Issuu on Google+

Terça-Feira

13

de Novembro de 2012

Ano XIII - Nº 653 R$ 2,00

Acidentes no final de semana deixam nove pessoas feridas e duas em estado grave

Foram registrados mais quatro acidentes no final de semana na PR-092 na região e um na PR-272 que liga Siqueira Campos a Tomazina. No domingo (11) às 20h30 uma ambulância e uma moto bateram de frente no km 58 da PR-272 entre Siqueira Campos e Tomazina. O motorista da ambulância Renault Máster Altechamb com placas de Curitiba- PR Francisco Assis Lopes de 39 anos não ficou ferido.

Página 5 REGIONAL

REGIONAL

Acenpp reivindica Tomazina recebe formação de técnicos e ambulância do tecnólogos em Programa 'Saúde para cafeicultura todo o Paraná'

LOCAL

Adapar faz alerta sobre proibição de cama de frango na alimentação de animais

A "nova cafeicultura do Norte Pioneiro do Paraná" necessita de investimentos públicos na qualificação dos profissionais que darão o suporte aos produtores na busca pela excelência da qualidade do café. 3

4

Fone: (43) 3571-3240

5


2

OPINIÃO

TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

Heterocromia, os olhos multicoloridos

Heterocromia existe em seres humanos e em animais também, sabia? Olhos com cores diferentes é causada por excesso ou falta de melanina por conta da genética, doença ou machucado. Existem três tipos de heterocromia nos olhos: completa, setorial e central. Completa é quando ambos os olhos têm cores diferentes – por exemplo, um marrom e outro azul – e talvez seja a mais chocante e conhecida. Setorial ocorre quando há duas cores diferentes na mesma íris – um toque de uma segunda cor diferente da dominante. Central, ocorre quando a íris têm dois ou mais “círculos” de cor – por exemplo, azul com um arco dourado perto da pupila ou externamente. Existem apenas três pigmentos que aparecem na íris: azul, marrom e amarelo. A quantidade de cada um define a cor final do olho. A h e t e r o c r o m i a é r e l a t i v a m e n t e r a r a – a f e t a c e r c a 11 e m c a d a 1 . 0 0 0 pessoas na América.

Trágico e Cômico Por Isa Preta

SIQUEIRA CAMPOS - RUA DOS EXPEDICIONÁRIOS,1525 - (43) 35713646 Correiodonorte@correiodonortesc.comsite www.correiodonortesc.com TELÊMACO BORBA - AV. HORÁCIO , 779 - SALA 4 - GALERIA PUPO CENTRO /Fax: (42) 3272-1598 ocorreiotb@gmail.com

Frases lógicas "A minha esposa tem um bom físico." (Albert Einstein) "Nunca pude estudar Direito." (O Corcunda de Notre Dame) "Sempre quis ser o primeiro." (João Paulo II) "O automóvel nunca substituirá o cavalo." (A égua) "Disseram-me para jogar junto à linha branca." (Diego Maradona) "Tenho um nó na garganta." (Tiradentes) "Gosto da humanidade." (Canibal) "Chega de humor negro!" (Ku Klux Klan) "És a única mulher da minha vida." (Adão) "O evento foi um verdadeiro estouro." (Bin Laden) "o único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário" . Frases -Dizem que televisão engorda, mas depende de quantas televisões você come. -Se um dia você perder o controle, levante-se e mude de canal manualmente. -Se você se acha mais forte que uma galinha... bote um ovo. -Os Últimos serão desclassificados -Um pé de coelho pode não mudar sua vida, mas vai mudar a vida do coelho. -Um dia li que fumar fazia mal, parei de fumar, no outro dia li que beber fazia mal, parei de beber, e outro dia, li que fazer sexo fazia mal, parei de ler. -As pessoas têm algo em comum.São todas diferentes - Crianças nós somos, a vida toda. O que muda são os preços dos brinquedos.A mentira é uma verdade que esqueceu de acontecer. -O dinheiro não nos traz necessariamente a felicidade. Uma pessoa que tem dez milhões de dólares não é mais feliz do que a que tem só nove milhões. -Eu não tenho medo de morte, eu apenas não quero estar lá quando acontecer. -O páraquedas é o único meio de transporte que, quando enguiça, você chega mais depressa. -Homens casados vivem mais que homens solteiros, mas em compensação os homens casados são os que tem mais vontade de morrer. -Hoje acordei querendo demais trabalhar... Deitei na rede e esperei a vontade passar! -Se você sentir um vazio na barriga, coma alguma coisa, é fome. -Nunca derrube um lápis no chão, ele pode ficar desapontado -Todos têm memória fotográfica, só que alguns não têm filme. -Que Deus tenha pena de meus inimigos, porque eu não terei. -Se um dia te der vontade de trabalhar, sente-se e espere, que logo passa. -Não cobiçais a mulher do próximo, quando o próximo, estiver próximo. -A mentira é uma verdade que se esqueceu de acontecer. -Diga sempre a verdade, mesmo que tenha de mentir um pouquinho! -Aprenda que o mundo não gira em torno de você... só quando você bebe demais.

DIRETORIA ELIZABETE GOIS Diretora Geral GERENTE DE NEGÓCIOS: Gilberto Alves Martins

EDITORES Betty Gois, Isaele Machado, Regiane Romão, Camila Consulin, Emilia Kuster, Bruno Rafael. Colunista: Gênesis Machado.

CIRCULAÇÃO:

Ibaiti, Japira, Jaboti, Cornélio Procópio, Nova Santa Bárbara, Salto do Itararé, Carlópolis, Joaquim Távora, Guapirama, Quatiguá, Jacarezinho, Conselheiro Mairinck, Pinhalão, Tomazina, Siqueira Campos, Santo Antônio da Platina, Arapoti, Jaguariaíva, Sengés, São José da Boa Vista, Wenceslau Braz, Santana do Itararé, Jundiaí do Sul, Andirá, Abatiá , Cambará, Ribeirão do Pinhal, Nova Fátima, Ribeirão Claro, Barra do Jacaré e Santa Amélia. Telêmaco Borba, Ibaú e Reserva.


TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

Acenpp reivindica formação de técnicos e tecnólogos em cafeicultura Lupion e Ortigara assumem compromisso de trabalhar para atender demandas dos produtores

Divulgação

De Jacarezinho Da Assessoria

A "nova cafeicultura do Norte Pioneiro do Paraná" necessita de investimentos públicos na qualificação dos profissionais que darão o suporte aos produtores na busca pela excelência da qualidade do café. Essa foi a principal reivindicação do presidente da Associação de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná - ACENPP -, Luiz Roberto Saldanha Rodrigues, feita na presença do secretário de estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Norberto Ortigara, e dos deputados Abelardo Lupion (Federal) e Pedro Lupion (Estadual), durante a solenidade oficial de abertura da Ficafé 2012. Rodrigues reivindica, em nome dos cafeicultores da região, a criação de cursos para a formação de técnicos e tecnólogos em cafeicultura na unidade do Instituto Federal de Jacarezinho. O presidente da ACENPP pleiteia ainda a formação de degustadores e classificadores (Q-Graders) de café especializados no sistema da SCAA, sigla em inglês da Associação Americana de Cafés Especiais, e também a contratação de um maior número de extensionistas pelo Instituto Emater. Os extensionistas - engenheiros agrônomos e técnicos agrícolas são essenciais para levar conhecimento e inovação tecnológica até as propriedades rurais. Ortigara reconhece que o Estado está devendo a contratação de 20 a 30 novos extensionistas e informou que encaminhará à Assembleia Legislativa, em alguns dias, projeto de lei que regulamenta as carreiras dos extensionistas. "Espero que na virada do ano possamos realizar concurso público para contratar esses técnicos. Graças à sensibilidade do governador Beto Richa estamos recompondo os quadros de profissionais da SEAB e dos órgãos a ela subordinados [Instituto Emater e Instituto Agronômico do Paraná - IAPAR]", disse o secretário, que aproveitou a oportunidade para informar que está inves-

Os magistrados conhecerão hoje o novo presidente do Tribunal de Justiça (TJ) do Paraná. Quatro candidatos disputam a vaga ocupada por Miguel Kfouri Neto desde 2010, e terão pela frente uma eleição disputada entre os 120 desembargadores aptos a votar na formação da próxima direção do TJ. Quem ganhar o Judiciário Estadual assume um dos maiores orçamentos públicos do Paraná, fixado em R$ 1,5 bilhão só para 2013. Regina Portes, Guilherme Luiz Gomes, Clayton Camargo e Sérgio Arenhart concorrem pela presidência do TJ. O vencedor deverá conquistar maioria absoluta entre os magistrados, o que significa ao menos 61 votos. No caso de ninguém obter esse resultado na primeira apuração, os dois candidatos mais bem votados disputam entre si um ''segundo turno'', realizado imediatamente após a divulgação do anterior. Na última eleição, há dois anos, Arenhart perdeu para Kfouri, ficando em segundo lugar na corrida pela pre-

3

www.colunamisterx.com.br ARTICULANDO O prefeito eleito o Bi, PSB, está articulando a sua equipe, ao que tudo indica nem todos aqueles que estiveram na campanha vão fazer parte da administração. Segundo fontes o Bi está empenhado pessoalmente na articulação dos secretários. Umas das preocupações é a Santa Casa de Misericórdia e para comandar o hospital o Bi está trazendo de Ibaiti, o Wilian Borges que comanda a Fundação Hospitalar de Ibaiti. EXONERANDO O prefeito Luiz Antonio começou a exonerar os cargos comissionados, ao que tudo indica ele vai despachar a maioria até o dia 30 de novembro. A justificativa é de que precisa enxugar a folha de pagamento para fechar as contas da prefeitura. De um lado é justo, de outro lado isso vai estragar o Natal de muita gente.

Lupion e Ortigara assumem compromisso de trabalhar para atender demandas dos produtores tindo R$ 2,5 milhões em 300 unidades demonstrativas - propriedades rurais dedicadas à cafeicultura que receberão manejo adequado nas lavouras "para servirem de modelo, de vitrine, e demonstrar na prática a viabilidade e o retorno do investimento", explicou o secretário. Em relação aos profissionais da degustação (Q-Graders), Ortigara destacou que estão sendo capacitados novos degustadores de campo, pelo sistema tradicional, no centro do IAPAR em Londrina. "Comprometome aqui a disponibilizar recursos e apoio para a formação de 'Q-Graders', é um projeto que precisa ser construído, mas vocês podem contar comigo", assentiu. Técnicos e tecnólogos em cafeicultura "Estou orgulhoso, e não volto de Brasília sem conseguir alcançar esse objetivo. Vocês já me deram a missão e estão autorizados a marcar com o representante do Instituto Federal Gustavo [Vilani] para que na próxima semana já possamos levar a Brasília o pleito e alocar os recursos necessários [no Orçamento Geral da União] para a criação dos cursos de Técnico e Tecnólogo em Cafeicultura", propôs o deputado federal Abelardo Lupion (Democratas), durante a solenidade.

Os cursos técnicos têm duração de um ano e meio, no mínimo, mas a média de duração é dois anos. Já os cursos para a formação de tecnólogos conferem título de curso superior, e têm duração entre dois anos e três anos e meio. "O caminho que vocês mostraram [com o projeto Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná] vai incentivar que outros produtores de outras culturas possam buscar o mesmo desempenho, tenham a mesma ousadia e coragem que vocês tiveram em nos propiciar, hoje, um dia que vai fazer parte da história do Norte Pioneiro do Paraná", elogiou o parlamentar. Resultados O deputado estadual Pedro Lupion (Democratas) destacou que o trabalho na Assembleia Legislativa, que atua para viabilizar os projetos e ações da SEAB em prol do desenvolvimento do interior, melhorar a vida e as condições de trabalho do homem do campo, já estão apresentando resultados satisfatórios. "A contratação de novos extensionistas, o novo plano de carreira para o Instituto Emater, a criação da Agência de Defesa Agropecuária, foram e são desafios imensos enfrentados pelo governador Beto Richa, e que são de suma im-

portância para melhorar não só a cafeicultura mas toda a produção do nosso Estado", elencou. Pedro Lupion também elogiou o trabalho da Acenpp e dos parceiros, como a certificação das propriedades, a Indicação Geográfica de Procedência - a primeira do Paraná e a terceira do Brasil, o selo de qualidade, que contribui muito para melhorar os ganhos dos produtores. "São ações que compõem um ferramental de marketing que aumenta o preço pago ao produtor pelo café, que passa a ter garantia de qualidade do produto. Nós aplaudimos as iniciativas e estamos à disposição na Assembleia", concluiu o deputado. A solenidade de abertura da FICAFÉ contou também com as presenças da prefeita de Jacarezinho, Tina Toneti; do presidente do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Florindo Dalberto; do presidente do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Rubens Niederheitmann; de prefeitos, prefeitos eleitos, secretários municipais, vereadores e lideranças regionais. O prefeito eleito de Jacarezinho, Dr. Sérgio Faria (Democratas), e seu vice, José Carlos Molini, também participaram do evento máximo da cafeicultura paranaense.

Eleição no TJ mobiliza 120 magistrados no PR De Curitiba José Lazaro Jr.

