Issuu on Google+


Av. Alberto Laender, 365 - B. São Diogo

Rod. Anel Rodoviário, 1500 - B. Maria Lúcia

Av. João Antunes de Oliveira, 620 - B. Cazuza

SUA

CONCESSIONÁRIA

AUTORIZADA


editorial

Olá amigos da lama e do barro!!! Estamos hoje inaugurando mais uma nova etapa da Revista Só Motos. Estamos com tudo novo, a começar pela diretoria que tomou posse no dia 01/10/2012. O nosso querido amigo Júlio César Crespo deixa a Revista para alcançar novos objetivos em sua vida, ficamos aqui para dar continuidade ao belo trabalho desenvolvido pelo mesmo durante todos esses anos, o nosso muito obrigado campeão! A nova diretoria é formada por 2 sócios com bastante experiência em suas áreas. O Gestor Comercial é Wagner de Melo, experiente homem de vendas com passagem pelo segmento de vendas de produtos e vendas de serviços (publicidade) e Marcel Vinícius, experiente empresário da região do Vale do Aço atuante na área de publicidade, essa parceria vem trazendo ótimos resultados para a Revista, como a profissionalização e o desenvolvimento dos novos procedimentos da empresa, ou seja, a Revista Só Motos passa a ser uma empresa devidamente registrada nos órgãos competentes e assume de vez, o compromisso de prestar um serviço de qualidade aos seus assinantes, pilotos e organizadores de eventos. Garantindo a publicação dos eventos em tempo, para que os pilotos e os apaixonados pelas duas rodas possam estar por dentro de todas as notícias do período. Contratamos uma empresa especializada em diagramação em revistas e jornais que vai dar cara nova e mais atraente a Revista Só Motos. Também tivemos a felicidade de encontrar no mercado alguns jornalistas especializados em off Road que vão redirecionar os nossos textos para o mais profissional possível. Agora temos data para que o exemplar esteja pronto e com as matérias revisadas para que o nosso assinante, piloto e organizador possam ter a garantia do serviço prestado, isso é uma garantia da nova diretoria da Revista. Estamos investindo muito em nosso site para que ele seja mais interativo com o público em geral, o novo site deve ficar pronto até o dia 30/11/2012, aguardem as novidades. Este canal de comunicação, chamado Editorial, levará sempre as ultimas noticias da Revista Só Motos até você amigo leitor. E como diz o meu amigo TT da equipe Patrolamento: “Nascido do barro e criado na lama!!!” Abraços a todos,

Wagner de Melo

Gestor Comercial

04

Sum Edição 36

Enduros 6 a 15

Entrevista 60

Depoimento

Acompanho a revista desde a fundação e a evolução no dia-a-dia. Ela vem melhorado bastante, abrangendo novos horizontes e novos mercados. A revista está bem próximos de nós (praticantes do esporte), pois além de procurar ofertas, também nos informamos dos principais eventos, produtos e serviços.

Miltinho

Anunciante, praticante do esporte e leitor


mário Trilheiros

Motocross

Kids

Humor

16 a 39

30

40 a 59

31

Expediente

Diretor: Marcel Vinícius Viana Gestor Comercial: Wagner de Melo Jornalista Responsável: Júlio César Crespo - MTE 15.782 Redação e Fotografia: Equipe Só Motos Revisão: XXXXXX Projeto Gráfico e Diagramação: Giovanni Debortoli (giovanni@juntaki.com.br) Impressão: Ecograf | Ipatinga (MG) - 31 3825-7688 Tiragem: 4.000 exemplares Distribuição: Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. SAC: 2ª a 6ª das 8h às 18h - 31 3821-4377 ou contato@revistasomotos.com.br Publicidade e Assinatura: (31) 3821-4377 | (31 8591-0611 | 9493-6458 | 9556-8611 Siga-nos em facebook.com/RevistaSoMotos

www.revistasomotos.com.br 05


Enduro Copa Sul Capixaba de Regularidade

três pontões

recebeu a semifinal da copa sul capixaba

A quinta etapa do campeonato foi uma realização do CTAC, com levantamento de Jomar Grecco

A

rodrigo belique 3˚ Lugar Júnior

06

Redação: Júlio Cesar Fotografia: Equipe Só Motos

leonardo petter Estreante

Copa Sul Capixaba de Enduro de Regularidade, depois de quatro etapas realizadas, chegou no dia 26 de agosto em Afonso Cláudio para a sua quinta etapa, uma antes da etapa final a ser realizada em breve na cidade de Venda Nova do Imigrante. A organização foi do Clube de Trilheiros de Afonso Cláudio, o CTAC. O levantamento foi cargo de Jomar Grecco e apuração do Pró Enduro. A prova seguiu os moldes do Capixaba e teve rastreamento por GPS, camisa e almoço para todos os pilotos inscritos. O Enduro dos Três Pontões, como foi batizado, aconteceu pela segunda vez e veio para ficar. Segundo seus organizadores, a Copa Sul Capixaba foi uma boa ideia e esforços estão sendo feitos para que tenha sequência nos próximos anos. A largada para a prova aconteceu às 10h na Praça Central, com plataforma onde os pilotos e seus patrocinadores foram anunciados um por um. Durante o percurso, os pilotos contaram com equipe de apoio e ninguém teve problemas para completar os 80 km de trilhas. As médias estavam “apertadas”, segundo comentários dos pilotos, mas os organizadores decidiram que assim a prova seria uma boa base para quem disputa também o Brasileiro e o Capixaba de Enduro. Na chegada o almoço foi servido aos que aguardavam o resultado da prova. Assim que ficou concluído o resultado completo, os vencedores foram chamados para a entrega de troféus. O Padre Francisco, pároco da cidade, amigo do CTAC e simpatizante do esporte, participou da premiação e teve o privilégio de entregar o troféu de 1º lugar ao seu irmão Soney Cassaro. Os primeiros lugares de cada categoria receberam de Levi Tesch uma cesta com produtos Lekker, um dos patrocinadores da prova. Por volta de 16h, todas as atividades estavam encerradas e os pilotos partiram já fazendo as contas para saber quem será campeão em cada categoria na etapa final.


MOTOCROSS, ENDURO E TRILHA

www.transamoto.com.br

Racing

Foi dada a Largada!!! 2012

coleção até

20%

desconto

Grande promoção de equipamentos!

Venha conferir!!!! Venha conhecer a coleção

2013

Rua Marechal Deodoro, 687 - Centro CEP: 35010-280 - Gov. Valadares - MG

TELEFAX: (33) 3272-1515 transamoto@hotmail.com


Enduro Copa Sul Capixaba de Regularidade

A prova em suas seis categorias

MASTER – Sandro Hoffmann venceu esta e mais três das cinco etapas realizadas e garantiu o título de campeão por antecipação. O segundo lugar será decidido entre Carlos Minet e Netinho, que foram 2º e 3º lugares, respectivamente. SÊNIOR – Esta categoria também revelou seu campeão. Herculano Aguiar venceu duas etapas e fez o 2º lugar em outras duas, que somadas ao resultado de Castelo por ter feito parte da equipe organizadora, lhe renderam o título de campeão por antecipação. Na prova, Fabíricio Ventorim e Achilles Casagrande terminaram em 20 e 3º lugares. OVER – A disputa da Over está ponto a ponto entre Edésio Zavarize, Evandro Sperandio e Edivar Bassani, 1º, 2º e 3º lugares na prova. Com os resultados, os três vão para a etapa final com chances de serem campeões, já que eles têm agora 108 (Evandro), 107 (Edésio) e 106 (Bassani) pontos. JÚNIOR – O campeão da Júnior só será conhecido na final. Soney Cassaro venceu a prova e abriu 12 pontos do 2º lugar no campeonato, Rodrigo Belique, que terminou a prova em 3º lugar e precisa se preocupar com Cristiano Luzório que está logo atrás no ranking. O 2º colocado na prova foi Fábio Pagoto, que consegue, no máximo, “medalha de bronze” no campeonato. NOVATO – O ranking da Novato é uma réplica da Over nos três primeiros lugares. Luís Felipe venceu e agora tem 108 pontos. Adonias Petter foi organizador e, com os 25 pontos, soma agora 107 pontos. Hellan Fazolo foi segundo colocado na prova e soma 106 pontos. O 3º lugar ficou para Jeovani Beloti, que não tem chance de alcançar os três primeiros. ESTREANTE – Leonardo Petter somou 25 pontos por ter organizado a prova e, matematicamente, já é campeão, precisando apenas de um ponto na etapa final. Na prova, os três primeiros lugares ficaram para Marcelo Lambert, Fernando Albino e Fabiano Carvalho. O ranking do campeonato para 2º, 3º, 4º e 5º lugares só serão decididos na final, em Venda Nova do Imigrante.

Vagner guimarães 4º Lugar Over

08

clube de trilheiros Equipe CTAC

Netinho 3º Lugar Master


Enduro Copa Norte de Regularidade

PROVA

ANTECIPADA E IMPROVISADA, MAS COM QUALIDADE Redação: Júlio Cesar Fotografia: Equipe Só Motos

Etapa de Ibiraçu foi adiada e Boa Esperança f icou com a vaga para a 3ª etapa da Copa Norte de Enduro de Regularidade

cristiano rodrigues 1˚ Lugar Estreante

10

francisco ígor 2˚ Lugar Novato


A

3ª etapa da Copa Norte de Enduro de Regularidade, prevista inicialmente para a cidade de Ibiraçu com o Enduro do Véio, foi realizada em Boa Esperança no dia 5 de agosto. A cidade de Ibiraçu precisou adiar a data de seu enduro e a organização da Copa Norte não pensou duas vezes para aproveitar a data em outra cidade. O Botelha Trail Clube se candidatou e levou a etapa para Boa Esperança. A largada e chegada aconteceram às 10h e os 42 pilotos inscritos partiram para mais de 100 km de trilhas. A prova teve a participação de integrantes da Equipe Papa Trilhas da cidade mineira de Mutum, na categoria Estreante. Na chegada, os pilotos receberam seus troféus e foi momento de homenagem especial. A foto do troféu foi do piloto Júlio Uliana. A decisão do Botelha Trail Clube foi para homenagear o jovem piloto de Pedra Azul que, se não tivesse a vida interrompida por um acidente, estaria recebendo o seu troféu entre os primeiros colocados. Sênior – Depois de dois segundos lugares nas primeiras etapas, Vanderlei Bolsoni venceu pela primeira vez e assumiu a liderança do campeonato. Afonso Colle e Ernesto Cipriano participaram da copa pela primeira vez e se deram bem com 2º e 3º lugares, respectivamente. Paulo Wolffgram teve problemas com a moto logo no início da prova e não completou. Over 40 – Telão venceu as duas etapas, mas tropeçou em Boa Esperança com seu sistema de navegação e ficou em 7º lugar. O vencedor foi Jorge Caran. Luiz Croce e Márcio Malvado foram os 2º e 3º lugares. Júnior – O piloto de Jaguaré, Vinícius Altoé, venceu e se aproximou de Kássio Aguiar, que venceu as duas primeiras etapas. A disputa entre eles está e deve continuar apertada, já que Vinícius já pode adiantar 25 pontos pela prova a ser realizada em Jaguaré, na final d campeonato, o que obriga Kássio a obter resultados nas provas finais. O 3º lugar foi de Bill Mattedi. Novato – O líder da categoria no ranking terminou a prova em 4º lugar. Com isso, o vice Fabrício Almeida descontou 2 pontos terminando em 3 lugar. O vencedor foi Denwwer Boldrini, mas ainda está muito abaixo no ranking, devido aos resultados nada favoráveis nas primeiras etapas, o mesmo acontecendo com Francisco Azevedo, o 2º colocado. Estreante – O piloto de Nova Venécia, Cristiano Rodrigues, conseguiu dois coelhos em uma só tacada. Cristiano venceu a prova e faturou 50 pontos, 25 pela vitória e mais 25 por ter feito parte da organização do Enduro do Granito, em casa. O 2º lugar ficou para Alexandre Pessotti, que tem agora a mesma colocação no ranking. Douglas Dantas terminou em 3º lugar. A Copa Norte terá ainda mais três etapas este ano: São Gabriel da Palha, Ibiraçu e a final em Jaguaré.

