Page 1

GRUPO ENERGIA E SUSTENTABILIDADE - GENS (www.gens.net.br)

Apresenta:

Projeto “Um Ser Sustentável: educa” Paraíba, 2012


Projeto “Um Ser Sustentável: educa”

Coordenadoras: Maria Luiza do Valle Rocha ¹ e Priscilla Maciel de Menezes Silva ²

¹ Advogada. Especialista em Direito Processual Civil e Mestranda em Direito Processual Civil com ênfase em Responsabilidade Civil e Direito Internacional pela Faculdade de Direito Universidade de Coimbra (FDUC). ² Graduada em Direito. Especialista em Direito Constitucional e Mestranda em Direito Constitucional com ênfase em Direito da Energia e Direito Administrativo pela Faculdade de Direito Universidade de Coimbra (FDUC).


II. APRESENTAÇÃO

Este projeto busca por meio de diretrizes, princípios e estratégias, promover a educação ambiental em municípios paraibanos:

- com relevante número de habitantes na zona rural; - maltratados pela seca; - desgastados pela má exploração dos recursos naturais disponíveis. Adotaremos, ao longo da execução desta iniciativa, ações que capacitem gestores e profissionais da educação com o escopo de formar “bons frutos” da terra, construindo o conhecimento para que possa praticá-lo em sua plenitude. Estimular a formação sócio-ambiental é primordial para que as comunidades conheçam o ambiente em que vivem e sintam-se parte dele.

3.2. JUSTIFICATIVAS As justificativas e fundamentações para elaboração do presente trabalho emergem da própria lei que institui a Política Nacional de Educação Ambiental (Lei n. 9.795/99). A lei em comento prevê o direito universal à educação e institui a todos uma responsabilidade de promovê-la, inclusive dos “meios de comunicação em massa, colaborar de maneira ativa e permanente na disseminação de informações e práticas educativas sobre o meio ambiente e incorporar a dimensão ambiental em sua programação; a sociedade como um todo, manter a atenção permanente de valores, atitudes e habilidades que propiciem a atuação individual e coletiva para a prevenção, a identificação e a solução de problemas ambientais”. Ademais, ante ao dever de informação ambiental, pressuposto indispensável à efetivação do direito ao meio ambiente equilibrado, ambiciona-se: - a melhoria da participação social; - promover a inclusão na sociedade; - exterminar processos que privatizam lucros e socializam prejuízos. Com o objetivo de construirmos cidades sustentáveis, temos por responsabilidade formarmos cidadãos pró-ativos nos processos de formulação e implementação das políticas públicas de proteção do patrimônio ambiental, disseminando um conceito amplo de meio ambiente, abdicando a velha percepção restrita que se baseava, apenas, em um conceito naturalista. Construir uma sociedade sustentável é orientar para que prevaleçam padrões de consumo adequado, sem miséria, discriminações, promovendo a universalização da produção e do acesso à informação, aproximando as comunidades menos favorecidas dos “saberes” acadêmicos e tradicionais.

3.3 OBJETIVOS 3.3.1 Objetivos Gerais Abaixo, destrincharemos os benefícios a serem alcançados com o projeto, adotando medidas de forma articulada e readequando-as sempre que for preciso: • desenvolvimento da compreensão integrada do meio ambiente em suas múltiplas e complexas relações, envolvendo aspectos: ecológicos: mostrar ao educando os impactos decorrentes das atividades humanas na natureza, enfatizando as novas tecnologias capazes de enfrentá-los. sociais: a educação ambiental requer uma estratégia ampla, incluindo os sistemas sociais, pois cidades sustentáveis são aquelas que, ao mesmo tempo, são: ecologicamente prudente, economicamente viável, socialmente justa, culturalmente diversa e politicamente atuante; econômicos: a criação de um cenário favorável representa incentivos à capacitação da mão-de-obra interna e a exploração do privilégio geográfico que gozamos, assim as fontes “verdes” de investimentos ficarão cada vez mais acessíveis;


éticos: o intuito é educar para a responsabilidade, transformando os indivíduos em consumidores moderados, criando uma consciência ambiental na qual o ser humano é parte da natureza e sua sobrevivência como espécie, depende da relação que estabeleça com ela. • garantia da democratização das informações ambientais; • estimular e fortalecer a consciência crítica sobre a problemática ambiental e social; • educar para cidadania; • estímulo à cooperação; • integração da educação, ciência e tecnologia;

