Page 1

À Lupa Ana Passaporte, 12º2

Jornal da E.S. com 3º Ciclo do EB de Matias Aires Ano 13 | Nº 60 | 3º Período 2009/2010 | 1 Euro

B r e v e s... .

¤ Mais um escândalo na educação Maria Carolina pousa em trajes menores para a PP (“Playpigeon”). Pega de surpresa a Directora mandou abrir já um inquérito, que poderá conduzir a uma acção de despejo.

¤ Exames Nacionais de Educação Sexual

Dia 31 de Junho terá início a 3ª fase de exames nacionais de Educação sexual (alunos autopropostos). As tartarugas do clube de ciências preparam-se já para a aquela que será a prova mais difícil das suas vidas, completarem o exame em 10 minutos. Ludovina Pestana e Zé Carapaça desabafam aos nossos repórteres: “Oxalá corra tudo bem…, para dizer a verdade a velocidade é o que mais nos assusta!”

Dia Mundial da Diversidade Cultural

¤ Amor Impossível Horácio está apaixonado por Eloísa, uma galinha poedeira, residente em Mira-Sintra. Questionado sobre as dificuldades que a diferença de espécies poderá levantar, Horácio admite: “eu sei que somos de espécies diferentes, mas a inteligência dela põe-me doido!”

Nesta Edição: » » » » » » » » »

Letícia Andrade

PUB

Susana Dias A Paixão pela Dança

A Esplanada

Semana de Escola

Semana de Escola Dia Mundial da Diversidade Cultural Centenátio da República Solidariedade para com o Haiti À Conversa com a Escritora Sofia Ester Entrevista com a Professora Susana Dias Jogo do Investimento Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos LudoMatemática - Vence Concurso de Projectos da CMS » O Legado do A|A 2009 » Desporto Escolar Sexualidade..... E muito mais...

Fabrico Próprio Pastelaria, Padaria, Restaurante... Agualva-Cacém

24

ESMA Uma Escola Multi-Projectos


Nós por cá

Editorial

Educar para a Sexualidade A falta de estranheza é porventura uma das causas principais do erro. Quem diz tudo ter visto já, nada o surpreender, desconhece na maioria dos casos o essencial. A crença de que domina o que rodeia, o convívio permanente reforça a convicção de conhecimento absoluto. Num dos seus diálogos, Platão refere que o filósofo Tales de Mileto tão distraído estava a observar as estrelas que acabou por cair dentro de um poço. Quando se olha para o horizonte deixa frequentemente de ver-se o que está próximo, contíguo, bem aqui ao lado. O leitor perguntar-se-á o que tudo isto terá a ver com a temática da sexualidade. Com a sexualidade passa-se exactamente a mesma coisa. O facto de sermos animais sexuados leva-nos muitas vezes a julgar erradamente que tudo compreendemos sobre esta temática. Se assim fosse o número de gravidezes na adolescência, de abortos, de vítimas de doenças sexualmente transmissíveis não seria tão preocupante, como é. Na verdade informação, conhecimento e saber não são a mesma coisa. Vivemos cercados de informações, que na maioria das vezes são mero ruído. O conhecimento é o resultado da apropriação pessoal da informação. Quem conhece torna a

informação sua, elimina o acessório, assenhora-se do essencial. Quem sabe cruzou o conhecimento e os valores que norteiam a sua conduta, os princípios que dão sentido à sua vida. Muitos se diz sobre a sexualidade, pouco se conhece sobre ela, e dela sabe-se ainda menos. A confusão entre sexo e sexualidade testemunha isto mesmo. Sexo e sexualidade não são a mesma coisa. A primeira é apenas uma dimensão humana, a segunda integra todas as dimensões humanas: biológica, psicológica e social. É neste sentido que a Organização Mundial de Saúde define a sexualidade como: “a integração dos elementos biológicos, emocionais, intelectuais e sociais do ser humano, de modo a potenciar a comunicação e o amor”. Ao ser desafiada a “Educar para a sexualidade” uma vez mais a escola é chamada a desempenhar uma missão para a qual a restante sociedade ou se demite, ou não está suficientemente confiante para levar a cabo. Estarão os professores preparados para educar para a sexualidade? Poderão fazê-lo pelo simples facto de serem seres sexuados, terem uma licenciatura em Química, Filosofia, Línguas e Literaturas….? Se assim é porque

