Page 1


~---------------------------------------------· C ONST~ U QAO

OLH OS -

E EXEMP LOS

--

1"

-

--1

·------.

.-

''

'

FA<;A UM4 LINHA HORIZONTAL E SUAVE, ONDE ESTA SERÁ DMDIDA EM TRES PARTES. A ÁREA CENTRAL SERÁ A CONSTPlX:AD DOS OLHOS. TRACE DUAS LINI-IAS CURVAS ATÉ OS EXTREMOS DA DMSAO. A L/NI-IA ACIMA SERÁ A PÁLPEBRA. O CíRCULO R~ESENTA A i"RIS. ~ POOt VI:D CDM MAIS DETALl-/ES A CONSTRU<;ÁO DE UM OLHO NO "'CURSO BÁSICO DE MANGÁ - M/,JLHERESq

OS OLHOS FOSSUEM O ESPA<;O DE ,.UM OLHO" ENTRE ELES, GUANDO VISTOS DE FRENTE. DE PERFIL, A 0/STÁNC/A FICA MENOR E DEPENDENDO DA PERS PfZCTNA 00 RDSTO, A 0/STÁNCJA 0/MJNUI.

1


OLHOS- EST IL OS OS OLJ-105 MASCUUNOS, NA MAIORIA, SAO PEQUENOS E POUCO EXPRESSNOS, DEMONSTRANOO SEREM RéTRAlDOS QUANTO AS EMCX;oES. SUA ATENr;A'o É DADA AO VIGOR FíSICO, O QUE NAO IMPEDE QUE OS OL~OS SEJAM UM4 PARTE FUNDAMENTAL DA FIGURA.


• NA R I Z - ES TRUTU RA E E XEMP LOS

f

_)

1

'

\ *""--/'> /

O NARIZ É CONSTRUí'DO (;f>ITQE A UNHA DOS OLHOS. VISTO DE PERFIL, POSSUI A FORMA DE UM TRIANGULO, E DEPENDENDO DO ESnLO A SEGUIR, SE:U FORMATO SERÁ DIFERENCIADO.


O ~E LHA S

-

ES T ~ UTU ~ A

E MONTAG EM

VISTO DE FRENT'E1 A ORELJ.IA €. DESENJ.IADA ENTRE A ALTURA DOS OLHOS AT€ A BASE 00 NARIZ, ENGUANTO GUE DE PERFIL, SUA DISTANCIA PARTE UM POUCO DEP0/5 DA LINHA CENT'RAL DA CONSTRU<;.Z.O DA CA.BE<;A.


• BOC A -

EST~ U T U RA

E EXEMP LOS

A .90CA SfTUA-St: LOGO ABAJXO OA L/NHA 00 NARIZ E CORRESPONDE Á DISTANCIA 00 ME/O OOS OLHOS. lÁB/OS NEM SEMPRE 540 REPRESENTADOS E A LíNGUA t= OS DENTES SAO APENAS SUGt;~/005.

l<.,;

'l\" )

l

f'. \

¡?_Y 'í . rCJ

-

(

'~

~}

\

~/


CABE~A

-

ESTR UTU RA BÁS ICA

A CABE<;A M4SCUl.IN4 APf:lESENTA A MESM4 CONSTRIXAO QUE A FEMJNINA, PORÉM DIFERENCIADA NO FORM4TO DA BASE DO DESENJ.IO. ALiM DE UMJ OVAL, O ROSTO PODE TER A Wl!>E WEfAN6ULAJ<, (I<IAN6ULAJ< OU OUTRA

REPf:lESENTA<;AO GEOMÉTRICA.


QU4NDO A CABF-é:A É VISTA =M PS<SPECTfVA, REQUER AT=N<;AO, PO/S EM AL<3UNS CASOS SAO D=SENJ.iADOS DE MANEJRA CLÁSSICA. PRAT/QUE AS POSI<;oES COM AUXiLIO DAS UNJ.iAS <3Ul4S PARA NAO ERRAR NA CONSTRU<;-40.

1


CABE LOS-

CONSTR U ~~O

E EST IL OS

OS FIOS DO CABELO PARTEM 00 CENTRO DA CABEt;A E ESTENDEM-SE ATÉ O COMPRIMENTO DESEJADO. O CABELO NOS M4NGÁS, EM GERAL, 540 LISOS OU EM VAR/At;oES DE LISO. ~1AS ISSO NAO É REGRA. JÁ QUE NO DESENUO DE\IEMOS BUSCAR AS M4/S DIFERENTES CARACTERIZAt;oES POSSlVEIS.

l

1 1 1

1

1

( \~.......


~OSTO

-

EXPRESSoES

AS 8<PRESSOES SE 8ASEL4M NA MOITMENTA<;AO DOS OLHOS, S08RANCELHAS E BOCA. U~t1 BOM CSTUDO D~ L/NGUAGEM CORPORAL TAMBÃ&#x2030;M AJUDA A COMPLETAR A EXPRESsAO FACIAL. NORMAL

M EDO

Q 1

TRISTEZA

RANA

ALEGRIA


ROSTOS- ES TIL OS E EXEMPLOS DIFERENTE DAS MULHERES, O ROSTO MASCULINO APARENTA SER !MIS MADURO E UIM ESTRUTURA !MIS DESENIIOLVIDA. ABAJXO SEGUEM ALGUNS EXEMPtOS.

