Issuu on Google+

São José do Rio Pardo

7 de maio de 2011

Ano 103

R$ 2,00

2.543

Câmara aceita parecer contra Santurbano REPORTAGEM

Fim do transporte de pacientes A Prefeitura de São José do Rio Pardo cortou o fornecimento do transporte para pacientes que fazem hemodiálise em São João da Boa Vista. Uma família se sensibilizou com a situação e decidiu custear o transporte, que é feito três vezes por semana. Por cada viagem, a família que se mantém no anonimato, paga R$ 200,00. Página A-5

Escuridão na Perimetral Quem entra na cidade pela Avenida Perimetral pode levar um susto com a falta de iluminação no trecho inicial, próximo à ponte do rio Fartura. Página A-13

Por 7 votos a 2, a Câmara Municipal acatou a decisão do Tribunal de Contas e votou pela rejeição das contas do ex-prefeito João Batista Santurbano (PSDB), relativas ao exercício de 2007. Um dos pontos que levaram à rejeição foi o não pagamento de um precatório de quase R$ 10 milhões, porque o ex-prefeito considerou os valores abusivos e pediu para a justiça recalcular. De acordo com o advogado Osvaldo Bertogna, Santurbano ainda tem a possibilidade de recorrer. Página A-3

Campanha do TG é neste sábado Página A-10 REPORTAGEM

Solidariedade em campo

Por meio do programa Boletim Esportivo, da Difusora AM, o Festival de Futebol Beneficente arrecadou mais de 13 toneladas de alimentos, que foram repassados a 17 instituições assistenciais de São José do Rio Pardo. A entrega dos produtos foi na segunda-feira, dia 2 de maio. Página A-12

REPORTAGEM

Cratera na zona rural Um carro caiu em um buraco na região da Fazenda Becerábia. A obra era para conter águas pluviais mas faltou sinalização. Página A-7


A-2 -7 de maio de 2011

Decisão eleitoral Na última terça-feira, 3 de maio, a cidade viu o que os interesses pessoais e a busca pelo poder são capazes de fazer. Após vários meses de intensos combates mútuos, subitamente, o grupo liderado pelo vereador Márcio Zanetti (PTB) e pelo prefeito João Luís Soares da Cunha voltaram a comungar do mesmo ar, para tentar evitar uma disputa eleitoral com o ex-prefeito João Santurbano. Juntos, o prefeito e o vereador orquestraram a votação para rejeitar as contas de Santurbano, referentes ao ano de 2007. O que seria uma decisão de ordem técnica tornou-se uma decisão de âmbito eleitoral – conforme Gazeta havia antecipado semanas antes – já que a rejeição das contas do ex-prefeito significaria evitar que ele pudesse disputar uma eleição novamente, e potencialmente vencê-la. Márcio Zanetti – que já é précandidato e sabe disso - e João Luís – que pode querer tentar a reeleição e também sabe disso - para evitarem a possibilidade de ter Santurbano como adversário nas urnas,

se uniram novamente. Resultado: uma verdadeira avalanche, com placar de 7 votos pela rejeição das contas de Santurbano, contra apenas 2 pela aprovação. O cenário montado pelo prefeito e por Marcio Zanetti se completou com a instalação de um cartaz do PT dizendo que estava de olho. Mas fechou o mesmo olho e nada disse sobre a reentrada do mensaleiro Delubio Soares no quadro do PT nacional, e fechou o mesmo olho para as irregularidades cometidas pelo atual mandatário municipal nos anos que se passaram. Parece, de fato, que o PT local está de olho é nos cargos da administração, em mais uma vaga de emprego na Prefeitura - o partido apóia integralmente o prefeito João Luiz, inclusive participando da administração com membros do seu diretório. A mensagem deste cenário e da votação na Câmara pareceu simples: todos temem João Santurbano na eleição para prefeito no próximo ano e então preferiram tentar tirá-lo da disputa. Portanto, o resultado da votação confirma: foram

movidos pelos interesses pessoais. Não deixa de ser um fato histórico, pois esta decisão acarretará processos judiciais, e interfere diretamente na eleição caso Santurbano pense em se lançar candidato – nunca disse que sim, e nem que não. Mas a mesma decisão vai definir também o modus operandi do próximo prefeito e da próxima composição da Câmara. Aí sim, a sociedade toda estará de olho, para ver até onde vai a coerência da edilidade, na apreciação de pareceres do Tribunal de Contas. Com uma nova e surpreendente união, Márcio Zanetti e João Luiz – que mesmo não tendo sido de forma direta e declarada, culminou para o mesmo fim - saem fortalecidos desta decisão, pois, independente dos desdobramentos dos problemas jurídico que o atual prefeito enfrenta, ele e o seu principal crítico até aqui conseguem, temporariamente, segurar um suposto adversário de suas pretensas candidaturas em 2012.

Código da discórdia O novo Código Florestal do Brasil continua empacado. No inicio eram os ambientalistas, agora é o governo que não aceita determinadas regras ambientais previstas no texto do projeto elaborado pelo relator Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que tem o apoio total dos ruralistas. Os próprios representantes do Palácio do Planalto escalados para dialogar com o Congresso não estão se entendendo, com apresentação de saídas diferentes para determinadas mudanças. A confusão e a falta de consenso são tantas que foi adiada para a próxima semana a tentativa de se votar a matéria no

plenário da Câmara. Neste final de semana, a presidente Dilma Roussef vai intervir e definir o que realmente o governo pretende com o novo Código Florestal. Uma das questões que está provocando desentendimento é a relativa as áreas consolidadas em regiões que deveriam estar preservadas e a dispensa de reserva legal em pequenas propriedades. Outro ponto que causa divergência é a regra que concede poderes as prefeituras e estados para autorizarem desmatamentos. A anistia para os que desmataram não é aceita pelos ambientalistas, bem como não é

aceita a regra prevendo que os produtores poderão recompor a reserva legal em outro estado, desde que no mesmo bioma. O projeto Aldo Rebelo conseguiu desagradar o governo, os ambientalistas, os meios científicos e até os ruralistas menos radicais. Se ele for aprovado como está redigido, será questionado na Justiça pelos ambientalistas. A confusão armada em torno dessa proposta é tão grande que já se articula um movimento para adiar sua votação para o segundo semestre. Uma saída que os ruralistas não querem ouvir falar.

Prefeituras perdem 5 bilhões A decisão da presidente Dilma Roussef de cancelar pagamento de emendas parlamentares de 2007, 2008 e 2009, relativas à obras não iniciadas, representa recursos de R$ 5,2 bilhões a menos nos cofres de prefeituras de todo país. São 500 milhões de 2007, 1,4 bilhão de 2008 e 3,3 bilhão de 2009, verbas que seri-

am aplicadas em pequenas obras municipais. Para tentarem reverter a decisão presidencial, são esperados em Brasília, na próxima semana, cerca de mil prefeitos de todas as regiões do país. Os prefeitos vão também pressionar o Congresso Nacional para a votação da regulamentação da Emen-

da 29, que eleva o repasse de recursos federais para as prefeituras aplicarem na área da saúde. Foi organizado no Congresso um grupo de parlamentar para tentar dialogar com o Palácio do Planalto com vista amenizar os efeitos do cancelamento das emendas dos deputados e senadores.

Destaques Esperança acalentada - A fusão do PSDB com o DEM poderá acontecer, mas somente depois da avaliação dos resultados das eleições municipais do ano que vem. Ela sendo realizada agora abriria uma janela para o troca-troca de legendas, bem maior do que a provocada pela criação do PSD (pelo prefeito Gilberto Kassab), o que promoveria uma debandada de prefeitos e vereadores por este Brasil afora rumo aos partidos que apóiam o governo Dilma Roussef. Certamente, seria a implosão da oposição em nosso país. A expectativa nos meios políticos é que o PSDB e o DEM obtenham bons resultados nas urnas, o que poderia conter a onda reinante hoje de mudança de legenda, restabelecendo o ânimo dos partidos, principalmente do PSDB e DEM e do PPS. Mil vetos - Senado e Câmara dos Deputados reúnem-se na próxima quarta-feira, dia 11, em sessão conjunta do Congresso Nacional, para examinar vetos do presidente da República. São mais de mil vetos, de autoria dos então presidentes Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso até do presidente Lula. Consta ainda da pauta a escolha de senadores e deputados que vão in-

tegrar a Representação do Brasil no Parlamento do Mercosul.

Faxina em Brasília - O Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal decidiu cassar o mandato do deputado Benicio Tavares (PMDB), por captação ilegal de votos e abuso do poder econômico. Outro deputado distrital, Benedito Domingos (PP), também corre risco de ter seu mandato cassado, por formação de quadrilha que se apropriou de recursos públicos e por beneficiar seus filhos com contratos quando era administrador da Regional de Taguatinga. Outros cinco deputados distritais de Brasília estão sendo investigados por crimes eleitorais e desvio de dinheiro público. Uma faxina que está vindo tardiamente. Maconha - A Justiça concedeu habeas corpus preventivo para garantir a livre participação de manifestantes na “marcha da maconha”, prevista para este sábado, no Rio de Janeiro. Decisão tomada em nome do direito constitucional que garante a liberdade de expressão. Já o Supremo Tribunal Federal está para decidir se quem participa dessas “marchas da maconha” que acontecem em varias cidades brasi-

leiras faz ou não apologia do crime, já que a droga é considerada ilegal.

Mineração – O Palácio do Planalto enviará ao Congresso Nacional, nos próximos dias, a proposta de novo marco regulatório da mineração no Brasil. Uma das novidades do novo Código é que os estados e municípios vão receber pagamento de royaltes pela exploração dos minerais descobertos em seus solos. Pobre Brasil – O recente censo do IBGE revela um Brasil bem diferente do que costuma ser mostrado pelos governos, políticos e tevê: metade dos moradores do país ainda não tem esgoto nem água encanada. Garotos de menos de 15 anos chefiam mais de cem mil famílias, o crescimento de favelas é duas vezes maior que na cidade formal, milhões vivem com luz clandestina, 60% do povo vivem com salário mínimo e apenas 5% da população percebem acima de cinco salários. São dados que demonstram como é pobre o nosso país. — coletti.imprensa@yahoo.com.br

Fiasco A corrida de Fórmula Indy (São Paulo Indy 300) que deveria ter ocorrido na capital paulista, na tarde de domingo, dia 1º foi um fiasco. A chuva simplesmente acabou com o espetáculo armado por grandes patrocinadores e pela TV Bandeirantes. A prova acabou adiada para a manhã de segunda-feira, dia 2. O prejuízo ficou para a emissora que, por determinação do Procon de São Paulo, terá de ressarcir o público que comprou o ingresso, mas que não conseguiu assistir a corrida. Para caso de não ressarcimento, foi estipulada multa que varia de R$ 400 mil a R$ 6 milhões. Recontagem De acordo com a Secretaria da Administração Penitenciária, órgão ligado à Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo, 17.240 detentos dos presídios paulistas receberam o benefício da saída temporária de Páscoa, no mês de abril. Deste total, 1.296, ou seja, 7,5%, não retornaram às unidades prisionais. Dos 2.514 presos que utilizam as tornozeleiras de monitoramento, 98 deixaram de retornar aos presídios. Ano da Itália De outubro de 2011 a junho de 2012 acontece o Ano da Itália no Brasil, intitulado Momento Itália-Brasil (MIB), que tem como objetivo consolidar a afinidade entre os dois povos e deve envolver 25 milhões de descendentes italianos residentes no País, sendo cerca de 13 milhões só no Estado de São Paulo. Além de atividades de cunho diplomático e comercial, na área cultural será realizado o programa “Circulando Ópera”, que percorrerá 21 cidades com a representação da ópera La Traviata de Verdi. A região receberá duas apresentações: em Espírito Santo do Pinhal e São João da Boa Vista. Sem informações Ao longo da semana, Gazeta recebeu e-mails e telefonemas de candidatos que prestaram os concursos públicos da Prefeitura para os cargos de advogado e professor, indagando sobre onde conseguir a lista dos aprovados. Os candidatos do concurso afirmam que nunca viram e não encontrar o tablóide gramense, contratado para fazer a divulgação. A reclamação dos candidatos ecoou na Câmara nesta semana e, por meio de indicações e requerimentos, os vereadores procuram informações sobre a publicação dos atos oficiais da Prefeitura e solicitaram ainda um exemplar do referido tablóide. Desvio temporário O diretor da Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito, Frederico Blascki, fez contato com a redação nesta semana para esclarecer a nota “Desvio de função”, veiculada nesta coluna na edição passada. Frederico disse que continua como diretor da Secretaria, contudo, está temporariamente cedido ao Setor de Convênios Federais da Prefeitura, devido a algumas reformulações implementadas pela administração. “Houve necessidade de mais funcionário no local e como eu já tinha experiência na área porque fechamos convênio federal para a Guarda Municipal, então estou temporariamente ajudando a responsável pelo setor”, justificou. Fred disse ainda que não existe mal estar entre ele e o secretário Fernando Folharini e que retorna à pasta tão logo terminem as atividades que vem realizando no Setor de Convênios. ‘Milagres’ viários Existem ‘milagres’ em São José do Rio Pardo. Dia destes, pouco antes de uma procissão percorrer ruas da Vila Formosa, ‘milagrosamente’ os buracos das vias no entorno da Igreja Nossa Senhora da Pompéia foram tapados. Agora, por conta do Rio Pardo Rodeio Show, ruas próximas aos locais de grande circulação de carros e pessoas, no Jardim Aeroporto, e que há meses esperavam pelo tapa-buracos, foram visitadas por equipe de serviços da Prefeitura. Só as ruas próximas da festa, porque as demais continuam uma lástima. Mais ‘milagres’ Até o terreno do Centro de Referência do Idoso, há meses invadido pelo mato, recebeu limpeza nesta semana. É que o prédio fica na principal rua de acesso ao local da festa, por onde passam milhares de pessoas. Aproveitando Após saber que o Festival Beneficente de Futebol, promovido pelo locutor Paulo Sérgio Rodrigues, da Difusora AM, doou uma boa quantia de arroz para entidades assistenciais, a Prefeitura mandou informar às entidades que não poderá fornecer arroz às instituições nos próximos dias. Estranha união Depois de vários meses de lados opostos, o grupo de vereadores liderados por Márcio Zanetti (PTB) subiu no mesmo palanque de João Luís, a fim de derrubar seu potencial adversário das urnas na eleição de 2012, João Santurbano. O grupo recebe o reforço do PT. Estranho isso! Corretagem suspeita Empresários do setor de imóveis têm denunciado a atuação de um falso corretor na cidade, que não possui registro no Conselho Regional dos Corretores de Imóveis, nem alvará para funcionamento de seu estabelecimento. Os profissionais alertam para o perigo de golpe e dizem que o caso já foi comunicado à Prefeitura. Eles orientam os consumidores imobiliários a solicitarem documentação de pessoas que oferecem serviços da área. Faltou coragem Políticos que participaram da sessão da Câmara na terça-feira disseram que faltou coragem ao vereador do PV, Amilton Pizoli, para votar o parecer das contas de Santurbano. Eleito com apoio do PSDB em 2008, vez em quando o vereador surpreende em decisões favoráveis à administração e realmente ficaria em situação complicada. Justificou a ausência alegando uma viagem. Com placa e sem placa O prefeito João Luís Cunha mandou colocar uma placa da Prefeitura na obra do prédio da Etec Paula Souza. O responsável pelo serviço mandou retirar a placa, justificando que não havia autorização para sua colocação. Irritado, o prefeito procurou pelo responsável pela obra e disse: “Quem trouxe essa obra para a cidade fui eu. Quem manda nessa *m... de cidade é o prefeito”, e mandou que a placa fosse recolocada, ameaçando retaliações contra o engenheiro.

GAZETA DO RIO PARDO é uma publicação semanal de GAZETA DO RIO PARDO LTDA, editada à Avenida Olinda Ralston, 411- Vila Formosa - Fone: (19) 36085655 - CEP 13.720-000 - São José do Rio Pardo - SP. Editor: Gilmar Ishikawa Redação: Eduardo Eron e Giselle Torres Biaco Diagramação: Marco Antônio Cassucci, Fagner Nasser. Departamento Comercial: Elisete Paduelli GAZETA na INTERNET: e-mail: redacao@gazetadoriopardo.com.br e-mail: publicidade@gazetadoriopardo.com.br e-mail: diagrama@gazetadoriopardo.com.br http://www.gazetadoriopardo.com.br Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal e são de responsabilidade de seus autores.


7 de maio de 2011 - A-3

Câmara é favorável ao Tribunal de Contas

Ex-prefeito João Santurbano tem as contas rejeitadas mas ainda poderá recorrer Em sessão ordinária de terça-feira, dia 3, por 7 votos a 2, a Câmara Municipal acatou a decisão do Tribunal de Contas e votou pela rejeição das contas do ex-prefeito João Batista Santurbano (PSDB), relativas ao exercício de 2007. A votação foi precedida de debates e exposições por parte dos vereadores e da defesa do exprefeito. Nos argumentos dos vereadores, avaliações positivas sobre a gestão de Santurbano. Inclusive elogios, os quais se mostraram falsos, diante do resultado da votação. Para a rejeição do parecer – e a favor das contas - conforme prevê o ordenamento jurídico vigente, haveria necessidade de que 2/3 dos vereadores votassem contra, o que daria o mínimo de 7 votos. Mas este total de votos foi a favor do parecer do Tribunal de Contas. A votação se deu por sorteio: votaram a favor do parecer, e contra as contas do ex-prefeito, os vereadores Cláudio Márcio de Lima (PV), Daniel Martins de Moraes (PSC), José Antonio Tobias (PSB), Lúcia Helena Libânio da Cruz (PTB), Márcio Callegari Za-

netti (PTB), Rosangela Cristina Snidarcis Berti (PMDB) e Vicente Rodrigues (PMDB). Contra o parecer e a favor das contas, votaram Antonio Marcos Zanetti (PSDB) e Marco Antonio Gumieri Valério (PSDB). A Câmara, na ocasião, registrou a ausência do vereador Amilton Pizzoli (PV). Os pontos que levaram à rejeição das contas foram o não pagamento de precatório e erro na aplicação de percentuais do Fundeb - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. Reverter na Justiça O advogado de defesa do ex-prefeito, Osvaldo Bertogna, disse que os vereadores julgaram a questão de maneira equivocada. “Mas a Câmara tem liberdade para julgar da maneira como ela quer”, falou. Ele afirma que Santurbano ainda tem a possibilidade de recorrer à Justiça, decisão que ainda não foi tomada. “O direito, nessa hipótese, o protege. A questão dos precatórios já foi discutida no ano passado pela

Câmara e não entendo o porquê de apresentar um voto diferente daquele neste momento, se a situação é a mesma. Inclusive, para este ano, tínhamos um elemento novo que era uma decisão favorável do TST (Tribunal Superior do Trabalho), gerando uma economia para os cofres públicos de cerca de R$ 10 milhões. Com relação ao Fundeb, entendemos que se existiram falhas burocraticas, elas não foram intencionais e existe um posicionamento do STF (Supremo Tribunal Federal) que essas falhas podem ser sanáveis. O ex-prefeito teria todas as condições de reverter isso na Justiça, mas é uma decisão que cabe a ele, não conversamos sobre isso ainda.” E complementa: “A defesa está bem amparada em elementos jurídicos, são pequenos erros que levaram a uma condenação injusta de João Santurbano”, disse. O Fundeb O assessor técnico de assuntos orçamentários da Câmara, Luiz Gonzaga Oliveira, que no período em que Santurbano foi prefeito também o assessorou

Regime de urgência prevalece na apreciação de projetos O Executivo Municipal encaminhou à Câmara neste ano (1º de janeiro a 03 de maio, para apreciação, 47 projetos de lei, na sua maioria aprovados em regime de urgência. Excluindo 5 retirados a pedido do prefeito, 42 foram a Plenário para deliberação, dos quais 34 em regime de urgência - quase 81% dos projetos, em grande parte chegando às

vésperas ou no limiar das sessões ordinárias das terças-feiras. Desses 34, a urgência foi solicitada pelos próprios vereadores

para 3 projetos. O quadro de 2011, quanto aos projetos do Executivo, apresenta os seguintes dados:

Ainda em 2011, foram apreciados 3 projetos remanescentes de 2010: 1 foi retirado, 1 foi aprovado em regime de urgência e outro, rejeitado em regime

de urgência. Quanto aos projetos apresentados pelo Legislativo (iniciativa de vereadores), o quadro apresenta os seguintes números:

Até o dia 3 de maio, foram realizadas 26 sessões plenárias, sendo 13 ordinárias (às terças-feiras) e 13 extraordinárias (uma de posse da Mesa, em janeiro, e as demais para deliberações). A maioria das extraordinárias tem se realizado após as ordinárias das terças-feiras, para a segunda discussão, no mesmo dia, de projetos submetidos a duas deliberações. As informações são da Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal.

