Page 1

gabriel cabral arquiteto e urbanista 2019


ÍNDICE

CURRICULUM VITAE

4

HABITAÇÃO NA RUA GRAVATAÍ projeto de habitação

6

BICICLETÁRIO + OFICINA EM BELO HORIZONTE projeto de equipamentos e áreas livres

14

POLO CULTURAL E TECNOLÓGICO CHÁCARA DO JOCKEY projeto de equipamentos e áreas livres

20

AUTOCONSTRUÇÃO DA HABITAÇÃO URBANA estudo acadêmico

26


FORMAÇÃO ACADÊMICA FAU-USP | Mestrado em Arquitetura e Urbanismo Início do curso: 2019 FAU-USP | Graduado em Arquitetura e Urbanismo Conclusão do curso: Agosto/2017 FORMAÇÃO COMPLEMENTAR Curso

“Urbanização

de

favelas:

Melhorias

Habitacionais e Assistência Técnica” (2017) UFABC e Consórcio Intermunicipal do ABC

GABRIEL ENRIQUE HIGO MAFRA CABRAL Arquiteto e Urbanista 25 anos, brasileiro 2019

Oficinas de Assistência Técnica em Habitação de Interesse Social (2016) Peabiru Trabalhos Comunitários e Ambientais Curso de Educação Continuada e Certificação em Acessibilidade (2015) Comissão Permanente de Acessibilidade da PMSP Workshop no Quilombo de Ivaporunduva: atividades participativas para experimentação com fibras vegetais (2014) Grupo de pesquisa NOAH Curso Extensivo de Inglês (2008) Escola de Idiomas CNA

(11) 99650-8455 gabrielenriquehmc@gmail.com linkedin.com/in/gabrielenrique lattes.cnpq.br/7918719114065759 4


EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

SOFTWARES

FAU-USP | Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP

Word

Monitor - Janeiro/2019 a Maio/2019

Powerpoint

Monitor no Curso de Práticas Profissionalizantes em Assessoria e Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social, voltado para arquitetos recémformados que desejam atuar com ATHIS. All Net | Núcleo de Formação Profissional

Excel

Photoshop InDesign Illustrator

Professor de inglês - Agosto/2018 a Outubro/2018 Trabalhou como professor de inglês para seis turmas de estudantes, do nivel Basic 1 até o Intermediate 2.

AutoCAD SketchUp V-Ray

EDIF | Departamento de Edificações da Prefeitura Mu-

Revit

nicipal de São Paulo

QGIS

Estagiário - Abril/2015 a Março/2017 Atuou como estagiário de Arquitetura e Urbanismo na seção de projetos. Destacam-se os seguintes trabalhos:

IDIOMAS Inglês: avançado

Projeto do Pólo Cultural e Criativo Municipal Chácara do Jockey: integrou equipe do estudo preliminar até o projeto básico, participando também da etapa de executivo. Atuou também na compatibilização de projeto de arquitetura com projeto de estrutura metálica e demais projetos complementares; detalhamentos de esquadrias e ampliações de áreas molhadas; adequação dos espaços propostos aos parâmetros da NBR9050.

Leitura Escrita Fala Compreensão

Espanhol: básico Leitura Escrita

Revisão de acessibilidade e projeto executivo na CEI Maria Trindade: adequação do projeto à NBR 9050, compatibilização de projetos complementares, detalhamento de caixilharia e de áreas molhadas do edifício. Projeto de coberturas para quadras de CEUs: participou de equipe responsável por realizar propostas de coberturas metálicas para as quadras externas de 6 unidades da primeira geração de CEUs.

Fala Compreensão

Italiano: iniciante Leitura Escrita Fala Compreensão 5


HABITAÇÃO NA RUA GRAVATAÍ Projeto realizado em 2014 por Gabriel Cabral, sob orientação de Francisco Spadoni.

Localizado no encontro da rua Gravataí com a rua Caio Prado, o conjunto habitacional de 60 UHs adotou a ideia do uso misto para melhor se integrar ao tecido do entorno: em seu térreo, um pequeno anfiteatro foi projetado para abarcar ensaios e apresentações espontâneas de grupos de teatro, tais como aqueles que encontram na Praça Roosevelt um ponto de reunião e trabalho. Bancos de concreto e paraciclos também foram dispostos sob a projeção do edifício, estimulando o convívio e o trânsito de pessoas. Cada pavimento possui cinco unidades (sendo um dos tipos inteiramente acessível) pensadas de modo a abranger famílias de diferentes tamanhos e com necessidades diversas. A circulação horizontal de cada andar cumpre um papel de varanda, privilegiando a visão do anfiteatro. Procurou-se fornecer áreas generosas para os cômodos e boa iluminação, tendo sido projetada uma caixilharia especial com abertura total. 6