ramon pôncio 13º Lugar Estreante

ernesto cipriano 3º Lugar Sênior

11


Enduro EXTREME TEST

primeiro

DESAFIO FOI LANÇADO

A mais nova modalidade do esporte off road no Espírito Santo atraiu mais de 40 pilotos para a cidade de Aracruz Redação: Júlio Cesar Fotografia: Equipe Só Motos 12

breno felner 1º Lugar Importada


O

Trail Clube Tribo da Trilha, de Aracruz ES, realizou no dia 11 de agosto, sábado, o 1º Aracruz Extreme. A prova, que foi disputada em duas categorias – Nacional e Importada consistiu em um percurso de 10 km “escolhidos a dedo”, com subidas e descidas e obstáculos naturais, um verdadeiro teste de resistência com nível médio, para os amantes do enduro. A ordem de largada foi definida por tomada de tempo em um prólogo feito uma hora antes. Após a largada, feita de dois em dois minutos, o piloto que completasse com o menor tempo ganharia a prova. O melhor tempo foi do piloto de enduro Breno Felner, pela categoria importada. Pela Nacional o melhor tempo ficou com Kiese. O local de largada foi o Clube Estância Lombardi, situado em Ibiraçu. A trilha que começa na parte de trás do clube é repleta de pedras, raízes e todo o tipo de obstáculo natural para esta modalidade, que segue os moldes europeus. Além de vários trilheiros, a prova teve a participação de Jomar Grecco e Sandro Hoffmann, além de vários outros pilotos de enduro de regularidade e de motocross. O início da prova foi com uma subida longa. Muitas pessoas margearam a trilha para ver de perto o desempenho das motos em meio às pedras. Além de dar apoio moral aos conhecidos, muitos aproveitaram para dar uma “força” aos pilotos com maior dificuldade. Houve quem gritasse: “você tem certeza que quer continuar?... já que você quer, nós vamos ajudar...” Mas foi só brincadeira mesmo. Apesar de muito difícil, todos atravessaram os 11 km de obstáculos para retornar à Estância Lombardi. Os quatro primeiros colocados da categoria Importada largaram para uma segunda volta. Esta regra não valeu para a Nacional, que completou sua participação com apenas uma volta. Após a corrida contra o cronômetro, o resultado ficou assim:

afonso casagrande 1º Lugar Nacional

IMPORTADA 1- Breno Felner – Linhares ES | 01:24:13 2- Sandro Hoffmann – Venda Nova ES | 01:46:38 3- Jomar Grecco – Pedra Azul ES | 03:24:27 NACIONAL 1- Afonso Casagrande | 01:02:29 2- Kássio Aguiar | 01:17:36 3- Phabulo Calheiros – Aracruz ES | 01:28:52 A ideia foi aprovada pelos pilotos. Tanto que outras cidades já estão reunindo informações para a realização de outras provas no mesmo estilo. O vencedor da categoria Importada, Breno Felner, disse que sua moto ainda está preparada pela Motofire para provas ao estilo crosscountry. “Ela me maltratou um pouco”, disse ele após a chegada da segunda volta. Já Kássio Aguiar, piloto de Vila Velha, veio com moto nacional preparada pela M10. Segundo ele, sua moto tem preparação de suspensão traseira race tech, feita baseada nas proporções de motos importadas, o que lhe rendeu bom tempo. “Se não fosse a chuva da semana dava para conseguir um resultado ainda melhor”, disse ele se referindo ao terreno escorregadio devido à chuva que havia caído até um dia antes do evento. O vencedor da Nacional, Afonso Casagrande Colle, já conhece as trilhas de Aracruz e Ibiraçu, venceu, mas admitiu que foi pesado. “Não sei se daria a segunda volta se precisasse”.

Kássio Aguiar 2º Lugar Nacional 13


Enduro Copa Vale do Aço

6ª eTAPA

aconteceu junto com O 15ª ENDURO DO TIJOLO A quinta etapa do campeonato foi uma realização do CTAC, com levantamento de Jomar Grecco

Redação: Wagner de Melo Fotografia: Equipe Só Motos

N

o dia 16/09/2012 aconteceu na cidade de Engenheiro Caldas/MG a 6ª etapa do Enduro de Regularidade do Vale do Aço. Essa etapa foi muito bem conduzida pelo organizador Fernando Portela, que esteve sempre atento a segurança e o bem estar dos pilotos, foram mais de 50 km das melhores trilhas da região, que fez deste evento um grande sucesso, o organizador forneceu o GPS e distribuiu vários brindes no final da competição. Contou com a participação de vários pilotos de Minas Gerais, com suas máquinas super-reguladas e prontas para enfrentar os caminhos com lama, com pontos de difícil acesso, atravessando cachoeiras, pontos com lama, água e com aquele sabor de aventura e desafio que só os pilotos conhecem. A prova foi tranquila, naquele dia, sem nenhum acidente mas, os tombos eram inevitáveis, a poeira comia solta e as dificuldades estavam bem a frente de todos. Nesta etapa foi mostrada como se deve pilotar uma moto, como falei as dificuldades eram muito grande e só foi superada pela determinação e garra destes apaixonados pelas duas rodas.

14


Resultados 1º 2º 3º 4º 5º

-

MASTER Breno Resende – 919 João Batista Alves – 1212 Wagner Andrade – 2486 Antonio Marcos Pedron – 3568 Breno Teixeira Silva – 5562

1º 2º 3º 4º 5º

-

SENIOR Helio Venâncio Pica Pau – 2217 Nelson Andrade – 2229 Ronaldo Coelho Lima – 11514 Diogo Souza Nunes – 32747 Kev Barroso – 39644

1º 2º 3º 4º 5º

-

OVER 40 Vilegaignon - 1860 Jean Cesio – 2848 Avilar Rodrigues- 3489 José Mário Ramalho – 38707 Paulo Firmato – 55042

1º 2º 3º 4º 5º

-

JUNIOR Ronan Barbosa – 5459 Denilson Assis Pinto – 5477 Fernando Teles – 16536 Allyson Teixeira – 23809 Guilherme Martins – 48163

1º 2º 3º 4º 5º

-

NOVATO Leonardo Matos – 2239 Cassio Valadares – 2620 Julilano – 2848 Wagner Barão – 4253 Daniel Bordoni – 4774

1º 2º 3º 4º 5º

-

ESTREANTE Thiago Ramalho – 6217 Leonardo Vander Maas – 10462 Carlos Gerson – 21067 Flávio – 33916 Fabiano Reis - 40604

15


trilheiros ALFREDO CHAVES

CADA VEZ MELHOR ENCONTRO SUPEROU NÚMERO DE MOTOS

O 8º Encontro de Trilheiros de Alfredo Chaves contou com participação especial de Sandro Hoffmann

A

AMTAC – Associação de Moto Trial de Alfredo Chaves – mudou o mês de realização do seu 8º Encontro de Trilheiros. Foi adiantado em um mês, mudando de agosto como era até o ano passado, para o mês julho. Outra mudança notada foi na qualidade de organização do evento, cada vez melhor, agitando o mundo off road na região sul do Espírito Santo. Diferente do enduro de regularidade realizado na cidade, o Enduro da Banana e do Leite, o trilhão tem seu local de largada no Parque de Exposições. Como a quantidade de motos é muito maior, o local suporta bem os veículos dos visitantes com muito espaço para estacionamento, além de ter infraestrutura com banheiros e área para lanches para todos. Apesar de ser dia de inverno, o dia 22 de julho amanheceu com clima agradável e quente. Fazendo parte das atividades, a ministra da Igreja Católica, Erli, deixou sua mensagem lembrando que “não devemos nos esquecer daqueles que se foram”, fazendo

16

Redação: Júlio Cesar Fotografia: Equipe Só Motos


trilheiros ALFREDO CHAVES alusão à ausência do piloto de Pedra Azul e amigo de muitos presentes, Júlio Uliana, que perdeu a vida precocemente em um acidente. Após a homenagem e a oração, as motos largaram e desfilaram em um percurso de ida e volta por todo o centro da cidade. Pelo caminho notava-se as pessoas saindo nas sacadas para cumprimentar os conhecidos com acenos, muitos aproveitando para fazer o registro fotográfico do aglomerado de motos lotando as ruas, as colorindo com suas diversas “fantasias” estampadas nos ploters criativos. Nas trilhas presenciamos várias situações interessantes, mas nada superou o prazer de ver as motos passando por um local onde desciam de forma majestosa as quedas d’água da Cachoeira Iriritimirim, na zona rural de Alfredo Chaves. Tanto que um trilheiro de Vila Velha manifestou seu contentamento por ter participado do trilhão. “Só a satisfação de conhecer um lugar novo já foi o bastante para ir embora tranquilo”. Disse o trilheiro depois que sua moto o deixou a pé. A organização do evento, consciente da situação do terreno e do calor que fazia, preparou dois lanches durante a trilha. O primeiro deles foi logo na fase inicial, no distrito Caco do Pote, onde mais uma vez os populares deixaram seus afazeres para curtir a passagem e parada das motos. Ali, além de saborear uma água de coco, sucos e frutas, os pilotos se distraíram com um trilheiro passeando com seu “melhor amigo” na garupa da moto. O cãozinho esperto se equilibrava com muita tranquilidade, apesar do rapaz acelerar a moto. A segunda parada para lanche foi na Barra do Batatal, outro distrito de Alfredo Chaves. Não tinha como ignorar a cena em que as motos despontavam no alto da serra, quase imperceptíveis a olho nu e, aos poucos, iam crescendo na medida em que se aproximavam do local do lanche, embaixo. Na chegada, a turma foi recepcionada pela AMTAC com o almoço. Enquanto almoçavam, curtiam música ao vivo com moda de viola com artistas locais. Logo depois foi a vez da apresentação de manobras radicais com o piloto Fardim, de Venda Nova do Imigrante, que veio para mostrar seu talento. O 8º Encontro de Trilheiros foi mesmo uma confraternização da galera das trilhas. Foi ocasião em que muitas cidades se tornaram uma só em benefício do esporte off road, renovando mais uma vez os laços de amizade dessa turma. Este ano o evento contou com uma participação muito especial do piloto de enduro de regularidade Sandro Hoffmann abrindo a trilha. Ele disse que além de conhecer novos amigos, aproveita para treinar em região quente, já que Venda Nova nesta época do ano apresenta clima com os termômetros bastante baixos. Que venha agora o 9º Encontro de Trilheiros de Alfredo Chaves que já está marcado e anunciado para 20 e 21 de julho de 2013.