existirão sexólogos, ginecologistas, obstetras, especialistas em ética da sexualidade? Pelé dizia que no Brasil todos são especialistas em futebol, por cá é-se especialista em todas as artes. Avalia-se o juiz, o professor, o médico, o seleccionador nacional, o político, o economista, mesmo que de educação, medicina, futebol, política e economia nada se saiba concretamente. Num país de peritos como o nosso, esperemos que a nossa boa vontade seja suficiente para que os nossos alunos transformem o conhecimento em saber.

FICHA TÉCNICA: COORDENAÇÃO e PLANIFICAÇÃO : Gina Rodrigues e Mª José Marchão | PAGINAÇÃO: Gina Rodrigues e Jaime Milton, em Page Maker 7.0 | CORRECÇÃO: Jaime Milton e Maria José Marchão | CLUBE de JORNALISTAS: Ana Carolina Gonçalves |COLABORAÇÃO - Alunos: Adciley Santo, Ana Passaporte, Andreia Correia, Bruna Bernardo, Cátia Francicsco, Luís Xavier, Marco Augusto, Marco Lourenço, Marlene Alvarenga, Márcio Castro, Miguel Luís, Paulo Roque, Sónia Silva Professores: Adelaide Nascimento, Amália Madeira, Anabela Santos, António Tomé, Bárbara Nascimento, Carla Pedro, Carlota Dias, Cristina Faria, Elda Tomé, Graça Castanheira,Graça Sobral, Isabel Santana, João Lino, Margarida Pessoa , Paula Roque e Teresa Neves| OUTROS: Letícia Andrade, Turmas 7º 6, P41 C01 | PRODUÇÃO: Escola Secundária de Matias Aires - Av. dos Bombeiros Voluntários, 2735 Agualva | TELEFONES: 21 4338380/85 | FAX: 21 4338387/8 | IMPRESSÃO: Mediateca Escolar da ESMA - Sandra Baião. | TIRAGEM: 50 exemplares. | LOCAIS DE DISTRIBUIÇÃO/VENDA - ESMA: Mediateca, Papelaria e Portaria.

2

Encontro “A Caminho da Inclusão”

Boas Práticas Educativas Aplicadas a Alunos com Currículo Específico Individual

Organizei no passado dia 21 de Abril um Encontro de

Professores subordinado ao tema "A Caminho da Inclusão... Boas Práticas Educativas Aplicadas a Alunos com C u r r í c u l o Específico Individual C.E.I. O Encontro foi um sucesso e esteve repleto de Professores e Técnicos ligados à Educação, contou com cerca de 100 pessoas presentes.

Decorreu no Auditório da Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Gama Barros com a Participação do Director, o Professor António Gouveia da referida escola, da Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Matias Aires a Professora Paula Silva da Direcção, da DRELlVT a Equipa de Apoio às Escolas a Drª Isabel Zagalo e por fim, do Agrupamento de Escolas Conde de Oeiras, o Director Professor Carlos Figueira e a Coordenadora de Educação Especial a Professora Clarisse Rosa. Professor João Lino

À Conversa com Susana Dias...(continuação da página 10) ensinar. No entanto, reconheço que como já dava aulas de ballet, esse facto teve a sua importância. Não podemos esquecer que em Portugal é muito difícil viver apenas da dança. C. G. - Preferia ser professora de dança ou professora de educação visual? S. D. - Não sei, essa pergunta é um pouco complicada (risos). Actualmente, optava por ser professora de educação visual, porque já abandonei a Companhia e só dou mesmo aulas de ballet clássico e oriental. Mas se

essa pergunta fosse feita há dois anos atrás preferia dar aulas de dança. C. G. - Já alguma vez participou em projectos ou espectáculos de dança? Se sim, pode referir alguns? S. D. - Participei em todos os espectáculos da Companhia Nacional de Bailado, desde o ano 2000 até ao ano passado. Alguns desses espectáculos são por exemplo, “O Lago dos Cisnes”, “Dom Quixote”, “O Tango”, “A Giselle”, “O Quebra-nozes”, e todos os outros clássicos. C. G. - Se fosse hoje, pensa que era capaz de largar tudo e dedicar-se exclusivamente à dança ?