7


A

PLANTA TÉRREO

A

RUA CAIO PRADO

RUA GRAVATAÍ

0

2

4

8m


A A 0

2

4

8m

PLANTA PAVIMENTO-TIPO


CORTE A

0

2

4

8m


BICICLETÁRIO + OFICINA EM BELO HORIZONTE Projeto realizado em 2018 por Débora Piacente e Gabriel Cabral. No contexto do Hipercentro da cidade, a proposta foi realizada em um terreno de estacionamento de localização privilegiada: um lote de esquina, em frente ao Mercado Municipal, que realiza uma conexão entre a Rua Padre Belchior com a Avenida Augusto de Lima e a Rua Curitiba. Visando o estímulo do uso de bicicleta na região central do município, foram propostos dois equipamentos de apoio a este meio de transporte: um bicicletário, com capacidade para 76 bicicletas e munido de armários individuais e cobertura de proteção às intempéries; e uma oficina de montagem e reparos, com capacidade para armazenamento de 24 bicicletas e 3 triciclos. Ainda, o edifício proposto abarca dois vestiários abertos ao público, posicionados de maneira conveniente para aqueles que necessitam tomar banho ou trocar de roupa após a viagem. Uma das coberturas do bicicletário “abraça” o edifício e possui acesso vertical, de modo que possa operar esporadicamente como um mirante. 14


15


RUA PADRE BELCHIOR


E AV N ID A AU G US TO E

D

CU RI

TI

BA

A M LI

A

MERCADO

RU

MUNICIPAL DE BH

PLANTA TÉRREO 0

4

8

16m


POLO CULTURAL E CRIATIVO MUNICIPAL CHÁCARA DO JOCKEY Projeto realizado entre 2015 e 2016. Arquitetos: José Oswaldo Vilela, Wanderley Ariza, André Takiya e Leon Yajima. Colaboradores: Ana Carolina Mulky, Diego Silveira, Gabriel Cabral, Gabriele Rodrigues, Giulia Godinho, Mariana Demuth, Priscila Endo, Tarsila Bianchi. Compreendido como um espaço público de inovação e formação cultural, a criação do Polo da Chácara do Jockey se deu através de intervenções e adições às antigas edificações que serviam de abrigo aos cavalos do Jockey Clube de São Paulo, bem como de moradia aos seus cavalariços e criadores. As intervenções todas foram norteadas pelo desejo de interlocução harmoniosa do antigo com o novo, respeitando o patrimônio histórico lá encontrado. Dentre as obras realizadas, destacam-se os programas da pequena Casa de Cultura e do LEIA: Laboratório de Experimentação e Inovação em Audiovisual. O primeiro programa foi alocado nas baias readequadas localizadas mais ao norte, enquanto que o segundo foi estruturado ao longo de uma estrutura metálica nova, denominada de “passadiço”, responsável por concentrar a infraestrutura e os espaços de apoio ao laboratório propriamente, que ficou alocado no segundo pavimento, cujas paredes internas foram demolidas de modo a criar um amplo espaço contínuo. 20


21


A RU

A

A NT

SA CR CÊ

ES IA

NC

C

B

D

PLANTA TÉRREO 0

4

8

16m


CORTE A 0

4

8

16m

CORTE B 0

4

8

16m

CORTE C 0

4

8

0

4

8

16m

CORTE D 16m


AUTOCONSTRUÇÃO DA HABITAÇÃO URBANA: um estudo de caso em Paraisópolis [TFG/TCC] Trabalho realizado por Gabriel Cabral entre Agosto de 2016 e Agosto de 2017, sob orientação de Caio Santo Amore de Carvalho. O objeto deste estudo foi a provisão

habitacional

caracterizada

pela produção agenciada pelo próprio morador. Tal fenômeno é bastante definidor de nossas cidades e uma das principais formas de acesso da população urbana à casa própria. Partiu-se de três abordagens distintas: uma primeira, da análise da autoconstrução na “Escala da Cidade” de São Paulo; uma segunda, da “Escala Local” do assentamento de Paraisópolis, que consistiu no estudo das redes locais de serviços e atividades ligadas à autoconstrução (como as lojas de construção locais); e, por fim, da “escala da unidade”, que consistiu no levantamento e análise de diversas moradias autoconstruídas neste complexo. As formas de precariedade habitacional e construtiva decorrentes desta produção colocam um desafio para os profissionais preocupados com a questão do habitat urbano e demandam formas de aproximação de técnicos com a população que se dêem de maneiras genuinamente participativas. 26


27


ESCALA DA CIDADE Através da subtração de dados de incremento domiciliar pelo número de lançamentos habitacionais imobiliários e pela produção pública, foi possível constatar que a produção habitacional via autoconstrução ainda permanece como um dos principais modos de provisão da moradia em SP.


ESCALA LOCAL

ESCALA DA(S) UNIDADE(S)

Constatou-se que as lojas

Foram observados problemas comuns às habitações autoconstruídas: patologias resultantes de técnicas

de material de construção e outros serviços locais (ex.: serralherias) cumprem um importante papel na determinação do espaço autoconstruído. Ainda, laços de conveniência e facilidades no parcelamento das compras tornam as lojas locais bastante importantes.

construtivas inadequadas (ex.: trincas ligadas à ausência de vergas ou cintas de amarração), presença de mofo, problemas de ventilação, conforto térmico e dimensionamento de elementos.


moradia 5 (2016)

moradia 4 (2013)

moradia 3 (2010)

moradia 2 (2008)

moradia 1 (1994)

DIAGRAMA DE EVOLUÇÃO DE MORADIA VISITADA

0

2

4

8m

CORTE


Profile for gehmc

Portifólio de Arquitetura e Urbanismo - Gabriel Cabral (2019)  

Portifólio de Arquitetura e Urbanismo - Gabriel Cabral (2019)  

Profile for gehmc
Advertisement