Page 1

Diário Oficial do Município - DOM

Barreiro recebe obras do

Centro de Saúde Regina

Breno Pataro

Orçamento Participativo

Tiragem: 2.500 • 23/3/2010

Heliakim Jr.

Ano XVI • N. 3.549 • R$ 0,80

BELO HORIZONTE

Com investimentos de aproximadamente R$ 1,5 milhão, a obra do Centro de Saúde Regina, que fica na esquina das ruas Doutor Geraldo Starling Soares e Professor José Maurício, prevê a construção de salas de espera, arquivo, enfermaria, observação, banho, escovário, consultórios, odontologia, de curativo e higienização, hall, jardins, instalações sanitárias, circulação, coleta, vacina, farmácia. Além de sala de multiuso, copa, administração, depósito de material de limpeza, reunião, almoxarifado, zoonoses e depósito de lixo.

Heliakim Jr.

Parque Ecológico Novo Tirol

za pela conquista de obras através do esforço e mobilização da comunidade. E o nosso compromisso é melhorar as condições de atendimento à saúde, lazer, cultura, educação. É o que estamos fazendo com essas obras que trarão muitos benefícios para os moradores”, afirmou.

A obra prevê o fechamento de toda a área do parque, construção de depósito de material, vestiário, copa, instalações sanitárias, guarita, passeios internos e externos, pista de caminhada, espaço de convívio, área de jogos, equipamentos de ginástica e jardins e está orçada em R$ 414.081,60. O parque fica na rua Mauro Gonçalves, esquina com rua Clementina, no bairro Novo Tirol.

Quadra de Esportes Heliakim Jr.

Durante a solenidade de assinatura, Marcio destacou que a Prefeitura está cumprindo os compromissos do Orçamento Participativo. “Estamos na Regional Barreiro para prestar contas do nosso trabalho e, ao mesmo tempo, agradecer a todos da comunidade e dizer também que estamos cumprindo a nossa missão”, salientou. Para o secretário Leonardo Couto, os empreendimentos terão um impacto importante em cada comunidade do Barreiro onde serão realizadas. “O Orçamento Participativo se caracteri-

Breno Pataro

A Prefeitura de Belo Horizonte autorizou três obras do Orçamento Participativo (OP) na região do Barreiro. A assinatura das ordens de serviço para a implantação do Centro de Saúde Regina, Parque Ecológico Novo Tirol e a Quadra de Esportes do Conjunto Habitacional Átila de Paiva foi feita no sábado, dia 20, pelo prefeito Marcio Lacerda. Também participaram do evento o secretário municipal de Políticas Urbanas, Murilo Valadares, e para o secretário municipal Regional Barreiro, Leonardo Couto, que darão sequência às obras.

Localizado dentro do Conjunto Habitacional Átila de Paiva, na avenida Tereza Cristina, o empreendimento prevê a construção de quadra poliesportiva, playground, jardins, área de jogos e alambrado. O empreendimento está orçado em R$ 262.993,57. Empreendimentos terão grande impacto para a comunidade


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

2

Terça-feira, 23 de março de 2010

O espaço faz parte do Circuito Cultural Praça da Liberdade e será aberto hoje à visitação pública O primeiro prédio do Circuito Cultural Praça da Liberdade, o Espaço TIM UFMG do Conhecimento, foi entregue à população no domingo, dia 21, durante solenidade realizada na Praça da Liberdade. A cerimônia contou com as presenças do prefeito Marcio Lacerda, do governador Aécio Neves, do vicegovernador Antônio Anastasia, além do vice-presidente da TIM, Rogério Takanayagi, do reitor da Universidade Federal de Minas Gerais, Ronaldo Tadêu Pena, e o secretário de Cultura, Paulo Brant, entre outras autoridades. O Espaço TIM UFMG do Conhecimento, instalado no edifício que abrigava a Reitoria da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), estará aberto ao público a partir de hoje, com 32 salas de exposição que contam a história da origem do homem e sua trajetória na Terra. O empreendimento recebeu investimentos de R$ 13,6 milhões. Marcio Lacerda definiu o Circuito Cultural Praça da Li-

Fotos: Divulgação

Belo Horizonte recebe Espaço TIM UFMG do Conhecimento

circuito cultural tão adensado, com tantas alternativas tão próximas como aqui na Praça da Liberdade. Então, além da Cidade Administrativa, que vai levar mais eficiência para o governo, vamos entregar essa Praça definitivamente para o povo de Minas Gerais”. O Governador ressaltou que a população ainda terá boas surpresas com os novos prédios que serão inaugurados nos próximos meses.

Circuito Cultural Praça da Liberdade Desenvolvido graças a parceria entre a iniciativa privada e entidades públicas, o Circuito Cultural Praça da Liberdaberdade como um marco importante para a capital mineira. “A Praça da Liberdade sempre simbolizou a crença e a luta pela liberdade e a democracia. E hoje, a Praça se torna um símbolo de cultura para a nossa cidade. Um projeto pioneiro que marcará para sempre a nossa história e esse é um presente que a Prefeitura de Belo Horizonte e a cidade recebem de braços abertos”, salientou. Aécio Neves destacou que a ocupação da Praça da Liberdade pelo complexo cultural só foi possível porque toda a administração do Governo de Minas foi transferida para a Cidade Administrativa, na região Norte da capital. “Não há no Brasil um

de restaura e dá novos usos aos prédios públicos que circundam a Praça da Liberdade. O empreendimento transforma o complexo da administração estadual em um riquíssimo conjunto de cultura e informação, composto de acervos históricos, artísticos e temáticos; centros culturais interativos; biblioteca e espaços para oficinas, cursos e ateliês abertos; além de planetário, cafeterias, restaurantes e lojas.