·-


~OS TO S-

VA~IACOES

DE IDAu E

O ROSTO IMSCUI./NO PASSA POR M UO<VKAS MAIS NiTIOAS NO SEU OESEMIOI. V/MENTO 00 QUEi O

ROSTO FEMINJNO. ISSO POR QUE SEU CRAN/0 â&#x201A;¬ IMIOR E IM/5

LARGO.

1ANO

6ANOS

15 Al'o'OS

2SANOS

40AN05

bOANOS


ROS TOS -

VA R IACo ES DE I~ A O E -

E XEMP LOS

EXEMPLOS DO EFEITO DA /DAD& NO ROSTO

MASCULINO.

1


MA OS -

~S T ~ UTU ~ A

BÁS I C A

r

r

'-

'- ~ ,... ~ ¡....

1--

1<

.. '

~

l.-

1\

¡,...

1

v

\

\ 1

1

1

' '

• l¡ •

O ESTUOO DAS MAOS €. St;MEL.!-IANTt; AO DAS MULJ../FI<F-5. DESENHE UM RFrJJ.NGULO, DMD/00 EM OllAS PARTES (A PALMA E OS DEDOS). A PARTE SUPERIOR QUE SAO OS DEDOS sAO DNID/DOS EM MA/S ·GUATRO PARTES. OBSERVE 0$ !ZXCMPI.•OS DA PÁGINA.

)

~


MAOS -

EXEMPLOS

ABAIXO SEGUEM ALGUNS EXEMPtOS DE MAOS EM ESTILOS DIFERENTES. NOTE QUE SEU ACABAMENTO MUDA DE ACORDO COM O ESTILO QUE SE DESE.JA SEGUIR.

NORMAL

ESTILIZADA

SHOJOMANGA

\

\'


PÉS -

ES T ~ UTU ~ A

E EXEMP LO S

AO OESENHA-LOS, UTILIZE ~-- FORMAS GEOMÉTRICAS PARA FACILfTAR SUA E:STRLfTURA. O CfRCULO MAIOR AJUDA A COMPREENDFER SUA ARTICULA<;ÁO IZ MOVIMEffTOS, QUE 540 RESTRfTOS E DE roUCA FLEX/8/LIDADE..

'

\ (

i •

''


CORPO- ES TRUTU RA BÁS I CA

NO MAN6Á, OS 1-fOMENS MEDEM ¡;¡M TORNO VE 7 A 9 0\B¡;¡t;AS (LEH.BRANDO QUE NOS DESENHOS USA-SE A CABE~A DA FIGURA COMO UNJDADE DE MEDIDA), M4S N~M TUDO é RE6RA, DEPENDENDO DA IDADE E O TIPO DE PERSONAGEM QUE O DESENI-f/STA DESEJA FAZER. n J.K)MEM POSSUI OMBROS MAIS LARGOS E QUADRIS ESTREfTOS, SEUS RELEVOS sAO MAIS VISNEIS, ONDE OS MÚSCULOS APARECEM COM MA/OR EVIDftNC/A.

-

1

2

3

S

-

-1--f-- --1-

6 7

8

4.


CORPO- POSES E MO VI MEN T OS

NESTA PÁGINA, EXfi.MPLOS Dé POSES E MOV/MENTOS. UM4 BOA OBSERVA~AO NO 0/A-A-DIA O

AJUDARÁA BUSCAR MOV/MENTOS VARIADOS PARA O SEUESTUDO.


CORPO -

POSES E MOV IMENTOS

1

f

1

1 1

1

'


CORPO -

MÚSC ULO S

A FIGURA .L/UMAN4 REQUER UM BOM

ESTUDO DE ANATOM/)\, PRINCIPALMENTE NA ---===~CO.MJ=OSKAO 005 MúSCULOS.:.._ _,

OS MvSCULOS NAS MULl-IERES NAO SE DGSTAO\"{. PO/SUMA 0\~ioo\DA OC TEC/00 ADIPOSO SU4WZA SEUS RELEVOS. JÁ NOS .L/OMENS, 5.<{0 WSTOS CO.M EWDitNCIA.

ESPECIALMENTE E.M ATLETAS.

\ .r { 1

(

/

1\

i

~ )

\

\'


CO~PO

-

MÚSC UL OS E

,\ '

1

ES T ~ UTU ~A

VASTO I.ATCRAL

\..

'

PATJ!LA

GASTROCHCM/0

-

O CORPO É COMPOSTO PELA MASSA MUSCULAR, QUE CHE6A AO TOTAL DE 501 MÚSCULOS. CFTAREMOS ALGUNS DE MAIOR DESTAQUE, LEMBRANDO QUE A 1-'tSQUISA /!.FUNDAMENtAL PARA ESTE EXERCíC/0.

