Issuu on Google+

Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos

PERFIS DE DESEMPENHO E COMPETÊNCIA E CONTEXTOS DE ESTÁGIO E EXERCÍCIO PROFISSIONAL DOS DIPLOMADOS DO MESTRADO INTEGRADO EM PSICOLOGIA

Pág. 1/10

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos

Fonte: Ficha de apresentação do MIPSI (SIGARRA) https://sigarra.up.pt/fpceup/pt/CUR_GERAL.CUR_VIEW?pv_origem=CAND&pv_curso_id=814 O plano de estudos do Mestrado Integrado em Psicologia integra um 1º ciclo de formação generalista de seis semestres correspondentes a 180 ECTS e um 2º ciclo de quatro semestres correspondentes a 120 ECTS que proporciona formação especializada em uma de quatro áreas:    

Intervenção Psicológica, Educação e Desenvolvimento Humano Psicologia Clínica e da Saúde Psicologia das Organizações, Social e do Trabalho Psicologia do Comportamento Desviante e da Justiça

Fonte: Ciclo de estudos integrado conducente ao grau de MESTRE EM PSICOLOGIA Relatório de adequação da Licenciatura em Psicologia ao regime jurídico fixado pelo Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março Março de 2006

Desempenho num de quatro contextos profissionais da Psicologia: O desempenho dos Psicólogos realiza-se normalmente num contexto profissional específico. O Diploma Europeu prevê os seguintes contextos profissionais: (i) Clínica e Saúde, (ii) Educação, (iii) Trabalho e Organizações e (iv) Outros (a especificar). A formação no ciclo de estudos aqui proposto está orientada para a qualificação profissional num de quatro contextos da prática profissional dos Psicólogos, assim designados:    

Pág. 2/10

Psicologia do Desenvolvimento e Educação; Psicologia Clínica e da Saúde; Psicologia das Organizações, Social e do Trabalho; Psicologia do Comportamento Desviante e da Justiça; (…)

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos

Perfil do Psicólogo do Desenvolvimento e Educação PROCURA SOCIAL DE INTERVENÇÃO PSICOLÓGICA NESTA ÁREA Nas sociedades contemporâneas, os desafios e problemas que se colocam aos indivíduos, aos grupos, às instituições e às comunidades são cada vez mais complexos. Têm emergido novas necessidades humanas alicerçadas, quer em exigências sociais inéditas (por exemplo, nunca como hoje os indivíduos se confrontaram com a necessidade de obter, de uma forma generalizada, níveis de formação e qualificação tão elevados para responder aos imperativos de competitividade económica e de qualidade de vida de uma cidadania activa e autónoma), quer numa mais profunda sensibilidade e consciência social relativamente a problemas humanos que, no passado, se ocultavam na opacidade do espaço privado (por exemplo, marginalização e isolamento dos idosos e das pessoas com necessidades específicas, dificuldades associadas a adultez e parentalidade, etc.). Além disso, uma gama ampla de necessidades e problemas sociais e humanos teima em persistir, requerendo respostas adequadas e eficazes, a saber: desmotivação, desinvestimento, desadaptação, insucesso, abandono escolar precoce e desqualificado; dificuldades de crianças, adolescentes e adultos decorrentes do confronto com tarefas de aprendizagem e de escolha vocacional; enfraquecimento dos laços sociais na comunidade; consequências psicológicas e emocionais do desemprego, etc. Torna-se, portanto, indispensável o atendimento adequado destes grupos populacionais através de serviços e de profissionais especializados. (Fonte: folheto ramo 1 do MIPSI 2007/2008) Requisitos e critérios para a atribuição do título de especialidade de psicologia da educação (Regulamento n.º 107-A/2016 - Regulamento Geral de Especialidades Profissionais da Ordem dos Psicólogos Portugueses) Definição Especialista em psicologia da educação é aquele a quem é reconhecida competência científica na aplicação dos conceitos, metodologias e técnicas na área da educação, nomeadamente no diagnóstico, avaliação psicológica, intervenção, planeamento, monitorização, intervenção psicológica, avaliação da intervenção, aconselhamento e intervenção psicoeducacional e investigação dos seus clientes. Requisitos qualitativos adicionais: 1 — 40 dos créditos de formação têm de ser efetuados nas seguintes competências centrais da psicologia da educação: 1) Avaliação psicológica em contexto educativo; 2) Conceção, implementação e avaliação de intervenções psicoeducativas; 3) Orientação vocacional; 4) Inclusão e necessidades educativas especiais; 5) Consultadoria em contexto educativo; 6) Aconselhamento e intervenção psicoeducacional.

