Issuu on Google+

literatura

CULTURA INÚTIL

FILM NOIR - A REVISTA DO CINECLUBE

-

MARÇO 2013

página 22

POR GILSON LEÃO

Com a disseminação da cultura BBB, com que a Rede Globo insiste em propagar a idiotice nesse país, a gente assiste muita discussão estéril e normalmente equivocada. Cultura Inútil, alías é uma brincadeira sobre debater assuntos que não acrescentam nada a ninguém, mas que regados a uísque fazem a noite rolar que é uma beleza. Só que confundir o mordomo de Nick Holmes, com o negão do Mandrake, pode gerar confusão, assim como um nosso amigo outro dia que confundiu Ledo Ivo com Ivo Meirelles. Aí a coisa ficou feia, e resolvemos aparteá-lo com essa singela reparação. Estamos hoje transmitindo em nome da cultura um pedido do governo de Alagoas: não confundam Ledo Ivo com Ivo Meirelles. Trata-se de (desculpem) um “ledo” engano e um “meirellismo” equivocado, que Ledo Ivo nasceu em 1924, em Maceió (AL) muito aborrece aos amantes da obra do nordestino. e morreu em Sevilha, Espanha, em 23 de Ivo, o Ledo, é um poeta e escritor laureado, membro da Academia dezembro de 2012. Brasileira de Letras, enquanto o Meirelles é um sambista que mistura funk com samba e porisso foi destituído da presidência da Mangueira. Estreou na literatura em 1944 com As ImagiReconhecemos o mérito dos dois, mas o Meirelles nunca vestiu fardão nações, poesia, e no ano seguinte publicou e o Ledo nunca compos samba enrêdo. Ode e Elegia, distinguido com o Prêmio

Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras. Ao mesmo tempo, há de se considerar que o filósofo Pedro Catinga tinha razão quando confundia Erasmo Carlos com Roberto Carlos, e “Carpinteiro da palavra. Sabe ser doce e morreu sem ter certeza de qual dos dois havia nascido em Cachoeiro. insólito. Inventivo - eternamente inventivo. Ele sempre apregoava que nós, pseudos intelectuais de porta do Alaska, Recria sua vida, enraizada na terra nativa.” queríamos mesmo era confundir o mundo, alienados pelo talharim na manteiga, servido com fartura por Altamirão nas madrugadas etílicas. Ledo Ivo nunca compos samba-enredo. Bem E saia puto da vida gritando: chega de cultura inútil, chega de confusão. que ele tentou, mas foi no ano em que Ivo Voces estão a fim de me complicar. Pedro sempre achou que Colatina Meirelles ganhou a competição. era Carangola, ao contrário do poeta lustrador Arara (Sarará Branco), que declarou em altos brados, durante um discurso, que a Santa Joana “A Queimada” : Ledo Ivo. D”Arc havia nascido em Colatina

LEDO IVO x IVO MEIRELLES Ivo Meirelles, nasceu no Rio de Janeiro em 1962 e continua vivo.....

Segura a Nega Ivo Meirelles A gente pra viver bem neste mundo Tem que ser um pouco mais inteligente Como já dizia minha velha avó Macaco velho não bota a mão na cumbuca Com o meu avô eu aprendi Que não se cutuca onça com vara curta Mas quando a minha mãe vinha me dizer Pra tomar cuidado com este mundo louco Eu não quis ouvir, eu não quis ouvir Só fui ouvir o tio malandro que eu tinha Quando ele me dizia ,como é que é meu Segura a nega, viu Segura a nega, meu É verdade que machão moderno gosta de gravata e de trabalho? É verdade que a mulher moderna gosta é de carro e de dinheiro? Como já dizia o velho vicente Sempre que puder meu filho Segura a nega

A verdade não pode ser dita”.

“Queime tudo o que puder : as cartas de amor as contas telefônicas o rol de roupas sujas as escrituras e certidões as inconfidências dos confrades ressentidos a confissão interrompida o poema erótico que ratifica a impotência e anuncia a arteriosclerose os recortes antigos e as fotografias amareladas. Não deixe aos herdeiros esfaimados nenhuma herança de papel. Seja como os lobos : more num covil e só mostre à canalha das ruas os seus dentes afiados. Viva e morra fechado como um caracol. Diga sempre não à escória eletrônica. Destrua os poemas inacabados,os rascunhos, as variantes e os fragmentos que provocam o orgasmo tardio dos filólogos e escoliastas. Não deixe aos catadores do lixo literário nenhuma migalha. Não confie a ninguém o seu segredo.


PAG 22 LEDO IVO CAPA