Page 1

Revista

Ed. 11 | Setembro de 2010

E COMEÇA A CASA COR LUMINOTÉCNICA | CICLISMO | MERCADO DO PORTO | FLORES COMESTÍVEIS


Já sentiu aquela sensação de liberdade, conforto, segurança, bem-estar e felicidade, tudo ao mesmo tempo?


SUMÁRIO 06 Sala de Estar A primeira lição

10 Prancheta Projeto Livre, leve e solta

14 Prancheta Decoração A arquitetura da luz

16 PRANCHETA CASA COR

Portas abertas para as tendências

34 BATENDO PERNA

Pág. 44

Um sonho de cozinha

36 ÁGUA NA BOCA

Para comer também com os ollhos

39 DE OLHO NA COPA Cuiabá em obras

Pág. 10

40 MINHA CIDADE

Onde Cuiabá pulsa mais viva e colorida

44 1, 2, 3

Bom pro corpo e pra alma

48 ECO

Cultivando saúde dentro de casa

52 BEM VIVER

Pág. 14

A cura na ponta dos dedos

55 ENTRE AMIGOS

Pág. 16

Ampliação sob medida para o cliente

58 ZOOM

E a família Ginco continua crescendo...

60 Convivendo

Dez anos de sucesso

62 Convivendo

O caminho também é pra cima

64 Convivendo

Pág. 40

Café da manhã aproxima futuros vizinhos

67 Convivendo

Está na hora de aprovar os projetos

68 Convivendo

E começa o Projeto Preservar

70 Convivendo

Uma feirinha perto de casa

72 Convivendo

Arrasta pé animado

75 GINCOPÉIA 78

Serviço

Expediente A Revista Ginco é produzida pela Dialog Assessoria e Comunicação sob responsabilidade da Ginco Empreendimentos. Jornalista Responsável e Editora: Camila Bini (DRT 786/21/04 – MT) Reportagem: Bárbara Rosa, Dewis Caldas, Durcy Arévalo e Thiago Andrade. Diagramação e Layout: Dialog Assessoria e Comunicação.

Fotografias: Shirley Fonseca, Talita Araújo e Levy Mendes Junior Conselho Editorial: Adriana Ruas e Julio Cesar de Almeida Braz Contato: revista@ginco.com.br. Capa: Jardim da Contemplação - Casa Cor 2010


editorial

Trajetória de crescimento Chegamos a nossa 11a edição com uma revista cheia de novidades. Mais páginas, novo layout e muito mais informação para o nosso cliente. Aqui, vocês verão as tendências mais importantes do projetar e decorar trazidas pela Casa Cor Mato Grosso 2010, que, para nosso orgulho, realiza-se em pleno Florais dos Lagos. Saberão como projetar cozinhas e cuidar do projeto de luminotécnica. Lerão o que espera o nosso próximo governador. Vão caminhar pelo nosso Mercado do Porto, saboreando gostos e aromas. Verão a importância de se cuidar e os benefícios que a massagem e o ciclismo podem nos trazer. O mix de sensações continua com a “onda” das flores comestíveis e das hortas caseiras em nossos condomínios. Como nada ocorre por acaso, a revista que têm em mãos espelha um pouco o caminho da Ginco nestes quase dez anos de trabalho. Aperfeiçoamos nosso produto inicial - o condomínio horizontal - e ousamos trilhar novas rotas. Firmamos parcerias essenciais com players do mercado da mais alta qualidade, de forma a nos permitir diversificar nosso mix de produtos e atingir novos públicos. Hoje, a Ginco viabiliza residenciais horizontais, verticais e condomínios em Cuiabá e Várzea Grande, com um enfoque que garante a preservação ambiental. É assim que nos preparamos para alcançar os dez anos de vida: focados em nosso cliente e com olhos abertos para manter esta trajetória de crescimento. Uma boa leitura! Julio Cesar de Almeida Braz Sócio-diretor da GInco Empreendimentos

5 | Revista Ginco


Sala de Estar

A primeira lição

Por DEWIS CALDAS

Cientista político defende que na pauta do próximo governador deve estar o compromisso com o rigor nas contas públicas Com uma vida inteira dedicada à política no estado, este mato-grossense de Poxoréu é um guru para políticos da nova e da velha geração. Cientista político, o historiador Alfredo da Mota Menezes já publicou seis livros sobre o assunto e participa há mais de 20 anos como colaborador de inúmeros veículos de comunicação, seja escrevendo artigos, analisando os rumos da política local pelo rádio ou fazendo pesquisas históricas sobre o desenvolvimento da política na América Latina. Sempre sagaz, Alfredo é Ph.D em História da América Latina pela Tulane University (EUA), tendo inclusive publicado o livro “Do sonho à realidade: a integração econômica latino-americana” pela mesma universidade, onde atuou como docente convidado. Nesta entrevista, em que busca identificar o perfil do eleitor cuiabano, um dos intelectuais mais atuantes de Mato Grosso fala do processo histórico da formação da política local, o horário eleitoral gratuito, o advento da internet e a mudança do pensamento do eleitor cuiabano em paralelo ao avanço do fluxo migratório nos últimos 40 anos.

Revista Ginco | 6

QUAL A CARACTERÍSTICA DO ELEITOR MATO-

mas ainda existem carências. Então, este elei-

GROSSENSE?

tor quer soluções da infraestrutura, de logís-

Quando falamos em Mato Grosso, temos

tica, para que aquela região continue sendo

dois tipos de eleitores. O primeiro deles é o

uma das mais dinâmicas do país.

que mora no Nortão, que veio da Região Sul

Já o eleitor de Cuiabá está voltado para a in-

do país e ajudou a desenvolver o estado na

dustrialização e desenvolvimento da região

agricultura. Na época, a região norte do esta-

do vale do Rio Cuiabá, que é a antiga baixa-

do era muito precária, e por isso precisavam

da cuiabana. Uma região que é uma das mais

do apoio do governo com estradas, energia,

pobres do estado. Os eleitores do sul estão

telecomunicações e toda a infraestrutura que

querendo desenvolvimento para esta região,

pudessem oferecer. Então eles eram governis-

mais empregos para mudar esse quadro em

tas, apoiavam quem estava no poder com o

que o jovem interiorano que mora nessa re-

intuito de conseguir melhorias no seu traba-

gião não tenha que sair de sua cidade natal

lho. Com o tempo, a infraestrutura logística

para conseguir emprego na capital. O que eles

foi chegando, e assim eles passaram a não

querem então é mais emprego nessas cida-

depender tanto do governo como no início...

des.


Sala de Estar

TOMANDO POR BASE ESSAS DUAS CARACTERÍSTICAS, DE QUE GOVERNADOR MATO GROSSO PRECISA? Para responder, vou recorrer a um pouco da história política recente no estado. Em 1995, no primeiro ano do primeiro mandato de Dante de Oliveira como governador, a questão orçamentária do estado era complicada, havia salários atrasados e setores econômicos, como o imobiliário e o comércio, estavam comprometidos. As finanças do governo pararam no vermelho. No ano seguinte, com suporte de Brasília, houve um trabalho de acertar as contas públicas. O presidente Fernando Henrique Cardoso exigia privatizações como contrapartida do governo estadual, daí a empresas como Ce-

O cientista político Alfredo da Mota Menezes

mat e Sanemat foram privatizadas e o Banco do Estado foi liquidado. O estado finalmente equilibrou suas contas e começou a pagar os

precisa de um gover no que

salários em dia e a injetar investimentos no

não deixe as contas públi-

comércio. Tais medidas tornaram possível

cas degringolarem de novo.

a criação, em 2002, do Fundo Estadual de

O es tado vive num impulso

Transporte e Habitação (Fethab), que financia

que não p o de ter uma ges-

o planejamento, a execução e o acompanha-

tão claudicante. Além disso,

mento em transporte e habitação em todo o

fa zer uma ligação forte com

Estado de Mato Grosso. A gestão de seu su-

o gover no federal é prio-

cessor, Blairo Maggi, manteve a conta do azul

ridade, p ois o es tado não

e com isso houve mais recursos para investir

consegue resolver certas

em melhorias em todo o estado.

ques tões sem a presença e

Se você me p ergunta que tip o de gover-

o inves timento do gover no

nador Ma to Grosso precisa, eu digo que

federal. Manter as contas

Livros de Alfredo da Mota Menezes A herança de Stroessner: Brasil-Paraguai, 19551980 (Campinas: Papirus, 1987) Do sonho à realidade: a integração econômica latino-americana (São Paulo: Alfa Ômega, 1990) Guerra do Paraguai: como construímos o conflito (São Paulo: Contexto, 1998) Coisas do cotidiano (Cuiabá: Millenium, 2003) Os blocos econômicos nas relações internacionais (Rio de Janeiro: Campus/ Elsevier, 2006) Momento brasileiro: do fim do regime militar à eleição do Lula (Rio de Janeiro: Gryphus, 2006)


O eleitor de Cuiabá está voltado para a industrialização e desenvolvimento da região da antiga baixada cuiabana

no a zul são o primeiro passo para o próxi-

vias Paraguai-Paraná, que sai de Cáceres,

mo gover nador.

passa por Mato Grosso do Sul, atravessa o Paraguai, Argentina e Uruguai e vai até o Rio

MESMO SENDO UM ESTADO COM UMA ECO-

de Janeiro e Nordeste. Uma hidrovia que pas-

NOMIA QUE PREDOMINA NA AGRICULTURA,

sa por boa parte do Mercosul tem que ser

SABEMOS QUE A LOGÍSTICA DE TRANSPOR-

potencializada. São demandas que devem

TE HOJE AINDA É PRECÁRIA. COMO RESOL-

estar na pauta do próximo governador de

VER?

Mato Grosso, porque se não o crescimento

Somos líder na produção de soja, algodão e

do Estado vai sofrer um impacto muito gran-

carne, e como estamos a dois mil quilômetros

de.

do litoral, as dificuldades com a logística são

Revista Ginco | 8

muitas. Já vimos que o estado não consegue

AINDA EXISTE HEGEMONIA POLÍTICA CUIABA-

resolver sozinho a questão da logística de

NA NO ESTADO?

transporte, por isso, a primeira coisa a se

Cada dia mais a “cuiabania” perde espaço.

fazer é se dedicar dia e noite junto com o

Nestas eleições, por exemplo, dos três princi-

governo federal para resolver o assunto de

pais candidatos ao governo, nenhum é cuiaba-

uma vez por todas. Nós temos uma ferrovia

no. Wilson Santos é do interior de São Paulo,

que vai até Rondonópolis, mas é uma ferrovia

Mauro Mendes é de Goiás, e Silval Barbosa

que monopoliza o preço, se pautando pelo

é da região Sul. Dos candidatos ao senado,

transporte rodoviário. É um absurdo termos

Blairo Maggi e Carlos Abicalil também são da

uma ferrovia para baratear os custos e, no

região Sul, Pedro Taques é de Rosário do Rio

entanto, nos cobrar apenas 5% a menos que

Acima. Somente Antero Paes de Barros é na-

o transporte rodoviário.

tural de Cuiabá. Portanto, poucos nomes da

Além dessa questão que precisa urgente-

“cuiabania” estão disputando as eleições em

mente ser resolvida, ainda temos as hidro-

2010. Mas eu não acho isso ruim, esta é a cara


Sala de Estar do novo Mato Grosso, da miscigenação, algo

eleitor brasileiro começa a prestar a atenção

que é completamente natural.

nas eleições. Porque o homem comum, preocupado com seu dia a dia, começa a discutir

ENTÃO A “CUIABANIA” NÃO INFLUI NA ES-

a eleição quando os candidatos começam a

COLHA DO CANDIDATO?

aparecer no intervalo da novela, dos notici-

O fluxo migratório acelerado a partir da déca-

ários. Então o horário gratuito influencia não

da de 60 atingiu a política, e, por isso, pou-

pelo conteúdo ou pelas propostas, mas para

cos são os que nasceram aqui. Então o eleitor

dar um “despertar” sobre a eleição. Acaba

cuiabano (que muitas vezes também não é

se tornando um divisor social, como o real

mato-grossense), não está muito preocupado

início da campanha, como se fosse um lem-

com a cuiabania. Segundo os resultados das

brete de que as eleições começam quando o

últimas eleições, eu não diria que Cuiabá influi

horário gratuito está no ar.

no processo eleitoral como antigamente.

O ADVENTO DA INTERNET MUDOU A FORMA DE SE FAZER POLÍTICA? A internet ainda não tem um papel decisivo, mas vai ajudar na relação do eleitor com o candidato. No caso dos blogs, já existem regras específicas vindas do Tribunal Superior Eleitoral. Se vai dar espaço para um candidato, tem que dar pro outro também, seguindo as normas de um debate como se fosse na televisão. O TSE também já liberou doações pela rede mundial, o que é bom para o processo porque as doações não ficam mais nas mãos de empreiteiros. Um exemplo desta nova prática é o presidente Barack Obama, que recebeu a maior parte das doações de pessoas comuns, que depositavam U$10, U$ 20. Aqui no Brasil, também terá uma influência positiva, mas não uma influência decisiva ainda.

OS PROGRAMAS ELEITORAIS NA TV ESTÃO PERDENDO FORÇA? Não diria que eles perderam a força e nem que os horários gratuitos definem a eleição, mas é um momento em que a maior parte do

A internet vai ajudar na relação do elleitor com o candidato

9 | Revista Ginco


Uma das fortes tendências é o uso de madeira nos revestimentos das cozinhas

Livre, leve e solta

Por BÁRBARA ROSA

Modernas, cozinhas ganham acabamentos e utilidades nunca antes adotados, atingindo um alto grau de versatilidade

Revista Ginco | 10

Foi-se o temp o em que a cozinha ocupava

uma residência, temos vis to uma lib erda-

o lugar de “coração da casa”. Não enten-

de tremenda em projetos de arquitetura

da mal, a relação entre es te ambiente e a

e decoração, nos oferecendo um mundo

casa de que fa z parte continua sendo es-

de p ossibilidades ao planejar aquele que

sencial. É nela em que exp erimentamos

será o seu lar. Hoje quase tudo é p er miti-

delícias, criamos novidades, receb emos

do em ques tões como acabamento e u tili-

e acalentamos os mais queridos. Mas a

tários. Quase tudo p orque ainda exis tem

cozinha nunca es teve tão versátil e ocupa

algumas regras que devem ser levadas em

agora lugares diferenciados, com for mas

conta para garantir mais segurança e u tili-

diversas e p ossibilidades inúmeras.

dade na sua cozinha.

Como em to dos os ou tros ambientes de

Aliás, u tilidade, otimização e confra ter ni-


PRANCHETA zação são palavras-chave que não saem

uma bancada que p er mite abrigar a té dois

da b oca dos profissionais. A fisioterap eu-

acompanhantes para um ba te pap o.

ta Cris tiane Freitas descobriu as maravi-

A circulação é mais um dos p ontos de

lhas dessas três palavras ao acompanhar

a tenção ao se projetar uma cozinha, já que

a criação da cozinha de sua casa no Flo-

ela cos tuma manter conta to direto com as

rais Cuiabá. “Foi a única parte do projeto

áreas exter nas da casa. Em esp ecial no

que quis priorizar”, conta.

espaço gour met, presente em to dos os

A cozinha de Cris tiane foi esp ecialmente

projetos execu tados p elo arquiteto Higor

projetada para ela, priorizando seu uso

Neves de Oliveira, da A4 Arquitetura, sem

p essoal. A localização, com acesso que

exceção.

liga o interior da casa à área ex ter na e de

Esp écie de ampliação da cozinha for mal

la zer, conversa diretamente com seus de-

que compreende, além dos acessórios

sejos e de sua família.

básicos, for no a lenha e churrasqueira, o

“Levamos em consideração a localização

espaço gour met cos tuma fa zer parte da

dos acessórios priorizando a relação en-

área social, tendo conquis tado Cuiabá e se

tre geladeira, pia e fogão para facilitar o

tor nado imprescindível. Além de um ótimo

deslocamento e o flu xo na cozinha”, co-

espaço para socialização, esse tip o da

menta Pa trícia Carvalho, arquiteta resp on-

cozinha disp õe de maior lib erdade, maior

sável p elo projeto.

ventilação e garante mais flexibilidade

A ntiga moradora de apartamento, aonde

aos cardápios da família.

sempre cozinhava sem a companhia de

Nos casos de ligação de direta entre a área

convidados ou mesmo familiares, Cris-

íntima e a de la zer, é imp ortante priorizar

tiane receb eu em sua cozinha a ajuda de

a circulação mantendo o acesso à casa

Cristiane: agora, ela pode cozinhar e receber amigos ao mesmo tempo

Azuleijos estão cada vez mais raros nos projetos atuais de cozinhas

11 | Revista Ginco


Por Higor de Oliveira

PRANCHETA

PARA SE ESPELHAR Planejado por Higor de Oliveira, da Aquat ro Projetos, este sobrado de 220 m² possui em seu piso térreo a cozinha e o espaço gourmet separados, mas próximos, facilitando o deslocamento em dias de confraternização na área social. Além de atender ao uso pessoal e íntimo, a cozinha dá suporte aos eventos com o acesso pela área ex terna. A área de serviço complementa a versatilidade do projeto com uma localização est ratégica de acessos pelo corredor de serviços, totalmente independente, pela área social e pelo interior da casa.