S. D. - Penso que não. Se a mentalidade do nosso país mudasse poderia optar pela dança, ou seja se houvesse mais academias, mais apoios… Mas, viver só da dança não. É muito difícil. Assim, dou prioridade à docência da educação visual que é, também e neste momento, muito difícil, mas enfim (risos). C. G. – Professora Susana Dias, muito obrigada pela sua presença e pelas palavras e sentimentos que connosco partilhou. Espero que tenha gostado conversar connosco, pela nossa parte foi um prazer ouvi-la.

Ana Carolina Gonçalves, 10º 3

23


English

What´s your favourite city? Tell us about it. Rome My favourite city is Rome.

It´s very funny because it is a

It´s romantic and very beautiful.

very beautiful trip and we can

And it has monuments, streets, the

walk with our best friends.

landscape is beautiful, the city has

It has traditional food, for

many monuments which have been

example: pizza, lasagna,

part of the Ancient Rome, for

pasta and more.

example the Pisa Tower and the

Everyone should go to Rome

Coliseum. It´s a clean city.

with one´s family and best

We can travel with our car.

friends.

It has shopping centres, houses,

And don´t forget to visit the

traditional shops and the Vatican

Pope!

city. Sónia Silva, 7º1

Lisbon

different countries arrive to visit this wonderful city. In Lisbon we can see the Tagus River. This river passes through the whole city. It’s a beautiful river.

London It is the capital of Portugal. It’s a big city, with many buildings and with a lot of cars. People in this city never sleep. There are people of different nationalities. There we can find a lot of tourists. Lisbon has a wonderful landscape with beautiful gardens and monuments like Jerónimos Monastery and Descobrimentos Tower. Lisbon has many public transports like trains, buses, taxis, the underground and trams. It also has an airport where people from

22

Semana de Escola Em Festa pela Diversidade As manifestações da vida de uma escola são o sinal do esforço e do interesse de quem se envolve e aposta no seu próprio futuro e no desenvolvimento de cada um como cidadão de pleno direito. A Escola Secundária com 3ºCiclo do Ensino Básico de Matias Aires é exemplo activo disto mesmo. Nos dias 28, 29 e 30 de Abril ocorreram inúmeras actividades enriquecedoras e diversificadas que contaram com envolvimento de toda a comunidade educativa. Sob o lema “ESMA PELA DIVERSIDADE” todos usufruíram de actividades dinâmicas que abarcaram áreas tão diversas como BTT, Badminton, Escalada, Rappel, Slide, Salto à Corda, espaços de experimentação de

Cerâmica, de Astronomia e de Matemática, assim como exposições e palestras interessantes. O dia mais emblemático foi o dia 28, aniversário da escola, que contou com o já habitual Dia da Gastronomia, com a mostra de produtos oriundos de países de língua oficial inglesa, francesa e portuguesa, assim como de outros países de onde são originários alunos da nossa escola. Em simultâneo, decorreram actividades de promoção da saúde e de preservação do ambiente, como o desfile ecológico e o bazar do ambiente, aliando a divulgação cultural à promoção de hábitos de vida responsáveis. A escola contou com a simpática participação de convidados de

diversas áreas como a política, a saúde, a astronomia, a literatura e o entretenimento. O sentimento geral foi de alegria, de partilha e de regozijo do trabalho realizado por todos, com empenho, criatividade e consciência do papel de cada um na sociedade dos nossos dias. Professoras Anabela Santos e Graça Sobral

Glamour ao príncipio da tarde

Marlene Alvarenga, 7º3

London is a very famous city. In London you can see the Big Ben, the Queen’s garden, Madame Tussaud, the London Zoo, the underground, the Hard Rock Café, libraries and police stations. Famous people live in London, like the Queen of England and Hugh Laurie (Dr.House). I like London because it is very agitated, it has many monuments, it’s a cool place to live. I like the Queen’s garden because it has a very big park. I like Wimbledon fair, because there is food from many countries. London has many Portuguese

VIP

people too. I like Piccadilly because there are many shops there. I like the buses in London because they can take many people.

