a sexta organização no Brasil reconhecida com o CMMI5 e está entre as 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil. Confira reportagem especial.

25 Fernando Carvalho

15

INSTITUTO FEDERAL DO CEARÁ CELEBRA CEM ANOS

17

POLYCOM E PLEIMEC LANÇAM EQUIPAMENTOS DE ALTA DEFINIÇÃO

33

EMPRESAS DO TITAN PARTICIPAM DO SHOW BUSINESS

34

Cinturão Digital do Ceará (CDC) tem R$ 60 milhões de reais de recursos assegurados

27

PERSONALIDADES SÃO HOMENAGEADAS COM O PRÊMIO TOP 10 IN-InfoBrasil 15 ANOS

Sergio Castro e equipe IBQGP amplia atividades e assume realização da InfoBrasil 2010


MURILLO FREIRE

A debutante InfoBrasil

EDITORIAL

04

Da direita para a esquerda: Eduardo Azarite (CPqD/Atlântico), Adolfo Marinho (FGF), Marcos Del Bianco (Polycom), Cristiano Therrien (PMF), Rafael Albuquerque (Sebrae), Hélio Barros (MCT), José Eduardo (Atlântico), Marluce Aires (A2), Fernando Carvalho (Etice), Sérgio Castro (IBQGP), Baltazar Neto (Titan/Fotosensores), Teresa Mota (Secitece), Heliomar Medeiros (Ministério das Comunicações), Marum Simão (Fa7) e André Laprovitera (AJE)

A solenidade de abertura da 35ª Edição da InfoBrasil contou com a presença de autoridades e parceiros. Cerca de quatrocentos convidados a prestigiaram. Ao longo dos três dias do evento, três mil visitantes tiveram acesso a uma variada programação de palestras - a marca da InfoBrasil; reconhecida, ainda, por oferecer a oportunidade de promover networking e fazer negócios. Esta edição especial da Revista InfoBrasil é dedicada a cobertura da InfoBrasil 2009. Não relata tudo o que aconteceu, confesso, mas dá uma pincelada nas “janelas de oportunidades” que o evento oferece. Dedicamos um espaço especial para o Instituto Atlântico, que acaba de conquistar reconhecimento internacional, com o CMMI5 e o Prêmio Você S.A Exame – Melhores Empresas para Você Trabalhar (Pág. 18). O Atlântico também foi um dos homenageados com o Prêmio TOP 10 IN InfoBrasil 15 anos. Ele, e outros onze parceiros que viabilizam a sua realização (Pág. 34). Confira quem esteve na Agenda de Negócios da InfoBrasil, expondo e/ou apresentando soluções, em destaque as empresas do Titan (Pág. 33). O Governo também marcou presença expondo e participando do IX Seminário e-GOV (Pág. 37). Outra matéria especial, fala sobre o uso das Tecnologias na Educação e a Formação dos Professores. O tema foi aprofundado pelo prof. dr. Bento Duarte da Silva, VP da Universidade do Minho, de Portugal.

O apoio do MEC e da Secretaria de Educação do Estado foi decisivo para a participação de professores e gestores nessa discussão. A realização de oficinas e mini-cursos fortaleceu o conteúdo do evento. O mini-curso TV Digital atraiu o interesse de trezentos participantes (Pág. 12). Bastante concorridas: as oficinas Dinâmica de Laboratórios e Como Montar uma Fábrica do Software, realizadas pelo Seduc/MEC. Em 2010, teremos novidades. A estrutura de apoio à InfoBrasil vai passar por uma mudança: O Instituto Brasileiro de Qualidade e Gestão Pública – IBQGP, assumirá a realização da InfoBrasil. O Atlântico continuará contribuindo para o crescimento do evento, afirma o superintendente José Eduardo Martins. “A atual expansão do Atlântico exige a total concentração da nossa equipe. E, no nosso entendimento, o IA já deu a sua contribuição para o fortalecimento da InfoBrasil. Agora, é hora de outro parceiro assumir o desafio”, disse. A InfoBrasil é possível porque é um sonho realizado com a junção de esforços de várias instituições parceiras. Ao longo de seus 15 anos e 35 edições, os nossos jogadores, às vezes, mudam de posição, de acordo com a estratégia da organização, mas eles não perdem a noção do jogo, ou seja: realizar no Ceará, o segundo maior evento da área de TIC do Brasil. Marluce Aires Diretora Executiva da InfoBrasil


FERNANDO ROCHA

Aposta no talento

Ariosto Holanda, deputado federal (PSB-CE)

conseguiu o posto de terceira melhor empresa da área de informática para trabalhar no Brasil, no Guia Exame/Você S/A. Que o crescimento do Atlântico traga novas conquistas e o apoio que precisa para a sua expansão no mercado nacional e internacional, ora em curso. Parabéns a todos os Atlantes - pessoas de valor - e sigam firmes.

Capa: Criação Francisco Arrais & Marluce Aires

EXPEDIENTE: REVISTA InfoBrasil é uma publicação do Sistema Integrado de Comunicação da Exposição e Congresso de Tecnologia da Informação e Telecomunicações - InfoBrasil, evento promovido pelo Titan, realizado pelo Instituto Atlântico e o Instituto Brasileiro de Qualidade e Gestão Pública -IBQGP.

Edição Especial InfoBrasil 2009 ISSN 1984-3364-10

A2 Comunicação Escritório: Rua Antônio de Castro, 565 Cidade dos Funcionários - CEP: 60.822-510 Fortaleza-CE - Fone: (85) 3275-2033 jornalismo@a2online.com.br www.a2online.com.br

Diretora Editora: Marluce Aires (MTE 585 JP/CE) marluce@a2online.com.br

Atendimento: Diana Veras atendimento@a2online.com.br

Redação: Fabiane Martins, Gisele Antenor, Marta Pinheiro e Marluce Aires

Fotografia: Arquivo A2, Fernando Rocha e Murillo Freire

Revisão: Olavo Rodrigues

Projeto Gráfico: Francisco Arrais artedesigna@yahoo.com.br

Colaboradores: Simplícia Vianna Sinibaldi, Flamínio Araripe e Helenira Cartaxo Comercial: Ana Kécia Rocha comercial@a2online.com.br

Sob Licença cc creative commons - 2009, A2 Comunicação

Editora e Gráfica: Gráfica Três Irmãos (Lux Print) Tiragem: 5 mil exemplares Periodicidade: Trimestral Distribuição dirigida

www.InfoBrasil.inf.br

OPINIÃO

O maior mérito do Instituto Atlântico, em ter conquistado o CMMI Nível 5, foi ter apostado no talento dos cearenses, desde o início. Como resultado, vem este reconhecimento máximo da maturidade da instituição em todos os estágios da produção de software. É uma vitória que demonstra a importância do apoio ao trabalho desta organização que também

05


Congresso Tecnológico ganha projeção nacional

A palestra de abertura “Trabalho do Futuro e o Futuro do Trabalho, foi proferida pelo prof. dr. Tarcísio Pequeno, presidente da Fundação Cearense de Apoio a Pesquisa e Desenvolvimento – Funcap. Em seguida, o VP do Instituto de Educação e Psicologia da Universidade do Minho, em Portugal, falou sobre o tema Tecnologias para a Educação (Veja matéria na pág. 39). Depois, foi realizada a mesa redonda Gerenciamento de Projetos, moderada pelo prof. Msc. Cássio Germano (PMI-CE/Portfolio GC), com a participação de Samuel Brasileiro (Centec), Rodrigo Cavalcanti (Gtel/UFC), Otávio Frota (Cagece) e Haroldo Menezes (M Dias Branco).

FERNANDO ROCHA

Com o objetivo de ampliar a participação da comunidade acadêmica e empresarial, o II Congresso Tecnológico InfoBrasil gerou intercâmbio científico, educacional e tecnológico. Nesta edição, além dos cinquenta trabalhos apresentados, foram realizadas palestras e mesas-redondas, ministradas por profissionais especialmente convidados.

Marum Simão (Fa7), coordenador Geral do Congresso Tecnológico com Carlos Hitoshi Morimoto (USP) e Jean Caminha (Funcap-AM)

No segundo dia do Congresso (28 de maio), o prof. dr. Guido Lemos (Lacid-UFPB), desenvolveu o tema: “Novas Oportunidades para as Indústrias de Software e Educação com a Digitalização das Estações de Televisão”. A mesa redonda Tecnologias Web e Infraestrutura, moderada pelo prof. msc. Marum Simão (FA7), contou com a participação do prof. dr. Carlos Hitoshi Morimoto (USP) e prof. Jean Caminha (Funcap-AM). Sobre a sua participação como coordenador Geral do II Congresso Tecnológico, o prof. Marum Simão disse: “contribuir para a consolidação de um evento de

FERNANDO ROCHA

II CONGRESSO INFOBRASIL

06

Cássio Germano (PMI/Portfolio GC), moderador da mesa redonda Gerenciamento de Projetos, que contou com a participação de Samuel Brasileiro (Centec), Rodrigo Cavalcanti (Gtel/UFC), Otávio Frota (Cagece) e Haroldo Menezes (M Dias Branco)


FERNANDO ROCHA

07

Após a palestra de abertura do Congresso, ministrada por Tarcísio Pequeno, presidente da Funcap, o Prof. Bento Silva, VP da Universidade de Minho, em Portugal, falou sobre Tecnologia Educacional

Em sua avaliação, outro fator que contribuiu para o sucesso do II Congresso Tecnológico foi a realização do Ciclo de Palestras InfoBrasil Itinerante, onde os professores que integram o comitê de programa proferiram palestras com temas de interesse dos alunos d e g r a d u a ç ã o d o s c u r s o s d e C o mp u t a ç ã o , Telecomunicações e Sistemas de Informação, de acordo com uma pauta e agenda negociada com as

Marluce Aires entrega o prêmio do Congresso a Luiz Gonzaga, Leandro Jalez (1º Lugar), Árisson Leal e Felipe Gaucho (2º Lugar) e George Teixeira (3º Lugar)

O desafio do Congresso Tecnológico da InfoBrasil é adaptar os trabalhos dos estudantes e pesquisadores à visão mercadológica. Para isso, gestores de TI de empresas como o Grupo Edson Queiroz, M. Dias Branco, J. Macedo, Pague Menos, Santana Têxtil, etc, integraram o Comitê de Mercado, avaliando os trabalhos submetidos através do sistema de Submissão JEMS, desenvolvido pela Sociedade Brasileira de Computação-SBC. Depois do sucesso da primeira e segunda edição, a organização da InfoBrasil renova o seu compromisso para 2010: tornar o evento um fórum nacional de intercâmbio cientifico, tecnológico e educacional com foco nas aplicações e soluções nas áreas de Tecnologia da Informação e Telecomunicações. Por Fabiane Martins Revista InfoBrasil GABRIELA GIL

Para ele, a receita do sucesso em 2009 foi conseguir integrar professores e profissionais de mercado, que colaboraram com suas visões na avaliação, revisão e premiação dos trabalhos. “É importante destacar que sessenta por cento dos trabalhos foram submetidos por pesquisadores de outros Estados”, observa.

faculdades parceiras. “Essa campanha realizada durante dois meses foi decisiva para a divulgação do evento”, afirma o jornalista Vicente Junior, responsável pela campanha do Congresso.

II CONGRESSO INFOBRASIL

tamanha amplitude foi, sem dúvida, uma experiência única. A tão almejada interação academia-mercado veio à tona e mostrou-se que é possível, sim, unir os dois mundos em um mesmo contexto, buscando resultados convergentes. O efeito não podia ter sido melhor: mais de noventa trabalhos submetidos, sendo cinqüenta por cento aceitos com média igual ou superior a 7 (de 0 a 10)”.


1º LUGAR

PARTICIONAMENTO SEGURO DE CÓDIGO Por Luiz Gonzaga Mota Barbosa, Leandro Jalez Martins, Pablo Ximenes1 , André dos Santos2

Smart cards estão no mercado há um bom tempo. Porém, seu uso está restrito a uma única aplicação residente no chip. Há um grande interesse do mercado em smart cards que executem mais de uma aplicação, no mesmo chip, porém, devido às suas limitações, é necessária a utilização de alguma técnica para tal realização. Uma dessas técnicas é o Program Slicing.

II CONGRESSO INFOBRASIL

08

Program slicing é uma técnica utilizada para dividir um programa grande em fatias (slices) menores, que são programas executáveis e independentes e, quando executadas em uma certa associação, reproduzem o comportamento do programa original. Essa técnica tem sido utilizada com diversas aplicações tais como, depuração de erros (debugging), manutenção e entendimento de software, entre outras.

Nossa proposta é aplicar essa técnica em smart cards, de forma que as fatias sejam produzidas do lado de fora do dispositivo e carregadas para ele sobre demanda. Porém os métodos de particionamento existentes são vulneráveis a ataques de canal lateral (side channel attacks), nos quais o atacante deriva informações importantes relacionadas ao programa observando seu comportamento. Nesse trabalho, nós mostramos uma técnica de particionamento seguro de código, desenvolvida pela equipe, compatível com tal plataforma e quaisquer outras que necessitem de resistência a tais ataques. Esse trabalho é patrocinado pelo U.S. Army Research Office (ARO).

¹ Departamento de Computação – Universidade Federal do Ceará (UFC) Fortaleza, CE – Brasil ² Departamento Acadêmico de Informática Centro Federal de Educação Tecnológica do Maranhão (Cefet-MA) São Luís, MA – Brasil

2º LUGAR

CEJUG CLASSIFIEDS SISTEMA ONLINE DE ANÚNCIOS Árisson Pontes Leal, Felipe Gaúcho¹

O Cejug-Classifieds é um sistema online de anúncios inspirado em demandas de comunicação do Cejug (Ceará Java Users Group). O Cejug é uma rede de contatos de profissionais e estudantes da tecnologia Java no Estado do Ceará, com mais de seiscentos membros. Esta rede de contatos se comunica através de uma lista de discussão de conteúdo técnico Java e moderada pelo consenso de seus membros. Sem um controle rígido de conteúdo e com visibilidade crescente, a lista do Cejug acabou se caracterizando como um canal gratuito de comunicação com um público alvo de alto poder aquisitivo. Tal perfil atraiu para a lista a atenção de interesses comerciais e políticos, e revelou o interesse do próprio grupo de usuários pela liberdade na oferta de produtos e serviços de natureza diversa. Com o grupo formado por técnicos em desenvolvimento de software e sem recursos próprios, a demanda por ofertas foi, naturalmente, mapeada para uma solução em software livre de anúncios classificados. Uma breve pesquisa revelou a falta de soluções prontas em software livre e motivou um grupo de voluntários a iniciarem o desenvolvimento de um sistema de anúncios classificados online. O projeto foi criado com o nome de Cejug-Classif ieds e hospedado no endereço

https://cejug-classifieds.dev.java.net/, sob a licença LGPL (Lesser General Public License). Além de atender a demanda do Cejug, o projeto foi idealizado para ser competitivo no mercado de sistemas classificados a partir da seguinte visão: Oferecer uma solução de qualidade em anúncios classificados online para o Cejug e para a comunidade de software livre em geral. Privilegiar a portabilidade e a internacionalização do sistema, permitindo que usuários estrangeiros adotem a ferramenta e ajudem a divulgar o Cejug e o Brasil como gerador de soluções de qualidade em software. Oferecer recursos competitivos com as soluções comerciais, em anúncios classificados, usando as soluções já em uso e de alta popularidade como benchmark pra a tomada de decisões e elicitação de requisitos. Manter o projeto como um laboratório livre e aberto a todos quantos se dispuserem a colaborar e aprender com sua tecnologia.