Revista Ginco | 12

p elo espaço social separado do aces-

o excesso de pro du tos para descarregar e

so p elo espaço de serviço. Dessa for ma,

deslocar”, lembra Higor.

evitam-se p ossíveis inconvenientes com

As ações de decoração nas cozinhas tam-

o flu xo de terceiros. Da mesma for ma, é

bém passam p or um momento inovador.

ex tremamente imp ortante que a área de

Quem diria, a zulejos já não são mais tão

serviço seja de fácil acesso para evitar de-

imp ortantes quanto antigamente. “Po de-

longas e facilitar as ações simples do dia a

mos subs tituir seu uso p or um frontão de

dia, “como a chegada do sup er mercado e

granito de a té 20 cm na parede da pia”,


PRANCHETA afir ma Higor. O mesmo p o derá ser feito na parede que acompanha o fogão, com comprimento que varia de acordo com a al tura do

MDF ou MDP? Ambos possuem preços e execuções similares. O que diferencia seu uso é a quantidade de água que poderão vir a receber, sendo o MDF mais vulnerável.

exaus tor. Esse recurso deixará sua cozinha livre para brincar com os mais diversos acabamentos, que variam da pintura tradicional ao uso de lâminas de MDF de várias tex turas. “O p onto al to nas vendas es tá sendo o vidro, usado em p ortas e basculantes”, afir ma a vendedora de móveis planejados Crislaine Guimarães. Quem concorda com ela é o projetis ta Ro drigo Seramin, que adiciona: “o uso de reves timento amadeirado completa a tendência do momento nos show ro oms”.

MDP: Formado por partículas de madeira prensadas e resinadas sob alta temperatura. Se diferencia do MDF por possuir lâminas inteiras nas bordas, oferecendo resistência. Sem elas, torna-se vulnerável à umidade.

Por conta de suas facilidades, como a ra-

MDF: Formado de fibras resinadas de madeira prensadas sob altas temperaturas. É homogêneo e se aproxima da madeira em suas características. Ainda assim, é um material de mais fácil manejo por não possuir veios ou nós.

pidez na entrega e show ro oms montados, o mercado de móveis planejados es tá crescendo em Cuiabá, acompanhando o b o om da cons trução civil nos úl timos dois anos. Sua grande maioria trabalha com módulos pré-fabricados de rápida aplicação e algumas lojas p ossuem profissional projetis ta para suprir a fal ta de um arquiteto, ou ainda acompanhar a realização de projetos dos clientes em parceria com os esp e-

A vendedora Crislaine Guimarães

E o projetista Rodrigo Seramin

cialis tas. Mas devemos usar móveis planejados

previs tos. Já os planejados contam com

ou contar com a marcenaria sob medida?

menor pra zo e garantia de entrega, mas

A resp os ta vai dep ender unicamente do

nor malmente o mix de pro du tos é p eque-

cliente.

no e os valores mais salgados. Em amb os

Ao mesmo temp o em que a marcenaria

os casos, a ma téria-prima mais u tilizada

dá a lib erdade de projetar o mobiliário da

vem sendo o MDF e o MDP p or conta de

maneira idealizada, demanda mais tem-

suas facilidades e p ossibilidade variada

p o, dedicação e es tá mais prop ensa a im-

de acabamentos.

13 | Revista Ginco


A arquitetura da luz

Por BÁRBARA ROSA

Como utilizar a luminotécnica para criar ambientes únicos

Revista Ginco | 14

Utilizada para a aplicação de iluminação

de luz sobre ambientes de trabalho, p or

artificial em espaços interiores e exte-

exemplo, seja na cozinha, no escritório ou

riores, a luminotécnica tem imp ortância

no quarto das crianças, é item indisp ensá-

primordial em um projeto arquitetônico. É

vel e de fácil acesso, presente em proje-

com o resul tado de seus es tudos que am-

tos que primam p ela b oa execução.

bientes p o derão tomar corp o e for ma, em

A u tilização de p ontos de luz em es tantes

um jogo de luzes e sombras que criam a t-

e nos nichos de ar mários e guarda-roupas

mosferas esp eciais.

também é um exemplo da facilidade que a

Nor malmente oferecida p elo arquiteto no

luminotécnica p o de oferecer. Ficar horas

momento da apresentação do projeto, a

procurando uma p eça de roupa da cor ide-

luminotécnica se tor nou indisp ensável

al ou o temp ero correto para o jantar não

nos úl timos anos e é ins trumento básico

precisa mais fa zer parte do seu dia a dia.

para a cons trução de uma casa completa.

Mas é preciso a tenção ao tip o de lâmpa-

Além da deter minação e dimensionamen-

da u tilizada para que o excesso de calor

to dos condu tores elétricos, eletro du tos e

propagado não danifique os objetos ilumi-

proteções da ins talação elétrica, é reco-

nados. O acompanhamento de um profis-

mendável a realização de um es tudo sobre

sional esp ecializado é necessário.

a iluminação adequada a cada ambiente.

O que vai definir as ações dentro de um

Pois b em, diga adeus ao uso daquele p on-

projeto de Iluminação é o ambiente a ser

to de luz solitário, fixo e centralizado no

iluminado e suas finalidades. Em uma análi-

ambiente e junte a ele p ontos de ilumina-

se sup erficial, é comum achar que os quar-

ção secundários e terciários, nor malmen-

tos p edirão uma iluminação indireta e que

te de foco direto a objetos e u tilitários.

os ambientes sociais da casa precisam de

Além de não ser o su ficiente para iluminar

muita luz.

to dos os p ontos de um espaço, deixando

“Mas isso p o de mudar de p essoa para

sempre que sombras interfiram na nossa

p essoa. São inúmeros os fa tores que in-

visão, o p onto fixo trabalha b em quando

fluenciam no projeto, inclusive asp ectos

acompanhado de ou tros p ontos de ilumi-

inconscientes”, afir ma a arquiteta esp e-

nação dis tribuídos p elo espaço. Um foco

cialis ta em luminotécnica Karla Di Grecco.


PRANCHETA Karla a fir ma já ter trabalhado com clientes

“Os balizadores também es tão sendo mui-

que p ossuem uma verdadeira sala de cirur-

to procurados e u tilizados”, afir ma Karla

gia no quarto de dor mir. “Profissionais que

Di Grecco. Utilizados em jardins, escadas

a tuam na área de o dontologia e em centro

e corredores, os balizadores são luminá-

cirúrgicos es tão acos tumados ao excesso

rias baixas, esp eciais para a iluminação

de luminosidade, o que influencia muito no

de caminhos, garantindo segurança e b em

projeto”, a fir ma.

es tar emocional. Sua a tuação decora tiva

Moradores de cidades muito iluminadas,

em áreas exter nas vem angariando muitos

como Cuiabá, também cos tumam p edir um

adeptos.

Balizadores são perfeitos para iluminar caminhos

uso maior de luminosidade em suas casas, que se comparados a projetos feitos em São Paulo ou Curitiba, seriam vis tos como exagerados. O cos tume com a luminosida-

ACENDA A LUZ!

de é ap enas um dos fa tores que p o dem direcionar o projeto final - desejos e anseios

Na área externa da casa, o foco de trabalho está

do fu turo morador influenciam muito.

na área verde e na fachada, que pode ter a arquite-

Com um projeto adequado, p o de-se criar

tura valorizada com jogos de sombra e luz.

ambientes mágicos, relaxantes, elegantes, alegres ou mór bidos. A luminotécnica

Na bancada do banheiro é importante utilizar iluminação lateral para não

passa a trabalhar, então, como um braço

gerar sombras ou um espelho articulado com iluminação difusa. A barba

da decoração de interiores nesse momen-

e a maquiagem agradecerão!

to. Pontos de luz p o dem ir além do u tilitário e

Quanto mais próximo a 100 for o Índice de Reprodução de Cor (IRC) da

des tacar objetos e mobiliário, e sombras

lâmpada, melhor será a reprodução das cores dos objetos.

p o dem criar sensações inúmeras. O uso de au tomação também promove resul ta-

Ilumine suavemente a parede atrás ou em volta do aparelho de TV para

dos interessantíssimos: com ele, p o de-se

que a luz não reflita na tela.

criar cenários que têm vida e promovem um verdadeiro show em casa. Mas é pre-

Casas com pé direito baixo podem dar a impressão de que as paredes

ciso es tar a tento à contra tação de um

são mais altas com luminárias em estilo coluna, que iluminam de baixo

engenheiro de au tomação para o planeja-

para cima.

mento e implantação correta do projeto. O design de luminárias também influi di-

Na sala de jantar, a luminária deverá ficar a uma distância de no mínimo

retamente sobre a decoração do ambien-

80 cm da mesa.

te. Em Cuiabá, já é p ossível encontrar de tudo, de p equenos sup ortes a grandes lus-

Lustres com lâmpadas para cima devem ser usados em tetos brancos

tres, indo além dos sempre famosos tons

para que a luz reflita com facilidade e ilumine bem o ambiente.

de dourado ou detalhes em cris tais.

15 | Revista Ginco


Portas abertas para as tendências

Por BÁRBARA ROSA

Em sua 8° edição, a Casa Cor, maior mostra de decoração, arquitetura, design e paisagismo das Américas, une bom gosto, sofisticação e muitas novidades. Com o tema “Sua casa, sua vida, mais sustentável e feliz!”, a edição pretende mostrar o que há de novo no mercado, lançar tendências e conciliar meio ambiente, acessibilidade, modernidade e beleza

Revista Ginco | 16

Instalada em três residências horizontais,

idéias que poderão ser transportadas para

com uma área total de 4,5 mil metros qua-

o seu próprio lar, como as novas texturas em

drados e 2,5 mil metros quadrados de área

revestimentos e a utilização da madeira para

construída, a Casa Cor Mato Grosso 2010 to-

os mais diversos fins.

mou o condomínio Florais dos Lagos, da Gin-

Quem passar pela exposição, verá ambien-

co Empreendimentos. São 45 ambientes com

tes envoltos por vidros ou espelhos, aplica-

as principais tendências do momento, feitos

ção inusitada de objetos de decoração e o

por 69 profissionais da arquitetura, paisagis-

resgate ao regionalismo em peças de arte e

mo e decoração.

artesanato - itens recorrentes nesta edição, e

A Revista Ginco acompanhou a aberturas das

portanto um reflexo das tendências mundiais

portas e apresenta neste especial um pout-

nessa vitrine para os profissionais de Mato

porri dos principais destaques e aconteci-

Grosso.

mentos da exposição, que neste ano home-

Ancorado no tema desta edição, o verde é

nageia os 50 anos de criação de Brasília e o

o queridinho dos projetos. Seja no uso de

arquiteto Lucio Costa, responsável pelo Plano

paisagismo em ambientes interiores sem o

Piloto da cidade.

menor pudor, inclusive em banheiros e Home

Nas próximas páginas, você poderá encontrar

Theater, a idéia de sustentabilidade está ar-

não só uma prévia da mostra, mas também

raigada nos projetos da Casa Cor.


Profissionais premiados Vimos o uso de madeira de demolição ou reciclada, reaproveitamento de água, iluminação

Em uma premiação que ocorreu durante a abertura da mostra,

com LED e objetos de decoração reciclados.

em 16 de setembro, um júri composto por diferentes persona-

Mas não é só isso: todos os projetos tiveram

lidades do Estado elegeu os melhores ambientes da 8ª edição

a orientação do Grupo Sustentax, que define

da Casa Cor Mato Grosso. Conheça os premiados:

indicadores e práticas de construção sustentável. O objetivo é fazer com que a mostra

Melhor Projeto de Casa Cor Mato Grosso

chegue em 2012 como referência mundial em

Home Office (João Pedro D’Ornellas e Karolina Boaventura Fer-

sustentabilidade.

reira)

No total, a construção desta edição da Casa Cor Mato Grosso demandou o investimento

Melhor Projeto de Banheiro (Empate)

de R$ 9,5 milhões, e pela primeira vez em Mato

Closet e Banho do Jovem Casal (Márcia Miranda e Muriel Rios) e

Grosso a mostra realizará um Special Sale,

Banho do Adolescente (Suzana Furlanetto e Neila Curvo)

empório que colocará à venda tudo que estiver exposto nos últimos três dias de mostra,

Melhor Projeto de Paisagismo

com ótimos descontos.

Praça Casa Cor (João Jadão, Eliana Azevedo e Cid Carvalho)

A Casa Cor Mato Grosso 2010 tem apoio nacional da empresa Deca como patrocinado-

Melhor Projeto Comercial

ra master, das empresas Suvinil e Todeschini

Bar (Rafael Thomé Gonçalves e Rodrigo Girardi)

como patrocinadores nacionais, da Stella Artois e da Caixa Econômica Federal. Localmen-

Projeto Mais Sustentável

te, são patrocinadores as empresas Ginco,

Jardim da Contemplação “Dona Teresa” (Walquíria Scedrzyk e

Todimo, Goldfarb, Cimento Itaú e Votomassa,

Valderez Scedrzyk)

além da Tauro Motors e Big Lar. A empresa Poit Energia entra como fornecedora oficial, jun-

Projeto Mais Original (Empate)

tamente com a Cia do Turismo, Newtemp e a

Living (Ivã Guimarães) e Suíte da Lu (Renata Ayoub Giglio e Lyes-

NewLine. A Gráfica Print e Grupo Gazeta como

sa Barcelos)

mídias partners do evento no Estado, e o Pantanal Shopping e a GE assinam o evento como

Projeto Mais Ousado

apoios institucionais.

Banho Funcional e Spa (Renata Ayoub Giglio)

17 | Revista Ginco


CASA COR MATO GROSSO 2010

Aconchego para toda a família

Por DURCY ARÉVALO

A praticidade e o conforto de salas e livings encontram utilitários, como a sala de estudos, apresentando texturas em acabamentos e originalidade nos mobiliários. Ambientes que reúnem o aconchego e a intimidade que uma família precisa, sem perder a sofisticação que o espaço merece

Premiado com a capa da Revista Casa Cor Mato Grosso, o Living, do arquiteto Eduardo Garcia, abre a most ra encantando pela escolha de tex turas que parecem nos abraçar nas paredes e mobiliários. A mistura ent re o moderno e o clássico arremata o ambiente.

Revista Ginco | 18


A sofisticação repousa sobre elementos sustentáveis no Living de Erika Queiroz. Destaque para a madeira e para o cuidado com a iluminação

Apostando na mistura irreverente de cores fortes com revestimentos ousados no piso e nas paredes é que Lise Borkoni apresenta sua Sala de Almoço. Destaque para a iluminação, suporte maior do projeto.

Um dos objetos cent rais da Sala de Jantar de Juliana Vilela é o lust re com pedras naturais brasileiras. Os painéis e prateleiras de madeira reutilizada destacam a preocupação sustentável desse ambiente charmoso e requintado.

19 | Revista Ginco


Eleito o Melhor Projeto da Casa Cor MT, o Home Office de João Pedro D’Ornellas e Karolina Boaventura Ferreira garante o conforto e o bem-estar nas horas de t rabalho. Ancorado em conceitos sustentáveis, o ambiente conta com um jardim vertical que ajuda na climatização do espaço

Estilo “nude” e espaço funcional marcam o Family Room de Carla Bertuol, que lança mão do aconchego da madeira e dos tons terra

O rústico encont ra a tecnologia no Lounge Rela x de Carolina Fagundes, provando que a mistura funciona para além das grandes casas de campo

Premiado como o Projeto Mais Original dessa edição da most ra, o Living de Ivã Guimarães propõe uma nova roupagem para a disposição dos móveis e objetos de decoração. Cores fortes e tex turas diferentes casam bem, formando um ambiente único

Revista Ginco | 20


CASA COR MATO GROSSO 2010

Quartos dos sonhos!

