Issuu on Google+

São José do Rio Pardo

23 de abril de 2011

Rio faz sucesso

DIVULGAÇÃO

Ano 103

R$ 2,00

2.541

Cidade teve 31 casos de abuso contra criança Dos 1.584 atendimentos prestados pelo C o n s e l h o Tu t e l a r d e São José do Rio Pardo, no ano passado, vários deles envolviam vi-

olência contra crianças e adolescentes em casa, creches e escolas. Segundo os dados, além de agressões, os casos de maus tratos

e abandono são os mais frequentes no município, mas também foram registrados 31 casos de violência sexual. Página A-13

Polícia investiga câmera na OAB A direção do Cine Colombo comemora mais um campeão de bilheteDIVULGAÇÃO

ria. A animação Rio, que conta a história das araras Blu e Jade e do tucano

Caminhada

Rafael, já foi vista por mais de 4 mil expectadores. Página A-9 Cerca de 150 pessoas participaram no domingo, dia 17, de uma caminhada ecológica pela zona rural em atividade promovida pela AAR. Página A-11

A Polícia Civil de São José do Rio Pardo investiga a instalação de uma câmera nas dependências da Casa do Advogado, onde funciona a 14ª

Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O equipamento estava em um banheiro, segundo explicou nesta semana o presidente da en-

REPORTAGEM

Sem aposentadoria Prestes a completar 82 anos, Batista Folharini não pensa em deixar a sua tradicional banca de jornais e revistas. A casa mudou de endereço, mas continua a ser um ponto de encontro para velhas amizades. Página A-12

tidade, advogado Carlos Alberto Gonzáles, e foi descoberto no dia 5 de abril e uma perícia pode apontar o responsável. Página A-4

Combate à dengue vai parar na justiça O Centro de Controle de Zoonoses de São José do Rio Pardo solicitou a intervenção do Ministério Público local para continuar o trabalho de nebulização contra o mosquito da dengue. A ação foi necessária porque muitos moradores não estão permitindo que as equipes entrem nas residências para fazer a nebulização. Página A-5

A-2 -23 de abril de 2011

Crescer a qualquer custo Segundo dados do IBGE, São José do Rio Pardo tem pouco mais de 52 mil moradores vivendo de forma bem distinta, distribuídos por um sem número de bairros. A zona rural, há tempos, deixou de ser ponto de fixação da população que migra cada vez mais para o centro urbano, exigindo o desenvolvimento das políticas habitacionais. Ao longo dos últimos 20 anos, a cidade recebeu vários núcleos de casas populares, com investimentos da iniciativa privada, do Governo do Estado, do Governo Federal, e por meio de programa municipal – caso da Vila do Servidor, Loteamento Maria Boaro, por exemplo. Mas tudo é, ainda, insuficiente para atender a demanda crescente. Dentre as mais recentes empreitadas para a solução do problema, estão as construções dos conjuntos habitacionais Dyonísio Guedes Barretto – feito pelo Governo do Estado e inaugurado no ano passado -, Donato Caruso, em construção – este por meio do programa “Minha Casa Minha Vida” do Governo Federal. Assim, é inegável que a cidade esteja prestes a dar um salto na quantidade de moradias para a população de média ou baixa renda e reduzir o déficit habitacional. Aproveitando terrenos menos íngremes, numa topografia de altos e baixos, a cidade vai se espremendo entre morros e as margens rio Pardo, e vê crescer a sua quantidade de domicílios. Neste sistema de crescimento, até agora, nenhum grave problema se registrou, mas eles virão, especialmente se o município passar a adotar o critério da quantidade habitacional, desconsiderando o critério da qualidade. E, neste momento, São José do Rio Pardo tem sua política habitacional voltada para

a quantidade. A cidade não pode crescer a qualquer custo apenas para que, mais adiante, alguém se beneficie politicamente disto dizendo algo do tipo: “nunca antes houve um projeto habitacional como está sendo feito”. É preciso sim crescer, multiplicar moradias, mas, acima de tudo, é necessário que isto se dê dentro de uma harmonia que combine construção de casas com oportunidades de emprego – mesmo porque, as pessoas precisam pagar suas casas, manter suas famílias sob um teto mas sem barriga vazia – ou seja, as ações pelo desenvolvimento habitacional do município precisam ir além de apenas construir casas populares. Nos anos que se passaram, quando da gestão do PSDB à frente da Prefeitura, os esforços da administração se deram no sentido de melhorar a infraestrutura para pelo menos sete núcleos habitacionais, fazendo as tais ‘obras que ninguém vê’ mas das quais todos se beneficiam: redes de água, energia e esgoto, asfalto, regularização de loteamentos e terrenos, recuperação de áreas degradadas, melhoria ou construção de equipamentos comunitários (posto de saúde, centro comunitário, creches, escolas), enfim, tudo o que pudesse melhorar o conceito de urbanidade dos bairros – uma vez que, por longos anos, a cultura sempre foi de construir casas, fazer conjuntos habitacionais e deixar seus moradores à própria sorte para cuidarem da infraestrutura. Os tempos mudaram e as políticas urbanísticas precisam ser eficientes não apenas no ato inaugural dos núcleos de moradias, mas também na manutenção destes, por anos e anos futuros. Nada adianta asfaltar bairros se, mais adiante, não houver manu-