POLÍTICA

sidência. Agora em 2012 ele foi o último a registrar-se na corrida. Primeira mulher a canditarse ao cargo máximo do TJ, Regina Portes ficou mais conhecida no ambiente político por ter suspendido investigação contra o atual governador Beto Richa (PSDB), então prefeito da capital, acusado de ''caixa 2'' na eleição de 2008. Durante o período em que presidiu o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), coube a ela julgar liminarmente pedido do PSDB, que paralisou a acusação enquanto o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) respondia a recurso judicial. Como Beto Richa renunciou para assumir o governo, foi excluído do caso por perda de objeto. Guilherme Luiz Gomes é o ''caçula'' da disputa, por ser o desembargador com menos

tempo de tribunal entre os quatro candidatos. Homem de confiança do atual presidente do TJ, Gomes é o responsável pela estatização dos cartórios no Paraná. Também já foi presidente da Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar), na década de 1990, mesmo cargo que deu popularidade para Kfouri Neto. Primeiro colocado na lista de antiguidade, Clayton Camargo, pai do deputado estadual Fábio Camargo (PTB), também deseja a vaga. Ele começou no Ministério Público, vindo para o TJ na vaga do Quinto Constitucional. Existem disputas pelos outros cargos de direção do TJ. Haverá competição para a primeira e segunda vice-presidência, para a vaga de corregedor-geral e para o Conselho da Magistratura. ''Os próximos dirigentes terão em

mãos uma tarefa bastante trabalhosa, que é a de acompanhar a evolução das mudanças havidas no novo Poder Judiciário'', comenta Fernando Ganem, magistrado que atualmente preside a Amapar. Em material divulgado pela associação, ele disse que a instituição não tomou partido no pleito, mesmo fazendo elogios pelo investimento feito na expansão no primeiro grau. ''Agora não podemos perder de vista o segundo grau'', declarou o presidente da Amapar. ''A tendência natural é a de que aumentem os recursos e o segundo grau fique assoberbado. Essa situação merece atenção especial da cúpula diretiva, para que os polos não se invertam e a prestação jurisdicional acabe sendo prejudicada justamente pela falta de estrutura na instância superior'', alerta Ganem.

A VERDADE É... ....que os atiradores de pedras de hoje, serão as vidraças em 2013. E por isso política é rotativa e nem tudo que se fala se cumpre e muitas coisas que serão feitas podem não estar nas promessas. ELEIÇÃO DA AMUNORPI As discussões sobre a eleição da Amunorpi movimentam os bastidores da política regional, sabe-se que os prefeitos eleitos e reeleitos estão se articulando para seus candidatos. A Amunorpi é uma importante associação, mas nos últimos anos não tem mostrado força e muito pouco tem feito pelos municípios. C A N D I D ATO 1 O p r e f e i t o d e To m a z i n a , G u i l h e r m e S a l i b a ( P S D B ) vem pedindo votos para ocupar a presidência da instituição, esta será a segunda vez que tentará o cargo, da primeira vez não deu certo e provocou um racha na Amunorpi, isso está refletindo até agora. Alguns prefeitos que foram reeleitos ainda estão ressentidos com o p r e f e i t o d e To m a z i n a , p o i s n a é p o c a f o r t a l e c e u o r a c h a dentro da Amunorpi e comandou um bloco que queria criar outra Associação para fechar a Amunorpi, isto causa certa rejeição do candidato. C A N D I D ATO 2 Outro prefeito que está em articulação é o prefeito reeleito de Pinhalão, Claudinei Benetti também do PSD, ele vem pedindo votos e se articulando dentro da associação dos prefeitos para viabilizar a sua candidatura. C A N D I D ATO 3 Agora está surgindo uma nova candidatura e com peso, o do prefeito da Barra do Jacaré, o Edão, ele está surgindo como alternativa dos outros dois candidatos. Edão é prefeito reeleito e já está com o discurso afinado, quer fazer com que a AMUNORPI faça realmente o papel de auxiliadora dos municípios. SEDE DA AMUNORPI O deputado federal Alex Canziane (PTB) tinha se comprometido em 2008 em fazer uma emenda parlamentar de R$ 500 mil para construir uma sede própria para a AMUNORPI, mas a verdade que até agora a instituição ainda não tem sede própria. GASTOS Entre julho e setembro, deputados tiveram recesso branco e gastaram R$ 2,2 milhões. No mesmo período d e 2 0 11 , m e s m o s e m a " f o l g a " , d e s p e s a s f o r a m p o u c o superiores Durante os meses da campanha eleitoral, entre julho e setembro, os deputados estaduais passaram menos tempo em plenário. Mas gastaram um valor de verba de ressarcimento quase equivalente às suas despesas do mesmo período do ano passado. Entre julho e setembro deste ano, os deputados receberam R$ 2,245 m i l h õ e s d a v e r b a p a r l a m e n t a r, m e s m o c o m o r e c e s s o de duas semanas que tiveram em setembro. No mesmo período do ano passado, os 54 deputados receberam R$ 2,456 milhões da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). C P I D A S O B R A S D A C O PA Os deputados membros da CPI das Obras da Copa do Mundo já definiram a data da primeira audiência da comissão. Será na próxima terça-feira (13), às 18 horas, na sala de Comissões da Assembleia Legislativa. O primeiro convidado será o ex-vice-presidente jurídico do Atlético, Cid Campêlo Filho. O advogado denunciou a contratação, por meio de licitações, de empresas ligadas aos familiares do presidente do clube, Mario Celso Petraglia, nas obras de construção da Arena da Baixada.


4

GERAL

TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

Tomazina recebe ambulância do Programa 'Saúde para todo o Paraná' Para ampliar o serviço de transporte de saúde, o governo estadual entregou na última sextafeira, 13 ambulâncias. No Norte Pioneiro, somente, o município de Tomazina foi contemplado Orlando Kissner De Siqueira Campos Camila Consulin

O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, entregou na última sexta-feira, em Curitiba, 13 ambulâncias. O objetivo é ampliar o serviço nos municípios de Brasilândia do Sul, Capanema, Campina Grande do Sul, Toledo, Francisco Beltrão, Arapoti, Bandeirantes, Tomazina, Marumbi, Tunas do Paraná, Umuarama e Boa Vista da Aparecida. As novas ambulâncias irão repor os veículos que estão acidentados ou que apresentam danos prejudiciais no transporte de pacientes. Foram investidos R$ 1,2 milhão na aquisição das ambulâncias. A entrega dos veículos faz

parte do programa 'Saúde para todo o Paraná', que prevê o repasse de 300 ambulâncias aos municípios até o final de 2013. Neste ano já foram entregues 63 ambulâncias e mais 20 estão previstas para aumentar a frota do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) no Paraná. O secretário reforçou que o governo do Estado prioriza os investimentos nos municípios. "O Estado e a União são esferas abstratas. É no município que a população vive e é lá que devemos concentrar os esforços para melhorar o atendimento em saúde", disse o secretário. A compra das ambulâncias só foi possível graças ao acréscimo de R$ 340 mi-

O governo do Paraná através do secretário da Saúde, Michele Caputo Neto, entregou ambulâncias do Programa Saúde para Todo Paraná a 12 municípios lhões no orçamento da Saúde neste ano. Para 2013,

será incrementado mais R$ 71 milhões. Em quatro anos,

estes acréscimos totalizarão pelo menos mais R$ 1,5 bi-

lhão para o orçamento da Saúde.

Maurício recebe Patrulha Mecanizada em Ribeirão Claro Caminhão, trator e implementos agrícolas serão usados para atender produtores rurais e na conservação de estradas Divulgação

Equipamentos chegaram na quinta-feira (8) Da Assessoria Ribeirão Claro

O prefeito reeleito de Ribeirão Claro, Geraldo Maurício Araújo (PV) recebeu na última quinta-feira (8) um trator e uma roçadeira hidráulica articulada. Os equipamentos fazem parte do programa Patrulha Mecanizada e foram adquiridos através de uma emenda parlamentar do deputado Abelardo Lupion (DEM) no valor total de R$ 400 mil. Uma grade aradora (Rome) e um caminhão truck com caçamba também foram comprados pela prefeitura e chegam nas próximas semanas. O caminhão ainda está sendo preparado pela concessionária e o revendedor

não tinha a grade à pronta entrega no momento em que a licitação foi concluída. A grade estará à disposição da prefeitura em meados de dezembro, segundo estimativa do revendedor, enquanto o caminhão tem entrega agendada para e próxima quarta (14). Os equipamentos serão usados para preparo de solo, transporte de calcário, conservação das estradas e adequações nas propriedades rurais. A Patrulha Rural é uma reivindicação do prefeito Maurício para melhorar as condições dadas aos agricultores do município, aumentando o apoio dado pela prefeitura. As aquisições também ajudarão na manutenção das estradas rurais.

Com a roçadeira hidráulica articulada, servidores da secretaria de obras farão a conservação das estradas vicinais, agilizando o escoamento da produção. Segundo o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Rogério Alves Silva, os equipamentos beneficiarão o produtor. "O objetivo é dar mais agilidade e melhorar ainda mais o atendimento ao produtor", resumiu. Para o prefeito Geraldo Maurício Araújo, a compra representa mais um passo para o fortalecimento da frota municipal. "Agora contamos com três caminhões caçamba novos para servir o município", declarou. "Vamos continuar dando todo o apoio aos agricultores e pecuaristas de Ribeirão Claro", concluiu.

MATRÍCULAS ABERTAS


TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

5

LOCAL

Adapar faz alerta sobre proibição de cama de frango na alimentação de animais A utilização de cama de frango na alimentação de bovinos e bubalinos é proibida, pois pode levar o animal à morte Divulgação De Siqueira Campos Camila Consulin

Um procedimento sustentável no campo é o aproveitamento dos insumos que forram o piso de viveiros e granjas, chamado cama de frango. Após a limpeza do ambiente para receber um novo lote de aves, esse material não deve ser descartado, mas sim aproveitado como adubo. Porém, alguns produtores utilizam este material para alimentar o rebanho. A cama de frango, além de ser proibida na alimentação, pode conter bactérias, arames, pregos e causar a doença da vaca louca. O médico veterinário, da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), Danilo de Cuffa, alerta aos produtores sobre a proibição e os riscos da utilização da cama de frango na alimentação dos animais bovinos e bubalinos. "A

cama de frango possui proteínas e gorduras de origem animal, que pode ser transmitida ao gado quando alimentados, essa é a principal forma de transmissão da doença", informou. Cuffa disse ainda, que é devido à seca, que os produtores estão alimentando o gado com a cama de frango. "Os produtores estão sem opções para alimentar o rebanho. Faz cerca de 1 ano e meio que estamos em período de seca", declarou. Na última semana, uma propriedade do município de Quatiguá foi fiscalizada pela Adapar e pelo Ministério de Agricultura. De acordo com Cuffa, havia suspeita que o produtor tinha alimentado seu rebanho, de 300 gados, com cama de aviário. O material foi encaminhado para laboratório do Ministério da Agricultura. Se confirmada

O principal motivo da proibição da cama de frango é o risco que oferecem à sanidade do rebanho a presença de proteína animal na ração, o pecuarista pode sofrer sérias punições, que

vão desde o abate dos animais até multa fixada pela Justiça. Segundo Cuffa, a utilização

da cama de frango na alimentação dos animais foi proibida pelo Ministério da Agricultura, Pecu-

ária e Abastecimento (Mapa), pela Instrução Normativa N° 08, de 25 de março de 2004.

Grupo Alegria fará Acidentes no final de confraternização no asilo semana deixam nove dos Barbosa pessoas feridas e duas em Os idosos participarão da festa promovida pelo grupo estado grave de voluntários que dedicam parte do seu Guilherme Diniz

tempo em ajudar os necessitados De Siqueira Campos Regiane Romão

O asilo da família Barbosa, localizado em Siqueira Campos receberá o grupo Alegria "Projeto Criança Feliz" no próximo dia 25. Os voluntários farão um almoço para os internos que vivem no local. Embora a festa não seja aberta para a comunidade, o grupo aceita doações para que a confraternização seja realizada. Os trabalhos voluntários no asilo eram realizados apenas por uma das integrantes

do grupo. A senhora Ordália, que após seu expediente se dirige até o asilo e presta serv i ç o ao s i d o s o s . O local sobrevive com os recursos investidos pela família Barbosa, que é proprietária do local há três gerações, e da aposentadoria de alguns internos. O asilo não recebe doações dos governos municipal, estadual ou federal, o que limita ainda mais a sobrevivência dos idosos. A população pode colaborar. Qualquer ajuda é bem vinda, já que eles vivem de maneira humilde e precisam de medicamentos e

alimentos para se manter. Natal Solidário O grupo Alegria prepara também uma campanha para ajudar as famílias carentes do município. No período que antecede o natal eles arrecadarão alimentos para doar aos necessitados. Além de pedir de porta em porta, os voluntários do grupo Alegria entrarão em contato com os comerciantes para que eles façam parte da campanha. Entre os beneficiados estarão os internos da clínica Celeiro de Cristo, que tentam se livrar da dependência química.

O carro ficou destruído com o impacto De Siqueira Campos Betty Gois Foram registrados mais quatro acidentes no final de semana na PR-092 na região e um na PR-272 que liga Siqueira Campos a Tomazina. No domingo (11) às 20h30 uma ambulância e uma moto bateram de frente no km 58 da PR-272 entre Siqueira Campos e To m a z i n a . O m o t o r i s t a d a ambulância Renault Máster Altechamb com placas de Curitiba- PR Francisco Assis Lopes de 39 anos não ficou ferido. O motoqueiro Antonio Valdelei da Silva de 45 anos conduzia a moto CG 125 Titan com placas de Tomazina - PR sem habilitação, ele foi encaminhado ao Hospital de Tomazina com ferimentos graves. Dois acidentes, um deles grave aconteceram no sábado (10), às 11h10 um Corsa Wind e uma Fiat Strada sofreram uma colisão frontal no km 281 da PR-092 em frente ao Posto Pioneiro em Siqueira Campos.

