Page 1

Os Romanos

Ana Graรงa nยบ1 Catarina Ramos nยบ4 Marcelo Neves nยบ13 6ยบG


Índice: Habitações As vestimentas romanas Estrutura social A religião Deuses Romanos Deuses Romanos - continuação O fórum romano O coliseu Os gladiadores O pão e o circo A vida dos soldados Navios Romanos Vestígios no mundo Vestígios em Portugal Bibliografia e Fontes Área de Projecto 6ºG

2


Habitações •

Os romanos abastados eram de facto muito ricos. Havia os que possuíam uma propriedade do campo além de uma casa na cidade. Embora não dispusessem de serviços modernos como a electricidade, as condições de vida eram muito confortáveis graças aos seus muitos servos (na verdade escravos). As casas seguiam um padrão tradicional, ainda que este variasse nas diferentes partes do Império. Do exterior apenas se viam algumas pequenas janelas altas. As salas principais agrupavam-se em volta do átrio. As casas na cidade localizavam-se em conjunto nas zonas elegantes.

Área de Projecto 6ºG

3


As vestimentas Romanas • Os romanos vestiam-se com uma túnica e uma toga, uma espécie de manto em forma de roupa. Essa toga era muito volumosa e suas características possibilitavam a identificação do grupo social do portador através do tamanho, forma ou cor da roupa.

Área de Projecto 6ºG


Estrutura social Senadores: se a fortuna atinge 1000 000 de sestércios (3) ou por decreto (4) do imperador.

Cavaleiros: Se a fortuna atinge 400 000 de sestércios ou por decreto do imperador.

Cidadãos: Direito de cidadania a todos os homens livres de Roma e Itália.

Libertos: Tornam-se cidadãos por serviço no exército ou por decreto do Imperador.

Escravos: Prisioneiros de guerra, filhos de escravos, tornam-se livres pela concessão de liberdade. (3) - dinheiro deles (4) – disposição com força de lei

Área de Projecto 6ºG

5


A religião • O principal deus romano era Júpiter, que encabeçava uma família de deuses e de deusas. Posteriormente foram identificados com os deuses da Grécia Antiga - Júpiter com o deus grego Zeus a sua esposa Juno com Hera, a equivalente grega, e assim sucessivamente. O culto e os sacrifícios eram praticados para agradar aos deuses. Com o tempo, os romanos adoptaram um certo número de deuses e de cultos estrangeiros. A religião romana estava estreitamente ligada à política. Embora Júlio César fosse ateu(1), desempenhava o cargo de sumo sacerdote.

(1)Pessoa que nega a existência de Deus

Área de Projecto 6ºG

6


Deuses Romanos JÚPITER - O pai dos Deuses. Filho de Saturno e de Reia. Como Saturno devorava os filhos à medida que Reia ia dando à luz, quando foi a vez de Júpiter, Reia substituiu-o por uma pedra embrulhada, a qual Saturno imediatamente devorou. Júpiter foi levado para Creta, onde a cabra Amalteia lhe deu de mamar. Adulto, expulsou do céu o pai e casou com Juno. Reservou para si esta soberania e deu o império das águas a Neptuno e o dos infernos a Plutão. BACO - Filho de Júpiter e de Sémele. Nasceu em Tebas e foi pai de Luso. Quando adulto, Baco conquistou a Índia e depois o Egipto, sendo, todavia, pacífico e benéfico o seu domínio: ensinou a agricultura aos homens e foi o primeiro que plantou a vinha, tendo sido adorado como o Deus do vinho. HÉRCULES - Filho de Júpiter e da mortal Alcmena. O pai dos Deuses, para enganar Alcmena, tomou a forma do marido, Anfitrião, na ausência deste. Juno, justamente indignada, conseguiu que Euristeu, rei de Micenas, obrigasse Hércules a doze trabalhos perigosíssimos, com o desejo de vê-lo morrer em um deles. Hércules porém, venceu. Diana - Indiferente ao amor e caçadora infatigável, Diana era cultuada em templos rústicos nas florestas, onde os caçadores lhe ofereciam sacrifícios. Na mitologia romana, Diana é a deusa dos animais selvagens e da caça, bem como dos animais domésticos. Filha de Júpiter e Latona, irmã gémea de Apolo, obteve do pai permissão para não se casar e se manter sempre casta. Área de Projecto 6ºG

