Issuu on Google+

São José do Rio Pardo

19 de dezembro de 2009

Ano 101

R$ 2,00

DIVULGADA CLASSIFICAÇÃO DE PROFESSORES

2.471

Página A-20

Câmara vota Orçamento na segunda DIVULGAÇÃO

Estréia O filme ‘Avatar’ estreou neste final de semana no Cine Colombo. A sala de cinema da cidade entrou, finalmente, na rota dos grandes lançamentos. Página C-1 REPORTAGEM

REPORTAGEM

Eventos de Natal continuam Página A-10

Toninho Cerbone, apaixonado pelos ares O Aeroclube de São José do Rio Pardo elegeu Antônio Geraldo Cerbone, o Toninho, como seu novo presidente. Os planos agora são para reativar a escola de pilotagem. Toninho está quase concluindo, em sua própria casa, a construção de um pequeno avião. Página A-10

A Câmara Municipal decidiu ontem que vai votar, na segunda-feira, dia 21, o Orçamento do município para o exercício de 2010. A votação deverá ser tensa porque parte dos vereadores

querem apresentar emendas para beneficiar entidades, enquanto outra parte poderá se opor à proposta. A votação será em sessão extraordinária, a partir das 19 horas. Página A-5

Dentro de aproximadamente quatro semanas, o juiz Christian Robson Teixeira, da 1ª Vara do Fórum de São José do Rio Pardo, deverá dar a sentença aos acusados de assassinarem o comerciante Francisco Capuano Alexandre, assassinado no carnaval deste

ano em sua chácara, situada próxima ao bairro Carlos Cassucci. Sob forte aparato policial, na última quinta-feira, dia 17, aconteceu no Fórum a última audiência do processo, quando foram ouvidas as testemunhas de acusação e de defesa. Página A-7

Sentença do ‘Caso Chico Capuano’ sai em janeiro

CPFL não garante o fim dos apagões

No último final de semana mais um desses apagões inexplicáveis atormentou a vida de muita gente. Segundo a CPFL, houve problema em uma subestação no município.

A empresa alega que o sistema é obsoleto, e que “o índice de confiabilidade do sistema elétrico na região de São José do Rio Pardo é de 98,89%”. Página A-8


A-2 - 19 de dezembro de 2009

A pedra da FEUC A administração municipal aproveitou a concentração popular na tarde de quarta-feira para o ato político envolvendo, mais uma vez, a Faculdade Euclides da Cunha, com a instalação da “pedra fundamental” que pretende marcar o início da construção do tão sonhado campus desta que é a única instituição pública de ensino superior da cidade. Nos tempos áureos da FEUC, quando ainda Faculdade de Filosofia Ciências e Letras, é inegável que a instituição contribuiu muito para o desenvolvimento educacional desta região do Estado, além do Sul de Minas. Por aqui se formaram inúmeros professores que ainda hoje militam no magistério nestes estados. Não só aqui na região, como também Brasil afora. Mas, naquela época, infelizmente, a FEUC perdeu o bonde da história do de-

senvolvimento quando podia ter decretado sua independência implementando cursos até então inéditos na região, para tornar-se pioneira no oferecimento deles e assim conquistar de vez o mercado de cursos superiores. Como consequência, tornou-se refém das vontades políticas e ainda hoje, continua mais refém ainda. Depende do poder municipal e da vontade dos agentes da administração para, dentre outros, pagar salários de seus bons e dedicados professores e funcionários. A promessa de construção de um campus não é nova. O projeto chegou a ser amplamente divulgado anos atrás nas páginas deste jornal, quando era dada como certa a realização da obra, o que não aconteceu. Os governos, estadual e federal, estão mais preocupados com seus próprios projetos do setor de edu-

cação de terceiro grau do que em salvar instituições à beira do abismo como é o caso da FEUC. E mais uma vez, a FEUC virou bandeira política, agora nas mãos da atual administração municipal, que garante finalmente construir o campus. Mais do que construí-lo, é preciso oferecer condições para a sobrevivência da instituição. A FEUC, como bandeira política, não resistirá a mais um hasteamento no vendaval das promessas políticas. E os agentes precisam, mais do que nunca, acostumar, de agora em diante, a andar com a pedra da FEUC, seja no sapato, seja sobre a cabeça, sabendo que o tempo está passando, que a obra é urgente mas que não será apenas um prédio que a fará atravessar os anos. É preciso fazer mais, muito mais.

Clima de guerra no PMDB, PT e PSDB Os maiores partidosPMDB, PT e PSDB-, que vão comandar o processo da sucessão presidencial, estão passando por sérias dificuldades neste período de aquecimento dos motores rumo ao Palácio do Planalto. Os três enfrentam crises internas, de relacionamentos e ainda de escolha de candidatos, que poderão ter reflexos em suas estratégias eleitorais. As relações entre os atuais caciques do PMDB e o Palácio do Planalto sofreram um sério abalo, com as declarações do presidente Lula de que os peemedebistas vão ter de apresentar uma lista tríplice para a escolha do candidato à vice na chapa da ministra Dilma Roussef. Eles entenderam que foi um veto ao nome do deputado Michel Temer, o que não aceitam. Classificaram as palavras de Lula como uma intromissão indevida nas decisões internas do partido. “Se não for Michel Temer o candidato a vice, será rompida a aliança PT- PMDB em torno da ministra Dilma”radicalizou o líder do PMDB na Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (RN). Por trás da manifestação do presidente estaria camuflado o seu desejo de completar a chapa da ministra com Henrique Meirelles, presidente do Banco Central, ou o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, e até mesmo o deputado Ciro Gomes, hoje disputando com a ministra Dilma o segundo lugar nas pesquisas eleitorais. Alegam os petistas que Michel Temer é um nome sem expressão eleitoral,

que nada somaria na campanha da ministra.”Temer não manda nem no seu quintal- o PMDB de São Paulo”. PMDB: saco de gatos A percepção nos meios políticos de Brasília é que o PMDB vai definir sua posição ante às eleições somente em junho, quando acontecerá sua convenção nacional. Até lá só haverá marolas, jogos de cena, e muita água vai correr debaixo da ponte. Até agora uns poucos lideres peemedebistas que, amparados pelas posições de destaque que ocupam no partido, têm falado sobre a sucessão presidencial. Procuram passar a idéia de que a palavra final caberá a eles. Pura ilusão, ou tentativa de esperteza ao procurar ser o que não é. Fazem de esquecidos de que o PMDB não passa de uma confederação de caciques, os quais, historicamente, só agem de acordo com seus interesses imediatos e peculiaridades locais. São marcantes três fatos: Ulisses Guimarães, em 1989, e Orestes Quércia, em 1994, com grande prestigio interno, saíram candidatos à presidência da República, e acabaram abandonados no meio da campanha pelos caciques regionais . Tiveram uma votação humilhante. Nas eleições de 2002, o PMDB decidiu apoiar a candidatura de José Serra, indicando a deputada Rita Camata para a vice-presidência. Na reta final da campanha, caciques peemedebistas pularam do barco tucano, para apoiar a eleição de Lula. É assim que age o maior partido do Brasil. E certamente não será diferente nas eleições de

2010. Já estão em pleno andamento dois movimentos para derrubar a aliança PT- PMDB, idealizada por Lula e aprovada pelos atuais dirigentes peemedebistas. Um visa o lançamento de candidatura própria. E ela foi oficializada: do governador do Paraná, Roberto Requião. O outro movimento, liderado pelo exgovernador Orestes Quércia e o senador Jarbas Vasconcelos, procura minar a aliança em torno de Dilma, defendendo que os diretórios regionais fiquem livres para darem apoio ao candidato presidencial que melhor lhes convier. Esta tese atende aos interesses do candidato da oposição, seja ele Serra ou Aécio. Crises no PT e PSDB No PT, a situação é também de confusão. A estratégia de Lula de pretender colocar petistas e peemedebistas no mesmo palanque de Dilma Roussef não está sendo aceita em dez estados. Neles , as relações entre seus lideres são conflitantes historicamente. Exemplo marcante é o de Minas Gerais. Dois petistasex- prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel, e o ministro Patrus Ananias- disputam, em meio a uma guerra, a indicação para ser candidato do PT à sucessão do governador Aécio Neves. Os dois descartam a hipótese de ceder a cabeça de chapa ao ministro das Comunicações, senador Helio Costa, candidatura do PMDB, com a simpatia do presidente Lula. Quadro igual se repete no Rio de Janeiro, Bahia, Mato Grosso do Sul, Ceará, Goiás e Paraná. Em Pernambuco, São Paulo e Rio

Grande do Sul, o PMDB já decidiu por não apoiar a candidatura da ministra Dilma, optando por subir no palanque da oposição. O mar não está prá peixe também no ninho dos tucanos. Os pré- candidatos José Serra e Aécio Neves continuam trocando caneladas. O governador de Minas Gerais trabalha por uma decisão do PSDB ainda na primeira quinzena de janeiro. Dará inicio à campanha para eleger seu sucessor em Minas e de sua eleição para uma vaga no Senado. Já José Serra quer levar a decisão do partido para o fim de março. Alega ele não ver vantagem de abrir a disputa agora, o que levaria a bater de frente com o presidente Lula, cheio de si em razão da sua alta popularidade. A partir de abril, o debate passaria a ser feito com a candidata do governo, um vez que Dilma teria oficializada sua candidatura pelo PT. Os debates seriam em torno de programas, de políticas que serão praticadas a partir de janeiro de 2011. O candidato tucano reconheceria o que de bom foi executado pelo governo Lula, mas defendendo que o Brasil tem de procurar outros caminhos para o seu crescimento. Os cardeais do PSDB ainda alimentam a expectativa de que José Serra e Aécio venham a se entender, para evitar seqüelas que possam criar dificuldades para o bom andamento da campanha eleitoral. E sonham mais longe: o PSDB sair com chapa puro sangue- Serra e Aécio.

Carta à redação Sr. Redator Não tem nenhum fundamento o comentário publicado pela Gazeta do Rio Pardo, na edição de 12 de dezembro, página 2, com o título “Revelando os bastidores”, onde meu nome é envolvido em uma negociação fictícia sobre a instalação da CEI – Comissão Especial de Inquérito, na Câmara Municipal, para investigar supostas irregularidades na Prefeitura. O artigo sustenta equivocadamente que votei por interesses próprios contra a instalação da Comissão, quando na verdade o meu voto foi resultado exclusivamente de deliberação partidária. O PV – Partido Verde, ao qual sou filiado, decidiu em reunião de Diretório posicionar-se contra

a instalação da CEI, por entender que o assunto deve ser encaminhado ao Ministério Público, que é o foro adequado para investigar com isenção quaisquer denúncias. O PV deliberou, por maioria de seus membros, que a sigla não deveria servir de instrumento para ações políticas de efeito pirotécnico na Câmara Municipal. A decisão tomada pela Executiva do partido me foi comunicada e, em razão disso, decidi votar em plenário contra a Comissão de Inquérito e, na ocasião, fiz uma declaração de voto, que se encontra arquivada no Legislativo rio-pardense. Quero esclarecer, ainda, que a desapropriação de uma gleba de terra de propriedade de meu pai, para construção de uma estação de tratamento de

esgoto (ETE), na região do Vale do Redentor, foi decretada durante a administração anterior, do ex-prefeito João Santurbano, que no entanto não cumpriu com o pagamento do justo valor pactuado, até o final do seu mandato. Esclareço, também, que a área não me pertence, não havendo fundamento na notícia, que absurda e levianamente vinculou meu voto a uma imponderável negociação para agilizar o pagamento da desapropriação. O legítimo proprietário, meu pai, fez uma composição amigável com a Prefeitura, que já pagou uma parte e parcelou o restante. Esclareço, por fim, que não existe nenhuma outra terra em negociação, pois a Prefeitura adquiriu apenas a gleba para a ETE, na administração passada.

Assim, solicito que a Gazeta do Rio Pardo, que carrega uma secular tradição de divulgar fatos, e não boatos, publique na íntegra estes esclarecimentos, para que a população seja corretamente informada e não haja nenhuma dúvida sobre a minha conduta como vereador, interessado apenas em representar os legítimos interesses da comunidade rio-pardense, sem ações, votos ou alinhamentos que não estejam em conformidade com minhas convicções pessoais e com a vontade dos eleitores que em mim depositaram a sua confiança. Atenciosamente AMILTON PIZOLI Vereador

Prêmio para a PM O 24º Batalhão da Polícia Militar de São João da Boa Vista, que atende outras 15 cidades da região - inclusive São José do Rio Pardo, acaba de receber o Prêmio Polícia Militar da Qualidade (PPMQ) no grau bronze. Para a premiação foram analisadas e comparadas a qualidade e a produtividade do policiamento de rua nas cidades atendidas pelo 24º Batalhão, em relação a outras 34 regiões atendidas pela Polícia Militar, em um concurso aberto a todas as 645 cidades do Estado de São Paulo. A premiação foi dada a 16 batalhões, sendo 1 grau ouro, 6 graus prata e 9 graus bronze. O tenente coronel Osvaldo Vergílio Júnior é o comandante do 24º BPM. Turismo rural Avançou mais um pouco nesta semana o projeto de lei n° 5.077/09, do deputado Silvio Torres (PSDB), que cria condições para o incentivo do turismo rural no país, após ser aprovado pela Comissão de Turismo e Desporto da Câmara. A medida já tem aprovação da Comissão de Agricultura e segue agora para a Comissão de Finanças e Tributação. O principal objetivo do projeto, segundo o autor, é simplificar, desburocratizar e beneficiar as atividades do turismo rural, o que resultará na geração de milhares de postos de trabalhos por todo o país. Avião e aviões Uma leitora atenta observou que o prefeito João Luís, ao comparecer no antigo aeroporto para acompanhar a apresentação da Esquadrilha da Fumaça, chegou a bordo do carro particular de seu motorista. Evitando usar o carro oficial importado, talvez com receio de que seu carrão, um quase ‘avião’, pudesse chamar mais atenção do que os aviões da Força Aérea. Circo Morador de cidade vizinha, que veio acompanhar a apresentação dos aviões da FAB, se disse preocupado. Lembrou que recentemente seu município teve um prefeito que era dado às festas. Não demorou muito e a população passou a lamentar a falta de remédios, ambulâncias, unidades de saúde... Más lembranças Quem costuma acompanhar as sessões da Câmara, ao vivo ou via internet, achou um tanto estranha a proposta que o diretor de finanças do município, Messias Seixas, fez aos vereadores, qual seja, votarem o Orçamento e ‘depois’ discutirem as emendas. Essa prática de fazer antes e resolver depois não é recomendada aos homens que tratam da coisa pública. É o famoso “jeitinho”. Dando um jeitinho Ainda sobre o “jeitinho”, um empresário deixou escapar por aí que, dias atrás, foi procurado por um agente público que precisava, desesperadamente, de um orçamento de serviços para compor um processo de licitação de uma certa prefeitura. Detalhe, o orçamento deveria ter data retroativa ao início deste ano... Perdeu no Tribunal Naufragou de novo a tentativa da administração de barrar a CEI. Através de seus advogados, o vereador Vicente Rodrigues havia impetrado um recurso contrário à criação da comissão no Tribunal de Justiça e perdeu. Renúncia? Interlocutores com estreito relacionamento no grupo da administração falaram nesta semana que membros da cúpula da Prefeitura chegaram a cogitar uma possível renúncia do vereador Vicente Rodrigues, que é o líder do prefeito na Câmara. O vereador estaria preocupado com o andamento da CEI, na qual ele deverá depor como testemunha. E como perdeu no Tribunal de Justiça suas preocupações aumentaram. Na mira O padre Waldemar Cândido de Sousa Junior poderá ter que devolver aos cofres municipais aquilo que recebeu enquanto titular da Secretaria Municipal de Assistência Social. A Câmara providenciou uma representação contra a administração, alegando que o padre não apresentou sua declaração de bens quando foi nomeado e empossado no cargo. O mesmo está sendo questionado do secretário municipal de Educação, Luís Carlos Caruso. Sem água Moradores da Vila Brasil reclamaram nesta semana que tem sido frequente a falta de água naquela região. Eles reclamam não apenas das torneiras secas mas também “do descaso de alguns funcionários do setor que sequer atendem aos telefonemas e, alguns, quando o fazem, ainda são grosseiros”, conforme relatou ontem um morador. Boa tática Após consertar mais um pneu – que teve a roda danificada por um buraco na Perimetral - um cidadão que mora no Vale do Redentor resumiu: “Enquanto eles desviam nossa atenção para os enfeites de Natal, a gente esquece dos buracos”. E nem só o morador do Vale reclama, porque também há buracos no Jardim Aeroporto, na Avenida Perimetral, no Vila Verde...

GAZETA DO RIO PARDO é uma publicação semanal de GAZETA DO RIO PARDO LTDA, editada à Avenida Olinda Ralston, 411- Vila Formosa - Fone: (19) 3608-5655 - CEP 13.720-000 - São José do Rio Pardo - SP. Editor: Gilmar Ishikawa Redação: Eduardo Eron Diagramação: Marco Antônio Cassucci Departamento Comercial: Elisete Paduelli Estagiária: Izildinha Campos GAZETA na INTERNET: e-mail: redacao@gazetadoriopardo.com.br e-mail: publicidade@gazetadoriopardo.com.br e-mail: diagrama@gazetadoriopardo.com.br http://www.gazetadoriopardo.com.br Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal e são de responsabilidade de seus autores.


19 de dezembro de 2009 - A-3

Presidente da Câmara justifica gastos Apesar do aumento nos gastos, repasses à Câmara estão dentro da legislação A presidente da Câmara Municipal, vereadora Lúcia Libânio, comentou nesta semana a questão envolvendo o aumento nos gastos do legislativo rio-pardense, que motivou à Casa solicitar da Prefeitura suplementação no Orçamento/ 2009, na ordem de 55 mil reais, neste final de ano. “O aumento de gastos foi motivado pela necessidade de correções salariais de servidores da Câmara, pagamento de horas extras e custos de manutenção das atividades do Legislativo”, disse a presidente na manhã de quinta-feira, comentando que o Orçamento previsto para este ano não contemplava estas atividades. “Na verdade essas correções deveriam ter sido previstas durante a elaboração do Orçamento no ano passado, o que não foi feito”. Ela comentou ainda que houve significativo aumento nas atividades da Câmara Municipal neste ano. “A Câmara está sendo cedida periodicamente para eventos da comunidade como reuniões de entidades, de conselhos municipais e sempre que há necessidade de funcionamen-

to em períodos extras, nós pagamos aos servidores”. Outra questão que, de acordo com a presidente, contribuiu para aumento nos gastos do Legislativo, foi a parceria feita com a administração para fornecimento de cópias de documentos às pessoas cadastradas no PAT – Posto de Atendimento ao Trabalhador. “Para se ter idéia destes custos, basta saber que, em 2008, nós fizemos cerca de 43 mil cópias de documentos, neste ano, atendendo a população através desta parceria, nós fizemos cerca de 104 mil cópias. Além disso, aumentou também a quantidade de projetos em tramitação e todos os vereadores recebem cópias destes documentos, portanto, também contribuiu para aumento nos nossos custos”, completou. Lúcia destacou que o aumento salarial de R$ 200,00, concedido pelo Executivo aos servidores municipais também faz parte da conta. “Aqui na Câmara o aumento não incide sobre salários mínimos, o cálculo é sobre o salário total seguindo aquilo que estabelece a própria legislação”.

A presidente da Câmara disse também que vai rever algumas questões para o próximo ano, a fim de evitar, por exemplo, o funcionamento excessivo da Câmara. “Entendemos que a população não pode ser prejudicada e por isso cedemos as dependências da Casa para a realização de reuniões e atividades que beneficiam a própria comunidade, mas para o ano que vem, deveremos diminuir estas atividades, para não dar margem a estas colocações de que estamos gastando demais”. Lúcia Libânio comentou que os gastos da Câmara estão dentro da margem permitida por lei. “A legislação estabelece que pode ser repassado à Câmara até 6% do Orçamento Municipal, no ano passado este repasse foi de 2,3%, e este ano, em razão de todos os gastos já declarados, estamos tendo repasse na ordem de 3,4%. Todas as contas podem ser consultadas pela população através dos nossos balancetes ou através do site da Câmara. Estamos cientes de que fizemos o melhor para a comunidade”, concluiu.

A presidente Lúcia Libânio adiantou que para o próximo ano tomará providências no sentido de conter os gastos da Câmara

Psicólogo é novo prefeito de Casa Branca A cidade de Casa Branca ainda está chocada com a morte do prefeito Aparecido Antônio Sati (PMN). Ele tinha 50 anos de idade e faleceu na noite de sábado (12) após sofrer um infarto fulminante. Sati participava de uma cerimônia de formatura na escola Vicente Paulo Zanchetta, no distrito de Venda Branca, quando passou mal. Houve

tentativa de socorro ao prefeito mas ele não resistiu. Sati foi vereador por 16 anos e venceu a eleição para prefeito no ano passado, tendo assumido em janeiro de 2009. O enterro do prefeito aconteceu por volta das 18h30 de domingo, e foi acompanhado por milhares de pessoas. Com a morte de Sati, o vice, Roberto Minchillo, to-

mou posse em cerimônia realizada na noite de domingo, durante sessão extraordinária da câmara de vereadores. O novo prefeito, que é psicólogo, disse que irá administrar a cidade com o compromisso de dar continuidade ao trabalho iniciado pelo prefeito Aparecido Antonio Sati, mas, sempre visando a superação.

Ligue já fone: 3608-4193/3608-2294 (Garanta seu lugar) Comemoramos 41 anos de turismo pelo Brasil e o Mundo, viagens promocionais com preços abaixo das tabelas, em alta categoria com o “Dolar lá Embaixo”. VIAGENS EM ÔNIBUS TURISMO –DIURNAS SERRA GAÚCHA: De 9 a 17/janeiro. Famosas Festas do Natal Luz em Gramado. Garanta seu lugar, hoje. CALDAS NOVAS: De 13 a 17/janeiro. Para as férias, nosso preço é o mais baixo: R$ 690,00, em até 6 pagamentos. CIDADES HISTÓRICAS DE MINAS: De 7 a 12/fevereiro... Apenas R$ 680,00 (este preço não existe) CARNAVAL EM FLORIPA...: Praias belíssimas e saboroso camarão. Reservas, agora. Uma noite em Curitiba com jantar festivo no Bairro Santa Felicidade. NOTA: VIAGENS DIURNAS, MAIS GOSTOSAS E TRANQÜILAS. VIAGENS AÉREAS –CVC- PELA TAM. 8 dias, 7 noites, Praias do Nordeste!!! Outras pelo Brasil e Exterior. Todas em 10 vezes sem juros... Natal, Réveillon, Férias e Carnaval. Paris, Disney, Cancun, Portugal com Fátima, Roma, Itália (R$ 5.950,00) AGORA, ATÉ JUNHO, NOSSO GRUPO). Dubai, Terra Santa, Buenos Aires, Chile... CONSULTEM-NOS PARA RESERVAS. CRUZEIROS MARÍTIMOS... Promoção 2º passageiro grátis e até 20% de desconto; SHOW DO ROBERTO CARLOS: de 30 jan/ a 03 de Fev/ SHOW CENTENÁRIO DO CORINTHIANS: de 28 Fev/ a 01/Mar. NAVIO DO ANIVERSÁRIO DE SÃO JOSÉ: de 17 a 21/março. ESTAMOS FORMANDO GRUPOS... LIGUE JÁ, DESCONTOS, AGORA. CRUZEIROS DE 03 A 08 NOITES ATÉ ABRIL...

Posse aconteceu no domingo, após Sati (à esquerda0, ter sido vítima de infarto

Impasse continua na Prefeitura de Aguaí Um ano depois da eleição para prefeito, a cidade de Aguaí não conseguiu sossego com o ocupante da Prefeitura. Em dezembro de 2008, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anulou a eleição e o prefeito José Maria Lobo teve o registro de candidatura cas-

sado, porque teve suas contas da administração de 2001 a 2004 todas rejeitadas. A cidade teve então que fazer nova eleição em julho deste ano, quando foi eleito Gutemberg Adrian de Oliveira. Passados alguns meses,

a oposição entrou com uma ação contra o prefeito eleito, acusando Gutemberg Adrian de Oliveira e o vice Luís Carlos Marreiro de distribuírem cestas básicas nas vésperas da eleição de julho. O caso será julgado em fevereiro de 2010.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO - PSDB Ficam convocados por este Edital, os membros do Diretório Municipal do Partido Da Social Democracia Brasileira (Titulares, suplentes e delegados à convenção estadual), a participarem de reunião a ser realizada em 22 de dezembro às 19:00 horas na Rua Benjamin Constant n.º 118, nesta, com a finalidade de discutir: A. Substituição de membros da Comissão Executiva; B. Assuntos administrativos e políticos; C. Diversos São José do Rio Pardo, 19 e dezembro de 2009. MÁRIO A GUSMÃO Presidente da Comissão Executiva Municipal

DR. ALEXANDRE AMATO DE MESQUITA GRANDE PROMOÇÃO DE FINAL DE ANO

Título de Especialista em Urologia pela Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) – TISBU Membro Titular da SBU UROLOGIA GERAL – URO-ONCOLOGIA CÁLCULO RENAL – VIDEOLAPAROSCOPIA URODINÂMICA – IMPOTÊNCIA – INFERTILIDADE – ENDOSCOPIA URINÁRIA – UROGINECOLOGIA – UROLOGIA INFANTIL Av. Independência,499 – centro- São José do Rio Pardo – SP

Fone (19) 3608.6732/ 3681.6341


A-4 - 19 de dezembro de 2009

Encerradas as aulas na rede municipal Creches funcionarão normalmente até dia 23; haverá creche de plantão nas férias As aulas na Rede Municipal de Ensino terminaram ontem, dia 18. De acordo com o Secretário Municipal de Educação, Luís Carlos Caruso, as aulas retornarão no dia 8 de fevereiro (segunda-feira) para o ano letivo de 2010. Os professores retornarão antes deste período para planejamento onde, junto à equipe pedagógica da Secretaria de Educação serão trabalhados uma nova pro-

posta e um novo currículo para o próximo ano. Já as creches funcionarão normalmente até o dia 23 de dezembro, e a partir do dia 28 entrarão em recesso. Durante os dias de recesso das demais creches, Caruso informou que a Creche ‘Maria França Torres’ permanecerá de plantão para atender a demanda e, caso seja necessário, outra creche também permanecerá de plan-

INDICADOR PROFISSIONAL

tão para atender a população. ADIs terão horários iguais A Câmara votou nesta semana um projeto de lei que altera e equipara a carga horária das Assistentes de Desenvolvimento Infantil (ADIs). Por força de leis anteriores, havia nas creches municipais funcionárias que trabalhavam 8 horas diárias e outras que trabalhavam 6 horas, com o mesmo piso salarial, o que era constantemente questionado pelas funcionárias. A Prefeitura resolveu intervir, apresentando a proposta para igualar a carga horária. “A Secretaria de Educação tem o compromisso de manter a justiça e o Patrimônio Público preservados. Qualquer iniciativa de reduzir jornadas de quem trabalha oito horas, além de ser ilegal, vai causar uma grande despesa para a Prefeitura, porque praticamente dobrará os

serviços, onerando os cofres públicos”, destacou o secretário Luís Carlos Caruso. Na votação, o projeto foi aprovado por cinco votos a quatro. Doação de livros A Biblioteca Municipal

Monteiro Lobato recebeu ontem da Imprensa Oficial do Estado a doação de vários livros de títulos diversos. Segundo informou a assessoria de imprensa da Prefeitura, entre os títulos estão: Coleção Aplauso Perfil: Glauco Mirko Laurelli; Coleção Aplauso Teatro

BR: Luis Alberto de Abreu; Coleção Aplauso Teatro BR: Irene Stefania; Coleção Aplauso Perfil: Jorge Bodanzky; Revista Nossa América número 29 – Português; Exposição Light Out – Catálogo; Kit Exclusivo Bibiotecas Públicas Municipais, entre outros.

Vários livros foram doados quinta-feira pela Imprensa Oficial do Estado à Biblioteca

Evento mostrou habilidades de portadores de necessidades

A Clínica Veterinária São Francisco e sua equipe, tem a grata satisfação de convidá-lo a conhecer nosso serviço de Banho e Tosa, sob a responsabilidade da experiente tosadora Mariana Scoqui. Você é nosso convidado especial! Avenida Independência, 550, Centro São José do Rio Pardo Até 28/11

ESCRITÓRIO CONTÁBIL SÃO LUCAS DONIZETI AGNALDO TARDELLI CRC 1SP190002/O-4 N Escrita Contábil, Fiscal e Departamen- NServiços de Cetesb, Anvisa e Vigilância

to Pessoal

N Abertura e Encerramento

Sanitária

de Empre-

sas e autônomos N Registro de empregados domésticos N Imposto de Renda N Produtor Rural ( ITR, Contrato de Ar-

rendamento, Abertura e Encerramento, INCRA, CCIR )

N Registro de empresas e marcas junto ao

INPI ( Instituto Nacional de Propriedade Industrial ) NServiços de Aposentadoria

Av. 9 de Julho, nº 679-B, Centro Tel: (019)3681-6638

O Centro de Reabilitação Neurológica Solar das Magnólias, que pertence ao Hospital Regional de Divinolândia, promoveu no dia 10 de dezembro, a 4ª edição da Mostra de Arte Inclusiva do Solar (MAIS). Segundo a assessoria de imprensa do Conderg – gestor do hospital, o evento reuniu cerca de 300 pessoas no Divinolândia Clube, onde os residentes do Solar das Magnólias apresentaram seus diversos trabalhos. A mostra teve ainda participações da Fanfarra da APAE de Tapiratiba e do grupo musical AGRADEF, composto por músicos portadores de deficiências visuais e auditivas de São José do Rio Pardo. Segundo a organização do evento, a MAIS tem como principais objetivos

apoiar, promover e democratizar o acesso a atividades culturais e, ao mesmo tempo, promover a inserção social por intermédio da cultura e da arte.

No local foram expostos produtos artesanais confeccionados pelos próprios pacientes na Oficina de Artes do Solar. Também foram realizadas apresenta-

ções de dança com o grupo Cata Vento e de música com o Coral Pequeno Canto, formados por pacientes do Centro de Reabilitação. FOTO: REGINA BUZO

Apresentação de dança com o grupo Cata Vento, uma das atrações do evento

Começa nas estradas a Operação Verão A Secretaria Estadual dos Transportes iniciou ontem, dia 18, a Operação Verão 2010, um trabalho conjunto envolvendo concessionárias, DER, Dersa e Polícia Militar Rodoviária, com objetivo de garantir a segurança dos usuários que vão viajar nas férias. Na Operação Verão, as campanhas estão voltadas para educação no trânsito e as ações de fiscalização para direção defensiva de motocicletas e a conscientização dos motoristas alcoolizados, entre outras medidas. No total, 4 mil policiais rodoviários estarão trabalhando, atentos a irregularidades nas estradas paulistas de todo o Estado, serão 1.232 apenas no litoral 1.232. Uma das preocupações são as motos. Levantamentos realizados pelo DER, Dersa, Polícia Rodoviária e concessionárias de estradas apontam que o

percentual de motos envolvidas em acidentes cresceu de 8,8% (Operação 2004/2005) para 11,8% (Operação 2008/2009). Quanto à questão do álcool, um levantamento do Comando do Policiamento Rodoviário mostra que, entre 2007 e 2008, o número de autuações por embriaguez nas estradas paulistas cresceu 70,72%. Esse crescimento das autuações deve continuar já que o número de bafômetros aumentou 25% de uma operação para outra. Além disso, esse será o maior enfoque das campanhas nas estradas do litoral. Com slogans como “Curta vida sem deixá-la curta” e “Quando você é responsável, todos agradecem”. Tráfego Milhares de veículos devem circular pelas estradas paulistas neste verão. Se-

gundo estimativas da Secretaria dos Transportes, entre os feriados do Natal e do Ano Novo, cerca de 7 milhões de veículos irão passar pelas principais estradas (Anchieta, Imigrantes, Anhanguera, Bandeirantes, Ayrton Senna e Castelo Branco). SP-340 terá bloqueios em Jaguariúna Se você pretende viajar pela SP-340, sentido a Campinas, é bom ficar atento. A Renovias realizará bloqueios de tráfego no km 129 da SP-340, em Jaguariúna. As interrupções serão de meia hora e ocorrerão neste sábado, dia 19, às 13 horas, na pista sul (sentido JaguariúnaCampinas) e domingo, dia 20, às 10 horas, na pista norte. A concessionária informa que as interrupções serão necessárias para garantir a segurança dos usuários

durante o lançamento de vigas da passarela em construção. O gerente de operações de tráfego, engenheiro Rogério Bahú, informa que antes do bloqueio total de cada pista, o fluxo será canalizado para uma faixa de rolamento. “É importante que os motoristas programem a viagem levando em conta essas interferências”, enfatiza. Para alertar os usuários sobre o fechamento temporário, serão instaladas faixas na rodovia e o local será sinalizado pelas equipes operacionais da concessionária. A passarela facilitará a travessia para estudantes e funcionários da Faculdade de Jaguariúna (FAJ). A estrutura terá 288 metros de extensão, 2,4 metros de largura, sendo dois metros livres para passagem dos pedestres e estará a 6,6 metros de altura em relação ao nível da pista.


19 de dezembro de 2009 - A-5

‘Esquadrilha’ fez sua 100ª apresentação Acrobacias foram acompanhadas por centenas de pessoas no antigo Aeroporto REPORTAGEM

Bombeiros recebem equipamentos do Estado A Prefeitura informa que na última semana, o Estado, por meio do Comando dos Bombeiros, destinou equipamentos que serão utilizados na Base dos Bombeiros de São José do Rio Pardo. Entre os itens estão uma moto bomba hidráulica, ferramenta hidráulica conjugada, mangueira hidráulica de alta pressão, serra elétrica portátil, capa e calça de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Todos os itens estão armazenados no Posto de

Bombeiros de São João da Boa Vista até que a Base de São José do Rio Pardo esteja em funcionamento para recebe-los e utiliza-los. Prometida para ser inaugurada em agosto, a Base do Corpo do Bombeiros de São José ainda não teve suas obras iniciadas. A nova promessa, segundo informou a Prefeitura é de que a obra esteja pronta em 2010, porém, agora, não especificaram data. DIVULGAÇÃO

Equipamentos estão em São João; Base não está pronta

Na nublada tarde de quarta-feira, dia 16, centenas de pessoas compareceram ao antigo Aeroporto, no jardim Santos Dumont, para prestigiar a 100ª apresentação do Esquadrão de Demonstração Aérea da FAB, a “Esquadrilha da Fumaça”. Os sete aviões fizeram acrobacias por cerca de 30 minutos apresentando em loops, voos de cabeça para baixo com os aviões passando rentes uns aos outros. Foi a centésima e última apresentação da Esquadrilha em 2009. A apresentação no município estava marcada para agosto, durante a Semana Euclidiana, o que não ocorreu, já que o evento foi adiado para outubro e, portanto, o evento integrou a programação especial de Natal promovida pela Prefeitura.

Nem o tempo de chuva fez a população desistir de prestigiar o evento na quarta-feira

LOTEAMENTOS PORTAL DOS IPÊS I E II - LOTES A PARTIR DE 300 M² - 1 ENTRADA E O RESTANTE EM 20 PARCELAS

Rua Cap. Saturnino Barbosa, 590 - Vila Pereira R. Julio Mesquita, 281 Centro

Av. Dep. Eduardo Vicente Nasser, 616 - Centro Avenida Belmonte Jardim Nova Belmonte

Rua Natal Merli, 45 Jardim Luciana

Rua José Teodoro, 214 Centro

Rua Antonio Gimenez, 78 Distrito Industrial

Rua Artur Navarro, 101 Santa Tereza

Avenida Brasil, 354 Posto Magalhães

Rua Pref. José Soares, 670 Jardim Aeroporto

R. Cel. Antonio Machado, 103 Vila Bela Vista

Rua dos Expedicionários, 99 Vila Pereira

R. Carlos Ribeiro Machado, 15 - Santa Teresa

Sitio Sta. Cecilia

R. Santo Antonio,410 Jardim São Roque

Praça XV de Novembro, 80 Centro

R. Antonio Caetano de Lima, 77 - Vila Pereira

R. Otavio Missura, 65 Isidoro Bovo

Av. Independência, 518 Centro

Chácara Belmonte Comercial (Marmoraria)

Praça Tiradentes, 115 Centro

Av. Dep. Eduardo Vicente Nasser, 832 - Centro

Av. Dep. Eduardo Vicente Nasser, 285 - Centro

Rua Angelo Tessari, 140 Vila Formosa

R. Cap. Luis de Melo, 183 Vila Pereira

R. Silva Jardim, 169 e 173 Centro

R. Pref. Bráulio Menezes, 180 Jardim Aeroporto

Av. Independencia, 630 Centro

R. José Otaviano Machado, 118 - Centro

Rua Arthur N avarro,111 Santa Tereza

Rua João Vitor 264 Beira Rio

Praça das Bandeiras , 13 Centro

R. Benjamin Constant, 496 - Centro

R. Candido Faria Centro

R. Pascoal Salvadori, 188Sao Domingos

R. Major Bitencourt, 203 - Vila Formosa


A-6- 19 de dezembro de 2009

Temperaturas altas elevam risco de AVC Os cuidados devem ser redobrados neste período do ano quando picos de calor são comuns

ESPORTISTAS DE FIM DE SEMANA: MUITO CUIDADO! Sedentários que decidem praticar atividade física esporadicamente correm sérios riscos cardíacos Com a chegada dos dias mais quentes e também das férias e feriados de fim de ano, a prática esportiva fica mais frequente, inclusive para as pessoas mais sedentárias, que acabam se arriscando em uma partida de futebol, uma caminhada mais longa e até um vôlei ou frescobol na praia. Apesar de fundamental para a prevenção cardiovascular, a prática de atividade física nestas situações pode oferecer riscos ao coração se realizada sem os devidos cuidados. “Mesmo quem não tem problemas no coração, independentemente da idade, pode desenvolver uma arritmia se fizer um esforço maior que a sua capacidade física habitual”, afirma o cardiologista dr. Paulo Moreira, presidente da Regional Marília da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP). Segundo ele, um jovem que está há algum tempo sem fazer exercício e recomeça repentinamente também corre risco de sofrer algum evento cardíaco, mas as chances são menores do que para alguém com 60 anos, por exemplo. Não só a idade, mas o tempo que permaneceu parado também interfere - quanto maior o período de sedentarismo, maior deve ser o cuidado. “Há algumas doenças, não tão frequentes, mas também não raras, que, com esse esforço físico maior, podem causar morte súbita. São as síndromes elétricas, como as canalopatias e a miocardiopatia hipertrófica. Se a pessoa já tiver um histórico familiar para alguma dessas doenças, as chances aumentam”, alerta o dr. Moreira. OUTROS FATORES DE RISCO Fatores de risco cardiovasculares, como tabagismo, obesidade, hipertensão e diabetes, são agravantes também nestes casos. “Para esses indivíduos, é ainda mais importante a prática de atividade física regular, com um cuidado inicial muito maior, incluindo orientação médica e realização de exames complementares”, alerta o dr. Moreira. De acordo com ele, é possível que a pessoa tenha obstruções coronárias mesmo sem ter apresentado qualquer sintoma. “Se ele exigir do coração um esforço que há muitos anos não solicita, pode ter uma manifestação da doença que estava latente. Nesse caso, ele já estava com a doença, mas não havia sentido os sintomas provavelmente por não ter realizado nenhum esforço”, explica. Para evitar más consequências à saúde cardiovascular, é necessário passar por uma revisão médica, com a realização de um eletrocardiograma. No caso dos que se encaixam nos grupos de maior risco, é preciso ainda fazer o teste ergométrico.