¹ Departamento de Engenharia de Teleinformática (Deti), Universidade Federal do Ceará (UFC) e Ceará Java Users Group (Cejug)


3º LUGAR

PROCESSAMENTO EFICIENTE DE CONSULTAS EM UM SISTEMA DE MEDIAÇÃO BASEADO EM XML Por George Marcel Lima Teixeira, Vânia Maria Ponte Vidal 1, João Carlos Pinheiro 2

Neste artigo, é apresentada uma visão geral da arquitetura e funcionamento do WebIS (Web-based Integration System), um sistema de integração de dados que está baseado na arquitetura de mediadores e utiliza serviços web como interface para acesso aos dados das fontes.

Consulta

«Serviço Web» Mediador

Resposta

VM1

No WebIS, são definidas visões XML de integração de dados, chamadas de Visões de Mediação (VMs), através das quais os usuários podem consultar as fontes de dados de maneira centralizada, transparente e uniforme. O sistema segue um enfoque baseado em assertivas de correspondência para a especificação das VMs. As assertivas definem formalmente o mapeamento entre o esquema da VM e os esquemas das fontes de dados.

A Figura 1 apresenta a arquitetura do WebIS. Uma consulta sobre uma VM é reescrita, por um Mediador, em subconsultas sobre as VLEs. As subconsultas sobre as VLEs são traduzidas, por Tradutores Locais, em consultas sobre os esquemas das fontes de dados, utilizando linguagens locais de consulta. A partir dos resultados das subconsultas, o Mediador realiza a composição da resposta da consulta. As VLEs representam fragmentos (verticais, horizontais ou híbridos) de uma VM. Desta forma, a

VM2

VM3

Editor Esquemas e ACs VMN

VM1

VM2

VM3

Catálogo

Gerador de VMs e VLEs Gerador do Workflow de Materialização

Processador de Consultas

09

Web «Serviço Web» Tradutor XML Local

«Serviço Web» Tradutor XML Local

Visão Local Exportada (VLE1)

Visão Local Exportada (VLEn)

Esquema Local1

Esquema Localn

Bd1

Bdn

Figura 1 - Arquitetura do WeblS

integração dos resultados das subconsultas pode ser realizada apenas por operações de união e junção. Durante o processamento de consultas, são identificadas as VLEs que possuem informações relevantes para a resposta da consulta e, pelo fato das VLEs representarem fragmentos da VM, a reescrita de uma consulta em subconsultas sobre as VLEs é realizada de forma trivial. Neste trabalho, é possível também definir ligações semânticas (l) entre as bases de dados e utilizá-las para especificar VMs com uma maior riqueza de informações, onde os dados de uma base podem ser complementados por outras bases referenciadas pelas ligações.

¹ Departamento de Computação – Universidade Federal do Ceará (UFC) Fortaleza, CE – Brasil ² Departamento Acadêmico de Informática Centro Federal de Educação Tecnológica do Maranhão (Cefet-MA) São Luís, MA – Brasil

InfoBrasil 2010 TI & TELECOM

CHAMADA DE TRABALHOS 3º CONGRESSO TECNOLÓGICO INFOBRASIL ACESSE: www.infobrasil.inf.br

FAÇA INSC SUA RIÇÃ O

II CONGRESSO INFOBRASIL

A partir das assertivas, são geradas, automaticamente, visões XML sobre as fontes de dados, chamadas Visões Locais Exportadas (VLEs), cujo objetivo é minimizar a heterogeneidade estrutural entre os esquemas das fontes de dados e simplificar o processamento de consultas sobre as VMs.

Ferramentas de Gerenciamento

Visões de Medição


FOTOS: MURILLO FREIRE

PD & INOVAÇÃO

10

Augusto Gadelha,

Antonio Glauter T. Rocha,

Jarbas Cardoso,

secretário de Política da Informática do MCT

assessor do CGEE

pesquisador do CTI

IV Fórum de PD & Inovação discute o desenvolvimento do mercado de TIC no Brasil Com o objetivo principal de promover o intercâmbio científ ico e tecnológico dos pesquisadores, profissionais e gestores das áreas de TI e Telecom, o IV Fórum dos Institutos de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação foi realizado no dia 29 de maio. Apoiado pelo MCT, o IV Fórum foi aberto com a palestra do secretário de Política de Informática, Augusto César Gadelha, sobre o tema: “O Sistema Brasileiro de Tecnologia (Sibratec) e o desenvolvimento do mercado de TIC”. O secretário falou do desafio do Brasil em formar uma nova geração de empresas empreendedoras em tecnologia. De acordo com Gadelha, o investimento em PD&I no Brasil ainda é muito baixo, comparado em relação a países como os Estados Unidos, por exemplo. Segundo dados do IBGE (2006), o Brasil e a Índia investem um por cento do Produto Interno Bruto (PIB) em P&D, enquanto que nos Estados Unidos o investimento é de três por cento. A estimativa é que o investimento no Brasil até 2010 chegue a 1,5% do PIB.

“O setor privado investe meio por cento do PIB em P&D e a meta é que o investimento empresarial em P&D chegue a 0,65% do PIB", destacou Gadelha. Sobre o Ceará, Gadelha afirmou que o Estado tem grande competência e capacidade de crescimento no setor de TIC. “Temos que dar incentivos para esse setor porque a capacidade de inovação e empreendimento do Ceará é muito grande”, afirma orgulhoso o secretário cearense. Durante a palestra, Gadelha falou que o Sibratec é um órgão formado por um conjunto de institutos de pesquisa tecnológica e centros universitários de competência industrial, federais, estaduais e privados, organizados na forma de redes temáticas, em todo o território nacional. O Sibratec visa apoiar o desenvolvimento de empresas industriais e de serviços, através da realização de atividade de PD&I, prestação de serviços tecnológicos, assistência e transferência de


MURILLO FREIRE

Evento contou com a presença de dirigentes de Institutos e pesquisadores

11

A programação do IV Fórum de PD&I trouxe ainda a palestra: “A produção e disponibilização de conhecimento público por meio de redes emergentes”, proferida pelo pesquisador do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), Jarbas Cardoso. Para o pesquisador, a disponibilização do conhecimento público, por meio de redes emergentes, tem como p r i n c i p a l o b j et i vo , c o n s t r u i r e a p r i m o r a r, continuamente, uma rede de produção colaborativa de conhecimento para desenvolver, em um ambiente público, soluções informatizadas de TIC, direcionadas para o desenvolvimento sustentável. “O desafio é a construção de uma base metodológica e tecnológica para a geração de conhecimento e a disseminação da cultura, da produção cooperativa e da confiança nos produtos resultantes desse processo”, afirma Jarbas. Dando continuidade à agenda de palestras e relatos, Glauter Rocha, assessor do CGEE falou sobre “Avaliação de políticas e programas de CT&I: a experiência do CGEE”. Rocha disse que a principal finalidade do CGEE é promover e realizar estudos e

Após o almoço de confraternização e encerrando o ciclo de palestras, Lenardo de Castro, vice-presidente do Instituto Titan, falou sobre o “Capital empreendedor e o capital intelectual no processo de PD&I”. Castro afirmou que as transformações tecnológicas são brutais e que é preciso entender o comportamento humano para que tecnologia e pessoas estejam sempre interligadas. Gisele Antenor Reportagem Especial

FERNANDO ROCHA

Sobre a InfoBrasil, Gadelha declarou: “Reunir pessoas que são lideranças na área e dar a oportunidade de haver um diálogo e debate, certamente contribui e muito para que as pessoas entendam e compreendam a competência do Estado nesse setor”. Em seguida, o prof. dr. Rodrigo Cavalcanti (GTEL/UFC) abriu a mesa redonda sobre o tema Empresas Beneficiárias dos Incentivos da Lei de Informática.

pesquisas na área de ciência e tecnologia e suas relações com setores produtivos, além de promover e realizar atividades de avaliação de estratégias e de impactos econômicos e sociais das políticas, programas e projetos científicos e tecnológicos. Dentre as avaliações já realizadas pelo CGEE: a avaliação de aderência dos Fundos Setoriais, avaliação do Programa Antártico Brasileiro e do papel das FAP's na execução dos Fundos Setoriais. Atualmente, o CGEE avalia o Programa de Subvenção Econômica à inovação, a Lei de Informática e seus resultados e os impactos econômicos das TIC's, dentre outros.

PD & INOVAÇÃO

serviços, através da realização de atividade de PD&I, prestação de serviços tecnológicos, assistência e transferência de tecnologia.


Tv Digital: produção de conteúdo desperta interesse

MINICURSO TV DIGITAL

12

Mauro Oliveira, coordenou o minicurso que contou com cerca de trezentos participantes

Aprofundando a discussão do tema “TV Digital”, que desde 2004 vem sendo debatido durante a InfoBrasil, o minicurso “Tecnologias para o Desenvolvimento de Aplicações para a TV Digital (TVD)”, foi realizado num ambiente descontraído e enriquecedor. A iniciativa contou com o apoio do Laboratório de Redes de Computadores (LAR), do IFCE e do Centro de Gestão e Desenvolvimento Tecnológico (CGDT). Cerca de trezentos participantes puderam aprender, durante três dias, sobre a história do TVD, sua trajetória política, a luta dos 1.500 pesquisadores envolvidos na criação do Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) e a situação atual do Sistema no País e no mundo. Mauro Oliveira, PhD em Informática, pela Universidade Paris VI, ex-secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, comandou o show. No primeiro módulo foi apresentado o processo do funcionamento da TV Digital (TVD), o middleware Ginga e o Projeto Diga-Ginga. “Essa tecnologia permite inúmeros recursos, especialmente, quanto a mobilidade (TVs de mão, celulares com TV, etc) e coloca o País no cenário internacional,” afirma. Entre os palestrantes convidados, Fernando Carvalho, phD em Informática pela Universidade Montpellier, presidente da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), mostrou que a interatividade, agilidade e tecnologia da TVD, chegará às principais cidades do Estado do Ceará, com a finalização do Projeto Cinturão Digital, que está em andamento.

Outro tema que desper tou interesse foi o desenvolvimento de aplicações usando Java DTV, com os palestrantes Guido Lemos, phD em Ciência da Computação pela PUC – Rio, um dos responsáveis pela invenção do Ginga-J e Sindolfo Miranda, representante do Departamento de Informática da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e do Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital (Livid). Para Guido Lemos, o Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD), tem grande chance de se tornar uma referência mundial. “Procuramos aperfeiçoar os ambientes de teste, para levar à América Latina a oportunidade de reproduzir o SBTVD, construindo um alto nível no modelo de software”, destacou. Guido Lemos,

O último módulo do miniprestigia evento com sua presença curso abordou o desenvolvimento de aplicações usando o NCL. O pesquisador Igor Rosberg, do Grupo Ginga, ressaltou os conceitos sobre o sincronismo de mídia, linguagem e modelo de NCL, tipos de aplicações, entre outras aplicações essenciais para o ambiente declarativo (GingaNCL).“Tentamos intercalar, nas aplicações que foram apresentadas ao público, o conceito teórico, além do exemplo na prática, para proporcionar uma melhor visão”, enfatiza Igor.

Homenagem ao Pai do Ginga Durante o curso de TV Digital, o professor Luís Fernando Soares, da PUC-Rio, um dos idealizadores do Ginga-NCL, foi homenageado, via videoconferência, com a entrega simbólica do documento de Voto de Congratulações da Assembléia Legislativa do Estado do Ceará, proposto pelo deputado estadual Roberto Cláudio, como forma de celebrar a conquista histórica do primeiro sistema de aplicação multimídia, a ser escolhido como padrão mundial, pela União Internacional de Telecomunicações (UIT), o GingaNCL.

Luiz Sindolfo, UFPB

Por Marta Pinheiro Revista InfoBrasil

FERNANDO ROCHA

MURILLO FREIRE

Ginga-NCL é padrão internacional


TVC digital A TV Ceará já é digital. Partiu na frente e foi a primeira emissora pública do Estado e uma das primeiras do País, a operar em alta definição. A solenidade de inauguração aconteceu no último mês de agosto, em clima de euforia pela conquista.

Lauro Chaves destacou o aperfeiçoamento e automatização de processos de negócio com uso de BPM, a disponibilização de moderna rede integrada de comunicação (WAN), a utilização de arquitetura or ientada a serviços (SOA) no processo de desenvolvimento de software e a implantação de modelo de Governança de TI.

13

Lauro Ramos: Convergência

O BNB também participa da Agenda de Negócios da InfoBrasil. Na oportunidade, Paulo Pereira Jucá, gerente de projeto do BNB, falou sobre a “utilização do barramento como ferramenta para otimização do tempo e custo no desenvolvimento de aplicações”. Paulo Jucá mostrou que para alcançar os objetivos desejados, ao desenvolver aplicações, é preciso desconstruir todo um sistema e formar, adequar a uma nova arquitetura.

Os trabalhos andam em ritmo acelerado, bem a frente das pesquisas realizadas no restante do País. Para Augusto César Benevides, a meta agora é colocar no ar, novos programas jornalísticos e abrir espaço para divulgar o trabalho de artistas da terra.

Em seguida, a gerente executiva, Yara Mara Almeida Freire, falou sobre “TUCP-M pontos de casos de uso técnico para manutenção de software”. Ela afirmou que, na manutenção de software, o TUCP-M pode detalhar cálculos, com muita precisão, proporcionando um melhor gerenciamento para a base de dados.

PADRÃO - O governo da Venezuela vai adotar o sistema japonês de TV Digital, com as modificações brasileiras. O acordo de cooperação Brasil-Venezuela na área da TV digital deverá ser assinado em 17 de outubro. Roberto Martins, secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, esteve em Caracas, para participar da cerimônia de anúncio da decisão. O presidente Lula, defende a tese de se buscar, em conjunto com as nações vizinhas, um padrão de TV Digital comum para a região. Peru, Chile e Argentina também já anunciaram sua adesão ao padrão ISDB-T (japonês), com as melhorias introduzidas pelo Brasil, entre elas, o middleware Ginga. Em pauta: Equador e Cuba.

Para a superintendente de TI, do Banco do Nordeste, Anadete Torres, “a tecnologia da informação cumpre o relevante papel de transformar a maneira de o BNB fazer negócios e gerir informação, contribuindo para elevar níveis de competitividade, produtividade e qualidade dos produtos e serviços”.

FOTOS: MURILLO FREIRE

Outra grande novidade vem por aí. É que a TV Ceará pode ser a primeira emissora do Brasil a oferecer interatividade com o público. O Governo está investindo pesado no Cinturão Digital, um projeto que vai democratizar o acesso à internet banda larga em todas as regiões do Estado.

Paulo Jucá:

Yara Freire:

Adequar arquitetura

Detalhar cálculos

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

O Governador Cid Gomes, um dos grandes entusiastas da nova tecnologia, garantiu recursos suficientes, cerca de R$ 13 milhões, para colocar no ar toda a programação no sistema HD. “Até o momento, nenhuma emissora cearense, além da TVC, investiu na compra de equipamentos necessários para transmissão 100 % digital”, afirma o presidente da TVC, Augusto César Benevides.