Doraci de Fátima Oliveira de 42 anos de idade era a motorista da Strada com placas de Siqueira Campos - PR ela sofreu ferimentos leves e foi encaminhada para a Santa Casa de Misericórdia de Siqueira Campos. O motorista do Corsa com placas de Santa Amélia PR, Sr. Isaac da Silva de 64 anos sofreu ferimentos graves, os outros ocupantes José Roberto Bezerra de 28 anos, Cristiane Pereira da Silva de 24 anos, Joana de Melo Silva de 61 anos e João Pedro da Silva Bezerra de 3 anos, sofreram ferimentos e todos encaminhados à Santa Casa de Misericórdia de Siqueira Campos, as equipes da Polícia Militar Rodoviária, do Bombeiro Comunitário e do SAMU - Serviço de Atendimento Móvel de Urgência atenderam a ocorrência. Uma moto YBR 125K com placas de Arapoti - PR sofreu um deslizamento no km 249 da PR-092 às 23h30 entre Siqueira Campos e Wenceslau Braz e

deixou José Lourenço de Souza de 46 anos com ferimentos leves, ele foi encaminhado ao Hospital de Wenceslau Braz. Na quinta-feira (08) aconteceram dois acidentes, um capotamento às 14h40 no km 296 da PR-092 entre Quatiguá e Joaquim Távora. A motorista Mari Inês Lechinewski de Gouveia de 62 anos teve ferimentos leves e foi encaminhada ao Hospital Municipal de Quatiguá. A camioneta Toyota Hilux com placas de Quatiguá-PR que Mari dirigia teve danos de média monta. Ainda na quinta-feira às 21h45 ocorreu uma colisão longitudinal entre dois veículos no km 243 da PR-092. O acidente foi entre Wenceslau e Arapoti. Cesar Candido da Silva de 44 anos dirigia o Fiat Stilo com placas de Wenceslau Braz - PR e não se feriu, Adelino dos Santos Silva de 25 anos era o motorista do caminhão Volkswagen 24250 que também não ficou ferido. O carro teve danos de grande monta e o caminhão danos de pequena monta.


6

EDITAIS

TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653


TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

EDITAIS

7


8

SOCIAL

TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

Mini-Rodízio

SEG A SAB

R$ 15,90


TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

B1

EDITAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIQUEIRA CAMPOS ESTADO DO PARANÁ DECRETO 898/2012

Ementa: Abre Crédito Adicional Suplementar e dá outras providências. LUIZ ANTONIO LIECHOCKI, Prefeito Municipal de Siqueira Campos, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais e ainda amparado na Lei Municipal n.º 779/2012 Decreta: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício o Crédito Adicional Suplementar, no Orçamento do Executivo Municipal, na importância de R$ 26.514,17 (vinte e seis mil, quinhentos e quatorze Reais e dezessete centavos), em conformidade com o disposto a seguir: 06.001.10.302.0075.2.029.000 Programa Epidemiologia DESPESA

FONTE

DESCRIÇÃO

VALOR

(168) 4.4.90.52.00.00.00

01497

EQUIPAMENTOS E MAT. PERMANENTE

R$ 22.514,17

06.001.10.302.0075.2.022.000 Manutenção da Divisão de Saúde DESPESA

FONTE

DESCRIÇÃO

VALOR

(135) 3.3.90.30.00.00.00

01497

MATERIAL DE CONSUMO

R$ 4.000,00

Art. 2º - Os recursos para cobertura da dotação serão através de provável excesso de arrecadação na fonte 497- VIGILÂNCIA EM SAÚDE, receitas 17.21.33.30.01 e 17.21.33.30.02. Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições contrárias. Siqueira Campos, 09 de novembro de 2012. Luiz Antonio Liechocki Prefeito Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIQUEIRA CAMPOS ESTADO DO PARANÁ DECRETO 778/2012

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIQUEIRA CAMPOS ESTADO DO PARANÁ DECRETO 779/2012

Súmula: Autoriza a alteração do Plano Plurianual, da Lei de Diretrizes Orçamentárias e da Lei Orçamentária através da abertura de um Crédito Adicional Suplementar na importância de R$ 26.514,17 e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE SIQUEIRA CAMPOS, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: TITULO I CAPÍTULO I DA ALTERAÇÃO DO PLANO PLURIANUAL  Art. 1º - Fica alterada a Lei n.º 373, de 17 de dezembro de 2009 - Lei o PPA - Plano Plurianual, para o exercício financeiro de 2012, em conformidade com o disposto neste ato, relativamente à abertura de um Crédito Adicional Suplementar, no valor de R$ 26.514,17 (vinte e seis mil, quinhentos e quatorze Reais e dezessete centavos), instituindo-se para tal junto à matéria orçamentária em execução, as seguintes contas: 06.001.10.302.0075.2.029.000 Programa Epidemiologia DESPESA

FONTE

DESCRIÇÃO

(168) 4.4.90.52.00.00.00

01497

EQUIPAMENTOS ENTE

VALOR E

MAT.PERMAN-

R$ 22.514,17

06.001.10.302.0075.2.022.000 Manutenção da Divisão de Saúde

Súmula: Autoriza a alteração do Plano Plurianual, da Lei de Diretrizes Orçamentárias e da Lei Orçamentária através da abertura de um Crédito Adicional Especial na importância de R$ 31.000,00 e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE SIQUEIRA CAMPOS, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU E EU, PREFEITO MUNICIPAL, SANCIONO A SEGUINTE LEI: TITULO I CAPÍTULO I DA ALTERAÇÃO DO PLANO PLURIANUAL   Art. 1º - Fica alterada a Lei n.º 373, de 17 de dezembro de 2009 - Lei o PPA - Plano Plurianual, para o exercício financeiro de 2012, em conformidade com o disposto neste ato, relativamente à abertura de um Crédito Adicional Especial, no valor de R$ 31.000,00 (trinta e um mil Reais), instituindo-se para tal junto à matéria orçamentária em execução, as seguintes contas: 08.001.20.601.0014.2.047.000 Manutenção da Divisão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DESPESA

FONTE

FONTE

DESCRIÇÃO

VALOR

(135) 3.3.90.30.00.00.00

01497

MATERIAL DE CONSUMO

R$ 4.000,00

VALOR

4.4.20.93.00.00 31758 INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES R$ 31.000,00 CAPÍTULO II DA ALTERAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS   Art. 2º - Fica igualmente alterada a Lei n.º 606, de 30 de agosto de 2011 - LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício financeiro de 2012, em conformidade com o disposto neste ato, objetivando ao atendimento de despesas de investimentos. CAPÍTULO III DA ALTERAÇÃO ORÇAMENTÁRIA Art. 3º - Fica alterado o Orçamento Geral do Município de Siqueira Campos do exercício de 2012 - LOA, através da abertura de Crédito Adicional Especial na importância de R$ 31.000,00 (trinta e um mil Reais), destinado ao investimento neste Ente Federado, conforme disposto neste ato e normas constitucionais determinantes. CAPÍTULO IV DO LIMITE DO CRÉDITO E DA ABERTURA Art. 4º - Fica o Chefe do Poder Executivo Municipal, autorizado a proceder por ato próprio, à abertura de Crédito Adicional Especial na importância de R$ 31.000,00 (trinta e um mil Reais), em conformidade com o disposto a seguir: 08.001.20.601.0014.2.047.000 Manutenção da Divisão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DESPESA

DESPESA

DESCRIÇÃO

FONTE

DESCRIÇÃO

VALOR

4.4.20.93.00.00 31758 INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES R$ 31.000,00 Art. 5º - Os recursos para cobertura da dotação serão através de anulação parcial de dotação conforme a seguir. 08.001.20.601.0014.2.047.000 Manutenção da Divisão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DESPESA

CAPÍTULO II DA ALTERAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS  Art. 2º - Fica igualmente alterada a Lei n.º 606, de 30 de agosto de 2011 - LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício financeiro de 2012, em conformidade com o disposto neste ato, objetivando ao atendimento de despesas de investimentos. CAPÍTULO III DA ALTERAÇÃO ORÇAMENTÁRIA Art. 3º - Fica alterado o Orçamento Geral do Município de Siqueira Campos do exercício de 2012 - LOA, através da abertura de Crédito Adicional Suplementar na importância de R$ 26.514,17 (vinte e seis mil, quinhentos e quatorze Reais e dezessete centavos), destinado ao investimento neste Ente Federado, conforme disposto neste ato e normas constitucionais determinantes. CAPÍTULO IV DO LIMITE DO CRÉDITO E DA ABERTURA Art. 4º - Fica o Chefe do Poder Executivo Municipal, autorizado a proceder por ato próprio, à abertura de Crédito Adicional Suplementar na importância de R$ 26.514,17 (vinte e seis mil, quinhentos e quatorze Reais e dezessete centavos), em conformidade com o disposto a seguir: 06.001.10.302.0075.2.029.000 Programa Epidemiologia

FONTE

DESCRIÇÃO

(237)44.90.52.00.00 31758 EQUIP. E MAT. PERMANENTE Art. 6º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições contrárias. Siqueira Campos, 09 de novembro de 2012.

VALOR R$ 31.000,00

Luiz Antonio Liechocki Prefeito Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIQUEIRA CAMPOS ESTADO DO PARANÁ DECRETO 155/2012

DESPESA

FONTE

DESCRIÇÃO

VALOR

(168) 4.4.90.52.00.00.00

01497

EQUIPAMENTOS E MAT.PERMANENTE

R$ 22.514,17

LUIZ ANTONIO LIECHOCKI, Prefeito Municipal de Siqueira Campos, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais, e ainda com base no art. 71, inciso VI da Lei Orgânica Municipal RESOLVE:

06.001.10.302.0075.2.022.000 Manutenção da Divisão de Saúde DESPESA

FONTE

DESCRIÇÃO

VALOR

(135) 3.3.90.30.00.00.00

01497

MATERIAL DE CONSUMO

R$ 4.000,00

Art. 5º - Os recursos para cobertura da dotação serão através de provável excesso de arrecadação na fonte 497- VIGILÂNCIA EM SAÚDE, receitas 17.21.33.30.01 e 17.21.33.30.02. Art. 6º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições contrárias. Siqueira Campos, 09 de novembro de 2012. Luiz Antonio Liechocki Prefeito Municipal

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIQUEIRA CAMPOS ESTADO DO PARANÁ

1 - Exonerar dos seus respectivos cargos os seguintes cidadãos: CIDADÃO

RG

CARGO

Erico José Castilho

5.398.179-8/PR

Chefe de Pecuária

Isamara Maura Machado

9.276.885-6/PR

Chefe de Turismo, Promoções, Marketing e Negócios

Marcelo Bernardelli

3.539.386-2/PR

Diretor para a Política Habitacional Urbana e Rural

Publique-se. Siqueira Campos, 09 de novembro de 2012.

DECRETO 897/2012

Ementa: Abre Crédito Adicional Especial e dá outras providências. LUIZ ANTONIO LIECHOCKI, Prefeito Municipal de Siqueira Campos, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais e ainda amparado na Lei Municipal n.º 778/2012 Decreta: Art. 1º - Fica aberto no corrente exercício o Crédito Adicional Especial, no Orçamento do Executivo Municipal, na importância de R$ 31.000,00 (trinta e um mil Reais), em conformidade com o disposto a seguir: 08.001.20.601.0014.2.047.000 Manutenção da Divisão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DESPESA

FONTE

DESCRIÇÃO

VALOR

4.4.20.93.00.00 31758 INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES R$ 31.000,00 Art. 2º - Os recursos para cobertura da dotação serão através de anulação parcial de dotação conforme a seguir. 08.001.20.601.0014.2.047.000 Manutenção da Divisão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DESPESA

FONTE

DESCRIÇÃO

(237)44.90.52.00.00 31758 EQUIP. E MAT. PERMANENTE Art. 3º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições contrárias. Siqueira Campos, 09 de novembro de 2012. Luiz Antonio Liechocki Prefeito Municipal

Luiz Antonio Liechocki

Prefeito Municipal

VALOR R$ 31.000,00

SÚMULA DE LICENÇA AMBIENTAL Fernando Shinichi Iwamoto e Cacilda da Silva Konichi Iwamoto tornam público que receberam do IAP a Licença de Instalação nº 15103 e requereram a Licença de Operação, para Avicultura implantada no Sítio Santa Maria no Bairro Paiol, Tomazina, PR.