ESPAÇO MÉDICO Entidades médicas esclarecem motivos da saída do Conselho Nacional de Saúde A Associação Médica Brasileira (AMB), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Federação Nacional dos Médicos (FENAM) soltaram comunicado esclarecendo à sociedade que não participarão das eleições para o Conselho Nacional de Saúde (CNS). Diz a nota que a decisão expressa discordância com relação ao processo eleitoral proposto, “que vincula a representação de seus membros a negociações e acordos políticos, desconsiderando a qualificação técnica das diversas profissões de saúde que deveriam, obrigatoriamente, participar deste importante fórum de controle social e, portanto, de deliberações fundamentais sobre o destino da saúde em nosso país”. As entidades médicas encerram o informe garantindo que “independentemente desta triste e, esperamos, transitória situação que culmina com nosso afastamento do plenário do CNS, continuamos empenhadas na defesa do SUS e irmanadas à sociedade brasileira”. Abramurgem chega a Baixada Santista Recentemente aconteceu na cidade de Santos (SP) a cerimônia de fundação do Capítulo Baixada Santista da Associação Brasileira de Medicina de Urgência e Emergência (Abramurgem). O evento, realizado no Consistório da Santa Casa do município, contou com a presença do prof. dr. Antonio Carlos Lopes, presidente da SBCM e da Abramurgem, e do dr. Sérgio Timerman, presidente da Abramurgem Regional-SP. O presidente do capítulo Baixada Santista, dr. Antonio Coelho, explica que não há momento mais propício para a criação de uma representação da entidade na região. “Faremos o possível para manter os médicos que atuam nas urgências e emergências bem informados sobre os principais temas que envolvem seu dia a dia, além de lutar pela defesa de seus interesses profissionais”, conclui. O tabaco e as relações de trabalho A Aliança de Controle do Tabagismo - ACT promoveu o seminário “Tabaco e Relações de Trabalho: protegendo a saúde do trabalhador na cidade e no campo”, em 11 de dezembro, em Curitiba (PR). O evento foi organizado em parceria com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o Ministério Público do Trabalho e o Centro de Estudos do Ministério Público do Paraná. Seu objetivo foi discutir com profissionais da área de trabalho questões relacionadas ao tabagismo passivo e à proteção da saúde dos trabalhadores, enfocando as chamadas leis antifumo, que vêm sendo aprovadas em diversos estados e municípios brasileiros, e também o projeto de lei nº 315/08, que está sendo discutido no Congresso, visando a modificar a lei federal 9294/96, defasada ao permitir exceções como os fumódromos em ambientes livres de fumo. Coluna Mais Saúde Perguntas e sugestões podem ser enviadas por e-mail para acontece@acontecenoticias.com.br ou para o endereço: rua Cotoxó, 303, conjunto 81-82, São Paulo, SP, CEP 05021-000 *Distribuição Acontece Comunicação e Notícias

As altas temperaturas registradas na primavera e a partir de agora com o verão, mais do que incômodo, são fatores iminentes de doenças, entre elas o acidente vascular cerebral - AVC. Os termômetros nas alturas são responsáveis por desidratação, arritmias cardíacas, hemoconcentração e maior agregação plaquetária, vasodilatação e diminuição da pressão arterial. Fatores que combinados se configuram num possível estopim para o surgimento da doença que mais mata no Brasil. Estudos do americano Eugene Rogot apontam que em regiões tradicionalmente quentes, as temperaturas ideais situam-se entre 26°C e 32°C. Quanto mais os termômetros se afastam desses dois extremos, maiores são as chances de se desenvolver um AVC. Calor semelhante ao encontrado nos últimos dias provoca a diminuição da pressão arterial devido ao dilatamento das artérias. O sangue, por sua vez, torna-se mais viscoso e com maior densidade de plaquetas - célula sanguínea responsável pela coagulação envolvida nos processos de trombose. A trombose é uma situação em que se formam coágulos no interior das artérias, conseqüentemente obstruindoas e interrompendo o fluxo de sangue. O neurologista Rubens José Gagliardi, vice-presidente da Academia Brasileira de Neurologia, membro do Departamento de Doenças Cerebrovasculares da instituição, orienta a evitar o consumo de carne vermelha e manter uma boa ingestão de líquidos, para uma correta hidratação. “Esse período do ano é fortemente marcado pela desidratação. É importante ingerir muito líquido, investir em alimentação leve e se abrigar do sol. O consumo de bebidas alcoólicas, no entanto, é desaconselhado, uma vez que ajuda a desidratar o indivíduo”. Indivíduos que fumam ou sofrem de elevadas taxas de colesterol devem ter atenção redobrada, pois apresentam maior chance de ser vítima de um acidente vascular cerebral. Entenda o AVC O Acidente Vascular Cerebral decorre da alteração do fluxo de sangue no cérebro. Responsável pela morte de células nervosas da região cerebral atingida, o AVC pode se originar de uma obstrução de vasos sanguíneos, o chamado acidente vascular isquêmico, ou de uma ruptura do vaso, conhecido por acidente vascular hemorrágico. - Acidente vascular isquêmico ou infarto cerebral:

responsável por 80% dos casos de AVC. Esse entupimento dos vasos cerebrais pode ocorrer devido a uma trombose (formação de placas numa artéria principal do cérebro) ou embolia (quando um trombo ou uma placa de gordura originária de outra parte do corpo se solta e pela rede sanguínea chega aos vasos cerebrais). Ataques isquêmicos transitórios, como o próprio nome indica, corresponde a obstruções temporárias do sangue a uma determinada área do cérebro. Geralmente, originada do acúmulo de plaquetas agregadas em placas nas paredes dos vasos ou formação de coágulos no coração. Os sinais e sintomas desse ataque são os mesmos do AVC, contudo tem duração de poucos minutos e deve servir de alerta para que o paciente procure assistência médica imediatamente, pois nesses casos o risco de um AVC é iminente. - Acidente vascular hemorrágico: o rompimento dos vasos sanguíneos se dá na maioria das vezes no interior do cérebro, a denominada hemorragia intracerebral. Em outros casos, ocorre a hemorragia subaracnóide, o sangramento entre o cérebro e a aracnóide (uma das membranas que compõe a meninge). Como conseqüência imediata, há o aumento da pressão intracraniana, que pode resultar em maior dificuldade para a chegada de sangue em outras áreas não afetadas e agravar a lesão. Esse subtipo de AVC é mais grave e tem altos índices de mortalidade.

Sintomas e sinais de alerta Muitos sintomas são comuns aos acidentes vasculares isquêmicos e hemorrágicos, como: *Dor de cabeça muito forte, de instalação súbita, sobretudo se acompanhada de vômitos. *Fraqueza ou dormência na face, nos braços ou nas pernas, geralmente afetado um dos lados do corpo; *Paralisia (dificuldade ou incapacidade de movimentação); *Perda súbita da fala ou dificuldade para se comunicar e compreender o que se diz; *Perda da visão ou dificuldade para enxergar com um ou ambos os olhos. Outros sintomas do acidente vascular isquêmico são tontura, perda de equilíbrio ou de coordenação. Os ataques isquêmicos podem manifestar-se também com alterações na memória e da capacidade de planejar as atividades diárias, bem como a negligência. Neste caso, o paciente ignora objetos colocados no lado afetado, tendendo a desviar a atenção visual e auditiva para o lado normal, em detrimento do afetado. Aos sintomas do acidente vascular hemorrágico intracerebral podem-se acrescer náuseas, vômito, convulsões, confusão mental e, até mesmo, perda de consciência. O acidente vascular hemorrágico subaracnóide, por sua vez, é comumente caracterizado é acompanhado por sonolência, alterações nos batimentos cardíacos e freqüência res-

piratória, cefaléia extremamente forte, rigidez de nuca, e eventualmente sonolência e convulsões. Tratamento imediato Quanto mais cedo o paciente for atendido melhor o prognóstico e maior as chances de sobrevivência. Infelizmente, a maioria dos pacientes não chega ao hospital em tempo de receber adequado atendimento. De qualquer modo, todo paciente deve ser encaminhado ao hospital o mais rapidamente possível, para receber tratamento apropriado. Os procedimentos realizados no hospital são fundamentais para diferenciar o Acidente Vascular Cerebral de outras doenças igualmente graves e com sintomas semelhantes. Fatores de risco A maioria dos fatores de risco para AVC são passíveis de intervenção e correção, portanto é possível se fazer um tratamento preventivo. A chamada prevenção primária. Entre os fatores de risco que podem ser tratados modificados destacam-se: *Hipertensão; *Diabetes; *Tabagismo; *Consumo abusivo de freqüente de bebidas alcoólicas álcool *Consumo de drogas ilícitas; *Estresse; *Distúrbio das gorduras (dislipdemias) como, por exemplo, o colesterol elevado; *Doenças cardiovasculares cardíacas, sobretudo as que produzem arritmias; *Sedentarismo; *Doenças hematológicas.


19 de dezembro de 2009 - A-7

“Caso Chico Capuano”: sentença sai em janeiro Interrogatório dos acusados e audiência das testemunhas aconteceu quinta-feira, dia 17 O juiz Christian Robson Teixeira, da 1ª Vara do Fórum de São José do Rio Pardo, deverá dar a sentença aos acusados de assassinarem o comerciante Francisco Capuano dentro de aproximadamente quatro semanas, ou seja, até meados de janeiro. Chico Capuano, como se sabe, foi assassinado no carnaval deste ano em sua chácara, situada próxima ao bairro Carlos Cassucci. Sob forte aparato policial, na última quinta-feira, dia 17, aconteceu no Fórum a última audiência do processo, quando foram ouvidas as testemunhas

de acusação e de defesa, assim como o interrogatório final dos acusados. A audiência terminou por volta das 17 horas. Antes disso, no início de dezembro, a Justiça local já havia ouvido o depoimento, mediante carta precatória, de duas das vítimas arroladas no processo, as quais moram atualmente em Mococa. Dessa forma, com a realização da audiência e do interrogatório de quinta-feira, toda a etapa anterior à sentença já foi cumprida, restando agora pouca coisa para que o juiz tome sua decisão. Quatro dos acusados no

inquérito conclusivo efetuado pela Polícia Civil rio-pardense foram trazidos ao Fórum no dia 17, para a audiência. Vieram em um caminhão-cela especial, escoltados por várias viaturas da Polícia Militar. A polícia militar não informa, por razões de segurança, em quais cadeias ou penitenciárias os quatro acusados estão recolhidos. Como, no entanto, uma parte dos policiais que estavam no Fórum era de Ribeirão Preto, tudo indica que pelo menos alguns dos acusados estejam recolhidos lá ou em algum presídio daquela região.

FOTO: REPORTAGEM

Forte esquema policial foi montado pela Polícia Militar no Fórum, para a audiência das testemunhas e interrogatório dos acusados, que ocorreu até às 17 horas

NOTAS POLICIAIS Suicídio de funileiro Um funileiro de 46 anos, R.T.V., que residia no Vale do Redentor, cometeu suicídio sextafeira da semana passada, dia 11. Era filho de N.M.V., de 72 anos, que havia saído de casa às 8 horas e, ao retornar às 14h50, encontrou-o pendurado numa forca em seu próprio quarto. A Polícia Civil foi ao local para efetuar os levantamentos técnicos que o caso requereu. Murro após unhadas O pedreiro V.A.A., de 32 anos, revidou as unhadas recebidas no pescoço de sua mulher, a servente S.A.A., de 31 anos, a ainda a teria ameaçado de morte. O revide, porém, foi com um soco no nariz da esposa, que precisou ser levada ao Pronto Socorro com suspeita de fratura, para ser medicada. A agressão mútua aconteceu dia 12, por volta das 20 horas, na Vila Pereira. Foi feito B.O. Pai e filho em tumulto Ao entardecer do dia 13, no Vale do Redentor, o lavrador A.S.S., de 33 anos, foi tentar defender seu pai, o aposentado J.S., de 65 anos, que estava envolvido numa briga, e acabou apanhando tam-

bém. O aposentado disse à policia que se envolveu na confusão, em frente a sua casa, e teve o cotovelo ferido. Já o filho sofreu lesões leves. Ambos foram levados à delegacia, para esclarecimentos. Novo assalto em posto Na madrugada do dia 13, no posto de combustível da rede Maga situado no bairro Bonsucesso (saída para Tapiratiba), o frentista C.J.F., de 54 anos, foi obrigado a entregar 150 reais a um assaltante supostamente armado. O assaltante chegou com o rosto coberto por um capacete vermelho e anunciou o assalto, pondo a mão na cintura e dizendo estar armado. Pegou o dinheiro e fugiu, sendo visto depois na garupa de uma moto, mas não foi preso. Moça ferida no acidente Uma colisão ocorreu no Trevo de Paula Lima no dia 13, por volta das 13 horas, entre um Kadett prata 98 e uma Parati cinza 2000. O Kadett era dirigido por A.L.S., de 29 anos, e a Parati, pelo comerciante J.A.G., de 57 anos. O sinal de parada não teria sido obedecido pelo motorista da Parati. Na colisão, ficou ferida a passageira A.C.S.E., de

15 anos, que estava na Parati; ela foi levada de ambulância ao Pronto Socorro, sendo medicada e permanecendo em observação. Foi feito B.O. Sopapos na família toda Uma briga em família aconteceu dia 14, no início da madrugada, na Vila Formosa, envolvendo quatro pessoas. Segundo informações que constam em B.O., a G.V., de 19 anos, mordeu o dedo de seu amásio, o servente, M.L.S., de 28 anos, após discussão entre ambos. O servente revidou com socos e, quando a mãe dela, I.R.V., de 54 anos, e a irmã A.C.V.P., de 11 anos, foram intervir, foram também agredidas por ele. A Polícia Militar foi ao local tentar apaziguar a todos. Pintor é achado morto O pintor V.O., de 45 anos, que era alcoólatra e tinha convulsões, morreu no dia 14 na Vila Formosa. Segundo informações que seu irmão, o pedreiro V.O., de 48 anos, passou à polícia, o pintor passou mal no dia anterior e foi levado de ambulância ao Pronto Socorro, onde foi medicado e liberado. Retornou para casa e, na segunda-feira, foi encon-

Clínica Saboya Infertilidade e Ginecologia Endócrina Professor Doutor

Wilson Saboya Brito Filho CRM 21674

Professor da Unicamp (1977-1986) Diretor da Clínica de Esterilidade e Ginecologia Endócrina de Campinas

Av. da Saudade, 1515 - Fone (19) 3656-4865 - Mococa -SP Rua Sacramento, 1099 - Fone (19) 3233-5633 - Campinas -SP

trado morto em seu quarto. A Polícia Civil foi chamada e o corpo foi levado para o IML. Ameaçou para se drogar A aposentada M.C.P.P., de 59 anos, chamou a polícia militar esta semana para que a mesma registrasse em B.O. que seu filho, F.L.B.P., de 22 anos, é usuário de droga. Na ocasião, ela disse que ele a ameaçou e quebrou vidros da porta da cozinha e não parou de ameaçá-la enquanto ela não lhe deu 60 reais para que ele comprasse drogas. O fato ocorreu na Vila Formosa. Foi ameaçada com enxada Outra ameaça aconteceu no dia 15, na Vila Brasil: C.A.M., de 21 anos, disse à polícia que levou sua filha para visitar o pai, no final da tarde daquele dia. Lá chegando, porém, a atual mulher dele recebeu as duas com uma enxada nas mãos e ameaçou C.A.M.: se voltasse lá levaria enxadadas na cabeça. Foi feito B.O. Prejuízo ao fazer compras A dona de casa S.A.B.F., de 39 anos, saiu de sua casa para fazer compras no dia 15, por volta das 14 horas, e quando retornou, às 18h30, viu que a residência havia sido invadida e seu quarto todo revirado. As portas da lavanderia e da cozinha estavam arrombadas. Ela disse à polícia que levaram 60 reais do guardaroupa. O fato ocorreu no bairro Santo Antônio. Levaram o botijão de gás... Fato semelhante aconteceu no dia 16, no bairro João de Oliveira Machado. A dona de casa K.P.B., de 34 anos, che-

gou em sua casa após o almoço e, ao entrar na copa,viu que a porta estava arrombada e o botijão de gás havia desaparecido. No local a polícia encontrou um “pé de cabra”, usado para arrombamento da porta. ...e voltaram no dia seguinte A mesma K.P.B. disse à policia que no dia 17 saiu novamente da casa e, ao retornar, viu que o vitrô da capa estava estourado; ao entrar, viu que haviam levado seu micro system, seu aparelho de telefone e várias mercadorias. Em apenas dois dias a casa foi invadida duas vezes. Vários objetos são furtados Parece reprise mas não é: no mesmo dia 16, também no João de Oliveira Machado, a dona de casa R.R.F.C., de 46 anos, achou sua casa arrombada e sem os seguintes objetos: fogão duas bocas, dois botijões de gás, furadeira, TV 20 polegadas, várias ferramentas, churrasqueira, várias panelas, travessas de vidros, bebidas e um telefone sem fio. A proprietária mora há algum tempo em Sorocaba e veio para ver o estrago feito na casa. Foi feito B.O. Tráfico na Vila Maschietto Denúncias anônimas levaram policiais militares à Vila Maschietto no dia 15, após o almoço. Os PMS abordaram dois pintores e mais três homens de ocupação não mencionada. Ao lado de onde estavam foram encontradas 16 pedras de crack, embaladas, além de dinheiro num bolso de um deles, possivelmente produto de tráfico. Os cinco foram levados para a delegacia de polícia.

Pintor desmaia com choque O pintor D.G.M., de 20 anos, ficou desacordado ao levar um choque no telhado da casa onde trabalhava, na Vila Brasil. O acidente aconteceu dia 17, às 13h55, quando o pintor encostou na rede elétrica, gritou, vomitou e perdeu os sentidos. O pedreiro M.R.G., de 36 anos, ouviu o grito e foi socorrê-lo. O pintor foi levado Pronto Socorro, medicado e ficou em observação. Aposentado não cai no golpe O aposentado D.V., de 67 anos, deu esta semana um bom exemplo de como agir quando alguém chega e tenta aplicar o velho golpe do bilhete premiado. Ele foi abordado no dia 17, no centro da cidade, por Rodrigo Ferreira de Souza, de 31 anos, com a conversa de sempre: que o bilhete era premiado etc. Aí chegou um comparsa e reforçou a conversa. Como, porém, o aposentado já havia ouvido alertas sobre isso, disse a ambos que iria ao São João Supermercado encontrar a esposa e depois iria com ela ao banco para retirar o dinheiro. Rodrigo o acompanhou no supermercado, mas, no interior deste, D.V. conseguiu despistar e chamou a polícia. Policiais Civis foram até o local e o aposentado apontou para o golpista, que foi detido, mas seu comparsa conseguiu fugir. Na viatura o golpista ainda tentou “negociar” com os policiais, o que só reforçou sua prisão em flagrante. Na delegacia ele revelou que atuava com outros dois golpistas e os três usavam um Gol cinza de Rio Claro.


A-8 - 19 de dezembro de 2009

CPFL não garante o fim dos blakcouts

Empresa diz que sistema é confiável, mas não garante Natal e réveillon sem apagão Gilmar Ishikawa O final de semana chegou, as festas estão aí e, de repente, você consumidor pode ser surpreendido por um apagão. O assunto não é novidade em São José do Rio Pardo e outros municípios da região desde que a CPFL Leste Paulista passou a gerenciar o sistema elétrico da nossa região. No último final de semana mais um desses apagões inexplicáveis atormentou a vida de muita gente, do consumidor simples que teve suspensa a sua programação de tevê, aos comerciantes - que ficaram extremamente irritados com casas cheias, sem poder prestar um bom atendimento. O problema foi mais sério na noite de domingo. Passava das 21h05 quando a escuridão tomou conta das ruas da cidade. E quando isto ocorre, nem adianta ligar para a CPFL porque, inevitavelmente, ou os telefones estarão congestionados ou não se obterá uma resposta convincente. Durante a semana, Gazeta do Rio Pardo fez contato com a empresa para questionar os constantes problemas no fornecimen-

to de energia, problemas estes, coincidentemente agravados desde que a empresa passou a gerenciar o sistema na região. As questões (transcritas a seguir, na íntegra) foram encaminhadas por email à assessoria de comunicação da empresa. Após um retorno breve por telefone na

terça-feira, a empresa respondeu as perguntas (transcritas também na íntegra) e as encaminhou na quinta-feira. Além dos muitos inconvenientes que provocou, o blackout rio-pardense na noite de domingo também foi destaque na tevê, como pauta do Jornal Re-

gional de quarta-feira, na EPTV/Globo. Plano Verão Na quinta-feira também, a empresa promoveu em Jaguariúna o lançamento do Plano Verão 2009/2010, durante evento que reuniu empresários, autoridades e diretores da companhia. A

apresentação foi feita pelo diretor executivo Heider Alexandre de Araújo. A CPFL explica que o Plano Verão é “um conjunto de medidas preventivas que contribui para melhorar a segurança da infraestrutura da rede elétrica”. A empresa diz ainda que “no decorrer do ano todo,

a CPFL Jaguariúna investe na manutenção de seus equipamentos e no treinamento de pessoal. O objetivo é atender com eficiência os eventuais incidentes, restabelecer a energia no menor tempo possível e reduzir os desconfortos dos desligamentos provocados pelos temporais”.

Problema na subestação Segundo a empresa, o apagão de domingo foi provocado por problemas numa subestação no município. A empresa alega que o sistema, instalado em 1981, é obsoleto.

Gazeta do Rio Pardo (GRP) - Quais foram as causas do blackout que deixou a cidade completamente às escuras entre 21h09 às 23 horas, já que não havia, neste período, nenhum temporal sobre a cidade? CPFL Leste Paulista (CPFL) - No último domingo, dia 13 de dezembro, foi registrada uma interrupção no fornecimento de energia na cidade de São José do Rio Pardo, das 21h05 às 23h28. O desligamento foi provocado por um cabo de energia que se rompeu, na subestação São José. Técnicos e eletricistas fizeram o reparo emergencial e agora, apuram o motivo do rompimento.

GRP - A CPFL realiza serviços de manutenção de linhas e redes a fim de evitar estas ocorrências. a)Se sim, então por que ainda acontecem os blackouts. A manutenção é ineficiente? CPFL - A CPFL realiza manutenções de maneira adequada e investiu, ao longo de 2009, R$ 4,5 milhões nessa atividade, em São José do Rio Pardo. Nesse período, o sistema elétrico instalado na cidade passou por inspeções técnicas, ampliações de redes de distribuição de energia, substituições de transformadores, entre outras manutenções. No entanto, a CPFL Leste Paulista enfrenta uma barreira histórica, no que tange à construção da subestação do município. Ela foi construída em 1981, com equipamentos usados. Hoje, os mesmos estão obsoletos. Desde 2007, quando a CPFL Leste Paulista assumiu a concessão do servi-

FOTO: DIVULGAÇÃO

O diretor da CPFL, Heider Alexandre de Araújo apresentando o Plano Verão, mas os municípios reclamam dos constantes apagões

ço de energia elétrica, ciente das condições da subestação, a CPFL tem investido na reforma e na ampliação da mesma. As obras estão previstas para serem entregues no início de 2010. O investimento total é de R$ 3,8 milhões.

GRP - b)Se não, por quais motivos deixou de faze-lo? - lembrando que as companhias anteriores realizavam estas manutenções frequentemente e com muito bom resultado, sem ocorrência destes blackouts.

GRP - Senhores, gostaríamos de saber por que houve uma queda acentuada na qualidade do fornecimento de energia elétrica, depois que a CPFL passou a gerir o fornecimento aqui no município, antes servido pela Companhia Paulista de Energia Elétrica (CPEE) e depois pela CMS Energy, quando eram registradas poucas ocorrências destes apagões, que se tornaram frequentes na gestão CPFL? CPFL - Respondida na questão 2. GRP - Exceto por ocorrência de temporais - ainda que nem todos provoquem blackouts - Existe alguma garantia técnica de que nas festas de final de ano, ou seja, de agora até o ano novo, não teremos novos blackouts em São José do Rio Pardo? CPFL - O índice de confiabilidade do sistema elétrico na região de São José do Rio Pardo é de 98,89%.


19 de dezembro de 2009 - A-9


A-10 - 19 de dezembro de 2009

Toninho Cerbone quer reativar Aeroclube Futuro presidente está terminando a montagem de um avião em sua própria casa EDUARDO ERON O Aeroclube de São José do Rio Pardo elegeu novo presidente para o biênio 2010-2011: Antônio Geraldo Cerbone sucederá o atual presidente Luiz Fernando Pozzati, cujo mandato termina no final deste mês. Toninho Cerbone, como é mais conhecido, foi diretor do Aeroclube durante 27 anos, além de já ter sido presidente, e tem larga experiência nessa área, tendo agora planos para reativar o funcionamento da escola de pilotagem. Ciente, porém, da realidade atual do Aeroclube e sabedor de que não há recursos para sonhar alto, Toninho pretende começar “leve”. Sem trocadilho, ele quer começar com ultraleves, aparelhos cujo peso atinge no máximo 750 quilos e não tem grandes entraves burocráticos da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para voarem. “Minha intenção é fazer uma escola de aviação desportiva, na qual é possível, com apenas 15 horas de vôo, tirar um brevê”, confirmou. “É o que ocorre hoje em Vargem Grande do Sul, por exemplo, onde há uma escola de aviação experimental,

que começou como clube aerodesportivo e hoje já tem nove hangares”. Cerbone explica que o Aeroclube está parado há mais de dez anos, desde quando o Aeroporto saiu da região central da cidade e foi para uma área situada no Sítio Novo. Ele acha que a distância desencorajou muito os antigos amantes de aviões na cidade e, como consequência, os vôos foram se tornando cada vez mais escassos no município. A pista do Aeroporto atual é elogiada por Cerbone, já que ela tem 1.200 metros pavimentados de comprimento por 20 de largura (com 60 metros de largura total, incluindo a parte não asfaltada), o que permite até mesmo o pouso de modernos aviões de médio porte. Tal estrutura, no entanto, requer uma melhor utilização do lugar e é pensando nisso que o futuro presidente tenciona fazer um novo movimento para reabrir a escola de pilotagem, mas começando com os ultraleves. Cerbone lembra ainda que o Aeroclube parou de funcionar também porque houve problemas mecânicos com alguns aviões, como o Piper J3, que era

usado nas instruções práticas e nos vôos dos alunos que participavam da escola de pilotagem. O avião usava originalmente um motor Continental de 65 HP, que é de fabricação americana e custo caro (cerca de R$ 30 mil), mas agora precisa ser “remotorizado” por determinação da ANAC. Avião em construção Toninho está quase concluindo, em sua própria casa, um avião pequeno para dois lugares. Um amigo dele, que hoje mora em Valinhos, foi quem lhe apresentou o projeto técnico e o resto foi por conta dele. Já em fase adiantada de construção, o avião está com toda a fuselagem pronta, além das asas e do motor, embora essas partes estejam separadas por causa do espaço físico onde ficam. O motor é um Volkswagen 1.600 cilindradas, usado em Kombi, mas com duas velas por cilindro e adaptado na parte elétrica a um magneto (não usa bateria). “A parte que deu mais trabalho para montar foi o sistema do trem de pouso, já que o aparelho usará um sistema mecânico de acionamento”, lembrou. “No mais, com a ajuda de

Toninho Cerbone e a fuselagem do avião que está montando: motor será 1.600, de Kombi

um amigo funileiro, demoramos 27 horas para fazer as soldas, concluir toda fuselagem e as demais partes, embora tenhamos feito tudo aos poucos e não de uma única vez”. Ele não sabe dizer o custo total do avião, até porque ainda gastará alguma coisa para concluir de fato

o projeto. A fuselagem, por exemplo, ainda precisa da tela de nylon que revestirá todo o avião e cuja aplicação demandará um processo de colagem bastante artesanal. Cada pedaço da tela será submetido ao calor de um ferro elétrico de passar roupa antes de ser colado aos ferros. Isso

garante maior aderência ao material, que fica também mais rígido e resistente. Cerbone avalia, porém, que se o avião fosse feito hoje, do princípio ao fim, não custaria menos que R$ 10 mil. E, após a conclusão, o aparelho ainda necessitará ser homologado pela ANAC antes de voar.


19 de dezembro de 2009 - A-11

Locais públicos têm decoração natalina Em compensação, iniciativa privada e casas particulares reduziram os enfeites neste ano A decoração de Natal em São José do Rio Pardo, neste ano, embora também possa ser encontrada nas casas e empresas particulares, está quase que totalmente concentrada nos prédios públicos, algumas ruas e avenidas e também em praças. O prédio da FEUC, por exemplo, recebeu dezenas de enfeites semelhantes a bandeiras, penduradas em todas as janelas da Faculdade. Na praça XV de Novembro está a decoração principal na cidade, já que ali foi montada a “Aldeia do Papai Noel”, com uma cabana na pérgola em fren-

te a sede da Associação Atlética Riopardense. Muitas crianças e mães têm ido todas as tardes e noites ao local, para tirar fotos, conversar com Papai Noel e receber balas. A Secretaria Municipal de Turismo se empenhou bastante, este ano, na decoração natalina e o serviço visou atrair turistas para São José do Rio Pardo. Houve também pesado investimento financeiro da Prefeitura em propagandas na EPTV, com a mesma finalidade. Não se sabe, porém, se todo esse empenho já tenha dado o resultado esperado, até por-

que algumas cidades da região, como São João da Boa Vista, também se empenharam muito na decoração de Natal. Em relação à iniciativa particular, a decoração deste ano, em São José, ficou aquém das verificadas nos anos anteriores. Uma casa tradicional da rua 13 de Maio, por exemplo, que anualmente vira um ponto de atração em dezembro em decorrência das luzes e cores, está totalmente sem decoração neste ano. Até um supermercado local não enfeitou seu prédio como antes. Eventos A Fábrica de Expressão promoveu apresentações de dança, música e teatro como parte do projeto “A Magia do Natal”, na Praça XV de Novembro, sempre à noite. A programação natalina prossegue até o dia 22, com as seguintes atividades: Dia 19 (sábado) – 20h00 - Show popular com a Banda Lança Perfume na Praça XV de Novembro; Dia 20 (domingo) – 20h00 - Apresentação da Orquestra Jazz Sinfônica de São José do Rio Pardo no Epidauro; Dia 22 (terça-feira) – 20h00 - Apresentações de Companhias de Reis no Epidauro.

O prédio da FEUC foi enfeitado com bandeiras natalinas, assim como outros prédios públicos


A-12 - 19 de dezembro de 2009

Instalada a ‘pedra fundamental’ da FEUC Verba disponível para a primeira etapa do projeto deve chegar a R$ 2,2 milhões A Prefeitura de São José do Rio Pardo promoveu na tarde de quarta-feira, dia 16, o lançamento da pedra fundamental para construção do campus da FEUC – Faculdade Euclides da Cunha, projeto há muito esperado por professores, direção, estudantes, como também pela população rio-pardense. Segundo informações da assessoria de imprensa da Prefeitura, a previsão é que a obra fique pronta no final de 2010. A promessa de constru-

ção da obra foi feita pelo prefeito João Luís durante sua campanha eleitoral no ano passado. Na época, ele se comprometeu também a repassar recursos para a instituição para ajuda-la nas suas atividades. O ato de instalação da ‘pedra fundamental’ contou com participação de Isabela Bozzini, diretora da FEUC, Ari Menardi, vice-diretor, professores e alunos da instituição, além do prefeito João Luis, do vice-prefeito José Carlos Zanetti, dos secretários municipais,

do ex-vereador e autor do projeto arquitetônico do campus Luiz Paulo Cobra Monteiro (também representante do grupo Amigos da FEUC), assessores dos deputados Paulo Teixeira e Simão Pedro, Aloísio Bozzini e Miguel Paião (PT) e outros. Falando à Gazeta do Rio Pardo, Isabela afirmou que a expectativa é de que até abril de 2010 já esteja definida, mediante licitação, a empresa que fará o campus da Faculdade. Ela e Ari calculam FOTO: DIVULGAÇÃO

Isabela, José Carlos Zanetti, Rosângela Berti, Vicente Rodrigues, João Luis e Luiz Paulo durante ato de implantação da “pedra fundamental”; obra estará pronta até o final de 2010

que a verba total disponível para a construção da primeira etapa do campus alcance R$ 2,2 milhões, oriunda de várias fontes: R$ 1,1 milhão dos governos federal e estadual através de ações do senador Eduardo Suplicy e do deputado Paulo Teixeira; R$ 800 mil da venda dos 26 lotes da Faculdade passados para a Prefeitura e com licitação já aberta; cerca de R$ 300 mil obtidos pelo deputado Simão Pedro.

Concurso e salários Isabela Bozzini disse que logo no início de janeiro estarão abertas as inscrições para o concurso que contratará 18 professores substitutos para a FEUC. A prova escrita e demais procedimentos classificatórios estão previstos para o final de janeiro, em data a ser divulgada. Quanto aos salários de novembro dos 62 funcionários da FEUC, incluindo

os professores, a diretora esperava pagar até esta sexta-feira, dia 18. “Os salários estão sendo pagos conforme a disponibilidade de caixa”, explicou. Ela comentou ter notado “uma pequena melhora” no pagamento dos débitos dos alunos inadimplentes, após a divulgação da proposta do Refis e as providências jurídicas tomadas pela Faculdade em relação ao problema.


A-13 - 19 de dezembro de 2009

Orçamento 2010 será votado na segunda Vereadores dizem que vão apresentar emendas para beneficiar entidades Faltando dez dias para o encerramento do ano, a Câmara Municipal vai apreciar, na segunda-feira, dia 21, o Orçamento do município para o exercício de 2010. O projeto está parado na Câmara aguardando complementação e acordo entre Legislativo e Executivo para inclusão no texto original de emendas que beneficiam entidades diversas e destina recursos para áreas e programas específicos do município. A discussão do Orçamento de 2010 motivou várias reuniões na Câmara, desde as audiências públicas exigidas pela legislação às reuniões entre vereadores e representantes do Executivo, mas não houve acordo em nenhum dos encontros, o que só agravou a discussão. A administração municipal havia recuado em aceitar as emendas propostas pelos vereadores mas, de

forma até surpreendente, na manhã de sexta-feira, 18, o diretor de finanças do município, Messias Seixas, em reunião com os vereadores, chegou a propor que se eles votassem o Orçamento ainda na sexta-feira, depois as emendas seriam acertadas. O áudio da reunião foi transmitido via internet pelo site da Câmara. O procurador jurídico da Prefeitura, advogado Paulo Sérgio Herculano, observou que o projeto de subvenção para as entidades “historicamente é apresentado junto com o Orçamento, embora não exista nenhuma previsão legal”. Ele reconhece que neste ano o projeto foi mandado em separado, porém, destacou que a apresentação se deu em tempo hábil e que, portanto, não seria o motivo para a não votação da peça orçamentária de 2010 e também solicitou aos vereado-

res para que apreciassem o projeto ainda ontem, o que não aconteceu. Ainda de acordo com o procurador jurídico, a administração entende que eventuais emendas ao texto do Orçamento não poderiam ser apresentadas durante o recesso da Câmara. Embora não tenha afirmado, caso outras emendas sejam propostas, é possível que a Prefeitura venha a questioná-las judicialmente. Mas alguns vereadores já se posicionaram favoráveis em beneficiar as entidades e não desistem de apresentar emendas. Apesar de bastante pressionada pelo bloco de apoio ao prefeito, a presidente da Câmara não aceitou colocar o projeto em votação, porém, antecipou a apreciação do Orçamento para a noite de segunda-feira, quando haverá reunião extraordinária.

A Câmara Municipal deverá ter, outra vez, na segunda-feira, uma noite movimentada porque representantes de entidades prometem acompanhar a votação

Campanha arrecada brinquedos em prol dos orfanatos da região

Funcionários da Renovias arrecadaram e distribuiram os brinquedos para as crianças dos orfanatos da região

Mais de 260 crianças alojadas em orfanatos de nove cidades da região receberam nesta semana brinquedos arrecadados por meio da Campanha Natal com Alegria, organizada por funcionários da Renovias. O objetivo é contribuir para a formação de brinquedotecas nas instituições. A iniciativa partiu de um grupo de colaboradores

da concessionária e teve a participação de todos os setores da empresa. Foram arrecadados recursos suficientes para a compra de kits diferenciados de brinquedos para orfanatos de Mogi Mirim, Mogi Guaçu, Mococa, Aguaí, São João da Boa Vista, São José do Rio Pardo, Jaguariúna e Vargem Grande do Sul. O assistente de recursos humanos da Renovi-

as, Claudinei Garcia, que integra a comissão organizadora da campanha, conta que os kits foram formados de acordo com a faixa etária das crianças atendidas em cada instituição. “Foram consultadas psicólogas e pedagogas, que sugeriram material educativo e que estimule a coordenação motora”, conta. Para a assistente social Juliana Picinato Ansani, da Casa de Apoio ao Menor “Irmã Dulce”, de São João da Boa Vista, a ajuda chegou em boa hora. Ela revela que a instituição pretende formar um espaço dedicado à recreação para atender as 22 crianças abrigadas no orfanato, com idade de zero a 18 anos. “Os brinquedos e jogos são recursos que contribuirão para as psicólogas trabalharem a parte lúdica com as crianças”, ressalta. Além dos artigos novos, os funcionários da concessionária também doaram brinquedos usados em bom estado. A empresa complementou a arrecadação, permitindo ampliar a quantidade das doações a todas as instituições.

Servidores esperam início da ‘aplicabilidade’ Os 819 servidores municipais que, segundo o Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos de São José do Rio Pardo, têm direito a ressarcimento financeiro pela chamada “lei da aplicabilidade”, esperam começar a receber o dinheiro a partir do próximo mês. Eles contam, para isso, com o que a Prefeitura prometeu a partir de seu próprio orçamento de 2010 e também com o que a Câmara Municipal está devolvendo ao Executivo. Como já foi divulgado, a Câmara deixou de gastar um valor considerável por não ter gasto em 2009 o dinheiro previsto para pagar os cinco vereadores a mais que, teoricamente, assumiriam cadeiras neste ano e isso não se concretizou. A devolução foi sugerida mediante emenda dos vereadores Rosângela, Cláudio, Vicente e Amilton. Segundo informações do presidente do Sindicato, Roberto Bittencourt, os recursos somados da Prefeitura e da Câmara devem totalizar cerca de R$ 1,4 milhão ou um pouco me-

nos. Com esse dinheiro, é possível que a Prefeitura faça um parcelamento nos pagamentos da “aplicabilidade” ou então um escalonamento. A expectativa do Sindicato era que algum projeto fosse remetido à Câmara Municipal ainda ontem, 18, na reunião extraordinária realizada a partir das 10 horas, mas isso aparentemente não ocorreu. Na reunião os vereadores discutiram o orçamento da Prefeitura para 2010, as respectivas emendas, mas não esse assunto de forma específica. “Desde 2003 estamos lutando por isso, já que é um direito dos 819 servidores, e agora parece que vemos uma luz no fim do túnel”, comentou Bittencourt. “Será excelente se isso de fato acontecer”. Encontro na Prefeitura Ele e a vice-presidente Cleonice foram conversar na semana passada com Antônio Celso Cardoso Filho, secretário de gestão da Prefeitura, para tratar desse assunto e ele lhes

assegurou que em janeiro a “aplicabilidade” começa a ser paga, em parcelas mensais, provavelmente. Bittencourt disse que nada foi discutido no encontro acerca dos valores individuais que caberão a cada servidor com direito ao ressarcimento, nem sobre uma eventual revisão de cálculo caso algum funcionário público sinta que tenha direito a isso. O presidente do Sindicato entende que esse não é o momento para levantar tal hipótese e sim “torcer para que tudo dê certo” e a Prefeitura pague, de fato, aquilo que tem condições de pagar a cada servidor. O Sindicato dos Servidores também havia solicitado que a Prefeitura concedesse um abono de R$ 100 a cada servidor neste final de ano. Requerimento neste sentido foi protocolado em novembro, mas, segundo Bittencourt, até a última quinta-feira ainda não havia qualquer confirmação ou posição contrária oficial a respeito.