Miguel Luís Král, 7º3

A já de si quente tarde de

materiais, nada faltou neste desfile.

Primavera aqueceu ainda mais

E como não podia deixar de ser, para

com o nosso grande “Desfile

rematar, um belo e florido vestido

de

Ecológico”.

de noiva! Foi a nossa querida Samara

Aproveitando uma ideia

Mané do 11º1 que o produziu e

conjunta da profª. Amália

desfilou com o fato feminino

Martins, da disciplina de

vencedor, um vestido feito com

Oficina de Artesanato e da

jornais. E que jeito que ela tem! O

nossa profª do Clube de

fato masculino vencedor foi

Ciências, concebemos vários

apresentado pelo Rúben Silva do

fatos em que a tónica foi a

12º1, fato elaborado com restos de

utilização

materiais

tecidos. Todos os outros modelos

reciclados ou reutilizados.

estavam, também, de parabéns! Um

Assim, desde modelos ligeiros

espectáculo! A apresentação a

a modelos mais elaborados,

cargo do Filipe, da Liliana, da Ivana

contribuíram para que tudo corresse

usando jornais, revistas, sacos

e do William Lopes foi mesmo um

bem. Mas só mesmo vendo as fotos!

de plástico, folhas de velhas

sucesso e, nos bastidores, os

listas telefónicas, entre outros

restantes elementos do 11º1

Moda

de

Clube de Ciências

3


VIP

Nós por cá

Semana de Escola As mini-empresas na Semana da Escola

No dia 28 de Abril, as miniempresas, constituídas pelos alunos da turma de Ciências Socioeconómicas da da ESMA, no âmbito da disciplina de Área Projecto, expuseram os seus negócios e os seus produtos junto ao Pavilhão A, com o objectivo de os dar a conhecer. A “B&B, A.E.” utilizou dois portáteis, cada um deles com uma determinada função: num dos portáteis os visitantes podiam consultar o site da mini-empresa; noutro eram realizados jogos do Pin Ball 3D. O prémio para os vencedores era uma gravação

4

grátis na pen, caso fosse adquirida à “B&B, A.E.”. Estas práticas comerciais tiveram como finalidade atrair potenciais c l i e n t e s aumentando assim os lucros. A “B&B, A.E.” r e c o r r e u também à exposição de cartazes, que anunciavam “Liquidação Total” e “Aproveite já” e dois preçários com os preços de outras lojas para permitir a articulação dos preços com a finalidade de atrair mais clientes. A “Fashion Ring, A.E.” utilizou um computador para a apresentação da mini–empresa e colunas para projectar música ambiente. Foram utilizadas cartolinas e panfletos para promoverem a empresa e os seua produtos atraindo potenciais clientes. As directoras da empresa presentearam os visitantes com deliciosos rebuçados. A “Be Healthy, A.E.” utilizou dois computadores, um para música ambiente, outro para o “Diário de

Bordo Digital”, com informações acerca da miniempresa e dos respectivos mini-empresários e ainda um “Diário de Comentário”, onde os clientes podiam deixar críticas e sugestões. Os produtos foram expostos numa espécie de montra , tendo alguns sido objecto de rifa, tendo o montante revertido a favor da associação Ajuda de Berço. A “Listen2Me! A.E.” utilizou dois portáteis, um para a divulgação de imagens virtuais da mini–empresa e outro para a apresentação do seu website, com colunas para melhor projecção do som. Foram afixados cartazes com o nome da mini–empresa e distribuídos panfletos publicitários pela ESMA, como meio de divulgação da iniciativa. Os negócios que cada mini– empresa concretizou, foram: A “B&B,A.E.” vendeu pens amarelas e azuis da Kingston com 4GB de capacidade a 8,50• cada; a “Fashion Ring, A.E.” vendeu anéis-relógio de vários modelos a 7,99 • cada; A “Be Healthy, A.E.” vendeu kits anti–gripe A de cor azul a 4,80• e kits de protecção solar a 4,00 • cada; a “Listen2Me!, A.E.” vendeu earphones personalizados com vários modelos, a 6,50 • cada. Marco Augusto, 12º2

