Issuu on Google+

São José do Rio Pardo

17 de dezembro de 2011

Ano 103

R$ 2,00

2.575

Nova denúncia contra a administração REPORTAGEM

Índice de violência aumentou na cidade Segundo o delegado Benedito Antonio Noronha Junior, de janeiro até 15 de dezembro, a polícia local registrou 3.200 ocorrências, números que considera “muita coisa”. Ela afirma que a maior parte dos casos tem relação com as drogas, como porte e tráfico, além de roubos e furtos. Mesmo com o aumento nos índices, o delegado destaca que a polícia tem feito um trabalho eficaz na solução dos casos e comemora o baixo número de homicídios ou tentativas; por outro lado, observa que os suicídios e acidentes com vítimas aumentaram. Página A-5

Um Natal quase apagado REPORTAGEM

Um gol pela solidariedade Astros do futebol, como o jogador Andrezinho (Internacional), marcaram um gol pela solidariedade no último domingo, na partida beneficente que arrecadou recursos para entidades do município. Página A-17

As ruas de São José do Rio Pardo não ganharam, como em anos anteriores, o brilho da decoração natalina. Sem os atrativos, a única opção para os moradores que saem de casa nas noites de dezembro tem sido a praça central e as lojas do comércio. Neste ano não tem decoração na avenida Deputado Eduardo Vicente Nasser. Página A-9

O Ministério Público de São José do Rio Pardo recebeu nesta semana mais uma representação contra a administração municipal, na qual o vereador Márcio Callegari Zanetti (PTB) denuncia ilegalidade na aprovação de um projeto na Câmara, que autorizou a suplementação de R$ 5,5 milhões ao executivo. A aprovação se deu por 5 votos a 4 e os vereadores que votaram favoravelmente também estão sendo denunciados porque “votaram conscientes de que o ato era ilegal, permitindo que o município aumentasse ainda mais sua dívida”. O vereador diz que espera que o Ministério Público possa agir para a punição dos envolvidos. Ele afirma ainda que a dívida da prefeitura deve saltar, no próximo ano, de R$ 7 milhões para R$ 11 milhões. Página A-3

Momento de pagar o IPVA está chegando Página A-4


A-2 - 17 de dezembro de 2011

Fantasias de um governante Quem acompanha o noticiário desta cidade nos últimos tempos, certamente consegue distinguir que, por trás dos ataques de fúria tornados públicos por parte da administração municipal e seus seguidores há, na verdade, uma terrível frustração. Por meio de editoriais, artigos, notas e afins percebe-se uma tentativa de mascarar e reverter aquilo que todo mundo tem visto, ou seja, que a cidade tem uma administração incompetente. A cidade vai mal, é fato. Não é preciso esmiuçar aqui onde isto tem se manifestado, pois são incontáveis os problemas que assolam todos os setores do município. Logo, a fúria administrativa tem por objetivo evitar que a população venha a questionar isto. Assim, com seus discursos, procuram fazer barulho, tentam mostrar serviço, a fim de desviar o foco daquilo que realmente importa. O medo vai além. A população já se mostra cansada de ser ludibriada e começa a cobrar o cumprimento das promessas. Não porque elas foram juradas, mas para que os governantes municipais justifiquem onde e em que investiram o dinheiro público. Desta forma, construir creche, posto de saúde, asfalto, esgoto, fornecer medicamentos, melhorar a educação, cuidar dos idosos e crianças, cuidar da cidade, deixa de ser dever do ofício de quem desempenha a função da

gestão municipal, para se tornar um reparo aos muitos danos causados ao município. Como já não há mais que se falar em queda nas receitas, pois os números nunca foram tão favoráveis ao município no que se refere à arrecadação de impostos, além da liberação de recursos estaduais e federais, a administração parte para o ataque, tentando responsabilizar os outros pelos seus insucessos e por não conseguir explicar o rombo no orçamento municipal. A população de fato não vê mais recursos para o pagamento dos fornecedores, conserto de ruas esburacadas, troca de lâmpadas queimadas, contratação de médicos, conclusão de obras e serviços, investimentos no esporte e na cultura, amparo social. Por outro lado, percebe que eles têm sobrado quando o assunto é a contratação de caríssimas consultorias e assessorias, empregar apadrinhados, fazer aquisições contestadas, propor licitações a preços absurdamente fora do normal, entre outras mazelas. E, quando se divulga tudo isso, desnuda-se a verdade, jogando-se um verdadeiro balde de água fria nas pretensões de quem pensa em, a qualquer custo, manter-se no governo municipal. Logo, contra esta verdade desnudada, o discurso aparece em tom de desespero, como se tem visto ultimamente. A propaganda oficial – custeada com dinheiro do contribuinte – dizen-

do que o município está com suas estruturas sólidas e finanças em paz, não pode mais ser sustentada. Por isso, na tentativa de criar fatos novos e se eximir da responsabilidade de ter arruinado uma cidade inteira, a administração não vê outra alternativa a não ser culpar aqueles que outrora governaram o município ou, pasmem, até este jornal. Um completo desespero. De um lado esbraveja quem adotou e defende este modelo de gestão que, a qualquer custo, em nome de beneficiar os apadrinhados e amigos, colocou as finanças municipais em risco. Do outro, os que têm a caneta na mão, os que comandam o sistema. No centro de tudo e capaz de mudar este quadro está a população. Cansada de ser iludida por um gestor que é pura propaganda, a população começa a exigir moralidade, seriedade, competência e, principalmente, respeito ao erário. Incomodada, a administração municipal inventa pesquisas, feitas em meio aos beneficiários diretos, aos amigos que, por razões óbvias, não são capazes de desaprovar o governante. Vivemos um momento perigoso da política local, com um governante que, desesperado face à desilusão de seu povo, começa a acreditar nas suas fantasias que ele mesmo inventou.

coletti.imprensa@yahoo.com.br

Congresso transforma-se num autêntico Papai Noel Ao apagar das luzes deste 2011, deputados e senadores decidiram em duas semanas recuperar o tempo perdido nos dois semestres da atual legislatura. Votaram matérias importantes, algumas delas dormiam há anos nos escaninhos da Câmara e do Senado. Transformaram-se num autêntico Papai Noel distribuindo bondades para todos os lados, antes de entrarem em férias no próximo dia 23, retornando aos trabalhos legislativos somente em 1º de fevereiro do ano que vem.

À presidente Dilma Rousseff deram o melhor presente de Natal que ela poderia receber este ano – o qual foi bem atormentado para ela, com crises em vários ministérios, culminando com a demissão de seis ministros por desvios éticos e prática de atos de corrupção. O presente inesperado consistiu na aprovação de três importantes projetos, todos eles moldados à feição do Palácio do Planalto: a regulamentação da Emenda 29, o novo Código Florestal e a prorrogação, até 2015, da DRU – Desvinculação de Receitas da União,

que tinha sua extinção prevista para 31 deste mês. A Emenda 29 tramitava no Congresso há mais de dez anos e ela direciona mais recursos para o setor da saúde. O Código Florestal teve texto, no Senado, elaborado de acordo com as diretrizes traçadas pelo governo. De um modo geral, ele atende os interesses do agronegócio e dos ambientalistas. Terá de passar por uma nova votação na Câmara, o que vai ocorrer somente em 2012.

Cheque em branco Com a prorrogação da DRU, a presidente Dilma recebeu um “cheque em branco” para gastar como bem entender, só no ano que vem, nada menos do que R$ 65 bilhões, o equivalente a 20% das receitas da União previstas para 2012. O projeto da DRU já foi aprovado pela Câmara dos Deputados e, na próxima terçafeira (20), será votado no Senado, em segundo turno. O Palácio do Planalto festejou a

aprovação das três matérias. “Fizemos barba, cabelo e bigode” – comemorou Ideli Salvati, ministra das Relações Institucionais. Já para a oposição sobrou o consolo da vitória que obteve ao impedir que fosse aprovado dispositivo criando a Contribuição Social de Saúde, uma espécie de recriação da CPMF. “Pelo menos marcamos um gol” – comentou o senador Demóstenes Torres (DEM-GO). Mas o presente de Natal dado pelo

Congresso à presidente Dilma terá um custo para a sociedade brasileira: liberação de recursos de emendas parlamentares que estavam congelados; nomeações de apadrinhados dos deputados e senadores nos 2º e 3º escalões, na Eletrobrás, Eletronorte, na Agência Nacional de Petróleo, e ainda haverá soma de pontos para o jogo de xadrez em que se transformou a reforma ministerial anunciada para janeiro.

PEC da música Em clima de Natal e em meio a manifestações de artistas de todo o país, os deputados aprovaram, na quarta-feira (14), a proposta de emenda à Constituição, chamada PEC da Música, que dá isenção tributária a CDs e DVDs e mídias digitais de conteúdo nacional.

Cantores reunidos no plenário, sob a liderança do deputado Tiririca, cantaram em coro a música Carinhoso, de Pixinguinha e João de Barro, quando foi anunciado o resultado da votação. A proposta segue agora para o Senado. “A proposta vai incentivar novos cri-

adores que poderão fazer o seu primeiro CD, o primeiro DVD”, disse a cantora Fafá de Belém. Para a deputada Jandira Feghali (PCdoBRJ), a legislação beneficiará os artistas de pequeno porte, que ainda não contam com a estrutura de grandes gravadoras.

Palmadas, não! A Comissão Especial da Câmara criada para analisar proposta do Executivo que proíbe o uso de castigos corporais em crianças e adolescentes (PL 7612/10) aprovou, em caráter conclusivo, o parecer da relatora, deputada Teresa Surita (PMDB-RR). O texto seguirá para o Senado, exceto se houver recurso para que seja apreciado pelo plenário da Câmara. Teresa Surita destacou como ponto importante na elaboração de seu substitutivo a articulação entre União, estados e municípios para criar políti-

cas públicas e executar ações destinadas a coibir o uso de agressão física ou de tratamento cruel ou degradante e difundir formas não violentas de educação. Pelo substitutivo, os casos de suspeita de agressão física, tratamento cruel ou degradante e os de maustratos devem ser comunicados ao conselho tutelar. Os profissionais de saúde, professores ou qualquer pessoa que exerça cargo público serão responsáveis pela informação. A omissão resultará em multa de três a vin-

te salários mínimos e, em caso de reincidência, a multa será aplicada em dobro. O texto prevê ainda que pais que maltratarem os filhos sejam encaminhados a programa oficial de proteção à família e a cursos de orientação, tratamento psicológico ou psiquiátrico, além de receberem advertência. A criança que sofrer a agressão deverá ser encaminhada a tratamento especializado. — coletti. imprensa@yahoo.com.br

Fôlego no imposto O governo do Estado vai facilitar o recolhimento do ICMS relativo às vendas realizadas pelo varejo no mês. Os lojistas poderão parcelar o imposto sendo metade em janeiro e a outra metade em 22 de fevereiro. Informações no site da Secretaria da Fazenda (www.fazenda.sp.gov.br). Extra Como sempre ocorre, apesar de ter entrado em recesso, a Câmara se reunirá em sessão extraordinária na próxima semana. Na pauta, algo em torno de 15 projetos de lei do executivo que serão apreciados, boa parte deles, possivelmente, sobre abertura de crédito. Não por acaso Engana-se quem acha que o Corpo de Bombeiros está sendo implantado, neste mês de dezembro, devido a um intenso trabalho de planejamento. Ocorre que empresários e comerciantes começaram a reclamar da taxa cobrada de seus estabelecimentos no início de 2011, com a promessa de que o serviço estaria funcionando em breve. O ano passou, está no fim e nada. Como no começo de 2012 chega novo boleto com a taxa, a Prefeitura se viu constrangida em cobrá-la, outra vez, sem oferecer o serviço. Logo, tratou de apressar a obra. Não foi planejamento, foi estratégia para poder colocar no cofre mais recursos do contribuinte. Conto de Natal A surpreendente pesquisa divulgada nesta semana com uma fantasiosa aprovação de 73,7% à administração é coisa de ficção. Por todos os cantos, a pergunta que ouviu foi: onde estão os munícipes que responderam a tal pesquisa, principalmente os que aprovaram a gestão municipal? É fato, entretanto, que a empresa contratada para fazer tal pesquisa presta serviço para o prefeito, recebe para isto e, portanto, não tem nenhum interesse em que os números sejam desfavoráveis. Pesquisas e pesquisas Na rede social Facebook, na comunidade São José do Rio Pardo (há algumas, contudo a pesquisa se deu naquela onde há maior número de seguidores) houve uma enquete perguntando como as pessoas avaliam a administração. Até esta sexta-feira, 196 pessoas (identificadas) haviam participado, considerando a administração da seguinte forma: excelente (2 votos – 1%); fraca (39 votos – 20%); razoável (26 votos – 13%); muito boa (3 votos – 2%); péssima (126 votos – 64%). Analisando-se apenas as respostas positivas (excelente, muito bom, razoável) obtém-se 31 votos ou 16% que aprovam a administração, contra 84% dos que desaprovam. Mais fantasia Ressalta-se que na rede social, quem opina tem nome e foto divulgados - o resultado pressupõe que a referida pesquisa divulgada pela administração, portanto, anda equivocada, ou foi feita em alguma cidade onde o prefeito é o Papai Noel. Realidade Uma fonte de Gazeta do Rio Pardo informou que, em junho deste ano, foi realizada outra pesquisa para avaliar o Executivo e o Legislativo de São José do Rio Pardo. Na ocasião, foram ouvidas 406 pessoas, que consideraram a administração municipal como ótima (2,2%); boa (11,3%); regular (27,8%); ruim (28,8%); péssima (27,6%). Dos 406 entrevistados, apenas 2,2% não responderam à pesquisa. Aquarela Deu no UOL. Por força de uma liminar, o Ministério Público de Minas Gerais mandou o prefeito de Canápolis, Edilson Alves Santana, do PT, substituir as cores dos prédios públicos do município, que foram pintados com as cores do seu partido. Segundo a publicação, o prefeito da cidade também colocou o número 13, o mesmo da sua legenda, nas placas de carros adquiridos na sua gestão, e até uniformes escolares entraram neste colorido. A decisão do MP se deu após denúncia de vereadores da cidade e segundo os promotores Luciana Correa e Luiz Henrique Borsari, foi tomada porque a adoção das cores reflete “pessoalidade aos atos e bens da administração pública” e demonstram promoção de marketing do partido, o que é vetado pela Constituição Federal. Mais tinta Deu no G1. Em Goiás, na cidade de Vicentinópolis, quem enfrenta os mesmos problemas das cores é o prefeito Neilton Ferreira, do PSDB. Pintou os prédios da cidade de acordo com as cores do partido. O Ministério Público instaurou um Inquérito Civil Público para averiguar possíveis irregularidades. A promotora Renata Silva Ribeiro diz que o uso das cores do partido em prédios públicos viola o princípio da impessoalidade. “Isso então configuraria caso de improbidade administrativa, de modo que caberia ao MP manejar uma ação civil pública para a aplicação das penalidades previstas na lei de improbidade administrativa e ainda pedir o ressarcimento do dano ou obrigar o administrador a fazer nova pintura desses prédios com cores que não vinculem ao partido político”, explica. Prefeito afastado A juíza Camila Marcela Ferrari Arcaro, de Leme determinou, na quinta-feira (15), o afastamento do prefeito da cidade, Wagner Ricardo Antunes Filho (DEM), e do chefe do setor de compras do município, Pedro Doniseti Benedito. A Justiça investiga suposto esquema de desvio de R$ 961,2 mil dos cofres públicos. Lá em Campinas A Comissão Processante (CP) que apura a atuação do prefeito de Campinas, Demétrio Vilagra (PT) diante das irregularidades envolvendo a administração daquela cidade, pediu a cassação do político. Nos próximos dias os vereadores deverão decidir sobre a realização da sessão para votar a cassação ou não do prefeito. Fora de rota Enquanto isso, lá em São José do Rio Pardo, município brasileiro do estado de São Paulo, localizado a uma latitude 21º35’44" sul, longitude 46º53’19" oeste, altitude de 676 metros...

GAZETA DO RIO PARDO é uma publicação semanal de GAZETA DO RIO PARDO LTDA, editada à Avenida Olinda Ralston, 411- Vila Formosa - Fone: (19) 3682-8879 - CEP 13.720-000 - São José do Rio Pardo - SP. Editor: Gilmar Ishikawa Redação: Eduardo Eron e Giselle Torres Biaco Diagramação: Marco Antônio Cassucci, Fagner Nasser. Departamento Comercial: Elisete Paduelli GAZETA na INTERNET: e-mail: redacao@gazetadoriopardo.com.br e-mail: publicidade@gazetadoriopardo.com.br e-mail: diagrama@gazetadoriopardo.com.br e-mail: reportagem@gazetadoriopardo.com.br e-mail: assinante@gazetadoriopardo.com.br http://www.gazetadoriopardo.com.br Circulação Aguaí, Caconde, Casa Branca, Divinolândia, Itobi, Mococa, São José do Rio Pardo, São Sebastião da Grama, São João da Boa Vista, Tapiratiba, Vargem Grande do Sul Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal e são de responsabilidade de seus autores.


17 de dezembro de 2011 - A-3

Vereador faz outra denúncia ao MP local Motivo foi a aprovação de suplementação para o Executivo no valor de R$ 5,5 milhões

Arquivado processo de cassação de Pizzoli O Tribunal Regional Eleitoral do Estado de São Paulo (TRE-SP) decidiu, no dia 22 de novembro, pelo arquivamento do processo que pedia a cassação do vereador Amilton Pizzoli (PV) por infidelidade partidária, segundo denúncia apresentada ao TRE pelo ex-vereador José Roque Rueda, em junho deste ano. Conforme noticiado na

edição de Gazeta do Rio Pardo, em 18 de junho deste ano, Rueda alegava que Pizzoli havia se desfiliado do partido e, ao perceber que perderia a vaga na Câmara decidiu retornar à legenda, sem que houvesse manifestação do PV local. À época, o ex-vereador considerou que, para se desfiliar do partido, Amilton Pizzoli “procurou a executiva estadual e, para re-

tornar, pediu autorização da executiva municipal sem que isto tivesse sido decidido pelos demais membros da legenda”. De acordo com Rueda, como ele também saiu do PV logo após iniciado o processo e não mais teve participação na denúncia, a justiça entendeu que houve falta de interesse processual. ARQUIVO

Eleito como oposição, Amilton Pizzoli aderiu ao bloco de apoio à administração e agora respira aliviado com o fim do processo

Prefeitura não responde ao Sindicato Há um mês, o Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos de São José do Rio Pardo enviou requerimento à Prefeitura pedindo a antecipação da database, para que as negociações salariais sejam iniciadas logo em janeiro, em virtude de 2012 ser um ano político. Também foi solicitado um abono de Natal e a nomeação da comissão que vai discutir o plano de carreira dos servidores. Entretanto, segundo a presidente do Sindicato, Cleonice Ludovique, ainda não houve uma resposta por parte da prefeitura ao documento enviado. “Procurei então pessoalmente agendar uma reunião por meio da secretária do prefeito, mas recebi a informação de que neste ano ele não poderá mais atender o Sindicato. Estamos buscando outra forma de entrar em contato com ele para resolver estas pendências.” Quanto às especulações sobre os valores de um possível aumento salarial,

Cleonice esclarece que nunca foi comentado algum valor entre o Sindicato e a Prefeitura. “O índice que pleiteamos foi baseado na reposição da inflação, que não houve, que foram os 5,19% de 2010, os 6,33% de 2011 e também o de 2012, que vai dar em torno de 19%. Ele não poderia dar nada inferior a R$ 126, para não haver prejuízo ao servidor.” A presidente do Sindicato fala, ainda, que mesmo com os R$ 200 que foram concedidos no início da administração, o salário precisa ser reajustado conforme as promessas feitas em campanha. “Quem fez a promessa foi ele, então acho que antes de se prometer alguma coisa, você tem que estar ciente daquilo que é possível. Os R$ 200 foram dados, e a promessa era a seguinte, que ele manteria o menor salário da Prefeitura em um salário e meio. Hoje, se fosse manter a promessa dele, seria R$ 900, mas o nosso ainda está em R$ 665.”

Cleonice lembra que a elaboração do plano de carreira do servidor também faz parte da cartilha de promessas de campanha da administração. “Estou surpresa, tanto quanto outras pessoas, porque fiz o requerimento por escrito e ele mesmo respondeu que era para providenciarmos a comissão. Nós providenciamos e até agora ele não fez a publicação. Preciso saber o que está acontecendo”, diz. Ela explica que o plano de carreira é uma forma legal de dar garantia de reajuste salarial e promoções para os funcionários, além de ser um incentivo para participação em cursos e no melhor desempenho das atividades no setor público. Sobre todas estas questões, de acordo com Cleonice, o Sindicato só pode começar a tomar atitudes após a negociação salarial, motivo pelo qual serão aguardados os acontecimentos para analisar quais serão os próximos passos.