B2

TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

EDITAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIQUEIRA CAMPOS ESTADO DO PARANÁ  RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

    

                             

                  

 

 

  



 

                         

                         

                         

                         

                         











 

 

                

                

    



                

                

                

      ���          





        



   

   



 

        



                      

















 



































   

                        



    









  











      

  





 









      

   

   

 

 

  

  





   

   



 

                        

      

      

      

          

  

  

  

  

                     

  

      



  

        

                       

  

    

   

















































































































  



 

 

 



 















































 

  




TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

B3

EDITAIS

MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL

JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO

RREO - Anexo I (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas "a" e "b" do inciso II e § 1°)

RECEITAS

No Bimestre (b)

(a)

RECEITAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

R$ 1,00

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA

PREVISÃO INICIAL

% (b/a)

% (c/a)

Até o Bimestre (c)

SALDO A REALIZAR (a - c)

27.944.260,00

33.624.164,94

3.922.596,84

11,67 %

22.839.956,11

67,93 %

10.784.208,83

RECEITAS CORRENTES

25.823.080,00

29.387.078,12

4.526.884,29

15,40 %

25.878.919,46

88,06 %

3.508.158,66

RECEITA TRIBUTÁRIA

1.607.530,00

2.043.430,00

258.334,41

12,64 %

2.076.559,03

101,62 %

-33.129,03

1.127.890,00

1.127.890,00

199.230,59

17,66 %

1.508.806,74

133,77 %

-380.916,74

TAXAS

354.830,00

790.730,00

59.103,82

7,47 %

567.752,29

71,80 %

222.977,71

CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA

124.810,00

124.810,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

124.810,00

117.510,00

514.570,20

59.560,62

11,57 %

340.093,71

66,09 %

174.476,49

CONTRIBUIÇAO PARA O CUSTEIO DO SERVIÇO DE ILUMINAÇAO PÚBLICA 117.510,00

514.570,20

59.560,62

11,57 %

340.093,71

66,09 %

174.476,49

152.070,00

155.883,08

10.807,13

6,93 %

177.666,06

113,97 %

-21.782,98

24.510,00

24.510,00

4.072,09

16,61 %

34.112,84

139,18 %

-9.602,84

127.560,00

131.373,08

6.735,04

5,13 %

143.553,22

109,27 %

-12.180,14

IMPOSTOS

RECEITAS DE CONTRIBUIÇÕES RECEITA PATRIMONIAL RECEITAS IMOBILIÁRIAS RECEITAS DE VALORES MOBILIÁRIOS RECEITA DE SERVIÇOS

30.630,00

30.630,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

30.630,00

22.710.120,00

25.437.344,84

4.131.374,35

16,24 %

23.088.880,64

90,77 %

2.348.464,20

22.690.120,00

25.397.033,75

4.112.081,23

16,19 %

23.015.593,22

90,62 %

2.381.440,53

20.000,00

40.311,09

19.293,12

47,86 %

73.287,42

181,80 %

-32.976,33

1.205.220,00

1.205.220,00

66.807,78

5,54 %

195.720,02

16,24 %

1.009.499,98

MULTAS E JUROS DE MORA

338.210,00

338.210,00

8.880,93

2,63 %

21.221,47

6,27 %

316.988,53

INDENIZAÇÕES E RESTITUIÇÕES

110.250,00

110.250,00

31.614,18

28,68 %

108.633,23

98,53 %

1.616,77

RECEITA DA DÍVIDA ATIVA

756.760,00

756.760,00

26.312,67

3,48 %

65.865,32

8,70 %

690.894,68

5.550.260,00

7.666.166,82

4.979,60

0,07 %

387.578,26

5,06 %

7.278.588,56

3.692.000,00

3.692.000,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

3.692.000,00

3.692.000,00

3.692.000,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

3.692.000,00

12.200,00

12.200,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

12.200,00

12.200,00

12.200,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

12.200,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

0,00

1.846.060,00

3.961.966,82

4.979,60

0,13 %

387.578,26

9,78 %

3.574.388,56

1.846.060,00

3.961.966,82

4.979,60

0,13 %

387.578,26

9,78 %

3.574.388,56

TRANSFERÊNCIAS CORRENTES TRANSFERÊNCIAS INTERGOVERNAMENTAIS TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS OUTRAS RECEITAS CORRENTES

RECEITAS DE CAPITAL OPERAÇÕES DE CRÉDITO OPERAÇÕES DE CRÉDITO INTERNAS ALIENAÇÃO DE BENS ALIENAÇÃO DE BENS MÓVEIS ALIENAÇÃO DE BENS IMÓVEIS TRANSFERÊNCIAS DE CAPITAL TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS RECEITAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (II)

-

-

-

-

-

-

-

DEDUÇÕES DA RECEITA CORRENTE

-3.429.080,00

-3.429.080,00 -

-609.267,05-

17,77 - %

-3.426.541,61 -

99,93 %

-2.538,39 -

SUBTOTAL DAS RECEITAS (III) = (I + II)

27.944.260,00

33.624.164,94

3.922.596,84

11,67 %

22.839.956,11

67,93 %

10.784.208,83

OPERAÇÕES DE CRÉDITO/REFINANCIAMENTO (IV)

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

0,00

Mobiliária

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

0,00

Contratual

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

0,00

Mobiliária

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

0,00

Contratual

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00

0,00 %

0,00

3.922.596,84

11,67 %

22.839.956,11

67,93 %

10.784.208,83

22.839.956,11

67,93 %

Operações de Crédito Internas

Operações de Crédito Externas

SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (V) = (III) + (IV)

27.944.260,00

DÉFICIT (VI)

33.624.164,94

-

TOTAL (VII) = (V + VI)

-

27.944.260,00

SALDOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES (UTILIZADOS PARA CRÉDITOS ADICIONAIS) Superávit Financeiro Reabertura de Créditos Adicionais

DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS JUROS E ENCARGOS DA DIVÍDA OUTRAS DESPESAS CORRENTES DESPESAS DE CAPITAL INVESTIMENTOS AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA / REFINANCIAMENTO DA DÍVIDA RESERVA DE CONTINGÊNCIA DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (IX) DESPESAS CORRENTES PESSOAL E ENCARGOS SOCIAIS SUBTOTAL DA DESPESAS (X) = (VIII + IX)

SUPERÁVIT (XIII)

10.784.208,83

-

-

0,00

-

-

-57.394.519,25 0,00

-

-

0,00 0,00

-

-

CRÉDITOS ADICIONAIS

DOTAÇÃO ATUALIZADA

(e)

(f) = (d+e)

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre

Até o Bimestre

DESPESAS LIQUIDADAS No Bimestre

Até o Bimestre (g)

SALDO A LIQUIDAR

% (g/f)

(f-g)

25.414.020,00

10.918.009,29

36.332.029,29

3.843.979,38

22.546.629,97

4.156.381,46

21.603.939,18

59,46 %

14.728.090,11

18.288.926,69

7.640.046,08

25.928.972,77

3.639.089,71

19.845.294,47

3.973.606,51

19.178.225,18

73,96 %

6.750.747,59

10.469.460,00

1.949.130,68

12.418.590,68

1.799.174,99

9.451.533,52

1.819.438,12

9.396.093,20

75,66 %

3.022.497,48

139.630,00

0,00

139.630,00

11.115,63

85.193,81

11.115,63

84.859,29

60,77 %

54.770,71

7.679.836,69

5.690.915,40

13.370.752,09

1.828.799,09

10.308.567,14

2.143.052,76

9.697.272,69

72,53 %

3.673.479,40

6.929.073,31

3.277.963,21

10.207.036,52

204.889,67

2.701.335,50

182.774,95

2.425.714,00

23,77 %

7.781.322,52

6.146.073,31

3.277.963,21

9.424.036,52

146.014,28

1.962.459,37

123.899,56

1.686.837,87

17,90 %

7.737.198,65

783.000,00

0,00

783.000,00

58.875,39

738.876,13

58.875,39

738.876,13

94,36 %

44.123,87

196.020,00

0,00

196.020,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

196.020,00

1.430.240,00

-50.700,00

1.379.540,00

188.941,13

620.094,55

91.737,08

500.147,70

36,25 %

879.392,30

1.430.240,00

-50.700,00

1.379.540,00

188.941,13

620.094,55

91.737,08

500.147,70

36,25 %

879.392,30

1.430.240,00

-50.700,00

1.379.540,00

188.941,13

620.094,55

91.737,08

500.147,70

36,25 %

879.392,30

26.844.260,00

10.867.309,29

37.711.569,29

4.032.920,51

23.166.724,52

4.248.118,54

22.104.086,88

58,61 %

15.607.482,41

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

26.844.260,00

10.867.309,29

37.711.569,29

4.032.920,51

23.166.724,52

4.248.118,54

22.104.086,88

-

TOTAL (XIV) = (XII + XIII)

-

-57.394.519,25

AMORTIZAÇÃO DA DÍVIDA / REFINANCIAMENTO (XI) Amortização da Dívida Interna Dívida Mobiliária Outras Dívidas Amortização da Dívida Externa Dívida Mobiliária Outras Dívidas SUBTOTAL COM REFINANCIAMENTO (XII) = (X + XI)

11,67 %

-

(d)

DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (VIII)

3.922.596,84

-

DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS

-

33.624.164,94

-

26.844.260,00

-

10.867.309,29

-

37.711.569,29

-

4.032.920,51

735.869,23

-

23.166.724,52

4.248.118,54

22.839.956,11

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

% % % % % % %

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

58,61 %

15.607.482,41

60,56 %

14.871.613,18

FONTE: Sistema Informatizado - MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS

MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DA EXECUÇÃO DAS DESPESAS POR FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO RREO - Anexo II (LRF, Art. 52, inciso II, alínea "c")

FUNÇÃO/SUBFUNÇÃO DESPESAS (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I)

DOTAÇÃO INICIAL

DOTAÇÃO ATUALIZADA

DESPESAS EMPENHADAS No Bimestre Até o Bimestre

No Bimestre

(a)

DESPESAS LIQUIDADAS Até o Bimestre % (b) (b/total b)

% (b/a)

R$ 1,00 SALDO A LIQUIDAR (a-b) Página 1 de 1

25.414.020,00

36.332.029,29

3.843.979,38

22.546.629,97

4.156.381,46

21.603.939,18

93,51 %

59,46 %

148.130,00

219.630,00

29.257,55

146.604,36

30.417,55

144.036,78

0,62 %

65,58 %

148.130,00

219.630,00

29.257,55

146.604,36

30.417,55

144.036,78

0,62 %

65,58 %

75.593,22

2.617.940,00

3.499.559,14

320.390,25

2.579.393,61

354.411,44

2.483.238,19

10,75 %

70,96 %

1.016.320,95

Planejamento e Orçamento

971.620,00

1.793.739,14

164.227,97

1.218.615,63

186.721,81

1.141.793,33

4,94 %

63,65 %

651.945,81

Administração Geral

379.600,00

380.600,00

53.799,81

268.592,84

53.799,81

268.592,84

1,16 %

70,57 %

112.007,16

1.266.720,00

1.325.220,00

102.362,47

1.092.185,14

113.889,82

1.072.852,02

4,64 %

80,96 %

252.367,98

Segurança Pública

449.520,00

544.020,00

36.899,51

246.335,34

44.435,61

235.835,34

1,02 %

43,35 %

308.184,66

Defesa Civil

449.520,00

544.020,00

36.899,51

246.335,34

44.435,61

235.835,34

1,02 %

43,35 %

308.184,66

Assistência Social

Judiciária Defesa do Interesse Público no Processo Judiciário Administração

Administração Financeira

14.728.090,11

75.593,22

853.235,00

1.175.728,50

120.349,93

592.552,41

130.562,60

559.992,87

2,42 %

47,63 %

615.735,63

Assistência ao Idoso

114.800,00

132.390,15

2.920,00

32.282,75

2.920,00

32.282,75

0,14 %

24,38 %

100.107,40

Assistência ao Portador de Deficiência

165.805,00

488.708,35

56.665,76

219.301,74

59.780,56

200.514,07

0,87 %

41,03 %

288.194,28

Assistência à Criança e ao Adolescente

572.630,00

554.630,00

60.764,17

340.967,92

67.862,04

327.196,05

1,42 %

58,99 %

227.433,95

3.879.300,00

6.674.840,49

832.562,65

4.559.516,54

901.160,37

4.438.935,05

19,21 %

66,50 %

2.235.905,44

Saúde Atenção Básica Assistência Hospitalar e Ambulatorial Vigilância Sanitária Trabalho Planejamento e Orçamento Educação Ensino Fundamental Ensino Infantil Cultura Difusão Cultural Urbanismo Infra Estrutura Urbana Serviços Urbanos Transporte Rodoviário Habitação Habitação Urbana Gestão Ambiental Preservação e Conservação Ambiental Agricultura Promoção da Produção Vegetal Indústria Promoção Industrial Transporte Transportes Coletivos Urbanos Transporte Rodoviário Desporto e Lazer