Prémio Católica - Prof. Xavier Pintado Tal como em anos lectivos anteriores, a ESMA participou no “Prémio Católica – Prof. Xavier Pintado”, dinamizado pela Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa. Mas que prémio é este em que a nossa escola já participou por várias vezes e porque tem o nome Prof. Xavier Pintado? O “Prémio Católica – Prof. Xavier Pintado” é atribuído no âmbito de um concurso anual de ensaios, dirigido a todos os alunos inscritos nos 10.º, 11.º e 12.º anos do Ensino Secundário. Tem como objectivo fomentar o gosto pela Ciência Económica junto dos alunos do secundário e incentivar a utilização dos princípios básicos do raciocínio económico na vida do dia-adia, tal como o conceito de custo de oportunidade (representa o valor da melhor hipótese sacrificada) contribuindo, ao mesmo tempo, para a divulgação da Ciência Económica junto da sociedade portuguesa, em geral.

Continuação da pág. 20

tendo sido colocada, entre outras, uma pergunta acerca do significado da célebre frase “Não há almoços grátis!”, proferida, em tempo,

O Prof. Xavier Pintado nasceu em Freixo de Espada à Cinta em 1925 e licenciou-se em Finanças pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras (ISCEF) da Universidade Técnica de Lisboa em 1949. Em 1961, doutorou-se em Economia pela Universidade de Edimburgo. Foi assistente de Finanças Públicas, no ISCEF, entre 1951 e 1957 e foi docente num curso especial, também de Finanças Públicas, organizado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), em colaboração com a Universidade de York (1964). Tornou-se o primeiro bolseiro português da Comissão Económica para a Europa das Nações Unidas, entre 1957 e 1958, trabalhando sob a orientação do Prof. Edmond Malinvaud. A European Free Trade Association (EFTA) encarregou-o da elaboração de um estudo especial sobre a economia portuguesa, que seria publicado com o título Structure and Growth of the Portuguese Economy. Foi director do Gabinete de Estudos do Banco Português do Atlântico (19641969) e, em 1969, Marcelo Caetano convidou-o para a equipa pelo Prof. Dr. João César das Neves. Uma vez que tinha sido afirmado pela Prof. Dr.ª Isabel Ucha que a Bolsa era como um io-io, tão depressa subia como descia. A saída do Auditório Cardeal

do Ministério da Economia, juntamente com Rogério Martins, João Salgueiro e Vasco Leónidas. Contudo, abandonou o Governo aquando da remodelação ministerial de 1972. Em 1970, assumiu a presidência do Conselho Ministerial da EFTA e, em Junho de 1975, partiu para Genebra, onde integrou o secretariado daquela organização económica. Alguns anos mais tarde, assumiu o cargo de vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa que, em 2005, por toda a sua dedicação e trabalho, criou o “Prémio Católica – Prof. Xavier Pintado”. Este ano, o ensaio foi sobre a sustentabilidade e a sua relação com a Economia e contou com a participação de seis equipas da ESMA, cada uma com dois elementos, das turmas 12.º 2.ª e 11.º 3.ª mas, infelizmente, nenhuma constou da lista de finalistas. Luís Xavier e Marco Lourenço, 12º2

Medeiros, foram oferecidos aos convidados io-ios da NYSE Euronext, pela organização do debate.