O vereador Márcio Callegari Zanetti (PTB) encaminhou esta semana uma representação ao Ministério Público local, em que denuncia a ilegalidade de um projeto de lei aprovado pela Câmara, referente a uma suplementação de verbas no valor de R$ 5,5 milhões, a pedido do Executivo. Apesar de ter recebido pareceres contrários das Comissões a que foi submetido, inclusive da assessoria técnica da Câmara, o projeto foi para análise e acabou sendo aprovado por 5 votos a 4. “Fiz uma representação junto ao Ministério Público local, desta vez ampliando o rol de representados, incluindo os cinco vereadores que votaram a favor do projeto de lei. A documentação toda que vai servir de base para o Ministério Público acatar ou não a nossa denúncia demonstra que não faltava conhecimento ou dados técnicos, para que eles pudessem compreender a ilegalidade do projeto. Votaram conscientes de que o ato era ilegal, permitindo que o município aumentasse ainda mais sua dívida”, explica Márcio Zanetti. Zanetti lembra que em aprovações anteriores, semelhantes a esta, não havia o parecer elaborado com essa condição de apontar item a item a não existência dos recursos financeiros disponíveis. “Diante da não realização da sessão no dia em que o projeto foi apresentado, nós conseguimos fazer isso. Então ficou muito bem demonstrado a todos os vereadores porque os documentos que foram previamente enviados a eles demonstram a ilegali-

dade do ato administrativo.” O vereador diz que espera que o Ministério Público possa agir para a punição dos envolvidos. “No meu entendimento essa punição deve ocorrer, não sei se hoje, amanhã ou daqui dois anos, mas é importante que ações como essa não passem em branco. A cidade não merece conviver com uma administração que não respeita a legislação.” De acordo com Zanetti, as previsões mais otimistas indicam que a dívida da prefeitura deve saltar, no próximo ano, de R$ 7 milhões para R$ 11 milhões. Sobre o saneamento básico A verba anunciada de R$ 32 milhões para o saneamento básico ainda não chegou aos cofres do município. Segundo Zanetti, o dinheiro será liberado aos poucos, de acordo com o andamento de cada uma das 19 etapas da obra. “O prefeito e os jornais que lhe dão sustentação anunciaram, num passado bem recente, que o município já havia recebido os R$ 32 milhões para o saneamento básico. É uma mentira. Ficamos felizes por São José do Rio Pardo ter aderido ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) do governo federal, e poder ser beneficiada com este recurso. Mas este dinheiro não é transferido da noite para o dia para que fique à disposição do município. E até agora, para nossa infelicidade, não ingressou nada da verba anunciada, mas muita gente pensa que ela está depositada na conta da prefeitura, o que não é verdade.” O vereador ressalta que

o governo deu autorização para que as duas primeiras acontecessem, mas infelizmente elas ainda não aconteceram. Ele acredita que a própria prefeitura deva estar encontrando algumas limitações para iniciar o projeto. “Este projeto do saneamento foi pouco discutido publicamente, porque você não consegue passar uma tubulação de uma rede coletora, por exemplo, no fundo da casa de uma pessoa ou cortar um estádio de futebol sem que você consiga um bom acordo para que isso ocorra, ou a desapropriação da área, ou até a possibilidade de uma servidão de passagem. Isso não é feito da noite para o dia. Muitas das localidades que vão receber esta linha ainda não foram contatadas. A gente percebe que o prefeito tem certa limitação para tocar o projeto. Foi uma conquista importante, um anúncio importante que não foi feito de maneira correta à população.” Ano eleitoral Ainda segundo Zanetti, o fato de 2012 ser ano de eleições deve dificultar ainda mais a liberação dos recursos por parte do governo. “Esperamos para que o município receba esses recursos e possa fazer essa obra o mais breve possível, mas uma certeza eu tenho: esse dinheiro dificilmente vai ingressar nos cofres do município de São José do Rio Pardo em ano de eleição. Essa é uma obra que deve durar quatro, cinco ou seis anos, não é realizada da noite para o dia. E o governo federal só vai liberar esses recursos de acordo com as medições realizadas. É assim que funciona”, conclui.

Novas regras para a declaração do IR A Declaração Anual do Simples Nacional deixará de ser exigida a partir de 2013. Já a partir de 2012, serão extintos o Demonstrativo de Notas Fiscais (DNF), a Declaração de Crédito Presumido de Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) e a Declaração do Imposto Territorial Rural (DITR) para imóveis imunes e isentos. E em 2014, será abolida a Declaração de Informações EconômicoFiscais de Pessoa Jurídica (DIPJ). O pacote de medidas para facilitar a vida dos contribuintes foi anunciado no dia 12 de dezembro, pela Receita Federal. Além dessas extinções, o fisco vai passar a enviar aos contribuintes que tenham uma única fonte de renda uma cópia da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física já preenchida. A Receita também vai deixar de exigir que pessoas jurídicas apresen-

tem algumas declarações que hoje são obrigatórias. O contribuinte terá ainda, a partir de junho de 2012, a possibilidade de pagar todos os impostos federais com cartões de crédito ou débito. Além disso, há a possibilidade de parcelar as contribuições previdenciárias pela internet até o limite de R$ 500 mil a partir de março de 2012. Inicialmente, só serão aceitos pagamentos de tributos aduaneiros com cartões de débito. Para atender a demanda, caixas eletrônicos específicos deverão ser instalados nas unidades da Receita Federal de portos, aeroportos e pontos de fronteira. Essas medidas estão inclusas no Programa de Simplificação Tributária, que também inclui a extinção de outras cinco novas declarações. Dessas, duas já haviam sido eliminadas durante o ano de 2011, o Demonstrativo de Exporta-

ção (DE) e a Declaração Especial de Informações Fiscais relativas à Tributação de Bebidas (DEIF Bebidas). Super Simples Cerca de 70% dos mais de 25 milhões de contribuintes optam pelo modelo simplificado de declaração do IR. Para os demais, a declaração permanecerá da forma que é atualmente, com alguns aperfeiçoamentos. A melhor forma de enviar a declaração já preenchida para o contribuinte ainda está sendo discutida. O mais provável é que ela seja colocada na página da Receita Federal na internet, por meio do eCAC (Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte), um portal eletrônico onde cada um pode ter acesso a serviços protegidos por sigilo fiscal. Caberá ao contribuinte confirmar ou corrigir as informações antes de enviá-las à Receita Federal.


A-4 - 17 de dezembro de 2011

Lojas de carro já se preocupam com IPVA Imposto é pago de janeiro a março e onera as empresas que têm mais veículos EDUARDO ERON

Os meses de janeiro, fevereiro e março são os piores para os bolsos de quase todos os brasileiros. É neste período que é pago o IPTU à vista ou algumas parcelas desse imposto e também é nele que os proprietários de veículos têm que pagar o IPVA. Este imposto é de 4% sobre o valor dos carros flex, movidos a gasolina ou picapes quatro portas, 3% para os movidos só a álcool e 2% para picapes de duas portas e veículos a diesel. Quem mais sofre com o IPVA são os donos de frotas de veículos ou revendas, especialmente os estacionamentos de carros semi-novos e usados. O desembolso de dinheiro que eles são obrigados a fazer no primeiro trimestre de cada ano é considerável e afeta bastante o resultado financeiro de cada mês, podendo inclusive acarretar prejuízo se as vendas não forem boas no período. “É dolorido, custa caro demais”, sintetiza Paulo Simonetti, da Simonetti Veículos, uma das empresas mais tradicionais do mercado de veículos semi-novos e usados na cidade. Ele diz já estar tão acostumado com a carga tributária excessiva de todo iní-

cio de ano que, em sua planilha mensal de custos, coloca 1/12 (um doze avos) de despesas só para tal finalidade. Isso não significa, contudo, que consiga reter 1/12 do lucro mensal para cobrir os gastos com o IPVA, embora essa fosse uma prática que poderia ser considerada a ideal. Paulo explica que, como o mercado de carros é instável, o eventual lucro de um mês acaba sendo usado para cobrir algum prejuízo em outro mês. Além disso, os bancos e financeiras reduziram muito a liberação de dinheiro para quem quer comprar carro, provocando queda acentuada nas vendas a partir de setembro deste ano. Prova disso foi o último Feirão de Carros realizado no pátio do Tartarugão semanas atrás, quando as empresas participantes venderam um total de apenas 33 veículos; a título de comparação, no segundo Feirão que essas mesmas empresas fizeram, quando o crédito ainda estava fácil, 104 carros foram negociados. Voltando ao problema do IPVA, Paulo Simonetti acredita que em janeiro de 2012 terá mais ou menos 40 carros em seu estoque. “Não posso reduzir meu estoque porque atualmen-

te o período que vai de novembro a janeiro é o melhor para a venda de carro”, explicou. “E o IPVA acaba encarecendo meu custo a uma média de 1,33% por carro. Creio que gastarei cerca de R$ 13 mil por mês só para pagar o IPVA dos veículos que estiverem em meu estoque, a partir de janeiro”. Motivo idêntico Não reduzir estoque em decorrência do IPVA também tem sido a atitude de Marcelo Ambrósio, da Marcelo Automóveis, de uns anos para cá. E o motivo é praticamente idêntico ao mencionado por Simonetti, mudando apenas o período: Marcelo diz que janeiro, fevereiro e março são meses bons para venda de carros. Coincidentemente, ele calcula que em janeiro também estará com cerca de 40 carros em estoque. Pelas suas contas, isso representará um gasto entre R$ 25.000 a R$ 30 mil nesse período, caso o IPVA vier a ser pago à vista ou, o que é mais provável, cerca de R$ 10 mil por mês para pagamento parcelado. “É um dinheiro que sai do lucro da loja e que reduz o ganho de quem trabalha neste setor, até porque não dá para poupar

no decorrer do ano só para pagar esse imposto”, confirmou. “Mas no tocante às vendas, o IPVA não afeta em nada os negócios”. Marcelo contou que houve um ano em que, preocupado com o montante a ser gasto com IPVA, decidiu não pagar esse imposto nos primeiros três meses. Os carros ficavam na loja e, à medida que eram vendidos, aí sim acertava o que devia. “Só que há uma multa de vinte por cento por carro e, com isso, acabou ficando tudo mais caro”, comparou. “Concluí que a melhor opção mesmo é pagar no começo de cada ano e parcelado”. A postura dos clientes também pesou para a opção de pagar o IPVA no primeiro trimestre. Marcelo diz que hoje o comprador já cobra das revendas uma condição idêntica à que ele está disponibilizando quando dá um carro de entrada em um negócio: se ele pagou 1/ 3 do IPVA, ele quer, no mínimo, um veículo mais novo (ou mais velho, dependendo do caso) mas com 1/3 também pago. “É um acordo que já vem ocorrendo há algum tempo e praticamente já virou regra”, concluiu.

REPORTAGEM

Marcelo Ambrósio: “É dinheiro que sai do lucro da loja” REPORTAGEM

Paulo Simonetti: “IPVA é ‘dolorido’, custa caro demais”

Cafés de Divinolândia e Grama são premiados

REPORTAGEM

ARQUIVO

Produtores de cafés de Divinolândia e São Sebastião da Grama ficaram entre os 10 lotes finalistas do Concurso Estadual de Qualidade do Café paulista e integram a Edição Especial dos Melhores Cafés de São Paulo. Esses lotes estarão agora à disposição dos consumidores, em embalagens identificadas por selo numerado. Uma cerimônia ocorreu nesta sexta-feira, 16, no Palácio dos Bandeirantes, para o lançamento desses cafés especiais. O café do produtor Célio Ferreira, do Sítio Bela Vista da Fumaça, de Divinolândia, que pertence à Associação dos Cafeicultores de Montanha de Divinolândia, ficou em 1º lugar na categoria Café Natural, com a nota 8,656. Na categoria Microlote, da qual participam apenas cafés de propriedades com até 10 hectares (considerando todas as culturas produzidas), o lote campeão foi o da cafeicultora Maria Aparecida Nascimento, do Sítio Samambaia, de São Sebastião da Grama, pertencen-

te à Associação dos Produtores do Vale da Grama, com a note 8,702. Participaram do concurso amostras enviadas pelas seguintes representações cafeeiras: Associação Agropecuária Barra Grande de Caconde, Associação dos Cafeicultores de Serra Negra e Região, Associação dos Produtores do Vale da Grama, Associação dos Cafeicultores de Montanha de Divinolândia, Associação dos Produtores de Cafés Especiais de Santa Luzia e Região, Associação dos Produtores de Cafés Especiais da Alta Mogiana de Pedregulho, Cooperativa Agrícola da Zona do Jahu – Coperjau, Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas – Cocapec, Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Pinhal, Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Marília, Cooxupé - Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé, Associação dos Produtores de Café Descascado de Pirajú e Região, Sindicato Rural de Altinópolis e Sindicato Rural de Amparo.

Revendas preferem não reduzir estoque porque consideram este período bom para a venda de carros

Inspeção veicular gratuita termina hoje Técnicos sentem o aroma dos cafés concorrentes: Grama e Divinolândia, novamente, estão entre os melhores do Estado

A Comissão Julgadora realizou as provas cegas (sem identificação da origem) nos dias 20 e 21 de outubro, na ACS - Associação Comercial de Santos. A avaliação dos melhores cafés foi feita pelos profissionais Aloisio Aparecido Luscaldi Barca (BM&F), José Carlos Roveri (ABIC), Maria Gabriela Nosralla Pariz (CPC - Sindicafé SP), Olivier Gut (CeCafé), David Teixeira (ACS) e Alina Garcia (ITAL). A pontuação, em uma escala de 0 a 10, é dada para características como aroma, doçura, acidez e corpo. Todo

o concurso contou com auditoria independente e permanente da Apply Serviços Contábeis Ltda. A Câmara Setorial do Café foi a responsável pela realização do concurso juntamente com a Codeagro - Coordenadoria de Agronegócios da Secretaria da Agricultura do Estado. A promoção conta com a parceria do Sindicato das Indústrias de Café de São Paulo, da ABIC - Associação Brasileira da Indústria de Café, da ACS - Associação Comercial de Santos e do Museu do Café do Brasil.

Termina neste sábado, 17, o serviço de inspeção veicular feito gratuitamente pela empresa Porto Seguro Auto desde quintafeira, 15, através de uma carreta móvel. O serviço é feito das 9h às 17h e está sendo prestado à população de São José do Rio Pardo no pátio do Ginásio Municipal “Adhemar Machado de Almeida” Tartarugão. Esta é a segunda vez que a carreta vem a São José. Na quinta-feira, até o horário de 16h30, cerca de 25 veículos haviam passado pelos testes efetuados na plataforma da carreta, com detecção de problemas feita por computadores e equipamentos de alta tecnologia. Diversos itens que afetam a segurança são checados nos carros, como suspensão, freios, pneus, fa-

IN D I C A D O R P R O F I S S I O N A L

róis, entre outros. Todos os serviços são gratuitos para segurados ou não da Porto Seguro Auto. A análise dos itens que afetam a segurança do veículo ocorre rapidamente e após a verificação, o condutor recebe a cópia de um laudo técnico da inspeção. Enquanto é aguardada a inspeção, enfermeiras estão aferindo a pressão arterial, mas não estão realizando testes de glicemia aos condutores dos veículos, como foi divulgado pela Prefeitura através de releases da assessoria de imprensa. A inspeção veicular está disponível para veículos leves, de passeio, a partir do ano 90. Não será feita inspeção nos carros rebaixados ou com tração 4x4 e pick-ups com até quatro mil quilos.


17 de dezembro de 2011 - A-5

Índice de violência aumenta na cidade De janeiro até agora, foram registradas mais de 3.200 ocorrências na delegacia Dados divulgados esta semana pelo Instituto Sangari retratam o mapa da violência no Brasil. Dentre outros pontos, chamou atenção o aumento do número de homicídios em algumas regiões, principalmente no Nordeste. Os dados revelaram um real processo de disseminação da violência, no qual cidades do interior já ditam o ritmo de crescimento dessas taxas. Os números são alarmantes: cerca de 1,1 milhão de brasileiros foram assassinados nos últimos 30 anos (de 1980 a 2010) no país. Com o aumento da população nesse período, a taxa de homicídios, que na década de 80 era de 11,7 em cada grupo de 100 mil habitantes, passou para 26,2 em 2010, um aumento de 124%. A migração da violência das capitais para o interior foi observada ao longo do tempo. Em 1995, por exemplo, enquanto nas capitais a taxa era de 40,1 homicídios em 100 mil habitantes e, no interior, de 11,7, em 2010 a taxa quase duplica no interior (22,1) e cai nas capitais (33,6). Pelo ranking das capitais, o Nordeste lidera a lista: Maceió (AL), João Pessoa (PB), Recife (PE), São Luís (MA), Salvador (BA), Belém (PA), Curitiba (PR), Vitória (ES), Porto Velho (RO), e Macapá (AP). Por Estados, Alagoas aparece como o mais violento, seguido de Espírito Santo, Pará, Pernambuco, Amapá, Paraíba, Bahia, Rondônia, Paraná e Distrito Federal. As unidades com as menores taxas de homicídios são Santa Catarina, Piauí e

São Paulo, que teve queda de 67% no índice em comparação com 2000. Em São José do Rio Pardo No que diz respeito à violência de modo geral, os números de São José do Rio Pardo confirmam a tendência de interiorização que se vê em todo o país. Somente neste ano, de janeiro até 15 de dezembro, a polícia local registrou 3.200 boletins de ocorrência. “É muita coisa”, declarou o delegado titular de polícia de São José do Rio Pardo, Benedito Antonio Noronha Junior. Segundo ele, 2011 foi um ano de muito trabalho para a Polícia Civil. “Tivemos dificuldades porque o número de ocorrências foi grande, houve muitos registros de casos para serem investigados, mas o número de contingente policial às vezes não é suficiente para atender bem todas as pessoas.” Apesar disso, o delegado Noronha acredita que o balanço do período tenha sido positivo. “Conseguimos atender a maioria dos problemas, identificar casos graves que estavam acontecendo de roubo.” Ainda segundo o delegado, as ocorrências foram, em sua maioria, motivadas por envolvimento com drogas: porte, tráfico, roubos e furtos. “Muitos bandidos saíram de circulação, foram presos graças às informações passadas pela população. Com isso, alguns problemas de determinados locais foram estancados”, diz. Entretanto, o município segue na contramão da maioria das cidades do in-

terior no quesito homicídios. Isso porque, segundo o delegado, São José do Rio Pardo tem um perfil diferenciado. “Aqui, quando o homicídio acontece, chama a atenção da população porque não é uma coisa comum. A população aqui é de paz, tranquila, os casos de brigas são poucos aqui na delegacia.” A polícia informa que houve apenas duas tentativas de homicídio, ambas realizadas com a chamada ‘arma branca’. “É uma arma comum que se tem dentro de casa, que são as facas”, explica o delegado. Segundo ele, as tentativas por arma de fogo são raras, e geralmente cometidas por pessoas vindas de fora. Gazeta lembra que recentemente um jovem foi baleado na Praça XV de Novembro, depois de uma discussão. “Mas anualmente não temos grandes registros e isso para a cidade é muito bom”, completa o delegado. Aumento dos suicídios Outro dado que se tem observado com mais frequência na cidade é relacionado aos casos de suicídio, algo que independe da ação da polícia, na quase totalidade das vezes em que ocorre. “Suicídio é algo que dificilmente se consegue prevenir. Muitas vezes quem consegue verificar ou prevenir é um familiar ou um amigo próximo, porque ele que vai notar, já que muitas vezes essa atitude é motivada por uma depressão ou por uma doença psicológica. Não é algo que se possa evitar com o patrulhamento de

uma viatura.” Há casos isolados, entretanto, em que a ação policial é fundamental, como conta o delegado. “Outro dia tinha um cidadão querendo pular da ponte, a viatura chegou, os policiais conseguiram convencê-lo e ele foi puxado de volta. Segundo consta, ele estaria disposto a pular. Mas este foi um fato isolado, porque a maioria se dá dentro de casa, no quarto, em sítio. Infelizmente é uma questão psicológica que é difícil prever.” Acidentes com mortes De acordo com Noronha, foi registrado aumento no número de ocorrências relacionadas a acidentes de trânsito com vítimas fatais, tanto na cidade quanto na região. As motos, segundo, ele, são as mais envolvidas. “A gente percebe, pelos exames de trânsito, grande aumento no número de pessoas tirando carta de moto. E boa parte desses acidentes tem a ver com moto, e as vítimas são jovens. O jovem é um pouco afoito, não tem muita paciência, mas precisa parar para pensar que ele pode estar destruindo sua vida e a de outra pessoa. Por mais que ele não sofra lesões, vai carregar aquele sentimento ruim de ter se envolvido em um acidente com morte. Isso é para a vida toda. As pessoas abusam muito e em consequência há o aumento dos acidentes de trânsito com vítima fatal.” Para o delegado, as campanhas e as ações de fiscalização têm um papel muito importante

Estado analisa continuação da quimioterapia A Secretaria Estadual de Saúde está estudando a reivindicação de São José do Rio Pardo em dar continuidade ao funcionamento e também ao credenciamento do ambulatório de oncologia da cidade. Uma equipe de São José esteve reunida em São Paulo com o coordenador das DRS (Divisões Regionais de Saúde), Affonso Viviani Junior, para reivindicar a permanência da unidade e, futuramente, sua ascensão à condição de Unacon - Unidade de Assistência de Alta Complexidade de Oncologia, que permite procedimentos de quimioterapia, radioterapia e cirurgias. A unidade rio-pardense começou a funcionar sem credenciamento em 25 de março de 2009. Em 26 de novembro daquele ano a Secretaria Estadual aprovou um Termo Aditivo pelo qual o ambulatório era credenciado, mas com prazo até 2011 (encerrado em novembro último), segundo lembrou a assessoria de imprensa da Prefeitura. Integraram a equipe que esteve em São Paulo o diretor do Departamento Administrativo da Saúde de São José, Celso Cardoso, a enfermeira e diretora Márcia Moreno e o prefeito João Luís. Eles se reuni-

DIVULGAÇÃO

Celso Cardoso, Affonso Viviani, João Luís, Fátima Bombardi e Márcia Moreno em São Paulo: quimioterapia em pauta

ram com a assessora do secretário de Estado da Saúde, Fátima Bombardi, para tentar uma solução seja em definitivo. O serviço de quimioterapia implantado em São José tem como finalidade garantir a infusão de quimioterápicos, por meio de parceria com o Hospital da Mulher Professor José Aristodemo Pinotti – Caism, Hospital de Clínicas da Unicamp e Governo do Estado, e com apoio local do Grupo Renascer, evitando o deslocamento até a unidade de referência, melhorando a qualidade de vida, propiciando acompanhamento dos familiares durante o tratamento na bus-

ca de um ambiente que auxilie na recuperação do usuário do sistema. A proposta rio-pardense vai ao encontro dos princípios que orientam a organização do SUS, definidos pela Constituição Federal e pela Lei Orgânica da Saúde (Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990), que evidencia a importância da “articulação entre os gestores estaduais e municipais na implementação de políticas, ações e serviços de saúde qualificados e descentralizados, que possibilitem acesso, integralidade e resolutividade na atenção à saúde da população”.

