Page 1

editorasermais.com.br 1


$57,*29$/7(50$5,252'5,*8(6

A

Comportem-se!

convivência de pessoas com diferentes crenças, valores morais e objetivos distintos, em um mesmo ambiente empresarial, não é nada fácil. É nesse contexto onde acontecem os problemas de relacionamento, bem como os comportamentais, aliás, comportamento, foco desse artigo, é um dos principais motivos de demissão no Brasil, conforme pesquisa realizada pela Catho em 2013. A pesquisa aponta que 28% das demissões acontecem por que ˜ȱ ™›˜ęœœ’˜—Š•ȱ —¨˜ȱ ˜‹ŽŸŽȱ ˜œȱ ›Žœž•tados desejados; 14,7% eram tecnicamente incompetentes e 10,9% não se relacionavam bem com outras pessoas do grupo. De acordo com o consultor Eduardo Ferraz, “as pessoas são contratadas pelo currículo e demitidas pelas atitudes”. Com base em nessas observações; em contatos com pessoas que atuam 18 editorasermais.com.br

na área de gestão de pessoas e com pessoas do meio acadêmico, identiꌊ–˜œȱ Ž£ȱ ’™˜œȱ Žȱ ™Ž›œ˜—ŠŽ—œǰȱ ˜žȱ –Ž•‘˜›ǰȱ Žȱ ™›˜ęœœ’˜—Š’œȱ šžŽȱ atuam nas empresas, com os quais, certamente, você leitor, já conviveu ou convive ao menos com um deles em seu ambiente de trabalho. 1º - O “reclamão” – “Quem não chora não mama”. Essa é a primeira lição de vida que recebemos, porém, atingir a vida adulta e continuar a todo o momento reclamando de tudo e de todos, passa a ser um problema. O reclamão questiona tudo: reclama do ar condicionado, reclama do cliente, do colega, do cafezinho, do volume de trabalho, do trânsito, Ž—ę–ǯǯǯȱž˜ȱ·ȱ–˜’Ÿ˜ȱ™Š›Šȱ›ŽŒ•Š–Š›ȱ e se indignar. Fuja do reclamão, pois ele torna o ambiente pesado e pode tirar o foco das metas e levar as pessoas para o foco em problemas: fala mal da empresa aos quatro cantos; para ele as empresas concorrentes

são as melhores do mercado, porém, quando aparece uma vaga de emprego no concorrente sequer cogita em trocar de emprego. 2º - O “engraçadinho” – Se acha super engraçado, mas na verdade é por demais inconveniente. Parece não ter limites; faz piadinhas de mau gosto com os colegas o tempo todo, por outro lado, geralmente se chateia quando alguém faz alguma brincadeira que o envolva. 3º - O “morde e assopra” – ao mesmo tempo em que à sua frente diz que você é a melhor pessoa para se conviver, que é seu amigo, até parece que gosta mais de você que dele próprio, na primeira oportunidade, seja com o chefe ou com os colegas, aproveita para fazer comentários maldosos a seu respeito. Esse tipo de funcionário remete a uma expressão bastante utilizada por uma colega de trabalho: “Vamos conviver com os


4º - O “fofoqueiro” - é o famoso “leva e traz”. Tenta se relacionar bem com ˜˜œȱ ˜œȱ Œ˜•ŽŠœȱ Œ˜–ȱ Šȱ ꗊ•’ŠŽȱ de obter informações. Ele acredita que ninguém na empresa sabe do seu comportamento inadequado, o que não é verdade. Há uma expressão que se encaixa muito bem a esse personagem: “Segredo de três tem que matar dois”. Sua postura tem o poder de desestabilizar o ambiente. Não perde uma oportunidade para fofocar. Faz fofoca para o chefe apenas para ganhar pontos e obter vantagens; faz fofoca com os colegas de trabalho, sem nenhum fundamento, apenas por prazer. 5º - O “estressado” – Em nome do estresse sente-se no direito de maltratar os colegas de trabalho e até mesmo os clientes. Problemas de Š–Ç•’Šǰȱ œŠøŽǰȱ ꗊ—ŒŽ’›˜ǰȱ ŽŒǯȱ ¨˜ȱ dá o direito a quem quer que seja sair “soltando os cachorros” em qualquer pessoa que atravesse seu caminho. 6º - O “faz de conta” – é especialista em marketing pessoal. Com o poder da comunicação, consegue enganar algumas pessoas, fazendo-as pensar que trabalha muito, mas na verdade é o “rei da enrolação”. 7º - O “tecnológico” – Passa boa parte do tempo defronte o computador.