7


Os deuses romanos - continuação ANFITRITE E NEPTUNO

MARTE

APOLO

MERCÚRIO

BACO

VÉNUS

Área de Projecto 6ºG

DIANA

VULCANO

JÚPITER

JUNO

8


O fórum romano O fórum romano era o principal centro comercial da Roma Imperial. Ali havia lojas, praças de mercado e de reunião. Também era o local onde exactamente ficava o coração comunal. Sequências restantes de pavimento mostram que o sedimento corroído nas colinas circundantes já levantavam o nível do fórum nos primeiros tempos republicanos. Originalmente ele tinha sido terreno de pântanos, que foi drenada(2) por Traquínio com a Cloaca Máxima.

(2) Retirar a água dos solos para os tornar, por exemplo, terreno de cultivo.

Área de Projecto 6ºG

9


O coliseu O Coliseu de Roma foi construído entre 70 a 90. Iniciado por Flávio Vespasiano de 69 a 79, mais tarde foi inaugurado por Tito por volta de 79 a 81 mas ainda inacabado. Finalmente foi concluído por Dominicano, filho de Vespasiano, por volta de 81 a 96. O Coliseu era um local onde seriam exibidos toda uma série de espectáculos, inseridos nos vários tipos de jogos realizados na urbe. Os combates entre gladiadores, chamados muneras, eram sempre pagos por pessoas individuais em busca de prestígio e poder em vez do estado.

Área de Projecto 6ºG

10


Os gladiadores Gladiador era um lutador escravo treinado na Roma Antiga. O nome “ Gladiador “ provém da espada curta usada por este lutador, o gladius (gládio). Eles enfrentavam-se para entreter o público, e o duelo só terminava quando um deles morria, ficava desarmado ou ferido sem poder combater.

Área de Projecto 6ºG

11


O pão e o circo • O poeta Juvenal disse que o povo de Roma só se importava com duas coisas: pão e circo. • O pão era distribuído gratuitamente pelos homens do imperador, uma vez por mês. Os circos tinham pistas para corridas de quadrigas, um dos muitos espectáculos públicos patrocinados pelo imperador. Os outros espectáculos incluíam teatro, lutas de gladiadores e simulações de batalhas navais, para as quais os anfiteatros eram inundados artificialmente.

Área de Projecto 6ºG

12


A vida dos soldados O exército Romano dá uma imagem do seu tempo. Não aceitava escravos: → não eram considerados dignos de usar armas e, se por acaso, alguns deles entrassem no exército, devia ser executado. Era apenas formado por homens livres. Mas o estado habituou-se a conceder a cidadania Romana aos mais fiéis das províncias, isto é, fazê-los iguais, em teoria, aos Romanos.

Área de Projecto 6ºG

13


Navios romanos Os grandes navegadores da Antiguidade são os fenícios, cujas naves movidas a vela e com cascos bojudos podem transportar mais carga que as galeras. Os cartagineses herdam dos fenícios sua tradição naval, e a princípio impõem derrotas aos romanos durante as chamadas Guerras Púnicas (264 a.C.-146 a.C.). Roma, uma potência terrestre, leva a guerra da terra ao mar, adotando como tática preferencial a abordagem do inimigo. Alguns navios romanos levam catapultas a bordo. Os vikings também desenvolveram navios eficientes para navegação em alto-mar.

Área de Projecto 6ºG

14


Vestígios no Mundo

Itália

Toscânia

Granada, Espanha

Turquia

Roma Coliseu de França Área de Projecto 6ºG

15


Vestígios em Portugal • Évora

Évora

Vilamoura

Chaves

Miróbriga Área de Projecto 6ºG

São Cucufate 16


Bibliografia e Fontes: Grant, Neil, A vida quotidiana na Roma antiga, CAMINHO Ana Bela Castelo, Carlos Andrade e Sérgio Luís de Carvalho, Descobrir a História, Texto Editora

http://www.quadrigas.com.br/atradicao.php http://oslusiadas.no.sapo.pt/deuses.html http://images.google.tl/imghp?hl=pt-PT&tab=wi http://pt.wikipedia.org/wiki/

Área de Projecto 6ºG

17

romanos  

Os Romanos Ana Graça nº1 Catarina Ramos nº4 Marcelo Neves nº13 6ºG Habitações As vestimentas romanas Estrutura social A religião Deuses Roma...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you