Bruna Bernardo e Marco Augusto, 12º2

21


Nós por cá

Palestra pelo Prof. Dr. Fernando Rosas Porque venceu e porque caiu a 1ª República

Futurália 2010 No passado dia 10 de Março, a turma 12.º 2.ª, à responsabilidade da professora Maria Teresa Neves e no âmbito da Direcção de Turma, realizou uma visita de estudo à FIL (Feira Internacional de Lisboa), com o intuito de visitar a “Futurália 2010”, a maior feira anual de educação e formação que se realiza em Portugal. Sob o lema “A vida é tua. Descobre o teu caminho!”, a visita visava abrir os horizontes aos alunos, os quais se encontram numa fase crucial e importante da sua vida, mais precisamente, na fase de transição

do ensino secundário para o superior. Com mais de 455 entidades representadas, a “Futurália 2010” registou a presença de 205 expositores, responsáveis por um

programa de actividades que superou as várias centenas, entre conferências, debates, seminários, passatempos e concursos vários, castings, showcases de bandas escolares, teatro, dança, passagens de modelos, sessões de autógrafos e, ainda, a organização de uma flashmob que, em complemento com a vertente formativa e informativa do Salão, transformaram a “Futurália 2010” num evento ainda mais dinâmico e didáctico. Ana Passaporte, 12º2

A “Bolsa de Valores” explicada a futuros gestores e economistas No dia 16 de Abril, as turmas 10.º 3.ª e 12.º 2.ª do Curso Científico-Humanístico de Ciências Socioeconómicas e as professoras Isabel Monteiro, professora de Economia A (10.º ano) e de Sociologia (12.º ano) e Maria Teresa Neves, professora de Economia A (11.º ano), de Economia C (12.º ano) e de Área de Projecto (12.º ano), realizaram uma visita de estudo ao Campus de Lisboa da Universidade Católica Portuguesa (UCP), no âmbito das disciplinas de Economia A, Economia C e Sociologia. A deslocação ao Campus de Lisboa da Universidade Católica Portuguesa teve como principal objectivo a assistência/ participação no debate intitulado “Bolsa de Valores” que se iniciou pelas 14horas e 30 minutos no Auditório Cardeal Medeiros da UCP, tendo estado presentes

20

VIP

cerca de 800 alunos do ensino secundário e respectivos professores. A sessão iniciou-se com a intervenção da Prof. Dr.ª Fátima Barros, directora da Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica (FCEE - Católica) e professora de Economia, que felicitou todos os presentes. A Prof. Dr.ª Fátima Barros apresentou um breve resumo do que iria ser dito na sessão, desafiando os outros dois intervenientes a “explicar aos futuros gestores economistas, o funcionamento da Bolsa de Valores, bem como a sua importância para a economia e os pontos essenciais que um gestor/economista, quando investidor, deverá ter sempre em consideração”. Aceite o desafio, foi dada a palavra à Prof.ª Dr.ª Isabel Ucha,

Professora da FCEE-Católica e directora da área de Market Development na Euronext Lisbon que, com o apoio de um powerpoint, conseguiu de uma maneira interactiva, explicar a Bolsa de Valores utilizando como exemplo os três grandes clubes de futebol (Futebol Clube do Porto, Sporting Clube de Futebol e Sport Lisboa e Benfica) em Portugal, encontrando-se estes cotados na bolsa. De seguida, o Prof. Dr. João César das Neves, professor catedrático da FCEE-Católica, interveio sem auxílio de meios informáticos, utilizando exemplos do quotidiano para explicar o funcionamento da Bolsa de Valores. No final da sessão, aquele professor deu liberdade aos convidados para exporem as suas dúvidas, Continua na pág. 21

Realizou-se no passado dia 29 de Abril, pelas dez horas, um encontro com o professor doutor Fernando Rosas dedicado ao tema “Porque venceu e porque caiu a 1ª República”. A palestra, dinamizada pelo Departamento de Ciências Sociais e Humanas com a colaboração da Mediateca Escolar e contando com a participação de vários professores e alunos das turmas 11º 4ª , 12º 3ª e P 32, integrou-se na Semana da Escola Matias Aires e pretendeu comemorar os cem anos de implantação da República, que se celebram por todo o país no presente ano. Autor de diversas obras de investigação, professor catedrático e presidente do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Nova de Lisboa, o professor doutor Fernando Rosas é também deputado à Assembleia da Republica pelo Partido Bloco de Esquerda, colaborando em variadas publicações e iniciativas de carácter informativo, científico e cultural. Pelo seu conhecimento e e m p e n h a m e n t o