tenção das vias públicas; pouco adianta construir centros comunitários se neles não houver programas sociais que atendam às comunidades; da mesma forma, não basta construir creches se não houver funcionários para atender a população e nem postos de saúde, se não houver médicos. A política corre para zerar o déficit habitacional, mas quanto custa tudo isso? Talvez não haja uma resposta concreta de imediato, entretanto, se as medidas não atenderem aos parâmetros do desenvolvimento responsável e planejado, a população pode ter pela frente uma grande conta para pagar. Temos assistido aos embates sobre a construção de mais um núcleo habitacional - um condomínio na região do Jardim Aeroporto. Obra que nasce polêmica. De um lado, a administração municipal que, muito às pressas, se esforça para trazer ao município uma obra gigantesca - e com isto, tenta somar pontos políticos - aludindo eventuais benefícios para a cidade; na outra ponta, os investidores, com suas razões de mercado, que têm como foco dar oportunidade para que as pessoas supram suas necessidades de possuírem um teto; no centro, a população que sofre os efeitos dos pequenos e recorrentes problemas de uma cidade com infraestrutura frágil. Todos, é fato, têm seus argumentos e razões particulares para serem favoráveis ou contrários ao empreendimento. De todas essas discussões, um cuidado especial precisa ser observado: o de não tornar os pequenos problemas - de uma cidade pequena – igualmente catastróficos, como os das grandes cidades.

Portas se abrindo para roubalheiras A corrida agora é contra o relógio e com sinais de muita maracutaia pela frente. São flagrantes os atrasos nos cronogramas das obras previstas no Caderno de Encargos da Fifa com vistas à realização da Copa do Mundo de 2014. Tal documento foi assinado há cinco anos pelo então presidente Lula, numa festa milionária realizada em Genebra, na Suíça, e televisionada pelo mundo todo. O fato, na época, encheu de orgulho os brasileiros. Acontece que até os dias de hoje muito pouco foi feito, a não ser promessas e manifestações vazias das mais variadas autoridades governamentais. São 54 projetos que envolvem intervenções nas construções ou reformas de estádios e mexem na infraestrutura das 12 cidades que vão sediar os jogos do me-

gaevento esportivo, como o sistema viário, aeroportos, portuário, hotéis, comunicações e segurança. Em São Paulo, cidade apontada pela Fifa para a realização da abertura da Copa, em julho de 2014, nem sequer foram iniciadas as obras de terraplanagem para a construção do “Itaquerão”, estádio do Corinthians, que seria o palco do espetáculo! Outro setor problemático é o dos aeroportos. Para o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o governo não tem condições de concluir e entregar obras de nove aeroportos das cidades sedes da Copa. O setor hoteleiro ainda não se mexeu para receber adequadamente os 600 mil turistas internacionais que são aguardados para os jogos. O sistema portuário continua sucateado. O que está causando preocupações mes-

mo são as informações de que o governo vai impor regras mais flexíveis para a contratação dessas obras. Em outras palavras, vai afrouxar o controle dos gastos de cerca de R$ 25 bilhões que o governo vai investir nas obras da Copa. As portas estão se abrindo para superfaturamentos e desvios, repetindo o que aconteceu com os jogos Panamericanos do Rio de Janeiro, em 2007. O seu orçamento inicial era de R$ 300 milhões e os gastos finais ultrapassaram R$ 4 bilhões. Antes mesmo do afrouxamento das exigências, a reconstrução do Maracanã já teve seu custo elevado em cerca de 50%. Está tudo caminhando para confirmar a previsão de Pelé: “O Brasil vai passar uma vergonha com a Copa a 2014”.

Fim de crise Previsto para a próxima quarta-feira, dia 27, no Supremo Tribunal Federal, o julgamento que irá colocar um ponto final no impasse sobre o critério de convocação dos suplentes de deputados. Os 11 ministros da mais alta corte do país vão definir se as cadeiras de parlamentares que se licenciam devem ser ocu-

padas pelos suplentes mais votados da coligação ou do partido. O processo em pauta tem como relatora a ministra Cármen Lúcia. Ela, em processo anterior, concedeu liminar determinando a posse do suplente mais votado do seu partido. A Mesa da Câmara dos Deputados teve entendimento diferente e passou a dar posse ao su-

plente com o maior número de votos da coligação partidária. Foram 24 os suplentes que se beneficiaram com esse entendimento. Uma eventual decisão favorável da maioria do Supremo à tese da ministra Cármen Lúcia mudará a composição da Câmara e de um bom número de assembléias legislativas.

Destaques Mínimo de 2012 - A proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2012 faz previsão de R$ 616,34 para o salário mínimo. Esse valor é calculado com base em inflação menor do que a esperada pelo mercado. Representa um acréscimo de 13,08% em relação ao atual mínimo de R$ 545. Um teste árduo - São 57 as emendas apresentadas, na Câmara dos Deputados, à medida provisória que corrige a Tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física. O governo previu um índice de 4,5% por ano até 2014. A oposição e um bom número de deputados da base aliada acham pouco este valor e querem um reajuste mais generoso. As sugestões vão de 5,5%

até 54%, esta última feita pelo PSOL. O foco é a classe média, que seria a mais beneficiada com uma correção maior no seu Imposto de Renda. Certamente este será um dos testes mais difíceis para o Palácio do Planalto neste primeiro semestre.

