Issuu on Google+

Artigos desta Edição

Volume 1, edição 1

 Apresentação

26/03/2012

 Somos todos FEA PUC  Conjuntura PUC-SP

Informativo n.1 - FEA PUC

Comissão de Comunicação

 Representação Discente no CONSUN 2011

Apresentação Bom galera, Mais uma vez começou o ano e tivemos problemas com nossas matrículas,fechamentos de salas e com isso a alocação de alunos para outras salas. Logo, estamos tendo turmas super lotadas, o que compromete nosso desempenho acadêmico. Fora isso,após dois meses de início de aula, AINDA temos alunos que estão até agora sem nenhuma solução de seus problemas com matrículas.....E para quem interessa tudo isso? Há algo de muito estanho na nossa universidade, que está invertendo toda a concepção do papel dela na sociedade. Isso se expressa também nesse episódio SAE x ALUNOS; gradualmente a PUC está retirando sua objetividade concreta que é o ensino de excelência, por

um projeto de precarização do ensino. Nosso ESCRACHO, vem numa atitude de denúncia a isso tudo que está acontecendo. Entendemos que o SAE ficou como testa de

ferro disso tudo (mais conhecido como bode expiatório), porém, ele é o único meio de diálogo do aluno para com a administração da PUC - nosso objetivo principal - e dialogar com todos os alunos para que eles somem forças a nós para não

deixarmos que que a burocratização administrativa roubem a PUC dos alunos! A FEA não se calará mais!! Convidamos a todos e todas a participarem desse ESCRACHO para explicitarmos nossos problemas!!!!.


Página 2

INFORMATIVO N.1 - FEA PUC COMISSÃO DE COMUNICAÇÃO

Somos todos FEA PUC

“Está na hora de todos nós procurarmos se interessar e interagir mais, criar uma unidade forte, deixar muitas diferenças de lado para resolver um problema geral.”

Durante anos, no período da Guerra Fria, os EUA passava um vídeo institucional de segurança nas escolas. A mensagem principal do vídeo era: “Em caso de ataques com bombas nucleares, abaixem-se e cubram-se.” Essa mensagem era transmitida através de desenhos animados para crianças de apenas seis anos em diante. Com o passar dos anos, e as tensões muito menores, a imbecilidade dessa manobra se tornou clara para todos, principalmente para aquelas crianças que tinham assistido o vídeo a alguns anos. Uma vez que todos perceberam o quão frágeis eram, e que estavam a mercê da própria sorte, que o único respaldo do governo era mandar abaixar as cabeças e torcer pelo melhor, as pessoas se revoltaram. Começaram os movimentos mais famosos dos anos 50 e 60, luta pelos direitos civis, o movimento Hippie, o movimento feminista e etc. Uma vez em unidade, as pessoas viram seu verdadeiro poder, e ai então, o governo percebeu que não conseguiria mais “pastorar” essa geração com o medo proporcionado

pelo famoso vídeo “Duck and Cover”. Dentro do universo da PUCSP, vivemos algo parecido,

tam passam grande parte do tempo se alfinetando entre si, ou se preocupando com coisas que em certos momento são secundárias, o problema das matrículas ainda está ai, e é um problema de todos, atrapalha direta e indiretamente todos os alunos da FEA. Está na hora de todos nós procurarmos se interessar e interagir mais, criar uma unid Vamos , juntos, acabar com a inércia política dentro da FEA, e mostrar de uma vez por que carregamos um leão no peito.

principalmente dentro da FEA. Não há unidade, nem companheirismo, na maioria dos casos, os problemas corriqueiros já são simplesmente tolerados, estamos nos abaixando e nos cobrindo cada vez mais. O terrorismo psicológico? Filha imensas no SAE, faltas de vagas, turmas fechadas, salas superlotadas, aumento de mensalidades, resmungamos e tentamos achar algo dentro de nós mesmos que justifique. Mas não há nada.

Com sete mil leões rugindo acho que chamaremos a atenção necessária.

Somos sete mil FEAnos, onde somente novecentos votaram na última eleição para o Centro Acadêmico, muitos não se importam, e os que se impor-

Conjuntura PUC-SP Alunos da FEA PUC, Já faz algum tempo que nossa representação – e nossa voz – como estudantes da PUC está deficitária. Depois do ano de 2010 ser marcado pela luta pela redução das mensalidades, no ano passado foi aprovado no CONSUN (Conselho Universitário, formado por um conjunto do corpo da Universidade.