Serviços O Ambulatório de Oncologia e Quimioterapia de São José do Rio Pardo presta atendimento a clientes que: * Tem diagnóstico recente de câncer ainda sem ter iniciado tratamento; * Pacientes com indicação de tratamento complementar a cirurgia; * Pacientes com doença avançada sintomáticos com necessidade de tratamento para alívio dos sintomas; * Pacientes com tratamento realizado que exigem cuidados para identificação de sinais de recidiva ou orientações quanto às morbidades do tratamento realizado.

REPRODUÇÃO

O delegado Benedito Noronha: aumento de suicídios também preocupa

nessa prevenção, mas é preciso que haja orientação por parte dos pais. “É o que pode ser feito de momento. A moto é um instrumento que não tem muita segurança. A gente brinca que párachoque de moto é a cabeça do motorista. Então tem que tomar cuidado, tem que colocar na cabeça que bebida alcoólica e volante não funcionam. A gente espera que em 2012 o pessoal tenha um pouco mais de consciência e possa mudar esse perfil, porque 2011 foi de alto índice de mortalidade no trânsito.”

Importância das denúncias O delegado Noronha pede a participação da população para que faça suas denúncias por meio do 181 (Disque-Denúncia) e do 197 (Delegacia). “A polícia não tem bola de cristal, não descobre as coisas por acaso, ela investiga e toda investigação demanda informação, que muitas vezes é trazida por meio da denúncia. Seu sigilo é totalmente preservado. O que a gente quer é colocar essa bandidagem na cadeia e dar mais tranquilidade para a população dentro e fora de casa.”

CPFL lança plano de reforço da rede A CPFL, distribuidora de energia elétrica desta região, lançou nesta sextafeira, 16, em Mococa, o Plano Verão, que consiste na intensificação do programa de obras e serviços para aumentar a eficiência de suas redes elétricas nesta época do ano. O lançamento aconteceu no Auditório da Escola Técnica João Batista de Lima Figueiredo (Eletro). O objetivo, segundo a empresa, é enfrentar com mais qualidade os temporais característicos da estação de verão, que está prestes a ser iniciada. Esse trabalho tem relação direta com o aumento das chuvas, geralmente acompanhadas de ventos que, em alguns casos, ultrapassam três dígitos de velocidade. A empresa diz que neste ano investiu cerca de R$ 28 milhões em seu sistema elétrico, em 18 cidades do interior paulista e mineiro onde ela atende. Essa estratégia leva em conta a execução de obras e a manutenção das ações de inspeção, com termovisor, para detectar pontos aquecidos da rede elétrica, além de podas de árvores para minimizar o contato dos galhos com a fiação. Plano Verão O atual Plano Verão, edição 2011/2012, é o 16º a ser realizado pela empresa e desde 2000 acontece de forma integrada com entidades, população, colaboradores e fornecedores. Envolve a prevenção das situações que podem levar a interrupções casuais de energia elétrica, principalmen-

te aquelas provocadas por temporais. Embora esses desligamentos fiquem mais freqüentes no verão, as ações são executadas durante o ano todo. O objetivo é atender com eficiência os eventuais incidentes, restabelecer a eletricidade no menor espaço de tempo possível e reduzir os desconfortos dos desligamentos prolongados provocados por fortes temporais. Em toda a área de abrangência da CPFL Jaguariúna, nesse período estarão de prontidão 87 operadores, técnicos e eletricistas, além de 741 atendentes de telemarketing (CPFL Atende) que se revezarão em 391 postos de atendimento. “Essa estrutura estará a postos permanentemente para que o nosso tempo médio de atendimento, em situações emergenciais, fique em torno de 75 minutos, inclusive nas ocorrências mais graves. Esse índice é bastante satisfatório”, afirma Carlos Zamboni Neto, presidente da CPFL Jaguariúna. Região atendida Segundo balanço divulgado pela empresa, sua área de atuação possui 8,51 mil km² de área de cobertura, onde estão 201 mil clientes, 540 mil habitantes. A rede contém 52 subestações instaladas, 9,6 mil km de redes de distribuição. A empresa mantém 87 técnicos e eletricistas, 43 veículos operacionais, responsáveis pela inspeção em 813 km de redes de distribuição e 9.200 podas de árvores.


A-17 - 17 de dezembro de 2011

EDITAIS DE CASAMENTOS Belª. Rosa Helena Marin Foiadelli, Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo. Faço saber que pretendem se casar e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1525 do Código Civil Brasileiro: EDITAL Nº 10714 - MARIO MÁRCIO DE CASTRO E ELISA MORI, sendo o pretendente: divorciado, nascido no dia catorze de outubro de um mil e novecentos e quarenta e sete (14/10/1947), de nacionalidade brasileira, Editor, natural de BELO HORIZONTE] - MG, filho de CARLOS ETIENE DE CASTRO e de CARMELITA DE CASTRO; e a pretendente: divorciada, nascida no dia vinte e um de fevereiro de um mil e novecentos e cinquenta e três (21/02/1953), de nacionalidade brasileira, Comunicadora visual, natural de SÃO PAULO- 34º SUBD. CERQ. CESAR - SP, filha de IVO MORI e de ERNESTINA MORI. EDITAL Nº 10715 - DOUGLAS VAZ BATISTA e CAMILA DA SILVA MOREIRA, sendo o pretendente: solteiro, nascido no dia doze de junho de um mil e novecentos e oitenta e seis (12/06/1986), de nacionalidade brasileira, Instalador , natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filho de ROBERTO BATISTA e de SOLANGE DE CÁSSIA VAZ BATISTA; e a pretendente: solteira, nascida no dia vinte e oito de junho de um mil e novecentos e oitenta e nove (28/06/1989), de nacionalidade brasileira, Vendedora, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filha de FRANCISCO GODOI MOREIRA e de ANA MARIA DA SILVA MOREIRA. EDITAL Nº 10716 RUBENS GOULART VIANA e BIANCA DE LOURDES DA SILVA E SILVA, sendo o pretendente: solteiro, nascido no dia cinco de outubro de um mil e novecentos e oitenta e nove (05/10/1989), de nacionalidade brasileira, Balconista, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filho de LUIZ HENRIQUE VIANA e de ELIANE GOULART VIANA; e a pretendente: solteira, nascida no dia vinte e oito de junho de um mil e novecentos e noventa e dois (28/06/1992), de nacionalidade brasileira, recepcionista, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filha de SÉRGIO DONIZETI DA SILVA e de CRISTINA APARECIDA DA SILVA. EDITAL Nº 10717 RAFAEL LUÍS FELTRAN e TAMIRES JOANE BOARO SPOSITO, sendo o pretendente: solteiro, nascido no dia trinta e um de março de um mil e novecentos e oitenta e oito (31/03/1988), de nacionalidade brasileira, agricultor, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filho de LUÍS APARECIDO FELTRAN e de HELOISA HELENA DE SOUSA FELTRAN; e a pretendente: solteira, nascida no dia vinte e quatro de junho de um mil e novecentos e oitenta e sete (24/06/1987), de nacionalidade brasileira, vendedora, natural de CASA BRANCA - SP, filha de ITALO PEDRO SPOSITO e de SUSANA APARECIDA BOARO SPOSITO. EDITAL Nº 10718 - RAFAEL RAMOS FRAGOSO e CAMILA BURGER DA SILVA, sendo o pretendente: solteiro, nascido no dia dezenove de abril de um mil e novecentos e oitenta e sete (19/04/1987), de nacionalidade brasileira, assistente social, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filho de ROBERTO DONIZETTI FRAGOSO e de CREUNICE DA SILVA RAMOS FRAGOSO; e a pretendente: solteira, nascida no dia vinte e oito de março de um mil e novecentos e oitenta e nove (28/03/1989), de nacionalidade brasileira, professora, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filha de APARECIDO EDSON DA SILVA e de DORALICE CRISTINA BURGER DA SILVA. Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da lei. Lavro o presente, que afixo no lugar de costume e publico pelo jornal local. São José do Rio Pardo, 16 de dezembro de 2011. O Oficial: Belª. Rosa Helena Marin Foiadelli

FALECIMENTOS JOÃO TIBURCIO DE SOUZA – Dia 11 de dezembro, aos 69 anos. Filho de Tiburcio Vieira da Silva e Francisca Raimunda dos Santos. NEUSA MARIA AMADIU RISSO – Dia 10 de dezembro, aos 56 anos, casada com Antônio Risso. Filha de Alcides Amadiu e Thereza Baptista do Nascimento Amadiu. WALTER PEREIRA – Dia 7 de dezembro, aos 88 anos, casado com Neide Aparecida Pires. Filho de Hermínio Pereira e Zuleide Fachitini. CARLOS AMBROSIO NOGUEIRA – Dia 10 de dezembro, aos 82 anos de idade, casado com Nair Veiga Nogueira. Filho de João Ambrosio Nogueira e Isabel Maria de Sant´ana. ODAIR JUVENAL – Dia 9 de dezembro, aos 44 anos de idade, casado com Lucimere Aparecida Barboza. Filho de Aparecida Juvenal. MÁRIO CÉLIO DA SILVA – Dia 9 de dezembro, aos 39 anos de idade. Filho de Olivino Presciliano da Silva e Antonia Ferreira da Silva. JULIA BOVO – Dia 13 de dezembro, aos 97 anos de idade, casada com Luiz Giannuci. Filha de Valentim Bovo e Maria Sorte. KYOICHI HANADA – Dia 14 de dezembro, aos 76 anos de idade, casado com Yoshiko Hanada. Filho de Tokuzo Hanada e Kunie Hanada.

Terreno Jardim Margarida (excelente) R$ 99.990,00 c/benfeitorias (murado piscina e gramado)

Fone: 3681-3954 e Cel. 9729-0357

NAO PERCA (R$ 18.990,00) Único dono – baixíssima kilometragem Gol Geração IV duas portas – 2008 Flex (c/som e insulfim) Fone: 3681-3954 e Cel. 97290357

Piano Rosler Importado da Thecoslováquia em perfeito estado de conservação. Tratar pelo fone (19) 3608-4449 ou 8131-0706

Funerária São José “Riolli”

Vendo Palio Fire 1.0 - 2 portas Baixíssima quilometragem Flex 2008 completo (ar/dh/ve) Fone: 3681-3954 e Cel. 9729-0357

IMPERDÍVEL... Vendo Passat Alemão 1.8 completíssimo (ar/dh/ve) Air Bag duplo R$ 14.990,00 Fone: 3681-3954 e Cel. 97290357

VENDE-SE Gol 1.0 96/97 – vermelho, ótimo estado Tratar 9609-3145 Eduardo

VENDE-SE

Oferece o que de melhor existe no ramo funerário, aos particulares e também do seu conhecido PLANO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO FUNERÁRIO, dando total segurança e tranquilidade a todos. Adquira o seu!

Leitoa caipira Faz. Santa Cecília (Barreirinho) Fone: 3608-3137

60 ANOS DESDE 1950 - ESTA É A SUA GARANTIA

Avenida 9 de Julho, 103 - Fone: 3608-5095

Fora de Série! (R$ 20.990,00)

A empresa GERSON BELARMINO DOS ANJOS - ME, torna público que recebeu da CETESB a Licença Prévia, Instalação e de Operação nº 66000068, válida até 08/12/2015, para o Artefato de serralheria, exceto esquadrias sem tratamento superficial à AV. WALDEMAR POGGIO, 100, VALE DO REDENTOR, na cidade de São José do Rio Pardo – SP. MANINHO MINERAÇÃO LTDA - ME torna público que recebeu da CETESB a Licença Prévia e de Instalação Nº 66000130 para Extração de Areia, sito à Sítio Lepanto, s/n - Zona Rural - São José do Rio Pardo - SP

ADMITE-SE

VENDE-SE

CASAL CASEIRO PARA FAZENDA EM GUARANÉSIA Precisa-se de CASAL, para trabalhar e residir em Fazenda no município de Guaranésia. Ele para serviços gerais e jardinagem, e ela para limpeza e cozinha.

CONTATO: (35) 9139-3193

Contato: 3608-1565 Nome p/ contato: Márcia ou Carol


17 de dezembro de 2011 - A-7

R$ 5.240 somem de carro arrombado Roubo aconteceu no estacionamento do HSBC e o dinheiro pertencia à Itaiquara

NOTAS POLICIAIS Estelionatária tenta golpes e é flagrada Houve também outra tentativa de estelionato e, ao que tudo indica, aplicado de forma reincidente pela mesma pessoa, uma mulher (M.C.A.A.) de 55 anos. Segundo o que consta no Boletim de Ocorrência feito pela polícia militar, essa mulher aplica sempre o mesmo golpe: vai numa loja e efetua uma compra qualquer, de valor baixo, dando uma nota de R$ 50 para receber troco. Quando o troco lhe é entregue, ela apronta o maior escândalo dizendo que havia dado uma nota de R$ 100 e exige a devolução do valor que diz faltar. No último dia 14, à tarde, ela foi a uma farmácia, situada em frente a praça Capitão Vicente Dias, para comprar dois chicletes. Deu uma nota de R$ 50 e a funcionária P.C.P., de 23 anos, lhe devolveu o troco. M.C.A.A. começou a gritar e exigiu a devolução do suposto valor que faltava. A polícia foi chamada mas, antes da chegada da viatura, a mulher saiu da farmácia. A funcionária avisou aos PMs que, no dia anterior, essa mesma mulher aplicou o mesmo golpe, mas no valor de R$ 60. Os policiais tiveram acesso às imagens da câmera de segurança para conhecer a fisionomia da golpista e iniciou patrulhamento pelas ruas, sendo informados de que ela estava na porta de uma loja central. Eles a localizaram e a levaram à farmácia, onde os funcionários a reconheceram e confirmaram tudo o que haviam dito antes sobre a forma como ela age. M.C.A.A., agora, responderá a inquérito policial. Preso ladrão de loja Houve um roubo em uma loja no centro da cidade na madrugada do dia 15 e um dos autores acabou sendo preso. Ele e outras pessoas não identificadas levaram cinco bolsas de mulher, avaliadas em R$ 1.290, e mais duas sapatilhas, no valor total de R$ 480. O dono da loja, J.A., de 51 anos, ouviu barulho de vidro quebrando e viu quando dois homens sai-

ram de dentro dela, com objetos na mão. Ele foi atrás dos ladrões e, ao mesmo tempo, chamou a polícia militar. Viu quando eles entraram numa casa abandonada da rua Tarquínio Cobra Olintho e, em seguida, saíram dela rapidamente. Junto com os policiais, J.A. achou parte dos objetos roubados no interior da casa. Os PMs solicitaram apoio de outra viatura, cujos policiais acharam D.A.L.P., de 24 anos, rapaz bastante conhecido pela prática de inúmeros furtos, e com ele dois menores de idade. Estes, contudo, não foram identificados pelo dono da loja como co-participantes do roubo em seu estabelecimento. Moto foi localizada Uma motocicleta foi abandonada na avenida dos Braghettas e, após denúncia, foi encontrada pela polícia militar no sábado, 10, de manhã. Era uma moto Suzuki Yes, prata, ano 2006, que estava ao lado de uma auto elétrica. Ela estava sem bateria e com a parte da frente danificada. A polícia descobriu que o licenciamento da moto estava vencido desde 2008. Fiat Uno é furtado Um Uno vermelho, ano 85, foi furtado no Vale do Redentor no dia 9, de madrugada. O dono, S.B.F., de 52 anos, afirmou à polícia que deixou o carro do lado de fora da garagem e, ao procurá-lo na manhã seguinte, já havia sido levado. O dono registrou B.O. e agora torce para que alguém o encontre. Bateu no caminhão Um motociclo bateu na lateral de um caminhão na tarde do dia 11, no bairro Buenos Aires, ferindo com certa gravidade o piloto, V.A.C., de 21 anos. O acidente aconteceu no cruzamento da avenida Luiz Rodrigues, por onde ia o caminhão, com a rua Prudente Costa, na qual descia o motociclo. Havia uma sinalização de “Pare” na rua, mas o piloto, que não tem CNH, não parou. Ele foi levado de ambulância ao Pronto Socorro.

Cachorro agressivo R.C.S., de 52 anos, moradora do bairro Vila do Servidor, chamou a polícia na manhã do dia 12. Ela disse ter sido atacada pelo cachorro de seu vizinho, que também atacou seu amásio. Afirmou que o dono solta o animal toda manhã e que o cão é muito agressivo, não sendo esta a primeira vez que é atacada por ele. Quando os policiais foram ao lugar, o cachorro já havia sido guardado. Vizinhas se odeiam Uma desavença antiga entre vizinhas resultou em ferimentos em uma delas na noite do dia 13, no bairro Eduardo Cassucci, forçando a intervenção policial. O difícil, porém, foi descobrir qual delas falou a verdade. Segundo o que consta no Boletim de Ocorrência, S.G.M., de 29 anos, acusa E.S., de 39, de importuná-la há tempos e sem motivo. Diz que quando ambas se encontram, E.S. a ofende e a humilha com palavras. Naquela noite, segundo S.G.M., as duas voltaram a se encontrar e E.S., com uma faca, partiu para cima dela e a feriu num braço e numa sobrancelha, além de danificar seu óculos. Os policiais encaminharam S.G.M. ao Pronto Socorro para ser medicada e, no trajeto, ela indicou o endereço de E.S. Os PMs foram à casa de E.S. e esta disse que há tempos S.G.M. a acusa de estar falando mal dela. Assegurou que isso não é verdade e que, no sábado, ao passar perto de um bar com sua filha, S.G.M.

a agrediu com um guarda chuva e puxões de cabelo. E afirmou, por fim, que naquela noite (13) as duas entraram em vias de fato, mas negou ter usado faca contra a vizinha. Disse que apenas se defendeu das agressões. E vizinhos também Algo parecido aconteceu na mesma noite, mas na Vila Formosa e envolveu dois homens: J.B.V., de 54 anos, e N.G., de 48. O primeiro disse que o segundo lhe deu tapas, chutes e ainda bateu em seu rosto com algo pontiagudo no quintal da casa. Ele chamou então a polícia. Os policiais foram ouvir a versão de N.G. e este contou que J.B.V. jogou uma cenoura em seu rosto, o ofendeu e entrou dentro de sua casa. N.G. ainda confirmou que agrediu o vizinho e que faria tudo de novo, caso fosse outra vez ofendido. No B.O. consta que J.B.V. é doente, incapaz de se defender e, mesmo não sendo de muita idade, não pode morar sozinho. Ele foi levado ao Pronto Socorro para ser medicado dos ferimentos causados por N.G. Deu um soco na ‘ex’ Uma moradora do bairro Dionysio Guedes Barreto, A.M.S., de 29 anos, recebeu no dia 14, pela manhã, a “visita” de seu ex-amásio, com quem está rompida. Ele entrou na casa após arrombar a porta da cozinha e, em seguida, deu-lhe um soco no olho direito. Antes que a viatura policial chegasse, porém, ele fugiu.