Finalizando as atividades do IX Seminário e-GOV, o diretor de Micro e Pequenas Empresas do Banco do Nordeste, Lauro Chaves Ramos, destacou durante a sua palestra a satisfação em participar da InfoBrasil. Para ele, a feira possui uma convergência de atuação com temas e propósitos que se aliam à estratégia política de atuação do Banco do Nordeste. Na oportunidade, Lauro Ramos falou sobre os principais investimentos e as inovações desenvolvidas e apoiadas pela Instituição.

FERNANDO ROCHA

DIVULGAÇÃO

BNB divulga ações de TI e inovação


Seitac e Sindpd firmam MURILLO FREIRE

CONVENÇÃO COLETIVA Maurício Brito, presidente do Seitac

ACORDO SINDICAL

14

Valmir Bráz, presidente do Sindpd

Depois de quatro anos, com inúmeras reuniões e conversas entre quase cinco mil trabalhadores na área de TI da Região Metropolitana de Fortaleza, a Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, Software e Internet – Regional Ceará (Assespro–CE) e o Sindicato das Empresas de Informática, Telecomunicações e Automação do Ceará (Seitac), estabeleceram uma Convenção Coletiva de Trabalho dos trabalhadores da área de Tecnologia da Infor mação e Comunicação do Ceará (TIC), firmando acordo coletivo com o Sindicato dos Trabalhadores em Processamentos de Dados, Serviços de Informática e Similares do Estado do Ceará (Sindpd).

“isso não é prática mais, pois a TI possui diversas funções que não são contempladas por aquela convenção e, quando se define salários (e não pisos), dificilmente alguma empresa pagará aos seus funcionários além do salário definido. Já quando se estabelece o “piso”, a negociação salarial ficará condicionada à realidade de mercado, não se estabelecendo previamente o “teto” de nenhum cargo contratado”.

C o m a n ov a c o nve n ç ã o , o s profissionais terão um piso salarial direcionado à categoria, jornada de trabalho e benefícios. “O acordo firmado pelas partes propõe o fim de uma injustiça contra os profissionais na área de TI, pois no Ceará, até então, não havia um instrumento que normatizasse as relações trabalhistas entre empregados e empregadores, no âmbito das empresas particulares de TI”, reconhece José Valmir Bráz, presidente do Sindpd.

Portanto, dentro desses critérios, ficaram estabelecidos os pisos salariais, que variam entre R$ 530,00 a R$ 1.200,00, os benefícios, a carga horária e outros pontos referentes à relação contratual. “Foi uma conquista importante, já que o setor estava confuso. Alguns utilizavam as regras do comércio, e nossa preocupação era de não dificultar a criação de postos formais de emprego”, explicou Maurício Brito.

A convenção do Seitac com o Sindpd dá ênfase à definição de pisos salariais, ao contrário do que acontece na convenção coletiva do Seasec e o Sindpd que estabelece salários finais para cargos prédefinidos. Essa convenção era utilizada para complementar a locação de mão-de-obra de informática no Governo do Estado. Segundo o presidente do Seitac,

De acordo com Maurício Brito, por se tratar de um setor inovador e dinâmico, foi estabelecido firmar cinco categorias profissionais para facilitar a adequação das diversas funções da área de TIC.

O Sindpd encaminhou sua contraproposta ao assessor jurídico do Seit ac, Samuel Facó, vislumbrando acordar todos os a s s u n to s p e n d e n te s , p r i n c i palmente, a definição quanto ao piso salarial dos profissionais de nível superior. “Essa Convenção só se aplica aos trabalhadores representados pelo sindicato laboral (Sindpd-CE), empregados em empresas

par ticulares da área de TI, representadas pelo sindicato patronal (Seitac)”, esclarece Valmir Bráz. Portanto, os trabalhadores representados pelo Sindpd-CE, empregados de empresas sublocadoras de mão-de-obra terceirizadas, não são albergados por esta convenção, e sim, pela Convenção f ir mada com o Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Estado do Ceará (Seacec). Atualmente, no Ceará, existem cerca de seiscentas empresas na área de TIC, mas somente oitenta são afiliadas ao Seitac. Com a convenção, espera-se que outras empresas busquem congregar-se ao setor. O novo acordo passou a vigorar, de forma retroativa, desde o dia 1º de maio de 2009. “Agora temos as mesmas regras trabalhistas para a área de TIC que São Paulo, Santa Catarina e Rio de Janeiro”, disse Valmir. Há quinze anos, o Sindicato tenta negociar com o Seitac uma convenção coletiva. “Com essa oportunidade, esperamos poder colocar em prática um acordo satisfatório, onde pelo menos um piso salarial corresponda à realidade de mercado”.

O presidente do Sindpdafirma que essa Convenção Coletiva de Trabalho, há tanto tempo esperada, fo i d e f a to u m a c o n qu i s t a . “Entretanto, muito ainda, há que se conquistar. Para tanto, a participação efetiva dos trabalhadores, é que, fará a diferença nas próximas negociações”, conclui.

Por Fabiane Martins e Marluce Aires Revista InfoBrasil


DIVULGAÇÃO

IFCE celebra CEM ANOS

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará, comemora o seu centenário. Integrante da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, a Instituição foi fundada, em 23 de setembro de 1909, sob a denominação de Escola de Aprendizes Artífices. Ao longo de um século de atuação em prol da formação profissionalizante, ocorreram várias mudanças de institucionalidade, dentre elas, a passagem para Liceu Industrial do Ceará, Escola Técnica Federal do Ceará e Centro Federal de Educação Profissional e Tecnológica - Cefet. Com uma intensa programação de eventos comemorativos, realizada em todos os doze Câmpus da Instituição, na Capital e Interior do Estado, o Reitor do IFCE, Cláudio Ricardo Gomes, entende como fundamental a contribuição do instituto para o desenvolvimento das políticas de sustentabilidade, uma vez que provê capacitação tecnológica de qualidade em nível técnico e superior. “No último dia 23 de setembro, no câmpus Fortaleza, grandes emoções contagiaram a todos que prestigiaram as comemorações do centenário de fundação do Instituto Federal do Ceará e de toda a Rede Federal de Educação Profissional Tecnológica. O aniversário de um século foi marcado pela cerimônia estadual de obliteração do selo duplo (um, alusivo à Rede e outro, ao IFCE), pelo lançamento da Sala do Empreendedor Individual, pela premiação da 1ª Olimpíada de Circuitos Elétricos-Olimcirele, pela homenagem a 32 servidores aposentados e ativos, além da apresentação de pirotecnia e dos parabéns no pátio”, relembra o Reitor. O evento contou com a presença do Ministro da Previdência Social, José Pimentel, que obliterou um dos dez selos disponibilizados pelos Correios e inaugurou a

Sala do Empreendedor Individual, juntamente com o Reitor Cláudio Ricardo Gomes de Lima, o decano dos ex-diretores do IFCE, Raimundo César Gadelha, o diretor geral do câmpus Fortaleza, Moisés Oliveira Mota, e os ex-diretores do IFCE Luiz Orlando Rodrigues e Samuel Brasileiro Filho. Na ocasião, o reitor discursou lembrando a importância de todos os seus antecessores e de todos os integrantes da comunidade institucional que acreditam na Educação como motor da sociedade. “A Educação não é um dos caminhos, mas o caminho para a inclusão social”, destacou. A política educacional do IFCE é voltada para o aprendizado equilibrado, fazendo com que caminhem juntos a prática e a teoria. Hoje, o instituto possui mais laboratórios do que salas convencionais, fato necessário para o crescimento profissional dos estudantes. Segundo Cláudio Ricardo, “o IFCE agrega conhecimento de cem anos na área profissional e tecnológica, herdando todo o know how do Cefet/CE, o que garante ao instituto competitividade frente as outras instituições em nível nacional. “Sendo assim, o IFCE já nasce centenário, posto que foi criado para dar continuidade ao trabalho de desenvolvimento realizado por uma instituição criada em 1909, que, ao longo dos anos, contribuiu de forma direta e imprescindível ao crescimento tecnológico do Estado do Ceará”. Como resultado positivo do instituto, Claudio Ricardo aponta: 72% dos alunos que passaram pela instituição estão empregados, e desses, 65% estão satisfeitos com o salário que ganham. “Por fim, o que é melhor, a grande maioria trabalha no raio onde foi contratado, ou seja, mantiveram-se no nosso Estado”, finaliza.

EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

Samuel Brasileiro, ex-diretor, Ministro da Previdência Social, José Pimentel, Reitor Cláudio Ricardo Gomes de Lima e o decano dos ex-diretores do IFCE, Raimundo César Gadelha

15


Revista InfoBrasil sobre Software Público Brasileiro é lançada pelo PSL em todo o País

Corinto Meffe, coordenador do Portal

SOFTWARE PÚBLICO

Software Público

A edição especial da Revista InfoBrasil faz parte da política de disseminação do conhecimento do projeto do Modelo de Qualidade do Software Público coordenado pelo Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, do Ministério da Ciência e Tecnologia. Participaram da solenidade de lançamento, o gerente de Inovações Tecnológicas da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação, Corinto Meffe; o coordenador do 4CMBr, Luis Felipe Costa; o presidente da Etice, Fernando Carvalho; o coordenador do Comitê Fortaleza Digital da Prefeitura de Fortaleza, Cristiano Therrien; o presidente do CGDT, Antônio Serra; o presidente do Instituto Titan, Francisco Baltazar Neto, representado por Leonardo de Ávila, gerente geral do Instituto. A revista traz matérias e artigos sobre pesquisas que avaliam o impacto do uso do Portal na sociedade, junto ao mercado de prestadores de serviço, na área de software. Também aborda a criação de grupos de interesse vinculados ao portal como o ambiente 4CMBr focado aos municípios brasileiros, bem como informações mais aprofundadas sobre as soluções já disponibilizadas. Para Corinto Meffe, “a revista é um espaço aberto para disseminar as novas tecnologias e iniciativas como a do Software Público”, destacou. O Portal do Software Público entrou no ar em abril de 2007 e congrega, atualmente, mais de 44 mil pessoas e 22 soluções livres, auxiliando órgãos públicos de todas as esferas e poderes, empresas e sociedade civil no desenvolvimento compartilhado de softwares. Esse ambiente recebe, mensalmente, cerca de 1,7 mil novos usuários.

Segundo Rogério Santanna, titular da SLTI, uma das grandes reclamações das comunidades, ligadas ao desenvolvimento software livre, era a de que o governo utilizava essas soluções, mas que não as compartilhava com o conjunto da sociedade. Para o secretário, "O Portal do Software Público demarca essa mudança de direção e a publicação desta revista mostra a maturidade do ambiente”. Ainda durante a solenidade de lançamento da revista, Marluce Aires, diretora executiva da A2 Comunicação, entregou os prêmios aos ganhadores do II Congresso Tecnológico que aconteceu durante a InfoBrasil em maio de 2009. Após a solenidade, os convidados foram recepcionados com samba de mesa e muita pizza. A publicação da revista aconteceu também em João Pessoa (18/6) na abertura do 3º Encontro de Software Livre da Paraíba, em Recife (19/6) na Universidade Federal de Pernambuco, em Porto Alegre (24/6) durante o 10° Fórum Internacional de Software Livre. Também foram agendadas datas no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Campinas, e Florianópolis. Por Fabiane Martins Revista InfoBrasil

O presidente do CGDT, Antônio Serra; o coordenador do Comitê Fortaleza Digital da Prefeitura de Fortaleza, Cristiano Therrien; Luis Felipe Costa e Leonardo de Ávila, gerente geral do Instituto Titan

FOTOS: GABRIELA GIL

16

A Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação lançou no dia 23 de julho de 2009, no auditório do Atlântico e no espaço de convivência do Instituto Titan, a Revista InfoBrasil, edição dedicada exclusivamente ao Software Público. A Revista traz informações, textos e artigos sobre a iniciativa que inaugurou o compartilhamento de soluções na Administração Pública.


17 INFOBRASIL INTERNACIONAL

Polycom e Pleimec lançam equipamentos de Alta Definição e o VVX 1500

Marcos Del Bianco,

Parceiros da InfoBrasil, a Pleimec e a Polycom estiveram novamente presentes em mais uma edição da Feira e Congresso de Tecnologia da Informação, realizados há quinze anos, em Fortaleza-CE. Entre as novidades apresentadas, destacamos os equipamentos de alta definição e o lançamento do VVX 1500.

O VVX 1500 é um videofone, telefone com áudio em HD (22Khrz) e equipamento de videoconferência em um único aparelho voltado para o seguimento executivo desktop.

Dario Frota, Sérgio Frota e Aguinaldo Barbosa durante o Show Business

A Pleimec, integradora de soluções, vem atuando cada vez mais forte nas regiões Norte e Nordeste, implantando grandes projetos de redes convergentes de voz, dados e imagem. “Atualmente, estamos fortalecendo nossas parcerias, ampliando, cada vez mais, nosso segmento de atuação, contando hoje com gigantes como: Polycom, Smart Technologies, Alvarion, Axis, entre outros”, afirma Dario Frota, diretor da Pleimec.

FERNANDO ROCHA

Esteve presente ao evento, o diretor da Polycom no Brasil, Marcos Del Bianco; o diretor de Contas Governamentais, Aguinaldo Barbosa; o diretor da Pleimec, Dario Frota e o consultor da Pleimec, professor Sérgio Frota.


Instituto Atlântico Conquista CMMI Nível 5 O resultado positivo da avaliação de qualidade, feita pela empresa ISD, foi publicado no site do SEI, no dia 2 de outubro. O Instituto Atlântico (IA) é a sexta organização no Brasil reconhecida com o CMMI5.

MARINA LEITÃO

ESPECIAL INSTITUTO ATLÂNTICO

18

José Eduardo, Eduardo Azarite, Carlos Giovanno, Claudio Violato e Francisco Siqueira, o reconhecimento CMMI5 é importante para o Atlântico e toda a região Nordeste, uma vez que promove melhorias de qualidade e de processo e o melhor desempenho das organizações

O Instituto Atlântico conquistou o CMMI5 (Capability Maturity Model Integration), o nível máximo da certificação internacional de desenvolvimento de software, a mais importante do mercado. O resultado positivo da avaliação de qualidade, feita pela empresa ISD (Integrated System Diagnostics Brasil S/C Ltda), consultoria internacional com foco exclusivo em qualidade de processos, foi publicado no site do SEI <http://www.isdbrasil.com.br/fr_maturicli.htm> nesta sexta-feira, dia 2 de outubro. Esta é a sexta organização no Brasil reconhecida com o CMMI5. “A organização demonstra um compromisso claro para melhoria de processos”, disse Joseph Morin, da ISD, que conduziu a avaliação. O Atlântico alcançou o nível 2 em 2003 e o nível 3 em 2006. “Nessas duas etapas, foram investidos cerca de R$ 1 milhão, e mais R$ 2 milhões foram necessários para chegar ao topo do CMMI (Nível 5)”, diz o superintendente do Instituto Atlântico, José Eduardo Martins. O que move o Atlântico no processo da obtenção do CMMI5 é, segundo Martins, o sentimento de que a organização precisa ter qualidade de processos, condições de previsibilidade em termos de prazo, de custo e de volume de trabalho a ser feito para que consiga satisfazer o cliente. “Estamos sempre melhorando para atender as exigências do mercado

cada vez mais competitivo. Com o CMMI Nível 5, temos condições de, medir a melhoria e comprovar que estamos em um outro nível de excelência em termos de controle de processos”, assinala. O presidente do Instituto Atlântico, Claudio Violato, vice-presidente de Tecnologia do CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações), considera o significado da conquista importante para o Atlântico e toda a região Nordeste, uma vez que promove melhorias de qualidade e de processo e o melhor desempenho das organizações. “Desde a inauguração do Atlântico, em novembro de 2001, foi decidido estruturar os projetos dentro dos processos, visando a certificação ISO 9001:2000, obtida em 2005 e renovada em 2008, e CMMI para garantir cada vez mais o melhor desempenho da organização e da qualidade no que faz”, informa. Violato relata que foi muito difícil obter o CMMI5 porque é uma disciplina especial que todas equipes têm que seguir. Todavia, observa o presidente do Atlântico, a disciplina é vista como burocracia e muitos pensam que os processos CMMI trazem custos pesados para os projetos. “Eu aprendi ao longo do tempo que o custo é muito maior quando não se pratica estes processos. Porque o nível de qualidade é menor e há muito retrabalho”, observa.