Por bárbara rosa

A mostra conta com nove quartos ao todo. Neles, todas as idades são contempladas com a multiplicidade e o contraste – às vezes entre o contemporâneo e o clássico, outras entre o rústico e o sofisticado. Surgem refúgios versáteis e flexíveis, nos quais a tecnologia, o uso de produtos regionais e a prática de um estilo de vida sustentável se unem para criar os quartos dos sonhos

Formado por const rastes harmoniosos, o Quarto do Jovem Casal, de Marcus Leão, reune tex turas lisas e rústicas, objetos antigos e modernos, cores frias e quentes. Resultado: além de aconhcegante, o ambiente é divertido e ousado

21 | Revista Ginco


Abusando da luminotécnica para ambientalizar o Quarto do Casal, Tanise Tonin criou um espaço que se encaixa em qualquer faixa etária. Destaque para o papel de parede metalizado e para a madeira de demolição na cabeceira da cama. Ao lado, a Suíte do Hóspede, assinada por Silvia Regina, Ivanna Maria e Heloisa Zauza, foi criada visando a harmonização do espaço combinando materiais, tex turas, cores e formas

A harmonia ent re o contemporâneo e o clássico modelam o Quarto do Quarentão, de Adrianne e Maria Clara Trevisan. Tecnologia, tex turas nas paredes e tecidos nos revestimentos arrematam o ambiente.

Revista Ginco | 22

Inspirada na estilista Diane Von Furstenberg, a Suíte da Executiva t raz o cont raste ent re clássico e moderno e ent re cores neut ras e objetos coloridos. Criado por Cláudia Sabóia, Isabela Paiva e Tarem Baldasso, o ambiente se torna sofisticado com as estampas exclusivas e peças de arte


Reproduzindo a paixão dos jovens por esportes radicais, o Quarto do Adolescente, de Luiz Mauro, tem o ciclismo como tema, dialogando com causas ambientais

Abaixo, Suíte da Menina de Thaís Bacchi e Karen Matsumoto, com proposta versátil que permite facilmente acompanhar o desenvolvimento da criança

No Quarto do Rapaz, Roberto de Paula usa e abusa dos madeirados com linhas contemporâneas. A iluminação indireta se destaca

Premiado como um dos Projetos Mais Originais, a Suíte da Lu, de Renata Ayoub Giglio e Lyessa Barcelos, t raduz a acessibilidade em conforto e praticidade, lançando mão de tons terra para bem acolher

23 | Revista Ginco


CASA COR MATO GROSSO 2010

Cozinhas de dar água na boca

Por bárbara rosa

Das tradicionais cozinhas com bancada até o espaço gourmet, profissionais unem praticidade, tecnologia, elegância e charme em quatro ambientes. O inusitado encontro entre o moderno e o retrô se destaca com o uso de espelhos, cimento queimado e peças regionais. Espaços deliciosos, de dar água na boca!

Realizado em conjunto com a Todeschini, o projeto do Espaço Gourmet de Benedito Libânio, Karina Kerkhoff e Paola Scaffa resume as tendências mundiais de forma inusitada e muito diferente do que se espera encont rar em shows rooms de lojas. Combinando o rústico e o urbano, o ambiente se destaca pelos desenhos do mobiliário, que conferem formas e cores fortes ao ambiente

Revista Ginco | 24


Planejada por Ana Flavia Preza e Ana Lucia Lemes, a Cozinha do Jovem Casal exala originalidade com seu microondas suspenso por cabos e rodapés em espelho, dando a sensação de que as bancadas também estão suspensas. O uso de peças regionais e vasinhos de ervas t razem delicadeza ao ambiente

Moderna, cheia de tecnologia e charme: esta é a Cozinha de Luiz Carlos Maranhão Antunes. Revstimentos variados complementam as peças da linha Ornare, lançada no evento. A bancada cent ral, ponto para encont ros e conversas, é o destaque do projeto

A praticidade é a palav ra chave desta Cozinha projetada por Cláudia Oliveira. A designer utilizou espelhos para ampliar o espaço compacto, em que madeira e metal t rabalham juntos

25 | Revista Ginco


CASA COR MATO GROSSO 2010

Banhos modernos

Por DURCY ARÉVALO

Nesta edição da Casa Cor Mato Grosso, a modernidade chega aos banheiros e salas de banho. Combinando elegância e sofisticação às tendências do mercado, os ambientes propõem ousadia e requinte em acessórios luxuosos. O relaxamento e o contato com a natureza estão presentes também, criando verdadeiros spas em casa

Voltado a um jovem sofisticado, o projeto do Closet e Banho do Jovem Casal, de Muriel Rios e Márcia Miranda, conta com propostas originais. Ganhadoras do prêmio de Melhor Projeto de Banheiro, o ambiente apresenta usos diferentes para objetos já conhecidos

Revista Ginco | 26

Formado por const rastes harmoniosos, o Quarto do Jovem Casal, de Marcus Leão, reúne tex turas lisas e masculinas, objetos antigos e modernos, cores frias e quentes. Resultado: um espaço aconchegante, divertido e ousado


Inovação nas formas e a busca pela t ranqüilidade definem o Banho Funcional e Spa da arquiteta Renata Ayoub Giglio, premiado como o Projeto Mais Ousado

Cromoterapia, reaproveitamento das águas pluviais e uso de madeira certificada fazem parte da proposta do projeto de Abel e Alan Oliveira para o Closet e Banho do Casal. O uso de peças de linhas retas e com cores sóbrias dá um clima clean ao ambiente

Abaixo, o Banho e Closet do Rapaz, de Marcelo Ferruccio, reúne quadros vivos e deck de madeira para compor um ambiente ex t remamente ligado à natureza

27 | Revista Ginco


CASA COR MATO GROSSO 2010

Convites ao bem viver

Por DURCY ARÉVALO

Um jardim sustentável resgata o cerrado e a mãe do paisagismo. Uma praça envolve com seu potencial de contemplação. Uma piscina que abraça o horizonte, uma varanda ancorada no oriente e uma garagem que parece estar na estrada. Os projetos para a área social da Casa Cor Mato Grosso estão lúdicos e emocionantes, convidando-nos para entrar

Premiado como Projeto Mais Sustentável, o Jardim de Contemplação Dona Tereza, de Walquíria e Valderez Scedrz y k, conta com gazebo em madeira teca, de reflorestamento, e decoração com folhas secas de árvores do cerrado. Bancos e pufes de madeira reciclados arrematam o ambiente. Destaque para o piso pela capacidade de drenagem e aplicação de baixo custo

Revista Ginco | 28


Premiado como Melhor Projeto de Paisagismo, a Praça Casa Cor de João Jadão, Cid Carvalho e Eliana A zevedo tem como tema os 50 anos de Brasília. Ao lado, a Piscina de Itália Di Mauro De Marqui recebe fundo infinito aproveitando o declive do terreno. A finalização fica por conta do uso de cerâmica no deck e madeiras recicladas no mobiliário e acessórios

A Varanda, de Renatha Taya, Ana Paula Ragagnin e Roseana Caetano, passeia pelo oriente com seus acessórios e mobiliário em madeira. Já a Garagem, ambiente projetado para um apaixonado por esportes, reúne seus hobbies e paixões. O piso de chão batido complementa a alvenaria de tijolos ecológicos sem revestimento. Idéias de Fernando Bassan

29 | Revista Ginco


CASA COR MATO GROSSO 2010

Espaços de inovação

Por DURCY ARÉVALO

Vários ambientes se destacam pela inovação no uso de materiais e mobiliário, apresentando perspectivas diferenciadas de uso e contemplando a diversidade. Confira aqui alguns deles

Inspirados no Jogo de Xadrez, os arquitetos Luiz Henrique Romero e Camila Borim apresentam uma Sala de Jogos com estofados clássicos, iluminação indireta e paredes de vidro

Revista Ginco | 30

Revestimentos diferenciados e tecidos nobres dialogam com peças recicladas no Restaurante de Emili Ayoub Giglio Requinte e regionalismo são o foco do Bar (abaixo), de Rodrigo Girardi e Rafael Gonçalves Dias. A cultura local está presente na execução do ambiente, que t raz madeira e tijolo de demolição e tijolo queimado


No Lavabo Infantil (acima), de Kely Mendes e Viviane Sguarezi, o foco está na relação da criança com a natureza, expressa em cores neut ras em destaque com o adesivo de árvore e pássaros. Superando os limites espaciais, o Lavabo Social de Daiane Zafari e Priscila Rezende tem madeira sustentável, elementos contemporâneos e requinte

Em estilo provençal, o Lavabo de Simone Dal A gnol recebe papel de parede e lust re. No Escritório do Publicitário (abaixo), de Bianka Corrêa e Érica Bida, interatividade e criatividade presentes em cada canto

31 | Revista Ginco


O Home Theater de Nicácio Lemes tem na tela de 45 polegadas de LED o elemento principal. Revestida por um vidro com aplicação de adesivo, a televisão passa a sensação de ser maior do que realmente é. Na decoração, porcelanato rústico encont ra tapetes e cortinas que ajudam na acústica do ambiente, assim como a tinta Suvinil com efeito camurça nas paredes. Um jardim de inverno arremata sem exageros o ambiente

Projetada para atender à família moderna, a Sala de Estudos de Neila Curvo é amparada no uso da tecnologia como suporte para a pesquisa. Materiais sustentáveis e um jardim de inverno promovem a aproximação com a natureza.

Revista Ginco | 32


Para ficar à vontade

Por BÁRBARA ROSA

O Lounge da Ginco foi planejado pensando na integração com o Florais dos Lagos. Para isso, as arquitetas Patrícia Carvalho, Janine Guimarães e Jôse Bumlai investiram no paisagismo como ponto forte da decoração. Destaque para o painel de folhas de pequi do artista plástico Ronei Ferraz sobre a parede de tijolinhos em perspectiva. Um espaço para entrar e ficar à vontade. O espaço contou com o apoio da Apolus Engenharia, Todimo, Tauro Motors, Inova Paisagem, Casa Ferraz, Candeia, Empreiteira Confiança e Nossa Casa.

33 | Revista Ginco


BATENDO PERNA

Um sonho de cozinha Lojas da cidade guardam segredos que podem agilizar e aumentar o conforto na hora de preparar delícias POR CARLAS AMORIM

1. Caçarola quadrada de 28 cm em alumínio forjado, com revestimento interno antiaderente Starflon High, com capacidade para 5,6 litros, da Lyon Tramontina. Por R$ 620,00 na

1

Nossa Casa. 2. Cafeteira CitiZ & Milk Nespresso, C120, com controle automático e programável do volume de café. Por R$ 1.579,00 na Nossa 4

Casa. 3. Cafeteira modelo Latíssima, marca Nespresso, na cor preta, automática. Por R$ 2.109,00 na Nossa casa. 4. Geladeira Eletrolux, Side by Side, home bar e produção de gelo

2

cubo. Por R$ 5.595, 00, na City Lar. 5. Eletrolux Infinity, Gourmet Express, Drink Express, Ice Maker. Por R$ 4.773,00 na City Lar. 6. Fogão Ele-

3

trolux Celebrate, com mesa de vidro, timer e grill. Por R$ 3.073,00, na City Lar. 7. Lava Louça Eletrolux, com painel Blue Touch, com capacidade para lavar a louça de até nove pessoas. Por R$ 1.523,80 na City Lar. 5

6

Revista Ginco | 34


BATENDO PERNA

9

8. Máquina de Pão Multi Pane Britania, com quatro tamanhos de pão e 12 programações diferentes, com timer de 13 horas. Por R$ 307,70, na City Lar.

7

9. Máquina de Café Circulo Dolce Gusto, prepara cappuccino, café espresso intenso, café lungo, Lat-

10

te Machiato e chococino. Por R$ 959,88 na Polishop do Pantanal Shopping. 10. Multi George Foreman 360, grill com três placas removíveis com tripla camada antiaderente. Por R$ 479,87 na Polishop do Pantanal Shopping. 11. La Baguete Arno, com 14 programas diferenciados com ex8

clusiva função Baguete, timer de até 15 horas. Faz pão de até 1,5 kg. Por 12

R$ 839,88, na Polishop do Pantanal Shopping. 12. O Food Steamer Philips permite que você produza diferentes pratos ao mesmo tempo, sem sujar panelas e sem engordurar a cozinha. Por R$ 479,88 na Polishop do Pantanal Shopping. 13. Centrífuga Juicer

11

Kitchen Revolution, com bocal extralargo. Por R$ 1.199,88, na Polishop do Pantanal Shopping. 13

35 | Revista Ginco


áGUA NA BOCA

Para comer também com os olhos

Por THIAGO ANDRADE e dewis caldas

Produtor de Chapada dos Guimarães investe no cultivo de flores comestíveis e ganha o mercado

As capuchinhas

Revista Ginco | 36

Associadas ao romance e aos gestos de amor,

calizado no Vale da Benção (quilômetro 55 da

as flores chegaram à mesa de jantar. Suas va-

rodovia Emanuel Pinheiro), em Chapada dos

riantes comestíveis começam a ser produzi-

Guimarães, começou as primeiras pesquisas

das em Mato Grosso, mais especificamente

com flores comestíveis. Segundo Sguarezi,

em Chapada dos Guimarães – município pio-

esse trabalho se deu por pesquisas de ten-

neiro na produção e comercialização dessa

dências de mercado. Mas somente há um ano

novidade.

e meio o produtor conseguiu iniciar a comer-

Há cinco anos, o produtor Marcos Antonio

cialização da capuchinha.

Sguarezi, proprietário do Sítio Monjolinho, lo-

Há inúmeras dificuldades no cultivo das flo-


áGUA NA BOCA

res, que exigem cuidados especiais, como a

pada dos Guimarães, como o Bistrô, Pomodo-

quantidade de água usada, o sombreamento

ri e o Xá Ica. Em Cuiabá, o buffet Leila Malouf

e o uso de material orgânico e a proibição

já ordenou encomendas ao Sítio Monjolinho.

de utilização de produtos químicos. No Sítio

O próximo investimento do produtor são as

Monjolinho, as flores são colhidas diariamen-

calêndulas, de sabor ligeiramente amargo, o

te, logo pela manhã ou no fim da tarde, quando

amor-perfeito, com sabor adocicado e ligei-

estão abertas e com aparência mais bonita.

ramente ácido, e o gerânio - flores frescas e

Cada planta em fase produtiva dura de seis a

usadas em tortas, bolos e doces em geral.

oito meses.

Sguarezi planeja também iniciar o plantio e cul-

“Iniciamos com um plantio grande, mas não ti-

tivo da violeta limão, que traz um leve sabor

vemos muita procura. Então, reduzimos o plan-

adocicado.

tio. Agora, a comercialização aumentou e nós

A iniciativa de Sguarezi contou com o apoio

estamos buscando acertar a escala de culti-

do Sebrae e do Senar no cultivo das flores. As

vo”, explica Sguarezi. O interesse pelas flores

capuchinhas podem ser encontradas na rede

tem sido despertado principalmente pela

de supermercados Big Lar: a bandeja com 30

procura de gourmets de restaurantes de Cha-

gramas custa R$ 2,25.

Marcos Sguarezi e suas capuchinhas

Ricamente nutritiva A capuchinha, primeira espécie cultivada pelo produtor Marcos Antonio Sguarezi, tem sabor picante e lembra o agrião. Suas cores amarelo, laranja e vermelho, em tons fortes, destacam-se em saladas e funcionam como enfeites em pratos. Também é conhecida como chagas, flor-do-sangue e agrião-doméxico, e é considerada uma planta multifuncional: é ornamental, medicinal e gastronômica. Pertence à família das Tropaeoláceas, sendo nativa do Peru, México e regiões da América Central. Sua floração ocorre na primavera e no verão, e é rica em componentes medicinais. Em seus nutrientes, tem vitamina C, que previne gripes, fraqueza muscular e infecções, tendo sido muito usada no tratamento contra o escorbuto (carência de vitamina C). É indicada também para tratar afecções da pele, problemas digestivos e pulmonares e insônia. Tem propriedades bactericidas, digestivas, expectorantes, sedativas e tônicas.

37 | Revista Ginco


áGUA NA BOCA

Uma receita sob medida Experimente esta criação exclusiva do chef Paulo Viana, do Mahalo Restaurante, e se renda ao sabor da capuchinha SALADA DE FOLHAS DIVERSAS COM GATEAU SALGADO DE CAMARÃO E FLORES DE CAPUCCIN INGREDIENTES 200g de abóbora cozida no vapor e processada 3 gemas 100g de farinha de trigo Pitada de noz-moscada Sal e pimenta-do-reino a gosto 3 claras em neve 4 colheres (sopa) de azeite ½ cebola picadinha 300g de camarão sete barbas limpo (opcional) 1 tomate sem pele e sem sementes picado 1 colher (sobremesa) de colorau Cheiro verde picado a gosto (salsa, cebolinha e coentro) 250g de requeijão cremoso

MODO DE PREPARO

1/2 Mç de alface roxo

Numa tigela, coloque a abóbora, as gemas, a farinha de trigo, a noz-moscada, o sal e a pimenta-

1/2 Mç de radiccio

do-reino e misture bem até ficar uma massa homogênea. Acrescente as claras em neve e mexa

1/2 Mç de rúcula

delicadamente com o auxílio de um batedor de arame. Em forminhas individuais de empadinhas

1/2 Mç de rabanete

(5cm de altura X 7cm de borda), bem untadas e bem enfarinhadas, coloque a massa até preencher

01 Pão baguete

¾ de cada forminha. A massa pode ser guardada na geladeira de um dia para o outro.