18

TRAVESSIA do rio

Lidiney puxando a turma na segunda parte da trilha

Pilotos de Guarapari


Raul Barcelos | studiohexadesign@gmail.com

Faรงa jรก a sua assinatura e fique por dentro do que acontece no mundo off road em sua regiรฃo. contato@revistasomotos.com.br - (31) 3821-4377 | 8819-5294

Assine jรก e receba a sua. apenas

R$

,00 ano! por

iro 2013 e n ja e d ir t r a p A 0,00 passa para R$ 5

Curta nossa Fanpage: www.facebook.com.br/RevistaSoMotos www.revistasomotos.com.br


trilheiros Guaçuí

10 anos

DE ENCONTROS DE TRILHEIROS COMEMORADOS COM MUITA FESTA Mais de cem motos e um só objetivo: aventurar pelas trilhas da cidade Redação: Renan Malta Fotografia: Equipe Só Motos 20


P

ela décima vez a cidade de Guaçuí, no sul do Espírito Santo, recebeu uma legião de trilheiros de três estados: ES, MG e RJ. O 10º Encontro de Trilheiros foi um sucesso. Realizado dia 22 de julho, o evento teve concentração e chegada no Parque de Exposição, uma área bem ampla, onde normalmente ocorre eventos no município. O Trail Clube de Guaçuí foi bem pontual nas atividades. A largada para as trilhas se deu às 9h30, logo após o café da manhã. Quem chegou tarde, “comeu mosca”. No 1º ponto, a Subida do Ziltinho, algumas motos agarraram, sendo motivo de muita gozação por parte dos que estavam por ali, principalmente as crianças. Logo após, os cerca de 100 pilotos que foram inscritos ainda passaram pela Trilha Tremedeira, tiveram o neutro para descanso no Sítio Mania do Povo, de propriedade do trilheiro Adauto Serafim, e por fim, passaram pela Trilha da Torre. Vale ressaltar que no percurso de 70 km ainda teve outras trilhas, fazendas, riachos, subidões, etc. Na volta das trilhas, aquela famosa resenha durante o almoço. E que almoço! Durante todo o dia nossa equipe esteve junto com Antonio Siqueira, em sua Amarok de última geração. O município de Guaçuí desfruta de trilhas diversificadas e propícias à prática do esporte. Prova disso é que, em sua 10ª edição, o encontro serviu para reafirmar ainda mais a garantia de boas aventuras. Quem perdeu, já está convidado para o encontro do ano que vem. Até lá!

21


trilheiros Guaçuí

TRail clube Varre-Sai (RJ)

equipe Takalama Iúna (ES)

Fabinho Nazário (de amarelo) e amigos 22


Conf ira algumas fotos do evento que agitou Guaçuí

Kalebe Afonso Alto Caparaó (MG)

TRilheiros de Natividade (RJ)

GUAÇUÍ

Fundação: 25 de dezembro de 1928 Gentílico: Guaçuiense Municípios limítrofes: Alegre, Dores do Rio Preto, São José do Calçado, Divino de São Lourenço, Ibitirama, Porciúncula e Varre-Sai. Distância até a capital: 230 km Características geográficas Área: 467.758 km² População: 27 853 habitantes. Densidade: 59,55 hab./km² Altitude: 590 m

criançada dando aquela forcinha 23


trilheiros Festa da Pizza em São José

15ª Festa

com muita trilha

Festa da Pizza aconteceu junto com o 1º trilhão da Pizza e trouxe muita alegria para a cidade Redação: Wagner de Melo Fotografia: Equipe Só Motos

A

comunidade de São José do Alto Viçosa do município de Venda Nova do Imigrantes/ES, região de imigrantes italianos e alemães, cultivadores do melhor morango do estado promoveu o seu 1º trilhão que coincidiu com a 15ª Festa da Pizza, uma tradição daquele município, que teve origem com uma fábrica de Pizza regional. No dia 01/09 sábado a comunidade já estava em festa e repleta de apaixonados pelas 2 rodas, como a comunidade do Alto Caxixe, Bela Aurora, Vargem Grande e de outras regiões.

24

Princesas e rainha 2012 Com o seu 1º Trilhão foram convidados e lá estavam o Jipe Clube de Venda Nova do Imigrante, com toda diretoria presente, com seus carros super potentes e fazendo o público delirar com as suas manobras morro acima ou abaixo. Muito churrasco e cerveja e o tradicional conhaque para espantar o frio foi assim o dia todo. Aconteceu a noite sob a organização do Sr. Luciano Zanon, o desfile para eleger as princesas e a rainha da Pizza, contou com a participação de lindas garotas para este evento que foi prestigiado por toda a região com


torcidas organizadas e um júri de alto nível. Foram eleitas para reinar em 2012 as belas candidatas: Eleitas em 2012 1ª Princesa: Thaynara Bolzan 2° princesa: Erica Soares de Souza Rainha: Vanessa Tonoli Não podemos esquecer das belas que foram eleitas em 2011 e que fizeram jus ao seu reinado: Eleitas em 2011 1ª Princesa: Jaqueline Ricarte Poletto 2° princesa: Iauani carvalho Rainha: Joyce zanon A festa foi maravilhosa, com o desfile das participantes do concurso da rainha da pizza, que aliás foi muito difícil para o júri decidir quem iria reinar em 2012. Logo após a banda Os Santannas “Os Tocadores de Vanera”, não deu folga aos presentes com muito forró, muita gente bonita, o povo estava muito animado, a quadra de esportes da comunidade de São José estava lotada com pessoas de todos os cantos da região, foram oferecidos aos presentes toda infraestrutura, com segurança privada, praça de alimentação, cerveja gelada, refrigerantes e a pizza que não podia faltar, com nenhum contra tempo a noite terminou com todo mundo alegre e todos já pensando no próximo ano, que venha 2013.

Piloto na trilha

Princesas e rainha 2011

preparados para a Festa

largada

25


trilheiros Festa da Pizza em São José 1º Trilhão da Pizza

A

manheceu em São José, um tempo nublado o frio nem se fala, pensei que o dia iria ser calmo, mas foi aí que o negócio pegou, ficou diferente, a lama comeu solta e a trilha só estava esperando as 2 rodas. O dia começou cedo, à partir das 7:00h começaram a chegar os apaixonados por todo os lados, até um caminhão lotado de motos encostou na estrada. O café da manhã foi servido com aquela famosa fartura que só a organização do evento conhece, o que chamou a atenção de todos, e as inscrições começaram logo a seguir sem perda de tempo, os loucos pelo esporte já estavam todos ansiosos pela largada que aconteceu por volta das 9:30h e com previsão de chegada pelas 13:30h. Sob a organização da Equipe Patrolamento e direção de Luiz Carlos Poletto, o famoso TT, de família tradicional da comunidade, a trilha teve 55 km de distância no meio da mata virgem e de reflorestamento de eucalipto, passando sob pontes, córregos, atoleiros e um subidão que só Deus na causa. Foi servido um lanche no ponto zero, lá no estradão, onde se encontraram todas as motos e logo após o pau comeu de novo a poeira levantou vôo e a trilha ficou mais animal quando as motos chegaram no primeiro subidão entre os eucaliptos, teve gente que comeu terra mas foi superado pelo força de vontade e o amor pelo esporte. Superado todas as dificuldades da trilha que foram muitas mas, é assim que todos gostam, na chegada todos foram recebidos com um maravilhoso almoço um verdadeiro banquete, com muita água pra hidratar e muita cerveja pra refrescar. A organização sorteou vários brindes entre os participantes que teve várias peças e acessórios para as motos e cada participante levou na inscrição uma camisa promocional do evento A tradição fala em uma pizza enorme para o encerramento do evento. Meus amigos nunca vi uma pizza tão grande e nunca comi tanta pizza na minha vida. Este trilhão quem participou nunca vai esquecer como foi tido, as trilhas foram muito bem estudadas e demarcadas pela Equipe patrolamento, que teve o maior cuidado e atenção com os participantes, sempre prestando todo apoio necessário a todos e contamos ainda com uma equipe do famoso SAMU que estava presente mas não foi necessário a intervenção dos médicos e enfermeiros. É isso aí o próximo ano o bicho vai pegar mais ainda, as trilhas estarão esperando e mais novidades vem por aí.

26

1

4

1: Equipe Bicho do Mato só na parceragem 2: Equipe Patrolamento 3: Organizador TT e autoridades locais 4: Equipe de apoio 5: Organizador TT mais a sua querida mãe 6: Equipe Patrolheiros 7: Inicio da prova


2

3

5

6

7

27


trilheiros itabirinha de mantena

DOSE DUPLA

DE ADRENALINA

A

Final de semana agitado teve encontro de trilheiros no sábado e motocross no domingo, durante o 1º Trilhão de Itabirinha Redação: Júlio Cesar Fotografia: Equipe Só Motos 28

cidade de Itabirinha de Mantena esteve em festa no final de semana dos dias 7 e 8 de julho. Fazendo parte das comemorações, a Prefeitura Municipal realizou dois eventos para aumentar a adrenalina dos participantes. No sábado, dia 7 de julho, foi a vez do 1º Trilhão de Itabirinha, que recebeu mais de 200 motos. No domingo, a sequência veio com o Motocross de Itabirinha, este já tradicional na cidade. A realização foi da Prefeitura Municipal, através do prefeito Aurélio Donádia, e a organização foi de Guerra Cross. SÁBADO DE TRILHÃO – Para o 1º Trilhão de Itabirinha, o local de agrupamento foi o Parque de Exposições, bem no centro da cidade.O café da manhã foi servido bem cedo, apesar da largada estar prevista para 11h30, em uma área coberta e bem localizada. Conforme previsto, as motos largaram no horário e partiram para os 47 km de trilhas previstos. O primeiro desafio, e porque não dizer privilégio, foi a Subida do Cristo. Os trilheiros puderam curtir por trilhas o que muitos fazem por estradas quando visitam a cidade: ver a imagem do Cristo Redentor, o cartão postal de Itabirinha. A trilha estava solta e rápida. Para a metade do percurso, estava programado um lanche reforçado e até cerveja bem gelada para aliviar o calor, mas chegar ao “pote de mel” não seria tão fácil. As motos precisavam descer um barranco e atravessar o rio com água quase à altura do banco da moto. Quem acelerou saiu bem do outro lado, mas quem fez muita conta ou desceu da moto se deu mal e teve que fazer muita força para arrastá-la na água até a outra margem. Quem mais amargou a descida foi nosso amigo Fernando, de Barra de São Francisco. O garoto, filho do trilheiro vetereno Ernesto Cipriano, não quis arriscar a acelerar na descida e tomou “aquele” capote. Só mesmo as fotos para expressar o quanto ele sofreu no rio. Mas dizem que trilha sem capote não tem graça, então bem vindo à trilha Fernando! Na chegada, mesmo local de largada, as motos se aglomeraram na área externa, enquanto lá dentro o almoço esperava para ser servido. Além de cerveja e muita carne à disposição, a galera curtiu som ao vivo enquanto aguardavam os sorteios de uma moto Honda Pop 100 e de cinco lotes de R$50,00 marcados para as 17h30. Logo veio a preocupação se os ganhadores dos valores em dinheiro iriam ou não concorrer ao sorteio da moto. Marcelo Guerra atento às indagações esclareceu que os cinco ganhadores teriam os cupons de volta na urna e concorreriam também à moto. Sendo assim os mais de 200 inscritos esperavam para saber quem seria o