Prefeitos com Dilma - Nos próximos dias 10, 11 e 12 de maio será realizada a “XIV Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios”. Este será o primeiro encontro do movimento municipalista com a presidente Dilma Roussef. Na pauta das reivindicações dos prefeitos, destaque para a política dos royalties do petróleo e a regulamentação da Emenda Constitucional n° 29, que tem por objetivo dar mais recursos para a área de saúde.

Em causa própria - Se for aprovado o texto como está do novo Código Florestal Brasileiro, 15 deputados e três senadores serão beneficiados com anistia de multas ambientais. E todos eles integram a bancada ruralista, que faz forte lobby para que a proposta seja votada imediatamente. A maior parte dos autos de infração refere-se a desmatamentos, desrespeito à delimitação de reservas legais e áreas de preservação permanente (APPs). O perdão de multas tem sido um dos pontos mais controversos e vem atrasando a costura de um acordo entre ruralistas e ambientalistas. —coletti.imprensa@yahoo.com.br

Decepcionante Poucas pessoas marcaram presença na sessão ordinária da Câmara, na noite de terça-feira. Ainda bem, caso contrário, o número de descontentes seria maior. Quem prestigiou a reunião saiu indignado com a aprovação de uma suplementação de aproximadamente R$ 3 milhões. Isto porque, o projeto tinha parecer desfavorável da Comissão de Finanças e Orçamento e da assessoria técnica do Legislativo, que trata destes assuntos. ‘Já vi esse filme’ Os vereadores derrubaram os pereceres e por 5 votos a 4 aprovaram a suplementação, conforme queria o Executivo. A principal reclamação dos vereadores contrários é a de que a administração não tem de onde tirar os recursos da suplementação. Ficou a impressão de que este filme é antigo. No ano passado, coisas assim também ocorreram e o que se constatou foi a existência de um rombo na casa dos R$ 8 milhões. Fim das comissões Pelo jeito, pouco adianta o trabalho das comissões permanentes da Câmara. Elas analisam projetos, com base em opiniões técnicas e, se este trabalho não é respeitado pela vereança, portanto, elas são dispensáveis. Reflexos Nos bastidores, houve quem afirmasse que a votação aprovando a suplementação pretendida pelo Executivo se deu não contra o parecer da comissão, mas contra o vereador Márcio Zanetti, declarado pré-candidato à sucessão de João Luís. Imbróglio A precariedade das estradas rurais voltou à discussão entre os agricultores. É que nas semanas anteriores, o secretário de Agricultura esteve reunido com vários deles, prometendo as já prometidas melhorias, obras e serviços para a conservação das estradas. Mas era promessa. Razões A falta de manutenção das estradas rurais passa por uma questão principal: a falta de equipamentos. As máquinas antigas estão fora de combate. O município não tem crédito e nem dinheiro para conseguir contratar empresas que realizem os serviços. Outro BBB Inoportuna, audaciosa e criminosa. Assim pode ser definida a instalação de uma câmera em um banheiro na Casa do Advogado. Informações dão conta que o caso foi parar na OAB-SP. Dentro do que for apurado, se ficar provado que a câmera foi instalada por um de seus profissionais, a entidade poderá até suspendê-lo, o que certamente seria justo e o que certamente é esperado pela sociedade. E é importante que o nome do envolvido venha à tona. Casos de polícia Nos últimos dias, furtos em residências foram registrados em boletins de ocorrência da Polícia Militar, mas não tiveram suas divulgações liberadas – a pedido das próprias vítimas ou por determinação da PM, segundo levantamento feito pelo repórter Silvio José. Assim, tapando o sol com a peneira, a cidade fica tranquila e pacata. Eleitoreiro O PT rio-pardense passou os últimos tempos na moita. Agora, resolveu reaparecer movimentando atos pela cidadania, por meio do projeto “Acorda Cidadão”. Curiosamente, nos últimos meses, isto é, desde a eleição de 2008, o partido nada falou sobre os escândalos envolvendo a administração municipal, sobre a perseguição ao funcionalismo, sobre o desperdício do dinheiro público, sobre o desrespeito aos cidadãos, às leis, enfim. Mas, como se percebe, o calendário aproxima uma nova eleição e, portanto, é hora de reaparecer. Candidatos Começam os bochichos sobre potenciais candidatos a vereador, na eleição do ano que vem. Pesquisas informais feitas por núcleos políticos apontam que se tais eleições fossem hoje, apenas três vereadores, dos atuais, estariam eleitos. Como se vê, o povo tem ficado atento ao noticiário, acompanhando o desempenho ou a inércia, de quem está na Câmara.

GAZETA DO RIO PARDO é uma publicação semanal de GAZETA DO RIO PARDO LTDA, editada à Avenida Olinda Ralston, 411- Vila Formosa - Fone: (19) 36085655 - CEP 13.720-000 - São José do Rio Pardo - SP. Editor: Gilmar Ishikawa Redação: Eduardo Eron e Giselle Torres Biaco Diagramação: Marco Antônio Cassucci, Fagner Nasser. Departamento Comercial: Elisete Paduelli GAZETA na INTERNET: e-mail: redacao@gazetadoriopardo.com.br e-mail: publicidade@gazetadoriopardo.com.br e-mail: diagrama@gazetadoriopardo.com.br http://www.gazetadoriopardo.com.br Os artigos assinados não representam necessariamente a opinião do jornal e são de responsabilidade de seus autores.