4.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS Os objetivos específicos do nosso “Um Ser Sustentável: educa” será delimitado pelas subdivisões do próprio projeto visando abranger a área social, ecológica e técnica dos municípios, tencionando fomentar a economia interna, alavancar o índice de desenvolvimento humano e o produto interno bruto das cidades. O programa será subdividido da seguinte forma: a) “Um ser sustentável: educa a reciclar” O presente projeto almeja educar a população, através de métodos dinâmicos de aprendizagem, para a descoberta do lixo como bem de consumo. Através do nosso projeto difundiremos a necessidade de agregar valor comercial ao lixo, desde que manejado de forma adequada, modificando as atitudes da comunidade em relação ao meio em que vivem, despertando a preocupação individual e coletiva para a questão ambiental. b) “Um Ser Sustentável: educa a microgerar energia” Um dos nossos objetivos é realizar a educação ambiental de forma integrada com a ciência e a tecnologia na busca da valorização do uso racional e eficiente de recursos naturais. O Brasil tem plena capacidade de desenvolver a matriz energética renovável, talvez esse seja o nosso principal meio de promover uma Economia Verde, com a nossa cara: a de um Brasil sustentável. Microgeração é um método de produção de energia elétrica através de instalações em pequena escala utilizando, prioritariamente, fontes renováveis de energia. Tecnologia que propicia gerar e consumir energia no mesmo local, beneficiando investidores e consumidores, pois: - melhora o desempenho ambiental do sistema energético; - adiam investimentos pesados no reforço a infraestrutura de rede; - garante maior autonomia e poder de decisão aos consumidores individuais e as comunidades locais; - amplia as possibilidades no setor industrial e de serviços com impacto importante na criação de emprego e no crescimento econômico. Microgerar energia se adequa, perfeitamente, em residências localizadas na zona rural, abrindo possibilidades de subsistência ao produtor com a venda do excedente de energia gerada. Ou seja, a energia é gerada pelas placas fotovoltaicas (captam a radiação solar) e o excedente pode ser vendido à rede elétrica. Estamos diante de uma tecnologia que concebe vantagens ao meio ambiente, aos investidores e a comunidade como um todo. c) “Um Ser Sustentável: educa a praticar esportes” O nosso “Um Ser Sustentável: educa a praticar esportes” tem como fundamento o lazer, saúde e bem-estar da população. Incentivar e criar condições para práticas desportivas inserem-se no resgate de valores e princípios que fundamentam o Desenvolvimento Sustentável. É dever do Estado fomentar práticas desportivas formais e não formais. E, também, preceito constitucional (art. 217 da CF/88), por isso, é indispensável concentrar esforços para concretização desse direito.


V. PÚBLICO- ALVO O projeto “Um Ser Sustentável: educa” se destina à capacitação de todos que estão envolvidos, direta ou indiretamente, com os problemas ambientas das cidades. O plano de curso irá ser elaborado de acordo com as necessidades locais, ministrados de forma didática e dinâmica, com linguagem acessível para melhor compreensão de todos. ● empresas privadas exploradoras – estas deverão ficar cientes dos direitos e deveres que lhe são cabíveis. Os encargos tributários, trabalhistas e ambientais são os pilares no nosso plano de curso dirigido aos investidores e exploradores, traduzidos, quando necessário, ao respectivo idioma. ● gestores municipais – membros do poder executivo e legislativo devem ficar a pá de suas competências e responsabilidades. Estes, serão orientados mediante diretrizes a serem apresentadas para um desenvolvimento sustentado nos municípios por eles representados. ● profissionais da educação - os profissionais da educação serão nossos grandes parceiros. Através de materiais didáticos, os educadores trabalharão nas escolas a importância da coleta seletiva e do uso eficiente dos recursos. Conscientizando, desde a infância, a missão de tutelar o meio ambiente como responsabilidade de cada um. ● comunidade em geral – a comunidade será convidada a nos ajudar por meio de panfletos e anúncios na rádio local e carros de som. A intenção é utilizar todos os meios possíveis para difundir um ideal de preservação ambiental em prol de garantir o bem-estar das presentes e futuras gerações.

VI. METODOLOGIA

Serão empregadas múltiplas formas de execução do projeto, como veremos a seguir:

1° Momento: palestra, seminário, recursos físicos e audiovisuais. A missão, em princípio, é fornecer as bases do nosso projeto para que todos participem e sejam atraídos pelas nossas propostas; 2° Momento: oficinas educativas – com o fulcro de mobilização social, a ideia é promover debates acerca da realidade local para implementar as estratégias do projeto favorecendo a transformação, debate democrático e a construção participativa; 3° Momento: atividades lúdicas (teatro e jogos) – as crianças e os adolescentes serão os principais destinatários do nosso projeto. Gincanas esportivas e peças de teatro (utilizando o pessoal da própria comunidade) são maneiras de difundirmos a ideia de um meio ambiente mais limpo e saudável.


VII. PARCERIAS As parcerias serão formalizadas por meio de Termo de Parceria, Convênio ou Colaboração para o fornecimento e disponibilização de recursos financeiros, humanos e materiais, instalações ou serviços. Como forma de arrecadarmos fundos para concretização do projeto, estarão à venda em nosso site as camisas do nosso “Um Ser Sustentável: educa”, cujo arrecadado será integralmente revertido para as finalidades do nosso programa.


VIII. PROPOSTAS PARA AVALIAÇÃO DO PROJETO DESENVOLVIDO Estaremos, sempre, em contato com os municípios onde o nosso “Um Ser Sustentável: educa” for implantado, acompanhando de perto ou de longe os resultados alcançados. Auto-avaliação, rodas de conversa, questionários e indícios de mudança de hábitos são maneiras de ficarmos atualizados sobre a manutenção do projeto nas cidades. Nossa intenção é que a própria comunidade dê prosseguimento ao programa, pois a educação diminui a vulnerabilidade das pessoas frente aos poderes públicos e privados, aumentando o seu potencial participativo e fiscalizatório. O cooperativismo é a “pedra de toque” da sustentabilidade, pois a conjugação de esforços é pressuposto de uma sociedade democrática e participativa. Estamos juntos nesta caminhada, pois somos seres sustentáveis e, portanto, queremos partilhar sabedoria e conhecimento a todos aqueles que desejam, acreditando que esses são os grandes tesouros que o homem pode ter!

Educa  

Projeto Um ser sustentável:Educa

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you