ESCOLA DR. CÂNDIDO RODRIGUES Se você ainda não concluiu o Ensino Fundamental ou Médio não perca essa oportunidade, venha já para o EJA – (Educação de Jovens e Adultos) Supletivo: Ensino fundamental: 5ª série, a partir de 15 anos de idade. Ensino Médio: 1º, 2º e 3º anos a partir de 18 anos de idade. Matrículas a partir do dia 15 de dezembro de 2011, na Secretaria da Escola, das 8:00 às 17:00. Período Noturno Não deixe passar a chance de construir um futuro melhor! “Seu futuro em suas mãos”

Houve um roubo de R$ 5.240,00 do interior de um Corsa Classic pertencente à empresa Itaiquara na tarde do dia 13, em São José do Rio Pardo. O dinheiro havia sido sacado por um funcionário da empresa, O.R.C., de 46 anos, da agência central do Bradesco. O funcionário deve ter sido seguido pelo ladrão e o roubo aconteceu no estacionamento de outra agência, o HSBC. O.R.C. disse à polícia que, após retirar R$ 5.000,00 do Bradesco, foi à agência do HSBC e deixou o carro no estacionamento deste banco. Ele diz ter trancado adequadamente o veículo e entrou na agência para sacar mais R$ 5.000,00. Ao voltar para o carro,

porém, percebeu que ele havia sido aberto, os pertences no interior do veículo revirados e o dinheiro que fora retirado do Bradesco havia sumido. Ele retornou imediatamente ao HSBC, pediu para guardarem os R$ 5.000,00 que de lá retirara e chamou a polícia. Havia, segundo ele, uma marca (dano) na borracha da porta do lado direito do Corsa, próximo da fechadura, indicando a possível ação do autor para abrir o carro. O.R.C. afirmou aos policiais que não percebeu que estava sendo seguido e confirmou que, além dos R$ 5.000,00 tirados do Bradesco, o bandido levou também R$ 240 que seriam usados para pagar uma duplicada.

Preso mais um acusado do assalto à Metal Rio A tentativa de assalto ao empresário Marcelo de Oliveira, da Metal Rio, ocorrida no dia 4 de novembro na Perimetral, teve esta semana a prisão de mais uma pessoa acusada de participar daquele crime. Marcelo, naquela ocasião, acabou levando cinco tiros dos assaltantes, o que caracterizou a ação como “tentativa de latrocínio” (assalto seguido de morte), na definição da polícia. A polícia civil já havia conseguido deter na data de 22 de novembro Cícero Alves da Silva, na rua Silva Jardim e na última terçafeira (13) localizou e prendeu Paulo Rogério dos Santos, na Vila Maschietto. Além disso, o laudo dos exames de balística feitos por peritos de Campinas confirmou que duas armas apreendidas em São José do Rio Pardo foram as usadas no assalto. Os exames compararam

os projéteis encontrados no corpo de Marcelo com as cápsulas espalhadas pelo chão da empresa dele e ainda os que estavam nos revólveres apreendidos. O delegado Benedito Antônio Noronha Júnior disse a Silvio José (Difusora/Gazeta) que, com tudo isso, o inquérito está quase pronto, faltando apenas deter os demais participantes da ação criminosa. A prisão de Cícero aconteceu dia 22 de novembro e com ele foram encontradas as duas armas de fogo. Ele já participou de outros roubos, segundo informou o delegado, e responderá a processos por isso. “Ainda resta-nos prender mais duas ou três pessoas que participaram do assalto ao Marcelo, mas já temos o perfil de todas elas”, garantiu o delegado. “Faltam poucos detalhes para que as identifiquemos e peçamos as suas prisões à Justiça”.

Polícia impede mulher de cair em novo golpe Uma mulher quase caiu em novo golpe de estelionato disfarçado de “seqüestro relâmpago”, em São José. O fato aconteceu dia 9 de dezembro, sexta-feira, às 14h20, aproximadamente, na rua Treze de Maio. M.C.P.C., de 54 anos, recebeu um telefonema no qual um homem afirmava que estava com seu filho, que teria sido seqüestrado, e que era para ela depositar R$ 10 mil em uma conta para que o filho fosse liberado. O Boletim de Ocorrência não tem todos os detalhes da conversa que ela deve ter tido com o suposto se-

qüestrador mas, muito provavelmente, deve ter ocorrido uma negociação até que o valor cobrado baixasse para R$ 1 mil (ou, talvez, esse valor fosse uma espécie de garantia até ela arrumar o restante). Apavorada, M.C.P.C. foi a uma casa lotérica para depositar os R$ 1 mil. Seu estado emocional, porém, despertou a atenção de policiais que passavam pelas proximidades do estabelecimento comercial e eles impediram que ela efetuasse o depósito. Ela foi então encaminhada à Delegacia para registrar a ocorrência.


A-8 - 17 de dezembro de 2011

Troca de lixeiras não esconde problemas ONG diz que dinheiro repassado à Prefeitura acabou, mas projeto não foi concluído DIVULGAÇÃO

Os R$ 196 mil conseguidos pelo então deputado federal Silvio Torres em conjunto com a ONG “Amigos da Cidade”, e repassados à Prefeitura Municipal para a reforma da Praça XV de Novembro, há tempos já terminaram. A verba foi conseguida no fim de 2008 e alocada para que a atual administração, a partir do seu primeiro ano de mandato, se responsabilizasse pela realização das obras. Entretanto, segundo o presidente da ONG Adriano Ribeiro da Silva, o dinheiro acabou e a reforma prevista em projeto original não foi feita. “A Prefeitura desvirtuou o projeto, o que foi realizado foi mal feito e mal gerenciado. O grupo está insatisfeito com o gerenciamento e com o tipo de comportamento que a Prefeitura tem tido em relação a esta obra”, disse. Adriano faz referência ao comunicado que a Prefeitura fez, esta semana, por meio de sua assessoria de imprensa, sobre a troca das lixeiras de plástico por outras de metal. O texto diz que “a troca fez parte do processo de recuperação de um dos principais cartões postais da cidade iniciada desde o início do atual governo”. O presidente da ONG, por telefone, rebate as declarações. “As lixeiras de plástico inapropriadas que foram colocadas inicialmente custaram um absurdo, um valor maior do que realmente valiam. O projeto previa lixeiras iguais às do Par-

que Ibirapuera, em São Paulo, e o dinheiro era para este investimento. E agora, depois de dois anos e de um gasto desnecessário, eles trocam as lixeiras e ainda dizem que é uma realização da atual administração?” O presidente da ONG informa, ainda, que muito ainda falta para ser feito na praça. “Repassamos o dinheiro e cadê as obras? Ainda falta a iluminação e muitas outras coisas que já deveriam ter sido feitas, que vão gerar um custo a mais. O material adquirido pela Prefeitura é de baixa qualidade e eles não seguiram fielmente o projeto que foi apresentado e aprovado na gestão do ex-prefeito João Santurbano.” Sobre as lixeiras de metal que foram colocadas esta semana, Adriano diz que a ONG foi consultada e aprovou o material porque apesar de não serem as indicadas por ele, “são esteticamente melhores do que as que estavam no local”. Lixeiras no lixo “As lixeiras coloridas e seletivas serão utilizadas em outros pontos da cidade assim que passarem por alguns reparos”, diz o texto da assessoria da Prefeitura. Para Adriano, esse trabalho de recuperação seria mais um motivo para gastar verba pública. “Aquele material não tem condições de ser recuperado. Para mim, todo aquele plástico deve ser jogado no lixo.”

Vésperas de eleição O release enviado pela assessoria de imprensa da Prefeitura traz um depoimento atribuído ao prefeito municipal, que diz: “Quando assumimos a Prefeitura, as pessoas tinham medo de frequentarem (sic) o local, hoje vemos famílias na praça XV (...) Não podemos permitir que um espaço tão bonito e importante para toda sociedade rio-pardense volte a ser o que era antes, uma praça de guerra e sem nenhuma segurança”. Adriano comenta: “Às vésperas de eleição ele está preocupado com a Praça? Depois de três anos ele vem se sensibilizar?”

Dito e feito: a ONG “Amigos da Cidade” alertou a Prefeitura de que as lixeiras de plástico não iriam resistir ao tempo; tiveram de ser trocadas

Cidade terá base do Samu, reitera assessoria Release enviado esta semana pela assessoria de imprensa da Prefeitura reitera que São José do Rio Pardo irá contar com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A base do Samu será instalada junto com a sede do Corpo de Bombeiros, na avenida Brasil, nas antigas dependências do Departamento de Estrada de Rodagem (DER). “O convênio foi celebrado com o Consórcio de Desenvolvimento Regional (Conderg) e prevê todo o gerenciamento do serviço, desde a seleção e a contratação dos funcionários até a elaboração das normas e rotinas administrativas da equipe que irá compor este serviço”, prosse-

gue o release. O consórcio de municípios deverá contratar médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e motoristas para início do funcionamento do serviço. Serão duas ambulâncias, uma Unidade de Suporte Avançado, que contará com UTI, médico, técnico de enfermagem e motorista e a outra que será uma Unidade de Suporte Básico, com técnico de enfermagem e motorista. A Central de Regulação do Samu (sede) ficará em São João da Boa Vista, mas de todas as cidades da microrregião, ou o chamado “Colegiado Rio Pardo”, que assinaram o convênio, apenas São José terá uma base, com duas

ambulâncias à disposição da população. Segundo explica a secretária de Saúde, Irene Maria Rondinelli Muradi, com o serviço a vítima começará a receber os primeiros socorros ainda no local e durante o transporte até o hospital, o que, segundo acredita, ocasionará a queda do índice de mortes no município. A Prefeitura diz que “hoje, apesar da renovação da frota do setor e do empenho e rapidez dos motoristas das ambulâncias, não se tem uma equipe específica e qualificada para socorro de urgência e emergência”. Resgate Ainda como parte da rede de atendimento de

emergência clínica e traumática, está previsto para este ano o início do funcionamento do posto do Corpo de Bombeiros, que contará com uma Ambulância de Resgate toda equipada. “Com mais esta conquista, na área de urgência e emergência, São José do Rio Pardo será uma das poucas cidades do interior, com menos de 100 mil habitantes, a ter uma estrutura deste porte e junto com o trabalho do Pronto Socorro, que já é referência na região, os serviços que serão prestados pelo resgate dos Bombeiros e pelas ambulâncias do Samu, darão maior garantia na qualidade no atendimento de possíveis vítimas”, informou Irene.


17 de dezembro de 2011 - A-9

Natal vive ‘noites apagadas’ na cidade Sem investimentos particulares e da Prefeitura, faltou decoração natalina neste ano

As ruas de São José do Rio Pardo não ganharam, como em anos anteriores, o brilho da decoração natalina. Sem os atrativos, a única opção para os moradores que saem de casa nas noites de dezembro tem sido a praça central e as lojas do comércio. Ao contrário do ocorrido em 2009 e 2010, neste ano a Prefeitura não investiu em decoração na avenida Deputado Eduardo Vicente Nasser, no centro. Outra que também está sem o brilho do período natalino é a avenida Brasil. Alguns prédios públicos estão com um ar bem mais modesto e, em outros, nem parece que o período é de Natal. O Mercado Cultural, por exemplo, sempre iluminado com motivos natalinos, neste ano ganhou apenas a luz verde de holofotes instalados na Praça Barão do Rio Branco. Sem uma programação de eventos, o local passa a noite praticamente abandonado. A “Aldeia do Papai Noel”, na Praça XV de Novembro, tem menos luz do que no

ano passado, contudo, ainda é o local mais frequentado pelos moradores que saem às compras ou que tentam aproveitar as noites quentes. A fim de aumentar a frequencia de pessoas no local, a Prefeitura permitiu a instalação de barracas da associação de artesanatos. Sem o estímulo da decoração oficial, os estabelecimentos comerciais e mesmo as residências deixaram de investir pesado nos motivos da época. Prédios O Colégio Santa Inês, cuja decoração se tornou uma das referências da cidade nesta época, este ano surpreendeu. Inaugurada com o ‘Alto de Natal’, a decoração deu lugar a outras prioridades, segundo explicou a irmã Aparecida Barbosa, diretora da escola. “A gente sente falta e as pessoas cobram”, diz a madre, observando que a escola fez investimentos na melhoria da segurança e decidiu não fazer a decoração de Natal.

“Além disso, tem sempre a preocupação com a chuva, que acaba dificultando”, completa, informando

que a atração deve ser retomada no próximo ano. Também na região central, a Biblioteca Municipal,

o Museu Riopardense e a Casa de Cultura Euclides da Cunha já viveram dias mais iluminados na época

do Natal. Com poucas luzes este ano, os locais também têm atraído poucos frequentadores.

Programação de Natal vai até o dia 22 Eventos culturais e artísticos marcarão os próximos dias, que antecedem a festa do Natal. Neste fim de semana, por exemplo, São José do Rio Pardo será sede da etapa regional de teatro do Mapa Cultural Paulista, com eventos a serem realizados na Fábrica de Expressão. Hoje, às 11h, o primeiro grupo a se apresentar será o “Brincantti”, da cidade de Artur Nogueira, composto de atores mirins que apresentarão a peça infantil “Um certo Dom Quixote”. Também no sábado, às 20h, o grupo Di Atus, da cidade de Santa Bárbara d´Oeste, encenará a peça “Fando e Liz”. E no domingo, às 19h, o grupo Forfé, de Piracicaba, encerrará as apresentações com a peça “Sobre meninos, mendigos e poetas”. Os ingressos para as apresentações já estão

disponíveis na secretaria da Fábrica de Expressão, e são gratuitos. As exposições e bazares também integram a programação de Natal do centro da cidade. É o caso do bazar beneficente e da exposição de Natal do Centro de Apoio Psicossocial (CAPS) de São José do Rio Pardo, que podem ser visitados no das 9h às 18h, de segunda a sexta-feira, no salão do artesão (1º andar da Papelaria Astolpho). Todos os produtos foram confeccionados pelos pacientes com auxílio das Assistentes Sociais e Terapeutas. A verba arrecadada será revertida para a própria entidade. No Museu Rio-Pardense “Arsênio Frigo” segue até o dia 22 a 9ª Exposição de Presépios do curso de Artes da Faculdade Euclides da Cunha (FEUC). As obras são uma releitura do nascimento de Cristo feita pelos alunos do 2° e 4° se-

mestre de Artes. A exposição fica aberta de segunda a sexta-feira, das 8h às 22h, e aos sábados das 19h às 22h. O Museu está localizado à Praça Capitão Vicente Dias, atrás a Igreja Matriz e ao lado da Biblioteca Municipal “Monteiro Lobato”. Ano Novo A “Festa da Virada”, que tradicionalmente é realizada no estacionamento do morro do Cristo, no Vale do Redentor, está marcada para o sábado, dia 31 de dezembro, a partir das 22h. Duas bandas se apresentarão durante a noite, haverá praça de alimentação e show pirotécnico a partir da zero hora. De acordo com o presidente do Departamento e Esportes e Cultura – DEC, Marlon Callegari da Silva, as pessoas que pretendem participar da festa “podem ficar tranquilas em relação à segurança e à organiza-

ção do evento”. Nos clubes, o único que fará seu réveillon é a Associação Atlética Riopardense. A festa terá início às 23h, no conjunto poliesportivo do clube, com animação da banda Doce Veneno. Os convites para sócios e não-sócios já estão sendo vendidos. Quem adquirir a mesa terá direito a frutas, frutas secas e frios. São Silvestre A Associação Atlética Riopardense também promove no dia 28 a “1ª Corrida e Caminhada de São Silvestre”. O circuito terá 5km de extensão. O início da corrida está previsto para às 19 horas e a caminhada às 19h20, saindo de frente a AAR. As inscrições estão abertas e podem ser feitas na sede do clube, à praça XV de Novembro. O custo é de R$ 12,00, com direito a camiseta.


A-10 - 17 de dezembro de 2011

DENÚNCIA CONTRA COR E IMOBILIÁRIAS É ARQU SEDE DE APURAÇÃO ÉTICO


RRETORES UIVADA EM DISCIPLINAR

17 de dezembro de 2011 - A-11


A-12 17 de dezembro de 2011


17 de dezembro de 2011 - A-13

Abade encerra sua carreira aos 45 anos Foram mais de 500 jogos em 15 anos de atuação como árbitro profissional REPRODUÇÃO

REPRODUÇÃO

REPRODUÇÃO

REPRODUÇÃO

REPRODUÇÃO

REPORTAGEM: SILVIO JOSÉ REDAÇÃO: GISELLE TORRES BIACO

Aos 45 anos, dos quais 15 deles dedicados ao futebol brasileiro como árbitro profissional, o rio-pardense Cleber Wellington Abade encerra sua carreira, este ano, com a sensação de missão cumprida. Ele está entre os 40 árbitros que mais apitaram em toda a história dos campeonatos Paulista e Brasileiro. Ao todo, foram mais de 500 jogos em toda carreira; 106 partidas apitadas pela Série A do Paulista e 109 pelo Brasileiro. “Essa participação demonstra o respeito e a confiança que havia por parte das duas comissões”, declara Abade. Ele conta que apitou sua primeira partida como árbitro profissional no dia 15 de julho de 1997. “Era um jogo entre XV de Jaú e América de Rio Preto da categoria Sub-15.” Em 98, um ano após se formar, Abade já estreou na Série A-3 do Campeonato Paulista, e em 1999 já integrava o quadro nacional da Confederação Brasileira de Futebol – CBF. Em 2000 estreou na 1ª Divisão (Série-A1) do Campeonato Paulista, assim como no Campeonato Brasileiro. Fatos que marcaram “São várias as partidas que me marcaram, como as finais do Campeonato Paulista de 2003, 2008 e deste ano. O último jogo, entre Havaí e Figueirense, foi muito emocionante. Apitei as finais dos campeona-

tos Baiano, de Mato Grosso e do Amapá, as semifinais do Mineiro e da copa Rio-São Paulo”, lembra. Para Abade, alguns fatos ocorridos em campo marcaram certos jogos de uma maneira especial, como na partida em que faleceu o jogador Serginho, do São Caetano. “Foi marcante até pelos procedimentos que adotamos, que foram todos corretos. Se, na ocasião, estivesse ali um árbitro mal preparado, os problemas poderiam ter sido bem maiores. Naquela época fomos parabenizados pela nossa postura. Infelizmente o atleta veio a falecer, mas em razão de todos os procedimentos que adotamos, fizemos com que fosse mudado o regulamento do Campeonato Brasileiro. Ficamos marcados pelo momento ruim do atleta, mas para nós foi muito bom porque deu uma alavancada na nossa carreira.” Com tanta experiência na profissão, Cleber Abade é objetivo quando diz que o fato que mais marcou sua carreira como árbitro foi a homenagem que recebeu, no final de semana passado, do Sindicato dos Árbitros da Federação Paulista, durante a festa de encerramento do ano. “Mais de 500 árbitros estavam presentes com as famílias. Fui homenageado com a medalha de Honra ao Mérito da Federação Paulista e também da Associação Nacional de Arbitragem. Recebi vários depoimentos de pessoas importantes, como da minha

família. Fui aplaudido de pé por mais de cinco minutos. Eu me emocionei bastante. Logo após a homenagem, fui convidado para fazer a festa de 80 anos do Telê Santana no meio de todos aqueles craques.” No domingo, Abade ainda foi homenageado pela prefeitura de Cajamar. “Então, o que é mais marcante é saber que somos reconhecidos e respeitados, e que tivemos a missão cumprida.” Relação com a imprensa Sobre a relação com a imprensa, Abade relata que há casos em que o árbitro tem um bom desempenho, mas que os fatos relatados sob a ótica de alguns meios de comunicação sugere outra releitura do fato. “A imprensa coloca de uma forma que dá a entender que o jogo não foi bom. A partida que ficou marcada dessa maneira foi a do Corinthians e Santos na Vila Belmiro, quando marcamos um pênalti no último minuto de jogo. A câmera mostrou que foi pênalti, mas infelizmente a torcida não gostou e a imprensa também, mas por conta do que já vinha sendo divulgado durante a semana, aquele caso em que houve invasão de campo foi uma noite não muito contente. Nem sempre o que é correto agrada o cliente”, relata Abade. FIFA Sobre o fato de não ter sido árbitro da FIFA – Fe-

Momentos especiais marcaram a carreira de Abade como árbitro profissional

deração Internacional das Associações de Futebol, Abade conta que foi convocado para fazer três testes, e que apesar de ter sido aprovado na parte física dos três, acabou não fazendo parte do elenco por outras razões. “Não tenho padrinho político. Nunca pedi nada pra ninguém, sempre caminhei com minhas próprias per-

nas. A internet chegou a veicular que eu era árbitro da FIFA na sexta, no sábado eu já não era mais. Isso é coisa que acontece. Ficou definido, então, que eu seria árbitro da CBF até me aposentar”, diz. Projetos para 2012 “Estou com vários projetos para 2012, mas primeiro vou descansar. Foi um

ano desgastante, tanto pela final do Campeonato Paulista, que apitei, quanto pelo Campeonato Brasileiro, em que estive na última rodada e apitei jogos emocionantes. Tive que treinar muito, o trabalho psicológico foi muito intenso. Devo ter novidades para 2012, mas ainda vou estudar propostas para novos desafios”, conclui.