Pág. 3/10

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos

PERFIL DE DESEMPENHO E COMPETÊNCIA Fontes: - Ciclo de estudos integrado conducente ao grau de MESTRE EM PSICOLOGIA - Relatório de adequação da Licenciatura em Psicologia ao regime jurídico fixado pelo Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março (Março de 2006) - Folheto ramo 1 do MIPSI 2007/2008

Globalmente, compete ao Psicólogo do Desenvolvimento e Educação planear, realizar e avaliar intervenções de formação, consultoria e consulta psicológicas, de carácter terapêutico e/ou de capacitação, visando o desenvolvimento, o bem-estar e capacidade de realização / eficácia de pessoas, grupos, organizações, redes de apoio social e comunidades, nomeadamente no confronto com transições, crises e perturbações psicológicas, ao longo do ciclo vital, nos vários domínios da existência humana, em contextos sociais de desenvolvimento, tais como a família, as organizações de educação básica, secundária e superior, de formação profissional, de educação de adultos, de emprego e de apoio e ocupação de seniores, bem como os contextos de vida social, cívica e de lazer. (Fonte: Folheto ramo 1 do MIPSI 2007/2008) 

Planeamento, realização e avaliação de intervenções de consultoria ou consulta psicológica, terapêutica e/ou de capacitação, visando o desenvolvimento, bem-estar e eficácia de pessoas, grupos, organizações e redes de apoio social, nomeadamente no confronto com transições e perturbações ou crises psicológicas supervenientes, ao longo do ciclo vital, nos vários domínios da existência humana, em contextos sociais do desenvolvimento psicológico tais como a família, as organizações de educação básica, secundária e superior, de formação profissional, de educação de adultos, de emprego e de apoio e ocupação de seniores, bem como os contextos de vida social, cívica e de lazer.

Planeamento, realização e avaliação, em colaboração com famílias e agentes educativos, de programas de intervenção precoce junto de crianças com atrasos de desenvolvimento e/ou em risco, bem como de alunos com Necessidades Educativas Especiais ou que apresentem dificuldades de adaptação aos contextos educativos;

Colaboração com outros profissionais para a prevenção do abandono escolar antecipado e precoce, através da promoção de condições psicossociais conducentes ao acesso e progressão no sistema de educação-formação;

Avaliação global de alunos ou formandos, tendo em vista a detecção e a intervenção relativamente a problemas de desenvolvimento e/ou dificuldades de aprendizagem em diferentes graus de ensino e formação;

Prestação, em colaboração com professores, formadores e outros técnicos das escolas ou de centros de formação profissional, de apoio psicopedagógico a alunos que dele necessitem;

Planeamento, execução e avaliação de actividades (individuais ou em grupo) de formação, de consulta psicológica e de consultoria nos domínios da orientação vocacional e da transição para a vida activa, ao longo da vida, no âmbito dos ensinos básico, secundário e superior, da formação profissional, da educação de adultos e do sistema de emprego, incluindo as realizadas junto de pessoas com necessidades educativas especiais e grupos socialmente minoritários;

Elaboração, implementação e avaliação de intervenções vocacionais tais como as de apoio ao balanço de competências adquiridas, para fundamentar decisões de formação e/ou de actividade profissional (e.g. validação de adquiridos da experiência, validação de adquiridos profissionais, portfolios);