23 de abril de 2011 - A-3

Suplementação poderá parar na justiça Vereador diz que entrará com mandado de segurança contra a mesa diretora Por cinco votos a quatro, a Câmara Municipal de São José do Rio Pardo aprovou, na sessão de terça-feira, dia 19, o projeto enviado pelo Executivo solicitando uma suplementação de verba no valor de R$ 2.966 milhões. O projeto em questão havia sido arquivado num primeiro momento, devido aos pareceres contrários dados pelas Comissões de Justiça e de Finanças e Orçamento. Entretanto, ao ser reavaliado e em razão da interpretação que foi realizada pela Procuradoria Jurídica em relação ao quórum de votação, o projeto foi novamente destinado à avaliação dos vereadores para votação, na sessão ordinária de terça. “Depois de tanta discussão e problemas, depois de os vereadores que votaram a favor terem reconhecido em reunião informal que o projeto não era legal, esses mesmos vereadores, conscientes de que estão produzindo dívidas para São José do Rio Pardo, votaram favoráveis ao projeto e contra os pareceres das comissões”, declara o vereador Márcio Callegari Zanetti (PTB). De acordo com o vereador,

REPORTAGEM

antes de ser votado o projeto deveria ter passado por alguns ajustes, mas isso não ocorreu e ele foi para o plenário nos moldes iniciais. A verba aprovada será destinada ao custeio de diversas despesas de caráter continuado. “Estes recursos (R$ 2.966 milhões) são fictícios, eles vêm de um lugar que não existe. Alguns vereadores, ao aprovar este projeto, deram crédito ilimitado ao prefeito João Luís. É como se ele tivesse uma conta zerada no banco, e a Câmara concedesse a ele um cheque de quase três milhões”, disse Zanetti. Mandado de Segurança Na próxima semana, Zanetti entrará na Justiça com um mandado de segurança, pedindo liminar contra o ato da mesa diretor e vereadores que foram favoráveis ao projeto. “Tive uma conversa amistosa com o presidente Marco Antônio Gumieri Valério (Caco) e ele entendeu a decisão de ingressar na Justiça contra o ato dele, assim como compreendemos que diante do conflito de normas entre o Artigo 39 da Lei Orgânica de Mu-

O presidente da Câmara Marco Antonio Gumieri Valério, os homenageados Matheus e Rafael, e o Secretário de Segurança Fernando Folharini

nicípio e o Artigo 89 do Regimento Interno, o presidente teria que se decidir pela aplicação de um ou outro”, explicou. O objetivo da ação, segundo Zanetti, é obter da Justiça a declaração de que a Lei Orgânica deve permanecer frente ao Regimento Interno. “O Regi-

mento deve tratar de assuntos administrativos, e a Lei Orgânica é a Constituição do município.” Homenagem ao Tiro de Guerra No mesmo dia, em sessão solene, a Câmara Municipal realizou uma homenagem ao Tiro de Guerra 02-038 de São José do Rio

Pardo, com a presença dos atiradores e familiares. “Foi muito bem-vinda esta homenagem, que fica como uma forma de integração entre o Legislativo e o Executivo e com a sociedade também, que é isso o que a gente busca, integrar o Exército à sociedade”, declarou o subtenente Mar-

cos Aurélio Rodrigues Reis. Na oportunidade, o Tiro de Guerra homenageou dois atiradores que se destacaram em atividades da corporação: Matheus Nasser Gervásio por Mérito Intelectual - maior nota em prova intelectual; e Rafael Augusto Leite Vicente como destaque na Bandeira e atirador.

Santurbano não teve contas reprovadas

O ex-prefeito João Batista Santurbano contestou nesta semana as informações veiculadas em Gazeta da semana anterior, sobre rejeição de contas do seu mandato, pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). Por meio da assessoria jurídica, Santurbano encaminhou nota esclarecendo o assunto, destacando que não teve contas rejeitadas pelo TCE. “Ao contrário do que foi afirmado, as contas do último ano de 2008 do exprefeito João Santurbano não foram julgadas em definitivo pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, razão pela qual não se pode afirmar que tenham sido rejeitadas”, diz nota assinada pelo advogado Paulo Sérgio Herculano. Segundo observa,

“Há pendente de julgamento um Pedido de Reexame, com grandes perspectivas de que o TCE-SP acate a defesa e julgue regulares as contas, tendo em vista situações idênticas que foram apresentadas e para as quais o Tribunal deu parecer favorável”. Por telefone, o ex-prefeito João Santurbano comentou no sábado (16) que as questões analisadas pelo Tribunal de Contas se referem a erros documentais na prestação das contas de 2007. “Foram erros de documentos e não irregularidades que comprometessem a administração”, disse. O ex-prefeito explicou também que está confiante em relação à apreciação das contas pela Câmara lembrando que na sua administração o consultor de

finanças e orçamento era Luiz Gonzaga de Oliveira, o mesmo que atualmente assessora o Legislativo. “Ele tem conhecimento sobre o assunto, e como assessor de fianças na época nos ajudou a fazer a defesa. De forma que os vereadores terão todo esclarecimento necessário na hora de fazer a apreciação”. Na nota encaminhada ao jornal, o advogado Paulo Herculano explica ainda: “O que será votado pela Câmara nos próximos dias não são as contas de 2008 (que, como se disse, ainda estão em tramitação pelo Tribunal de Contas) e sim as de 2007. Está sendo providenciada defesa na Câmara Municipal, a fim de que os vereadores possam melhor analisar o assunto e reverter a decisão do

Tribunal de Contas”. Ao finalizar, ele explica que os motivos que lev a ra m o Tr i b u n a l d e Contas a rejeitar as contas de 2007 não têm nenhuma relação a qualquer denúncia feita pela Câmara. “O relatório das contas de 2007 do Município de São José do Rio

Pardo não apresenta nenhuma denúncia que tivesse motivado o parecer desfavorável”. A questão das contas do ex-prefeito tem sido colocada por seus adversários políticos como empecilho para sua candidatura caso ele pretenda disputar uma nova eleição.

