Issuu on Google+

Distribuição Gratuita

Ano II - Nº 07 - 2011

Triângulo Mineiro ganha um defensor Instalada em Uberaba a Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça de Meio Ambiente Pág. 04

Mulheres e Jovens em busca de políticas públicas Pág. 02

Leitura desperta senso crítico em adolescentes

Mercado exige profissionais com conhecimento de sustentabilidade

Pág. 06

Pág. 07


Mural Evento: MC Dia Feliz Data: 27/08/2011 Local: Estacionamento Shopping Uberaba Evento: Conferência Municipal de Políticas Públicas para Mulheres Data: 31/08/2011 Horário: 7h às 17h30 Local: Anfiteatro do Centro Administrativo da PMU Inscrições: 3318.0656 Evento: 3ª Conferência Municipal de Juventude Data: 03/09/2011 Horário: 8h às 18h Local: Anfiteatro Centro Administrativo da PMU Evento: Responsabilidade Social Empresarial 8º Seminário aberto em Minas Gerais V Encontro Internacional Data: 19 a 21/10/2011 Local: Hotel Ouro Minas - Belo Horizonte Informações: (31) 3263-4575

Expediente Jornal Gestão Responsável publicação trimestral-julho/agosto/setembro 2011 *** Editora: Ana Cristina Marquez - MTB/MG 06002-JP - ac.marquez@terra.com.br *** Reportagens: Ana Cristina Marquez *** Diagramação: Thiago Angotti - thiagoangotti@hotmail.com Colaboração: João Fábio Sommerfeld *** Redação: Rua Afrânio Francisco Azevedo, 175 Guanabara - Uberaba/MG - Cep: 38.080-400 *** Telefone: (34) 3317-0346 / (34) 8833-7200 *** Impressão: Gráfica Imprima - 3.500 exemplares

Evento: 3º Leilão Beneficente do Instituto Boa Fé de Apoio ao Combate ao Câncer (INBF) Data: 17/12/2011 Horário: 14h às 17h30 Local: Tattersal de Elite da ABCZ. Entre os objetos a serem leiloados estão violões autografados pelos cantores Leonardo e Luan Santana. Oportunidade: Concurso Cultural Iniciativa Verde para jornalistas, universitários e blogueiros. Mais de R$ 30 mil distribuídos em prêmios, inclusive uma viagem para Suiça; Dividido em quatro categorias: Imprensa Nacional, Imprensa Regional, Universitária e Mídias Sociais As inscrições podem ser feitas pelo site www.algartelecom.com.br/sustentavel até 30 de setembro. Uma promoção da Algar Telecom, empresa de telecomunicações do Grupo Algar, detentora da marca CTBC.


Mercado

3ª Caminhada Solidária da RIVER Esse ano mais de 600 pessoas participaram da terceira edição da Caminhada Solidária promovida pela River Auto Peças no dia 10 de julho. A ação faz parte da política de Responsabilidade Social seguida pela empresa. Criada em 2009, esta caminhada surgiu para motivar a prática de exercícios físicos pela comunidade, pelos clientes e pelos funcionários. Aliados a esta ação os gestores da River sensibilizam os participantes também para colaborar com a doação de alimentos não perecíveis. O sucesso da caminhada pode ser comprovado pelo número de participantes e pelas doações que crescem ano a ano. Só nesta edição foram 800 quilos de alimentos não perecíveis arrecadados e repassados para o Instituto dos Cegos do Brasil Central(ICBC) e Instituto Santo Eduardo. “Esse é um plano “formiguinha” cada um fazendo um pouquinho em prol de uma sociedade melhor, mais justa e mais feliz” comemora Miguel Haroldo de Faria, um dos organizadores do evento. A River, como empresa integrante do Projeto Selo Social Empresa Amiga das Diferenças do ICBC, proporcionou aos participantes testes de acuidade visual realizados em parcerias com profissionais do ICBC mostrando ao público a importância dos cuidados com a visão.