O público poderá conhecer a história da origem do homem

Bienal do Livro de Minas espera atrair 250 mil visitantes Com a ampliação do número de atrações e expositores, evento espera aumentar o público em relação à primeira edição Belo Horizonte recebe, entre os dias 14 e 23 de maio, um dos maiores eventos editoriais do país: a Bienal do Livro de Minas, que, em sua segunda edição, cresce em dimensão e qualidade. Os principais destaques deste ano são a participação de um maior número de autores nos espaços Café Literário e Arena Jovem; o crescimento das vagas destinadas à Visitação Escolar, que deve receber 42 mil alunos; a ampliação das áreas de lazer e conforto para os visitantes; além da expansão de 50% da área física ocupada no Expominas, local de realização do evento. A Bienal do Livro de Minas é uma realização da Fagga Eventos em parceria com a Câmara Mineira do Livro. Este ano, o evento conta-

rá com 18 sessões no Café Literário e 16 na Arena Jovem. De acordo com a escritora Guiomar de Grammont, responsável mais uma vez pela curadoria destes espaços, a intenção é promover o encontro entre leitores e escritores, despertando a curiosidade pelo universo literário. Guiomar é também idealizadora do Fórum das Letras de Ouro Preto e diretora do Instituto de Filosofia, Artes e Cultura da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP). Além do aumento no número de sessões, a gerente de projetos da Fagga Eventos, Tatiana Zaccaro, ressalta que o espaço físico do Café Literário será ampliado para comportar, com mais conforto, um público ainda maior. “Estamos investindo na infraestrutura para garantir o bem-estar dos cerca de 250 mil visitantes que esperamos receber nos dez dias de evento. Esse número representa um aumento de mais de 10% do público, em relação a 2008,

quando a Bienal recebeu 225 mil pessoas”, projeta a gerente da Fagga Eventos.

Circo das Letras Ainda segundo Tatiana, um dos grandes destaques da segunda edição da Bienal do Livro de Minas fica por conta das atividades infantis. A grande novidade é o Circo das Letras, área destinada especialmente ao público infanto-juvenil. “O evento vai oferecer uma série de atividades educativas e culturais voltadas especificamente para as crianças e jovens. Uma viagem ao mundo dos livros irá fazer da visita um programa inesquecível, com apresentações que irão estimular o prazer da leitura”, garante.

Visitação Escolar Por sua vez, a Visitação Escolar, atividade que promove visitas guiadas e pré-programadas para escolas de Belo Horizonte e região, também será ampliada. A Bienal, que

contou com a participação de 28 mil alunos na primeira edição, espera receber este ano 42 mil estudantes, o que representa um incremento de mais de 40% no número de visitantes. Parceira da Fagga na realização do evento, a Câmara Mineira do Livro, cujos 40 anos de existência também serão comemorados em 2010, está bastante otimista. De acordo com o presidente José de Alencar Mayrink, “o sucesso da primeira edição da Bienal deixa grandes expectativas em relação à segunda, que marcará a consolidação definitiva deste encontro literário”. O mercado editorial mineiro, que vem se mostrando mais aquecido em comparação ao ano passado, também deve ser beneficiado a partir da promoção do evento. “Levantamentos feitos em anos anteriores dão conta de que o índice de leitura em Belo Horizonte é o maior entre as capitais do país. A tendência é que essa classifi-

cação permaneça e seja reforçada com a Bienal”, acredita o presidente.

Parcerias Confirmando que a Bienal do Livro de Minas já se consolidou como um dos principais eventos do calendário cultural do Estado, o Banco Mercantil do Brasil, a Prefeitura, por meio da BHTrans e a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), empresa responsável pela gestão do Metrô de Belo Horizonte, já renovaram o seu apoio à edição de 2010. O Banco Mercantil do Brasil, além de patrocinar mais uma vez as Atividades Infantis, atração cultural voltada para o público infanto-juvenil, fechou o apoio também à Visitação Escolar este ano. Por sua vez, a BHTrans e a CBTU fornecerão espaço para divulgação da Bienal em suas peças publicitárias, como backbus, abrigos de ônibus, além de espaços nos trens e estações do metrô.


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

SLU homenageia a mulher com programação especial Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, comemorado este mês, a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) ofereceu uma programação especial. As comemorações buscaram resgatar a memória das lutas por melhores condições de vida e trabalho das mulheres e fazer um apelo por todas aquelas que ainda sofrem com a discriminação e a violência. A SLU comemorou as conquistas das mulheres com atividades que visaram valorizar a feminilidade e a sensibilidade de cada uma delas. Na Unidade de Educação Ambiental da BR-040 e no Auditório Garizão, sede da au-

tarquia, homens e mulheres participaram de debates sobre a violência e saúde mental, apresentação do conto “Mulher na Poesia”, pelo grupo de Teatro Até Tu SLU, palestra com a terapeuta Geane Matos sobre os benefícios da Terapia Holística e exibição de vídeos sobre os centros de troca

energética, os chacras. Ivany Gonçalves dos Santos, 49, funcionária da Seção de Serviços Gerais, disse que a palestra a fez parar e pensar sobre a própria vida. “Cuidamos muito do trabalho, da casa e dos filhos e esquecemos de cuidar da mulher que somos”, constatou. Marilene Cunha

