Page 1

REVISTA DO MUNICÍPIO DE VILA NOVA DA BARQUINHA #34 DEZ 2016

BarquinhaViva


s u m ár i o

REABILITAÇÃO

AMBIENTE

4 O centro histórico da Barquinha está a mudar. Os investimentos públicos estão a ter reflexos na vila. E vem aí o PARU.

8 Está a funcionar a nova ETAR da Praia do Ribatejo. Município vai avançar com saneamento na zona norte da freguesia.

TECNOLOGIA

EDUCAÇÃO

16 Comunique a leitura do seu contador de água on-line. Este e outros serviços estão disponíveis na nova plataforma em www.cm-vnbarquinha.pt

28 Secretário de Estado tece rasgados elogios à Escola Ciência Viva, apontando-a como um exemplo para o país

MOBILIDADE

OBRAS

20 Transporte a Pedido chega ao concelho. O seu transporte à distância de uma chamada!

GESTÃO

48 Construção do novo Jardim de Infância de Vila Nova da Barquinha tem financiamento assegurado e arranca no início de 2017

44 Assembleia Municipal aprova Orçamento para 2017, que cresce 37% implusionado pelo novo quado comunitário CULTURA

68 Festa Templária regressa em 2017 ao Castelo de Almourol

BarquinhaViva Propriedade Município de Vila Nova da Barquinha Diretor Fernando Freire, Presidente da Câmara Design, Fotografia, Direção de Arte e Redação Pérsio Basso, Gabinete de Informação e Relações Públicas Paginação Paulo Passos Colaboraram neste número Alexandra Carvalho, Arlindo Homem, João Alves, Júlio Barata, Pedro Brás e Susana Graça

2

BarquinhaViva 34


edi to r i al

Caros munícipes e amigos, O contexto geográfico e histórico da Barquinha é favorecido pelo cruzamento de eixos principais de autoestradas e caminhos-de-ferro. Isso potencia a sua integração em rotas turísticas nacionais ou internacionais, como é exemplo a rota dos Caminhos de Santiago (Igreja da Atalaia), a Rota dos Templários (Castelo de Almourol) e a rota do Tejo (Parque de Esculturas). Temos junto a nós o Museu Nacional Ferroviário, na cidade do Entroncamento, que devemos, igualmente, valorizar. Estes monumentos e infraestruturas disponíveis aos visitantes representam um potencial de alavancagem do turismo no nosso território que aproveita as sinergias e as complementaridades de produtos endógenos já estabilizados na região (Fátima, Tomar, Golegã, etc.) e reconhecidos pelos diferentes operadores turísticos nacionais e internacionais. Temos, no nosso concelho, vários estabelecimentos de turismo em espaço rural, com 118 camas no total, segundo os últimos dados do Turismo do Centro. Estes novos dados revelam uma potencial de oferta de alojamento em espaço monumental e natural com notável proeminência para os rios Nabão, Zêzere e Tejo. Revelam, ainda, a capacidade do turismo temático (percursos pedestres, canoagem, BTT) que percorre as freguesias da Praia do Ribatejo, Tancos, Barquinha e Atalaia. Também nesta área estamos a desenvolver projetos, com especial enfoque na freguesia da Praia do Ribatejo no desenvolvimento do turismo ativo, tendo em vista a concretização de vários sonhos. A congruência estrutural de uma educação de excelência no concelho (com a colaboração inexcedível dos docentes, discentes e associações de pais), na sequência dos avanços obtidos por via da requalificação física do nosso parque escolar, com o financiamento já assegurado em 2017 para a construção de um novo Jardim de Infância na Barquinha, a aposta contínua na temática “Barquinha é Ciência e Arte” que tem vindo a ser adotada como desígnio estratégico para as nossas Escolas; a criação do Parque de Escultura Contemporânea Almourol; a fruição artística do Parque, com o Centro de Estudos de Arte Contemporânea (CEAC) e a residência de artistas e, no ano de 2017, o alargamento do projeto das artes a todas as freguesias, numa parceria com a Fundação EDP, são fatores de desenvolvimento que devemos relevar e estimular.

Com o financiamento assegurado no Plano de Ação de Regeneração Urbana (PARU) de 836 mil euros, e com intervenções a iniciar no espaço público: na Rua da Misericórdia, na Praça República, no Largo José da Cruz/Largo Marechal Carmona e na reabilitação integral de imóveis com mais de 30 anos, atualmente devolutos, julgamos estar no caminho certo. No próximo ano surgirá, também, o Ninho Empresas e a loja de produtos locais. Combatemos as fragilidades do espaço público do centro histórico da vila e incentivamos os privados a recuperar os seus imóveis. Registamos com grande agrado uma estimulante revitalização do edificado privado.

PÉRSIO BASSO

A reabilitação urbana é um dos eixos prioritários de desenvolvimento para o Município, com a sensibilização dos proprietários para o seu dever de conservação dos imóveis e com a realização de levantamentos das construções degradadas, com a cedência de incentivos fiscais para quem recuperar, e agravamento para quem não conservar.

Devemos valorizar o património arqueológico, edificado, móvel e integrado, imaterial e paisagístico, e até do rico associativismo presente nas nossas comunidades, pois são um recurso económico que tem de ser aproveitado, divulgado e valorizado. Certo é que Vila Nova da Barquinha tem vindo a ser reconhecida como zona cultural, com qualidade de vida e com uma relação equilibrada com a natureza. Apostamos num lugar cultural diferenciado, coeso e com espaços de oportunidades de negócio, capaz de afirmar e gerar riqueza, vida urbana e rural com qualidade de vida e bem-estar. Boas Festas, Próspero Ano Novo!

POR FERNANDO FREIRE, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DA BARQUINHA BarquinhaViva 34

3


uma vila nova re a b i l i t a ç ão ur b an a

FOTOS: PÉRSIO BASSO

PLANO DE AÇÃO DE REGENERAÇÃO URBANA

O centro histórico de Vila Nova da barquinha está a mudar. Os investimentos públicos feitos nos últimos anos estão a ter impacto na regeneração urbana da vila, impulsionada pela iniciativa privada. Obras públicas como o Parque Ribeirinho, o Centro de Estudos de Arte Contemporânea, a Residência Temporária para Criadores, a remodelação do Centro Cultural e a criação do Posto de Turismo, a remodelação do Edifício dos Paços do Concelho e a criação da Galeria do Parque, a Galeria Santo António e implementação das esculturas no parque, valorizaram todo o tecido urbano. Vila Nova da Barquinha está na moda. É uma terra atrativa para visitar, para viver e para investir. As intervenções financiadas pelos anteriores quadros comunitários, provocaram novos investimentos já concretizados na área do turismo e atraíram novos moradores para a zona baixa. Mas a revolução ainda não está dada como terminada. Além dos estabelecimentos comerciais e das residências privadas em construção, o Município prepara-se para concretizar o Plano de Acção de Regeneração Urbana (PARU), no âmbito de uma candidatura ao Programa Operacional Regional – Centro 2020. O PARU inclui várias intervenções que prometem fazer da Barquinha uma vila nova, reabilitando também a Câmara Municipal, desta forma, vários edifícios devolutos. 4

BarquinhaViva 34

No Largo José da Cruz, junto à Loja do Cidadão vai nascer o futuro Ninho de Empresas de Vila Nova da Barquinha. Projeto atualmente em fase de concurso público, consiste na reabilitação integral de 2 edifícios para instalação de start ups, um investimento de cerca de 470 mil euros. Com uma área bruta total de 674m2, será constituído por 10 gabinetes, três espaços de co-working, uma sala de reuniões, uma sala de formação, uma zona de convívio (com copa), uma sala de empreendedorismo e secretariado, uma sala para Gabinete de Inserção Profissional e uma loja de produtos endógenos. Já em fase de obra desde o início de dezembro, o “Edifício Joaninha”, a antiga cantina escolar paredes meias com a Galeria Santo António, antiga escola primária, vai transformar mais um edifício devoluto num moderno estabelecimento comercial. O edifício vai albergar uma loja de produtos endógenos derivados da produção local, explorado em parceria com a Associação de Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte (ADIRN). Uma empreitada que deverá cifrar-se em cerca de 78 mil euros. A Praça da República e a confinante Rua Pedro Álvares Cabral, às portas dos Paços do Concelho também vão ter cara lavada. Esta será uma zona pedonal, com a eliminação da circulação e estacionamento automóvel nestas vias. A remodelação da praça mais emblemática da vila vai custar cerca de 105 mil euros, estando o respetivo concurso público a decorrer. Ainda numa primeira fase de intervenções no âmbito do PARU, o Município de Vila Nova da Barquinha irá intervir na Rua da Misericórdia. A obra prevê a reformulação do arranjo paisagístico do interior do quarteirão, envolvente exterior e espaço entre quarteirões. Nesta zona será colocado novo mobiliário urbano e equipamento infantil e juvenil. Será ainda criada uma zona verde com área pedonal. Trata-se de um investimento de cerca de 200 mil euros para rejuvenescer a zona alta da sede de concelho. Para uma segunda fase deste programa de financiamento fica a qualificação do Largo José da Cruz e do Largo do Marechal Gomes da Costa, uma operação de arranjo paisagístico orçada em cerca de 150 mil euros. A obra contempla a reformulação dos pavimentos, colocação de mobiliário urbano e uma escultura no Largo José da Cruz, criação de zonas verdes e arborização do espaço assim como o condicionamento do acesso automóvel. O investimento total da candidatura é de cerca de um milhão de euros, com comparticipação de 85% do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).


BarquinhaViva 34

5


re a b i l i t a ç ão ur b an a

Bolsa de Reabilitação On-line A Reabilitação Urbana tem sido uma forte aposta do Município de Vila Nova da Barquinha nos últimos anos, considerando a existência de cinco áreas de reabilitação urbana (Vila Nova da Barquinha, Moita do Norte, Atalaia, Praia do Ribatejo e Tancos), e a criação do Regulamento Municipal de Reabilitação Urbana, com medidas que visam incentivar a reabilitação do edificado privado. Neste contexto, destaca-se o investimento público realizado nos últimos anos, no centro histórico de Vila Nova da Barquinha e na sua frente ribeirinha, tendo em vista o efeito estruturador e dinamizador das ações e investimentos dos particulares, visando a qualidade de vida da população e a contribuição para a atratividade de Vila Nova da Barquinha. Para além da realização de sessões públicas de informação sobre o IFRRU 2020 (Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas) e outros mecanismos de incentivo no âmbito do Portugal 2020, mais recentemente foi criado o Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Vila Nova da Barquinha (PARU), no âmbito da definição de iniciativas municipais de reabilitação urbana incidindo na ARU de Vila Nova da Barquinha, com cofinanciamento do Programa Operacional Regional do Centro para a sua implementação. A possibilidade dos privados acederem a instrumentos financeiros, através do PARU, permitirá dar sequência a estes investimentos públicos, revertendo o cenário de degradação urbana e induzindo a sua regeneração e revitalização. O Município cativou 20 mil euros ao Instrumento Financeiro (viabilizando um investimento total médio de 100 mil€), para oferecer uma janela de oportunidades para os investidores que pretendam participar no projeto de desenvolvimento urbano de Vila Nova da Barquinha. No âmbito do Regulamento de Reabilitação Urbana, foi criada uma Bolsa de Reabilitação On-line à qual podem aderir proprietários de imóveis, projetistas, construtores e fornecedores de materiais de construção, com condições mais generosas das prestações de serviços – promovendo a colaboração e cooperação entre entidades municipais e privados. Outra medida de apoio criada é a Loja da Reabilitação, que funciona no Edifício dos Serviços Municipais e visa prestar apoio aos munícipes em todos os assuntos relacionados com a reabilitação. 6

BarquinhaViva 34

Futuro Ninho de Empresas de Vila Nova da Barquinha, uma intervenção que vai reabilitar dois edifícios degradados do centro histórico


re a b i l i t a ç ão ur b an a

Vamos mudar a vila Obras em curso do Edifício “Joaninha” no âmbito do PARU, junto à Galeria Santo António, antiga escola primária da Barquinha, onde vai nascer uma Loja de Produtos endógenos

Com objetivo de divulgar os incentivos à reabilitação de edifícios, a Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha realizou várias conversas sobre Regeneração e Reabilitação Urbana, sob o título “Vamos mudar a vila!”. Com a presença membros do executivo municipal de técnicos do Município, a primeira sessão realizou-se no dia 24 de outubro de 2015, no Salão Nobre dos Paços do Concelho. A conversa aberta ao público teve como enfoque, além da apresentação sobre os incentivos à reabilitação de edifícios, a Bolsa de Reabilitação on-line, a Loja da Reabilitação do Regulamento Municipal de Reabilitação Urbana e os instrumentos e programas financeiros de incentivo à reabilitação. A iniciativa realizou-se também na Atalaia, no Edifício Sede da Junta de Freguesia, no dia 28 de novembro, e já em 2016 no Edifício Sede da Junta de Freguesia de Praia do Ribatejo, no dia 20 de fevereiro. BarquinhaViva 34

7


a m b i e n te

PÉRSIO BASSO

8

BarquinhaViva 34


a m b i e n te

ETAR da Praia do Ribatejo entra em funcionamento A eficiência do sistema de abastecimento de água em baixa, bem como dotar o concelho com saneamento de águas residuais na totalidade do seu território, são preocupações do Município de Vila Nova da Barquinha. Na sequência deste desígnio, informamos que está concluído o Sistema Intercetor de Águas Residuais - ETAR da Praia do Ribatejo, encontrando-se esta infraestrutura a receber, desde o início do corrente mês de dezembro, as águas residuais da sede de freguesia, a Praia do Ribatejo. No sentido de dotar as restantes localidades daquela freguesia de saneamento básico, a Câmara Municipal apresentou uma candidatura ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR), tendo como objetivo o financiamento a redução da poluição urbana nas massas de água e o fecho de sistemas de saneamento de águas residuais. Com esta nova empreitada dotar-se-á a zona norte da freguesia da Praia do Ribatejo com um sistema público de recolha, drenagem e tratamento de águas residuais domésticas, que irá beneficiar as populações dos lugares de Madeiras, Casal Pintainhos, Casal Jacinto, Portela, Laranjeira, Vale Poços e Fonte Santa.

Atualmente, os efluentes produzidos na área em questão não são sujeitos a tratamento, sendo lançados nas linhas de água, por descarga direta ou após recolha em fossas sépticas individuais. A obra permitirá executar as redes de drenagem em baixa, e a rede será ligada à estação elevatória das Madeiras e, posteriormente, bombada para a ETAR de Praia do Ribatejo. Este investimento será de 1.315.952,36 €, cofinanciado em 85% pela União Europeia através do programa POSEUR, no âmbito do Portugal 2020, sendo a componente nacional suportada pelo Município conforme consta do Orçamento para 2017. Com a entrada em funcionamento da ETAR da Praia do Ribatejo e com o saneamento nas zonas norte da freguesia, o Município estará em sintonia com os objetivos e recomendações do “Relatório da Comissão de Acompanhamento Sobre Poluição no Rio Tejo”, divulgada publicamente em novembro de 2016. Desta forma, o concelho fica dotado de infraestruturas de abastecimento de água e saneamento de águas residuais urbanas, em todas as suas freguesias, melhorando a qualidade das massas de água, protegendo e valorizando o ambiente natural e humano. BarquinhaViva 34

9


a m b i e n te

Pilha a Pilha, vamos ajudar o IPO! PÉRSIO BASSO

Está a decorrer a oitava edição do Peditório Nacional de Pilhas e Baterias! Neste Natal, a Ecopilhas promove novamente o Peditório Nacional de Pilhas e Baterias Usadas a favor do Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa. O Município de Vila Nova da Barquinha associa-se a esta iniciativa de proteção do ambiente e responsabilidade social pelo segundo ano consecutivo, aceitando o desafio da RESITEJO: “Pilha a Pilha - Conseguiremos doar 2 toneladas de pilhas ao IPO?”, o dobro relativamente à campanha de 2015. Para participar basta o simples gesto de colocar as pilhas e baterias usadas de telemóveis, máquinas fotográficas, relógios, telecomandos, computadores portáteis, brinquedos, ou de outros aparelhos, num dos pilhões existentes no concelho: Serviços Municipais, Juntas de Freguesia, Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha, Escola Ciência Viva e Escola D. Maria II de Vila nova da Barquinha, e EB1/JI da Praia do Ribatejo. O Pilhão mais próximo também pode ser identificado através da aplicação da Ecopilhas, disponível para smartphones e tablets. Aceite este desafio e colabore nesta campanha! Coloque as pilhas e baterias usadas no Pilhão e ajude o IPO até 30 de dezembro. Em 2015 o Município de Vila Nova da Barquinha associou-se a esta iniciativa solidária, tendo sido recolhidos no concelho cerca de 50 kgs de pilhas e baterias, que foram entregues às mascotes da Resitejo “Pilhas” e “Épi” pelo Presidente da Câmara Municipal, Fernando Freire, e pelo Vereador Rui Constantino, no dia 12 de janeiro de 2016, junto ao Edifício dos Paços do Concelho. Após a campanha pode continuar a entregar as pilhas usadas de lanternas, relógios, rádios, brinquedos, comandos e as baterias usadas de aparelhos como as máquinas fotográficas, telemóveis, computadores portáteis, ferramentas elétricas, entre outros, num dos pilhões distribuídos pelo concelho.