Tem como membros votantes representantes administrativos, docentes e discentes) um aumento de 9% das mensalidades. Os 9% foram uma proposta por professores do Departamento de Economia, meio termo entre a proposta estudantil e a proposta do CONSAD (Conselho Administrativo, que tem como membros votantes somente o Reitor e

dois padres representando a FUNDASP).Apesar de ter sido votada pelo conjunto da Universidade, a porcentagem do aumento não foi acatado pelo CONSAD. Novos aumentos foram colocados, inclusive para os cursos da FEA. Vemos assim, que a instância que deveria ser superior na universidade, o CONSUN, foi desrespeitada.


VOLUME 1, EDIÇÃO 1

Página 3

Conjuntura PUC-SP “É neste cenário contraditório – onde se paga mais e se recebe menos ensino, estrutura e respaldo, que nós, estudantes de Economia, Administração, Ciências Contábeis e Ciências Atuarias nos unimos para recorrer a um processo mais democrático e participação nas decisões da PUC, para atingir a qualidade de ensino que desejamos e acabar com esta série de aumentos excludentes e abusivos”

,

e a precarização do ensino.

vos.

Este cenário, infelizmente, não é novo na história recente da PUC-SP. Não é o primeiro ano que a FEA (além de outras faculdades) sofre com os fechamentos de turma – agravados ainda mais pelo ato do reitor do 2º semestre do ano passado, que prevê o fechamento de qualquer sala com menos de 25 alunos - e os problemas em efetivar as matrículas acadêmicas.

A chamada maximização das horas/aula dos professores foi pauta na Assembléia Pública com o CONSAD em 2010, assim como na paralisação dos professores de economia no começo deste semestre. Fatores aliados à falta de comunicação, como não avisar os alunos sobre os fechamentos de salas e a conseqüente complicação de suas grades, demonstram total descaso da PUC com a situação dos alunos e professores da Universidade.

Para manter a qualidade de ensino que é característica histórica da PUC-SP, contamos com a participação de todos os estudantes da FEA, assim como de outras faculdades e até de outras Universidades, para participar desta luta pela democracia e qualidade do ensino, pois somente juntos podemos!

Ou seja, mesmo com um aumento significativo das mensalidades, acima da inflação (afetando diretamente a Renda de seus "clientes"), a PUC corta custos aumentando a quantidade de alunos em sala e diminuindo a quantidade de aulas dadas pelos professores – e também a quantidade de professores, pois aos existentes acabam sendo atribuídas mais aulas, muitas vezes fora de suas áreas de especialidade, configurando a maximização dos professores

É neste cenário contraditório – onde se paga mais e se recebe menos ensino, estrutura e respaldo, que nós, estudantes de Economia, Administração, Ciências Contábeis e Ciências Atuarias nos unimos para recorrer a um processo mais democrático e participação nas decisões da PUC, para atingir a qualidade de ensino que desejamos e acabar com esta série de aumentos excludentes e abusi-

Representação Discente no CONSUN 2011

“Por outro lado, a RD descolada dos

Em meados de novembro de 2011o orçamento seria discutido nas próximas reuniões do Conselho Universitário, e, para a viabilização dele, seria imposto aos estudantes um aumento de mensalidade de 11% para todos os cursos da PUC-SP. Essa situação foi uma inflexão em vários sentidos no movimento estudantil, mas, nesse artigo, vou me focar no que se refere à Representação Discente no CONSUN. A FEA não tinha Representante Discente no Conselho Universitário.De fato, a FEA não tem RD nenhum em conselho algum. As últimas gestões não

quiseram ou não conseguiram fazer as eleições, ao ponto de que, hoje em dia na FEA, pouquíssimos estudantes tem alguma ideia do que efetivamente seja a RD e sua função. Justamente por causa disso, foi opção da gestão 2011 do Leão XIII indicar dos membros interinos ao CONSUN, um da situação e um da oposição, com mandato até março deste ano (mês em que é esperado que a gestão 2012 do Leão XIII organizará as eleições de RD). Os representantes da Faculdade de Ciências Sociais, da FAFICLA fizeram o mesmo. Com uma bancada estudantil composta por 5 Faculdades, esperavamos

sinceramente obter algum avanço em relação ao absurdo aumento de 11%. Discutimos (devo acrescentar que as aulas de Microeconomia foram bem úteis nas discussões. Lembra a Elasticidade da Demanda? Pois é, a PUC não faz ideia do que isso possa ser), fizemos propostas (há cursos que estão sem demanda, portanto sem alunos; ao se reduzir as mensalidades pela METADE, pode-se encher a sala, e aumentar a renda auferida pela Universidade) falamos sobre a conjuntura e a dificuldade que muitos estudantes. tem em pagar as mensalidades. Um dos problemas usados para justificar o reajuste

Estudantes tende a ser inútil. Sem discutir com a FEA, sem peso político externo ao CONSUN, estamos fadados a participar passivamente da discussão e a não ter força para defender nossos interesses. “


C o m iss ão d e Co mun ic aç ão

Escracho Público na SAE:

Grupo do Facebook: Comissões FEAPUC Email de Contato: comissaodecomunicacao.feapuc @gmail.com PARTICIPE!

cácia na resolução da situação dos estudantes, principalmente de Economia, a Comissão de

Devido à ineficiência e inefi-

Comunicação da FEA PUC propõe um ESCRACHO PÚBLICO (chamar atenção publicamente) contra a SAE. A proposta é simples: Um mural com todas as reclamações e solicitações pendentes ou atendidas de forma insatisfatória, que serão coladas em frente aos vidros da SAE. Pode ser a solicitação impressa ou sua indignação escrita em um papel qualquer mesmo. QUANDO? A partir de 26 de março. ONDE? SAE!