Consulta psicológica de pessoas ou casais relativamente à articulação do papel de estudante e/ou de trabalhador com a vida conjugal, familiar e social;

Consultoria aos diversos profissionais actuando nas áreas da educação, da formação e do emprego, numa perspectiva de aprendizagem ao longo da vida;

Participação em experiências pedagógicas, bem como em projectos de investigação e em acções de formação de pessoal docente ou formador, com especial incidência na modalidade centrada no contexto de trabalho: escola ou centro de formação;

Acompanhamento do desenvolvimento de projectos e colaboração no estudo, concepção e planeamento de medidas que visem a melhoria do sistema de educação e de formação ao longo da vida.

Planeamento, implementação e avaliação de programas de educação/formação parental e de intervenção comunitária junto de grupos em risco/desvantagem social.

Docência e investigação em Psicologia do Desenvolvimento e da Educação

Apoio psicopedagógico a alunos que dele necessitem, em colaboração com professores, formadores e outros profissionais de escolas ou de centros de formação profissional ao longo da vida;

Pág. 4/10

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos

CONTEXTOS DE ESTÁGIO E DE EXERCÍCIO PROFISSIONAL 

Creches e outras instituições para acolhimento de crianças, nos três primeiros anos de vida;

Equipas/Projectos de Intervenção Precoce, Sócio-educativa e Comunitária;

Estabelecimentos de ensino, públicos e privados, vocacionados para o apoio educativo a crianças e jovens com necessidades educativas especiais;

Serviços de Psicologia e Orientação (SPO’s) em estabelecimentos de ensino público e privado, desde o pré-escolar ao secundário;

Serviços de apoio psicológico, orientação vocacional e integração profissional, em estabelecimentos de ensino superior;

Serviços de Informação e Orientação Profissional do Instituto do Emprego e Formação Profissional (em Centros de Emprego e em Centros de Formação);

Centros de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências;

Outras instituições com valências de orientação e desenvolvimento vocacional de adolescentes, jovens e adultos (e.g. UNIVAs, Clubes de Emprego, etc.)

Instituições de educação e formação de adultos

Instituições de atendimento a idosos

Centros de Estudo privados que prestam serviços de apoio a crianças e jovens com dificuldades de aprendizagem e de orientação escolar e profissional;

Centros Distritais de Solidariedade e Segurança Social,

Centros Comunitários, nomeadamente de iniciativa autárquica ou de instituições de solidariedade social, com valência de Psicologia da Educação, de Orientação Vocacional e de apoio psicológico nas transições e crises do desenvolvimento, ao longo do ciclo vital

Organismos da administração pública que desenvolvem estudos e projectos de inovação no domínio da educação, emprego e solidariedade e segurança social;

Instituições de ensino, formação e investigação científica no domínio

Centros ou consultórios privados;

Pág. 5/10

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos

Perfil do Psicólogo Clínico e da Saúde Requisitos e critérios para a atribuição do título de especialidade de psicologia clínica e da saúde (Regulamento n.º 107-A/2016 - Regulamento Geral de Especialidades Profissionais da Ordem dos Psicólogos Portugueses)

Definição Especialista em psicologia clínica e da saúde é aquele a quem é reconhecida competência científica na aplicação dos conceitos, metodologias e técnicas na área clínica e da saúde, nomeadamente no diagnóstico, avaliação psicológica, intervenção, planeamento, monitorização, intervenção psicológica, avaliação da intervenção, conceptualização de caso e investigação dos seus clientes. Requisitos qualitativos adicionais: 1 — 40 dos créditos de formação têm de ser efetuados nas seguintes competências centrais da psicologia clínica e da saúde: 1) Avaliação psicológica; 2) Planeamento, monitorização e avaliação da intervenção; 3) Consulta/intervenção psicológica; 4) Conceptualização de caso.