17 DE DEZEMBRO DE 2011 - Pág. A- 14

Recém-chegado, Duster chama C3 Picasso TEXTO E FOTOS: ANELISA LOPES FONTE: ICARROS

Grande parte das montadoras, antes de lançar um modelo em determinado país, estuda sua cultura para avaliar se o nome do veículo está relacionado a algum aspecto negativo ou depreciativo na língua local. No caso do Duster que, em inglês, significa flanela para limpeza, é bem capaz que a Renault não tenha tido algum tipo de preocupação em relação à denominação do modelo no mercado brasileiro, mas o fato é que, com intenção ou não, o utilitátio da marca francesa tem feito muitos carros já consagrados no mercado comer poeira. Lançado em outubro, o Duster era um dos lançamentos da mais aguardados de 2011. Depois de ganhar volume em vendas com a chegada do novo Sandero, a montadora francesa fechou o ano com o utilitário compacto. Os números da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) são a prova da boa recepção: foram quase 7.000 unidades comercializadas desde a estreia do SUV. Apesar de mirar o Ford

EcoSport como principal rival, o Duster bate de frente com outros modelos familiares em função da sua faixa de preço e da opção de motorização, câmbio e tração. Como a próxima geração do modelo da Ford será apresentada já no início de janeiro, o iCarros elegeu outro concorrente para o Duster neste comparativo: o monovolume Citroën C3 Picasso. Os preços são equivalentes nas versões topo de linha com motor 1.6 e câmbio manual de cinco velocidades. Na configuração Dynamique, o Renault sai por R$ 56.900. A linha do Citroën parte de R$ 57.900 na opção Exclusive. A pintura metálica soma mais R$ 850 no Duster e R$ 1.090 no C3 Picasso (a não ser que a cor escolhida seja a branca). Entre os opcionais, há navegador para o Citroën (R$ 2.400) e bancos de couro (R$ 1.500) para o Renault. De série, os dois modelos oferecem airbag duplo, freios ABS, farois de neblina, acionamento elétrico para vidros, travas e retrovisores, rodas de liga leve de 16 polegadas, arcondicionado, CD player, além de direção elétrica (C3 Picasso) e hidráulica (Duster). O C3 ainda carrega

sensor de estacionamento traseiro e ar digital. Embalagens diferentes, mas com a mesma vocação Classificar o C3 Picasso como um monovolume pode parecer segmentado demais. O modelo carrega algumas características de minivan e outras de utilitário esportivo, como a posição mais elevada para dirigir. O Duster já nasceu como um utilitário esportivo. De qualquer maneira, ambos procuram servir famílias com filho pequeno ou casais modernos que busquem mais espaço no porta-malas. O C3 Picasso leva 403 litros no bagageiro, possui 4,09 metros de comprimento e 1,72 metro de largura. O Duster carrega 475 litros no porta-malas, mede 4,31 metros e tem 1,82 metro de largura. Outra diferença está na distância entre os eixos: 2,54 no Citroën e 2,67 metros no Renault. A última medida garante mais espaço para pernas de quem vai atrás no Renault. O motor de 1,6 litro bicombustível gera 110cv/ 113 cv de potência a 5.800 rpm no C3 Picasso e 110cv/115 cv a 5.750 giros no Duster, com gasoli-

DIVULGAÇÃO

na e álcool. O torque máximo é alcançado em um faixa de rotação mais baixa no Duster: são 15,1 mkgf/15,5 mkgf aos 3.750 giros. No C3 Picasso, os 14,4 mkgf/15,8 mkgf de força chega aos 4.500 e 4.000 rpm, respectivamente. A motorização semelhante, somada à pequena diferença de quatro quilos (a mais no Duster) no peso dão a falsa sugestão de que tenham comportamento parecido. A principal diferença está na performance do câmbio manual. A transmissão do C3 Picasso parece ter muita folga entre um engate e outro, fazendo com que o motorista repita a ação várias vezes até a alavanca encaixar. Além disso, as primeiras marchas são mais longas que as do rival, exigindo paciência na arrancada e mais reduções por parte

do condutor quando o ponteiro do velocímetro sobe. Por outro lado, a quinta marcha, longa, exige demais do motor, fazendo com que o ruído invada a cabine. Uma sexta marcha seria muito bem-vinda. O Duster possui um comportamento mais linear, tanto na cidade como em trecho rodoviário. A impressão que se tem é a de estar a bordo de um Sandero grande - tal semelhança se justifica ainda mais pelo fato de serem derivados da mesma plataforma e compartilharem componentes. O motor do Duster exige menos reduções de velocidade, além de ter engates mais macios e precisos. Uma caracteristica conta contra os dois modelos, no entanto: o oscilação da carroceria em velocidades mais altas.

Veredicto de Anelisa Lopes - não há dúvidas de que o reinado do Ford EcoSport está ameaçado. Com o Duster, a Renault conseguiu montar um pacote que agregue espaço, conforto e dirigibilidade. Há ainda opções com câmbio automático e tração 4x4 para quem quiser mais comodidade no trânsito ou se aventurar por leves trechos off roads. Em relação ao acabamento, nenhum dos dois surpreende nem decepciona. O Duster carrega mais no plástico, enquanto a Citroën ficou devendo em porta-objetos, mas por outro lado, o último marcou ponto nos quesitos design e conforto. Deixou, no entanto, a vitória deste comparativo escapar principalmente pelo desempenho pouco satisfatório e pelo menor espaço interno.

Mitsubishi Pajero TR4 4X2 sai por R$ 65.990 REDAÇÃO / FONTE: ICARROS

A Mitsubishi anunciou hoje uma nova opção de configuração para o Pajero TR4, agora o modelo conta com tração traseira. Com câmbio manual, o carro tem preço sugerido de R$ 65.990, R$ 3.600 a menos em relação à configuração 4X4, que deixa de ser vendido com sistema de transmissão manual. A motorização, no entanto, continua a mesma

com um propulsor de 2,0 litros 16V flex, que desenvolve 140 cv de potência.

A versão com tração nas quatro rodas sai por R$ 69.990.

DIVULGAÇÃO


A- 15 - 17 de dezembro de 2011

Novo Série 3 quer atrair ao ‘clube premium’ FERNANDO CALMON COLUNISTA DE UOL CARROS

Fenômeno interessante acontece esse ano. Os principais mercados do mundo foram relativamente pouco afetados pela crise, quando se analisa o segmento premium, que prima pela qualidade, desempenho, equipamentos de conforto e segurança, emblema de grife à frente e, claro, preço bem mais elevado. A razão primária é o poder aquisitivo inabalado de seus clientes, mas não explica tudo. É provável que pessoas troquem dois carros de menor valor por outro mais caro, a fim de evoluir sua experiência ao volante ou concretizar persistentes sonhos de consumo. A briga entre três das principais referências — Audi, BMW e MercedesBenz — nunca esteve tão acirrada. Daí, a importân-

cia do novo BMW Série 3, modelo de maior sucesso da fabricante bávara. Desde 1975, venderam-se 12,5 milhões de unidades. A sexta geração chega ao Brasil em maio de 2012. Sem rompantes de estilo, esse médio-grande mudou bastante. Grupo óptico dianteiro e lanternas traseiras evoluíram. As dimensões aumentaram: 5 centímetros no entre-eixos, 9,3 cm no comprimento, 3,7/ 4,7 cm nas bitolas dianteira/traseira, 1 cm na altura e mais 20 litros no portamalas (480 litros, agora). Como todo carro de tração traseira não é fácil administrar a configuração interna, tanto que o espaço para joelhos no banco traseiro aumentou só 1,5 cm. Para a cabeça, mais 0,8 cm atrás, porém o acesso melhorou. O passageiro ao lado motorista (rei em qualquer BMW) não foi esquecido: alça no console cen-

tral também serve como apoio ao joelho esquerdo. Painel, quadro de instrumentos e console são totalmente novos. A central multimídia inclui tudo, de tela para navegador de última geração ao conjunto de três câmeras externas e acesso à internet. Além dos vários controles ativos de segurança de praxe, projeção de informações no para-brisa é colorida, a exemplo dos Séries 5 e 7. Resolvida uma falha da versão anterior: fixação dos quebra-sóis não tem mais parafusos aparentes. Novidade são as três opções de acabamento bem definidas e até chaves de cores diferentes: Modern, Luxury e Sport. Direção, agora, eletromecânica tem controle eletrônico para ajudar a estacionar em vagas paralelas ao carro. Mas, um tanto estranho, o sistema de assistência proporcional à velocidade e o de redução vari-

na sustentabilidade. Ele é um fruto de nosso plano de investimentos de R$ 3,7 bilhões no Brasil entre 2010 e 2015”, afirma Carlos Gomes, Presidente Brasil e América Latina da PSA Peugeot Citroën. Um dos destaques do novo propulsor é o sistema Flex Start Bosch, que dispensa a utilização do tanquinho de gasolina para partidas em que a temperatura está baixa. O motorista também não precisa lembrar-se de abastecer o reservatório.

Esta tecnologia já foi lançada pela Volkswagen no Brasil com o Polo E-Flex, que teve poucas unidades produzidas. No lugar do tanquinho há um sistema de préaquecimento do combustível assim que o motorista abre a porta do carro. Caso a chave de ignição seja acionada antes do aquecimento completo, o computador de bordo emite um aviso pelo painel e só permite a partida quando a luz indicadora se apagar.

DIVULGAÇÃO

ável da caixa de direção são opcionais. Os novos motores de quatro cilindros do 320i (184 cv) e do 328i (245 cv), ambos de 2 litros, dispõem de turbocompressor de dupla voluta (não se trata de biturbo). Conseguem a proeza de obter torque máximo de até (entusiasmantes) 35,7 kgf·m a apenas 1.250 rpm mantidos até 4.800 rpm. O de

6-cilindros de turbo duplo continua no 335i. Avaliado na Catalunha (Espanha), o 328i demonstrou como obter prazer ao volante, mais torque e potência sob o pé direito, sem aumento de consumo, e quase transformar curvas em retas. Câmbio automático de oito marchas e sistema desliga-liga do motor são de série nos

modelos para o Brasil. Há quatro modos de condução: Comfort, Sport, Sport plus (de fato para grandes emoções) e Eco Pro, que traz o consumo de gasolina para bem abaixo da versão anterior 325i. Preços mantiveram-se entre R$ 198.000 e R$ 341.000. No 320i (segundo semestre de 2012) também devem ficar iguais.

Peugeot lança motor que vai equipar o 308 China impõe barreiras

Redação / Fonte: iCarros A Peugeot apresentou hoje (13) um novo motor desenvolvido em parceria com a Bosch com 1,6l de 16V que desenvolve 115 cv de potência abastecido com gasolina e 122 cv com etanol. A novidade vai equipar a hatch 308 que chega ao Brasil no primeiro trimestre do próximo ano. “Este projeto foi totalmente desenvolvido para atender às características do mercado brasileiro, com recursos avançados e foco

para veículos americanos REDAÇÃO UOL CARROS

O governo brasileiro está fazendo escola. Depois do aumento de até 30 pontos percentuais no imposto para os veículos importados que chegam ao país, é a vez de o governo chinês adotar uma medida protecionista para o mercado local. O alvo desta vez são os veículos familiares e utilitários oriundos dos Estados Unidos e que possuem motores com cilindrada superior a 2.5 litros. A decisão impõe novas taxas de importação para carros com essa característica e já vigora a partir de amanhã (15). A medida foi adotada pelo Ministério do Comércio chinês e terá validade de dois anos. As novas taxas aplica-

das pelo governo chinês vão variar de acordo com cada fabricante. No caso da General Motors, as taxas de importação serão de 8,9% pela prática de dumping – a venda temporária a preços muito baixos com o objetivo de eliminar a concorrência – e de 12,9% pela importação por subsídios. Já a Chrysler terá taxas de 8,8% e 6,2%, respectivamente. Mas não apenas as montadoras de origem norte-americana serão afetadas. Marcas como a japonesa Honda e as alemãs BMW e Mercedes-Benz também serão prejudicadas, já que comercializam no mercado chinês veículos produzidos nos EUA. A medida protecionista é adotada pelo governo da China para endurecer ain-

da mais as regras da indústria automobilística do país. Graças às rígidas normas para a implantação de grupos oriundos de outros países, a grande maioria dos veículos de marcas estrangeiras vendidos por lá é produzida localmente. Isso explica a necessidade de conglomerados internacionais, como Volkswagen e General Motors, precisarem se associar a fabricantes locais para conseguir atuar no país asiático. Neste caso, a nova medida do governo visa dificultar a entrada de veículos de segmentos superiores, normalmente equipados com motores acima de 2.5 litros, cada vez mais requisitados no aquecido mercado do país.


A-16 17 de dezembro de 2011


17 de dezembro de 2011 - A-17

JOGO BENEFICENTE

“Amigos do Bem” vence Seleção Riopardense A equipe “Amigos do Bem” venceu a Seleção Riopardense por 3 a 2, na partida beneficente realizada na manhã de domingo, 11 de dezembro, no Grêmio Nestlé Rio Pardo. Centenas de pessoas prestigiaram o evento, que arrecadou recursos para instituições assistenciais da cidade. Os gols da partida foram marcados por Piá (2) e Adílio, para a equipe Amigos do Bem, enquanto Andrezinho e Kleber fizeram os gols da Seleção Riopardense. Promovido por Antonio José Rondinelli Tobias, Junior Rondinelli e Grêmio Nestlé, o jogo trouxe à cidade nomes consagrados do futebol nacional,

como Andrade, Adílio, Claudio Adão e Júlio Cesar, dentre outros. Também foram estrelas na partida o próprio Rondinelli e Andrezinho, atleta do Inter de Porto Alegre. “O evento superou nossas expectativas com a presença desses jogadores e principalmente do público que lotou as dependências do estádio para ver de perto seus ídolos”, disse Rondinelli. Antes da partida principal, foram realizados três jogos entre equipes da Escolinha Flamengo/Rondinelli e Grêmio Nestlé. No primeiro (97/98) a Escolinha da Nestlé venceu por 1 a 0 (gol de Felipe); depois, as equipes empataram em 1 a 1 (João Mar-

cos/Nestlé e Bil/Flamengo Rondinelli); no terceiro jogo, a escolinha do Grêmio Nestlé venceu por 1 a 0 (gol de Luquinha). Seleção Amigos do Bem Seleção Riopardense

3 2

Gols: Piá (2) e Adílio para Amigos do Bem e Andrezinho e Kleber para Seleção Riopardense. Árbitro: Jeferson Elias Apolinário Silva; Representante: Alexandre Anaquini. Auxiliares: Carlos Ernesto e Juliano xxx. Amigos do Bem - Lauro, Paulinho, Marquinhos, Jaime e Piá; Andrade; Coli e Adílio; Emerson, Claudio Adão e Julio Cesar. Reservas Nélio, Carlos Henrique, William. Seleção Riopardense - Capelo, Edson Boaro, Reder, Celso Ferreira e Rondinelli; Kleber, Eliezer e Andrezinho; Magi, Izonel e Renato. Reservas: Jacomo, Melinho, Lu Moreira, Junior Rondinelli, Antonio Vaz, Junior, Miudinho e Fábio Perri.

Público lotou as arquibancadas do estádio do Grêmio Nestlé

Seleção Amigos do Bem reuniu atletas profissionais e ex-profissionais

Seleção Riopardense foi formada por jogadores locais e outros convidados


A-18 - 17 de dezembro de 2011

CONCURSO DE CLUBES

Anunciadas as melhores equipes de 2011 Terminou no domingo (11) a somatória de pontos do Concurso de Clubes do Programa Boletim Esportivo. Na somatória geral, Venerando (titular) com 130 pontos, Vila Gomes (aspirante) com 116 pontos, e Carlos & Edgar (misto) com 120, foram as vencedoras. O acompanhamento das equipes e contagem de pontos foram feitos pelos programas Boletim Esportivo e Balançando a Rede, na Difusora AM e pelo site boletimesportivo.com, desde o dia 23 de janeiro e terminaram no dia 11 último. Os resultados apontaram ainda 116 artilheiros (sendo 41 da categoria aspirante, 41 da titular e 34 da mista). Os destaques foram Carlinhos Pinheirinho (aspirante da fazenda São Paulo) com 52 gols; Xande (titular do Nacional) com 78 gols, e Japão (misto

Carlos & Edgar) com 66 gols. Segundo informa o organizador do Concurso de Clubes, Paulo Sérgio Rodrigues, a pontuação da temporada 2012 começa a ser contada no terceiro domingo de janeiro. Sexta etapa - Vasco FC (aspirante), Laranjal (titular) e Paulista e Fábrica (misto) venceram a 6ª e última etapa do Concurso de Clubes Boletim Esportivo. O Vasco alcançou 20 pontos e ficou com o título da categoria geral local, enquanto que o time titular do Laranjal foi o campeão da categoria regional com 15. Na categoria mista as equipes Paulista (local) e Fábrica (regional) somaram 17 pontos cada. No período de 6 de novembro a 11 de dezembro, que valeu para a contagem de pontos, o Vasco conquistou 6 vitórias em seis jogos; marcou 32 gols

e sofreu 5. Seu principal artilheiro foi o jogador Edson, com 10 gols. O misto do Paulista (Maria Boaro) também disputou seis jogos, venceu 4, empato um e perdeu um. A equipe marcou 21 gols e sofreu 14. Os artilheiros foram Zulu, Gabriel e Bisqui, com 4 gols cada. Na série regional, o titular do Laranjal somou 15 pontos em seis jogos disputados, com 5 vitórias e uma derrota. A equipe marcou 14 gols e sofreu 6. Seus artilheiros foram Tita, Renatinho e Juninho, com 3 gols cada. A equipe Fábrica, de Tapiratiba, disputou seis jogos, venceu 5 e perdeu um. Marcou 26 gols e sofreu 16. O artilheiro foi Platina, com 7 gols. A premiação aos melhores da temporada acontece neste sábado (17) na Rádio Difusora, a partir das 13 horas.

FIM DE ANO

Fazenda Dalbon sedia torneio neste domingo Neste domingo, a partir das 10 horas, acontece a 3ª edição do Torneio de Futebol Rede Maga, no estádio da fazenda Dalbon, a ser disputado por seis equipes, entre aspirantes e titulares. No grupo A estão Dalbon FC, Juventus (Vila Verde) e São Cristóvão/Ataíde; no grupo B, Venerando, San-

ta Luzia do Galego e Vila Gomes (Grama). As equipes jogam entre si dentro de seus respectivos grupos dos dois grupos fazem a final. Segundo o organizador do torneio, Carlinhos Moreira, além do futebol, no local haverá shows musicais, serviço de bar, entre outras atrações.

DOIS TOQUES Taça Tapiratiba – As equipes “Fura Olho” e Rioplastic vão decidir o título da Taça Tapiratiba de Futebol, promovida pelo Departamento de Esportes da cidade. A final é neste domingo (18) no estádio municipal de Tapiratiba. Os finalistas foram definidos no último domingo (11), quando o “Fura Olho” goleou o BBD por 9 a 1; e a Rioplastic venceu o Bela Vista por 1 a 0. A Taça Tapiratiba “José Carlos Pereira”, é organizada pelo árbitro da FPF, André Riquena. Festival - Com o termino da somatória de pontos do Concurso de Clubes Boletim Esportivo 2011, a organização já divulgou as equipes que vão disputar o Festival de Premiação e Arrecadação de Alimentos 2012. Como nos anos anteriores, o evento será realizado em 4 etapas e os alimentos arrecadados serão distribuídos entre as entidades assistenciais da cidade. “A novidade para a próxima temporada é de que além das 32 equipes classificadas (aspirante e titular), a organização decidiu também selecionar para premiação mais 16 equipes mistas”, disse Paulo Sérgio Rodrigues (Paulão da Rádio), organizador do festival. Os critérios para a definição dos times classificados foram às colocações das equipes no Concurso de Clubes 2011, encerrado no último domingo (11). Neste ano foram arrecadados 13 mil quilos de alimentos e para 2012, cada time deverá colaborar com 100 quilos de alimentos no mínimo.