FOTOS: FLAMÍNIO ARARIPE

Joseph Morin, da ISD: a organização demonstra um compromisso claro para melhoria de processos

André Pinho, o analista da ISD que acompanhou as avaliações ao longo da preparação para o CMMI5 e tem trabalhado com o Atlântico desde o Nível 2, testemunha que o trabalho da organização é muito consistente. “A equipe chega com bastante mérito nesse resultado do Nível 5. A implementação é difícil porque os níveis 4 e 5 exigem um conhecimento técnico e estatístico, um nível aperfeiçoado de trabalho”, explica. Conforme André Pinho, o CMMI5 se traduz em ganhos para a empresa. “Quando a empresa começa a medir, controlar e a usar ferramentas estatísticas, é possível melhorar o desempenho, que se traduz em resultados - inclusive financeiros”. Como resultados, o analista da ISD destaca a redução de retrabalho, redução de problemas, melhoria da produtividade. “De modo visível, a empresa passa a ter, não apenas, a percepção, mas a medição do resultado,” pontua Pinho. O CMMI é uma avaliação de qualidade, onde é aferido um patamar de maturidade. Com o certificado, termo adotado

Da esquerda para direita: André Pinho, Luiz Sérgio, Emanuelle Jucá, Carla Ilane, Walter Paulo, Paula Luciana, Luciana Ferreira, Gabriela Telles e Joseph Marin.

pelo mercado, segundo ele, a empresa tem fer ramentas para melhorar o seu própr io desempenho cada vez mais, vai definindo objetivos a serem atingidos e esses objetivos passam a ser perseguidos e aferidos ao longo do tempo. Ao longo desse processo para chegar ao CMMI, André Pinho disse que chamou a sua atenção no Atlântico a motivação da equipe, o comprometimento e o trabalho de liderança que foi feito em relação ao projeto. “É notável que a equipe e a empresa estão engajadas nesse trabalho, o que traz resultados muito mais consistentes”, finalizou. Gabriela Teles, que coordenou a equipe do Atlântico nos dois anos de preparação para chegar ao CMMI5, diz que no Nível 3 foram definidos e estabelecidos os processos. Agora – acrescenta – com o nível 5 os processos serão continuamente melhorados. “É o grande diferencial: a organização vai sempre executar os seus processos de forma melhor, mais otimizada, mais eficiente e eficaz. O controle estatístico é um pré-requisito para fazer essa melhoria dos processos. A partir desse controle se sabe qual o desempenho e se executam as ações para melhorar – tudo baseado em controle estatístico”, destaca Gabriela Teles. Flaminio Araripe Reportagem Especial

Equipe engajada, motivada e comprometida com o trabalho em relação ao projeto traz resultados muito mais consistentes para o Instituto Atlântico.

19 ESPECIAL INSTITUTO ATLÂNTICO

Para Violato, os clientes já começam a perceber o Atlântico muito mais capaz de planejar, de organizar, de estruturar e de garantir o resultado de acordo com o planejado. "O CMMI contribui para melhorar o resultado financeiro em dois sentidos”, disse ele. “Primeiro, porque temos mais condições de trazer mais projetos para fazer. E segundo, porque a gente faz o projeto com mais controle: a chance de perda é muito menor. Então, o resultado financeiro começa a melhorar também”, avalia.


Instituto Atlântico é uma das 150 melhores empresas para se trabalhar no Brasil

ESPECIAL INSTITUTO ATLÂNTICO

20

Eduardo Bernal, Filipe Machado, Ubiratan Oliveira e Claudio Violato Mais de oitenta por cento dos colaboradores do Atlântico têm nível superior, dos quais vinte por cento têm mestrado ou especialização

Ouvir os colaboradores, foi fundamental para o Instituto Atlântico ter sido selecionado este ano pela Guia Você S/A-Exame como uma das Melhores Empresas para Você Trabalhar, diz o seu superintendente, José Eduardo Martins. A premiação foi anunciada, no dia oito de setembro, em São Paulo, na presença do presidente do Instituto, Claudio Violato, vice-presidente de Tecnologia do CPqD e de Ubiratan Oliveira, gerente Financeiro do Atlântico, Filipe Machado, gerente da Filial SP e Eduardo Bernal, do CPqD. Como parte do programa de melhoria contínua, o Atlântico faz a cada seis meses uma pesquisa de satisfação interna na qual os colaboradores expressam a opinião pela Intranet. O conteúdo alimenta as reuniões de análise crítica realizadas a cada semestre com antecipações trimestrais, das quais foram emanadas as ações para atender aos principais pleitos dos colaboradores. Além disso, contou pontos ter benefícios diferenciados como horário flexível de trabalho, ginástica laboral todos os dias e clínica de fisioterapia dentro da organização. O Plano de Cargos e Carreira implantado, entre outros fatores, também contribuiu

para elevar o grau de satisfação interna e melhorar o clima organizacional. De acordo com José Eduardo, na busca por uma avaliação externa para validar os dados da ausculta interna, o Atlântico participou em 2008 do estudo do Guia Exame-Você S/A, mas não figurou entre as 150 empresas selecionadas. Todavia, todo o resultado da avaliação foi fixado na área de convivência e café para conhecimento de todos os colaboradores. Hoje o Atlântico conta com 270 colaboradores – 170 na sede em Fortaleza, 10 na filial de Sobral e 90 na filial de São Paulo. José Eduardo Martins informa que mais de oitenta por cento dos colaboradores do Atlântico têm nível superior, dos quais vinte por cento têm mestrado ou especialização. A sede abriga também a equipe envolvida na operação internacional do Instituto, tocada em parceria com a Firm Economics, empresa da Inglaterra, e que já responde por doze por cento do faturamento com clientes da Inglaterra, Espanha e Holanda na modalidade offshore. Segundo José Eduardo, o faturamento do Atlântico cresceu mais de vinte por cento em 2008 com relação a 2007 e para este ano prevê um aumento na receita acima de trinta por cento.


Filial do Atlântico em São Paulo conta com noventa colaboradores

Atlântico expande operação em Fortaleza, São Paulo, Bahia e no mercado externo A filial do Atlântico em São Paulo, iniciada este ano na região do Morumbi com foco no desenvolvimento de software para o sistema financeiro, já conta com noventa colaboradores. E deve chegar a cem este ano, diz o superintendente, José Eduardo Martins. “No nosso plano de crescimento há perspectiva de chegarmos a duzentos colaboradores em São Paulo, em 2010”, ele afirma. O Atlântico investiu oitocentos mil reais na implantação da filial de São Paulo, instalada este ano nas imediações do Morumbi, que tem como foco a produção de software para o sistema financeiro. Conforme José Eduardo Martins, o faturamento do Atlântico cresceu mais de vinte por cento, em 2008, com relação a 2007 e para este ano, prevê um aumento na receita, acima de trinta por cento. O Atlântico é uma entidade civil, sem fins lucrativos, que tem como principal objetivo fornecer à sociedade soluções científicas e tecnológicas. Atua, preferencialmente, nas áreas de telecomunicações e tecnologia da informação.

No dia 12 de novembro, a instituição comemora os oito anos de atuação em Fortaleza, desde que foi criada pelo Centro Nacional de Pesquisa em Te l e c o m u n i c a ç õ e s ( C P q D ) P e s q u i s a e m Telecomunicações (CPqD) de Campinas-SP. Embora o Atlântico possua personalidade jurídica independente do CPdD, são instituições do mesmo universo. O presidente do Atlântico, Claudio Violato, é o vice-presidente do CPqD. Ambas têm o mesmo diretor comercial, Eduardo Azarite. “A visibilidade que o CPqD possui no mercado beneficia o Atlântico da melhor maneira, tanto no aspecto institucional como de negócios”, afirma José Eduardo Martins. Claudio Violato, observa que o mundo da tecnologia da informação, tanto no Brasil como no Exterior, tende a se expandir fortemente. “Apesar da crise mundial que está segurando um pouco essas demandas, vemos que a crise vai acabar uma hora dessas e vai haver uma expansão grande. Queremos garantir uma posição melhor para o Brasil quando a crise começar a arrefecer”, disse Violato. (F.A)

ESPECIAL INSTITUTO ATLÂNTICO

DIVULGAÇÃO

21


Equipe celebra novas conquistas Segundo Claudio Violato, o mundo todo está descobrindo o Brasil com potencial para o mercado offshore. Há dois anos o Instituto Atlântico iniciou a operação no mercado internacional, o que, para ele, mostra a qualidade do trabalho feito no Brasil. “A gente acredita que vai haver uma demanda mais intensa para cá. Os primeiros sinais estão acontecendo e nós estamos nos preparando para isso”, observa. A preparação para atender o crescimento da demanda envolve ainda a expansão das bases físicas do Atlântico. Conforme Violato, como aconteceu quando o Atlântico veio se instalar em Fortaleza, e entrou em relação com o governo do Estado, fez o mesmo na Bahia onde o governo inicia a construção de um Parque Tecnológico em Salvador, para o qual convidou o Instituto. “Estamos unindo dois interesses e a possibilidade de ter maior espaço de realização tendo uma unidade em Salvador”, observa Violato. O acerto com o Governo da Bahia, para ter o Atlântico no Parque, vai atender a necessidades da expansão da demanda, pois agregará uma nova equipe para realizar os projetos contratados.

FOTOS: STENIO LIMA

ESPECIAL INSTITUTO ATLÂNTICO

22

Claudio Violato durante a inauguração do IA em SP

Já em São Paulo, foi criado um ambiente similar ao do Instituto Atlântico, e iniciada a operação com 45 pessoas na primeira fase. Possivelmente surgirá mais uma filial na Bahia. “Tudo isso é um movimento preparatório, para a gente poder ter capacidade de assumir uma demanda maior de trabalho”, afirma o presidente do Atlântico. (F.A)


Corredor Digital de Sobral seleciona empreendedores para incubadora instalada no Atlântico

23

Foi concluído no último dia 14 de setembro, em Sobral, empreendedora, que irão incubar os seus planos de a seleção dos integrantes da ação Corredores Digitais, negócios nas instalações da filial do Atlântico. que terá uma incubadora instalada na filial do Instituto A iniciativa é da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Atlântico no município. O superintendente do Educação Superior em parceria com o Instituto Atlântico, José Eduardo Martins, participou da Atlântico, Sebrae/CE, Prefeitura de Sobral e UVA. O assinatura do convênio dos Corredores Digitais no dia 5 Instituto Atlântico foi escolhido para sediar a deste mês com o governador Cid incubadora dos Corredores Digitais Gomes, o secretário da Ciência, na filial de Sobral. Tecnologia e Educação Superior, O Governo do Estado, prefeituras e René Barreira, o superintendente Sebrae vão investir R$ 3,5 milhões Serão investidos do Sebrae-CE, Carlos Cruz,o na implantação de dez pólos dos prefeito do Município, Leônidas corredores digitais em Sobral, R$ 3,5 milhões para Cristino, o reitor da UVA, Antonio Fortaleza, Aracoiaba, Aracati, a implantação de Colaço e o deputado Teodoro Iguatu, Jaguaribe, Maracanaú, dez pólos dos Soares. Tauá, Juazeiro do Norte e Quixadá. corredores digitais A fase escrita da prova foi O programa aposta no protagorealizada no Campus do Cidao nismo juvenil através da formação para selecionar até sessenta em empreendedorismo e da criação jovens. No mínimo cinqüenta por de organizações criativas por meio cento das vagas são reservadas da Tecnologia da Informação e para alunos oriundos da escola pública. Após os cursos Comunicação, com a incubação de projetos de de empreendedorismo ministrados pelo Sebrae, serão negócios, metodologia de sucesso que ampara o classificados até vinte jovens com maior capacidade nascimento de empresas. (F.A)

ESPECIAL INSTITUTO ATLÂNTICO

Reitor da UVA, Antonio Colaço; o superintendente do Atlântico, José Eduardo; o secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, René Barreira; o superintendente do Sebrae-CE, Carlos Cruz; o prefeito de Sobral, Leônidas Cristino e o governador Cid Gomes


Equipe de Comunicação Interna desenvolve campanha, coordenada por Jaudênia Oliveira

ESPECIAL INSTITUTO ATLÂNTICO

24

Soluções científicas e tecnológicas Para as áreas de TI e Telecom Na seleção das melhores empresas para trabalhar, são consideradas avaliações do ambiente de trabalho e da gestão de recursos humanos, desafios constantes, oportunidades de carreira e o ambiente interno da empresa. A seguir, a íntegra da avaliação publicada no site da revista: “Novato no Guia, o Instituto Atlântico parece ter vindo para ficar. Localizada em Fortaleza, a empresa conta com uma equipe jovem e motivada, que fornece soluções científicas e tecnológicas para as áreas de telecom e TI’’. "É uma empresa de ponta, que nos reconhece e valoriza", diz um colaborador. A turma dedicada à área técnica destaca o dinamismo do instituto e comenta que está sempre se reciclando. "O Atlântico foi um divisor de águas pelo padrão de qualidade que trouxe para o mercado de TI no Ceará", dizem. Quem não está satisfeito em um projeto conversa com o gestor e pede para mudar. Quando o assunto é excelência, aliás, os funcionários não param de se gabar. A começar pelas inúmeras certificações, diferenciais importantes para quem trabalha na área, que são bastante estimuladas pelo instituto. "Há poucas empresas no Brasil com o nível de excelência que temos aqui", afirma um gestor. Preocupado em desenvolver sua liderança, o instituto investiu no ano passado cerca de 450.000 reais em treinamento. Apesar de ainda sentirem uma certa fraqueza nesse ponto, os funcionários reconhecem que a chefia está melhorando. Mais polêmica parece ser a a va l i a ç ã o d e d e s e m p e n h o . M e s m o e x i st i n d o formalmente, a correria do dia-a-dia faz com que nem sempre os funcionários recebam o feedback pelo trabalho."Em quatro anos, fui avaliado duas vezes.