Capa

Instalada em Uberaba a Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente Enerson Cleiton Enerson Cleiton

O Ministério Público inaugurou no dia 18/08 a Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente das Bacias dos Rios Paranaíba e Baixo Rio Grande. O procurador-geral de Justiça, Alceu Torres Marques, o coordenadorgeral das bacias hidrográficas de Minas, o promotor Paulo César Vicente Lima e diversas

autoridades, como prefeitos e vereadores da região, além de líderes classistas prestigiaram o evento. Instalada na rua Novo Horizonte, 883, bairro Mercês a coordenadoria irá atuar em cooperação recíproca com a CoordenadoriaGeral das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente e auxiliará os promotores de 26

O que faz Executa as políticas públicas ambientais, em conjunto com órgãos estaduais, federais e com a sociedade civil; l Colabora na elaboração de políticas públicas para o meio ambiente local e regional, em conjunto com o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente; l Promove, através de diferentes processos de integração, a internalização da temática ambiental, no âmbito de cada unidade administrativa municipal; l Estimula a sociedade civil organizada, empresas e população em geral a defender o ambiente local, regional e global; propor normas, critérios e procedimentos necessários para o adequado cumprimento da legislação ambiental; l Fiscaliza o cumprimento da legislação ambiental no âmbito Municipal, em articulação com a Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Urbano; l Elabora estudos e projetos para proteção, recuperação e melhoria da qualidade ambiental local e regional; l Participa de órgãos colegiados, comitês, associações, em todos os âmbitos, que visem a proteção ambiental; l Realiza o licenciamento ambiental de empreendimentos ou atividades de impacto ambiental local e daquelas que lhe forem delegados pelo Estado; l Defini critérios de exigibilidade, detalhamento e complementação de informações para o licenciamento no âmbito municipal de atividades efetiva ou potencialmente degradadoras; l Coordena o sistema de administração de qualidade ambiental e proteção aos recursos naturais; planejar e propor a criação de áreas de proteção e preservação ambiental. l

cidades, trabalhando para adotar medidas legais, judiciais e extrajudiciais, com o objetivo de proteger as bacias do rio Paranaíba e Baixo Rio Grande, em conjunto com a s Promotorias de Justiça da região. O promotor de Justiça em Uberaba, Carlos Aberto Valera tomou posse do cargo de coordenador do Meio Ambiente. “O trabalho desenvolvido pela coordenadoria será de caráter resolutivo, para que em um prazo razoável possamos alcançar soluções para os problemas ambientais existentes”. Cidades atendidas Araguari, Araxá, Campina Verde, Canápolis, Capinópolis, Carneirinho, Conceição das Alagoas, Con-quista, Coromandel, Estrela do Sul, Frutal, Ibiá, Itapajipe, Ituiutaba, Iturama, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo, Nova Ponte, Patrocínio, Perdizes, Prata, Sacramento, Santa Vitória, Tupaciguara, Uberaba e Uberlândia.

Promotor de Justiça Carlos Alberto Valera foi empossado como coordenador Enerson Cleiton


Agronegócio

Certrim une Cooperativas de Uberaba em apoio a Fundação Caminhar O vice-presidente administrativo e financeiro da Certrim, Frederico Misson, convidou representantes das cooperativas de Uberaba cadastradas no Sistema Ocemg/Sescoo para que juntos possam buscar melhorias para o setor e ainda promover ações socioambientais conjuntas. Com essa iniciativa surgiu, em maio deste ano, a Unicoop (União das Cooperativas de Uberaba) que tem a finalidade de trabalhar em prol do

Sessão de fisioterapia praticada na instituição

cooperativismo e prática de ações socioambientais. Atualmente dez cooperativas fazem parte desta iniciativa, são elas: Certrim, Coperura, Copervale, Sicoob Credileite, Sicoob Credimed, Sicoob Uberaba, Ubervan, Unicon, Unimed, Uniodonto. A primeira atividade do grupo será no Dia C, dia de Cooperar, promovido pelo sistema Ocemg/Sescoop em todo o estado no mês de setembro. Em Uberaba a Unicoop apoia a Fundação Caminhar (Fundação de Assistência ao Especial Caminhar de Uberaba, Fundaesp), instituição que atende crianças e adultos com deficiência mental, através de um leilão beneficente a ser realizado no dia 02 de setembro na Leilopec.