A-14 - 19 de dezembro de 2009

COLUNA ESPÍRITA

Um conquistador diferente Natal O Natal está chegando; faltam pouquíssimos dias... Que alegria poder prepará-lo com bastante carinho. Hoje, no setor ao qual pertenço, faremos o sexto dia da Novena. Cresce entre nós o clima de família e fico feliz com isso. No domingo passado, num carro com muitas bagagens, fui com meu irmão Joaquim Augusto, para Três Lagoas, MS, onde temos uma fazenda. Queríamos celebrar antecipadamente o nascimento de Jesus com as famílias que residem lá. Por telefone conversei com o pároco: ficou acertado que ele iria à fazenda no dia 16 para celebrar uma missa; e ficar conosco para a confraternização que aconteceria em seguida; pedi-lhe também que adquirisse para nós os roteiros dos encontros para a novena usados lá; a esposa do administrador encarregou-se de buscar e distribuir os livrinhos nas casas; houve boa participação. A sede da fazenda consta de quatro casinhas geminadas: na primeira mora o administrador, a segunda é a nossa e dois funcionários moram nas outras duas. Eu havia dito a meu irmão: “enquanto você vê a fazenda, eu vou ‘brincar de casinha’ para preparar a nossa fes-

ta”. Foi muito bom! A cozinha da nossa casa é usada para o café da manhã – bem completo – e o jantar – muito reduzido; O almoço é na “pensão” da Vânia, esposa do administrador – ótimo. Apesar deste uso tão restrito, a cozinha tem tudo o que eu precisava: um fogão de quatro bocas, do mais simples, uma geladeira média, uma pia pequena, uma mesa retangular com tampo de granito – também pequena -, um armarinho, e está equipada com uma batedeira planetária Arno, um liquidificador e as miudezas necessárias. Levei daqui misturas para gelatina, panetone, bisnaguinhas e fermento, da fábrica de Itaiquara, da qual levei também, já misturados e congelados, prontinhos para assar, muitos pãezinhos de queijo e os ingredientes para completar tudo. Minhas vizinhas, muito simpáticas e prestativas, logo me ofereceram lugar no congelados para os pães de queijo, espaço na geladeira, algumas assadeiras e qualquer mão de obra; elas decidiram fazer esfirras, preparar todo ambiente colocando luzes, guirlandas, bexigas, som, e muitos etc. Fiz os panetones na terça feira, as gelatinas, incrementadas com leite condensado e creme de leite, esfirras e bisnaguinhas, que recheamos com presunto e queijo, fo-

ram feitas na quarta, Ficou tudo delicioso, foi um “farturão”; todos comeram à vontade, levaram um pouco para casa e ainda sobrou. O pároco teve um contratempo e não pode ir; mas, em compensação, enviou um diácono acompanhado por uma catequista e um casal que tocava violão e cantava, para substituí-lo; tivemos então uma celebração da Palavra muito bem explicada e em seguida ele brincou e cantou com as crianças. Agradou a todos. Já ficou combinado que, se assim o Senhor permitir, teremos nossa missa em abril, no Tempo Pascal. Éramos um pouco mais de cinqüenta pessoas; estávamos todos muito alegres; eu sentia que aquela alegria vinha de Deus e rendi a Ele muitas graças por todos nós. Agora vamos continuar festejando Jesus por aqui... Desejo-lhe um Natal muito santo e feliz!

Campanha para evengelização Todos os anos a Igreja no Brasil realiza, a partir do Domingo de Cristo Rei, e nos três domingos do Advento, a Campanha para a Evangelização. O propósito é integrar todos os fiéis na missão evangelizadora da Igreja e assegurar, assim, sob a graça de Deus, a eficácia da missão eclesial de evangelizar. «Ide e evangelizai» é, com efeito, o mandato permanente de Nosso Senhor à Igreja e a cada batizado. Nenhum de nós pode ficar fora do grande movimento de evangelização iniciado pelo próprio Jesus e confiado aos apóstolos. Ainda mais neste tempo em que estamos empenhados na missão permanente, ou melhor, em animar nossas comunidades para que vivam em estado permanente de missão. «Ele se fez pobre para nos enriquecer» é o tema da Campanha da Evangelização deste ano, escolhido em vista da unidade temática do Ano Litúrgico de 2010, que deve girar em torno do tema da economia, que será aprofundado na Campanha da Fraternidade, a ser realizada no período quaresmal; na Campanha Missionária, que acontece no tempo comum, e nos demais temas que norteiam nossas reflexões durante o ano. Evangelizar é, sobretudo, anunciar a libertação do pecado e a graça da comunhão com o Absoluto, que Jesus nos veio revelar. A Igreja evangeliza pela celebração dos sacramentos, sinais visíveis e eficazes da graça; pelo

anúncio da Palavra de Deus e pelo testemunho da caridade. Mas garantir uma economia que reconheça a dignidade da pessoa – e não se reduza simplesmente a estratégias cujo único fim é o lucro – faz parte também do processo de evangelização, que tem por objetivo libertar o homem de todas as escravidões. Os pobres não podem continuar como vítimas de uma economia sem coração, e nossa opção pela libertação integral do homem, de modo especial do pobre, tem suas raízes em nossa fé cristã, como expressa Bento XVI: «[...] o encontro com Deus é, em si mesmo e como tal, encontro com os irmãos, um ato de convocação, de unificação e de responsabilidade pelo outro e pelos demais. Nesse sentido, a opção preferencial pelos pobres está implícita na fé cristológica, naquele Deus que se fez pobre por nós, para enriquecer-nos com a sua pobreza (cf. 2 Cor 8,9)» (Discurso de abertura da Conferência de Aparecida, maio de 2007). Convido todos a partilhar, dando sua contribuição para que em nossa sociedade e na economia que a rege apareçam virtudes como a justiça, o amor, a benevolência e a gratuidade. Não vivemos só para acumular bens materiais e buscar somente o lucro em tudo, pois pertencem também à natureza humana a generosidade e gratuidade. A alegria de dar é maior do que a de receber. Além da consciência de nossa responsabilidade na Evangelização, a Campanha para

a Evangelização estará recolhendo em todas as Missas dos dias 12 e 13 de dezembro a oferta financeira, para que a Igreja tenha recursos necessários para promover ainda mais o anúncio do Evangelho, que quer trazer vida para nossa vida e justiça e amor para nossa convivência social. A coleta será repartida para a CNBB Nacional, CNBB Regional e para a arquidiocese. Em nossa Arquidiocese do Rio de Janeiro, a parte da coleta que ficará para a utilização no trabalho de evangelização será destinada a iniciar a conta bancária que começará a recolher contribuições várias para financiar compra de terrenos e empreender construções de Igrejas na periferia da cidade, que cresce e necessita de locais de culto que sinalizem a presença da Igreja junto ao seu povo. Desde já agradeço todo o esforço que estão fazendo para que essa presença de evangelização já exista através de tantas atividades, e, em especial, através dos círculos bíblicos, mas que agora necessita de locais e capelas que concretizem essa presença. Que o Senhor abençoe a todos os que repartem de sua pobreza e dão sua contribuição com alegria e generosidade. + Orani João Tempesta, O. Cist. Arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro,RJ

“A História está repleta de conquistadores: Sesóstris, em seu carro triunfal, pisando escravos e vencidos, em nome do Egito sábio; Nabucodonosor, arrasando Nínive e atacando Jerusalém; Alexandre, à maneira de privilegiado, passa esmagando cidades e multidões. A maioria desses homens fizeram as suas conquistas à custa de punhal e veneno, perseguição e força, usando exército e prisões, assassínio e tortura. “Tu, entretanto, perdoando e amando, levantando e curando, modificaste a obra de todos os déspotas e legisladores que procediam do Egito e da Assíria, da Judéia e da Fenícia, da Grécia e de Roma, renovando o mundo inteiro. “Não mobilizaste soldados, mas ensinaste a um punhado de homens valorosos a luminosa ciência do sacrifício e do amor. Não argumentaste com os reis e com os filósofos; no entanto, conversaste fraternalmente com algumas crianças e mulheres humildes,

semeando a compreensão superior da vida no coração popular... “E por fim, Mestre, longe de escolheres um trono de púrpura a fim de administrares o Reino Divino de que te fizeste embaixador e ordenador, preferiste o sólio da cruz, de cujos braços duros e tristes ainda nos envias compassivo olhar, convidando-nos à caridade e à harmonia, ao entendimento e ao perdão... “Conquistador das almas e governador do mundo, agora que os teus tutelados afiam as armas para novos duelos sangrentos, neste século de esplendores e trevas, de renovação e morticínio, de esperanças e desilusões, ajuda-nos a dobrar a cerviz orgulhosa, diante do teu singelo berço de palha... “Mestre da Verdade e do Bem, da Humildade e do Amor, permite que o astro sublime de teu Natal brilhe, ainda, na noite de nossas almas e estende-nos caridosas mãos para que nos livremos de velhas feridas, marchando ao teu encontro

na verdadeira senda de redenção”. (Irmão X) “O amor refulge em ponto sempre mais alto, na trilha das horas, e Jesus nos reaparece, a pedir que também nos amemos, a começar daqueles que nos rodeiam. “Natal é Jesus voltando a nós, batendo-nos à porta da alma, a fim de que voltemos também a Ele... “Descerremos o coração para que o Senhor nasça na palha singela da nossa esperança de paz e renovação. E, enquanto a vida imortal brilha sobre nós, à feição da estrela divina, dentro da noite inesquecível, seja cada um de nós, de uns para com os outros, no Natal e em todos os dias, a presença do amor e o amparo da bênção”. (Meimei) Que Jesus renasça em nosso íntimo a cada amanhecer de um novo dia!!! Elizabeth R. G. Daud

Bíblia

A verdadeira reconciliação (3) Deus deseja que todos os homens sejam salvos, não quer vê-los perecer nem condená-los por seus pecados. Embora o mundo seja hostil a Ele, Ele pacientemente espera. Deus enviou seu Filho, Jesus, a fim de morrer na cruz para a remoção da justa ira de Deus contra nós. A penalidade de nossos pecados recaiu sobre Ele. Até mesmo Seu Pai amoroso O desamparou na cruz, pois Cristo se fez pecado por nós e morreu por nós de uma vez por todas. Desamparado por Seu Deus e por amor a nós, Ele, não obstante, alcançou a paz e cumpriu a redenção. Portanto, agora podemos ser “reconciliados (…) com Deus por intermédio da cruz” (Ef 2.16a). Contudo, não é que tenhamos mudado para melhor, nem que possamos controlar a nós mesmos ou melhorar a nós mesmos – esforços dessa ordem jamais poderão satisfazer a Deus. Não, o único meio suficiente é “pela cruz”. A obra já foi consumada e nada precisamos acrescentar a ela: “Havendo feito a paz pelo sangue da Sua cruz” (Cl 1.20a). Antes que Cristo consumasse a obra da salvação, Deus não podia atrair os homens a Si nem podiam os homens aproximar-se de Deus. Embora

Deus amasse ao mundo, os pecados dos homens se interpunham entre Deus e eles. Mas agora o Filho de Deus já morreu. “Deus estava em Cristo, reconciliando Consigo o mundo” (2Co 5.19a). O relacionamento entre Deus e o homem agora está mudado. A morte de Cristo, porém, não mudou o coração de Deus, pois Ele sempre amou ao mundo; nem a morte de Cristo modificou o coração do homem, pois ainda se encontra no pecado e recusa submeterse a Deus. Mas, graças sejam dadas a Deus, a inimizade entre Ele e os homens foi desfeita pela morte de Cristo. Deus julgou o mundo ao julgar a Seu Filho, o Senhor Jesus, para que agora Ele possa aceitar os homens sem nenhum impedimento. Podemos ilustrar este ponto da seguinte maneira: certo juiz tinha um único filho a quem muito amava. O filho roubou um valor de dinheiro e fugiu. Embora o pai o amasse com ternura, o relacionamento entre ambos havia-se alterado. Como era seu relacionamento agora? Se o filho fosse preso, o pai já não poderia tratá-lo como filho. O pai teria de julgá-lo como um criminoso entre muitos. Por mais que o pai o amasse, nada po-

dia fazer pelo filho a não ser vender a propriedade da família a fim de pagar pelo furto. Somente então poderia o filho ser livre e o pai recebêlo de volta sem nenhum impedimento. Nós, seres humanos, pecamos contra Deus; portanto, merecemos ser julgados e condenados à perdição eterna. Mas Deus amou-nos tanto que se fez homem (o Senhor Jesus é Deus) a fim de sofrer na cruz para que pudesse pagar nossa dívida do pecado e restaurar o relacionamento quebrado entre Deus e os homens. O resultado é que agora Deus pode receber-nos a nós, pecadores, visto que a paz já foi alcançada entre as duas partes. A salvação ou a perdição da pessoa agora depende de estar ela disposta ou não a aceitar esta paz. (Textos como este estão em livros na Banca do Folharini e no Supermercado Fonseca do Santo Antônio. E você ainda pode participar das reuniões da igreja em São José do Rio Pardo: rua dr. João Gabriel Ribeiro, 123, ao lado da Rami Calçados, aos sábados e domingos às 19 horas) Watchman Nee

NEURÓTICOS ANÔNIMOS N/A São José do Rio Pardo

NA

Atalhos Nutrir uma vida inútil e destrutiva foi, por muito tempo, meu modo de vida, até que encontrei a porta dos fundos de Neuróticos Anônimos aberta e entrei. Grandes foram as dificuldades. Custei muito a me render ao modo de vida proposto por N/A. Tantas foram as brigas interiores, as negações, as relutâncias, mas o Poder Superior – que presidia as reuniões me fazia voltar mais uma vez. Sem perceber, a programação invade meus pensamentos, atos e palavras. Dizer em uma sala que era uma neurótica em recuperação foi fundamental, pois junto vieram a rendição e a aceitação de um Poder Superior a mim. O Quarto Passo passa a ser o grande desafio. Para mudar, eu precisava conhecer meu interior e identificar meus sentimentos. Confesso ser essa a missão mais difícil e prazerosa. Para aprender a observar meus sentimentos precisei prestar mais atenção aos meus pen-

samentos obsessivos. Dar atenção especial àquele pensamente que repeti dia e noite, que foge ao julgamento da razão, age nas entranhas da noite, surge no vazio espiritual e traz raiva, rancor, autopiedade, luxúria. Em uma tarde de domingo, entre estudos, uma declaração saiu em alto e bom som de minha boca: “Sou uma grande decepção”, um fiasco, uma mentira para mim e para todos. Nesta declaração o sentimento oculto que identifiquei foi o da rejeição. Sempre fui uma decepção para mim, logo, me rejeitava. Sempre fui uma decepção para amigos, parentes, companheiros de trabalho, logo, todos me rejeitavam. Sempre fui uma decepção para Deus, logo, Deus também me rejeitava. Em toda a minha vida não quis enfrentar os problemas, sou, na verdade, uma grande medrosa. Então passei a usar atalhos que me levaram às mais fantásticas e elaboradas fugas. Isso deu certo por um

bom tempo. Parecia a solução mais fácil e certa, mas lá na frente não obtinha da vida a resposta que procurava e passei a desenvolver um processo de comparação entre eu e os outros, isso gerou muitos defeitos de caráter como inveja, desamor, frustração. Passo a não conseguir mais manipular as pessoas, a farsa de coitadinha cai, eu deixei de ser a vítima para ser a encrenca, nesse momento restou-me apenas como companheira a solidão: a depressão recheada de sentimentos de culpa. Conhecer minhas verdadeiras falhas, não foi fácil, houve dor, sofrimento, mas o N/ A deu-me ferramentas para trabalhar, dar os primeiros passos para alcançar um amadurecimento emocional e experimentar o despertar espiritual. Vinte e quatro horas de paz e serenidade. (Uma neurótica em recuperação - São José do Rio Preto/SP)

Reuniões: Segundas-feiras: 19h30 na Matriz, Terças-feiras: 19h30 no Cassucci, Sextas-feiras: 14h00 na Matriz


AVENIDA INDEPENDÊNCIA, 129

www.arsconsultoria.com.br

ARS

CASAS/APARTAMENTOS - VENDE

Buenos Aires - R$ 120.000,00 ÁC: 117 m² Terreno: 200 m² 2 dormit.+ 1 suíte + 2 vagas Ref. R1069

Buenos Aires - R$ 120.000,00 ÁC: 100 m² Terreno: 300 m² 2 dormit.+ 2 vagas Ref. R1072

Vila Verde– R$ 165.000,00 ÁC: 135 m² Terreno: 300 m² 02 dormit. + 1 suíte + 2 vagas Ref. R1074 Bela Vista – R$ 235.000,00 ÁC: 228 m² Terreno: 300 m² 02 dormit. + 1 suíte 1sala estar+ 1 sala jantar Ref. R1021

Vila Pereira – R$ 100.000,00 ÁC: 128 m² Terreno: 200 m² 1 dormitório + 1 suíte Ref. R1016 Buenos Aires – R$ 130.000,00 ÁC: 103 m² Terreno: 300 m² 3 dormitórios + 2 vagas Ref. R1051

Centro – R$ 350.000,00 ÁC: 140 m² Terreno: 206 m² 03 dormit. + 1 sala + 1 copa Ref. R1010 Jardim Margarida- R$ 80.000,00 ÁC: 70 m² Terreno: 280 m² Ref. R1049

Vila Pereira – R$ 350.000,00 ÁC: 300 m² Terreno: 300 m² 05 dormit. + 2 salas + 1 sala jantar Ref. R1006

Jardim Eunice - R$ 95.000,00 ÁC: 100 m² Terreno: 120 m² 02 dormit. + 1 suíte + 1 vaga Ref. R1024

Centro – R$ 140.000,00 ÁC: 198 m² Terreno: 462 m² 03 dormit. + 2 salas Ref. R1003

Jardim Margarida – R$ 100.000,00 ÁC: 90 m² Terreno: 170 m² 2 dormitórios + 2 vagas Ref. R1059

Portal Buenos Aires R$ 150 .000,00 ÁC: 200 m² Terreno: 300 m² Ref. R1041 Imóvel novo

Vila Brasil – R$ 120.000,00 ÁC: 190 m² Terreno: 200 m² 03 dormitórios + área comercial Ref. R1002

Vila Pereira – R$ 160.000,00 ÁC: 134 m² Terreno: 400 m² 2 dormitórios + 1 sala +1 copa Ref. R1007

Centro – R$ 210.000,00 ÁC: 160 m² Terreno: 600 m² 03 dormitórios + área comercial Ref. R1030

Carlos Cassucci – R$ 75.000,00 ÁC: 167 m² Terreno: 200 m² 02 dormitórios + área comercial Ref. R1026

Adriano Ribeiro da Silva

FAZENDA e SÍTIOS - VENDE

Vila Verde – R$ 120.000,00 ÁC: 110 m² Terreno: 300 m² 03 dormitórios + 1 sala Ref. R1020

S.J. Rio Pardo – R$ 210.000,00 Sítio - 2.06 alqueires - Acesso Vicinal São José-Mococa Km 1 Ref. S5009

Vila Pereira – R$ 150.000,00 ÁC: 180 m² Terreno: 200 m² 2 dormitórios + 1 suíte + 1 vaga Ref. R1018

S.J.Rio Pardo – R$ 85.000,00 Sítio - 1 alqueire Acesso: Estrada Vicinal Sitio Novo Ref. S5011

Buenos Aires – R$ 180.000,00 ÁC: 140 m² Terreno: 300 m² 2 dormitórios + 1suíte + 2 vagas Ref. R1052 Fartura - R$ 70.000,00 ÁC: 80 m² Terreno: 350 m² 2 dormitórios + 1 vaga Ref. R1066 Jd. Aeroporto – R$ 125.000,00 ÁC: 120 m² Terreno: 300 m² Ref. R1073

Natal Merli – R$ 72.000,00 ÁC: 80 m² Terreno: 200 m² 2 dormitórios + 1sala + 2 vagas Documentação pronta p/ financ. Ref. R1054

CONSULTORIA IMOBILIÁRIA

Bonsucesso – R$ 250.000,00 ÁC: 296 m² Terreno: 350 m² 2 dormitórios + 1suíte + 2 vagas Ref. R1065 Vila Brasil – R$ 145.000,00 ÁC: 127 m² Terreno: 200 m² 2 dormitórios + 1suíte + 1 vaga Ref. R1058

S.J.Rio Pardo – R$ 900.000,00 Sítio - 7.20 alqueires Acesso : SP 350 – Km 252 Ref. S5005

S.J.Rio Pardo – R$ 200.000,00 Sítio - 4 alqueires Acesso : SP 350 Ref. S5015

Fazenda-SP 344 58 alqueires - São Sebastião da Grama Cultura: café/leite excelente propriedade R$ Sob consulta Ref. F4006

Fazenda - SP 350 Km 257 84 alqueires São José Rio Pardo Cultura: Café - Sob Consulta Ref. F4000

S.J.Rio Pardo - R$ 110.000,00 Sítio - 1.50 alqueires Acesso: SP 350 Km 270 Ref. S5014 S.C. Palmeiras – R$ 2.000.000,00 Sítio - 17 alqueires Acesso : SP 215 à 02 Km Centro Ref.S5000

Fazenda SP 207 85 alqueires S. J. Rio Pardo – SP Cultura: Pecuária - Sob Consulta Ref. F4002

Pq. S. Domingos - R$ 65.000,00 ÁC:98 m² Terreno: 300 m² 2 dormitórios Ref. R1040

Fazenda: São José Rio Pardo 32 alqueires - Acesso : SP 350 R$ Sob consulta Ref. F4004

IMÓVEIS COMERCIAIS - VENDE

S.J.Rio Pardo – R$ 250.000,00 Sítio - 2.50 alqueires Acesso : Estrada Paula Lima S/N Ref. S5002

Itobi - R$ 300.000,00 Sítio - 6 alqueires Acesso: SP 350 Ref. S5012

Apartamento – R$ 210.000,00 2 dormit.+ 1 suíte +2 vagas Ref. R1019

Bonsucesso - R$ 110.000,00 ÁC: 127 m² Terreno: 150 m² 2 dormit.+ 1 suíte + 2 vagas Ref. R1071

Sítio Alto Padrão - R$ 430.000,00 04 Alqueires - 500m² Área construída piscina, churrasqueira, campo futebol, pesqueiro, 1.500 pés Limão em produção, 2.500 pés Eucalipto Ref : S5016

S.J.Rio Pardo -R$ 140.000,00 Sítio - 2 alqueires Acesso: SP 350 Ref. S5006

S.J.Rio Pardo – R$ 1.200.000,00 Sítio - 32 alqueires Acesso : SP 350 Ref. S5003

Centro - R$ 480.000,00 ÁC: 250 m² Terreno: 550 m² Ref. R1037

S. J. Rio Pardo – R$ 290.000,00 Sítio - 2.80 alqueires - sede campo de futebol - piscina salão de recreio Acesso: SP/350 Ref. S5013

S.J.Rio Pardo - R$ 525.000,00 Sítio - 15 alqueires Acesso:SP 350 Ref. S5007

Bela Vista – R$ 160.000,00 ÁC: 170 m² Terreno: 300 m² 2 dormitórios + 1suíte + 2 vagas Ref. R1056

Jardim São Roque - R$ 160.000,00 ÁC: 270 m² Terreno: 300 m² 02 dormit. + 1 suíte + 2 vagas Ref. R1061

CRECI: J19890

3608-1073

19 de dezembro de 2009 - A-15

Fazenda: Divinolândia 76 alqueires -Acesso : SP 344 R$ Sob consulta Ref. F4003 Fazenda - acesso SP 207 70 alqueires São José do Rio Pardo Cultura: leite/agricultura R$ Sob consulta Ref. F4007

Fazenda - acesso SP 350 44 alqueires - Tapiratiba-SP Cultura: cana R$ 1.000.000,00 Ref. F4010

S. J. Rio Pardo – R$ 150.000,00 Sítio - 4 alqueires - 2 casas 1 barracão - 1 açude Acesso: Estrada Paula Lima Ref. S5017

IMÓVEIS ALTO PADRÃO - VENDE

Rua Henry Nestlé S/N R$ SOB CONSULTA AC: 380 m² -Terreno: 4.760 m² Ref. CH3000

Vila Pereira – Sob Consulta ÁC: 510 m² Terreno: 700 m² Ref. R1048 Parque Beira Rio – R$ 200.000,00 ÁC: 160 m² Terreno: 300 m² 02 dormit.+ 1 suíte + 2 vagas Ref. R1044

Distrito Industrial– R$ 150.000,00 ÁC: 400 m² Terreno: 700 m² Ref. C2014

Santo Antonio – R$ 480.000,00 ÁC: 860 m² Terreno: 900 m² Ref. C2003

Centro – R$ 2.000.000,00 ÁC: 1.240 m² Terreno: 1.240 m² Ref. C2001

Centro – R$ 360.000,00 Distrito Industrial–R$ sob consulta ÁC: 600 m²

ÁC: 460 m²

Terreno: 300 m²

Ref. C2009

Terreno: 1200 m²

Distrito Industrial - R$ 100.000,00

Centro – R$ sob Consulta

ÁC: 100 m²

Terreno: 960 m²

Ref. C2006

Ref. C2012

Dist. Industrial – R$ 180.000,00

Centro - R$ Sob Consulta

ÁC: 300 m²

Vila Brasil – R$ 370.000,00 ÁC: 217 m² Terreno: 300 m² 02 dormitórios + 1 suite com hidro Ref. R1001

Jd. São Roque– R$ 1.000,000,00 ÁC: 580 m² Terreno: 1.200 m² Ref. R1015

Chácara – R$ Sob Consulta 6 hectares - casa alto padrão 2 dormitórios + 1 suíte c/ hidro+ closet, churrasqueira, piscina aquecida, sauna, fitness, campo de futebol + 3 açudes - Ref. CH3008 Jd. São Roque – R$ 400.000,00 ÁC: 302 m² Terreno: 285 m² 02 dormit. + 1 suíte c/ hidro+closet Ref. R1005

Ref. C2007

02 dormitórios + 1 suíte + 4 vagas

Brooklin Velho - São Paulo R$ 400.000,00 ÁC: 150 m² Terreno: 100 m² sala 3 ambientes + suíte + 1 vaga Ref. R1045

Jd. São Roque - R$ 600.000,00 ÁC: 510 m² Terreno: 1.200 m² 02 dormit. +1 suíte c/ hidro+closet salão de festas + piscina + sauna Ref. R1017

Alto Bela Vista – R$ 400.000,00 ÁC: 390 m² Terreno: 467 m² 02 dormitórios + 1 suite com hidro piscina + salão de festa Ref. R1060

Centro -- R$ 1.000.000,00 ÁC: 1.000 m² Terreno: 2.400 m² Ref. R1064

PONTO COMERCIAL

Terreno: 900 m²

ÁC: 120 m² - R. Francisquinho Dias

Ref. C2004

Ref. C2013

Avenida Brasil– R$ 300.000,00 ÁC: 380 m² Terreno: 380 m² Ref. C2011

IMÓVEIS COMERCIAIS - ALUGA

APARTAMENTO/ CASA - ALUGA Centro - R$ 1.200,00 2 dormitórios + 1 suíte + 2 vagas Rua Francisquinho Dias, 534 Ref. A7009 - apartamento Vila Formosa - R$ 350,00 1 dormitório + 1 sala + 1cozinha + 1 vaga Rua Joana Lasbino Ref. A7026 - casa

Centro – R$ Sob Consulta Imóvel Comercial AC: 250 m² Rua : Francisquinho Dias , 182 Ref. A7006

Centro - R$ 1.100,00 2 dormitórios+suíte+1 vaga Rua 13 de Maio, 40 1º andar Ref. A7020 - apartamento Centro - R$ 1.100,00 2 dormitórios+suíte+1 vaga Rua 13 de Maio, 40 - 2º andar Ref. A7021 - apartamento

Vila Formosa - R$ 400,00 3 dormitórios + 2 vagas Rua N. Sra. Rosário Ref. A7023 - casa

Maria Boaro – R$ 250.000,00 5000 m² - Ref. T6000 Maria Boaro – R$ 300.000,00 37000 m² - Ref. T6004

Sta. Delfina – R$ 220.000,00 20.000 m² Ref. T6003

Centro - R$ 1.600,00 2 salas - 2 copas - 2 banheiros Rua Benjamin Constant,283 Ref. A7012

Centro – R$ 80.000,00 300 m² Ref. T6005

Loteamento Santa Lourdes - Lotes de 5000 a 7000 m² - R$ 5,00 m² Acesso R. Henry Nestlè Ref. T6015

Santa Tereza – R$ 50.000,00 300 m² - Ref. T6027

Centro 270 m² - R$ 60.000,00 Ref. T6022

Jardim São Roque 380 m² esquina - R$ 40.000,00 Ref. T6024

Jd. Luciana II Lotes de 300 m² de R$ 30.000,00 à R$ 35.000,00 Ref. T6036

Centro - R$ 2.200,00 5 salas - 1 cozinha - 1 banheiro Av. Dep. Eduardo V. Nasser, 734 Ref. A7014

Centro - R$ 2.500,00 1 recepção, 6 salas, 3 banheiros + 12 vagas de garagem Rua Rui Barbosa, 202 Ref. A7010

Centro - R$ Sob Consulta Prédio Comercial Rua Cândido Faria Ref. A7015

Bonsucesso - R$ 1.200,00 2 dormitórios + suíte + 2 vagas Rua Anselmo Andreazza Ref. A7024 - casa

TERRENOS - VENDE Santa Tereza – R$ 50.000,00 325 m² - Ref. T6007

Centro – Sala Comercial AC: 150 m² - R$ 700,00 Rua: Benjamin Constant, 244 Ref. A7007

Santa Tereza – R$ 50.000,00 300 m² - Ref. T6028

João de Souza 322 m² - R$ 22.000,00 Ref. T6034 Centro – R$ 200.000,00 450 m² Ref. T6020

CHÁCARAS - VENDE Sto. Expedito – R$ 90.000,00 AC : 112 m² - Terreno : 1.550 m² Acesso : SP 207 Km 18 -Ref. CH3001

Acesso Rodovia Lupércio Torres R$ 250.000,00 AC : 250 m² Terreno : 2.000 m² Ref. CH3006 (VENDE OU TROCA)

Loteamento Manetta R$ Sob Consulta AC : 280 m²- Terreno:1.800 m² Ref. CH3005

Santa Luzia– R$ 120.000,00 AC : 300 m² Terreno : 5.000 m² Ref. CH3007

Acesso Rodovia Lupércio Torres R$ 300.000,00 AC : 300 m² Terreno : 5.100 m² Ref. CH3009 (VENDE OU TROCA)

VISITE NOSSO SITE E OBTENHA MAIS INFORMAÇÕES DOS IMÓVEIS ACIMA ANUNCIADOS


A-16 - 19 de dezembro de 2009

Venda de boxes do Ceagerp será em janeiro FOTOS: DIVULGAÇÃO

Empresa diz que retomará as obras na próxima semana e inauguração será em março “As obras no entreposto da CEAGERP em São José do Rio Pardo serão reiniciadas na próxima semana”, a informação foi passada na última quinta-feira pela assessoria de imprensa pela Prefeitura. Na semana passada Gazeta do Rio Pardo publicou matéria mostrando as obras paralisadas no local, além de argumentos do secretário de Obras explicando que a primeira fase dos serviços, que era a terraplanagem estava terminada. A Prefeitura informa ainda que as obras tiveram que ser interrompidas por

um curto período devido às fortes chuvas que castigaram o município neste início do mês de dezembro. Esta alegação teria sido do gerente comercial da CABS – empresa responsável pela organização e implantação do entreposto, Ariovaldo José dos Santos. “Não podíamos continuar as obras, primeiro porque com chuva ficou realmente inviável e, caso continuássemos, com certeza os trabalhos teriam de ser refeitos, tomando ainda mais tempo na obra; e segundo pela própria segurança dos funcionários”,

destacou Ariovaldo, que esteve em São José do Rio Pardo nesta semana para vistoriar as obras. Segundo o projeto técnico da obra, ela será construída em quatro etapas. “Cada etapa será realizada dentro de um mês, e até março de 2010 todas estarão concluídas. Inclusive, o prazo estimado para inauguração também será em março”, garantiu Ariovaldo. Segundo as informações, a partir de janeiro será iniciada a comercialização dos boxes para os comerciantes interessados em insta-

lar seus pontos de comercialização dentro do Ceagerp. “Oito grandes empresas do ramo alimentício já confirmaram que virão para a CEAGERP, o que gerará, inicialmente, cerca de 500 empregos diretos”, informou Ariovaldo, em nota encaminhada pela assessoria de imprensa da Prefeitura. Os interessados em informações sobre a aquisição dos boxes da Ceagerp poderão entrar em contato no endereço rua Campos Salles, 645, centro, ou pelo telefone (19) 3681-2559.