50 Gr de manteiga

Numa panela em fogo médio, aqueça o azeite e refogue a cebola por três minutos. Junte o ca-

1000 ml de azeite

marão, o tomate e o colorau e refogue por mais 3 minutos. Acrescente cheiro verde picado, sal,

120g de capuchinha

pimenta-do-reino e o requeijão cremoso e misture bem. Transfira esta mistura para um liquidificador e bata bem. Deixe esfriar, coloque num saco de confeiteiro e reserve. Coloque a ponta do saco de confeiteiro no centro da massa (de uma forminha) e vá apertando o saco com as mãos, até a massa subir e chegar à borda da forminha. Repita este procedimento até terminar todas as forminhas. Leve ao forno pré-aquecido a 200°C por exatos 12 minutos. Sirva, jogando as flores por sobre o prato.

Revista Ginco | 38


DE OLHO NA COPA

Cuiabá em obras Por DEWIS CALDAS

Com ritmo acelerado e dentro dos prazos estabelecidos pela Fifa, Cuiabá se prepara para crescer 20 anos em apenas quatro Imagine como estará Cuiabá daqui a duas décadas. Por conta

Com o início da demolição do antigo estádio

dos investimentos vindos com a Copa do Mundo de Futebol, em

Verdão, em abril, Cuiabá ganhou destaque na

2014, o desenvolvimento previsto para esse período será equi-

mídia nacional por ser uma das três cidades que iniciaram as

valente às mudanças que ocorrerão na cidade até 2013, quando

obras no prazo determinado pela Fifa. As outras duas são Belo

a cidade receberá a Copa das Confederações. Somando todos

Horizonte, que tenta ser sede da abertura, e Manaus. Segundo a

os investimentos previstos, o principal legado será a transfor-

revista Veja, “Mato Grosso é o exemplo de agilidade”.

mação da mobilidade urbana. E para que as 19 intervenções que

A nova arena multiuso que dará lugar ao antigo estádio Gover-

resolverão os problemas de trânsito sejam feitas em apenas

nador José Fragelli, o Verdão, já começou sendo premiada. O

três anos, a partir do mês de outubro já começam as primeiras

projeto recebeu este ano o prêmio de Melhor Projeto de Arqui-

obras nas ruas e avenidas de Cuiabá. É quando teremos uma ci-

tetura Corporativa do VII Grande Prêmio de Arquitetura, um dos

dade em obras.

principais da América Latina. O evento, realizado em São Paulo,

As primeiras intervenções serão as chamadas “obras de

considerou como diferencial sua estrutura flexível e com vários

desbloqueio” das vias urbanas, necessárias para criar novas

tipos de moldes para pequenos e grandes públicos. O estádio

rotas para contornar as grandes obras e não deixar os motoristas

oferece cerca de 42 mil lugares durante os jogos oficiais da Mun-

sem saída. É por elas que vamos trafegar enquanto constroem

dial. Com as arquibancadas desmontáveis, poderão ser retira-

um viaduto, por exemplo. No projeto de mobilidade urbana

das cerca de 12 mil assentos para eventos de menor porte.

aprovado pelo Governo Federal, ainda é prevista a construção de oito viadutos, seis trincheiras, reconstrução de duas pontes

Antigo estádio Verdão começa a dar espaço à nova Arena Pantanal, cujo projeto arquitetônico foi premiado em São Paulo

e a implantação do Bus Rapid Transit (BRT), que alargará as avenidas e dará mais espaço para os carros comuns. Somando todos os projetos, serão investidos cerca de R$ 2 bilhões na infraestrutura da cidade. Outra obra de grande impacto será a reforma, adequação viária e ampliação do aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande. Estimase que sejam gastos cerca de R$ 87,5 milhões para que o aeroporto passe da capacidade atual de receber 1,6 milhão de pessoas para 2,8 milhões de passageiros no ano.

39 | Revista Ginco


MINHA CIDADE

Onde Cuiabá pulsa mais viva e colorida

Por DEWIS CALDAS

Centenário, Mercado do Porto se reinventa com o passar dos anos e é hoje o endereço da cuiabanidade. Agora, o espaço se prepara para mais uma revolução “Que tal uma raiz afrodisíaca chamada Nó

localização privilegiada pelo fácil acesso

de Cachorro?”, convida Izidoro de Almeida,

às embarcações fluviais, o mercado logo

o raizeiro mais famoso do bairro do Porto.

se tornou um importante ponto de troca de

Seu pai começou em 1979 no ramo das

mercadorias vindas da América do Sul. Em

raízes e ervas medicinais, e passou todos

1983, o prédio foi tombado como patrimônio

os ensinamentos para ele e o irmão. “Então

histórico, mas como ainda funcionava

leva uma Unha de Gato ou uma semente de

normalmente,

Sucupira”, oferece, quando o cliente diz que

para acompanhar o aumento populacional

seu problema é garganta inflamada. “Um

acelerado da cidade, o que só foi possível 11

Revista Ginco | 40

de

ampliação

saquinho de semente de

anos depois.

sucupira custa R$ 3,00”, tenta

“As barracas já estavam tomando conta

ele mais uma vez.

do rio, a mata ribeirinha estava destruída

É assim, de oferta em oferta,

e havia muita ocorrência de prostituição e

que seo Izidoro e mais 174

drogas nos arredores”, lembra Andelson

comerciantes

mantêm

Gil do Amaral, secretário de Agricultura e

vivo aquele que é um dos

Abastecimento do município na época e um

principais cartões postais da

dos que sonharam com um novo mercado,

cidade, o Mercado do Porto.

mais amplo e pronto para receber toda a

Com mais de cem anos de

sociedade cuiabana.

funcionamento, o Mercado é

Foi então que em 1994 a Prefeitura Municipal

uma referência no cotidiano

transferiu todos os feirantes para o recém

cuiabano. Abre diariamente

inaugurado Mercado do Peixe - Antonio

às 5h às 20h, exceto aos

Moyses Nadaf, construído no conhecido

domingos e feriados, quando

Campo do Bode, a poucos metros do antigo

fecha ao meio-dia.

mercado. Por causa da história do local e

Tudo

Frutas, como a carambola, doces, raízes, verduras, legumes, hortaliças, carnes, peixes e temperos estão à venda

precisava

começou

em

1899,

pela arquitetura neoclássica feita na época

com a criação do Mercado

em que a cidade não tinha cimento, o antigo

Popular de varejo e atacado

mercado se transformou no Museu do

na beira do Rio Cuiabá. Com

Rio Hid Alfredo Scaf, agora padronizado


Delícias do Mercado do Porto são vendidas diariamente das 5h às 20h. Nos domingos e feriados, expediente acaba às 12h

para receber turistas, ao lado do Aquário

Um trabalho social com as crianças de rua que

Municipal, construído especialmente para a

vagavam pelo mercado foi iniciado, incluindo

observação das variadas espécies de peixes

uma visita da própria Rosilma a todas as

Rio Cuiabá.

famílias

“No

início,

uma

batalha

conscientizar

enfrentamos ferrenha os

a

mudar de local. Construímos o novo mercado o mais próximo do antigo para permanecer a

entorno. buscou

para

feirantes

do

A

administradora

também

soluções

para melhorar os processos

Mercado foi para o endereço atual em 1994

de qualidade dentro da feira. Reuniu todos os feirantes e transmitiu a eles um novo olhar empreendedor,

oferecendo

identidade do rio, já que o peixe

cursos de bom atendimento,

sempre

higiene, custos de produção,

foi

o

carro-chefe”,

completa Andelson.

venda e marketing.

Ao completar dez anos de funcionamento,

“A primeira decisão determinante foi que

o novo mercado já estava desvalorizado. A

todas as mercadorias vendidas dentro do

administradora de empresas Rosilma Tibaldi

mercado teriam que ter origem reconhecida,

assumiu a direção do mercado em 2005.

e quem não se adequasse à regra perderia a

“Não existia um padrão de higiene, o local

concessão do box”, explica.

era perigoso e boa parte da sociedade

As mudanças foram acontecendo de forma

cuiabana não aparecia. Foi quando iniciamos

rápida. Segundo a presidente da Associação

um trabalho de revitalização”, lembra ela.

dos Feirantes do Mercado do Porto, Silvana

41 | Revista Ginco


Costa Silva, também ex-professora de

Rosilma. “Comportamos em média 700

matemática da UFMT, o pensamento

carros por dia e mantemos 214 boxes com

do feirante hoje em dia é outro. “Eles

os mais variados tipos de pescados, doces,

sabem que o consumidor mudou em

frutas, caldos e o mais completo acervo de

cinco anos. Além da higiene e do bom

hortaliças de Cuiabá. Por isso, hoje estamos

funcionamento de todas as seções

entre os dez mercados populares mais

do mercado, já sou cobrada por

representativos do país”.

um curso de inglês voltado para os

Quem vem de fora atesta a qualidade

permissionários” explica. Quem

confirma

do trabalho desenvolvido. O a

mudança na freguesia é a comerciante de grãos Ilza Visitar o Mercado do Porto é reviver o ser cuiabano: mandioca é descascada na hora, para deleite do freguês

Silva Soler, no mercado desde 1989. “Uma boa

dentista Edilson Belone está há

São mais de 200 boxes vendendo de peixes a frutas

uma semana de férias na cidade e foi conhecer o mercado num domingo de manhã. “Aqui é limpo, bonito e bem organizado.

variedade de grãos, bom

A disposição dos boxes é de fácil

atendimento e sobretudo

intuição. É difícil encontrar algo

um preço satisfatório são as principais

semelhante no meu estado”, diz o paulistano

exigências de quem compra aqui na banca”.

acompanhado da família.

Ela e mais outros 174 permissionários

Além das frutas, Edilson queria um souvenir

pagam R$ 10 por semana para a associação

para levar aos amigos e foi direto para a

dos feirantes, que contratou uma equipe

banca de doces e queijos de dona Werônica

de limpeza para trabalhar aos sábados,

Targino, que desde 1985 vende de jacarés de

domingos e feriados, dias que não há verba

madeira em miniatura até os famosos doces

da Prefeitura para assuntos operacionais.

de caju e furrundum, típicos do Estado. “Fiz

“Hoje a clientela foi renovada”, continua

um curso de planejamento pelo Sebrae/MT,

Mosaico de pessoas dá alma, cor e sabor ao Mercado do Porto: Rosilma Tibaldi (diretora); Sra. Nascimento, feirante já de segunda geração; seo Sebastião da Silva, peixeiro e craque no futebol...

Revista Ginco | 42


MINHA CIDADE incentivada pela Associação dos Feirantes.

vez tivemos uma apresentação da Orquestra

Entendo mais o esquema de vendas e trabalho

do Estado de Mato Grosso aqui dentro

melhor meu estoque de doces regionais e

do mercado e foi lindo” relembra Silvana,

de outros estados, como os queijos, que eu

presidente da associação.

importo” conta.

Durante quatro meses, todos os homens do

Quem também se qualificou para melhor

mercado participam do campeonato anual de

atender a clientela foi Rafael Benevides,

futebol, com várias categorias e premiação.

que deixou o antigo emprego de gerente numa loja de informática e há cinco anos assumiu a barraca de grãos que pertencia ao pai

“Já estou tirando minhas chuteiras

Com a Copa, o mercado atenderá 24h

do armário pra fazer uns gols”, diz seo Sebastião da Silva, que desde 1992 é reconhecido como

há 21 anos. “Existe todo um

um especialista em “aloitar” o

trabalho logístico para atender

peixe (ou, no jeito cuiabano de

os clientes mais específicos. A farinha de

dizer, trabalhar e preparar o peixe).

puba, por exemplo, vem de um fornecedor

Nos próximos dois anos, o Mercado do Porto

diferente dos demais, porque a compro uma

terá sua terceira grande transformação.

vez por mês do Pará. O desafio é manter um

O novo projeto Agro Shopping Mercado

bom preço”, afirma.

Varejista do Porto entrará nos investimentos

O trabalho social é outro ponto forte nas

oriundos da Copa do Mundo de 2014 e prevê

ações da Associação dos Feirantes. Todo

um mercado funcionando 24 horas por dia.

ano ocorre a grandiosa festa junina, com

Além de uma nova disposição dos boxes,

a participação das famílias dos feirantes.

haverá restaurantes, lanchonetes, lojas de

Também se comemora os dias das mães e

confecção e espaços públicos de lazer, como

dos pais, e ainda festejos de santos, além

parques e uma concha acústica para shows

de shows dos mais variados estilos. “Uma

de pequeno e médio porte.

... Silvana Costa Silva, presidente da Associação dos Feirantes; Izidoro de Almeida, raizeiro de fama no Porto; e Ilza Soler, comerciante de grãos que vê a freguesia se diversificar.

43 | Revista Ginco


1, 2, 3!

Bom pro corpo e pra alma Pedalar com turma de amigos vira febre em Cuiabá. Saiba mais sobre essa onda A receita é simples. Pegue uma bicicleta e

ampliando a rede de amizades e conhecendo

ajuste todas as partes ao tamanho do seu

uma nova cidade a cada pedalada.

corpo. Pedale. Deixe os músculos ficarem

Você já deve ter visto um desses grupos de

Além dos benefícios à saúde, o ciclismo amplia a rede de amigos

bem

fortes.

ciclistas pelas ruas de Cuiabá, e, acredite,

Conheça

vários

mesmo com a falta de ciclovias na cidade,

pontos da cidade

a tendência é que esse hábito continue a

para

água

crescer. Se você se interessou e quer praticar,

Continue

antes de comprar sua bicicleta procure um

Teste

médico para uma avaliação física completa.

limites.

Estipular um trajeto de bicicleta de casa para

novos

o trabalho ou ir para um parque próximo já é

amigos. Fique mais

uma boa opção para começar no mundo das

saudável

pedaladas.

tomar

fresca. pedalando. seus Conquiste

e

mais

feliz. E tudo isso

Para pedalar em grupo, existem várias lojas

pelo menos duas

de acessórios de bicicletas na cidade que

vezes por semana.

oferecem diferentes roteiros duas vezes por

Quem

conhece

semana. Não importa se é um iniciante ou se

bem essa receita

já tem prática com as duas rodas, é só chegar

é

nutricionista

lá e pedir para ser inscrever. O percurso, que

Selma Silva, que há

tem em média 25 km, é feito por lugares bem

três anos decidiu

iluminados com asfalto em bom estado e

praticar o ciclismo

com pouco fluxo de carro.

pelas

de

A consultora de vendas da Ginco, Josy

“Queria

Cáceres, começou a praticar ciclismo há

me movimentar e ampliar meu círculo de

um ano, e diz que prefere sair em grupo por

amizade. Melhorei meu condicionamento

ter mais segurança. “Como os grupos saem

físico e hoje participo de grupos de 70 ou

à noite e a cidade não tem ciclovias, fica

80 pessoas que pedalam semanalmente”,

perigoso trafegar nas avenidas”, explica.

diz. E ela não está sozinha. É cada vez maior

COMO SE EQUIPAR – Não importa se a idéia é

o número de pessoas que hoje fazem do

ser amador ou profissional. O primeiro passo

ciclismo sua principal atividade física,

para viver o sonho de “pedalar e sentir uma

a

Cuiabá.

Revista Ginco | 44

Por DEWIS CALDAS

ruas


1, 2, 3!

Ouvir quem já comprou também é proveitoso. Se puder, troque idéias com colegas ou conhecidos que já adquiriram sua “magrela”. Algumas dicas, no entanto, são infalíveis: corra de bicicletas muito baratas, porque

um

equipamento

1

ruim

costuma ser o principal motivo para abandonar a prática do esporte. Ao escolher, já tenha definido o uso que pretende dar à bicicleta. Se vai pedalar na cidade, o ideal é a chamada “urbana”, ao passo

2

em que para estradas e terrenos acidentados

Tem crescido o número de turmas de amigos que pedalam juntos em Cuiabá

você

pode

usar

modelos mountain bike ou road bike.

brisa no rosto” é comprar uma bicicleta. “E

E não se pode esquecer os materiais de pro-

na hora de escolher o seu equipamento,

teção básica: capacete, luvas, luz traseira e

alguns cuidados devem ser tomados” alerta

dianteira, uma bomba e câmaras extras, um

Clemilson Ramires, três vezes campeão

kit de ferramentas e remendos para eventu-

brasileiro

ais emergências. Se a idéia é praticar profis-

e

proprietário

da

Adrenalina

Esportes, especializada em bike.

sionalmente, o investimento aumenta. “Exis-

“Procure uma bicicleta adequada ao seu

tem bicicletas de R$ 40 mil”, conta Ravelli.