Valtermario Rodrigues Administrador de Empresas com ênfase em Marketing e pós-graduado em Gestão de Empresas. Escritor do livro Ser+ Inovador em RH pela Editora Ser Mais. valtermariosr@distribuidora. com.br

É um pouco “morde e assopra” e ao mesmo tempo “fofoqueiro”, pois aproveita o tempo vago para passar emails para os colegas, fazendo fofocas e comentários maldosos. Exerce, também, o papel de “reclamão“ ao digitar ŽȬ–Š’•œȱŽ—˜›–Žœȱ™Š›Šȱ˜ȱŒ‘ŽŽȱŠȱę–ȱŽȱ reclamar sobre normas e procedimentos da empresa e fazer queixas dos próprios colegas de trabalho.

Š•œ˜œȱ™˜›ȱšžŽȱ˜œȱę·’œȱ“¤ȱœŽȱ˜›Š–Ȅǯ

Segundo pesquisa da Catho, 28% das demissões acontecem SRUTXHRSURÀVVLRQDO não obteve os resultados desejados; 14,7% eram tecnicamente incompetentes e 10,9% não se relacionavam bem com outras pessoas do grupo.

8º - O “traíra” – Sua postura é pouco ética. É o verdadeiro discípulo de

žŠœǯȱ¨˜ȱœŽȱŽŸŽȱŒ˜—ꊛȱ—ŽœœŽȱ’™˜ȱ de indivíduo. Tem como característica principal “puxar o saco” do chefe para obter vantagens em relação aos demais membros da equipe, mesmo que isso implique em uma traição para com o colega. Geralmente faz de tudo para que o colega faça o trabalho errado ou incompleto, para entregá-lo de bandeja ao chefe. 9º - O “espertalhão” – é pouco criativo, entretanto, muito atento em tudo que acontece a seu redor. Se alguém tem uma boa idéia ele sai na

frente e a lança como se fosse de sua autoria. Sem dúvida, a boa comunicação é característica presente em to˜œȱ˜œȱ™›˜ęœœ’˜—Š’œȱŽȱœžŒŽœœ˜ǯȱœœŠȱ característica, também se apresenta de forma visível no espertalhão. Sua ‹˜Šȱ̞¹—Œ’ŠȱŸŽ›‹Š•ȱ·ȱŒŠ™Š£ȱŽȱ•ŽŸŠ›ȱ as pessoas a acreditarem que ele é ž–ȱ™›˜ęœœ’˜—Š•ȱŽȱŠ•˜ȱ—ÇŸŽ•ǯ 10º - O “acomodado”ȱȮȱœŽȱꗐŽȱŽȱ morto para não ser visitado. Preocupa-se apenas em fazer o seu “fei“¨˜ȱŒ˜–ȱŠ››˜£Ȅ. Perguntado se sabe Š£Ž›ȱ Š•˜ȱ Žœ™ŽŒ’ęŒ˜ȱ Š·ȱ œŽȱ ’œ™˜nibiliza, mas prefere indicar outra pessoa a qual, segundo ele, exercerá a atividade com mais qualidade, por ser especialista no assunto. Segundo o Coach Homero Reis, fazer o estritamente necessário, não saindo nunca das suas atribuições de trabalho, é o terceiro motivo que mais aparece em demissões, perdendo apenas ™Š›Šȱ Šœȱ Ž–’œœäŽœȱ ™˜›ȱ ’ęŒž•ŠŽœȱ em relacionamento, seguida pelo não cumprimento de metas. O “acomoŠ˜Ȅǰȱ ·ȱ ˜ȱ ’™˜ȱ Žȱ ™›˜ęœœ’˜—Š•ȱ Œ˜—tratado para determinada função que não move uma borracha, por que, segundo ele, não é sua obrigação. ˜—œŽž’žȱ’Ž—’ęŒŠ›ȱŠ•ž–ȱŽœœŽœȱ Ž£ȱ ’™˜œȱ Žȱ ™›˜ęœœ’˜—Š’œȱ Ž–ȱ œŽžȱ ambiente de trabalho? Em algum momento, seja de forma sutil ou inconscientemente, também assumimos o papel, por exemplo, de morde e assopra, de reclamão, de fo˜šžŽ’›˜ǯǯǯǰȱ Šę—Š•ȱ —’—ž·–ȱ ·ȱ œŠ—˜ǯȱ O problema é quando essa postura passa dos limites da ética e contribui sobremaneira para prejudicar o bom relacionamento com os colegas de trabalho e consequentemente interferir no alcance dos objetivos da empresa. O colega de trabalho de hoje pode ser o chefe de amanhã e, fatalmente, boas oportunidades podem ser perdidas no futuro por conta de uma postura inadequada no ambiente que atuamos hoje. É importante manter certo cuidado com nossas atitudes e comportamento, principalmente no ambiente de trabalho, portanto, comportem-se!

editorasermais.com.br edi ed ditor torase aseerm rm is.com.br 19 rma

Sermais edicao 49 valtermario  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you