Issuu on Google+

Tese  “Será a utilização da imagem pelos meios de comunicação uma forma de manipulação ou lugar de acesso à informação total?”

A imagem é uma constante no nosso quotidiano e uma fonte de informação. A tese aqui defendida visa focar a utilização da imagem como forma de manipulação. Todos os dias somos bombardeados com informações. Mas o que é verdade, o que é mentira? A manipulação de informação está presente na comunicação social e, assim sendo, nos mass media. E os mass media, utilizando a informação e, por conseguinte, as imagens, em benefício de certas entidades, são causadores do deturpar da verdade. Vários casos já existiram como o que se passou no Iraque em 2003. Com o fim de controlar os depósitos petrolíferos iraquianos, o governo dos Estados Unidos fez passar a informação de que os militares iraquianos estavam na posse de armas mortíferas: tal ideia não passava de uma mentira criada para manipular o espectador. E sendo todos nós atentos espectadores do mundo, das imagens e informações que nos são passadas pelos meios de comunicação social, em que devemos acreditar? As imagens de cenários de guerra, de conflitos, aparecem na televisão de forma tal e em tantos canais, que se tornam banais. O sobrecarregar de imagens e informação leva à banalização de atos que nunca deveriam ser reais, muito menos banais. Citando Nietzsche “O real tornou-se uma fábula.”. Tudo nos é passado de tal forma e deturpado que se torna banal. A deturpação de imagens leva a que não seja possível ter uma diferença entre o que é real e o que é ficcional. Já não existe barreira ente estes dois mundos e, por isso, torna-se difícil saber se aquilo que está à nossa frente é verdade ou não. Neste momento, os espectadores são fantoches das informações que lhes são vendidas, das imagens manipuladas com que se deparam. E o que fazer para nos tornarmos imunes a tal manipulação? Ora, estando os grandes grupos capitais associados às empresas de divulgação de informação e de imagem, cada um mostra a verdade que lhe convém. Assim sendo, nós, cidadãos ativos, temos de refletir criticamente acerca das informações que chegam até nós todos os dias. Só assim nos livramos deste ciclo vicioso de deturpação de informação/imagem no qual entramos. Para concluir, a manipulação de imagem/informação está de tal forma presente na nossa sociedade que se torna difícil fazer distinção entre real e ficção, por isso o acesso à informação total e verdadeira é uma utopia.

Francisca Meireles de Albuquerque nº9 11ºC Dezembro de 2013

Trabalho realizado no âmbito dos debates organizados na disciplina de Filosofia (professora Sónia Múrias)


TESE