O gerente comercial da CABS, Ariovaldo dos Santos e o secretário municipal de Agricultura, Agostinho Antonio Ferreira

ARTE: DIVULGAÇÃO

REPORTAGEM

Na planta, a obra mostrada com toda a infraestrutura, mas na realidade ainda falta muito para a conclusão dos serviços

A regulamentação da profissão de diarista A profissão de diarista está a caminho de ser reconhecida. Recentemente, a Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado Federal emitiu parecer favorável à aprovação do projeto de lei nº 160/2009, de autoria da senadora Serys Slhessareko (PT-MT). A medida visa a regulamentar o trabalho, por diária, prestado à pessoa ou família em seu âmbito residencial. Apesar de apresentar algumas alterações no texto original, a CAS manteve a essência do projeto, cujo objetivo é a fixação de normas para reconhecimento legal da profissão de diarista, bem como diferenciá-la do trabalho prestado pelo empregado doméstico. Pela emenda sugerida, será considerado diarista aquele que prestar serviços de natureza não contínua, por conta própria, sem fins lucrativos para pessoa ou família, no âmbito residencial destas. A prestação de serviços de até três dias na semana para a mesma família ou pessoa, ainda que em residências distintas, não gerará vínculo empregatício. A duração do trabalho normal do diarista será de, no máximo, oito horas diárias, sendo que o trabalhador deverá perceber valor não inferior a um quinze avos do salário mínimo vigente por diária, o que, atualmente, corresponde a R$ 31,00. Com a aprovação do projeto de lei, estará praticamente encerrado o embate jurídico que paira nos tribunais trabalhistas acerca do tema. O motivo de tanta discussão é que, por diversas vezes, a contratação do diarista

torna-se objeto de litígio no Judiciário, que deve se manifestar acerca da existência ou não do pacto empregatício entre trabalhador e contratante. A Lei nº 5.859, de 11 de dezembro de 1972, considera empregado doméstico aquele que presta serviços de natureza contínua e sem finalidade lucrativa para pessoa ou família no âmbito residencial. Ocorre que a legislação não estabelece o significado da expressão natureza contínua, ficando a cargo dos aplicadores do direito a adequação da norma ao caso concreto. Parte da doutrina entende que a continuidade na prestação de serviços relaciona-se à inexistência de intermitência, ou seja, o trabalho deve ser prestado de maneira não casual ou esporádica, projetando-se durante a semana. Já para outros juristas, a expressão natureza contínua refere-se à perpetuação da prestação de serviços no tempo, não importando a quantidade de dias laborados durante a semana, mas sim há quanto tempo o serviço é prestado pela mesma pessoa. Para fomentar ainda mais o debate, em maio deste ano o Tribunal Superior do Trabalho (TST) não reconheceu a existência de vínculo de emprego de uma diarista que trabalhava três dias na semana para o mesmo contratante. O Ministro Relator do caso sustentou que encontrava-se ausente a natureza contínua da prestação de serviços, ainda que os serviços tenham sido prestados nos últimos 18 anos. Aliás, es sa não foi a primeira decisão proferida pelo TST sobre a questão, pois a re-

ferida Corte é constantemente provocada pelos recursos oriundos das decisões dos Tribunais Regionais. Em sua maioria, esses tribunais caracterizam o liame empregatício pela prestação de serviços em até dois dias na semana, desde que presentes os demais requisitos previstos pela legislação laboral, quais sejam, pessoa física, subordinação jurídica, pessoalidade e onerosidade. Dessa forma, com base, inclusive, na jurisprudência do TST, foi proposta a modificação no texto original do referido projeto de lei, visando limitar a prestação de serviços do diarista em até três dias na semana para a mesma família ou pessoa, ainda que em residências distintas, sem que seja caracterizado o vínculo empregatício, e garantindo direitos básicos dos diaristas, como jornada de trabalho limitada e salário mínimo por diária. Tendo em vista a possível regulamentação da profissão de diarista, a tendência natural é a futura diminuição do número de reclamações trabalhistas que pleiteiam o reconhecimento do liame empregatício. Trata-se de uma evidente medida legislativa que beneficia os dois pólos da relação jurídica, pois, além de impor condições mínimas de trabalho para a prestação de serviços pelo diarista, concede a segurança jurídica necessária aos contratantes. — Orestes Antonio Nascimento Rebuá Filho é advogado trabalhista orestes.rebua@peixotoecury.com.br

Cooxupé divulga estimativa da safra para o próximo ano A Cooxupé concluiu, dias atrás, a primeira estimativa de safra para 2010 referente à sua área de ação, onde se produz exclusivamente café arábica. A previsão de colheita para o próximo ano é de 9.361.948 sacas, englobando todos os núcleos e filiais. A Cooxupé possui unidades no sul de Minas, cerrado mineiro (região formada por municípios do Alto Paranaíba, Triângulo e Noroeste) e em menor escala no Estado de São Paulo, onde estão situados o núcleo de São José do Rio Pardo e a filial de Caconde. O volume colhido em 2009, na área de ação da

Cooxupé, foi de 6.422.757 sacas. A produção deste ano ocorre em menor escala, em todo o país, em função da característica de bienalidade da cafeicultura. A colheita em 2008 foi confirmada em 9.780.980 sacas, volume também referente à área de ação da Cooxupé. Com base neste levantamento, especialistas da Cooxupé concluiram que a safra de café a ser colhida em 2010 será 4,3% inferior ao volume registrado em 2008. O decréscimo também deve acontecer no sul de Minas, onde se espera uma queda de 8,7%. Já no cerrado mineiro, deverá ocorrer um acréscimo de

2,8% e um aumento de 7,3% nos municípios paulistas em relação à colheita de 2008. Os comparativos referem-se à área de ação da Cooxupé. Na coleta dos dados, o departamento técnico analisou o potencial produtivo (estado vegetativo) das lavouras, comparando-o com informações coletadas na mesma época em anos anteriores. O nível médio histórico de precisão deste estudo, efetuado anualmente pela Cooxupé, é da ordem de 98%. Silvia Elena do Carmo Marques - MTb 17.809 Assessoria de Comunicação Cooxupé

Previsão da cooperativa é de colher cerca de 9,3 milhões de sacas no próximo ano, mas o volume poderá representar até 4,3% menor do que a colheita de 2008


19 de dezembro de 2009 - A-17

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO Contratos firmados no mês de novembro/2009 N=Número do contrato; Ca= Contratado; CV= Convite; TP= Tomada de preço; CR= Concorrência; PR= Pregão; DP= Dispensa; IX=Inexigibilidade; O= Objeto; V=;P= Período; DA= Data de Assinatura. Nº 384/09; CA= PRESCON INFORMÁTICA ASSESSORIA LTDA; PR=87/09; O=Prestação de serviços especializados em informática incluindo o fornecimento de 22 (vinte e duas) licença de uso (sem exclusividade) por tempo determinado de um sistema de gestão acadêmica web ; P= 12 (doze) meses; V=R$ 22.500,00 (vinte e dois mil e quinhentos reais) mensal; DA=10 de novembro de 2009; Nº=389/09; CA = EGL ENGENHARIA LTDA; CV=24/09; O= Prestação de serviços de consultoria e assessoria especializada para análise, projeto e recomendações para o sistema de transporte coletivo de São José do Rio Pardo; V= R$ 21.000,00 (vinte e um mil reais), P= até 31 de dezembro de 2009; DA= 03 de novembro de 2009; Nº 392/09; CA=UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS, COM A INTERVINIÊNCIA ADMINISTRATIVA DA FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP – FUNCAMP;DP=29/09; O=Curso de especialização em Gestão Educacional (Pós Graduação – Lato-Senso) para gestores do Sistema Público Municipal de Ensino; V=R$ 77.829,60 (setenta e sete mil oitocentos e vinte nove reais e sessenta centavos); P=24 (vinte e quatro) meses; DA=30 de novembro de 2009; Nº 394/09; CA=FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO; DP=30/09; O=Curso de especialização em Psicopedagogia Pós Graduação Lato-Sensu para professores e gestores do Sistema Público Municipal de Ensino de São José do Rio Pardo; V=R$ 132.000,00 (cento e trinta e dois mil reais); DA= 30 de novembro de 2009; Nº 395/09; CA= DUPATRI HOSPITALAR COMÉRCIO IMPORTAÇÃO EXPORTAÇÃO LTDA; PR=84/09; O=Aquisição de medicamentos destinados ao pronto socorro e alto custo; V=R$ 15.830,00 (quinze mil oitocentos e trinta reais) P= até 31 de dezembro de 2009; DA= 10 de novembro de 2009; Nº=396/09;CA = HOSPFAR INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE PRODUTOS HOSPITALARES LTDA; PR=84/09; O=Aquisição de medicamentos destinados ao pronto socorro e alto custo; P= até 31 de dezembro de 2009; V= R$ 2.660,00 (dois mil seiscentos e sessenta reais); DA= 10 de novembro de 2009; Nº 397/09, CA= ARTECOM – ARTEFATOS E CONSTRUÇÕES LTDA; PR=86/09; O=Aquisição de tubos de concreto, destinados a Secretaria Municipal de Planejamento, Obras e Serviços – Departamento de Água e Esgoto; P= até 31 de dezembro de 2009; V= R$ 13.640,00 (treze mil seiscentos e quarenta reais); DA=10 de novembro de 2009; Nº=398/09; CA = OLIVIAL INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA; PR=86/09; O=Aquisição de tubos de concreto, destinados a Secretaria Municipal de Planejamento, Obras e Serviços – Departamento de Água e Esgoto; P= até 31 de dezembro de 2009; V= R$ 18.968,00 (dezoito mil novecentos e sessenta e oito reais) DA= 10 de novembro de 2009; Nº=399/09;CA = RIBEIRÃO INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE TUBOS E ARTEFATOS DE CONCRETO LTDA - EPP; PR=86/09; O=Aquisição de tubos de concreto, destinados a Secretaria Municipal de Planejamento, Obras e Serviços – Departamento de Água e Esgoto; P= até 31 de dezembro de 2009; V= R$ 20.640,00 (vinte mil seiscentos e quarenta reais); DA= 10 de dezembro de 2009; Nº=400/09;CA = HELLEN NILSE AMORIN MUNDOCA - ME; CV=25/09; O=Prestação de serviços com fornecimento de material e mão de obra para a execução do Projeto de Decoração Natalina 2009, destinado a Secretaria Municipal de Turismo; P=10 (dez) dias; V= R$ 61.551,00 (sessenta e um mil quinhentos e cinqüenta e um reais) DA= 27 de novembro de 2009; Nº=401/09 ;CA = JAIR DA SILVA DOS SANTOS - ME; PR=88/09; O= Aquisição de material escolar destinado a Secretaria Municipal de Educação; P= até 31 de dezembro de 2009; V=R$ 5.241,15 (cinco mil duzentos e quarenta e um reais e quinze centavos) DA=12 de novembro de 2009; Nº=402/09;CA = MARCOS P. MUSICO – DISTRUBUIDORA EPP; PR=88/09; O= Aquisição de material escolar destinado a Secretaria Municipal de Educação; P= até 31 de dezembro de 2009; V=R$ 8.200,25 (oito mil e duzentos reais e vinte cinco centavos), DA= 12 de novembro de 2009; Nº 403/09; CA= R.C. ASTOLPHO EPP; PR=88/09; O= Aquisição de material escolar destinado a Secretaria Municipal de Educação; P= até 31 de dezembro de 2009; V=R$ 35.510,16 (trinta e cinco mil quinhentos e dez reais e dezesseis centavos); DA= 12 de novembro de 2009;Nº 404/09; CA= VIX COMERCIAL LTDA - ME; PR=88/09; O= Aquisição de material escolar destinado a Secretaria Municipal de Educação; P= até 31 de dezembro de 2009; V=R$ 2.783,80 (dois mil setecentos e oitenta e três reais e oitenta centavos) mensal; DA= 13 de novembro de 2009; Nº 405/09; CA=J.L. RODRIGUES ALIMENTOS - ME; PR=89/09; O= Aquisição de carnes e embutidos destinados a merenda escolar da Secretaria Municipal de Educação; P= até 31 de dezembro de 2009; V= R$ 8.850,00 (oito mil oitocentos e cinqüenta reais); DA= 26 de novembro de 2009; Nº 406/09; CA= NUTRIZAM COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA; PR=89/09; O= Aquisição de carnes e embutidos destinados a merenda escolar da Secretaria Municipal de Educação; P= até 31 de dezembro de 2009; V= R$ 10.879,50 (dez mil oitocentos e setenta e nove reais e cinqüenta centavos); DA= 26 de novembro de 2009; Nº 407/09; CA= CAJURU INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS LTDA; PR=89/09; O= Aquisição de carnes e embutidos destinados a merenda escolar da Secretaria Municipal de Educação; P= até 31 de dezembro de 2009; V= R$ 3.950,00 (três mil novecentos e cinqüenta reais); DA= 26 de novembro de 2009; Nº 408/09; CA= SOCIEDADE DE EDUCAÇÃO MOCOCA S/C LTDA; O= Prestação de serviços de assessoria para avaliação de material na área educaional; P= até 31 de dezembro de 2009; V= R$ 2.520,00 (dois mil quinhentos e vinte reais); DA= 26 de novembro de 2009; Termos Aditivos firmados durante o mês de novembro de 2009 TA Nº=Termo Aditivo Número; Ca= Contratado; CV= Convite; TP= Tomada de preço; CR= Concorrência Pública; O= Objeto; V=;P= Período; DA= Data de Assinatura; CO= Convênio TA=02/09; CA= CLAUDOMIRO FELTRAN – JOÃO BATISTA MALDONADO IMOBILIARIA; DP=28/08; O= Locação de imóvel situado a Rua Carlos Botelho nº 692; Fica o contrato prorrogado a partir de 08 de dezembro de 2009, com vencimento em 31 de dezembro de 2009, e fica acrescido o valor total de R$ 883,23 (oitocentos e oitenta e três reais e vinte três centavos), referente ao aluguel proporcional a 23 (vinte e três) dias de locação; DA=30 de novembro de 2009; TA=01/09; CA= ESPÓLIO DE ROSA DE LOURDES CATALANO AMARAL – JOÃO BATISTA MALDONADO IMOBILIARIA; O= Locação de imóvel situado a Rua Cel Marçal Nogueira nº 123; Fica retificado a qualificação do LOCADOR no presente contrato de locação firmado em 22 de novembro de 2008, para Espólio de Rosa de Lourdes Catalano Amaral representado por seu inventariante Wagner Amaral, portador do RG n° 9.688.486, inscrito no CPF/MF sob nº 002.307.568-67, residente à Rua Manoel Emboaba da Costa nº 714, bairro Parque Industrial Lagoinha, cidade de Ribeirão Preto/SP, Fica o contrato original prorrogado por pelo período de 22 de novembro de 2009 a 31 de dezembro de 2009 e fica acrescido o valor total de R$ 707,19 (setecentos e sete reais e dezenove centavos). Para o período de 22 de dezembro de 2009 até 31 de dezembro de 2009, o aluguel proporcional aos dias, será de R$ 163,19 (cento e sessenta e três reais e dezenove centavos).ca o contrato prorrogado pelo período de 03 (três) meses, sendo a partir de 17 de outubro de 2009 até 16 de dezembro de 2009. Fica acrescido ao contrato original o valor total de R$ 178.560,00 (cento e setenta e oito mil quinhentos e sessenta reais), correspondentes a 72.000 (setenta e dois mil) litros de gasolina comum, ao valor de R$ 2,48 (dois reais e quarenta e oito centavos) o litro; DA=13 de outubro de 2009; TA=07/09; CA= ANDRÉ RICARDO ABICHABKI ANDREOLI - ME; PR=DP=24/08; O= Aquisição de materiais destinados ao aterro sanitario; Fica o contrato original prorrogado por um período de 60 (sessenta) dias, a partir de 12 de novembro de 2009, com vencimento em 10 de janeiro de 2010, conforme cláusula 5.2 do contrato original; DA=09 de novembro de 2009; TA=06/09; CA= ANTONIO PIZANI; IX=01/04; O= Prestação de serviços médicos; Fica acrescido ao contrato original o valor total estimado de R$ 650,00 (seiscentos e cinqüenta reais); DA=26 de novembro de 2009; TA=01/09; CA= ATIVA COMERCIAL HOSPITALAR LTDA; PR=48/09; O= Aquisição de medicamentos destinados ao pronto socorro e alto custo; Fica acrescido o valor de R$ 377,00 (trezentos e setenta e sete reais) ao contrato original; DA= 10 de novembro de 2009; TA=01/09; CA= CAMPNEUS LIDER DE PNEUMÁTICOS LTDA; PR=18/09; O= Aquisição de pneus, câmara e protetores destinados a frota municipal; Fica acrescido ao contrato original o valor de R$ 1.095,60 (um mil e noventa e cinco reais e sessenta centavos); DA= 12 de novembro de 2009; TA=04/09; CA= CARLOS MILTON BUFFONI; IX=05/05; O= Prestação de serviços médicos; Fica o contrato original prorrogado pelo período de 16 de novembro de 2009 a 31 de dezembro de 2009, de acordo com o item 2 da cláusula 5 do instrumento original; DA=10 de novembro de 2009; TA=12/09; CA= CEMEDI – CENTRO MÉDICO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM S/S; PR=48/07; Prestação de serviços técnicos especializados para realização de exames radiológicos; Fica o contrato original prorrogado por 01 (um) mês, sendo a partir de 01 de dezembro de 2009, com vencimento em 31 de dezembro de 2009, e fica acrescido um valor total de R$ 26.884,74 (vinte e seis mil oitocentos e oitenta e quatro reais e setenta e quatro centavos); DA=26 de novembro de 2009; TA=08/09; CA= CLIN SAÚDE S/S; IX=05/05; O= Prestação de serviços médicos; Fica o contrato original prorrogado pelo período de 16 de novembro de 2009 a 31 de dezembro de 2009, de acordo com o item 2 da cláusula 5 do instrumento original; DA=10 de novembro de 2009; TA=12/09; CA= CLÍNICA UROLÓGICA SÃO JOSÉ DO RIO PARDO S/C LTDA; IX=01/04; O= Prestação de serviços médicos; Fica acrescido ao contrato original o valor total estimado de R$ 5.000,00 (cinco mil reais); DA=26 de novembro de 2009; TA=07/09; CA= A BALDASSIM E MORENO CLÍNICA MÉDICA S/S; IX=01/04; O= Prestação de serviços médicos; Fica acrescido ao contrato original o valor total estimado de R$ 1.000,00 (um mil reais); DA=26 de novembro de 2009; TA=01/09; CA= CONSTRUTORA MEDÉIA LTDA EPP; TP=02/09; O= Execução de obras de engenharia, com fornecimento de mão de obra e equipamentos, para recuperação de logradouro público Praça XV de Novembro; Fica o contrato prorrogado por 90 (noventa) dias, sendo a partir de 26 de novembro de 2009, com vencimento em 23 de fevereiro de 2010; DA=18 de novembro de 2009; TA=11/09; CA= IGAR INFORMÁTICA LTDA ME; CR=05/05; O=Prestação de serviços de gerenciamento do Departamento de Água e Esgoto da Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo; Fica o contrato prorrogado a partir de 07 de dezembro de 2009, até 09 de janeiro de 2010, conforme cláusula 5.2 do contrato original e fica acrescido um valor total de R$ 18.270,66 (dezoito mil duzentos e setenta reais e sessenta e seis centavos), Diante dos acréscimos, o contrato original passa de R$ 668.032,76 (seiscentos e sessenta e oito mil trinta e dois reais e setenta e seis centavos) para R$ 686.303,42 (seiscentos e oitenta e seis mil trezentos e três reais e quarenta e dois centavos);DA=26 de novembro de 2009; TA=08/09; CA=CLÍNICA PEDIATRICA SAMUEL V. DA SILVA S/C LTDA; IX=01/04; O= Prestação de serviços médicos; Fica acrescido ao contrato original o valor total estimado de R$ 950,00 (novecentos e cinqüenta reais); DA=20 de novembro de 2009; TA=01/09; CA= FRANCIOSI CONSTRUÇÕES E TERRAPLENAGEM LTDA - EPP; PR=59/09; O= Contratação de empresa especializada para locação de horas máquina retro escavadeira, destinada a Secretaria Municipal de Planejamento, Obras e Serviços – Departamento de Água e Esgoto; Fica o contrato original prorrogado a partir de 30 de novembro de 2009 até 11 de dezembro de 2009; DA=26 de novembro de 2009; TA= 01/09; CA= GAINO TERRAPLENAGEM LTDA - EPP; PR=59/09; O=Contratação de empresa especializada para locação de horas maquina escavadeira hidráulica tipo PC, destinada à Secretaria Municipal de Planejamento, Obras e Serviços – Departamento de Água e Esgoto; DA=26 de novembro de 2009; TA=05/09; CA= GREICE DOS SANTOS ROQUE; IX=05/ 05; O= Prestação de serviços médicos; Fica o contrato original prorrogado pelo período de 16 de novembro de 2009 a 31 de dezembro de 2009, de acordo com o item 2 da cláusula 5 do instrumento original; DA=10 de novembro de 2009; TA=03/09; CA= IGAR INFORMÁTICA LTDA EPP; PR=94/08; O= Aquisição e/ou instalação de hidrômetros e acessórios; Fica o contrato original prorrogado por 60 (sessenta) dias, sendo a partir de 08 de novembro de 2009, com vencimento em 06 de janeiro de 2010; DA= 05 de novembro de 2010; TA=04/09; CA= LUIS ANDRÉ FROZONI ANTUN; IX=05/05; O=Prestação de serviços médicos; Fica contrato prorrogado pelo período de 16 de novembro de 2009 a 31 de dezembro de 2009, de acordo com o item 2 da cláusula 5 do instrumento original, e fica acrescido um valor total estimado de R$ 700,00 (setecentos reais) ao contrato original;DA=10 de novembro de 2009; TA=05/09; CA= MARCELO LUIS GALOTTI PEREIRA IX=05/05; O= Prestação de serviços médicos; Fica o contrato original prorrogado pelo período de 16 de novembro de 2009 a 31 de dezembro de 2009, de acordo com o item 2 da cláusula 5 do instrumento original, e fica acrescido um valor total estimado de R$ 500,00 (quinhentos reais) ao contrato original; DA=10 de novembro de 2009; TA=09/09; CA=CENTRO DE FISIOTERAPIA MARISTELA ROQUE PINTO S/S LTDA; IX=01/04; O= Prestação de serviços médicos; Fica acrescido ao contrato original o valor total estimado de R$ 3.000,00 (três mil reais); DA= 26 de novembro de 2009; TA=01/09; CA=NEOPLASTIC EMBALAGENS PLÁSTICAS LTDA; PR=95/08; O=Aquisição de geomembranas instalada e geotextil, destinados a adequação do aterro sanitário em valas conforme contrato Fehidro nº 281/07; Ficam acrescidas ao contrato original as quantidades de 708 (setecentos e oito) metros de geomembrana de Pead lisa 2,00mm aplicada, Fica acrescido o valor de R$ 10.549,20 (dez mil, quinhentos e quarenta e nove reais e vinte centavos) ao contrato original.DA=12 de novembro de 2009; TA=04/09; CA=PAVIDEZ ENGENHARIA LTDA TP=06/08; O=Execução de serviços de recapeamento asfáltico em trechos urbanos do Bairro Vila Verde, Colinas São José e Vila dos Comerciários; Fica o contrato original prorrogado por 60 (sessenta) dias, a partir de 12 de novembro de 2009, com vencimento em 10 de janeiro de 2010; DA=09 de novembro de 2009; TA=08/09; CA=PED-COR CLÍNICA DE CARDIOLOGIA E PEDIATRIA S/S LTDA; IX=01/04; O= Prestação de serviços médicos; Fica acrescido ao contrato original o valor total estimado de R$ 3.500,00 (três mil e quinhentos reais); DA=26 de novembro de 2009; TERMO DE RATIFICAÇÃO AO TERMO ADITIVO 02/09; CA=CONSÓRCIO DE DIVISÃO REGIONAL DO GOVERNO – CONDERG – HOSPITAL DE DIVINOLÂNDIA; Termo de Parceria “Programa Pró Santa Casa”; O presente termo de Retificação tem por objeto retificar a Cláusula Segunda do Termo Aditivo n° 02/09, que passa a ter a seguinte redação: A Secretaria transferirá à Entidade em uma conta específica o valor de R$ 4.247,74 (quatro mil, duzentos e quarenta e sete reais e setenta e quatro centavos), mensais, em 16 (dezesseis) parcelas, perfazendo um total de R$ 67.963,84 (sessenta e sete mil, novecentos e sessenta e três reais e oitenta e quatro centavos), de acordo com a dotação da Secretaria”. O presente instrumento passa a vigora com seus efeitos financeiros retroativos a 1° de setembro de 2008. DA=30 de novembro de 2009;TA=12/09; CA=SEMAG COMÉRCIO E ENGENHARIA LTDA; CV=35/08; O=Execução de obras de guias e sarjetas e pavimentação em trechos urbanos; Fica o contrato prorrogado por 30 (trinta) dias, a partir de 15 de novembro de 2009, com vencimento em 15 de dezembro de 2009; DA=11 de novembro de 2009; TA 04/09; CA= SERRALAT LATICÍNIOS LTDA EPP; PR=32/ 09; Aquisição de leite tipo “c”; Fica o contrato original prorrogado por 23 (vinte e três) dias, a partir de 13 de novembro de 2009, com vencimento em 05 de dezembro de 2009, perfazendo um total de R$ 5.872,50 (cinco mil oitocentos e setenta e dois reais e cinqüenta centavos), totalizando 4.050 (quatro mil e cinqüenta) litros de leite tipo “C”. Ficam acrescidas as quantidades de 54 (cinqüenta e quatro) litros de leite tipo “C” , dia, totalizando 1.242 (um mil duzentos e quarenta e dois) litros de leite tipo “C”, no valor de R$ 1,45 (um real e quarenta e cinco centavos) por litro, perfazendo um total de R$ 1.800,90 (um mil oitocentos reais e noventa centavos), por um período de 23 (vinte e três) dias, ao contrato original. Fica acrescido o valor total de R$ 7.673,40 (sete mil seiscentos e setenta e três reais e quarenta centavos) ao contrato original em decorrências das cláusulas primeira e segunda; DA=10 de novembro de 2009; TA=01/09; CA= UNIÃO QUÍMICA FARMACÊUTICA NACIONAL S/A; PR=48/09; O=Aquisição de medicamentos destinados ao Pronto Socorro e Alto Custo; Fica acrescido o valor de R$ 457,50 (quatrocentos e cinqüenta reais e cinqüenta centavos); DA=10 de novembro de 2009; DISTRATO CA=RICARDO PINHEIRO; O=Fica rescindido o contrato nº 255/09, originalmente assinado em 01 de julho de 2009 para prestação de serviços de locação de software para controle de transporte de alunos, de comum acordo entre as partes, as quais se dão, mutuamente, plena quitação, nada tendo a exigir uma da outra.DA=16 de novembro de 2009.

Dispensa de Licitação 31-09 Em despacho consubstanciado, o Sr. Prefeito Municipal RATIFICOU dispensa de licitação para Locação de um imóvel localizado na Av. Com. Luis Gonçalves Junior nº 69, para fins instalação residencial para o Chefe de Instrução do Tiro de Guerra 02-038, no valor de R$ 910,00 (novecentos e dez reais) mensal, por um período de 12 meses, em favor do Sa. ANA LUISA FONSECA VASCONCELLOS - JOÃO BATISTA MALDONADO-IMOBILIÁRIA de acordo com a Lei Federal 8666/93 artigo 24 inciso X. Republicamos o DECRETO Nº3819/09 e a LEI Nº 3461/09, por incorreção, na sua publicação das edições de 05.12..2009 e 12.12.2009, neste mesmo veículo de comunicação DECRETO Nº 3.819, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre atualização, para o exercício de 2010, da Unidade Fiscal do Município – UFM, de acordo com o Artigo 291 da Lei nº 1.796/93, alterado pela Lei 2.718/2004 e fixa os dias para pagamento de IPTU e Taxa de Remoção de Lixo, de acordo com o artigo 294 da Lei 1.796/93, alterado pela Lei 2.600/2002. O PREFEITO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO, no uso de suas atribuições legais, com fulcro no Artigo 291 da Lei nº 1.796/93, alterado pela Lei 2.718/2004, para atualizar a Unidade Fiscal do Município – UFM, que corrige os valores de tributos, multas preços públicos e demais obrigações pecuniárias; e no Artigo 294 da Lei 1.796/93, alterado pela Lei 2.600/2002, para definir datas de pagamento de IPTU e TRL; DECRETA: Art. 1º Fica atualizada para o exercício de 2010, pela variação do INPC do IBGE, que registrou 6,35% (seis vírgula trinta e cinco por cento) nos últimos 12 (doze) meses, a Unidade Fiscal do Município – UFM, que corrige os valores de tributos, multas, preços públicos e demais obrigações pecuniárias, conforme definido pelo artigo 291 da Lei nº 1.796/93, alterado pela Lei 2.718/2004. Art. 2º A Unidade Fiscal do Município, no exercício de 2010, terá o valor de R$ 76,35 (setenta e seis reais e trinta e cinco centavos). Parágrafo único. Os valores da UFM passam a ser os definidos na tabela abaixo, de acordo com o Artigo 291 da Lei 1.796/93, alterado pela Lei 2.718/2004, e seu parágrafo único: EXERCÍCIO VALOR ANUAL DA UFM EXERCÍCIO VALOR ANUAL DA UFM 1994 26,47 2003 51,00 1995 31,81 2004 56,00 1996 35,39 2005 59,00 1997 36,43 2006 62,20 1998 38,44 2007 63,89 1999 39,08 2008 66,94 2000 42,56 2009 71,80 2001 44,28 2010 76,35 2002 46,00 Art. 3º O valor venal do imóveis urbanos, para efeito do cálculo do IPTU para o exercício de 2010, será apurado com base na planta genérica de valores, constante da tabela anexa, que fica fazendo parte integrante do presente decreto. Art 4º Fica alterado o valor da Taxa de Remoção de Lixo, da Lei nº 1.796/93, que passa a ser de R$ 5,34 (cinco reais e trinta e quatro centavos) por metro de testada. Art 5º Ficam definidos os dias para pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano-IPTU e da Taxa de Remoção de lixo, de acordo com o artigo 294 da Lei 1.796/93 alterado pela Lei 2.600/2002: À vista, em cota única, até o dia 15/05/2010, com 5% (cinco por cento) de desconto; Parcelado em 08 (oito) prestações iguais e sucessivas, com vencimento mensal no dia 15, de maio a dezembro, sem desconto. Art 6º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir de 1º de janeiro de 2010. São José do Rio Pardo, 30 de novembro de 2009. João Luís Soares da Cunha Prefeito Municipal Publicado por afixação em quadro próprio de editais na sede da Prefeitura Municipal, na mesma data. Antonio Celso Cardoso Filho Secretário Municipal de Gestão Pública Anexo ao Decreto nº 3.819/2009 ATUALIZAÇÃO DOS VALORES DE IPTU, TAXA DE LIXO E UNIDADE FISCAL DO MUNICÍPIO-UFM. EXERCÍCIO DE 2009 Índice: INPC 6,35% PLANTA GENÉRICA DE VALORES: TABELA PARA IPTU-2010 Valores em R$/m² TERRENO Zona A Zona B Zona C Zona D1 Zona D2 Zona E1 Edificado 46,34 23,46 10,31 6,44 6,16 4,11 Não Edificado 137,27 69,27 30,80 19,82 18,96 12,13 CONSTRUÇÃO Classe 1º Luxo Classe 2º Boa Residencial 146,44 98,04 Comercial 146,44 98,04 Industrial 146,44 98,04 Telheiro 48,18 32,62 ‘VALOR DA TAXA DE REMOÇÃO DE LIXO TAXA DE REMOÇÃO DE LIXO Valor em R$/m de testada 2010 5,34 VALOR DA UNIDADE FISCAL DO MUNICÍPIO UNIDADE FISCAL DO MUNICÍPIO Valor em R$ 2010 76,35

Classe 3ª Média 47,75 47,75 47,75 15,77

Zona E2 4,11 5,44

Classe 4ª Popular 27,83 — — —

LEI Nº 3.461, DE 4 DE DEZEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a criação do Departamento Administrativo e Convênios no âmbito da Secretaria Municipal de Planejamento, Obras e Serviços e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Art. 1º Fica criado, no âmbito da Secretaria Municipal de Planejamento, Obras e Serviços, o Departamento Administrativo e de Convênios. Art. 2º Fica criado o cargo, de provimento em comissão, de Diretor do Departamento Administrativo e de Convênios, com nível XIX, Código 349. Art. 3º Fica criado o cargo de Chefe da Divisão Administrativa e Convênios, a ser ocupado exclusivamente por servidor do quadro efetivo, com nível XV, Código 350. Art. 4º Fica criado o cargo de Chefe de Seção Administrativa e Convênios, a ser ocupado exclusivamente por servidor do quadro efetivo, com nível XII, Código 351. Art. 5º Acrescenta-se ao artigo 108 da Lei Municipal nº 2.649/2003 os seguintes item e subitem: “Art. 108 (...) (...) 6. Departamento Administrativo e Convênios; 6.1. Divisão Administrativa e Convênios; 6.1.1. Seção Administrativa e Convênios.” Art. 6º Ficam definidas como atribuições do Departamento Administrativo e Convênios aquelas conforme o artigo 64 da Lei Municipal nº 2.649/2003, aplicando-se-lhe no âmbito da Secretaria Municipal de Planejamento, Obras e Serviços. Art. 7º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 18 de dezembro de 2009. João Luis Soares da Cunha Prefeito Municipal EDITAL DE RETIFICAÇÃO Na Resolução n°. 01/09 da Secretaria Municipal da Educação, publicada no Jornal Gazeta do Rio Pardo, dos dias 5 e 12 de dezembro de 2009, na letra f do item III, onde se lê ...30 de outubro leia-se...31 de outubro do corrente ano. São José do Rio Pardo, 18 de dezembro de 2009. Luis Carlos Caruso Secretário Municipal de Educação DECRETO Nº 3.822, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2009 Declara área de interesse social o imóvel que especifica e dá outras providências. O Prefeito do Município de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, usando de suas atribuições legais D E C R E T A: Art. 1º - Fica declarada área especial de interesse social parte ideal do imóvel abaixo descrito, de propriedade de José Roberto Xavier, inscrito no CPF/MF nº 167.094.388-72, e Virgínia Grespan Xavier, o imóvel denominado “Sítio Santa Virgínia”, matriculado sob número 12.591: Memorial descritivo de área, referente ao imóvel identificado com a letra “B”, situada na Fazenda denominada “Santa Delfina”, neste município e comarca de São José do Rio Pardo, com a área total de 77.680. (setenta e sete mil, seiscentos e oitenta metros), de propriedade de José Roberto Xavier, localizada, dita gleba, dentro do seguinte perímetro e confrontações: A referida gleba é um polígono irregular, cuja descrição se inicia no ponto 01 ponto, segue com o rumo de 58º02"02’ NW – 21,11 metros, até o ponto 02; em confrontação com CONJUNTO HABITACIONAL DAS CASAS POPULARES; deste deflete à esquerda e segue com o rumo de 57º10"12’NW – 183,77 metros, até o ponto 03; deflete à esquerda, segue com o rumo de 57º26"45’NW – 60,39 metros, até o ponto 04; segue neste alinhamento com o rumo de 57º26"45’NW – 6,470 metros, até o ponto 05; deflete à direita e segue com o rumo de 56º44"39’NW – 122,46 metros, até o ponto 06; confrontando com a Rua João Quessada, antiga rua 04 do Loteamento Boa Esperança; deflete à direita e segue com o rumo de 30º37"36’NE – 148,54 metros, até o ponto 07; deflete à direita e segue com o rumo de 83º06"56’NE – 55,22 metros, até o ponto 08; confronta com área remanescente; daí deflete à direita e segue com o rumo de 71º35"15’SE – 284,55 metros, até o ponto 09; confronta com JESUS SACHES; daí deflete à direita e segue com o rumo de 14º35"37’SW – 54,83 metros, até o ponto 10; deflete à direita e segue com o rumo de 15º16"05’SW – 88,14 metros, até o ponto 11; deflete à direita e segue com o rumo de 15º02"17’SW – 124,68 metros, até o ponto inicial, do ponto 09 ao 11 em confrontação com CONJUNTO HABITACIONAL DAS CASAS POPULARES, terminando assim esta descrição. Art. 2º - Fica declarado que a área descrita no artigo anterior será destinada a empreendimento do Programa “Minha Casa Minha Vida”, do Governo Federal, na modalidade de 0 (zero) a 6 (seis) salários mínimos, conforme Lei Federal nº 11.977, de 7 de julho de 2009. Art. 3º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 11 de dezembro de 2009 João Luís Soares da Cunha Prefeito Publicado em quadro próprio de editais na sede da Prefeitura Municipal, na mesma data. Antônio Celso Cardoso Filho Secretário Municipal de Gestão Pública

DECRETO Nº 3.823, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre abertura de crédito adicional suplementar no valor de R$ 14.535,95 (quatorze mil, quinhentos e trinta e cinco reais e noventa e cinco centavos). O Prefeito do município de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e, considerando a Lei Orçamentária Anual n° 3.257/2008, no seu artigo 4°. D E C R E T A: Art. 1º - Fica aberto um crédito adicional suplementar no valor de R$ 14.535,95 (quatorze mil, quinhentos e trinta e cinco reais e noventa e cinco centavos), destinado a reforçar a dotação do orçamento vigente do DEC - Departamento de Esportes e Cultura, a seguir: Dotação Unidade Executadora Valores 05.01.03.041220051.2.065000.3.3.90.39.00 – (595) Outros Serv. de Terceiros - P. JurídicaR$ 6.000,00 05.01.05.278110055.2.066000.3.3.90.39.00 - (617) Outros Serv. de Terceiros – P. JurídicaR$ 8.535,95 Total R$ 14.535,95 Art. 2º - Para atender o disposto no artigo anterior indica-se os seguintes recursos financeiros a anulação parcial de dotações, conforme o artigo 43, parágrafo 1, inciso III, da Lei 4320/64, a seguir: Dotação Unidade Executadora Valores 05.01.03.04.1220051.2.065000.4.4.90.52.00 – (593) Material de Consumo R$ 6.000,00 05.01.04.133910004.2.008000.3.3.90.30.00- (5559) Material de Consumo R$ 1.136,01 05.01.04.133910004.2.008000.3.3.90.39.00 - (5560) Outros Serviços de Terceiros – P. Jurídica R$ 12,51 05.01.04.133910007.2.073000.3.3.90.39.00- (5564). Outros Serviços de Terceiros – P. Jurídica R$ 67,52 05.01.04.133910007.2.118000.3.3.90.30.00 -(5565). Material de Consumo R$ 319,91 05.01.06.133920056.2.091000.3.3.90.30.00 - (620) Material de Consumo R$ 5.000,00 05.01.06.133920056.2.091000.3.3.90.39.00 - (622) Outros Serviços de Terceiros – P. Jurídica R$ 2.000,00 Total R$ 14.535,95 Art. 3º - Fica o Setor de Contabilidade encarregado de realizar as alterações e ajustes necessários nos demonstrativos e anexos da Lei das Diretrizes Orçamentárias de 2009 e da Lei do Plano Plurianual 2006/2009. Art. 4º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 11 de dezembro de 2009. João Luis Soares da Cunha Prefeito Municipal Publicada por afixação em quadro próprio de editais na Sede da Prefeitura Municipal, nesta data. Antonio Celso Cardoso Filho Secretario Municipal de Gestão Pública


