Page 19

capacidade de absorção de impactos causados por pisos duros, principalmente considerando-se a pequena área de apoio no solo, a pouca capacidade de amortecimento especialmente dos membros pélvicos e o peso excessivo de muitos desses animais. Além disso, deve-se considerar também o desgaste excessivo que o tecido córneo sofre em pisos abrasivos, principalmente quando úmidos, onde a taxa de desgaste pode superar a de crescimento do tecido córneo, que é de aproximadamente 5mm mensais. Outro fato a ser considerado é que animais selecionados para maior produção de leite passam a exigir dietas mais ricas em nutrientes de alta digestibilidade, com menores teores de fibras efetivas extremamente importantes para estimular a ruminação, a maior produção de saliva com sua ação tamponante no rúmen auxiliando no controle da acidose. Essas dietas, com frequência podem provocar quadros de acidose subclínica, especialmente devido à necessidade de alcançarem grandes consumos de matéria seca, muitas vezes em animais pouco adaptados às mesmas. Período chuvoso – o problema aumenta e os cuidados devem ser reforçados O período chuvoso proporciona um incremento na frequência de doenças do casco. Além de o excesso de umidade tornar o casco mais macio e vulnerável a traumatismos, o acumulo de lama, esterco e outras sujeiras nas instalações, comuns durante o período chuvoso, favorecem a proliferação de alguns microorganismos responsáveis pelo desenvolvimento de várias doenças digitais. Entretanto, depende muito do tipo de instalações utilizadas. Para animais confinados não faz muita diferença, mas para os mantidos sobre a terra, o barro em excesso, junto à matéria orgânica, pode aumentar as ocorrências de lesões infecciosas. Existem determinadas regiões dos cascos que são consideradas mais susceptíveis às lesões digitais. Pela maior ocorrência de doenças, recomenda-se atenção aos talões, região limítrofe entre os talões e a sola, entre talões e a zona de crescimento dos cascos e, em especial, ao espaço entre os dígitos. Os efeitos dos pisos de concreto e áspero e das camas inadequadas são minimizados parcialmente. No entanto, quando se adota o manejo intensivo, deve-se pensar em uma modalidade de piso que proporcione o máximo de conforto aos animais, que seja economicamente viável e de fácil higienização. Os pisos de concreto facilitam a limpeza

100

95

75

25

5

0

18 A 22 terÿÿa-feira, 9 de marÿÿo de 2010 15:44:28

O Girolando 71 - Jan/Fev 2010  

A Revista do Girolando

O Girolando 71 - Jan/Fev 2010  

A Revista do Girolando