Relação de doadores de alimentos ao Dal Bon F. C. Adriano da Arcor, Adriano Procópio Machado, Alemão Designer de Jóais, Alessandra Moreira, Alessandra, Dinei e Renato (Cantores),André Pneus, Antônio Carlos Crudi, Arroz Mateus, Auto Elétrica 3 R de S. S. Grama, Auto Elétrica Disbat, Auto Elétrica Irmãos Cândido, Auto Elétrica Rally, Auto Elétrica Três R de Rio Pardo, Auto Mecânica Lucas, Bagodi Informática, Baterias Gabema, Baterias Reifor, Bel Salgados, Bim Catalano, Bim Lubrificantes, Binga e Elvis Confecções, Carlão, Carlinhos Moreira, Carlos Eduardo Garcia, Casa das Baterias Rio Pardo, Casa do Freio, Cia dos Animais, Cidinho, Comércio e Transportes Hernandes, Construmax, Datapar, Del Ninno Tintas, Depósito do Didi, Dr. Alisson Garcia Gil, Dr. Arilson Garcia Gil, Dr. Rubens de Urzedo Junior, Dra. Ariane Costacurta Cunha, Drogaria D´Osmar, Duda Despachante, Edilson, Eduardo Mangarotti, Elétrica Independência, Escritório Contabil Informat, Escritório Independente, Fabiano Felipe Car-

los, Fábinho César Rodrigues, Fernando Pivato, Festa & Cia, Freitas, Funcionários da Hidratapharma, Funcionários da Mercantil Ribeirão Preto, Gabriel Souza e Juan (Cantores), Gazeta do Rio Pardo, Gil Sat Sky, Giovana Moreira, Hercília Dal Bon Salvadori, Hidratapharma, Ico Cereais F. C., Igatel, Iran, Ivanzinho, J. C. Dal Bon, J. C. Marcenaria, Jair Maneta, João Borges, João de Brito, João do Prado (Muranga Arbitro), João Rodrigo, João Trentin, João Trentin e Zé Victor (Cantores), Joãozinho Magalhães, Jogadores e Torcedores do Dal Bon F. C., Jorge Florêncio Ribeiro Neto, Jorge Montesi (Argentina), José Carlos Zanetti, José Renato Tessari, Juninho do Lim, Juninho Trentin, Jupter Embalagens, Laércio Machado , Laranjal F. C., Leandro Bálico, Lélo, Leonardo Turmeiro, Lider Informática Ltda, Lim, Liro Roque, Lúcia Libânio, Luciano Magalhães, Luis Augusto Masini, Luiz Botezelli Neto, Maga Eventos, Maga Plaza Hotel, Mai, Maicon, Marcelo Automóveis, Marcelo Boldrin, Marcelo

Sanches, Marcelo Serrano, Marcenaria Esteves, Márcio Calegari Zanetti, Márcio Lopes, Maurinho Voltarelli, Mazer, Mercantil Ribeirão Preto, Misto Do Dal Bon F. C., Moisés Cabelereiro, Osmar Molina, Oswaldo Pinto, Padaria Pão E Cia, Padaria Santa Rita, Paulinho Borges, Paulo Sérgio Rodrigues, Pedro Guerra, Pescados Eldorado, Peti Imóveis, Pimenta Escapamentos, Pirapitinga F.C, Plasmagre Embalagens, Preto Ribeiro Rádio Difusora, Rede Maga De Serviços, Rick, Rio Pardo Pick-Ups, Rio Trafo, Roberto Pintor, Roque Mazieiro, Salão De Beleza Espelho Mágico, São Francisco F. C., Serrinha F. C., Sertão Terraplanagem, Serv Festas, Silas, Simão e Marcos Paulo (Cantores), Simonetti Veículos, Site- www.boletimesportivo.com, Sr. Bim Bálico, Sr. Geraldo Dal Bon e Família, Sr. João de Oliveira Magalhães, Sr. Totô Moreira, Stufa Pizza Bar, Taquara Branca F. C., Transcomércio Boa Vista, Truck Center, Tu, Vila Gomes F. C., Vime Veículos e Wilsinho Celestino.

na mesma área, acredita que, em relação ao Fundeb - Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, os vereadores tenham votado com respeito ao não cumprimento do que estabelece a lei. “Temos que respeitar a votação, cada um tem o direito de se manifestar. O que deixamos bem claro é que não foi infringido o artigo 212 da Constituição Federal, que diz que o município tem de gastar no mínimo 25% com a manutenção e o desenvolvimento do ensino básico e isto foi aplicado. Outra coisa que levamos aos vereadores é que o Tribunal glosou essas despesas considerando-as impróprias, porque houve gastos com recursos do Fundeb em relação a funcionários que estavam em função inadequada, mas não determinou que o município devesse reaplicar esse dinheiro”, explicou Gonzaga destacando ainda quem “o Conselho do Fundeb (na época, presidido por Márcio Zanetti) jamais denunciou que estava ocorrendo isso e Santurbano só tomou conhecimento destes problemas em novembro de 2008”. Seguir em frente Após a sessão, o ex-prefeito João Batista Santurbano disse que, embora não tenha concordado “de jeito nenhum” com a votação, respeita a decisão dos vereadores. “Quanto a recorrer, ainda vamos pensar, temos o direito de fazer novas defesas junto à Justiça, mas vamos pensar sobre qual caminho tomar. Quero agradecer meus companheiros de partido, o Caco e o Marquinho Zanetti, que votaram em nosso favor, e deixar bem claro que inclusive pessoas que votaram contra nós elogiaram o trabalho que fizemos na nossa administração. Penso que isso devesse ser traduzido em votos, mas tudo bem, vamos seguir em frente. Sempre tive a cabeça tranquila em relação ao que fiz para São José do Rio Pardo, eu ando nas ruas e, aonde vou, sou muitíssimo bem atendido. Estou tranqüilo porque não cometi nenhum crime, não mandei cometer nada de errado na Prefeitura, isso ficou bem claro. Tenho certeza de que nos oitos anos só não fiz mais porque não tinha recursos suficientes. A população lembra das nossas conquistas e da res-

ponsabilidade que tínhamos em cuidar com muito carinho de cada centavo, pois jamais mandei algum funcionário gastar de maneira incorreta o erário público. É o que me deixa satisfeito e com a cabeça tranquila do dever cumprido”, declarou. Entenda o caso “Como empresário não posso aceitar que o pagamento da diferença salarial de 8 meses corresponda a 30 anos de salários”. Esta frase foi dita pelo vereador Antonio Marcos Zanetti (PSDB) na Câmara Municipal para embasar seu voto a favor de João Santurbano, na apreciação do parecer do Tribunal de Contas, relativo às contas da administração no ano de 2007. A frase exprime o cerne da questão. Por lei, o prefeito deve pagar prioritariamente os precatórios, que são as dívidas trabalhistas ou relacionadas. Estas dívidas tinham como origem o erro de pagamento na administração do exprefeito Celso Amato e que caíram no colo do prefeito Santurbano para que a Prefeitura pagasse. O Tribunal fez relatório contra João Santurbano que em resumo questionava por quê o prefeito não havia pago os precatórios. E, conforme explica o próprio Santurbano, os pagamentos não foram feitos porque a sua administração entendeu que os cálculos estavam errados e abusivos. “Por exemplo: a diferença de salário de um servidor – apenas a diferença de 8 meses, nas contas do Ministério Público - teriam de ser pagas com valores correspondentes a quase 30 anos de salários deste mesmo servidor, ou seja, um absurdo que iria solapar a contabilidade da Prefeitura, que ficaria sem recursos para administrar o município”, diz. O precatório beneficiaria a um grupo com cerca de quarenta funcionários. Eles teriam direito – apenas pela recuperação da diferença salarial – a quase R$ 10 milhões. Ao considerar os valores absurdos, o exprefeito disse que pediu a rediscussão dos cálculos na justiça. “Nunca neguei in-

teresse em pagar o que fosse direito do funcionalismo. Sempre respeitei o direito dos servidores e exatamente por isso restabelecemos o tíquete alimentação dos trabalhadores, pagamos prêmios atrasados, recuperamos o plano de saúde, pagamos o Instituto de Previdência mas queríamos que os cálculos dos precatórios fossem reais e não estratosféricos. E enquanto tais valores eram reavaliados, o pagamento não foi efetuado”. Decisão política O presidente do PSDB rio-pardense, Hélio Escudero, diz que a votação na Câmara não observou a questão técnica, mas apenas política. “O ex-prefeito teve suas contas votadas de forma política, com vereadores tomando decisão de eliminá-lo de uma possível corrida eleitoral no próximo ano, mesmo sabendo que o PSDB não havia definido seu candidato mas sabendo que Santurbano era potencialmente um nome que pudesse representar a legenda na eleição”, diz Escudero. Segundo o presidente, isto ficou evidenciado nos comentários feitos pelos vereadores antes de iniciada a votação, quando todos elogiaram a gestão do tucano na Prefeitura. “É correto que enquanto não saia a decisão sobre os recálculos, a administração empregasse os recursos em melhorias de bairros, recuperando asfaltos, construindo novos reservatórios de água, efetuando pagamento em dia dos servidores, entidades e dos fornecedores. Caso tivesse que pagar os quase R$ 10 milhões de precatórios naquele momento, até mesmo os serviços essenciais seriam paralisados”. Para o presidente do PSDB, ao saber que a rejeição das contas pudesse tirar o ex-prefeito de uma possível candidatura, o grupo de Márcio Zanetti e de João Luís volta a se unir. “O PSDB reafirma seu total apoio ao João Santurbano. Ele deixou a Prefeitura com a situação financeira em dia e acreditamos que esta decisão da Câmara possa ser revertida na justiça”.

CONSORCIO DE DESENVOLVIMENTODA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA O Consórcio de Desenvolvimento da Região de Governo de São João da Boa Vista fará realizar no dia 18/05/2011 às 09h00min, na sala de reuniões do AME, sito a rua Pedro de Toledo, 48-Centro-Casa Branca/SP Licitação na Modalidade PREGÃO PRESENCIAL REGISTRO DE PREÇO – MENOR PREÇO POR ITEM para AQUISIÇÃO DE EPIs e EPCs para o AME DE CASA BRANCA. O edital n. 016/2011 - AME, encontra-se à disposição dos interessados no AME-Casa Branca, telefone (19) 3671-8000 - Lucas ou Eduardo.

Novo Telefone 3682-9090


A-4 - 7 de maio de 2011

Reforma da Casa Euclidiana está parada Foi feito um pedido de adiantamento para concluir a parte restante da obra

A reforma na Casa Euclidiana, que no momento está parada, deverá entrar na etapa conclusiva em poucos dias. Os recursos oriundos do DEC, Prefeitura e governo estadual, conseguidos por um deputado, possibilitaram o avanço da reforma prevista em projeto e que era considerada necessária para a conservação do prédio. Para a conclusão da reforma, porém, foi pedido um aditamento (solicitação de recurso extra). Marlon Calegari da Silva, do DEC, disse que as chu-

vas atrapalharam bastante os trabalhos que vinham sendo feitos no prédio e também no Mercado Cultural. Ele previu que em mais uns 20 dias, após a assinatura de um aditamento na Prefeitura, a reforma será concluída. “Na Casa Euclidiana estão faltando agora apenas o piso e uma pintura, segundo informações que nos foram passadas pela empreiteira”, disse o presidente do DEC. Em relação à ponte Euclides da Cunha ele voltou a afirmar que o DEC está procurando patrocí-

Cidade comemora 110 anos da ponte metálica As comemorações alusivas aos 110 anos da ponte metálica (18/05/1901) serão realizadas no dia 22, domingo, no Recanto Euclidiano, com apresentação de artistas e alunos do município. De acordo com o presidente do Departamento de Esportes e Cultura (DEC), Marlon Callegari da Silva, a beleza do evento estará no espetáculo de sons e luzes, haverá apresentações de dança, teatro, música e queima de fogos. No dia 18, quarta-feira, haverá uma comemoração especial no Recanto Euclidiano com as crianças de várias escolas. Também estão sendo preparadas

Carta do leitor

O País avançou relativamente no ensino público, mas ainda existe um grande emblema na educação brasileira, que está arcando com a responsabilidade de reeducar filhos sem limites. Sempre ouço casos de gestores e educadores que se encontram na condição de andarem com escolta armada, para se protegerem de ameaças de alunos ou até mesmo de pais desinformados sobre a vida escolar de seus filhos. Chego a ficar estarrecido pois ainda tenho um filho de 11 anos que estuda e as vezes ele me conta coisas absurdas sobre seus colegas de escola, coisas essas que vejo acontecer todo dia no portão desta escola de que escrevo. O que me deixa assustado é

atividades no Cristo Redentor, ainda não divulgadas, a partir das 18 horas. Segundo a diretora de Cultura, Lúcia Vitto, o tema da comemoração deste ano será “As 7 Maravilhas de São José do Rio Pardo”. “O município tem muitas belezas e nem sempre são reconhecidas. Nós acostumamos com elas e quase não as visitamos.” Quem quiser participar da enquete para escolher as sete maravilhas do município poderá acessar o site do Portal Rio Pardo www.portalriopardo.com, e votar em uma das 15 fotos dos monumentos históricos da cidade, até neste sábado, dia 7. Os sete

REPORTAGEM

nio. O DEC fez um projeto e levantou informações históricas para dar embasamento ao pedido de recursos, que estão sendo tentados através da Secretaria Municipal de Obras. O próprio DEC também está em obras: um almoxarifado está em construção, dois novos vestiários serão feitos. A reforma no estádio Palmiro Petrocelli deverá ter início em breve, já que a empresa que efetuará o serviço está montando barracão para guardar seus equipamentos.

lugares mais votados serão considerados as maravilhas. O resultado sairá na página do site Portal Rio Pardo amanhã, dia 8. Estão entre os pontos a serem votados na enquete: Igreja Matriz de São José, Ponte Euclides da Cunha, Cristo Redentor, Igreja Santo Antônio, Igreja de São Roque, Centro Cultural Ítalo Brasileiro, Mercado Cultural, Biblioteca Monteiro Lobato, Pontilhão da Nestlé, Ilha São Pedro, Recanto Euclidiano, Gruta Nossa Senhora de Lourdes, Museu Rio-Pardense Arsênio Frigo, Altar da Pátria e Estátuas das Quatro Estações localizadas na Praça XV.

Previsão de término da reforma é de mais 20 dias, após autorização do aditamento

Exposição marca os 25 anos do Museu sa e Estudos do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultura de São José do Rio Pardo (Condephac), no ano passado o prédio foi tombado como patrimônio público do município. De acordo com a diretora de Cultura, Lúcia Vitto, a intenção da exposição é resgatar os 25 anos de história do Museu. “Estarão expos-

Neste domingo, dia 8, o Museu Rio-Pardense “Arsênio Frigo” completará 25 anos de sua inauguração e, para a comemoração da data, será inaugurada na próxima terça-feira, dia 10, às 19h30, a exposição “Museu e Memória - 25 anos contando história”. Atendendo a um pedido do Conselho de Defe-

tas as obras de grandes artistas que passaram por São José do Rio Pardo. O Museu é um marco histórico na cultura do município, é um espaço vivo que recebe diariamente visitas de alunos, professores, pesquisadores e turistas que se encantam com riqueza histórica do lugar”, disse. DIVULGAÇÃO

Escola que ao portão de entrada ficam vários alunos de outros horários, ou indivíduos, que não são alunos... vai lá saber o que querem ali? Ficam com celulares tocando músicas altíssimas e o pior é que os próprios alunos e alunas ficam conversando com eles pelas frestas ali existentes, dizendo palavrões, insultando uns aos outros e assustando quem passa na rua. Dia desses a gestora da referida escola me informou que três indivíduos entraram na escola, sem serem convidados, durante o período de aula vespertino. Como na escola há câmeras, ela me mostrou e perguntou se eu os conhecia, prontamente eu disse não, mas a informei que, vez em quando, olhasse para a frente de minha casa e

com certeza iria vê-los todos os dias ali sentados. Mas, pior não foi isso, ao indagar os mesmos o porque deles terem entrado na escola, sem muita firula dissera-me que as meninas (alunas) mexem com eles e perguntam se não têm coragem de entrar na escola. Foi aí que me lembrei de uma tal passeata que uns estudantes fizeram numa manhã de terça-feira, dia 12 de abril, pela PAZ, relativa ao massacre da escola de Realengo. E fico aqui pensando com meus botões, “será que ainda vai aparecer mais algum Wellington por aí?” Fica a questão para os pais, gestores e educadores refletirem. Marcio Lopes MaLopesMKT@twitter.com

Museu completa 25 anos fazendo parte da história do município

AGRADECIMENTO O Chá entre amigos, promovido pelo Club A Família, dia 16 de abril pp. Foi um sucesso. Através da presidente, Marli de Araújo Gusmão, o clube vem agradecer a todos que colaboraram com esse evento, voltado para fins sociais: Rotary Club Ótica Especializada Rádio Notícia Rami Calçados PequenoToque Hidrata Pharma Per Tuti Beko Boutique Bia Modas Binga Binga Decorações Elvis – Bolsas e acessórios Evolução Donizetti Molduras Lojão dos Enxovais Boutique Fernanda Quessada Rei Magazine Loja Mirtes Top Jeans Tendência Levis Malhamania

IN D I C A D O R P R O F I S S I O N A L

Papelaria Ideal Papelaria Astolpho Torres Sport JF Decorações Vinci Cosméticos – Cristiano Colaboração do Buffet Muradi Regina Rodrigues – Artesanato Decoração de Bia Izoldi Construtora Mário Gusmão Podologia, cabelereiros, manicures, pedicures, massagens – Ana Ortiz Podologia Shirley e Cia, Josi Baldassim, Cristina, Lu e Lila Companheiros do clube, pessoal da cozinha e demais pessoas que direta e indiretamente participaram desse tradicional encontro. Obrigada a todos. Marli Gusmão


7 de maio de 2011 - A-5

Família ‘adota’ pacientes da hemodiálise

Sensibilizada com o corte do transporte pela Prefeitura, família aluga van para doentes A Secretaria Municipal de Saúde cancelou o transporte de pacientes renais crônicos para a o Instituto de Doenças Renais de São João da Boa Vista (IDR). Atualmente, dez pessoas fazem tratamento na unidade que funciona desde 1985, e atende 320 pacientes. Com a instalação da Clínica Lund em São José do Rio Pardo, a Secretaria Municipal de Saúde passou a exigir que os pacientes que faziam tratamento no município vizinho fossem transferidos para cá. Entretanto, por decisão dos próprios pacientes, eles optaram por continuar fazendo a hemodiálise em São João. “Há vários anos fazemos tratamento lá, onde temos acompanhamento dos médicos e demais profissionais, que conhecem nossas realidades. Por isso, não dava para

mudar assim. Além do mais, já nos adaptamos aos equipamentos que utilizamos lá, tem toda uma estrutura para a qual nós já estamos habituados”, diz Luciano Alves, um dos pacientes. “Acredito que temos pelo menos o direito de escolher onde fazer o tratamento”, conclui. Diante do impasse, restou um acordo entre o Ministério Público, Secretaria de Saúde e pacientes, pelo qual a Prefeitura continuaria a fornecer o transporte. “Para isso, foi solicitado que fizéssemos um remanejamento no horário de atendimento do pessoal de São José do Rio Pardo, para que a Prefeitura reduzisse o número de viagens para São João”, explica a assistente social do IDR, Fabiana Fernandes de Oliveira Teodoro. A profissional comenta que o acordo foi fechado

no período da então secretária de Saúde Heloisa Helena Ernesto, mas após sua saída, a situação retroagiu. “E então a Secretaria deu um prazo para que os pacientes procurassem uma alternativa. Ou transferiam o tratamento para São José do Rio Pardo ou teriam de bancar o transporte, caso quisessem continuá-lo em São João”, completa. O prazo para uma definição terminaria em 29 de abril e, enquanto isso, o caso chegou ao conhecimento de uma família riopardense. “O casal ficou sensibilizado com a situação e fez contato conosco para ajudar. A única exigência é que seus nomes fossem mantidos em sigilo”, explica Fabiana Fernandes. A família se propôs a pagar o aluguel de uma van para as viagens, que acontecem três vezes por se-

Entrega do Simples vai até 31 de maio De acordo com o posto Sebrae local, a entrega da Declaração Anual do Simples Nacional do Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI) poderá ser feita até o dia 31 de maio. O prazo foi estabelecido pelo Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN). A representante do SEBRAE no município, Daniela Miolli, informa que muitos empreendedores ainda não cumpriram a obrigação com o fisco. “Mais de 30% precisam fazer esta declaração o mais rápido possível, para não correr o risco de o prazo expirar e não ter mais como fazer.” O consultor Paulo Melchior alerta que todo Empreendedor Individual (EI) é obrigado a apresentar esta declaração. A DASN-SIMEI apresenta os dados relativos ao ano-calendário 2010, e quem não entregar corre o risco de sofrer multa, protesto ou perder a condição de integrante do Simples Nacional. “O procedimento é rápido, simples é feito pela internet.

Exige apenas o preenchimento de dados como CNPJ do EI, a receita bruta total do negócio e a parte da receita que foi resultado do comércio, no período declarado, e informar se a empresa tem ou não funcionários”, explica. A multa para quem não entregar o documento no prazo é de 2% sobre o valor declarado, com valor mínimo de R$ 50. Para facilitar, o Sebrae elaborou um manual de orientações para a Declaração anual de rendimentos. Ele conta com a ajuda de vários escritórios de contabilidade, cuja lista se encontra no portal do empreendedor, e que não poderão cobrar para fazer a primeira declaração anual. A medida provisória 529, que diminui de 11% para 5% a alíquota de contribuição do EI para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), reduzindo de R$ 59,95 para R$ 27,25 para ter acesso aos benefícios, entra em vigor já a partir de 1º de maio, com pagamento em 20 de junho.

Pai um ano sem você !!! Você partiu... sempre acharemos que foi cedo demais. Poderia ter sido diferente, mas sei que, de alguma forma, está conosco. Mesmo que não está mais ao nosso lado, podemos sentir sua presença em nossas vitórias. O Tempo passa, mas você se faz presente em nossos pensamentos em todos os momentos. Você que se foi mesmo antes de nós podermos agradecer a vida e que nos deu e de dizer do nosso imenso amor por você. Vivemos hoje na esperança de que você esteja ao lado de Deus, inundado por sua luz e seu amor! Ficamos aqui com uma saudade eterna dentro dos nossos corações e na espera do nosso reencontro, para assim podermos dizer o quanto TE AMAMOS !! Carlos Eduardo Xavier da Cruz Saudade de suas filhas

Carla, Vivian, Natália, Paty e Karol

“Desta forma, o empreendedor individual pagará menos e contará com os mesmos benefícios”, disse o consultor. Daniela explicou que o Posto de Atendimento ao Empreendedor de São José do Rio Pardo está à disposição para mais esclarecimentos e também para o cadastro desses empreendedores para que possam usufruir do atendimento. “Em São José o número de pessoas que abriram seus negócios através do microempreendedor individual (antes chamado MEI, agora EI) ultrapassa 300. A maioria das atividades se concentra em alfaiate, costureira, pintor, pedreiro, distribuição de panfletos, etc. Mas são mais de 400 atividades permitidas”, finalizou a representante. Cursos e palestras No dia 17, para as empresas já constituídas, o SEBRAE de São José do Rio Pardo prepara o Circuito de Negócios, cujo horário ainda será definido. De 23 a 26 de maio o Sebrae realizará o curso Aprender a Empreender. Totalmente gratuito, com carga horária das 17h às 23 horas, a ser realizado na sede da ACI. As vagas são limitadas, e as inscrições podem ser feitas diretamente no Posto de Atendimento ao Empreendedor, na Rua José Andreoli 132, ou pelos telefones 3682-9344 e 3682-9343. Daniela explicou que antes de abrir um negócio próprio, quer seja como empreendedor individual, microempresa, ou outro tipo de enquadramento, o empreendedor deve antes fazer um planejamento de sua atividade, avaliar o mercado consumidor, concorrentes, localização, equipe de trabalho envolvida, fornecedores, estratégias de marketing, investimentos, despesas fixas e variáveis. “Somente através de um bom planejamento é que os riscos e a oportunidade do novo negócio poderão ser avaliados”.

mana. O custo de cada viagem, segundo informou a assistente social, é na ordem de R$ 200,00. “Os pacientes ficaram satisfeitos com a medida, mesmo porque, nos relataram algumas vezes que

o transporte que estavam recebendo da Prefeitura estava precário. Houve uma ocasião em que a van que os trouxe estava completamente sem farol. Chegaram a São João porque vieram atrás de uma

outra van, a qual vinha iluminando o caminho”, disse a assistente social. A empresa que aluga a van também não informa o nome da família que doou o benefício aos pacientes renais. REPORTAGEM

Sem transporte da Prefeitura, pacientes renais recebem ajuda para não interromper tratamento em São João

Secretaria melhora sinalização em ruas A Secretaria de Segurança e Trânsito de São José do Rio Pardo realizou nas últimas semanas serviços de manutenção em alguns locais da cidade. Foram feitas pinturas de faixas, guias e lombadas e fixados alguns tachões de sinalização. A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que, segundo o secretário de Trânsito, José Fernando Folharini, as pinturas foram feitas nos bairros Jardim Santa Tereza e Jardim Bela Vista, na área central da cidade e, principalmente, na rua Benjamin Constant. Já os tachões foram colocados na avenida Antônio Pereira Dias, próximo ao Hotel Ipanema, e também no bairro Santo Antônio, na rua São Cristovão. Segundo o diretor de Trânsito, Joaquim Alcântara, os tachões são utilizados para divisão de fluxo de sentido oposto, com a finalidade de dificultar as ultrapassagens em lugares não permitidos e também balizar a rota de tráfego para evitar acidentes, principalmente à noite. “Na avenida Antônio Pereira Dias eles foram

fixados em frente a uma calçada estreita, em um ponto em que há intenso fluxo de veículos, e que por isso colocava em risco a segurança dos pedestres. Neste mesmo local, os veículos que seguiam pela Antônio Pereira Dias e que convergiam à direita para pegarem a rua Marechal Deodoro, sentido centro, faziam a curva muito fechada, o que poderia ocasionar acidentes ou atropelamento. Com a nova medida, os veículos terão que andar em suas devidas faixas”, disse. Ainda segundo a assessoria de imprensa, com esse mesmo objetivo fo-

ram colocados tachões no bairro Santo Antônio, no entroncamento das ruas São Cristovão com a Capitão João Teodoro Nogueira. “Quem segue do Jardim Santa Cláudia e Beira Rio pela São Cristovão, sentido centro, tem a opção da ponte Adhemar de Barros (Ponte Nova) ou virar à esquerda na Capitão João Teodoro Nogueira para pegar a Ponte Metálica e, para evitar um possível acidente, foram fixados tachões neste ponto de entroncamento para facilitar ao motorista o seu melhor direcionamento”, continuou o diretor. DIVULGAÇÃO