A-18 - 19 de dezembro de 2009

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO DECRETO Nº 3.824, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre abertura de crédito adicional suplementar no valor de R$ 2.511,00 (dois mil, quinhentos e onze reais) O Prefeito do município de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais e, considerando a Lei Orçamentária Anual n° 3.257/2008, no seu artigo 4°. D E C R E T A: Art. 1º - Fica aberto um crédito adicional suplementar no valor de R$ 2.511,00 (dois mil, quinhentos e onze reais), destinado a reforçar a dotação do orçamento vigente do DEC - Departamento de Esportes e Cultura, a seguir: Dotação Unidade Executadora Valores 05.01.04.133920056.2.067000.3.3.90.30.00 -(604) Material de Consumo R$ 700,00 05.01.05.278110055.2.066000.3.3.90.30.00— (613) Material de Consumo R$ 1.300,00 05.01.03.041220051.2.065000.3.1.90.91.00 - (590) Sentenças Judiciais R$ 511,00 TOTAL R$ 2.511,00 Art. 2º - Para atender o disposto no artigo anterior indica-se os seguintes recursos financeiros a anulação parcial de dotações, conforme o artigo 43, parágrafo 1, inciso III, da Lei 4320/64, a seguir: Dotação Unidade Executadora Valores 05.01.06.133920056.2.091000.3.3.90.30.00 - (620) Material de Consumo R$ 1.300,00 05.01.06.133920056.2.091000.3.3.90.39.00 — (622) Outros Serviços de Terceiros – P. Jurídica R$ 1.211,00 Total R$ 2.511,00 Art. 3º - Fica o Setor de Contabilidade encarregado de realizar as alterações e ajustes necessários nos demonstrativos e anexos da Lei das Diretrizes Orçamentárias de 2009 e da Lei do Plano Plurianual 2006/2009. Art. 4º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 14 de dezembro de 2009. João Luis Soares da Cunha Prefeito Municipal Publicada por afixação em quadro próprio de editais na Sede da Prefeitura Municipal, nesta data. Antonio Celso Cardoso Filho Secretario Municipal de Gestão Pública DECRETO Nº 3825, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2009 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto nos artigos 15 da Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e artigo 11 da Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho de 2002 e dá providências correlatas. JOÃO LUIS SOARES DA CUNHA, Prefeito Municipal de São José do Rio Pardo, São Paulo no uso das atribuições que lhe são conferidas por Lei, e nos termos do artigo 83, inciso XI da Lei Orgânica do município, DECRETA: Art. 1º - As contratações de serviços e a aquisição de bens, quando efetuadas pelo Sistema de Registro de Preços, no âmbito da Administração Municipal, obedecerão às normas fixadas neste decreto. Art. 2º - Para os efeitos deste decreto serão adotadas as seguintes definições: I - Sistema de Registro de Preços - SRP: conjunto de procedimentos para registro formal de preços relativos à prestação de serviços e aquisição de bens, para contratações futuras; II - Ata de Registro de Preços: documento vinculativo, de caráter obrigacional com característica de compromisso para futura contratação, onde se registram os preços, fornecedores, órgãos participantes e condições a serem praticadas, conforme as disposições contidas no instrumento convocatório e propostas apresentadas; III - Órgão Gerenciador: órgão, departamento ou entidade da Administração Pública responsável pela condução do conjunto de procedimentos do certame para registro de preços e gerenciamento da Ata de Registro de Preços dele decorrente; e; IV - Órgão Participante: órgão, secretaria ou entidade que participa dos procedimentos iniciais do SRP e integra a Ata de Registro de Preços. Art. 3º - Será adotado, preferencialmente, o SRP nas seguintes hipóteses: I - quando, pelas características do bem ou serviço, houver necessidade de contratações freqüentes; II - quando for mais conveniente a aquisição de bens com previsão de entregas parceladas ou contratação de serviços necessários à Administração para o desempenho de suas atribuições; III - quando for conveniente a aquisição de bens ou a contratação de serviços para atendimento a mais de um órgão ou entidade, ou a programas de governo; e IV – quando pela natureza do objeto não for possível definir previamente o quantitativo a ser demandado pela Administração. Art. 4º - A licitação para registro de preços será realizada na modalidade de concorrência ou Pregão, do tipo menor preço, nos termos das Leis nos 8.666, de 21 de julho de 1993, e 10.520, de 17 de julho de 2002, e será precedida de ampla pesquisa de mercado. Art. 5º - Caberá ao Órgão Gerenciador a prática dos atos de controle e administração do SRP, em especial: I - convidar, mediante correspondência ou outro meio eficaz, as Secretarias, órgãos e entidades a participarem do SRP; II - consolidar todas as informações relativas à estimativa individual e total de consumo, bem como promover as devidas adequações com vistas à definição das especificações técnicas ou dos projetos básicos para atender aos requisitos de padronização e racionalização; III - realizar ampla pesquisa de mercado visando aferir os preços efetivamente praticados antes da realização do certame e após, trimestralmente, para aferir a compatibilidade dos preços registrados com os efetivamente praticados; IV - obter a concordância dos órgãos participantes em relação às especificações e aos quantitativos do objeto a ser licitado ou o projeto básico, quando for o caso; V - realizar o procedimento licitatório pertinente; bem como os atos dele decorrentes, tais como a assinatura da Ata e o encaminhamento de sua copa aos demais órgãos participantes; VI – gerenciar a Ata de registro de Preços, providenciando a indicação, sempre que solicitado, dos fornecedores, obedecendo a ordem de classificação e os quantitativos de contratação definidos pelos participantes da Ata; VII - conduzir os procedimentos relativos a eventuais renegociações dos preços registrados e à aplicação de penalidades por descumprimento do pactuado na Ata de Registro de Preços; VIII - publicar trimestralmente, no Diário Oficial do Estado, e divulgar por meios eletrônicos, os preços registrados para utilização dos órgãos participantes. Art.6º - Caberá a Secretaria ou órgão participante: I - manifestar interesse em participar do SRP, informando ao Órgão Gerenciador a sua estimativa de consumo, cronograma de contratação e respectivas especificações técnicas ou projeto básico conforme o caso e estimativa de valores, nos termos da Lei 8.666/ 93, adequado ao registro de preço do qual pretende fazer parte, devendo ainda; II - assegurar que todos os atos para sua inclusão no SRP estejam devidamente formalizados e aprovados pela autoridade competente; III - manifestar junto ao Órgão Gerenciador sua concordância com o objeto a ser licitado, antes da realização do procedimento licitatório; IV - manter-se informado sobre o andamento do SRP, inclusive em relação às alterações porventura ocorridas, com o objetivo de dar correto cumprimento às suas disposições; Art. 7º – Caberá a Secretaria ou Órgão Participante indicar o fiscalizador do contrato, ao qual, além das atribuições previstas no art. 67 da Lei 8.666/93, compete; I - promover consulta prévia junto ao órgão gerenciador, quando da necessidade de contratação, a fim de obter a indicação do fornecedor, os respectivos quantitativos e os valores a serem praticados, encaminhando, posteriormente, as informações sobre a contratação efetivamente realizada; II - assegurar-se, quando do uso da Ata de Registro de Preços, que a contratação a ser procedida atenda aos seus interesses, sobretudo quanto aos valores praticados, informando ao órgão gerenciador eventual desvantagem, quanto à sua utilização; III - zelar, após receber a indicação do fornecedor, pelos demais atos relativos ao cumprimento, pelo mesmo, das obrigações contratualmente assumidas, e também, em coordenação com o órgão gerenciador, pela aplicação de eventuais penalidades decorrentes do descumprimento de cláusulas contratuais; e IV - informar ao órgão gerenciador, quando de sua ocorrência, a recusa do fornecedor em atender às condições estabelecidas em edital, firmadas na Ata de Registro de Preços, as divergências relativas à entrega, as características e origem dos bens licitados e a recusa do mesmo em assinar contrato para fornecimento ou prestação de serviços. Art. 8º - O prazo de validade da Ata de Registro de Preço não poderá ser superior a um ano, computadas neste as eventuais prorrogações. § 1º Os contratos decorrentes do SRP terão sua vigência conforme as disposições contidas nos instrumentos convocatórios e respectivos contratos, obedecido o disposto no art. 57 da Lei no 8.666, de 1993. Art. 9º - A Administração, quando da aquisição de bens ou contratação de serviços, poderá subdividir a quantidade total do item em lotes, sempre que comprovado técnica e economicamente viável, de forma a possibilitar maior competitividade, observado, neste caso, dentre outros, a quantidade mínima, o prazo e o local de entrega ou de prestação dos serviços. Art. 10º - Ao preço do primeiro colocado poderão ser registrados tantos fornecedores quantos necessários para que, em função das propostas apresentadas, seja atingida a quantidade total estimada para o item ou lote, observando-se o seguinte: I - o preço registrado e a indicação dos respectivos fornecedores serão divulgados em órgão oficial da Administração e ficarão disponibilizados durante a vigência da Ata de Registro de Preços; II - quando das contratações decorrentes do registro de preços deverá ser respeitada a ordem de classificação das empresas constantes da Ata; e III – as secretarias ou órgãos participantes do registro de preços deverão, quando da necessidade de contratação, recorrerem ao órgão gerenciador da Ata de Registro de Preços, para que este proceda a indicação do fornecedor e respectivos preços a serem praticados. Parágrafo único. Excepcionalmente, a critério do órgão gerenciador, quando a quantidade do primeiro colocado não for suficiente para as demandas estimadas, desde que se trate de objetos de qualidade ou desempenho superior, devidamente justificada e comprovada a vantagem, e as ofertas sejam em valor inferior ao máximo admitido, poderão ser registrados outros preços. Art. 11º - A existência de preços registrados não obriga a Administração a firmar as contratações que deles poderão advir, facultando-se a realização de licitação específica para a aquisição pretendida, sendo assegurado ao beneficiário do registro a preferência de fornecimento em igualdade de condições. Art. 12º - A Ata de Registro de Preços, durante sua vigência, poderá ser utilizada por qualquer secretaria, órgão ou entidade da Administração que não tenha participado do certame licitatório, mediante prévia consulta ao órgão gerenciador, desde que devidamente comprovada a vantagem. § 1º As secretarias, órgãos ou entidades que não participaram do registro de preços, quando desejarem fazer uso da Ata de Registro de Preços, deverão manifestar seu interesse junto ao órgão gerenciador da Ata, para que este indique os possíveis fornecedores e respectivos preços a serem praticados, obedecida a ordem de classificação. § 2º Caberá ao fornecedor beneficiário da Ata de Registro de Preços, observadas as condições nela estabelecidas, optar pela aceitação ou não do fornecimento, independentemente dos quantitativos registrados em Ata, desde que este fornecimento não prejudique as obrigações anteriormente assumidas. § 3º As aquisições ou contratações adicionais a que se refere este artigo não poderão exceder, por órgão ou entidade, a 100% (cem por cento) dos quantitativos registrados na Ata de Registro de Preços. Art. 13º - O edital de licitação para o SRP observará, no que couber, as disposições do artigo 40 da Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e do artigo 4º, inciso I, da Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho de 2002 e sua regulamentação, e indicará: I - a especificação/descrição do objeto, explicitando o conjunto de elementos necessários e suficientes, com nível de precisão adequado, para a caracterização do bem ou serviço, inclusive definindo as respectivas unidades de medida usualmente adotadas; II - a estimativa de quantidades a serem adquiridas no prazo de validade do registro; III - o preço unitário máximo ou estimado que a Administração se dispõe a pagar, por contratação, consideradas as regiões e as estimativas de quantidades a serem adquiridas; IV - a quantidade mínima de unidades a ser cotada, por item, no caso de bens; V - as condições quanto aos locais, prazos de entrega, forma de pagamento e, complementarmente, nos casos de serviços, quando cabíveis, a freqüência, periodicidade, características do pessoal, materiais e equipamentos a serem fornecidos e utilizados, procedimentos a serem seguidos, cuidados, deveres, disciplina e controles a serem adotados; VI - o prazo de validade do registro de preço; VII – as secretarias, órgãos e entidades participantes do respectivo registro de preço; VIII - os modelos de planilhas de custo, quando cabíveis, e as respectivas minutas de contratos, no caso de prestação de serviços; e IX - as penalidades a serem aplicadas por descumprimento das condições estabelecidas. § 1º O edital poderá admitir como critério de adjudicação, a oferta de desconto sobre tabela de preços praticados no mercado, nos casos de peças de veículos, medicamentos, passagens aéreas, manutenções e outros similares. Art. 14º - Homologado o resultado da licitação, o Órgão Gerenciador elaborará a ata de registro de preços, na qual serão registrados os preços e os fornecedores de bens ou prestadores de serviços, com observância da ordem de classificação, as quantidades e as condições a serem observadas nas futuras contratações e os órgãos participantes.

Art. 15º -. A contratação com os fornecedores registrados, após a indicação pelo órgão gerenciador do registro de preços, será formalizada pelo órgão interessado, por intermédio de instrumento contratual, emissão de nota de empenho de despesa, autorização de compra ou outro instrumento similar, conforme o disposto no art. 62 da Lei nº 8.666, de 1993. Art. 16º - A Ata de Registro de Preços poderá sofrer alterações, obedecidas as disposições contidas no art. 65 da Lei nº 8.666, de 1993. § 1º O preço registrado poderá ser revisto em decorrência de eventual redução daqueles praticados no mercado, ou de fato que eleve o custo dos serviços ou bens registrados, cabendo ao órgão gerenciador da Ata promover as necessárias negociações junto aos fornecedores. § 2º Quando o preço inicialmente registrado, por motivo superveniente, tornar-se superior ao preço praticado no mercado o órgão gerenciador deverá: I - convocar o fornecedor visando a negociação para redução de preços e sua adequação ao praticado pelo mercado; II - frustrada a negociação, o fornecedor será liberado do compromisso assumido; e III - convocar os demais fornecedores visando igual oportunidade de negociação. § 3º Quando o preço de mercado tornar-se superior aos preços registrados e o fornecedor, mediante requerimento devidamente comprovado, não puder cumprir o compromisso, o órgão gerenciador poderá: I - liberar o fornecedor do compromisso assumido, sem aplicação da penalidade, confirmando a veracidade dos motivos e comprovantes apresentados, e se a comunicação ocorrer antes do pedido de fornecimento; e II - convocar os demais fornecedores visando igual oportunidade de negociação. § 4º Não havendo êxito nas negociações, o órgão gerenciador deverá proceder à revogação da Ata de Registro de Preços, adotando as medidas cabíveis para obtenção da contratação mais vantajosa. Art. 17º - O fornecedor terá seu registro cancelado quando: I - descumprir as condições da Ata de Registro de Preços; II – recusar a celebrar contrato ou não retirar a respectiva nota de empenho ou instrumento equivalente, no prazo estabelecido pela Administração, sem justificativa aceitável; III - não aceitar reduzir o seu preço registrado, na hipótese de este se tornar superior àqueles praticados no mercado; e IV - for declarado inidôneo para licitar ou contratar com a Administração nos termos do artigo 87, inciso IV, da Lei Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993; V - for impedido de licitar e contratar com a Administração nos termos do artigo 7º da Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho de 2002. § 1º O cancelamento de registro, nas hipóteses previstas, assegurados o contraditório e a ampla defesa, será formalizado por despacho da autoridade competente do órgão gerenciador. § 2º O fornecedor poderá solicitar o cancelamento do seu registro de preço na ocorrência de fato superveniente que venha comprometer a perfeita execução contratual, decorrentes de caso fortuito ou de força maior devidamente comprovados. Art. 18º - Aplicam-se ao SRP e às contratações dele decorrentes as penalidades previstas nas Leis Federais nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e nº 10.520, de 17 de julho de 2002, conforme o caso. § 1º - Os procedimentos para aplicação de penalidades de advertência e multa relativas ao inadimplemento de obrigações contratuais, serão conduzidos no âmbito do Órgão Participante contratante e as penalidades serão aplicadas por autoridade competente do mesmo órgão. § 2º - Os procedimentos para aplicação das demais penalidades não indicadas no parágrafo anterior serão conduzidos no âmbito do Órgão Gerenciador e as penalidades serão aplicadas por autoridade competente do mesmo órgão. Art. 19º - Poderão ser utilizados recursos de tecnologia da informação na operacionalização das disposições de que trata este Decreto, bem assim na automatização dos procedimentos inerentes aos controles e atribuições dos órgãos gerenciador e participante. Art. 20º - Este decreto entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 14 de dezembro de 2009. JOÃO LUIS SOARES DA CUNHA Prefeito Municipal Publicada por afixação em quadro próprio de editais na Sede da Prefeitura Municipal, nesta data. Antonio Celso Cardoso Filho Secretario Municipal de Gestão Pública LEI Nº 3.465, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009 Autoriza o Executivo Municipal a abrir Crédito Adicional Suplementar, na Contabilidade da Câmara Municipal de São José do Rio Pardo, na importância de R$ 4.540,53 (quatro mil, quinhentos e quarenta reais e cinqüenta e três centavos). O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Art. 1º Fica autorizado o Executivo Municipal a abrir Crédito Adicional Suplementar, na Contabilidade da Câmara Municipal de São José do Rio Pardo, na importância de R$ 4.540,53 (quatro mil, quinhentos e quarenta reais e cinqüenta e três centavos), na seguinte dotação do orçamento vigente: DOTAÇÃO DESPESA VALOR 01. PODER LEGISLATIVO 01.031.0001.2.001.000 – MANUTEÇÃO DO CORPO LEGISLATIVO 01.01.01.3.3.90.36.00.00.00 Outros Serviços de Terceiros – P. Física R$ 705,82 01.01.01.3.3.90.39.00.00.00 Outros Serviços de Terceiros – P. Jurídica R$ 1.425,91 01.031.0001.2.002.000 – MANUTEÇÃO SECRETARIA DA CÂMARA 01.01.02.3.1.90.01.00.00.00 Aposentadoria e Reforma R$ 2.049,68 01.01.02.3.3.90.36.00.00.00 Outros Serviços de Terceiros – P. Física R$ 359,12 TOTAL R$ 4.540,53 Art. 2º O presente crédito será coberto com a anulação das seguintes dotações orçamentárias: DOTAÇÃO DESPESA VALOR 01.031.0001.2.001.000 – MANUTEÇÃO CORPO LEGISLATIVO 01.01.01.3.1.90.13.00.00.00 Obrigações Patronais R$ 1,26 01.01.01.3.3.90.30.00.00.00 Material de Consumo R$ 196,99 01.031.0001.2.002.000 – MANUTENÇÃO SECRETARIA DA CÂMARA 01.01.02.3.0.90.13.00.00.00 Obrigações Patronais R$ 1.059,89 01.01.02.3.1.90.16.00.00.00 Outras Desp. Variáveis R$ 718,40 01.01.02.3.1.91.13.00.00.00 Outras Obrigações Patronais R$ 1.634,94 01.01.02.3.3.90.36.00.00.00 Material de Consumo R$ 929,05 TOTAL

R$ 4.540,53

Art. 3º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 16 de dezembro de 2009 JOÃO LUÍS SOARES DA CUNHA Prefeito Municipal LEI N.º 3.466, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009 Altera os anexos I e II da Lei 2.633, de 6 de Junho de 2003, que dispõe sobre a criação e transformação de cargos na Administração Direta, reestrutura o Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Servidores da Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo, institui nova tabela de vencimentos e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Art. 1o Ficam criadas 07 (sete) vagas para o cargo/função de Inspetor de Alunos, código 237, passando de 20 (vinte) para 27 (vinte e sete) o número de vagas existentes. Art. 2o Ficam criadas 19 (dezenove) vagas para o cargo/função de Auxiliar de Desenvolvimento Infantil, código 36, passando de 51 (cinquenta e uma) para 70 (setenta) o número de vagas existentes. Art. 3o Fica criado o cargo/função de OFICIAL DE ESCOLA, com 12 (doze) vagas, nos Quadros I e II da Lei nº 2633/03, percebendo remuneração de Nível II. Art. 4º - Ficam estabelecidos os seguintes requisitos e atribuições para investidura no cargo de OFICIAL DE ESCOLA: Escolaridade: Curso superior completo de qualquer graduação Atribuições: Auxilia o Diretor de Escola nas atividades da unidade escolar; supervisiona e executa atividades burocráticas de sua unidade examinando processos, revisando documentos, consultando publicações oficiais e outros instrumentos para garantir a perfeita operacionalização dos serviços; executa serviços administrativos de natureza básica, auxiliando em funções correlatas, tarefas similares de apoio, para atender às necessidades burocráticas solicitadas por seu superior imediato; efetua estudos e trabalhos visando à melhoria do atendimento administrativo sob suas ordens. Art. 5º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 16 de dezembro de 2009. João Luis Soares da Cunha Prefeito LEI Nº 3.467, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a criação do cargo de Professor Auxiliar de Educação Básica e dá outras providências. Art. 1º Fica alterado o cargo/função nº 286 – Professor de Educação Infantil sem curso superior dos Anexos I da Lei 2633/03 e Quadro de Lotação da Lei 2743/04, de 27 (vinte e sete) vagas para 6 (seis) vagas. Art. 2º Fica alterado o cargo/função nº 288 – Professor de Ensino Fundamental (1ª a 4ª) sem curso superior dos Anexos I da Lei 2633/03, de 5 (cinco) vagas para 1 (uma) vaga. Art. 3º Fica criado o cargo/função de Professor Auxiliar de Educação Básica - de Educação Infantil e Ensino Fundamental (1ª a 4ª série do ensino de 8 anos e 1º ao 5º ano do ensino de 9 anos) de provimento efeito, com 30 (trinta) vagas, no Anexo I da Lei 2633/ 03. § 1º - O Professor Auxiliar terá seu cargo lotado na Secretaria Municipal da Educação, tendo sua classificação no concurso de provas e títulos, apenas para a investidura no cargo. Art. 4º Fica criado o cargo/função de Professor Auxiliar de Educação Especial, com 05 (cinco) vagas, no Anexo I da Lei 2633/ 03. Parágrafo único – Ficam estabelecidos os seguintes requisitos para a investidura no cargo de Professor Auxiliar de Educação Especial: Escolaridade: Formação de nível superior em Pedagogia com Habilitação em Educação Especial ou Pedagogia com Curso de Especialização em Educação Especial com no mínimo de 180 (cento e oitenta) horas ou Magistério de nível médio com formação em Curso Superior em Pedagogia ou qualquer curso de nível superior na área de Educação e curso em Educação Especial de no mínimo 180 (cento e oitenta) horas. Art. 5º Ficam estabelecidos os seguintes requisitos para a investidura no cargo de Professor Auxiliar de Educação Básica I: I – Escolaridade: Formação de nível superior em Pedagogia ou Curso Normal Superior ou Curso de Magistério (ensino médio) com licenciatura plena de nível superior na área de Educação; Art. 6º Além das atribuições/funções constantes na Lei 2633/03, dos cargos de Professor de Educação Infantil e de Ensino Fundamental, o Professor Auxiliar de Educação Básica I deverá: I – Substituir o titular de cargo/carreira de Educação Básica (Educação Infantil e Ensino Fundamental Ciclo I) em seus afastamentos. II – Desempenhar as funções correlatas atribuídas pela Secretaria da Educação na ausência de substituição. Art. 7º Além das atribuições/funções constantes na Lei 2633/03, dos cargos de Professor de Educação Infantil e de Ensino Fundamental, o Professor Auxiliar de Educação Especial deverá: I – Reger classe de Educação Especial nas entidades filantrópicas conveniadas; II – Participar da elaboração da proposta pedagógica da escola; III – Cumprir os dispositivos do regimento escolar; IV – Participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento, à avaliação e ao desenvolvimento profissional; V – Zelar pela aprendizagem dos alunos; VI – Executar tarefas correlatas que lhe forem atribuídas pelo superior imediato; VII – substituir o titular de cargo/carreira de Educação Especial em seus afastamentos. Art. 8º Fica estabelecido o nível XXI - A, do Quadro de Lotações de Cargos e Funções da Lei 2633/03, como a jornada de trabalho de 31 (trinta e uma) horas semanais contidas no Art. 10, Inciso II, da Lei 2940/07 e sua alteração. § 1º - O Professor Auxiliar, em substituição ao titular de cargo/classe, obedecerá às normas estabelecidas pela Lei 2940/07, no desempenho de suas funções. § 2º - Não estando em substituição, o Professor Auxiliar, deverá cumprir sua jornada de trabalho de 31 (trinta e uma) horas, integralmente, nas funções correlatas atribuídas pela Secretaria da Educação. Art. 9º O Professor Auxiliar de Educação Básica não participará da classificação e atribuição de aulas dos titulares de cargo/ classe, pois este cargo não compõe o Quadro do Magistério Público Municipal. § 1º - Tendo o Professor Auxiliar a pretensão de assumir como titular de cargo/classe, deverá prestar concurso público municipal específico; § 2º - Por não ser titular de cargo/classe o Professor Auxiliar não terá direito à progressão funcional, contida na Lei 2940/07. Art. 10 A Secretaria da Educação fica responsável por regulamentar a classificação e atribuição de aulas do Professor Auxiliar para substituições dentro do ano letivo. Art. 11 Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 16 de dezembro de 2009 João Luís Soares da Cunha Prefeito


19 de dezembro de 2009 - A-19

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO LEI Nº 3.468, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009 Autoriza o Poder Executivo Municipal a celebrar Convênio com o Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social, objetivando a transferência de recursos para aquisição de equipamentos. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Art. 1º Fica o Executivo Municipal de São José do Rio Pardo autorizado a celebrar Termo de Convênios e seus respectivos Aditamentos com o Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social, tendo por objeto a ação compartilhada visando a transferência de recursos do Fundo Estadual de Assistência Social para o Fundo Municipal de Assistência Social, cuja finalidade é a descentralização da gestão das ações e serviços de assistência social do Município. Art. 2º No processo de parceria para prestação de serviços assistenciais, objeto do Convênio, o Município assumirá integralmente a gestão dos serviços para executar, com a cooperação técnica, administrativa e financeira do Estado, de forma direta ou mútua colaboração com as entidades e organizações de assistência social situadas no Município. Art. 3º Fica ainda o Executivo Municipal autorizado a celebrar Convênio diretamente com as entidades sociais existentes no Município. Art. 4º As despesas decorrentes da execução da presente Lei correrão por conta de repasses do Fundo Estadual de Assistência social, por meio da Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social, e por conta de dotações orçamentárias constantes do orçamento vigente, suplementadas se necessário. Art. 5º Fica ainda o Poder Executivo autorizado a tomar as providências necessárias à execução do Convênio, referido no artigo anterior. Art. 6º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 16 de dezembro de 2009 João Luís Soares da Cunha Prefeito LEI N.º 3.469, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009 Autoriza a Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo a receber, mediante repasse efetuado pelo Governo do Estado de São Paulo, recursos financeiros a fundo perdido. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Art. 1º Fica o Executivo Municipal autorizado a: I – Receber, através de repasse efetuado pelo Governo do Estado de São Paulo, recursos financeiros a fundo perdido, procedentes do Tesouro do Estado; II – Assinar com o Estado de São Paulo por meio da Secretaria de Economia e Planejamento, através da Unidade de Articulação com Municípios o convênio necessário à obtenção dos recursos financeiros previstos no inciso I deste artigo, bem como as cláusulas e condições estabelecidas pela referida Secretaria; III – Abrir crédito adicional especial para fazer face às despesas com a execução da obra e/ou aquisição. Parágrafo único. A cobertura do crédito autorizado no inciso III será efetuada mediante a utilização dos recursos a serem repassados. Art. 2º Os recursos financeiros mencionados no artigo anterior destinar-se-ão à aquisição de um triturador de galhos. Art. 3º Os encargos que a Prefeitura vier a assumir no referido convênio correrão por conta de verbas próprias constantes no orçamento vigente, suplementadas se necessário. Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 16 de dezembro de 2009 João Luís Soares da Cunha Prefeito LEI Nº 3.470, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2009 Dispõe sobre gratificação noturna dos servidores autárquicos do setor administrativo da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de São José do Rio Pardo. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Art. 1º Esta lei dispõe sobre gratificação noturna dos servidores autárquicos do setor administrativo da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de São José do Rio Pardo. Art. 2º A gratificação noturna será devida aos servidores dos setores administrativos da FFCL que trabalharem das 19h00 até as 22h00, na proporção de 40% (quarenta por cento) sobre a hora efetivamente trabalhada. Art. 3º A gratificação a que se refere esta lei não será incorporada à remuneração do servidor para nenhum fim. Art. 4º Os recursos necessários para o implemento da gratificação instituída por esta lei são provenientes de dotação orçamentária específica, que poderá ser suplementada se necessário. Art. 5º Esta lei entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 16 de dezembro de 2009 João Luís Soares da Cunha Prefeito LEI N.º 3.471, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 Autoriza a Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo a firmar convênio com órgãos/entidades do Governo do Estado de São Paulo, com vistas à execução de obras no Município, no âmbito do Programa Água Limpa, instituído pelo Decreto Estadual nº 52.697, de 7 de fevereiro de 2008. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Art. 1º Fica o Executivo Municipal autorizado a: I – Assinar com o Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Saneamento e Energia e a Secretaria da Saúde, com interveniência do DAEE, o convênio necessário à execução de obras do sistema de tratamento de esgotos, bem como as cláusulas e condições estabelecidas pelas referidas Secretarias; II – Abrir crédito adicional especial para fazer face às despesas com a execução da obra. Parágrafo único. A cobertura do crédito autorizado no inciso II será efetuada mediante a utilização dos recursos a serem repassados como contrapartida ao DAEE. Art. 2º Os recursos financeiros mencionados no artigo anterior destinar-se-ão à implantação de obras de afastamento e tratamento de esgotos. Art. 3º Os encargos que a Prefeitura vier a assumir no referido convênio correrão por conta de verbas próprias constantes no orçamento vigente, suplementadas se necessário. Art. 4º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 18 de dezembro de 2009. João Luis Soares da Cunha PREFEITO LEI Nº 3.472, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 Dispõe sobre a remuneração do Diretor Presidente do Departamento de Esportes e Cultura de São José do Rio Pardo – DEC. O PREFEITO MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, no uso de suas atribuições legais e constitucionais, FAZ SABER que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona e promulga a seguinte lei: Art. 1º. Fica alterado o Anexo V (C) – Tabela de Vencimentos – da Lei nº 2.647, de 1º de agosto de 2003, estabelecendo-se a remuneração do Diretor Presidente do Departamento de Esportes e Cultura de São José do Rio Pardo – DEC, em R$ 6.000,00 (seis mil reais). Art. 2º. Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo, 18 de dezembro de 2009. João Luis Soares da Cunha Prefeito Municipal LEI Nº 3.473, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 Dispõe sobre abertura de crédito adicional suplementar no valor de R$ 2.393.280,00 do orçamento municipal e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Artigo 1º - Fica aberto um crédito adicional suplementar no valor de R$ 2.393.280,00(dois milhões trezentos e noventa e três mil e duzentos e oitenta reais), destinado a ajustar as dotações de gastos com pessoal e encargos do orçamento vigente, a seguir: A) - DESPESAS DIVERSAS Ficha Elemento Setor Natureza Despesa Valores 022 3390.30.00 Manutenção das Atividades Administrativas Material de Consumo 5.000,00 023 3390.39.00 Manutenção das Atividades Administrativas Outros serviços Terceiros – PJ 5.000,00 070 3390.30.00 Departamento Administrativo Material de Consumo 10.000,00 095 3390.39.00 Departamento Administrativo Outros serviços Terceiros – PJ Programa Cesta Básica 90.000,00 127 3390.39.00 Convênio MédicoOutros serviços Terceiros – PJ 140.000,00 221 3390.36.00 Fundo Municipal Assist.Social Outros serviços Terceiros – PF 3.000,00 222 3390.39.00 Fundo Municipal Assist.Social Outros serviços Terceiros – PJ 2.000,00 225 3390.30.00 Merenda Escolar – Federal Material de Consumo 4 0.000,00 261 3390.39.00 Manut. Ensino Fundamental Outros serviços Terceiros – PJ 3.000,00 300 3390.36.00 Transporte de Alunos Outros serviços Terceiros – PF 25.000,00 356 3390.30.00 Secretaria Municipal Saúde Material de Consumo 30.000,00 359 3390.39.00 Manutenção dos Postos e Centros de Saúde Outros serviços Terceiros – PJ 48.000,00 365 3390.39.00 Manut.Transportes Pacientes Outros serviços Terceiros – PJ 12.000,00 381 3390.30.00 Vigilância Epidemiológica Material de Consumo 3.000,00 382 3390.39.00 Vigilância Epidemiológica Outros serviços Terceiros – PJ 3.000,00 388 3390.39.00 Fundo Municipal da Saúde Outros serviços Terceiros – PJ PSF 57.000,00 392 3390.39.00 Fundo Municipal da Saúde Outros serviços Terceiros – PJ Santa Casa de Misericórdia 147.000,00 396 3390.39.00 Fundo Municipal da Saúde Outros serviços Terceiros – PJ 1.000,00 428 3390.30.00 Serviços Urbanos em Geral Material de Consumo 20.000,00 434 3390.30.00 Manut. Praças e Jardins Material de Consumo 1.500,00 438 3390.39.00 Secretaria de Planejamento e Serviços Municipais Outros serviços Terceiros – PJ Programa Cesta Básica 165.000,00 444 3390.30.00 Limpeza Pública Material de Consumo 33.000,00 456 3390.30.00 Iluminação Pública Outros serviços Terceiros – PJ 54.000,00 466 3390.30.00 Vias Públicas Material de Consumo 31.000,00 476 3390.30.00 Manutenção do Pátio Material de Consumo 6.000,00 486 3390.30.00 Água e Esgoto Material de Consumo 13.000,00 519 3390.30.00 Manutenção Estradas Material de Consumo 41.300,00 545 3390.39.00 Manutenção da Guarda Municipal Outros serviços Terceiros – PJ 1.000,00 544 3390.30.00 Guarda Municipal Material de Consumo 10.000,00 5546 3390.01.04 Encargos Gerais do Município Sentenças indenizatórias 930,00 5893 4490.52.00 Equipamentos e Mat. permanente Fundo Social 14.000,00 TOTAL DAS SUPLEMENTAÇÕES DAS DOTAÇÕES 1.014.730,00 B– DESPESAS COM Ficha Elemento 25 3190.11.00 48 3191.13.00 53 3190.11.00 69 3191.13.00

PESSOAL Setor Atividades Jurídicas Biblioteca Municipal Biblioteca Municipal Atividades Administrativas

Natureza Despesa Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais

Valores 1.300,00 800,00 50,00 11.600,00

106 3190.11.00 Administração da Receita 134 3190.03.00 Inativos e Pensionistas 135 3190.11.00 Manutenção do SEBRAE 150 3190.11.00 Assistência ao Idoso 161 3190.11.00 Criança e Adolescente 173 3190.11.00 Atividades Assistenciais 175 3191.13.00 Atividades Assistenciais 232 3190.11.00 Ensino profissionalizante 233 3191.13.00 Ensino profissionalizante 255 3190.11.00 Ensino Fundamental-TIM 256 3190.13.00 Ensino Fundamental-TIM 258 3191.13.00 Ensino Fundamental-TIM 271 3190.11.00 Criança de 0 a 3 anos 274 3191.13.00 Criança de 0 a 3 anos 280 3190.11.00 Criança de 4 a 6 anos 281 3190.13.00 Criança de 4 a 6 anos 283 3191.13.00 Criança de 4 a 6 anos 288 3190.11.00 Incentivo a Jovens e Adultos 352 3190.11.00 Postos e Centro de Saúde 353 3190.13.00 Postos e Centro de Saúde 355 3191.13.00 Postos e Centro de Saúde 370 3190.11.00 Vigilância Sanitária 379 3190.11.00 Vigilância Epidemiológica 413 3190.11.00 Administração em geral 424 3190.11.00 Serviços Urbanos em Geral 433 3191.13.00 Praças, Parques e Jardins 452 3190.11.00 Divisão Contr.Manut.e Conserv. 465 3191.13.00 Vias Públicas 473 3190.11.00 Serviços Urbanos em Geral 482 3190.11.00 Serviços de Água e Esgoto 506 3191.13.00 Serviços de Agricultura 543 3191.13.00 Guarda Municipal 546 3190.11.00 Guarda Municipal 5895 3190.11.00 PSF 5896 3190.13.00 PSF 5948 3390.36.00 Programa Ação Coletiva TOTAL DAS SUPLEMENTAÇÕES DAS DOTAÇÕES

Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Pensões Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Outros Serviços Terceiros – PF

TOTAL GERAL DAS SUPLEMENTAÇÔES

37.000,00 700,00 5.000,00 300,00 1.000,00 100,00 9.300,00 300,00 1.500,00 336.000,00 35.000,00 132.000,00 27.000,00 12.000,00 327.000,00 25.000,00 89.000,00 200,00 33.000,00 6.500,00 22.000,00 2.200,00 500,00 80.000,00 3.000,00 7.500,00 800,00 5.000,00 5.000,00 111.000,00 2.000,00 2.200,00 4.500,00 20.000,00 8.000,00 13.200,00 1.378.550,00 2.393.280,00

Artigo 2º - Para atender o disposto no artigo anterior indica-se como recursos financeiros, seguir: I-) As anulações parciais de dotações, conforme o artigo 43, parágrafo 1, inciso III, da Lei 4320/64, a seguir: A – DESPESAS DIVERSAS Ficha Elemento Setor 5964 3390.30.00 Manutenção Corpo Bombeiro 5965 3390.36.00 Manutenção Corpo Bombeiro 5966 3390.39.00 Manutenção Corpo Bombeiro 077 3390.39.00 Administração em geral 083 3390.39.00 Manutenção do CPD 116 3390.91.00 Sentenças Judiciais 119 3290.21.00 Encargos gerais município 139 3390.39.00 Manutenção do SEBRAE 142 4690.71.00 Encargos gerais município 160 4490.51.00 Ampliação Escola Ambiental 177 3390.39.00 Atividades Assistenciais 223 3390.30.00 Merenda Escolar 227 3390.39.00 Transporte de Alunos 265 3390.47.00 Transporte de Alunos 267 3390.39.00 Depart. Educação Básica 323 4490.52.00 Ensino Fundamental-FUNDEB 324 3390.39.00 Ensino Fundamental-FUNDEB 335 3190.09.00 Ensino Infantil 357 3390.32.00 Fundo Municipal da Saúde 445 3390.36.00 Limpeza Pública 446 3390.39.00 Limpeza Pública 448 3390.30.00 Serviços Funerários 449 3390.36.00 Serviços Funerários 450 3390.39.00 Serviços Funerários 455 3390.30.00 Divisão Contr.Manut.Conserv. 457 4490.52.00 Divisão Contr.Manut.Conserv. 459 4490.51.00 Habitações Urbanas 460 4490.51.00 Aterro Sanitário 467 3390.39.00 Vias Públicas 493 4490.51.00 Aquisições de hidrômetros 521 3390.39.00 Serviços de Estradas 528 3390.30.00 Trânsito Material de consumo TOTAL DAS ANULAÇÕES DAS DOTAÇÕES B – DESPESAS COM PESSOAL Ficha Elemento Setor 46 3190.11.00 Museu e Casa Euclidiana 80 3190.11.00 CPD 98 3190.11.00 Registros Contábeis 115 3190.91.00 Sentenças Judiciais 116 3390.91.00 Sentenças Judiciais 119 3290.21.00 Encargos gerais município 142 4690.71.00 Encargos gerais município 165 3390.36.00 Criança e Adolescente 205 3190.11.00 Conselho Tutelar 313 3190.11.00 FUNDEB – 60% 314 3190.13.00 FUNDEB – 60% 315 3191.13.00 FUNDEB – 60% 317 3190.11.00 FUNDEB – 40% 321 3390.30.00 FUNDEB – 40% 328 3190.11.00 INFANTIL/ESP FUNDEB 60% 330 3191.13.00 INFANTIL/ESP FUNDEB 60% 331 3390.30.00 FUNDEB – 40% 332 3390.36.00 FUNDEB – 40% 333 3390.39.00 FUNDEB – 40% 336 3190.11.00 INFANTIL/ESP FUNDEB 60% 337 3190.13.00 INFANTIL/ESP FUNDEB 60% 338 3191.13.00 INFANTIL/ESP FUNDEB 60% 339 3390.30.00 FUNDEB – 40% 340 3390.39.00 FUNDEB – 40% 341 4490.52.00 FUNDEB – 40% 342 3390.39.00 FUNDEB – 40% 440 3190.1.00 Limpeza Pública 504 3190.11.00 Agricultura 524 3190.11.00 Trânsito 540 3190.11.00 Guarda Mirim 5915 3190.11.00 INFANTIL/ESP FUNDEB 40% 5916 3190.13.00 INFANTIL/ESP FUNDEB 40% 5917 3190.13.00 INFANTIL/ESP FUNDEB 40% 5967 4490.52.00 Manutenção Corpo Bombeiro TOTAL DAS ANULAÇÕES DAS DOTAÇÕES

Natureza Despesa Material de Consumo Outros Serviços Terceiros – PF Outros Serviços Terceiros – PJ Outros Serviços Terceiros – PJ Outros Serviços Terceiros – PJ Sentenças Judiciais Juros e encargos Dívida com INSS Outros Serviços Terceiros – PJ Amortização da Dívida com INSS Obras e instalações Outros serviços Terceiros – PJ Material de Consumo Outros serviços Terceiros – PJ Obrigações tributárias Outros serviços Terceiros – PJ Equipamentos e Material Permanente Outros serviços Terceiros – PJ Salário Família Material de Consumo Outros serviços Terceiros – PF Outros Serviços Terceiros – PJ Material de Consumo Outros Serviços Terceiros – PF Outros Serviços Terceiros – PJ Material de Consumo Equipamentos e Material Permanente Obras e Instalações Obras e Instalações Outros serviços Terceiros – PJ Aq. Produtos para Revenda Outros serviços Terceiros – PJ

Valores 7.000,00 29.000,00 49.000,00 10.000,00 6.000,00 25.000,00 30.900,00 3.400,00 31.030,00 50.000,00 6.000,00 22.800,00 23.000,00 20.000,00 166.500,00 50.000,00 60.000,00 5.000,00 50.000,00 10.000,00 20.000,00 7.000,00 1.500,00 9.000,00 20.000,00 19.000,00 23.600,00 12.000,00 40.000,00 8.000,00 40.000,00 20.000,00 874.730,00

Natureza Despesa Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Sentenças Judiciais Sentenças Judiciais Juros e encargos Dívida com INSS Amortização da Dívida com INSS Outros serviços Terceiros – PF Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Obrigações Patronais Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Material de consumo Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Material de consumo Outros serviços Terceiros – PF Outros serviços Terceiros – PJ Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Obrigações Patronais Material de consumo Outros serviços Terceiros – PJ Equipamentos e material permanente Outros serviços Terceiros – PJ Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Venc. e Vantag. Fixas - Pess. Civil Obrigações Patronais Obrigações Patronais Equipamentos e Material Permanente

Valores 5.000,00 17.000,00 5.000,00 17.020,00 26.160,00 60.300,00 53.270,00 20.000,00 6.000,00 155.000,00 39.000,00 33.000,00 108.000,00 34.000,00 43.000,00 19.000,00 16.000,00 18.000,00 7.000,00 157.800,00 60.000,00 38.000,00 25.000,00 7.000,00 3.000,00 15.000,00 10.000,00 11.000,00 17.000,00 14.000,00 136.000,00 5.000,00 78.000,00 120.000,00 1.378.550,00

II) Superávit financeiro do Convênio Médico do exercício de 2008, conforme o artigo 43, parágrafo 1° , da Lei 4320/64, no valor de R$ 140.000,00(cento e quarenta mil reais). TOTAL GERAL DOS RECUROS INDICADOS 2.393.280,00 Artigo 3º - Fica o Setor de Contabilidade encarregado de realizar as alterações e ajustes nos demonstrativos e anexos da Lei das Diretrizes Orçamentárias de 2009 e da Lei do Plano Plurianual 2006/2009. Artigo 4º - Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Registre-se, publique-se e dê-se ciência aos interessados. Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo, em 18 de dezembro de 2009. João Luís Soares da Cunha Prefeito LEI Nº 3.474, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre abertura de crédito adicional suplementar no valor de R$ 55.380,00 do orçamento municipal e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte lei: Artigo 1º - Fica aberto um crédito adicional suplementar no valor de R$ 55.380,00 (cinqüenta e cinco mil, trezentos e oitenta reais), destinado a ajustar as dotações do Poder Legislativo. Ficha Elemento Setor Natureza Despesa Valores 012 3190.11.00 Secretaria da Câmara Vencimentos e vantagens fixas – Pessoal Civil 50.650,00 017 3390.36.00 Secretaria da Câmara Outros serviços Terceiros – PP 650,00 018 3390.39.00 Secretaria da Câmara Outros serviços Terceiros – PJ 4.080,00 TOTAL DAS SUPLEMENTAÇÕES DAS DOTAÇÕES 55.380,00 Artigo 2º - Para atender o disposto no artigo anterior indica-se como recursos financeiros, seguir as anulações parciais de dotações, conforme o artigo 43, parágrafo 1, inciso III, da Lei 4320/64, a seguir: Ficha Elemento Setor Natureza Despesa Valores 116 3390.91.00 Sentenças Judiciais Sentenças Judiciais 51.900,00 5546 3390.91.00 Sentenças Judiciais Sentenças Judiciais 3.480,00 TOTAL DAS ANULAÇÕES PARCIAIS DAS DOTAÇÕES 55.380,00 Artigo 3º - Fica o Setor de Contabilidade encarregado de realizar as alterações e ajustes nos demonstrativos e anexos da Lei das Diretrizes Orçamentárias de 2009 e da Lei do Plano Plurianual 2006/2009. Artigo 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Registre-se, publique-se e dê-se ciência aos interessados. São José do Rio Pardo, em 18 de dezembro de 2009. João Luís Soares da Cunha Prefeito