3 Tênis especiais (1), luvas (2), relógios (2) e capacete (3): ciclistas precisam andar “equipados”

tamanho. A cela deve estar confortável, o guidão não pode prejudicar suas costas e o quadro precisa ser bem ajustado. Além disso, é fundamental ter um garfo resistente”,

Para pedalar com sucesso... •

orienta Clemilson, conhecido entre os ciclistas como Ravelli. Tomando por base as

lojas especializadas da cidade, uma bicicleta

• •

de nível amador custa em média de R$ 1,7 mil a R$ 4 mil.

Troque idéias com quem já pedala Faça um test drive antes de comprar sua bicicleta Mantenha os pneus calibrados Use tênis que não escorregue no pedal Comece devagar

• • • • • •

Cuidado nas esquinas e cruzamentos Não pedale na contramão Sinalize e freie com antecedência Busque rotas alternativas e mais calmas Evite locais de grande tráfego Beba muita água

Na loja, não seja tímido. Experimente quantos modelos puder, até chegar àquele que lhe parece o mais confortável.

45 | Revista Ginco


1, 2, 3!

Prática sustentável, ciclismo atrai atletas profissionais

Por DEWIS CALDAS

Além dos impactos positivos para a saúde e

lixo, já que uma “magrela” consome menos

para as relações interpessoais, o ciclismo tem

metais e borracha e tem vida útil maior do

um forte componente de sustentabilidade.

que os veículos.

As bicicletas são alternativas para preservar

PROFISSIONAIS

o meio ambiente, já que substituem os

dificuldades, os ciclistas profissionais de

meios de transporte tradicionais. Além

Cuiabá têm levado o nome da cidade longe! O

de possibilitar uma saudável prática física,

engenheiro civil Daniel Moretti, 23, participa

economiza combustíveis fósseis e não polui

de várias competições oficiais dentro e

o ar.

fora do estado, mas ainda não conta com

Quem anda de bicicleta usa menos o solo

investimento de empresas privadas ou do

comum da cidade (estacionamento, vias

governo. “Tenho um patrocínio de correntes,

públicas) e acaba também produzindo menos

mas ainda há um certo preconceito contra o

Mato Grosso já conseguiu doiis títulos nacionais de ciclismo em 2009

Revista Ginco | 46

-

Superando

várias


Na hora de pedalar...

O que não pode faltar

Não se esqueça do filtro solar e do hidratante

acionamento mecânico e a instale

Use óculos de proteção, de

próximo ao polegar.

preferência com plástico

policarbonato •

Coloque-o na frente e atrás dos pedais.

cabeça

Bonés e chapéus são boas

multiuso com as ferramentas para

Quem sua bastante pode usar luvas de tecido técnico para fixar

possíveis reparos. Bomba de ar:

bem o guidão

cheque se a sua tem trava de

Use roupas com tons vivos e

válvula de câmara e se pode ser

alegres, de preferência com

usada tanto em bico grosso ou fino.

tecido técnico •

Bolsa de Ferramentas: tenha sempre uma caixinha ou sacola

opções para se proteger do sol •

Refletores: fixe-o a uma altura máxima de 80 cm do solo.

Capacete bom é aquele que, uma vez fixado, não fica solto na

Campainha: Prefira as com

Garrafa de água: procure as de fácil

Prove bermudas e roupas íntimas

encaixe e com bico de diâmetro

próprias para o pedalo: são mais

largo, que seja fácil de abrir e fechar.

confortáveis

ciclista”.

competições desde 2003 e vem se dedicando

Com várias competições no currículo e

ao ciclismo como complemento ao triatlo.

treinando cerca de 500 km por semana, Daniel

“Comecei a treinar e já encontrei muitos

não está sozinho. Manoel Lima, presidente

atletas aqui no estado. Mato Grosso está bem

da Federação Mato-grossense de Ciclismo

representado e está entre os quatro estados

(FMTC), conta que Mato Grosso conseguiu dois títulos nacionais importantes no ano passado. “Só não vencemos o Campeonato Brasileiro Máster porque não tivemos patrocínio de passagem

mais importantes do ciclismo ao

MT deve ganhar um campeão nacional nos próximos anos

lado de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro”, diz. Com mais de 20 anos dedicado ao esporte, Clemilson Ramires, o “Ravelli”, avalia que em nos

aérea para toda a delegação”,

últimos dois anos o cenário

lamenta.

local

Dos

300

atletas

de

ciclistas

melhorou

profissionais inscritos na FMTC, apenas 22

consideravelmente. “Aqui, um ciclista ainda

conseguiram participar do programa Bolsa

não consegue sobreviver só dos pedais, mas

Atleta, do Governo Federal.

mesmo assim o estado terá um campeão

A tri-atleta Bethe Rocha, 45, participa de

brasileiro nos próximos anos”, projeta.

47 | Revista Ginco


ECO

Cultivando saúde dentro de casa Por DURCY ARÉVALO

Onda das hortas caseiras invade condomínios da Ginco, que se prepara para instituir o conceito de horta comunitária em seus empreendimentos

É ambientalmente correto, saudável e terapêutico. E mais: cômodo também! Ter uma horta em casa, seja no quintal, na varanda ou no jardim, é uma prática que começa a ser semeada entre os moradores de condomínios da Ginco. Silenciosa, a onda das hortas caseiras tem se espalhado por Cuiabá e dia a dia angaria novos adeptos – geralmente pessoas preocupadas com a qualidade dos alimentos que consome e com uma relação mais equilibrada com o ambiente. O casal Alaor Guimarães de Oliveira e Maria Helena do Carmo, moradores do condomínio Belvedere há quase três anos, possui uma horta em sua casa desde quando se mudaram pra lá. “Gosto muito de plantar, e isso vem desde a época em que morava em fazenda, e tínhamos uma horta onde encontrávamos de tudo”, lembra a moradora. Se dona Maria Helena recupera as lembranças da vida em fazenda com a hortinha no Belvedere, seu Alaor se vangloria de poder dispor de uma opção de alimentação mais natural e saudável. “Uma das vantagens de se ter uma horta em casa é que você sabe o que está comendo, quer dizer, sabe que não tem agrotóxico”, destaca.

Revista Ginco | 48

EC


CO

ECO Márcia Regina de Lima Takase Carrara, mora-

A horta deve ficar

dora do condomínio Florais Cuiabá há pouco

longe de árvores

mais de três meses, conta que sempre quis

frondosas, muros e

ter uma horta em casa. Com a nova casa,

paredes que criam

Márcia conta que ganhou o espaço que não

sombra demais so-

tinha em seu antigo apartamento. “Como

bre as hortaliças

a gente gosta de cozinhar, ter uma hortinha

plantadas. É funda-

em casa é ótimo. Os temperos estão sempre

mental que o lugar

fresquinhos, e poder ingeri-los naturalmente

fique exposto ao

não tem comparação”, comemora Márcia.

sol, pois locais as-

Já o agricultor Laércio Alves de Luna, que tem

sombreados

uma horta comercial, optou por também le-

permitem o desen-

var os canteiros saborosos para dentro de

volvimento dos ve-

casa, conciliando o gosto por cultivar com a

getais. Definido o

comodidade de ter uma plantação bem ali,

local, limpe a área

em casa mesmo. “Aprendi a lidar com a hor-

livrando-a de pe-

ta com meus pais, e uma vez que se apren-

dras, pedaços de

de, não tem segredo”, garante. O resultado

madeiras, plásticos

é que, da paixão pelos legumes e verduras,

e ervas daninhas. Os cantei-

Laércio tira o seu ganha pão há 28 anos.

ros devem ser confeccio-

Quem pretende seguir os passos de Maria

nados próximos à fonte de

Helena, Márcia e Laércio não precisa se pre-

água de boa qualidade, que

ocupar: a Revista Ginco foi atrás do caminho

será usada na irrigação.

das pedras. O primeiro passo é decidir que

“Uma leve inclinação no ter-

espécie de hortaliças você gostaria de plan-

reno ou na superfície dos

tar, porque dessa decisão parte-se para o se-

canteiros evita o encharca-

gundo passo: a definição do local de plantio.

mento do solo, e assim o

“Isso ocorre porque cada hortaliça tem suas

surgimento de doenças”,

exigências climáticas específicas”, orienta o

afirma o professor Mauro

agrônomo e professor da Universidade Fe-

Mondin. Os canteiros da hor-

deral de Mato Grosso (UFMT), Mauro Mondin.

ta podem ser localizados no

As folhas (alface, rúcula, almeirão) e as raízes

jardim ou no quintal. Mas, se

(cenoura, rabanete, beterraba) se desen-

por acaso você tiver esse

volvem bem em temperaturas entre 15ºC e

espaço, não se preocupe: é

23ºC. Já as hortaliças frutos, (tomate, pimen-

possível cultivar e curtir sua

tão, abobrinha, quiabo, berinjela) produzem

hortinha em vasos e jardinei-

melhor e com mais qualidade visual entre

ras.

18ºC e 25ºC.

CANTEIROS – Quem tem es

não

Na hora de cozinhar, Márcia aproveita os temperos fresquinhos que cultiva em casa

Seu Alaor e dona Maria Helena curtem a horta no Belvedere

49 | Revista Ginco


ECO paço para instalar canteiros com hortaliças,

validade das sementes, e prepare sulcos no

deve primeiro definir o local, lembrando

solo para receber as sementes. O jeito mais

sempre da necessidade de receberem

fácil é fazer a semeadura direta, jogando as

sol. Definido o local, é hora de dividir a

sementes diretamente no canteiro. Depois

área em canteiros. O ideal é que cada

disso, e evitando agrupar muito as sementes,

fileira tenha uma largura de 70cm a 1m,

peneire terra seca bem fina sobre o canteiro, e

com comprimento de até oito metros,

em seguida cubra o local com plástico, deixan-

no máximo.

do longe do sol. Regue diariamente até que

A distância de cada canteiro pode va-

comece a germinação, quando então deve-

ria de 30 a 60 cm. É bom mantê-los a

se retirar o plástico, cobrindo apenas quando

uma altura de até 20 cm do solo, para

chover e à noite.

melhorar a drenagem do solo e evitar

RECIPIENTES – Agora, se você não tem como

a erosão que pode surgir com as chu-

instalar canteiros em casa, não desanime.

vas.

Qualquer recipiente resistente à umidade

Se você tiver cachorros, gatos ou ou-

pode ser usado para o plantio de hortaliças. É

tros animais em casa, é interessante

o caso de vasos de cerâmica, jardineiras fixas

cercar o canteiro com cercas para pre-

ou móveis, sacos plásticos, latas, etc. A úni-

servar a plantação.

ca condição é que sejam colocados em locais

Depois que tiver definido os locais de

arejados e iluminados.

plantio, comece o preparo da terra.

Hortaliças como agrião, alface, chicória, al-

Retire paus, pedras e outras plan-

meirão, beterraba, cebolinha, cenoura, coen-

tas, limpando o local e extraindo

tro, salsa, rúcula, espinafre e rabanete podem

raízes. Revolva bem a terra com

ser plantados em recipientes com altura de

uma enxada, buscando deixar o

20cm a 25cm. Já berinjela, jiló, couve, bróco-

solo solto e fofo, e pronto: é hora

lis, couve-flor, repolho, feijão-vagem, ervilha,

de iniciar o preparo do solo para

pepino, pimentão, quiabo, pimenta e toma-

receber as mudas. Será preciso

te podem ser cultivados em vasos ou sacos

complementar o solo com adu-

plásticos com 30cm a 50cm de altura e 20cm

bos, porque dificilmente a terra

a 30 cm de diâmetro.

terá as condições ideais para o

Para preencher o recipiente, coloque metade

cultivo.

de terra e metade de esterco, acrescentando

Uma opção é fazer em casa mes-

100g de adubo para cada 20 litros da mistu-

mo o seu adubo orgânico, reaproveitando

ra. Tanto o esterco como o adubo devem ser

restos de comida e plantas. Mas hoje é fácil

bem misturados ao solo antes do plantio das

encontrar em supermercados e comércios al-

mudas.

gumas opções de adubo, cujas indicações de

“É de bom grado promover arranjos com as

uso vêm nas embalagens.

diferentes espécies, compondo uma orna-

Antes de começar a semear, veja a data de

mentação agradável de acordo com a criati-

Laércio fez do gosto pelas hortas seu ganha-pão há 29 anos

Horta comercial de Laércio abastece toda Cuiabá

Revista Ginco | 50


ECO vidade e o gosto de cada um. Só se deve ter cuidado com a questão da luz, que deve atingir todas as plantas, independentemente do porte”, observa o agrônomo Mauro Mondin. HORTA COMUNITÁRIA - Uma amostra de que a “onda verde” das hortas caseiras veio para ficar é a aposta da Ginco na atividade. Projetados em parceria com a construtora paulista Goldfarb, os empreendimentos Rubi, Esmeralda e Topázio, que serão entregues em Várzea Grande, contarão com uma horta comunitária em sua área de lazer. O objetivo é incentivar a prática de hábitos saudáveis das famílias, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida. Localizados no Bairro Planejado Porto das Pedras, os condomínios terão seis canteiros cada um, com total de 75 m² de área e com 60 cm de espaços entre um e outro, para facilitar o manuseio das verduras e legumes. As hortas comunitárias estarão localizadas sempre nas áreas verdes dos condomínios, próximas às praças e áreas de convívio. Serão de livre acesso aos moradores, e poderão conter espécies como alface, couve, salsinha, pimentas e outros temperos. As regras e normas para utilização destas hortas serão determinadas pelo condomínio, após a entrega dos empreendimentos. Mas alguns cuidados já foram definidos, como a recomendação de que o morador esteja sempre acompanhado por um responsável da equipe técnica ao visitar a horta. Outra medida importante é que os animais domésticos deverão ser mantidos longe das plantações, até mesmo para garantir a segu-

Os canteiros devem estar próximos à fonte de água que será usada na irrigação

rança alimentar de todos.

51 | Revista Ginco


bem viver

A cura na ponta dos dedos

Por Thiago Andrade E CARLAS AMORIM

Com várias técnicas, a massagem alivia dores, estresse, cansaço e males emocionais

Com o objetivo de aliviar as fortes dores que

um tratamento complementar, visando a qua-

sentia na coluna, o estudante Brunno Reis, 23

lidade de vida do paciente. Simone Bernadino

anos, começou a fazer seções de massagens

ressalta que a massagem deve sempre ser fei-

relaxantes há um ano e meio. “Antes das se-

ta como forma de prevenir outros males. “As

ções de massagem, eu me sentia pesado de-

terapias alternativas não devem ser as últimas

vido à correria e ao stress do dia a dia. A sen-

alternativas”, ressalta.

sação era que meu corpo não respondia aos

A técnica possui um efeito fisiológico que vai

movimentos e pedia um tempo”, lembra o estudante. Brunno se sente melhor hoje, com menos dores musculares. “Depois das massagens, consigo

Revista Ginco | 52

muito além do ato de tocar, po-

Existem mais de 65 técnicas diferentes de massagens

dendo ser utilizada para diminuir estresse e dores mais complicadas, como na coluna. Existem hoje mais de 65 técnicas diferen-

relaxar com mais facilidade. Nos

tes de massagens, que podem

dias da seção, eu durmo mais

ser

terapêuticas,

preventivas,

cedo e acordo mais disposto”, relata.

desportivas e estéticas. Segundo Simone, a

Os benefícios da massagem não são restritos

massagem é mais procurada por causa do

a Brunno: é crescente o número de adeptos.

efeito relaxante contra dor, estresse e cansa-

A naturopata e acupunturista Simone Bernar-

ço. As massagens também são indicadas para

dino trabalha com massagens há 19 anos e

casos de depressão.

explica que a massagem deve ser usada como

A terapeuta Wilma Ferreira, do Centro Pulsar


bem viver

Oki-do Yoga, explica que há duas situações

de recuperação antes de começar as

para usar a massagem. A primeira delas é

sessões”, explica Wilma.