felizardo a levar para casa uma moto 0 km. Para não ter desculpa de “marmelada”, crianças foram escolhidas para retirar os cupons da urna. O último sorteio foi o da moto, que saiu para Ademir Soares, de Alto Rio Novo. Como o ganhador já havia saído de Itabirinha, o prefeito Aurélio fez questão de chamá-lo por telefone para fazer o anúncio. Ademir fez meia volta e retornou no mesmo instante para receber o prêmio. Por ser a primeira vez, a cidade de Itabirinha foi feliz na realização de seu encontro de trilheiros. Se continuar com o mesmo perfil nos próximos eventos, a cidade entrará no circuito de trilhões imperdíveis. Que assim seja. DOMINGO DE MOTOCROSS – A administração municipal enfeitou a cidade com estátuas de vacas por pontos estratégicos, com referências aos costumes locais. As vaquinhas são cada uma mais engraçada que a outra, mas nenhuma delas arrancou tantos risos quanto a que foi colocada no alto de uma pedra bem no centro da pista de cross, empinando uma moto. Simplesmente diferente e muito criativo. Muitos aproveitaram para fazer uma foto ao lado dela, o que foi uma lembrança legal de Itabirinha. Depois de um merecido descanso, muitos dos trilheiros que se aventuraram no sábado retornaram no domingo para completar a adrenalina do final de semana. E que nível de adrenalina! A pista de motocross de Itabirinha, que já foi montada em outros locais, agora é definitiva no Alto do Cristo Redentor, cartão postal da cidade. Com uma mesa jogando bem alto, três duplos, uma longa seção de costelas e uma subida bem forte, a pista exigiu bastante dos pilotos e das motos. Apesar de rápida, a pista não permitia nenhuma margem de erro. Os pilotos tiveram a parte da manhã para os treinos e na parte da tarde, a prova oficial. Após os treinos a prova começou embalada com as categorias dos Trilheiros Importada e Nacional. A Importada foi vencida por Ednaldo

Miltinho (boné) e integrantes do Pó e Barro

Ganhador da moto Honda Pop 100

Marcelo guerra e o pai

29


kids

2

3 4

5

1

1: Bianca 5 anos, filha de Sandro Hoffmann e Cida 2: os garotinhos de Porto Seguro (BA), João gabriel, Arthur e Hannah, agitando no trilhão treme terra 3: Waldir Neto, 2 anos, filho de Wagner e Laura, no 3º Motocross de Ladainha MG 4: Vitória Pirovani, 1 ano, filha de Pedro e Luciane, no 4º Encontro de Trilheiros de Ibitirama ES 5: Miguel 6: As gêmeas Carolina e Isadora, filhas de Edmilson e Gisele (São Gabriel da Palha-ES) 30

6


saia do sério humor

1

2

3

1: Com a moto e trilha na mão 2: De Pop 100 também vale 3: Série capacetes engraçados 4: Tecido especial que você vai sentir como se estivesse sem camisa 5: Preparando a Titan 6: perder o capacete tudo bem, mas perder a moto... 7: A moto quer ir sozinha 31

4

6

5

7


RevistaSoMotos

a r i e v i l O y n a u La

Girl Motocross


PATROCINADORES OFICIAIS:

lauany.oliveira @lauanycross


trilheiros Muniz Freire

ADRENALINA

com CHUVA E trilhas Nos 12 anos do Encontro de Trilheiros, Muniz Freire recebeu mais de 400 trilheiros para encarar o desaf io de 52 km de trilhas sob chuva Redação: Júlio Cesar Fotografia: Equipe Só Motos

Q

34

Késsia e Geovana As garotas na trilha

uem desembarcou em Muniz Freire no dia 18 de agosto, sábado, ou mesmo no domingo pela manhã, já imaginava o que enfrentaria após a largada para os 52 km previstos para a trilha marcada para o 12º Encontro de Trilheiros. A chuva caiu durante alguns dias da semana e parecia que daria uma trégua no domingo, mas insistiu em cair mais um pouco mais pela manhã. Mesmo assim a galera partiu para desafiar o terreno e deu certo, pois mesmo quem chegou atrasado, também largou, sabendo que acompanharia os últimos. Cada vez melhor, mais animada e frequentada, a festa do encontro organizada pelo TC Equipe Trilha é um dos eventos mais esperados pela comunidade das trilhas em todo o estado do Espírito Santo, que conta as horas para se reunirem ali. As inscrições e toda a movimentação do evento foram feitas no Parque de Exposições, um local com completa infraestrutura para isso. Com a locução de Darlan Oliveira, atual presidente do Equipe Trilha, os visitantes foram cumprimentados e o pastor Marcus Aurélio, representando a Igreja Presbiteriana, deixou uma bonita mensagem de apoio e incentivo aos trilheiros.

Antes de partir para as trilhas, as motos fizeram uma passeata pela avenida principal da cidade. A população de Muniz Freire é tão simpática com o TC Equipe Trilha e o esporte que mesmo com a chuva caindo, se equiparam com seus guarda-chuvas e ocuparam os melhores lugares nas calçadas para ver de perto os trilheiros na largada. A paixão do povo é tão grande que até mesmo em alguns pontos da trilha (os mais travados) se viam inúmeras pessoas querendo ver como as motos passariam e o que os “rôias” fariam para lhes dar alegria. Durante o percurso, quem tivesse problemas com pneus furados não ficaram a pé. Os organizadores providenciaram um borracheiro que ficou à disposição dos trilheiros nos pontos de descanso e lanche. Na chegada, além do almoço especial, os que chegavam encontravam as rodas de bate-papo falando sobre o que tinha acontecido durante a trilha. O TC Equipe Trilha conseguiu o que muitos tentam: não ouvir reclamações. Nossos amigos Luizinho (Afonso Cláudio) e Ariston (Serra), confirmaram: “Mesmo com a chuva o pessoal de Muniz Freire fez tudo certo. Estão de parabéns”. Já Ariston: “Apesar da minha moto ter batido o motor, valeu a pena”.


Equipe Trilha Muniz Freire O Trail Clube Equipe Trilha é atualmente um dos mais organizados do Estado do Espírito Santo. Uma turma de 68 apaixonados por trilha e por outras aventuras. Além da tradicional trilha de fim de semana, eles participam de várias atividades entre os encontros de trilheiros de Muniz Freire. Uma delas é Acampa-trilha, onde os mais animados saem no sábado (ou véspera de feriado), acampam e retornam no dia seguinte, sempre por trilha. Seus integrantes também fazem a festa do Dia das Crianças, festa junina e a festa de Natal, tudo com orçamento do próprio trail clube. No último natal a equipe adquiriu 18 bezerros e deles apuraram cerca de R$18.000,00 que foram revertidos em equipamentos para a Santa Casa, o hospital local. Outra característica do Equipe Trilha é a parceria e amizade que mantém com os proprietários dos terrenos por onde as trilhas passam. Todos eles têm passe livre nos eventos organizados pelo trail clube. Agradecimentos - No final das atividades, o presidente do Equipe Trilha, Darlan Oliveira, agradeceu a presença dos visitantes, da população, do apoio de todos os integrantes do trail clube que não mediram esforços para o sucesso do encontro de trilheiros, aos patrocinadores do evento. Agradeceu também o apoio da Prefeitura Municipal na pessoa do prefeito Délcio Oliveira, e da Secretaria de Saúde, na pessoa da amiga Andréia.

Trilheiros Serra (ES)

Organizadores

Pasto do emir A subida estava de desanimar

Trilheiros Afonso Claudio (ES)

35


trilheiros São Domingos das Dores

Ronco dos motores invadiu a cidade

Quase 250 motos compareceram ao evento. Para 2013, expectativa é de 400 inscrições Redação: Renan Malta Fotografia: Equipe Só Motos

36

Gatão e trilheiros de Viçosa (MG)


O

município de São Domingos das Dores acordou com o ronco dos motores de quase 250 motos na manhã do dia 08 de julho. Foi um domingo diferente, de muita aventura pelas trilhas da cidade. A largada e chegada aconteceram um pouco mais à frente do Ginásio Poliesportivo, local do ano passado. Após tomarem o café da manhã, os trilheiros partiram para as trilhas, um total de 60 km. Esse ano, o Trail Clube de São Domingos das Dores inovou e apresentou um percurso diferente do Encontro de 2011, mantendo a qualidade na sinalização e apoio aos trilheiros. Segundo os organizadores e alguns trilheiros da cidade, as trilhas mais difíceis para atravessar foram a Heroína, Custódio, Trilha do Arão e a Mega Rampa. Um ponto da trilha bastante assistido pelos próprios trilheiros e por outras pessoas foi na Via Anel, onde aconteceu o Neutro, por volta do meio-dia. O motivo? A subida difícil em uma pedra próxima dali. Os rôias apareceram e seus tombos foram registrados. Logo após o Neutro ainda houve muitos trechos para diversão da galera. Após finalizado o percurso (alguns não completaram), os trilheiros retornaram ao local de largada, almoçaram e se despediram, elogiando bastante o evento. O Trail Clube de São Domingos das Dores agradece aos proprietários dos terrenos por onde as motos passaram, aos trilheiros que participaram e também aos patrocinadores e apoiadores. Além disso, o Trail Clube já informa que, devido ao sucesso desse ano, em 2013 serão feitas 400 camisas e 400 troféus na 3ª edição do Trilhão. A Revista Só Motos parabeniza a organização e já aguarda o encontro do ano que vem.

Gatão e amigos de São Domingos das Dores

37


trilheiros ibitirama

CERCA DE 200 PILOTOS

PARTICIPARAM DO 4º ENCONTRO DE TRILHEIROS DE IBITIRAMA

Alimentação caprichada e ambulância nas trilhas fizeram a diferença na qualidade do evento Redação: Renan Malta Fotografia: Equipe Só Motos

A

cidade do Pico da Bandeira esteve em festa nos dias 14, 15 e 16 de setembro, em comemoração ao 24º aniversário de Emancipação Política do município. Rodeio, shows e o 4º Encontro de Trilheiros foram os principais atrativos da programação festiva. A turma de trilheiros da região do Caparaó invadiu as trilhas de Ibitirama no domingo (16), mesmo com outros encontros ocorrendo no mesmo dia. Como o evento foi divulgado com bastante antecedência, todos puderam se programar e confirmar presença. Os aventureiros ficaram satisfeitos com a realização do encontro e elogiaram bastante as trilhas e a estrutura montada para recebê-los. O dia amanheceu com céu aberto e ensolarado. Por volta de 7h a equipe do Trail Clube de Ibitirama já havia liberado o café da manhã no bar do Jursan, próximo ao campo de futebol. Uma fartura de alimentos e bebidas foi disponibilizada aos trilheiros após realizadas as inscrições e receberem camisa e troféu alusivo ao evento. Enquanto isso, muito bate-papo, preparação dos equipamentos para trilha e um foguetório para “acordar” a cidade. O percurso de 38 km começou na zona urbana da cidade, com um breve desfile pelas ruas e avenidas

do município. O primeiro desafio foi o Morro do Polo, situado próximo à saída da cidade. Muita gente acompanhou essa parte, já que as “roiadas” ali eram certeiras. Os cerca de 200 trilheiros ainda encararam trilhas difíceis, como o Morro do Cachorro Doido, o Cascalho e o Saara. O neutro foi em São Francisco, distrito de Ibitirama. Os moradores acompanharam de perto o pouco tempo em que os pilotos estiveram por lá. Outro fato bem interessante e raro foi a presença de uma ambulância em todos os pontos acessíveis das trilhas para fazer atendimento de emergência, caso fosse necessário. Acompanhando o nosso trabalho nas trilhas, o ex-piloto do Motocross Capixaba Alessandro Campo nos contou de suas experiências no esporte e deu dicas de bons lugares para o registro de imagens. Fica aqui o agradecimento. No retorno das trilhas, um almoço caprichado esperava pelos trilheiros. No cardápio, uma deliciosa feijoada acompanhada de churrasco. As cozinheiras mandaram muito bem! Após o almoço, alguns se despediram e seguiram viagem de volta às suas cidades. O restante emendou tarde-noite no local com muito churrasco e bebidas. O Trail Clube de Ibitirama agradece aos proprietários rurais por terem aberto as porteiras de seus terrenos, agradece também à Prefeitura Municipal e à Polícia Militar e a todos os envolvidos direta ou indiretamente no evento.