Tachões foram colocados também no bairro Santo Antônio, na rua São Cristóvão


A-6 - 7 de maio de 2011

Sociedade discute games x comportamento Viciados em jogos eletrônicos estão virando uma questão mundial de saúde pública

apresentar mudança de comportamento, o que Há muito tempo que a in- não significa que ela se fluência das mídias eletrôni- tornará assassina, cas no comportamento de como no caso do jovem crianças e adolescentes é do Rio de Janeiro. “Na alvo de pesquisas, estudos fase de crescimento e acadêmicos e discussões amadurecimento menentre pais e educadores. tal, a percepção da vida Uma reportagem apre- e o significado dos josentada no dia 24 pelo Do- gos é diferente para mingo Espetacular, da TV cada uma delas. A perRecord, teve como alvo a sonalidade do jovem de crítica aos games violentos Realengo era esquizofrênique, de acordo com a ca, dizem que ele teria soemissora, teriam influenci- frido bullying na escola. A ado o atirador e contribuí- sensação de poder que os do para o desfecho trági- games promovem, associco do massacre na escola ado ao que o indivíduo é, de Realengo (RJ). Esta acabou gerando a tragédia.” posição contrária aos jogos Tatiane explica que a criacirrou ainda mais a velha ança, em torno dos sete questão, provocando no- ou oito anos (essa idade vas discussões e contro- pode variar de uma para vérsias. outra), não sabe ainda diPara a psicóloga rio- ferenciar fantasia e realidapardense Tatiane Cafo- de. “O herói mata o sujeila Bastos, no caso espe- to do mal ou vice-versa; cífico de games violen- em outro momento a critos, a criança pode ança desliga o game e a vida continua. É aí DIVULGAÇÃO que os problemas começam a aparecer, n e s s e imaginário fantasioso.” O web designer Douglas Soares Martins, de 19 anos, um apaixonado convicto por gaO web designer Douglas diz que joga m e s , desde criança e que games acredita GISELLE TORRES BIACO

violentos não são os seus preferidos

que a violência apresentada em alguns jogos somados à esquizofrenia e ao bullying podem ter influenciado as ações do jovem de Realengo. “O problema é quando culpamos apenas o fato de se jogar jogos violentos. Na minha visão um jogo violento influencia tanto quanto um filme violento exibido na TV (Tropa de Elite, por exemplo), ou até mesmo jogos de futebol. Quantas vezes já não vemos partidas de futebol onde torcidas rivais se matam ou saem pelas ruas destruindo tudo? Será que foi o futebol que influenciou? Ou é isso somado a algum problema pessoal ou até mesmo mental que deveria estar em evidência?” Paixão ou vício? Viciados em jogos eletrônicos estão virando uma questão mundial de saúde pública, tanto que clínicas de reabilitação específicas para este tipo de vício estão sendo construídas em vários países. Em 2008, um adolescente de 15 anos de idade sofreu um colapso e entrou em convulsão depois de jogar um videogame durante 24 horas seguidas em sua casa, no sul da Suécia. No hospital, os médicos que o atenderam disseram que o colapso foi resultado de uma combinação de falta de sono, falta de alimentação adequada e tempo excessivo sob estresse, devido à sua concentração no jogo. Outros casos semelhantes já ocorreram depois disso, ao

DIVULGAÇÃO

Mortal Kombat é um dos games preferidos dos jovens

redor do mundo. Os jogos eletrônicos estão cada vez mais sofisticados e violentos. Em alguns dos games mais modernos, é possível arrancar a cabeça do adversário junto com a coluna vertebral. Em jogos com armas de fogo, o jogador pode assassinar inocentes a tiros pelas ruas, numa macabra imitação de casos reais. No Brasil, o Ministério da Justiça já proibiu a venda do Carmageddon, cujo objetivo é atropelar velhinhas e crianças. A ciência não tem dúvidas de que o sadismo virtual faz mal aos jovens. Tatiane cita o caso de uma criança de seis anos que entrou em pânico por conta dos games que o irmão gosta de jogar. “Em todo o seu cotidiano ela não fica sozinha por um momento sequer, a mãe ou outra pessoa tem que estar por perto. A criança tem a sensação de que o monstro vai invadir a qualquer momento e pegar todos.” O web designer Douglas diz que joga desde criança, tendo começado o que ele considera como “hobby” com os ingênuos Super Mario World e Sonic. “Ultimamente costumo jogar alguns jogos violentos, não são meus preferidos, porém gosto de estar por dentro de toda novidade que sai no mercado, comparando e analisando profundamente cada game”, declara. Ele conta que quando era mais novo costumava jogar por um período de 5 a 6 horas por dia, mas que hoje, por estar trabalhando, essa média caiu para 1 ou 2 horas diárias. Ele diz que se considera um apaixonado por games, já que está sempre tentando saber e adquirir novidades. “É o que gosto de fazer no dia-a-dia e de colecionar na prateleira e na memória. De certa forma, essa paixão passa a ser algo normal desde que você saiba o que está jogando, a grande maioria de jogos são completamente em inglês, isso sempre traz um bloqueio para certas pessoas de saber o que se ocorre na história do jogo. A partir de um momento que você sabe quem você é como personagem, o que se passa à sua volta e seu objetivo, o jogo começa a fazer sentido e alguns se tornam tão bons quanto um filme premiado. Não é à toa que temos tantos filmes baseados em jogos”, defende Douglas. Televisão e computador “Vivemos cercados por informações de todos os lados e as crianças a cada dia convivem mais e mais com formas avançadas de tecnologia”, declara Tatiane. Para ela, a televisão pode interferir de maneira negativa na vida de crianças e

adolescentes, DIVULGAÇÃO uma vez que eles deixam de praticar seus esportes, de se socializar. “A televisão é um atrativo que seduz e vicia e a criança não tem a discriminação do certo e errado.” Estudos explicam que os meios eletrônicos provêm uma imagem virtual fora da realidade e que A psicóloga Tatiane acredita que jogos pode, assim, violentos podem influenciar o comporhaver uma inversão: em lu- tamento de crianças e adolescentes gar de a criança associar a imagem exi- mesma forma que se bida no aparelho com algo ensina que “a porta da que ela conhece do mun- geladeira não deve fido real, fazer a associação car aberta por muito do que observa no mundo t e m p o ” . real com a imagem que viu “Estes instrumentos no aparelho. Nesse senti- não trazem apenas indo, há um caso mencio- fluências negativas, nado pelo professor dou- mas também são benétor titular do departamen- f i c o s p a r a e s t u d o s , to de Ciência da Computa- pesquisas e entretenição do Instituto de Mate- mento de forma samática e Estatística da USP, dia.” Valdemar W. Setzer, numa Para crianças acima de de suas obras literárias. dois anos de idade, ela “Em uma palestra, uma informa que os pais depessoa contou-me que co- vem impor um limite de nhecia uma história real de aproximadamente duas uma menina pequena que horas diárias, intercaladas viu um leão e, em lugar de com outras atividades. ficar com medo, correu “Cada criança tem seu para “brincar” com ele, pois tempo para deixar de viestava vendo um seriado ver entre a realidade e a na TV onde havia um leão fantasia, e isso acontece bonzinho, tendo obviamen- de acordo com o estágio te sido estraçalhada. Nes- de desenvolvimento de se caso, ocorreu justamen- cada uma. A partir do te a inversão citada. É a momento em que desinversão da fantasia com venda a fantasia, tama realidade. Isso não é bém aprende a lidar com educação, é literalmente o mundo real”, diz. uma antieducação!” Uma dica importante “O computador pode até p ara os pais é ficar ser bom se corretamente atento a mudanças de utilizado. Dependo da fai- comportamento da crixa etária, o ideal é utilizar ança ou adolescente, ferramentas de bloqueio como insônia, deprespelo bem daquele adoles- são, pesadelos, isolacente, isso sem se esque- mento, bem como atitucer de importância do diá- des que podem estar logo”, sugere Tatiane. sendo influenciadas pelo “excesso” de tecLimite é a resposta nologia. “Esta é a hora A psicóloga explica que de parar e rever o que os pais devem ensinar deve ser mudado na roseus filhos a utilizar a tina dessa criança, para televisão, o computa- que se possa inverter a d o r e o v i d e o g a m e situação enquanto há com inteligência, da tempo”, conclui.


7 de maio de 2011 - A-7

Homem tira R$ 5 mil na CEF e é roubado F.P.L. diz ter sido vítima de assalto, mas a polícia desconfia que ele caiu em golpe

PM flagra traficante e usuário de drogas A força tática da Polícia Militar conseguiu deter em flagrante J.B.C., por tráfico de drogas nas imediações da Festa do Peão. O flagrante aconteceu dia 5, às 23h10, após denúncia de uma pessoa. Os policiais avistaram J.B.C. na rua prof.Francisco Gonzaga Franco, no Jd. Aeroporto, no momento em que ele estava com o usuário de drogas A.B.I.M.I., de 18 anos. J.B.C. tinha seis pequenos plásticos com maconha dentro do tênis e algum dinheiro. Ambos foram levados para a delegacia para as providências cabíveis. Outro flagrante de drogas, também realizado nas imediações da Festa do Peão, aconteceu cinco minutos depois. Dois jovens, menores de idade, estavam na rua Alexandre Carlos de Melo em atitude suspeita quando os policiais fizeram a abor-

dagem pessoal em ambos, achando no tênis de um deles cinco plásticos contendo um total de 74

papelotes de cocaína. Com o outro foram achados seis porções de maconha.

Um homem de 53 anos foi roubado em R$ 5 mil na última quinta feira, 5 de maio, às 10h30, em plena praça XV de Novembro. Ele tinha acabado de sacar o dinheiro do FGTS na agência da Caixa Econômica Federal e estava indo em direção ao carro quando foi abordado por um homem baixo e gordo, de cor branca.

A vítima (F.P.L.) alegou depois, em contato com a polícia, que foi ameaçado por esse homem, que estaria com uma arma na cintura. O suposto assaltante o teria obrigado a ir até a rua Benjamin Constant, onde outro homem deu suporte ao roubo. Ali, segundo a versão que F.P.L. contou aos policiais,

ambos o teriam forçado a entregar todo o dinheiro e, em seguida, ordenaram-lhe que fosse embora sem olhar para trás. A polícia desconfia que o que realmente aconteceu pode ter sido outro golpe do cheque perdido ou do bilhete premiado pois a vítima demorou muito tempo para solicitar auxilio policial.

Vítima reconhece voz de um dos assaltantes

As drogas apreendidas foram levadas à Delegacia, onde foram fotografadas pela própria polícia

Houve outro assalto esta semana e os autores levaram R$ 2 mil em dinheiro, mais cheques e talões das vítimas. O fato aconteceu segunda feira, 2, às 17h30, no Sítio São Bento, quando três ocupantes de um Gol prata chegaram, entraram no escritório da propriedade e anunciaram o assalto.

Estavam encapuzados. As funcionárias A.L.O., de 26 anos, e E.F.S., de 30, foram abordadas pelos bandidos e estes as obrigaram a levá-los ao responsável pelo local, P.A.R., de 44 anos, que acabou sendo agredido com uma coronhada. P.A.R. disse depois à polícia que reconheceu a voz

de um dos assaltantes, C.A.S., de 32 anos, que havia trabalhado no sítio e foi demitido. C.A.S. revelara a outros funcionários que pretendia se vingar do patrão, roubandoo. A polícia militar foi à casa dele e o prendeu, o que deverá facilitar a prisão também dos demais assaltantes.

eles estão em processo de separação, e ele a ameaçou de morte. Ele, porém, negou tudo diante dos policiais. Foi feito B.O. No bairro Eduardo Cassucci, na mesma data, outro problema: a V.O.M., de 29 anos, foi agredida pelo R.M.M.S., de 31, após um desentendimento. A briga aconteceu à noite e o caso foi levado à Delegacia.

de que ele a usasse contra alguém. Quando a policia o abordou, a faca estava escondida num dos bolsos dianteiros de sua calça e foi apreendida.

NOTAS POLICIAIS Moto e Parati são roubadas Dois veículos foram roubados esta semana em São José do Rio Pardo. O primeiro, uma moto CG 125 verde, ano 2000, estava no Distrito Industrial e pertence a J.M.C., de 30 anos, que é serralheiro. Ele afirmou à polícia que havia deixado a moto no interior do barracão de uma empresa, com a chave no contato, mas quando chegou ao local no dia 2 de maio, pela manhã, ela já não estava mais lá. Uma porta lateral da firma havia sido arrombada e a moto fora levada. O segundo roubo de veículo aconteceu no dia 5, na rua Campos Salles. Uma Parati preta, ano 2006, sumiu. Ela pertence a I.R.F., de 25 anos, que deixara o veículo naquela rua por volta das 15 horas e só retornou às 21 horas. Não havia notícias do paradeiro dos dois veículos roubados, até o fechamento desta edição. Inquilino idoso foi ameaçado de morte O inquilino de uma casa no Jardim São Bento, J.A.T., de 72 anos, diz ter sido ameaçado de morte pelo dono do imóvel no final da tarde do dia 3. Ele afirmou à polícia, que foi chamada ao local, que estava na casa quando o proprietário chegou e o ameaçou, dizendo que se ele não saísse de lá seria morto. J.A.T. comentou que ainda tentou apaziguar o dono da casa, mas não conseguiu. Registrou, então, um B.O. relatando o ocorrido. Perdeu R$ 200 em furto na rodoviária No dia 5, na Rodoviária, um homem (A.O.) de 48 anos começou a conversar com a jovem K.R.L., de 20 anos, que o distraiu para que um rapaz, P.C.S.S., de 19 anos, chegasse por trás e lhe desse uma gravata, pegando sua carteira. A vítima chegou a segurar o rapaz, mas este se desvencilhou e fugiu, junto com a jovem, levando R$ 200 que estavam na carteira. A polícia foi chamada, localizou a ambos, mas não achou o dinheiro. Os acusados foram levados à De-

legacia e acabaram sendo liberados por falta de provas. Moto tinha placa que não era dela Uma moto Honda CG Titan foi apreendida pela polícia militar no dia 3, às 21h30, no bairro Carlos Cassucci. Ela estava em poder de M.P.M.F., de 20 anos, que estava conversando com J.P.A.B., de 19, no momento da abordagem policial. Ambos estavam nos fundos do CAIC. A apreensão foi feita porque os policiais descobriram que a placa da Honda pertencia a outra moto, uma Yamaha DT 200R. O assunto, agora, está sob investigação. Dupla é flagrada após dois furtos Uma mulher de 30 anos, M.C.P.F., foi flagrada no centro da cidade com blusas que havia furtado minutos antes numa loja. Levada à Delegacia, constatou-se que ela tinha consigo também alguns cosméticos que retirara de um supermercado. M.C.P.F. estava acompanhada de J.W.S., de 21 anos, que foi localizado pela polícia perto do DEC. Os dois foram autuados e os objetos devolvidos às empresas. O fato aconteceu dia 3, à tarde. Moto atropela dois na ‘Nove de Julho’ Aconteceu um duplo atropelamento em São José do Rio Pardo no dia 29 de abril, por volta de 19 horas, na rua Nove de Julho. O motoqueiro D.S.S., de 19 anos, disse não ter conseguido parar a moto CG preta que pilotava e atingiu M.A.M., de 66 anos, e ainda M.L., de 36, que atravessavam a rua. Uma das vítimas disse à Policia Militar que a travessia estava ocorrendo dentro da faixa para pedestres, quando foram atingidos. Após o choque da moto M.A.M. bateu a cabeça em um carro e depois no chão, vindo a desmaiar. O motoqueiro, porém, teria procurado socorrer as vítimas. Foi chamada a ambulância e os dois feridos foram levados

para o Pronto Socorro, sendo atendidos e permanecendo em observação. Ladrão é detido pelos populares Populares prenderam o autor de um furto no bairro Santo Antônio e o entregaram à polícia. O fato aconteceu no dia 29 de abril, por volta das 18h30. P.F.J., de 50 anos, disse aos policiais que fora avisado de que na casa de sua mãe (M.P.F.) havia ocorrido um furto, mas com a detenção do autor. Ele foi até lá e a polícia foi chamada. Uma testemunha afirmou ter visto L.H.L.S., de 30 anos, pulando uma janela da casa com sacolas na mão e, em seguida, tentando saltar um muro dos fundos. Populares foram chamados e conseguiram segurá-lo, até a chegada do filho da proprietária e da polícia. L.H.L.S. estava furtando vários objetos e recebeu voz de prisão, sendo levado para a Delegacia. Descartaram o que furtaram no bairro Um cortador de grama foi apreendido no dia 29 de abril na Vila Formosa, após ser atirado por dois sujeitos em um terreno baldio. O fato ocorreu à noite. As duas pessoas, bastante conhecidas da polícia por prática de furtos e uso de drogas, foram vistas por testemunhas levando o cortador. Suspeitando que poderiam ser flagrados, jogaram o equipamento e saíram do lugar. A polícia foi chamada, apreendeu o cortador e localizou os suspeitos, levando-os à Delegacia para que os mesmos esclarecessem a origem do equipamento. Videocassete No dia 3 de maio, à noite, policiais militares foram informados que um aparelho de videocassete estava jogado numa calçada do Jardim Aeroporto. O aparelho, que possivelmente também fosse objeto de furto seguido de descarte, foi apreendido e levado à Delegacia. Assaltante desiste

de furtar empresa Uma tentativa de roubo à mão armada aconteceu na Vila Formosa à tarde, também no dia 29, em um estabelecimento comercial. As funcionárias L.A.M.S., de 36 anos, e T.S.G., de 23, trabalhavam na empresa quando foram surpreendidas por um sujeito armado e encapuzado, que chegou anunciando que era um assalto. Obrigou as funcionárias a entrarem no banheiro, onde as trancou, e em seguida passou a revirar tudo, atrás de dinheiro. A funcionária T.S.G. disse depois à polícia que o rapaz chegou no momento em que ela fazia o pagamento a prestadores de serviços. Mesmo assim, nada foi furtado, nem mesmo a bolsa de documentos e valores em dinheiro de T.S.G. Grande prejuízo na moradia do sitiante O sitiante L.F.C., de 49 anos, do Sítio Pocinha, afirmou à polícia que no dia 29 de abril, no final da tarde, quando retornou para a casa, viu-a arrombada. Ele havia passado o dia todo plantando cebola. Ao entrar na casa constatou que dois televisores, dois DVDs, um computador e várias peças de roupa haviam desaparecido. Foi feito B.O. ‘Ex’ lança fogo e a casa quase queima Uma casa quase pegou fogo na noite do dia 1º de maio, no Jardim São Bento, depois que uma porta, brinquedos e toalhas foram incendiados pelo ex-marido de E.F.S., de 22 anos. Ela afirmou à polícia que estava na residência, às 22h50, quando ele chegou e começou a bater na janela. Como ela não deu atenção, o rapaz ateou fogo nos brinquedos e nas toalhas e o fogo alcançou a porta, que era de madeira, na varanda da casa. O homem fugiu e foi necessário que E.F.S. chamasse os vizinhos para apagar o incêndio e impedir que ele se alastrasse. Um outro problema familiar aconteceu no sítio Becerábia envolvendo marido e esposa, no dia 30, à tarde. D.C.M., de 36 anos, foi a um churrasco e voltou bêbado; quis bater na esposa, D.R.O.M., de 33 anos, mas esta fugiu e levou os filhos consigo. A policia militar foi ao local e constatou que D.C.M. havia quebrado vários objetos no interior da casa. A esposa dele foi orientada a ir à Delegacia e registrar B.O. Outro problema semelhante aconteceu no mesmo dia, mas no Vale do Redentor, também à tarde. A dona de casa A.P.O.H., de 25 anos, afirmou à polícia que brigou com o marido R.A.C., de 32, porque

Infidelidades causam ameaças e agressões No dia 2 de maio, pela manhã, no centro da cidade, D.D.R.B., de 28 anos, disse à policia que uma mulher a ameaçou porque ela está com o exmarido dela. A “ex” disse que irá agredi-la caso continue com seu “ex”. Também no dia 2, no Vila Verde, o jovem C.S., de 20 anos, namorado da garota L.H.S.S., de 14, disse tê-la flagrado com outro rapaz, C.F.F.R., de 20 anos, no interior da casa dela. O namorado, que já desconfiava de algo, pulou o muro, arrombou a porta e deu tapas no rosto dela, além de falar-lhe palavrões. A polícia foi acionada e chamou o Conselho Tutelar, assim como a mãe da garota, que estava em uma escola da cidade. Escondia uma faca no bolso da roupa Um homem de 65 anos, J.M., foi detido pela policia militar no dia 1º de maio, quando estava na Rodoviária. Bêbado, ele levava consigo uma faca e algumas pessoas que se encontravam no local sentiram temor

Brigaram e vizinhos acabaram envolvidos Na noite do dia 30, no bairro João de Oliveira Machado, houve um tumulto envolvendo alguns vizinhos. F.C.N.C.M., de 25 anos, viu seus familiares se desentendendo com a vizinha J.M.M., de 18, e ele a agrediu. A policia foi chamada e, com muita dificuldade, conseguiu acalmar os ânimos das pessoas envolvidas, já que outros moradores das proximidades também se envolveram. Foi feito B.O. Buraco provoca desentendimento Houve uma certa confusão em frente a uma residência do Jardim Aeroporto no dia 4 de maio, às 17h15. M.D.F.P., de 30 anos, chamou a polícia porque alguns homens fizeram um buraco em frente a sua casa, para a sinalização indicativa de estacionamento da Festa do Rodeio, mas não o avisaram. Os policiais entraram em contato com A.A.A., de 31 anos, responsável pelos homens que faziam o serviço, e ele alegou que tinha autorização da Prefeitura para abrir o buraco e instalar o sistema de sinalização. Até o secretário municipal de trânsito foi chamado ao local para esclarecer a questão. No final, o problema foi resolvido.


A-8 - 7 de maio de 2011

Reajuste dos servidores ainda indefinido Comissão designada para tratar do assunto com o Sindicato não apresenta proposta

Marlon diz que dívidas estão controladas O presidente do DEC, Marlon Calegari da Silva, assegurou esta semana que a autarquia já conseguiu acertar as dívidas com fornecedores, referentes a 2010, que chegaram a R$ 300 mil, aproximadamente. Em relação aos débitos de 2011 ele disse que há um plano de pagamentos que deverá colocar a casa em ordem em mais dois meses. “Não estamos deixando de fazer eventos ou de apoiar as escolinhas e oficinas culturais, por exemplo, mas estamos tendo mais cuidado para que essa questão financeira seja resolvida o mais rapidamente possível”, assegurou, garantindo que a dívida atual do DEC gira em torno de R$ 60 mil, sem contar os empenhos que vencerão até o final do ano. Como o orçamento do DEC neste ano é menor que o de 2010, Marlon afirmou que a saída para reduzir as dívidas e colocar a casa em ordem foi efetuar ajustes e cortar gastos. Outras medidas foram buscar patrocínios

junto a colaboradores e promover eventos menos onerosos. Quanto às dívidas do ano passado, ele lembrou que elas se acumularam principalmente pela falta de repasses previstos no orçamento, os quais chegaram a R$ 700 mil. “E não é porque estamos com as contas quase em dia que iremos começar a gastar de novo ou fazer eventos de custo maior pois a gente sabe que a Prefeitura ainda tem que tomar alguns cuidados, embora suas contas também estejam agora controladas”, prosseguiu. Os próximos gastos do DEC em eventos serão voltados para o aniversário da ponte Euclides da Cunha, a Semana Euclidiana, os Jogos Abertos e Jogos Regionais, além das festas de final de ano. “Mas iremos continuar trabalhando dentro deste plano de ação que traçamos, para que terminemos 2011 sem restos a pagar e tendo atendido todo mundo da forma que se espera”, concluiu.