Reduzindo as medidas

buscando anular o desconforto, que pode ser

Como na acupuntura, as massagens

Um ramo crescente no campo das massagens é

muscular, por mau funcionamento de algum

podem ser feitas seguindo o diagnós-

a linha estética. A mais popular é a drenagem lin-

órgão, ou por causa de dores lombares. A ou-

tico da medicina tradicional chinesa.

fática, que reduz medidas a partir da estimulação

tra situação é o estresse, que deixa o músculo

Para isso, os especialistas usam os ca-

à eliminação de líquidos. “A drenagem linfática é

enrijecido pelas tensões do dia-a-dia.

nais de energia, que são formados por

bem superficial e não emagrece, apenas tira o inchaço”, explica a naturopata Simone Bernar-

A massagem é indicada para

aproximadamente

qualquer pessoa, incluindo re-

meridianos no corpo. Atu-

dino.

almente, as massagens

Já a massagem modeladora, que também reduz

estão mais aprimoradas

medidas, trabalha de maneira mais pesada, dan-

e são acompanhadas de

do forma ao corpo. Esse método permite que

outras técnicas, como a

uma pessoa reduza em até sete centímetros

aromaterapia, que con-

suas medidas.

siste em criar óleos com

Outra modalidade em ascensão é a “quick mas-

sagem consegue combater. “A

essência que provocam

sagem”, ou massagem rápida, é uma técnica

massagem também é preventiva,

reações no nosso corpo.

que visa o relaxamento e usa vários tipos de

ajuda a levantar o nível de energia melhoran-

Outra técnica muito utilizada é o

massagens. Dura de dez a quinze minutos, e é

do nossa resistência natural” diz Wilma.

shiatsu, que significa “pressão com

muito adotada no mundo corporativo, como po-

A terapeuta explica também que nosso corpo

os dedos”. Neste método, usa-se ba-

lítica de bem estar para os funcionários.

armazena emoções e sentimentos, refletindo

sicamente os polegares, que fazem

nosso estado mental - ou seja, contando a

pressão sobre os pontos que poderão

nossa história... “Por isso, é importante tra-

liberar a dor ou mal estar. O shiatsu é uma

balhar a mente, mas no caso agudo de algu-

técnica japonesa com

cém-nascidos – sendo que a técnica indiana shantala é a mais indicada e usual neste caso. Dores lombares, enxaquecas, resfriado e baixa imunidade são algumas das enfermidades que a mas-

A massagem é indicada para qualquer pessoa, independente de idade

360

ma doença muito forte ou no caso de algum osso quebrado, é preciso esperar um quadro

Massagens com pedras quentes ajudam a combater estresse e cansaço


bem viver

Veja algumas opções de clínicas de massagem em Cuiabá mais de 1.500 anos, que busca a recuperação

Simone Bernardino (massoterapeuta) - Rua Torino, n°51. Jd. Italia. Telefone: (65) 33222426.

Centro Pulsar Oki-do Yoga - Rua 3; nº 175. Boa Esperança. Telefone: (65) 3627-1806.

New Skin Fisioterapia & Estética Preventiva - Av. Tancredo de Almeida Neves, 706. Jardim Tropical. Telefone: (65) 3634-3200.

Tita Carvalho Massoterapeuta - Rua G, 19 - Jardim Presidente II. Telefone: (65) 9977-4828.‎

Karine Hayashi - Rua São Francisco de Assis, 127 - Cidade Verde. Telefone: (65) 3625-2172.‎

Belladerme Estética - Av. Marechal Deodoro, 764, Araés. Telefone: (65) 36218418.

Massoterapia Saude & Beleza - Rua Salim Nadaf, 1333 – Centro/Várzea Grande. Telefone: (65) 3682-1724.

e manutenção da saúde. Seus efeitos são similares ao da acupuntura. Wilma descreve a técnica do shiatsu como sendo a mais completa. “O shiatsu é a movimentação de energia, e com ele trabalhamos em cima dos meridianos, que são os caminhos da energia no nosso corpo, pelos quais alcançamos o re-equilíbrio”. Já o reiki, uma técnica tibetana, gera melhorias sem que seja preciso haver pressão ou toques mais firmes sobre o corpo. Em alguns casos, nem chega a ser preciso tocar o paciente. É que, nesse caso, o foco do terapeuta é trabalhar a Efeitos da massagem podem ser preventivos

energia do corpo do paciente, buscando alcançar o equilíbrio

Revista Ginco | 54

energético. Simone Bernardino

tes, ou técnica geotermal, são procuradas ge-

garante: “os resultados são ex-

ralmente para pessoas cansadas, que buscam

celentes”.

diminuir o estresse. “Como ela trabalha com

Mas há outros tipos de massa-

aquecimento, reduz dores, estresse, ansieda-

gem, a reflexologia podal (mas-

de e insônia”, garante a terapeuta. As pedras

sagem nos pés) e manual (mas-

utilizadas são de origem vulcânica, e esse tipo

sagem nas mãos). Criada no

de massagem ajuda também no tratamento

Egito, a técnica não tem contra-

contra o câncer, aliviando a dor, relaxando e

indicação.

melhorando a auto-estima.

“Ao serem massageadas, deter-

As seções de massagem geralmente são feitas

minadas zonas dos pés ou das

de uma a três vezes por semana, dependendo

mãos vão gerar dor, pois cor-

da necessidade. Cada sessão dura em média

respondem a zonas ligadas ao

uma hora. Pessoas com trombose, pressão

sistema do corpo. Por meio des-

muito alta e febre não podem fazer massagem.

ses reflexos podemos trabalhar

Na hora de procurar um especialista, busque

distúrbios físicos e emocionais”,

sempre alguém com qualificação profissional.

explica Bernardino.

Atualmente, em Cuiabá, a Sinergia Terapias Na-

As massagens com pedras quen-

turais atua nessa área.


ENTRE AMIGOS

Ampliação sob medida para o cliente

Por DURCY ARÉVALO

Nossa Casa investe em mais espaço físico e amplia mix de produtos, que ultrapassa os 50 mil itens. Próximo passo é ampliar a loja em mais 100 m² Há quase três anos no mercado, a Nossa Casa Presentes, Utili-

Com a adição de 400 m² na área física, a Nossa Casa ganhou um

dades, Enxovais e Decoração passou por uma grande reestru-

novo segmento: presentes finos – e novos postos de emprego

turação, com ampliação no mix de produtos, que agora conta

foram criados. Resultado: as vendas aumentaram 50%.

também com pratarias e cristais, além das marcas Oster e Nes-

A gerente Deuseli Sampaio destaca que um dos diferenciais da

presso, exclusivas da casa. A loja ampliou também seu espaço e

Nossa Casa é a exclusividade da linha Nespresso, já que a loja

conta agora com um estacionamento coberto.

busca sempre ter os melhores produtos e marcas do mercado.

Com a ampliação, a Nossa Casa ganhou um novo segmento: presentes finos

55 | Revista Ginco


ENTRE AMIGOS sente mais simples até o mais sofisticado. E é sempre atendido com um saboroso cafezinho”, comenta o empresário. Na linha de enxovais, há marcas como Trussardi, Karsten e Buddemeyer, entre outras. No segmento de eletroportáteis, destaque para modernos equipamentos, como torradeiras, liquidificador, cafeteira e panela de pressão, que facilitam o trabalho na cozinha. O pontapé para o aumento do mix e para a ampliação do espaço físico foi o resultado de uma pesquisa interna realizada pela empresa para saber a avaliação dos clientes sobre a Nossa Casa. “A idéia era descobrir como atender melhor o nosso cliente, que é exigente”, conta Jony F. Kohlhase. E o que os clientes queriam era mais estacionamento e mais novidades do mercado. “Não vamos parar aqui. Queremos ampliar mais 100 m² na loja, para investir em roupas íntimas, daqui a um ano”, antecipa Jony. Depois da ampliação feita na loja, o maior objetivo agora é inagururar daqui a três anos uma nova sede.

“A idéia era descobrir como atender melhor o nosso cliente, que é exigente”, conta Jony

Hoje, o mix de produtos ultrapassa os 50.000 itens, entre cama, mesa, banho, utilidades e decoração. “Estamos atrás das novidades do mercado e buscamos assegurar o ótimo atendimento ao cliente”, observa o sócioproprietário Jony F. Kohlhase, 36, responsável pelo administrativo e compras da loja. “Na Nossa casa você encontra desde o pre-

Revista Ginco | 56

Um dos diferenciais da Nossa Casa é a exclusividade da linha Nespresso


ENTRE AMIGOS

Quem indica, amigo é! Jovem casal participa de promoção, indica novos clientes e é premiado

Por DURCY ARÉVALO

Com cinco anos de namoro, Carla Tyene Nakata e Marcos Eduar-

família se reúne, programando o casório para julho de 2012.

do Rizzi já pensam no futuro. Cursando o sexto ano de medicina,

Foi assim que o casal participou da campanha “Quem indica ami-

Carla, de 23 anos, conta que o casal resolveu procurar um imóvel

go é”, da Ginco, que funciona assim: os clientes

como forma de investimento e que concen-

dos condomínios que fizerem uma indicação que

trasse conforto, espaço,

tenha a venda concretizada recebem um car-

como dida d e e

tão-prêmio no valor de mil reais em compras na

segurança.

Começaram zendo

Nossa Casa Presentes e Decoração.

fa-

A campanha teve início em janeiro e vai até

pesquisas

dezembro deste ano. No caso de Carla e

e visitando aparta-

Marcos, o casal foi presenteado dupla-

mentos.

mente, já que Felipe Rizzi, irmão de Edu-

Mas, passeando pelo

ardo, também embarcou na

Pantanal

idéia e comprou um terre-

resolveram

Shopping, visitar

o

no no mesmo condomínio.

estande do condomínio

Somente neste ano, os

Florais dos Lagos, da Gin-

condomínios da Ginco já

co Empreendimentos. Com

uma ótima

receberam 153 indicações

primeira impressão, o casal decidiu co-

pela campanha “Quem in-

nhecer melhor o empreendimento e agen-

dica amigo é”, com mais

daram uma visita in loco. “Nós nos apaixo-

de 30 vendas concretiza-

namos pelas áreas verdes, pelo espaço do

Com a “ajudinha” da Ginco, o jovem casal já planeja o casamento

das por indicações.

condomínio. As matas foram determinan-

“A campanha foi bem

tes para a nossa escolha.”, destaca Carla.

elaborada. Participamos

A mãe da futura médica, Lúzia Ferraresso,

no início estava

da iniciativa e hoje estamos felizes não apenas pelo nosso so-

resistente à idéia, mas ao visitar o condomínio, Lúzia gostou

nho, mas pelo sonho de nossa família começar a sair do papel”,

tanto que resolveu ela mesma comprar um terreno. Resultado:

afirma Carla.

graças ao “toque” da filha, começa a construir ainda este ano sua casa dos sonhos. Já o casal pretende começar a construir em setembro de 2011, após a formatura de Carla. Ela adianta que eles estão olhando algumas plantas, centralizando idéias para iniciar o projeto da residência. A idéia é noivar na festa de final de ano, quando toda


ZOOM

E a família Ginco continua crescendo...

POR DURCY ARÉVALO

Veja os novos integrantes do nosso álbum de fotografias: são novos moradores e clientes que acabaram de chegar aos condomínios da Ginco!

E chegaram os caçulinhas do Florais Cuiabá: Bruno (2 anos) e Felipe (11 meses), filhos do casal Alan Fábio e Simone Zanatta.

Suenia Maria Cordeiro e seu esposo, Cláudio Roberto de Souza, com os filhos Thiago (21), Juliano (24), e a sogra, Maria Tereza. Recém-instalados no Florais Cuiabá, acabaram de se unir à família Ginco.

Revista Ginco | 58


ZOOM

Walter Ventresqui Guedes e a esposa, Waldete Leão Guedes, já curtem a área verde e o clima agradável do Belvedere.

Paulo Zanoli e Patricia Pazini Zanoli, com os filhos Sara (6 meses) e Éttore (6 anos), chegar ao Belvedere há cerca de um mês. Sejam bem-vindos!

Manoel Ribeiro Filho e a esposa, Altair Souza Ribeiro, já estão curtindo a nova residência no Florias Cuiabá.

59 | Revista Ginco


CONVIVENDO

Dez anos de sucesso POR CAMILA BINI

Ginco completa uma década com parcerias estratégias, produtos diversificados e atuação nacional. Data marca também a chegada de seu quarto condomínio horizontal Prestes a completar dez anos de atuação, a Ginco prepara seu quarto projeto no formato de condomínio horizontal e mantêm o foco na diversificação de produtos. Lançando mão de parcerias estratégicas, a incorporadora tem ampliado sua atuação, fixando-se como a maior marca de urbanização do Estado. Desde o primeiro empreendimento, o Florais Cuiabá, que trouxe para Cuiabá o conceito de condomínio horizontal, a Ginco tem tido a preocupação de não apenas lançar projetos imobiliários, mas também de investir em novos eixos de crescimento urbano da cidade. “Poucos acreditaram no potencial do entorno da antiga Estrada da Guia, e hoje vê-se que se trata de um importante eixo de expansão da cidade”, rememora o sócio-diretor da Ginco, Julio Cesar de Almeida Braz. Agora em 2010, a Ginco mantém sua política de atuação e prepara um empreendimento que compila o mix de sucessos já experimentados pela incorporadora: um condomínio horizontal, com 403 lotes, num formato de maior exclusividade, rodeado por todo o pool de equipamentos de lazer e por uma generosa área verde. Mas não é só isso. Houve uma preocupação

Revista Ginco | 60


CONVIVENDO com a acessibilidade ao novo condomínio,

O Florais do Valle guarda as mesmas qua-

que será localizado ao lado do Florais dos

lidades dos projetos da Ginco, em uma lo-

Lagos. “Vamos entregar esse novo projeto

calização aprovada pela população e num

já com uma ligação com o trecho da rodovia

formato ao qual os cuiabanos aderiram: o

Emanuel Pinheiro à altura da Fundação Bra-

condomínio horizontal. Dentro desse con-

desco”, antecipa Julio Cesar.

ceito, é realizado um plano de urbanização

Essa é apenas uma amostra do foco da

para uma nova área na cidade.

Ginco, que chega aos seus dez anos com

Cabe à Ginco a realização e a entrega de

parceiros estratégicos, como a construto-

toda a estrutura básica e de lazer, ao passo

ra paulista Goldfarb e o grupo Plaenge, via

em que o futuro morador será responsável

Vanguard Home. Somente com a Goldfarb,

pela construção da residência. A constru-

são 14 empreendimentos, nos formatos

ção dos imóveis obedece a critérios técni-

horizontal e vertical, entregues “prontos

cos de arquitetura e urbanismo definidas

para morar”, resultando em 3.194 mil uni-

pela incorporadora, em consonância com a

dades habitacionais.

política municipal, garantindo privacidade,

Já com a Vanguard Home, a parceria corres-

segurança e conforto aos clientes.

ponde à comercialização de 351 unidades,

O projeto do Florais do Valle inclui Espa-

distribuídos em 3 torres de edifícios locali-

ço Gourmet, Fitness Center, quadras de

zados no Jardim das Américas.

squash, campos de futebol, quadra polies-

Esse pool de parceiros acaba permitindo

portiva, quadras de tênis e várias estações

uma dinâmica troca de experiências, cujos

de ginástica. Haverá ainda playgrounds,

resultados são projetos mais maduros e

vestiários com churrasqueira, estações

aperfeiçoados a todo momento. “O que

de contemplação, pista de caminhada por

acaba sendo levado a nossos clientes.

todo o perímetro do condomínio e um es-

Idealizamos

pelho d’água logo na entrada.

um

condomínio

exclusivo,

com todas as opções de lazer e serviços

Sobre a região que abriga condomínios e

que o nosso público busca. Investimos no

residenciais da Ginco e que abrigará tam-

cenário ideal para essas novas moradias:

bém o Florais do Valle, Júlio Cesar pontua:

a presença próxima da natureza, seguran-

“Dedicamos uma atenção especial ao Ri-

ça e comodidade para a família”, explica o

beirão do Lipa e ao seu entorno, que reúne

sócio-diretor.

diversos empreendimentos nossos. Firma-

O quarto condomínio horizontal da Ginco

mos parceria com a Universidade Federal

levará o nome de Florais do Valle. Serão

de Mato Grosso (UFMT) e estamos execu-

332 mil m² de área total, com 21% de área

tando um projeto de preservação e conser-

verde interna, além de APPs e áreas verdes

vação ambiental, o Projeto Preservar, que

estipuladas pela legislação municipal que

busca não apenas cuidar do córrego hoje,

estão distribuídas no entorno de empreen-

mas garantir um futuro mais sustentável

dimento.

para toda esta região”.