A-20 - 19 de dezembro de 2009

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO Classificação dos Professores do Ensino Fundamental (ciclo I), da Rede Municipal de Ensino, Inscritos no Concurso de Remoção/2009, de acordo com o Edital publicado no Jornal Gazeta do Rio Pardo do dia 12 de dezembro de 2009. N°. Nome Pontos 01 Ana Maria de Pauli Mansano 23,350 02 Cleonice Aparecida Ludovique Callegari 23,350 03 Ieda Maria Giovaneli Lopes Silva 23,350 04 Alexandra Moisés da Silva 23,350 05 Silvia Masini Jiupato 23,350 06 Simone dos Santos Domingos 23,350 07 Márcia Maria de Moraes 23,350 08 Domingos Cerboni 23,320 09 Elenice Maria de Alcântara Dalbon 23,285 10 Ana Cristina Dalbon Nasser 22,705 11 Silvia Isabel Fernandes Ortega 21,905 12 Sandra Regina Ribeiro Cara 21,330 13 Ilza de Fátima Baizi 20,350 14 Nívea Cerboni de Britto 20,350 15 Ivone Aparecida Bastos 20,350 16 Mário Celso Guerino 20,200 17 Rita Maria Pereira Dezorzi Lupianhe 19,970 18 Leila Rose da Silva Santos 19,825 19 Clarisse Claudino da Silva Junqueira 16,900 20 Nilceli de Siqueira Souza 12,145 São José do Rio Pardo, 18 de dezembro de 2009. Luis Carlos Caruso Secretário Municipal da Educação Classificação dos Professores da Educação Infantil, da Rede Municipal de Ensino, Inscritos no Concurso de Remoção/2009, de acordo com o Edital publicado no Jornal Gazeta do Rio Pardo do dia 12 de dezembro de 2009. N°. Nome Pontos 01 Márcia Longo de Araújo 56,840 02 Helen Rose Buozi Gomes Viana 52,965 03 Ieda Maria Ferreira Pansani 52.525 04 Sônia Regina Rodrigues Possebon 52.425 05 Mara Lúcia Corrêa 49,145 06 Eliana Márcia Zenaro Gil Frutuoso 48,790 07 Leila Fátima Zani Jovanelli 47,980 08 Luzia Scarcella 46,245

09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60

Rita de Cássia Esteves Eni de Fátima Pedretti Vianna Dulce Schiavon Rossetto Maura Elisa Junqueira Araújo Serraceni Maria das Dores Rocha Zuleide Schiavon Satti Ana Cristina Furlan Morgan Carmem Silvia Pires Nóbrega Renata Ap.a Minussi Paranhos Ibanhez Liamar Maria da Silva Martins Silvia Helena Antunes Romanholi Ana Aparecida Batista de Jesus Maria Aparecida Bertogna Silva Ana Paula Dontalo Eva Augusta Orfei do Nascimento Cleonice Aparecida Ludovique Callegari Rosali do Carmo Meneghetti Chiconello Silvana Aparecida Pizani Cavalli Maria Luisa de Vitta Santos Rosana Primini Feltran Elita Lenise Siviero Soares Neusa Maria Policiano Ieda Maria Giovanelli Lopes Silva Márcia Maria Orfei Fabiana de Paiva Corsini Fernandes Márcia Aparecida da Silva Spadaro Lucia Helena Zanetti de Sá Pinto Cristina Morgan Márcia Regina Giovanelli e Silva Ana Paula Tempesta Bernardi Vanderli Regina Orlando Belisário Ângela Maria Paez Picareta de Souza Célia de Fátima Colpani Aparecida de Cássia Faria Bastos Andréa Maria de Siqueira Junqueira Cristiane de Martini Sierro Maria Dulce Cabrera Calsoni Luzia Aparecida de Souza Breda Maria Luisa Ribeiro Vergílio de Jesus Nilcéia Aparecida Marin Semensato Cibele Araújo de Lira Gislene Helen Vicente Bernadete Tardelli Marileni Scarcella Assunção Vivian Patrícia de Mello Eneida Junqueira Bicalho Carmem Rita Buosi Gomes Renata Daniele Vechini Dal Bom Ligia Modesto Pedro Christiane Elizabeth Figueira Barbisan Luciana de Oliveira Débora Cristina Giovanelli

COMUNICADO A Secretaria Municipal da Educação de São José do Rio Pardo vem, através deste, comunicar a todos os interessados em se inscreverem no Processo Seletivo/2010, que o Edital completo será publicado na próxima edição deste jornal. Segue para estudos a publicação dos CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E AS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS. São José do Rio Pardo, 18 de dezembro de 2009. Luís Carlos Caruso ecretário Municipal da Educação 7. – CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E AS REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 7.1 - O conteúdo das provas será baseado nos seguintes CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: 7.2 – CONHECIMENTOS GERAIS (para todos os cargos) Cultura Geral; História e Geografia do Brasil e do Município; Atualidades Locais, Nacionais e Internacionais; Curiosidades; Ecologia e Meio Ambiente; Fontes: Imprensa escrita, falada e televisiva; Almanaque Abril. Editora Abril – última edição; DUARTE, Marcelo. Guia dos Curiosos. Panda Books, 2005. Principais Jornais e Revistas do País. BRANCO, Samuel Murgel. Ecologia na cidade. São Paulo: Editora Moderna, 1991. Coleção Desafios. 7.3 – CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA (EDUCAÇÃO INFANTIL E DE 1ª a 4ª SÉRIE DO ENSINO FUNDAMENTAL) BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997 (1ª a 4ª séries). Todos os volumes, de 1 a 10 BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil (Volumes I, II e III) / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998. COLL, César; MAURI, Teresa; ZABALA, Antoni. Et al.: O construtivismo na sala de aula. São Paulo: Ática, 2001. FREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) Tarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro Reflexão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série Seminários) Grupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) Avaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos Metodológicos II. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) FREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando mudanças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora Cortez; 2005. MARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) Revelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) SMOLE, Kátia Cristina Stocco; DINIZ, Maria Ignez; CÂNDIDO, Patrícia. Brincadeiras Infantis na Matemática.Coleção Matemática de 0 a 6. Porto Alegre: Artmed, 2003. SOARES, Magda. Alfabetização e Letramento. São Paulo: Ed. Contexto. Resolução de Problemas. Coleção Matemática de 0 a 6. Porto Alegre: Artmed, 2003. ZABALA, Antoni. Como Trabalhar os Conteúdos Procedimentais em Aula. Porto Alegre: Artmed, 1999. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. TEBEROSKY, Ana e COLOMER, Teresa. Aprender a ler e a escrever – uma proposta construtivista. Porto Alegre: ArtMed, 2003. 7.4 - CONHECIMENTO ESPECÍFICO – EDUCAÇÃO ESPECIAL BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes curriculares para a educação especial na educação básica. Secretaria da Educação Especial – MEC; SEESP, 2001. Brasil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil (Volumes I, II e III) / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998. FREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) Tarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro Reflexão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série Seminários) Grupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) Avaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos Metodológicos II. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) FREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando mudanças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora Cortez; 2005. MARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) Revelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) MANTOAN, M.T.E. A Integração de Pessoas com Deficiência: contribuições para uma reflexão sobre o tema. São Paulo: SENAC, 1997. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. 7.5 – CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS – ENSINO FUNDAMENTAL – 5ª A 8ª SÉRIE MATEMÁTICA: BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997 (5ª a 8ª séries – Vol. 1, 3 e 10). COLL, César; MAURI, Teresa; ZABALA, Antoni. Et al.: O construtivismo na sala de aula, São Paulo: Ática, 2001. DANTE, Luís Roberto. Didática da Resolução de Problemas de Matemática, São Paulo: Ática, 1994. FREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) Tarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro Reflexão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série Seminários) Grupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários)

46,245 45,595 45,545 45.480 43,310 42,600 42,600 42,580 41,110 40,550 40,540 39,170 39,170 39,070 39,055 39,010 39,000 38,995 38,995 38,985 38,860 38,295 38,055 37,515 37,155 37,015 36,855 36,515 36,465 36,435 36,105 36,050 35,290 34,295 33,515 33,515 33,410 32,700 32,700 32,680 32,680 32,525 32,000 31,420 30,980 29,460 23,445 23,350 21,220 20,350 20,350 19,790

61

Jacqueline Bispo de Faria 16.940 São José do Rio Pardo, 18 de dezembro de 2009. Luis Carlos Caruso Secretário Municipal da Educação

Classificação dos Professores do Ensino Fundamental, da Rede Municipal de Ensino, Inscritos no Concurso de Substituição pelo artigo 30 da Lei 2.940/2007, de acordo com o Edital publicado no Jornal Gazeta do Rio Pardo do dia 12 de dezembro de 2009. N°. Nome Pontos 01 Ana Maria de Pauli Mansano 23,350 02 Cleonice Aparecida Ludovique Callegari 23,350 03 Ieda Maria Giovaneli Lopes Silva 23,350 04 Alexandra Moisés da Silva 23,350 05 Silvia Masini Jiupato 23,350 06 Simone dos Santos Domingos 23,350 07 Márcia Maria de Moraes 23,350 08 Domingos Cerboni 23,320 09 Elenice Maria de Alcântara Dalbon 23,285 10 Ana Cristina Dalbon Nasser 22,705 11 Silvia Isabel Fernandes Ortega 21,905 12 Sandra Regina Ribeiro Cara 21,330 13 Ilza de Fátima Baizi 20,350 14 Nívea Cerboni de Britto 20,350 15 Ivone Aparecida Bastos 20,350 16 Mário Celso Guerino 20,200 17 Rita Maria Pereira Dezorzi Lupianhez 19,970 18 Leila Rose da Silva Santos 19,825 19 Clarisse Claudino da Silva Junqueira 16,900 20 Nilceli de Siqueira Souza 12,145 São José do Rio Pardo, 18 de dezembro de 2009. Luis Carlos Caruso Secretário Municipal da Educação

12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60 61

Maria das Dores Rocha 43,310 Zuleide Schiavon Satti 42,600 Ana Cristina Furlan Morgan 42,600 Carmen Silvia Pires Nóbrega 42,580 Renata Ap. Minussi Paranhos Ibanhez 41,110 Liamar Maria da Silva Martins 40,550 Silvia Helena Antunes Romanholi 40,540 Ana Aparecida Batista de Jesus 39,170 Maria Aparecida Bertogna Silva 39,170 Ana Paula Dontalo 39,070 Eva Augusta Orfei do Nascimento 39,055 Cleonice Aparecida Ludovique Callegari 39,010 Rosali do Carmo Meneghetti Chiconello 39,000 Silvana Aparecida Pizani Cavalli 38,995 Maria Luisa de Vitta Santos 38,995 Rosana Primini Feltran 38,985 Elita Lenise Siviero Soares 38,860 Neusa Maria Policiano 38,295 Ieda Maria Giovanelli Lopes Silva 38,055 Cristiane da Costa Nogueira Quintieri 37,625 Marcia Maria Orfei 37,515 Fabiana de Paiva Corsini Fernandes 37,155 Marcia Aparecida da Silva Spadaro 37,015 Lucia Helena Zanetti de Sá Pinto 36,855 Cristina Morgan 36,515 Marcia Regina Giovanelli Silva 36,465 Ana Paula Tempesta Bernardi 36,435 Vanderli Regina Orlando Belisário 36,105 Ângela Maria Paes Picareta de Souza 36,050 Célia de Fátima Colpani 35,290 Aparecida de Cássia Faria Bastos 34,295 Andréa Maria de Siqueira Junqueira 33,515 Cristiane de Martini Sierro 33,515 Luzia Aparecida de Souza Breda 32,700 Maria Luisa Ribeiro Vergílio de Jesus 32,700 Nilceia Aparecida Marin Semensato 32,680 Cibele Araújo de Lira 32,680 Gislene Helen Vicente 32,525 Bernadete Tardelli 32,000 Marileni Scarcella Assunção 31,420 Vivian Patrícia de Mello 30,980 Eneida Junqueira Bicalho 29,460 Carmen Rita Buosi Gomes 23,445 Renata Daniele Vechini Dal Bom 23,350 Juliana Pedrosa Tempesta Fernandes 23,350 Ligia Maria Modesto Pedro 21,220 Christiane Elizabeth Figueira Barbisan 20,350 Luciana de Oliveira 20,350 Débora Cristina Giovanelli 19,790 Jacqueline Bispo de Faria 16,940 São José do Rio Pardo, 18 de Dezembro de 2009. Luís Carlos Caruso Secretario Municipal da Educação

Classificação dos Professores da Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino Inscritos no Processo de Substituição pelo art. 30 da Lei nº 2.940/07, de acordo com o Edital publicado no Jornal Gazeta do Rio Pardo do dia 12 de dezembro de 2009. Nº Nome Pontos 01 Márcia Longo de Araújo 56,840 02 Helen Rose Buozi Gomes Viana 52,965 03 Sonia Regina Gomes Possebon 52,425 04 Mara Lucia Corrêa 49,145 05 Eliana Márcia Zenaro Gil Frutuoso 48,790 06 Leila Fátima Zani Jovanelli 47,980 07 Luzia Scarcella 46,245 08 Rita de Cássia Esteves 46,245 09 Eni de Fátima Pedretti Vianna 45,595 10 Dulce Schiavon Rosseto 45,545 11 Maura Elisa Junqueira Araujo Serraceni 45,480 Cadernos de Reflexão) Avaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos Metodológicos FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro RefleII. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) xão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série SemiFREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando mudannários) ças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) Grupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) Pedagógico; 1997. (Série Seminários) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) Avaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos MetodológiLUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora cos II. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) Cortez; 2005. FREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando MARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São mudanças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) Paulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Revelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço Leitura) Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção ZABALA, Antoni. Como Trabalhar os Conteúdos Procedimentais em Aula. Porto Alegre: Leitura) Artmed, 1999, LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora Capítulo 7. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. Cortez; 2005. MARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São LÍNGUA PORTUGUESA: Paulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. SeRevelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço cretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997 (5ª a 8ª séries). (Vol. 1, 2 Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) e 10) ZABALA, Antoni. Como Trabalhar os Conteúdos Procedimentais em Aula. Porto Alegre: CHIAPPINI, Lígia e colaboradores. Aprender e Ensinar com textos de alunos. São Paulo: Artmed, 1999, Capítulo 2. Cortez, 1997, vol. 1. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. COLL, César; MAURI, Teresa; ZABALA, Antoni. Et al.: O construtivismo na sala de aula, EDUCAÇÃO ARTÍSTICA: São Paulo: Ática, 2001. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. FREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997 (5ª a 8ª séries – Vol. Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) 1, 7 e 10). Tarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série COLL, César; MAURI, Teresa; ZABALA, Antoni. Et al.: O construtivismo na sala de Cadernos de Reflexão) aula, São Paulo: Ática, 2001. FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro RefleFREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São xão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série SemináPaulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) rios) Tarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Grupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço PedaCadernos de Reflexão) gógico; 1997. (Série Seminários) FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro RefleAvaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos Metodológicos xão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série SemiII. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) nários) FREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando mudanGrupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço ças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) Pedagógico; 1997. (Série Seminários) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) Avaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos MetodológiFREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) cos II. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora FREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando Cortez; 2005. mudanças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) MARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Paulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) Leitura) Revelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) Leitura) ZABALA, Antoni. Como Trabalhar os Conteúdos Procedimentais em Aula. Porto Alegre: FUSARI, M F R; FERRAZ, Mhci. A Arte na Educação Escolar, São Paulo: Cortez, Artmed, 1999, 1992; Capítulo 6. LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. Cortez; 2005. CIÊNCIAS: MARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. SePaulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) cretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997 (5ª a 8ª séries – Vol. 1, 4 Revelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço e 10). Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) BIZZO, Nélio. Ciências fácil ou difícil. São Paulo: Ática, 2001.COLL, César; MAURI, ZABALA, Antoni. Como Trabalhar os Conteúdos Procedimentais em Aula. Porto Alegre: Teresa; ZABALA, Antoni. Et al.: O construtivismo na sala de aula, São Paulo: Ática, 2001. Artmed, 1999, Capítulo 4. FREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) EDUCAÇÃO FÍSICA: Tarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. Cadernos de Reflexão) Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997 (5ª a 8ª séries – Vol. FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro Refle1, 8 e 10). xão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série SemináCOLL, César; MAURI, Teresa; ZABALA, Antoni. Et al.: O construtivismo na sala de rios) aula, São Paulo: Ática, 2001. . Grupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço FREIRE, J B. Educação de Corpo Inteiro: teoria e prática da educação física. São Pedagógico; 1997. (Série Seminários) Paulo: Scipione. Avaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos Metodológicos FREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São II. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando mudanTarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série ças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) Cadernos de Reflexão) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro RefleFREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) xão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série SemiLUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora nários) Cortez; 2005. Grupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço MARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São Pedagógico; 1997. (Série Seminários) Paulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) Avaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos MetodológiRevelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço cos II. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando ZABALA, Antoni. Como Trabalhar os Conteúdos Procedimentais em Aula. Porto Alegre: mudanças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) Artmed, 1999, Capítulo 1. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. Leitura) HISTÓRIA: FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. SeLeitura) cretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997 (5ª a 8ª séries – Vol. 1, 6 LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora e 10). Cortez; 2005. COLL, César; MAURI, Teresa; ZABALA, Antoni. Et al.: O construtivismo na sala de aula, MARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São São Paulo: Ática, 2001. Paulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) KARNAL, Leandro. História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas, São Paulo: Revelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço Contexto,2003. Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São ZABALA, Antoni. Como Trabalhar os Conteúdos Procedimentais em Aula. Porto Alegre: Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) Artmed, 1999, Capítulo 5. Tarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. Cadernos de Reflexão) INGLÊS: FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro RefleBRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. xão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série SemináSecretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997 (5ª a 8ª séries – Vol. rios) 1, 9 e 10). Grupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço PedaCOLL, César; MAURI, Teresa; ZABALA, Antoni. Et al.: O construtivismo na sala de gógico; 1997. (Série Seminários) aula, São Paulo: Ática, 2001. Avaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos Metodológicos COSTA, Daniel. Por Que Ensinar a Língua Estrangeira na Escola de 1º Grau, São Paulo, II. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) EPV, 1987. FREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando mudanFREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São ças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) Tarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção Leitura) Cadernos de Reflexão) LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora FREIRE, M.; DAVINI, J.; CAMARGO, F. e MARTINS, M.. Observação Registro RefleCortez; 2005. xão. Instrumentos Metodológicos I. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1996. (Série SemiMARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São nários) Paulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) Grupo. Indivíduo, saber e parceria: malhas do conhecimento. São Paulo: Espaço Revelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) Avaliação e Planejamento. A prática educativa em questão. Instrumentos Metodológicos II. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1997. (Série Seminários) ZABALA, Antoni. Como Trabalhar os Conteúdos Procedimentais em Aula. Porto Alegre: FREIRE, M. e DAVINI, J. ADAPTAÇÃO. Pais, educadores e crianças enfrentando Artmed, 1999, Capítulo 2. mudanças. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1999. (Série Cadernos de Reflexão) A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção GEOGRAFIA: Leitura) BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais. SeFREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Paz e Terra, 1996 (Coleção cretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997 (5ª a 8ª séries – Vol. 1, 5 Leitura) e 10). LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da Aprendizagem escolar. São Paulo: Editora BIZZO, Nélio; OLIVEIRA, A U de. Para onde vai o Ensino de Geografia, São Paulo: Cortez; 2005. Contexto, 1994. MARTINS, Mírian Celeste. Aprendiz da Arte: trilhas do sensível olhar-pensante. São COLL, César; MAURI, Teresa; ZABALA, Antoni. Et al.: O construtivismo na sala de aula, Paulo: Espaço Pedagógico; 1992. (Série Seminários) São Paulo: Ática, 2001. Revelações Pedagógicas. Ensaios, projetos e situações didáticas. São Paulo: Espaço FREIRE, Madalena (org.). Rotina: construção do tempo na relação pedagógica. São Pedagógico; 2000. (Série Cadernos de Reflexão) Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série Cadernos de Reflexão) ZABALA, Antoni. A Prática Educativa: como ensinar. Porto Alegre: ArtMed, 1998. Tarefa e a construção do Conhecimento. São Paulo: Espaço Pedagógico; 1998. (Série


19 DE DEZEMBRO DE 2009 - Pág. A- 21

Ford apresenta Focus na versão 1.6 flex POR FERNANDO MIRAGAYA/ AUTO PRESS Quando apresentou a nova geração do Focus, em setembro do ano passado, a Ford deixou claro que ia dar mais atenção à linha sedã do médio fabricado na Argentina. Passado mais de um ano, porém, foi a derivação hatch quem continuou a liderar as vendas mais dentro da gama, com média no ano superior a 1.300 unidades mensais, contra menos de 800 mensais do três volumes. Por esta razão, a marca norte-americana se apressou para estrear um novo motor 1.6 16V flex Sigma nesta segunda geração do Focus e postergar a estreia da tecnologia bicombustível na motorização 2.0 para o ano que vem. E, com isso, ter uma versão do hatch a partir de R$ 49.900 para ficar mais competitivo e, quem sabe, desbancar a atual sensação do segmento, o Hyundai i30. Desta forma, o novo Focus aposenta a antiga geração do hatch – que ainda era feita com o propulsor antigo Rocam de oito válvulas – e passa a brigar com versões de entrada com propulsores 1.6 de outros hatches médios. Essa motorização representa 30% de todo o segmento e dessa forma o preço do Focus se aproxima até do de modelos antiguinhos, como o Volkswagen Golf 1.6 – R$ 48.730 – e o Peugeot 307 Presence 1.6 16V – R$ 49.900. E ainda fica mais barato que o Citroën C4 GLX – R$ 54.880 – único modelo

FOTOS: WANDERLEY AFFONSO/DIVULGAÇÃO

mais moderno que dispõe de motor 1.6. Já o ultrapassado Astra e o moderno i30 só contam com motor 2.0, mas têm preços agressivos: R$ 45.088 e R$ 52 mil, na ordem. A seu favor, o Focus conta com um motor mais moderno perante os rivais. A nova linha de propulsores Sigma é construída em alumínio injetado sob pressão – que dispensa boa parte do processo de usinagem. No hatch, a unidade 1.6 16V gera 110 cv de potência com gasolina a 6.250 rpm e 115 cv com

etanol a 5.750 giros. O torque máximo é de 15,9/16,0 kgfm a 4.250 rpm. Segundo a marca, 80% desta força já está disponível aos 1.500 giros. A Ford também aposta em uma lista de itens de série interessante, só que mais simples que a das versões 2.0. A direção, por exemplo, é hidráulica, ao contrário da eletro-hidráulica com três ajustes de condução disponível de série nas configurações com maior motorização. Além disso, os freios traseiros são a tambor e o ar-condicio-

nado é sempre manual. No mais, o modelo oferece, desde a básica GL, airbag duplo, travas e vidros dianteiros elétricos, rodas de liga leve aro 16, regulagem de altura dos faróis, alarme, rádio/CD/MP3 com entrada auxiliar, entre outros. Por dentro, volante revestido em couro igual ao da configuração Ghia 2.0 e terceiro encosto de cabeça no banco traseiro. Freios com ABS, EBD e controle de frenagem em curvas só estão disponíveis como opcionais apenas para a versão GLX 1.6, que custa R$ 53.900.

A configuração top recebe a mais na lista de série vidros elétricos em todas as janelas com função um toque e sistema keyless de abertura e travamento geral das portas na chave. Na parte estética, a versão traz um friso cromado na tampa do porta-malas, maçanetas e aerofólio na cor do carro. A Ford, como sempre, evita falar em perspectivas de vendas para o Focus com a chegada da nova versão. Mas fica claro que o objetivo da montadora é buscar a lideran-

ça do segmento, já que seu hatch no último mês ficou atrás apenas de Astra e i30. O Focus 1.6 Flex começa a ser vendido com três anos de garantia e programa de testdrive para cada uma das 420 revendas da Ford no país a partir de janeiro. Uma rede que pode fazer a diferença para ultrapassar o modelo da Hyundai, justamente seu maior rival. Ligeiramente esperto O novo motor Sigma 1.6 16V flex, que estreia no Ford Focus, surpreende já nas arrancadas. Não que o hatch médio tenha se tornado um bólido do dia para a noite, mas ao primeiro toque no pedal do acelerador é possível perceber um ganho de disposição do novo propulsor em relação ao veterano 1.6 8V Rocam. Com relações iniciais de marchas curtas, o dois volumes argentino oferece uma performance bastante ágil para o trânsito urbano, enquanto a Ford promete um zero a 100 km/h em satisfatórios 12,5 segundos e máxima de 189 km/ h, ambos com etanol. As retomadas são bem espertas. O motor é elástico – embora já trabalhe muito bem entre 2 mil e 2.500 giros, e enche rapidamente, privilegiando as retomadas, principalmente em quarta marcha. Ao pisar mais fundo, foi possível alcançar os 140 km/h e desfrutar do ótimo comportamento dinâmico do hatch. Nas poucas curvas do trecho do test-drive na região de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, o Focus manteve uma estabilidade exemplar, com boa rigidez torcional e suspensão bem acertada. O porém fica por conta do motor. A engenharia da Ford prometia um propulsor silencioso, mas a 80 km/h o ronco já invade o habitáculo com vontade. No consumo, a Ford fala em média combinada de 8,5 km/l, mas o computador de bordo acusou uma média menos otimista, de 6,7 km/l. Isso em um trecho majoritariamente rodoviário.


A- 22 - 19 de dezembro de 2009

Audi S3 Sportback mostra suas qualidades POR KARINA CRAVEIRO/ AUTO PRESS No mercado das marcas premium, a vocação esportiva em um modelo é um atributo especial e quase necessário. Depois de reforçar essa referência com o recém-lançado RS6 no Brasil, a Audi reafirma sua faceta arrojada com o novo S3 Sportback. O hatchback de cinco lugares e quatro portas aparece com motor 2.0 e “nervosos” 256 cv de potência. Assim como o superesportivo R8 e o próprio RS6, o S3 funciona como uma espécie de carro de imagem para a montadora alemã. Tanto que a expectativa da fabricante é que a versão responde por meros 10% do mix de vendas da linha A3, que este ano registra média de 69 unidades mensais. E isso para um seleto nicho que vai desembolsar R$ 208 mil pelo S3. Mas o que faz despertar verdadeiramente o interesse pelo carro é a perfeita combinação entre requinte e emoção. Ao mesmo tempo em que o hatch abriga um propulsor potente capaz de fazer o carro sair da inércia e chegar a 100 km/h em 6 segundos, de acordo com a montadora, todo o luxo presente em modelos sedãs e cupês da Audi está lá. Em termos de design, o S3 combina linhas agressivas e arrojadas. Na parte dianteira, faróis escurecidos separam a grade, que ostenta as quatro argolas da marca alemã. Nas laterais, um vinco que parte dos faróis faz uma linha de cintura em cunha, locali-

zada um pouco acima da altura das maçanetas. Essa linha chega às lanternas traseiras, que sobem pelas laterais. Os dois escapamentos cromados dão o toque final de esportividade abaixo do spoiler traseiro. O S3 ainda oferece dois tetos solares: um para o motorista e o carona e outro para os passageiros do banco de trás. Sob o capô, o desempenho e força prometidos pela Audi se confirmam. O propulsor 2.0 TFSI de apenas 152 kg consegue gerar 256 cv e torque máximo de 33,6 kgfm, que se mantém constante entre as 2.500 e 5 mil rpm. Assistido pelo câmbio automático S-Tronic, de seis velocidades e com dupla embreagem, o S3 faz média de 8,4 km/l na cidade e 15 km/l na estrada, segundo jura o fabricante. A tração integral chega com um controle instalado no eixo traseiro, que tem a função de distribuir a força entre as rodas de acordo com a necessidade. O S3 também aparece com molas e amortecedores mais rígidos e rebaixado 25 mm em relação ao A3. Uma estrutura capaz de colocar o modelo como um esportivo médio de luxo no mercado brasileiro. E até no posicionamento a Audi buscou reforçar esse status do carro. O S3 custa exatamente o mesmo que seu rival único e direto, o BMW 130 i, que parte dos R$ 209 mil e ostenta, inclusive, os mesmos 256 cv de potência.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/CARTA Z NOTÍCIAS

Agilidade comprovada Entre os caminhões da rodovia Fernão Dias, o Audi S3 mostrou uma aceleração suave. O ronco do motor 2.0 transmite uma sensação de bem-estar. E ouvir o barulho desse hatch acelerando é um privilégio para os poucos que podem desembolsar R$ 209 mil por um dois volumes. Nos trechos de estrada livre, com os “pesados” na pista da direita, o desfrute dos 256 cv de potência é imediato com as respostas ágeis e prontas do motor ao pedal do acelerador. Entrar aos 140 km/h nas curvas da rodovia movimentada não chega a ser insanidade. Pelo contrário. Consertar a trajetória do S3 nessa situação chega a ser estimulante. A tração integral Quattro oferecida no hatch faz com que o modelo grude no chão e não saia de seu caminho – é

bom lembrar que os dispositivos eletrônicos também ajudam a “segurar” o carro. Nas retas, alcançar os 160 km/h é tarefa fácil. E mesmo a esta velocidade, a comunicação entre rodas e volante se mostra precisa. Nas arrancadas e frenagens bruscas, o S3 também se comporta bem. Não levanta em demasia a frente na hora de partir e nem embica na hora de parar. A suspensão, porém, privilegia a esportividade e os buracos do trecho do test drive são percebidos no habitáculo. No modo “S” de direção, a esportividade se confirma ainda mais. A troca de marchas é mais agressiva e com giros mais elevados. Mas a situação “engarrafada” da rodovia paulista faz voltar à realidade e o velocímetro não passa dos 40 km/h. A tal esportividade pode ser sentida, mesmo em pequenas

doses. Só que com muita diversão. Família esportiva Se a Audi pretendia invadir a área dos bólidos com o S3, com o TTS nas derivações Roadster e Coupé quer ser o centro das atenções. E não parece uma tarefa difícil. Os modelos surgem com o apelo esportivo ainda mais intenso e prometem alcançar os 100 km/h em 5,2 segundos na versão cupê e 5,4 segundos na configuração Roadster. Com propulsor 2.0 TSFI auxiliado por um turbocompressor, o TTS chega aos 272 cv de potência. As rodas de 18 polegadas em alumínio chamam a atenção. Com estrutura musculosa, o modelo tem linhas agressivas e ângulos sinuosos. O destaque fica por conta das entradas de ar na parte dianteira. Com velocidade controlada ele-

tronicamente de 250 km/ h, o motor tem reforços e alterações no bloco, no comando das válvulas, biela e pistões. Outro ponto interessante é a carroceria. Pesa apenas 206 quilos na configuração cupê – sendo 140 kg de alumínio e 66 kg de aço –, e 251 quilos na versão roadster. Na parte interna, acabamento igual para ambas configurações. Os bancos têm ajustes elétricos e o cockpit é esportivo, com abuso de peças cromadas. O computador de bordo com display de alta resolução concentra informações como cronômetro, que marca os “recordes” de tempo nas pistas de corrida. Mas, para que um TTS saia da concessionária, o interessado terá de desembolsar R$ 283.750 na versão Coupé e R$ 299 mil na versão Roadster.


19 de dezembro de 2009 A- 23

Por Augusto Paladino Fotos: Divulgação

A todo galope – O Ford Mustang finalmente vai ser importado oficialmente para o Brasil. O modelo vem graças a um acordo entre a Ford Racing, divisão esportiva da montadora, e o empresário do ramo de importações Juarez de Souza. Os Mustang estarão à venda a partir de janeiro com preços que variam entre R$ 170 mil, para a versão GT 500 – que tem motor 5.4 de 540 cv – , e R$ 475 mil para o modelo Shelby Super Snake, que é feito sob encomenda e gera 750 cv. A empresa Mustang Shelby do Brasil, responsável pela comercialização do carro, diz que vai oferecer garantia de dois anos, cinco trocas de óleo gratuitas e serviço de leva e traz do carro através de caminhão plataforma.

RADAR Quase cem – O jipinho Stark finalmente entrou em produção. O modelo, feito pela TAC – Tecnologia Automotiva Catarinense –, foi mostrado pela primeira vez no Salão de São Paulo de 2006 e começou a ser fabricado em Joinville. O veículo usa motor turbodiesel 2.3 16V com injeção direta do tipo common rail, 127 cv a 3.600 rpm e torque de 30,6 kgfm a 1.800 rotações. O modelo deve começar a ser vendido no primeiro semestre de 2010 e o preço sugerido vai ser de R$ 98.780.

GPS hip-hop – Por aqui, não tem muita escolha: a opção para as vozes dos aparelhos GPS é, no máximo, entre o tom monocórdio masculino ou feminino. Mas nos Estados Unidos já é possível colocar no navegador vozes mais cheias de bossa. Uma delas é do cantor Snoop Dog. O famoso rapper gravou para a Tom Tom, empresa de sistemas de navegação. Por US$ 12,90 – R$ 22 – é possível baixar a voz de Snoop Dog no site da Voice Skins e depos ouvir suas orientações e dicas com gírias típicas do hip hop para se locomover por Los Angeles. No ritmo do mercado – A Abeiva, entidade que reúne 18 marcas importadoras, registrou queda nas vendas de seus associados em 13,4% em novembro. Segundo a associação, 4.311 unidades foram emplacadas no mês passado contra 4.978 de outubro. Em compensação, na comparação com novembro do ano passado, quando o mercado ainda sofria diretamente a turbulência da crise econômica, o saldo é para lá de positivo: vendas 137% superiores.

Funções distintas – A nova geração do Citroën Berlingo vai chegar ao Brasil no ano que vem. A multivan vai ser fabricada na unidade da PSA Peugeot Citroën em Palomar, na Argentina, juntamente com o também novo Peugeot Partner. Os modelos devem receber o motor 1.6 16V Flex de 103/110 cv de potência. No mercado argentino, onde esse tipo de veículo tem grande aceitação, tanto Berlingo quanto Partner terão derivações para passageiros e para carga. No Brasil, os novos modelos continuarão sem concorrer: o Berlingo chega apenas para passageiros e a Partner será vendida somente na versão comercial.

Preparado – Enquanto não passa adiante os direitos de fabricação do Viper, a Dodge trata de criar versões para ganhar uns trocados com seu superesportivo. O modelo acaba de receber a configuração SRT10 ACR-X, com modificações para deixá-lo apto para pistas de competição. O motor 8.4 V10 foi trabalhado e gera 640 cv na versão, 40 cv a mais que o “normal”. Além disso, a derivação teve suspensão recalibrada e recebeu kits aerodinâmicos. O preço nos Estados Unidos é de US$ 110 mil, cerca de R$ 194 mil.

Quero ser veloz – Um Z4 com jeitão de modelo M. É o que promete a BMW para o Salão de Detroit, quando vai apresentar a versão sDrive 35iS do roadster. O modelo usa motor 3.0 com 340 cv e 45,8 kgfm. Segundo a montadora alemã, a nova configuração do Z4 leva 4,8 s para sair da inércia e alcançar os 100 km/h e só fica na máxima de 250 km/h por causa da limitação eletrônica.

Toma lá dá cá – A Magneti Marelli, fabricante de componentes de automóveis, fechou parceria com Samsung Mobile Display para desenvolver novas gerações de painéis automotivos. A Magneti entra com o conhecimento nas áreas de quadros de instrumentos e sistemas de navegação e a Samsung com tecnologias de visores TFT – que utilizam tela fina. O primeiro resultado dessa cooperação é o desenvolvimento de um novo quadro de instrumentos TFT de nove polegadas e um painel reconfigurável de 12 polegadas. Caminho das Índias – O novo Polo chega à Índia. A quinta geração do compacto, uma à frente do modelo brasileiro, iniciou a produção na planta de Pune, no Oeste da Índia. Com isso, aumentam os rumores de que o modelo pode ser feito em outro país do BRIC, no caso o Brasil. Por aqui, a nova geração do compacto é aguardada para 2011 ou 2012, mas antes disso a plataforma do modelo seria aproveitada – e alongada – para a produção de um novo sedã médio da Volks, que deve ser lançado já no ano que vem.

Avenida Brasil, 1050 Tel.:(19) 3608-8066 www.gartenlocadora.com.br LOCAÇÃO DE VEÍCULOS POPULARES, POP. COM AR. EXECUTIVOS E VIAGENS


A-24 - 19 de dezembro de 2009

EDITAIS DE CASAMENTOS Cartório do Registro Civil Pç. Prudente de Morais, 44 - Fone: 3608-1618 - S. José do Rio Pardo-SP Nascimento - Casamentos - Óbitos - Reconhecimento de Firmas - Autenticações - Etc Horário: das 9h00 às 17h00 Faço saber que pretendem se casar e apresentaram os documentos exigidos pelo Art.º 1525 do Código Civil Brasileiro: EDITAL Nº 10.127 – RAFAEL CASTRO KOCIAN E LÍGIA LOPES RUEDA, sendo o pretendente: solteiro, gestor educacional, nascido em 13/09/1983, natural de São José do Rio Pardo - SP, residente e domiciliado em São José do Rio Pardo – SP, filho de Walter Eduardo Kocian e de Fátima Aparecida de Castro Kocian; e a pretendente: solteira, professora, nascida em 08/01/1986, natural São José do Rio Pardo - SP, residente e domiciliada em São José do Rio Pardo – SP, filha de Antônio João Rueda e de Sílvia Vitória Lopes Rueda. EDITAL Nº 10.128 – GEREMIAS NUNES VIEIRA E GÉSSICA BROTAS DOS REIS, sendo o pretendente: solteiro, bancário, nascido em 03/09/1977, natural de Palotina - PR, residente e domiciliado em São José do Rio Pardo – SP, filho de Sebastião Nunes de Abreu e de Maria de Lourdes Vieira; e a pretendente: divorciada, auxiliar de escritório, nascida em 18/09/1988, natural de Boquim - SE, residente e domiciliada em Araras – SP, filha de João Evangelista dos Reis e de Telma Lúcia Brotas dos Reis. EDITAL Nº 10.129 – ELIAS RIBEIRO E ESTELA MACENA ALVES PEREIRA, sendo o pretendente: solteiro, funileiro, nascido em 21/08/1984, natural de São José do Rio Pardo - SP, residente e domiciliado em São José do Rio Pardo – SP, filho de Nilson Ribeiro e de Ana Maria da Conceição Ribeiro; e a pretendente: solteira, do lar, nascida em 21/03/1987, natural de Casa Branca - SP, residente e domiciliada em São José do Rio Pardo - SP, filha de Expedito Pereira Neto e de Benedita D´Arc Macena Alves Pereira. EDITAL Nº 10.130 – FELIPE LUIZ CALORI COELHO E SIMONE MAIA RODRIGUES, sendo o pretendente: solteiro, engenheiro elétrico, nascido em 18/12/1982, natural de São Sebastião da Grama – SP, residente e domiciliado em São José do Rio Pardo – SP, filho de Luis Carlos de Moraes Coelho e de Arlete Calori Coelho; e a pretendente: solteira, nutricionista, nascida em 25/03/1986, natural de São José do Rio Pardo – SP, filha de João Batista Graçadio Rodrigues e de Iraci Cândida Maia Rodrigues. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da Lei. Lavro o presente, que afixo no lugar de costume e publico pelo jornal local “Gazeta do Rio Pardo”. São José do Rio Pardo, 18 de dezembro de 2009 A Oficial: Belª. Rosa Helena Marin Foiadelli

Lua de Mel – A viagem inesquecível... E ela está na Roquetur, que tem a viagem que os noivos querem! Boa sorte e felicidades!