Alessandro Campos (da esquerda) e amigos

fabrĂ­cio (de amarelo) e amigos

Pedro Piovani (de verde) e trilheiros da regiĂŁo

fabrĂ­cio Carvalho e galera do Amalama, de Soturno (ES)


motocross Circuito Interior Paulista

Dudu do Pontal Categoria MX Gold 40


3ª Etapa

Com toque feminino

A 3ª Etapa do Circuito Interior Paulista de Motocross aconteceu na cidade de Palmares Paulista nos dias 23 e 24 de junho. Redação: Marcelo Roncada Fotografia: Equipe Só Motos

A

pista foi construída no terreno ao lado do Ginásio de Esportes com uma extensão de 600 metros e atraiu pilotos regionais para preencherem as categorias do campeo-

nato. As cidades representadas foram Tabapuã, Guaíra, Sertãozinho, Catanduva, Pontal, Franca, Sales, Potirendaba, Ribeirão Preto, Ipuã e Catiguá. Foi incluída pela primeira vez em nove anos de organização de campeonatos de motocross pelo Estado de São Paulo a Categoria Batom, que teve 3 participantes com as colocações seguintes: 1º Jéssica Carvalho 2º Bianca Carlos 3º Helen Ribeiro As três pilotos são da cidade de Tabapuã e participam de corridas de motocross a mais de 5 anos, sempre sendo obrigadas a andar entre as categorias que competem os homens, e dificilmente conseguiam boas colocações. No CIPAM aconteceu a oportunidade de competirem entre si, deixando um ar feminino na categoria e levando o público presente a adrenalina total. O destaque da corrida foi o piloto Mario Vitor Franzini de Catanduva que tem 15 anos de idade, foi Campeão da Temporada 2011 na cidade litorânea de Bertioga nas Categorias Juvenil e Nacional até 200. Nessa etapa ele conquistou 2 podiuns com a 1ª colocação nas categorias Juvenil e Nacional 4 Tempos, e 2º colocado nas categorias Nacional 230F e Nacional Força Livre. O público de Palmares Paulista chamou a atenção dos pilotos e da organização da Eterno Promoções, pois a participação no evento foi de muita torcida em todas as posições que as categorias ofereciam de espetáculo. Até mesmo os últimos colocados tinham o incentivo de acelerar mais e chegar até a bandeira quadriculada. O Prefeito João Camilo esteve presente na corrida o dia todo, sendo operoso participante e ajudando a organização a acertar todos os detalhes para o exito do evento. Devido ao público presente fazer muitos pedidos ao Sr. João Camilo, estaremos novamente em Palmares Paulista nos dias 29 e 30 de setembro organizando a 1ª Etapa do Circuito Eterno Motocross que oferece além dos troféus personalizados aos pilotos, pontuação no campeonato, uma premiação de R$ 2.500,00 divididos em 5 categorias.

largada da nova categoria “batom”

41


motocross Circuito Interior Paulista

4ª Etapa

agitou monte alto

A 4ª Etapa teve a categoria Prata da Casa, que levou 7 pilotos para um evento de grande porte Redação: Marcelo Roncada Fotografia: Equipe Só Motos

A

4ª Etapa do Circuito Interior Paulista de Motocross aconteceu na cidade de Monte Alto, palco de grandes competições a nível Nacional, e lar de grandes pilotos do motociclismo, foi a sede da corrida que reuniu os participantes estaduais e nacionais de 20 cidades de São Paulo e Minas Gerais. O evento aconteceu no Campestre Cube e a pista foi construída pelos pilotos locais Murilo Bertate e Rodrigo Carcinoni e ficou muito competitiva, com curvas de alta e baixa velocidades, step jump, mergulho de decida, ótima para treinamentos e iniciação no motocross. O Clube tem o projeto de uma futura escolinha de motocross oferecendo aos pilotos iniciantes da cidade e região a oportunidade de receberem instruções importantes para técnica de pilotagem no esporte. O evento com a cronometragem eletrônica, que deu aos pilotos e público informações precisas de todos os tempos e colocações que aconteceram em cada uma das 11 categorias. Pela quantidade de trilheiros na cidade,

42

Pódium da Categoria Juvenil 1º Lugar Marcio Hortenge

Pódium da categoria Prata da Casa Integrantes da Equipe Bertate Racing, Gerencia da Motoasa e diretores do Clube. organizamos a categoria Prata da Casa contou com 7 corajosos pilotos, que pela primeira vez tiveram a experiencia de ir para o gate e sentir a emoção de participar de um evento cadastrado na Livre Brasil junto ao Ministério dos Esportes. Um dos destaques do evento foi o Campeão da Temporada 2011, Murilo Bertate 82, que na Etapa Final levou 5 troféus de 1º lugar e Títulos de Campeão na Categoria MX 2 com 68 pontos, Categoria MX GOLD 90 pontos; Vice Campeão da Categoria Nacional Força Livre com 100 pontos. Murilo largou bem nas categorias MX 2, Nacional 230F e MX GOLD e não teve problemas para vencê-las do começo ao fim. Na categoria Nacional Força Livre largou em primeiro, mas não

aguentou a pressão de Rodrigo Carcinoni 268, que aproveitou bem a oportunidade para levar o premio de 1º lugar. Mais um destaque do evento foi o piloto Marcio Hortence 222 que teve a chance de vencer a corrida na categoria Juvenil, ficando com segunda colocação no ranking geral da temporada 2012. O piloto de Ribeirão Preto Gustavo Strini 25, que chegou em 1º lugar na 1ª Etapa em Ibitinga e 3ª Etapa em Palmares Paulista, largou na 4ª posição e se manteve até o final, obtendo pontos importantes para liderar a pontuação geral da MX 1 com 86 pontos.


motocross Circuito Interior Paulista

Penúltima

etapa supera expectativas

A

Muita adrenalina durante a 5ª Etapa do Circuito Interior Paulista de Motocross em Bauru Redação: Marcelo Roncada Fotografia: Equipe Só Motos 44

5ª Etapa do Circuito Interior Paulista de Motocross superou as expectativas de pilotos e equipes, gerando muita adrenalina para o pessoal que prestigiou o evento. Aconteceu na Toca da Coruja, sitiada na cidade de Bauru, em uma pista de treinos que atrai pilotos de toda região. Os treinos são divulgados pela internet até em dias semanais e a condição da pista é de primeira, gradeada e molhada com sistema de irrigação, oferece aos pilotos segurança e tração apropriada para fortes treinamentos. Com muitos patrocinadores levantando toda a estrutura do evento, levamos a corrida nos dias 18 e 19 de agosto. Os treinos aconteceram no sábado à tarde e domingo até as 11:00 hs e as prova às 12:00 hs. O piloto Eduardo (Dudú) que corre na categoria MX 2 conseguiu uma 4ª colocação ocupando agora a liderança do campeonato com 63 pontos, seguido de Murilo Bertate que tem 44 pontos. No dia a bateria foi vencida pelo piloto de Araraquara Diogo Malheiro 88, que venceu a MX GOLD também.


O destaque da corrida foi o piloto da casa Beto Guizardi patrocinado pela Valor, numeral 14, que teve dois pódiuns de 1ª colocação. Na categoria Sênior Beto 14 largou de ponta, seguido de perto por Rodrigo Guerreiro 11 patrocinado pela Batery Energy Drink, não deixou fácil a bateria oferecendo muita disputa e adrenalina para o platéia presente. A disputa na categoria MX 1 foi muito emocionante. Depois de uma excepcional largada Rodrigo Guerreiro manteve-se na primeira colocação por duas voltas, mas uma acirrada disputa fez com que se enrosca-se com Diogo Malheiro sofrendo ambos uma queda; Betão que estava ocupando a 3ª colocação, aproveitou a oportunidade e acelerou até o final da bateria na 1ª colocação. Agradecemos aos patrocinios: Planeta Motos Preparações, Motul, Leme Lubrificantes, Ferraz Motor´s, Valor, Nova Kasinski, Super Moto Honda, GP Fotos Aéreas. A final do CIPAM Temporada 2012 vai acontecer em Guaíra nos dias 22 e 23 de setembro. Informações www.eternoracing.com.br

Diogo Malheiro e Betão Guizardi

45


motocross Copa Cassios Racing

Alto Nível

assim podemos descrever a 2ª etapa da Copa Cassios Racing Redação: Tiago Lopes Fotografia: Equipe Só Motos

Além da estrutura, o público compareceu em peso para prestigiar os pilotos Gabriel “Tomatinho” Campeão da Júnior

A

2ª etapa da Copa Cassios Racing, foi sem dúvidas um dos melhores eventos regionais que cobrimos até agora. Com uma das maiores estruturas e organização de ponta, com muita responsabilidade e carinho com os pilotos, público e envolvidos. Dentro da pista o nível foi de campeonato nacional e teve a ilustre presença do maior piloto da atualidade no Brasil, Antônio Jorge Balbi Jr. Além dele grandes nomes como o paranaense Rafael Faria, o australiano Ben Hussey, o grande Romulo “Oncinha” e muitos outros regionais. Saiba aqui na Só Motos como foi essa grande festa do motocross mineiro. Além do alto nível na pista, um grande número de público compareceu para acompanhar de perto a qualidade do evento que contou com 4 ambulâncias, sendo duas da prefeitura municipal de Itabirito e 2 foram contratadas pelo Moto clube Cassios Racing com UTI móvel, médicos e paramédicos no local. A pista de um nível excelente e toda irrigada, um verdadeiro show!