Os projetos tomam todo o tempo do gestor, o que dificulta a avaliação", diz outro funcionário. Fica o recado”. (Amanda Salim) O Instituto Atlântico é uma Associação civil de âmbito nacional, sem fins lucrativos, que tem como principal objetivo fornecer à sociedade soluções científicas e tecnológicas. Criado em 2001, pelo CPqD, atua nas áreas de Telecomunicações e Tecnologia da Informação, desenvolvendo e difundindo tecnologias inovadoras e de alto valor agregado. Tem sede em Fortaleza e filiais em Sobral (CE) e em São Paulo. A unidade na Capital paulista foi inaugurada neste ano, com o objetivo de produzir software para o sistema financeiro. O CPqD é uma instituição independente, com foco na inovação em tecnologias da informa-ção e comunicação (TICs). No Brasil, as soluções do CPqD são utilizadas por g randes empresas e instituições dos setores de telecomunicações, energia elétrica, f inanceiro, industrial, corporativo e administração pública. FOTOS: HELTON ROLIM Atuando há 33 anos, conta com mais de 1.200 profissionais altamente capacitados, reconhecidos por sua criatividade e comprometimento com elevados níveis de qualidade. O Centro hoje possui o maior programa de P&D da América Latina e tem como objetivo contribuir para a competitividade do País e a inclusão digital da sociedade, levando ao mercado tecnologias de produto, sistemas de missão crítica, serviços tecnológicos e consultorias.

Flamínio Araripe Reportagem Especial


Ampliação das redes interativas no Estado do Ceará Previsto para ser concluído em maio de 2010, o Cinturão Digital do Ceará (CDC) tem recursos assegurados (R$ 60 milhões de reais) para implantar a rede de 2.205 quilômetros de fibra ótica que iluminará, com sinal de internet, cerca de metade do território estadual, ligando os municípios de Fortaleza, Milagres, Tauá e Sobral.

Fernando Carvalho, presidente da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice),

25

debate o Cinturão Digital do Ceará com especialistas e convidados

Para pensar em estratégias de negócios e planejar um modelo com a participação da iniciativa privada, garantindo a manutenção da rede instalada, a Etice, em parceria com o Banco Mundial, realizou o Workshop Cinturão Digital do Ceará, no período de 28 a 30 de setembro de 2009, reunindo cerca de cem gestores municipais, especialistas de Telecom, servidores e empresários. Ao final das discussões, a equipe de profissionais selecionados pelo Governo para coordenar os trabalhos do Workshop, deverá apresentar um documento que

sirva para estabelecer as melhores práticas de utilização do CDC, bem como definir a forma de participação das empresas e divulgar as oportunidades geradas ao Estado, Municípios e sociedade em geral. “Esse documento será apresentado em consulta pública, após apreciação pelo Governador”, explica o presidente da Etice, Fernando Carvalho. Carvalho informa também que somente cinco municípios cearenses possuem Internet de velocidade mediana de 512Kbps. O CDC levará Internet banda larga para os municípios com velocidade de até 10 Gbps, bem como telefonia celular de qualidade, serviços de voz sobre IP, TV Digital, entre outros serviços. Além dos benefícios diretos para o cidadão, o CDC prevê ainda uma melhoria nos serviços públicos, como, por exemplo: a interligação dos postos da Secretaria da Fazenda na rede de fibra ótica do CDC, aumentando a velocidade e confiabilidade da conexão. O espaço para sugestões das empresas, referente às aplicações do CDC, continua aberto, via site: http://wcdc.etice.ce.gov.br/

GESTÃO DE TI

O investimento do Governo do Estado visa promover o desenvolvimento socioeconômico do Ceará, incentivar o empreendedorismo, favorecer a modernização da gestão pública e promover a universalização do acesso. “O CDC vai ampliar a prestação de serviços à população em diversas áreas e incentivar a criação de uma nova perspectiva de cidadania por meio da inclusão digital”, afirma Fernando Carvalho, presidente da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), empresa ligada à Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão que coordena o projeto do Cinturão.


Confira a atuação dos Secretários de Ciência e Tecnologia dos municípios cearense O Cinturão Digital do Ceará é certamente o pontapé inicial para o desenvolvimento tecnológico do interior do Estado, mas para que aconteça o esperado, é essencial que as prefeituras entendam a sua importância e, com isso, iniciem projetos próprios na área de TIC, utilizando essa tecnologia.

MARACANAÚ:

SOBRAL:

SECRETÁRIO: Francisco de Oliveira Rebouças Neto

SECRETARIA DA TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE SOBRAL:

CRIACÃO DA SECRETARIA: Janeiro/2005.

GESTÃO DE TI

Luiza Lúcia da Silva Barreto CRIACÃO DA SECRETARIA: Janeiro de 2005.

ATUAIS PROJETOS: Modernização tecnológica com foco em soluções baseadas em Software Livre. Inclusão digital e qualificação profissional nos telecentros comunitários. Informatização dos postos de saúde e implantação da central municipal de regulação dos serviços de saúde.

35 26

Para que o leitor tenha uma dimensão do desafio do Governo, basta pensar que apenas cinco municípios do Ceará possuem hoje um secretário de C&T: Fortaleza, Maracanaú, Caucaia, Itapipoca, Tauá e Sobral. Conheça os principais projetos que estão sendo implantados pelas secretarias de C&T.

ATUAIS PROJETOS: Teia Digital Projeto Corredores Digitais em Parceria com a Secitece Empreendedor Social Prêmio Cientista do Futuro.

TAUÁ:

ITAPIPOCA:

SECRETÁRIO: Elves Narciel da Silva Gonçalves

SECRETÁRIO: Paulo Ribeiro Barroso

CRIAÇÃO DA SECRETARIA: Abril de 2006.

CRIACÃO DA SECRETARIA: Equipe da Secretaria de Ciência Janeiro de 2009. e Tecnologia de Itapipoca

ATUAIS PROJETOS: Projeto de Inclusão Digital para Terceira Idade Melhor Idade Conectada. Inclusão Digital para Todos. Ação Incubadoras Digitais.

CAUCAIA: SECRETÁRIO: Sadon Pereira Pinto

MURILLO FREIRE

CRIAÇÃO DA SECRETARIA: Não informou ATUAIS PROJETOS: Não informou.

ATUAIS PROJETOS: Criação da Recit - Rede Corporativa de Itapipoca, interligando todas as unidades da Sede e do Interior. Modernização dos computadores da área administrativa. Implantação do Sistema ERP Corporativo de Gestão Municipal, em plataforma Web, para Gerenciamento Integrado de Despesas: compras, almoxarifado, licitação, orçamento, finanças, contratos/convênios, Controle Interno e Registro de Preços. Implantação do Sistema de Circulação de Documentos Digitais, que prevê trâmite de documentos na forma Digital com assinatura Eletrônica.

Portas abertas para os empreendedores “A InfoBrasil é um mecanismo indispensável para a disseminação da cultura de tecnologia no Estado do Ceará. Abre portas para novos empreendedores e consolida a posição de grandes empresas de tecnologia do Estado”. Nanete Castelo Branco Pimentel, diretora comercial da empresa Castelo e Borges Segurança, visitante’. Alécio Costa Lima, um dos palestrantes do IX Seminário e-GOV


IBQGP 2010 e o Futuro.com

Duda Quadros e Jorge Veras, assessores do IBQGP, anfritrionam convidados, durante Show Business

O Instituto Brasileiro de Qualidade & Gestão Pública IBQGP investe em seu crescimento, fortalecendo e ampliando parcerias, promovendo desenvolvimento e transferência tecnológica, atuando em projetos sociais e qualificando sua equipe. Recentemente confirmou a participação, junto com a A2 Comunicação, na realização da InfoBrasil 2010 - maior feira de TIC do Nordeste e a segunda maior do País. O SUSfácil®M (Solução Tecnológica para Gestão do SUS em municípios com menos de cinqüenta mil habitantes), lançado durante a InfoBrasil 2009, está posicionado entre os principais produtos do IBQGP. Após refinamento de seu Plano de Negócios, com a consultoria da Portfólio GC, o produto chegará ao mercado nos primeiros dias de 2010. “Está na bancada do laboratório, sendo customizado, de acordo com as demandas locais e implementação de novas funcionalidades”, informa o diretor executivo do Instituto, dr. Sérgio de Castro. Ele destaca as novas funcionalidades do sistema, desenvolvidas para atender à “Gestão da Vigilância Sanitária e Ambiental”, mais especificamente, as ações de Controle de Endemias e a emblemática Dengue, que por determinação do SUS é uma responsabilidade municipal. Em várias regiões do Brasil onde a Dengue é endêmica, o cuidado deve ser permanente, existindo, inclusive, um Plano Nacional que normatiza as ações das três esferas de gestão. As secretarias municipais de saúde possuem modelos de trabalho muito parecidos onde agentes de endemias e seus supervisores, precisam preencher uma série de informações que vão desde a pesquisa de infestação predial do vetor até os dados das atividades de campo do pessoal. “Em cidades de grande porte pode-se prever, por ano, mais de dois milhões de folhas impressas,

preenchidas à mão, digitalizadas, compiladas, repassadas aos setores e finalmente arquivadas”, detalha. Desenvolvendo funcionalidades que contemplam a gestão destas informações, o SUSfácil®M é capaz de gerar e cruzar dados do controle de endemias com as notificações de agravo geradas pelas Unidades de Saúde, permitindo aos técnicos e gestores visualizarem onde está havendo a infestação do vetor e a incidência de casos, podendo assim, agir de forma mais rápida e eficaz nas ações de eliminação de focos, barreiras epidemiológicas, bloqueio da transmissão viral e até nas estratégias de prevenção. “Além de facilitar o acesso aos dados que ficam arquivados na web, podendo, a qualquer momento, gerar relatórios para gestores, profissionais e também pesquisadores”, destaca. Para questões municipais mais específicas ainda, como cidades que possuem áreas indígenas e/ou quilombolas em seu território, os sistemas de gestão devem também tratar estas demandas, pois nestas áreas existem programas e projetos especiais. “São inúmeras as dificuldades de relacionamento e o controle financeiro das pactuações é precário, dificultando a garantia do atendimento e o acesso dos índios a todos os níveis de atenção à saúde. Em contrapartida, com o uso equilibrarse-ia, de forma real e dinâmica, os dados estatísticos e epidemiológicos, já que os Sistemas de Informação Ministeriais têm defasagem mínima de sessenta dias” avalia Sérgio de Castro. Sensível a esta realidade e convidado por Conselheiros de Saúde Indígena do Estado de Pernambuco, o IBQGP apresentou o SUSfácil®M na Reunião do Distrito Sanitário Especial Indígena - DSEI, dia 22 de agosto de 2009, iniciando um diálogo para contemplar as demandas da saúde indígena nos municípios.

GESTÃO DE SAÚDE NOS MUNICÍPIOS

FERNANDO ROCHA

27


SUSfácil®MG: Case de sucesso na Gestão da Saúde Regional e Estadual BUSINESS CENTER Entre as novidades que serão implementadas até o final deste ano e início do próximo, apontando para a consolidação de suas ações, está a inauguração da unidade de negócios do Instituto, o IBQGP Business Center, que ficará localizado na Rua Osvaldo Cruz, 01, sala 309, Edifício Beira Mar Trade Center, Meireles, em Fortaleza-CE. MURILLO FREIRE

28

Sendo hoje o maior case de sucesso do País, na área de TIC para Gestão da Saúde, o SUSfácil®MG, utilizado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, passa por um Processo de Transferência Tecnológica e qualificação técnica, metodologia própria do IBQGP. O SUSfácil®MG, reconhecidamente, contribuiu para, mediante um choque de gestão, democratizar o acesso à saúde pública naquele Estado. Em matéria para a Agência Minas, em maio deste ano, Maria do Carmo Paixão Rausch, coordenadora Estadual de Regulação Assistencial, explica que antes da implantação do sistema, quem regulava a procura por leitos e outros serviços de saúde, era o prestador do serviço, o motorista das ambulâncias ou o próprio paciente. “O sistema é de extrema importância, por gerar acesso igualitário a todos os usuários do SUS de Minas Gerais, principalmente, em situações de urgência e emergência”, frisa.

O Instituto manterá a Unidade Regional em Belo Horizonte, responsável por operacionalizar sua assessoria à Secretaria de Saúde daquele Estado (SES/MG) e por atender as novas demandas que se apresentam com o desenvolvimento dos processos licitatórios para o provimento tecnológico de gestão municipal da saúde e sua participação no Registro Eletrônico em Saúde (RES), próximo projeto do governo mineiro, que abrangerá a totalidade da gestão de todos os seus mais de oitocentos municípios. O RES mineiro busca expertise da iniciativa privada em sistemas de Registro Eletrônico em Saúde, ajustando-os à visão de saúde da família e à base central de dados, para criar a gestão e controle das informações de saúde, para subsidiar a SES/MG em suas políticas de saúde pública.

DIVULGAÇÃO

GESTÃO DE SAÚDE NOS MUNICÍPIOS

Maria do Carmo Rausch, Coordenadora Estadual de Regulação (CRA/SUSfacil/MG - SES/MG), esteve no Seminário e-Gov da infoBrasil, no Painel TI Aplicada a Área de Saúde: Tecnologia e Choque de Gestão na Saúde do Governo de Minas Gerais e como palestrante na Agenda de Negócios, com o tema: Susfácil - Solução Tecnológica de Gestão Pública para Secretarias de Saúde..

Esta nova estrutura irá aparelhar a Instituição e sua Unidade Operacional, o Pharol Digital, que funciona como um propulsor social dentro do Pirambu (bairro da periferia de Fortaleza), instalado em um prédio de três andares, dotado de capacidade para receber mais de duzentos jovens formados no IFCE (ex Cefet). O Pharol Digital também desenvolve projetos de inclusão sóciodigital com a Cooperativa Pirambu Digital, que é parceira do IBQGP.

A Unidade Operacional do IBQGP, o Pharol Digital, funciona como um propulsor social dentro do Pirambu


SES/MG renova contrato com o IBQGP

FERNANDO ROCHA

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais renova mais uma vez contrato com o IBQGP (totalizando cinco anos ininterruptos), para fazer a transferência de tecnologia do SUSfácil MG® e, recentemente, convocou a Instituição para participar do processo licitatório de implantação do Registro Eletrônico em Saúde (RES), uma solução que otimizará os serviços ofertados à população mineira. Confira a seguir, a entrevista exclusiva concedida para a Revista InfoBrasil, pelo diretor executivo do IBQGP, dr. Sérgio Castro e Daniel Leão, gerente de Projetos do IBQGP e coordenador em Minas Gerais. Sérgio de Castro, diretor executivo do IBQGP e Daniel Leão, gerente de Projetos do IBQGP e coordenador em Minas Gerais.

Dr. Sérgio de Castro - Aquele Estado mesmo estando recebendo todo o legado tecnológico do SUSfácil® Regional, optou por renovar, por mais um período, o contrato com o IBQGP, para garantir total segurança na transferência plena dos conceitos e conhecimentos, assim como do software especialista em gestão de sistemas de saúde pública. E, ainda, por ter provocado a seqüência de uma demanda ligada a prover todos os municípios de um sistema próprio que atenda à gestão básica dos mesmos, para a qual estaríamos sendo convocados a participar de todas as fases do processo licitatório, como a consulta pública para montar o projeto básico, em setembro de 2009, audiência pública a definir, e, conseqüentemente, o processo licitatório do Registro Eletrônico em Saúde (RES), do Governo do Estado de Minas Gerais. É uma forma própria de atuação do IBQGP, que estabeleceu, desde o inicio dos trabalhos, em junho de 2005, um relacionamento de parceria com a SES/MG e todos os seus técnicos, culminando nesta profícua assessoria (Saúde Pública e Tecnológica ao estado de Minas Gerais). Desta maneira, ampliamos e aprimoramos os modelos de ação, no âmbito dos recursos humanos e tecnológicos envolvidos, assim como, respaldamos as demais ações da Política Pública de Saúde de Estado. Exemplo prático disto é o caso do “Programa Viva Vida de Minas” que tem o objetivo de promover a redução da mortalidade infantil e materna. Tal Programa, já neste mês de outubro, estará contemplado no SUSfácil®MG, o que demonstra a dinâmica da demanda da Saúde Pública e de sua Gestão. “O SUSfácil® é um sistema vivo como as pessoas e dinâmico como as necessidades das mesmas”, complementa Sérgio.