TABELA DOS JOGOS: 10h00 - Dalbon FC x Juventus do Vila Verde (aspirantes) 10h30 - Venerando x Santa Luzia do Galego (aspirantes) 11h00 - Dalbon FC x São Cristovão/Ataíde (aspirantes) 11h30 - Santa Luzia do Galego x Vila Gomes (aspirantes) 12h00 - Juventus da Vila Verde x São Cristovão/Ataíde (aspirantes) 12h30 - Vila Gomes x Venerando (aspirantes) 13h00 - Final de aspirantes 14h00 - Dalbon FC x Juventus do Vila Verde (titulares) 14h30 - Venerando x Santa Luzia do Galego (titulares) 15h00 - Dalbon FC x São Cristóvão/Ataíde (titulares) 15h30 - Santa Luzia do Galego x Vila Gomes (titulares) 16h00 - Juventus do Vila Verde x São Cristóvão/Ataíde (titulares) 16h30 - Vila Gomes x Venerando (titulares) 17h00 - Final de titulares

Titular do Venerando melhor equipe da temporada 2011

QUARENTÃO

Fase de classificação termina neste sábado Uma partida remarcada encerra neste sábado, dia 17, a fase de classificação do Campeonato Quarentão de Futebol. O jogo, que estava previsto para a terceira rodada do returno, acabou adiado a pedido do Grêmio Municipal. Assim, Grêmio e Guará (Casa Branca) se enfrentam a partir das 16h15, no campo do time rio-pardense. Conforme destacou o presidente da Liga Riopardense de Futebol (LRF), Hélio Escudero, a partida serve para definir o primeiro e segundo colocado na

tabela. “Dependendo do resultado, o Guará pode ficar em primeiro ou segundo lugar”, disse. Mesmo sem a realização do jogo, sabe-se que as quatro primeiras colocadas do certame, classificadas para a semifinal são: Vila Gomes, 22 pontos; Guará, 19; Vasco FC, 17, e União São José, 16 pontos. No sábado, dia 10, foram disputados três jogos para encerrar a última rodada do returno. Em São Sebastião da Grama, a Vila Gomes venceu o Grêmio Municipal por 5 a 1, com

gols de Italiano (3) e Du (2), enquanto Hélio marcou para o Grêmio. No campo do Vale do Redentor, o Guará goleou o time do Aeroporto por 8 a 0 (gols de Marcinho (5), Valdeci (2) e Bagrinho). No estádio do Grêmio Municipal, o União São José perdeu para o Vasco FC por 3 a 2, gols de Melinho, Roger e Mala para o Vasco; e Adilson (2) para o União. A Liga Riopardense de Futebol deve divulgar na próxima semana os confrontos e locais dos jogos da semifinal.

União São José perdeu e ficou com a quarta colocação na classificação final

CONSULTA FC - 2001

São Silvestre - A Associação Atlética Riopardense (AAR) realiza na próxima quarta-feira (28) sua 1ª Corrida e Caminhada de São Silvestre. A corrida começa a partir das 19 horas e a caminhada a partir das 19h20, em frente à sede social do clube tricolor. O percurso terá 5 km. As inscrições estão abertas e podem ser feitas na sede do clube, localizada à praça XV de Novembro, nº 214, centro. O custo da inscrição é de R$ 12,00, com direito a camiseta. Campeão Goiano - O jogador Gabriel Henrique, filho do ex-atleta Douglas Leandro de Oliveira (Corujinha), conquistou o título de campeão da categoria sub-10 do Campeonato Goiano, defendendo o Goiás. A final foi contra o Atlético Goianiense, em duas partidas. Na primeira, o Goiás venceu por 2 a 1; a segunda terminou empatada em 2 a 2.

Em pé: Silvio, Nego, Alex Negrini, Marcelinho, Caelinhos Pinheirinho, Alex e Celso Ferreira Agachados: Paulâo Gardim, Rodrigo Peru, Dedinho, Deni Cambuim, Amarelo e Renatinho

acesse: www.boletimesportivo.com


17 de dezembro de 2011 - A-19

CANOAGEM

Wellington e Cassiano vão disputar o Pan Na semana passada, os canoístas Wellington Henrique Serafim Munhoz e Cassiano Vieira Alfredo (Instituto Prefeito Lupércio Torres/Shalom) foram convocados pela Confederação Brasileira de Canoagem (CBCA) para integrarem a Seleção Brasileira que disputará os Jogos Pan-Americanos da modalidade, em Foz do Iguaçu (PR). Os riopardenses se juntarão aos demais convocados em janeiro de 2012. “Eles vão ficar treinando até março em Foz do Iguaçu quando então acontecem as disputas dos Jogos Pan-Americanos. Essa competição vai definir a última vaga na

equipe que vai defender o Brasil nas Olimpíadas de Londres 2012”, explicou Alan Pasin, técnico de Wellington e Cassiano. Ele diz que os rio-pardenses têm grandes chances de conquistar a vaga na categoria C2. De acordo com o técnico, a convocação dos canoístas rio-pardenses se deu em função dos bons resultados da dupla nas competições disputadas ao longo de 2011. Wellington e Cassiano foram campeões em várias etapas dos campeonatos Paulista e Brasileiro, da Copa do Brasil, além de ficarem em segundo lugar no SulAmericano disputado na Argentina.

Em 2007, Alan Pasin e Armando César Silveira Junior também foram convocados para defender o Brasil nos Jogos Pan-Americanos e Pré-Mundial, disputados em Foz do Iguaçu. “Por meio do Projeto Shalom, o Instituto Prefeito Lupércio Torres vem revelando talentos nesta modalidade esportiva, o que é um orgulho para nós riopardenses”, disse Elizabeth Torres, presidente da entidade. Neste final de semana, Wellington e Cassiano participam da última etapa do Campeonato Brasileiro de Canoagem Slalon, em Piraju (SP). Os rio-pardenses competem na categoria C2 Sênior.

Wellington e Cassiano durante prova de canoagem slalon

TRIATLON

BASQUETE

Clarissa é segunda AAR/DEC vence a Copa Difusão sub-14 no Troféu Brasil A nadadora Clarissa Navarro Ferreira terminou o Troféu Brasil de Triátlon na segunda colocação da prova disputada em Santos no domingo, dia 11. Foi a primeira vez que a rio-pardense esteve na competição de nível nacional. A prova reuniu cerca de 700 triatletas, amadores e profissionais de vários cantos do país, competindo nas distâncias short (750m/20km/5km) e olímpica (1,5km/40km/10km). Clarissa levou medalha de prata na categoria 30/34 anos, que tinha 8 compe-

tidoras. Ela também terminou como quinta colocada no geral amador feminino. A rio-pardense completou o percurso total em 2 horas, 29 minutos e 8 segundos (1,5km de natação 23min e 18s nos; 40 km de ciclismo - 1h16min; 10 km de corrida - 49min e 38s). Na categoria profissional olímpico, o campeão da prova foi Santiago Ascenço com o tempo de 1 hora e 45 minutos, e no feminino, a vencedora foi Carla Moreno com 2 horas e 01 minuto.

A equipe sub-14 masculina AAR/DEC conquistou o título da IV Copa Difusão de Basquete, organizada pela Liga Regional de Ribeirão Preto, em jogo disputado no domingo, dia 11, em Santa Cruz das Palmeiras. Na final, o time tricolor venceu fácil a equipe de Casa Branca por 32 a 11. Segundo considerou o técnico Hebinho de Souza, foi umas das melhores partidas da equipe na temporada. “Os meninos treinaram muito para essa final e mereceram a vitória”, disse. O time da AAR/DEC foi campeão com Vinícius, Leonardo, Gustavo Berti, André, Luis André, Pedro, Gustavo Cavali, Lucca, Tiago, Moisés, Filipe. Classificação final: 1ºAAR/DEC; 2º- Casa Bran-

ca; 3º- Santa Cruz das Palmeiras; 4º- Descalvado. Sub-12 – Já a equipe sub-12 masculina ficou em terceiro lugar na mesma competição. No sábado, dia 10, a equipe disputou a semifinal e perdeu para Casa Branca. Na decisão do terceiro lugar a AAR/ DEC venceu Santa Cruz das Palmeiras, em jogo dramático, por 22 a 19. A campeão foi a equipe de Casa Branca, que venceu Porto Ferreira por 45 a 25.

Sesi/Araraquara sobre o Aspa/Franca, no final de semana. O resultado favoreceu o time rio-pardense, que subiu para a terceira colocação. A equipe da AAR/DEC

Classificação final: 1º- Casa Branca; 2º- Porto Ferreira; 3º- AAR/DEC; 4ºSanta Cruz das Palmeiras. Feminino – Pelo campeonato da Liga Regional de Ribeirão Preto, a equipe feminina sub-17 ficou com a terceira colocação na competição após vitória do

disputou o campeonato com Mariana Zanetti, Letícia Breda, Larissa Costa, Patrícia Vilas Boas, Raquel Morgan, Paula Leal, Marina, Ana Manuela, Caroline, Bruna Carolina.

Sub-14 da AAR/DEC conquistou o título invicto

BASQUETE

Felipe Taddei sofre grave contusão

Clarissa encerra temporada com mais uma medalha

O ala/armador Felipe Taddei, que defende o Vivo/ Franca, sofreu uma contusão considerada gravíssima pela medicina esportiva. Ele o torceu o joelho direito durante uma partida entre sua equipe e o Paulistano, pelo Campeonato Nacional (NBB), no dia 28 de novembro. Após sofrer a contusão

o rio-pardense recebeu atendimento no local da partida mas acabou encaminhado ao Hospital São Luís onde um exame constatou a gravidade da lesão. De acordo com a informeções, ele sofreu ruptura do tendão patelar associada a uma ruptura do ligamento cruzado anterior do joelho direito. A contu-

são é semelhante à primeira sofrida pelo jogador Ronaldo Nazário, o Fenômeno. Na tarde de quarta-feira (14), Felipe passou por cirurgia em São Paulo e, de acordo com o médico da equipe Vivo/Franca, Francisco Rocha, o tempo mí-

nimo de recuperação para estes casos é de oito meses a um ano. Felipe Taddei é uma das revelações do basquete francano nos últimos anos. Além disso, tem sido presença constante na Seleção Brasileira da categoria de base.

FUTSAL FEMININO

Taça TVD e Campeonato Regional define os campeões Chegaram ao fim a 9ª Taça TVD Feminina e o Campeonato Regional de Futsal feminino, disputados nas categorias sub-13, sub15, sub-18 e sub-21.

Os jogos finais foram disputados no domingo (11). Em Mogi Guaçu, as partidas foram da Taça TVD e, em Mogi Mirim, do Campeonato Regional.

RESULTADOS TAÇA TVD: ADULTO FEMININO Tigre/Mogi Guaçu 1 x 2 São João da Boa Vista. 1º lugar: São João da Boa Vista; 2º lugar: Tigre/Mogi Guaçu; 3º lugar: SET/Pirassununga; 4º lugar: Giotto/Guaxupé. Artilheira: Michele Marcondes (São João da Boa Vista); Goleira Menos Vazada: Raphaela Salvi Perina (Mogi Guaçu).

Felipe Taddei acredita numa recuperação rápida

RESULTADOS REGIONAL Sub-21: Derel/Mogi Mirim 1 x 1 Derla/Aguaí CLASSIFICAÇÃO FINAL REGIONAL: Sub-13: 1º lugar: Derla/Mococa; 2º lugar: ACCPE/Casa Branca; 3º lugar: Sociedade Esportiva Sanjoanense; 4º lugar: Derla/ Aguaí. Atleta Destaque: Pâmela Aparecida Alves (ACCPE); Goleira Menos Vazada: Monique Lívia Cândido (Derla/Mococa); Artilheira: Bianca Roque Aleixo (Sanjoanense) Sub-15: 1º lugar: ACCPE/Casa Branca; 2º lugar: Derla/Aguaí; 3º lugar: Prefeitura de São Sebastião do Paraíso; 4º lugar: DEC/ São José. Atleta Destaque: Fabiele dos Santos (Derla/Aguaí); Goleira Menos Vazada: Thainá Luiza da Costa (ACCPE); Artilheira: Geovana Lourenço Dospir (ACCPE). Sub-18: 1º lugar: Divinolândia; 2º lugar: Derla/Aguaí; 3º lugar: Prefeitura de São Sebastião do Paraíso; 4º lugar: Sociedade Esportiva Sanjoanense. Atleta Destaque: Ana Beatriz da Silva (Sanjoanense); Goleira Menos Vazada: Aislaine Mafra Macário (Derla/Aguaí); Artilheira: Bruna Sandy da Silva (Divinolândia) Sub-21: 1º lugar: Derla/Aguaí; 2º lugar: Derel/Mogi Mirim; 3º lugar: Real Madri/Guaxupé; 4º lugar: DEC/São José. Goleira Menos Vazada: Daiane Aline Laurindo (Mogi Mirim); Artilheira: Nayara Dionisio de Souza (Aguaí).

Felipe Taddei acredita numa recuperação rápida


A-20 - 17 de dezembro de 2011

CAMPEONATO AMADOR

Dalbon e Vila Carvalho: “campeões dos campeões” Na unificação dos títulos do Campeonato Amador de Futebol Municipal e do Campeonato Amador Regional, a equipe titular do Dalbon e a aspirante da Vila Carvalho foram as vencedoras. A grande decisão ocorreu no domingo (11) no campo do Vasco FC, reunindo os campeões do Amador Municipal (Venerando e Dalbon) e do Amador Regional (Vila Carvalho e Barreiro). Na categoria aspirante, a Vila Carvalho venceu o Venerando por 4 a 2 nos pênaltis. No tempo normal e na prorrogação houve empate em 2 a 2 (Pimenta e Zoião para o Venerando; André e Fobal para a Vila Carvalho).

Entre titulares, o Dalbon venceu o Barreiro por 1 a 0 (gol de João Carlos cobrando pênalti). A equipe Vila Carvalho 2 (4) Venerando 2 (2) Aspirantes Gols: André e Fobal para a Vila Carvalho e Pimenta e Zoião para o Venerando Árbitro - Paulo Sérgio Ferreira; Representante: Adriana Balena Auxiliares: Carlos Celestino e Antonio Correia Vila Carvalho - Luciano, David (Jonas), Teves, Bigorna e Washington; Bola, Mateus e Alex; André, Fobal (Rafael) e Leandro (Reginaldo). Técnicos Caim, Mateus, João Batista e Moacir. Venerando - Miguel, Bruninho (Daniel), Banana, Zoião e Renatinho; Vurto (Eduardo), Tuim e Pimenta (Bode); Ananias (Zetinho), João e Danilo. Técnico Cebola.

do Barreiro teve a chance de sair na frente do marcador mas desperdiçou um pênalti. Dalbon FC Barreiro

1 0

Titulares Gol: João Carlos Árbitro: Mateus Gonçalves Ferreira; Representante: Adriana Balena Auxiliares: Carlos Celestino e Antonio Correia Dalbon FC - Daniel, André, Lelo, Betão e Ed; Paulinho, Marcinho e Tio Hélio; Flô, Wilson e João Carlos. Reservas: Julio, Rick, Valdair, Carlos e Rafael Cadelo. Técnicos Carlão e Lim. Barreiro - Bimbo, Nim Lott, Leonardo, Alan e Dinei; Luan, Marcelinho e Ednaldo; Sandrinho, Rodrigo e Cafu. Reservas: Gustinho, Marquinhos, Vacão, Bico e Nilson. Técnicos Pedro Zani e Pomarola.

Vila Carvalho campeã da categoria aspirante

Titular do Dalbon teve de suar a camisa para ficar com o título

Titular do Barreiro desperdiçou pênalti quando a partida estava empatada

Aspirante do Venerando ficou em segundo lugar

IMOBILIÁRIA E LOCAÇÃO DE IMÓVEIS 36 ANOS – 13/07/1975 – 13/07/2011 EXPERIÊNCIA, HONESTIDADE, COMPETÊNCIA E TRANSPARÊNCIA Praça dos Três Poderes, nº 103 – Fones: (019) 3608-4815 / 3608-6384 – Fax: 3608-2580 CNPJ - 07.879.176/0001-04 João Batista Maldonado Rossana Tempesta Maldonado CRECI 9.907 CRECI 51.306 Wagner Muniz de Aguiar Jr. Luciana Tempesta Maldonado CRECI 53.287 CRECI 57.510

ATENÇÃO PROPRIETÁRIOS DE IMÓVEIS PARA LOCAÇÃO OU VENDA Proprietários de imóveis que ainda alugam ou vendem seus imóveis diretamente às pessoas interessadas. Venha conhecer a modalidade de aluguel com garantia de recebimento e outros benefícios que a Malca lhe oferece por apenas 8% para locação, quando da sua assinatura da opção de exclusividade com a Malca. Venha falar conosco que teremos muito prazer em mostrar e explicar como funciona a nossa opção de exclusividade e o nosso contrato de prestação de serviço com garantia de recebimento de aluguel e outros.

VEJA ALGUNS BENEFÍCIOS:

1- A Malca efetuará o pagamento do aluguel no dia do vencimento independentemente do inquilino ter pago. “Faça chuva ou faça sol, no dia combinado o seu aluguel estará na mão.” 2- A Malca efetuará todos os consertos dos imóveis após a desocupação, se os mesmos não forem consertados pelos inquilinos, sendo que estes continuarão pagando o aluguel até que o imóvel esteja totalmente consertado. 3- A Malca efetuará o pagamento do IPTU, taxa de água, energia elétrica, condomínio e outros, se os mesmos não forem pagos pelos inquilinos no momento da desocupação do imóvel, cobrando posteriormente.

Obs.: A extensão dos benefícios acima descritos, aos contratos que não estão na modalidade exclusividade, será


C-1 - GAZETA DO RIO PARDO - 17 de dezembro de 2011

Confraternização Natalina Na noite de quarta-feira, 7 de dezembro, às 20:30, o Centro Cultural Ítalo-Brasileiro promoveu sua Confraternização Natalina, fechando com chave de ouro a gestão Francisco José Parisi Braghetta. Ao palco do Salão Verde do Ítalo, a apresentação musical de Abel Dell´Angeli acompanhado pelo virtuose Benedicto Gurgel Jr, ao piano, interpretando eclético repertório ovacionado entusiásticamente pela assistência. Um bem servido coquetel selou o acontecimento. Atente para os flashes da noite festiva:

Terezinha Artuso, Maria Ignez Susanna, Rina, Amelia, Antônio Montanheiro, Dr. Ângelo e Domenico.

Eliana Braghetta, Ivete Junqueira Dias e Rosilis Aga

Francisco Braghetta anfitrionando Márcio José Lauria e Rodolpho José Del Guerra, durante a confraternização do Ítalo

Flávio Mafra-Eliana e Renata-Willian Roque

Trabalho de Conclusão O jovem Danilo Iamarino da Costa Figo, filho do casal Cristina e Alfredo da Costa Figo, graduando do Curso de Nutrição da Faculdade Federal de Viçosa (UFV), teve uma participação no programa Globo Repórter levado ao ar pela Rede Globo, falando sobre a Doença Celíaca, que é causada pela intolerância permanente ao glúten e que está relacionada a fatores genéticos, ambientais e imunológicos. O trabalho de conclusão de curso de Danilo é o desenvolvimento de um pão sem glúten para o público celíaco, diferente dos já existentes no mercado. Danilo foi bolsista do projeto “PróCelíacos: Atendimento às Demandas Sócio-Nutricionais”, sediado na Divisão de Saúde da UFV, onde elaborava oficinas para pacientes do projeto e seus familiares, no intuito de ensinar preparações de receitas sem glúten e passar informações e orientações importantes sobre a doença Congratulações, Danilo!


C-2 - GAZETA DO RIO PARDO -

Confraternização Natalina Gazeta do Rio Pardo, Rádio Difusora AM e 88 Mais FM, realizaram festa de Confraternização Natalina na tarde de quarta-feira, 14, em torno de concorrida happy hour organizada pela Diretora Vivi Torres, reunindo funcionários e colaboradores das empresas e seus familiares. Renato Valle, Banda 4 e Meio e Andréia Annes, essa, locutora da FM, abrilhantaram o evento com repertório pra lá de eclético – Um sucesso!

Ana Cristina, Heber Luiz, Elizete, Prof. Rodolpho, Davi e Beth.

Leonardo, Marcelo Rossi, Fernanda, Fernando Cônsolo, Ênio, Vivi, Rejane e Marcelo Burilli

Batizado

Em Festa

Os gêmeos Bianca e Fernando, filhos do casal Paulina Longo Moreira Evangelista e Júnior Evangelista, foram levados à pia batismal da Igreja Santa Rita, da cidade de Campinas, dia 3 de dezembro, acalentados pelos tios-padrinhos Ana Juvenilha e Thiago. De sorriso largo os avós-maternos, Maria de Lourdes e Luiz Antônio Moreira, o Zoca.