479.100,00

1.444.768,06

82.447,75

521.559,76

81.396,74

510.724,44

2,21 %

35,35 %

934.043,62

3.284.700,00

5.131.572,43

734.530,12

3.970.957,62

801.145,54

3.865.411,48

16,73 %

75,33 %

1.266.160,95

115.500,00

98.500,00

15.584,78

66.999,16

18.618,09

62.799,13

0,27 %

63,76 %

35.700,87

52.380,00

53.380,00

5.856,82

34.444,98

5.856,82

34.444,98

0,15 %

64,53 %

52.380,00

53.380,00

5.856,82

34.444,98

5.856,82

34.444,98

0,15 %

64,53 %

18.935,02

6.076.717,00

7.874.862,56

1.226.867,52

6.198.652,71

1.248.385,16

5.996.526,21

25,95 %

76,15 %

1.878.336,35

6.047.117,00

7.845.262,56

1.226.867,52

6.198.652,71

1.248.385,16

5.996.526,21

25,95 %

76,43 %

1.848.736,35

29.600,00

29.600,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

29.600,00

23.660,00

83.660,00

937,85

18.028,74

2.529,85

16.150,74

0,07 %

19,31 %

67.509,26

23.660,00

83.660,00

937,85

18.028,74

2.529,85

16.150,74

0,07 %

19,31 %

67.509,26

5.715.201,31

7.791.096,64

327.972,46

3.506.644,28

355.934,77

3.228.740,61

13,97 %

41,44 %

4.562.356,03

18.935,02

527.828,00

786.428,00

44.393,26

377.178,54

44.393,26

377.178,54

1,63 %

47,96 %

409.249,46

4.975.973,31

6.633.268,64

279.196,64

2.813.572,02

307.158,95

2.723.846,02

11,79 %

41,06 %

3.909.422,62

211.400,00

371.400,00

4.382,56

315.893,72

4.382,56

127.716,05

0,55 %

34,39 %

243.683,95

98.600,00

105.000,00

0,00

102.674,07

0,00

102.674,07

0,44 %

97,78 %

2.325,93

98.600,00

105.000,00

0,00

102.674,07

0,00

102.674,07

0,44 %

97,78 %

2.325,93

264.300,00

589.300,00

5.102,06

529.344,49

85.299,24

387.043,08

1,68 %

65,68 %

202.256,92

264.300,00

589.300,00

5.102,06

529.344,49

85.299,24

387.043,08

1,68 %

65,68 %

202.256,92

1.169.270,00

1.789.196,02

123.933,94

622.410,96

121.046,66

611.756,88

2,65 %

34,19 %

1.177.439,14

1.169.270,00

1.789.196,02

123.933,94

622.410,96

121.046,66

611.756,88

2,65 %

34,19 %

1.177.439,14

581.310,00

893.310,00

54.819,38

372.483,02

78.992,46

348.570,90

1,51 %

39,02 %

544.739,10

581.310,00

893.310,00

54.819,38

372.483,02

78.992,46

348.570,90

1,51 %

39,02 %

544.739,10

2.939.556,69

4.378.176,18

717.792,30

2.706.912,76

748.116,57

2.704.869,89

11,71 %

61,78 %

1.673.306,29

12.200,00

12.200,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

12.200,00

2.927.356,69

4.365.976,18

717.792,30

2.706.912,76

748.116,57

2.704.869,89

11,71 %

61,95 %

1.661.106,29

348.880,00

464.249,76

41.237,16

330.631,70

49.232,36

311.123,59

1,35 %

67,02 %

153.126,17

Desporto Comunitário

348.880,00

464.249,76

41.237,16

330.631,70

49.232,36

311.123,59

1,35 %

67,02 %

153.126,17

Reserva de Contingência

196.020,00

196.020,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

196.020,00

196.020,00

196.020,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

196.020,00

1.430.240,00

1.379.540,00

188.941,13

620.094,55

91.737,08

500.147,70

2,16 %

36,25 %

879.392,30

3.960,00

8.760,00

1.510,44

4.494,98

0,00

2.984,54

0,01 %

34,07 %

5.775,46

3.960,00

8.760,00

1.510,44

4.494,98

0,00

2.984,54

0,01 %

34,07 %

5.775,46

81.850,00

91.850,00

11.331,77

37.053,94

0,00

25.722,17

0,11 %

28,00 %

66.127,83

44.510,00

49.510,00

6.633,71

23.143,55

0,00

16.509,84

0,07 %

33,35 %

33.000,16

7.600,00

9.600,00

1.126,82

3.273,38

0,00

2.146,56

0,01 %

22,36 %

7.453,44

Reserva de Contingência DESPESAS (INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (II) Judiciária Defesa do Interesse Público no Processo Judiciário Administração Planejamento e Orçamento Administração Geral

29.740,00

32.740,00

3.571,24

10.637,01

0,00

7.065,77

0,03 %

21,58 %

25.674,23

Segurança Pública

Administração Financeira

13.890,00

16.890,00

3.392,71

10.420,97

0,00

7.028,26

0,03 %

41,61 %

9.861,74

Defesa Civil

13.890,00

16.890,00

3.392,71

10.420,97

0,00

7.028,26

0,03 %

41,61 %

9.861,74

Assistência Social

47.770,00

47.770,00

5.859,91

26.054,53

3.028,68

23.223,30

0,10 %

48,61 %

24.546,70

Assistência à Criança e ao Adolescente Saúde Atenção Básica Assistência Hospitalar e Ambulatorial Vigilância Sanitária Trabalho Planejamento e Orçamento Educação Ensino Fundamental Cultura Difusão Cultural Urbanismo Infra Estrutura Urbana Serviços Urbanos Gestão Ambiental Preservação e Conservação Ambiental Agricultura Promoção da Produção Vegetal Indústria Promoção Industrial Transporte Transporte Rodoviário Desporto e Lazer Desporto Comunitário TOTAL (III) = (I + II)

FONTE:

47.770,00

47.770,00

5.859,91

26.054,53

3.028,68

23.223,30

0,10 %

48,61 %

24.546,70

153.050,00

148.050,00

24.422,88

73.651,09

1.331,07

27.816,48

0,12 %

18,79 %

120.233,52

100,00

100,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

100,00

143.450,00

138.450,00

23.415,74

69.666,74

323,93

23.832,13

0,10 %

17,21 %

114.617,87

9.500,00

9.500,00

1.007,14

3.984,35

1.007,14

3.984,35

0,02 %

41,94 %

5.515,65

4.650,00

4.650,00

519,20

1.557,60

0,00

1.038,40

0,00 %

22,33 %

3.611,60

4.650,00

4.650,00

519,20

1.557,60

0,00

1.038,40

0,00 %

22,33 %

3.611,60

695.700,00

683.700,00

102.536,99

346.018,68

87.377,33

330.859,02

1,43 %

48,39 %

352.840,98

695.700,00

683.700,00

102.536,99

346.018,68

87.377,33

330.859,02

1,43 %

48,39 %

352.840,98

50,00

50,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

50,00

50,00

50,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

50,00

205.030,00

205.030,00

19.084,05

59.398,05

0,00

40.314,00

0,17 %

19,66 %

164.716,00

65.380,00

65.380,00

5.890,18

18.926,41

0,00

13.036,23

0,06 %

19,94 %

52.343,77

139.650,00

139.650,00

13.193,87

40.471,64

0,00

27.277,77

0,12 %

19,53 %

112.372,23

210,00

210,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

210,00

210,00

210,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

210,00

10.000,00

10.500,00

1.781,85

5.425,04

0,00

3.643,19

0,02 %

34,70 %

6.856,81

10.000,00

10.500,00

1.781,85

5.425,04

0,00

3.643,19

0,02 %

34,70 %

6.856,81

3.700,00

3.700,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

3.700,00

3.700,00

3.700,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

3.700,00

200.000,00

145.000,00

16.641,29

50.396,71

0,00

33.755,42

0,15 %

23,28 %

111.244,58

200.000,00

145.000,00

16.641,29

50.396,71

0,00

33.755,42

0,15 %

23,28 %

111.244,58

10.380,00

13.380,00

1.860,04

5.622,96

0,00

3.762,92

0,02 %

28,12 %

9.617,08

10.380,00

13.380,00

1.860,04

5.622,96

0,00

3.762,92

0,02 %

28,12 %

26.844.260,00

37.711.569,29

4.032.920,51

23.166.724,52

4.248.118,54

22.104.086,88

100,00 %

Sistema Informatizado - MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS

58,61 %

9.617,08 15.607.482,41


B4

TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

EDITAIS

MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DOS RESTOS A PAGAR POR PODER E ÓRGÃO ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO RREO - Anexo IX (LRF , art. 53, inciso V)

R$ 1,00 RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS

RESTOS A PAGAR PROCESSADOS Inscritos

PODER / ÓRGÃO

Em Exercícios Anteriores

RESTOS A PAGAR (EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIOS) (I)

Inscritos Cancelados

Em 31 de Dezembro de 2011

24.874,48

Pagos

A Pagar

Em Exercícios Anteriores

Cancelados

Em 31 de Dezembro de 2011

Pagos

A Pagar

1.127.913,26

52.261,20

1.029.730,99

70.795,55

64.194,05

1.746.826,19

328.617,68

1.360.372,22

122.030,34

DEPARTAMENTO DA INFÂNCIA, ADOLESCÊNCIA E ASSUNTOS DA0,00 FAMÍLIA

27.812,61

1.212,20

26.600,41

0,00

48,00

35.236,02

6.552,83

28.731,19

0,00

DEPARTAMENTO DE ADMINISTRACAO

0,00

44.794,27

119,20

44.220,07

455,00

1.214,40

166.160,37

30.963,26

123.511,51

12.900,00

DEPARTAMENTO DE CULTURA

0,00

131,58

0,00

131,58

0,00

0,00

10.427,00

0,00

10.427,00

0,00

DEPARTAMENTO DE EDUCACAO

0,00

249.416,34

35.777,97

213.638,37

0,00

0,00

465.211,33

98.908,23

359.369,40

6.933,70

DEPARTAMENTO DE FAZENDA

0,00

15.247,08

0,00

15.247,08

0,00

0,00

65.908,00

17.462,18

48.445,82

0,00

EXECUTIVO

DEPARTAMENTO DE SAUDE DPTO DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO

8.817,00

153.472,29

9.448,54

151.688,46

1.152,29

1.515,95

282.000,18

52.103,44

231.402,19

10,50

12.565,36

69.366,45

0,00

12.759,46

69.172,35

2.500,00

157.951,80

1.891,17

69.126,63

89.434,00

0,00

7.722,62

0,00

7.722,62

0,00

0,00

13.636,53

3.684,42

9.952,11

0,00

1.574,00

13.362,08

1.574,00

13.362,08

0,00

61,25

23.014,47

2.558,84

20.516,88

0,00

DPTO DE ESPORTES, LAZER E TURISMO DPTO DE INDUSTRIA, COM E DESENV ECONOM DPTO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS

0,00

2.041,25

0,00

2.041,25

0,00

0,00

65.946,57

0,00

65.946,57

0,00

1.918,12

524.011,13

3.722,14

522.191,20

15,91

58.775,20

452.895,21

113.514,70

385.403,57

12.752,14

0,00

20.535,56

407,15

20.128,41

0,00

79,25

8.438,71

978,61

7.539,35

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

24.874,48

1.127.913,26

52.261,20

1.029.730,99

70.795,55

64.194,05

1.746.826,19

328.617,68

1.360.372,22

122.030,34

DPTO OBRAS, VIACAO, SERV. URB. PUBLICOS GOVERNO MUNICIPAL RESTOS A PAGAR (INTRA-ORÇAMENTÁRIOS) (II)

TOTAL (III) = (I + II) Fonte:

Sistema Informatizado - MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS

MUNICIPIO DE SIQUEIRA CAMPOS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO

Página 1 de 1

RREO - ANEXO X (LDB, art. 72)

R$ 1,00 DOTAÇÃO INICIAL

DESPESAS DO FUNDEB 13 - PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO 13.1 - Com Educação Infantil 13.2 - Com Ensino Fundamental 14 - OUTRAS DESPESAS 14.1 - Com Educação Infantil 14.2 - Com Ensino Fundamental 15 - TOTAL DAS DESPESAS DO FUNDEB (13 + 14)

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

3.575.100,00 0,00 3.575.100,00 1.000,00 0,00 1.000,00 3.576.100,00

4.043.701,82 0,00 4.043.701,82 1.000,00 0,00 1.000,00 4.044.701,82

DESPESAS EMPENHADAS Até o Bimestre (e)

No Bimestre 628.682,84 0,00 628.682,84 0,00 0,00 0,00 628.682,84

% (f)=(e/d)x100

3.167.048,82 0,00 3.167.048,82 0,00 0,00 0,00 3.167.048,82

78,32 0,00 78,32 0,00 0,00 0,00 78,30

DEDUÇÕES PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB PARA PAGAMENTO DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO

% % % % % % %

VALOR

16 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DO FUNDEB 17 - DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERAVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DO FUNDEB 18 - TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE DO FUNDEB (16 + 17)

0,00 122.817,34 122.817,34 84,31

19 - MÍNIMO DE 60% DO FUNDEB NA REMUNERAÇÃO O MAGISTÉRIO COM EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL{1} ((13 - 18) / (11) x 100)%

CONTROLE DA UTILIZAÇÃO DE RECURSOS NO EXERCÍCIO SUBSEQÜENTE

VALOR

20 - RECURSOS RECEBIDOS DO FUNDEB EM 2011 QUE NÃO FORAM UTILIZADOS 21 - DESPESAS CUSTEADAS COM O SALDO DO ITEM 20 ATÉ O 1° TRIMESTRE DE 2012 {2}

0,00 0,00

MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - DESPESAS CUSTEADAS COM A RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS E RECURSOS DO FUNDEB RECEITAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE 22 - IMPOSTOS E TRANSFERÊNCIAS DESTINADAS À MDE (25% DE 3) {3}

DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE

PREVISÃO INICIAL

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

4.811.107,50

DOTAÇÃO INICIAL

5.256.542,72

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d)

RECEITAS REALIZADAS Até o Bimestre (b)

No Bimestre 813.811,85

% (c)=(b/a)x100

4.794.234,82

91,21 %

DESPESAS EMPENHADAS Até o Bimestre (e)

No Bimestre

% (f)=(e/d)x100

23 - EDUCAÇÃO INFANTIL 23.1 - Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 23.2 - Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 24 - ENSINO FUNDAMENTAL 24.1 - Despesas Custeadas com Recursos do FUNDEB 24.2 - Despesas Custeadas com Outros Recursos de Impostos 25 - ENSINO MÉDIO 26 - ENSINO SUPERIOR 27 - ENSINO PROFISSIONAL NÃO INTEGRADO AO ENSINO REGULAR 28 - OUTRAS

10.000,00 0,00 10.000,00 6.347.817,00 3.576.100,00 2.771.717,00 0,00 0,00 0,00 0,00

10.000,00 0,00 10.000,00 7.274.972,07 4.044.701,82 3.230.270,25 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 1.094.243,72 628.682,84 465.560,88 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 5.751.794,15 3.167.048,82 2.584.745,33 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 0,00 0,00 79,06 78,30 80,02 0,00 0,00 0,00 0,00

29 - TOTAL DAS DESPESAS COM AÇÕES TÍPICAS DE MDE (23 + 24 +25 + 26 + 27 + 28)