Transferência tecnológica Duda Quadros - Sr. Daniel Leão, Como está sendo feita a Transferência Tecnológica do SUSfácil®MG? Daniel Leão - A transferência tecnológica é também uma marca registrada do IBQGP e preconiza a absorção do conhecimento da metodologia de desenvolvimento do Sistema SUSfácil®MG, além dos conceitos de gestão que o movem. Iniciamos todo processo com uma sensibilização sobre o projeto do ponto de vista histórico, apresentando seus marcos e resultados/indicadores mais expressivos, de forma que os participantes se apropriem deste, como um todo, preocupando-se mais com seus resultados do que unicamente com os aspectos tecnológicos. Já iniciamos a fase de transferência de conhecimento, quanto aos fluxos operacionais, configuração e parametrização do ambiente corporativo de uso, seguindo a mesma ordem utilizada na sua implantação. Após este momento, repassaremos a metodologia utilizada pela Equipe de Desenvolvimento do IBQGP na concepção do Sistema, seguido de todos os c o mp o n e n t e s t e c n o l ó g i c o s , a g r u p a d o s e m funcionalidades e relacionado com cada fluxo organizacional. Finalizando esta etapa, daremos início ao processo de transferência do método de geração dos indicadores de gestão na metodologia “Business Intelligence”. Após a conclusão, a Equipe do IBQGP acompanhará a equipe de absorção do Governo de Minas durante o período de estabilização desta. A política de Garantia Vitalícia do IBQGP faz com que o Estado de Minas Gerais tenha o constante apoio de nossa Equipe de Manutenção quanto aos códigos fontes cedidos, mesmo depois do contrato terminado.

Por Duda Quadros Reportagem Especial

NOVA UNIDADE, NOVOS PARCEIROS

Duda Quadros – Dr. Sérgio, o que o senhor pode nos falar sobre o atual processo de assessoria técnica ao governo de Minas Gerais? O que reza o contrato atual entre o IBQGP e a SES/ MG? E como está o curso da licitação para o Registro Eletrônico em Saúde (RES) mineiro?

29


Agenda de Negócios abre um leque de oportunidades na InfoBrasil 2009 Um dos momentos mais aguardados pelos participantes da InfoBrasil 2009, a Agenda de Negócios, aconteceu durante os dias 27 a 29 de maio, no Centro de Eventos do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae). Empresas locais, nacionais e internacionais da área de tecnologia da informação realizaram um total de quarenta palestras e relatos, com foco no tema geral do evento: Gestão e Inovação, mostrando casos de sucesso ou apresentando soluções simples, eficientes e inovadoras já disponibilizadas para o mercado.

Inovação IBM ‘‘Inovação é a palavra chave para uma descoberta de um planeta inteligente, além de ser uma atividade social”, essa é a opinião do gerente de Novas Tecnologias da IBM Brasil, Cezar Taurion, que Cesar Taurion ministrou a palestra “O Futuro Bate à Porta: as Soluções que criam Oportunidades de Negócios”, na qual enfatizou sobre a potencialidade que a tecnologia tende em abrir portas no mercado de trabalho.

Microsoft: Integração

AGENDA DE NEGÓCIOS

30

Soluções Avaya

Fábio Cunha, da Microsoft

A Microsoft, foi representada pelo gerente de estratégias, Fábio Cunha, que falou sobre a história e evolução da empresa, de que forma ela ultrapassou muitas expectativas. Além de ressaltar a importância em adotar uma postura de integração entre “Software como Produto x Software como Serviço”, mostrou como o mercado global requer a junção de vários segmentos.

Parceira da Set Teleinfomática, a Avaya apresentou palestras e participou da exposição. O gerente de contas, Jabel Silva, mostrou como “as soluções unificadas da Avaya” agilizam os processos administrativos, por meio de comandos simples e rápidos. Na opinião de Cristian Alejandro (Set), a InfoBrasil tem grande visibilidade no mercado, alcançando a esfera pública e privada. “Aqui podemos divulgar nossos produtos e fazer negócios dentro do Estado”, afirmou.

Cloud Computing Referência no mercado A segurança da informação foi um tema bem pertinente em quase todas as palestras q ue aconteceram na Pedro Prudêncio InfoBrasil, e a Morphus Segurança, em sua explanação sobre o “Cloud Computing”, desenvolveu o tema: Computação nas Nuvens é Seguro?”. O consultor Pedro Prudêncio, mostrou o quanto o sistema integra disponibilidade e confiabilidade, ao mesmo tempo. Ele chegou ao mercado mundial como uma forte tendência, pois além de diminuir custos, o Cloud Computing possui uma complexidade em seu gerenciamento, e economiza energia.

Honório Melo, diretor da Iativa, apresentou diversas técnicas para a construção de um marketing preciso e seguro para a internet. O consumidor online, exige rapidez e inovação, “a Honório Melo construção da marca deve ser feita com estratégias criativas, sempre focalizando as tendências de mercado, com muita interatividade”, diz Honório. Sobre a participação da Iativa na InfoBrasil, Patrícia Leitão, diretora de Marketing, declarou: “A InfoBrasil é referência no Ceará. Ela é a maior feira de tecnologia que acontece no Estado e nós da Iativa, somos parceiros do evento desde a nossa criação, quando desenvolvemos a primeira versão do portal da InfoBrasil, em 2001.


Espaço do Governo

Mercado Offshore

A Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial d o C e a r á – Nu te c , participou no stand do Governo do Estado, juntamente com o Centec e a Secitece, a qual é vinculada. Durante o evento, a Fundação apresentou os serviços da Central de Atendimento ao Cliente - CAC, da Certificadora de Sistemas de Qualidade - NUTEC CERT e do Parque Tecnológico, Incubadora de Empresas PARTEC. Os visitantes puderam obter mais informações e inscrever-se para o teste de seleção das ações: Cor redores Digit ais e For mação de Programadores Java. Já o Instituto Centec lançou uma ferramenta de Educação a Distância, cujo sistema permite que sejam mostradas apresentações nos formatos Power Point e PDF.

A importância do Brasil na área de TI, foi reafirmada durante a palestra "Brasil: Nova Potência Global em TI", pelo diretor executivo da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), Ricardo Saur. Ele afirmou que nosso país tem todas as possibilidades de se tornar um dos líderes globais em TI, pois tem grandes vantagens em comparação com outras nações. "O mercado mostra que os serviços de Offshore crescerão com taxa média anual de 48% contra apenas 31% de TI até 2013, então devemos começar, esse é o momento", enfatizou Ricardo.

A Reditel apresentou p r o d u t o s e demonstrou a qualidade de serviços que fomentam o desenvolvimento local e regional. Levando informações e abrindo mercado para novos negócios dentre os quais, o lançamento do novo produto Penfone (Pendrive IP). “O evento superou as expectativas”, disse Cesar Moura.

Segundo Carlos Mendonça, sóciodiretor da Carmehil, a intenção da empresa em estar participando da InfoBrasil TI & Telecom é mostrar ao mercado nossos produtos, principalmente, a parte de cabeamento de rede. “Pela segunda vez, estamos participando da feira e estamos muito felizes com os resultados. Nós da Carmehil confiamos e acreditamos na InfoBrasil”, disse.

Promoção Itic

Senai no mercado de TI

“Durante a InfoBrasil, o Itic ofereceu cursos de capacitação com descontos especiais. Cursos ofertados: Introdução ao MPS.BR, Teste de Software, Design Patterns, Data Warehouse: Teorias e Práticas Aplicadas”, informa o superintendente do Itic, Carlos Arthur Sobreira, que também participou do II Congresso Tecnológico, durante a mesa redonda sobre Gerenciamento de Projetos.

O Senai divulgou o treinamento oficial da Academia Microsoft, (modo e-learning), mediante o programa Microsoft IT Academy. Com o tema "O que há de novo no Microsoft Office 2007?". O treinamento tem duração de 16 horas/aula e o certificado é do Senai/SFIEC.

Divulgar projetos Público de interesse “A Faculdade Farias Brito é parceira da InfoBrasil e acredita no s e u p ote n c i a l . Nó s estamos muito felizes com a participação do público, principalmente de escolas e centros técnicos”, destaca Rafael Holanda.

Segundo Juliana Oliveira, a participação da FIC objetiva divulgar os projetos e também obter atualização sobre as i n o v a ç õ e s tecnológicas do mercado nacional. “A InfoBrasil é um local que abre muitas portas e mostra empresas interessadas em fazer parcerias”, disse.

31 AGENDA DE NEGÓCIOS

Reditel

Feliz com os resultados


Soluções inteligentes A XACT Tecnologia, e m p r e s a especializada em desenvolvimento de s o f t w a r e especialista, participou da InfoBrasil mostrando soluções inteligentes, que garantam a geração de valor para os negócios de seus clientes: XMon - Monitoramento Inteligente; XSMS Mensagens; XInv - Inventario; XDesk - Service Desk. Aplicando os recursos do XSMS, os convidados cadastrados da InfoBrasil, que informaram telefone celular, receberam mensagens prog ramadas, diariamente, informando a agenda do evento.

Soluções Liberty

AGENDA DE NEGÓCIOS

32

Renovando a sua participação da InfoBrasil, a Liber ty demonstrou os produtos que comercializa: BRMA, software para segurança da Internet; o LISPBX, um sistema de telefonia IP e o Messenger Policy, um software de controle e gerenciamento do MSN. De acordo, com Fagna Lima, essas soluções são produtos que a empresa comercializa e tem conquistado o interesse dos clientes.

Minicurso de Gerenciamento de Projetos na InfoBrasil

Cássio Germano, presidente do PMI/CE e diretor da Portfolio GC

Com o formato voltado para a geração de negócios, relacionamentos e fomento conhecimentos na área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), a InfoBrasil trouxe, dentro de sua programação, o minicurso Gerenciamento de Projetos, ministrado dia 28 de maio, pelo presidente do Project Management Institute (PMI®) Ceará, Cássio Germano. O curso abordou, de forma prática e pragmática, as boas práticas de gerenciamento de projetos, segundo os preceitos do PMI®. O objetivo do curso foi apresentar conceitos de Gerenciamento de Projetos, segundo as melhores práticas do PMI®, em termos das técnicas e ferramentas mais adequadas para gerir escopo, prazos, comunicação e riscos, de modo a gerar maior produtividade, para que os profissionais possam atuar com eficácia no gerenciamento de seus projetos, trazendo benefícios às suas organizações. Para Germano, o gerenciamento de projetos é fundamental para a área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). “Toda a orientação do trabalho dos profissionais de TIC para a produção serviços, produtos, programas, passam, obrigatoriamente, por um projeto, nisso a importância do curso”. O minicurso atraiu profissionais de vários estados do País, dentre eles, Rio de Janeiro, Goiânia e Piauí. (G.A)

Novos parceiros Telecentros comunitários Iniciativas de inclusão digital bem-sucedidas foi a grande atração do stand do Ministério das Comunicações na InfoBrasil 2009, que montou um espaço contendo um telecentro equipado com um computador-servidor, 10 computadores em rede, um roteador wireless, um data show (projetor multimídia), uma impressora a laser, uma central de monitoramento remoto (câmera de vídeo), mesas, cadeiras e armários. Além de conhecerem uma réplica dos telecentros comunitários instalados pelo Ministério das Comunicações em 5.448 municípios, os visitantes também acessaram, gratuitamente, a internet. A presença de técnicos do Minicom, durante todo o evento, possibilitou a troca de informações.

A NSCONTROL, em p a r c e r i a c o m a Te l c o Manager, participou da InfoBrasil para demonstrar sua poderosa ferramenta de gerenciamento, s e g u r a n ç a e monitoramento de redes. “O NSCONTROL possui os melhores recursos de administração de serviços em tecnologia da informação. O sistema permite selecionar, por meio de módulos quais serviços estarão em funcionamento em cada máquina, permitindo distribuir os seguintes itens: Firewall, Proxy, AntiHacker, Controle de banda, VPN, Antispam, Antivírus, Loadbalance, Servidor de e-mail, DNS, WEB, FTP e Bloqueio de MSN”, informa Adilson Filho, gerente da empresa.


Empresas do Titan participam do Show Business periféricos nele instalado ou com a Internet. Para comunicar ele escreve e fala. Para cumprir processos ele escuta e lê. Tem capacidade para utilizar vários idiomas nas suas tarefas”, define Ricardo Liebmann.

Ricardo Liebmann, presidente da Secrel, apresenta o Botployee

A mais recente tecnologia desenvolvida pela Secrel, foi apresentada por Ricardo Liebmann, presidente do Grupo Secrel, durante a palestra “Automação de Processos usando Agentes Virtuais Inteligentes. “O Botployee, (de robot + employee) é um empregado virtual, que possui capacidade para comunicar, cumprir processos e interagir com o computador, com as aplicações e os

Um botployee é capaz de se comunicar por voz, por SMS, por Skype, por MSN, por email e presencialmente.“A execução de processos do botployee é independente do canal de comunicação em utilização. Devido a esta abstração, todos os processos cr iados f icam imediatamente disponíveis para funcionamento através de qualquer um deles. Isto significa, também, que novos canais de comunicação podem, a qualquer momento, ser integrados, sem afetar o funcionamento do botployee, nem ser necessária qualquer alteração aos processos já existentes”.

Inovando com RFID

“A InfoBrasil é um importante instrumento de disseminação das tendências e das melhores soluções em Tecnologia da Informação em nosso Estado. Na InfoBrasil 2009 a RCN&BS pôde divulgar sua nova marca, lançar novos produtos como o TopManager® Web Chão de Fábrica, NF-e e SPED fiscal e contábil, além de manter contato com clientes, parceiros e o público em geral”, declarou Ronaldo Nogueira, diretor Geral da RCN &SB. A RCN convidou o cliente Cione, uma empresa da área de castanha de caju, para fazer um relato sobre o sistema TOP Manager. Para Romeu Júnior, gerente de TI da Cione, com a implan-tação do TOPManager, a Cione Romeu Junior conquistou agilidade, Gerente de TI da Cione controle e qualidade no produto final de sua produção, e integrou todos os setores administrativos. “É uma ferramenta de excelência”, afirmou.