PERFIL DE DESEMPENHO E COMPETÊNCIA 

Avaliação e diagnóstico psicológico, nomeadamente intelectual, cognitivo, emocional, comportamental, mental e psicopatológico, recorrendo a diferentes sistemas de referência e instrumentos;

Intervenção remediativa ou de promoção do desenvolvimento nos sistemas pessoais e transpessoais através de diferentes modalidades de intervenção, designadamente, consulta psicológica directa, programas de desenvolvimento e consultoria, e a diferentes níveis: individual, conjugal, familiar, de grupo e comunitário.

Intervenção psicológica de tratamento, reabilitação e prevenção, com vista à promoção da saúde;

Consultoria para desenvolvimento de programas terapêuticos, de prevenção ou de reabilitação abrangendo diversos grupos populacionais;

Docência e investigação em Psicologia Clínica e da Saúde;

CONTEXTOS DE TRABALHO / SAÍDAS PROFISSIONAIS 

Centros de saúde e hospitais gerais;

Hospitais psiquiátricos e centros ou clínicas de saúde mental;

Instituições de Reabilitação Cognitiva;

Centros comunitários ou outras instituições, da iniciativa de autarquias ou organismos de solidariedade social, com valências de psicologia clínica e da saúde;

Instituições em que se desenvolvem intervenções nos domínios da educação para a sexualidade e para a saúde;

Clínicas ou consultórios privados;

Instituições de ensino, formação e investigação neste domínio

Pág. 6/10

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos

Perfil do Psicólogo das Organizações, Social e do Trabalho Requisitos e critérios para a atribuição do título de especialidade de psicologia do trabalho, social e das organizações (Regulamento n.º 107-A/2016 - Regulamento Geral de Especialidades Profissionais da Ordem dos Psicólogos Portugueses)

Definição Especialista em psicologia do trabalho, social e das organizações é aquele a quem é reconhecida competência científica na aplicação dos conceitos, metodologias e técnicas na área do trabalho, social e das organizações, nomeadamente no diagnóstico, avaliação psicológica, intervenção, planeamento, monitorização, intervenção psicológica, avaliação da intervenção, aconselhamento, seleção e recrutamento, intervenção social e comunitária e investigação dos seus clientes. Requisitos qualitativos adicionais: 1 — 40 dos créditos de formação têm de ser efetuados nas seguintes competências centrais da psicologia do trabalho, social e das organizações: 1) Recrutamento, seleção e acolhimento; 2) Desenvolvimento de competências; 3) Desenvolvimento organizacional e reestruturação; 4) Assessment e desenvolvimento de potencial; 5) Desenvolvimento de carreira; 6) Gestão de desempenho; 7) Desenvolvimento e comportamento organizacional; 8) Concetualização e representação social (atitudes, estereótipos, etc.); 9) Intervenção social PERFIL DE DESEMPENHO E COMPETÊNCIA 

Análise de necessidades: recolha e análise de informação através dos processos adequados para a determinação das necessidades das instituições ou dos seus membros;

Avaliação individual: avaliação de atributos, processos e estruturas psicológicas e sócio-cognitivas (capacidades, atitudes e opiniões, representações, personalidade, competências, conhecimento, satisfação, desempenho, estratégias), considerando as condições de desempenho, através de testes, entrevistas e observação;

Avaliação e intervenção sobre os grupos e as grandes categorias sociais: avaliação dos atributos dos grupos (estrutura, objectivos, coesão, identidade, estratégias, eficácia, fases de desenvolvimento, através de questionários, entrevistas de grupo, observação, análise de condições de trabalho) e experimentação laboratorial ou de campo;

Avaliação organizacional: avaliação dos atributos organizacionais (estrutura, cultura, poder, eficácia, satisfação, motivação…) através de entrevistas e inquéritos, observação e análise de documentos;

Intervenções orientadas para as pessoas e para os processos de trabalho: recrutamento, selecção, formação, “coaching”, desenvolvimentos de carreiras, gestão da saúde no trabalho, intervenção em grupos e comunidades, desenvolvimento organizacional;