Uma nova reunião para discutir a questão do reajuste salarial dos servidores municipais aconteceu quarta feira, 4, entre integrantes da comissão designada pelo prefeito e representantes do Sindicato da categoria. Não houve, porém, progresso e nenhuma proposta oficial foi apresentada pela comissão aos sindicalistas. Cleonice Ludovique, presidente do Sindicato, não escondeu sua frustração com o resultado da reunião, embora tenha admitido que a realização do encontro, por si só, tenha sido algo positivo. No entanto, como nenhum índice de reajuste foi proposto, não foi possível qualquer avanço nas negociações. “Foi passado para a gente o gasto atual da Prefeitura com os servidores, incluindo folha de pagamento, encargos, tíquetes etc, que hoje já estariam totalizando 52%”, lembrou Cleonice, em entrevista a Silvio José (Difusora/Gazeta). “O que questionei junto a eles (membros da comissão) foi que, em decorrência disso, não teremos reajuste nunca?”. Ela lembrou que uma das afirmações do prefeito no ano passado em relação aos servidores foi que a Lei de Responsabilidade Fiscal fosse seguida, especialmente quanto aos cargos de confiança. “Mas no decorrer desse ano percebemos que todas as medidas que foram tomadas

acabaram voltando atrás, quer em relação aos cargos criados, quer quanto ao número de contratações, pois toda semana tem contratação e tudo isso gera um aumento na folha”, criticou a sindicalista. A presidente do Sindicato reiterou que, se as medidas anteriormente anunciadas não forem efetivadas, nunca a Prefeitura chegará a gastar menos que 52% do que arrecada em folha de pagamento. No encontro do dia 4 foi apresentado um gasto mensal da Prefeitura de R$ 3,2 milhões com os servidores, contra R$ 2,3 milhões por mês em 2010. Diante da não apresentação de qualquer propos-

ta por parte do prefeito, o Sindicato também não apresentou a sua. Cálculos feitos pelo órgão sindical indicam que o reajuste do salário mínimo no país foi de 6,88%, enquanto o INPC acumulado até março foi de 6,30%. “Este seria o mínimo a ser dado aos servidores, o que representaria ao menos a inflação do período”, lembrou. Cleonice acredita que a Prefeitura esteja tendo um gasto adicional este ano com qüinqüênio e outros benefícios semelhantes previstos em lei, havendo servidores concursados desde 1991, os quais agora completam 20 anos. Mas ela reivindica que a Prefeitura siga também a lei no

tocante ao tíquete, cujo aumento deve acontecer de acordo com o reajuste do salário mínimo e não segundo a data base da categoria. “Insistiremos que o tíquete seja reajustado pelo menos para 272 reais e 50 centavos, equivalente a meio salário mínimo, e que isso seja retroativo a janeiro”, prosseguiu. “Com isso, a Prefeitura tem uma dívida com cada servidor de 82 reais e 50, referente ao tíquete”. De qualquer forma, ela assegurou que qualquer proposta oficial será submetida a uma assembléia geral com os servidores públicos municipais, antes da tomada de alguma decisão.


7 de maio de 2011 - A-9

Fazendinha produz 35 toneladas mensais

Com 40 funcionários, empresa não descarta a construção de uma nova fábrica EDUARDO ERON A fábrica riopardense de doces Nutritiva Indústria de Alimentos Importação e Exportação Ltda, mais conhecida pelo nome de fantasia Bananada Fazendinha Rio Pardo, está completando 22 anos de produção e acaba de lançar um novo produto no mercado: a bananada com amendoim. Com isso, a empresa amplia seu leque de opções aos clientes que revendem o que ela produz e que estão espalhados por vários estados brasileiros. Mauro Donizeti Boaro, gerente comercial, informou à Gazeta que o principal centro consumidor dos doces Fazendinha continua sendo a capital paulista, para onde vão 40% de toda a produção atual, que é de 35 toneladas mensais. Os outros 60% vão para Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e cidades de vários estados como Tocantins (principalmente Palmas, a capital), Pernambuco, Paraná, Amazonas etc. Uma pequena parcela da produção é exportada para o Japão, mas através de uma empresa intermediária sediada em São Paulo, e se destina aos brasileiros e latino

americanos que são descendentes de japoneses naquele país. Com 40 funcionários atualmente, distribuídos em dois turnos, a Fazendinha inicia sua produção às 6 horas e a encerra às 20 horas. Tem seis tachos industriais de grande porte para cozimento e, segundo o encarregado de produção Antônio Carlos Ribeiro (Toninho), a utilização deles durante o dia está no limite. Com isso, a fábrica já ficou pequena e passa agora por uma reforma para melhor utilização de sua estrutura física. Qualquer aumento de produção, no entanto, exigirá um turno extra (à noite), o que, por enquanto, está descartado.

“Existe também um plano de, no futuro, fazermos uma nova fábrica”, revelou Mauro, esclarecendo, porém, que isso não tem uma época definida para sair do papel. Caso esse plano se concretize um dia, a nova fábrica será construída no mesmo terreno da atual, que ainda t em espaço suficiente para ampliação. A Fazendinha pertence, há cerca de 15 anos, aos sócios Antônio Raul Campanha e José Osvaldo Merli. Utilizando 60 toneladas mensais de banana nanica, a empresa fabrica a bananada tradicional (a mais vendida) e ainda as sem açúcar, com coco e com amendoim. “A bana-

nada sem açúcar está crescendo muito no mercado”, garantiu Toninho, lembrando que ela é a opção preferida das pessoas que fazem regime ou têm diabetes. As bananas usadas como matéria prima dos doces são compradas, em sua maior parte, no município de Pedralva (MG). As demais vêm do Vale do Paraíba, Leme e Ribeirão Preto, sempre em caixas de 20 quilos cada.

FOTOS REPORTAGEM

Mauro Boaro e Toninho mostram embalagens com doces da fábrica: pequena quantidade é vendida para o Japão

Receita é de Guiomar Braghetta A fábrica Doces Fazendinha teve início em 1989 com Oswaldo Braghetta, filho de Guiomar Nogueira Braghetta, conhecida em São José do Rio Pardo pela excelência dos doces caseiros que produzia

em sua própria casa, no centro da cidade. Da receita de bananada caseira de Guiomar é que surgiu a bananada atual da empresa sediada no Distrito Industrial, com suas diversificações de produtos.

Funcionárias trabalham na colocação do produto final nas embalagens: bananada sem açúcar cresce no mercado


A 10 - 7 de maio de 2011

TG recolhe alimento e roupa neste sábado

Em parceria com o S.O.S. local, atiradores percorrem os bairros da cidade

Feliz Dia das Mães, uma data muito especial ERIKA

DE

SOUZA BUENO

Em meio a tarefas que parecem não ter fim, ela arruma tempo para dizer que nos ama. Em meio à luta por ser vista e ser enxergada em seus mais diferentes papéis, ela atrai nossa atenção naturalmente, pois não dá para fingir que não a conhecemos. Se em algum momento não atribuímos a esta pessoa tão especial o seu devido valor, certamente ainda teremos muito a nos cercar de pesares pelos beijos e abraços que foram a ela negados, pela nossa ausência naquela noite em que ela disse para não sairmos, pelo simples telefonema para avisá-la de nosso atraso e que não a deixa enlouquecer de preocupação, pelo esquecimento de seus conselhos em momentos que não admitiam quaisquer erros... Quantas são as mães que em dias como os nossos sentem-se sozinhas, abandonadas em seu mundo, o qual foi reconstruído há algum tempo quando se descobriu gestando uma nova vida. Quando chega do trabalho, apesar do cansaço, é para nós que a atenção desta mulher-mãe está voltada. Se ela passou o dia atarefada com a casa, as roupas, o almoço e o jantar, ainda assim sente-se recompensada por nos ter ali por perto e, mesmo que em dias atuais as tarefas domésticas não tenham mais nenhum valor aos olhos de um mundo cada vez mais competi-

tivo, ela faz tudo com muito amor, pois sabe para quem está fazendo. O “Dia das Mães” chega, enfim, e o que vemos são como cenas de uma novela muito conhecida e reprisada várias vezes: movimento intenso nas ruas, comércios cheios, propagandas em cor-de-rosa, flores, perfumes, sapatos, bijuterias e tantas outras formas de consumo, além, é claro, de pessoas indo de um lado ao outro em busca de algo para expressar o seu carinho por esta mulher que é uma das razões mais belas de nossa felicidade, responsável por aquilo que hoje somos. Nada se compara à alegria que vem misturada à angústia de escolher o melhor presente, aquele que ela sempre quis ganhar ou aquele que vai fazê-la feliz. Comprado o presente, sentimos que nossa “obrigação” foi cumprida, mas ainda há muitos pontos que precisam de nossa reflexão. Comprar presente é sim um gesto muito válido e até mesmo oportuno nesta data tão especial, mas algo ainda mais excelente do que presentear alguém como nossa mãe é estar presente quando ela precisa e deseja estar em nossa companhia. É sempre muito interessante observar como as mães veem seus filhos em tantos e tantos gestos por aí, sempre ressaltando seus pontos fortes, falando de suas qualidades, do que acreditam e do que querem para si mesmos... Quais palavras podem ser suficientes para descre-

ver a satisfação de uma mãe ao apresentar seu filho a alguém? É um gesto indescritível que só é desvendado lá dentro do coração de cada mãe. É, ser filho é uma dádiva, um presente que vem de Deus. Ter uma mãe ou encontrar uma referência válida dela em outra pessoa é vida para cada um de nós. Não dá para viver sem um dia termos tido a experiência de termos alguém com um amor que é capaz de vencer tantos obstáculos. Mamãe, desculpe-nos pelas preocupações que lhe damos, perdoe-nos pelas lágrimas que um dia derramou por nós. Seu dia está aí, queremos rever nossos conceitos, aqueles mesmos a que você sempre se refere... Não somente nesta data que se aproxima, mas queremos, mais do que tudo, vêla feliz e perfumada tal como uma bela flor com que iremos presenteá-la. Apesar de ter, como já prevíamos, espinhos que ferem, sabemos que somos nós que não a compreendemos, pois, na verdade, os espinhos não eram para nos ferir, mas, sim, para nos proteger dos predadores que querem a nossa vida, a qual é a sua razão para continuar e nunca desistir de nós. — Erika de Souza Bueno é professora de Língua Portuguesa e Espanhol pela Universidade Metodista de São Paulo. Articulista sobre assuntos de língua portuguesa e família.

Neste sábado, 7 de maio, os atiradores do Tiro de Guerra 02 038, de São José do Rio Pardo, percorrerão as ruas e bairros da cidade para a tradicional campanha de arrecadação de agasalhos e alimentos, em parceria com o Serviço de Obras Sociais (S.O.S.). A iniciativa faz parte das atividades obrigatórias e anuais de todos os TGs nacionais, dentro dos serviços comunitários previstos na Aciso (Ação Cívico Social), do Exército brasileiro. Marcos Aurélio Rodrigues Reis, sub tenente que comanda o TG local desde janeiro de 2010, explica que os atiradores ainda participarão, este ano, de outros eventos locais e atividades cívicas como a Semana Euclidiana, Semana da Pátria etc. Oriundo do Rio de Janeiro, Marcos Aurélio comanda em São José do Rio Pardo seu primeiro TG. Anteriormente ele já havia servido, como militar, em cidades de pelo menos quatro estados brasileiros: Rio, São Paulo, Rio Grande do Sul e Pará. Neles, desempenhou várias atividades pertinentes à carreira mas, principalmente, as relacionadas a dois centros da escola de formação militar: Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) e Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), na cidade de Resende (RJ).

Marcos Aurélio Rodrigues Reis comanda o TG local desde janeiro de 2010

“Gosto dessa função de comando dos atiradores”, afirmou o sub tenente. “É uma boa experiência ser responsável pela vida e disciplina de quase 50 adolescentes”. Ele afirmou ainda que a maior dificuldade encontrada nesta sua nova função foi convencer os jovens recrutados, em fevereiro, de que fazer o TG é im-

portante para eles próprios. “Tanto em termos de cidadania quanto em relação a não ficarem tão dependentes dos pais com os quais eles vivem, passar pelo Tiro representa crescimento para todos eles”, comentou. “Isso sem contar na forte amizade que os jovens acabam fazendo aqui, com os colegas que também estão servindo”.

Abertas inscrições para o concurso de sargento Começaram segunda feira, 2 de maio, e vão até 10 de junho as inscrições para o concurso nacional de sargento do Exército. O processo seletivo, que consiste em exame intelectual em várias matérias, definirá os aprovados que, após testes e avaliações de saúde, fazem o curso de formação. Esse curso oferece 1.300 vagas. Numa primeira etapa,

os aprovados no processo seletivo serão destinados a uma das 13 Unidades do Exército, distribuídas no território nacional, para a realização do período básico de 34 semanas. Depois começa o período de qualificação, de 43 semanas, em escolas específicas. Maiores informações podem ser obtidas pelos sites www.esa.ensino.eb.br e www.exercito.gov.br


7 de maio de 2011 - A-11

No fogo, com a rapidez de se alastrar com tanta facilidade, eu vejo a tua capacidade de fazer amigos, com sentimentos tão calorosos. Olhando o céu, eu te vejo na sua nova morada, A ETERNIDADE. Pensar em Deus me faz lembrar que fostes feito à sua imagem e semelhança, entre lágrimas eu canto baixinho: Meu Deus, como és lindo! Pensar em Nossa Senhora, te vejo sob os cuidados, proteção e carinhos de uma MÃE, que pode fazer mais do que fiz e dar mais do que pude e poderia te dar: A PAZ. Se pego umas fotos suas e miro nos seus olhos imediatamente me vem a letra daquela música: “Olhando assim nos olhos teus, eu sei que vai ficar nos meus a marca desse olhar”. Se arrumo meu cabelo, te ouço dizendo: “e aí Mãe, Deu um trato no pixaim?” Se coloco uma roupa, um salto, passo perfume, você novamente me diz: “Onde pensa que vai emperiquitada desse jeito? Pediu pra quem?” Se eu perguntava: “Filho, cê gosta da mãe?” Lá vinha a resposta: “Claro que gosto, eu gosto de qualquer coisa.” Não vai ser fácil, cada dia comum, cada fim de semana. Cada Dia das Mães, Natal, Páscoa, aniversários seu e nossos, cada prato preferido, as pessoas me dizem: “Saudade sim, tristeza não”. Então, filho, eu preciso aprender desassociar a saudade da tristeza, pois eu lembro, sinto saudade e fico triste. A palavra ‘nunca mais’ é um fardo muito pesado, leva ao desespero, à loucura, e eu tenho que acreditar que o impacto de um carro com uma pedra, um corpo sem vida, depositado dentro de um túmulo, não é o fim, tenho que esperar por essa morada prometida, esse encontro na eternidade, eu preciso acreditar nisso, por isso peço a Deus: Senhor, prepare o meu coração para o que o Senhor me preparou, e eu não estava preparada. Às vezes fico imaginando como deve ser o encontro entre criatura e Criador, eu acredito que você, meu filho, apresentou seus talentos multiplicados. Agora é preciso que tua alma descanse em paz, filho amado. Nesse Dia das Mães, e em todos a partir desse, terá uma Mãe para receber teus beijos e abraço, a nossa Mãe do Céu! Graças a Deus eu tenho: a sua irmã, que tem contribuído muito, para que eu mantenha minha lucidez, e que também é mãe; tem a Vó Ana, que me transmite forças até quando não diz nada; as mães da nossa família, as mães amigas... A todas as mães, que neste dia estarão com seus filhos juntos, parabéns pelo nosso dia. Mas gostaria de me juntar às mães que também entregaram seus filhos. Seremos sempre deles, jamais deixarão de ser nossos. Olhem para o alto, somos agora

Meu filho, está sendo tudo muito difícil, porque de repente, eu vivia e agora estou passando pelo processo de reaprender a viver. Passei pelo primeiro dia sem você, a primeira noite, a primeira semana, o primeiro final de semana, o primeiro mês, o primeiro trimestre, aniversariantes da família que ficaram sem o teu abraço, a chegada da Bia depois da tua partida, a primeira Páscoa sem comprar teu ovo. Os teus amigos que vêm me visitar, num gesto tão carinhoso. E agora o primeiro Dia das Mães, já sei que vai doer demais, porque sempre foi o maior mistério, você e sua irmã, os dois aos cochichos e de portas trancadas para decidir os presentes e eu tendo que fingir que não via, que não percebia o movimento agitado, os segredinhos entre os dois, as vezes eu até dizia: “quem cochicha o rabo espicha”, e você respondia: “e quem escuta o rabo encurta”. Às vezes você me cumprimentava na madrugada quando chegava da rua e falava assim: “Mãe, vem cá, ganhar um abraço do teu fio”; outras vezes chegava, dormia até tarde, e na hora que acordava dizia: “Mãe, ainda é dia das Mães?” Sempre foi muito carinhoso comigo, nunca foi preciso data nem dia especial para me cobrir de abraços e beijos; bastava me ver. E agora vencer cada dia não está sendo uma empreitada nada fácil, eu me propus a fazer como a sua irmã, o PHN do Tuti: “só por hoje não vou ver o Tuti”. Mas às vezes não consigo cumprir e desabo entrando em desespero, é uma dor que não avisa quando vem e não tem pressa de ir embora. Deus me mostrou um jeito de ter você perto de mim. Que foi te ver com os olhos da alma, através da natureza e assim, filho, eu tenho feito a cada segundo. Nas flores eu te vejo belo, simples e natural como ela. No sorriso das tuas sobrinhas eu te vejo, na inocência, pureza e espontaneidade. Se vejo pessoas se abraçando, ali você está, no carinho daquele gesto, porque você sempre valorizou a amizade, você sempre foi e teve amigos. Na beleza do pôr do sol, te vejo chegando devagarinho, de mansinho, quase sem perceber. No som de um violão, a música me faz viajar, e te ouço cantando durante o banho. O vento às vezes me traz o cheiro do teu perfume. No vôo dos passarinhos, eu te vejo livre, sempre soube usar liberdade com responsabilidade. No sol, eu te vejo uma luz radiante, que se transformou agora. Na lua, a magia e alegria das noites, que se divertiu, tocou, cantou, dançou sob o seu brilho. Na terra, vejo os seus 26 anos e 30 dias que nela viveu. Na água, pura e cristalina, te vejo refletindo em sua transparência. Nas pedras, a lembrança que o encontro com uma delas te separou de mim.

Mãe das estrelas ! ?

ia Claúd a inh Claud

Ba Alex lda ssi m

Ed (Ed son inh o)

na Julia ) (Jú

aula P a An

Mar i Gab na riela

? Fe (Ve rnan rro do ne )

?

es sta s lis li U nge a Ev

?

Ed

?

l fae o) a R rris o (S

iela Dan i) (Dan

Joana Schiavon ?

?

ro Ped s i u L i) (Tut

iz Lu ndo rna eca) e F el (M

uis L ) bio Fá abim (F

Jo Ro sé b (Be erto to)

Arm (Ma ando nin ho)

ian

Ga lea zzo

e Re (Gau nato chin ho)

?

?

Carl o Rica s (Cad rdo ãozin ho)

?

S (C imo lá n ud e io )


A 10 - 7 de maio de 2011

Arrecadadas 13 toneladas de alimentos ‘Paulão da Rádio’ mobiliza esportistas para ajudar 17 entidades assistenciais A solidariedade entrou em campo para ajudar entidades assistenciais. Por meio do programa Boletim Esportivo, da Difusora AM, o Festival de Futebol Beneficente arrecadou mais de 13 toneladas de alimentos que foram repassados a 17 instituições assistenciais de São José do Rio Pardo. A entrega dos produtos foi na segunda-feira, dia 2 de maio. O festival é organizado pelo locutor Paulo Sérgio Rodrigues – “Paulão da Rádio”, desde 2006. Naquela época, como se recorda, o evento revertia as doações para o Serviço de Obras Sociais do município (S.O.S.). Ele diz que em 2008 passou a destinar as doações para outras enti-

dades, possibilitando que outras famílias fossem contempladas. “Ocorre que nem sempre as pessoas que necessitam de ajudam procuram só pelo S.O.S., às vezes elas acham uma entidade mais próxima de suas casas. Com esta diversificação na distribuição dos alimentos, creio que esta corrente de solidariedade possa atender a mais pessoas”, avalia Paulão.

cemos em 100 quilos a quantia mínima mas as agremiações doam muito mais disso. Por exemplo, um time equipe de Divinolândia, o Laranjal, trouxe, sozinho, 2,1 mil quilos. Outra equipe que mobiliza uma verdadeira rede de amigos para contribuir é o Dalbom que, por meio do Carlinhos Moreira, consegue levantar uma quantidade enorme de alimentos”, completa.

A arrecadação dos produtos se deu em quatro etapas do festival esportivo, mobilizando 32 agremiações de futebol. De acordo com as regras do evento, cada equipe participante teria de entregar a quantia mínima de 100 quilos de alimentos. “Nós estabele-

O festival deste ano começou em fevereiro. Na primeira etapa, no dia 27, foram arrecadados 1000 quilos de alimentos. Na segunda, dia 20 de março, foram mais 1.300 quilos. Na terceira etapa, dia 10 de abril, 1.700 quilos e, na última etapa, no dia 1º de

REPORTAGEM

Representantes das entidades assistenciais de São José se reuniram na segunda, dia 2, para receber as doações

maio, o evento arrecadou 9 toneladas. Segundo dados juntados pelo locutor “Paulão da Rádio”, os festivais beneficentes já arrecadaram, desde 2006, 47 toneladas de alimentos. O organizador destaca o espírito solidário do pessoal do futebol, comentando que as doações são feitas pelos diretores de clubes, jogadores e torcedores. A distribuição dos alimen-

tos é feita de forma igual, após a pesagem dos produtos arrecadados. “Sabemos que algumas entidades sempre necessitam mais que outras, entretanto, é preciso fazer esta distribuição de forma democrática, para que todos sejam beneficiados com os resultados desta campanha”, conclui Paulo Sérgio Rodrigues. Neste ano, receberam alimentos do festival bene-

ficente as seguintes entidades: APAE, Cáritas, Asilo Lar de Jesus, Projeto Renascer, Asilo Padre Euclides Carneiro, Igreja São Judas Tadeu, Igreja São Roque, Pevi, S.O.S., Hospital São Vicente, Sociedade Lar da Infância, Projeto Shalom, Creche São Paulo, Educandário São José, Rotary Clube, Comunidade Deus Proverá Riopardense e Creche São Francisco de Assis. FOTOS DIVULGAÇÃO

Na fazenda Dalbon o festival lotou um caminhão com alimentos doados pelos esportistas

Colaboração do Grêmio Nestlé, no Festival realizado na Nestlé

Diretores do time do Venerando chegam para o festival com as doações

Colaboração do Bonsucesso FC, na 1ª etapa, na Nestlé, em 27 de fevereiro

Junior Dalbon e Carlinhos Moreira se mobilizaram para arrecadar 5 toneladas de alimentos

A equipe Laranjal, de Divinolândia, contribuiu com mais de 2 mil quilos

Jogadores da Santa Amélia também contribuem com o festival beneficente

No Santa Luzia do Galego também ocorreu grande arrecadação dia 10 de abril


7 de maio de 2011 - A-13

Advogado critica descaso no Buenos Aires Bairro tem problemas com falta de iluminação e sujeira em terrenos desocupados

Mato, buracos, lixo e um completo descaso da Prefeitura Municipal estão irritando moradores do bairro Buenos Aires. Proprietário de uma casa na rua Luís Marin, o advogado Darcio José Venturini Junior procurou a reportagem de Gazeta para denunciar que já entrou diversas vezes em contato com a Prefeitura Municipal, com a finalidade de reclamar sobre várias questões, inclusive sobre o mato alto no terreno em frente à sua residência. “Funcionários me prometeram mundos e fundos. Chegaram a ir à minha casa há oito meses para cortar o mato e fazer mentirosamente o aterramento, pois o local está desbarrancado. É uma vergonha!” E continua sua reclama-

ção, dizendo que pessoas se aproveitam da falta de corte do mato para jogar lixo, pneus e ‘demais porcarias que acham em suas casas’. “O matagal existente na frente da minha casa é uma vergonha, e não existe calçada daquele lado. A rotatória que fica na esquina da rua, que liga a estrada, tem um ‘santuário’, onde pessoas jogam seus santos quebrados lá mesmo. A iluminação sempre tem problemas, lâmpadas constantemente queimadas. Meus impostos são pagos em dia, e sequer a conta de água chega à minha caixa de correio, sendo certo que gentilmente um funcionário me manda via fax todo mês. A Prefeitura Municipal de São José do Rio Pardo é incompetente e não con-

segue colocar aludida conta em débito automático.” O advogado, que reside em São Paulo, faz ainda uma comparação entre a cidade e outros municípios do interior paulista. “Em qualquer cidadezinha do interior que você vai, é possível ver os canteiros bem cuidados, flores por toda parte, ruas limpas e varridas, calçadas decentes. Nelas impera a ordem. Já em São José do Rio Pardo, a bagunça impera, e se o ilustríssimo prefeito não consegue administrar uma cidade com pouco mais de 52 mil habitantes, o que ele quer da vida? Mamar? Lamentável.” E conclui. “Existem tantas outras coisas erradas, que se eu ficar discorrendo sobre as mesmas, ficarei a semana inteira.”