10

BarquinhaViva 34


a m b i e n te

ALEXANDRA CARVALHO

Município implementa medidas de controlo da lagarta do pinheiro O Município de Vila Nova da Barquinha implementou, no final de 2015, um conjunto de medidas para controlo do nível populacional da lagarta do pinheiro (Thaumetopoea pityocampa Schiff.). A processionária, também como é conhecida, é um inseto desfolhador que pode parasitar todas as espécies do género Pinus sp. (Pinheiros) e Cedrus sp. (Cedros). As medidas, descritas no Plano Anual de Gestão Integrada para Controlo e Monitorização da lagarta do pinheiro (Processionária) [PAGIP], elaborado pelo Gabinete Técnico Florestal da autarquia, visam a diminuição dos níveis de ataque da lagarta e subsequentes danos nas árvores afetadas, controlo e diminuição das populações deste inseto nas zonas urbanas, e prevenir o aparecimento de sintomas de alergia. Após identificação dos locais prioritários com presença de pinheiro-manso, árvore do género Pinus sp. predominante em espaços verdes públicos, procedeu-se à aplicação da microinjeção do tronco (endotratamento) nos pinheiros

existentes na Rua Salgueiro Maia, Urbanização Alto da Fonte, Escola D. Maria II de Vila Nova da Barquinha e EB1/JI da Praia do Ribatejo. Na Escola Ciência Viva de Vila Nova da Barquinha foi introduzido um método de controlo biológico da lagarta do pinheiro com aplicação de um bioinsecticida de Bacillus thuringiensis (Bt). No primeiro trimestre de 2016, foram colocadas nas Escolas Ciência Viva e D. Maria II caixas-ninho para dois predadores naturais, que se alimentam desta lagarta: o chapim-real (Parus major) e o chapim-azul (Parus caeruleus), envolvendo alunos com necessidades educativas especiais na sua montagem. Em 2017 serão colocadas caixas-ninho noutras escolas e zonas prioritárias (com maior nível de ataque) do concelho, envolvendo a comunidade em geral na montagem das caixas-ninho. Durante o segundo trimestre de 2016 foram ainda colocadas armadilhas tipo funil verde e transparente com feromonas sexuais em cápsulas, para captura da borboleta. Se detetar a presença da processionária na sua propriedade deve recorrer a um dos meios de luta indicados no PAGIP (disponível na página oficial da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha), consoante a época do ano, localização da árvore a tratar e a fase do ciclo de vida do inseto. Em caso de dúvida sobre o tipo de tratamento, e se pretender mais esclarecimentos, contacte o Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal. BarquinhaViva 34

11


a m b i e n te

Candidatura a fundos europeus para minimizar danos dos incêndios aprovada O Município de Vila Nova da Barquinha viu aprovada a candidatura “Medidas de estabilização de emergência pósincêndio na freguesia da Praia do Ribatejo”, submetida ao Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 (PDR2020), Medida 8.1.4. – “Restabelecimento da floresta afetada por agentes bióticos e abióticos ou acontecimentos catastróficos”. O investimento total da operação é de € 315.880,00, sendo considerada elegível a despesa de € 297.899,99, com 85% de comparticipação comunitária e 15% de comparticipação nacional. Os locais de intervenção integram prédios rústicos, do domínio privado, localizados na freguesia da Praia do Ribatejo, concelho de Vila Nova da Barquinha, atingidos pelo incêndio florestal da Portela-Tomar, que deflagrou no dia 7 de julho de 2015, abrangendo uma área de 236,49 hectares. A operação contempla medidas de controlo e mitigação dos efeitos da erosão, integrando ações nas seguintes tipologias de intervenção, prevenção da contaminação e assoreamento e recuperação de linhas de água, recuperação de infraestruturas afetadas (caminhos) e controlo de erosão, tratamento e proteção de encostas. Incidindo os investimentos em prédios rústicos do domínio privado, o Município de Vila Nova da Barquinha, solicita, aos titulares, ou seus representantes, dos prédios rústicos abrangidos pela operação, e que ainda não o tenha efetuado, a comparência nos serviços municipais da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha (Praça da República, 2260-411 Vila Nova da Barquinha), para se identificarem como tal, serem portadores do comprovativo de titularidade, através do artigo da matriz ou da descrição na Conservatória do registo Predial, e autorizarem a realização das intervenções em causa por parte do Município de Vila Nova da Barquinha. Neste sentido, o Município promoveu, no dia 12 de dezembro de 2015, no Centro Cultural e Desportivo Limeirense, Limeiras, Praia do Ribatejo, uma Sessão de divulgação e informação dirigida aos titulares dos prédios rústicos atingidos pelo incêndio florestal de 7 de Julho de 2015 e localizados na freguesia da Praia do Ribatejo, na sequência desta candidatura. 12

BarquinhaViva 34


PÉRSIO BASSO

Idosos plantam árvores no parque ribeirinho Com vista à requalificação paisagística da zona envolvente ao Campo de Jogos do Barquinha Parque, o Município de Vila Nova da Barquinha iniciou, no dia 21 de março de 2016, Dia Internacional das Florestas, a plantação de diversas espécies arbóreas de pequeno porte ou de porte arbustivo, como o Zimbro, o Teixo e a Tamargueira, no parque ribeirinho. Participaram na atividade idosos e respetivos acompanhantes da Santa Casa da Misericórdia de Vila Nova da Barquinha e do Centro Social Paroquial da Atalaia, que ajudaram a plantar diversos exemplares de Zimbro e de Tamargueira. No final foi oferecido a cada instituição um pinheiro-manso, cedido pela RESITEJO no âmbito das comemorações do dia Internacional das Florestas. Cada um dos participantes recebeu uma flor da espécie Silene galica, conhecida por erva-mel. No decurso do ano de 2016, foram plantadas no parque 165 espécies arbóreas no total. A requalificação paisagística insere-se num conjunto de medidas a implementar no Barquinha Parque, com o objetivo de contribuir para o aumento da biodiversidade, melhoria da qualidade do ar, do enquadramento paisagístico deste espaço verde com o meio envolvente, criando um continuum verde entre o rio Tejo e o espaço urbano. A introdução de novas espécies, árvores e arbustos, vem também no sentido de aumentar a diversidade de cores e de formas, assumindo estas um papel preponderante no aspeto visual e paisagístico deste espaço. As árvores e arbustos naturalizadas (os), consideradas (os), na maioria, como autóctones, estão muito bem adaptadas ao nosso ambiente local. Pretende-se assim contribuir de forma positiva para o bem-estar físico e psicológico das pessoas que usufruem de um espaço com uma identidade singular e inequivocamente terapêutico. BarquinhaViva 34

13


FOTOS: PÉRSIO BASSO

a m b i e n te

Sec. Estado do Ambiente presente em conferência sobre o Tejo A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, em parceria com a Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, a Associação Tagus Vivan e o Protejo, promoveram, no dia 7 de julho, no Centro Cultural de Barquinha, a Conferência “Médio Tejo – Sustentabilidade do Rio”. Esta sessão pretendeu promover a reflexão sobre a problemática da importância na definição e manutenção de caudais ecológicos a um nível que garanta respeito pelos ecossistemas do rio Tejo. A Sessão de Encerramento da Conferência contou com a presença do Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, Maria do Céu Albuquerque, Presidente da CIMT, e Fernando Freire, Presidente da autarquia de Vila Nova da Barquinha. 14

BarquinhaViva 34

Barquinha vai ter posto de abastecimento de veículos elétricos Vila Nova da Barquinha é um dos 4 concelhos do Médio Tejo que em breve estará dotado de um posto de abastecimento para veículos elétricos. Este equipamento será instalado também em Abrantes, Sertã e Entroncamento.

A informação foi adiantada pelo Secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, no decorrer do Conselho Intermunicipal da CIMT, em Ílhavo, em Maio de 2016. Os custos da instalação do posto de abastecimento para viaturas elétricas com duas bases será da responsabilidade dos 4 municípios, estando em estudo o local para a sua implementação.


Casa Solar EDP Sabia que já pode produzir energia solar para auto-consumo? Nos dias 12 e 16 de abril de 2016, o Parque Ribeirinho de Vila Nova da Barquinha recebeu uma Casa Solar Móvel EDP, com o objetivo de dar a conhecer as vantagens da energia solar. Dezenas de munícipes deslocaram-se aquele espaço para saber como poupar na fatura de energia. BarquinhaViva 34

15


te c n o l o gi a

Nova plataforma de serviços on-line Se vive no concelho de Vila Nova da Barquinha, já pode comunicar a leitura do seu contador de água ou pedir o número de polícia on-line! Estes e outros serviços já estão disponíveis no portal do município, em www.cm-vnbarquinha.pt. Com o intuito de responder às novas necessidades dos Munícipes, foi criada uma plataforma de serviços on-line para potenciar a interatividade entre os cidadãos (ou pessoas coletivas) e a Câmara Municipal, possibilitando o acesso online a vários serviços da Autarquia, bem como uma maior celeridade nos processos administrativos e operativos. Os serviços on-line permitem acesso à plataforma e às informações gerais disponibilizadas nas áreas de águas e saneamento, urbanismo, taxas e licenças, requerimentos on-line, bem como à consulta de informação sobre os seus processos. No início do presente ano letivo, entrou em funcionamento a Plataforma de Educação, que permite aceder a diversas áreas, nomeadamente: Refeições Escolares - Marcação e Desmarcação de Refeições e Prolongamento de Horário (PH). Os utilizadores registados e validados pela Autarquia têm acesso a dados pessoais, unidades inscritas, dados para pagamentos via multibanco ou homebanking, ementas escolares e comprovativos de pagamento. Para tal, os utilizadores só têm de introduzir as suas credenciais de acesso e aceder à sua área pessoal. 16

BarquinhaViva 34

Gradualmente, em função das necessidades dos cidadãos e do desenvolvimento da plataforma de suporte, serão disponibilizadas outras funcionalidades, como o acesso a informação sobre todos os serviços prestados e o acesso a novos formulários para a submissão eletrónica, a partir de qualquer computador ligado à Internet. Serão também feitas melhorias à plataforma, quer em temos de design, quer em termos de usabilidade. Este projeto, em permanente atualização, é uma iniciativa da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha no âmbito de uma candidatura conjunta da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) com o objetivo de facilitar e acelerar a interatividade entre os cidadãos e os serviços da autarquia. Os serviços online permitem a participação de dois tipos de utilizadores: Não Registados (que não podem aceder aos serviços, mas conseguem consultar as instruções de cada tipo de processo e aceder aos formulários em PDF) e Registados (após validados pelos serviços da Autarquia, poderão, para além das permissões dos utilizadores não registados, preencher e submeter pedidos online, bem como consultar o estado dos seus processos).


Almourol no Street View do Google

PÉRSIO BASSO

A visita virtual ao Castelo de Almourol começa no Cais d’ El Rei, em Tancos, rio acima, de barco até à ilha de Almourol, onde se ergue, majestoso, o monumento nacional. As imagens registadas em 8 de setembro de 2015 para o projeto do Google Street View foram disponibilizadas online em abril de 2016. As fotografias foram captadas por um técnico equipado com uma mochila de 30 quilos apetrechada com 15 objetivas, baterias e disco para armazenamento de dados, que pela primeira vez em Portugal registou uma visita virtual com um passeio de barco. Esta é mais uma importante ferramenta de divulgação de um dos ícones do património português, cuja difusão das imagens a nível global poderão dar um contributo para o aumento do fluxo turístico e consequente dinamização da economia local. Estão já disponíveis no Google outros locais emblemáticos de Portugal como o Mosteiro dos Jerónimos ou o Castelo de Guimarães.

BarquinhaViva 34

17


18

BarquinhaViva 34


FOTOS: PÉRSIO BASSO

ec o n o m i a

OceanFolio no Centro Negócios O parque empresarial de Vila Nova da Barquinha, situado na freguesia de Atalaia tem uma nova empresa a laborar. A Oceanfolio nasceu em 2010, em Fátima, pelas mãos de Joaquim Ferreira, um empreendedor natural de Stº Tirso. Desde então não parou de crescer. Iniciou a sua atividade no Centro de Negócios no dia 1 de fevereiro de 2016, fruto de um investimento de 200 mil euros. Com 12 novos postos de trabalho, a empresa aposta na inovação e tem como principais clientes a hotelaria e os equipamentos geriátricos. A Oceanfolio dedica-se à comercialização de produtos químicos, celulose, máquinas e equipamentos de limpeza e desinfeção, prestando também, assistência técnica nas suas áreas de atuação. Para além da comercialização de produtos, a Oceanfolio elabora planos de higiene e presta serviços de consultadoria e apoio técnico aos seus clientes através, por exemplo, da instalação e programação de sistemas de doseamento automático procurando otimizar os recursos humanos e energéticos e, ao mesmo tempo, a preservação dos recursos naturais (garantindo a poupança de energia e de água nos processos de lavagem). Para além disso, garante, também, que a água utilizada é devidamente neutralizada, contribuindo, desta forma, para a preservação do ambiente. A Oceanfólio está sediada em Vila Nova da Barquinha, porém a sua área de atuação estende-se a todo o país dado que tem serviços descentralizados na região do grande Porto, Fátima e Algarve. BarquinhaViva 34

19


m o b i l i da de

FOTOS: PÉRSIO BASSO

PROJETO DA COMUNIDADE INTERMUNICIPAL DO MÉDIO TEJO

Transporte a pedido chega a Vila Nova da Barquinha O panorama da mobilidade em Vila Nova da Barquinha alcançou um grande progresso. O “Transporte a pedido” chegou ao concelho em maio de 2016. Este novo serviço ao dispor dos cidadãos é um projeto desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) e consiste num transporte público inovador que promete mudar a mobilidade no território, tornando-a mais flexível e inclusiva, procurando agregar as vantagens de maior flexibilidade associadas aos táxis, com as vantagens de custos mais baixos associados aos autocarros. À semelhança do transporte coletivo regular, o serviço de transporte a pedido tem circuitos, paragens e horários definidos, no entanto, o utente é que solicita o transporte mediante reserva prévia da viagem que pretende efetuar, sendo o veículo partilhado com outros passageiros cujas viagens apresentem um padrão idêntico ou se intercetem.

20

BarquinhaViva 34

No Concelho de Vila Nova da Barquinha, o “Transporte a Pedido” realiza-se o trajeto entre Cafuz – Praia do Ribatejo – Tancos – Vila Nova da Barquinha – Cardal – Moita do Norte – Atalaia – Entroncamento, cujo mapa de circuitos pode ser consultado na página do Município www.cm-vnbarquinha.pt ou em http://transporteapedido.mediotejo.pt. Para as localidades contempladas existem paragens devidamente identificadas com o símbolo do “Transporte a Pedido”, circuitos e horários definidos, sendo que estes últimos variam segundo o período da época escolar. As reservas podem ser efetuadas através de chamada gratuita para o número de telefone 800 209 226 até às 15h00 do dia útil anterior ao dia da viagem. As reservas efetuadas após as 15h00 apenas são aceites para paragens que já tenham reservas registadas.


m o b i l i da de

No Município de Vila Nova da Barquinha o serviço de “Transporte a Pedido” é realizado por táxis (de 8 ou de 4 lugares) e/ou por autocarros, dependendo do período de época escolar, que apresentam um dístico identificativo. O bilhete é cobrado pelo motorista e por viagem e as tarifas podem variar entre 1,60€ e 5,10€ de acordo com a distância origem/destino, existindo, no entanto, a possibilidade do utente adquirir uma carteira de bilhetes pré-comprados. O projeto da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT), promovido em contexto de experiência piloto, abrange cerca de 4 mil habitantes e encontra-se atualmente em funcionamento nos concelhos de Abrantes, Mação, Sardoal e Ourém. Para informações adicionais sobre o projeto poderá contactar a CIMT através do número de telefone 241 360 444 ou do e-mail transporteapedido@cimt.pt. O seu transporte está à distância de uma chamada. Boa viagem! BarquinhaViva 34

21


turismo PÉRSIO BASSO

Musealização do Castelo de Almourol altera horários e visitas ao monumento nacional

22

BarquinhaViva 34


turismo

Terminado em finais de 2015 o processo de musealização do Castelo de Almourol, um ícone da arquitetura medieval portuguesa e marca da identidade nacional, o monumento nacional sofreu ajustes no seu horário de funcionamento desde 1 de março de 2016. O Castelo passa a estar aberto todos os dias de 1 de maio a 30 de setembro, encerrando à segunda-feira no período de 1 de outubro a 30 de abril. Para assegurar a qualidade da visita e as condições de sustentabilidade do monumento, o acesso à torre de menagem é agora controlado e reservado a grupos até 15 pessoas, e só após a sua saída da torre, será autorizado novo ingresso na mesma. Para promover a qualidade da visita ao Castelo, o espaço conta com uma equipa de 2 trabalhadores permanentes para a monitorização dos ingressos, segurança e apoio aos turistas. O preço de entrada no Castelo é de 2,50€. Para os visitantes que pretendam efetuar a travessia de barco, com viagem de ida e volta à ilha, a entrada é também de 2,50€, bem como para grupos a partir de 15 pessoas para a travessia desde o Cais de El Rei, em Tancos, até ao monumento nacional. O projeto de musealização e interpretação do Castelo é constituído por três áreas - o percurso interpretativo, a torre do castelo e o centro de interpretação. O percurso de interpretação e a torre do castelo apresentam painéis estáticos com conteúdos temáticos relacionados com o território, a história, as características, as lendas e com as diferentes fases, tipologias construtivas e funcionalidades da construção. Cada painel tem um código QR (Quick Response) que direciona os aparelhos móveis com leitor de códigos QR para a página de internet do município, onde os visitantes estrangeiros podem consultar os conteúdos em inglês.

Abertura e horário de encerramento do castelo Preço de entrada no Castelo € 2,50 Abertura 1 de maio a 30 de setembro: 2.ª a domingo De 1 de outubro de 30 de abril: 3.ª feira a domingo Encerra – 2.ª feira Horário 1 de novembro a 30 de janeiro: 10h às 13h; 14h30 às 17h Fevereiro: 10h às 13h; 14h30 às 17h30 1 de março a 31 de outubro: 10h às 13h; 14h30 às 19h30

Abertura e horário de encerramento do castelo Contactos, reservas e informações Junta de Freguesia de Tancos Tel/Fax: 249712094 Telm: 962625678 E-mail: jftancos@gmail.com

Partidas fluviais do cais junto ao castelo Acesso à ilha e ao castelo em embarcações com capacidade para 20 pessoas. Horário 3.ª feira a domingo; 1 outubro a 28 fevereiro: 10h às 13h; 14h30 às 17h. Preço 2,50 €/pax Coordenadas GPS 08º23’02,301’’W – 39º27’43,126’’N

Partidas fluviais do cais de Tancos Passeio fluvial com embarque no Cais D’El Rei, em Tancos, com paragem para visita à ilha e ao castelo, e regresso a Tancos em embarcação com capacidade para 50 pessoas.