6.357.817,00

7.284.972,07

1.094.243,72

5.751.794,15

78,95 %

DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL

% % % % % % % % % %

VALOR

30 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB = (12) 31 - DESPESAS CUSTEADAS COM A COMPLEMENTAÇÃO DO FUNDEB NO EXERCÍCIO 32 - RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS DO FUNDEB ATÉ O BIMESTRE = (50 h) 33 - DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DO FUNDEB 34 - DESPESAS CUSTEADAS COM O SUPERÁVIT FINANCEIRO, DO EXERCÍCIO ANTERIOR, DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS 35 - RESTOS A PAGAR INSCRITOS NO EXERCÍCIO SEM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO {4} 36 - CANCELAMENTO, NO EXERCÍCIO, DE RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO = (46 g)

184.386,00 0,00 0,00 122.817,34 0,00 0,00

37 - TOTAL DAS DEDUÇÕES CONSIDERADAS PARA FINS DE LIMITE CONSTITUCIONAL (30 + 31 + 32 + 33 + 34 + 35 + 36)

342.981,31

35.777,97

38 - TOTAL DAS DESPESAS PARA FINS DE LIMITE ((23 + 24) - (37))

5.408.812,84

39 - MÍNIMO DE 25% DAS RECEITAS RESULTANTES DE IMPOSTOS EM MDE {5} ((38) / (3) X 100)%

28,20

OUTRAS INFORMAÇÕES PARA CONTROLE OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 40 - DESPESAS CUSTEADAS COM A APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 41 - DESPESAS CUSTEADAS COM A CONTRIBUIÇÃO SOCIAL DO SALÁRIO-EDUCAÇÃO 42 - DESPESAS CUSTEADAS COM OPERAÇÕES DE CRÉDITO 43 - DESPESAS CUSTEADAS COM OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 44 - TOTAL DAS OUTRAS DESPESAS CUSTEADAS COM RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (40 + 41 + 42 + 43) 45 - TOTAL GERAL DAS DESPESAS COM MDE (29 + 44)

RESTOS A PAGAR INSCRITOS COM DISPONIBILIDADE FINANCEIRA DE RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO

DOTAÇÃO INICIAL 0,00 351.380,00 0,00 0,00

DOTAÇÃO ATUALIZADA (d) 0,00 419.764,50 0,00 0,00

DESPESAS EMPENHADAS Até o Bimestre (e)

No Bimestre 0,00 69.270,54 0,00 0,00

0,00 358.335,73 0,00 0,00

0,00 85,37 0,00 0,00

% % % %

351.380,00

419.764,50

69.270,54

358.335,73

85,37 %

6.709.197,00

7.704.736,57

1.163.514,26

6.110.129,88

79,30 %

CANCELADO EM 2012 (g)

SALDO ATÉ O BIMESTRE 0,00

46 - RESTOS A PAGAR DE DESPESAS COM MDE

% (f)=(e/d)x100

35.777,97 VALOR

FLUXO FINANCEIRO DOS RECURSOS 47 48 49 50 51

-

SALDO FINANCEIRO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 (+) INGRESSO DE RECURSOS ATÉ O BIMESTRE (-) PAGAMENTOS EFETUADOS ATÉ O BIMESTRE (+) RECEITA DE APLICAÇÃO FINANCEIRA DOS RECURSOS ATÉ O BIMESTRE (=) SALDO FINANCEIRO NO EXERCÍCIO ATUAL

FUNDEB (h)

FUNDEF

0,00 3.610.927,61 3.129.430,70 0,00 481.496,91

FONTE: Sistema Informatizado - MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS

Página 2 de 2

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00


B5

TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 -CAMPOS EDIÇÃO 653 MUNICÍPIO DE SIQUEIRA EDITAIS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DO RESULTADO PRIMÁRIO - ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS ORÇAMENTO FISCAL DA SEGURIDADE MUNICÍPIO DE ESIQUEIRA CAMPOSSOCIAL JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA

DEMONSTRATIVO RREO - ANEXO VII (LRF, art. 53, inciso III)DO

RESULTADO PRIMÁRIO - ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS R$ 1,00 ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL RECEITAS REALIZADAS PREVISÃO RECEITAS PRIMÁRIAS JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO ATUALIZADA No Bimestre Até o Bimestre / 2012 Até o Bimestre / 2011

RECEITAS PRIMÁRIAS RREO - ANEXO VII (LRF,CORRENTES art. 53, inciso (I) III)

Receitas Tributárias IPTU RECEITAS PRIMÁRIAS ISS ITBI RECEITAS IRRF PRIMÁRIAS CORRENTES (I) Receitas Outras Tributárias Receitas Tributárias Receitas IPTU de Contribuições Receitas Previdenciárias ISS Outras ITBI Receitas de Contribuições Receita IRRF Patrimonial Líquida Receita Patrimonial Outras Receitas Tributárias (-) Aplicações Financeiras Receitas de Contribuições Transferências Correntes Receitas Previdenciárias FPM Outras Receitas de Contribuições ICMS Receita Patrimonial Líquida Convênios Receita Patrimonial Outras Transferências Correntes (-) Aplicações Demais ReceitasFinanceiras Correntes Transferências Dívida Ativa Correntes FPM Diversas Receitas Correntes ICMS DE CAPITAL (II) RECEITAS Convêniosde Crédito (III) Operações Outras Transferências Correntes Amortização de Empréstimos (IV) Demais Receitas Alienação de BensCorrentes (V) Transferências Dívida Ativa de Capital Convênios Diversas Receitas Correntes Outras DE Transferências RECEITAS CAPITAL (II)de Capital Outras Receitas de Capital Operações de Crédito (III) RECEITAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL Amortização de Empréstimos (IV) (VI)=(II-III-IV-V) RECEITA PRIMÁRIA TOTAL (VII) = (I + VI) Alienação de Bens (V)

Transferências de Capital Convênios DESPESAS PRIMÁRIAS Outras Transferências de Capital Outras Receitas de Capital DESPESAS CORRENTES RECEITAS PRIMÁRIAS DE(VIII) CAPITAL (VI)=(II-III-IV-V) Pessoal e Encargos Sociais RECEITA PRIMÁRIA TOTAL (VII) = (I + VI)

Juros e Encargos da Dívida (IX) Outras Despesas Correntes DESPESAS PRIMÁRIAS CORRENTES (X)=(VIII-IX) DESPESAS PRIMÁRIAS DESPESAS DE CAPITAL (XI) Investimentos Inversões Financeiras DESPESAS CORRENTES (VIII) Concessão de Empréstimos Pessoal e Encargos Sociais (XII) Aquisição de Título de Capital Juros e Encargos da Dívida (IX) já Integralizado (XIII) Demais Inversões Financeiras Outras Despesas Correntes Amortização da Dívida (XIV) DESPESAS PRIMÁRIAS CORRENTES (X)=(VIII-IX) DESPESAS PRIMÁRIAS DESPESAS DE CAPITALDE (XI)CAPITAL (XV)=(XI-XII-XIII-XIV) RESERVA DE CONTINGÊNCIA (XVI) Investimentos RESERVA DO RPPS (XVII) Inversões Financeiras DESPESA PRIMÁRIA TOTAL (XVIII) = (X + XV + XVI + XVII)

25.312.054,84 2.043.430,00 515.360,00 PREVISÃO 281.760,00 ATUALIZADA 147.000,00 25.312.054,84 183.770,00 2.043.430,00 915.540,00 0,00 515.360,00 0,00 281.760,00 0,00 147.000,00 24.510,00 183.770,00 155.883,08 915.540,00 -131.373,08 0,00 22.008.264,84 0,00 11.024.610,89 0,00 3.699.220,00 24.510,00 40.311,09 155.883,08 7.244.122,86 -131.373,08 1.235.850,00 22.008.264,84 756.760,00 11.024.610,89 479.090,00 3.699.220,00 7.666.166,82 40.311,09 3.692.000,00 7.244.122,86 0,00 1.235.850,00 12.200,00 3.961.966,82 756.760,00 3.961.966,82 479.090,00 0,00 7.666.166,82 0,00 3.692.000,00 3.961.966,82 0,00 29.274.021,66 12.200,00

3.851.321,58 21.968.730,92 19.023.750,88 R$ 1,00 258.334,41 2.076.559,03 1.534.348,51 21.651,79 RECEITAS REALIZADAS 595.960,93 488.000,69 88.932,52 408.247,06 206.967,46 No Bimestre Até o Bimestre / 2012 Até o Bimestre / 2011 71.317,75 382.759,24 296.696,36 3.851.321,58 21.968.730,92 19.023.750,88 17.328,53 121.839,51 49.184,92 258.334,41 2.076.559,03 1.534.348,51 59.103,82 567.752,29 493.499,08 0,00 0,00 0,00 21.651,79 595.960,93 488.000,69 0,00 0,00 0,00 88.932,52 408.247,06 206.967,46 0,00 0,00 0,00 71.317,75 382.759,24 296.696,36 4.072,09 34.112,84 126.432,61 17.328,53 121.839,51 49.184,92 10.807,13 177.666,06 311.764,34 59.103,82 567.752,29 493.499,08 -6.735,04 -143.553,22 -185.331,73 0,00 0,00 0,00 3.522.107,30 19.662.339,03 17.288.588,99 0,00 0,00 0,00 1.247.714,21 8.350.132,47 7.671.947,07 0,00 0,00 0,00 1.060.423,06 4.969.999,37 3.962.501,32 4.072,09 34.112,84 126.432,61 19.293,12 73.287,42 67.365,62 10.807,13 177.666,06 311.764,34 1.194.676,91 6.268.919,77 5.586.774,98 -6.735,04 -143.553,22 -185.331,73 66.807,78 195.720,02 74.380,77 3.522.107,30 19.662.339,03 17.288.588,99 26.312,67 65.865,32 61,53 1.247.714,21 8.350.132,47 7.671.947,07 40.495,11 129.854,70 74.319,24 1.060.423,06 4.969.999,37 3.962.501,32 4.979,60 387.578,26 570.330,97 19.293,12 73.287,42 67.365,62 0,00 0,00 0,00 1.194.676,91 6.268.919,77 5.586.774,98 0,00 0,00 0,00 66.807,78 195.720,02 74.380,77 0,00 0,00 0,00 4.979,60 387.578,26 570.330,97 26.312,67 65.865,32 61,53 4.979,60 387.578,26 570.330,97 40.495,11 129.854,70 74.319,24 0,00 0,00 0,00 4.979,60 387.578,26 570.330,97 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 4.979,60 387.578,26 570.330,97 0,00 0,00 0,00 3.856.301,18 22.356.309,18 19.594.081,85 0,00 0,00 0,00

139.630,00 13.370.752,09 27.168.882,77 DOTAÇÃO 10.207.036,52 ATUALIZADA 9.424.036,52 0,00 27.308.512,77 0,00 13.798.130,68 0,00 139.630,00 0,00 13.370.752,09 783.000,00 27.168.882,77 9.424.036,52 10.207.036,52 196.020,00 9.424.036,52 0,00 0,00 36.788.939,29

11.115,63 85.193,81 93.971,41 1.828.799,09 10.308.567,14 8.966.250,13 3.816.915,21DESPESAS20.380.195,21 16.881.300,26 EMPENHADAS 204.889,67 2.701.335,50 2.008.989,35 No Bimestre Até o Bimestre / 2012 Até o Bimestre / 2011 146.014,28 1.962.459,37 1.427.551,81 0,00 0,00 0,00 3.828.030,84 20.465.389,02 16.975.271,67 0,00 0,00 0,00 1.988.116,12 10.071.628,07 7.915.050,13 0,00 0,00 0,00 11.115,63 85.193,81 93.971,41 0,00 0,00 0,00 1.828.799,09 10.308.567,14 8.966.250,13 58.875,39 738.876,13 581.437,54 3.816.915,21 20.380.195,21 16.881.300,26 146.014,28 1.962.459,37 1.427.551,81 204.889,67 2.701.335,50 2.008.989,35 0,00 0,00 0,00 146.014,28 1.962.459,37 1.427.551,81 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.962.929,49 22.342.654,58 18.308.852,07

3.961.966,82 3.961.966,82 DOTAÇÃO ATUALIZADA 0,00 0,00 27.308.512,77 3.961.966,82 13.798.130,68 29.274.021,66

Concessão de Empréstimos (XII) 0,00 Aquisição de Título de Capital já Integralizado (XIII) 0,00 Demais Inversões Financeiras 0,00 RESULTADO PRIMÁRIO (XIX) = (VII - XVIII) -7.514.917,63 Amortização da Dívida (XIV) 783.000,00 DESPESAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL (XV)=(XI-XII-XIII-XIV) 9.424.036,52 SALDOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES RESERVA DE CONTINGÊNCIA (XVI) 196.020,00 RESERVA DO RPPS (XVII) 0,00 DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL DESPESA PRIMÁRIA TOTAL (XVIII) = (X + XV + XVI + XVII) 36.788.939,29

4.979,60 387.578,26 570.330,97 4.979,60DESPESAS EMPENHADAS 387.578,26 570.330,97 0,00 0,00 0,00 No Bimestre Até o Bimestre / 2012 Até o Bimestre / 2011 0,00 0,00 0,00 3.828.030,84 20.465.389,02 16.975.271,67 4.979,60 387.578,26 570.330,97 1.988.116,12 10.071.628,07 7.915.050,13 3.856.301,18 22.356.309,18 19.594.081,85

0,00 0,00 0,00 -106.628,31 58.875,39 146.014,28 0,00 0,00 3.962.929,49

0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 13.654,60 1.285.229,78 738.876,13 581.437,54 1.962.459,37 1.427.551,81 2.642.621,78 0,00 0,00 0,00 0,00 VALOR CORRENTE 22.342.654,58 18.308.852,07

META DE RESULTADO PRIMÁRIO FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO PARA O EXERCICIO DE REFERÊNCIA

RESULTADO PRIMÁRIO (XIX) = (VII--MUNICÍPIO XVIII) -7.514.917,63 FONTE: Sistema Informatizado DE SIQUEIRA CAMPOS

-106.628,31

SALDOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

-

-

DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL

0,00

13.654,60

1.285.229,78

2.642.621,78 VALOR CORRENTE

META DE RESULTADO PRIMÁRIO FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO PARA O EXERCICIO DE REFERÊNCIA

0,00

FONTE: Sistema Informatizado - MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS

Grupo Assessor Público®

Página 1 de 1

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DA BOA VISTA ESTADO DO PARANÁ CONTRATO Nº 80/2012

III EXTRATO DE ADITIVO CONTRATUAL

Grupo Assessor Público®

CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de São José da Boa Vista CONTRATADO: Esconorte Construções Ltda ORIGEM: Tomada de Preços nº 03/2011 OBJETO: Contratação por empreitada global de uma empresa especializada para “EXECUÇÃO DE SERVIÇOS DE PAVIMENTAÇÃO COM BLOCOS SEXTAVADOS, COM FORNECIMENTO DE TODO MATERIAL NECESSÁRIO, NAS RUAS CORONEL FRANCISCO LOPES E JOÃO BATISTA PONTES”, conforme Convênio SICONV nº 740223/2010 – Programa Gestão da Política de Desenvolvimento. QUANTIDADE DO OBJETO: Inalterada. VALORES: Inalterados. DATA DA ASSINATURA DO CONTRATO: 07/11/2011 DATA DE ASSINATURA DO ADITIVO: 05/11/2012 PRAZO DE VIGENCIA: 07 de Março de 2013.