Atividades destacaram conquistas das mulheres e valorizaram a feminilidade

Brasiel, 46, servidora da Seção de Psicologia e Assistência Social também elogiou a iniciativa da autarquia. “A partir do momento que nos conhecemos melhor, ficamos mais harmonizados, equilibrados e ocupamos melhor nosso espaço no trabalho e na vida”, afirma. De acordo com a palestrante Geane Matos, as terapias holísticas levam as mulheres a

Curso de saúde integral aborda a ética no ambiente de trabalho Smarh

Com o mote “Lugar de Lixo é na Lixeira”, a equipe do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) da Regional Norte e Grupo de Mobilização da SLU promoveram, no início do mês, uma campanha educativa porta a porta nas ruas do entorno da Praça da rua Marcos Donato de Lima e da quadra poliesportiva do bairro Ribeiro de Abreu. Participaram da ação cerca de 300 alunos e professores das escolas municipais Desembargador Loreto Ribeiro de Abreu e Secretário Humberto de Almeida. ”A mobilização é excelente. Ela atinge os alunos, que podem passar a mensagem para os pais. É importante porque eles passam a cobrar dos pais uma atitude de respeito à cidade”, afirmou Marlene Fernandes de Oliveira, professora da Escola Municipal Desembargador Loreto Ribeiro de Abreu.

Durante a ação, a SLU distribuiu folhetos informando dias de coleta de lixo no bairro com o objetivo de conscientizar moradores a manterem a calçada limpa, não jogarem lixo em lotes vagos, ruas, bueiros, canaletas ou rede de esgotos. O grupo de teatro Até Tu SLU apresentou a peça “O Menino e o montinho”. Após a encenação, os artistas orientaram os moradores sobre os dias de coleta no bairro e a maneira correta de acondicionar o lixo. No beco da quadra, os moradores devem colocar o lixo na lixeira comunitária até às 8h das terças, quintas e sábados. Zenilda Gomes Leite, moradora do bairro há mais de 40 anos, ficou satisfeita com a ação da Prefeitura. “Achei muito bom. Antes aqui era muito sujo e não tinha coleta três vezes por semana como tem agora”, disse.

terem consciência da energia feminina que possuem. “Elas trabalham muito a criatividade, passam a produzir mais, sentem-se mais equilibradas emocionalmente e melhoram muito a auto-estima”, diz. Ao final do evento, as mulheres receberam flores de papel lilás, cor que simboliza a mulher, confeccionadas pela equipe da Divisão de Educação Ambiental da SLU.

A Secretaria Municipal Adjunta de Recursos Humanos (Smarh), por meio da Gerência de Saúde do Servidor e Perícia Médica (GSPM), promoveu, na sexta-feira, dia 20, mais um encontro do curso Saúde Integral: riscos, reflexões e ações. Realizado no auditório da secretaria (rua Espírito Santo, 250, 6º andar, Centro), a oficina abordou o tema Ética no ambiente de trabalho. Entre as atividades, estavam as dinâmicas intituladas “Passando a caixa” e “Debatendo ações”, cujo objetivo foi discutir sobre atitudes éticas no ambiente de trabalho. Sob a orientação dos membros da Comissão de Ética Rosemary Carrusca Vieira, Cláudia Wanessa Alves e Thiago Costa, os participantes puderam expressar suas opiniões sobre ética e debater ações para melhorar as relações pessoais no ambiente de trabalho. Em seguida, Rosemary Carrusca ministrou a palestra Atitude ética, na qual abordou a importância de repensar o comportamento profissional tendo em vista as condutas éticas. A auxiliar administrativo Elizabeth Maria de Jesus Silva considerou o tema importante para as relações de trabalho. “Estou encantada. A ética profissional é essencial para o cumprimento do nosso trabalho e este assunto ainda não havia sido discutido nas atividades que participei”, salientou.

SLU

Atividades contribuem para melhroar relações pessoais no trabalho

Campanha educativa na Norte aborda cuidados com o lixo

3

Fotos: Gercom Norte

Terça-feira, 23 de março de 2010

Atores orientaram sobre dias e horários da coleta


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

30

Terça-feira, 23 de março de 2010

INDICADORES ECONÔMICOS DE BELO HORIZONTE Taxas de Juros – Fevereiro de 2010

Evolução dos Preços ao Consumidor IPCA(1) Período

IPCR(2) Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

320,66

0,30

3,55

out/09

Últimos 12 Meses 4,39

Taxas médias praticadas(1)

Setores

Variação (%)

Índice de Base Fixa (4ª Jul/94=100)

No mês

No ano

330,25

0,10

2,38

Menor

Maior

Diferença (%)

Média

3,00

5,90

96,67

5,24

Empréstimos pessoa física

Últimos 12 Meses 3,07

Alimentício Automóveis Novos

nov/09

322,65

0,62

4,19

4,58

332,10

0,56

2,95

3,42

Prefixada (montadoras)

0,84

1,80

114,29

1,47

dez/09

324,13

0,46

4,67

4,67

333,39

0,39

3,35

3,35

Prefixada (multimarcas)