Vistas guiadas Informações e marcação de visitas Posto de Turismo Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha Largo 1º de Dezembro 2260-403 Vila Nova da Barquinha Tel.: 249 090 405 Telm.: 915 081 737 | 916 910 739

Serviço efetuado apenas mediante marcação prévia. Horário 3.ª a domingo, com partidas de hora a hora; 1 novembro a 28 fevereiro: 10h às 13h; 14h30 às 17h; 1 março a 31 outubro: 10h às 13h; 14h30 às 19h. Preços • Até 5 pessoas: 4,00 €/pax • De 5 a 14 pessoas (inclusive): 3,50 €/pax • A partir de 15 pessoas: 2,50 €/pax Coordenadas GPS 08º23’56,552’’W – 39º27’31,494’’N

Por sua vez, o Centro de Interpretação do Castelo de Almourol a funcionar no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, pretende funcionar como espaço de acolhimento aos visitantes, onde estes poderão visualizar um vídeo alusivo ao monumento, obter informações de caráter útil ou turístico e adquirir produtos locais e merchandising. O Posto de Turismo de Vila Nova da Barquinha, que funciona no mesmo espaço do centro de interpretação, disponibiliza ainda visitas guiadas ao Castelo, ao Parque de Escultura Contemporânea e à Igreja Matriz da Atalaia, o outro monumento nacional do concelho. BarquinhaViva 34

23


turismo

PÉRSIO BASSO

Vídeo turístico-promocional torna-se viral nas redes sociais O vídeo “Vila Nova da Barquinha – Terra de Sorrisos” tornou-se oficialmente viral nas redes sociais. Poucos dias após o seu lançamento, 18 de fevereiro de 2016, o novo vídeo da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha atingiu cerca de 70.000 visualizações no Facebook.

Este projeto constitui uma aposta estratégica do município na área do turismo, enquanto setor de alavanca para a economia local e de valorização do património, e pretende promover o que o concelho tem de melhor para oferecer à população local e aos visitantes - a riqueza do seu património cultural e natural, a sua gastronomia ímpar e a diversidade da oferta de atividades lúdicas O Município de Vila Nova da Barquinha e desportivas: Castelo de Almourol, rios colocou nova sinalética turístico-cultural nas principais vias e entradas do concelho. Tejo e Zêzere, Parque Ribeirinho, Parque Os trabalhos realizaram-se nos dias 14 e 15 de Escultura Contemporânea Almourol, Igreja Matriz de Atalaia, Festivais e de janeiro 2016, em diversos pontos das mostras gastronómicas, Atividades de 4 freguesias de Vila Nova da Barquinha. BTT, canoagem e paraquedismo, Centro Integrado de Educação em Ciências, As novas placas pretendem reforçar a entre outros. sinalização indicativa dos mais recentes equipamentos turísticos do concelho, Com uma duração de 8 minutos, o vídeo, nomeadamente o Parque de Escultura realizado por Carlos Mateus de Lima e de Contemporânea Almourol e o Centro Integrado de Educação em Ciências, bem com música original da autoria de João como do ícone do património do território Guerra Madeira, apresenta duas versões do Município – o Castelo de Almourol. de legendas, em português e em inglês, e é passível de ser visualizado online no Esta medida tem como objetivo o You Tube (https://www.youtube.com/ aumento do número de visitantes a watch?v=ti8qfBLuDIM), no site da estas atrações, estando em estudo a Câmara Municipal e no Facebook. colocação de sinalética alusiva a outros equipamentos e em novas localizações. “Vila Nova da Barquinha – Terra de Sorrisos” é um convite a todos. Venha No dia 14 de dezembro foi aprovada visitar, vivenciar e sentir a singularidade em reunião camarária, a Norma para das paisagens, do património e das Colocação de Placas de Sinalização atividades de um concelho que se Direcional no Município de Vila Nova desdobra em experiências únicas e em da Barquinha, aprovada por unanimidade. programas atrativos.

Nova sinalética turístico-cultural

24

BarquinhaViva 34

App mobile “Descubra Barquinha” vai ter nova cara O Município de Vila Nova da Barquinha está a preparar-se para lançar, no início de 2017, a segunda versão da App Mobile “Descubra Barquinha”. Um interface com design revisto e novas funcionalidades como a realidade aumentada são novidades que os utilizadores que instalarem a aplicação no seu smartphone ou tablet vão poder encontrar. A App permite descobrir o concelho de forma virtual, desde os monumentos, atividades de lazer, aventura, onde comer, onde dormir e a agenda cultural do Município. Esta tecnologia tem a chancela da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, no âmbito do projeto intermunicipal “Afirmação Territorial do Médio Tejo”. A App mobile “Descubra Barquinha” está disponível para download gratuito em www.descubra.pt, na App Store, Google Play Store e Windows Phone Store.


turismo

Gastronomia é uma das marcas do concelho As mostras gastronómicas promovidas pela Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha em parceria com os restaurantes do concelho são um caso de sucesso. Ao longo dos últimos 22 anos, o concelho foi consolidando uma marca que serve divulgar o território e as suas potencialidades turísticas, atraindo mais visitantes. Uma aposta inteiramente ganha a cada ano que passa. Vila Nova da Barquinha é hoje um destino gastronómico para os residentes na região do Médio Tejo e não só. Comensais oriundos de vários pontos do país deslocam-se aos nossos restaurantes para degustar as iguarias tão únicas, como as que são confecionadas com peixe do rio. Criado em 1994, o “Mês do Sável e da Lampreia”, soma já 22 edições consecutivas, organizado pela última vez entre 27 de fevereiro e 27 de março de 2016, com a participação dos restaurantes Almourol, Chico, Ribeirinho, Soltejo, Stop e Tasquinha da Adélia. Com o principal objetivo de promover a cozinha típica e tradicional do concelho de Vila Nova da Barquinha, esta mostra oferece ainda bilhetes para passeios de barco ao Castelo de Almourol, sendo oferecido 1 bilhete por dose, sendo a promoção válida apenas ao fim-de-semana. Está já em preparação a edição de 2017, agendada para o período de 25 de fevereiro a 26 de março. «Andou por Seca e Meca e olivais de Santarém». O dito popular atesta a importância da olivicultura no Ribatejo. Vila Nova da Barquinha não é exceção: provam-no as duas oliveiras do brasão de armas do concelho, que chegou a ter mais de vinte lagares de azeite no século

passado. Tendo em conta a tradição de produção de azeite no concelho, no ano 2001 o Município decidiu reavivar esta memória e nada melhor do que fazê-lo à mesa, através da degustação de iguarias confecionadas com este precioso e saudável produto. Surgiu assim uma nova mostra gastronómica, a Prova do Azeite. Deste então a iniciativa é organizada ininterruptamente na altura em que surge o azeite novo, nos meses de novembro e dezembro. Petingas no Forno com Azeite e a Sopa de Couve com Feijão são alguns dos pratos apreciados pelos comensais.

Casalinho, o lagar do concelho

O Lagar do Casalinho é o único ainda a laborar no concelho de Vila Nova da Barquinha. Está implementado em Limeiras, freguesia de Praia do Ribatejo, desde 1928, segundo relatam os dados históricos. Foi fundado por José Vicente, um homem de negócios que trabalhava com vinhos, azeitona, madeira, etc. No século passado, quando os lagares eram na sua grande maioria movidos com a força dos animais, o Lagar do Casalinho importou, em 1928, motores vindos de Inglaterra para assegurar a força motriz do Em 2016, agora com a denominação de lagar. “À mesa com azeite”, o evento atingiu Em 1999, em virtude das normas então um número recorde de onze restaurantes implementadas pela Comunidade participantes – Almourol, Carroça, Chico, Europeia, o Lagar do Casalinho iniciou a Recanto da Barquinha, Ribeirinho, construção de novas instalações, de acordo Soltejo, STOP, Tasca com Arte, Tasquinha com a legislação comunitária, iniciando a da Adélia, Tasquinha da Aringa e Trindade atividade em 2000 num terreno próximo – entre 5 de novembro e 4 de dezembro. do antigo edifício. Hoje, o lagar assume uma produção anual Em termos culturais, o azeite é um de 66 mil litros e está sob a tutela de Paulo dos produtos mais emblemáticos Alves, que reconhece o azeite não apenas do nosso concelho e do nosso país, como um alimento, mas como “um ingrediente associado à chamada produto que tem a nossa identidade e que “dieta mediterrânica”. Este evento cria faz parte da nossa cultura”. oportunidades para que a restauração do Atualmente, o Lagar do Casalinho tem concelho de Vila Nova da Barquinha clientes fidelizados em todo o mundo, possa demonstrar a sua qualidade, numa relação comercial que se desenvolve ganhando clientes para o resto do ano. há décadas. O azeite do Casalinho é feito, maioritariamente, com azeitona galega e conta com fornecedores em todo o país. O produto está representado no comércio local e não se encontra nas grandes superfícies comerciais. Apresenta-se em embalagens de 2 e 5 litros, estando em estudo a hipótese de vir a ser engarrafado, em breve. BarquinhaViva 34

25


edu c a ç ão ENSINO DE EXCELÊNCIA

Um projeto educativo com uma forte aposta nas áreas da ciência e das artes, em implementação no concelho de Vila Nova da Barquinha, bem como um pioneiro e premiado projeto de empreendedorismo na escola, começam a dar frutos. As modernas instalações do Campus Escolar de Vila Nova da Barquinha, que inclui a Escola Ciência Viva (única em Portugal) destinada ao primeiro ciclo, a Escola D. Maria II (2.º ciclo ao secundário) e o recém-inaugurado Pavilhão Desportivo, conjugados com a introdução do ensino formal e não formal das ciências desde o 1.º ano (com idas regulares ao laboratório do Centro Integrado de Educação em Ciências - CIEC), continuam a atrair cada vez mais alunos para o concelho. Com um universo de 852 alunos (144 no Ensino Pré-escolar, que registou um significativo aumento do número de inscritos, 248 no 1.º Ciclo e 460 no 2.º e 3.º ciclos e secundário), Vila Nova da Barquinha mantém em funcionamento no ano letivo 2016/17 todos os equipamentos do parque escolar do ano transato. Nos Jardins-de-infância, o Município continua a assegurar as Atividades de Animação e Apoio à Família (AAAF) diariamente até às 19h, que incluem a atividade de psicomotricidade. De salientar as visitas mensais dos alunos do pré-escolar à Biblioteca Infantil da Escola Ciência Viva para realizar atividades temáticas. A Câmara Municipal é mais uma vez a promotora das atividades extracurriculares (AEC’s) neste ano letivo, após a excelente parceria realizada com a Associação CIEC no ano anterior, ficando a dinamização das mesmas da responsabilidade desta associação. Os alunos podem escolher entre as oficinas “Artes e ofícios do mundo”, “Música e dança no mundo”, “Desporto no mundo” (que inclui a prática de natação e desportos no parque radical da Escola Ciência Viva), “Inglês e outras línguas no mundo” e “Exploradores do mundo”. 26

BarquinhaViva 34

A autarquia assegura os transportes para o 1º ciclo e pré-escolar na freguesia de Praia do Ribatejo e para o 1º ciclo no resto do concelho. No âmbito do apoio escolar, a Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha comparticipa as refeições no 1º ciclo e pré-escolar, bem como a aquisição do material escolar para os alunos do escalão A e B do 1º ciclo. Na área da Educação, englobado na prioridade de investimento de combate ao insucesso e abandono escolar, a Câmara Municipal irá, até ao final do ano, iniciar a elaboração do Plano Educativo Municipal “onde se irá definir a estratégia a nível municipal para a educação num investimento de cerca de 15 mil euros e, na mesma medida, será feito um investimento de 92 mil euros para a promoção da cultura científica, das artes e das competências metacognitivas e, para a comunidade pré-escolar, o investimento será de cerca de 60 mil euros.

CIEC

Aposta na ciência e arte atrai alunos ao concelho


edu c a รง รฃo

BarquinhaViva 34

27


edu c a ç ão

Secretário de Estado impressionado com a Escola Ciência Viva

FOTOS: PÉRSIO BASSO

“Estou deslumbradíssimo!” Foi este o tom elogioso com que o Secretário de Estado da Educação, João Costa, classificou a Escola Ciência Viva (ECV) de Vila Nova da Barquinha, durante a visita de 19 de maio de 2016, no decorrer do evento “Barquinha de experiências, Barquinha de Vivências”. “Levo daqui fascínio e admiração pelo projeto que esta escola tem vindo a desenvolver. Fala-se muito da Finlândia como um exemplo para a Educação, mas em Portugal existem muitas Finlândias. Esta escola é uma delas. Estou deslumbradíssimo e as pessoas vão-se cansar de ouvir falar daquilo que vi hoje, que é uma excelente prática. O trabalho feito aqui na sala de aula deve ser replicado noutras escolas do país” disse aos jornalistas após uma visita de duas horas à ECV e ao Centro Integrado de Educação e Ciências (CIEC). O membro do governo fez-se acompanhar pelo Diretor Geral de Educação, José Vítor Pedroso, entre outros elementos da sua equipa governativa, sendo recebido pelo Presidente da Câmara Municipal, Fernando Freire, Vereador do Pelouro da Educação, Ricardo Honório, Diretor do Agrupamento de Escolas, Paulo Tavares e pela Diretora do CIEC, Ana Rodrigues. A iniciativa “Barquinha de Experiências, Barquinha de Vivências” que durante dois dias animou a Escola Ciência Viva e o CIEC teve como objetivo dar a conhecer este projeto pioneiro em Portugal – uma escola que integra no mesmo espaço um centro de ciência. Visitas guiadas à escola e ao CIEC, aulas abertas no laboratório, mostra de AEC’s, mostra de eventos do CIEC, oficinas e espetáculos de magia foram algumas das atividades promovidas durante o evento, resultante da parceria da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, Agrupamento de Escolas e Universidade de Aveiro.

28

BarquinhaViva 34


edu c a รง รฃo

BarquinhaViva 34

29


edu c a ç ão

FOTOS: PÉRSIO BASSO

D. Maria II duplica empreendedores Cerca de 300 alunos do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha deram início, no dia 15 de dezembro de 2016, à 3.ª edição do premiado projeto “Empreendedorismo na Escola”, que desta forma duplica o número de alunos participantes relativamente à anterior. O arranque dos trabalhos do presente ano letivo teve lugar no Centro de Negócios de Vila Nova da Barquinha, na freguesia de Atalaia, com a visita a diversas empresas. Mais tarde os jovens empresários visitaram a Galeria do Parque e foram recebidos no Edifício dos Paços do Concelho de Vila Nova da Barquinha pelo Presidente da Câmara, Fernando Freire, pelo Presidente da Assembleia Municipal, Rui Picciochi e pala Coordenadora do projeto, Ana Santos. Com alunos oriundos de catorze turmas (três do 1.º ciclo, quatro do 2.º ciclo e sete do 3.º ciclo) a iniciativa tem como principal promotor o Agrupamento de Escolas, com a parceria da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, Nersant - Associação Empresarial da Região de Santarém, Tagusvalley, Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, Instituto Politécnico de Tomar, Universidade de Aveiro e Associações de Pais. Depois do sucesso das duas primeiras edições, está aí a versão 2016 “Empreendedorismo na Escola”, que no presente ano letivo viu também o número de projetos duplicar (de 8 para 14) relativamente ao ano anterior. Os jovens empreendedores vão criar as suas empresas na escola, num espaço criado propositadamente para este efeito, que é o primeiro Viveiro de Empresas em Ambiente Escolar (VEAE) em Portugal. Como forma de impulsionar a iniciativa, a Câmara Municipal criou em paralelo o “Prémio Municipal de Empreendedorismo em Ambiente Escolar”, uma medida inserida no Plano Estratégico de Desenvolvimento Económico “Barquinha 2020”, como forma de incentivar os jovens empresários. Os vencedores de 2015 – Innovateam e Chocociência em exe quo – viram as suas ideias ser premiadas com uma viagem de 2 dias ao Alentejo. No dia 12 de novembro de 2016, “Dia do Diploma”, foram anunciados os resultados da 2.ª edição, cujo primeiro prémio foi entregue em exe quo às empresas PIMT8 e Kaderno.

30

BarquinhaViva 34


BarquinhaViva 34

31


PÉRSIO BASSO

edu c a ç ão

Concurso Mentes Brilhantes Turismo Militar 40 alunos do Agrupamento de Escolas D. Maria II, de Vila Nova da Barquinha, acompanhados por docentes e pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, Fernando Freire, bem como outros 2000 jovens de 36 escolas de todo o país, estiverem presentes na apresentação do Concurso de Ideias Mentes Brilhantes para o Turismo Militar, que decorreu em S. Jacinto, Aveiro, no Regimento de Infantaria n.º 10. Participaram em várias provas, atividades e visitas, num dia em pleno naquela unidade militar, que terminou com a passagem dos F16 da Força Aérea e com saltos em paraquedas. 32

BarquinhaViva 34

Receção aos professores 2016 Para assinalar o início do ano letivo 2016/2017, o Município promoveu uma receção aos docentes do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, no dia 6 de setembro. Os professores em funções no concelho visitaram o Museu das Tropas Aerotransportadas, em Tancos, antes de serem recebidos no Auditório do Centro Cultural pelo Presidente da Câmara, Fernando Freire. O autarca aproveitou a ocasião para fazer um balanço do investimento do Município na área da Educação, quer em termos de projetos pedagógicos, quer em termos de melhorias no parque escolar, como é exemplo a remodelação do Jardim-deinfância de Vila Nova da Barquinha, que deverá ter início em breve. A iniciativa terminou com um momento de convívio.

Hora do conto infantil A Biblioteca Municipal da Praia do Ribatejo, promoveu no dia 17 de outubro de 2015 uma Hora do Conto Infantil, com escritora Maria João Gonçalves. A leitura do conto “O dia em que a Sopa de Letras perdeu o G” teve como destinatários crianças e jovens dos 5 aos 13 anos. A autora residente na Praia do Ribatejo leu e interpretou “A história do resgate de uma formiga soterrada na Serra da Estrela”, no dia 5 de Dezembro, desta vez para crianças dos 5 aos 10 anos.


edu c a ç ão

CIEC

Contos no CIEC No âmbito do projeto “Contos e Ciências, Barquinha de Vivências”, o Centro Integrado de Educações em Ciências promove regularmente atividades para o público em idade escolar. No dia 26 de setembro de 2015, os mais novos tiveram a oportunidade de assistir a uma curta-metragem e fazer experiências, no decorrer da ação “Reinventando”. O conto “A dança dos tambores” serviu de inspiração para as atividades de laboratório no dia 10 de outubro de 2015. No dia 14 de novembro as crianças ouviram a história “Que susto!”