João Santurbano não comenta se há esta pretensão, destacando que acha muito cedo para fomentar a discussão eleitoral e que, além disso, tem se preocupado mesmo é com o trabalhado na administração do Ambulatório Médico de Especialidades (AME), em Casa Branca.

A-4 - 23 de abril de 2011

DEC propõe revitalização da área de lazer Obras terão investimento de R$ 138 mil, dos quais R$ 97.500 provêm do governo

OAB manda investigar câmera indiscreta A Polícia Civil de São José do Rio Pardo investiga quem foi o responsável pela instalação de uma câmera nas dependências da Casa do Advogado, onde funciona a 14ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB. O equipamento estava em um banheiro, segundo explicou nesta semana o presidente da entidade, advogado Carlos Alberto Gonzáles. Ele diz que a câmera indiscreta foi descoberta no dia 5 de abril. “Imediatamente acionamos as autoridades competentes para apurar as responsabilidades. Além disso, abrimos uma sindicância”, informou. A câmera, de acordo com Gonzáles, estava em um toalete de uso restrito aos funcionários e profissionais que frequentam a Casa do Advogado. “O equipamento foi retirado e encami-

nhado para a Polícia Civil, que deve proceder à perícia e poderá apontar o responsável pela instalação da câmera”, completa o presidente da OAB local. Faz alguns dias, advogados reclamaram da existência de uma câmera no átrio do fórum de São José do Rio Pardo, sob argumentos de que o equipamento colocava em risco o sigilo das atividades profissionais. Na ocasião, o juiz diretor da segunda vara, André Antonio da Silveira Alcântara, informou que o equipamento tinha por objetivo investigar o sumiço ou extravio de editais do quadro de publicações na entrada do fórum. Após as reclamações da OAB, o equipamento acabou retirado. “Agora estamos diante deste caso, que também é g rav e ”, c o m p l e t o u o presidente Gonzáles.

O Departamento de Esportes e Cultura – DEC de São José do Rio Pardo encaminhou à Prefeitura Municipal solicitação para que a autarquia possa utilizar o espaço do Centro de Convivência da Terceira Idade, que na próxima semana passará a funcionar no Jardim Aeroporto. De acordo com o diretor do DEC, Marlon Callegari da Silva, a proposta é desengavetar um projeto já existente de revitalização da área de lazer. “A construção da sede da Guarda Municipal vai trazer para o local um nível de segurança bem maior, e com isso

vamos colocar a área de lazer na condição que ela merece”, declara. Ainda segundo Marlon, o objetivo é que o rio-pardense possa frequentar esse espaço, que hoje não é devidamente utilizado, de forma adequada e segura. O projeto prevê a construção de pista de caminhada, espaço de arvorismo, acampamento para crianças, atividades recreativas aos finais de semana, orquidário e a correta utilização do rio Pardo. “É uma proposta muito interessante porque passa a disponibilizar para a população uma das áre-

as mais bonitas da cidade.” Estão previstas, ainda, a reforma e ampliação da pista de skate e troca do muro por uma grade, para que as pessoas possam acompanha as atividades. A partir da próxima semana serão iniciadas aulas de skate com um professor contratado pelo departamento. “O projeto é grande, por isso vamos fazer aos poucos porque demanda muito dinheiro e tempo, mas já demos o primeiro passo”, diz Marlon. O local terá, ainda, um sistema de monitoramento por câmeras com gra-

vação de imagens durante 24 horas, com monitoração direta do posto da Guarda Municipal. As luzes funcionarão em sistema de foto-presença, com acionamento automático quando detectam movimento. O DEC aguarda, para os próximos dias, a ordem de serviço por parte da Prefeitura, para o início das obras, que terão o valor total de R$ 138 mil. O Ministério do Turismo do governo federal fará um repasse de R$ 97.500 e a Prefeitura disponibilizará os R$ 40.515,12 de contrapartida.

População opina sobre a saúde municipal Com o intuito de colher informações da população sobre o sistema público de saúde de São José do Rio Pardo, o Conselho de Saúde fixou em vários postos de atendimento do setor uma pequena urna, para envio de sugestões, reclamações e elogios ao traba-

lho que vêm sendo realizado no município. De acordo com o Conselho, a iniciativa tem como objetivo colaborar com os serviços prestados pela saúde municipal, por meio do recolhimento de sugestões pertinentes, que serão encaminhadas à Secretaria para análise.