1,35

2,32

71,85

1,85

jan/10

330,42

1,94

1,94

5,37

335,69

0,69

0,69

2,77

fev/10

332,44

0,61

2,56

5,22

337,61

0,57

1,26

3,52

Prefixada (montadoras)

1,39

2,09

50,36

1,68

0,55

3,11

5,20

0,77

1,95

3,85

Prefixada (multimarcas)

1,57

2,35

49,68

1,96

11,40

13,70

20,18

12,60

2ª mar/10

339,29

(3)

342,98

(3)

Automóveis Usados

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte (2) IPCR= Índice de Preços ao Consumidor Restrito: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 6 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte

Cartão de Crédito

6,04

9,40

55,63

7,76

22,06

512,78

8,28

Imóveis Construídos

-0,26

1,94

-846,15

0,85

Imóveis na Planta

-0,26

1,94

-846,15

0,24

1,35

4,20

211,11

2,43

CDC – Financeiro

3,45

5,96

72,75

4,59

CDC – Bens Alienáveis

1,37

3,25

137,23

1,95

2,35

9,48

303,40

5,39

Cheque Especial

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Combustíveis Construção Civil

Índice de Confiança do Consumidor Variação (%)

Índice de Base Fixa (Maio/04=100)

Período

No mês

No ano

Últimos 12 Meses

(2)

3,60

(3) 2ª quadrissemana de julho/94 = 100

(3) (7)

Cooperativas de Crédito (empréstimo)

ICCBH(1)

IEE(2)

IEF(3)

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

ICCBH

IEE

IEF

set/09

135,06

174,62

122,41

0,60

1,38

0,24

1,77

-1,46

3,32

3,31

1,58

4,10

out/09

134,46

178,94

120,22

-0,44

2,47

-1,78

1,32

0,98

1,48

0,17

3,71

-1,43

nov/09

136,52

180,97

122,30

1,53

1,13

1,73

2,87

2,12

3,23

2,91

3,43

2,66

Eletroeletrônicos

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

dez/09

137,45

185,59

122,08

0,69

2,55

-0,19

3,57

4,73

3,04

3,57

4,73

3,04

Mobiliário

0,90

9,48

953,33

3,29

jan/10

139,85

188,01

124,47

1,74

1,30

1,96

1,74

1,30

1,96

6,68

9,24

5,50

Financeiras Independentes

6,77

13,81

103,99

10,18

fev/10

137,38

182,61

122,92

-1,77

-2,87

-1,24

-0,06

-1,61

0,69

7,88

11,65

6,17

Turismo Nacional

1,05

4,55

333,33

3,38

Internacional

1,05

4,62

340,00

3,21

1,44

9,14

534,72

4,42

Desconto de Duplicatas

1,24

3,50

182,26

2,06

Capital de Giro

0,83

4,85

484,34

2,43

Conta Garantida

1,39

3,84

176,26

2,31

(1) ICCBH: Índice de Confiança do Consumidor de Belo Horizonte: trata-se de um indicador que tem por finalidade sintetizar a opinião dos consumidores em Belo Horizonte quanto aos aspectos capazes de afetar as suas decisões de consumo atual e futuro (2) IEE: Índice de Expectativa Econômica: retrata a expectativa do consumidor em relação aos indicadores macroeconômicos (3) IEF: Índice de Expectativa Financeira: retrata a confiança do consumidor a respeito de alguns indicadores microeconômicos

Vestuário e Calçados

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Empréstimos pessoa jurídica

Evolução do Mercado Imobiliário: Aluguéis Residenciais Período

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

set/09

Comerciais

Variação (%) No mês

321,36

0,93

Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Últimos 12 Meses 13,77

No ano 10,37

Variação (%) No mês

396,17

Últimos 12 Meses 17,08

No ano

1,05

Captação

12,56

(4)

CDB 30 dias

0,68

Cooperativas de Crédito (aplicação)

0,76

Fundo de Investimento Curto Prazo

0,19

0,52

173,68

0,38

Fundo de Investimento Longo Prazo

0,39

0,53

35,90

0,48

out/09

323,77

0,75

11,20

13,22

401,99

1,47

14,21

17,51

nov/09

327,23

1,07

12,39

13,67

409,91

1,97

16,46

17,94

dez/09

329,65

0,74

13,22

13,22

415,73

1,42

18,11

18,11

jan/10

333,35

1,12

1,12

14,04

419,31

0,86

0,86

18,01

(1) Considera-se a média das taxas praticadas pelos informantes

fev/10

336,71

1,01

2,14

13,68

427,78

2,02

2,90

19,19

(3) Inclui a variação dos indexadores CUB, TR, INCC e IGP-M

Poupança

(5)

Taxa SELIC

0,50 (6)

Valores médios (em R$) dos aluguéis residenciais por classe de renda(*) - Fevereiro de 2010 Popular

Alto

Tarifas Bancárias – Fevereiro de 2010 Produtos / serviços

Luxo

(3)

(1)

425,85 (53)

1.175,41 (37)

Apartamento 2 Quartos

456,30 (46)

668,89 (54)

757,83 (92)

1.469,92 (91)

Apartamento 3 Quartos 1 Banho

535,00 (12)

683,57 (14)

807,27 (11)

1.121,43 (7)

Apartamento 1 Quarto

Apartamentos

Médio

Apartamento 3 Quartos 2 ou mais Banhos

799,17 (12)