Desenvolvimento de metodologias e de instrumentos de inquérito e sondagens de opinião e de experimentação laboratorial ou de campo com vista à escolha de estratégias de intervenção;

Intervenções orientadas para a avaliação: desenvolvimento de processos de avaliação da selecção, da formação, dos riscos profissionais, do bem-estar, do desenvolvimento das carreiras, da eficácia;

Sondagens de opinião, estudos de mercado, estudos da cultura organizacional com recurso a análise estatística multivariada no tratamento de dados, bem como análise qualitativa das condições de trabalho ou implicações de alterações destas condições, implicando processos de recolha / co-construção de informação.

CONTEXTOS DE TRABALHO / SAÍDAS PROFISSIONAIS 

Em todas as organizações (sociais, económicas, políticas, de educação, de saúde e de justiça) privadas e ou públicas onde as questões da organização, do trabalho e da gestão dos recursos sejam consideradas como factores de sucesso e de preservação da saúde e do bem-estar.

Em todos os contextos institucionais em que a eficácia ao nível de campanhas de informação e de publicidade, negociação, mediação negocial e concertação social seja relevante, quer nas relações inter-individuais, quer nas relações entre grupos, quer nas relações entre grandes categorias sociais (internacionais, inter-étnicas, inter-religiosas, inter-geracionais, etc.);

Centros de investigação científica no domínio;

Instituições de docência, formação e investigação deste domínio;

Pág. 7/10

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos

Perfil do Psicólogo do Comportamento Desviante e da Justiça PERFIL DE DESEMPENHO / COMPETÊNCIAS

Podem ser distinguidos pelo menos dois grandes domínios de exercício profissional do psicólogo desta área: um mais orientado para a área das drogas e da marginalidade social e outro mais orientado para área criminal e da justiça. Independentemente desta diferenciação. Neste âmbito, constituem dimensões principais do seu desempenho: 

Planeamento, realização e avaliação de processos/programas de intervenção psicológica e psicossocial, e de consultoria, orientados para o tratamento e a reinserção: a) de consumidores problemáticos de drogas e álcool e de toxicodependentes, em contextos individuais, familiares, organizacionais e comunitários; b) de delinquentes, criminosos, agressores, em contextos individuais, familiares, organizacionais e comunitários;

Planeamento, realização e avaliação de programas de prevenção do uso de drogas e das toxicodependências, em escolas, instituições de apoio a jovens e contextos sociais e comunitários mais alargados, incluindo os meios de comunicação social;

Planeamento, realização e avaliação de processos/programas de intervenção social redução de riscos em contextos individuais, familiares, organizacionais e comunitários;

Planeamento, realização e avaliação de programas de prevenção da antissocialidade e da delinquência juvenil, em diferentes contextos, desde o escolar e comunitário às instituições de reeducação de crianças e jovens;

Planeamento, realização e avaliação de processos/programas de apoio e de intervenção psicológica junto de vítimas, em contextos individuais, de casal, familiares, institucionais e comunitários;

Consulta psicológica individual, de casal, familiar e de grupo com toxicodependentes;

Consulta psicológica individual, de casal, familiar e de grupo a vítimas de violência e crime;

Consulta psicológica individual, de casal, familiar e de grupo a ofensores e agressores, incluindo grupos de “treino de competências parentais”;

Consultoria a instituições de apoio a vítimas e de luta contra a violência e a instituições que intervêm junto de crianças e famílias em risco;

Consultoria a instituições vocacionadas para a reinserção social;

Consultoria na área da justiça e forense, incluindo as estratégias de mediação;

Consultoria, avaliação psicológica forense e apoio aos tribunais e ao sistema de justiça em geral, incluindo as diferentes forças policias;

Participação (concepção, implementação e avaliação) em projectos de intervenção comunitária orientados para os grupos em risco social e os problemas da exclusão social, das toxicodependências, da delinquência, do crime e do trabalho sexual;