A construção da sede da Guarda Municipal deverá trazer mais segurança para a área de lazer

Vazamento de água irrita moradores do centro

REPORTAGEM

Há mais de um mês, moradores da Tarcílio Siqueira, no centro da cidade, reclamam de um vazamento de água proveniente de um dos canos da rua (foto). “Já ligamos na Prefeitura várias vezes e ninguém resolve o problema, a gente não aguenta mais ver tanta água sendo desperdiçada. Olhando assim, à primeira vista, parece um pequeno vazamento, mas ele é constante e persiste há muito tempo. E depois eles vêm dizer para economizar água. Como, se a própria Prefeitura não dá o exemplo?”, questionou um dos moradores à reportagem de Gazeta.

Campanha anual do S.O.S será no dia 7

Será realizada no dia 7 de maio, das 8h às 16h, a Campanha do Agasalho e Alimentos 2001 promovida pelo Fundo Social de Solidariedade, Serviço de Obras Sociais e Tiro de Guerra.

Neste período, os jovens do Tiro de Guerra visitarão as casas, como fazem todos os anos, para recolher a doação, que pode ser uma peça de agasalho, cobertor ou um quilo de alimento não

perecível. Serão percorridos todos os bairros da cidade. “É importante que as pessoas tenham consciência de que esta campanha não é somente para arrecadar coberto-

IN D I C A D O R P R O F I S S I O N A L

res, mas que é o momento de olharmos para nossos irmãos que necessitam do nosso auxílio”, declara a presidente do Fundo Social de Solidariedade e do S.O.S, Osana Dias Ruy da Cunha.

23 de abril de 2011 - A-5

Combate à dengue vira caso de justiça Moradores de alguns bairros não permitem que agentes de saúde façam nebulização

O Centro de Controle de Zoonoses de São José do Rio Pardo solicitou a intervenção do Ministério Público local para continuar o trabalho de nebulização contra o mosquito da dengue, no município. A ação foi necessária, de acordo com informações da coordenadora do departamento, Denise Rondinelli Cossi Salvador, porque muitos moradores não estão permitindo que as equipes entrem nas residências para fazer a nebulização, com o objetivo de reduzir o número de mosquitos adultos. “Este trabalho é realizado nas residências e locais onde há casos confirmados da doença. A recusa dos moradores de alguns bairros não é uma atitude de cidadania, porque acredito que a saúde coletiva ultrapasse o âmbito da individualidade.” A nebulização funciona da seguinte maneira: ao notificar um caso confirmado de dengue, os agentes de saúde informam e orientam o morador sobre a ação. A casa precisa estar aberta, com os alimentos cobertos e a retirada de animais, se houver, pelo período de 15 minutos. “Para não termos nebulização, não poderíamos ter casos confirmados de dengue; para não termos casos confirmados, não po-

deríamos ter o mosquito e, para não ter mosquito, não podemos ter criadouros”, declara Denise, que faz questão de chamar a atenção da população sobre a importância de colaborar com os agentes de saúde. “Quando o morador não está em casa no momento da nebulização ou há recusa, consideramos como pendência e temos que retornar. A nossa equipe tem de fazer bloqueio, temos que ir ao lugar onde o paciente mora, onde trabalha, onde estuda, às vezes no lugar onde passa o dia, então na verdade fazemos um trabalho em cerca de 200 m2 ao redor, incessante, por isso é muito difícil ter de ficar retornando. A consciência das pessoas é necessária e fundamental. O bloqueio não é feito em uma hora, tem que andar de casa em casa, é um trabalho árduo e extenuante. Quando um cidadão impede uma ação de saúde pública, coloca em risco não só a saúde da sua família, mas de toda a cidade.” A dengue é uma doença que tem início de modo súbito, com febre que tende a ser alta, dores no corpo, nas articulações, dor de cabeça, no fundo dos olhos, náusea, vômito, diarréia, dor abdominal, podem aparecer manchas

avermelhadas pelo corpo, sangramento de nariz, de gengiva, na urina e nas fezes. “A febre com mais dois destes sintomas, tem que suspeitar de dengue e procurar a unidade de saúde mais próxima da residência, ou um médico de sua confiança. É importante que faça a suspeita da doença, para que possamos tomar as medidas necessárias”, conclui.

DIVULGAÇÃO

18 casos de conjuntivite Somente na semana de 4 a 11, a Vigilância Epidemiológica notificou 18 casos de conjuntivite em São José do Rio Pardo, em diversas áreas da cidade. A conjuntivite é uma doença viral, com transmissão no ambiente e pelo contato com mãos e objetos contaminados. “Recomendamos procurar atendimento médico e adotar cuidados de higiene que são fundamentais, como evitar coçar os olhos, lavar as mãos várias vezes ao dia, não usar medicação por conta própria, evitar usar a mesma toalha de rosto, mesmo travesseiro, roupa de cama, maquiagem. Uma conjuntivite mal curada leva a consequências que podem comprometer a visão”, explica Denise.