Apartamento 4 Quartos e até 2 Banhos

892,81 (57)

1.106,64 (116)

1.880,86 (207)

-

1.604,55 (11)

2.656,25 (16)

(1)

Apartamento acima de 4 Quartos e 2 Banhos

(3)

2.040,00 (5)

2.718,18 (11)

4.345,83 (132)

Barracão 1 Quarto

291,74 (23)

357,50 (4)

(2)

(1)

Barracão 2 Quartos

360,00 (10)

447,14 (7)

(1)

-

Casa 1 Quarto

312,50 (4)

(2)

(2)

-

473,75 (16)

580,59 (17)

605,00 (6)

-

Barracões

Casa 2 Quartos Casa 3 Quartos e 1 Banho Casas Casa 3 Quartos e 2 ou mais Banhos

Casa 4 Quartos e 2 Banhos

Forma de Cobrança

(1)

(2)

1.100,00 (7)

(1)

1.126,47 (17)

983,33 (6)

1.770,00 (10)

2.650,00 (4)

(3)

(2)

3.560,00 (5)

(Z)

2.340,00 (5)

(2)

4.111,11 (9)

6.685,71 (42)

(*) O valor entre parênteses representa o número de imóveis utilizados no cálculo da respectiva média. Na maioria das vezes, somente são publicados valores médios obtidos a partir de quatro imóveis pesquisados. Os casos em que não foi pesquisado nenhum imóvel são indicados por hífen (-). Os valores médios referentes a apartamentos de 1 e 2 quartos da classe luxo são influenciados pela oferta de Flats. FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Confecção de cadastro para início de relacionamento - CADASTRO

por evento

0,00

80,00

Período

CARTÃO - Fornecimento de 2º via de cartão com função débito

por evento

0,00

10,00

..

6,77

CARTÃO - Fornec. de 2ª via de cartão com função mov. conta de poupança

por evento

0,00

10,00

..

6,43

CHEQUE - Exclusão do Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundo (CCF)

por evento

20,00

52,00

160,00

34,28

CHEQUE - Contra-ordem e oposição ao pagamento de cheque

por evento

6,00

15,00

150,00

11,42

CHEQUE - Fornecimento de folhas de cheque

por evento

0,60

1,70

183,33

1,32

CHEQUE - Cheque Administrativo

por evento

0,00

30,00

..

21,30

set/09

319,70

717,70

Cesta Básica(2) 388,75

out/09

320,66

717,70

393,88

IPCA(1)

Salário Mínimo

por evento

0,00

1,50

..

0,89

CHEQUE - Cheque Visado

por evento

0,00

21,00

..

12,40

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE pessoal

por evento

0,00

3,50

..

2,01

Saque de conta de depósitos à vista e de poupança - SAQUE Terminal

por evento

0,00

3,00

..

1,68

Saque de conta de dep. à vista e de poupança - SAQUE correspondente

por evento

0,00

2,40

..

1,37

DEPÓSITO - Depósito Identificado

por evento

0,00

5,00

..

1,99

Forn. de ext. mensal de conta de dep. à vista e de poup.- EXTRATO(P)

por evento

1,30

6,00

361,54

3,23

Forn. de ext. mensal de conta de dep. à vista e de poup.- EXTRATO(E)

por evento

0,00

3,00

..

1,87

Forn. de ext. mensal de conta de dep. à vista e de poup. - EXTRATO(C)

por evento

0,00

3,00

..

1,29

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período -EXTRATO(P)

por evento

0,00

6,00

..

2,98

Ext. mensal de conta de dep. à vista e Poup. p/um período - EXTRATO(E)

por evento

1,00

5,00

400,00

2,25

Ext. mensal de conta de dep. à vista e poup. p/um período - EXTRATO(C)

por evento

0,00

5,00

..

1,97

Fornecimento de cópia de microfilme, microficha ou assemelhado

por evento

3,00

7,00

133,33

5,52

Transferência por meio de DOC/TED - DOC/TED pessoal

por evento

13,40

40,00

198,51

16,78

Transferência por meio de DOC/TED - DOC/TED eletrônico

por evento

1,60

12,50

681,25

7,93

Transferência de recursos por meio de DOC/TED - DOC/TED internet

por evento

1,60

11,50

618,75

7,52

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(P)

por evento

0,00

40,00

..

14,27

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(E)

por evento

0,00

12,50

..

7,27

Transferência agendada por meio de DOC/TED - DOC/TED agendado(I)

por evento

0,00

11,50

..

6,89

Transferência entre contas na própria instituição- TRANSF. RECURSOS(P)

por evento

0,00

2,95

..

1,39

Transferência entre contas na própria instituição-TRANSF.RECURSOS(E/I)

por evento

0,00

2,70

..

1,08

Ordem de Pagamento - ORDEM PAGAMENTO

por evento

16,00

30,00

87,50

25,19

por evento

11,00

49,00

345,45

27,33

por evento

0,00

20,00

..

13,25

OPERAÇÕES DE CRÉDITO Concessão de adiantamento a depositante - ADIANT. DEPOSITANTE PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA PACOTE PADRONIZADO PESSOA FÍSICA (1) Não são consideradas vantagens progressivas Fonte: Banco Central do Brasil / Bancos - Dados trabalhados pela Fundação IPEAD/UFMG

(2) Considera-se a média das tarifas praticadas pelos bancos pesquisados .. Não se aplica dados numéricos ND: não disponível

Custo da Cesta Básica(*) – Fevereiro de 2010 Quantidade

Valores (em R$)

Contribuição na variação (p.p.)