Roquetur fone: (19) 3608-4193 Foi extraviado da Empresa, Accord Express Distribuição e Logística Ltda, inscrita no CNPJ nº 03.845.557/0001-11, Inscrição Estadual nº 646.124.979.115 e Inscrição Municipal nº 6681, estabelecida na Rua Sebastião Bertogna, s/n, Caixa Postal 41, Distrito Industrial, no município de São José do Rio Pardo – SP, vinte talões de Nota Fiscal Modelo 1, nº 001 a 1000. 12-19-26/12

Foi extraviado diploma Técnico Eletrônica nº 132764 e Carteira CREA nº 50.611953-29 em nome de Douglas Camillo. Rua Antônio de Paula Sobrinho, 400. RG 41834747-5 - CPF 226597118.95 - São José do Rio Pardo – SP 05-12-19/12 Cargill Agrícola S/A, torna público que recebeu da CETESB a Licença de Operação nº 66000078, válida até 15/12/2013, processo nº 04/00397/07, para conservas de frutas, legumes e outros vegetais, processamento, preservação, sito à Avenida Brasil, 853, Vila Brasil, São José do Rio Pardo, SP.

FALECIMENTOS

PAT SÃO JOSÉ DO RIO PARDO TEM 9 VAGAS SEM CANDIDATOS O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) de São José do Rio Pardo, vinculado à Secretaria Estadual do Emprego e Relações do Trabalho (SERT), dispõe de 9 vagas de emprego que ainda não têm candidatos. Os interessados devem fazer o cadastro pessoalmente no PAT, que fica na Rua Benjamin Constant, 570, CENTRO – São José do Rio Pardo. Os documentos necessários são RG, CPF e carteira profissional. Vagas Disponiveis: Ocupação Número de vagas GERENTE DE BAR OU RESTAURANTE SUPERVISOR DE VENDAS, com experiência MECÂNICO INDUSTRIAL VIDRACEIRO PROFESSOR DE INFORMÁTICA VENDEDOR À DOMICÍLIO RETIREIRO, para morar no local PROMOTOR DE VENDAS ENCANADOR INDUSTRIAL ELETRICISTA INDUSTRIAL VAGAS PARA SEGURANÇAS , serviço temporário

UNO MILLE SMART Vende-se Fiat Uno Mille Smart, ano e modelo 2001, cor azul. Interessados podem ligar para 3608.3649 e falar com Ari.

1 1 1 1 1 5 1 1 1 1 30

VENDO CBX 750 FOUR ANO 1987/1988 MOTO TODA REVISADA E ORIGINAL OPORTUNIDADE ÚNICA R$ 13.000,00 (19) 9375-0111 (19) 3305-2404 (Juliano)

COMUNICADO Da Junta de Serviço Militar -118 - Semana do Reservista A junta de Serviço Militar de São José do Rio Pardo- SP localizada a Rua John Pourrat, 309 Vila Formosa, vem através deste, comunicar você que prestou o Serviço Militar nos últimos, (5) cinco anos compareça em uma Organização Militar da Marinha, Exercito, Aeronáutica, ou na Junta de Serviço Militar mais próxima, na Semana do Reservista. No período de (9) nove de dezembro, das 7h00 às 13h00 horas, excluindo sábado e domingo, munidos do seu Certificado de Reservista, para apresentação do Exar. O exercício da apresentação é obrigatório (Art.65, da lei do serviço Militar) OBS: a falta apresentação: acarretará multa do, ART. 176/3 A Segurança do Brasil em nossas mãos Benedito Romão- Secretario – JSM-118

CONVITE A Diretoria do Asilo de Inválidos Padre Euclides Carneiro convida seus sócios, voluntárias, doadores e colaboradores para participar da santa missa natalina dia 23 de dezembro de 2009, que será celebrada pelo padre Paulo Celso Demartine na Capela da entidade, às 16 horas. A Diretoria “Aquilo que o homem semear, isso colherá” Quem planta árvores, colhe alimento; quem semeia flores, colhe perfume; quem semeia o trigo, colhe o pão; quem planta amor, colhe amizade; quem semeia alegria, colhe felicidade; quem planta a vida, colhe milagres; quem semeia a verdade, colhe confiança; quem planta a fé, colhe a certeza; quem semeia carinho, colhe gratidão. Somos semeadores conscientes, espalhamos diariamente milhões de sementes ao nosso redor. Que Deus nos ajude a que possamos escolher sempre as melhores sementes para que, ao recebermos a dádiva da colheita farta, tenhamos apenas motivos para agradecer. Que neste Natal a vida nos presenteie com a esperança da paz e a certeza de um mundo melhor. Que 2010 seja repleto de vitórias para todos nós.

Diretoria e internos do Asilo de Inválidos Padre Euclides Carneiro.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO A COMUNIDADE TERAPÊUTICA EXISTIR PARA VIDA, Centro de Tratamento para Dependentes Químicos, CNPJ n. 09389568/000110, CONVOCA todos os Sócios Instituidores/Fundadores para a ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA, a qual se realizará em 22.12.2009 às 19:30 horas, no endereço à Rua Capitão Luiz de Mello, n. 796, Jardim Santa Tereza, São José do Rio Pardo – SP, com o objetivo de tratar dos assuntos referentes aos serviços prestados no ano de 2009, bem como a continuidade dos mesmos. Atenciosamente. Diretoria.

Correção Nas publicações das datas 28/11 (Pág. A-20), 5/12 (Pág. A-18) e 12/12(Pág. A-20), o correto é: Foi extraviado um Talão de Nota Fiscal de Produtor, modelo 4, de nº 001 a 025 em nome do produtor rural Alessandro Breda Dornelas e outro, CNPJ: 08.235.274/0001-71, IE: 646.138.074.110 e CPF: 346.063.468-50, do Sítio Sertão Grande, município de São José do Rio Pardo-SP.

Maria Inês Jacintho dos Santos – Dia 14 de dezembro, aos 53 anos de idade, casada com Luiz Martins dos Santos. Deixa um filho Bruno Luís Jacintho dos Santos. Elaine Correia Bueno Leite da Silva – Dia 16 de dezembro, aos 44 anos de idade, casada com Roberto Carlos Leite da Silva. Deixa dois filhos Rodrigo e Robson. Rogério Tadeu Vasques – Dia 11 de dezembro, aos 46anos de idade, solteiro – Filho de João Vasques e Nair Mantovani Vasques. Apparecida Maringolli de Oliveira – Dia 13 de dezembro, aos 88 anos de idade, viúva de Guttemberg de Oliveira. Deixa 2 filhos Adirson e Airton já falecido. Celina de Lourdes Corsi – Dia 09 de dezembro, aos 62 anos de idade, solteira. Filha de Mario Corsi e Rosa de Souza Corsi. Apparecida dos Santos Gardin – Dia 12 de dezembro, aos77 anos de idade, viúva de Lauro Gardim. Deixa dois filhos Vera Lúcia e Jair Roberto. Arlinda Rooco – Dia 08 de dezembro, aos 93 anos de idade, viúva de João Voltarelli. Deixa um filho José Oscar.

Funerária São José “Rioli” Oferece o que de melhor existe no ramo funerário, aos particulares e também no seu conhecido Plano de Prestação de Serviço Funerário, dando total segurança e tranqüilidade a todos. Adquira o seu!

Desde 1950 – Esta é a sua garantia Avenida 9 de Julho, 103 – Fone: 3608-5095 São José do Rio Pardo-SP


19 de dezembro de 2009 - A-25

TAÇA SÃO JOSÉ

Unidos da Vila e Ponte Preta: campeões da 2ª divisão As equipes Unidos da Vila e Ponte Preta foram as campeãs da Taça São José de Futebol 2ª Divisão, organizada pela Liga Riopardense. A final foi realizada no último domingo no estádio “Donato Biacco”. A equipe Unidos da Vila foi campeã da categoria titular enquanto que a Ponte Preta foi campeã da categoria aspirante. Na segunda partida da final o Unidos da Vila empatou com o Brasão em 1 a 1 e levantou o caneco. No primeiro jogo, o Unidos da Vila venceu por 4 a 0. Com a conquista, a equipe campeã obteve também o direito de disputar a próxima Taça São José na 1ª Divisão, prevista para começar no mês de maio de 2010. Na categoria aspirante a Ponte Preta ficou com o título ao derrotar o Domingos de Sylos por 2 a 1. Na primeira partida as duas equipes empataram em 1 a 1. No final do jogo muita emoção com os jogadores da Ponte Preta comemorando a conquista com o treinador Coxinha e com os torcedores presentes no estádio do Bonsucesso. A competição premiou apenas o artilheiro geral, e não por categoria, o prêmio também ficou com o Unidos da Vila e foi recebido pelo artilheiro Hudson, que marcou 14 gols na competição. Homenagem - Antes da partida a LRF promoveu uma homenagem ao jpgador Andrezinho, do Internacional, reproduzindo em carro de som alguns dos mais importantes gols marcados pelo atleta do Internacional. Em suas palavras, André agradeceu a LRF pela homenagem recebida, destacando

FOTOS: BOLETIMESPORTIVO.COM

que é uma honra levar o nome de São José do Rio Pardo no futebol profissional. No final a LRF, em cerimônia conduzida pelo radialista Tony Lourenço, premiou os vicecampeões Domingos de Sylos (Aspirante) e Brasão (Titular), os campeões Unidos da Vila (Titular) e Ponte Preta (Aspirante), que receberam além dos troféus definitivos, também os transitórios. Os treinadores campeões Coxinha (Ponte) e Cristiano (Unidos) foram homenageados pela LRF, presidida pelo esportista Hélio Escudero. Participaram da premiação o vice-prefeito José Carlos Zanetti e o secretário de Segurança e Trânsito, Fernando Folharini. Unidos da Vila 1 Brasão 1 Gols: Ewerton (UV) e William (Br) Arbitragem: Ademar da Silva, aux: Demauri Batista e Mateus Gonçalves Ferreira. Representante: Ivan Celestino Unidos da Vila: Tuquinha, Telinha, Marquinho, Rovanir, Marcelo e Leandro, Diguinho e Richard, Ewerton (Lucas), Leonardo e Luciano. Técnico Cristiano. Brasão: Japão, William, Corinho, João Paulo e Delei (kikão), Guina (Claudinho), Bimba, Rick e Marcelo, Danilo e Luizinho (Smorf). Técnico Cidão.

Equipe do Unidos da Vila campeão da Taça São José Titular 2ª Divisão

Domingos de Sylos 1 Ponte Preta 2 Gols: Wilsinho (DS); Robson e Brito (PP) Arbitragem: Marcelo Celestino, Demauri Batista, Mateus Gonçalves Ferreira e Representante Ivan Celestino. Domingos de Sylos: Pezão, Jonas,Valdeir, Porquinho e Xuxa, João, Juliano e Cut, Rogério Russo, Wilsinho e Chiquinho. Técnico Rondonia Ponte Preta: João Vitor, Xandão,Daniel, Leandro e Danilo (Luquinha), João (Brito), Dodô e Eder (Ariel), Coelho, Richard e Robson. Técnico Coxinha.

Equipe do Ponte Preta campeã da Taça São José Aspirante 2ª Divisão

Domingos de Sylos vice campeão da Taça São José Aspirante 2ª Divisão

Tuquinha (Unidos da Vila) com o troféu de campeão transitório

Rondônia(Silos) recebe o troféu de vice campeão aspirantes

Marcelo (Unidos) com o troféu de campeão definitivo

Hudson (Unidos) artilheiro da II Divisão com 14 gols

Equipe do Brasão vice campeão da Taça São José Titular 2ª Divisão

Corinho (Brasão) com o troféu de vice campeão titular

Coxinha e Richard (Ponte) recebem o troféu transitório da II Divisão

Richard com o troféu de campeão definitivo da Ponte Preta

Equipe do Unidos da Vila comemora conquista no Bonsucesso

Equipe Aspirantes da Ponte Preta celebra o título no campo do Bonsucesso

acesse: www.boletimesportivo.com


A-26 - 19 de dezembro de 2009

TAÇA SÃO JOSÉ

De São Paulo

NIVALDO DE CILLO Olá, amigos. Os gatunos que botem suas barbas de molho. Inaugurado recentemente, o site que vai “ficar de olho” nos gastos públicos por ocasião da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. A iniciativa do deputado federal Sílvio Torres, em parceria com diversos órgãos públicos, mostra que existe esperança em alguns setores políticos que comandam essa nação. Parabéns e que produza os efeitos necessários para o bom uso dos nossos recursos. Agora, todo cidadão comum que tiver interesse, poderá acompanhar cada etapa do projeto Copa do Mundo. Assim, temos a chance de provar que o Brasil não é só apenas o país do futebol, mas de um povo que sabe exigir seus direitos. Centenário cego O Corinthians está muito próximo de entrar no “ano do centenário” de um dos clubes mais tradicionais do futebol brasileiro. A data está sendo estudada minuciosamente, as contratações no departamento de futebol seguem o mesmo caminho. Tudo para que os 100 anos dessa nação alvinegra possa, realmente, entrar para a história. Tudo isso, perfeito. Sucesso, é o nosso desejo. Mas o mesmo Corinthians está, nessa semana, dando um exemplo de que é um clube que, como a maioria dos outros, não preserva e não valoriza suas histórias. Acabamos de completar 19 anos do primeiro título de Campeão Brasileiro da equipe. Em 1990, o time comandando por um camisa 10 de rara habilidade, vencia o forte São Paulo, para conquistar o Brasileirão pela primeira vez. O detalhe é que, até hoje, não foi feita nenhuma comemoração aos heróis daquela ocasião. Um clube que pretende lembrar-se de seu centenário, não deveria “apagar” uma página tão importante da sua história. Lamentável. Aos 20 anos, lembrança O craque Neto, sem dúvida, o grande maestro daquele time campeão de 1990, prometeu a esse jornalista, que vai organizar no final de 2010, uma festa comemorativa aos 20 daquela conquista memorável. Disse que não quer esperar o tempo passar mais e não entende os motivos pelos quais a atual presidência, de seu grande amigo Andrés Sanchez, promove tamanho desdém à conquista. “Deve ser porque o presidente da época era o Vicente Matheus, né?”, comentou. Neto, hoje comentarista esportivo, propõe até que a festa dos 20 anos seja em Presidente Prudente, contra o time masters da cidade. Será que outro município se candidataria? Eu já sabia Os agressores de Vagner Love já estão em liberdade. E agora, 10 dos 18 baderneiros presos em Curitiba, pela baderna no Estádio Couto Pereira, também. Que pena. É hora do Código Penal Brasileiro passar por uma completa revisão. Não basta punir apenas o clube, no caso o Coritiba, com pena máxima para a temporada do ano que vem. O clube tem sua parcela de culpa no que aconteceu, mas está claro que o ato foi premeditado e isso, de certa forma, incrimina os torcedores organizados. Ou não? A justiça tinha bons motivos para terminar esse ano, dando um exemplo e esperança para todos nós. Vai ficar a próxima, talvez ainda mais grave, quem sabe? Curinhas e curtinhas N Juan Fernando Gomés, 20 anos, jovem promessa colombiana, assassinado a tiros essa semana. Não é a primeira vez que um jogador do país é morto por bandidos. Provavelmente por ter feito um gol contra na Copa de 94, o zagueiro Andrés Escobar, foi morto com 12 tiros. Até agora, nada aconteceu. N Kléber, o gladiador, prepara-se para tirar o passaporte italiano. Já está pensando na janela de transferências da metade do ano que vem. “Quero que ele, antes, dispute a Copa Libertadores para ser valorizado”, me disse o empresário dele. N Carlitos Tevez deve voltar ao Brasil em março ou abril do ano que vem. Pelo que sei, não é para assinar contrato com nenhuma equipe tupiniquim. Mas sim para receber uma bolada à que tem direito relativo ao FGTS dos tempos em que jogou no Corinthians. Corrido, do jeito que ele saiu, largou a bufunfa no banco e agora soube, por amigos, que o dinheiro está disponível. NAlguma surpresa na final do Mundial de Clubes da FIFA? Barcelona e Estudiantes. Será que algum dia teremos uma final entre árabes e mexicanos, por exemplo? Vou torcer para os “hermanos”, mas acho que vai ser praticamente impossível. Já tivemos muitas surpresas nas últimas decisões, com vitórias de São Paulo e Inter de Porto Alegre. Mas seria legal, né? Meu email, caso nivaldodecillo@hotmail.com

queriam

escrever:

Pessoal, até a semana que vem. Agora, temos mais alguns canais de comunicação. Acesse, quando puder. Abraço http://nivaldodecillo.blogspot.com www.twitter.com/nivaldodecillo

1ª divisão será decidida neste domingo A equipe campeã da 1ª Divisão da Taça São José de Futebol será conhecida neste domingo no estádio do Botafogo FC, onde jogam as equipes Botafogo e Grêmio Nestlé, em partidas válidas pelas categorias aspirante e titular, a partir das 14 horas. Quem vencer por qualquer placar ficará com o título já que na primeira partida da final, realizada no estádio do Grêmio Nestlé, aconteceu empate nas duas categorias. Em disputa está o troféu

“Sérgio Ribeiro” e se o Grêmio Nestlé vencer na categoria titular, o clube ficará com o troféu em definitivo, uma vez que já venceu a competição por 3 vezes. Muitas homenagens e eventos estão programados para este domingo antes e depois das partidas. No final dos jogos a Liga Riopardense de Futebol realizará o cerimonial de premiação aos campeões e vices, bem como ao artilheiro e melhor técnico.

Japão, um dos artilheiro da Taça São José

JOGO FESTIVO

Seleção da Taça São José contra Amigos do Andrezinho A Liga Riopardense de Futebol, com apoio da Prefeitura, realiza no próximo dia 23 de dezembro, quarta feira, a partir das 20h00, no Campo do Vasco F.C., a solenidade de encerramento do ano de 2009. Dentro da solenidade está programada uma partida de futebol envolvendo a Seleção da Taça São José (formada pro jogadores que disputaram 1ª e

2ª divisão da competição deste ano) contra a seleção formada pelos amigos do jogador riopardense Andrezinho, que estará convidando diversos atletas profissionais. Para compor a Seleção da Taça São José, a Liga Riopardense de Futebol convocou os seguintes jogadores: Goleiros - Fabio Trentin (Nestlé) e Tuquinha (Unidos da Vila); Laterais

- Bruno (Botafogo), Zé Babão (Nestlé), Bispinho (Nestlé), Nardinho Ferreira (Sítio Novo); Zagueiros - João Paulo (Brasão), Alfredo (Botafogo), Neno (Nestlé), Juninho Micena (Bonsucesso); Meio campo - Kut (Domingos de Silos), Paraíba (Atlético São Luis), Marcelo (Unidos da Vila), Eliezer (Vasco), Léo (Unidos da Vila), Golias (Botafogo), Amarelo (Nes-

tlé); Atacantes - Mivê (Cruzeirinho), Brito (Ponte Preta), Japão (Botafogo), Miquéas (Nestlé) e André Loredo (Rioplastic). Os técnicos serão Cristiano (Unidos da Vila) e o campeão da 1ª divisão (Natal ou Mandi). Todos os convocados deverão comparecer dia 23 de dezembro, às 19 horas, no campo do Vasco.

FUTSAL

Torneio da AAR homenageou Andrezinho A Associação Atlética Riopardense promoveu no domingo, dia 13, o III Torneio Regional de Futsal Feminino. Sob o comando do professor Alessandro Malaquias (Lê), o evento também serviu para homenagear o jogador do Internacionalde Porto Alegre, André Luís Tavares, o Andrezinho, que recebeu das atletas Julia Rocha (AAR) e Mariana Batistela (Vila Verde) uma placa de reconhecimento. O jogo amistoso entre AAR e Vila Verde terminou com o placar de 3 a 1 para o clube tricolor. No final, as meninas receberam as medalhas das mãos do atleta Andrezinho.

Na partida seguinte jogaram Amigos do Andrezinho 9x8 Juvenil da AAR. Na partida, o atleta homenageado marcou 4 gols, Cipó 2, Lê 2 e Russo completou o placar para os Amigos. Na sequencia, o torneio feminino disputado na categoria sub 15 foi realizado com os seguintes resultados: AAR 9x2 Itobi, Arceburgo 2x1 VilaVerde (SJRP), SJRP 5x1 Itobi, AAR1x4 Arceburgo, Vila Verde 1x6 SJRP, Itobi 0x3 Arceburgo, AAR1x1 Vila Verde, SJRP6x1 Arceburgo, Itobi 0x3 Vila Verde, SJRP 4x1 AAR. Na final, a equipe SJRP, do treinador Marco Morei-

Andrezinho homenageado na AAR

ra, conquistou o título ao golear Arceburgo por 6x2, gols de Mariana Garcia (3), Taís Brito, Vanessa e Mariele ; Camila e Raiane marcaram para Arceburgo.

Na classificação final, a equipe SJRP ficou em primeiro, Arceburgo em segundo, AAR em terceiro, Vila Verde em quarto e Itobi em quinto.

REGIONAL INFANTIL

Decisão da competição é hoje em Caconde Serão conhecidos neste sábado, 19, em Caconde, os campeões do Campeonato Regional de Futebol Infantil. No estádio da Cacondense jogam a partir das 8 horas, decidindo na categoria sub 10, Tapiratiba e DET. Em seguida às 9 horas, Tapiratiba e Vasco F-10 decidem na sub 12. A final sub 14 reunirá Vasco F-10 e DET a partir das

10 horas. Na última decisão do sábado, União e Vasco F-10 jogam pela sub 16 às 11 horas. Segundo informações dos organizadores, as partidas finais serão acompanhadas por “olheiros” da equipe Londrina Junior Team Futebol. Nas semifinais realizadas no sábado, dia 12, em Tapiratiba foram registrados

os seguintes resultados: Sub 10 - Tapiratiba 9x1 Vasco F-10; Sub 12 - Tapiratiba 4x1 Nova Geração; Sub 14 – Tapiratiba 3x3 DET (o DET venceu nos penaltis por 8x7); Sub 16 Tapiratiba 1x3 União; Sub 10 - União 1x2 DET; Sub 12 - Vasco F-10 2x2 DET (vitória do Vasco nos penaltis por 8x7); Sub 14 Vasco F-10 1x1 União (vi-

tória do Vasco nos penaltis por 5x4); Sub 16 - Vasco F-10 1x0 Geração Esportes. A equipe do Vasco F-10, do treinador Firmino está em três finais: Sub 12, 14 e 16. Tapiratiba, do técnico Djalma, e o DET, do técnico Caruncho estão em duas finais cada. O União, do técnico Júlio está em uma decisão.

FUTSAL

Equipe feminina Sub-15 na final do Regional A equipe feminina de futsal da categoria Sub15 de São José do Rio Pardo disputa neste sábado, 19, a grande final do Campeonato Regional de Futsal Feminino/2009. A competição, organizada pela Liga Rio-Pardense de Futsal terá a final realizada no Ginásio Mu-

nicipal de Esportes “Marcelo Ribeiro”, em Caconde. Além da categoria Sub-15, as categorias Sub-13 e 18 também disputarão os terceiros lugares no campeonato. Os jogos também serão realizados neste sábado em Caconde.

CONFIRA OS HORÁRIOS DOS JOGOS: 8h00 - S.J.Rio Pardo X Casa Branca 8h30 - S.J.Rio Pardo X Grêmio São Paulo/Limeira 9h00 - Grêmio S. Paulo/Limeira X ACCPE/Casa Branca 9h30 - Estiva Gerbi X S.J.Rio Pardo 10h00 - Grêmio São Paulo/Limeira X S.E.Sanjoanense 10h30 - ACCPE/Casa Branca X Caconde

acesse: www.boletimesportivo.com


19 de dezembro de 2009 - A-27

BASQUETE

Rio Pardo/DEC joga tudo para ser campeão Os jogos finais do Campeonato Paulista Masculino de Basquete, da Série A2/2009 foram abertos na última quarta-feira, 16 de dezembro, com a primeira partida da série melhor de três, envolvendo Rio Pardo/DEC e AABI/Artur Nogueira. O primeiro jogo foi realizado na cidade de Arthur Nogueira e o placar foi de 90 a 85 para o time da casa. O segundo jogo será hoje, sábado, a partir das 20 horas, no Ginásio Poliesportivo “Lupércio França Torres”. Caso haja necessidade da terceira partida, esta será realizada no domingo (20) também no ginásio do Rio Pardo FC. O

time alvinegro precisa vencer os dois próximos jogos se quiser ficar com o título de campeão e assim fechar a série do play off em 2 a 1. A equipe alvinegra, dirigida pelo técnico Emerson de Souza, chegou à final classificando-se em primeiro lugar, contabilizando 26 pontos, em 14 partidas disputadas (12 vitórias e 2 derrotas). Nas quartas-definal eliminou Jacareí com duas vitórias. Na semifinal repetiu o placar na série vencendo o time de Dracena por 2 a 0. Já a equipe de Artur Nogueira, comandado pelo técnico Marcelo Barbosa (Te), fechou a primeira

fase com a segunda colocação na classificação geral, somando 24 pontos, em 14 jogos disputados (10 vitórias e 4 derrotas). Em seguida, nas quartasde-final, passou pelo São Caetano EC com duas vitórias e nenhuma derrota. Na semifinal, passou pelo Tênis Clube Prudente vencendo por 2 a 0. Na primeira fase da competição as equipes finalistas se enfrentaram em duas oportunidades, com uma vitória para cada agremiação quando atuaram como mandantes: 82 a 67, em favor do Rio Pardo/DEC, e 86 a 75, em favor de Artur Nogueira.

BASQUETE

TEAM PENNING

Termina a temporada do Circuito Regional Com a realização da Super Leste A terminou no dia 5 de dezembro, no recinto do Centro de Treinamento Tubantia, em Holambra, a temporada 2009 do Circuito Regional de Team Pennig do Leste Paulista. A Super Leste A foi disputada por trios das categorias Jovem, Intermediária e Aberta, que participaram das etapas do campeonato realizadas ao longo deste ano. Na oportunidade também foi realizada a Super Leste A Pêlo, Super Leste Master e Super Campeões. Já os trios campeões do Circuito Regional foram conhecidos após realização da última etapa da fase de classificação, realizada no último dia 28 de novembro, na fazenda SL Barreiro, em Tapiratiba. Confira os trios rio-parden-

ses campeões da Super Leste e também os vencedores do campeonato: Super Leste A 2º lugar - Gabriel Calicchio, Luís Cláudio Mollo e Mateus Vicente. Super Leste A Pêlo 3º lugar - Gabriel Nicolas, Luís Augusto Tranquilini e Fábio Berestino. Super Leste Master 1º lugar - Jurandir Silva, Júlio Balducci e Luís Manoel Tranquilini. Super Campeões 3º lugar - Fernando Calicchio, Francisco Galego Neto e Leonardo Gonçalves. Classificação dos trios rio-pardenses no campeonato: Aberta 3º- Gabriel Calicchio, Carlos Ricardo “Cadãozinho” e Marco Araújo Júnior. APPE

Intermediária 2º lugar - Gabriel Calicchio, Francisco Galego Neto e Carlos Ricardo “Cadãozinho”. ABCCA 1º lugar - Gabriel Nicolas, Luís Augusto Tranquilini e Fábio Berestino. Jovem 1º lugar - Francisco Galego Neto, Gustavo Georgetti e Luís Augusto Tranquilini. 2º lugar - Fernando Calicchio, Pedro Balducci e Gustavo Gonçalves. 3º lugar - Fernando Calicchio, Francisco Galego Neto e Leonardo Golçalves. Mini Mirim 1º lugar - Vinicius Maldonado de Souza, Fernando Ferreira Masini e Caio Ferrão de Souza. 2º lugar - Vinícius Maldonado de Souza, Pedro Ruiz e João Vitor.

Evento homenageou melhores esportistas de 2009 Foi realizada na última sexta-feira, dia 11, no Teatro da Fábrica de Expressão, a 14ª edição da festa de premiação “Aos Melhores do Esporte”, evento promovido pela Associação Paulista de Esportes e Eventos - APEE, presidida por Rinaldo Farah Ortega. “Este evento todo ano é aguardado com grande expectativa por todos os esportistas da cidade e região, pois, merecidamente homenageia aqueles que estão fazendo ou fizeram algo em prol do esporte e, além disso, está divulgando o nome de São José do Rio Pardo por todo o país”, declarou, com pouca modéstia, o realizador do

evento. O jornalista Luiz Alfredo – narrador esportivo da Rede TV! foi convidado para o evento e marcou presença. Os premiados foram: Categoria revelação: Carlos Henrique Caveanha – Kaique (Atletismo PCD); Juliane Lazarini Gonçalves (Voleibol) Categoria local - Daniele Aparecida Biazi Galdino (Natação); Fábio de Moraes Trentin (Futebol); Mariana Zanetti (Basquetebol); Mateus Andreazi (Handebol); Matheus Henrique da Silva Saloti (Natação); Rayssa Carneiro dos Santos (Voleibol) Categoria In Memoriam MESATENISTAS

- José Boaro – Zito (Futebol); Paulo Rubens de Aguiar – Paulão (Futebol e Futebol de Salão) Categoria Melhor Idade Maria Helena de Camargo (Voleibol Adaptado) Categoria Ex-Atleta José Aparecido Bálico – Te (Futebol); José Luiz Presinoti (Futebol e Futebol de Salão); Sueli Perri Satorres (Voleibol) Categoria Incentivador Francisco Pedro Regini Júnior (Chicão); Marco Antonio Moreira Categoria Ausente - André Luiz Tavares – Andrezinho (Futebol) Categoria Especial - Luiz Alfredo de Almeida (Jornalista Esportivo)

participaram do torneio foram: Gustavo Berti, Iago Guirro, Felipe Buffoni, Henrique Dias, Paulo Cesar Júnior, Marcos Roque Pinto, José Otávio Curi, João Carlos Mancuso Júnior, Samuel Carrão, Vinícius Saran Alves, João Guilherme Marin Filho e Celso Augusto Ribeiro.

A classificação final ficou assim definida: Categoria Juvenil - 1º) João Guilherme Marin Filho; 2º) Samuel Carrão; 3º) João Carlos Mancuso Júnior e 4º) José Otávio Curi. Categoria Infantil - 1º) Henrique Dias; 2º) Felipe Buffoni; 3º) Gustavo Berti e 4º) Iago Guirro.

AAR realiza torneio de Tênis de Mesa A Associação Atlética Riopardense sediou um torneio interno de Tênis de Mesa, no sábado passado, 12 de dezembro. A competição reuniu associados do clube e foi promovida pelo professor Celso Erconides nas categorias Juvenil e Infantil. Os mesatenistas que

Emerson de Souza passando instruções aos jogadores contra a equipe de Dracena

Copa Alvinegra chega na reta final A 9ª Copa Alvinegra Basketball, chega na sua reta final em três categorias. Na mirim masculina, os times Toronto Raptors e Sacramento Kings disputam a medalha de bronze; o Atlanta Hawks enfrenta o New York Knicks na final. Os jogos serão realizados neste sábado, 19 de

dezembro, a partir das 14 horas. Na categoria feminina as finais também acontecem neste sábado, às 15 horas. A definição das equipes finalistas foi ontem, sexta-feira. Na categoria adulta masculina, a equipe Delícias Rotisseria garantiu vaga na fi-

nal após terminar a fase de classificação em primeiro lugar esperando o adversário da semi final entre Site House e Rio Pardo/DEC/Azul que acontece no dia 21 de dezembro às 18 horas (segunda). A final está marcada para o dia 22 de dezembro às 18 horas no Ginásio “Lupércio França Torres”.

Equipes que estão disputando a Copa Alvinegra

CONCURSO DE CLUBES

Escolhidos os melhores clubes de 2009 As equipes Pessegueiro, Princesa e Atletic Comp foram as melhores do ano de 2009 no Concurso de Clubes promovido pelo programa Boletim Esportivo da rádio Difusora. O time do Pessegueiro somou 118 pontos e foi o campeão da categoria titular, à frente do São José da Barra, que somou 117 pontos, e do Dalbon, que somou 113 pontos. A campanha do Pessegueiro durante o ano foi a seguinte: jogou 43 vezes, venceu 35, empatou 4 e perdeu 4. Marcou 188 gols, sofreu 67 e teve saldo de 121 gols. Na categoria aspirante, a equipe campeão foi a Princesa, de Itobi, com 127 pontos. Em segundo ficou o São José da Barra, que liderou o concurso durante todo o ano, perdendo o título na última rodada com 126 pontos. Em terceiro ficou o Dalbon FC, com 116 pontos. A campanha do time Princesa durante o ano foi a seguinte: 46 jo-

gos, 34 vitórias, 6 empates e 6 derrotas; marcou 222 gols e sofreu 95, tendo um saldo de 127 gols. Na categoria mista o time campeão foi a Academia Atletic Comp com 134 pontos. O clube começou a disputa com o nome Arroz Mateus, mas teve que mudar, porém, continuou vencendo e acumulou os pontos necessários para a conquista do Concurso. Em segundo lugar ficou o União São José com 114 pontos. A campanha da equipe da Academia foi a seguinte: jogou 38 vezes, venceu 33, empatou 2 e perdeu apenas 3 vezes; marcou 164 gols, sofreu 37, teve um saldo de 127. Artilheiros – As redes balançaram por inúmeras vezes durante todo o ano de 2009. Na categoria mista o principal artilheiro foi o jogador Japão (Academia Atletic Comp) com 61 gols, seguido por Branco (Veterano Dalbon) com 51 gols e Rogério Russo (União

São José) com 41 gols. Na categoria titular o principal artilheiro foi o jogador Xande (Pessegueiro) com 91 gols, seguido por Japão (Botafogo) e Jean (Pirapitinga) ambos com 59 gols cada. Em seguida ficou Rafael (Venerando) com 50 gols, e Emerson (Dalbon) com 45 gols. Na categoria aspirante o principal artilheiro foi o jogador Rick (Dalbon) com 61 gols, seguido por Marcelo (Vila Carvalho) com 60 e Xeredinha (Princesa) com 53 gols. O Concurso Regional de Clubes de 2010 terá inicio no próximo dia 24 de janeiro. Para o clube participar basta jogar nesta data e mandar o resultado para o Programa Boletim Esportivo, das 18 horas às 22 horas na Rádio Difusora, através do telefone (19) 3608-4024 que ficará automaticamente inscrito. Os clubes concorrerão ao concurso anual e também nas etapas mensais.

acesse: www.boletimesportivo.com


A-28 - 19 de dezembro de 2009

FIQUE POR DENTRO DO ESPORTE

www.boletimesportivo.com


19 DE DEZEMBRO DE 2009

Colombo apresenta outra estréia mundial Cinema rio-pardense exibe “Avatar” e continua com as promoções especiais nestas férias

O Cine Colombo teve nesta sexta-feira, 18, sua terceira experiência em estréias mundiais de filmes recém-lançados, ao exibir a mais nova produção do diretor James Cameron, o mesmo de Titanic: “Avatar”. Considerada a mais cara produção do cinema norte-americano e mundial, “Avatar” promete encher os 200 lugares do Cine Colombo durante o tempo em que for exibido em São José do Rio Pardo. Em decorrência da longa duração do filme, cerca de 2h30, as exibições de “Avatar ” serão em horários especiais: às 17h50 e às 21h durante o meio da semana; neste sábado e domingo haverá um horário extra, às 14h30, além dos dois horários já citados. Na véspera do Natal, dia 24 (quinta-feira), o Cine Colombo estará fechado, mas no dia 25 funcionará normalmente e com uma provável novidade: além de “Avatar”, poderá exibir mais um filme, em horário a ser confirmado. E no dia 31 o esquema será semelhante: o cinema ficará fechado na quinta-feira e reabrirá no dia 1º de janeiro, sexta-feira, para funcionar

DIVULGAÇÃO

normalmente. A primeira participação do Cine Colombo em filmes com estréia mundial foi com “A Era do Gelo 3”, no dia 1º de julho; a segunda experiência foi com o filme “Lua Nova”, no dia 20 de novembro, com grande público. E agora, com “Avatar”, foi a terceira participação em estréia mundial. Solangy Romero, a gerente, lembra que isso demonstra o esforço do novo

proprietário do Cine Colombo, Silvio Brittes, em trazer para os rio-pardenses o que há de melhor em filmes internacionais e nacionais. E esse empenho parece estar dando resultado: além dos moradores locais, famílias de quase todas as cidades vizinhas têm vindo a São José do Rio Pardo só para assistir aos filmes. Além desse fator de atualização do que é mostrado, o Cine Colombo conti-

nua com suas promoções e parcerias nestas férias. Com a Prefeitura, por exemplo, uma parceria com a Secretaria da Promoção Social resultou nas últimas semanas na exibição de filmes para pessoas da Terceira Idade e dos projetos Tuca e Ação Jovem, com os participantes tendo o direito a refrigerante e pipoca. Também o aluguel das dependências do cinema para as famílias que queiram fazer aniversários

dos filhos ou parentes continua tendo boa aceitação. Eventuais interessados nesse tipo de promoção podem contatar Solangy pelo telefone 3608.1123. Quanto aos prováveis filmes futuros, o Cine Colombo está programando a exibição de: A Princesa e o Sapo, Alvin e os Esquilos 2, Lula – Filho do Brasil, Alice no país das Maravilhas etc. Ou seja, só “top de linha” no tocante a produções cinematográficas.

Avatar A nova produção do diretor de ‘Titanic’, James Cameron, teria custado absurdos US$ 500 milhões, entre orçamento do longa a ações de marketing. O valor é, de longe, o mais alto do cinema hollywoodiano. Vale lembrar que ‘Titanic’, último filme de Cameron, ainda tem o recorde de maior bilheteria mundial com US$ 1,9 bilhão. ‘Avatar’ tem 40% de suas cenas gravadas com atores reais e 60% criadas em computação gráfica. O filme nos conduz por um mundo espetacular além da imaginação, onde um herói relutante embarca numa jornada de redenção, descobertas e amor inesperado, ao liderar uma batalha heróica para salvar a civilização. No futuro, Jaze é o exfuzileiro naval paraplégico enviado a um planeta chamado Pandora. Lá, além da riqueza em biodiversidade, existe também a raça humanóide Na’vi, com sua própria língua e cultura, o que evidentemente entra em choque com os humanos da Terra. (Fonte: Superperolas)


C-2 - GAZETA DO RIO PARDO - 19 de dezembro de 2009

90 th. Dulce Junqueira de Andrade completou 90 Profícuos Anos de Vida no dia 4 de dezembro, celebrados na tarde de sábado, 5, durante Banquete ocorrido na tradicionalíssima Fazenda São José da Barra, reunindo o numeroso clã mais íntimos amigos.