46

Resultados MX4 - A primeira bateria do dia a largar foi a dos veteranos da MX4 que teve como vencedor o piloto da moto de numeral 6, Guilherme Ferreira que foi seguido por Eudes Martins do Pará de Minas, em 3º ficou Robson Morato, o 4º foi Rogério Gasolina e o 5º André Benati. 50cc - A 2º classe a alinhar no gate foi a do futuro do esporte e falando em futuro lá estava um dos grandes destaques do MX Mineiro o jovem “Dadal” que fez jus ao elogio e venceu a prova na 2ª colocação ficou Gabriel Cassio filho do organizador Cassinho que também vem evoluindo a cada prova. O 3º colocado foi Guilherme Lana em 4º Arthur Cassio também da família Cassios Racing e fechando os 5 melhores Renato Moraes. Nacional A - Na categoria para motos nacionais de nível mais forte o grande vencedor foi Fagner “Teco” Geraldo seguido por Bruno Vinicius em 2º, Reginaldo Patrocínio em 3º, o 4º foi Juliano Augusto e em 5º Tiago Mangia. Intermediária - Na classe intermediária o

Antonio Balbi 1˚ Lugar MX2


gate ficou quase lotado ali alinharam muitos pilotos rápidos e com chances de vitórias mais quem levou a melhor foi mesmo Silas Cirilo com sua kawasaki de número #179 ficou com a vitória no 2º posto veio Alexandre Faria em 3º ficou João Marcos, foi rápidos pilotos que tiveram que fazer prova de recuperação e ainda sim subiram ao pódio foram João Pedro e Arthur Lima 4º e 5º respectivamente. MX2 - Categoria MX2 a top para as 250cc, foi um momento de atenção de todos ali presentes alinhava no gate o maior nome do motocross nacional Antônio Balbi, acompanhado de Rafael Faria líder da MX2 no Arena Cross, Romullo Botrel o Onça, o gringo Ben Hussey e muitos outros rápidos pilotos regionais. Baixa o gate e o gringo vem para o holeshot e em cima da linha toma o bote de Rafael Faria que assume a ponta mais logo começa a ser perseguido por Balbi os dois duelam por algumas voltas até que Antônio Jorge Balbi Jr. assume a ponta impõem seu ritmo e abre uma larga vantagem sobre os demais, Rafael Faria mantém a 2ª colocação até o fim Hussey que era o 3º cai e quem finaliza em 3º é Romulo “Oncinha”, Ben Hussey ainda volta pela 4ª colocação e Césinha fecha entre os 5 mais rápidos! 85cc - Na categoria de 85cc 2t e 150cc 4t quem vence é Carlos Antônio de Barbacena o 2º colocado é Arthur Rodrigues seguido por Giovane Costa o 4º é Vitor “Martelinho” e o 5º Pedro Lima da Flyng Racing. Amador - Com muito prazer eu anúncio o vencedor da categoria amador, é ele um grande amigo e parceiro do MX que volta a pouco para as competições, Jefferson “Coelhinho” editor e fotógrafo do site www.actionmx.esp.br leva a melhor e mostra que ainda é um piloto competitivo em 2º ficou Euler Moraes o 3º foi Thiago Waldir em 4º Celio Junior e em 5º Dinei Hudson. Nacional B - Na bateria para as motos nacionais de nível iniciante/ amador quem ficou com a vitória foi o piloto de São Vicente de Minas, Tiago Mangia com a moto de numeral 23 o vice líder foi o piloto Show Radical Rodrigo Guido da Turinhos Motos em 3º Thiago Araújo de Itabirito, o 4º Luiz Fernando e em 5º Danilo Santos. 65cc - Na meia cinco Iuri Naves andou rápido e garantiu o topo do pódio, o piloto Moxter Joaquim Neto foi o 2º colocado, em 3º veio “Dadal”, o 4º Thiago Tadeu e em 5º a gatinha Ana Paula também subiu ao pódio. Junior - Na categoria do jovens talentos que já aceleram tudo quem venceu mais uma vez foi Gabriel “Tomatinho” que mesmo caindo ficou com a vitória o 2º colocado foi Lander Marcel, outro rápido e talentoso piloto. Em 3º ficou Gustavo Lana o 4º foi Matheus Miranda e fechando os 5 melhores veio João Marcos. Iniciantes - Na categoria Importada Iniciantes, Alvaro #131 foi o grande vencedor que teve logo na sequência Lucas França em 3º ficou João Vitor, o 4º foi Paulo Roberto e o 5º Ildeberson Marcio. MX1 - Mais uma vez o motódromo Cassios Racing parou para ver mais uma largada dos grandes nomes ali presentes. Desse vez Balbi foi absoluto na liderança de ponta a ponta atrás dele Ben Hussey andou por muito tempo em 2º e quem mais lhe encomodava, Rafael Faria, sofreu uma queda perdendo várias posições e em prova de recuperação superou Onça que era o 3º e logo após assumiu o 2º posto ultrapassando Ben Hussey que ficou em 3º, com Romulo “Oncinha” em 4º, para fechar os 5 mais rápidos veio João Pedro.

“Dadal” 1˚ Lugar 50cc

guilherme ferreira 1˚ Lugar MX4

Final da Copa Assim foi a grande festa da 2ª etapa da copa Cassios Racing, além de todo investimento na boa organização e estrutura a moto clube Cassios Racing ainda pensa no meio ambiente e a cada segunda-feira, planta três mudas de árvores no complexo que conta com uma pista de Cross Country com 5 mil metros, uma pista de Arena Cross com voltas de 45 segundos e a excelente pista de MX toda irrigada. A 2ª etapa contou com a supervisão da FMEMG, apoio total da prefeitura de Itabirito-MG e patrocínio de SCUD, X11, Restaurante da Celinha e Morato Racing. A 3ª etapa e final da Copa Cassios Racing, acontecerá nos dias 03 e 04 de novembro. Homenagem - Além de organizar super bem o evento, nosso parceiro Cassio, diretor do moto clube Cassios Racing ainda teve a brilhante ideia de fazer uma homenagem a família do nosso inesquecível campeão Netinho Abreu #58.

Disputas aéreas

47


motocross COPA SHOW MINAS

ABRE CAMPO

sedia a 11ª ETAPA da copa show minas de motocross

D

espedimos do mês de julho com mais uma etapa de motocross da Copa Show Minas. O campeonato tem suas provas no interior de Minas Gerais, na Zona da Mata, e se torna uma ótima opção de entretenimento para a população e para os pilotos, que não abrem mão de uma dose de adrenalina. A prova de Abre Campo foi a 11ª etapa e aconteceu no dia 29 de julho, em um domingo frio, apesar da presença do sol. A prova, que inicia a reta final do campeonato, não teve a participação do piloto Tiago Brinati. O destaque do dia ficou por conta do piloto de Belo Horizonte, Rômulo Bottrel, o Onça. O garoto andou forte e venceu as duas categorias top do MX, e de carona levou também a Nacional A. Outro destaque da prova foi o retorno de Sávio Lanna às competições. O piloto de Ponte Nova (MG), patrocinado pela Maxmoto Honda, esteve afastado durante um período se recuperando de contusão, mas está de volta mandando bem com sua Honda CRF250. Os dias de prova da Copa Show Minas começam sempre com a Intermediária B e em Abre Campo não foi diferente. A categoria deu o pontapé inicial na prova com 20 motos alinhadas. Walisson Tabajara largou na frente e fez o primeiro holeshot do dia. Depois de 10 minutos de prova andando na frente e sem pressão, sua moto apresentou problemas mecânicos e ele abandonou faltando poucas curvas para cruzar a linha de chegada. Com isso, Bruno Menezes assumiu a liderança e venceu a prova. Mesmo abandonando, Walisson foi aplaudido pelo público em reconhecimento ao desempenho apresentado. A MX2 veio na sequência com nove pilotos. Quando o gate baixou, Oncinha mostrou para que veio e fez a primeira curva na frente do pelotão.

48

Retorno de Sávio Lanna (foto) e presença de Oncinha marcaram a prova em um dia agitado, mas o maior destaque foi o público, que entrou no clima da prova Redação: Júlio Cesar Fotografia: Equipe Só Motos

Fan Lopes 2˚ Lugar Nacional B


Mantendo a ponta e andando forte, o piloto venceu a prova. Quem mais se aproximou de seu ritmo de prova foi o capixaba Ulysses Lopes, o 2º colocado. Adalson foi 3º e Dodô o 4º colocado. O piloto que retornou às provas depois de um bom tempo afastado, Sávio Lanna, fechou em 5º lugar. Pela MX4, apesar de estar se recuperando de ferimento, o capixaba Cássio Brigatto mandou bem. Depois de largar na frente e se manter assim, venceu a prova mesmo com pressão de Joesman, que se aproveitou bem do descuido de Evandro Fontes na tentativa de ultrapassar o líder. Dos veteranos para os iniciantes, logo vieram os garotos da 85cc. Walisson repetiu a boa atuação na Intermediária B e largou forte na frente. Desta vez a moto ajudou e o garoto venceu uma prova que geralmente é muito disputada. Antônio Júnior e Alife foram 2º e 3º colocados. A prova teve participação da garota Ana Carolina, que fechou em 5º lugar. A MX3 veio com gate cheio. O vencedor da MX4 também estava entre os pilotos, mas desta vez a sorte não ajudou. Cássio largou na frente, mas errou e ficou no caminho. Quem se aproveitou bem foi Marcos Vinícius, que andou tranquilo na frente e venceu a prova. Diney, piloto de Belo Horizonte, Evandro, Plínio e Joesman completaram o pódio. Apenas dois garotinhos compareceram para a 50cc. Gustavo e Bruninho foram os astros do dia. Quando os dois largaram o público largou com eles e as duas torcidas agitaram durante toda a prova. Depois de cumprido o tempo de prova, Gustavo cruzou em 1º lugar, para alegria de Didi e a esposa, que aceleraram com o filho durante a prova. A MX Júnior largou com cinco motos. João Marcos fez o que tem feito nas últimas provas e largou forte na frente. Assim se manteve até fechar a última volta. Atrás dele chegaram Walisson Tabajara, Híggor Lima, Dudu e Alessandro. O que mais chamou a atenção na prova é Walisson que encarou a turma com uma moto nacional de 230 cilindradas, esbanjando habilidade. A primeira categoria nacional a entrar em cena foi a Nacional A. Quem assistiu viu Oncinha de novo na pista, desta vez com uma 230cc. O piloto da capital largou na 5ª colocação e buscou resultado na pista. A cada volta ele deixava um concorrente para trás até encostar em Walisson, mais uma vez na frente. Adriano Barros, Rodrigo e Fan Lopes terminaram em 3º, 4º e 5º lugares.

Sávio e o pai Como fez na MX Júnior, João Marcos repetiu na Intermediária A, largou na frente e disparou na frente para vencer bonito. Pidim chegou bem perto e colocou pressão no garoto, mas errou em uma na curva e ficou no caminho. Adriano, Diney, Gil e Daniel completaram o pódio da categoria. Os pilotos da Nacional B se alinharam para a penúltima categoria a largar para a 11ª etapa da Copa Show Minas em Abre Campo. Os protagonistas foram Rodrigo, Fan Lopes e Rômulo, Cláudio e Gustavo, que completaram a prova do 1º ao 5º lugares, respectivamente. Por volta de 16h45 a categoria MX1 se alinhou para fechar o dia de prova. Depois de 20 minutos com Onça na frente, o pódio terminou com o mesmo resultado da MX2.