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DA BOA VISTA ESTADO DO PARANÁ CONTRATO Nº 69/2012

II EXTRATO DE ADITIVO CONTRATUAL Página 1 de 1 CONTRATANTE: Prefeitura Municipal de São José da Boa Vista CONTRATADO: Auto Posto Ravanello Ltda ORIGEM: Pregão Presencial nº 46/2011 OBJETO: Contratação de Empresa para o fornecimento de combustíveis (gasolina e álcool) para veículos em trânsito para a cidade de Curitiba-Paraná. QUANTIDADE DO OBJETO: Aditivado Item 02 (Álcool) em 25%, ou seja, 700 (setecentos) litros. VALORES: Aditivado em 25%, ou seja, R$ 1.379,00 (Mil trezentos e setenta e nove reais). DATA DA ASSINATURA DO CONTRATO: 21/09/2011 DATA DE ASSINATURA DO ADITIVO: 07/11/2012 PRAZO DE VIGENCIA: 31 de dezembro de 2012.


B6

TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

EDITAIS

MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DO RESULTADO PRIMÁRIO - ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO RREO - ANEXO VII (LRF, art. 53, inciso III) RECEITAS PRIMÁRIAS

R$ 1,00

RECEITAS PRIMÁRIAS CORRENTES (I) Receitas Tributárias IPTU ISS ITBI IRRF Outras Receitas Tributárias Receitas de Contribuições Receitas Previdenciárias Outras Receitas de Contribuições Receita Patrimonial Líquida Receita Patrimonial (-) Aplicações Financeiras Transferências Correntes FPM ICMS Convênios Outras Transferências Correntes Demais Receitas Correntes Dívida Ativa Diversas Receitas Correntes RECEITAS DE CAPITAL (II) Operações de Crédito (III) Amortização de Empréstimos (IV) Alienação de Bens (V) Transferências de Capital Convênios Outras Transferências de Capital Outras Receitas de Capital RECEITAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL (VI)=(II-III-IV-V) RECEITA PRIMÁRIA TOTAL (VII) = (I + VI)

DESPESAS PRIMÁRIAS

RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA

No Bimestre

25.312.054,84 2.043.430,00 515.360,00 281.760,00 147.000,00 183.770,00 915.540,00 0,00 0,00 0,00 24.510,00 155.883,08 -131.373,08 22.008.264,84 11.024.610,89 3.699.220,00 40.311,09 7.244.122,86 1.235.850,00 756.760,00 479.090,00 7.666.166,82 3.692.000,00 0,00 12.200,00 3.961.966,82 3.961.966,82 0,00 0,00 3.961.966,82 29.274.021,66

Até o Bimestre / 2012

3.851.321,58 258.334,41 21.651,79 88.932,52 71.317,75 17.328,53 59.103,82 0,00 0,00 0,00 4.072,09 10.807,13 -6.735,04 3.522.107,30 1.247.714,21 1.060.423,06 19.293,12 1.194.676,91 66.807,78 26.312,67 40.495,11 4.979,60 0,00 0,00 0,00 4.979,60 4.979,60 0,00 0,00 4.979,60 3.856.301,18

Até o Bimestre / 2011

21.968.730,92 2.076.559,03 595.960,93 408.247,06 382.759,24 121.839,51 567.752,29 0,00 0,00 0,00 34.112,84 177.666,06 -143.553,22 19.662.339,03 8.350.132,47 4.969.999,37 73.287,42 6.268.919,77 195.720,02 65.865,32 129.854,70 387.578,26 0,00 0,00 0,00 387.578,26 387.578,26 0,00 0,00 387.578,26 22.356.309,18

19.023.750,88 1.534.348,51 488.000,69 206.967,46 296.696,36 49.184,92 493.499,08 0,00 0,00 0,00 126.432,61 311.764,34 -185.331,73 17.288.588,99 7.671.947,07 3.962.501,32 67.365,62 5.586.774,98 74.380,77 61,53 74.319,24 570.330,97 0,00 0,00 0,00 570.330,97 570.330,97 0,00 0,00 570.330,97 19.594.081,85

DESPESAS EMPENHADAS

DOTAÇÃO ATUALIZADA

No Bimestre

Até o Bimestre / 2012

Até o Bimestre / 2011

DESPESAS CORRENTES (VIII) Pessoal e Encargos Sociais Juros e Encargos da Dívida (IX) Outras Despesas Correntes DESPESAS PRIMÁRIAS CORRENTES (X)=(VIII-IX) DESPESAS DE CAPITAL (XI) Investimentos Inversões Financeiras Concessão de Empréstimos (XII) Aquisição de Título de Capital já Integralizado (XIII) Demais Inversões Financeiras Amortização da Dívida (XIV) DESPESAS PRIMÁRIAS DE CAPITAL (XV)=(XI-XII-XIII-XIV) RESERVA DE CONTINGÊNCIA (XVI) RESERVA DO RPPS (XVII) DESPESA PRIMÁRIA TOTAL (XVIII) = (X + XV + XVI + XVII)

27.308.512,77 13.798.130,68 139.630,00 13.370.752,09 27.168.882,77 10.207.036,52 9.424.036,52 0,00 0,00 0,00 0,00 783.000,00 9.424.036,52 196.020,00 0,00 36.788.939,29

3.828.030,84 1.988.116,12 11.115,63 1.828.799,09 3.816.915,21 204.889,67 146.014,28 0,00 0,00 0,00 0,00 58.875,39 146.014,28 0,00 0,00 3.962.929,49

20.465.389,02 10.071.628,07 85.193,81 10.308.567,14 20.380.195,21 2.701.335,50 1.962.459,37 0,00 0,00 0,00 0,00 738.876,13 1.962.459,37 0,00 0,00 22.342.654,58

16.975.271,67 7.915.050,13 93.971,41 8.966.250,13 16.881.300,26 2.008.989,35 1.427.551,81 0,00 0,00 0,00 0,00 581.437,54 1.427.551,81 0,00 0,00 18.308.852,07

RESULTADO PRIMÁRIO (XIX) = (VII - XVIII)

-7.514.917,63

-106.628,31

13.654,60

1.285.229,78

SALDOS DE EXERCÍCIOS ANTERIORES

-

-

DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL

2.642.621,78 VALOR CORRENTE

META DE RESULTADO PRIMÁRIO FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO PARA O EXERCICIO DE REFERÊNCIA

0,00

FONTE: Sistema Informatizado - MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DA BOA VISTA ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DA BOA VISTA ESTADO DO PARANÁ PORTARIA Nº 75/2012

EXTRATO DO CONTRATO Nº 50/2012

Procedimento licitatório: Adesão ao Pregão Eletrônico nº 72/2011b - FNDE Contratante: Município de São José da Boa Vista (PR) – prefeitura municipal. Contratado (a): DARUMA TELECOMUNICAÇÕES E INFORMÁTICA SA. Objeto: Aquisição de Computadores Interativos. Grupo Assessor Público® Valor total da Contratação: R$ 5.475,00. Prazo de execução: 12 meses. Data de Assinatura: 31 de outubro de 2012. Autoridade competente: Prefeito Municipal e Daruma Telecomunicações e Informática SA.

DILCEU BONA, Prefeito Municipal de São José da Boa Vista, Estado do Paraná, no uso de suas atribuições legais e regulamentares, nos termos do artigo 203 e 214 da Lei Municipal nº 571/2003, pela presente; Considerando o relatório apresentado pela Comissão Sindicante no bojo da Sindicância nº 01/2012 e as circunstâncias apuradas em referido expediente; Considerando a necessidade de respeito ao contraditório e ampla defesa à servidora ZELIA FATIMA DE SOUZA BARBOSA, atualmente exercendo a função de Conselheira Tutelar; Página 1 de 1 RESOLVE: Art. 1º - Determinar a instauração de processo administrativo disciplinar em desfavor da servidora ZELIA FÁTIMA DE SOUZA BARBOSA para o fim da apuração da suposta prática de conduta irregular no exercício de seu cargo público, sob a égide do que preconiza a legislação municipal vigente e os princípios constitucionais do contraditório e ampla defesa, consubstanciado nos seguintes termos: Por ter sido verificado através da competente Sindicância nº 01/2012 comportamento reprovável da servidora ZÉLIA FÁTIMA DE SOUZA BARBOSA, consistente no fato de que, em decorrência dos danos ocasionados no veículo VW/GOL, placas EAB9839, de propriedade do Município, teria deixado de atentar-se para os trâmites administrativos e efetuado o pagamento dos concertos diretamente ao prestador de serviço, em contrariedade ao que preceitua a legislação em vigor, ocasionando transtornos administrativos no âmbito da Municipalidade. Assim agindo, a servidora ZELIA FÁTIMA DE SOUZA BARBOSA incide, em tese, nas violações previstas no artigo 178, II, e artigo 175, I e XI, da Lei Municipal nº571/, ficando sujeita a servidora à penalidades de ADVERTÊNCIA ou REPREENSÃO, nos termos do que dispõe o artigo 183, I e II, da Lei Municipal nº 571/2003. Art. 2º - Designar para compor a comissão processante que trata o artigo 215 da Lei Municipal nº 571/2003 os servidores NELTON SHISHITO, IVAN ROSA e GILDO DE JESUS DA ROSA, devendo dita Comissão encarregar-se do referido processo disciplinar, para o fim de realizar as diligências necessárias à apuração dos fatos imputados à servidora acusada, emitindo relatório final, apontando, sendo o caso, os dispositivos legais violados e sugerindo a penalidade a ser aplicada, nos termos e prazos do artigo 238 da Lei Municipal nº 571/2003. Parágrafo único – Desempenhará a função de Presidente da Comissão o servidor NELTON SHISHITO. Art. 3º - A Comissão terá o prazo de 60 (sessenta) dias para concluir o processo disciplinar, remetendo-o ao Chefe do Poder Executivo Municipal com o respectivo relatório final. Art. 4º - A presente portaria entrará em vigor na data de sua publicação. Comunique-se, publique-se, cumpra-se. Edifício da Prefeitura Municipal de São José da Boa Vista, Estado do Paraná, em 12 de novembro de 2012; 52º da Emancipação Política do Município. DILCEU BONA Prefeito Municipal


TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

B7

EDITAIS

MUNICIPIO DE SIQUEIRA CAMPOS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS E DESPESAS COM MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO - MDE ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO RREO - ANEXO X (LDB, art. 72)

R$ 1,00 RECEITAS DO ENSINO

1 - RECEITA DE IMPOSTOS 1.1 - Receita Resultante do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana - IPTU 1.1.1 - IPTU 1.1.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IPTU 1.1.3 - Dívida Ativa do IPTU 1.1.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do 1.1.5 - (-) Deduções da Receita do IPTU 1.2 - Receita Resultante do Imposto sobre Transmissão de Inter Vivos - ITBI 1.2.1 - ITBI 1.2.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITBI 1.2.3 - Dívida Ativa do ITBI 1.2.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do 1.2.5 - (-) Deduções da Receita do ITBI 1.3 - Receita Resultante do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS 1.3.1 - ISS 1.3.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ISS 1.3.3 - Dívida Ativa do ISS 1.3.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do 1.3.5 - (-) Deduções da Receita do ISS 1.4 - Receita Resultante do Imposto de Renda Retido na Fonte - IRRF 1.4.1 - IRRF 1.4.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do IRRF 1.4.3 - Dívida Ativa do IRRF 1.4.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do 1.4.5 - (-) Deduções da Receita do IRRF 1.5 - Receita Resultante do Imposto Territorial Rural - ITR (CF, art. 153, §4°, inciso III) 1.5.1 - ITR 1.5.2 - Multas, Juros de Mora e Outros Encargos do ITR 1.5.3 - Dívida Ativa do ITR 1.5.4 - Multas, Juros de Mora, Atualização Monetária e Outros Encargos da Dívida Ativa do 1.5.5 - (-) Deduções da Receita do ITR 2 - RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS CONSTITUCIONAIS E LEGAIS 2.1 - Cota-Parte FPM 2.1.1 - Parcela referente à CF, art. 159, I, alínea b 2.1.2 - Parcela referente à CF, art. 159, I, alínea d 2.2 - Cota-Parte ICMS 2.3 - ICMS-Desoneração - L.C n°87/1996 2.4 - Cota-Parte IPI-Exportação 2.5 - Cota-Parte ITR 2.6 - Cota-Parte IPVA 2.7 - Cota-Parte IOF-Ouro 3 - TOTAL DA RECEITA DE IMPOSTOS (1 + 2)