AGENDA DE NEGÓCIOS

Relação com o Mercado

Na nova geração de rastreamento e cadastramento, a Fotosensores lidera o ranking de grandes sucessos. Na palestra “Inovando com Tecnologia – RFID”, ministrada pelo gerente de pesquisa, Marcelo Almeida, foram expostas técnicas usadas pela empresa, para a coleta de dados e rastreamento explícito de qualquer material ou equipamento, um grande diferencial no mercado. “Com o RFId é possível fazer o controle dos funcionários, de estoque, arquivos e documentos, Marcelo Almeida cadeia produtiva de bovinos, bilhetagem, acesso ao estacionamento, entre outros que são customizados conforme a necessidade do cliente”. Sobre a participação na InfoBrasil, Francisco Baltazar Neto, diretor da Fotosensores, disse: ‘‘nós acreditamos no evento e enxergamos aqui várias oportunidades de negócios por ser um local onde o Governo, o empresariado local e as Academias estão presentes. É uma grande chance para conversamos com autoridades e empresários, discutindo assim assuntos de grande importância’’.

33


Empresas e personalidades são homenageadas com o Prêmio TOP 10 IN - InfoBrasil 15 anos

01 - Ariosto Holanda, deputado federal com Marluce Aires

TOP 10 IN - INFOBRASIL

34

02 - Alci Porto, diretor técnico do Sebrae

As empresas e personalidades homenageadas com o Prêmio TOP 10 IN - InfoBrasil 15 anos, foram selecionadas entre aquelas que mais colaboraram para a realização do evento, tornando possível o seu crescimento e a sua permanência, declarou a jornalista Marluce Aires, diretora Executiva do evento. Seguindo uma ordem cronológica, o primeiro homenageado foi o deputado federal Ariosto Holanda: (Foto 1) o grande idealizador da InfoBrasil. “Como secretário de Ciência e Tecnologia, Ariosto me convidou - eu era editora de Informática do Diário do Nordeste - a desenvolver um projeto de inclusão sócio-digital com o objetivo de levar informação para a população, e em especial, oferecer noções da Informática para os analfabetos digitais. E assim, surgiu a InfoBrasil”, relembra a jornalista.

Troféu criado pelo designer Francisco Arrais e produzido por Costa Brazil

03 - José Eduardo Martins, representando o Atlântico

04 - Sérgio de Castro, diretor executivo do IBQGP

O segundo homenageado foi o Sebrae-CE, na solenidade de premiação representado pelo diretor técnico, Alci Porto Gurgel. (Foto 2) “Desde a nossa primeira edição, o Sebrae vem apoiando a InfoBrasil, viabilizando a sua realização ao oferecer a infra-estrutura para a montagem do evento e dando apoio institucional”, destacou. Representando todas as empresas que participaram da InfoBrasil Itinerante, foi homenageado o prof. Adolpho Mentor (Foto 7) . “A Sigma teve um papel fundamental na primeira fase da InfoBrasil. Com o seu apoio – além do Governo do Estado e do Cefet, capacitamos milhares de pessoas. Nessa época, o nosso evento tinha como proposta repassar informação. Mostramos o que era o computador, o que era o mouse, a internet, mostrando a importância dessa ferramenta que estava chegando.

07 - Adolpho Mentor (Sigma), representando os expositores da InfoBrasil Itinerante

08 - Josenira Guerra Araújo, representando o diretor da Stand Show, Luiz Donizetti

05 - Francisco Baltazar Neto, presidente do Titan

06 - Adolfo Marinho, diretor de Expansão da FGF

09 - Sérgio Frota, consultor da Pleimec


10 - Elias David, representando o Ministério das Comunicações

11 - Carlos Eduardo Bielschowsky, representando o MEC

12 - Hélio Barros e o secretário Augusto César Gadelha (MCT)

MINICOM, MEC e MCT apóiam a InfoBrasil

O Ministério da Educação também prestigia a InfoBrasil realizando em paralelo, seminários e oficinas de capacitação para os professores e monitores. Está sempre à frente dessa iniciativa, o diretor da Seed/MEC, José Guilherme Ribeiro e sua competente equipe. Em nome do MEC, recebeu a homenagem o secretário de Educação a Distância, Carlos Eduardo Bielschowsky (Foto 11).

A parceria firmada com o Instituto Atlântico marcou a história da InfoBrasil, posicionando-a no cenário nacional. Desde então, o evento vem ganhando notoriedade e sendo reconhecido pela sua proposta inovadora: integrar Governo, Academia e Empresas para fazer negócios. O superintendente, José Eduardo Martins (Foto 3), recebeu a justa homenagem. Desde quando atuou como secretário de Ciência e Tecnologia do Estado do Ceará, Hélio Barros, (Foto 12) reconheceu o papel da InfoBrasil e a sua contribuição para o desenvolvimento do setor. Ele recebeu o TOP 10 IN como Personalidade InfoBrasil. “Atuando como assessor do ministro Sérgio Resende, Hélio Barros continua a defender as propostas do Ceará. Assim, em 2009, efetivamos o apoio financeiro do MCT ao evento”. Prestigiando a solenidade de premiação, o secretário de Políticas de Informática, Augusto César Gadelha Vieira, recebeu o troféu TOP 10 IN. (Foto 12).

Parceiros viabilizam Sistema InfoBrasil Reconhecendo o apoio da FGF para a divulgação da InfoBrasil, mediante a parceria para a realização do Programa Momento InfoBrasil na FGF TV, a diretora executiva da InfoBrasil destacou o papel do diretor de Expansão da FGF, prof. Adolfo Marinho (Foto 6), que também recebeu a premiação. Outro parceiro que recebeu o Prêmio TOP 10 IN foi o prof. Sérgio Frota (Foto 9). Há três edições, ele vem reafirmando o apoio do Polycom e Pleimec, que promovem lançamentos nacionais durante o evento.

Também foi homenageada a Stand Show, montadora oficial da InfoBrasil (Foto 8). Receberam o Prêmio Destaque o diretor executivo do Instituto Brasileiro de Qualidade em Gestão Pública – IBQGP, dr. Sérgio de Castro (Foto 4), e o presidente do Instituto Titan, Francisco Baltazar Neto (Foto 5), que assinaram, em 2009, a realização e a promoção da InfoBrasil, respectivamente. O troféu foi criado pelo designer Francisco Arrais e executado pela empresa Costa Brazil.

35 TOP 10 IN - INFOBRASIL

Dando um salto no tempo, a quarta instituição a receber a homenagem da InfoBrasil foi o Ministério das Comunicações. “Em 2004, o Minicom, pela primeira vez, participou do evento. Contamos com a honrosa presença do ministro Eunício Oliveira. Desde então, todos os anos, o Ministério vem nos apoiando e repassa recursos que torna possível o formato do Seminário e-GOV: um evento aberto para a comunidade de interesse”, disse Marluce Aires. Em nome do Ministério, recebeu o troféu TOP 10 IN, o gerente dos Serviços de Inclusão Digital, Elias David (Foto 10).


Sebrae convida especialistas da USP ‘‘Fábrica de Software para pequenas e médias empresas’’. Esse foi o tema da palestra, do prof. dr. Jorge Jorge Becerra Becerra, do Laboratório de Tecnologia de Software da Universidade de São Paulo (USP), a convite do Sebrae-CE. Ele falou sobre os processos de criação de uma Fábrica. “Estamos com um curso de Projeto de Fábrica de Software pelo Programa de Educação Continuada (Pece) da Escola Politécnica da USP, momento ímpar na área de TIC”. À convite da Seduc, ele ministrou uma oficina para os estudantes do Programa e-Jovem. Becerra também fez palestra especial para convidados da Domínio Informática

Soluções Georeferenciadas

AGENDA DE NEGÓCIOS

36

Caio Fontana, professor da USP, falou sobre o tema: “Soluções Georeferenciadas para as Cidades: fiscalização, segurança, saúde”, Caio Fontana onde ressaltou que na área da administração pública, diversos fatores como o trânsito, meio ambiente, segurança e saúde, podem ser agraciados com soluções inteligentes.

Cidades digitais Joeval Martins, gerente da Motorola, convidado pela WDS Network, falou sobre o tema: “Cidades Digitais: Traçando planos e pilares de Joeval Martins sustentabilidade”. A intenção é criar um ambiente digital que favoreça a modernização da gestão pública em diversas áreas, como a educação, a saúde, segurança, finanças, turismo, cultura, esporte, assistência social, entre outras, “o Motowi4, é um sistema que proporciona soluções de alta velocidade, diminui custos, além de levar uma comunicação segura e estável para todo município”, afirmou.

João Victor Moreira

Secrelnet lança Vocalix A palestra “Vocalix – Uma solução de Telefonia IP”, proferida por João Victor Moreira, diretor da Secrelnet, destacou a estabilidade da telefonia convencional e as vantagens da telefonia pela internet, demonstrando como gerenciar melhor essas atividades. “o cliente pode gravar e gerenciar suas ligações enviando-as para o email solicitado”, disse.

EAD na visão das Mantenedoras Durante a Agenda de Negócios, Liberato Barroso, diretor da FGF, falou sobre o tema Educação a Distância (EAD), segundo a ótica das instituições mantenedoras do ensino superior privado. “É preciso regras mais Liberato Barroso, da FGF claras”, disse. “As Leis ainda não estão bem definidas. Não temos diretrizes. O EAD exige uma equipe bem preparada, uma plataforma de meios e infraestrutura com preços competitivos, ou subsidiados”. A questão fundamental destacou Liberato, é que não temos bons professores e gestores especializados, é preciso prepará-los. O Governo subsidia infra-estrutura para as escolas públicas, mas devia também apoiar às mantenedoras. Enfim, a Educação é uma obrigação do Estado.

Integrando revendas Fundada em 2004 p a r a s e r o Distribuidor Siemens (VAD) exclusivo para o Estado do Espírito S a n to , a Te c L i n k Telecomunicações Ltda. é hoje o maior distribuidor dos p r o d u t o s d e comunicação da Siemens na América Latina. A empresa atua em todo o País e conta com escritórios em Vitória (matriz), Belo Horizonte, Campinas, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Curitiba; e com uma rede de mais de 1.100 revendas, sendo 334 delas BP (Business Partner). “Além dos produtos Siemens, distribuímos as marcas 3COM, Identech, Innova, MCM, Nitrix, Plantronics, e Redecamp com capacidade de levar a seus clientes soluções complexas de telecomunicações e dados. Nós da TecLink acreditamos na InfoBrasil e estamos aqui para apoiar as nossas revendas”, afirma Elisabeth Cristina G. Silva, gerente da TecLink. Em Fortaleza, é parceira da Status Telecom. “Esse é o terceiro ano em que estamos participando da feira como expositores e ofertando mini-cursos na área de cabeamento estruturado. Foi um sucesso”, disse Carlos Lopes, diretor da Status Telecom.


Fórum de Inclusão Social

Cases de sucesso Apresentando cases de relevância no combate a desigualdade social, o Fórum debateu os programas Amazonas Digital e NavegaPará, que fazem parte da João Crisostomo, programação e de subsecretário de C&T projetos apoiados pelo Ministério. Os projetos tem objetivos em comum: levar a comunicação as populações ribeirinhas e comunidades de difícil acesso, utilizando redes de internet de alta velocidade diminuindo o alto custo e a distância geográfica.

Entre as atividades do IX e-GOV, a coordenadora do Projeto Territórios Digitais, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Rosana Moura, apresentou o Fórum “Políticas Públicas para Reduzir Desigualdade”, destacando as experiências bem sucedidas do projeto.

Para intensificar a inclusão o Amazonas, Digital já conta com 92 pontos de presença na região, sendo 32 em escolas estaduais, 49 em organizações militares e 11 em instituições civis organizadas. No estado do Pará, o governo estabeleceu a inovação como um de seus macro-objetivos, construindo o desenvolvimento regional a partir da inclusão digital. O navegaPará integra as ações básicas como a utilização de rede de fibra óptica, interligar o estado aos órgãos públicos pelas Infovias, construção de pequenas redes nas Cidades Digitais e Infocentros públicos disponibilizando internet para populações do interior.

Cia Docas lança CVP Portuário Para Paulo André Holanda, diretor de Infra-estrutura e Gestão Portuária, da Companhia Docas do Ceará, a maior importância da InfoBrasil é sua marca registrada que já tem quinze anos, onde Marluce Aires é uma guerreira nessa área de Tecnologia da Informação. “Apresentamos na InfoBrasil as políticas públicas para reduzir a desigualdade social. Na oportunidade, discutimos o case do Porto do Mucuripe, que com o advento e modernização da tecnologia na área portuária foram esquecidos os trabalhadores. Para minimizar essa questão, estamos implantando um Centro Vocacional Tecnológico dentro da Companhia Docas do Ceará, com o objetivo de inserir aquelas pessoas que ficaram fora do mercado de trabalho com o advento das máquinas. Portanto, essa é uma questão de grande importância para a Companhia, além de aproximar o Porto da comunidade, diminuindo as desigualdades sociais, educacionais e culturais”. Paulo André, diretor de Infra-estrutura e Gestão Portuária da Cia Docas do Ceará

Debate importante “É de grande importância a InfoBrasil estar discutindo, este ano, sobre a integração da tecnologia com a sociedade. Percebe-se a preocupação do evento em estar discutindo problemas de inclusão social”, Geni Lúcia, palestrante.

Trabalho dos municípios

FOTOS: MURILLO FREIRE

IX SEMINÁRIO E-GOV

38

Discutir integração de políticas públicas de inclusão digital, dentro da InfoBrasil, é da maior impor tância que se pode imaginar. Essa é a opinião de Rossana Moura. Ela disse ser da maior importância esse debate. “Primeiro, porque é um momento único, onde o governo Rossana Moura, MDA federal está dando uma grande importância ao tema, direcionando todos os esforços, no sentido de construir uma política nacional de inclusão digital. “A InfoBrasil é um evento supra-sumo, o segundo maior evento de tecnologia do Brasil e pra gente é uma honra estar participando mais uma vez”.

“Aqui na InfoBrasil, nós temos a chance de mostrar os projetos educacionais que são desenvolvidos, visando a integraçãoda comunidade, professores e alunos. É a oportunidade dos municípios apresentarem seus trabalhos, contribuindo com a comunidade e o governo”. Sérgio Graça, palestrante.


FERNANDO ROCHA

Especialistas debatem o uso da tecnologia educacional

37

Carlos Bielschowsky, secretário de Educação a Distância, participa do IX Seminário e-Gov

Considerado um dos principais espaços de discussão da InfoBrasil, o Seminário abriu com a palestra de Heliomar Medeiros de Lima, diretor de Serviços de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações, no painel: “Programas de Infra-estrutura de TIC para Inclusão Social”.

Na oportunidade, aconteceu a reunião geral da Undime, com a presença de gestores municipais. Os participantes conheceram também a experiência do Proinfo em Inclusão Digital e o uso do Software Livre na Educação. No stand do MEC, foram demonstrados os seguintes serviços: Portal do Professor, Laboratório Proinfo e Linux Educacional. Em paralelo, foi realizada a Oficina Dinâmica de Laboratório e o Encontro Seduc. O secretário de Educação a Distância, Carlos Bielschowsky falou sobre o Panorama da Inclusão Digital no Brasil e os recursos do e-Learning. “O MEC tem investido bastante em tecnologia educacional provendo as escolas públicas brasileiras, em todos os níveis de tecnologia educacional compreendendo computadores, Internet, banda larga, etc. A InfoBrasil é um espaço que encontramos para debater todas as questões de interesse educacional”, finaliza Antônio Carlos, SEED/MEC.