O CIEC assinalou a efeméride do Dia de S. Valentim com a história “De que cor são os beijos” no dia 13 de fevereiro de 2016. “Comprar, comprar, comprar” foi o conto escolhido para a iniciativa do dia 9 de abril, intitulada “Rally da poupança”. No dia 14 de maio os petizes puseram as “Mão na horta” depois de ouvirem o conto “Histórias aromáticas”. O projeto “Contos e ciências, Barquinha de Vivências” tem como público-alvo crianças dos 6 aos 10 anos de idade e é uma parceria do Município de Vila Nova da Barquinha, Centro Integrado de Educação em Ciências, Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha e Universidade de Aveiro. BarquinhaViva 34

33


D. R.

edu c a ç ão

Cafés e jantares... com ciência No âmbito do seu programa de animação anual, o Centro Integrado de Educações em Ciências de Vila Nova da Barquinha realizou, no dia 17 de outubro de 2015, mais uma edição de “Café com ciência”, sob o título “Sem stress e com postura”. Participaram nesta atividade Joana Ramos, médica psiquiatra, e Paula Fonseca, professora de Educação Física e Pilates. “Queijos, micróbios e bolores” acompanharam o café com ciência do dia 14 de novembro de 2015, com os convidados Liliana Rodrigues e Carlos Rodrigues, proprietários da Queijaria Casal da Ribeira – Atalaia, VN Barquinha, e Ana Salas, Professora de Biologia e Geologia. Ainda em novembro, no dia 27, o CIEC dedicou um “Jantar com Ciência” à dança e à arte. Abordaram o tema, Mário Talaia, Prof. Auxiliar Dep. de Física da Universidade de Aveiro & CIDTFF, e Marta Tomé, Professora de Dança Contemporânea. Uma noite que contou com as atuações ao vivo da Escola de Dança Desportiva do CUR de Moita do Norte e da Academia de Dança do Entroncamento. O jantar contou com a colaboração da Escola Profissional Gustave Eiffel - Entroncamento na confeção da refeição. O Dia dos Namorados não foi esquecido no CIEC. O espaço de divulgação da Ciência promoveu um Café com Ciência dedicado à “A Química do Amor”, com Filipe Monteiro, Licenciado em Química Analítica. O mesmo convidado, agora sob a personagem do Mágico Phill Mount, foi o dinamizador do Jantar com Ciência “ A ciência da magia”, que teve lugar no dia 6 de maio, igualmente em parceria com a Escola Profissional Gustave Eiffel. As professoras Ana Salas e Dolores Silva explicaram como fazer “Comida de lancheira” em mais uma edição de Café com ciência, no dia 14 de maio. O ano de 2016 encerrou com um Jantar com Ciência alusivo à “Ayurveda: Ciência Milenar Indiana”. No dia 18 de novembro, dezenas de pessoas participaram nesta refeição servida na Escola D. Maria II, com Alexandra Carvalho, formanda em terapia e consultadoria ayurvédica e Fátima Passos, instrutora de Yoga. Uma sessão para descobrir como equilibrar o corpo e a mente com meditação e uma alimentação saudável adequada à sua natureza. 34

BarquinhaViva 34


PÉRSIO BASSO

edu c a ç ão

Pai, vem comigo concorrer

Férias mágicas no CIEC O Mágico Phill Mount e a equipa do Centro Integrado de Educação (CIEC) em Ciências de Vila Nova da Barquinha foram os dinamizadores da “Férias Magic Science”, entre 14 e 17 de junho de 2016, no CIEC. Destinadas a crianças e jovens com idades compreendidas entre os 8 e os 14 anos, estas férias mágicas proporcionaram dias de aprendizagem e diversão. A iniciativa foi promovida pelo Centro Integrado de Educação em Ciências, Município de Vila Nova da Barquinha, Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha e Universidade de Aveiro.

Música para Gestantes, Bebés & Companhia Lda” O Centro Integrado de Educação em Ciências, Vila Nova da Barquinha, promoveu concertos para grávidas e crianças até aos 5 anos de idade, no dias 20 de março de 2016. O sucesso e a elevada adesão à primeira sessão orientada por Sandra Antunes, Licenciada em Formação Musical pela Escola Superior de Música de Lisboa levou o CIEC a repetir a iniciativa nos dias 10 de abril e 8 de maio.

Dia da Criança 2016 O Município de Vila Nova da Barquinha assinalou o Dia Mundial da Criança no Barquinha Parque, com atividades para os estabelecimentos escolares do concelho. Insufláveis, canoagem, pinturas faciais e outros jogos proporcionaram momentos de alegria e diversão aos mais novos.

Escritor Gonçalo Cadilhe e Prof. David Justino na Barquinha

Município promove OTL para jovens

Com organização do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha em parceria com a Câmara Municipal, O Município de Vila Nova da Barquinha realizou-se no dia 15 de abril, no Campus promoveu, entre 4 de julho e 29 de Escolar de Vila Nova da Barquinha, a agosto, mais um Programa Municipal de segunda edição da Vila Saúde. Ocupação de Tempos Livres, destinado a O evento aberto à população em jovens com idades compreendidas entre os geral contou diversas atividades como 14 e os 25 anos, residentes no concelho. rastreios gratuitos, palestras, workshops, A iniciativa anual visa promover a demonstrações de cães e cavalos da GNR, ocupação saudável dos tempos livres dos yoga, Showcooking, entre outras. jovens, orientando-os para o desempenho O destaque desta segunda edição foi para de atividades ocupacionais que permitam a sessão com o Escritor Viajante Gonçalo contacto experimental com o mercado Cadilhe, autor de vários livros e programas de trabalho, contribuindo assim para o televisivos sobre viagens, bem como para processo de educação não formal. a presença do Presidente do Conselho Na edição de 2016, Cultura e Património, Nacional de Educação, Prof. Dr. David Justino, que proferiu uma palestra alusiva Ambiente, Proteção civil, Apoio a Idosos ao tema «Escola e Família pelo Sucesso e/ou Crianças, Saúde e Organização de Procedimentos Administrativos foram as Educativo». áreas abrangidas por esta ação, que contou com a participação de cerca de uma centena de jovens. A ocupação saudável dos tempos livres constitui uma das medidas mais importantes na prevenção de comportamentos de risco e simultaneamente revela-se como um contributo inequívoco para a formação e desenvolvimento dos jovens, incutindo valores de entreajuda e disponibilidade para com os outros. PÉRSIO BASSO

O Dia do Pai foi assinalado no dia 19 de março, no Centro Integrado de Educação em Ciências, Vila Nova da Barquinha, com uma atividade para crianças dos 5 aos 10 anos e respetivos pais, para juntos construir objetos voadores.

BarquinhaViva 34

35


de s p o r to

36

BarquinhaViva 34


FOTO: PÉRSIO BASSO

de s p o r to

Aquagym com inscrições abertas

Quer praticar desporto e ainda não sabe onde? Venha conhecer o centro municipal de atividade física AQUAGYM, em Moita do Norte, Vila Nova da Barquinha. Estão abertas as inscrições para a Escola de Natação e para as mais diversas atividades e aulas de grupo como Bike, GAP, Pilates, ABS ou Fit Mix. Além das piscinas “Tejo” e “Zêzere”, este complexo oferece um moderno ginásio e ainda um SPA com hidropool, sauna e banho turco. O AQUAGYM foi idealizado com uma especial vocação: o Desporto enquanto promotor de bem-estar e saúde, possibilitando a prática regular formal ou informal, dirigida ou livre, por parte da população de todas as idades. Para mais informações sobre os serviços de desporto do Município de Vila Nova da Barquinha visite www.cm-vnbarquinha.pt.

BarquinhaViva 34

37


de s p o r to

Big Weekend com paraquedismo

FOTOS: PÉRSIO BASSO

Nos dias 4, 5 e 6 de setembro de 2015 o Município de Vila Nova da Barquinha proporcionou um “Big Weekend” às famílias do concelho e da região. Milhares de pessoas passaram naquele fim-de-semana pelo Barquinha Parque para desfrutar das inúmeras atividades gratuitas como Workshops de Canoagem, Insufláveis, Zumba e Passeios de Charrete, Dj’s, um concerto do Carrilhão LVSITANVS, entre outras. Durante o Big Weekend teve lugar o Campeonato Nacional de Paraquedismo (Precisão de Aterragem) no dia 6 de setembro, no Barquinha Parque, com organização do Pára Clube Nacional “Os Bóinas Verdes”. O Paraquedismo voltou a Vila Nova da Barquinha nos dias 10 e 11 de setembro de 2016, com a realização da 17ª Taça de Portugal, igualmente na modalidade de Precisão de Aterragem. 38

BarquinhaViva 34


de s p o r to ALEXANDRA CARVALHO

Os trilhos do CIEC O Centro Integrado de Educação em Ciências (CIEC), de Vila Nova da Barquinha promoveu durante o ano de 2016 diversos “Trilhos de Ciência & Arte”, percursos de interpretação da natureza e da paisagem onde a ciência se conjuga com a arte, história e cultura. Em abril, no dia 3, os caminheiros partiram do CIEC e percorreram 9 kms à descoberta das plantas silvestres comestíveis. No dia 3 de julho o tema da percurso foi “Flores & Aromas”, realizado na zona de Vila Nova da Barquinha. “Na Rota do Medronho” deu o mote para o derradeiro trilho do ano, no dia 20 de novembro, com várias de dezenas de participantes a percorrer os caminhos da freguesia da Atalaia, em busca do desejado fruto. Os “Trilhos de Ciência & Arte” são uma iniciativa do Centro Integrado de Educação em Ciências, Município de Vila Nova da Barquinha, Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha e Universidade de Aveiro.

SUSANA GRAÇA

Motonáutica regressa a Tancos Escola de Futebol completa Modalidade com larga tradição em 6 anos Tancos, a Motonáutica regressou àquela vila ribeirinha no dia 16 de agosto de 2015, após alguns anos de interregno. As águas do rio Tejo, junto ao Cais d’ El Rei, foram palco para mais uma prova da Taça de Portugal de Fórmula Futuro. Com o Castelo de Almourol a servir de cenário, realizaram-se também exibições de Radiocontrolados e uma demonstração de Wakeboard. Paralelamente à competição, realizou-se uma ação de formação para jovens do Concelho, dos 8 aos 18 anos, extensiva a associações de carácter social e pessoas com deficiência. Com organização da Federação Portuguesa de Motonáutica, o evento teve o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha. O Grande Prémio de Tancos em Motonáutica voltou em 2016, nos dias 4 e 5 de junho, uma prova em que participaram as embarcações da Fórmula Futuro e a Fórmula T850/F4, com bastante público a afluir às margens do Tejo para assistir ao espetáculo.

Criada há seis anos, a Escola Municipal de Futebol (EMF) de Vila Nova da Barquinha iniciou mais um ano letivo, no dia 16 de setembro de 2016, com a entrega dos Diplomas de Participação na época anterior e medalhas de assiduidade. A EMF destina-se a crianças dos 4 aos 14 anos de ambos os sexos, e funciona nas instalações do Parque Desportivo Municipal de Atalaia, com treinos às quartas e sábados. As inscrições podem ser feitas no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha (tel. 249720358) ou no Parque Desportivo Municipal de Atalaia. As aulas são orientadas por Professores Licenciados em Educação Física e Desporto, com especialidade em ensino/ treino de futebol. A EMF oferece outras atividades aos alunos, entre as quais torneios, visitas, férias desportivas, e atividades complementares para adultos. Atualmente, a Escola Municipal de Futebol conta com cerca de 110 praticantes. BarquinhaViva 34

39


de s p o r to PÉRSIO BASSO

40

BarquinhaViva 34


de s p o r to PÉRSIO BASSO

Volta a Portugal em ciclismo da BrigRR no concelho A pista de aviação do Aeródromo Militar de Tancos (ex BA3), concelho de Vila Nova da Barquinha, foi palco do Grande Prémio de Ciclismo da Brigada de Reação Rápida (BrigRR), uma prova em circuito fechado, com a distância de 52km, disputada no dia 17 de setembro de 2015. O evento desportivo integrou a 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta da BrigRR, que se realizou entre 15 e 19 de setembro, com passagem por Lamego, Aveiro, Leiria, Tomar, Vila Nova da Barquinha, Sintra, Beja e Estremoz. O Castelo de Almourol foi o palco da partida para a etapa que ligou o concelho de Vila Nova da Barquinha a Sintra, num total de 142 kms, no dia 18 de setembro. A iniciativa, sem cariz competitivo, assinalou o 10.º Aniversário da Brigada de Reação Rápida, comemorado no dia 13 de setembro de 2015. Ao longo do percurso a prova militar contou com a participação dos ciclistas profissionais Joaquim Andrade, Hugo Sabido, Edgar Pinto e Jóni Brandão, segundo classificado e melhor português da edição de 2015 da Volta a Portugal. A volta inseriu-se no espírito das comemorações do 100.º aniversário da 1.ª Guerra Mundial, evocando os militares do Regimento de Cavalaria de Estremoz que constituíram as pioneiras unidades de ciclistas do Exército, empregues em combate integradas no Corpo Expedicionário Português.

Atleta olímpico visita Vila Nova da Barquinha O canoísta Fernando Pimenta visitou no dia 16 de setembro de 2015, o concelho de Vila Nova da Barquinha. Depois de uma passagem pelo Castelo de Almourol e pelo Parque de Escultura Contemporânea, o atleta foi recebido nos Paços do Concelho pelo Presidente da Câmara Municipal, Fernando Freire, onde assinou o Livro de Honra do Município, sendo o primeiro desportista a fazê-lo. O ponto alto da visita teve lugar nas instalações do Centro Náutico, onde, a convite do Clube Náutico Barquinhense por altura da celebração o seu 29.º aniversário, assistiu ao treino e conversou com os jovens canoístas. O atleta de 26 anos, natural de Ponte de Lima, participou nas olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, Brasil. Fernando Pimenta é um dos melhores canoístas do mundo. BarquinhaViva 34

41


de s p o r to

Barquinha recebe 700 canoístas para disputar nacional de esperanças O rio Tejo, junto ao parque ribeirinho de Vila Nova da Barquinha, foi o cenário eleito para a realização do Campeonato Nacional de Esperanças II, em Canoagem, no dia 19 de junho de 2016. Nesta prova inserida no calendário nacional participaram 710 atletas divididos por 4 regatas. O Náutico Barquinhense, clube anfitrião, participou na competição com 19 atletas. Com organização do Clube Náutico Barquinhense e da Federação Portuguesa de Canoagem, o Campeonato Nacional contou com o apoio da Câmara Municipal e Junta de Freguesia de Vila Nova da Barquinha. As grandes competições nacionais da modalidade regressaram desta forma ao concelho, depois de alguns anos de ausência. D. R.

42

BarquinhaViva 34


de s p o r to

D. R.

Grande Rota dos 2 Rios em 2017 Mais de 150 caminheiros de várias regiões do país participaram na Iª edição da Grande Rota dos 3 rios, no concelho de Vila Nova da Barquinha, no dia 5 de novembro de 2016, uma organização do CLAC, Entroncamento. Com três percursos distintos, um de 45kms, outro de 25 km e um último de 10 km, esta mega caminhada percorreu trilhos ao longo da margem direita do Zêzere, junto à foz do Nabão e do Zêzere e ao longo das margens do Tejo, culminando os dois percursos mais curtos na caminhada longa, terminando todos ao mesmo tempo na meta, em Vila Nova da Barquinha. O evento foi da responsabilidade do CLAC, contou com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha e vai regressar para a segunda edição, no dia 8 de janeiro de 2017, em parceria com o Centro Cultural e Desportivo Limeirense, aproveitando os percursos já definidos. A Grande Rota dos 2 Rios é um percurso de pura adrenalina por entre a vegetação com os maciços rochosos, as pedras soltas e vestígios dos nossos antepassados recentes, em contato estreito com a natureza, uma aposta a explorar nos próximos anos, criando um novo circuito pedestre com potencialidades na área do turismo ativo. BarquinhaViva 34

43


FOTO: Pร‰RSIO BASSO

44

Orรงamento para 2017 cresce 37% BarquinhaViva 34


ge s t ão O Município de Vila Nova da Barquinha viu aprovado o Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2017, na sessão da Assembleia Municipal do dia 16 de dezembro, por maioria (com votos 14 votos a favor do PS, 3 votos contra do PSD e 3 abstenções - 2 da CDU e 1 do CDS). Os documentos tinham sido aprovados na reunião camarária extraordinária realizada no dia 31 de outubro, por maioria, com 4 votos a favor do PS e voto contra do PSD. Com um valor total de 13.130.816,00€, o documento prevê um aumento global do seu valor relativamente ao apresentado no ano anterior em cerca de 4,9 milhões de euros, um incremento de 37,76% que se justifica essencialmente pelo início de projetos cofinanciados, no novo quadro comunitário (Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial, Planos de Ação para a Regeneração Urbana, Investimentos Territoriais Integrados, etc.). Como principais investimentos na área da Educação constam a adaptação da antiga escola EB1 de Vila Nova da Barquinha em Jardim-de-infância e a continuidade do projeto Centro Integrado de Educação em Ciências em parceria com a Universidade de Aveiro. No Turismo, um fator impulsionador do concelho, a aposta na continuidade da sua promoção, a aposta nos Percursos Ribeirinhos, Rota do Tejo, o Centro de Interpretação Templário, os arranjos paisagísticos da ilha do Castelo de Almourol e a recuperação do Cais de D’El rei, em Tancos. No saneamento, a construção da Rede em Baixa das Madeiras Praia do Ribatejo é outra das prioridades para 2017, uma carência antiga e que permitirá assegurar uma cobertura quase total do concelho em termos de saneamento.

