Page 14

“Escrever para crianças é muito exigente, pela atenção que é necessário dar-se ao que se escreve...” - Como é ser escritor em Portugal e viver só disso? Era professor universitário, mas agora dedica-se em exclusivo ao mundo literário, com a sua editora também... Em Portugal (e se calhar em qualquer outra parte do mundo), é complicado viver só da escrita, em geral, e ainda mais difícil viver só da escrita para a infância. A minha dedicação exclusiva à literatura é uma opção arriscada, mas consciente. É, em certo sentido, trocar o certo pelo incerto, o “haver” pelo prazer. Trata-se de, como costuma dizer-se, ter o prazer de trabalhar no que se gosta. E quando isso acontece as dificuldades superam-se. - O que mudou desde o início até agora? O que mudou no mundo dos livros e o que mudou em si?

12

A CASA DO JOÃO . OUTUBRO . 2017

Mudaram muitas coisas. Em primeiro lugar, mudei eu: cresci, aprendi a escrever melhor (acho), aprendi a respeitar os pequenos leitores e as suas especificidades e exigências, aprendi a valorizar e a desvalorizar detalhes e opiniões. Aprendi a estar com os pequenos leitores. Aprendi a situar-me no “meio literário”. Em segundo lugar, no mundo dos livros, e concretamente dos livros infantis, mudaram muitas coisas: nasceram e morreram muitas novas editoras de literatura para a

A Casa do João - Revista de Literatura Infantil e Juvenil 1  

“A Casa do João – Revista de Literatura Infantil e Juvenil” nasce com o primordial objetivo de contribuir para a formação de cidadãos inform...

Advertisement