Além do leilão os interessados podem contribuir com a compra de um vale prêmio no valor de R$ 10,00 que da direito a concorrer a uma moto 125 cc, que será sorteada no dia do evento. Os vales podem ser adquiridos na sede da Fundação Caminhar ou nas cooperativas participantes "Queremos fortalecer o cooperativismo e a intercooperação. Para começar, trabalharemos o DIA C uma ação única e macro para a cidade e que atenderá centenas de famílias”, comemora Frederico Misson. A finalidade desta ação é levantar recursos financeiros para dar inicio a construção da sede própria da Fundação Caminhar que será instalada no bairro Morada do Parque. Neste novo espaço aumentará a capacidade de atendimento de 160 pessoas para até 450. A instituição atualmente trabalha

Ana Cristina Marquez

Representantes das Cooperativas em visita a Fundação Caminhar

em imóvel alugado que deverá ser entregue até o final deste ano. Com o prazo se estreitando a direção da instituição vem trabalhando com afinco em eventos que possam levantar verba suficiente para dar inicio as obras. “O terreno doado pela

prefeitura já foi legalizado. A planta da nova instalação aprovada, agora falta mesmo o dinheiro para começar as obras” esclarece a diretora da Fundação Cláudia de Oliveira. Outras informações na Fundação Caminhar (3076.1650 ou 3321.8749) ou nas cooperativas participantes.

Usina Tijuco realiza Seminário “Sustentablidade da Cadeia Produtiva da Cana-de-açúcar”

Oficina de papel

No primeiro semestre deste ano, A Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA – Vale do Tijuco) promoveu o Seminário "Sustentabilidade da Cadeia Produtiva da Cana-de-Açúcar", em parceria com a Prefeitura Municipal, a Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig) e o Plano de Controle Ambiental (PCA). Esta iniciativa faz parte do Programa Educação Ambiental (PEA), desenvolvido pela CMAA, desde junho de 2009. O evento foi realizado no Anfiteatro do Centro Administrativo da Prefeitura onde foram proferidas as palestras: "Sustentabilidade do Setor

Sucroalcooleiro", com o assessor ambiental da Siamig, Jadir Silva Oliveira; e "Os projetos de Comunicação nos Municípios Canavieiros", com a assessora de comunicação da Siamig, Mônica Santos. Dezenas de pessoas entre professores, universitários e comunidade em geral participaram. Para encerrar a programação a CMAA promoveu uma oficina para confeccionar papel artesanal a partir de bagaço de cana-de-açúcar – uma parceria com o Projeto OPA, da usina Coruripe. Cerca de 40 pessoas participaram.

Ana Cristina Marquez

Palestrantes e organizadores do Seminário

Ações de sustentabilidade são aplicadas no campus da FAZU Coleta Seletiva Em todo o Campus da FAZU – Faculdades Associadas de Uberaba – é feita a separação de resíduo orgânico, alumínio, papel e plástico. A Recipetri, é a empresa responsável pela coleta dos recicláveis. Ações sociais Desde o dia 17 de junho, a Casa do Menor, instituição social que atende aproximadamente 400 alunos entre zero e 75 anos,

em Uberaba, passou a contar com nova estrutura de Informática. A FAZU fez a doação de aproximadamente 40 computadores e mais de 30 monitores usados à entidade assistencial. A doação foi concretizada graças ao apoio do Instituto Agronellli de Desenvolvimento Social, que intermediou o contato entre as instituições. Segundo a coordenadora da instituição, Josiana de Sousa Neves, a partir de agora os alunos poderão ter mais acesso à

tecnologia, podendo intensificar os conhecimentos através do curso de Informática e Noções Bancárias, que a entidade disponibiliza também gratuitamente para a população em geral. Resíduo Eletrônico Em julho, a FAZU também fez a doação de equipamentos de informática que não apresentavam mais condições de uso. Os equipamentos foram doados ao

Instituto Agronelli durante o Mutirão do Resíduo Eletrônico, que fez o descarte correto destes resíduos. Neste ano, a faculdade descartou adequadamente aproximadamente 700 quilos de resíduos eletrônicos, compostos por monitores, gabinetes, scanners, impressoras, teclados, etc. Outras ações sustentáveis já estão previstas e deverão ser implantadas aos poucos durante o decorrer do ano pela faculdade,

como coleta e reaproveitamento de água de chuva, instalação de painéis solares no laboratório de informática, entre outras. Segundo o gerente administrativo da faculdade, Alessandro Monteiro Sanchez, a coleta seletiva faz parte do Plano de Gerenciamento de Resíduos e Sólidos. “A FAZU quer se tornar modelo de campus sustentável”, garante ele.