A petite Ana Beatriz com os avós-maternos, Maria Helena – Antônio Carlos Moía, e os tios Renata Cristina-Claudinei Leandro Estorari da Silva, no dia em que festejava 3 aninhos de sapequice, em 3 de dezembro, capitaneando as gerações dente de leite e madura no Buffet Castelo dos Sonhos, com décor Bia Pisani. MARIA LUIZA – FOTO METRO

Parágrafo Único “Vende-se Tudo No mural do colégio da minha filha encontrei um cartaz escrito por uma mãe, avisando que estava vendendo tudo o que ela tinha em casa, pois a família voltaria a morar nos Estados Unidos. O cartaz dava o endereço do bazar e o horário de atendimento. Uma outra mãe, ao meu lado, comentou: - Que coisa triste ter que vender tudo que se tem. - Não é não, respondi, já passei por isso e é uma lição de vida. Morei uma época no Chile e, na hora de voltar ao Brasil, trouxe comigo apenas umas poucas gravuras, uns livros e uns tapetes. O resto vendi tudo, e por tudo entenda-se: fogão, camas, louça, liquidificador, sala de jantar, aparelho de som, tudo o que compõe

uma casa. Como eu não conhecia muita gente na cidade, meu marido anunciou o bazar no seu local de trabalho e esperamos sentados que alguém aparecesse. Sentados no chão. O sofá foi o primeiro que se foi. Às vezes o interfone tocava às 11 da noite e era alguém que tinha ouvido comentar que ali estava se vendendo uma estante. Eu convidava pra subir e em dez minutos negociávamos um belo desconto. Além disso, eu sempre dava um abridor de vinho ou um saleiro de brinde, e lá se iam meus móveis e minhas bugigangas. Um troço maluco: estranhos entravam na minha casa e desfalcavam o meu lar, que a cada dia ficava mais nu. No penúltimo dia, ficamos só com o colchão no chão, a ge-

ladeira e a tevê. No último, só com o colchão, que o zelador comprou e, compreensivo, topou esperar a gente ir embora antes de buscar. Ganhou de brinde os travesseiros. Guardo esses últimos dias no Chile como o momento da minha vida em que aprendi a irrelevância de quase tudo o que é material. Nunca mais me apeguei a nada que não tivesse valor afetivo. Deixei de lado o zelo excessivo por coisas que foram feitas apenas para se usar, e não para se amar. Hoje me desfaço com facilidade de objetos, enquanto que torna-se cada vez mais difícil me afastar de pessoas que são ou foram importantes, não importa o tempo que estiveram pre-

sentes na minha vida. Desejo para essa mulher que está vendendo suas coisas para voltar aos Estados Unidos a mesma emoção que tive na minha última noite no Chile. Dormimos no mesmo colchão, eu, meu marido e minha filha, que na época tinha 2 anos de idade. As roupas já estavam guardadas nas malas. Fazia muito frio. Ao acordarmos, uma vizinha simpática nos ofereceu o café da manhã, já que não tínhamos nem uma xícara em casa. Fomos embora carregando apenas o que havíamos vivido, levando as emoções todas: nenhuma recordação foi vendida ou entregue como brinde. Não pagamos excesso de bagagem e chegamos aqui com outro tipo de leveza:

“Só possuímos na vida o que dela pudermos levar ao partir,” é melhor refletir e começar a trabalhar o DESAPEGO JÁ! Não são as coisas que possuímos ou compramos que representam riqueza, plenitudee felicidade.

São os momentos especiais que não tem preço, as pessoas que estão próximas da gente e que nos amam, a saúde, os amigos que escolhemos, a nossa paz de espírito. Felicidade não é o destino e sim a viagem”


C-3 - GAZETA DO RIO PARDO - 17 de dezembro de 2011

Em Sociedade

Confraternização Natalina A Confraternização Natalina do time das Veteranas do Voley da Associação Atlética Riopardense já é uma tradição... Isto posto, este ano a extrovertida equipe reuniu-se para o congraçamento na noite de segunda-feira, 5 de dezembro, na estiloza área de lazer da residência do casal Carol e Breno Travesso, em torno de jantar grifado pelo chef André, muito conhecido pelos jantares do Rotary Club – Um sucesso!

Luzia Buosi Amato, no registro fotográfico ladeada pelas filhas Rosângela e Rita, foi surpreendida na tarde de terça-feira, 13, Dia de Santa Luzia, com festa em comemoração ao seu nat, reunindo os familiares e amigos – Parabéns, Luzia!!

Carol ladeada pelas amigas Regina e Enedina

As meninas do voley alertadas para o registro da objetiva

Parte das veteranas em noite de festa

Carol, Luciana, Paula e Fran

Tricolor Na tarde de ontem, a Associação Atlética Riopardense promoveu a última Happy Hour do mês de dezembro (fotos), devendo retornar as promoções semanais de verão que atraem os sócios para o poliesportivo em janeiro de 2012. E por falar na AAR, o clube inicia Campanha de Natal em prol das crianças carentes do município, através da doação de brinquedos novos ou em bom estado, que poderá ser efetuada até o dia 21 de dezembro, na portaria da agremiação – Colabore e faça uma criança feliz neste Natal!

3608-6677


GAZETA DO RIO PARDO - 17 de dezembro de 2011 - C- 4


Página C-5 - 17 de dezembro de 2011 - GAZETA DO RIO PARDO

rjdg@terra.com.br

A pedidos, transcrevo esta crônica de 1991, sem grande parte da introdução

Para rir um pouco: O bêbado e o pum

Hoje, peço perdão aos puristas e aos pudicos, porque vou usar uma palavra fartamente usada em piadas, ou quando dita numa roda de alegres amigos se transforma num sussurro... Seria uma palavra obscena?... Não sei... Não pode ser... Sem ela, o fato verídico se tornaria um grotesco clichê, e o personagem perderia sua identidade. (...) Vou transformar o relato em crônica. Recomendo aos severos moralistas que, por favor, interrompam a leitura aqui para não se vexarem. Obrigado. A jardineira do seu Júlio, como era conhecida, estava lotada. Sempre cabia mais aquele que esperava no ponto... Muitas professoras dividiam seus bancos com trabalhadores rurais, crianças estudantes, mulheres com filhos pequenos e grandes sacolas, ou com patos e galinhas dentro de embornais com as cabeças para fora. Naquele dia de verão,

apesar de muita gente em pé no corredor, ninguém queria compartilhar com o inconveniente bêbado o lugar vazio no seu banco, na primeira fila. Na curva da estrada, próximo à fazenda do Zeca Pereira, uma senhora gorda, parecendo ter corrido, enxugando o suor, deu sinal. O ônibus parou numa elevação do terreno, deixando o degrau mais alto. A mulher fazia força, mas

não conseguia subir. Seu Júlio, muito cortês e solícito, deu-lhe a mão e puxou-a. Ela, já nervosa por ser a atração dos passageiros, teve a infelicidade de soltar um sonoro e repetido pum. Sem poder correr, nem desaparecer, sentou-se no único lugar vazio, ao lado do bêbado. Um riso incontido e coletivo seguiu-se à expectativa do sobe-não-sobe. A guisa de limpar o rosto, a grande senhora cobriu-o, escondendo-se do ridículo. Quando tudo parecia acomodar-se, o bêbado em alta voz dirigiu-se à sua companheira de banco, tentando consolá-la. — Até tuas oreia tá vermeia, dona... É coisa qui acontece... Mais a senhora num pricisa ficá cum vergonha não, dona... Saiu

Alunas e órfãs do Orfanato, em 1955 (hoje, Educandário São José), e a lateral direita do Ginásio Euclides da Cunha

sem querê, né?... Qui é gozado ovi uma véia peidá, isso é... Mais é coisa qui acontece... Pode tirá o lenço da cara... Os passageiros começaram a gargalhar. O chofer olhou sério para o bêbado, que se calou, encolhendose no seu canto. Minutos se passaram e a prosa no ônibus já era outra, quando o inconveniente consolador se levantou agarrando-se ao balaústre de metal, equilibrando-se dificilmente, começando nova lengalenga em altos brados. — A sinhora num pricisa se vexá, dona!... Quem num peida, né!... O prefeito peida, o padre Horácio peida; até o delegado faiz essas coisa... Aqui, tudo mundo peida, até es-

sas fessora... Num é memo? Agilda, velha professora, perdia o fôlego, sufocada pelas gargalhadas, molhando-se e molhando o banco... E ele continuava: — O véio seu Júio, dono dessa geringonça, peida sem pará... É verdade o num é, seu Júio?... Fala, peidorrero! O sempre calmo chofer irritou-se. Parou o ônibus e passou uma descompostura no inconveniente. — (...) e se você não se calar, eu paro a jardineira e você desce... Ouviu?... Fica na estrada!... Ouviu, seu palhaço? — Mais quantos quilômetro ainda farta pra chegá no Sapecado?... Num faiz isso não, seu Júio...

A pobre gorda senhora continuava com o rosto escondido. A viagem, que por certo lhe era tortura, parecia mais calma, depois de alguns minutos. Os risos cessaram. Novamente o bêbado se levantou, gritando: — O seu Júio... Isso num tá certo... Ela que peida e eu que vô pra fora? O casario da cidadezinha já aparecia ao longe. A vilipendiada senhora, rosto coberto, levantou-se para descer na última porteira da estrada. — Vai cum Deus, dona... Num precisava se vexá... Tudo mundo faiz essas coisa, né... Desce divagá, sinão a sinhora peida outra veiz...

Os guardinhas e engraxates mirins no velho prédio da Maçonaria (então sede do RPFC). Atrás, de óculos escuros, o juiz de direito Dr. Orlando Cordeiro e o funcionário Agenor Machado. O terceiro engraxate, de roupa escura é “Bentevi”, único identificado. Os meninos de farda clara são ao guardinhas mirins. Agachados na frente: Leonardo Faria, Avanzi, Dentinho, Ferfoglia e Antonio Carlos Silva (Toninho do Judô). Atrás, em pé, da esquerda para a direita: n.i., Juscelino Batista (hoje, juiz de Direito), 3º e 4º n.i., Luís Ant. dos Santos (Guim), 6º n.i., Sebastião Carlos Pimentel, Hélio Escudero, 9, 10, 11, n.i., 12 (atrás) Laércio Satorres, 13 n.i., 14 Bernardes (atrás), 15 Joãozinho.

Formandos do Euclides da Cunha, em 1970, com o paraninfo Rancey Portella. Alunos agachados: João C. Franchiosi, Márcio, Antônio C. Vitorino, Sydnei F. Pinto, Márcio Sasso (sentado na frente), Carriero, Galileu (atrás), Bete Barbosa, Hélio Missura, José Renato, Carlos Alberti e Luiz Merli. Três meninas ajoelhadas: Sônia Mollo, Maria Ap. Destro e Sônia Cassandro. Atrás, em pé: n.i., Miguel Cherubini, Osmarina, Ivone Pisani, Odair B. de Oliveira, n.i., Sílvia Mollo, Cássia Dessimoni, Maria Luiza Capuano, Bete Dessimoni (atrás), Prof. Rancey, Regina (atrás), Marly, Clóvis Mafra, Vera Andreazzi, Bel Zanetti, n.i., Maria Izabel Busso, Jussara, Lula Poggio e n.i.

O casal Nair Machado e João Aníbal Pourrat, com a filha Maria Aparecida no colo. Atrás, Nertina Machado


C-6 - GAZETA DO RIO PARDO - 17 de dezembro de 2011

D. Maria Helena, Ednaldo, Renata e Hector!

doa-se Fomos abandonados com nossa mãe em um terreno, temos 35 dias aproximadamente, Dizem que sou um vira-lata, uma espécie de coisa sem graça. E você, que se diz humano, e descende de: negro, índio, português, holandês, espanhol, etc., desse com aquele, daquele lá com aquele ali. Quanta "mistura"... Você também é um vira-latão! Deus não me fez de graça! Nem me fez sem graça. Ele me fez para ser o seu companheiro carinhoso, seu amigo, seu ouvinte. Por isso, quero que me trate com requinte! Com requinte de amizade, de carinho, de bondade. Latindo ou miando, estarei sempre atento, lhe acompanhando. Sou seu gato, sou seu cão, sou acima de tudo... Seu amigão! Me adotem! Telefones: Katia (19) 9185-6909 Leticia (19) 9277-1202 Samuel (19) 8153-3416 Mafepi (19) 9427-8690

Um tema tratado em edição anterior foi a interferência do homem na natureza. Dessa vez, encontramos um ninho de Sanhaço Azul, que hoje é facilmente encontrado em jardins e pomares na zona urbana. Isso se faz, com certeza, pela ação predatória do homem. Ninho encontrado em um coqueiro anão, nos arredores do Jardim Santa Tereza.

Fernanda e seu baby Bananinha

doa-se São 4 menininhas e estão precisando de um novo lar. São mestiços a boxer, ou seja, irão crescer! Quem realmente deseja adquirir um cãozinho de grande porte está aí a oportunidade. Os interessados devem falar direto com a proprietária Nana Satti, no endereço rua Paschoal Frontera, 112, Vila Verde 3681-5538 ou 9389-2566 Pablo com a poodlezinha Rani e sua irmãzinha Pamela

procura-se

Silas e sua nova mascote Peludinha Hoje, Peludinha se encontra amparada e protegida, porém um dia foi abandonada, como muitos outros animais. Silas a encontrou na rua e não resistiu a essa carinha, logo a abrigou. Graças a Deus existem pessoas como Silas, que fazem a diferença!

doa-se

Essa foto foi enviada por nosso amigo Mauro Tangerina Uma simples mensagem que devemos utilizar em nosso dia-a-dia. Nunca devemos desistir, sempre lutar!

Procura-se uma cachorra pincher cor: preta com patas um pouco brancas (ela já é velha) Ela fugiu na Rua Curupaiti - Centro Quem encontrá-la, FAVOR entrar em contato no tel 3608.5296 e falar com Maria Aparecida

ENVIE A FOTO DE SEU ANIMALZINHO DE ESTIMAÇÃO PARA filhotes de labrador mestiços interessados ligar 3681-4002 ou 81308785 falar com a Paula

diagrama@gazetadoriopardo.com.br falecom@kantinhodokriador.com.br


C-7 - 17 de dezembro de 2011 Fonte:UOL Esotérico

Bolo da fortuna

Nesta semana o planeta Mercúrio retomará o movimento direto, simbolizando uma maior fluidez para as questões que envolvem comunicação, contatos, viagens e estudos. Mas é importante que você assimile os aprendizados das últimas semanas, em que houve uma reflexão e uma reavaliação dos seus sonhos, ideais e do rumo que sua vida está tomando, ariano.

Para trazer sorte em 2012 Receita rápida, leva apenas 3 minutos e serve 8 pessoas. Ingredientes: 100 ml óleo de soja 100g uva passa clara 240g açúcar 240g farinha de trigo 1 colher de sopa de fermento em pó 120g nozes moídas 1 colher de chá de essência de baunilha 3 ovos batidos 1 pitada sal 1 maçã verde grande ralada grosso Modo de preparo: Misture toda a massa com o auxílio de uma colher de pau. Depois é só untar uma

Daniel confessa que já gostou de Eliana em entrevista no programa da Hebe O cantor Daniel – casado com Aline de Pádua, com quem espera a segunda filha — assumiu que já foi a fim da apresentadora Eliana – mãe de Arthur e casada com João Marcelo Boscoli – há alguns anos. “Era uma pessoa especial com a qual eu me identificava. Eu cheguei a paquerá-la”, disse o sertanejo no programa da Hebe Camargo na RedeTV! que foi ao ar na terça-feira (13). “Nunca tinha passado por uma situação dessas”, diz Valesca Popozuda sobre briga em boate A funkeira Valesca Popozuda ainda está se recuperando do susto que levou ao se apresentar de sábado (10) para domingo (11) na boate Píer 27, em Vila Velha, Espírito Santo. No encerramento do show com a Gaiola das Popozudas – quando já estava se despedindo do público – Valesca foi surpreendida por uma confusão, que culminou com garrafas e cadeiras voando pela boate. “Estava me despedindo do público, cantando a última música, quando o tumulto começou. Fiquei muito nervosa e assustada. Nunca tinha passado por uma situação dessas”, contou a funkeira.

Negócios e mudanças que trarão mais liberdade aos taurinos recebem nesta semana um fluxo energético positivo, representado na mudança de movimento do planeta Mercúrio. A partir de agora você tende a se sentir mais seguro para implementar as mudanças a respeito do que esteve reavaliando recentemente, desta necessidade de se transformar e de se libertar, abrindo espaço a um novo rumo em sua vida.

forma média de 25cm x 35cm (você pode utilizar uma forma redonda se preferir) e despejar a mistura. Préaqueça o forno e coloque a massas para assar numa temperatura de 180 graus. Em apenas 3 minutos o bolo fica pronto. Não é necessário utilizar leite, pois as maças deixarão a massa bem leve e molhadinha. Sirva com sorvete de creme.

Claudia Leitte canta Cazuza em gravação de DVD Claudia Leitte preparou um show intimista para a gravação da primeira parte de seu DVD, “Verde e amarelo”. Na noite de terça-feira, 13, no Teatro Castro Alves em Salvador, a cantora apresenta um repertório com músicas como o “Tempo não para”, de Cazuza; “Telegrama”, de Zeca Baleiro e “Mais que nada”, de Jorge Benjor. No palco, ao seu lado, a cantora contará com as participações de Sérgio Mendes, Max Vianna e Tico Santa Cruz. O segundo DVD de Claudia ainda não tem data para ser gravado. Stelmann evita possíveis perguntas sobre ex: ‘Não quero falar com vocês’ Nívea Stelmann não estava afim de papo nesta terçafeira, 13. A atriz passou batida pelo tapete vermelho do espetáculo “Varekai”, do Cirque du Soleil sem nem deixar a impresa fazer perguntas com medo de que Elano, seu ex-namorado e jogador do Santos, fosse lembrado. O motivo? O jogador está recém-separado. “Não quero falar com vocês pois já sei até o que vocês querem me perguntar e sobre isso eu não falo. Querem falar do circo?”, disse antes de sair andando.

PENSAMENTOS DE PAULO COELHO Aproveitando a sorte A história é baseada num conto de Sa’di de Shiraz, no livro Gulistan (O jardim de flores) Um rei da Pérsia tinha mandado fazer um anel com uma pedra preciosa engastada. Certa tarde, entediado com a vida foi

para a mesquita Musalla, perto de Shiraz, ordenou que seus soldados colocassem o anel no alto de um grande poste de madeira, e convocou a população. “Quem conseguir atirar uma flecha que passe pelo centro do anel, irá ganhálo de presente, junto com mais cem moedas de ouro”. Quatrocentos arqueiros

ofereceram-se para atirar suas flechas. Todos o fizeram. E todos erraram. Perto dali, um jovem estava brincando com seu arco, quando uma das flechas desviou-se com o vento e foi até a mesquita, atravessando o centro do anel. O rei entregou-lhe a jóia, as moedas de ouro, e seus cortesãos o encheram de presentes. Assim que o jo-

vem saiu do palácio, a primeira coisa que fez foi queimar o seu arco e suas flechas. “Por que você está fazendo isso?”, perguntou um nobre que passava. “Porque um homem tem que entender que às vezes a sorte lhe bate à porta, mas não deve tentar deixar que ela o engane, e termine convencendo-o de que ele tem talento”.

Boa notícia aos geminianos. O seu planeta regente Mercúrio retoma nesta semana o movimento direto e as questões que estavam truncadas, dificultadas, tendem a partir de agora a estabelecer um ritmo mais fluido, natural. E isso se revelará especialmente sobre os relacionamentos geminianos, mas é importante que leve consigo os ensinamentos das [ultimas semanas. Uma modificação no ritmo cotidiano dos cancerianos poderá ser percebida a partir desta semana e tem como referência astrológica a retomada do trânsito direto do planeta Mercúrio. Você perceberá uma maior fluidez em assuntos relacionados ao trabalho, à saúde, a viagens e a estudos, canceriano. Mercúrio, o planeta mensageiro, muda nesta semana o movimento e os leoninos devem utilizar as recentes reflexões e reavaliações sobre a sua vida afetiva para melhorar a qualidade de expressão dos seus sentimentos e criatividade. Você esteve em contato com uma mudança em suas verdades internas e a partir de agora isso se manifestará intensamente na vida emocional, leonino. Muitas foram as questões que você teve que reavaliar, retomar e reconsiderar e que estavam expressas astrologicamente no movimento retrógrado do seu regente Mercúrio. Mas nesta semana Mercúrio muda o movimento e as coisas tendem a fluir com mais naturalidade. Entretanto, lembre-se bem e utilize os ensinamentos recentes para melhorar a vida em família e para perceber o que ainda falta libertar, virginiano. O acontecimento astrológico mais importante desta semana é a retomada do movimento direto do planeta Mercúrio. Os librianos sentirão isso como uma tendência a uma maior naturalidade e fluidez na comunicação, nos contatos, na movimentação. Estão favorecidas agora as atitudes que resultam dessas reflexões e reconsideração das últimas semanas. Você está redescobrindo a sua verdade, libriano. Os escorpianos perceberão uma mudança energética nesta semana, simbolizada pela mudança no trânsito de Mercúrio. Isso se refletirá sobre as finanças e sobre a percepção dos seus talentos e potenciais. É hora de acreditar em seus dons e habilidades e de se valorizar mais, escorpiano. O planeta que simboliza a mente, a comunicação, a inteligência e a capacidade de expressão, Mercúrio, que está em movimento em seu signo, retoma nesta semana o trânsito direto e você sentirá uma maior fluidez em assuntos que estavam dificultados. É um bom momento para assimilar as lições das últimas semanas e para dar andamento ao que esteve refletindo, sagitariano. Até a próxima Lua nova que ocorrerá em seu signo, você ainda está muito envolvido com o processo de reflexões e de interiorização, capricorniano. É um excelente momento para assimilar os aprendizados que vêm tendo ao longo dos últimos meses e que mostram o sentido espiritual dos acontecimentos e essa busca interna de novos rumos, mais afinados com a alma capricorniana. Nesta semana, Mercúrio, que rege a comunicação, os contatos e a expressão da inteligência, retoma o movimento direto e os aquarianos sentirão que os seus contatos, amizades e relacionamentos passarão a fluir com mais naturalidade. Mas é importante ter em mente os aprendizados recentes, pois eles conduzem a um caminho mais afinado com os seus verdadeiros propósitos, aquariano. Uma boa nova aos piscianos, que pode ter reflexos sobre a carreira profissional e também sobre questões relacionadas a viagens e estudos. É o planeta Mercúrio, que retoma nesta semana o movimento direto. A partir de agora você deverá utilizar as recentes reflexões e reavaliações para seguir os novos rumos com mais confiança, pisciano.