Durante sessão “Parabéns a Você”, a aniversariante Dulce com a sobrinha Silvia, sentadas, rodeadas por Zezinho Pereira Lima, José Francisco, Gabriel, Lena, Carmen Lúcia, Dudu e Lulude

Menção Honrosa Em sua monografia de conclusão do curso de Direito na PUC-SP, Mariana Bortot de Souza abordou o tema “Anencefalia e Aborto: Aspectos Médicos e Jurídicos”, recebendo a nota máxima da banca examinadora. Em reconhecimento a excelência do trabalho, a PUC conferiu à conterrânea Diploma de Menção Honrosa na terça-feira desta semana. A monografia deverá permanecer na biblioteca da Universidade e servirá de base para a tese de Mestrado de Mariana. As congratulações deste colunista extensivas aos pais, os doutores Teresa Cristina Bortot de Souza e Edmilson Rocha de Souza!

Para o álbum de família, Dulce Junqueira de Andrade com os filhos, noras, genros, netos e bisnetos

Especialização O cirurgião-dentista Dr. Márcio Buffoni D´Ávila e Silva concluiu recentemente o Curso de Especialização em Dentística Restauradora, pela Associação Odontológica de Ribeirão Preto. A comemoração aconteceu no Ristorante Napoleon, no dia 10 de dezembro. Durante a especialização o conterrâneo aprofundou seus conhecimentos e técnicas nas áreas de Odontologia Estética e Reabilitação Oral, quando contou com a orientação de professores de renome internacional, além de continuar integrando a equipe como monitor em outros cursos na mesma instituição.

O Cirurgião Dentista Dr. Márcio Buffoni D´Ávila e Silva com os Professores Doutores César Arita, Sérgio Salvador, André Minto e Thiago Tomaselli, durante comemoração da conclusão do curso de especialização

Confraternização Natalina Mariana, à direita, com os professores de Direito Penal doutores Christiano Jorge Santos e Waléria Garcelan Loma Garcia. Atualmente Mariana é professora assistente da profª Waléria

O Menino Teresa No dia de Natal, às 15:30, vai ao ar pela TV Cultura O Menino Teresa, adaptação da peça apresentada em nossa cidade. Marcelo Romagnolli reescreveu o roteiro especialmente para a tv. A direção é de Beth Rodrigues, com Cláudia Missura e Tata Fernandes no elenco - Vale a pena conferir! No mês de janeiro, o conterrâneo estréia escrevendo uma série no suplemento Folhinha da Folha de São Paulo, justamente sobre outras aventuras de Teresa.

Almoço Domingueiro Maria Carmen Cenci recebeu o casal amigo Regina (nascida Grazziani Vasconcellos) Gomes e Sérgio Gomes, ela, recém-chegada de um período na Inglaterra, em torno de agradável almoço que estendeu-se até o cair da tarde. O encontro teve lugar na villa da anfitriã, domingo passado.

O grupo Fratelli D´Italia reuniu-se festivamente na noite de sábado, 12, em casa de Eneida Georgetti Fernandes, para o Jantar de Confraternização Natalina . No registro fotográfico: Martha, Sônia, Eneida, Beth Abichabki, Marco, Beth Felisberti, Rina, o convidado especial do encontro Francisco Braghetta, mais Esther Lourenço.

Márcio com os colegas de turma encerrando as atividades clínicas.

Entre Nós Após longa temporada de dois anos e meio em Milão-Itália, a conterrânea Dra. Ana Cláudia Junqueira Franchi (foto) encontra-se entre nós desde o dia 28 de novembro, integrando a assessoria jurídica do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção, Mobiliário e Montagem Industrial de Mococa e Região - Seja bemvinda, Cláudia!

Jubileu de Diamante Colegas da turma de 1949 do Curso Normal da Escola Euclides da Cunha comemoraram 60 Anos de Formatura durante almoço no restaurante Stufa, ocorrido na tarde de sábado, 12. No registro fotográfico: Lourdinha Feijão, Nelly, Guilherme, Nininha, Márcio Lauria, Nicinha, Netinho, Zotinha e Maria Celina Rangel, em vespertino de reminiscências...


GAZETA DO RIO PARDO -19 de dezembro de 2009 - C- 3


C- 4 - GAZETA DO RIO PARDO - 19 de dezembro de 2009

franciscobraghetta@yahoo.com.br

ENTRELINHAS NOs amigos Marco Paulo Silveira Armando e Neide Amato Armando estão na cidade depois de um tour europeu. O regresso da viagem foi a bordo do navio Costa Mágica com parada em portos da costa africana e nordeste brasileiro. Eles me contaram da surpresa em encontrar a bordo a nossa pianista Mana Tessari , junto de uma cantora de São João da Boa Vista, animando os “Pianos Bar” do grande navio e conquistando passageiros europeus a caminho do Brasil. N Depois de experimentar vários pontos no centro da cidade, a Feira de Artesanato achou finalmente um local bem apropriado, o jardim lateral da Matriz. O público gostou do espaço e os artesãos estão satisfeitos com esse novo local e com as vendas de seus produtos. N Os promotores de grandes eventos em praças precisam repensar a conveniência de eventos abertos em época louca de chuvas diárias. Foi inútil tentar promover o belo espetáculo “Auto de Natal” em frente ao Colégio Santa Inês e também foi desastroso montar a gigantesca estrutura para o show de fim de ano do Polo Avançado de Música em frente à Matriz. O pior de tudo é que os organizadores não podem nem confiar nas previsões da meteorologia, pois o clima fica, a cada ano que passa, mais louco e imprevisível. O jeito é promover esses shows em locais fechados e seguros. NCom a revitalização da Praça XV o movimento familiar voltou ao centro, mesmo com tanta chuva. O único inconveniente ainda é que os jovens freqüentadores não sabem, ou não querem usar os bancos de forma civilizada. Na hora de uma estiagem é difícil achar um banco

com o assento limpo. Precisa haver mais fiscalização e orientação aos usuários. É um trabalho de conscientização que precisa ser feito urgentemente. Aqui, como em tantos outros lugares desse País, o problema é educação. NO filme Avatar entrou em cartaz no Colombo no dia do seu lançamento mundial. Nosso cinema está na vanguarda e sempre atualizado para ninguém botar defeito. Por questões técnicas de equipamentos, a mega produção hollywoodiana só não será, aqui, em terceira dimensão, como em algumas grandes salas nas capitais. Nestes cinemas o público recebe óculos especiais para ver o filme, uma novidade já utilizada em outros tempos e que agora volta com o intuito de reconquistar quem prefere assistir filmes no DVD caseiro. Cinema na telona, com pipoca e refrigerante, é muito mais emoção.

Nos anos 60/70 e 80 São José ficou conhecida na região como “Cidade Presépio”. A crise energética dos anos 90 apagaram as luzes natalinas. Agora brilho e cores estão voltando e prometendo muito mais luz nos próximos natais. Destaque desta edição o conjunto histórico do Museu Rio-Pardense e Biblioteca Municipal, e a Casa da Henryette Machado Spina que ano após ano é atração para os rio-pardenses e visitantes

NO professor de Língua Italiana Marco Aielo está firmando uma parceria com o Centro Cultural Ítalo-Brasileiro e a agência Lopes Goulart Viagens e Turismo visando formar um grande grupo local para um tour pela Itália. A viagem será em setembro de 2010, com duração de quinze dias. Logo que se fechar o pacote darei mais informações aos nossos leitores. N Na culinária também temos períodos em que determinadas receitas caseiras voltam à tona. Agora virou moda o brasileiro brigadeiro, docinho tradicional em festas infantis e que está conquistando paladares mais requintados. No Rio, São Paulo e até Lisboa já existem confeitarias especializadas em “brigadeiros gourmet”. O segredo da receita é não usar achocolatados e sim misturar cacau em pó, sem açúcar, ao leite condensado. No lugar da margarina, manteiga pura e gorda. Também não se

usa mais o chocolate granulado cobrindo as bolinhas. Agora o chique é salpicar amêndoas, gergelim, pistache e outras coberturas e recheios mais sofisticados. Em São Paulo, só uma confeitaria está produzindo 3.000 brigadeiros por dia, que podem ser

embalados com muito charme como presentes requintados de Natal. Fica aqui a dica para nossas doceiras. N Nesta semana que passou ouvi uma interessante explicação sobre os constantes cortes de energia na cidade, principalmente no período noturno. “O problema são as lampadazinhas dos enfeites natalinos em excesso pela cidade”. É evidente que esta explicação saiu da cabeça e da boca dos palpiteiros e fofoqueiros de plantão!

NVocê sabia que o nordeste do Brasil lidera o consumo diário de uísque importado no País? Pois é, nas terras da cana de açúcar o que dá porre é o uísque. O nordeste consome 56% de todo uísque importado. Nossa região, o sudeste, consome 32%. O sul consome 8%, o centro-oeste 4% e na região norte o consumo é insignificante; E dentre as cidades e capitais do nordeste, Recife é considerada a maior consumidora per capta de scotch em todo o planeta, segundo uma revista especializada da Escócia.

N Mesmo com todo o esforço que a mídia governamental desenvolve para alavancar a candidatura da Ministra Dilma Roussef, seu prestígio continua em baixa. Segundo a última pesquisa eleitoral do IBOPE, José Serra teria no segundo turno 51 pontos e Dilma teria 25. Descontados os votos brancos e nulos: 67 a 33. N N o m e u p r o g r a m a semanal de entrevistas, hoje na Difusora, 12h30, vamos ouvir as opiniões de um cidadão atuante na comunidade – João Carlos Possendoro. Ele vai nos contar como cada um pode, dentro de suas possibilidades, colaborar com o desenvolvimento da cidade.


Página C-5 - 19 de dezembro de 2009 - GAZETA DO RIO PARDO

www.rjdg@terra.com.br

Os lavadores de defuntos Não sei se hoje, em algum lugar deste mundo, persiste uma tradição de se lavar defunto, logo depois da sua morte. Eram banhos, com sabonete e tudo, dados em grandes bacias, com o morto sentado dentro dela, seguro por dois homens; o terceiro era o banhista. Quando morreu de madrugada o seu Gumercindo, fazendeiro gordo e rico, o seu filho foi chamar o popular trio limpa-defunto, sem nunca ter conhecido nenhum dos três, mas sabedor de sua fama humanitária, tida como um desprendimento cristão. Os três, Arcanjo, Gabriel e Simão, chegaram quarenta

minutos depois do falecimento, sensibilizando-se com o pranto falado e poético da esposa enlutada. Foram à dispensa e trouxeram uma grande bacia. — Essa não! – gritou a chorosa – Essa é pro capado que vem da fazenda!... — A senhora quer escolher uma grande para o banho? — Não!... Pega qualquer uma!... Pega também o sabonete perfumado do banheiro!... Ai, meu Deus!... Que dor de parto!... Como não encontraram outra bacia grande e a viúva estava em ou-

tra sala, voltaram com a do capado. Arcanjo e Gabriel seguravam pelo ombro, sentado dentro da bacia, o pesado e desconjuntado falecido, um de cada lado, enquanto Simão jogava-lhe água quente e o ensaboava com o perfumado sabonete entranhado na esponja. — Anda ligeiro Simão!... Esse seu Gumercindo tá pesado como um capado. — Calma, companheiros... Essas provações fazem parte do trabalho! De repente o defunto soltou um roto e um grande e alto peido prolongado. — Ele tá peidando!... Ele tá vivo! Assustados, com o fato

inédito para o trio, não sabendo que morto também pode peidar, Simão e Gabriel deram um pulo para trás e correram, deixando o pobre e franzino Arcanjo suportando o peso do enorme morto, sem poder largá-lo! O mau cheiro do gás expelido pelo rico e orgulhoso fazendeiro inundou o quarto. — Vorta aqui, seus miserável... Como não foi atendido, tremendo e com voz modulada, ele começou a falar: — Ô seu Gumercindo, o senhor tá vivo?... Tá vivo, seu Gumercindo?... Fala, Gumercindo! Um outro arroto e uma

gosma incolor correu-lhe pela boca. — O senhor tá sentindo arguma coisa, seu Gumercindo?... Fala, véio!... Ô Simão!... Ô Gabriel... Vorta aqui, bandidos, covarde!... Eu vô largá esse capado aqui e ele vai esparramá no chão... Vorta... Ele ja parô de peidá e de cuspi!... Pra mim, ele tá mortinho!... Vorta qui eu num güento mais!... Pé ante pé, os dois voltaram sob uma saraivada de palavrões do pobre Arcanjo. — Calma, Arcanjo!... Tudo é feito pela graça de Deus!... — E por que voceis fugiro, seus covarde?... Quando a grande famí-

lia entrou no quarto, o morto estava de banho tomado e perfumado, esticadão na cama. Além dos percalços daquele banho, os três lavadefuntos foram severamente repreendidos em altos brados, pela viúva, por terem usado a bacia de limpar capados... Arcanjo, Gabriel e Simão saíram pela noite desapontados e pedindo desculpas... Rindo, Simão comentou: — Além de lavar defunto peidorreiro, ainda levamo fumo!... São histórias do passado... Será que hoje, ainda, se lavam defuntos? 28/7/2003.

Os Peroccos, em Poços de Caldas, na Fonte dos Amores, em 1950. Da esquerda para a direita: Sônia, Carmen, Torindo, Abnay (Bena), Domingos e Emília

Ferrucinho Perissinotto e sua bateria

Em Caxias do Sul, no Rincão da Lealdade, da esquerda para a direita: na frente: Alzira de Souza, seu marido e Roque Consolo. Atrás: Nair e Dr. Ércio Perocco, Rodrigo Fernandes da Silva, Irmãzinha A. Cagnoni, Lourdes A. Mascaro (atrás), n.i., Geny Mendes, Nadir de Oliveira, n.i. atrás, Adhemar M. de Almeida, Walmira P. Menechino e Clara O. da Silva Brandolesi

Na esquina da Treze de Maio, em 1952. Hélio Celso Innarelli (á esquerda) e Adolfo Guerino

1938. No 2º Regimento de Cavalaria, em Piraçununga, os rio-pardenses: Aníbal Benice, Orlando Gervásio e João Vieira

Na frente do caminhão, em 1959, da esquerda para a direita, os adultos: n.i., Helena Manzoni, José Luiz Manzoni e Renilda. Atrás, as crianças Rual e Jane

N ATAL!

Seu presente está aqui!

Av. Com. Dr. Luiz Gonçalves Júnior, 69 -Fone: 3608-5734


C-6 - GAZETA DO RIO PARDO - 19 de dezembro de 2009

você sabia

Curiosidades sobre o Bicho Preguiça NEsse mamífero de hábitos noturnos dorme o dia inteiro nas árvores, pendurada na copa das árvores. Eles só descem das árvores só quando é “obrigado”. É quase incapaz de se movimentar no chão, mas nada muito bem. Ela é inofensiva e tem poucos inimigos. É capaz de girar a cabeça de tal jeito que a cara pode ficar nas costas. NA visão e a audição da preguiça são muito fracas e ele se orienta principalmente pelo olfato. A pelagem é muito espessa e resistente (parece uma vassoura piaçava) coberta de algas verdes que tornam a preguiça quase invisível no meio das folhas. Quando o tempo esfria, ela cai num estado de torpor letárgico. NA preguiça alimenta-se apenas das folhas, frutos e brotos de algumas árvores. Urinam e defecam um vez por semana, sempre no chão, próximo à base

Qual é o Bicho ?

Cavalo campolina

da sua árvore. Nunca bebem água, a quantidade que elas necessitam para viver é absorvida do próprio alimento, durante o processo de digestão. N Por que as preguiças são preguiçosas? Na verdade elas não são preguiçosas, elas apenas possuem o metabolismo muito lento. Assim, suas reações, sua digestão e até sua respiração dão impressão de muita preguiça. São capa-

zes de ficar por horas na mesma posição como se fossem estátuas. NDorme cerca de 14 horas por dia, pendurada nas árvores. A reprodução também é na copa das árvores e a gestação dura cerca de 11 meses, nascendo apenas um filhote. Pode viver entre 30 e 40 anos. Fonte: diariodebiologia.com

classificados PROCURA-SE Uma cachorra da raça Pinscher que sumiu na manhã do dia 06/12/2009 Cachorra atende pelo nome de Pituca, Procura-se com muita urgência, pois a cachorra é doente, toma remédio todos os dias e precisa de cuidados veterinários. Características Raça: Pinscher Nome: Pituca Cor: Preta, patas e barriga marrom Idade: 13 anos Tamanho: Mini OBS: Tem a unha bem grande. Contato: (19) 9104 9746 ou (19) 3681 3493 Se você a viu, por favor, nos informe. OFEREÇO UMA BOA RECOMPENSA

PROCURA-SE São duas cadelas, já de idade. Elas foram soltas na rodovia SP-338 (Mococa/Cajuru) sem o consentimento do dono, por motivos de crueldade. O proprietário está desesperado em busca das duas e pede, por fortes motivos emocionais, a quem encontrar, ter visto ou ter pego para cuidar, para entrar em contato com ele. Os animais foram perdidos em setembro – desapareceram próximo à região de Mococa. Raça – Husky siberiano Tamanho médio Fêmeas Idade – 12 e 10 anos Nomes – Sibéria e Lobinha

DOA-SE UM PITBULL macho, adulto e manso.! Informações pelo fone (19) 3608-1512 ou 3608-4773

Contato – (16) 9179-0519 ou (16) 9991-2427 (pode ligar a cobrar) Proprietário – Daniel Palma fenixboutique@ig.com.br Ribeirão Preto – Bairro Alto da Boa Vista Grande recompensa

Envie a foto de seu animalzinho de estimação para diagrama@gazetadoriopardo.com.br publicidade@gazetadoriopardo.com.br redacao@gazetadoriopardo.com.br

O brasileiro de ascendência lusitana Cassiano Campolina foi o selecionador de uma raça de cavalos que depois de sua morte recebeu o nome de Campolina e obteve reconhecimento e espalhouse pelo Brasil. Após mais de trinta anos realizando seleção de espécies em Entre Rios de Minas, Cassiano Campolina faleceu em 1909, porém seu trabalho resultara na criação desta raça de cavalo que ganhou reconhecimento internacional. O legado de Campolina

foi complementado, dentre outros, por Joaquim Resende, num esforço de mais de setenta anos, usando as matrizes originais de animais crioulos, e promovendo novos cruzamentos com animais marchadores e, finalmente, com puro-sangue inglês. Foram estabelecidos pela Associação Nacional dos Criadores do Cavalo Campolina, fundada em 1951. A partir de 31 de dezembro de 1966 o registro dos animais passou a ser feito em livro fechado - expressão que denota a limitação

e seriedade do registo. Suas características padrões, definidas pela entidade oficial dos criadores, são as seguintes: “Porte grande e delicado, cabeça seca, perfil subconvexo para retilíneo, olhar vivo, orelhas médias tendendo para longas, pescoço musculoso e rodado, tendendo para comprido; crinas fartas e sedosas; garupa ampla e longa, suavemente inclinada; anca arredondada, cauda de inserção baixa.” Fonte: pt.wikipedia.org/ wiki/Cavalo_campolina


19 de dezembro de 2009 - C-7

Fonte: Terra Esotérico

Concentre-se em seus sonhos e faça do otimismo sua arma para conseguir o que deseja. Pode ter sorte em concurso. Nos assuntos do coração, espere muito envolvimento. Período proveitoso para se aperfeiçoar profissionalmente, dediquese em nome das suas metas.

Peru assado à moda antiga Ingredientes: 1 peru 500 g de sal 1/2 copo de aguardente 1 kg de laranja 500 g de limão 1 copo de azeite 2 colheres de sopa de manteiga Descongele o peru, pique com o garfo, regue com aguardente e deixe de molho enquanto prepara o recheio. Antes de ir para o forno coloque os demais temperos.

Recheio: miúdos 1/2 copo de azeite 1/2 pacote de manteiga 150 g de bacon 150 g de presunto 2 cebolas alho azeitonas 2 copos de vinho branco 4 ovos salsa 200 g de pão amanhecido (duro) triturado sal Junte na panela o azeite, a manteiga, as cebolas e o alho picados, carnes e azeitonas picadas. Adicione o vinho branco e água e deixe cozinhar bem. Se usar o pescoço, quando estiver cozido retire a carne desfiando. Bata os ovos com a salsa e o pão. Misture tudo com uma colher de pau e recheie o peru.

Confie em seus instintos: não faltará habilidade para lidar com dinheiro. No romance, uma nova etapa deve começar e sairá ganhando se expressar sua sensibilidade de forma mais clara. Procure dançar conforme a música, viva intensamente os altos e não leve tão a sério os períodos de baixa. Evite julgar as pessoas e também não será julgado(a), respeito e consideração devem ser as palavras de ordem. A vida amorosa inspira cuidados: uma viagem vai estimular o romance. Às vezes, ficamos onde estamos por medo do que não conhecemos. Pense bem: a felicidade está em suas mãos. Aceite a realidade como ela é e não alimente falsas expectativas. No trabalho, encontrará as soluções que precisa. No amor, não perca a chance de aperfeiçoar a convivência com quem ama. Os astros pedem para que não deixe a preguiça se instalar, mexa-se e alimente-se bem! Mude o visual. Divulgue o que faz, mostre o que sabe e comunique-se mais. Nas relações pessoais, confiança e respeito serão as bases para contatos harmoniosos. O setor afetivo promete novidades. Reflita com mais calma sobre o que é essencial e o que é secundário em sua vida antes de tomar decisões. Agarre a chance de harmonizar as relações familiares. Procure ser menos apreensivo(a) e permita que o tempo se encarregue das coisas. Na vida amorosa, a privacidade será tudo. Organize os seus pensamentos e planeje a sua vida, mas deixe espaço para o novo e o inesperado.

Saulo Roston é vencedor do “Ídolos” Saulo Roston é o novo ídolo do Brasil. O cantor, que disputou a final do programa Ídolos com Diego Moraes, foi escolhido por votação do público, na madrugada de quintafeira (17), durante o programa exibido ao vivo, do teatro do shopping Bourbon, em São Paulo. Saulo tem 20 anos, nasceu em Presidente Epitácio (SP) e canta desde os 12. Aos 13 fez um show para quatro mil pessoas em Barra do Garça, que fica na divisa entre Mato Grosso e Goiás. Ele é cantor fixo em alguns bares e, por causa da participação no programa, deixou o trabalho. Porém, a caminhada para a vitória de Saulo não foi nada fácil. Ele concorreu com cerca de 37 mil candidatos de todo o país e suportou a pressão por mais de 17 semanas de programa. O cantor também disputou quatro difíceis fases e ainda teve de lidar com a pressão de um confinamento. Com a vitória, Saulo ganha um contrato com a gravadora Warner Music Brasil, uma parceria que inclui o lançamento de um álbum e assessoria empresarial para lançar o artista no mercado musical. SBT fatura alto depois da saída de Gugu Após a saída de Gugu Liberato, a audiência e o faturamento do SBT aos domingos cresceram. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, de agosto para cá, após mudanças na programação realizadas pela direção da casa, houve um aumento de 8% no faturamento de 2009 em relação ao mesmo período de 2008, mais que o dobro da média do mercado, que fechará o ano com saldo positivo de 3,6%. Desde o dia 30 de agosto quando a nova grade estreou, Celso Portiolli que ficou no lugar de Gugu no Domingo Legal, é apontado como o responsável pela qualificação do horário, que ganhou 26% de audiência. Eliana, contratada na época da saída de Gugu, não só manteve a média do horário como também rendeu ganho qualitativo. Por último, Silvio Santos, que ocupou o horário das noites de domingo, registrou 18% a mais de ibope.

As filhas de Glória Maria A jornalista Glória Maria foi flagrada, pela primeira vez, acompanhada de suas duas filhas adotivas, Maria (que vai completar 2 anos) e Laura (que em breve fará 1 ano). O flagra aconteceu na última sexta-feira, dia 11, na Praia do Forte, em Salvador, na Bahia, onde a ex-apresentadora do “Fantástico” passou a morar. Segundo a Agência IstoÉ que fez o flagra, Glória conquistou no último dia 27 de novembro a guarda definitiva das meninas. A família passará o primeiro Réveillon juntas em Florianópolis Lázaro Ramos será Papai Noel Lázaro Ramos passou despercebido pelo Projac. O ator se vestiu de Papai Noel para o especial “Dó-ré-mi-fábrica”, que será exibido dia 23. No programa, Ludovico, um criador de instrumentos loucos, não usa a fantasia para fazer nenhuma boa ação. Ele se veste como o Bom Velhinho para um disfarce! Ele pretende invadir uma festa organizada por seu irmão gêmeo Arquimedes. “BBB10” poderá ter um travesti Rumor forte nos corredores da Globo. Boninho cogita escalar uma transexual para confundir os homens do “Big brother Brasil 10”. Vale lembrar que o diretor deixou escapar que uma lésbica estaria entre os entrevistados que definem quem entrará no reality. Deborah Secco quer Roger na Globo Quando sentar para renovar seu contrato com a Globo, Deborah Secco vai fazer uma exigência à direção da emissora: que Roger Flores, seu marido, seja comentarista de futebol da TV. Para quem não sabe, Glória Pires pede que, sempre que estiver no ar em alguma novela, Orlando Morais, seu marido, esteja na trilha sonora.

PENSAMENTOS DE PAULO COELHO O guerreiro da luz e suas escolhas

Escolhendo com confiança O guerreiro da luz sempre consegue equilibrar Rigor e Misericórdia. Para atingir seu sonho, precisa de uma vontade firme - e de uma imensa capacidade de entrega. Embora tenha um objetivo, nem sempre o caminho para atingi-lo é aquele que imagina: por isso, o guerreiro usa a disciplina e a compaixão. Deus jamais abandona seus filhos - mas os desígnios da Providência são insondáveis. Assim, para o guerreiro da luz, não existe nada abstrato. Tudo é concreto, e tudo lhe diz respeito. Ele não está sentado no con-

forto de sua tenda, observando o que acontece no mundo, mas aceitando cada desafio como uma oportunidade para transformar a si mesmo. Alguns de seus companheiros passam a vida criticando a falta de escolha, ou comentando as decisões alheias. O guerreiro, porém, transforma seu pensamento em ação. Algumas vezes ele erra, e paga - sem reclamar - o preço de seu erro. Outras vezes desvia-se do caminho, e perde muito tempo voltando ao destino original. Mas um guerreiro não se distrai, porque sabe o que está procurando. Tomando decisões com coragem Um guerreiro da luz não adia suas decisões. Ele reflete bastante antes de agir; considera seu treinamento, sua responsabili-

dade, e seu dever para com as pessoas que ama. Procura manter a serenidade, e analisa cada passo como se fosse o mais importante. Entretanto, no momento em que toma uma decisão, o guerreiro segue adiante: não tem mais dúvidas sobre o que escolheu, nem muda de percurso se as circunstâncias forem diferentes do que imaginava. Tudo que faz é adaptar-se ao caminho, às vezes agindo com a solidez de uma rocha, às vezes deixando-se levar como as águas de um rio que sabe aonde vai. Se sua decisão foi correta, vencerá o combate mesmo que dure mais do que o previsto. Se sua decisão foi errada, ele será derrotado, e terá que recomeçar tudo de novo - com mais sabedoria.

Mas um guerreiro da luz, quando começa, vai até o fim. Escolhendo com decisão Um guerreiro da luz tem as qualidades de uma rocha. Quando está em terreno plano - tudo a sua volta encontra-se em harmonia - ele se mantém estável. As pessoas podem construir suas casas em cima do que foi criado por ele, porque a tempestade não será destruidora. Quando, porém, o colocam em terreno inclinado, e nada à sua volta demonstra qualquer respeito ou equilíbrio por seu trabalho, ele revela sua força, rolando em direção ao inimigo que ameaça sua escolha. Sem crueldade, mas com decisão, o guerreiro não se deixa paralisar por seus adversários. Um guerreiro da luz pensa no Bom Combate e na paz ao mesmo tempo, e sabe agir de acordo com as circunstâncias.

Mude o que for preciso para viver melhor com todos à sua volta. No trabalho, seus esforços serão recompensados. Há sinal de vitória em uma conquista amorosa: invista em suas táticas! O seu poder de comunicação está em alta, bem como a sua capacidade de aprendizagem. Sucesso em viagens. Terá maior percepção do valor das coisas e do seu também. Sendo nobre e leal, poderá atrair generosidade, o que multiplicará seus ganhos. Os astros mandam sinais de vitória no amor. Valorize a diplomacia e a prudência, pois são qualidades que vão estimular as boas relações e decisões. Não se surpreenda se você assumir novas responsabilidades, pois tudo indica que estará mais consciente do seu talento. A paixão ganha novos estímulos, estreite seus laços de afeto. Tenha em mente que este é um momento para dar passos menores, mas constantes, e cuide bem do seu corpo. Abra mão de hábitos, relações e pensamentos que não te fazem bem. Alguns contratempos podem alterar sua rotina de trabalho. Bom astral nos assuntos amorosos, mostre o seu lado generoso. Escolhas devem ser feitas e ouvir o coração será a melhor maneira de saber qual caminho seguir. Não adie resoluções importantes nem transfira para o futuro os problemas que você pode resolver já. Fazer algumas concessões pode ser importante para harmonizar a vida amorosa. Clima propício para realizar seus objetivos e usufruir da grande capacidade que tem de fazer amigos. O excesso de ambição, orgulho ou confiança pode ser prejudicial e traçar metas será fundamental. Há uma tendência a reprimir suas emoções e deixar a vida amorosa em segundo plano. Isole-se um pouco para poder enxergar as suas possibilidades e direcionar melhor a sua energia.

HOJE - Elisete Conceição Felisberto Paduelli, Mário Roberto Cassucci, Walter Fernandes de Oliveira, José Reinaldo Baldo, Washington Luiz Junqueira Ferreira da Silva, Ana Tereza Ratti de Oliveira, Carmen Sílvia Straceri de Souza, Cristina Galera, Sílvio Natal Feltran, Patrícia Buzatto Amaral, Carlos Frederico Muramasto João, Alcides Minussi Neto, Sílvia Helena Foiadelli Nabarro, Márcio Buffoni D’Ávila e Silva. AMANHÃ - Juliana Celestino Garcia, Maria Betânia Tinti, Danilo Eduardo Capitelli, Emília Lourdes Nasser, Patrícia do Carmo Straceri, Priscila Cristina de Carvalho, Juliana Mariê Bagodi Kobaysh, Leonardo Foiadelli Nabarro, Susi Paula Rodrigues. DIA 21 - Vera Lúcia Braga Riolli, Angelina Bállico Porfírio, Júlio César Garcia Risso, Paulo César Garcia Risso, Márcia Muramasto João, Marlene da Silva Vieira, Lia Rondinelli Assumpção Fernandes, José Cláudio Vieira, Marina Escoque Lodovicho, Inácio José Ga-

lego Cassimiro. DIA 22 - Cláudio José Ribeiro, Marcelo Pereira Cezário, Magali Calório Ariosi, Adriane Muramasto João, Luís Paulo Feliciano, Esther Tiago Miguel, Vera Lúcia Ribeiro Nogueira Pourrat, Ana Paula Mazini Garcia. DIA 23 - Juliana Tobias Gomes, Maria de Fátima M. Massaro, Eliana Donizeti Rosa Paulo, Priscila de Cássia Tavela, Natalino Apolinário, Valdeci Musto, Renato Ignácio. DIA 24 - Aristides José de Mattos, Marcelo Polachini Pereira, Sebastião Genuíno de Moraes, José Guilherme de Campos, José Luiz Spessotto, Fernanda Helena Quaio, Lucas Antônio Barbosa Soares, Eduardo Mazini Garcia, Diego da Silva Couto. DIA 25 - Eurídice Jesus Cavalli, Nilva Garcia Ferreira Rocha, Samuel Nahime Andrioli, Ivan Pereira, João Batista Dias de Souza Júnior, Rita Maria Rosa Braga, Rosa Maria Agliussi, Dante Angelini Filho, Luciana T. Gervásio Junqueira, Marlene de Jesus Feliciano Moltine, Marcius Filipe Gonçalves Modesto.

Para acrescentar ou retirar nomes nesta lista, ligue para

3 6 0ou mande 8 -e-mail5para6 5 5 redacao@gazetadoriopardo.com.br


C-8 - 19 de dezembro de 2009

Em paz com a babá Auxílio de uma profissional pode aliviar muito a rotina das mamães Por Marina Rabello

Ninguém cuida do meu filho como eu A chegada de um bebê encanta a vida de qualquer mãe. Amamentar, trocar as fraldas, fazer carinho, receber um sorriso “banguela” em troca... É difícil para as novas mamães aceitar que outra pessoa fará isso por elas, ou pior ainda, de um jeito diferente. Depois de meses cuidando da criança da maneira que julgava melhor, a mãe tem de deixar esses cuidados nas mãos de outra mulher. Mas neste caso, delimitar bem as regras é a melhor solução. Que ciúmes... Quando a criança começa a mostrar seus sentimentos, entre 18 meses e 3 anos de idade, um novo conflito entra em cena. É a fase em que mãe e babá disputam o carinho e a atenção do pequeno, que, por conviver diariamente com a profissional, às vezes até mais do que com a mamãe, cria laços afetivos e tem ela como referência. É fácil entender a razão do ciúme: a mãe chega do tra-

O porquinho fujão MARLENE B. CERVIGLIERI

balho esperando que o filho venha correndo abraçá-la, mas ele está se divertindo com a babá e nem nota a presença dela. Outra situação comum é a criança procurar a babá quando tem um problema ou até uma novidade para contar. É normal a mamãe ficar chateada. Mas ela deve entender que o carinho entre seu filho e a profissional é sinal de que o pequeno está sendo bem cuidado. Claro que tudo tem limite. Se a situação for exagerada, a mãe deve refletir se não está muito ausente e, na medida do possível, reservar um tempinho a mais para o seu filhote todos os dias. Como escolher uma boa babá No livro Babá/Mãe – Manual de Instruções, a terapeuta de família, Roberta Palermo, dá dicas para encontrar a babá ideal. - A melhor opção para encontrar uma profissional é o boca-a-boca. Procurar uma babá que saiu da casa de uma amiga ou de um familiar é a melhor escolha; N Se nenhum amigo, familiar ou outros funcionários da sua casa tiverem alguém para indicar, procure uma agência de confiança; N É besteira entrevistar muitas profissionais. Escolha três e converse com elas. Se todas forem ruins, escolha mais três;

N Algo na candidata a incomoda? Pergunte, com sutileza, se ela pode mudar. Um exemplo: se ela é desleixada com o cabelo, pergunte: “Tudo bem se eu pedir para que você trabalhe sempre com o cabelo preso?”. N Na entrevista não se esqueça de perguntar: a) Se ela já fez algum curso para babás ou gostaria de fazer; b) Se está claro que ela deve seguir as regras, as rotinas e os limites da sua casa; c) Por que escolheu essa profissão. Dicas importantes: Seis dicas para evitar conflitos - o que não se deve fazer 1. Repreender a babá na frente da criança; 2. Contar assuntos íntimos à babá. Pode parecer uma forma de aproximá-la da família, mas nunca se esqueça de que ela é uma profissional; 3. Armar ciladas, como chegar mais cedo e entrar pelos fundos. Você pode até chegar mais cedo, mas entre pela porta da frente, como de costume; 4. Dar indiretas. Conversar de uma vez é a melhor saída; 5. Andar nu ou com roupas íntimas pela casa; 6. Discutir na frente da babá. — (Fonte: Baby & Cia/ ed.10; Babá/Mãe – Manual de Instruções, de Roberta Palermo)

CAÇA PALAVRAS Encontre no quadro de letras as palavras destacadas do texto: Entre 15 e 45 km acima da SUPERFÍCIE da Terra, existe uma CAMADA de um GÁS muito IMPORTANTE para o EQUILÍBRIO do Planeta: o OZÔNIO. Esse gás produzido a partir do OXIGÊNIO da FOTOSSÍNTESE, forma um escudo PROTETOR em volta do PLANETA, absorvendo cerca de 80% dos raios ULTRAVIOLETAS do SOL.

Naquela fazendinha todos eram muitos felizes! Havia um pomar muito grande com todas as frutas que gostamos, laranja, caqui, amora, jabuticaba, mexerica, enfim muitas outras mais. Também havia uma horta repleta de vegetais e verduras fresquinhas. Os animais eram muito bem tratados, as vacas produziam leite bastante e faziam queijos e manteiga. No cercado dos porcos, as mamães cuidavam de seus porquinhos que recebiam comida farta.Tinha também muito espaço para poder brincar e dormir. Era tudo que faziam, até que o papai porco resolveu que deviam ir para a escola! Ah...escola...pensou o porquinho mais danado da turma. Não vou quere ir não.Fico no meio do caminho engano mas não vou. Para que preciso aprender a ler escrever? E assim pensando no primeiro dia de aula, ao invés de ira para a escola, fugiu... Correu pelos campos, comeu o que encontrou pois seu lanche já havia acabado. Ai, percebeu que estava ficando escuro. Onde vou dormir? Pensou. Começou a ficar assustado, eram tantos os barulhos do campo que não conhecia! O medo foi entrando nele devagarzinho... Correu, correu e não encontrava um cantinho.

Acabou ficando embaixo de uma arvore muito grande. Lá em cima os pássaros estavam espantados em vê-lo por ali e sozinho... Quase não dormiu, cada pouco acordava assustado. Amanheceu . Onde iria comer?Procurou e não havia nada!. Não sou coelho pensava.só tem mato. Andou bastante e percebeu que estava perdido. Viu uma placa no alto, mas não sabia ler! E agora o que faço? Começou a chorar e a correr cada vez mais. Já cansado demais acabou dormindo. O sol estava alto e não havia sombra. -Quero minha mãe, meu pai, meus irmãos! – choramingava... Nesta tristeza foi que seu pai o encontrou quase já desmaiando de fome.

Levou-o para casa sem dizer nada, pois o porquinho dormia quase que desmaiado. A mamãe logo cuidou dele. No outro dia já refeito, o porquinho fujão, assim ficou chamado estava muito envergonhado. Sabe mamãe e papai, nunca mais vou fugir.Eu não sabia de tantos perigos que ainda não sei enfrentar lá fora. Quero ir para a escola, pois sei agora como é importante saber ler e aprender coisas. Nunca mais farei isto. E assim o porquinho fujão voltou para casa com uma lição.,não vá buscar lá fora o que você tem dentro de tua casa. Existem muitos perigos que não sabemos enfrentar ainda, mesmo sabendo muitas vezes eles nos causam prejuízos. E afinal a escola não é um bicho papão!

PALAVRAS CRUZADAS Encaixando os nomes dos objetos no quadro, descobriremos o nome de uma árvore frutífera:

Resp.: abridor, serrote, lanterna, alicate, pincel, martelo, guarda-chuva

Contratar uma babá é uma decisão bastante comum na hora de voltar ao trabalho depois da licençamaternidade ou para ajudar na rotina atarefada de quem cuida da casa. Mas com a ajuda extra, pode chegar uma boa dose de conflitos. De um lado, as mães, que estão em um momento de transição, cheio de dúvidas e inseguranças. Do outro, as babás, que, muitas vezes, não possuem o treinamento adequado, e acabam piorando a situação. Mas os conflitos não são definitivos e eles variam em cada fase da criança.


Gazeta do Rio Pardo Ed. 2471