05


Educação

Bibliotecando incentiva a formação crítica do adolescente O projeto Bibliotecando realizado pelo Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social (IADES) em parceria com o Instituto HSBC de Solidariedade envolve as Escola Estadual Aurélio Luiz da Costa e Escola Estadual Frei Leopoldo Castelnuovo e uma média de 120 alunos. O objetivo do projeto é despertar nos adolescentes de escolas públicas o interesse pela literatura brasileira, estimulando a compreensão da linguagem inserida nos livros, o desenvolvimento sociocultural e a construção de novos saberes. Estão sendo trabalhadas duas obras clássicas com os adolescentes: “A Hora da Estrela”

de Clarice Lispector e “Lucíola” de José de Alencar. O cronograma de atividades teve início em fevereiro, deste ano, com um curso de capacitação para os educadores participantes. Foram dez encontros, totalizando 40 horas, com temas voltados para a literatura brasileira. Os módulos foram ministrados por professores, mestres e doutores das instituições de ensino superiores da cidade que emprestaram a sua diversidade cultural para despertar uma visão crítica sobre o tema. Na segunda etapa do projeto, os adolescentes além de visitarem a Biblioteca Municipal de Uberaba Bernardo Guimarães e a Biblioteca do Instituo Agronelli Clarice Lispector, usufruem de diversas oficinas, saraus literários dentro das escolas, envolvendo educadores e alunos. A participação demonstrou a importância da proposta revelando comentários como o da adolescente que foi aplaudida

pelos demais colegas quando comentou “A literatura, a meu ver, é arte. A arte de se ver o humano”. De acordo com a coordenadora do projeto Danúzia Brandão as professoras participaram das dinâmicas e foram transportadas ao mundo de fantasias a que propõem as obras dos autores. “A leitura nos leva a um mundo de entendimentos e é nosso dever despertá-los para ele”. A educadora Nilce Vieira motivada comentou “Nós professores passamos pelo difícil momento das mudanças de valores, atualmente nós somos responsabilizados por agregar valores aos alunos e para isso é necessário motivação e estímulo” . Professores e alunos receberam cadernos para registrarem os momentos vivenciados com a leitura dos livros, no decorrer do ano. O Projeto produzirá material suficiente para a edição e lançamento do livro “Re-lendo o

Mundo”, fruto da interpretação das duas obras trabalhadas com alunos e educadores. Lilia Coelho, coordenadora do Cultivando Cidadania, programa em que está alocado o projeto Bibliotecando fala da importância da parceria do Instituto HSBC de Solidariedade na implantação do projeto “além de dar todo o aporte financeiro o Instituto HSBC capacita os gestores para o monitoramento e avaliação do projeto e incentiva os funcionários das agências do HSBC a se tornarem padrinhos das ações” . A partir do Bibliotecando várias ações de incentivo à leitura aconteceram no IADES como é o

caso da inauguração da Biblioteca Clarice Lispector e a ampliação da Biblioteca Itinerante Alternativa em parceria com o Projeto Leia e Passe Adiante, da professora Vânia Maria Resende. “O Bibliotecando contribui para atingirmos um dos objetivos do Instituto Agronelli que é promover a formação de um cidadão crítico e consciente do seu papel na sociedade”, encerra a coordenadora do IADES, Mariângela Camargos.

Divulgação

Capacitação dos educadores

Visita à Biblioteca Municipal


Mercado

Engenharia Ambiental da Uniube prepara profissionais para uma gestão sustentável Doutor André Fernandes destaca que a Uniube, através do curso de Engenharia Ambiental, tem desenvolvido várias ações com relação à correta gestão ambiental Para ser alcançado, o desenvolvimento sustentável depende de planejamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são finitos. Esse conceito representou uma nova forma de desenvolvimento econômico, que leva em conta o meio ambiente. A avaliação é do diretor do curso de Engenharia Ambiental da Universidade de Uberaba, professor, mestre e doutor, André Luís Teixeira Fernandes, autor de vários artigos publicados em periódicos especializados e mais de 300 trabalhos em anais de eventos. Ressalta que uma das principais características do curso é o preparo do aluno para um mercado de trabalho focado no desenvolvimento sustentável, que significa o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender às necessidades das futuras gerações. É o desen-volvimento que não esgota os recursos para o futuro. Confira a íntegra da entrevista. O que a Universidade de Uberaba faz que a diferencia das demais no que se refere à gestão responsável, ou seja, os cuidados relativos è preservação do meio ambiente?