Açúcar cristal

3,00 kg

6,07

0,19

Arroz

3,00 kg

6,32

0,06

Banana caturra

12,00 kg

17,52

0,22

Batata inglesa

6,00 kg

13,98

-0,11 0,02

Produto

No ano

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

0,06

0,00

0,72

0,30

0,00

1,32

IPCA

25,54

CHEQUE - Cheque de transferência bancária_(TB e TBG)

Variação (%) No mês

..

CONTAS DE DEPÓSITOS

Evolução da inflação, salário mínimo e cesta básica Índice de Base Fixa (Jul/94=100)

Menor (R$) Maior (R$) Diferença (%) Média(2) (R$)

CADASTRO

TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS

615,66 (7)

Casa 4 Quartos e até 2 Banhos

(7) Novo cálculo considerando o período dos índices que compõem a estimativa .. Não se aplica dados numéricos ND - não disponível

(4) Taxa ANBID do primeiro dia útil do mês e projetada para 30 dias FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

Imóveis

0,70 (5) Taxa referente ao primeiro dia do mês subsequente (6) Média ponderada pela vigência

(2) Não são consideradas vantagens progressivas

Últimos 12 Meses

Salário Mínimo

Cesta Básica

IPCA

3,24

12,05

-1,23

3,55

12,05

0,07

Salário Mínimo

Cesta Básica

4,44

12,05

4,07

Café moído

0,60 kg

5,64

4,39

12,05

4,51

Chã de dentro

6,00 kg

71,88

0,94

Farinha de trigo

1,50 kg

3,06

0,03

nov/09

322,65

717,70

395,79

0,62

0,00

0,49

4,19

12,05

0,56

4,58

12,05

2,46

Feijão carioquinha

4,50 kg

10,17

-0,02

dez/09

324,13

717,70

382,21

0,46

0,00

-3,43

4,67

12,05

-2,89

4,67

12,05

-2,89

Leite pasteurizado

7,50 L

13,35

0,10

jan/10

330,42

787,16

373,09

1,94

9,68

-2,38

1,94

9,68

-2,38

5,37

22,89

-6,21

Manteiga

750 g

12,94

0,23

Óleo de soja

1 unid

2,39

-0,04

Pão francês

6,00 kg

38,04

0,08

Tomate

9,00 kg

23,67

2,42

fev/10

332,44

787,16

388,46

0,61

0,00

4,12

2,56

9,68

(1) IPCA= Índice de Preços ao Consumidor Amplo: mede a evolução dos gastos das famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos na cidade de Belo Horizonte (2) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38 FONTE: Fundação IPEAD/UFMG

1,63

5,22

9,68

-1,17

(*) Cesta Básica: representa os gastos de um trabalhador adulto com a alimentação definida pelo Decreto-lei 399/38 FONTE: Fundação IPEAD/UFMG


BELO HORIZONTE

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Regional Centro-Sul intensifica fiscalização nas vias públicas A Regional Centro-Sul, por meio da Gerência Regional de Fiscalização de Posturas e Vias Urbanas, vem realizando diversas operações especiais, a fim de coibir o comércio ilegal nas vias públicas, manter os passeios desobstruídos, verificar a regularidade dos estabelecimentos comerciais, entre outras. Nos meses de janeiro e fevereiro deste ano foram realizadas 3.243 diligências fiscais em toda a região Centro-Sul. Nelas, foram interditados cin-

co estabelecimentos em situação irregular e lavradas 723 notificações, 420 autos de infração e 904 autos de apreensão. Várias ações fiscais estão em andamento neste mês. Só nas duas últimas semanas foram fiscalizados um estabelecimento e dois locais públicos onde havia a prática de comércio ilegal. O estabelecimento, localizado na rua Guajajaras, no Barro Preto, foi interditado por funcionar sem Alvará de Localização e Funcionamento e o proprietário recebeu auto de infração.

As gerências regionais de Fiscalização de Posturas e Vias Urbanas e de Ações Sociais do Hipercentro, juntamente com a Polícia Militar, apreenderam diversos produtos comercializados ilegalmente na Praça Sete. Já na Rua Dr. Alípio Goulart, no bairro Serra, também com o apoio da Polícia Militar, foram lavrados onze autos de apreensão de mercadorias comercializadas ilegalmente, uma notificação de obstrução de logradouro público e seis de regularização de alvará, toldo e publicidade.

