Issuu on Google+

vida urbana C3 IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

d e P E R N A M B U C O - Recife, quinta-feira, 11 de julho de 2013 DIARIOd

Mais uma rota para navegar Dentro do projeto de navegabilidade, governo propõe uma terceira opção até a Zona Sul do Recife

Nossa intenção é que uma pessoa vá da BR-101 até a Antônio Falcão no mesmo modal” Danilo Cabral, secretário das Cidades

+ saibamais

A nova rota navegável

ganharia a Rota Sul, ligando o Centro a Boa Viagem

8 km de extensão ■ R$ 115 milhões de ■

Palácio do Campo das Princ Prince esas

ínicio

(Agência Centr Centro o doss Corr do Correio eioss)

O

Recife deve ganhar mais um trecho navegável dentro do projeto Rios da Gente, do governo do estado. A Rota Sul, que estava prevista no projeto original, mas que havia sido retirada por falta de recursos, foi reintegrada à proposta de tornar o Capibaribe navegável. O novo ramal que deve ligar o Centro à Zona Sul foi apresentado, ontem, pelo governador Eduardo Campos e pelo secretário das Cidades, Danilo Cabral, aos ministros das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, e do Planejamento, Miriam Belchior, em Brasília. O estado solicitou ao governo federal a liberação de mais R$ 115 milhões que suficientes para criar mais seriam suficient oito quilômetros de transporte ffluvial. luvial. Até agora, pelo menos 13 quilômetros estão garantidos com as rotas Oeste e Norte, cujas obras, no valor de R$ 293,6 milhões, estão em andamento. A Rota Sul levaria o passageiro de barco da Rua do Sol, no Centro do Recife, até a Avenida Antônio Falcão, em Boa Viagem, passando pelo Cais José Estelita e Pina. A quantidade de estações que estariam ao longo dos oito quilômetros ainda não foi definida. Os recursos solicitados, no entanto,

■ O projeto de navegabilidade

investimentos ■ Inicialmente, 2 estações estão

previstas, mas esse número pode aumentar:

Estação Bairro do Recife Estação Boa Viagem

Rota Norte ( da estação da Rua do Sol à estação Tacaruna)

2,9 km 20 minutos Duas estações ■ Estação Correios - localizada

na Rua do Sol, no bairro de Santo Antônio ■ Estação Tacaruna - próximo ao Shopping Tacaruna

Trajeto da Rota Sul Bacia do Pina

■ Agência Centro dos Correios ■ Palácio do Campo das Princesas ■ Bacia do Pina ■ Rio Jordão - até a Antônio Falcão

Rio Jor Jordão dão

Projeto de navegabilidade em curso Rota Oeste ( da estação Metrô Recife à estação Dois Irmãos)

13 embarcações (uma de

11 km 40 minutos é o tempo estimado

14 metros de extensão 90 passageiros sentados

Cinco estações

156 viagens por dia

■ Estação Dois Irmãos - BR-101

18km é a velocidade média

Parque de Santana ■ Estação Torre - Próximo ao Carrefour ■ Estação Derby - Localizada ao lado do Memorial de Medicina ■ Estação Recife - Atrás da Estação Central do Metrô

(Av.Antônio (Av Falcão alcão))

reserva)

do percurso

■ Estação Santana - Ao lado do

Fim

Embarcações

estimada

335 mil pessoas por mês deverão ser transportadas

293,6 milhões de reais é o

custo total do projeto (sem a Rota Sul) Fonte: Secretaria das Cidades

dariam para bancar tanto essas estruturas quanto a dragagem de trechos dos rios Capibaribe, Beberibe e Jordão. A proposta foi apresentada ao governo federal como mais uma opção de transporte público para a Zona Sul da capital que ainda pode ser integrado aos demais modais, como o ônibus e o metrô.

Segundo o secretário Danilo Cabral, o estado está tentando integrar as três rotas no Centro da cidade. Para isso, está sendo estudada uma intervenção de engenharia nas pontes da Boa Vista e Seis de Março, mais conhecidas como Ponte de Ferro e Ponte Velha. Elas seriam elevadas para permitir a passagem das navegações quan-

do a maré estivesse alta. A manobra, tecnicamente chamada de macaqueamento, não afetaria as caraterísticas das pontes. O secretário também fez um apelo aos ministros para que possam intermediar, junto com o ministro da Defesa, uma negociação com a Marinha do Brasil a respeito da liberação de vias na Vila Na-

val, em Santo Amaro. O estado precisa instalar uma estação do corredor ffluvial luvial nessa área e criar uma via para veículo individual paralela a Cabugá que será dedicada ao Bus Rapid Transit (BRT) no sentido Recife/Olinda. “Se isso não ocorrer, inviabilizará o projeto da navegabilidade e do corredor da Cabugá”, pontuou Cabral.


Diario 11 07