Participação em acções de formação profissional nas áreas das toxicodependências, marginalidade e exclusão social, violência, delinquência e crime e sistema de justiça;

Docência e investigação em Psicologia do Comportamento Desviante e da Justiça

CONTEXTOS DE TRABALHO / SAÍDAS PROFISSIONAIS 

Instituições ligadas à intervenção nas drogas e nas toxicodependências (Centros de Atendimento a Toxicodependentes, Centros de Tratamento de Alcoologia, Comunidades terapêuticas, Comissões de Dissuasão do IDT, Dispositivos de redução de danos…);

Estabelecimentos Prisionais e Instituto de Reinserção Social;

Tribunais (de Família e Menores, Criminais e Cíveis) e Departamentos de Investigação e Acção Penal (DIAP);

Serviços de Mediação;

Instâncias Policiais;

Sistema de Justiça e Protecção de Menores (Centros Educativos ligados ao Instituto de Reinserção Social, instituições de acolhimento de crianças e jovens em risco e com problemas de comportamento);

Comissões de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ);

Pág. 8/10

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos 

Centros e Equipas da Segurança Social, designadamente as EMAT (equipas multidisciplinares de apoio aos Tribunais);

Instituições de Apoio à Vítima (ex: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, Comissão para a Igualdade e para os Direitos da Mulher, centros da UMAR, Casas Abrigo para vítimas de violência doméstica/conjugal);

Unidades de Peritagem de Psicologia Forense (Instituto de Medicina Legal, Gabinete de Estudos e de Atendimento a Vítimas da FPCEUP);

Projectos de intervenção com trabalhadores do sexo;

Equipas/Projectos de Intervenção Comunitária;

Clínicas e consultórios privados;

Instituições de docência, formação e investigação deste domínio;

Pág. 9/10

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis e Saídas Profissionais  Mestrado Integrado em Psicologia Unidade de Integração Profissional e Alumni Alexandre Campos

Obtenção do EuroPsy (Diploma Europeu de Psicólogo)

(…) Qualificação profissional de Psicólogos para atribuição do EuroPsy: Diploma Europeu. O objectivo geral deste ciclo de estudos é a qualificação profissional de Psicólogos, de modo a que, após um subsequente ano de exercício profissional tutelado, possam candidatar-se à atribuição do EuroPsy/Diploma Europeu de Psicólogo, um certificado que os autorizará a exercer autonomamente em toda a União Europeia. (…)

ORGANIZAÇÃO:

1º Ciclo

2º Ciclo

Prática com

Obtenção do EuroPsy

6 Semestres (3 anos)

4 Semestres (2 anos)

Supervisão

(Diploma Europeu de Psicólogo)

ECTS: 180

+

ECTS: 120

+

(Grau: Mestrado)

(1 ano) ECTS: 60

(Grau: Licenciatura)

Grau de Licenciado em Ciências Psicológicas (não proporciona qualificação profissional para a prática psicológica e para a atribuição da respectiva certificação profissional)

Grau de Mestre em Psicologia (habilita para o exercício profissional enquanto psicólogo

(exercício autónomo em toda a União Europeia)

Áreas:  Psicologia do Desenvolvimento e Educação  Psicologia Clínica e da Saúde  Psicologia das Organizações, Social e do Trabalho  Psicologia do Comportamento Desviante e da Justiça

:: Perfil geral de desempenho, competência e formação do Psicólogo

Ao Psicólogo cabe: “Desenvolver e aplicar princípios, conhecimentos, modelos e métodos psicológicos de forma ética e científica de modo a promover o desenvolvimento, o bem-estar e a eficácia dos indivíduos, dos grupos, das organizações e da sociedade em geral” (Diploma Europeu do Psicólogo)

Pág. 10/10

Documento actualizado em 14-06-2016 15:58


Perfis de desempenho e competência e contextos de estágio e exercício profissional MIPSI