T/8/AL

' 1

MAL toLO

r - - - - - DEL íÓIDE

Tf<APÉZ/0

, - -BíCEPS

CLAVTCULA --...._ -

~

1 RETO DO ABDOME ---lt--/rl\_-"::::l{

1 08LJQUOEXTERHO -

BRAQUIAL

LUNA DA

__¿

\1

+ - f -t \ }

J

TRíCEPS


CORPO- MÚSCULOS E MOVIMENTOS

MII/S EXEMPI.OS OE CORPO EM MOVIMENTO, DANDO tNFASE A MUSCULATURA. É IMPORTANTE A 08SERVA<;AO E CUIDADO QUANTO AOS RELE'.-OS. FOTOS E IIMGENS DE ESPORTISTAS (EM ESPECIAL f.IALTEROFIL/STAS) 5.40 DE GRANDE AUXíL/0.


CORPO- MÚSCULOS E MOVIMENTOS

,

~

(


CO RPO- VA R IA ~ o ES DE IOAO E ·. +:.:.:..:..:~__:_::.;:.:..:..::.::::.:::.:.:::......::.::......:..:::..;;;.::::.::.__ _ _-1~ OS DESENHO'!:> DA PA GINA

/LUSTRAM AS MUDAN~A S QUE O CORPO SOFRE DE ACORDO COMA IDADE. O MENINO DE 2 E 7 ANOS TEMA ESTRUTURA SEMELHANTE DE Ui\14 MENINA, QUE Só SE DIFERENCIAM NITIDAMENTE NA ADOLESCI!NCIA. NO GAROTO DE Tlf, O CORPO E OS OMBROS SE ALARGAA1, M4S SLIA ESTRUTURA AINDA É DESENGON~ADA.

.

r

-

~,,

~~ ...

'

~

./

'

l

'

l

. j

.1

)

~-"

,

~

j

' ZANOS

)

7ANOS

~...~

~ .. ) ltfANOS

{ .~~ ~

1 ~


CO~PO-

VA~ I A~ o ES

DE ID AOE

AOS ZS ANOS SEU CORPO tÉ BEM ESTRUTURADO. MÚSCULOS SE EV/DENCIAM #E APRESENTA UMA ESTRUTURA MAIS RTGIDA. AOS 40 ANOS, SEU CORPO COME<;A A PERDER V1TALIDADE E AOS 60 ANOS DEMONSTRA SINA/S DE CANS4<;0, COM O ESQUELETO EHCURVAOO E RUGAS V1Sí\IEI S.


COFlPO- EST IL OS

\\

\~,\ ~

--_,_1 l

.,

1

A FIGURA MASCULiNA

APRESENTA FORMA VARIADA

Dé ESTILOS. TANTO NO TRA<;O DETERMINADO DESENJ.IISTA QUANTO AO FíSICO DA PESSOA.

O~


CO FIPO- ESTILOS


RO U ~ A

-

CONS TRUrAo .... :.;;:__ _ _ _ _~~

·. +=~,:__~~::.;:;:..:t.

t .l L\\~" '¡'

~

/:.. /t. . \. •

TI·Y.

A"_, .

.

.' (

•• • • • ••

•••

.

. 1 :'.

. .. • •. .

TENDO UM-4 BOA NO<;A.O DE ANATOJlW\,

\IOCt POOERÁ VESTIR SEU PERSONAGEM. A S ROUPAS sAO DESENHADAS SOBRE A FIGURA fi AS LJNJ.IAS TRACFJAOAS INDICAM O CORPO DO HOMEM.


ROUPA- ACESSÓRIOS PEQUENOS DfiTALI-IGS

SAO IMPORTANTES PARA SE RfAL CA~ UM

DfSfNJ../0 f TAM8ÉM

CARACTERIZAR A PERSONALIOADE DA FIGURA. ABAIXO \o'OCG TERÁ EXEMPI.OS DE ALGUNS ACESSóRFOS COMU/'151 MAS QUE DEMONSTRAM O COTIDIANO DA PESSOA.

J

( 1


RO UPA- CARACTERIZA AO DE PERSONAGEM

1

AS ROUPAS NAO OE\12:111 SER EXAGERADAS OU COM MUJTOS DETALJ.IES. BASTA SABER O ESTILO MAJS AOEQUAOO PARA DETER/11 /NAOO PCRSONAGiiM. PESQUISE E \lEJA OS TIPOS DE TECJOOS E ESTAMPAS QUE COMA3EM CADA ROUPA.


ROUPA-

CA R ACT ER I ZA~AO

DE PERSONAGEM

AS ROUPAS SAO IMPORTAfVTES PARA CARACTERIZAR A Pt:SSOA f'IAGUt:LS MOMt:fVTO. A TRAVÉS DELA PODEMOS SABER A FUN<;A'O, ~EFERENCJAS1 PERSONALIDADE OU ÉPOCA DE~TE PERSONAGEM.

\

1

Como desenhar mangá 03  
Como desenhar mangá 03  
Advertisement