FOTOS: MURILLO FREIRE

Heliomar destacou as ações do Governo Eletrônico Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac) e a Inclusão Digital. A assistente técnica do Minicom, Ana Beatriz Loureiro, abordou os programas de Telecentro Comunitário e Cidades Digitais. Nos dias 27 e 28, a programação do Seminário e-GOV, coordenada pela diretor ia de Infra-Estr utura em Tecnologia Educacional (SEED/MEC), contou com a realização de dois Painéis: Tecnologia Educacional na Formação dos

Professores e a TIC apoiando a Integração Escola Comunidade.

SEMINÁRIO E-GOV

Promovido com o apoio do Ministério das Comunicações e Ministério da Educação, o IX Seminário e-GOV, reuniu participantes de todo o Brasil no debate de cinco temas: Governança de TI, Tecnologia Educacional, Software Livre, InfraEstrutura e Inclusão Sócio-Digital, na visão das três esferas do Governo: Federal, Estadual e Municipal.

Ana Beatriz Loureiro e Heliomar Medeiros,

José Guilherme, SEED/MEC,

Antônio Carlos, SEED/MEC,

assessora técnica e o diretor de Inclusão Digital do Ministério das Comunicações

diretor de Infra-Estrutura em Tecnologia Educacional

coordenador geral do Departamento de Infra-Estrutura em Tecnologia Educacional


Tecnologia educacional redesenha as fronteiras da escola Bento Duarte da Silva, VP da Universidade do Minho, participou do Congresso falando sobre a Tecnologia Educacional na Formação de Professores. O pesquisador lembrou que cada época histórica, e cada tipo de sociedade, possui uma determinada configuração proporcionada: pelo estado das suas tecnologias, pela reordenação nas relações espaço-temporais (local, regional, nacional, global) e pelo estímulo à transformação. “As TIC não são apenas meios que possibilitam a emissão/recepção deste ou daquele conteúdo de conhecimento, pois o seu papel mais importante é a contribuição para estruturar a ecologia comunicacional das sociedades, actuando como instrumentos de mediação sociocultural”, disse.

Com larga experiência na área, Bento Duarte falou sobre o tema: Tecnologia Educacional na Formação de Professores, a experiência da Universidade do Minho e o programa Europeu de e-Leaning, entre outros temas de interesse dos professores e participantes do Congresso.Para ele a Educação é um processo permanente e não apenas reduzido aos períodos de escolarização.

Surpreendendo a platéia, ele disse que há quem advogue o fim da escola como memória da humanidade, como sistema de construção do saber, de enriquecimento social e moral e como um espaço que considere cada aluno/a como um ser humano à procura de si próprio, em reflexão com os demais e com o mundo que o rodeia. “A escola”, sentenciou, “precisa de ser profundamente renovada e as TIC contêm os ingredientes para favorecer a renovação”.

Há quem advogue o fim da escola como memória da humanidade, como sistema de construção do saber, de enriquecimento social e moral. Microprocessador PC (Personal Computer) HOMO LOQUENS HOMO PICTOR

50.000

Imprensa Telégrafo

ESCRITA

4.000 C. Interpessoal

C. Elite

(45.000 ANOS)

(5.500 ANOS)

Internet

1456 / 1837 C. Massas

1971 /1981 C. Individual

1989 C. Ambiente Virtual

(500 anos / 400 Imprensa)

(18 ANOS)

(20 ANOS...)

Os valores sociais estão associados à capacidade de conexão e a multidimensionalidade do universo comunicativo.

39 INFOBRASIL INTERNACIONAL

Para o prof. dr. Bento Duarte da Silva, VP da Universidade do Minho, convidado especial do II Congresso Tecnológico da InfoBrasil, o grande desafio dos educadores consiste em compreender a chegada do tempo de tecnologias que oferecem oportunidades de redesenhar as fronteiras de uma escola, com educação aberta aos contextos sociais e culturais, à diversidade dos sujeitos, aos seus conhecimentos, experimentações e interesses, resultando num novo ambiente e estilo pedagógicos que favoreçam as aprendizagens personalizadas e colaborativas.


Para ele, a sociedade do terceiro milênio tem a necessidade básica, senão vital, de estar em comutação, ou seja: está ligada (on line). “Por isso, os valores sociais estão associados à capacidade de conexão e a multidimensionalidade do universo comunicativo, graças a natureza ubiqüista do indivíduo”.

TECNOLOGIA EDUCACIONAL

40

Segundo Bento, os princípios da cibercultura podem ser assim resumidos: interligação, comunidades virtuais e inteligência colectiva. Destacando as repercussões das TIC na educação e na escola, ele as classificou de um lado como organizativas: oferece uma via colaborativa nas tomadas de decisão, permite flexibilidade do espaço e do tempo escolares, desescolariza o tempo e o lugar, retira a dimensão colectiva, é flexível para se adaptar às necessidades dos alunos e às mudanças de planificação e curricular. Por outro, como facilitadora de conteúdos, as TIC permitem a disponibilidade de conhecimentos relacionados com os programas, acesso a fontes de informação diferentes, possibilidade de atualização permanente e de estabelecimento de uma relação directa com os criadores do conhecimento. Sobre as repercussões metodológicas dessas tecnologias, ele enfatizou as possibilidades em se criarem metodologias singulares, variadas, adaptadas ao perfil de cada sujeito e aos contextos de aprendizagem. “A tecnologia torna possível o acesso directo à informação, mas não é possível o acesso directo ao conhecimento. Ela cria uma pedagogia diferenciada que valoriza o método, o processo, o itinerário e o como, dando aos professores a possibilidade de ENSINAR DE OUTRO MODO: ensinar a construir o saber, ensinar a pensar” Especializado na área de e-learning, Bento falou sobre a importância da utilização das novas tecnologias multimidia e da internet para melhorar a qualidade da aprendizagem, facilitando o acesso a recursos e a serviços, bem como a intercâmbios e colaboração a distância. De acordo com a sua pesquisa, aplicada em 2004, cerca de vinte por cento de instituições afirmam possuir uma plataforma de elearning e 35% afirmaram ter a intenção de implementar uma plataforma e-learning, a curto prazo. Hoje, isso já é uma realidade.

SERVIÇO Para saber mais sobre o Programa Europeu e-learning, acesse: http://www.europa.eu.int/comm/ elearning ou bento@iep.uminho.pt

Stand do MEC

Oficina Fábrica de Software

Encontro SEDUC

Oficina Dinâmica de Laboratório

Curso Linux

Seminário e-GOV

Opinião dos participantes Com o intuito de avançar na discussão da Tecnologia da Informação dentro das escolas, Sérgio Abranche, mestre da Universidade Federal de Pernambuco, questionou a necessidade da tecnologia educacional para formar professores. “Particularmente, na minha área, que é a formação de professores, essa passa a ser uma exigência, ou seja; nós temos que enfrentar essa relação, encará-la de frente até porque é uma necessidade. Hoje atuarmos na formação de professores com uso de tecnologias educacionais”. Finalizando sua apresentação, ele disse: a InfoBrasil nos dá condições de encontramos novas pistas e caminhos especificamente na área de formação de professores. “Eu me sinto muito contemplado, não só em ter participado, mas poder vivenciar a InfoBrasil e perceber em minha palestra a participação dos professores e seus principais interesses”. No dia 27 de maio, Ana Tereza Teixeira Nunes, secretária Municipal de Educação de Uberaba, falou sobre o tema “A TIC Apoiando a Integração Escola x Comunidade. Para Ana Tereza, “Estar participando da InfoBrasil é pensar nas possibilidades de troca de experiências e desenvolvimento da tecnologia nas escolas. Um evento desse nível promove uma reflexão muito ampla em sentidos complexos que a gente, lá dentro da escola, às vezes, não tem a oportunidade de implementar essa discussão. Aqui, caminhos se abrem para a motivação e gestão das tecnologias”, destacou.


FERNANDO ROCHA

NOSi apresenta soluções de TI implementadas em Cabo Verde Encerrando as atividades do IX Seminário e-GOV, Jorge Lopes, gestor do Núcleo Operacional da Sociedade de Informação de Cabo Verde, destacou os projetos de Governança Eletrônica e o Programa de investimentos em Tecnologia.

Durante a palestra ministrada por Jorge Lopes, gestor do Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSi), que encerrou o IX Seminário e-GOV, uma platéia atenta, formada por personalidades como o secretário de Políticas de Informática do MCT, Augusto Cesar Gadelha; o assessor do Ministro do MCT, Hélio Barros (confesso apaixonado por Cabo Verde); o secretário de Educação à Distância do MEC, Carlos Bielshowsky, o deputado Federal Ar iosto Holanda, entre outros, f icou impressionada com os investimentos e as condições de infra-estrutura que o Governo vem oferecendo à população e às empresas que desejam investir em Cabo Verde. Segundo Jorge Lopes, o Governo entende que a Tecnologia de Informação e Comunicação é um poderoso instrumento ao serviço de um desenvolvimento mais justo. Elas permitem a criação de um espaço de interconectividade, unindo as ilhas e as comunidades emigradas numa complexa rede de informação e de comunicação. “O modelo implantado em Cabo Verde está servindo de referência e inspiração para diversos países e organizações mundiais”, destacou. Durante sua apresentação, ele falou sobre a experiência cabo-verdiana, na criação de uma empresa em um dia. “Quase setenta por cento das empresas criadas na ilha do Sal, estão sendo feitas em menos de 45 minutos, fato que os responsáveis do NOSi, consideram um avanço dramático. Queremos que Cabo Verde seja também um exportador de conhecimento na área da sociedade de informação e das novas tecnologias”, concluiu Jorge Lopes.

EMPRESA EM UM DIA

41

O Governo de Cabo Verde acaba de receber um financiamento de cerca de um milhão e oitocentos mil dólares do “THE REGISTERED TRUSTEES OF THE INVESTMENT CLIMATE FACILITY FOR AFRICA TRUST” (ICF) para possibilitar a implementação do seu programa de melhoramento dos serviços do ciclo de vida de negócios. “Todo o Ciclo de Vida do Operador Econômico (Registo, Licenciamento, Funcionamento e Encerramento) está a ser concebido, centrado nas necessidades do Operador, e maximizando o potencial de uma abordagem integrada”, observa o gestor do NOSi. Com a integração de toda a infra-estrutura na zona do Plateau em fibra óptica, permitindo comunicações de voz, dados e multimídia em alta velocidade, o Governo conseguiu interligar todas as instituições públicas e criar pontos de acesso, que permitem ao cidadão acessar à internet e os serviços do Estado, ou mediante equipamento sem fios (wi-fi), como por exemplo um computador, um PDA ou um celular de última geração. Durante a sua apresentação, Jorge Lopes destacou vários projetos cabo-verdianos já disponibilizados: o portal Porton di Nôs ilha, Dossier do Cidadão e ainda o Sistema Integrado para Gestão Orçamental e Financeira (Sigof).

PORTON DE NOS ILHA O portal oferece a qualquer cidadão a possibilidade de interagir com os serviços públicos, solicitando informação, fazendo consultas, requerendo serviços e realizando transações. O portal, estruturado numa lógica de funcionalidade por ciclos de vida do cidadão, está centrado nas suas necessidades em termos de serviços públicos e de Informação, Transação e Interação. Marluce Aires Revista InfoBrasil

INFOBRASIL INTERNACIONAL

Ancorada na inovação e na competitividade, o Governo de Cabo Verde quer transformar as ilhas atlânticas e sahellianas, num país moderno, competitivo, com coesão e justiça social e com qualidade ambiental. Para isso, vem apostando, desde 2003, na implantação do Programa Estratégico para a Sociedade de Informação – PESI, que desenvolve diversos programas de Governança Eletrônica.


BITES & BYTES Por Marluce Aires

COLUNA

42

O Desafio de 2010

Cidadania Eletrônica

Superação. Essa é a palavra chave que nos guia na condução de nossa, posso dizer assim: “missão profissional”: Realizar a InfoBrasil e manter, no ar, o Sistema de Informação do evento, especialmente, a Revista e o Programa de TV, oferecendo cobertura editorial aos nossos parceiros, expositores e palestrantes, durante todo o ano. Assim, empunhamos a bandeira InfoBrasil, desde 1994. Como eu disse em meu discurso, durante a abertura da edição 2009. -“Está feito”. Agora, entramos em uma nova fase. Conseguir manter no Ceará um evento nacional, posicionado como o segundo do País, já não será tarefa de uma só mulher determinada e guerreira, como define Ariosto Holanda – mas, de instituições locais comprometidas com o desenvolvimento do segmento de TIC no Estado. Quem se habilita?

O resultado do Prêmio Ceará de Cidadania Eletrônica será divulgado ate dezembro, informa Ticiana da Mota Gentil Parente, da Coordenadoria de Estratégias de TIC, da Secretaria do Planejamento e Gestão. O prêmio outorgado pelo Governo do Estado reconhece a qualidade dos serviços dos órgãos/entidades e seleciona os melhores projetos que utilizam as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) para automatizar os serviços e que efetivamente contribuam para melhoria da gestão dos serviços públicos e de informações disponibilizados pelo Governo do Estado. Na edição de 2009, foram definidas três categorias: projetos usando software livre; projetos de inovação, inclusão digital e projetos de TI Verde.

Agenda Acontece de 25 a 28 de maio de 2010, a 36ª Edição da InfoBrasil TI & Telecom, no Centro de Negócios do Sebrae. O evento debaterá um tema muito atual: As Redes Sociais e Corporativas e a Geração de Negócios. A grande novidade para 2010 será a montagem de um auditório especial para a Agenda de Negócios, onde só serão realizadas palestras com especialistas renomados.

Revelação Na apresentação do Programa Momento InfoBrasil, conto, agora, com o talento e a beleza de Kellyanne Pinheiro, assessora de imprensa do Titan. Ela estréia na TV apresentando o quadro Notícias. O programa é veiculado, semanalmente, na FGF TV, canal 14 da Net.

Indústria criativa Crescendo a cada ano, a indústr ia c r i a t i v a e nv o l ve criação, produção e distribuição de produtos culturais, integrando desde o artesanato, as artes J cênicas e visuais, à indústria de softwares, promovendo a inclusão e gerando economia sustentável. Para conferir a experiência do Centro Metropolitando de Diseno de Buenos Aires - CDM, esteve em missão na encantadora Buenos Aires, Raimir Holanda (Secitece) e Elayne Rocha, da Unidade de Inovação do Sebrae. O coordenador do CDM, Ruben Cesar, há oito anos desenvolve essa indústria. “Eles estão com 38 incubadas e fomos lá para conhecer todo o processo”, disse Raimir. O Governo do Estado pretende usar o espaço do Edifício São Luis para estimular a implantação de empresas criativas. A indústria de bens culturais pode ser uma solução para empregar e gerar renda – sem destruir o planeta.

Sucesu em ação

Jantar patrocinado pela Allen e Compware

Sob a presidência da “super poderosa” Lícia Bezerra, a Sociedade dos Usuários de Informática e Telecomunicações – Sucesu, fortalece a sua presença no mercado, promovendo jantar – palestras sobre temas de interesse. A iniciativa tem recebido total adesão das empresas associadas e CIOs convidados. Na coordenação, outra super poderosa: a sempre atuante e bela Ely Mello, hoje na Allen-PE, Compware-SP e Morphus. O próximo jantar será no Faustino, com patrocínio da Empresa SWTI que apresentará palestra sobre Armazenamento.


Revista Inforbrasil