DIVULGAÇÃO

O mato alto serve para depósito de todo tipo de lixo, segundo proprietário de casa na rua Luís Marin

Escuridão toma conta da Perimetral Quem chega a São José do Rio Pardo pela Perimetral pode até se assustar com a escuridão que toma conta de alguns trechos da avenida, e o problema afeta diretamente quem resi-

de na região do bairro Paula Lima, e que precisa se deslocar a pé rumo ao centro ou Vila Brasil. Nas imediações do bairro Fartura, a iluminação existe, embora com alguns pos-

tes apagados. “Se tivesse funcionando pelo menos daquele jeito, com uns postes e outros não, até não seria ruim, mas nem isso acontece”, reclama uma moradora da região. REPORTAGEM

Na região entre os bairros Fartura e Paula Lima, luz na Perimetral só dos carros que passam


Para a mãe, to GISELLE TORRES BIACO

“O amor não se vê com os olhos, mas com o coração.” William Shakespeare Noites mal dormidas, tarefas aumentadas, medo de não ser a “supermãe”. Criança chorando, fazendo pirraça, trazendo reclamações da escola, necessitando de ajuda para as tarefas de casa, levar, buscar, brincar. O papel de mãe não é nada fácil! Mas dizem por aí que as mães são todas iguais, não importa se ela é mãe pela primeira vez, se tem filhos especiais ou adotivos, filho único ou uma grande família. O amor é que não muda para a maioria delas. Ele é incondicional. Exemplo disso é o caso dos gêmeos que ainda nem chegaram e já são amados pela “mãe de primeira viagem”, a professora Gislaine Franchiozi Angelini. Aos 27 anos e com uma gravidez de quatro meses, que foi planejada por ela e o marido,

Gislaine diz que a notícia dos gêmeos foi uma grande surpresa. “No momento em que recebi a notícia fiquei muito assustada, não imaginava! Depois de passado o susto, estou feliz e curtindo muito ser mãe de gêmeos.” Para ela, a simples descoberta da gravidez trouxe consigo um turbilhão de emoções inexplicáveis. “A vida nunca mais será a mesma. E me pergunto: ‘será que vou ser uma boa mãe?’; ‘será que vou saber cuidar dos meus bebês?’ O que mais me preocupa é que venha a acontecer algum problema durante a gravidez. No co-

meço fiquei muito insegura, com medo e preocupada, mas agora estou confiante de que tudo vai dar certo.” Embora ainda não saiba o sexo dos bebês, ela já iniciou os preparativos para recebê-los. “Já estamos preparando a decoração do quarto e enxovais, porém ainda devagar e com restrições.” O primeiro Dia das Mães, com os filhos a caminho, será especial. “Meu sonho sempre foi ser mãe, então acredito que será maravilhoso! Claro que ainda não os tenho nos braços, mas já me sinto mãe por gerá-los na minha barriga e, se tem filho, tem mãe. Uma mãe que já ama, se preocupa, alimenta e cuida com muito amor dos filhos, mesmo que ainda estejam dentro da barriga.” E Gislaine faz questão de deixar uma mensagem aos seus filhos. “Vocês são dois presentes que Deus coREPORTAGEM

A-14 - 7 de maio de 2011

Os gêmeos ainda nem chegaram e já recebem o amor da ‘mãe de primeira viagem’


odo filho é sempre especial

7 de maio de 2011- A-15

ARQUIVO PESSOAL

locou de uma só vez na minha vida, o presente mais maravilhoso e valioso que ele pode me dar. São crianças que vão encher minha casa de luz e alegria, anjinhos que são abençoados por Deus e serão muito bem-vindos, recebidos com muita alegria e amor.” Para todas as mamães, ela manda um recado especial. “Que amem intensamente seus filhos, pois este é o bem maior que Deus nos concedeu.” Filhos do coração A expressão “filhos do coração”, que já virou tema de inúmeros artigos e obras literárias, resume bem o que significa a adoção. Nunca se falou tanto

Lígia e o filho Vinícius: “Ser mãe, pai e filho adotivo é algo que deve ser encarado com muita naturalidade”

no assunto como ultimamente, mas essa decisão ainda é cercada de tabus ou colocada de maneira não muito clara quanto às dificuldades naturais que podem surgir no caminho. Mas nem mesmo os tabus foram obstáculos para Carmem Lígia Mendes Saran Alves, de 41 anos. Ela e seu marido, Luciano, decidiram pela adoção após um acontecimento marcante em suas vidas. “Eu tive uma filha biológica chamada Flávia, que teria hoje 20 anos e, depois de quatro anos de seu falecimento, fui presenteada, agraciada e sorteada com a chegada do Vini. A adoção foi uma decisão nossa. Quando decidimos ter outro filho, não pensamos em

nenhuma outra hipótese a não ser esta.” O menino Vinícius Saran Alves, hoje com 16 anos, chegou para o casal cercado de amor e cuidados. Para eles, todos os sentimentos são os mesmos de um filho biológico. “Posso dizer com experiência no assunto, porque sou mãe de dois filhos e conheço os dois lados, que é tudo igual, o amor é o mesmo. O sentimento que tenho por ser mãe de um filho adotivo é o mais maravilhoso possível, é grandioso, não tem muito como explicar. Posso dizer que é um amor enorme, que não cabe dentro de mim. Sou uma mãe ciumenta, descobri isso agora que as paqueras começaram”, diz Lígia. Outro desafio enfrentado por mães “adotivas” é o que envolve a hora de contar a verdade sobre as origens da criança. Afinal, qual é o momento certo? Especialistas dizem que o ideal é que se converse com a criança desde o início, mas que isso não deve virar uma espécie de obsessão, como conta a mamãe Lígia. “Eu e meu marido, juntos, também decidimos que iríamos contar a verdade para o Vini, desde sempre, nunca mentimos pra ele. Quando tinha mais ou menos oito anos, que começava a entender melhor o que significava. Claro que ele questionou, quis saber muitas coisas, mas como eu disse, nunca escondi nada dele. O Vini entendeu

e aceita numa boa. Para a criança é muito melhor viver na verdade.” A verdade, segundo Lígia, nunca foi motivo de insegurança para ela, mas confessa que no início havia o medo de perder o filho. “Tive muito medo. Tinha medo de perdê-lo, mas não da verdade. Nossa! Nem pensar! Juro, eu tinha medo de tirarem ele de mim e isso foi por um bom tempo.” E para as mães que se identificam com ela, por estarem na mesma situação, Lígia faz questão de dizer que ser mãe, pai e filho adotivo é algo que deve ser encarado com muita naturalidade. “Aquela frase que diz que mãe é quem cria, quem cuida, quem dá carinho, amor, quem está ali dia-a-dia amando, levantando altas horas, primeiro pelas dores de barriga, pela mamadeira e, depois, para buscar nas baladas, é a pura verdade”, declara. E faz um pedido à reportagem de Gazeta. “Posso deixar uma mensagem para a minha mãe? Mãe querida, minha amiga, companheira, queria te falar tanta coisa, mas tem uma que resume tudo, te amo! Obrigada por tudo, até pelas broncas! Ser mãe é tudo de bom! Beijos a todas as mães”, conclui. Filhos especiais “Foi muito difícil a aceitar o diferente, sem saber como cuidar, aceitar meu filho com todas as suas li-

mitações”, declara a mãe do jovem Alessandro, de 30 anos, Janete Constante Domingos. Diagnosticado com paralisia cerebral, após muita procura médica, Alessandro não anda e não fala. “Há trinta anos eu achava que era a única pessoa do mundo que tinha um filho especial, não tinha a informação de hoje, por isso o sofrimento era infinito. A cada visita aos médicos era uma descoberta da doença, sempre aos poucos.” Mãe de mais dois jovens, Janete confessa que ele é paparicado de forma natural, mas que, apesar disso, nunca foi tratado de forma diferente dos irmãos. “Sem perceber você já fez o que não devia, isso sempre, mas não só pela mãe, mas por todos que o conhecem. Apesar das suas limitações, ele é amado e respeitado por toda a família. O Alessandro, apesar de sempre precisar de

tratamento de saúde diferenciado, nunca me fez com que eu o tratasse de forma diferente. A palavra ‘não’ era para ele também, não só para os irmãos.” Para ela, definir qualquer sentimento pelo filho especial é quase impossível, “porque o amor de mãe vai além, o sentimento dele é o meu, ele não fala e eu sou a sua voz, os nossos sentimentos se misturam com muito amor”, completa. Sobre como ela consegue encarar o preconceito da sociedade, Janete é firme na resposta. “Nossa vida social é normal, passeios, viagens, festas, sem nenhum preconceito. Se você mostra não ter preconceito, as pessoas nos vêem com outros olhos, que são os olhos do amor.” E deixa um recado para que todas as mães, nesse dia tão especial, amem seus filhos como eles Janete diz que seu filho Alessandro, embora especial, nunca foi tratado de forma diferente dos irmãos ARQUIVO PESSOAL

são. “Se ele for diferente, proteja-o como sua vida.”


A 16 - 7 de maio de 2011

6° Rodeio Show prossegue até o dia 15

Com provas em cavalos e apresentações musicais, evento começou na quinta-feira Começou na noite de quinta-feira, dia 5, a sexta edição do Rio Pardo Rodeio Show, no Jardim Aeroporto. O evento foi aberto com provas de Team Penning e Três Tambores, mais apresentação musical com a dupla Jorge e Mateus. “A correria foi muito grande nestes últimos dias, mas tudo deu certo e o resultado está aí. Mais uma vez as pessoas acreditaram no evento e estão prestigiando o Rio Pardo Rodeio Show”, disse Lucia-

no Magalhães um dos organizadores da festa que, devido à decisão do Ministério Público de embargar as obras do Parque de Exposições no bairro Paula Lima, acabou sendo montada às pressas, no Aeroporto. O evento continua até o dia 15 de maio. Na noite desta sexta-feira, houve provas eliminatórias dos Três Tambores e show com a dupla Pedro Paulo & Matheus. Neste sábado, dia 7, além das provas de Team Penning e Três Tam-

bores, haverá apresentação musical com a dupla Guilherme & Santiago. Dia 12, na segunda semana do evento, haverá abertura oficial das provas de rodeio, além de show com a dupla João Carreiro & Capataz. Na sexta-feira, dia 13, a dupla Victor & Léo se apresenta. No sábado, dia 14, será a vez do axé, com apresentação de Tomate e Banda. E no domingo, dia 15, Milionário & José Rico fecham a sexta edição do Rio Pardo Rodeio Show.

DIVULGAÇÃO

Shinyashiki e Suassuna hoje na Flipoços Terminam amanhã, domingo, a VI Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e o Flipoços 2011, que desde o dia 30 de abril reuniu os maiores nomes da literatura nacional no Teatro da Urca, em Poços. Hoje, dia 7, às 15h30, estará presente ao evento para uma palestra o escritor Eduardo Shinyashiki, especialista em desenvolvi-

mento humano e autor de livros, com a palestra “A Vida é um milagre – A transformação pelo poder pessoal”. Já às 17 horas será a vez de Luis Nassif, que abordará o tema “Literatura na blogsfera A influência das novas mídias na política e economia”. Às 20 horas, o escritor Ariano Suassuna falará sobre “Raízes populares da

Tatu Bala em Ribeirão Preto

No dia 28 de maio, a professora rio-pardense e contadora de histórias Sônia Regina Rodrigues Possebon promoverá uma sessão de histórias e autógrafos do seu livro infantil Tatu Bala, recentemente lançado.

O evento acontecerá às 16 horas, durante a 11ª Feira Nacional do livro de Ribeirão Preto, que vai de 26 de maio a 5 de junho, na Esplanada do Teatro Dom Pedro II, à rua Álvares Cabral, 370.

cultura brasileira”. Amanhã, último dia do evento, haverá atividades diversificadas pela manhã, incluindo curso de contação de histórias. A entrada é franca e livros de literatura em bom estado podem ser trocados por ingressos para assistir as palestras. Serviço Evento: VI Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e Flipoços 2011 – Poços de Caldas (MG) Data: 30 de abril a 8 de maio Local: Teatro da Urca – Espaço Cultural Endereço: Praça Getúlio Vargas, S/N - Centro - Em frente ao Relógio Floral Preço: Gratuito

Com provas de rodeio e apresentações musicais, evento segue nos próximos dias

7ª Conferência de Saúde será em julho Está marcada para os dias 8 e 9 de julho a 7ª Conferência de Saúde, cuja organização é de responsabilidade do Conselho Municipal de Saúde em parceria com a Prefeitura local. O tema deste ano está definido e será “SUS – Plano de Saúde de Todos”. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, que ouviu a secretária Irene Maria Rondinelli Muradi, o evento segue uma orientação da presidenta Dilma Rousseff, que deseja que os municípios façam tal conferência até o dia

15 de julho. Em São José do Rio Pardo ele ocorre a cada dois anos e serve, dentre outras coisas, para a eleição do novo Conselho de Saúde para o próximo biênio. “No entanto, antes da realização da Conferência o município estará realizando uma série de pré-conferências nos bairros da cidade, principalmente nos locais onde há o Programa Saúde da Família (PSF)”, afirma a assessoria. A presidente do Conselho de Saúde, Grazia Celentano, informou através da assessoria que as pré-

conferências são importantes porque possibilitam que a Secretaria da Saúde saiba das principais reivindicações e necessidades da população, em cada região da cidade. “Vamos aproveitar para ouvir a população sobre os atendimentos, prestação de serviço e anseios em relação à área de saúde. Todas as informações colhidas, independente das discussões que serão realizadas durante a Conferência, em julho, servirão como direcionamento dos trabalhos para o Conselho em 2012”, disse ela.


7 de maio de 2011 - A-17

TAÇA SÃO JOSÉ

Invictos perdem na terceira rodada No domingo, dia 1º de maio, foi disputada a terceira rodada da Taça São José de Futebol, com algumas surpresas em termos de resultados. Nos jogos da primeira divisão, as equipes titulares do Bonsucesso, Botafogo e Rioplastic foram as vencedoras. No estádio do Grêmio Municipal, o time titular da Rioplastic, mesmo atuando com boa parte do elenco com jogadores aspirantes, quebrou a invencibilidade da Ponte Preta por 2 a 1. Na categoria aspirante a Ponte Preta foi melhor e venceu o adversário por 3 a 2. Quem também perdeu a invencibilidade foi o time titular do Vasco que, jogando no estádio da avenida “Euclides da Cunha”, perdeu para o Botafogo por 1 a 0. Na categoria aspirante, o Vasco venceu o

RESULTADOS E ARTILHEIROS (1ª DIVISÃO) Aspirantes - Rioplastic 2 x 3 Ponte Preta (gols de João Bosco e Lebrinha para Rioplastic e Evandro, Pedro e Diow para a Ponte) Titulares – Rioplastic 2 x 1 Ponte Preta (gols de Lebrinha e Tio Negão para Rioplastic e Diow para a Ponte) Aspirantes – Vasco FC 2 x 1 Botafogo (gols de Edson e Bocão para o Vasco e Marquinhos para o Botafogo) Titulares – Vasco FC 0 x 1 Botafogo (gol de Zezinho) Aspirantes – Sítio Novo 1 x 3 Bonsucesso (gols de Luizinho para o Sítio Novo e Branquinho, Paulinho e Juninho para o Bonsucesso) Titulares – Sítio Novo 4 x 5 Bonsucesso (gols de Fernando 2, Ederson e Gustavo para o Sítio Novo e Marcão 2, Paulinho, Carlinhos e João Paulo para o Bonsucesso)

Lance da partida em que a Rioplastic venceu a Ponte Preta

adversário por 2 a 1. Outro resultado surpreendente foi a vitória do Bonsucesso sobre o Sítio Novo nas duas categorias, jogando na casa do adversário. Já nos jogos da segunda divisão, o time titular do Brasão conseguiu manter

Diow marcou também pelo time titular mas não conseguiu evitar a derrota da Ponte Preta

os 100% de invencibilidade e derrotou o Venerando por 2 a 0, jogando no estádio do Botafogo. Nos demais jogos da categoria titular, as partidas terminaram empatadas. Pela categoria aspirante da segunda divisão, destaques para as vitórias do

Venerando, Juventus do Vila Verde e Santa Luzia do Galego. Neste domingo, 8 de maio, apenas uma partida será realizada. No estádio do Grêmio Municipal jogam, nas duas categorias, Unidos da Vila e Vasco FC, a partir das 13h30.

Evandro abriu a contagem para o time aspirante da Ponte Preta

RESULTADOS E ARTILHEIROS (2ª DIVISÃO) Aspirantes – Juventus Vila Verde 3 x 2 São Paulo (gols de Catalano, Rafael e Marlon para o Juventus e Carlinhos e Rodolfo para o São Paulo) Titulares – Juventus Vila Verde 2 x 2 São Paulo (gols de Douglas e Marlon para o Juventus e Michel 2 para o São Paulo) Aspirantes – Brasão 2 x 3 Venerando (gols de Tales e Valdeir para o Brasão e João Paulo, Luís Fernando e Ananias para o Venerando) Titulares – Brasão 2 x 0 Venerando (gols de Rafael Cadelo e Marcelo) Aspirantes – Santa Luzia do Galeo 4 x 0 Bocainas (gols de Silas, Pimenta, Juninho e Diu Diu) Titulares – Santa Luzia do Galego 0 x 0 Bocainas

Lebrinha foi um dos destaques da Rioplastic marcando gol nas duas categorias

VETERANOS

Campeão será definido neste sábado VETERANOS

Cleber Abade será o árbitro da primeira partida Em sorteio realizado na quinta-feira, dia 5, o riopardense Cleber Wellington Abade foi escolhido como o árbitro principal da primeira partida da final do Campeonato Paulista de 2011, que acontece neste domingo, dia 8, no Pacaembu, às 16 horas, entre Corinthians e Santos. Cleber Abade terá como seus auxiliares Rogério Pablos Zanardo e Fausto Augusto Viana Moretti. No último domingo o riopardense estava escalado como árbitro assistente adicional do entre Palmeiras x Corinthians, em uma das semifinais do Paulistão, mas na sexta-

feira (29) a Federação Paulista o tirou da partida para atender a um pedido da Federação Mineira de Futebol. “A Federação me avisou de última hora, ou seja na sexta-feira, que eu iria apitar umas das partidas das semifinais do Campeonato Mineiro e me escalaram para trabalhar no jogo Atlético 2 x 1 América, no estádio Arena do Jacaré em Sete Lagoas”, disse Cleber Abade. Já com seus 45 anos, Cleber Abade deixará a arbitragem profissional no final deste ano por exigência da idade limite estabelecida pela FIFA. Cleber apita pela FPF desde 1997

As equipes Compensados Modelo/Rio Pardo Festas e Mogiana (Guaxupé) decidem neste sábado, 7 de maio, a partir das 15h30, quem fica com o título do Campeonato Regional de Futebol Veteranos - 35 Anos. O segundo jogo da decisão acontece no estádio do Grêmio Municipal. A vantagem é da equipe rio-pardense, que venceu a primeira partida, em Guaxupé, por 2 a 1. Os gols da Mogiana foram marcados

por Celso Ferreira e Chico, enquanto Joaquim descontou. Assim, se a partida terminar empatada, o título fica com o time de São José do Rio Pardo, enquanto que à equipe mineira só resta vencer, o que leva a decisão para os pênaltis já que a fase final é disputada em melhor de 4 pontos. Até o momento a competição teve 207 partidas e 253 gols marcados. O jogador Lica (Guará) é o artilheiro com 20 gols.

Celso Ferreira foi um dos artilheiros na primeira partida da final

Compensados Modelo precisa de um empate para ser o campeão


7 de maio de 2011- A-11

A-18 - 7 de maio de 2011

JOGOS ABERTOS DA JUVENTUDE

Segunda fase começa na próxima quarta-feira BASQUETE

AAR/DEC avança nos Jogos da Juventude No dia 25 de abril, a equipe masculina sub-18 da AAR/DEC venceu o time de Casa Branca por 43 a 34, garantindo vaga na próxima fase dos Jogos Abertos da Juventude, evento organizado pela Secretaria da Juventude, Esportes e Lazer do Estado de São Paulo. A partida foi disputada no ginásio da AAR e agora o time rio-pardense aguarda seu próximo adversário. “A equipe jogou muito bem em todos os aspectos ofensivos e defensivos, estamos melhorando a cada jogo”, disse o técnico Hebinho de Souza, que comandou Pedrão, Carlos, Morgan, Gustavo, Antônio, Jefinho, Marco Aurélio, Gabriel, Caique, Luis Paulo, Moisés, Leonardo e Higor, os integrantes da equipe. Amistoso - As equipes masculina e feminina de

basquete da AAR/DEC jogaram amistosamente nesta sexta-feira (6) de olho na próxima fase dos Jogos Abertos da Juventude e do Campeonato Regional da Liga de Ribeirão Preto. Os amistosos fazem parte do Projeto Olímpico da Escola Degrau/COC e os jogos foram realizados nas categorias sub-12, sub-15, sub-18 (masculinos) e sub-

18 feminino. A partir do próximo domingo, dia 15, os associados da AAR terão mais um horário para prática do basquete, com os “rachões”, todos os domingos, a partir das 10 horas, na quadra do clube. Para mais informações os associados devem procurar pelos professores Hebinho e Douglas.

Aguaí, no dia 11, a partir das 19h30, na quadra da AAR. No mesmo dia, as equipes de handebol masculino e feminino enfrentam as equipes de São João da Boa Vista, em Vargem Grande do Sul. No futebol de campo, o time rio-pardense enfrentar o de Vargem Grande do Sul na casa do adversário, no dia 14 de maio. Nesta fase apenas os vencedores seguem na competição para a próxima fase, ou seja, fase estadual.