Wallison Tabajara 2˚ Lugar Nacional A

Rômulo Bottrel O “Oncinha”

49


motocross campeonato Brasileiro

7ª etapa

em anchieta (ES)

A penúltima etapa foi marcado por conf litos e títulos Redação: Talvan Teixera Fotografia: Luis Bueno


A

penúltima etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross, realizado em Anchieta-ES 11 e 12 de agosto, foi marcado por conflitos e títulos. No sábado 11, no primeiro dia de provas, Milton Becker “Chumbinho” e Thui Todeschini, se sagraram campeões antecipados das class, MX3 e 65cc, respectivamente. Chumbinho terminou apenas em segundo na prova, que foi vencida por Walter Tardin. Na 65cc, Thui venceu, e com os erros dos adversários levou o título antecipado. No domingo 12, a chuva dificultou a vida dos pilotos das class, MX1, MX2 e Junior. Um choque entre Carlos Campano e Adam Chatfield, na segunda corrida da MX1, deixou o resultado da prova Sob Júdice. A primeira corrida foi vencida por Carlos Campano e a segunda por Leandro Silva. Na soma das provas ainda não oficial, Leandro Silva, ficou com a vitória da etapa, Carlos Campano, Jorge Balbi, Adam Chatfield e Jean Ramos, formaram o pódio. Thales Villardi, venceu a etapa na MX2, após um segundo e uma vitória nas duas provas da class.Anderson Amaral, venceu a primeira corrida, Hector Assunção, ficou com dois terceiros, resultado que o manteve na liderança do campeonato. Thales Villardi, Hector Assunção, Anderson Amaral, Leonardo Lizott e Dudu Lima, subiram ao pódio respectivamente. Na class Junior, Enzo Lopes venceu mais uma, abrindo vantagem na liderança do campeonato, Fábio Santos, Kioman Navarro, Guga Pessoa e Djalminha Brito fecharam os top5. A classificação do campeonato após as 7 etapas realizadas, ainda depende do julgamento da segunda corrida da MX1, que conforme informado, está Sob Júdice. Na class MX2, os pilotos Marçal Müller e Pepê Bueno, foram desclassificados por atitudes antidesportivas.


motocross Encontro de Trilheiros e Motocross

DOSE DUPLA

DE ADRENALINA NO ESPORTE OFF ROAD

Desta vez foi o distrito capixaba de Araraí que realizou dois eventos no mesmo dia. Redação: Júlio Cesar Fotografia: Equipe Só Motos

Edu 1˚ Lugar Intermediarial

U

m final de semana com dia frio e gostoso na cidade de Alegre (ES) ficou marcado pela realização de dois eventos especiais para a população local: o Encontro de Trilheiros de Araraí e uma prova extra de motocross, com realização da Prefeitura Municipal e organização de Cazadini Eventos radicais. O evento foi realizado no dia 15 de julho, domingo, mesma ocasião da festa do distrito. Pela manhã os trilheiros se agruparam em frente à Igreja Matriz onde, depois do desjejum, receberam a bênção em uma oração e partiram para a trilha com um pequeno desfile nas ruas. Durante o percurso escolhido para a aventura, dois trechos marcaram o dia: os dois atoleiros na Descida do Cachaceiro e na Fazenda do Vovô, local do lanche. O atoleiro tinha uma plataforma de madeira para a travessia das motos, mas o barro escorregadio surpreendeu muitos desavisados, inclusive da equipe de apoio e o Marcelo, motorista do carro de apoio, que tomou uma ducha de

52

Magno Trilheiro de Cachoeira


lama. As motos chegaram no local de largada passando por um trecho da pista de motocross, onde foram apresentados ao público. Dali para o almoço que aguardava nas dependências da Igreja do distrito. À tarde, Já na pista de motocross, muitos trilheiros que aceleraram pela manhã nas trilhas resolveram curtir a prova como expectador. Os pilotos começaram os treinos e reconhecimento de pista pela manhã. A pista construída para essa prova foi bem diferente das costumeiras. Com uma curva à direita e as demais à esquerda, a pista apresentou características de um circuito oval, mas com vários obstáculos. As 13h a primeira das sete categorias se preparou para a largada. Pela MX3 um piloto de casa se alinhou com outros oito pilotos para a disputa. Edu largou bem e foi disputar a primeira posição com Fábio Garbelotto. Mais atrás Deivyson Fialho conseguiu segurar a 3ª colocação e toda a turma por várias voltas, mas na segunda metade da bateria cedeu a posição para Paulista, Fan Lopes e Rogério. Na frente, apesar da pressão, Edu não conseguiu superar Fábio, que venceu a prova. Logo após a premiação da categoria anterior, veio a Nacional A. A prova estava para Rômulo ou Allan Moura, que largaram na frente e abriram vantagem para os demais. Rômulo estava bem na prova, mas segundo ele o motor apresentava ruídos estranhos e decidiu aliviar um pouco. Com isso ele perdeu o primeiro lugar, mas conseguiu administrar a vantagem para terminar em 2º lugar. Juliano Belmock e Fan Lopes completaram em 3º e 4º lugares. A Intermediária largou para 12 minutos com 12 motos. Os pilotos que se destacaram na MX3 estavam novamente disputando posição, mas desta vez Edu deu o troco e largou melhor que Fábio. Apesar de ter vencido a prova, Edu teve que superar Higgor Freitas. O garoto de Irupi fez o holeshot e se não fosse o fato de estar com moto de 250 em meio às motos de 450 cilindradas, teria grande chance de ter vencido uma das provas mais difíceis no mx. Híggor perdeu posição para Edu e Fábio, mas conseguiu de forma brilhante terminar em 3º lugar. Branco e Renan completaram em 4º e 5º lugares. A segunda categoria Nacional,a B, largou com muitas motos. Foram 15 pilotos para a pista e Fan Lopes, que já havia andado em outras duas categorias, estava lá para fazer bonito o holeshot. Mas a disputa de outras categorias deixou o piloto de Reduto sem braço e ele despencou para a 4º posição no pódio. O vencedor foi Deucimar. Com ele terminaram Paulo, Rômulo e Tiquinho, em 2º, 3º e 5º lugares, respectivamente. Os cinco pilotos inscritos na 85cc chegaram “para a nossa alegria”. É sempre uma categoria que prende a atenção do público que divide a atenção entre os garotos e seus pais, que quase entram na pista para acelerar junto, como é o caso de Totoco e seus filhos Hugo e Híggor. Desta vez Hugo veio com moto de 250 cilindradas e teve que ficar com o 5º lugar antes mesmo de largar, devido à diferença de cilindradas da moto. Sendo assim, Vinícius Sá não teve dificuldades para vencer. Com ele chegaram Jordan, Íghor Moura e João Víitor. Hugo teve problema com a moto e caiu, mas foi aplaudido pelo público pela sua boa atuação enquanto esteve na pista. A categoria MX Pró largou com oito motos para finalizar o dia de prova. Para a surpresa do público, todas as motos eram de 450 cilindradas, à exceção de Adalson Nogueira, com moto de 250 cilindradas. Mas quem esperava ver Adalson apenas como figurante, se enganou. O piloto de Espera Feliz largou na frente, contrariando todas as expectativas e deu muito trabalho para ser superado na pista. Somente Tiago Brinati, que venceu a prova, e Ulysses Lopes, conseguiram a façanha. Adalson terminou em 3º lugar. Gelsinho e Felipe Zampiroli terminaram em 4º e 5º lugares. A premiação dos pilotos foi feita pela lindíssima Laís Cazadini, miss capixaba juvenil 2011. A garotinha esbanjou simpatia durante a entrega dos troféus, o que foi mais um atrativo. A prova de Araraí faz parte de várias provas extras que acontecem na região sul do estado do Espírito Santo. Provas que valem a pena serem acompanhadas, tanto por quem curte assistir a um bom espetáculo quanto por quem quer fazer parte dele.

Ighor Moura 3˚ Lugar 85cc

Marcelo Goulart e Leonardo (atrás)

Marcelo Cazadini (centro) e equipe organizadora

53


motocross COPA SHOW MINAS

Etapa de caputira esquentou a briga por posições na classificação geral

Ulysses Lopes venceu a MX2, enquanto Adalson Nogueira foi o 1º na MX1; Thiago Botelho (foto) f icou em 3º na categoria MX2 e Intermediária A Redação: Renan Malta Fotografia: Equipe Só Motos

F

azendo parte das comemorações do 50º aniversário de Caputira, a 12ª Etapa da Copa Show Minas de Motocross chegou com tudo no simpático município da Zona da Mata. A prova foi importante para os pilotos que disputam com seriedade e regularidade a competição, pois foi uma das últimas do ano. Pontuar é preciso! O dia ficou ensolarado durante a maior parte do tempo, mas o local da pista era privilegiado com muitos eucaliptos ao redor. O público foi o maior beneficiado, assistindo a corrida toda embaixo de sombra. Durante a prova a pista foi bem molhada e gradeada, resultando em pouca poeira. Os treinos ocorreram normalmente pela manhã e à tarde as baterias oficiais, começando pela Intermediária B. INTERMEDIÁRIA B - A primeira categoria do dia contou com caras novas nesta etapa. O campeão foi Higgor Freitas, de Irupi ES. Higgor raramente corre nesta categoria. Porém, em Caputira ele resolveu disputar a Intermediária B e se deu bem. 1º: Higgor; 2º: Wallison; 3º: Daniel; 4º: Gil; 5º: Bruno Menezes.

54

Altair Rodrigues 4˚ Lugar MX4

thiago Botelho 3˚ Lugar MX2


MX2 - Após ter um bom desempenho nos trinos livres, Ulysses manteve a pegada na parte da tarde. O capixaba de Ibatiba largou em 1º lugar e segurou a posição até o final. Adalson Nogueira até que tentou ultrapassá-lo, mas nas últimas voltas perdeu o fôlego. 1º: Ulysses; 2º: Adalson; 3º: Tiago Botelho; 4º: Marcus Vinícius; 5º: Marcos Peixoto. MX4 - A maior surpresa do dia ficou por conta da participação do piloto Janjão, de São Pedro do Avaí. Janjão é amigo dos pilotos que há anos participam das competições do Motoclube do Brigadeiro. Devido à proximidade de Caputira com São Pedro, Janjão fez questão de marcar presença no evento e rever a turma. De quebra, resolveu andar na MX4, com a moto de Leandrinho. Muitos pensaram que Janjão seria um mero coadjuvante na prova, por estar a muito tempo de fora do Motocross. Mas não, o piloto foi o protagonista e conseguiu o 1º lugar. O locutor Amarildo destacou a superação do campeão. 1º: Janjão; 2º: Evandro; 3º: Joesman; 4º: Altair; 5º: João Fernandes. 85 cc - Eric Henrique venceu tranquilo e está com uma mão no título da categoria. O ipatinguense, além de dedicado, mantém o foco na Copa Show Minas, tendo um alto aproveitamento na temporada. Seus pais Valter e Inês estão orgulhosos pelo garoto. 1º: Eric; 2º: Wallison; 3º: João Henrique; 4º: Valdinei Jr; 5º: Augusto Caldeira. MX3 - Marcus Vinícius fez o holeshot, “distribuiu tortos” na mesa de chegada e venceu a bateria sem qualquer ameaça de seus concorrentes. 1º: Marcus Vinícius; 2º: Joesman; 3º: Evandro; 4º: João Fernandes; 5º: Fan Lopes. 50 cc - Na categoria dos mais novos, Yan largou na frente. O filho de Simone Pereira ficou pouco tempo na liderança, sendo ultrapassado por Bruninho e Gustavo, ainda na 1ª volta. A partir daí o duelo entre os dois ficou emocionante. Bruninho passou Gustavo três voltas depois e conquistou o lugar mais alto do pódio. O público vibrou com as fortes aceleradas de

Eric Henrique 1˚ Lugar 85 cc

Bruninho. 1º: Bruninho; 2º: Gustavo; 3º: Yan. MX Jr - Disputa boa na MX Jr. João Marcos largou na frente. PJ e Higgor se aproximaram, mas aos poucos João Marcos foi abrindo distância. O piloto de Pedra Bonita tem se destacado pela técnica e principalmente preparo físico nas estapas da Show Minas. 1º: João Marcos; 2º: Higgor Freitas; 3º: Alessandro; 4º: Eric; 5º: PJ. NACIONAL A - Os pilotos de Coronel Fabriciano, Willian e Fernando Resende, não participaram da prova. Com isso, o pódio da Nacional A teve novos personagens. Os cinco primeiros foram: 1º: Wallison; 2º: Fan Lopes; 3º: Rômulo; 4º: Adriano; 5º: Gustavo Lopes. INTERMEDIÁRIA A - A largada aconteceu às 16h25. O piloto Pidim, de certa forma, entrou como favorito. Porém, quem largou na frente foi João Marcos. Minutos depois Pidim fez a ultrapassagem e pegou a ponta. Só que o dia não era dele. Na penúltima volta, a moto do piloto de Ipanema (agora morando em Ipatinga) ficou sem embreagem, o que favoreceu a vitória de João Marcos. 1º: João Marcos; 2º: Pidim; 3º: Thiago Botelho; 4º: Wallison; 5º: Luis Carlos. NACIONAL B - Enquanto o público aguardava a principal bateria do dia, os feras da Nacional B travaram uma boa disputa. Muitas motos no gate, e quem se deu melhor foi Elias, de Ipatinga, pai de Yan. 1º: Elias Meirelles; 2º: Gustavo Lopes; 3º: Max; 4º: Cláudio Henrique; 5º: Leandro Cardoso. MX1 - Assim como na MX2, Ulysses e Adalson disputaram o 1º lugar. Nas primeiras voltas, um fato curioso: as cinco primeiras posições foram de pilotos com motos Kawasaki. O “pega” pela liderança seguia o mesmo roteiro da MX2. No entanto, Adalson Nogueira levou a melhor desta vez, graças ao azar de Ulysses. O pneu da moto do capixaba furou, beneficiando Adalson, que fez a ultrapassagem naturalmente e se sagrou campeão da categoria. 1º: Adalson Nogueira; 2º: Ullysses; 3º: Pidim; 4º: Marcus Vinícius; 5º: Leandro Araújo.