No apoio à atividade empresarial a criação de um Centro de Apoio à Atividade Empresarial e Ninho de Empresas, de forma a incentivar pessoas singulares e coletivas a iniciar ou desenvolver áreas empresariais que possam trazer mais emprego e rendimento ao concelho. Na regeneração urbana a requalificação da antiga cantina escolar no Largo de Santo António, da Praça da República, do loteamento da Rua da Misericórdia e do Largo José da Cruz. Na cultura a aposta na arte pública em parceria com a Fundação EDP, e na formação, em parceria com o Instituto Politécnico de Tomar. Na eficiência Energética com intervenções na iluminação Publica, nas piscinas Zêzere e Tejo, em parceria com a Agência Médio Tejo 21. Na mobilidade sustentável a criação de uma rede de ciclovia, criando novos hábitos de desenvolvimento físico e social. Quanto aos impostos diretos, a Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha vai manter a taxa de 0,32% do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) sobre prédios urbanos avaliados, majorar para o triplo as taxas sobre prédios urbanos devolutos, bem como beneficiar os agregados familiares com dependentes. O Município vai igualmente manter a isenção do pagamento da taxa de derrama, como forma de incentivo fiscal para as empresas, com o objetivo da criação de emprego e o aumento da competitividade. Quanto ao IRS, a exemplo de anos anteriores, a autarquia volta a devolver aos munícipes parte da receita deste imposto cobrado pelo Estado (0,5%), abdicando dessa verba em 2017 com o objetivo de atrair novos residentes. Os dados constantes dos documentos, segundo última informação da DGAL, apontam para o prazo médio de pagamento de 28 dias em 2016, prazos que se desejam manter.


PRESTAÇÃO DE CONTAS DE 2015

Município apresenta saldo positivo de 696 mil euros

Os Documentos de Prestação de Contas do Município de Vila Nova da Barquinha, referentes ao ano de 2015, foram aprovados pela Câmara e Assembleia Municipal, nos dias 27 e 29 de abril de 2016, respetivamente. O executivo aprovou os documentos por maioria (4 votos PS), com a abstenção do vereador do PSD. Já no órgão deliberativo a homologação das contas tiveram uma votação favorável por maioria (13 votos PS), com a abstenção do PSD (4 votos), e contra da CDU (2 votos). Apesar do panorama económico e financeiro pouco favorável para as autarquias locais, o Município apresentou um saldo positivo no valor de 696 mil euros, com um saldo de gerência orçamental para 2016 de 348.170,91€. No exercício de 2015 destaca-se também a redução da dívida a fornecedores em 33,24%, relativamente ao ano anterior. 46

BarquinhaViva 34

O Município de Vila Nova da Barquinha, reconhecendo a importância dos desafios e obrigações com que se defronta, firmando a necessidade de equilibrar as suas finanças municipais, tem suportado os seus encargos com recurso a receitas próprias não utilizando a sua margem de endividamento a médio e longo prazo, reduzindo a sua dívida total em 9,98%, registando igualmente uma diminuição nas despesas com pessoal de 6,83%. Relativamente ao nível global da despesa, constata-se que em 2015 a mesma foi reduzida em 18,61%, não existindo pagamentos em atraso, sendo o prazo médio de pagamento de 55 dias. O exercício económico findo cumpriu todas as regras de equilíbrio e contenção das contas públicas. Os documentos aprovados foram enviados ao Tribunal de Contas, nos termos da Lei.

PÉRSIO BASSO

ge s t ão


ge s t ão

BarquinhaViva 34

47


o b ras & p ro j e to s

48

BarquinhaViva 34


o b ras & p ro j e to s

Novo Jardim de Infância em Vila Nova da Barquinha A construção do novo Jardim de Infância de Vila Nova da Barquinha, no local da antiga EB1, junto ao Centro de Saúde, vai ter início em breve, uma vez que está já assegurado o financiamento através de fundos comunitários. A obra, a adjudicar por concurso público no mês de janeiro, terá a duração de 8 meses e um custo de cerca de 852 mil euros, comparticipados pelo Programa Operacional Regional/Portugal 2020, no âmbito do “Desenvolvimento de Infraestruturas de Formação e Ensino – Infraestruturas Educativas para o Ensino Escolar (Ensino Básico e Secundário)”, em 85% das despesas elegíveis. A intervenção consiste numa grande remodelação do edifício já existente, cujo projeto de execução foi aprovado por unanimidade na reunião do executivo municipal de 26 de agosto, criando um espaço com uma linguagem arquitetónica mais urbana e atual. Uma afirmação de contemporaneidade que irá constituir uma maisvalia no processo de qualificação urbanística da sede de concelho. O moderno edifício que irá ganhar forma no entroncamento da Rua de Dissay com a Rua dos Bombeiros, será dotado de maior conforto térmico, acústico e visual, bem como de condições de

segurança adaptadas ao ensino pré-escolar. O novo Jardim de Infância terá capacidade para 75 crianças, distribuídas por 3 salas de turma e 1 de atividades. O edifício irá dispor de sala polivalente, refeitório, cozinha, espaços de apoio, balneários/vestiários e gabinetes para o pessoal e Educadores. No exterior, a área de recreio será ampla e ficará dotada de diversos equipamentos lúdicos e desportivos para os mais pequenos, numa envolvente ajardinada e arborizada previamente existente. A empreitada contempla ainda a criação de 5 novos lugares de estacionamento para ligeiros e 1 para veículos pesados de passageiros na Rua dos Bombeiros. O Município de Vila Nova da Barquinha pretende que este novo espaço educativo seja indutor de uma nova formação como resultado de exemplaridade pedagógica que advenha da qualidade das novas instalações. Este é mais um passo para a constituição de um parque escolar de excelência no concelho, um dos melhores do país, fator já reconhecido por diversas entidades oficiais, nomeadamente membros do governo e do Ministério da Educação, aquando da visita no pretérito mês de maio de 2016. BarquinhaViva 34

49


FOTOS: PÉRSIO BASSO

o b ras & p ro j e to s

Parque Desportivo Atalaia renovado Ficou concluída em 16 de setembro de 2016 a empreitada de Reparação do edifício dos Balneários do Parque Desportivo Municipal de Atalaia, Vila Nova da Barquinha. Os trabalhos, com um custo de cerca de 50 mil euros, incluíram a pintura exterior e interior, substituição da cobertura e colocação de tetos falsos nos balneários. A primeira obra de remodelação dos balneários e construção de bancadas no Campo de Jogos da Atalaia foi concluída em 2010, depois da colocação de piso sintético, no final de 2009. É ali que funciona a Escola Municipal de Futebol, criada em 2010. No passado dia 14 de setembro iniciou a sua 7ª época, com cerca de 110 alunos inscritos. 50

BarquinhaViva 34

Bairro S. João de Deus com nova rede de água e gás O Município de Vila Nova da Barquinha substituiu a rede de águas do Bairro São João de Deus, na freguesia de Vila Nova da Barquinha, intervenção que decorreu em simultâneo com a empreitada de instalação da rede de distribuição de gás natural em todo o Bairro, da responsabilidade da Tagusgás. Os trabalhos decorreram nos meses de setembro e outubro de 2016. A rede de águas instalada é completamente nova, substituindo assim a existente que se encontrava em avançado estado de degradação.

Junta de Freguesia renova passeios no Cardal Os meses de janeiro e fevereiro de 2016 marcaram a remodelação dos passeios das ruas do Cardal, freguesia de Vila Nova da Barquinha. A intervenção, da responsabilidade da Junta de Freguesia, teve um custo de cerca de 45 mil euros e contou com a comparticipação financeira do Município de Vila Nova da Barquinha, em cerca de 15 mil euros, ao abrigo do Contrato de Delegação de Competências entre as duas autarquias. Com mão-de-obra dos trabalhadores da Junta de Freguesia, a empreitada contemplou as Ruas Luis de Camões, S. Luis, São João de Deus, D. Afonso Henriques, D. Fernando, Norton de Matos e D. Manuel.


o b ras & p ro j e to s

D. R.

Melhorias no Cemitério das Limeiras Terminaram em novembro, nos terrenos circundantes ao Cemitério das Limeiras, freguesia de Praia do Ribatejo, os trabalhos de drenagem de águas pluviais. A obra é da responsabilidade da Junta de Freguesia da Praia do Ribatejo, em parceria com o Regimento de Engenharia n.º 1 e com o Município de Vila Nova da Barquinha, de acordo com o contrato de execução aprovado pela Assembleia Municipal em 18 de Dezembro de 2015. No ano de 2017 serão efetuados os arranjos exteriores da zona envolvente ao cemitério. BarquinhaViva 34

51


vários

Breves

Deputados do PS visitam concelho

Loja Social entrega 105 cabazes de natal

D. R.

105 famílias carenciadas do concelho de Vila Nova da Barquinha foram contempladas com um Cabaz de Natal, atribuído pela Câmara Municipal. Contendo sobretudo géneros alimentares, os cabazes foram entregues na Loja Social de Vila Nova da Barquinha, no dia 17 de dezembro e na Loja Social da Praia do Ribatejo, no dia 19. Esta ação foi um investimento de cerca de 4000 mil euros, aprovados na reunião do executivo camarário no passado dia 14 de dezembro. A Loja Social do concelho Vila Nova da Barquinha, entidade que envolve vários parceiros, identificou 50 famílias para beneficiar do gesto, além das cerca de meia centena que são apoiadas diretamente pela instituição, com base no rendimento per capita.

52

BarquinhaViva 34

Os Deputados do Partido Socialista eleitos pelo Círculo Eleitoral de Santarém, visitaram, no 12 de dezembro de 2016, o Concelho de Vila Nova da Barquinha. Idália Serrão, António Gameiro e Hugo Costa foram recebidos nos Paços do Concelho de Vila Nova da Barquinha pelo Presidente da Câmara Municipal, Fernando Freire, onde assinaram o Livro de Honra do Município. Os deputados visitaram a Loja do Cidadão, assim como alguns locais onde serão feitas obras de regeneração urbana no centro histórico da sede de concelho, no âmbito do Programa PARU (Plano de Ação de Regeneração Urbana). A visita prosseguiu no Cais D’ El Rei, em Tancos, que também será alvo de intervenção em breve. No Castelo de Almourol os eleitos pelo distrito constataram a poluição que se faz sentir no rio Tejo. Já na Escola D. Maria II, visitaram o 1.º Viveiro de Empresas em Ambiente Escolar em Portugal, bem como o Centro Integrado de Educação em Ciências (CIEC). A ação terminou com a passagem pela EN 110, via que atravessa do núcleo urbano da Atalaia, seguindo depois para o Centro de Negócios, onde tiveram oportunidade de contactar com o tecido empresarial do concelho.

Simulacro no campus escolar O Município de Vila Nova da Barquinha, em colaboração com o Agrupamento de Escolas e com a Associação dos Bombeiros Voluntários, levaram a cabo um exercício de simulação de incêndio no interior das instalações escolares, de acordo com a implementação das medidas de auto proteção dos Planos de segurança internos, no dia 12 de dezembro de 2016. Foram efetuados dois simulacros, um na Escola D.Maria II, durante a manhã, e na Escola Ciência Viva, à tarde. Os resultados obtidos, nomeadamente nos tempos de evacuação verificados, são muito positivos e demostram que a nossa comunidade escolar está alertada e consciente das vantagens de se efetuarem estes exercícios. De referir que previamente foram efetuadas ações de formação aos elementos que fazem parte da organização

de segurança em situações de emergência, bem como ao corpo docente, aos não docentes e alunos em geral (aos delegados e subdelegados de turma). Os Bombeiros de Vila Nova da Barquinha, parte fundamental nestes exercícios, tiveram oportunidade de treinar e melhorar todas as medidas de intervenção que adotam relativamente ao espaço a intervir, bem como alertar para situações que decorrem da intervenção.


D. R.

vários

Palestra “Cancro com Humor”

Centro de Convívio de Tancos abre à comunidade

Município reforça limpeza das ruas

Abriu no dia 27 de novembro o Centro de Convívio de Tancos, nas instalações da antiga Escola Primária, junto ao Albergue da Juventude. A sala onde muitos aprenderam a ler e escrever, que mantem alguns objetos e memórias de outrora, vê-se agora apetrechada com tecnologias para novas aprendizagens e momentos de confraternização. Com vistas para o Castelo de Almourol, esta intervenção foi da responsabilidade da Junta de Freguesia de Tancos e da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, com comparticipação de fundos comunitários (PRODER).

Está ao serviço do Município de Vila Nova da Barquinha, desde meados de agosto, uma nova máquina de limpeza urbana. O veículo que percorre diariamente as ruas do concelho dispõe de um mecanismo que funciona com uma escova mecânica, auxiliada por um fluxo de água e por um sistema de vácuo que recolhe os resíduos para um depósito. A limpeza é uma grande preocupação para a Câmara Municipal, que desta forma reforça os meios de limpeza urbana para proporcionar maior qualidade de vida aos munícipes.

A escritora Marine Antunes foi a protagonista da palestra “Cancro com Humor”, promovida pelo Município de Vila Nova da Barquinha, no dia 18 de novembro, no Centro Cultural. Perante cerca de uma centena de pessoas na plateia, a autora proporcionou uma noite de partilha, de amor, de risos, de humor e desmistificação! Natural de França, com nacionalidade portuguesa, nasceu em 1990. É licenciada em Comunicação Social e especializada em escrita humorística e stand-up comedy. Foi aos treze anos que lhe diagnosticaram um linfoma que mudaria a sua vida. Ultrapassada a doença, Marine dedicou a sua vida e a sua carreira a ajudar outros doentes de cancro. Criou o projeto Cancro com Humor, o Movimento Careca Power e a Associação Cancro com Humor, sem fins lucrativos. A sua atividade desdobra-se em palestras, num blogue, num grupo não-terapêutico e, agora, num livro. Através do humor, Marine procura a desmistificação do cancro pois acredita que a doença se vence sorrindo e que o humor é um aliado da quimioterapia.

Poda dos plátanos em Vila Nova da Barquinha Os centenários plátanos junto ao Barquinha Parque foram alvo de uma poda seletiva de manutenção sanitária e segurança com reequilíbrio de copa, no mês de setembro. A intervenção incidiu sobre as árvores da Avenida dos Plátanos, Largo 1º de Dezembro (na zona envolvente ao Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha), Largo Manuel Henriques Pirão (em frente ao edifício dos Serviços Municipais) e Rua do Tejo. BarquinhaViva 34

53


a m b i e n te

54

BarquinhaViva 34


FOTOS: PÉRSIO BASSO

cul t u ra

Residências artísticas arrancam com nomes nacionais

O mês de agosto de 2015 marcou o início de um novo equipamento dedicado à arte em Vila Nova da Barquinha. As Residências artísticas são um projeto de incentivo à criação e discussão de arte que conta com duas edições. Coube ao fotógrafo Miguel Proença, um dos responsáveis pelas fotografias do catálogo do Parque de Escultura Contemporânea Almourol (PECA) a estreia das residências, seguido do fotógrafo da Kameraphoto Valter Vinagre e da artista plástica Alexandra Baudouin, em setembro de 2015. No mesmo mês, a dupla de fotógrafos Augusto Brázio e Nelson D’Aires, fecharam o leque de artistas do projeto “Residências Artísticas de Vila Nova da Barquinha”, em 2015. Os dois autores executaram trabalhos alusivos ao concelho, na área da fotografia. Valter Vinagre veio à descoberta de um concelho ligado ao rio e à paisagem ribeirinha, com seus usos e costumes. O fotógrafo nascido em Avelãs de Caminho, 1954, no concelho de Anadia, estudou fotografia no AR.CO – Centro de Arte e Comunicação Visual, (1986 – 1989) em Lisboa. Iniciou o seu percurso em finais dos anos 1980, realizando exposições individuais e participando em mostras e iniciativas de cariz coletivo. De início conotado com uma fotografia próxima do registo documental, o seu trabalho passou a interiorizar um exercício mais reflexivo sobre a imagem, criando discursos sobre os significados associados à paisagem, à viagem e ao lugar da cidade. O trabalho fruto desta residência será exposto em Vila Nova da Barquinha, no 1.º semestre de 2017. Alexandra Baudouin trabalhou com um grupo de crianças do concelho, no âmbito da sua investigação em torno da educação artística “O que eu vejo de onde estou”, de forma a compreender melhor esta interação. Os trabalhos desenvolvidos durante esta residência artística estiveram expostos na Galeria Santo António, em Vila Nova da Barquinha, entre 31 de agosto e 6 de setembro de 2015. A autora nasceu em 14 de Maio de 1972. Desenvolve trabalho na investigação dos processos

criativos e sua implicação no desenvolvimento individual de crianças, jovens e adultos, tendo concluído em 2012 o Mestrado em Educação Artística pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Augusto Brázio abordou questões relacionadas com a paisagem numa região marcada pela presença militar, concretamente no Polígono Militar de Tancos, ocupado pela Escola Prática de Engenharia, Aeródromo e Escola de Tropas Para-quedistas. O fotógrafo documentou o território ocupado por estas unidades, sem comprometer segredos militares. Augusto Brázio nasceu em 1964 em Serpa e é fotógrafo de profissão. Estudou na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa e confessa que “foi aí que nasceu o gosto pela fotografia”. Trabalha regularmente com a imprensa, por exemplo, em publicações como “Egoísta”, “Máxima”, “Expressou, Visão, entre outras. Faz parte do grupo Kameraphoto, composto por 12 fotógrafos. Por seu lado, durante a curta permanência em Vila Nova da Barquinha, Nelson D’Aires desenvolveu um diário (jornal), com o título provisório “Nocturno”, que relatou as experiências de um fotógrafo que usou a noite para descobrir território de um concelho que desconhece. Nelson D’Aires nasceu em Vila do Conde, em 1975. Formado na área da construção civil, abandona a atividade em 2005. Em 2006 estabelece-se como fotógrafo independente dedicando-se à fotografia documental, cumprindo assim o desejo de se dedicar a tempo inteiro à pesquisa e ao desenvolvimento da Fotografia que começou a aprender no ano de 2002 como autodidata. Este projeto, uma parceria da autarquia com a Fundação EDP e o Instituto Politécnico de Tomar (IPT) prevê a realização de residências de curta duração que pretendem trazer ao concelho artistas que queiram desenvolver ações tendo em vista a discussão contemporânea, a dinamização da criatividade e a divulgação e intercâmbio com a comunidade, em diversas áreas artísticas como desenho, pintura, fotografia, vídeo, escultura, teatro, música, escrita criativa, entre outras. O espaço que recebe os autores, na Rua da Barca, ao lado do edifício do Centro de Estudos de Arte Contemporânea (CEAC) de Vila Nova da Barquinha, tem condições para receber 3 ou mais artistas. São residências com 3 quartos autónomos equipados com casa de banho, internet e onde as pessoas poderão confecionar as suas próprias refeições, incluindo um quintal onde o artista poderá estar a trabalhar ou em tempo de lazer. Resulta da recuperação de um edifício degradado, propriedade do Município, cujos custos da sua transformação representam um investimento de 177 mil euros, sendo comparticipados em 85% do valor elegível pelo QREN, no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro (Mais Centro), e da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). O Município de Vila Nova da Barquinha deu continuação ao projeto em 2016 com os artistas Tito Mouraz, Andreia Santana, Hermano de Noronha, Henrique Loja, Sofia Mascate, Sílvia Rodrigues e Nuno Silas. BarquinhaViva 34