multifacetado, é um dos historiadores mais esclarecidos sobre a realidade social, política e económica do passado recente do nosso país. Abordando a caracterização do clima conspirativo dos últimos tempos de monarquia e a instabilidade da Primeira República, o professor traçou um quadro assaz rico em pormenores do agitado ambiente político que se viveu em Portugal entre 1910 e 1926. Dominado pelo antagonismo ideológico, a conflitualidade social e as graves dissidências entre o Estado e a Igreja, esse período foi também dos mais proveitosos em ensinamentos e motivos de reflexão para as gerações seguintes. Portugal sofreu então, os efeitos da participação na Primeira Grande Guerra que arrastava o país para uma insustentável situação financeira, com perversos efeitos sociais e políticos. O golpe militar de 28 de Maio de 1926 veio acabar com a instabilidade governativa, mas também com a democracia parlamentar, abrindo caminho ao

autoritarismo e à intolerância que ensombraram as décadas seguintes da história nacional, da Europa e de grande parte do mundo. O final da palestra esteve aberto ao debate, permitindo aos alunos presentes colocarem questões muito objectivas e pertinentes, demonstrando que o tema República, longe de estar esgotado ou esquecido desperta o interesse dos nossos jovens. Provou também que as Ciências Sociais e a História em particular serão sempre uma área de estudo e reflexão indispensável para a construção individual duma cidadania informada, mas também consciente de direitos e deveres numa sociedade democrática. Professor António Tomé

A DECO dá Conferência na ESMA Na passada 3ºfeira, dia 23 de Março de 2010, a DECO veio a Escola Secundária de Matias Aires dar uma conferência sobre “Gestão do Orçamento Familiar” a turmas do Currículo alternativo, CEF e do Secundário. Uma técnica da DECO apresentou, no Auditório da ESMA, um PowerPoint sobre

os métodos para gerir o orçamento familiar e algumas formas de poupar dinheiro para evitar o sobreendividamento das famílias, sublinhando o facto de que antes se ensinava a poupar, enqunto nos nossos dias se assiste a uma desmaterialização de dinheiro, pois somos uma sociedade de consumo. Foi uma sessão muito interessante,

tendo os alunos colocado questões assaz pertinentes. No final, a técnica foi 0 presenteada com um exemplar da Antologia Palavras e Afectos, obra produzida com texto elaborados pelos alunos da escola. Turma C01

5


VIP

Em Forma

Desporto Escolar de Ténis

Dia Mundial da Diversidade Cultural Celebrando a Diversidade Cultural Habitamos, verdadeiramente, num mundo polifónico, onde os rostos são diferentes e os olhares complementares. Vivemos experiências que se cruzam com outros “Eus”, sem os quais seríamos muito mais pobres. Para celebrar a vitalidade deste enriquecimento, surgiu o “Dia Internacional da Diversidade Cultural”, convencionado, no calendário, para o dia 21 de Maio. A nossa escola não foi alheia a esta celebração e, de uma forma singular, deu um cunho plural a este dia: escritos, colagens, ilustrações e indumentárias encheram a escadaria e o átrio do pavilhão A, fundindo, na perfeição, a multiculturalidade que nos define e que a disciplina de Português Língua Não Materna tão bem espelhou. De todos os cantos do mundo (Cabo Verde, Guiné, Angola, Ucrânia…), as vozes foram muitas e, neste hino, juntaram-se professores, alunos, pais, funcionários, oradores, instituições e representantes da Autarquia. Aos professores, deixamos um obrigado, pelo empenho e dedicação que ultrapassou a mera docência, pois vestiram a roupagem de cozinheiros, animadores, ilustradores, editores, artesãos, modelos… Aos alunos,

6

tecemos um indefinível louvor, pois vestiram as mesmas roupagens e descobriram talentos inatos, que se revelaram plenos de maturidade. Aos pais, lançamos um agradecimento, pela contribuição gastronómica de gostos e sabores africanos e de leste.