São José estreia dia 12 contra Caconde

AAR/DEC garantiu vaga para fase regional dos Jogos da Juventude

Liga divulga grupos do Campeonato de Escolinhas conde, CMI/Mococa, Grêmio Nestlé, Arceburgo, Lauro Barreiro (Santa Cruz das Palmeiras), AAR/DEC, Greg/Guaranésia e ONG/ Morar Bem A e B. Sub-15 masculino – Caconde, CMI/Mococa, Grêmio Nestlé, Atlético Riopardense, Rio Pardo/Flamengo, Pardo/Flamengo, Arceburgo, AAR/DEC, Greg/ Guaranésia e ONG/Morar Bem A e B. Sub-17 masculino – Caconde, AAR/DEC, Arceburgo, Atlético Riopardense e Greg/Guaranésia. Sub-15 feminino – DEC/ São José, AAR/DEC, Guaranésia e Guaxupé. Sub-17 feminino – DEC/ São José, AAR/DEC, Guaranésia e Real Madri/Guaxupé. Regional de Base - Pelo 2º turno do Campeonato Regional de Futsal Masculi-

no, categoria sub-21, a equipe DEC/São José perdeu para o Grêmio Nestlé Rio Pardo por 6 a 4, em jogo realizado no último sábado (30) no Ginásio Municipal de Esportes “Tartarugão”, e os gols foram marcados por Daniel (3), Alessandro (2) e Rafael para o Grêmio Nestlé, e Marquinhos (2), Dim e Luís Felipe para o DEC. Neste sábado, o time feminino do DEC entra em quadra pelo Campeonato Regional em mais uma rodada da competição, em Casa Branca, nas categorias sub-13, sub-15 e sub18. Nas categorias sub-13 e sub-15, o adversário do time rio-pardense será a ACCPE de Casa Branca. Na categoria sub-18, o adversário será a equipe do Decet/Casa Branca.

AAR/DEC

Vem aí o campeonato de escolinhas de futsal Tem início no dia 22 de maio o IV Campeonato Regional de Escolinhas de Futsal, organizado pela Associação Atlética Riopardense e DEC, com coordenação dos professores Marco Moreira (DEC) e Alessandro Malaquias (AAR). A competição será disputada por equipes masculinas e femininas da cidade e região em diversas categorias. Amistoso – A equipe da AAR/DEC disputou quatro jogos amistosos preparativos para o Campeonato Regional de Futsal. Os jogos foram no ginásio do clube tricolor contra as equipes de Arceburgo. As equipes da AAR venceram nas categorias sub15 (feminina) e sub-13 (masculina) e perdeu nas categorias sub-17 (feminina) e sub-15 (masculina).

Ortega (Rina), das 5 modalidades disputadas, equipes locais se classificaram em três delas: basquetebol masculino e feminino, futebol de campo e o handebol masculino e feminino. A fase regional terá início na próxima quarta-feira, dia 11 de maio, com disputas de basquetebol, handebol, futsal e vôlei, ficando apenas o futebol para o dia 14 de maio. Na segunda fase o basquete masculino rio-pardense enfrentará o time de TAÇA EPTV

FUTSAL

A Liga Rio-pardense de Futsal (LRFS) divulgou nesta semana as equipes que se habilitaram a disputar a 5ª edição do Campeonato Regional de Escolinhas. A competição começa no próximo dia 21 de maio, com a primeira rodada sendo realizada no Ginásio da AAR. O campeonato será realizado em diversas categorias (masculino e feminino) e terá apoio da Secretaria de Esportes, Juventude e Lazer do Estado de São Paulo. Sub-09 masculino – AAR/ DEC, CMI/Mococa, Greg/ Guaranésia, Grêmio Nestlé e ONG/Morar A e B. Sub-11 masculino – Caconde, CMI/Mococa, Lauro Barreiro (Santa Cruz das Palmeiras), AAR/DEC, Greg/Guaranésia e ONG/ Morar Bem A e B. Sub-13 masculino – Ca-

Terminou no dia 29 de abril a primeira fase subregional dos Jogos Abertos da Juventude. Durante o mês de abril as disputadas foram nas modalidades de basquetebol masculino e feminino, futebol masculino, futsal masculino e feminino, handebol masculino e feminino e voleibol masculino e feminino. Os jogos ocorreram em São José do Rio Pardo. Segundo explicou o diretor de esportes do DEC, Renato Tadeu Trovato

Alessandro Malaquias e Marco Moreira organizadores do Campeonato da AAR/DEC RESULTADOS DOS JOGOS: AAR 7 x 6 Arceburgo (sub-15 feminino) AAR 4 x 6 Arceburgo (sub-17 feminino) AAR 10 x 2 Arceburgo (sub-13 masculino) AAR 4 x 7 Arceburgo (sub-15 masculino)

A abertura oficial da Taça EPTV de Futsal acontece na noite deste sábado, 7 de maio, no Ginásio do Sesi, em Rio Claro. Na oportunidade todas as equipes inscritas se apresentam em desfile, como manda o regulamento da competição. São José do Rio Pardo fará sua estreia na competição na próxima quarta-feira, 12 de maio, contra o time de Caconde, em

jogo marcado para o Ginásio Municipal daquela cidade, a partir das 20h30. A preliminar, será a partida entre Divinolândia e São Sebastião da Grama. Como nas últimas edições, a equipe rio-pardense é formada por atletas locais, sob o comando dos professores Marcelo Zanetti e Marco Moreira. “O time será formado por atletas das categorias de base das escolinhas do DEC, com

alguns atletas da cidade que já disputaram essa competição”, disse Marcelo Zanetti, técnico do DEC/ São José, informando que utilizará a Taça EPTV como preparativo para os Jogos Regionais e Campeonato Regional de Futsal. Após a estreia, o time de São José do Rio Pardo volta à quadra só no dia 26, em São Sebastião da Grama, onde joga contra Águas da Prata.

NATAÇÃO

Rio-pardenses disputam Torneio Regional No último domingo, 1º de maio, nadadores rio-pardenses conquistaram 43 medalhas na terceira etapa do Troféu “Amigos da Natação” de Inverno, em Santa Rita do Passa Quatro. São José do Rio Pardo foi representada pelas equipes Atletic Comp/DEC/Unimed/ Rio Pardo e AAR/DEC. As provas foram realizadas nos 25 e 50 metros nado livre e peito, 100 metros nado medley e revezamento medley, para atletas de 7 anos (pré-mirim) até master 5 (acima de 70 anos de idade). A equipe da Atletic Comp ficou em segundo lugar na classificação geral. A etapa final está prevista para o próximo dia 5 de maio em Mococa, com provas nos 4 estilos. FAP – Os nadadores Mariane Tiezzi Mantovani, Cassandra Blaski, Leonardo Baptistão, Beatriz Escoqui e Matheus Saloti conquistaram medalhas no 4º Torneio Regional da Federação Aquática Paulista (FAP), em Jaboticabal, no sábado, dia 30 de abril, defendendo a equipe Atletic Comp/Dec/ Unimed/Rio Pardo. Mariane Tiezzi Mantovani venceu nos 50 metros nado costas, 100 metros nado medley e foi prata nos 200 metros nado costas; Cassandra Blaski ficou com medalha de ouro nos 50 metros nado borboleta e prata nos 100 metros nado borboleta e medley; Leonardo Baptistão ficou com medalha de prata nos 50 metros nado livre e bronze nos 50 e 100 metros nado costas; Beatriz Escoqui ficou com bronze nos 50 metros nado costas e borboleta; Matheus Saloti venceu nos 50 metros nado costas, ficou com bronze nos 50 metros nado livre e nos 50 metros nado borboleta. No final do mês de julho a equipe Atletic Comp/DEC participa da Copa São Paulo de Natação, em Guaratinguetá. Atletas medalhistas no Torneio Regional

Atletic Comp/DEC Medalhas de Ouro Cecília Escrovi, Pedro Schiavon, Paulo Soares, Iury Abrão, Rodrigo Moraes, Léo Hanada, Monica Tiezzi, Mariane Tiezzi Mantovani, Cassandra Blashi, Beatriz Escoqui, Matheus Saloti e Amanda Camargo. Medalhas de Prata – Matheus Saloti, Iury Abrão, Mariane Tiezzi Mantovani, Cassandra Blaski, Adenilson Ferreira, Saulo Silva e Leonardo Baptistão. Medalhas de Bronze Cecília Escrovi, Léo Hanada, Pedro Tezolin, Matheus Neroni, Marcos Paulo Neroni, Pedro Henrique Dalacqua, Amanda Camargo e

Leonardo Baptistão. Também competiram pela Atletic Comp/DEC mas não obtiveram medalhas os atletas Cristiane Primini, Matheus Hipólito, André Luis Paiva, Vinícius Moraes, Sônia Bussolaro e Carlos Augusto Ribeiro. AAR/DEC Medalha de Ouro – Clarissa Navarro Medalha de Prata - Luís Gustavo Rafael de Araújo e André Sassi Sampaio. Também defenderam a equipe da AAR os nadadores Júlio Pardo, Luciano Moraes, Afonso Leal, Gabriel Padilha e Rafael Costa comandados pelo técnico Mauro Zanetti.

Luciano de Moraes e André Sassi no Regional em Santa Rita

Matheus Saloti durante prova em Jaboticabal

Atletic Comp/DEC conquistou medalhas pela FAP


7 de maio de 2011 - A-19

A organização dos Festivais já agradece às seguintes pessoas e empresas que colaboraram com troféus e medalhas distribuídos nos eventos de 2011 Elvis Sports, Deputado Silvio Torres, exprefeito João Santurbano, Savisa, Auto Mecânica Roma (Dim Romanholli), Embalagens Rio Pardo (Maurício Pardo), Malca Imobiliária, João Pelegrini, JR, Grupo Samaritano, Zezé Zachi, Arcádia (Marco Trinca), ACI (Associação Comercial Industrial, Osmar Donizete Tartaciori (Mamão), José Carlos Zanetti (Vice Prefeito), Ricard Xavier (Prefeitura), Foto Metro, Renato Cabelereiro, Dr. Heber Fontão, Replante (Gino), Savisa, Rádio Difusora AM, Beth Torres, Asilo Padre Euclides, Frango da Vila, TEMPESTA CONTABILIDADE, Floricultura Beija Flor, Lanchonete 2000, Stuffa, Lanolu, Jornalzinho, Mário Gusmão (Rotary). Vereadores, Marco Gumieri Valério, Márcio Calegari Zanetti, Marco Antonio Zanetti, Rosangela Berti, Amilton Pizolli, Vicente Rodrigues, José Antonio Tobias, Cláudio Márcio de Lima, Lúcia Libânio e Daniel Martins Moraes. CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO DECRETO LEGISLATIVO Nº 1, de 4 de maio de 2011. Dispõe sobre a deliberação da Câmara Municipal de São José do Rio Pardo sobre o parecer prévio do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, no processo TC-002548/026/07, relativo à prestação de contas da Administração Financeira do Município de São José do Rio Pardo, SP, exercício de 2007. O PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, ESTADO DE SÃO PAULO. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu promulgo o seguinte Decreto Legislativo:

FESTIVAL DE FUTEBOL

Quarta e última etapa foi realizada no Dalbon A quarta e última etapa do festival de Futebol Beneficente do programa Boletim Esportivo foi realizada no domingo (1º), na fazenda Dalbon. Como nas etapas anteriores, o evento teve grande participação de esportistas, conseguindo boa arrecadação de alimentos. Na oportunidade mais 8 equipes e diversos jogadores foram premiados com troféus e medalhas, pelas campanhas no Concurso de Clubes do programa Boletim Esportivo, referente ao ano de 2010. “Tenho que elogiar a participação das equipes que mais uma vez não mediram esforços para colaborar com as entidades assistenciais do município na arrecadação de alimentos, bem como aos diretores, jogadores e torcedores que demonstraram muita disciplina em todas as etapas”, disse Paulo Sérgio Rodrigues (Paulão da Rádio), or-

Aspirantes do Dalbon perdeu para o Ico Cerais de Divinolândia

ganizador do evento. As três primeiras etapas foram realizadas no Grêmio Nestlé, São José da Barra e Santa Luzia do Galego. “Somando todas as etapas, neste ano arrecadamos mais de 12 toneladas de alimentos não perecíveis, premiamos 32 equi-

RESULTADOS DOS JOGOS ASPIRANTES: Dalbon FC 0 x 1 Ico Cereais/Divinolândia (gol de César) Pirapitinga (Divinolândia) 1 x 0 São Francisco/Grama (gol de Rafael) Laranjal/Divinolândia 1 x 0 Taquara Branca (gol de Guingo) Serrinha (Caconde) 1 x 1 Vila Gomes/Grama (gols de Laércio para o Serrinha e Marujo para o Vila Gomes) RESULTADOS DOS JOGOS TITULARES: Dalbon FC 2 x 0 Ico Cerais/Divinolândia (gols de Rick e André) Pirapitinha (Divinolândia) 0 x 0 São Francisco (Grama) Laranjal (Divinolândia) 0 x 1 Taquara Branca (gol de Mafra) Serrinha (Caconde) 1x5 Vila Gomes/Grama (gols de Tião para o Serrinha e João Carlos 2, Derção 2 e Negão para o Vila Gomes)

Art. 1º Fica aprovado o parecer desfavorável do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo sobre as contas da administração financeira do município de São José do Rio Pardo - Prefeitura Municipal - exercício de 2007 - TC nº002548/ 026/07.

NOTÍCIAS DO DEC

Art. 2º Este Decreto Legislativo entra em vigor na data de sua publicação.

Campeonato de Taco - Cerca de 20 pessoas participaram do Campeonato de Taco promovido pelo DEC no dia 1º de maio. A competição aconteceu no pátio do Ginásio Municipal de Esportes “Tartarugão” e a dupla campeã foi composta por Tales Marcelino Alves (bairro Paula Lima) e Pedro Henrique Teixeira (Santo Antônio), da Escola Euclides da Cunha. “O objetivo maior do campeonato foi de resgatar atividades esportivas e recreativas que fizeram parte em outras décadas e que estão esquecidas junto aos jovens de hoje”, disse Rina, diretor de esportes do DEC. A autarquia também está planejando um novo campeonato com as escolas do município.

São José do Rio Pardo, 4 de maio de 2011. MARCO ANTONIO GUMIERI VALÉRIO Presidente Publicado, por afixação, no quadro de editais e no Jornal Gazeta do Rio Pardo em 7-5-2011. Maria de Fatima da A. Meirelles Dir. Adm. e Legislativa

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO

pes com troféus e 960 atletas com medalhas”, finalizou Paulão da Rádio. Além do festival de futebol a equipe Dalbon FC procedeu inauguração de

obras de ampliações e melhorias no estádio “Luís Dal Bom”. O evento teve apresentação de grupos musicais que animaram o público durante todo o dia.

COLÉGIO SANTA INÊS

Termina o festival de streetball As equipes Street Angels, Grupo Red Bull e Grupo Getab foram os vencedores do 2º Festival de StreetBall do Colégio Santa Inês, realizado na quadra da escola, no sábado, 30 de abril. A competição reuniu do 6º ao 9º Ano do Ensino Fundamental e 1º Ano do Ensino Médio. O festival contou com a participação de DJ’s, apresentações de danças do grupo Pérola Negra e co-

reografias montadas pelos próprios alunos, com o auxílio do professor Fábio Perri, organizador do evento. “Essa modalidade é conhecida pelos jogadores terem a liberdade de criar e improvisar jogadas espetaculares, sendo a continuação do basquete de quadra, onde são valorizadas principalmente, a habilidade e criatividade de cada atleta, com regras menos rígidas,” diz Perri.

Resultados dos jogos finais: Categoria 6º ao 9º Ano E.F. Feminino: Grupo Hot Girls 4 x 8 Street Angels Categoria 6º ao 9º Ano E.F. Masculino: Grupo Red Bull 8 x 2 Sports Ensino Médio: Grupo Getab 4 x 2 Black Ops

COMUNICADO Encontra-se à disposição da população rio-pardense, para consulta e análise, a prestação de contas da administração financeira do exercício de 2010, deste município, nos termos do exigido pela legislação vigente. São José do Rio Pardo, maio de 2011. Marco Antonio Gumieri Valério Presidente “

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO SÚMULA DA SESSÃO ORDINÁRIA DO DIA 03/05/2011

Defesa Pessoal - A escola de Defesa Pessoal do DEC realizou no mês de abril a formação e a entrega de 25 faixas aos alunos. O evento aconteceu nas dependências do Ginásio Municipal de Esportes Municipal “Adhemar Machado de Almeida” (Tartarugão), com a presença do professor João Bosco Dessimoni. A escola de Defesa Pessoal funciona em dois núcleos. No Natal Merli, às quartas e sextas-feiras, das 19h30 às 21 horas, e no DEC às quintas-feiras das 20h30 às 22h30; e às quartas e sextas-feiras das 18 às 19h30. Aos sábados funciona no DEC das 9 às 12 horas. Atualmente a escola de Defesa Pessoal possui cerca de 100 alunos matriculados.

A) INDICAÇÃO: - Ao Executivo Municipal, sugerindo o encaminhamento à Casa de exemplar semanal do jornal “A Cidade”. B) REQUERIMENTOS: - Ao Executivo Municipal, solicitando: - informações sobre a aplicação de medidas contrárias às pretensões legais de empresas na cobrança de ISSQN. - informar a adequação dos valores do tíquete cesta básica do servidor público municipal. - informações sobre jornais sediados no município. - informações sobre guias de recolhimento emitidas pela Prefeitura Municipal. - cópia do processo licitatório relativo à escolha do órgão de imprensa responsável pelas publicações dos atos oficiais da Administração Municipal.

Fábio Perri durante premiação no Colégio Santa Inês

TÊNIS DE MESA

AAR promove Torneio entre seus associados A Associação Atlética Riopardense (AAR) realizou no último sábado (30), um Torneio de Tênis de Mesa entre os associados do clube tricolor, que foram divididos em três chaves: Classe A, Classe B e Infantil até 12 anos. O esportista e organizador do evento Celso Erconides está convidando os associados a participarem dos treinos que acontecem sempre as quartas e sex-

tas-feiras, das 14h30 às 16h30 horas. Resultados do Torneio Classe A – 1º lugar: Nato Cabrera; 2º lugar: Giovani F. Ribeiro. Classe B – 1º lugar: José Curi; 2º lugar: Guilherme Yoshimura. Infantil até 12 anos – 1º lugar: Guilherme Augusto R. da Silva; 2º lugar: Mateus Silva Gaino.

C) PROJETOS APROVADOS - Projeto de Decreto Legislativo nº 1, de 15/03/2011, que “Dispõe sobre a deliberação da Câmara Municipal sobre o parecer prévio do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, no processo TC-002548/026/07, relativo à prestação de contas da Administração Financeira do Município de São José do Rio Pardo (SP), exercício de 2007”. C) MENSAGEM: A Câmara Municipal informa a todos que as sessões ordinárias são realizadas às terças-feiras a partir das 19:30. Nosso site: www.camarasjriopardo.sp.gov.br; E-mail: cmrpardo@camarasjriopardo.sp.gov.br Marco Antonio Gumieri Valério Presidente

Ciclismo – O ciclista Ricardo Parisoto Sabino terminou como 6º colocado da categoria sub-30 e 13º colocado da categoria geral, na segunda etapa da Copa de MTB Sram, em Espírito Santo do Pinhal, no domingo, dia 1º de maio. Ele disse que a prova foi muito difícil devido ao percurso de subidas e descidas técnicas.

Botonistas que participaram do Torneio na AAR


7 DE MAIO DE 2011 - Pág. A- 20

Audi A7: uma impressionante performance

Em tudo o que se toca, para todos os lados que se olha, a impressão é de alta qualidade POR PAULO RODRIGUES

É mais do que evidente a colagem do novo Audi A7 ao Mercedes-Benz CLS. Alguém já dizia: nada se cria, tudo se copia. E copiar o que está bem feito não é um crime, é uma homenagem ao criador do original. Esta maneira de pensar, que fez tradição nos construtores de automóveis orientais - primeiro os japoneses, depois os coreanos e agora os chineses - parece ter servido de inspiração à Audi. Mas é justo lembrar que algumas marcas japonesas já faziam carroçarias deste tipo nos anos noventa, mas só para o mercado interno. Chamavam-lhe “hard-top” e tinham as mesmas soluções de estilo: teto mais baixo, traseira inspirada no perfil cupé e vidros sem colunas nas portas. Em breve também

a BMW deverá fazer, com uma variante de quatro portas do novo Série 6. Especial Basta ocupar um dos lugares da frente do A7, de preferência o do condutor, para perceber de uma só vez o que significa o A7. A posição de condução é excelente, mais baixa que num carro convencional mas sem grande prejuízo para a visibilidade dianteira, para trás é um pouco mais difícil. O posicionamento do volante, de pequeno raio, é primoroso e o banco acompanha de forma perfeita a curvatura das costas, sendo também muito fácil de regular. O A7 é para quem gosta de conduzir, de se envolver, de estar concentrado e ser premiado por isso pelo comportamento preciso do carro. Tudo isto se percebe sem sequer ligar o mo-

tor, basta deixar os dedos ir à procura da manopla da caixa de sete velocidades de dupla embreagem. Um Audi puro A qualidade do interior é simplesmente impecável. Muitos detalhes e componentes em alumínio, são da espessura de uma folha de papel. Em tudo o que se toca, para todos os lados que se olha, a impressão que fica é sempre a mesma: alta qualidade. Mas nada disto é novidade. É o habitual nos Audi. Você liga o motor pressionando um botão no console e, nos regimes baixos e médios mostra o trabalho de maquiagem que os engenheiros de som da Audi fizeram: tem um “cantar” sério e poderoso. O sistema Audi Drive Select permite escolher três modos de condução: Dynamic, Automático e Comfort. Seu porta malas é impressionantemente enorme: capacidade de 535 litros e com os bancos traseiros rebatidos chega a 1.390 litros. Este carro teve projetos específicos para sua confecção, mas herdou muito do irmão mais velho, o A8. Seu motor é um 3.0L TFSI de 6 cilindros em V com 300 cavalos de potência e acelera de 0 a 100 km/h em apenas 5,6 segundos. O

DIVULGAÇÃO

câmbio é S-Tronic de 7 velocidades e sua aceleração máxima limitada eletronicamente é de 250 km/h . O modelo tem todos os equipamentos que se possa imaginar. Além disso, tem beleza, funcionalidade, sofisticação e esportividade. Num test drive realizado em percurso de 180 km, na estrada deu muito bem para sentir toda a tecnologia e modernidade do modelo, mesmo para quem senta no banco traseiro. Ele tem espaço para 5 passageiros, mas na real fica bem mesmo é com 4 (apenas dois na parte traseira). Oferece alguns opcionais, mas a versão que chega ao nosso mercado é bem completa e das 12 unidades iniciais desem-

barcadas no país, todas já foram vendidas. Seu preço básico de comercialização é de R$ 323.000,00 e com todos os opcionais oferecidos chega aos R$ 343.000,00 Como destaque oferece o sistema de proteção de colisão, tanto na dianteira, como na traseira. São sensores que preparam o carro para receber uma colisão na traseira, ou procura evitar a colisão com a dianteira, acionando uma série de sensores que até freiam o modelo. Outra novidade é seu air-bag adaptável, que se molda ao corpo do motorista e do caroneiro, balanceando sua ação através da análise do peso corporal do usuário. Seu interior é idêntico ao do A8 e traz, igualmente, todos os equipamentos que o topo de linha oferece, mas trata-se, efetivamente, de

um carro super-esportivo, com um design maravilhoso, considerado talvez o mais bonito da Audi. Mercado O segmento onde se enquadra este A7, considerado Premiun, não tem volumes apreciáveis de venda no Brasil, na realidade é bem pequeno até. Assim, a previsão da Audi é de comercializar, até o final do ano, 130 unidades, uma média de 10/12 por mês. Ele concorre diretamente com o Série 5 da BMW, com o Classe E da Mercedes-Benz e deve canibalizar alguma coisa com outro Audi, o A6, segundo Paulo Kakinoff, Presidente da Audi do Brasil, que está entusiasmado com a chegada do modelo e com a repercussão que já teve em nosso mercado.