55


cul t u ra

Artistas residentes mostram trabalhos Os artistas que participaram nas primeiras residências de Vila Nova da Barquinha mostraram os trabalhos desenvolvidos no concelho durante a 1.ª edição das “Conversas 1.0 - Residências Artísticas”, que se realizou no dia 24 de outubro de 2015, no Centro Cultural. Participaram nesta conversa os fotógrafos da extinta Kameraphoto Valter Vinagre, Augusto Brázio e Nelson D’Aires, bem como a artista plástica Alexandra Baudouin. A iniciativa da Câmara Municipal insere-se no projeto Parque de Escultura Contemporânea Almourol, uma parceria do Município com a Fundação EDP e o Instituto Politécnico de Tomar (IPT), do qual fazem parte as Residências Artísticas. A palestra contou com a moderação de João Seguro, artista plástico. Os trabalhos iniciaram-se pelas 10h, com a receção aos convidados, seguida da sessão de abertura, com a presença do Presidente da Câmara Municipal, Fernando Freire. O programa prosseguiu com Alexandra Baudoin, que mostrou o trabalho desenvolvido com crianças durante o atelier em Vila Nova da Barquinha. No final da manhã foi a vez de Valter Vinagre abordar a experiência vivida a fotografar no concelho. Após pausa para almoço a conversa foi retomada com a presença do fotógrafo Augusto Brázio, que registou o universo militar no nosso território. Nelson D’Aires, também autor do extinto coletivo “Kameraphoto” apresentou a sua obra sobre a luz e a noite em Vila Nova da Barquinha. Findas as conversas sobre as residências artísticas de Vila Nova da Barquinha, os participantes visitaram as exposições “Manual de Conversação”, de Henrique Ruivo, na Galeria do Parque, e “Regresso à Escola”, na Galeria Santo António, com trabalhos dos alunos do CEAC, Vila Nova da Barquinha. 56

BarquinhaViva 34

Os artistas Andreia Santana, Hermano de Noronha, Henrique Loja, Sofia Mascate, Sílvia Rodrigues e Nuno Silas participaram nas “Conversas 2.0 - Residências Artísticas”, no passado dia 20 de outubro, no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha. A iniciativa teve como finalidade dar a conhecer os intervenientes e o trabalho desenvolvido na segunda edição das Residências Artísticas (2016) de Vila Nova da Barquinha, no âmbito do projeto Parque de Escultura Contemporânea Almourol, uma parceria do Município com a Fundação EDP e o Instituto Politécnico de Tomar (IPT). Fernando Freire, Presidente da Câmara, fez a sessão de abertura da sessão conduzida por João Seguro, artista plástico e Carlos Vicente, Coordenador do Centro de Estudos de Arte Contemporânea de Vila Nova da Barquinha.


cul t u ra

ARTEJO leva arte às aldeias O projeto “Arte Pública Fundação EDP” vai chegar ao concelho de Vila Nova da Barquinha em 2017. Trata-se de um programa de âmbito nacional, orientado para territórios de baixa densidade populacional, que pretende democratizar o acesso à arte e permitir o envolvimento da população em novas experiências culturais, bem como estimular o desenvolvimento local através da realização de intervenções artísticas em espaço público. O programa é implementado através de parcerias com instituições e coletividades locais, sociais ou culturais. Cada projeto decorre em quatro fases: num primeiro momento são realizadas Assembleias de apresentação do projeto à população que pressupõem uma conversa com os artistas. Posteriormente são apresentadas as propostas dos artistas para as suas intervenções. De seguida, os artistas realizam as intervenções em espaço público e, numa última fase, decorrem as visitas guiadas às obras. No concelho de Vila Nova da Barquinha serão desenvolvidas 10 intervenções artísticas distribuídas por 3 freguesias, a cargo de artistas como Alexandre Farto (Vilhs), Manuel João Vieira, entre outros. BarquinhaViva 34

57


FOTO: PÉRSIO BASSO

cul t u ra

ANIMA MEA na galeria do parque “ANIMA MEA”, de Alexandre Conefrey, é o título da mostra patente ao público na Galeria do Parque de Escultura Contemporânea Almourol (PECA), em Vila Nova da Barquinha até 19 fevereiro de 2017. Comissariada por João Pinharanda, a exposição explora o confronto do artista com uma cadeia de impossibilidades do mundo interior e exterior, material e espiritual. Desde sempre a sua obra apresentou uma forte presença de elementos bélicos estetizados de uma forma muito precisa, e por trabalhar com minúcia a aguarela e o guache, por vezes próximos da iluminura. A violência presente na sua obra surge agora, explicitada nos próprios gestos de trabalho. Alexandre Conefrey nasceu em Lisboa em 1961, onde vive e trabalha. Fez o curso de desenho no Ar.Co, em Lisboa entre 1993 e 95 e foi bolseiro no Royal College of Art, em Londres. Já apresentou as suas obras em várias exposições individuais e coletivas. As suas obras estão presentes em diversas coleções. “Estes desenhos de Alexandre Conefrey continuam a sua profunda pesquisa em torno do uso dos materiais, de certos temas ou ainda de novas formas de representação. Assistimos ao uso intenso do material mais básico do desenho (o carvão) e ao desafio dos limites máximos das suas possibilidades expressivas. O material satura as superfícies, é esmagado sobre a folha com uma força que parece excessiva. Mas, nessas manchas aparentemente caóticas, por vezes fugindo do centro da esquadria, outras ocupando-a na totalidade, outras ainda estabelecendo em vertigem os pontos de fuga da imagem surpreendemos o aparecimento de imagens reconhecíveis. São formas definidas por uma grelha que, embora distorcida, nos devolve repetidamente essas imagens – ou melhor, dos seus fragmentos. O artista vai buscar a um dos autores mais importantes da história da arte e a temas significativos da sua obra, da cultura ocidental ou da realidade local, as duas formas que apresenta. 58

BarquinhaViva 34

O artista é Breughel, pintor flamengo do séc. XVI; as formas são a torre e o moinho. Se a torre é universal, na citação que faz à bíblica Torre de Babel que pretende figurar, o moinho tem o sabor local dos moinhos flamengos e holandeses. Devemos focarmo-nos neste jogo de sentidos (quase de oposição) entre o mito representado pela Torre (desafiadora de Deus, causa da dispersão dos homens e das línguas e nunca acabada) e o Moinho, ele também uma torre, ele também na linha dos mitos (a agricultura, o pão, … ) mas dominado por uma razão prática (a da indústria humana) e uma necessária utilidade. E focarmo-nos, também, no modo como o gesto do artista se estrutura a partir da disciplina exterior das imagens citadas, da vontade de as representar e de as devolver aos espectadores segundo a lógica da única possível condição individual e contemporânea: o fragmento (e considerando também a sua alma como fragmento).” João Pinharanda Paris, 25 Setembro 2016 A iniciativa é fruto da parceria do Município de Vila Nova da Barquinha com a Fundação EDP, no âmbito do projeto PECA (www.barquinhaearte.pt). A Fundação EDP é consultora artística, comissária e mecenas deste espaço único em Portugal que reúne obras de Alberto Carneiro, Ângela Ferreira, Carlos Nogueira, Cristina Ataíde, Fernanda Fragateiro, Joana Vasconcelos, José Pedro Croft, Pedro Cabrita Reis, Rui Chafes, Xana e Zulmiro de Carvalho. Um projeto local, com dimensão nacional e potencialidades de projeção internacional. Galeria do Parque Edifício dos Paços do Concelho de Vila Nova da Barquinha Horário: Quarta, quinta e sexta-feira > 11:00 às 13:00, 15:00 às 18:00 Sábado e domingo > 15:00 às 18:00 Encerra à segunda e terça-feira


cul t u ra

BarquinhaViva 34

59


cul t u ra FOTOS: JOÃO ALVES

“Manual de Conversação” na Barquinha A Galeria do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, em Vila Nova da Barquinha, recebeu a exposição “Manual de Conversação (Revisto e Aumentado)” de Henrique Ruivo, entre 26 de setembro de 2015 e 31 de janeiro de 2016. Trabalhando a partir de jogos didáticos para adolescentes constituídos por folhas de recorte e colagem ou outros suportes figurativos (muitas vezes aproveitando obra própria original ou reproduzida) e pequenas legendas, Henrique Ruivo apresentou nesta exposição uma série de obras que contraria o enunciado do seu título: temos um “Manual de Conversação” que apenas desconversa. Comissariada por João Pinharanda (Fundação EDP), esta exposição esteve patente no Museu da Eletricidade entre 10 de abril e 14 de junho de 2015. Pintor, ilustrador, cenógrafo, nascido em Borba, em 1935, Henrique Ruivo tem uma carreira discreta que pode agora ser, em parte, desvelada. Esta exposição revela um conjunto de duas dezenas de “caixas surrealistas” (Manual de Conversação, 20052007) inéditas. Ruivo tem um trabalho invulgar no contexto nacional, marcado por uma dominante vontade narrativa onde impera o humor, o confessionalismo irónico e o comentário crítico ao meio artístico, social e político. 60

BarquinhaViva 34

Sobre a natureza as coisas Trabalhos de Adriana Mestre, Cíntia Louro, João Soares, Leonardo Sousa, Maria Horta e Raquel Leal compuseram a exposição dos alunos finalistas do curso de Artes Plásticas, Pintura e Intermédia da Escola Superior de Tecnologia de Tomar (IPT), na Galeria do Parque em simultâneo com a Galeria Santo António, em Vila Nova da Barquinha, entre 9 de junho e 28 de agosto de 2016. Pela quarta vez, o IPT expos em Vila Nova da Barquinha. Uma proposta coletiva que corresponde ao ano letivo de 2015/2016. De acordo com João Seguro, professor no IPT, “o conjunto de obras aqui apresentadas demonstra o carácter interdisciplinar e multifacetado através do qual estes jovens artistas transformam o seu pensamento em objetos, imagens e situações, num complexo jogo de aproximações à ideia de natureza e de um conjunto muito alargado de hipóteses de leitura que esta no propõe na sua relação com o meio ambiente natural ou artificial, a vivência dos espaços selvagens ou edificados e a simbologia do natural na experiência do mundo de hoje.”


cul t u ra

Foto-radiografias de Augusto Bobone em exposição A exposição “Foto-radiografias, 1896”, de Augusto Bobone, esteve patente na Galeria do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, em Vila Nova da Barquinha, entre 13 de fevereiro e 22 de maio de 2016. A mostra revelou o lado mais desconhecido e inovador do antigo fotógrafo da Casa Real portuguesa (1852-1910) e um dos pioneiros na utilização do Raio X em Portugal. A iniciativa foi fruto da parceria do Município de Vila Nova da Barquinha com a Fundação EDP, no âmbito do projeto Parque de Escultura Contemporânea Almourol (www.barquinhaearte. pt). “Em 1895 Wilhelm Conrad Röntgen, físico alemão, descobriu por acaso os Raios-X. Esta descoberta teve um enorme impacto, não apenas num contexto científico e médico-cirúrgico, mas também na opinião pública. Anunciada oficialmente em Janeiro de 1896, a sua recepção em Portugal foi precoce e as primeiras experiências foram realizadas na Universidade de Coimbra, a 3 de Fevereiro de 1896, pelo Prof. Teixeira Bastos, com a ajuda do fotógrafo profissional Adriano Sousa e Silva. Em Lisboa, seria Augusto Bobone, fotógrafo reputado da Casa Real, a colaborar, cerca de um mês e meio depois, com o Prof. de Medicina Virgílio Machado. A caixa de Raios-X, apresentada à Real Academia das Ciências de Lisboa em Março de 1896, fruto de múltiplas experiências levadas a cabo pelo fotógrafo, é um ex-libris de rara importância, não apenas pela qualidade e diversidade das suas imagens como pela quantidade de amostras apresentadas.

A aplicação dos Raios-X não foi apenas, mesmo no seu início, um assunto da Física e da Medicina. Na literatura, nas artes e em artigos de jornais a sua recepção foi marcada por grande euforia e excitação, misturadas com ansiedade e divertimento. Da transparência do corpo inferia-se a ‘transparência da alma’, ao mesmo tempo que a exposição do esqueleto humano vivo traçava um cenário macabro. O interesse pelo atravessamento dos corpos opacos proporcionado pelos Raios X constituiu, assim, uma revolução simultaneamente técnica, científica e cultural, influenciando fortemente o imaginário literário e artístico ocidental de todo o século XX. Não podendo expor os originais optou-se, nesta montagem, por reconstituir a experiência do visionamento dos raios usando durantrans retro-iluminados, pela sequência com que foram realizados, comentados e apresentados à Academia das Ciências de Lisboa.” Com curadoria de Margarida de Medeiros, a exposição esteve patente no Museu da Eletricidade entre 5 de julho e 5 outubro de 2014. BarquinhaViva 34

61


cul t u ra

62

BarquinhaViva 34


PÉRSIO BASSO

cul t u ra

Rui Chafes conquista Prémio Pessoa 2015 Rui Chafes, um dos 11 escultores presentes na exposição permanente do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, em Vila Nova da Barquinha, conquistou o Prémio Pessoa 2015. Chafes, o primeiro artista plástico a ser distinguido com este galardão, é o autor de “Contramundo”, uma obra em ferro pintado de negro que representa uma figura tímida, fechada sobre si própria, quase que escondida entre árvores e canaviais do parque. O Município de Vila Nova da Barquinha congratula-se com esta importante distinção, felicitando o escultor pela qualidade e beleza da sua obra. Rui Chafes nasceu em 1966, em Lisboa. Vive e trabalha em Cascais. O artista trabalha temas e formas que colam a nossa realidade a um tempo ancestral, e à de um universo próximo, mas diverso. Assim nos obriga a interrogar sobre o que somos e o modo como nos relacionamos com o que nos rodeia. Rui Chafes é formado em Escultura pela Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa (1984-89). As suas primeiras exposições individuais na Galeria Leo, 1986 e 1987, e no Espaço Poligrupo Renascença, em 1988, definem um período inicial marcado pela criação de instalações nas quais usava materiais variados, como troncos, canas, fitas de platex, ripas de madeira e plástico, que viria a abandonar, mais tarde, a favor do uso exclusivo do ferro pintado de preto, convocando, assim, para o seu trabalho a experiência física da sua configuração, alquímica e industrial. Entre 1990 e 1992, estuda com Gerhard Merz, na Kunstakademie Düsseldorf, altura em que aprofunda um extenso e importante quadro de referências teóricas, literárias e artísticas – romantismo alemão, Idade Média e Gótico Tardio - que estruturam, em grande parte, a atividade e os interesses deste artista: a luz, a cor, o peso, a leveza e o equilíbrio das formas, na sua relação com a natureza, com o espaço circundante e com o Homem. Durante a estadia alemã, traduz Fragmentos, de Novalis, numa edição que faz acompanhar com desenhos seus. Algumas da exposições que realizou em diferentes instituições são acompanhadas pela edição de livros, pensados enquanto tal, onde faz publicar textos seus e de outros autores que possibilitam um entendimento daquilo que para o artista deve ser a prática artística, profundamente redentora, catalizadora de pensamento. Enigmáticas, as obras de Rui Chafes, colocadas, muitas vezes, em jardins românticos (Sintra), palácios e igrejas, operam num território suspenso no tempo, numa paisagem que apela para uma outra ordem e condição do objeto criado, entre o caos e o rigor da revelação, entre o interior e o exterior da existência, irracional, individual e transcendental. O seu percurso conta com importantes exposições em instituições nacionais e internacionais. BarquinhaViva 34

63


cul t u ra

Barquinha é arte Os ateliês do Centro de Estudos de Arte Contemporânea (CEAC), em Vila Nova da Barquinha, estão de regresso após a habitual pausa de verão. No mês de outubro reiniciam-se as aulas de desenho, pintura, fotografia e vídeo, resultantes da parceria do Município com o Instituto Politécnico de Tomar (IPT) e Fundação EDP. Estão abertas as inscrições para os vários ateliês de arte, lecionados por técnicos credenciados e docentes do IPT. As aulas tem uma duração de três horas, acrescidas de uma tarde para ateliê livre por semana. Os ateliês têm um custo de 15€ mensais por ateliê ou 20€ caso queiram usufruir de duas aulas extras de desenho. O objetivo do CEAC é dotar os alunos de competências artísticas, técnicas e processuais nos diferentes domínios lecionados, através da aprendizagem e aprofundamento de conhecimentos teórico-práticos de processos, meios e técnicas. Os ensinamentos para alcançar novos horizontes estéticos são colocados em prática e mostrados ao público em diversas exposições dos trabalhos dos ateliês do CEAC, realizadas ao longo do ano na região. Para alguns pode significar o início de uma carreira no mundo das artes. Os ateliers do CEAC são complementados com visitas a museus e galerias de arte, e com a realização de workshops temáticos nas diversas modalidades artísticas onde os artistas convidados falam sobre o seu percurso artístico. Para mais informações e inscrições, deverá dirigir-se ao Centro de Estudos de Arte Contemporânea, na Rua da Barca, em Vila Nova da Barquinha, ou ligar para os telefones 249720358 (Centro Cultural da Barquinha) ou 926273161 (Carlos Vicente), ou através do email galeria@cm-vnbarquinha.pt. O Município de Vila Nova da Barquinha mantem uma forte aposta na arte, depois da criação em 2012 do Parque de Escultura Contemporânea Almourol, um autêntico “museu” ao ar livre único em Portugal, fruto da parceria com a Fundação EDP, entidade responsável pela curadoria de várias exposições na Galeria do Parque ao longo do ano. 64