aos funcionários, enviamos um elogio, quer pelo embelezamento da exposição, quer pela disponibilidade na montagem e desmontagem do evento. Aos oradores, Dr. Armindo Tavares e Dr. Delmar Gonçalves, oferecemos palavras de profunda admiração, pela simplicidade com que se apresentaram, despojados de formalidade, mas transbordantes de sentimento e de literatura. Dos utentes da Casa do Telhal, colhemos um exemplo de dinamismo e de integração na sociedade, por vezes tão dificultada. Aos demais, que o papel não quer fazer esquecer, nomeadamente aos ilustres representantes da Câmara Municipal

de Sintra, na pessoa do VicePresidente, Dr. Marco Almeida, formulamos um voltem sempre, para nos honrar e incentivar a repetir. Repetiremos, decerto, para o ano vindouro, esta experiência, q u e assentou n o inquebrável laço entre o Grupo de Língua Portuguesa e a Mediateca Escolar, e q u e primou também pelo saber fazer, já que a originalidade, a destreza e a entrega dos envolvidos caracterizaram, igualmente, as workshops idealizadas nas áreas da Bijutaria e da Pintura de Pedras. Repetiremos, com igual ou superior devoção. Repetiremos sempre que vale a pena ser diferente. Repetiremos Mia Couto, ao afirmar que cozinhar, tal como outro acto criativo qualquer desfilar, pintar, escrever, declamar - “(… )é um modo de amar os outros.”. Professora Elda Tomé

Os nossos alunos Fábio Santos e David Fernandes (11º1) estão de parabéns, por terem sido apurados para o Campeonato Regional de Ténis em 1º e 4º lugar respectivamente, do escalão de Juvenis Masculinos. Este Campeonato realizou-se nos dias 1 e 2 de Maio de 2010 no Clube de Ténis de Setúbal. Professora Sofia André

JA-YE Europe Trade Fair 2010 Lisbon WhYnot

No dia 20 de Março de 2010, alguns dos alunos do 12.º ano, da turma 2.ª, do Curso de Ciências Socioeconómicas, da Escola Secundária com 3.º Ciclo do Ensino Básico de Matias Aires, no âmbito do projecto “A Empresa”, desenvolvido na área curricular não disciplinar de Área de Projecto, acompanhados pela respectiva professora (Maria Teresa Neves), realizaram uma visita de estudo à “JA-YE EUROPE TRADE FAIR 2010

LISBON | WHYNOT”, patente na Praça Central do Centro Comercial Colombo, em Lisboa. A visita de estudo teve início pelas 8,30 horas, na estação ferroviária de Agualva-Cacém, onde os alunos e a professora se encontraram para iniciarem a viagem rumo à capital. A “WhyNot” contou com a participação de mini-empresas de 30 países de toda a Europa, que deram a conhecer um pouco da cultura dos seus povos e os projectos que desenvolveram ao longo do ano lectivo. Das 52 miniempresas presentes neste evento, 6 eram portuguesas, nomeadamente a “Natural Nail”, a “SIGA”, a “dECObuilding”, a “GERITEMP”, a “Hi! Brush” e a “100%SA”. É de salientar que estas 6 miniempresas não se destacaram muito das estrangeiras devido, principalmente, ao facto de algumas

apenas terem o produto em maqueta, ainda não desenvolvido; tal era o caso da “Hi! Brush”, que apresentava um produto inovador: uma escova de dentes com pasta incorporada, mas… ainda em plasticina! Tendo em conta o tipo de evento apresentado e, uma vez que também na ESMA é desenvolvido o projecto “A empresa”, foi uma experiência gratificante e inovadora que permitiu aos alunos contactar com pessoas de vários países, desde a Estónia, Reino Unido, Bélgica, Rússia, entre outros, conhecer diversos projectos e, acima de tudo, darem a conhecer os seus próprios negócios e concluir que, afinal, sempre vale a pena trabalhar e estudar, para ver o

Adciley Santo e Cátia Francisco, 12º2

19

Jornal Atitudes  

Estes é o Jornal Atitudes nº 60 relativo ao 3º Período de 2010 produzido pela ESMA

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you