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

PREVISÃO INICIAL

RECEITA RESULTANTE DE IMPOSTOS (caput do art. 212 da Constituição)

2.099.030,00 1.278.240,00 515.360,00 153.130,00 444.370,00 165.380,00 0,00 147.000,00 147.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 490.020,00 281.760,00 0,00 208.260,00 0,00 0,00 183.770,00 183.770,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 17.145.400,00 11.553.590,00 11.553.590,00 0,00 4.624.030,00 110.250,00 110.250,00 12.250,00 735.030,00 0,00 19.244.430,00

IPTU

ITBI

ISS

IRRF

ITR

2.099.030,00 1.278.240,00 515.360,00 153.130,00 444.370,00 165.380,00 0,00 147.000,00 147.000,00 0,00 0,00 0,00 0,00 490.020,00 281.760,00 0,00 208.260,00 0,00 0,00 183.770,00 183.770,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 18.927.140,89 13.335.330,89 13.335.330,89 0,00 4.624.030,00 110.250,00 110.250,00 12.250,00 735.030,00 0,00 21.026.170,89

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

PREVISÃO INICIAL

RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 4 - RECEITA DA APLICAÇÃO FINANCEIRA DE OUTROS RECURSOS DE IMPOSTOS VINCULADOS AO ENSINO 5 - RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DO FNDE 5.1 - Transferências do Salário-Educação 5.2 - Outras Transferências do FNDE 5.3 - Aplicação Financeira dos Recursos do FNDE 6 - RECEITA DE TRANSFERÊNCIAS DE CONVÊNIOS 6.1 - Transferências de Convênios 6.2 - Aplicação Financeira dos Recursos de Convênios 7 - RECEITA DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8 - OUTRAS RECEITAS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO 9 - TOTAL DAS RECEITAS ADICIONAIS PARA FINANCIAMENTO DO ENSINO (4 + 5 + 6 + 7 + 8)

RECEITAS REALIZADAS Até o Bimestre (b) % No Bimestre (c)=(b/a)x100 213.834,55 35.294,02 21.651,79 953,81 11.737,24 951,18 0,00 71.317,75 71.317,75 0,00 0,00 0,00 0,00 89.894,25 88.932,52 961,73 0,00 0,00 0,00 17.328,53 17.328,53 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 3.041.412,83 1.559.642,74 1.559.642,74 0,00 1.326.778,03 13.787,28 23.250,58 40.533,94 77.420,26 0,00 3.255.247,38

1.542.607,51 627.839,79 595.960,93 1.644,73 28.064,43 2.169,70 0,00 382.759,24 382.759,24 0,00 0,00 0,00 0,00 410.168,97 408.247,06 1.319,78 573,54 28,59 0,00 121.839,51 121.839,51 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 17.634.331,77 10.311.029,45 10.311.029,45 0,00 6.215.471,65 62.042,76 108.624,05 43.008,55 894.155,31 0,00 19.176.939,28

73,49 49,12 115,64 1,07 6,32 1,31 0,00 260,38 260,38 0,00 0,00 0,00 0,00 83,70 144,89 0,00 0,28 0,00 0,00 66,30 66,30 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 93,17 77,32 77,32 0,00 134,42 56,27 98,53 351,09 121,65 0,00 91,21

% % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % % %

RECEITAS REALIZADAS Até o Bimestre (b) % No Bimestre (c)=(b/a)x100

0,00 556.530,00 351.380,00 146.850,00 58.300,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00

0,00 821.518,83 419.764,50 343.454,33 58.300,00 20.311,09 20.311,09 0,00 0,00 0,00

0,00 104.822,45 69.270,54 35.396,00 155,91 19.293,12 19.293,12 0,00 0,00 0,00

0,00 620.390,08 358.335,73 259.461,38 2.592,97 67.525,92 67.525,92 0,00 0,00 0,00

556.530,00

841.829,92

124.115,57

687.916,00

0,00 75,52 85,37 75,54 4,45 332,46 332,46 0,00 0,00 0,00

% % % % % % % % % %

81,72 %

FUNDEB PREVISÃO ATUALIZADA (a)

PREVISÃO INICIAL

RECEITAS DO FUNDEB 10 - RECEITAS DESTINADAS AO FUNDEB

RECEITAS REALIZADAS Até o Bimestre (b) % No Bimestre (c)=(b/a)x100 99,93 %

3.429.080,00

3.429.080,00

609.267,05

3.426.541,61

2.310.720,00

2.310.720,00

311.928,53

1.960.896,98

84,86 %

924.810,00

924.810,00

266.354,97

1.245.472,28

134,67 %

10.3 - ICMS-Desoneração Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.3)

22.050,00

22.050,00

2.757,44

11.029,76

50,02 %

10.4 - Cota-Parte IPI-Exportação Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.4)

22.050,00

22.050,00

4.635,30

21.709,92

98,46 %

2.450,00

2.450,00

8.106,76

8.601,64

351,09 %

10.1 - Cota-Parte FPM Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.1.1) 10.2 - Cota-Parte ICMS Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.2)

10.5 - Cota-Parte ITR ou ITR Arrecadados Destinados ao FUNDEB - (20% de (1.5 + 2.5)) 10.6 - Cota-Parte IPVA Destinada ao FUNDEB - (20% de 2.6)

147.000,00

147.000,00

15.484,05

178.831,03

121,65 %

3.576.100,00

3.921.884,48

695.846,33

3.610.927,61

92,07 %

3.576.100,00

3.921.884,48

695.846,33

3.610.927,61

92,07 %

11.2 - Complementação da União ao FUNDEB

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

11.3 - Receita de Aplicação Financeira dos Recursos do FUNDEB

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

147.020,00

492.804,48

86.579,28

184.386,00

37,42 %

11 - RECEITAS RECEBIDAS DO FUNDEB 11.1 - Transferências de Recursos do FUNDEB

12 - RESULTADO LÍQUIDO DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB (11.1 - 10)

[SE RESULTADO LÍQUIDO DA TRANSFERÊNCIA (12) > 0] = ACRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB [SE RESULTADO LÍQUIDO DA TRANSFERÊNCIA (12) < 0] = DECRÉSCIMO RESULTANTE DAS TRANSFERÊNCIAS DO FUNDEB

Página 1 de 2

MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS

RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DO RESULTADO NOMINAL ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO

R$ 1,00

RREO - Anexo VI (LRF, art. 53, inciso III) SALDO DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA

Em 31/Dez/2011 (a)

DÍVIDA CONSOLIDADA (I)

Em 31/Ago/2012 (b)

Em 31/Out/2012 (c)

14.159.008,84

13.479.008,10

291.499,21

391.501,53

377.343,80

Disponibilidade de Caixa Bruta

3.517.915,58

3.337.349,49

3.033.923,00

(-) Recursos Vinculados

3.429.995,85

3.174.087,52

2.889.728,86

782.699,03

464.080,39

468.990,49

1.162.117,97

235.840,83

235.840,83

DEDUÇÕES (II)

Demais Haveres Financeiros (-) Restos a Pagar Processados (Exceto Precatórios) DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA (III)=(I-II)

13.420.132,71

13.867.509,63

13.087.506,57

13.042.788,91

RECEITA DE PRIVATIZAÇÕES (IV)

0,00

0,00

0,00

PASSIVOS RECONHECIDOS (V)

0,00

0,00

0,00

13.867.509,63

13.087.506,57

13.042.788,91

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA (VI) = (III + IV - V)

PERÍODO DE REFERÊNCIA RESULTADO NOMINAL

No Bimestre (c-b)

VALOR

Até o Bimestre (c-a) -44.717,66

-824.720,72

VALOR CORRENTE

DISCRIMINAÇÃO DA META FISCAL META DE RESULTADO NOMINAL FIXADA NO ANEXO DE METAS FISCAIS DA LDO PARA O EXERCÍCIO DE REFERÊNCIA

0,00

REGIME PREVIDENCIÁRIO SALDO DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA DÍVIDA CONSOLIDADA PREVIDENCIÁRIA (VII)

Em 31/Dez/2011 (a)

Em 31/Ago/2012 (b)

Em 31/Out/2012 (c)

0,00

0,00

0,00

Passivo Atuarial

0,00

0,00

0,00

Demais Dívidas

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Disponibilidade de Caixa Bruta

0,00

0,00

0,00

Investimentos

0,00

0,00

0,00

Demais Haveres Financeiros

0,00

0,00

0,00

(-) Restos a Pagar Processados

0,00

0,00

0,00

DÍVIDA CONSOLIDADA LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA (IX) = (VII - VIII)

0,00

0,00

0,00

PASSIVOS RECONHECIDOS (X)

0,00

0,00

0,00

DÍVIDA FISCAL LÍQUIDA PREVIDENCIÁRIA (XI) = (IX - X)

0,00

0,00

0,00

DEDUÇÕES (VIII)

FONTE: Sistema Informatizado - MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS


B8

TERÇA-FEIRA, 13 DE NOVEMBRO DE 2012 - EDIÇÃO 653

EDITAIS

MUNICIPIO DE SIQUEIRA CAMPOS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO E DESPESAS DE CAPITAL ORÇAMENTOS FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A OUTUBRO 2012/BIMESTRE SETEMBRO-OUTUBRO

RREO - ANEXO XI (LRF, art. 53, § 1°, inciso I) RECEITAS REALIZADAS

PREVISÃO ATUALIZADA (a)

RECEITAS RECEITAS DE OPERAÇÕES DE CRÉDITO (I)

R$ 1,00 SALDO NÃO REALIZADO

Até o Bimestre (b)

(c) = (a - b)

0,00

DESPESAS

0,00

DESPESAS EXECUTADAS Até o Bimestre

DOTAÇÃO ATUALIZADA

EMPENHADAS

(d)

(e)

DESPESAS DE CAPITAL (-) Incentivos Fiscais a Contribuinte (-) Incentivos Fiscais a Contribuinte por Instituições Financeiras DESPESA DE CAPITAL LÍQUIDA (II) RESULTADO PARA APURAÇÃO DA REGRA DE OURO (III) = (I - II)

0,00

9.478.959,78 0,00 0,00 9.478.959,78

0,00 0,00 0,00 0,00

-9.478.959,78 (a – d)

SALDO NÃO EXECUTADO

INSCRITAS EM RESTOS A PAGAR NÃO PROCESSADOS (f)

(g) = (d - (e + f))

0,00 0,00 0,00 0,00

9.478.959,78 0,00 0,00 9.478.959,78

0,00 (b) – (e + f)

-9.478.959,78 (c – g)

FONTE: Sistema Informatizado - MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS Notas:

MUNICIPIO DE SIQUEIRA CAMPOS RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA DEMONSTRATIVO DAS PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL SETEMBRO A OUTUBRO - 2012 RREO - Anexo XVII (Lei n° 11.079, de 30.12.2004, arts. 22, 25 e 28)

R$ 1,00

SALDO TOTAL EM 31 DE DEZEMBRO DO EXERCÍCIO ANTERIOR (a)

ESPECIFICAÇÃO

REGISTROS EFETUADOS EM 2012 No Bimestre

SALDO TOTAL (c) = (a + b)

Até o bimestre (b)

TOTAL DE ATIVOS

0,00

0,00

0,00

0,00

Direitos Futuros

0,00

0,00

0,00

0,00

Ativos Contabilizados na SPE

0,00

0,00

0,00

0,00

Contrapartida para Provisões de PPP

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Obrigações Não Relacionadas a Serviços

0,00

0,00

0,00

0,00

Contrapartida para Ativos da SPE

0,00

0,00

0,00

0,00

Provisões de PPP

0,00

0,00

0,00

0,00

GARANTIAS DE PPP (II)

0,00

0,00

0,00

0,00

SALDO LÍQUIDO DE PASSIVOS DE PPP (III) = (I-II)

0,00

0,00

0,00

0,00

PASSIVOS CONTINGENTES

0,00

0,00

0,00

0,00

Contraprestações Futuras

0,00

0,00

0,00

Riscos Não Provisionados

0,00

0,00

0,00

0,00 Página 1 0,00 de 1

Outros Passivos Contingentes

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Serviços Futuros

0,00

0,00

0,00

0,00

Outros Ativos Contingentes

0,00

0,00

0,00

0,00

TOTAL DE PASSIVOS (I)

ATIVOS CONTINGENTES

DESPESAS DE PPP

EXERCÍCIO CORRENTE (EC)

EXERCÍCIO ANTERIOR

2013

2014

2015

2016

2017

2018

2019

2020

2021

Do Ente Federado

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

Das Estatais Não-Dependentes

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

TOTAL DAS DESPESAS

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

24.201.166,88

27.168.159,49

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00 %

0,00 %

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

0,00

RECEITA CORRENTE LÍQUIDA (RCL) TOTAL DAS DESPESAS / RCL (%) Nota:

FONTE: Sistema Informatizado - MUNICÍPIO DE SIQUEIRA CAMPOS


Correio do Norte - Edição 653