Marcus Vinícius 1˚ Lugar MX3

Ulysses Lopes 1˚ Lugar MX2 55


motocross Motocross de ladainha

3ª edição

movimentou o esporte no vale do mucuri

Comitiva de pilotos do Vale do Aço marcou presença mais uma vez

Redação: Renan Malta Fotografia: Equipe Só Motos

A

cada ano que passa o Motocross de Ladainha vem se tornando referência no Vale do Mucuri, com o aumento de público, premiação e pilotos. Em sua 3ª edição, esse ano a corrida teve novidades: cobertura oficial da Revista Só Motos, locução de Carlos Pierre (o potência), uma premiação ainda mais atrativa, etc. No sábado, dia 28, foram feitos os últimos ajustes na pista, que fica localizada no terreno do Vaguin, às margens da Rodovia LMG 710, um pouco antes da entrada de Ladainha. Alguns pilotos que chegaram à cidade naquele dia, aproveitaram para treinar. Mais tarde, o município “parou” para ver a apresentação da dupla sertaneja Bruno e Marrone, atração principal do Ladainhense Ausente. Já no domingo, todos os envolvidos no Motocross acordaram com um pensamento: “Enfim, chegou o grande dia”. Aos poucos os pilotos de outras cidades chegavam e montavam suas tendas. Enquanto isso, a equipe de organização formada por Wagner, Juliano e Adriano se reuniu com Altair Valadares (responsável

56

pela estrutura da pista e da prova) e Geílson (Diretor de prova) para definirem os últimos detalhes sobre o evento, ainda antes dos treinos livres. Os pilotos tiveram o tempo necessário para o reconhecimento de pista e aquecimento dos motores. Após o período de treinos e descanso para o almoço, os pilotos se alinharam na mesa de chegada para o registro de fotos e execução do Hino Nacional Brasileiro. A largada oficial foi dada às 14h30 para a categoria MX2. Aos poucos o público foi chegando e se acomodando nos arredores da pista, mesmo com o tempo bem ensolarado que predominou naquela tarde. Durante as nove categorias, o locutor Pierre transmitiu a “emoção show” do Motocross e ainda brincou com os participantes. Ainda durante a prova, o prefeito Aécio (PSDB), acompanhado de sua esposa, prestigiou o evento, inclusive na entrega de troféus aos vencedores. O Motocross de Ladainha foi um sucesso! Que venha 2013! Esperamos novamente fazer parte desse evento que movimentou o esporte no Vale do Mucuri.


Anderson, Wagner, Laura, Gabriel, Cristina, Sgt Chaves, Silvani e Waldir Neto

wagner, Juliano, prefeito Aécio, Altair e Adriano

Campeões MX1 – Rafael MX2 – Rafael MX3 – Willian Resende NACIONAL A – Willian NACIONAL B – Vinícius INTERMEDIÁRIA A – Willian Resende INTERMEDIÁRIA B – Ilkison JÚNIOR – João Marcus LOCAL - Adriano AGRADECIMENTOS - A Revista Só Motos agradece aos organizadores do evento pela hospitalidade e companheirismo durante o final de semana em que estivemos na aconchegante cidade de Ladainha. A relação empresa-cliente quando se transforma em amizade, nos motiva a trabalhar com mais prazer em prol de todos os envolvidos, seja contratante, assinante, leitor, competidor, trilheiro, etc. Aquele abraço!

Recebendo o troféu das mãos de seu pai, Sr. Vavá Avelino

57


motocross COPA SHOW MINAS

Manhumirim

sediou a única etapa de setembro

Mesmo com adversidades, Motoclube do Brigadeiro não mediu esforços para a realização do evento Redação: Renan Malta Fotografia: Equipe Só Motos

O

município de Manhumirim fica próximo a Manhuaçu e faz parte de uma das rotas do Pico da Bandeira, na Região do Caparaó. No dia 09 de setembro, durante festividades na cidade, aconteceu a 13ª Etapa da Copa Show Minas de Motocross. O período eleitoral foi um fator que dificultou a realização de corridas em muitas cidades que costumam sediar etapas da competição. Alguns juízes embargaram algumas provas, ocasionando o cancelamento das mesmas. Tanto é que apenas a etapa de Manhumirim ocorreu no mês de setembro, graças a muito esforço e respeito aos pilotos por parte do Motoclube do Brigadeiro. O local da pista é um terreno privado, grande e onde já foi realizado provas de Cross Country. Segurança, praça de alimentação e estacionamento fizeram parte da infraestrutura do evento. Nas inscrições, Katya Coelho. Na locução, Amarildo cumpriu o seu papel. Nos treinos livres pela manhã, tudo ocorreu bem, mas a poeira deu sinais de que iria incomodar. Durante o intervalo para o almoço, as máquinas trabalharam pesado na pista para amenizar a poeira. Por volta de 13h o locutor Amarildo anunciou aos presentes que a primeira bateria do dia iria começar. Após a execução do Hino Nacional, os pilotos da Intermediária

58

Pidim

B se alinharam ao gate e largaram. Pilotos mais novos e mais velhos se misturaram aos que estão brigando pelo título com mais firmeza nesta categoria. O vencedor foi Cássio Brigatto. Na MX2, Ulysses fez o holeshot, só que Rômulo Bottrel o ultrapassou na 2ª volta e venceu com tranquilidade. Na categoria 85 cc, Vinícius Sá andou muito bem e venceu de forma soberana, justificando o 3º lugar na etapa do Brasileiro no Espírito Santo. João Marcos não entrou na MX Jr, facilitando, assim, para Mateus Boechat, o campeão da categoria. O piloto Maurício Rocha largou em 1º na Nacional A. Rômulo Bottrel também entrou nessa bateria. Após cerca de cinco minutos, Rômulo fez a ultrapassagem, pegou a liderança e a manteve até o final. Na categoria seguinte, a Intermediária A, Pidim venceu e segue com boa chance de conquistar o título no somatório de pontos das etapas de 2012. O piloto Téo até que tentou incomodar Pidim na prova, mas sem sucesso. O evento terminou por volta de 18h, com Ulysses vencendo a MX1. Todos os pilotos receberam os troféus e suas respectivas premiações. Para mais informações sobre a Copa Show Minas de Motocross, acesse www. motoclubedobrigadeiro.com.br.


Resultados MX Jr

INTERMEDIÁRIA B 1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

Cássio Brigatto PJ Fernando Pires Vinícius Sá Idiones Pinheiro

1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

NACIONAL A

MX2 1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

Rômulo Bottrel Ulysses Lopes Gustavo Machado Pidim Mateus Boechat

1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

Cássio Evandro Fontes Idiones Pinheiro Joesman Admar Martins

1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

Vinícius Sá Gustavo Augusto Ulysses Duvanel Daniel Simon

1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

Téo Marcus Vinícius Evandro Fontes Joesman Fan Lopes

Pidim Téo Moreira Mauricio Rocha Evandro Fontes Daniel Dutra

Fan Lopes Claudio Rômulo Bottrel Douglas Gustavo Lopes MX1

MX3 1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

gustavo machado

NACIONAL B

85 cc 1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

Rômulo Bottrel Mauricio Rocha Gustavo Machado Lucio Gomes Fan Lopes INTERMEDIÁRIA A

MX4 1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

Mateus Boechat Vinícius Sá PJ Gustavo Queiroz Alessandro Araújo

1º: 2º: 3º: 4º: 5º:

adalson nogueira

Ulysses Lopes Rômulo Bottrel Adalson Nogueira Pidim Mauricio Rocha

MIRIM 1º: Gustavo 2º: Bruninho

Vinícius Sá 59


entrevista

Anderson Amaral

A Revista Só Motos entrevistou o piloto da cotegoria MX2, Anderson Amaral, 17 anos, conf ira o nosso bate-papo Redação: Equipe Só Motos Fotografia: Luis Bueno CIDADE ONDE MORA: Borborema –SP QUAL CATEGORIA CORRE ATUALMENTE: mx2 TÍTULOS ALCANÇADOS ATE HOJE: Campeão Paulista de 50cc em 2002 Campeão Brasileiro de 85cc em 2010 Campeão Arena Cross de 85cc em 2010 Campeao Super Liga Brasil de Mootocross de 85cc em 2010 Em quais competições você teve mais destaque? Felizmente nas três que participo. Brasileiro, Superliga e Arena Cross. Qual o seu atual objetivo? Ser campeão brasileiro e também competir fora do pais. Este ano de 2012 você teve a oportunidade de disputar a etapa do Mundial de Motocross que aconteceu em Penha SC. Como foi essa experiência? Minha expectativa era muito grande para participar mas infelizmente o tempo não ajudou e não consegui alcançar o meu objetivo: fazer uma boa participação. Sua família apoia totalmente a sua decisão de correr? eles sempre acompanham? Sim, me apoiam muito, meu pai me acompanha em todas as etapas. Fora do motocross, oque você gosta de fazer? Pescar e caçar no rio tiete que tenho perto de casa . Tem algum sonho ainda que queira realizar? Ser novamente campeão do Brasileiro de Motocross. Você possui ídolo? Gustavo Amaral / João Paulino (MARRONZINHO) Experiência obtida no Mundial de motocross 2012? Experiência que eu tive que a velocidade e a técnica dos pilotos de fora esta mais avançada que as dos brasileiros. DEIXO AGORA A PALAVRA COM VOCÊ Estou em um ano muito feliz , tenho feito otimas participações nos três campeonatos , mas meu foco é o ano de 2013 onde terei mais experiência e maturidade para disputar a categoria mx2. Agradeço a todos meus patrocinadores, meus amigos e as pessoas que torcem por mim.

60


anuncie: 31 3821-4377

classificados


classificados

anuncie: 31 3821-4377


anuncie: 31 3821-4377

classificados



Revista Só Motos