Imagem ilustrativa, sujeita a alteração

Imagem ilustrativa, sujeita a alteração

Imagem ilustrativa, sujeita a alteração

Imagem ilustrativa, sujeita a alteração

61 | Revista Ginco


CONVIVENDO

O caminho também é para cima

POR Dewis Caldas

Em quatro anos, a Ginco entregará oito condomínios verticais em parceria com as construtoras Goldfarb e Vanguard. Objetivo é atender também quem prefere morar em apartamento Morar em apartamento tem lá suas vantagens. Para alguns,

“Para tornar o projeto possível, criamos parcerias estraté-

ter uma visão do alto da cidade pode compensar a falta de

gicas e fomos para regiões que têm grande potencial de de-

um quintal ou jardim na frente da casa. Para atender a esta

senvolvimento”, diz o gerente de engenharia Luiz Carlos de

demanda, a Ginco, especializada em condomínios horizon-

Fonseca, sobre a região do entorno da rodovia Helder Cân-

tais, diversificou seus empreendimentos lançando condomí-

dia.

nios verticais.

Tudo começou em 2008, quando a Ginco firmou uma parce-

Perspectiva das três torres do Garden Três Américas


CONVIVENDO

Na região da rodovia Emanuel Pinheiro, serão sete residenciais com um total de 736 apartamentos

ria com a construtora paulista Goldfarb para a edificação de

apartamentos

prédios. Dessa parceria surgiu o lançamento dos residen-

dos em três torres de

ciais de casas San Marino, Mônaco e Montenegro, e mais

19 andares. Além da

oito empreendimentos verticais que serão entregues até

área completa de lazer, com casa na árvore, piscinas, chur-

março de 2014.

rasqueira, espaço gourmet, redário, salão de fitness e brin-

De acordo com o engenheiro responsável pela obra, Leandro

quedoteca, o empreendimento terá guarita blindada, portões

José Girão, os dois primeiros residenciais de quatro andares,

duplos de acesso e passa-volumes.

Valência e Monte Carlo, já estão com as obras avançadas.

Os apartamentos variam de 66,3 m² e 69,8 m² e a segunda

“As fundações e lajes do térreo já estão concluídas. Agora,

torre ainda está sendo comercializada.

dividi-

estamos na etapa de elevação dos pavimentos e das instalações”, explica. Cada residencial terá no total 115 apartamentos divididos em cinco torres com ampla área de lazer. Além

Perspectiva do Edifício Valência

do Valência e Monte Carlo, outros cinco empreendimentos completam o Bairro Parque das Nações: Ímola, Lisboa, Barcelona, Monza e Montreal.Os três primeiros estão em fase de terraplanagem e terão sua fundação iniciada já em outubro. Quem espera esse prazo é o publicitário Artur Almeida, que comprou um apartamento no residencial Ímola e espera que até a entrega do empreendimento, em maio de 2012, a região continue se desenvolvendo. “Daqui a três anos, a região terá outra cara”, comenta. Outro condomínio vertical lançado pela Ginco localiza-se na Estrada

do

Moinho,

no

bairro Jardim das

Obras avançadas do Edifício Valência

Améri-

cas. Feito em parceria com a

Vanguard,

o

Garden

Três

Améri-

cas terá 351

63 | Revista Ginco


CONVIVENDO

Café da manhã aproxima futuros vizinhos

POR Dewis Caldas

Primeiro evento no condomínio recebeu cerca de 500 pessoas

“A liberação da construção era o que os clientes mais per-

condomínio.

guntavam”, resume Adriana Ruas, Encarregada de Marketing

O dentista Mike Bueno

da Ginco Empreendimentos, que promoveu o evento. Locali-

trouxe a esposa e os

zado no entorno da Rodovia Helder Cândia, o Florais dos La-

três filhos para conhecer

gos tem 638 lotes e previsão de entrega para abril de 2011.

seus futuros vizinhos.

Os projetos arquitetônicos dos futuros moradores começa-

“Todo o projeto arquite-

ram a ser analisados em julho, e a partir de novembro deste

tônico da nossa casa já

ano os clientes cujas propostas forem aprovadas já podem

está feito, só falta agora

iniciar a construção da casa de seus sonhos.

a autorização do con-

Além do café da manhã e do contato com engenheiros e técni-

domínio para colocar a

cos da Ginco, cinco carros foram disponibilizados para que os

mão na massa”, disse,

A partir de novembro, os clientes cujos projetos já tiverem sido aprovados, podem começar a construir

clientes visitassem o seu lote, três deles cedidos pela Tauro Motors, parceira do evento. Como a pavimentação estava praticamente concluída, o evento deu a oportunidade para os futuros moradores conhecerem toda a infraestrutura do condomínio. “Gostei da área verde, gostei de como tudo está disposto, os lagos, a academia, as quadras e principalmente a área destinada ao lazer. Está quase chegando a hora de morar aqui”, disse Alessandro e Alecir Garcia, que compraram dois lotes ainda na fase de pré-lançamento do

Revista Ginco | 64

Clientes aproveitaram o evento para visitar o terreno e acoompanhar o andamento das obras


CONVIVENDO

Novo espaço prestes a ser finalizado: Espaço Gourmet

animado, enquanto os três filhos brincavam com outras crianças, também

futuras

moradoras.

“Morar numa casa sempre foi nosso sonho e a segurança que é viver em condomínio fez com que investíssemos aqui”, completou Mike. Durante o café da manhã, os clientes participaram de um sorteio promovido pela Todimo, que concedeu um ar-condicionado para o sortudo funcionário público Julio César Galvão Vieira. “Nada melhor para ganhar em Cuiabá do que um ar-condicionado”, brincou Julio, animado com o produto, que só vai abrir na casa nova. Neste ano, Julio quer resolver todos os trâmites do terreno, do projeto arquitetônico e das licenças e taxas com a Prefeitura. “Em março, depois da chu-

Julio César recebe seu ar condicionado da Ginco e da Todimo

va, começamos a construir”, planeja. O funcionário público optou pelo investimento no Florais dos Lagos devido a sua preferência por morar em casa, além da possibilidade de modificar o espaço no

Consultores da Ginco tiraram dúvidas dos clientes

futuro. “Além disso, poderei viajar sem me preocupar com segurança”. A região foi outro fator decisivo. “Quando soube da criação do Rodoanel e da duplicação da Helder Cândia, eu e minha esposa fizemos a escolha definitiva”, afirmou.

65 | Revista Ginco


CONVIVENDO

Imagem aérea mostra avanços do condomínio Confira abaixo os principais pontos de referência do Florais dos Lagos

CASA COR MT 2010

LAGO 3

LAGO 2

ESPAÇO GOURMET

LAGO 1

PORTARIA DE ENTRADA

Revista Ginco | 66


CONVIVENDO

Está na hora de aprovar os projetos

POR Dewis Caldas

Em novembro, o Florais dos Lagos será aberto para a construção das primeiras casas. Veja aqui como proceder na confecção e apresentação do seu projeto arquitetônico Depois do terreno comprado e com toda a

Florais dos Lagos. Segundo ela, doze proje-

documentação como escritura e registro do

tos arquitetônicos já foram entregues desde

imóvel em ordem, já é hora de apresentar

julho.

seu projeto arquitetônico para o condomí-

Mas atenção: antes de começar a planejar

nio Florais dos Lagos. O projeto é o docu-

sua obra, é bom ficar atento às normas e re-

mento que contém a planta baixa, planta de

gulamentos de cons-

localização e muitos outros detalhes sobre

trução

sua nova casa.

“Orientamos

Antes de criá-lo, mostre ao seu engenhei-

qual cartório ir até o

ro ou arquiteto o “Regulamento de Normas

valor de algumas ta-

Construtivas e Urbanísticas do Condomínio

xas da prefeitura. O

Florais dos Lagos”, um livro-guia com todas

futuro morador deve

as regras de uso e ocupação do solo dentro

estar atento aos cus-

do empreendimento.

tos

O condomínio Florais dos Lagos já está re-

tributos”, orienta a

cebendo, desde julho, estes projetos para

encarregada do de-

análise.

partamento de Car-

No livro recebido pelo futuro morador na

teira da Ginco, Carla

assinatura do contrato, há informações

Fernandes.

técnicas sobre o espaço a ser ocupado e as

Com todo o projeto pronto, vá até a Ginco e

considerações para seu melhor aproveita-

entregue o documento aos cuidados da en-

mento.

genheira Norciente Dorileo.

“Os erros mais comuns ocorrem na altura

Após a conclusão da obra, deve-se solicitar

dos cortes e dos aterros, mas os projetos

ao condomínio uma Carta de Liberação para

são rapidamente corrigidos e ajustados às

a entrada no imóvel. Você pode baixar o

normas para o início da construção”, diz

Regulamento de Normas Construtivas e Ur-

Norciene da Silva Dorileo, engenheira res-

banísticas do Condomínio Florais dos Lagos

ponsável pela aprovação dos projetos no

pelo site w w w.ginco.com.br.

no

que

terreno. desde

envolvem

Ginco já está avaliando os projetos para o Florais dos Lagos

67 | Revista Ginco


CONVIVENDO

E começa o Projeto Preservar

POR Dewis Caldas

Ginco oficializa parceria com UFMT e dá início às atividades de diagnóstico socioambiental do entorno do córrego Ribeirão do Lipa “A mudança de mentalidade na sociedade começa quando

De cunho ambiental, o projeto visa realizar um diagnóstico

uma empresa, como a Ginco, se alia a um centro produtor

profundo sobre o entorno do córrego Ribeirão do Lipa. A

de conhecimento, como é a universidade, para investir na

idéia é realizar levantamentos de toda a região de influên-

comunidade e na preservação do ambiente.” Foi com es-

cia do córrego, para em seguida definir formas de atuação socioambiental visando não ap enas a preservação do córrego, mas principalmente o desenvolvimento sustentável das comunidades localizadas nessa área de crescimento urbano. No foco da ação da Ginco, estão 20 bairros espalhados em uma área de aproximadamente 69,44 km². Como parceiro técnico-científico, a incorp oradora conta com o corp o acadêmico da UFMT, que encamp ou a idéia da empresa e participa diretamente das ações. A parceria recebeu o nome de Projeto Preservar e conta inicialmente com 12 meses de ações. O projeto está sendo co ordenado p or uma equip e comp osta p or professores e alunos da Faculdade de Arquitetura, Engenharia e Tecnologia (FAET) e do Departamento de Engenharia Sanitária e Am-

Maria Lúcia Cavalli Neder, reitora da UFMT, e Julio Cesar de Almeida Braz, sócio-diretor da Ginco

biental (DESA) da UFMT. Inicialmente, o objetivo é levantar dados suficientes para a comp osição de um diagnóstico ambiental completo de toda a área. Num segundo momento, Ginco e UFMT pretendem

sas palavras que a reitora da Universidade Federal de Mato

promover ações de conscientização nas comunidades do

Grosso (UFMT), Maria Lúcia Cavalli Neder, buscou resumir a

entorno do Lipa, além de intervenções de educação am-

imp ortância do convênio entre Ginco e UFMT para a realiza-

biental. Outro resultado esp erado com o Projeto Preservar

ção do Projeto Preservar, iniciado em agosto.

é a recup eração da mata ciliar do Ribeirão do Lipa já afeta-

Revista Ginco | 68


Saiba Mais da p ela intervenção humana.

O córrego Ribeirão do Lipa é tributário do Rio Cuiabá, ou seja,

“Nossa idéia é, ao lado da universidade, criar mecanismos

contribui para a formação do principal rio da capital. Está

para que esta região não ap enas seja conservada, mas que

totalmente inserido no perímetro urbano, sendo que, em

tenha seu futuro garantido. Estamos desde já p ensando e

alguns pontos do córrego, há uma contribuição significativa

nos mobilizando para mantermos vivo e ativo o Ribeirão do

de efluentes domésticos, além de lixo e entulhos jogados

Lipa”, observa o sócio-diretor da Ginco, Julio Cesar de Al-

em seu leito. Sua área de influência engloba uma população

meida Braz. A reitora Maria Lúcia destaca a pró-atividade

estimada de 92 mil moradores (dados de 2007).

da empresa na busca p or uma solução sustentável para uma das regiões com maior p otencial de crescimento urbano. Por ora, foram definidas dez atividades centrais para o Projeto Preservar. A primeira delas é o levantamento do tip o e uso do solo e dos recursos hídricos da região da sub-bacia do Ribeirão

O Ribeirão do Lipa é um dos mais importantes formadores do Rio Cuiabá

do Lipa. Em seguida, os p esquisadores vão a camp o realizar um parecer socioambiental da região. De forma paralela, a Ginco mobilizará seus colaboradores para também atuarem no projeto. “Vamos às escolas da região dar dicas ambientais e sobre o uso racional dos recursos hídricos”, antecipa Elay ne Jardim, do setor de qualidade da Ginco. Segundo professor do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFMT, Alexandre Silveira, co ordenador do projeto, a iniciativa da Ginco é uma boa op ortunidade para o aprimoramento educacional dos alunos. “Os estudantes p oderão vivenciar o que aprenderam na teoria, sanando dúvidas in loco. Ao mesmo temp o, a comunidade ganha p or contar com ações ambientais que serão desenvolvidas p or técnicos qualificados” diz. A questão ambiental está inserida nas p olíticas de ação da Ginco. Um exemplo é a decisão da empresa de sempre sup erar os limites de área de preservação ambiental (APP) e de área verde exigidos p or lei para seus empreendimentos.

69 | Revista Ginco


CONVIVENDO

Uma feirinha perto de casa

POR Dewis Caldas

Como uma idéia simples na hora de vender frutas e verduras está mudando a rotina dos condomínios Belvedere e Florais Cuiabá

Pelo menos uma vez neste ano você já de-

Souza José, proprietário da Distribuidora

sistiu de passar no sup ermercado dep ois

de Frutas e Legumes São Paulo, quando

do trabalho p or causa do trânsito ou p or-

p ercebeu o aumento de condomínios na

que era completamente fora de mão. Ima-

cidade. Há 28 anos no ramo do atacado,

gine então chegar em casa e encontrar

Luciano planejou durante três anos a me-

uma feirinha pronta, toda informatizada,

lhor forma de atender as famílias que mo-

com frutas e verduras frescas de qualidade

ram nos condomínios, e há cinco meses

e com menor preço... Não, não é sonho: é

colocou o projeto em prática.

a mais nova realidade dos condomínios da

“Transformei uma van numa banca móvel

Ginco.

de verduras. Temos frutas e hortaliças

Essa foi a idéia do economista Luciano de

embaladas em bandejas de plástico, com código de barras e certificado de origem, e já aceitamos

Altair Souza Ribeiro compra semanalmente na feirinha do Florais Cuiabá

cartão de crédito”, diz. Tudo de forma rápida e com o gostinho aconchegante e informal da “feirinha”. A van de frutas e verduras exclusiva para condomínios está toda terça-feira no Belvedere e nas quartasfeiras no Florais Cuiabá, sempre das 17h às 20h. Segundo Luciano, a op ortunidade apareceu quando p ercebeu o quanto seria cômodo e ficaria prático para os moradores disp or de uma estrutura

Revista Ginco | 70


CONVIVENDO

similar. “Mesmo trabalhando no atacado,

De

acordo

eu sempre quis chegar direto no consumi-

com Luciano,

dor final, e como há muitas famílias nestes

o preço mais

condomínios, p ensei numa forma de aten-

baixo

dê-los em casa com produtos de qualidade

p ossível

e bom atendimento”, explica.

sua

A van é toda adesivada e equipada para,

ência

sozinha, criar todo um ambiente de feira

d i s t r i bui d o r.

de bairro. “Tem uma televisão, aparelho de

“Não preciso

som e um computador que serve como cai-

de um atra-

xa. O que mais chama a atenção das p esso-

vessador,

as é que a van tem um selo que mostra que

assim

é exclusiva para atendimentos dos condo-

go

mínios. É atendimento VIP”, brinca Elisan-

o produto ao

dra de Souza, sócia do projeto.

c o n s umi d o r

Com cerca de 50 produtos diferentes à dis-

de forma dire-

p osição dos condôminos, como tomate,

ta”, explica.

é p or

exp ericomo

e

consi-

entregar

A van é adesivada e equipada para atender a demanda dos condomínios

pimentão, quiabo, abobrinha e p olpas congeladas para suco, o sucesso da feirinha só foi p ossível p elo bom preço e local agradável. A dona de casa Altair Souza Ribeiro, moradora do Florais Cuiabá, compra semanalmente na feira e diz que o lugar é um ótimo ambiente para conhecer e colocar as conversas em dia com os vizinhos. “Além da comodidade de chegar em casa e comprar produtos de qualidade e bom preço, não preciso colocar as verduras no carro e correr o risco de chegar em casa e me deparar com produtos amas-

Frutas e hortaliças são embaladas em bandejas de plástico, com código de barras e certificado de origem

sados durante o deslocamento”, conta.