A- 21- 7 de maio de 2011

Um Fiat de visual moderno e arrojado Punto Essence 1.6 Dualogic tem câmbio automatizado e busca novos consumidores POR RAFAEL CARNEVALE AUTO PRESS

No final do ano passado, o câmbio automatizado Dualogic – antes restrito aos modelos da Fiat com motor 1.8 16V – passou a ser oferecido também nas versões de motorização 1.6 16V da marca italiana. Ou seja, como toda novidade, esta tecnologia estreou em veículos mais caros e aos poucos começa a tornarse mais comum no mercado. No caso da linha Punto, o surgimento da versão Essence 1.6 16V Dualogic, oferecida por R$ 47.350, teve a importante missão de tornar o modelo mais competitivo dentro do nicho dos compactos premium. A função estratégica de combinar o câmbio Dualogic com o motor 1.6 16V na linha Punto fica mais

evidente quando se constata que os rivais diretos Citroën C3 1.6 16V automático – de R$ 48.800 – e Volkswagen Polo i-Motion 1.6 8V – de R$ 45.510 – já ofereciam o câmbio automático ou automatizado. E ainda há o Honda Fit 1.5 16V EX i-VTEC Flex, que com transmissão automática sai por R$ 65.720. Era necessário oferecer o equipamento também em uma linha mais acessível – a versão Essence 1.6 é responsável por 35% das vendas do Punto em 2011. Enquanto as versões de motorização 1.8 16V dividem apenas 15% destas vendas, a versão mais básica do compacto - a 1.4 Attractive - representa 50% do total de unidades comercializadas. Mas, mesmo com este novo item de conforto, as vendas do Punto não pa-

SUA MELHOR OPÇÃO EM

Avenida Brasil, 1050 Tel.:(19) 3608-8066 www.gartenlocadora.com.br

recem ter sofrido mudança – continuam sendo comercializadas, em média, 2.500 unidades ao mês. O que pode significar que o mercado ainda esteja se acostumando com a nova opção. Nas versões 1.8, 53% das vendas do compacto premium são equipadas com o câmbio automatizado. Com três primeiros meses de mercado, a versão Dualogic já representa 21% das vendas da Essence 1.6. No total, 15% das vendas da linha Punto já são na versão automatizada. Quando a motorização 1.6 16V E.torQ chegou à linha Punto em meados de 2010, foi alterada também a nomenclatura das versões que trocaram as antigas siglas EL, ELX e HLX para as atuais denominações Attractive, Essence e Sporting. Antes da introdução do motor 1.6 16V E.torQ, eram oferecidos apenas os motores 1.4 litro de 85/86 cv, além do “veterano” motor 1.8 litro de 115 cv, da antiga parceria com a General Motors. Com os novos motores produzidos pela FPT no Paraná, a antiga unidade propulsora da GM deixou de ser utilizada. As novas opções de motorização incrementam o desenho “fashionista”, inalterado

desde a primeira versão, criada pelo designer italiano Giorgetto Giugiaro e vendida desde 2007 no Brasil. Embora o câmbio automatizado Dualogic tenha sido adotado em versões mais baratas, o preço do acessório parece ter sofrido mudanças para cima. Quando surgiu, em meados de 2008, acompanhando o lançamento do já aposentado Fiat Stilo 2008 1.8 Flex, o câmbio custava R$ 2.490. Mas no caso do Punto Essence 1.6, a regalia não sai por menos que R$ 2.730. No entanto, a diferença de preço na versão 1.8 do mesmo modelo é de R$ 2.550. Na ponta do lápis, percebe-se que o opcional de conforto estranhamente custa mais caro para os modelos mais baratos. Sutilezas do insondável mercado brasileiro de automóveis. Nos congestionamentos cotidianos O novo motor 1.6 não chega a comprometer o desempenho, mas também não chega

a produzir emoções fortes ao dirigir. Devido a seu baixo desempenho em regime de baixas rotações, a unidade propulsora deixa um pouco a desejar. O câmbio automatizado Dualogic faz com que o compacto da Fiat se torne confortável nas horas onde não se pode pisar fundo no acelerador. No entanto, as trocas de marchas em modo Drive apresentam certos “engasgos”, o que é parcialmente sanado pela opção da utilização em modo manual. Estacionar o carro pode ser considerado um desafio. Sem ter uma espécie de sintonia fina na aceleração, graças ao câmbio automatizado, é muito difícil manobrar sem sofrer com os solavancos. Mesmo ao tirar o pé do freio, o Punto só sai da inércia com acelerações mais fortes, o que causa irritação e gera dificuldade ao condutor para colocar o carro em vagas mais aper-

tadas. Quando o estacionamento é deixado para trás e chega a hora de acelerar na estrada, o motor 1.6 16V E.torQ finalmente mostra a que veio. O carro consegue boas retomadas -– apesar dos eventuais solavancos causados pelo câmbio – e atinge velocidades elevadas em causar qualquer sensação de descontrole. Se em alguns aspectos acaba aparecendo como o “vilão” da história, o câmbio automatizado Dualogic proporciona evidente conforto na hora de enfrentar os constantes congestionamentos das vias da cidade. O que pode ser um diferencial para conquistar novos consumidores. O compacto premium da Fiat peca em alguns aspectos básicos, como o pequeno porta-malas e os acessos complicados. Mas tem a seu favor um visual moderno e arrojado. E a opção do cambio Dualogic é bem coerente com o público-alvo do modelo. DIVULGAÇÃO


C-1 - GAZETA DO RIO PARDO - 7 de maio de 2011

“Para Sempre

Por que Deus permite que as mães vão-se embora? Mãe não tem limite, é tempo sem hora, luz que não apaga quando sopra o vento e chuva desaba, veludo escondido na pele enrugada,

água pura, ar puro, puro pensamento. Morrer acontece com o que é breve e passa sem deixar vestígio. Mãe, na sua graça, é eternidade. Por que Deus se lembra - mistério profundo -

Congresso O Dr. Márcio Buffoni D´Ávila e Silva (foto), foi nomeado recentemente Delegado Regional do IN 2011Latin American Ossointegration Congress, o maior e mais importante congresso de Implantodontia promovido no Brasil, que será realizado no período de 2 a 5 de julho, na capital paulista. E por falar no Dr. Márcio, ele acaba de adquirir o sistema alemão de Implantes Ankylos C/X, considerado o melhor sistema da atualidade no mundo, com exclusividade na cidade – Ao amigo, parabéns pelas conquistas profissionais!

de tirá-la um dia? Fosse eu Rei do Mundo, baixava uma lei: Mãe não morre nunca, mãe ficará sempre junto de seu filho e ele, velho embora, será pequenino feito grão de milho”.

(CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE) A COLUNA ENFOQUE PARABENIZA À TODAS AS MÃES PELO SEU DIA, TODOS OS DIAS!

Intercâmbio de Estudo Maria Luiza Gertrudes Hashizumi e Lara Galleazo Furlan alunas que acabam de concluir o Curso Técnico em Informática da ETEC-São José do Rio Pardo, representaram a unidade local da instituição escolhidas pelo corpo docente, durante programa de Intercâmbio de Estudo nos Estados Unidos, no período de 1º a 30 do mês de abril, onde freqüentaram curso intensivo de Língua Inglesa – Welcome!

Lara, durante o intercâmbio, residiu em Seatle

Mesa de Pista Suze e Binga comemoraram Bodas de Porcelana, 20 anos de matrimônio, quarta-feira p., em família – Parabéns ao casal!

 Em minha agenda, hoje, os nats dos amigos Márcia e Márcio Longo de Araújo. Amanhã, os cumprimentos vão para o Dr. Nettinho.

Maria Luiza, em Chicago, onde freqüentou curso de inglês na Kaplan I.I.T

 Segunda-feira próxima, 9 de maio, às 19h30, acontecerá reunião de posse dos membros do recém-fundado Panat hl o n C l u b d e S ã o J o s é d o R i o P a r d o , n a sede social do Rio Pardo FC.


C-2 - GAZETA DO RIO PARDO - 7 de maio de 2011

Colocando Alianças Durante íntimo Almoço que teve lugar na villa Verzasca dia 22 de abril, Bruno Cálipo filho de Celso Cálipo e Fátima Procópio Machado Cálipo, colocou aliança na mão direita de Renata Braghetta, filha de Gilberto Nogueira Braghetta e Cecília Brandt Braghetta. Ao jovem casal de nossa sociedade, votos de felicidade constante!

Vai e Vem Numa atmosfera de muita religiosidade, Virginia Carriero, artista plástica, restauradora e conservadora de bens culturais, acaba de regressar de Ouro Preto – MG, onde passou a Semana Santa e onde viveu por longos anos. No registro fotográfico, Virginia, à direita, ladeada pela amiga sra. Ana Pimenta, figura ilustre de Ouro Preto, na Casa dos Inconfidentes, museu recém-restaurado, local histórico onde os inconfidentes se reuniam para conspirar contra a coroa portuguesa.

Bruno e Renata ficaram noivos dia 22, durante íntimo almoço.

Enlace Renata, Celso, Fátima e Bruno.

Às 18 horas do dia 30 de abril, na Igreja Matriz São José, aconteceu o enlace matrimonial de Silvia Helena e Paulo, filhos dos saudosos casais Ari Modesto-Benedita Aparecida Modesto e José de Almeida-Rosalina Silvestre de Almeida. Uma recepção ocorrida na sede social do alvinegro selou o acontecimento.

FOTO: STUDIO VOLPY

3608-6677

Renata, Gil, Cecília e Bruno


C-3 - GAZETA DO RIO PARDO - 7 de maio de 2011

Em Sociedade

Formatura Bruno, filho do casal Marli de Fátima Figueira Gomes e João Aparecido Gomes, formou-se no curso de Engenharia de Alimentos da prestigiosa Unicamp, durante cerimônias realizadas nos dias 15 e 16 de abril: Colação de Grau e baile de Gala.

Thaís Calsoni Corsi festejou 22 anos de idade dia 28 de abril, em família. Na foto, a jovem aniversariante acalentando a sobrinha, Isabela, filha de Caroline Castro Corsi e Dênis Corsi, nascida dia 19 de abril, na Maternidade São Luís-capital paulista. De sorriso largo os avós paternos – Maria Angélica e Cironei (foto).

Bruno com a namorada Patrícia

Mesa de Pista  “Páscoa Solidária”, importante ação social desenvolvida pela escola de idiomas Yázigi, arrecadou cerca de 70 ovos de chocolates entregues aos alunos da EMEI “Profª Benedita dos Reis Apolinário”. Segundo a coordenadora

pedagógica da Yázigi, Soraya Fronzoni, campanhas de cidadania são marcas registradas da escola, que prioriza a formação de cidadãos para mundo.  A ARPA-Associação Rio-Pardense dos Professores Aposentados, ultiman-

do os preparativos da organização do Jantar Dançante comemorativo aos 23 anos de fundação da entidade, agendado para o dia 13 de maio, sexta-feira, às 20 horas, no salão do Buffet Trivial. Reserva de convites na sede da ARPA.

O formando com os pais e a irmã Geovana


GAZETA DO RIO PARDO - 7 de maio de 2011 - C- 4


Página C-5 - 7 de maio de 2011 - GAZETA DO RIO PARDO

www.rjdg@terra.com.br

Tortura pelo ouro (1) Era noite. Ele morava só. Entrou no escuro. Seus dedos não alcançaram o interruptor. Uma luz enorme, de várias e possantes lanternas, clareoulhe o rosto, imobilizandoo. Pelos focos, o jovem deduziu que, ali, deveriam estar três ou quatro pessoas e eram ladrões. Ouviu o fechar da porta com duas voltas. Com voz trêmula, antecipou-se: — Não sei o que os traz aqui, mas lhes adianto que nada tenho: nem ouro, nem jóias, nem dólares, nem dinheiro... Tenho apenas livros, alguns quadros e idéias, que não devem interessar a vocês. Silêncio. O cronista do jornal da cidadezinha foi arrastado

ao meio da sala. Sentaramno numa cadeira. O foco não lhe saía do rosto, que deveria estar transformado numa máscara de horror, naquela escuridão. — Não sei o que os traz aqui... Sentiu uma corda passar pelos seus pulsos, unindoos, atrás da cadeira, e passar pelo seu peito e pelas suas pernas... — Por que essas cordas se eu não posso fugir? Um pano enrolado, como uma mordaça, foi experimentado, passando pela sua boca. — Por quê? Só depois de longos minutos de um ritual silencioso e enervante, uma voz, grave e pausada, desfez o monólogo. — Nós queremos de

você o nome do italiano que tinha obsessão por ouro, falecido há alguns anos, e que foi enterrado com uma fortuna na boca... Você o descreveu numa sua crônica de 1988. Lembra-se?... Você falou de suas libras esterlinas transformadas em dentes de ouro... De mausoléu de ricos, nós já estamos cheios... Pura ilusão... Agora, estamos partindo para os túmulos simples, de gente tida como pobre, mas recheada de ouro... Sua crônica nos chegou através de um amigo... Entendeu, agora? — Garimpeiros de ouro nos cemitérios? — Acertou!... Queremos só o nome desse italiano, que vai dar muita alegria a nós quatro que, faz muito tempo, não garimpamos

nada... — Quatro?!... Eu não estou enxergando nada. — Nós queremos o nome!... Apenas o nome!... Se você for bonzinho, nós o deixaremos em paz. — Não existe nome!... Foi uma história imaginada!... Não existiu tal italiano!... Eu inventei! Um violento murro no rosto do cronista fez sua cabeça pender para a esquerda. Ele sentiu um fio de sangue correr pelo canto da boca. Um outro, dado por cima, quase afundou-lhe o pescoço. Consciente, ele previu a morte, pois sabia que os quatro jamais acreditariam que sua história fosse produto da ficção. — Fala, desgraçado!...

O jovem rio-pardense, padre cirsterciense Orani João Tempesta, hoje Arcebispo Metropolitano do Rio de Janeiro, conversa com o Papa João Paulo II, há sete dias beatificado. Uma honra para todos nós ter um conterrâneo que conversou com o amado beato-santo

Aniversário do prefeito Antônio Pereira Dias. Ele e Alice V. Dias estão no centro. Da esquerda para a direita: Chico Meringolo, Paulo Agliussi, Osmar Simões, Adilson de Oliveira, Oswaldo D. T. Grassi, dois não identificados, Nassib Saliba, Antônio Fábio Fornasaro, José Gabriel M. João, Badhio S. Abichabki, Alcides Tiezzi, Célio M. Ribeiro, Mário Braghetta e Nenê Landini (atrás)

Ou você entrega o ouro que não é seu, e que a terra está escondendo, ou você morre!... Morre, viu! — Foi uma crônica inverídica!... Nunca existiu tal italiano!... Eu juro! No silêncio, barulho de ferros. — Abra a boca, mentiroso!... Abra! No foco de luz, o cronista vislumbrou um alicate na mão do torturador. — Mas... Mas eu não tenho ouro na boca! — Vamos arrancar... Por qual a gente começa?... Ou você dá o nome pra gente localizar a sepultura do velho italiano, ou você ficará sem os dentes, antes de morrer..., arrancados sem anestesia..., um por um! Um arrepio de dor anteci-

pada e medo correu pela espinha e pelo corpo do pobre e jovem jornalista. Lembrou-se de relegadas orações da infância e de todos seus mortos. Pediu a ajuda do sobrenatural. Estava à mercê de quatro facínoras à procura do endereço de uma suposta mina de ouro, cujas pepitas tinham formas de dentes. — Antes do boticão, use os palitos, Sansão! Os focos de luz desviaram-se do rosto para as mãos do torturado. O palito pontiagudo entrou-lhe, vagarosamente, entre a unha e a carne do polegar da mão direita. Berros de dor foram abafados pela mordaça. A sessão de crueldade e tortura interrompeu-se de súbito. (Continua)

Uma reunião filantrópica na sede da AAR. Da esquerda para a direita: Jacira Corrêa da Silva (óculos escuros), Tereza Tavela, Telê Nascimento F. da Silva, Virgínia D´Ávila Farah, Negrinha Bello e Maria França Torres

Barreinho F.C. Torneio Sérgio Ribeiro - 1975 - Da esquerda para a direita em pé, Sérgio Ribeiro, Silvio Embilino, Honorato, Jair, Côco, Carlos Junqueira (Belé), Mandi e Zezito Torres. Agachados: João Roberto Machiti, Carlos Gomes, Neto Carneiro (falecido), Carlos Henrique Machite, Pedro Gomes


C-6 - GAZETA DO RIO PARDO - 7 de maio de 2011

Contos da bióloga O Matheus me pediu para que eu narrasse algumas das minhas historinhas verídicas que conto aos meus alunos durante as minhas aulas de biologia. O médico psiquiatra Augusto Cury diz que “para formar vencedores, o professor deve compartilhar passagens interessantes da sua vida”. O professor tem que ser mais jardineiro e menos semeador. O semeador joga a semente, a qual cai em vários tipos de solo (beira do caminho, pedra, espinho e solo fértil). É a mesma coisa o professor que ministra a aula sem fazer diferença entre os alunos. Tem aluno que precisa de uma atenção especial, ou seja, precisa que o jardineiro adube a terra. Não basta apenas dar uma excelente aula. É necessário certificar-se

de que houve o processo ensino-aprendizagem. Logo que entrei no curso de Biologia, havia um aluno ruivo chamado Isaac. Ele tinha os dentes incisivos separados. Certa vez, apareceu um gafanhoto na sala de aula e ele colocou o inseto vivo na boca, de maneira que as anteninhas ficaram entre os dentes. Quando ele sorria, as anteninhas do bichinho se mexiam, assustando as meninas. Em dias de chuva, apareciam muitos grilos nos gramados da Uni-

camp e os meninos ficaram com a mania de colocá-los na boca e depois engolir os pobres bichinhos vivos, para impressionar as meninas da classe. Imaginem beijar um menino desses!

Osmar Gaino, também criador de canários do reino, já está separando as matrizes para a criação

Richelle, seu filho Felipe e seu novo animalzinho de estimação, uma calopsita

Não espereis receber de mim todas as respostas de que necessitais. Eu não sou um mestre perfeito, apenas aprendo novas coisas a cada dia, no próprio exercício de ensinar. (Santo Agostinho) Cecília Balbão Filippi Leal

Afonso, de 14 anos, segurando o dachshund Barão; Lorena, de 9 anos; Laura, 5 anos e a mãe Cecília, professora de biologia. Ao lado, o viveiro com dois casais de periquitos australianos

Marcelo Trento com o seu esquilo da mongólia (Meriones unguiculatus), também conhecido como Gerbil

Sr. Waldeci, sua filha Lara e a pet Sofia

Eduardo, Kátia e Lindinha

ENVIE A FOTO DE SEU ANIMALZINHO DE ESTIMAÇÃO PARA

diagrama@gazetadoriopardo.com.br falecom@kantinhodokriador.com.br

A super-mãe Angélica Ballico e seu baby, José

Gabriel Serraceni, sua mãe Maura e seu casal de canários do reino


C-7 - 7 de maio de 2011

Fonte: Terra Esotérico

Costelinhas de porco ao creme de leite Ingredientes 1 kg de costelinha de porco Sal e pimenta do reino a gosto Suco de 1 limão

No setor afetivo, a desmotivação pode te atrapalhar, não deixe que ela tome conta de seu astral. A companhia de pessoas queridas podem ajudar você a superar desafios. No relacionamento estável, tudo indica que o par precisa de um pouco mais de atenção. As finanças merecem um cuidado especial.

Creme 2 colheres de sopa de manteiga sem sal 2 colheres de sopa de farinha de trigo 3 copos de leite quente 1 colher de sopa de queijo parmesão ralado 3 colheres de sopa de queijo prato ralado noz moscada e pimenta do reino a gosto 1/2 lata de creme de leite * receita para 4 pessoas

É tempo de refletir sobre sua vida profissional, isso vai ajudar você a mudar o que precisa para conquistar o sucesso que tanto deseja. O amor conta com a proteção das estrelas neste período. Bom período também para quem está em busca de um relacionamento. Passe mais tempo com seus familiares.

Modo de fazer Tempere a costelinha com sal, pimenta e o limão e deixe marinar por 2 a 3 horas. Faça o creme em uma panela da seguinte forma: com a manteiga, farinha, leite, noz moscada e sal faça o molho branco e coloque um pouco de pimenta,

Ronaldo vai parar no cinema Depois de atacar de comentarista, Ronaldo Fenômeno vai estrear como ator. O craque foi confirmado no papel de um bandido no filme “Open Road”, que será dirigido por Márcio Garcia. A noticia foi divulgada por ele mesmo no Twitter. “É isso m e s m o , meus queridos! O Fenômeno estreia em Hollywood!”, postou. Após seis meses de negociações com a produção do filme, Ronaldo assinou o contrato. O ex-jogador será um assaltante de banco. Já com o roteiro na mão, ele viaja para Los Angeles em junho. O empresário anda muito animado para a estreia como ator. Juliette Lewis e Andy Garcia também estão confirmados no elenco. De volta ao trabalho Pouco mais de um ano após iniciar um tratamento contra o câncer, a atriz Márcia Cabrita voltou à TV, fazendo uma participação especial em Morde & Assopra. Na novela, ela é Xuxu, uma devoradora de homens, sem pudor nenhum e muito engraçada. Com uma longa peruca loira, a atriz deixa por algumas horas o cabelo curtinho, resultado da vitória sobre o câncer de ovário. Em 2010, Márcia passou por diversas sessões de quimioterapia e precisou se afastar da TV e da peça de teatro, “Sub Versões 21”, que encenava no Rio.

mexendo até virar o creme. Despeje os queijos e mexa até o queijo derreter. Desligue o fogo e acrescente o creme de leite aos poucos e mexa. Num refratário untado, coloque a costelinha e o creme por cima, deixando assar em fogo médio por 40 minutos (o tempo para assar depende do forno) até a carne ficar macia. Sirva com arroz branco.

Revelações de Fátima Capa da edição de maio da revista “Claudia”, a apresentadora Fátima Bernardes disse em entrevista à publicação que aprendeu a levar tudo com serenidade, mesmo nos momentos em que precisa pesar as escolhas. A editora do “Jornal Nacional” conta que tem “muita dificuldade em demonstrar fragilidade ou fraqueza”. Casada há 21 anos com o jornalista William Bonner, mãe de trigêmeos adolescentes, a jornalista diz que descarta manuais para lidar com Beatriz, Laura e Vinícius, hoje com 13 anos. “Até brinco que somos uma empresa: quando algo não vai bem, a gente se reúne e conversa”, declara. Dentre as revelações que fez, afirma que não tem planos de retardar o envelhecimento com plásticas mas assume que pretende aplicar botox ao redor dos olhos, “não para ficar com cara de quem tem 30 anos, mas para ganhar um ar mais descansado”, explica. Os globais e seus quilos a menos Quem te viu, quem te vê... Hoje, chamar Fausto Silva de Faustão soa quase como uma ofensa. A não ser pelo seu 1,87m de altura, o apelido não mais serve ao apresentador, que pulou da casa dos 120kg para a dos 90kg desde que, há dois anos, passou por uma cirurgia no aparelho digestivo. Há um ano, a apresentadora Regina Casé resolveu “dar um sacode no organismo”, como ela mesma gosta de dizer. Desde então, já eliminou 15kg extras. Jô Soares, que já chegou a pesar 160kg, e sempre usou sua “fofura” como marca registrada, decidiu mudar: aos 73 anos, atingiu os 95kg. Em comum, os que os globais fizeram foi adotar uma alimentação saudável. Faustão, fez redução de estomago, adotou novos hábitos alimentares, e pratica exercícios com acompanhamento; Jô Soares capricha na dieta, fechou a boca para os carboidratos extras; Já Regina Casé, além da alimentaç ã o , pratica caminhada.