Representação Discente no CONSUN 2011

Contribuíram para esta edição do Informativo FEA PUC: André Camba Braga, Klaus Troetschel, Luccas Saqueto Espinoza, Vicente Santos Filho, Gilvan B. Nascimento Jr.m Renan Ronchi, Rafael Toledo, Talita Guimaraes, Egberto Moraes Spricigo, Renata de Oliveira, Rafael Barbosa . PARTICIPE DAS REUNIÕES DA COMISSÃO DE COMUNICAÇÃO!

foi o aumento da evasão dos estudantes e a baixa procura por vários cursos, inclusive da nossa FEA. A solução da PUC-SP? Aumentar as mensalidades. Claro, ficando mais caro, vai ficar mais fácil pagar, e mais pessoas vão procurar estudar na PUC. Aham. Depois de muito discutir muita coisa, tivemos que fazer uma proposta final em relação ao aumento. Politicamente, somos contra qualquer aumento na mensalidade. Mas, no meio de dezembro seria impossível mobilizar os estudantes para qualquer ato contra o aumento. Fizemos, portanto, uma proposta economicamente plausível. Dado que o IGP-M fechou em 5,1, e o IPCA em 6,5, propomos um reajuste de 6% nas mensalidades.Não era o melhor dos mundos, mas era algo. A votação ficou em dois turnos. No segundo turno, foi aprovado pelo CONSUN um aumento de 9% da mensalidade, com redução dos gastos de “setores não fim” da Universidade, como p. ex. a Reitoria. De novo, não era o melhor dos mundos MESMO, mas, ainda sim, era um pequeno avanço. Para um orçamento tendo que ser aprovado em caráter emergencial, era. Acontece que para se deliberar algo que interfira com recursos na PUC-SP, a pau-

ta tem que ser aprovada no Conselho Administrativo. O CONSAD é composto por dois secretários da Fundação São Paulo, mantenedora da PUC, e pelo Reitor, o que é, historicamente, nada animador. Na votação, o Reitor defendeu 9% e, para nossa surpresa, os secretários da FUNDASP se abstiveram de votar, apesar de terem defendido fortemente um aumento de, pelo menos 10%. Aprovado o aumento de 9% no CONSAD, acreditávamos que estava tudo “certo”, ou pelo menos resolvido. Mas, como a maioria das situações da PUC, o problema estava longe de se solucionar. Acontece que, acima do CONSAD, ainda há o CONSELHO SUPERIOR da Fundação São Paulo, que é presidido pelo Dom Odílio (arcebispo da cidade), que conta somente com a participação do Reitor na mesa (contra 6 bispos), e que SIMPLESMENTE IGNOROU todos os outros conselhos e aumentou as mensalidades em 10% OU MAIS, jogando no lixo todo o esforço Docente e Discente para evitar esse aumento indiscriminado. As lições disso tudo? Os conselhos são ótimos lugares para se saber o que acontece. As pautas são temas importantíssimos à nossa Universidade, em

todos os conselhos, e, o acesso a informações em primeira mão, se divulgado adequadamente aos estudantes, possibilita a nossa organização e formulação de uma contra proposta, se necessário. Exemplos disso, foi a situação supracitada e a discussão das médias do Direito, que seria aumentada para 7 sem obrigatoriedade de provas de recuperação. Por outro lado, a RD descolada dos Estudantes tende a ser inútil. Sem discutir com a FEA, sem peso político externo ao CONSUN, estamos fadados a participar passivamente da discussão e a não ter força para defender nossos interesses. Os Estudantes ao passar por uma eleição, estar dentro dos setores mais importantes da PUC-SP e se empenhar em criar uma forma de se manter em contato direto com os estudantes, criam com isso uma arma fortíssima contra qualquer atitude vinda de qualquer lado que possa prejudicar aos Estudantes. Além do mais, sabendo do que é discutido, os estudantes podem sair da posição de “apagador de incêndios”, para, finalmente, pensar em formas de deixar a nossa PUC-SP em uma Universidade de qualidade, como sempre foi.


Informativo N.1 FEA PUC