Vacinação contra gripe começa na segunda Começa no dia 25, segunda-feira, e vai até 13 de maio a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, coordenada pelo Ministério da Saúde em parceria com os municípios. Destinada a idosos (60 anos ou mais), gestantes em qualquer período da gravidez e crianças a partir de seis meses de idade até dois anos incompletos (1 ano, 11 meses e 29 dias), a vacina deste ano é trivalente. “Ela oferece cobertura para o vírus In-

fluenza A (gripe suína) e mais duas cepas do vírus Influenza que circularam com maior intensidade no Hemisfério Sul no ano passado”, explica a coordenadora da Vigilância Epidemiológica Denise Rondinelli Cossi Salvador. No Dia Nacional de Vacinação contra a Gripe, 30 de abril, será oferecida a vacina para os mesmos grupos mencionados, das 8 horas às 17 horas, com equipes disponíveis no Centro de Saúde central,

Vale do Redentor e PFS do Cassucci. Em 14 de maio, após o término da Campanha, cinco equipes estarão distribuídas na zona rural com o objetivo de seguir os roteiros traçados anualmente, visitando cada propriedade para verificar quais as pessoas que se enquadram nos grupos indicados à vacinação pelo Ministério da Saúde. Denise informa que o agendamento somente deverá ser feito pelas pes-

TROCO OU VENDO Sitio de 4.0 alqueires com sede estilo colonial, casa de empregado, galpão, 2 açudes com pesqueiro, campo de futebol, 4000 pés de eucalipto, pasto formado, curral e linda vista panorâmica, a 10 km de São José do Rio Pardo (Sitio Novo). Aceito troca por casa ou chácara na zona urbana. Valor referência: R$ 500.000,00

Tel- (19) 8162-6689

soas que não têm condições de locomoção, no próprio Centro de Saúde. “Só não deve fazer a vacina quem estiver com um quadro grave de infecção (febre) ou se houve rea-

ção importante em dose anterior da vacina.” A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é vacinar 80% da população idosa. “É uma vacina importante, porque além de pro-

teger contra a gripe, que é uma doença grave, também favorece a melhora do quadro geral da pessoa em outras possíveis infecções respiratórias”, explica Denise. DIVULGAÇÃO

A-6 - 23 de abril de 2011

14 milhões ainda não declararam o IR

Quem perder o prazo, 29 de abril, está sujeito a uma multa mínima de R$ 165,74

DICAS IMOBILIÁRIAS ADRIANO RIBEIRO DA SILVA

Mercado de ilusões Aos desavisados que acham que podem supervalorizar seus imóveis, CUIDADO. Estamos no interior de São Paulo e em uma região com progresso em declínio. Infelizmente, por falta de informação, proprietários de imóveis em nossa cidade estão super valorizando seus bens em até 100% ao ano. É bom lembrar que não estamos na zona sul de São Paulo, Rio de Janeiro, Hong Kong, Paris ou Nova York, cidades estas que não possuem mais espaços para crescer. Proprietários precisam cair na realidade e vender seus imóveis a preços justos e para isto não poderão ser induzidos por corretores que super avaliam seus imóveis por simples interesse próprio. Para avaliar um imóvel, o perito necessita principalmente de conhecimento técnico. Vivemos em uma cidade de 50.000 habitantes, sem infra-urbana adequada, onde a maioria das ca-

sas nem projeto aprovado tem. Muitos imóveis possuem problemas crônicos, seja de infiltração por falta de acabamento ou gerenciamento técnico na obra. Pessoas tentando realizar o sonho da casa própria, acabam se frustrando devido aos altos preços pedidos em terrenos nos bairros periféricos da cidade. Terrenos que valiam R$15.000,00 há um ano atrás, hoje estão sendo vendidos a R$40.000,00/ R$50.000,00 em zona de baixa renda. Isto não condiz com a realidade e inviabiliza qualquer financiamento. São José do Rio Pardo é a cidade com o maior índice de aumento nos imóveis na região, 40% acima de São João da Boa Vista que possui o dobro de habitantes e possui 7 vezes mais indústrias que a nossa. O exemplo é a relação que existe no valor de locação para o valor do imóvel. Hoje uma casa de R$400.000,00 é alugada em nossa cidade por R$ 1.200 a R$1.500,00 ou

seja 0,3% ao mês de renda e uma casa de R$50.000,00 é alugada por R$500,00 ou seja 1%. Não podemos mais aceitar esta imposição de mercado. Para estarmos com os preços equilibrados, todos os vendedores e compradores de imóveis deverão estar cientes da realidade e não realizarem seus negócios sem orientação. Para futuramente não termos uma crise sem precedentes, peço pelo amor de Deus aos Srs. Corretores que orientem os ILUDIDOS e sejam mais reais em suas valorizações...Garanto que terão mais sucesso nos negócios e o número de vendas aí sim terão 100% de aumento em um ano. Todos ganharão com esta atitude. ADRIANO RIBEIRO DA SILVA é sócio diretor da ARS Consultoria Imobiliária em São José do Rio Pardo. 19-3608-1073