André Luís Teixeira Fernandes - A Uniube, através do seu curso de Engenharia Ambiental, tem desenvolvido várias ações com relação à correta gestão ambiental, principalmente na área de pesquisa. Em um dos trabalhos, intitulado “Educação Ambiental para o Produtor Rural da Área de Proteção Ambiental (APA) Rio Uberaba: ações para o desenvolvimento rural sustentável” planejam-se levar informações ao produtor rural da APA através da educação ambiental em função das dificuldades por eles enfrentadas no que diz respeito às questões ambientais. O município de Uberaba é abastecido pelo rio Uberaba e para proteger este manancial criou-se a Área de Proteção Ambiental APA Rio Uberaba. No interior da APA Rio Uberaba, estão instalados vários produtores, além do fato de que uma porção de sua área está inserida em parte de um bairro da cidade de Uberaba, o Boa Vista. Porém, poucas são as ações desenvolvidas no interior dessa unidade de conservação, princi-palmente ações junto aos moradores relativas à educação ambiental e à importância da APA, bem como a responsabilidade de cada pessoa enquanto morador da APA Rio Uberaba. O projeto tem por objetivo levar a educação ambiental aos produtores rurais da APA Rio Uberaba, informando sobre temas como licenciamento ambiental e agricultura sustentável.

De que forma o curso de Engenharia Ambiental da Uniube pode contribuir para construir um futuro melhor? André Fernandes - Uma das principais características do curso é o preparo do aluno para um mercado de trabalho focado no desenvolvimento sustentável, que significa o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender às necessidades das futuras gerações. É o desen-volvimento que não esgota os recursos para o futuro. Essa definição surgiu na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pelas Nações Unidas para discutir e propor meios de harmonizar dois objetivos: o desenvolvimento econômico e a conservação ambiental. Para ser alcançado, o desenvolvimento sustentável depende de planejamento e do reconhecimento de que os recursos naturais são finitos. Esse conceito representou uma nova forma de desenvolvimento econômico, que leva em conta o meio ambiente. Trata-se de oportunidade única para os alunos do curso, pois precisam se preparar para uma sociedade mais focada na preservação ambiental, porém, sem esquecer os modelos produtivos. Que contribuição o engenheiro ambiental pode dar ao futuro? André Fernandes - A

contribuição é imensa, pois a preocupação com o meio ambiente é fundamental em todos os processos produtivos. Na verdade, o engenheiro ambiental tem papel importante tanto nas áreas urbanas como nas rurais e industriais, pois todo e qualquer empreendimento, seja qual for o seu tamanho, gera algum tipo de impacto ambiental, ou positivo ou negativo. As possibilidades de sucesso são imensas. O mercado de trabalho está receptivo a este profissional? André Fernandes - Sem nenhuma dúvida. Nunca se falou tanto em preservação ambiental quanto hoje. Por ser uma profissão relativamente nova, ainda é pequeno o número de alunos formados na área. Além disso, há no geral uma falta de engenheiros no Brasil, o que tem gerado inclusive a necessidade de importação de mão-de-obra. Liste as dez atitudes essenciais que uma empresa precisa tomar para ser responsável socialmente. André Fernandes - O desenvolvimento sustentável não só se refere ao ambiente, mas por via do fortalecimento de parcerias duráveis, promove a imagem da empresa como um todo e por fim leva ao crescimento orientado. Uma postura sustentável é por natureza preventiva e possibilita a prevenção de riscos futuros,

André Luís Teixeira Fernandes Diretor do Curso de Engenharia Ambiental da Uniube

como impactos ambientais ou processos judiciais.

Algumas atitudes essenciais: - transparência em todas as atitudes - distribuição: a responsabilidade social nos negócios é um conceito que se aplica a toda a cadeia produtiva - sustentabilidade: responsabilidade social anda de mãos dadas com o conceito de desenvolvimento sustentável. - uso racional da água nos processos produtivos - uso racional dos resíduos produzidos - reuso adequado da água e dos resíduos produzidos - programa de educação ambiental - treinamentos constantes em gestão social responsável - respeito às legislações ambientais (licenciamento ambiental, reserva legal, área de proteção permanente)

07



Jornal Gestão Responsável