Todos os dias, os fiscais da Regional Centro-Sul fiscalizam ruas, praças, logradouros públicos, espaço aéreo, equipamen-

Elaboração de Editais é tema de curso na Prodabel Funcionários da Gerência de Licitações, Contratos e Convênios da Prodabel participaram, semana passada, do curso de Técnicas de Elaboração de Editais. O objetivo do treinamento, que teve carga horária de 16 horas aula, foi a reciclagem e o aprimoramento dos profissionais, tendo em vista um melhor desempenho na execução de Licitações e Contratos. De acordo com o Geren-

(Sublinha 4) – Rua Professor Moraes/Estação Vilarinho, via Cidade Administrativa

(Sublinha 5) – Estação Vilarinho/Rua Professor Moraes, via Cidade Administrativa

Itinerário Rua Professor Moraes, 139 (ponto inicial), Av. Afonso Pena, Rua Pernambuco, Av. Prof. Alfredo Balena, Av. Bernardo Monteiro, Av. Francisco Sales, Av. Assis Chateaubriand, Av. do Contorno, Rua Curvelo, Rua Itajubá, Av. Silviano Brandão, Av. Cristiano Machado, Rodovia Mg010, Av. Nosso Senhor do Bonfim, Rodovia MG-010 (Cidade Administrativa), Rodovia Mg010, Av. Cristiano Machado, Rua Dois Mil Trezentos e Setenta e Quatro (Nova Malibu), Av. Vilarinho (Retorno com Rua Maçon Ribeiro), Av. Vilarinho, Estação Vilarinho (ponto final).

Itinerário Estação Vilarinho (ponto inicial), Av. Vilarinho, Rua Maçon Ribeiro, Rua Padre Pedro Pinto, Av. Dom Pedro I, Rodovia Mg-010, Av. Nosso Senhor do Bonfim, Rodovia Mg-010 (Cidade Administrativa), Rodovia Mg-010, Av. Cristiano Machado, Av. Silviano Brandão, Rua Conselheiro Lafaiete, Rua Pouso Alegre, Rua Itajubá, Av. Francisco Sales, Av. Brasil, Rua Rio Grande do Norte, Av. Afonso Pena, Av. Getúlio Vargas, Rua Professor Moraes, 139 (Encerra Viagem).

te de Licitações, Contratos e Convênios, Roberto Lauar Câmara, “a capacitação é uma ferramenta facilitadora que tornará os processos licitatórios mais ágeis e eficazes na empresa”. Uma das participantes do curso, a pregoeira Rogéria Magalhães Adeodato, elogiou o conteúdo. “Foi possível discutir casos concretos de processos licitatórios e identificar soluções para os problemas encontrados nessa área”, enfatizou.

Prodabel

A linha 66 (Estação Vilarinho/Savassi via Hospitais) começou a rodar ontem, com o objetivo de facilitar o deslocamento dos servidores públicos estaduais para a Cidade Administrativa. Inicialmente, a linha terá viagens apenas nos dias úteis, nos horários de pico, manhã e tarde, e operará com os seguintes itinerários e viagens:

Tarde

tos de transporte, feiras e estabelecimentos comerciais da região, visando o bem-estar e a segurança dos cidadãos.

Fiscalização trabalha para regularizar uso do espaço público

BHTrans cria linha de ônibus para atender servidores públicos estaduais

Manhã

31

Gercom Centro-Sul

Terça-feira, 23 de março de 2010

Horários de partidas da Estação Vilarinho: 16h45, 17h, 17h15, 17h30, 17h45, 18h, 18h15, 18h30

Horários de partidas da rua Professor Morais, 139: 6h15, 6h30, 6h45, 7h00, 7h15, 7h30, 7h45, 8h.

Pontos de desembarque na área central Rua Itajubá, 295 Av. Francisco Sales, 104 Av. Francisco Sales, 348 Av. Francisco Sales, 1186 Av. Brasil, 800 Rua Rio Grande do Norte, 464 Av. Afonso Pena, 2372 Rua Professor Moraes, 139

Pontos de embarque na área central Rua Professor Moraes, 139 Av. Afonso Pena, 2323 Av. Prof. Alfredo Balena, 595 Av. Bernardo Monteiro, 581 Av. Francisco Sales, 435 Av. Assis Chateaubriand, 183 Av. do Contorno, 1887

CRAS Apolônia homenageou a Mulher O Centro de Referência da Assistência Social (Cras) Apolônia promoveu, no Dia Internacional da Mulher, uma palestra para as mulheres da região e discutiu temas relevantes para o universo feminino. Entre os temas que foram tratados pela psicóloga Alane Moura, destacam-se autoestima, limites, tolerância à frustração e sexualidade. Cerca de 60 mulheres, de várias faixas etárias, participaram do evento.

Gercom Venda Nova

A capacitação torna os processos mais ágeis e eficazes

Além da palestra, as mulheres ainda receberam um vale-brinde para participar de um Dia de Beleza, quando tiveram a oportunidade de complementar o cuidado com a aparência, arrumando cabelo, unhas e sobrancelhas.


BELO HORIZONTE 32 32

Poder Executivo

Diário Oficial do Município

Terça-feira, 23 dedemarço Terça-feira, 23 de março 2010 de 2010

Casarão do Museu Histórico Abílio Barreto abre suas portas terminada época e lugar. Ao explorar a casa, as pessoas que visitarem o Museu poderão conhecer várias características da sociedade do Arraial do Curral del Rei, o pequeno povoado que deu lugar à cidade de Belo Horizonte. Poderão, por exemplo, conhecer um cômodo que não está mais presente nas moradias atuais: a alcova, localizada no centro da casa, sem comunicação com a parte externa, muito usada na época como quarto para as mulheres. Construído em 1883, o Casarão foi sede da Fazenda do

Leitão, uma das mais produtivas da região do antigo Arraial. É um exemplar típico das construções rurais mineiras dos séculos XVIII e XIX. Suas paredes são de pau-a-pique, sistema construtivo que pode ser observado pelo visitante por meio de aberturas feitas no pavimento superior e no térreo.

derão ser feitas de terça-feira a domingo, das 10h às 17h, e nas quintas-feiras, das 10h às 21h. A entrada é gratuita. O Museu Histórico Abílio Barreto fica na avenida Prudente de Morais, 202, Cidade Jardim.