HOJE - Thereza Machado Fávero, Sílvia Isabel Fernandes Ortega, Tiago Maldonado Secco, Maria Luiza Capuano Cerbone, Rita Cecília Machado Gualdi, Luís Paulo da Cunha, João Batista Santurbano, Danielle Ribeiro Abade, Joana Neldeciu Ávila, Benedito Agnaldo de Almeida, Aneide Aparecida Calegari Cunha, Edson Boaro Lofrano. AMANHÃ - Sirlene Lourdes da Veiga Cassucci, Hércules Marcos de Moraes, Claudemir Paulo, Valdir Ferreira, André Remberg, Fátima da Silva, José Roberto Machado Spina, Márcia A. R. Bagodi, Luzia Ortiz Moreira, Carlos Alberto Magalhães, Fernanda Pourrat e Jatobá. DIA 19 - Elisete Conceição Felisberto Paduelli, Mário Roberto Cassucci, José Reinaldo Baldo, Washington Luiz Junqueira Ferreira da Silva, Ana Tereza Ratti de Oliveira, Carmen Sílvia Straceri de Souza, Cristina Galera, Sílvio Natal Feltran, Patrícia Buzatto Amaral, Carlos Frederico Muramasto João, Alcides Minussi Neto, Sílvia Helena Foiadelli Nabarro, Márcio Buffoni D’Ávila e Silva.

DIA 20 - Juliana Celestino Garcia, Maria Betânia Tinti, Danilo Eduardo Capitelli, Emília Lourdes Nasser, Patrícia do Carmo Straceri, Priscila Cristina de Carvalho, Juliana Mariê Bagodi Kobaysh, Leonardo Foiadelli Nabarro, Susi Paula Rodrigues. DIA 21 - Vera Lúcia Braga Riolli, Angelina Bállico Porfírio, Júlio César Garcia Risso, Paulo César Garcia Risso, Márcia Muramasto João, Marlene da Silva Vieira, Lia Rondinelli Assumpção Fernandes, José Cláudio Vieira, Marina Escoque Lodovicho, Inácio José Galego Cassimiro. DIA 22 - Cláudio José Ribeiro, Marcelo Pereira Cezário, Magali Calório Ariosi, Adriane Muramasto João, Luís Paulo Feliciano, Esther Tiago Miguel, Vera Lúcia Ribeiro Nogueira Pourrat, Ana Paula Mazini Garcia. DIA 23 - Juliana Tobias Gomes, Maria de Fátima M. Massaro, Eliana Donizeti Rosa Paulo, Priscila de Cássia Tavela, Natalino Apolinário, Valdeci Musto, Renato Ignácio.

Para acrescentar ou retirar nomes nesta lista, ligue para

3608-5655 ou mande e-mail para redacao@gazetadoriopardo.com.br


C-8 -17 de dezembro de 2011

COLUNA ESPÍRITA

O Credor compassivo Um dos temas preferidos de Jesus é o perdão. Considera-o tão importante que faz dele condição imprescindível ao ingresso nas celestes bemaventuranças. Diz o Mestre: “O Reino de Deus é semelhante a um rei que resolveu ajustar contas com os seus servos. Trouxeram-lhe um que lhe devia dez mil talentos. (Talento era uma moeda cujo valor equivalia a doze quilos e seiscentos gramas de prata.). Não tendo ele com que pagar, ordenou o rei que fossem vendidos – ele, sua mulher, seus filhos e tudo quanto possuía, para pagamento da dívida. O servo, porém, prostrando-se aos seus pés, suplicou: - Tem paciência comigo, senhor, eu pagarei tudo. O rei compadeceu-se dele e, movido de compaixão, perdoou-lhe a dívida. O servo deixou feliz o palácio. Na rua, encontrou um de seus companheiros, que lhe devia cem denários... (O denário equivalia a quatro gramas de prata), O servo do rei agarrou seu devedor pelo pescoço e quase o sufocava, gritando: - Paga o que me deves! O devedor, caindo-lhe aos pés, implorou: - Tem paciência comigo, que te pagarei. Ele, porém, não o atendeu e providenciou para que fosse preso e preso ficasse até a quitação de seu débito. Algumas pessoas, que viram o que se passara, admiraram a intransigência do servo e foram contar ao rei. Este o mandou chamar: - Servo malvado, eu te perdoei toda aquela dívida, porque me pediste. Não devias tu, também, ter compaixão de teu companheiro, como eu tive de tu?

Indignado, o rei mandou prendê-lo, dizendo-lhe que não sairia da prisão até pagar sua dívida. Conclui Jesus: - Assim também meu Pai Celestial vos fará, se cada um de vós, do íntimo do coração, não perdoar a seu irmão. ( Mateus, 18:23-35) *** A comparação é perfeita. Espíritos atrasados, orientados pelo egoísmo, habitantes de um planeta de provas e expiações, certamente trazemos grandes comprometimentos com as leis divinas resultantes de infrações cometidas no passado. Algo tão pesado, tão grande que Deus até nos concede a benção do esquecimento, a fim de não sermos esmagados pelo peso de nossas culpas. E sempre que pronunciamos o Pai-Nosso, a oração dominical que muita gente repete às dezenas em suas rezas, estamos reconhecendo que somos devedores, ao rogar: ... perdoa a nossas dívidas... Esquecemos a contrapartida, que condiciona o perdão divino: ... assim como perdoarmos aos nossos devedores. *** André Luiz adverte que a ação do mal pode ser rápida, mas ninguém sabe quanto tempo levará o serviço de reação, indispensável ao restabelecimento da harmonia da Vida, que quebramos com nossas atitudes contrárias ao Bem. A bobeira de um minuto pode resultar em decênios de sofrimentos para consertar os estragos que fazemos em nossa biografia espiritual, quando não exercitamos o perdão. Dois condôminos de um prédio discutiam sobre vagas na garagem coletiva. Irritaram-se. Gritaram. Ofenderam-se, com a in-

conseqüência de quem fala o que pensa, sem pensar no que fala. Um deles partiu para a agressão física. O agredido apanhou um revólver e deu-lhe vários tiros, matando-o. Ambos comprometeram-se, infantilmente. O morto retornou, prematuramente, à vida espiritual, interrompendo seus compromissos. O assassino assumiu débitos cujo resgate lhe exigirá muitas lágrimas e atribulações. Isso sem falar nas famílias desamparadas, ante a ausência dos dois: um no cemitério; outro, na prisão. E se cônjuge e filhos se comprometerem em vícios e desajustes favorecidos pela ausência do chefe da casa, tudo isso lhes será debitado. Não raro, esses desentendimentos geram processos obsessivos. O morto transforma-se em verdugo, empolgado pelo desejo de fazer justiça com as próprias mãos. E ninguém pode prever até onde irão os furiosos combates espirituais entre os dois desafetos, um na Terra, outro no Além. Tudo isso por quê? Porque não empregaram o verbo adequado, no exercício de suas ações. Usaram o REVIDAR. Certo seria o RELEVAR. Relevar sempre! Nunca revidar! Lição elementar, nos ensinos de Jesus. Fonte: Histórias que trazem Felicidade, por Richard Simonetti – Editor CEAC. *** Deixo aqui a dica de leitura deste livro de Richard Simonetti. É uma leitura deliciosa, onde cada capítulo ele aborda uma passagem do Evangelho de Jesus, seguido de reflexões pontuais numa linguagem agradável. Paz a todos. Maria Lúcia Andreata Martins

NEURÓTICOS ANÔNIMOS N/A São José do Rio Pardo

NA

Hoje me sinto grata (conclusão) Em outubro de 2009, numa noite de sábado, cheguei em casa determinada a dar um fim naquele sofrimento sem causa, em meio às lágrimas e dor emocional, me ajoelhei e disse: “eu não aguento mais”. Chorei tanto que acabei dormindo profundamente e, na manhã seguinte, lembrei-me do grupo. No fim da tarde, voltei para casa (o grupo). Vocês devem estar pensando: casa, como assim?” Porque voltar para casa era acolher a minha dor e agora tratá-la na sua raiz, sem medo ou ressentimento; simplesmente ter coragem de lutar pela minha vida e buscar a serenidade necessária de aceitar a minha doença e admitir minha impotência diante das emoções que me levaram ao fundo do

poço emocional e que me fizeram entregar minha vida e minhas vontades nas mãos de outros poderes destrutivos o álcool e drogas, durante 25 anos. Compartilhando com os companheiros as máscaras que tanto afetam ou afetavam minha vida. Refletindo sobre pensamentos, comportamentos e atitudes perante as situações que ocorrem na minha vida cotidiana. Os caminhos que utilizei para seguir o processo de recuperação – primeiro o grupo e consequentemente a literatura. Com essas ferramentas, hoje consigo compreender, admitir e aceitar minhas neuroses e caminhos de recuperação que são possíveis para chegar à cura. Hoje busco a cura como o tesouro escondido no fim do arco-íris, porque sei que ele está lá. Só depende de

eu querer alcançá-lo. Sentir o prazer de viver é maravilhoso, não esquecendo que a vida pode e tem seus altos e baixos, mas que com ajuda do Poder Superior posso acreditar que nada melhor que um dia após o outro e que sozinha posso ir mais rápido, mas acompanhada vou mais longe. O que não devo fazer é abandonar essa caminhada quando realmente me sentir recuperada, porque, como vou conseguir transmitir a mensagem de recuperação se não me dispuser estar presente no grupo, para receber os companheiros que estiverem chegando, precisando de ajuda como precisei? Mais 24 horas de serenidade. — Anônima

Reuniões: Segundas-feiras: 19h30 na Matriz, Terças-feiras: 19h30 no Cassucci

A novidade do natal O itinerário da Igreja anualmente se repete não como os ponteiros do relógio, que passam sempre pelos mesmos números, mas como o trem que atravessa lugares diferentes, numa sucessão de novidades e surpresas. Assim é o ano litúrgico, que se inicia no primeiro domingo do Advento, com o ciclo do Natal. É Deus que se manifesta a nós na pequenez de uma criança, mora algum tempo conosco e não nos abandona nunca, não obstante o seu retorno à casa do Pai. Apesar de celebrarmos o Natal todos os anos, em cada um a Criança de Belém chega com novos presentes pendurados na árvore da fé e da amizade. São de cores, formas e tamanhos diversos. Não há repetição nem rotina, porque o mistério da encarnação não se esgota em nenhuma realidade ou manifestação humana. Há sempre uma mensagem nova na liturgia natalina, um sorriso diferente de Jesus, que nos aguarda de braços abertos na noite santa. Entretanto de nada adianta admirarmos a criatividade divina se não a reproduzirmos em nossa convivência com Deus e em nossos relacionamentos com o irmão. A singularidade de cada Natal é motivação para que não

façamos da nossa vida páginas digitadas com o mesmo tipo e o mesmo formato. Uma caminhada verdadeiramente cristã se faz notar pela sua constante renovação. Ela também deve ser notada pela criatividade da nossa fé, que não se manifesta como rotina nem como frustrações. Quem convive com a Bíblia e se alimenta com a eucaristia jamais perde o sabor da novidade presente em qualquer ato de acolhimento, de solidariedade e de justiça. Por isso o autêntico cristão mantém a jovialidade do coração, mesmo que a vida não lhe tenha sorrido sempre e muito lhe pese nas costas. Que o Natal/2011 traga a cada um de nós a graça da renovação, que dá maior brilho ao nosso testemunho. Que a estrela de Belém nos guie sempre para a gruta onde nos encontramos com “a beleza sempre nova e sempre eterna”. Este texto, publicado na contra capa do livreto Liturgia Diária, da Editora Paulus, é da autoria de Dom Geraldo Magella Agnelo, cardeal Arcebispo Emérito de Salvador. Gostei muito deste texto; fez-me pensar... Preciso de muita ajuda do Espírito Santo; quero fazer da minha vida um feliz anúncio da Encarnação do Verbo de Deus, Jesus. Quero levar a alegria do Natal a meus

filhos e netos, aos meus vizinhos, à minha comunidade, a todas as pessoas que encontro e fazer chegar mensagens de alegria, esperança e paz a tantos que estão longe e, mesmo querendo, não posso encontrar. A exposição de presépios de Tapiratiba é uma boa ocasião. No domingo passado, convidei a família de uma afilhadinha de crisma para ver os presépios e lanchar. Na terça feira, com a ajuda do responsável pelos coroinhas de Itaiquara e sua Kombi, levamos 16 crianças para ver a exposição. Tudo sem pressa; tiraram uma infinidade de fotos com celulares; foi bom. Para concluir, ofereci um lanchinho da cantina para todos. Desejo que tenha crescido em cada um deles o amor a Jesus. Quero fazer daquela exposição um ponto de encontro. Mas, penso que levando crianças, devo levar grupos bem pequenos para que possa explicar melhor o sentido daquilo que estão vendo. A Novena em preparação ao Natal tem sido, também, uma ocasião importante. No setor do qual faço parte os encontros têm sido muito bons, mas, o “IBOPE”, para o meu gosto, está fraco... O que fazer? Estou pedindo uma boa ideia ao Espírito Santo e, louvado seja Deus!

BÍBLIA

Vida eterna e reino. Quais as diferenças? (Final) Há uma grande diferença, na Bíblia, entre obter a vida eterna e entrar no reino. A atitude de Deus para com a vida eterna e o reino dos céus é diferente: um é o presente de Deus e o outro é a recompensa de Deus. Com respeito à diferença entre o reino dos céus e a vida eterna, existem passagens na Bíblia que são muito interessantes. Apocalipse 20 mostra-nos que os mártires recebem o reino, embora não diga que sejam os únicos a receberem o reino (v. 4). A Bíblia, entretanto, nunca nos mostra que o homem deva ser martirizado a fim de receber a vida eterna. Se esse fosse o caso, o cristianismo tornar-se-ia uma religião de morte, posto que o homem deveria morrer. Contudo, não se vê coisa semelhante. Entretanto, o reino é diferente. O reino requer esforço. Até mesmo requer o martírio para obtê-lo. Por exemplo, a pobreza é uma condição para o reino dos céus. Para obter o reino dos céus, a pessoa precisa perder suas riquezas. A Bíblia nos mostra claramente que nenhuma pessoa na terra que seja rica segundo seus próprios meios pode entrar no reino dos céus. Não podemos dizer que nenhum rico possa ser salvo. Não podemos dizer que ninguém pode entrar na vida eterna se não quiser perder suas riquezas. Assim como é difícil um camelo passar pelo fundo de uma agulha, da mesma forma é difícil um rico entrar no reino dos céus (Mt 19:24). Todavia, graças ao Senhor. O pobre pode ser salvo e assim como o rico pode. O pobre pode herdar a vida eterna e o rico também pode. Contudo, entrar no reino dos céus é um problema para o rico. Se acumularmos riquezas na terra, não seremos

capazes de entrar no reino dos céus. É óbvio que isso não significa que alguém tenha de desistir de toda a suariqueza hoje. Estou dizendo que a pessoa tem de entregar toda a sua riqueza ao Senhor. Somos apenas os administradores. Não somos o dono da casa. A Bíblia nunca reconhece um cristão como o dono de seu dinheiro. Cada um é apenas um administrador do dinheiro que é para o Senhor. Todos nós somos apenas os administradores do Senhor. Existe esta condição para entrar no reino. Há outra coisa muito peculiar. Não se vê as questões de casamento e família envolvendo a questão da vida eterna. Mas o evangelho de Mateus diz que alguns não se casam por causa do reino dos céus. Alguns até mesmo se fizeram eunucos por causa do reino dos céus (Mt 19:12). A fim de entrar no reino dos céus e ganhar um lugar no reino, eles escolheram permanecer virgens. Ninguém vê a vida eterna ser negada a uma pessoa casada. Se esse fosse o caso, Pedro teria sido o primeiro a ter problema, pois ele tinha sogra (Mt 8:14). Vemos que a questão da vida eterna não está de forma nenhuma relacionada à família e ao casamento, mas a questão do reino está muitíssimo relacionada à família e ao casamento. Essa é a razão de a Bíblia dizer que aqueles que têm esposa devem ser como se não a tivessem. Os que se utilizam do mundo devem ser como se dele não utilizassem, e os que compram como se nada possuíssem (1 Co 7:29-31). Isso tem muito a ver com nossa posição no reino dos céus. Finalmente, temos de mencionar outra diferença. No reino, há diversos níveis de graduação. Mesmo que os homens sejam capazes de entrar no reino, há diferença na posição que eles

ocupam ali. Alguns receberão dez cidades, outros receberão cinco (Lc 19:17-19). Alguns receberão meramente uma recompensa, mas outros receberão um galardão. Alguns ganharão uma rica entrada no reino (2 Pe 1:11). Alguns entrarão no reino sem uma rica entrada. Portanto, existe uma diferença de graduação no reino. Mas nunca haverá uma questão de graduação com relação à vida eterna. A vida eterna é a mesma para todos. Ninguém receberá dez anos a mais que o outro. Não existe diferença na vida eterna, todavia no reino há diferença. Se alguém ponderar um pouco, perceberá que na Bíblia, o reino e a vida eterna são duas coisas absolutamente diferentes. A condição para a salvação é a fé no Senhor. Além da fé, não há outra condição, pois todos os requisitos já foram cumpridos pelo Filho de Deus. A morte de Seu Filho satisfez todas as exigências de Deus. Mas entrar no reino dos céus é outra questão: requer obras. Hoje um homem é salvo pela justiça de Deus. Mas não podemos entrar no reino dos céus a menos que nossa justiça exceda a dos escribas e fariseus (Mt 5:20). A justiça no viver e na conduta de uma pessoa deve ultrapassar a dos escribas e fariseus para que ela possa entrar no reino dos céus. Portanto, pode-se ver que a questão da vida eterna é completamente baseada no Senhor Jesus. Contudo, a questão do reino está baseada nas obras do homem. Não estou dizendo que o reino é melhor que vida eterna, mas Deus tem um lugar tanto para um como para outro. (Mensagem da Igreja em S.J.R.Pardo. Reuniões: sábados e domingos, 19h30, rua João G.Ribeiro 123)

Al-Anon e Alateen para familiares e amigos de alcoólicos Numa reunião de Al-Anon vários membros compartilham sobre a mudança de suas atitudes depois que ingressaram no programa Al-Anon. Nos Grupos Al-Anon e Alaten existe compreensão. As pessoas usam o primeiro nome e são avisadas para não divulgar quem elas vêem ou as histórias pessoais que elas ouvem numa reunião. Os recém chegados no programa ficam aliviados ao saber que existe um lugar para com-

partilhar sem medo de serem julgados. O Al-Anon/Alateen é uma associação mundial de homens, mulheres e adolescentes que tem amigos ou familiares com um problema de bebida. Os membros se reúnem regularmente para compartilhar sua experiência, força e esperança ao lidar com frustações e sentimentos de desamparo causados pela doença do alcoolismo. Os membros do Al-Anon vivem

vidas significativas e satisfatórias, ajudando a si mesmo com a ajuda do Al-Anon. Se você está preocupado com a maneira de beber de alguém, entre em contato com o Al-Anon. Grupo Esperança – terça-feira – às 20 horas – Igreja Matriz São José – Salão Ou telefone para Serviço de Informação Paulista Al-Anon – 0xx11 3227-2699,ou acesse o site WWW.al-anon.org.br São José do Rio Pardo - SP


Gazeta do Rio Pardo 2575