BarquinhaViva 34

Palavras à solta no CEAC O Centro de Estudos de Arte Contemporânea (CEAC) de Vila Nova da Barquinha promove mensalmente uma conversa com uma personalidade do mundo artístico e ou cultural do concelho ou da região. Guiados por Carlos Vicente, estes diálogos informais de fim de tarde intitulados de “Palavras Soltas” proporcionam momentos de cumplicidade entre convidados e o público presente. Mais conhecido por “Tony”, o músico António Manuel Gomes Dias, guitarrista natural de Vila Nova da Barquinha e um dos fundadores dos “Arregaita”, foi o convidado de 15 de novembro de 2015. O “Associativismo Cultural” foi tema abordado nas últimas palavras soltas de 2015, no dia 10 de dezembro, com Francisco Ferreira, Presidente do Clube União de Recreios de Moita do Norte. O pintor Sam Abercromby passou pelo CEAC no dia 21 de janeiro de 2016, para falar de pintura. O australiano radicado em Tomar desde os anos 80, onde tem atelier, falou de uma vida de viagens de aprendizagens com os velhos mestres, numa conversa sobre a pessoa e o seu mundo artístico. O protagonista do evento no dia 22 de feveiro foi o Diretor do Jornal Novo Almourol, Ricardo Alves, abordando a temática da “Comunicação Local”. “A Escola e a Comunidade” deu o mote para a conversa com Paulo Tavares, Diretor do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, a 12 de maio. No dia 10 de novembro, o CEAC recebeu Carlos Dâmaso, músico residente na vizinha vila de Constância, considerado “um homem dos sete instrumentos”, membro da banda que acompanha o cantor Pedro Barroso. João Carvalho, o escultor que participou recentemente no vídeo do tema “Love without violins” da banda portuguesa “The Gift”, gravado no seu atelier Artspace, em Alcanena, proporcionou no derradeiro “Palavras Soltas” de 2016, no dia 15 de dezembro, uma verdadeira tertúlia sobre a arte de esculpir os cortumes.


cul t u ra

FOTOS: JOÃO ALVES

CEAC promove tertúlias artísticas “Que mundo queremos ver quando vemos o mundo?” foi o título da tertúlia fotográfica com João Paulo Barrinha, que se realizou no dia 24 de novembro de 2015, no Centro de Estudos de Arte Contemporânea (CEAC) de Vila Nova da Barquinha. João Paulo da Silva Barrinha nasceu em Cantanhede, Concelho de Coimbra, a 03/10/1964 e reside em Torres Vedras desde 1976. Iniciou-se na fotografia por influência paterna, (no sentido de imitação) e após ter adquirido uma máquina fotográfica mecânica (Pentax Spotmatic II) em segunda mão, aos 18 anos, a meias com o irmão. Atualmente, e no que respeita à fotografia, colabora com Associações de carácter cultural, onde tem coordenado e monitorizado cursos, comissionado exposições e participado em projetos fotográficos coletivos. A par disso, desenvolve um projeto de investigação pessoal e de carácter experimental.

No dia 22 de fevereiro de 2016 a tertúlia foi dedicada à pintura, com presença de Carlos Santos Marques no CEAC. O pintor iniciou a sua atividade artística há mais de 25 anos, no entanto foi apenas em 2008 que descobriu verdadeiramente a aguarela e, a partir desse momento, foi selecionado para alguns dos melhores salões de aguarela franceses e viu o seu trabalho premiado em concursos europeus de prestígio. Carlos Marques foi ainda artista convidado em diversas exposições internacionais e tem orientado cursos e workshops de desenho e de aguarela em Portugal e em França. É na pintura direta ao ar livre (plein air) que encontra a sua forma de expressão eleita e este é um elemento de distinção que lhe permite contar com inúmeros seguidores a nível mundial. Paulo Catrica dinamizou mais uma tertúlia dedicada à fotografia, no dia 14 de dezembro. O fotógrafo tem focado o seu trabalho nas diversas vertentes da fotografia urbana e de paisagem.

Alunos do CEAC expõem na “escola” Os trabalhos dos alunos do Centro de Estudos de Arte Contemporânea (CEAC) de Vila Nova da Barquinha do ano letivo 2014/15 estiveram patentes ao público na Galeria Santo António, Vila Nova da Barquinha, entre 1 e 31 de outubro de 2015. Durante o evento realizaram-se sessões de pintura ao vivo, palestras e momentos de poesia. BarquinhaViva 34

65


FOTOS: PÉRSIO BASSO

cul t u ra

Câmara Municipal assinala 180.º aniversário do concelho No dia 6 de Novembro de 1836, a rainha D. Maria II assinou um Decreto que criou o concelho de Vila Nova da Barquinha, que seria composto pelos extintos concelhos de Atalaia, Paio de Pele e Tancos. A deliberação surgiu na sequência da grande Reforma de Passos Manuel, operada pelo Decreto de 6 de Novembro de 1836, que extinguiu 498 concelhos em Portugal Continental de forma a permitir “criar circunscrições municipais maiores” evitando a existência de “concelhos pobríssimos” de modo a possibilitar que estes novos concelhos tivessem mais meios financeiros. Esta reforma consta do Código Administrativo de 1836, aprovado no dia 31 de Dezembro daquele ano. Para assinalar o 180.º aniversário da elevação a concelho, o Município de Vila Nova da Barquinha promoveu, no passado dia 6 de novembro, um programa comemorativo gratuito e com atividades para toda a família. As cerimónias iniciaram-se logo pela manhã, com o tradicional Hastear da Bandeira, no edifício dos Paços do Concelho, Praça

66

BarquinhaViva 34

da República. No período matinal, o parque ribeirinho foi o palco do I Encontro de Bicicletas Vintage, bem como o local da partida de vários passeios de cicloturismo (família, estrada e BTT), atividades promovidas com a parceria do Grupo de Cicloturismo Barquinhense. À tarde, realizou-se uma Sessão Solene no Salão Nobre dos Paços do Concelho, onde teve lugar o lançamento do livro “O último calafate da Barquinha, Memórias do Mestre José Marques”, da autoria de João Serrano. Seguiu-se a apresentação de um filme documental sobre o Castelo de Almourol. As comemorações continuaram depois no Centro Cultural, com a atuação da Banda de Música da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha e com o concerto jazz de “Jorge Esperança Trio”. Durante o período da tarde, o parque ribeirinho acolheu ateliers infantis (pintura, modelação de balões, jogos tradicionais, espaço fotografia e pinturas faciais), Slackline, insufláveis e zumba.


cul t u ra

BarquinhaViva 34

67


cul t u ra PÉRSIO BASSO

68

BarquinhaViva 34


cul t u ra

À conquista de Almourol O cenário encantador e medieval do Castelo de Almourol, acolheu a primeira edição da “Festa Templária Almourol”, entre 24 e 26 de junho de 2016. A iniciativa recriou o ambiente vivido pelos templários na Idade Média, desde a alimentação, com a realização de um Festival de Cozinha Medieval nos restaurantes do concelho, passando pelas armas, com demonstrações de esgrima da época, à indumentária, com várias figuras a pulular pela margem e ilha do castelo. O evento fez também uma abordagem histórica e científica acerca da importância do monumento nacional na defesa da fronteira da nação, aquando da formação de Portugal. Danças medievais, milícias templárias, dramatizações e feira de artesanato fizeram os visitantes recuar no tempo. A Festa Templária foi uma organização do Município de Vila Nova da Barquinha em parceria com a ADIRN (Associação de Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Norte) e apoio do Exército Português.

Festa Templária regressa em 2017 Com cerca de 10 mil visitantes, a Festa Templária Almourol foi o primeiro evento deste género no castelo de Almourol, tendo como objetivo principal aumentar a visibilidade do monumento nacional, no seguimento do projeto de musealização recentemente implementado. Concluída a requalificação patrimonial, faltando a intervenção de âmbito ecológico para preservação das espécies autóctones e a intervenção no Cais de Tancos para facilitar o acesso aos transportes para a ilha, importa abrir as portas de Almourol ao grande público com atividades culturais desta natureza. A grande aposta é que as mesmas sejam feitas nas margens junto ao monumento, salvaguardando

desta forma a sua preservação, tendo em conta também a sua limitação, em termos espaciais. O evento deverá ter continuação em 2017, com o aprofundar da parceria com as associações, cujos elementos participaram de forma ativa como figurantes, trajando a rigor, dedicando muito do seu tempo ao ensaio de danças medievais e a dar vida às personagens da época. De referir que a grande maioria dos recursos humanos envolvidos na iniciativa são do concelho e da região. O Município de Vila Nova da Barquinha tem como objetivo para a edição do próximo ano concretizar uma colaboração ainda mais próxima com as entidades públicas e privadas que se associaram à primeira edição, angariando também novos parceiros.

A Rota do Tejo, assim como os Caminhos de Santiago são duas apostas da autarquia a implementar em 2017, em estreita parceria com as Associações de Desenvolvimento Local – ADIRN e TAGUS – que estão a desenvolver projetos nestas temáticas. A marca templária é uma mais-valia em termos turísticos para Vila Nova da Barquinha e para região, pelo que é necessário continuar a explorá-la. Só com a promoção e realização de eventos regulares de dimensão regional e nacional podemos contribuir para o incremento de oportunidades oferecidas à comunidade, à restauração e ao turismo, dando a conhecer aquilo que amamos.

Fernando Freire

BarquinhaViva 34

69


FOTOS: PÉRSIO BASSO E PEDRO BRÁS

cul t u ra

Rita Guerra brilhou no maior evento do ano A Feira do Tejo 2016 voltou a proporcionar dias de festa. Vila Nova da Barquinha não parou entre 9 e 13 de junho. Engalanouse para o maior evento anual do concelho, com dezenas de expositores de artesanato e tasquinhas. O Santo padroeiro foi motivo para comer umas sardinhas, passear pela feira, por entre o cheiro dos manjericos e das farturas, enquanto, no parque, se ouviam os acordes dos concertos. A exemplo de anos anteriores, na edição 2016 não faltaram a animação de rua, o teatro, a dança, o folclore, as marchas populares, a pirotecnia, o desporto, os insufláveis, as exposições e muita música. Nos concertos, de destacar a atuação do abrantino FEL (9 jun), o pop dos portugueses D’Alva (10 jun), a alma e energia do grupo Cais Sodré Funk Connection (11 jun), as grandes vozes e a música da Orquestra Ligeira do Exército (12 jun) e Rita Guerra, uma voz ímpar e consagrada que assinalou 30 anos de carreira (13 jun), numa noite memorável, de canções sincronizadas com pirotecnia. Mais uma vez, a parceria do Município de Vila Nova da Barquinha com as associações e entidades do concelho criaram condições para cinco dias de muita diversão junto ao rio Tejo, entre a natureza e a arte.

70

BarquinhaViva 34


cul t u ra

BarquinhaViva 34

71


72

BarquinhaViva 34


BarquinhaViva 34

73


cul t u ra

74

BarquinhaViva 34


cul t u ra

BarquinhaViva 34

75


PÉRSIO BASSO

FOTOS: ARLINDO HOMEM

cul t u ra

Congresso comemorativo do centenário do Milagre de Tancos

Exposição “100 Anos da Grande Guerra e a Luta pela Paz” em Vila Nova da Barquinha Numa parceria da Câmara Municipal com o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) a exposição “100 Anos da Grande Guerra e a Luta pela Paz”, esteve patente ao público na Galeria de Santo António, em Vila Nova da Barquinha, entre 28 de janeiro e 20 de março de 2016. A cerimónia de inauguração contou com a presença de Ilda Figueiredo, Presidente da Direção Nacional do CPPC, de Júlia Amorim, Presidente da Câmara Municipal de Constância, e do anfitrião Fernando Freire, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, entre dezenas de outros convidados. A exposição evocativa da I Guerra Mundial e da ligação de Vila Nova da Barquinha à constituição do Contingente Expedicionário Português, episódio conhecido pelo “Milagre de Tancos”, foi visitada por alunos de várias escolas. 76

BarquinhaViva 34

O Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, com o apoio da Câmara Municipal, realizou no dia 9 de Abril de 2016 o Congresso Comemorativo do Milagre de Tancos. No dia em que se assinalaram os 98 anos da Batalha de La Lys, pretendeu-se sinalizar e refletir sobre o acontecimento mais marcante no que respeita à preparação militar do Corpo Expedicionário Português (CEP) antes de, em janeiro de 1917, ter embarcado para a Flandres para lutar ao lado dos Aliados. Após a declaração de Guerra a Portugal, emitida pela Alemanha a 9 de Março de 1916, seguida de uma instrução militar dispersa, o polígono de Tancos concentrou a preparação militar do CEP. Entre Abril e Junho ali se reuniram cerca de 20 mil soldados numa cidade improvisada de “Paulona”. A esta instrução se deu o nome de “Milagre de Tancos” ministrada sob o comando do General Norton de Matos, secundado pelo general Tamagnini de Abreu. O “Milagre de Tancos” justifica uma reflexão científica profunda sobre o seu significado, assim como uma visita guiada in situ ao espaço onde decorreu. Participaram no Congresso a Prof.ª Lia Ribeiro, do Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, o Coronel Carlos Matos Gomes (natural do concelho), o Coronel Luís Alves de Fraga, UAL, o Coronel Aniceto Afonso, IHC - UNL e o Coronel Jorge Costa Dias. No mesmo dia foi inaugurada a exposição iconográfica sobre o Milagre de Tancos e Exposição Fotográfica “Alusiva ao 1.º centenário da I Grande Guerra” na Galeria Santo António. A iniciativa terminou com uma visita ao polígono militar de Tancos, dirigida pelo Diretor do Museu Militar de Lisboa, Coronel Inf. Luís Albuquerque. do tema “Love without violins” da banda portuguesa “The Gift”, gravado no seu atelier Artspace, em Alcanena, proporcionou no derradeiro “Palavras Soltas” de 2016, no dia 15 de dezembro, uma verdadeira tertúlia sobre a arte de esculpir os cortumes.


cul t u ra JÚLIO BARATA

Comemorações do 25 de abril Vila Nova da Barquinha voltou a assinalar a efeméride do 25 de Abril em 2016, com várias atividades culturais e desportivas. A manhã iniciou-se como manda a tradição, com o Hastear da Bandeira seguido de concerto pela Banda de Música dos Bombeiros Voluntários Barquinha, junto aos Paços do Concelho. Atletismo e canoagem animaram a manhã no parque ribeirinho. A tarde foi de atividades para as crianças e de música, com os concertos dos grupos Arregaita e Barquinha Saudosa no Centro Cultural, e Grupo Coral de Tancos na Igreja Matriz de Vila Nova da Barquinha.

Feira de Época anima Parque Ribeirinho Parque com insufláveis no verão O Município de Vila Nova da Barquinha voltou a animar o Barquinha Parque, aos fins-de-semana, durante os meses de Primavera e Verão, com insufláveis gratuitos para os mais novos. Esta atividade realizou-se nos dias 15 de maio; 1, 11 e 12 de junho; 3 e 17 de julho; 7, 21 e 28 de agosto; 11 e 25 de setembro, sempre no horário entre as 16:00 e as 20:00.

A venda de produtos da terra, fruta da época, artesanato, gastronomia, chás, licores, mel e doçaria atraíram centenas de visitantes ao Barquinha Parque, em mais uma edição da Feira de Época, promovida pelo Município de Vila Nova da Barquinha, nos dias 20, 21 e 22 de maio de 2016. O certame realizado no espaço à beira Tejo tem como principal objetivo promover o artesanato os produtos regionais do concelho de Vila Nova da Barquinha, dinamizando a economia local, proporcionando em simultâneo momentos de entretenimento e animação no parque, com fado e música popular. BarquinhaViva 34

77


s o c i e dade

FOTOS: PÉRSIO BASSO

Novo Centro Comunitário na Atalaia Está oficialmente aberto à comunidade o novo Centro Comunitário da Atalaia. O edifício da antiga EB1 foi transformado num moderno espaço que agora acolhe uma biblioteca, museu da freguesia, salas multiusos e salas para as coletividades. O dia 15 de agosto de 2015, dia da padroeira da vila, foi a data escolhida para a cerimónia de inauguração, presidida por Manuel Honório, Presidente da Junta de Freguesia, na presença de Fernando Freire, Presidente da Câmara, entre autarcas, convidados e população em geral. Cerca de uma centenas de pessoas foram conhecer o renovado espaço, decorado com quadros da autoria do pintor Domingos Simões e fotografias de Pérsio Basso. Após o descerrar da placa comemorativa da inauguração, a festa continuou com música e porco no espeto. A intervenção, da responsabilidade da Freguesia da Atalaia, pretende manter vivo o associativismo, promover a dinamização cultural e manter viva a história e identidade da freguesia, preservando e valorizando tradições e memórias coletivas e expondo o espólio da autarquia no Museu. A obra representa um investimento de cerca de 200 mil euros e foi comparticipada pelos fundos comunitários (Sub Programa 3 da ADIRN, Dinamização das Zonas Rurais, Abordagem LEADER, medida 3.2, acção 3.2.1) 78

BarquinhaViva 34


s o c i e dade

GNR assinala aniversário na Barquinha

Universidade Sénior aumenta número de alunos A Formação Ocupacional de Seniores (FOS), ou seja a Universidade Sénior do Concelho de Vila Nova da Barquinha, iniciou no dia 3 de outubro, o ano letivo 2016/2017, com 166 inscritos. Com a gestão e coordenação da Associação de Voluntários “Essência da Partilha”, a FOS registou desta forma um significativo aumento dos alunos inscritos, face aos 133 que frequentaram o último Vila Nova da Barquinha abriu ao público, trimestre do ano letivo findo. Este é o sexto ano de funcionamento da no dia 1 de fevereiro de 2016, o seu FOS, que começou a sua atividade em Gabinete de Inserção Profissional (GIP). Setembro de 2011 com apenas 1 turma A iniciativa do Município, em parceria de informática e cerca de 20 alunos. com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) funciona nas instalações Os Seniores estão distribuídos por 30 turmas a funcionar nos polos do Cardal, do Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, no Largo 1.º de Dezembro, onde Praia do Ribatejo e Tancos, cujas uma técnica da autarquia faz o atendimento atividades - Informática, Francês, Inglês, Português, História Local, Teatro, aos utentes, das 9h às 12h30 e das 14h às Bordados, Saúde, Ginástica, Nutrição, 17h30. O serviço pode ser solicitado por marcação, através do telefone 249720358. Segurança, Tuna, entre outras - são da responsabilidade de 21 formadores O IEFP dispõe de uma rede de Gabinetes voluntários. de Inserção Profissional (GIP) promovidos A Universidade Sénior do Concelho por entidades públicas e privadas sem fins de Vila Nova da Barquinha resulta lucrativos credenciadas para prestar apoio da parceria da Associação “Essência a jovens e adultos desempregados no seu da Partilha” com o Município e Juntas percurso de inserção ou reinserção no mercado de trabalho. de Freguesia.