Glênio Campregher

Durante o período de um mês, a partir de quinta-feira, dia 25, o Casarão do Museu Histórico Abílio Barreto passa a ser objeto de investigação do público visitante. Seu pavimento superior estará completamente vazio, expondo aos visitantes as paredes internas desnudas, o teto à mostra e as janelas coloniais abertas. Para explorá-lo, o público se valerá do Caderno de Visitação, que, além de informações sobre a casa oitocentista, instiga o visitante a percebê-la como documento revelador de hábitos, costumes e valores de uma de-

ses de uma sociedade que respeite o passado, as tradições, as diferenças, valorize a diversidade cultural e se comprometa com a preservação do patrimônio. As visitas ao Casarão po-

Visitas O Caderno de Visitação será lançado no dia 25 de março, às 10h. É uma publicação alicerçada nas premissas da Educação para o Patrimônio, que pretende construir as ba-

Visitantes poderão explorar o casarão

Cemitério da Saudade realiza mutirão de combate à dengue Março, mês de chuva, é a época em que o mosquito da dengue adora colocar seus ovos na água parada e se reproduzir. Foi com essa preocupação que a equipe do Cemitério da Saudade criou um mutirão para colocar areia ou tombar os vasos de flores, além de recolher os objetos que podem acumular a água das chuvas, como garrafas, copos descartáveis e flores artificiais. De acordo com o chefe de divisão de Necrópoles 2, Eduardo Di Flora, o cemitério é um lugar propício para focos da dengue. “Várias pessoas passam por aqui todos os dias, colocando vasos e flores nas sepulturas, além de deixarem outros resíduos na área, que podem reter água. Temos que nos prevenir e cuidar

para evitar que os ovos do mosquito sejam depositados aqui”, disse. Di Flora ressaltou que é a primeira vez que o mutirão é realizado com tanta intensidade. “Nunca havíamos recolhido as flores artificiais espalhadas pelo cemitério. Elas guardam uma quantidade de água considerável. Acredito que sua retirada fará uma grande diferença”, enfatizou. A atividade foi desenvolvida semana passada e, segundo o chefe de divisão, será de extrema importância para a população. “Os visitantes poderão circular pelo Cemitério com mais segurança, sem medo de serem picados pelo mosquito da dengue”, afirmou.

Uma equipe da filial latino-americana da rede de televisão Al Jazeera esteve em Belo Horizonte ontem para produzir uma matéria sobre os programas bem-sucedidos de abastecimento da capital, que servem de exemplo para outras cidades do Brasil e do mundo. A equipe entrevistou o secretário municipal adjunto de Abastecimento, Flávio Duffles, e visitou o Restaurante Popular I (avenida do Contorno, 1148, próximo à Rodoviária) e o ABasteCer Saramenha (avenida Saramenha, 2). O secretário Flávio Duffles enfatizou o expressivo número de refeições servidas nos restaurantes populares da cidade no ano passado, em torno de 4 milhões, e disse que a estimativa para 2010 é que sejam servidas, ao todo, entre 4,7 milhões e 5 milhões de refeições. O secretário estimou que cada refeição tem um custo de R$3,20 para a Prefeitura, que as comercializa a apenas R$1,00. Flávio destacou o fato de não ser necessário nenhum tipo de cadastro prévio para desfrutar deste benefício como um dos fatores que possibilita que estes estabelecimentos beneficiem toda a população. O preço das refeições para a po-

pulação é o mesmo há 15 anos e a Prefeitura arca com praticamente toda a diferença. De acordo com o secretário, uma pequena parcela é suprida com verbas do governo federal. Sobre o programa ABasteCer, Flávio explicou que os 21 sacolões participantes se comprometem a comercializar, no mínimo, 20 itens a R$0,69 e que “estes sacolões acabam agindo como reguladores de mercado, pois forçam a concorrência a praticar preços mais baixos. Como há sacolões ABasteCer em todas as nove regionais, esta tendência tem se confirmado por toda a cidade”, complementou.

Fotos: Breno Pataro

Equipe jornalística internacional registra ações de sucesso do Abastecimento na capital

ções Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e de um conjunto de empresas e associações do setor privado. De acordo com Flávio Duffles, é importante que uma das políticas públicas de abastecimento da Prefeitura seja reconhecida nacionalmente. “É com muito orgulho que receberemos este prêmio, que representa o esforço do trabalho da Secretaria de Abastecimento juntamente com o apoio de todas as secretarias regionais. O ABasteCer é um programa que vem cumprindo o objetivo de oferecer alimento de qualidade e com baixo custo à população”, afirmou.

Reconhecimento O Programa ABasteCer é um dos vencedores do Prêmio Objetivos do Milênio (ODM) Brasil 2009. As práticas vitoriosas receberão amanhã, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, certificados que comprovam a contribuição dos projetos para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. A solenidade de premiação será no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília. A ação conta com o apoio do Programa das Na-

Equipe da Al Jazeera visitou um sacolão do programa ABasteCer e o Restaurante Popular I

DOM - 23/03/2010  

Diário Oficial do Município

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you