71 | Revista Ginco


CONVIVENDO CONVIVENDO

Arrasta-pé animado!

Por Dewis Caldas e Durcy Arevalo

Nos arraiais da Ginco, destaque para trajes típicos, quitutes, brincadeiras, quadrilha, música e decoração especial A festa junina na sede da Ginco foi um acerto de contas. O dele-

do departamento de Tecnologia da Informação, e seu irmão,

gado da festa, o sócio-diretor Julio Cesar de Almeida Braz, puxou

Nilton Jr.

a espingarda para os quatros noivos que fugiram na hora do ca-

“A festa está bem organizada e animada. Quando começar a

samento e deixaram sozinhas no altar as noivas Jamilly Sobre-

quadrilha eu vou entrar”, disse Carlos Eduardo do Nascimento,

nome, Patrícia Carvalho, Josi Bumlai e Danila Sousa, que estava

primo do colaborador Higor Lopes, do Marketing. E a festa foi

grávida. Os cerca de 200 convidados da festança

feita pra ele mesmo. Segundo Ana Regina Ribeiro, Coordenadora

não sabiam se riam ou choravam com a

de Gestão de Pessoas da Ginco, a idéia do evento é aproximar os

situação das meninas.

familiares da empresa.

Só depois que o xerife trouxe de

“É fundamental que os parentes dos colaboradores conheçam

volta os noivos fujões, final-

como é o trabalho do seu familiar e as pessoas com quem ele

mente começou a gran-

convive o dia inteiro”, explica. Além das comidas típicas e das

de festa caipira, com as

brincadeiras, a novidade da noite foi o correio feedback, uma

apresentações

especiais

versão mais moderna do correio elegante. Além disso, todo o

da dupla Mesquita e Mesquiti-

dinheiro arrecado na barraca da pescaria de brindes será rever-

nha, formada por Marcos Mesquita,

tido para a inauguração da biblioteca, marcada para o dia 13 de agosto. Em ritmo de Copa – Mas a animação junina

Na sede da Ginco, o casório foi o ponto alto da festa

não ficou só na sede da Ginco. No condomínio Belvedere, o que não faltou foi muita luz, alegria e animação dos moradores. Na decoração especial, muitas bandeirolas nas cores azul, verde, amarelo e branco em homenagem à Copa do Mundo. As mesas tinham estampas florais que lembravam os vestidos de quadrilhas, com um leve toque cuiabano. Sobre elas, uma cesta recheada de docinhos, balas e muito chapéu de palha espalhado

Revista Ginco | 72


pelo espaço, o que conferiu um ar aconchegante de “sinta-se em casa”. Os convidados apareceram caracterizados. A moradora Losinete Lopes disse que os condôminos incorporaram a brincadeira e todo mundo está se divertindo com suas fantasias. “É muito importante que nós, moradores, nos conheçamos melhor para estreitar os lanços em eventos como esses”, comentou. A animação ficou por conta da ban-

Em sua sexta edição, a festança no Florais Cuiabá teve uma super decoração e várias atrações

da Triad, que se juntou ao grupo de quadrilha e ao animador especial da noite, o Compadre Banga, que fez a alegria das crianças.

Projeto Casa Ideal e o próprio condomínio). “O objetivo principal

Os doces eram de dar água na boca. Curau, canjica, cocada e o

da festa é integrar os condôminos”, destacou.

bom quentão eram itens obrigatórios. Na mesa, serviam pastéis

O gerente do condomínio, Éder Marchiori, confirma a idéia de

de carnes e queijo, coxinhas de frango, pipoca, milho cozido, es-

integração. “Foram dois meses de preparação e mais de 330

petinhos de carne, frango e de calabresa. A diretora social do

ingressos vendidos. Queríamos aproximar os condôminos, pois

condomínio, Veranúbia Simioni, destacou que a festa foi realiza-

muitos não se conhecem, devido à vida agitada que levamos

da com ajuda de alguns patrocinadores (Vilarejo, Nossa Casa,

hoje. A festa é justamente para que eles se conheçam, brinquem e aproveitem a estrutura do condomínio”, completa. Super decoração – O arraiá do Florais Cuiabá completou sua sexta edição com um clima de amizade no ar. Logo na entrada, os convidados recebiam um chapéu de palha recheado com doces cristalizados para os homens e uma flor para as mulheres, além de um cupom para concorrer a um sorteio especial. A primeira apresentação foi uma quadrilha infantil com os pequenos condôminos, que encantaram a todos. Logo depois, o grupo

Festana junina no Belvedere rolou em ritmo verde e amarelo

Juta, tradicional grupo de quadrilha da região do Porto, continuou a festa.

73 | Revista Ginco


CONVIVENDO

À beira do lago, foi montada uma espécie de “fazendinha”, onde as crianças puderam brincar, tirar fotos e matar suas curiosidades sobre a vida no campo. No espaço, havia criação de patinhos, porquinho da índia, um cavalo e um tourinho que as crianças disputavam para ficar em cima deles. Havia também miniaturas de ovelhas, galinha, cavalo, e de boi, um fogão de madeira no meio da fazenda e fogueiras espalhadas pelo espaço. Os pais se divertiram tranquilamente, pois as opções de diversão para as crianças estavam por toda a festa. Os pequenos se divertiram com pescaria, touro mecânico, pula-pula e brinquedos instalados no local, sem falar na companhia do Compadre Banga. De acordo com a rainha da festa e moradora do Florais Cuiabá há um ano e meio, Maria Cândida, a festa foi muito bem organizada, e a equipe da Luziene Carrijo esta de parabéns pelo sucesso do evento. “Você sente que as pessoas estão felizes, se divertindo e gostando cada vez mais da festa”, afirmou. Na hora de Todo mundo entrou na dança da quadrilha no Florais Cuiabá

comer, pratos típicos como Maria Izabel, paçoca, pirão, peixe

frito e mini pizzas, além das famosas guloseimas que não podem faltar como curau, pamonha, canjica, cocada, pé de moleque, beijinho, entre outros. Não faltou o também tradicional quentão. A futura moradora do condomínio, Vivian Penasso, conta que já freqüenta a festa há três anos, mas que este ano em especial está ainda melhor. “A decoração do arraiá esta linda, não vejo a hora de construir e me mudar para cá”, diz. A advogada e proprietária de um terreno do condomínio Florais Cuiabá, Joceany Martins, destaca a importância de áreas verdes no condomínio e parabeniza a construtora Ginco pela ação. “Sou apaixonada pelos condomínios da Ginco Muita cor e animação no Florais Cuiabá

Revista Ginco | 74

por causas das árvores, acho bacana a construtora manter isso”, contou.


GINCOPÉIA

A B K R O S

G N A U

S

A U P

T

T

G R

Q Z E C M P

M M K P A L

J F

G H D D

V D T D

L L

I H S H Q K

S

R

B

H R

A

T

U

L

I

P

A

O M L

G

I

R

A S

S

O L

R

L

D R

R P E

D

E

G

M D

G

J

H

P

T

S

J

Q D R

M Z

A

P

H

F

O L

O U R

A

U P E

L

P

R

O R

D

V

I

P

M Z

S

I

S

L

V P

R

R

K

U J

M

Z

I

H G E

E D J

J

Z

S

P

H

M D

E P A P

L O P A G E M C

I

O S J R

T F A V

T O F P O E G L

I

V M O R

CAÇA PALAVRAS ENCONTRE AS FLORES QUE A GINCOPÉIA ESTÁ PLANTANDO EM SEU JARDIM DA PRIMAVERA 1. ROSA 2. MARGARIDA 3. LÍRIO 4. CRAVO

5. JASMIM 6. GIRASSOL 7. ORQUÍDEA

75 | Revista Ginco


CONVIVENDO

Ginco em notas Dias dos Pais no Florais Cuiabá O condomínio Florais Cuiabá realizou em 21 de agosto a 4ª

POR Dewis Caldas E DURCY ARÉVALO

Família reunida no Florais Cuiabá para celebrar os papais

edição da comemoração do Dia dos Pais, que recebeu cerca de 300 pessoas. Em um clima todo familiar, os condôminos estavam bem à vontade. A festa contou com música ao vivo e o cardápio ficou por conta da cantina Master, que serviu os tradicionais espetos e acompanhamentos. Os pais receberam uma taça tulipa personalizada, e a criançada pôde se esbaldar em brinquedos montados exclusivamente para elas.

Bets e peteca no Belvedere

Visitas às obras Para saber mais sobre o processo de cons-

Mais de 50 pessoas participaram do torneio de bets e peteca realizado no condo-

trução do Jet Casas e dos empreendimentos

mínio Belvedere, em julho. Foram 14 casais só na modalidade bets, e 18 moradores

verticais, colaboradores e parceiros da Ginco

disputaram a competição de peteca. “Juntamos as várias regras existentes ao redor

visitaram os canteiros de obras de Cuiabá em

do país e aplicamos uma regra básica em ambas as modalidades”, explica Éder Mar-

agosto. As visitas foram coordenadas pelo en-

chiori, gerente do condomínio. O vencedor da peteca foi o engenheiro civil Mauricio

genheiro Leandro Girão, que mostrou os deta-

Silveira, que joga há mais de oito anos. “É um jogo familiar, sem violência, em que

lhes técnicos da construção. Segundo Michelle

ganha quem defende mais”, conta. Foi o terceiro torneio esportivo promovido pelo

Morelo, do departamento de Gestão de Pesso-

Belvedere neste ano. Os outros foram de squash e tênis, e agora, em setembro, será

as, a ação visou atualizar os funcionários com

a vez do vôlei.

mais tempo de casa quanto ao andamento das obras mais recentes. “Acabamos de treinar os novos colaboradores, e agora chegou a vez dos ‘mais velhos’”, explicou.

Os grandes vencedores do Belvedere Leandro Girão orienta os visitantes

Revista Ginco | 76


CONVIVENDO

Ginco patrocina CD da Orquestra do Estado de MT

EducaGinco é lançada em agosto No dia do Pensamento (19/08), dois palhaços da Cia. Art Negus entraram de surpresa na sede da Ginco. Geni e Zepellin chegaram

A Orquestra do Estado de Mato Grosso retormou

para anunciar a inauguração da EducaGinco, uma biblioteca feita

em agosto sua turnê por Cuiabá e pelo interior

especialmente para os colaboradores da empresa. “Aqui será um

de Mato Grosso, apresentando-se em praças ao

espaço para o crescimento pessoal e profissional de cada cola-

ar livre. A iniciativa integra o projeto “concertos

borador. Aproveitem”, disse o diretor financeiro, Danilo Tamura. O

populares” e incluir também o lançamento do

nome do espaço é foi escolhido por meio de um concurso entre

primeiro disco da Orquestra, intitulado Radamés

os funcionários, cuja vencedora foi a encarregada de carteira,

& Bragato. A Ginco patrocinou a confecção de 5

Carla Fernandes.

mil cópias do CD, visando ampliar a abrangên-

Além de livros, jornais e revistas de conteúdo geral, a biblioteca

cia da Orquestra. Segundo Adriana Ruas, encar-

foi montada com livros de áreas específicas como engenharia,

regada

de

arquitetura, recursos humanos e design, que foram doadas pelos

Marketing

colaboradores. “Fizemos uma campanha interna de doação de li-

da empresa,

vros e ouvimos muitas sugestões, e começamos a entender que

a orquestra

tipo de livros a biblioteca deve ter”, disse Ana Regina Ribeiro, co-

é um dos

ordenadora de Gestão de Pessoas.

orgulhos

O projeto arquitetônico foi desenvolvido pela estagiária de arqui-

do

Estado.

tetura e urbanismo, Mariana Picolo. “Pensei em reproduzir a sen-

“Temos que

sação aconchegante das bibliotecas. Foi quando surgiu a idéia

incentivar

das prateleiras em diferentes formatos, com poltronas e um am-

projetos des-

Ginco investe na produção cultural estadual

biente mais ‘relax’”,

O italiano radicado na argentina José Bragato foi

das prateleiras simula

um importante personagem da revolução do tan-

uma caixa de diálogo

go argentino, ao lado de Astor Piazzolla. Já Rada-

de historias em qua-

més Gnatalli é um dos nomes mais expressivos

drinhos.

ta natureza”.

da música brasileira, autor da suíte Retratos, um conjunto de choros e orquestra de cordas. Para a gravação do disco, nomes de peso da música erudita mundial, como o violoncelista Antonio Del Claro e o solista pernambucano Marco Cesar, no bandolim. A regência é do maestro

explica.

O

formato

Treinamento realizado na sede da Ginco Novo espaço será dedicado para qualificação e relacionamento interpessoal. O nome, EducaGinco, foi definido por meio de concurso.

Leandro Carvalho.

77 | Revista Ginco


SERVIÇO

Adrenalina Esportes Rua 24 de Outubro, nº 429 Bairro Centro Norte

Sítio Monjolinho (Capuchinha)

(65) 3622-3655 / 9952-1295

Vale da Benção, Chapada dos Guimarães, ao lado do Parque Nacional

Agência Estadual de Execução dos Projetos

(65) 9251-7173 / 9949-1167

da Copa do Mundo do Pantanal – Agecopa Av Dr Agrícola Paes Barros, nº 42

Centro Pulsar Oki-do Yoga

Bairro Verdão

Rua 3, nº 175

(65) 3613-4953

Bairro Boa Esperança (65) 3627-1806

Appce Planejados Av Brasilia, nº 484

Ciclo Motos

Bairro Jardim Das Américas

Rua 13 De Junho, nº 658

(65) 3052-4323

Bairro Centro Norte

rfavanello@hotmail.com

(65) 3623-5938

Aquatro Projetos e Planejamento

Distribuidora de Frutas e Legumes São Paulo

Rua Cursino Amarante, nº 988

Centro Atacadista do Verdão.

Bairro Duque de Caxias

Rua Luiz de Matos, nº 667

(65) 3322-3669

Bairro Cidade Alta

aquatro@aquatroprojetos.com

(65) 3637-4104 / 9989-1392

www.aquatroprojetos.com Ginco Empreendimentos Associação de Feirantes

Avenida Miguel Sutil, nº 8.061

Av. Beira Rio, s/n

Bairro Duque de Caxias. (65) 3612-0200

Bairro Porto (65) 3027-3269

Grecco Home Travessa João Bento, nº 170

Casa Cor Mato Grosso 2010

Bairro Centro

Rodovia Helder Cândia

(65) 3052-9595

Condomínio Florais dos Lagos

Revista Ginco | 78


SERVIÇO

Professor Mauro Mondin Hortaliça Boa Esperança

UFMT - Faculdade de Agronomia e Medicina Vete-

Rua 60, nº 468

rinária

Bairro Boa esperança

Av. Fernando Corrêa da Costa, nº 2367

(65) 3627-5949

Bairro Boa Esperança (65) 3616- 8601 - 9205-0551

Mahalo Cozinha Criativa Rua Pres. Castelo Branco, nº 359

Radical Bike

Bairro Quilombo

Rua Pres. Arthur Bernades, nº 82

(65)3028-7700

Bairro Duque de Caxias (65) 3665-0445

Mercado do Porto Av. Beira Rio, s/n

Simone Bernardino (massoterapeuta)

Bairro Porto

Rua Torino, n°51

(65) 3027-3269

Bairro Jardim Itália (65) 3322-2426

New Móveis Modulados Av. José Monteiro de Figueiredo, nº 1820

Todimo Home Center

Bairro Duque de Caxias

Av. Miguel Sutil, nº 6274

(65) 3623-2168

Bairro Consil (65) 3615-5000

Nossa Casa Av. Isaac Póvoas, nº 1209

Tribo Adventure Equipamentos Atividades Outdoor

Bairro Goiabeiras

Rua Presidente Marques, nº 895

(65) 3623-2211

Bairro Centro (65) 3052-2508

Orquestra do Estado de Mato Grosso Av. Isaac Póvoas, nº 901, 10º Andar, Sala 1002,

Universidade Federal de Mato Grosso

Edf. Mirante do Coxim

Av. Fernando Corrêa da Costa, nº 2367

Bairro Centro

Bairro Boa Esperança

(65) 3027-1824

(65) 3615-8000

79 | Revista Ginco


Exclusividade

Qualidade

Requinte

design

Sustentabilidade

Casa Cor Mato Grosso 2010: de 17 de setembro a 27 de outubro, no Florais dos Lagos. ginco.com.br Vendas: 3023-2929 Revista Ginco | 80

Revista Ginco - Ed. 11  

Revista da Construtora Ginco - Cuiabá MT

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you