Gabinete de Inserção profissional

A Guarda Nacional Republicana assinalou o 8.º Aniversário do Comando Territorial de Santarém, no dia 14 de outubro, no parque ribeirinho de Vila Nova da Barquinha, junto ao Centro Cultural, com uma cerimónia militar. A Avenida dos Plátanos, junto ao parque, acolheu dezenas de convidados de toda a região e centenas de populares para assistir a uma cerimónia que contou com o apoio do Município de Vila Nova da Barquinha.

Governador do Distrito 1960 no concelho Abílio Lopes, atual Governador do Distrito 1960 do Rotary Club de Portugal visitou Vila Nova da Barquinha no dia 12 de outubro de 2016. Acompanhado por elementos do Rotary Club do Entroncamento, o responsável daquela organização foi recebido nos Paços do Concelho pelo Presidente da Câmara Municipal, Fernando Freire, onde assinou o Livro de Honra de Município. Na ocasião foram abordados temas relacionados com a causa humanitária e social daquela instituição benemérita.

BarquinhaViva 33

79


s o c i e dade

CUR inaugura obras com apoio do Município O Clube União de Recreios (CUR) de Moita do Norte, Vila Nova da Barquinha, inaugurou, no dia 13 de dezembro de 2015, as obras de valorização de conservação da sede daquela associação. Com um custo de cerca de 140 mil euros, a intervenção foi cofinanciada em 60% pelo PRODER, através de uma candidatura à Medida 3.2 – Melhoria da Qualidade de Vida – Ação 3.2.1 – Conservação e Valorização do Património Rural, do Sub Programa 3, “Dinamização das Zonas Rurais”. Além dos fundos comunitários, as obras contaram também com o apoio do Município de Vila Nova da Barquinha e dos sócios do Clube. O CUR é uma Associação privada de cultura, desporto e recreio. É uma instituição autónoma e independente, não tem qualquer fim lucrativo individual, a propriedade é social e no seu seio prevalece o voluntariado. Os seus associados, trabalham e contribuem de forma voluntária para assegurar o acesso da população do concelho à cultura, ao desporto, ao recreio e ao lazer, para a promoção da educação, para o apoio social, para humanizar e duma forma genérica, promover uma melhoria de qualidade de vida e do bem-estar das populações. 80

BarquinhaViva 34


s o c i e dade

D. R.

O Clube de União e Recreios (CUR) nasceu em 1 de Dezembro de 1929, com a denominação de Clube União de Desportos e Recreios, resultante da fusão de 2 coletividades existentes, embora haja indícios de que a sua existência seja anterior a essa data. Em 20 de Maio de 1944 são aprovados os Estatutos, com a denominação atual. Esta Associação nasceu do desejo popular com o objetivo, em tempo de descanso laboral, de entretimento e divertimento tentando esquecer a dureza do trabalho na aplicação dos seus próprios gostos e no convívio Social. Ao longo dos seus mais de 86 anos de vida, o CUR desenvolveu a sua atividade, com excelentes resultados, nos seguintes campos: - Na Escola para adultos de ambos os sexos e de várias

localidades da região, preparando para exames de admissão, regentes escolares e formação de indivíduos para as atividades profissionais. - Desenvolveu o Folclore e o Teatro em várias localidades do País, representando o Clube e o Concelho. Criou o 1º rancho Folclórico Infantil do Ribatejo, bastante apreciado e aplaudido nos diversos locais aonde foi chamado a representar. - Promoveu excursões de passeio/estudo, festas de convívio (no “Largo do Vieira” com as ruas ornamentadas, grandiosos Bailes e noites de Fado no Clube), vários Concursos (por exemplo o “Vestido de Chita”), Sessões Culturais/variedades, Teatro, Ginástica e outros. Ainda deu toda a colaboração ao trabalho desenvolvido pela coordenação Concelhia do Ensino Recorrente em aulas práticas (saber ler e escrever) e em

Cursos de costura, pintura, bordados e tapeçaria. - Construiu, com suor e lágrimas dos seus Associados e outros amigos, a Sua própria SEDE, com início em 10 de Outubro de 1959 e inaugurada em 27 de Dezembro de 1969. Numa das Suas divisórias, a título provisório, esteve instalada a Junta de Freguesia de Moita do Norte desde a sua formação (01/2/1988) até meados do ano 2000. A Associação, ao longo da sua vida, tem sido palco de imensos eventos, quer por si organizados ou apoiados, quer concretizados em colaboração com outras entidades. As Associações são espelho dos seus associados e dirigentes, que, de forma solidária e gratuita, se dedicam ao serviço dos outros. No caso do CUR, é de toda a justiça realçar um dos seus dirigentes mais carismáticos, o Sr. Armando

Rodrigues de Oliveira, que durante décadas se manteve à frente dos destinos da instituição, contribuindo de forma decisiva para o seu crescimento e engrandecimento. Na atualidade, o CUR continua em plena atividade, com a realização de espetáculos e outros eventos, caso do Teatro, Ginástica, Corso carnavalesco, Festa da Mulher, Arraiais Populares, Galas do Fado, Natal da Criança e, nos últimos 3 anos, com as Danças de Salão, com resultados brilhantes, pódio nos campeonatos Regionais e na Taça de Portugal de Dança. O CUR distinguiu-se, no campo social e cultural, além de outras áreas da atividade humana, pelo que o Município de Vila Nova da Barquinha lhe atribui, em 2012, a Medalha Municipal de Mérito – Grau Prata. BarquinhaViva 34

81


FOTOS: PÉRSIO BASSO

s o c i e dade

Bombeiros recebem Medalha de Honra do Município Foi uma das cerimónias mais simbólicas do ano. A entrega de medalhas de assiduidade a diversos elementos do corpo de bombeiros, banda de música, dirigentes e sócios. A apresentação dos infantes – o futuro dos bombeiros. Os discursos elogiosos por parte de todos os oradores. O desfile de viaturas. Tudo uma grande demonstração de vitalidade de uma das mais importantes instituições do concelho – a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha, que no dia 29 de novembro de 2015 assinalou 90 anos, junto à sua sede. Esta importante data foi o momento escolhido para entregar a Medalha de Honra do Município àquela associação “pelo reconhecimento do exemplar percurso da sua existência de 90 anos ao serviço da comunidade e da proteção e socorro das populações, com uma atuação sempre caraterizada pela abnegação e pela notável solidariedade para com o próximo”. A atribuição do título honorífico foi deliberada pela Assembleia Municipal de Vila Nova da Barquinha, na reunião de 30 de setembro de 2015, tendo sido entregue pelo Presidente da Assembleia, Rui Picciochi, o que constituiu um dos momentos altos da cerimónia. A sessão solene do 90.º aniversário dos bombeiros contou com as intervenções do Comandante dos Bombeiros, Jorge Gama, Presidente da Assembleia Geral, Miguel Pombeiro, Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha, António Ribeiro, Presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Santarém, Carlos Gonçalves, Comandante Operacional Distrital de Operações do Socorro, Mário Silvestre, Vice-Presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Adelino Gomes, e do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, Fernando Freire. 82

BarquinhaViva 34

Seminário sobre Associativismo “Associativismo e Voluntariado... Um Exercício de Cidadania” foi o título do seminário promovido pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova da Barquinha, em parceria com o município, no dia 21 de novembro de 2015. A iniciativa integrada no programa de comemorações do 90º aniversário daquela associação, contou com dezenas de participantes. Foram abordados assuntos relacionados com conceito atual de voluntário, as atividades e programas do voluntariado jovem no concelho, financiamento, fiscalidade e contabilidade das associações voluntárias, entre outros temas.


s o c i e dade

Delegação de Boboj (Bósnia e Herzegovina) visita Vila Nova da Barquinha O Presidente da Câmara de Doboj, Obren Petrovic, acompanhado pelo seu adjunto, Rado Durdevic, foram recebidos nos Paços do Concelho de Vila Nova da Barquinha, no dia 6 de outubro de 2016, pelo Presidente da Câmara, Fernando Freire. O autarca bósnio assinou o Livro de Honra do Concelho, durante uma visita de dois dias ao concelho, com o objetivo de homenagear os paraquedistas portugueses falecidos na Bósnia. No mesmo dia os representantes de Doboj celebraram um protocolo com a Liga dos Combatentes, no Museu das Tropas Paraquedistas, Polígono Militar de Tancos, seguido da inauguração de uma réplica do monumento existente na localidade bósnia que homenageia estes militares, na presença do Presidente da Liga, General Chito Rodrigues. A cerimónia foi presidida pelo Major General Carlos Perestrelo, Comandante da Brigada de Reação Rápida, e fez parte do programa comemorativo do 11.º aniversário daquela unidade militar. O momento contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha, Fernando Freire, entre outros convidados civis e militares. O protocolo tem como objetivo perpetuar a memória dos que faleceram ao serviço de Portugal durante as missões realizadas naquela República Federal dos Balcãs, ao longo de mais de uma década. Boboj tem cerca de 80 mil habitantes e situa-se na zona norte da Bósnia e Herzegovina. É uma das cidades mais antigas e possui o maior centro ferroviário daquele país. Ainda no âmbito das comemorações do 11.º aniversário da Brigada de Reação Rápida, a unidade realizou uma exposição estática no Barquinha Parque e visitas ao Regimento de Paraquedistas e Museu das Tropas Paraquedistas, no dia 5 de outubro, assim como o XXVI Congresso da União Europeia de Paraquedistas, cujos participantes foram recebidos no Salão Nobre dos Paços do Concelho, para um Porto de Honra, no dia 6. BarquinhaViva 34

83


s o c i e dade

84

BarquinhaViva 33 34


PÉRSIO BASSO

s o c i e dade

NATO agradece apoio do Município no exercício Trident Juncture 2015 Elementos da NATO deslocaram-se no dia 22 de janeiro de 2016 a Vila Nova da Barquinha para agradecer o apoio disponibilizado pelo município à realização do exercício militar Trident Juncture 2015, em outubro e novembro do ano passado. O Coronel Tirocinado Salvado Alves e o Tenente Coronel António Pedro Romão, em representação do Estado Maior General das Forças Armadas, foram recebidos nos Paços do Concelho pelo Presidente da Câmara, Fernando Freire, a quem entregaram uma lembrança para assinalar o acontecimento. Segundo o autarca, “diversas unidades militares do Exército estão instaladas no concelho de Vila Nova da Barquinha: a BRR, o RE1 e as Tropas Paraquedistas, que no ano de 2016 assinalam 60 anos de permanência no nosso território. Estas unidades, através dos seus Comandos, têm materializado com este Município uma proficiente cooperação institucional e entreajuda inolvidável. Logo, não fizemos mais que o nosso dever!” Na ocasião, Fernando Freire salientou ainda que “procuramos sempre, mas sempre, valorizar os nossos militares e as unidades militares numa ótica socialmente integrada, a de reforçar a identidade e imagem púbica das mesmas, contribuindo para um reforço da sua própria imagem a nível local, regional e nacional. Aconteceu que este era um enorme desafio, agora internacional, e todos cumprimos!”. O “TRIDENT JUNCTURE 2015” constituiu um dos maiores exercícios da história recente da NATO, envolvendo cerca de 36 000 militares e grande volume de meios,

distribuídos pelas três nações hospedeiras: Portugal, Espanha e Itália, com a finalidade de evidenciar a capacidade da NATO em planear, gerar, preparar, projetar e sustentar as forças e meios atribuídos, em qualquer região do globo. Em Portugal foram projetados cerca de 6.000 militares em solo nacional (num total 10 000 militares incluindo os marinheiros embarcados), o que naturalmente pôs à prova a capacidade de planeamento, organização e execução ao nível nacional, designadamente no domínio militar. António Pedro Romão referiu que “este importante exercício da NATO terminou com assinalável êxito para o nosso país, que recebeu os mais rasgados elogios da estrutura superior de comando da Aliança. É, no entanto, de toda a justiça destacar que tal só foi possível com o envolvimento de todos e não nos referimos só aos militares. Na verdade, existiu um grande número de entidades não militares cujo apoio importa destacar.” Em Vila Nova da Barquinha, o “ponto alto” deste exercício teve lugar no dia 26 de outubro. A população teve oportunidade de assistir à montagem de uma ponte militar nas margens do rio Tejo, entre Tancos e o Arripiado e visitar uma exposição estática de materiais e equipamentos militares. A ponte montada por uma Companhia de Engenharia alemã foi percorrida a pé por centenas de pessoas que se encontravam no local. Esta iniciativa, que registou uma grande afluência de populares, deu aos presentes a oportunidade única de poderem ver e contatarem de perto com meios e militares de sete países NATO. BarquinhaViva 34

85


s o c i e dade

FOTOS: PÉRSIO BASSO

Novo Comandante dos Paraquedistas recebido nos Paços do Concelho O Coronel de Infantaria Paraquedista Hilário Dionísio Peixeiro, Comandante do Regimento de Paraquedistas desde 2 de novembro de 2016, foi recebido nos Paços do Concelho de Vila Nova da Barquinha, no dia 10 de novembro, pelo Presidente da Câmara Municipal, Fernando Freire. Acompanhado pelo Adjunto do Comando Sargento-Mor Paraquedista António Caldeirão, Hilário Peixeiro trocou impressões como o responsável pelo executivo municipal e assinou o Livro de Honra do Concelho de Vila Nova da Barquinha. Nas suas palavras, o novo Comandante da unidade militar sedeada no Polígono Militar de Tancos, manifestou “total disponibilidade pessoal e do Regimento para continuar o trabalho de cooperação e interajuda já cimentado entre as duas entidades vizinhas”. 86

BarquinhaViva 34

Município atribui Medalha de Honra aos Paraquedistas O Município de Vila Nova da Barquinha atribuiu a Medalha de Honra Municipal ao Regimento de Paraquedistas, sediado no concelho há 60 anos. O título honorífico foi entregue no decorrer das comemorações do 60.º aniversário daquela unidade militar, no dia 23 de maio, em Tancos. Proposta pela Câmara Municipal, a atribuição da condecoração às tropas paraquedistas foi aprovada unanimidade pelo executivo, sendo posteriormente aprovada por unanimidade pela Assembleia Municipal, na sessão de 30 de setembro de 2015.


s o c i e dade

Historial e significado da mesma na sua relação com Vila Nova da Barquinha

Designação/nome e descrição da Medalha Medalha de Honra Municipal Fundamentos legais: Regulamento Municipal de Atribuição de Títulos Honoríficos e Sua Designação, Diário da República, II SÉRIE — N.º 264 — 14 de Novembro de 2003, “Artigo 3.º - Medalha de honra do município 1 — A medalha de honra do município destina-se a homenagear entidades coletivas ou singulares, pelos serviços excecionais prestados à comunidade. 2 — A concessão deste título honorífico é atribuída pela Assembleia Municipal, aprovada por um mínimo de dois terços dos seus membros em efetividade de funções, por iniciativa própria ou por proposta da Câmara Municipal.”

Em 1955, através do Decreto n.º 40394, eram criados os paraquedistas em Portugal. Também, através desse diploma era autorizado o uso de uma boina como artigo de fardamento. As Tropas Para-quedistas, desde aquela data, estiveram presentes no concelho de Vila Nova da Barquinha e fazem parte da memória e da história do nosso concelho. Contam, no ano de 2016, sessenta anos de serviço à Pátria e ao nosso território. Primeiro com a designação de Regimento de Caçadores Paraquedistas, posteriormente como Base Escola das Tropas Paraquedistas, Escola de Tropas Paraquedistas e, ultimamente, como Regimento de Paraquedistas. Sempre com sede em Tancos e dependentes do então ramo Força Aérea formaram milhares de cidadãos que combaterem na guerra do ultramar desde 1960 até 1975. Os “páras” granjearam a fama de militares de elite, não só pelas operações de combate e aparições públicas mas também e muito especialmente porque para ser boina verde é necessário palmilhar um longo e duro caminho de instrução e combate.

Em 1 de Janeiro de 1994 transitam para o ramo Exército. Têm participado em inúmeras missões internacionais de paz e cooperação dando enorme prestígio a Portugal e às organizações internacionais de que fazemos parte. Esta condecoração constitui o lustre e justo reconhecimento público do Município para aqueles que, nas tropas paraquedistas, ao longo destes 60 anos contribuíram, e contribuem, com o seu mérito, o seu percurso pessoal e profissional para a dignificação das tropas paraquedistas, das Forças Armadas e do Estado Português. A esse trajeto coletivo, assente nos laços hodiernos de familiaridade e de amizade, somamos o campo institucional, sempre na defesa da causa pública, princípios e valores que ambos partilhamos. É por isso de inteira justiça homenagear o Regimento de Paraquedistas, unidade herdeira das tropas paraquedistas, com a medalha de honra municipal pelos serviços excecionais prestados à comunidade do nosso concelho e a Portugal. BarquinhaViva 34

87


SMS municipal Receba no seu telemóvel notícias sobre a actualidade do concelho, eventos e informações úteis. Envie um SMS para o número 926 612 791, com o nome e apelido, seguido da palavra ADERIR*. Para cancelar este serviço, basta enviar um SMS para o mesmo número, com o nome e apelido, seguido da palavra CANCELAR*. O serviço é gratuito. Só terá de despender o custo do sms de adesão ou de cancelamento. *(custo normal de envio de SMS para a rede MEO, de acordo com cada tarifário)

Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha Praça da República 2260-411 Vila Nova da Barquinha Tel: 249 720350 Fax: 249 720368 E-mail: geral@cm-vnbarquinha.pt www.cm-vnbarquinha.pt  cm.vnbarquinha

Barquinha Viva 34  

Revista Municipal "Barquinha Viva", publicação oficial do Município de Vila Nova da Barquinha, número 34, de dezembro de 2016.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you