PENSAMENTOS DE PAULO COELHO

A ponte e a pinguela Existe gente que, ao invés de tentar melhorar aquilo que faz, procura sempre destruir o que os outros estão tentando fazer. A história seguinte é baseada num conto de Silvio Paulo Albino: Certo homem, depois de muitos anos de trabalho e meditação sobre a melhor maneira de atravessar o

No trabalho, o período é favorável para investir em um novo negócio. Romance recente pode enfrentar um período de desconfianças, podendo até terminar, cuidado. Demonstre mais seu lado carinhoso para sua alma gêmea e o relacionamento vai melhorar. Trabalhos alternativos favorecidos.

rio diante de sua casa, construiu uma pinguela sobre ele. Acontece que os habitantes da aldeia raramente ousavam atravessá-la, por causa de sua precariedade. Um belo dia apareceu por ali um engenheiro. Junto com os habitantes, construíram uma ponte, o que deixou enfurecido o construtor da pinguela. A partir daí, ele começou a dizer, para quem quisesse ouvir, que o engenheiro tinha desrespeitado o seu

trabalho. - Mas a pinguela ainda está lá! – respondiam os habitantes. – É um monumento aos seus anos de esforço e meditação. - Ninguém a usa – o homem, nervoso, insistia. - O senhor é um cidadão respeitado, e nós gostamos do senhor. Acontece que, se as pessoas acham a ponte mais bela e mais útil que a pinguela, o que podemos fazer? - Ela está cruzando o meu rio!

- Mas senhor, apesar de todo o respeito que temos pelo seu trabalho, queríamos dizer que o rio não é seu. Ele pode ser atravessado a pé, por barco, a nado, de qualquer maneira que desejarmos; se as pessoas preferem cruzar a ponte, por que não respeitar o desejo delas? “Finalmente, como podemos confiar em alguém que, ao invés de tentar melhorar a sua pinguela, passa o tempo todo criticando a ponte?”

O período é favorável para desenvolver trabalhos em equipe. As finanças contam com as boas energias astrais. A dois, passar mais tempo com o par será uma ótima pedida. Se está só, saia mais e conheça pessoas novas, você pode se surpreender. Dê mais atenção as pessoas ao seu redor. Neste período, vai demonstrar seu poder de liderança e isso será muito positivo em suas atividades profissionais. Em família, é melhor pensar bem antes de tomar qualquer atitude. No relacionamento estável, abrase ao diálogo e sugira mudanças no dia a dia. Oportunidades de lucro podem surgir. Não convém se desligar de assuntos profissionais neste período. Cuidado com assuntos envolvendo dinheiro, é melhor manter suas finanças sob controle. A dois, há sinais de instabilidade. Se está só, lembre-se de que as aparências enganam. Gastos desnecessários podem comprometer o orçamento. No trabalho, o período é favorável para a troca de ideias com seus colegas ou pessoas mais experientes. Parentes podem precisar de sua ajuda. A dois, tente não impor suas ideias ao par ou podem surgir conflitos. Não é necessário se envolver nos problemas de outras pessoas para ajudá-las. As atividades desenvolvidas em equipe contam com boas vibrações das estrelas neste período. No romance, o astral é de muita harmonia, aproveite para traçar objetivos com seu par. Paquera favorecida nesta semana. Cuidado com a tendência a acolher o problema do próximo como se ele fosse seu. No âmbito profissional, mostre sua capacidade e divulgue suas ideias aos seus colegas e superiores. As finanças estão estabilizadas. Com o par, a sintonia do relacionamento será total. Quem está só pode iniciar um romance neste período. Cuidado com conflitos desnecessários em família. No trabalho, divulgue seus projetos e vai conseguir o reconhecimento que merece. Um aumento não está descartado. Para quem já tem um par, é tempo de compartilhar planos. Se está só, fique atento(a) às oportunidades que podem surgir nesta semana. Dedique-se ao trabalho e não vai se arrepender. Se quer aumentar sua renda, deve investir seus talentos. Atividade extra pode gerar lucros. Não convém deixar a família de lado neste período. No relacionamento, é bom dar mais atenção para seu par ou poderá se arrepender. Não convém abusar da sorte com apostas e especulações. Na profissão, o momento pede para que você esteja mais atento(a) ao seu lado intuitivo. Problemas em família podem surgir, ajude, mas sem inibir sua personalidade. No amor, de um modo geral, o astral anda meio retraído. Não deixe a insegurança afetiva mudar o rumo dos acontecimentos.

HOJE - Rita de Cássia Garcia Gil, Rebeca Ortega Garcia, Márcia Cecília Costa, Patrícia Ristori Dias Soares, Tereza Rodrigues Cardoso, Rafael Amato de Castro Ferreira, Aparecida de Lourdes Blaschi Escoqui. AMANHÃ- Leandro Alves Moia, Carlos Henrique Rocha Ribeiro Júnior, Gracia Maria de Oliveira Marinelli Salvadori, Leandro Darin, Fabrício Torres de Souza, Aline Maldonado, Carolina Maldonado, Cironei Alberto Corsi, Néia Lencione de Oliveira, Mário Celso Catalano, Sônia Marisa Mancini Furlan, Ivânia Mára Franchi Cury, Maria Eduarda Marques Jareta, Quirino da Silveira. DIA 9 - Eduardo Pioltine Rachid, Gabriela Dutra Gesualdo. DIA 10 - Marco Antônio Silva Barbosa, Inês Teresa Tavares, Simone Nogueira, Brisa Maria Folchetti, José Amílcar Egreja, Sônia Aparecida Biaco Mazzer, Maria Isabel Zagota Machado, Iran Calixto Abrão, Fernando Trovatto Scali, João

Palópoli Silva, João Palópoli Filho. DIA 11 - Aparecido Donizetti Catalano, Miriam Aparecida Fagiolo Schoqui, Naila Maria Fagiolo Augusto, Virgínia Scali Sperancini, Carmen Lúcia Junqueira Ferreira da Silva, Anelise Eduardo Andreola, Débora Taís dos Reis Dutra, Rosângela Sanches Corrêa, Joaquim Eustaquio. DIA 12 - Francini Raquel dos Santos, Renato Junqueira Ferreira da Silva, Marilda Helena Silva Teles, Antônio Luís Baptistão, Gabriela Gomes Pereira, Mauro S. Dias Alves Faria, Lígia Maria Mietto Romão, Adilson Bataglia Chagas, Walter Eduardo Rafael Musto, Luís Benedito Cremasco. DIA 13 - Daniel Henrique Fernandes Ortega, Miguel Luiz Folchetti Júnior, Benedita de Fátima Policici Maida, Alexandre Gualiotto, Paulo Sérgio Musto, Fátima Aparecida César, Marcella Cristina Marques Jareta.

Para acrescentar ou retirar nomes nesta lista, ligue para

3608-5655 ou mande e-mail para redacao@gazetadoriopardo.com.br


C-8 - 7 de maio de 2011

“Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu entendimento!” (Mt 22, 37) A discussão cobre qual seria o primeiro dentre os muitos mandamentos das Escrituras era um tema clássico nas escolas rabínicas, no tempo de Jesus. Considerado um mestre, Jesus não se esquiva da pergunta que lhe dirigem a respeito: “Qual é o maior mandamento da lei?” Ele responde de maneira original, unindo amor a Deus e amor ao próximo. Seus discípulos jamais poderão dissociar esses dois amores, assim como numa árvore não se pode separar a raiz da copa: quanto mais eles amarem a Deus, tanto mais intensificarão o amor aos irmãos e às irmãs; quanto mais amarem os irmãos e as irmãs, tanto mais aprofundarão o amor a Deus. Mais do que ninguém, Jesus sabe quem é realmente o Deus que devemos amar e sabe como deve ser amado: Ele é seu Pai e nosso Pai, seu Deus e nosso Deus (Jo 20, 17). É um Deus que ama a cada um pessoalmente, ama a mim, ama a você: é meu Deus, seu Deus (“Amarás o Senhor, teu Deus”). E nós podemos amálo porque Ele nos amou primeiro: o amor que nos é preceituado é, portanto, uma resposta ao Amor. Podemos dirigir-nos à Deus com a mesma confiança que Jesus tinha quando o chamava de Abba, Pai. Assim como Jesus, também nós podemos falar frequentemente com Ele, expondo-lhe todas as nossas necessidades, os propósitos, os projetos, reafirmando-Lhe nosso amor exclusivo. Também nós esperamos com paciência o momento de nos colocarmos em contato profundo com Ele mediante a oração, que é diálogo, comunhão, relação intensa de amizade. Nesses momentos podemos dar vazão ao nosso amor: adorar a Deus por trás da criação; glorificá-lo presente em todo lugar, no universo inteiro; louvá-Lo no fundo do nosso coração ou nos sacrários, onde Ele se encontra vivo; pensar Nele no lugar onde estamos, no quarto, no trabalho, no escritório, quando encontramos outras pesso-

as... “Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu entendimento!” Jesus nos ensina também outro modo de amar o Senhor Deus. Para Jesus, amar significou cumprir a vontade do Pai, colocando à disposição o entendimento, o coração, as energias, a própria vida: ele entregou-se completamente ao projeto que o Pai Lhe tinha reservado. O evangelho nos apresenta Jesus sempre e totalmente voltado para o Pai (Jo 1, 18), sempre no Pai, sempre preocupado em dizer somente aquilo que tinha ouvido do Pai, a cumprir unicamente o que o Pai lhe mandara fazer. Também a nós Ele pede a mesma coisa; amar significa fazer a vontade do Amado, sem meios-termos, com todo o nosso ser: “... com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu entendimento”. Porque o amor não é apenas um sentimento. “Por que me chamais: ‘Senhor! Senhor!’, mas não fazeis o que vos digo?” (Lc 6, 46), pergunta Jesus a quem o ama somente com as palavras. “Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu entendimento!” Como, então, podemos viver esse mandamento de Jesus? Sem dúvida, mantendo com Deus uma relação filial e de amizade, mas acima de tudo, fazendo o que Ele quer. Nossa atitude diante de Deus, como atitude de Jesus, será: estarmos sempre voltados para o Pai, à sua escuta, na obediência, para realizar a obra Dele, somente ela e nada mais. Nisso nos é solicitado o maior radicalismo, porque não se pode dar a Deus menos do que tudo: todo o coração, toda a alma, todo o entendimento. E isso significa fazer bem, integralmente, aquela determinada ação que Ele nos pede. Para vivermos sua vontade e nos amoldarmos a ela, muitas vezes, será necessário queimar nossa vontade, sacrificando tudo o que te-

mos no coração ou na mente, mas que não diz respeito ao momento presente. Pode ser uma idéia, um sentimento, um pensamento, um desejo, uma lembrança, um objeto, uma pessoa... Assim, nos projetamos unicamente naquilo que devemos fazer no momento presente. Falar, telefonar, escutar, ajudar, estudar, rezar, comer, dormir, viver a vontade Dele sem ficar divagando; realizar ações completas, límpidas, perfeitas, com todo o coração, a vida, o entendimento; ter como único estímulo de cada ação o amor, a ponto de dizer, em cada momento do dia: “Sim, meu Deus, nesse instante, nessa ação, eu Te amei com todo o coração, com todo o meu ser”. Só assim poderemos dizer que amamos a Deus, que retribuímos o seu “seu Amor para conosco”. “Amarás o Senhor, teu Deus, com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todo o teu entendimento!” Para viver esta Palavra de Vida, será útil nos analisarmos, de tempos em tempos, para ver se Deus realmente ocupa o primeiro lugar em nossa alma. Para concluir, o que devemos fazer neste mês? Escolher novamente Deus como único ideal, como o tudo de nossa vida, recolocando-o no primeiro lugar, vivendo com perfeição sua vontade no momento presente. Devemos poder dizer-lhe sinceramente: “Meu Deus e meu tudo”; “Eu Te amo”; “Sou inteiramente teu, inteiramente tua”; “És Deus, és meu Deus, o nosso Deus de Amor infinito” Chiara Lubich ................................................................................ Minha família está em festa! Quero que você participe de nossa alegria: No dia 3, terça feira desta semana, a Cristina, filha do Henrique e da Ana Lúcia, deu à luz o Lucas. Ele nasceu muito bem, com saúde e bom tamanho, 3,5 kg. A Cris está ótima. E eu, subi de posto: Agora, sou uma bisavó! Que Deus seja sempre louvado!

BÍBLIA

O verdadeiro objetivo da lei O homem é salvo por meio da fé mais o guardar da lei? Isso é o que muita gente pensa, inclusive cristãos. A Bíblia, porém, dedica dois livros para tratar disso: Romanos e Gálatas. Deus deu a lei aos israelitas para expor seus pecados, não para salvá-los. De Adão a Moisés, o homem tinha pecados (Rm 5:14), mas não tinha qualquer transgressão. Deus deu a lei para tornar os pecados do homem em transgressões (Rm 5:13, 20a). A lei é perfeita, boa, justa e santa (Rm 7:12). Contudo, o homem é cheio de pecado por dentro e por fora. Uma vez que ele quebre a lei, ele percebe que pecou. Portanto, podemos dizer que Deus deu a lei ao homem não para que este a guarde, mas para que veja que pecou. O estranho é que o homem toma a lei, que está ali para provar seu pecado, a fim de tentar provar que é justo. Ele inverte o objetivo da lei. Deus

quer que pela lei saibamos que pecamos, mas nós queremos provar pela lei que somos justos. Deus quer mostrar-nos pela lei que estamos perecendo, mas nós queremos provar pela lei que estamos salvos. O homem não se enxerga. Seus pensamentos estão cheios da lei. Ele não vê que é corrompido interiormente e que não consegue guardá-la, já que tem uma carne que não consegue guardá-la. Ela não se submeterá jamais à lei de Deus. Entretanto, o homem ainda quer procurar justiça na lei e ganhar vida por meio dela. Deus então usa a lei para mostrar ao homem que ele está desamparado e que necessita receber a salvação pela fé em Jesus Cristo. Mas quando ele vê as ordenanças, tenta obter um pouco de justiça por meio delas e ser salvo. Romanos 3:19 diz: “Ora, sabemos que tudo o que a lei diz, aos que vivem na lei o diz para que se

cale toda boca, e todo o mundo seja culpável perante Deus”. Esse versículo diz que a lei foi dada com o fim de calar toda boca, para que ninguém possa dizer qualquer coisa, e para que todos estejam sujeitos ao julgamento de Deus. Em seguida, há um veredito com respeito a nós: “Visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado” (v. 20). Pode-se ver que a intenção original da lei foi expor o pecado, não justificar o homem. Está muito claro que o propósito da lei de Deus era expor o pecado e não estabelecer nossa própria justiça. Mensagem de Watchman Nee, publicada pela igreja em S.J.R.Pardo. Reuniões aos sábados e domingos, 19 horas, na rua dr. João Gabriel Ribeiro, 123.

Al-Anon e Alateen para familiares e amigos de alcoólicos Numa reunião de Al-Anon vários membros compartilham sobre a mudança de suas atitudes depois que ingressaram no programa Al-Anon. Nos Grupos Al-Anon e Alaten existe compreensão. As pessoas usam o primeiro nome e são avisadas para não divulgar quem elas vêem ou as histórias pessoais que elas ouvem numa reunião. Os recém chegados no programa ficam aliviados ao saber que existe um lugar para compartilhar sem medo

de serem julgados. O Al-Anon/Alateen é uma associação mundial de homens, mulheres e adolescentes que tem amigos ou familiares com um problema de bebida. Os membros se reúnem regularmente para compartilhar sua experiência, força e esperança ao lidar com frustações e sentimentos de desamparo causados pela doença do alcoolismo. Os membros do Al-Anon vivem vidas significativas e satisfatórias,

ajudando a si mesmo com a ajuda do Al-Anon. Se você está preocupado com a maneira de beber de alguém, entre em contato com o Al-Anon. Grupo Esperança – terça-feira – às 20 horas – Igreja Matriz São José – Salão Ou telefone para Serviço de Informação Paulista Al-Anon – 0xx11 3227-2699,ou acesse o site WWW.al-anon.org.br São José do Rio Pardo - SP

NEURÓTICOS ANÔNIMOS N/A São José do Rio Pardo

NA

Mães más Um dia, quando meus filhos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e as mães, eu hei de dizer-lhes: - Eu os amei o suficiente para ter perguntado aonde vão, com quem vão e a que horas regressarão. -Eu os amei o suficiente para não ter ficado em silêncio e fazer com que vocês soubessem que aquele novo amigo não era boa companhia. -Eu os amei o suficiente para fazê-los pagar as balas que tiraram do supermercado ou às revistas do jornaleiro, e os fazer dizer ao dono: “Nós pagamos isto ontem e queríamos pagar”. -Eu os amei o suficiente para ter ficado em pé junto de vocês, duas horas, enquanto limpavam o seu quarto, tarefa que eu teria feito em 15 minutos. -Eu os amei o suficiente para os deixar ver, além do amor que eu sentia por vocês, o desapontamento e também as lágrimas nos meus olhos. -Eu os amei o suficiente para deixar assumir a responsabilidade das suas ações, mesmo quando as penalidades eram tão duras que me partiam o coração. -Mais do que tudo, eu os amei o suficiente para dizerlhes Não, quando eu sabia que vocês poderiam me odiar por isso (e em momentos até me odiaram). Essas eras as mais difíceis batalhas de todas. -Estou contente, venci... Porque no final vocês venceram também! E em qualquer dia, quando meus netos forem crescidos o suficiente para entender a lógica que motiva os pais e as mães, quando lhes perguntarem se sua mãe era má, meus filhos vão

dizer: “Sim, nossa mãe era má. Era a mãe mais má do mundo... -As outras crianças comiam doces no café e nós tínhamos de comer cereais, ovos e torradas. As outras crianças bebiam refrigerantes e comiam balas, fritas e sorvete no almoço, e nós tínhamos que comer arroz, feijão, carne, legumes e frutas. E ela nos obrigava a jantar à mesa, bem diferente das outras mães que deixavam seus filhos comerem vendo televisão. -Ela insistia em saber onde estávamos a toda hora (tocava nosso celular de madrugada e ‘fuçava’ nos nossos e-mails). Era quase uma prisão. -Mamãe tinha que saber quem eram nossos amigos e o que nós fazíamos com eles. Insistia que lhe disséssemos com quem íamos sair, mesmo que demorássemos apenas uma hora ou menos. Nós tínhamos vergonha de admitir, mas ela “violava as leis do trabalho infantil”. -Nós tínhamos que tirar a louça da mesa, arrumar nossas bagunças, esvaziar o lixo e fazer todo esse tipo de trabalho que achávamos cruel. É possível que ela nem dormisse à noite, pensando em coisas para nos mandar fazer. -Ela insistia sempre conosco para que lhe disséssemos sempre a verdade e apenas a verdade. E quando éramos adolescentes, ela conseguia até ler os nossos pensamentos. -A nossa vida era mesmo chata. Ela não deixava os nossos amigos tocarem a buzina para que saíssemos,

tinham que subir, bater à porta, para ela os conhecer. -Enquanto todos podiam voltar tarde à noite, com 12 anos, tivemos que esperar pelos 16 para chegar um pouco mais tarde, e aquela chata levantava para saber se a festa foi boa (só para ver como estávamos ao voltar). -Por causa de nossa mãe, nós perdemos imensas experiências na adolescência: nenhum de nós esteve envolvido com drogas, em roubo, em atos de vandalismo, em violação de propriedade, nem fomos presos por nenhum crime. Foi tudo por causa dela. -Agora que já estamos adultos, honestos e educados, estamos a fazer nosso melhor para sermos “pais maus”, como minha mãe foi. Talvez este seja um dos males do mundo moderno: não há suficientes mães más. — Enargs – Escritório de N/ A do Rio Grande do Sul

Reuniões: Segundas-feiras: 19h30 na Matriz, Terças-feiras: 19h30 no Cassucci COLUNA ESPÍRITA

Lugares Assombrados O medo provém da ignorância, ou seja, da falta de conhecimento daquilo que se teme. A partir do momento em que se estuda e analisa o assunto, a razão mostra a clareza da situação e o medo se vai. A Mediunidade não é uma invenção do Espiritismo. Ela está contida nos relatos das mais remotas histórias da humanidade. O que o Espiritismo faz com muita propriedade é estudá-la para que assim os que a tem ostensivamente possam se utilizar dela, trabalhando com Jesus, aprendendo a respeito dos escolhos, ou seja, do risco moral a que os incautos (sem cautela) possam encontrar sem saber como lidar e se defender. Portanto, será de bom senso que aquele que sente a mediunidade com maior intensidade passe a estudar o Livro dos Médiuns, importante obra que Kardec publicou para favorecer o conhecimento das diversas manifestações mediúnicas. As manifestações espontâneas dos Espíritos, que em todos os tempos se hão produzido, e a persistência de alguns em darem mostras ostensivas de sua presença em certas localidades, constituem a fonte de origem da crença na existência de lugares mal assombrados. As respostas que se seguem foram dadas a perguntas feitas sobre o assunto em pauta: “dos lugares assombrados”: 1ª Os Espíritos se apegam unicamente às pessoas, ou também às coisas? “Depende da elevação deles. Alguns Espíritos podem apegar-se aos objetos terre-

nos. Os avarentos, por exemplo, que esconderam seus tesouros e que ainda não estão bastante desmaterializados, muitas vezes se obstinam em vigiá-los e montar-lhes guarda.” 2ª Os Espíritos errantes (aqueles que se encontram no mundo espiritual aguardando a reencarnação na terra) têm lugares de sua predileção? “O princípio ainda é aqui o mesmo. Os Espíritos que já se não acham apegados à Terra vão para onde se lhes oferece ensejo de praticar o amor. São atraídos mais pelas pessoas do que pelos objetos materiais. Contudo, pode dar-se que dentre eles alguns tenham, durante certo tempo, preferência por determinados lugares. Esses, porém, são sempre Espíritos inferiores.” 3ª O apego dos Espíritos a uma localidade, sendo sinal de inferioridade, constituirá igualmente prova de serem eles maus? “Certamente que não. Pode um Espírito ser pouco adiantado, sem que por isso seja mau. Não se observa o mesmo entre os homens?” 4ª Tem qualquer fundamento a crença de que os Espíritos freqüentam de preferência as ruínas? “Nenhum. Os Espíritos vão a tais lugares, como a todos os outros. A imaginação dos homens é que, despertada pelo aspecto lúgubre de certos sítios, atribui à presença dos Espíritos o que não passa, quase sempre, de efeito muito natural. Quantas vezes o medo não tem feito que se tome por fantasma a sombra de uma árvore e por espectros o grito de um animal, ou o sopro do vento? Os Espíritos gostam da presença dos homens; daí o preferirem os lugares habita-

dos, aos lugares desertos.” a) Contudo, pelo que sabemos da diversidade dos caracteres entre os Espíritos, podemos inferir a existência de Espíritos misantropos, que prefiram a solidão. “Por isso mesmo, não respondi de modo absoluto à questão. Disse que eles podem vir aos lugares desertos, como a toda parte. É evidente que, se alguns se conservam insulados, é porque assim lhes agrada. Isso, porém, não constitui motivo para que forçosamente tenham predileção pelas ruínas. Em muito maior número os há nas cidades e nos palácios, do que no interior dos bosques.” 5ª Em geral, as crenças populares guardam um fundo de verdade. Qual terá sido a origem da crença em lugares mal-assombrados? “O fundo de verdade está na manifestação dos Espíritos, na qual o homem instintivamente acreditou desde todos os tempos. Mas, conforme disse acima, o aspecto lúgubre de certos lugares lhe fere a imaginação e esta o leva naturalmente a colocar nesses lugares os seres que ele considera sobrenaturais. Demais, a entreter essa crença supersticiosa, aí estão as narrativas poéticas e os contos fantásticos com que o acalentam na infância.” Voltarei ao assunto em próximos artigos. Lembrando aqui a citação de Paulo, o Apóstolo: “Tomai conhecimento de tudo e retenha aquilo que for te for melhor, ou seja, aquilo que teu Espírito já está pronto para entender e compreender. Paz a todos. Maria Lúcia Andreata Martins


Gazeta do Rio Pardo 2543