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE ABRASIVOS, QUÍMICOS, FARMACÊUTICOS, MATERIAL PLÁSTICO, PERFUMARIA E ARTIGOS DE TOUCADOR E RESINAS SINTÉTICAS DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA. BASE TERRITORIAL: SÃO JOÃO DA BOA VISTA, ÁGUAS DA PRATA, CACONDE, CASA BRANCA, DIVINOLÂNDIA, ITOBI, MOCOCA, SÃO JOSÉ DO RIO PARDO, SÃO SEBASTIÃO DA GRAMA, SANTO ANTONIO DO JARDIM E TAPIRATIBA.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO Pelo presente Edital, conforme dispõe o Capítulo V do Estatuto Social em vigor, faço saber que no dia 04 de maio de 2.011, às 7:00 horas, em primeira convocação, em frente às dependências da Empresa Brasuture Indústria Comércio, Importação e Exportação Ltda., situada à Rua Vereador José de Vasconcelos dos Reis, nº. 642, Distrito Industrial, município de São Sebastião da Grama, Estado de São Paulo, realizar-se-á uma Assembléia Geral Extraordinária com as (os) trabalhadoras (es) empregadas (os) da referida Empresa, conforme estabelece o Título VI, artigo 611 e seguintes da Consolidação das Leis do Trabalho, c/c o Inciso III do artigo 8º da Constituição Federal, com a presença mínima de 2/3 (dois terços) dos trabalhadores interessados, para deliberarem sobre a seguinte ordem do dia: a) Discussão e votação em escrutínio secreto, sobre a proposta da Empresa para a renovação do Acordo Coletivo de Trabalho que regulamenta as Jornadas de Trabalho praticadas nos setores produtivos e administrativos conforme estabelece o Inciso XIII do artigo 7º da Constituição Federal de 05 de outubro de 1.988 e, b) Discussão e votação em escrutínio secreto, sobre a proposta da Empresa que trata do sistema da compensação de horas, através da instituição de Banco de Horas, nos setores produtivos e administrativos e, c) Assuntos diversos. OBS.: Não havendo número legal em primeira convocação, a Assembléia se realizará 01 (uma) hora após, no mesmo dia e local, com a presença de qualquer número, conforme estabelece o § 3º do artigo 16 do Estatuto Social. São João da Boa Vista, 20 de abril de 2.011.

Há duas semanas de terminar o prazo de entrega das declarações do Imposto de Renda 2011, relativas ao ano-base 2010, mais da metade dos contribuintes ainda não enviaram o documento para a Receita Federal. A expectativa é de receber 24 milhões de declarações neste ano. A Receita alerta para o risco de as pessoas deixarem para enviar a declaração nos últimos dias, muitos contribuintes podem encontrar dificuldades devido ao acumulo de acessos ao endereço do órgão. O Fisco lembra ainda que o sistema de transmissão das declarações fica fora do ar no período de 1h e 5h da madrugada. Entretanto, o programa de preenchimento pode ser baixado a qualquer hora. De acordo com especialistas, quem manda o documento mais cedo, sem erros ou omissões, tem mais chances de receber a restituição - quando houver direito a tal - nos pri-

meiros lotes, pagos em meados de junho e de julho. Ao todo, são sete lotes de restituição, entre junho e dezembro de cada ano, pagos por volta do dia 15. A Secretaria da Receita Federal informa que o contribuinte já pode consultar a página do Fisco na internet para saber se foram detectados erros, ou pendências, em sua declaração do Imposto de Renda (IR) de 2011, ano-base 2010. Entretanto, nem todas as declarações enviadas até agora estão disponíveis para consultas, é preciso consultar. Após o processamento das declarações pela Receita, os contribuintes podem acessar o extrato do Imposto de Renda, no eCAC (Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte), para saber se há erros, pendências ou inconsistências em suas declarações. Para entrar no seu extrato, porém, ele terá de obter um código de acesso. Neste caso, deverá informar o seu CPF,

a data de nascimento e os recibos do IR de 2009 e de 2010. Na ausência do recibo, poderá ser pedido o título de eleitor. Em posse da informação de que há erros ou inconsistências em sua declaração do IR, o contribuinte pode enviar uma declaração retificadora e, com isso, retirar seu CPF da chamada malha fina do leão. Quando entram na malha fina, as declarações dos contribuintes ficam retidas para correção dos erros, e as eventuais restituições são pagas somente após a questão ter sido resolvida - nos chamados lotes residuais do IR. No extrato do IR, o contribuinte também poderá acompanhar o pagamento do imposto e alterar opções referentes ao débito automático das cotas. Com o serviço, os contribuintes também poderão parcelar débitos em atraso do IR ou outras pendências com a Receita Federal ou a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

MISSA DE 30º DIA A família de

JOSÉ GABRIEL MACHADO JOÃO

Convida parentes amigos para participarem da missa de 30º Dia, que será celebrada por intenção de sua alma, dia 26 de abril, terça-feira, às 18:30, no Educandário São José.

AGRADECIMENTO A Família do

DR. JORGE MONTANHEIRO agradece as manifestações de pesar recebidas por ocasião de seu falecimento ocorrido em São Paulo, no dia 15 de abril p.p. O seu sepultamento ocorreu no mesmo dia no Cemitério do Morumbi.

Dionízío Martins de Macedo Filho Presidente do Sindicato

À Márcia Aparecida Moda A Equipe de Saúde Mental vem a público manifestar o pesar pelo falecimento de nossa amiga e colega de trabalho Márcia Aparecida Moda, que nestes anos esteve conosco no cuidado dos dilemas das emoções. Acreditamos que “nenhuma dor é tão mortal quanto a da luta para sermos nós mesmos” (Icoguêni Vinorunow) Equipe de Saúde Mental

MISSA DE 7º DIA A família de

FRANCISCO CESÁRIO agradece as manifestações de pesar recebidas por ocasião de seu falecimento ocorrido dia 18 p.p., e convida parentes e amigos para participarem da Missa de 7º Dia, que será celebrada por intenção de sua alma, dia 25 de abril, segunda-feira, às 18:30, no Educandário São José.

23 de abril de 2011 - A-7

Perdeu R$ 6 mil porque quis um tênis Rapaz de 25 anos é a nova vítima do “golpe do cheque perdido” no centro da cidade Parece repetição do fato ocorrido na semana passada, mas não é: um novo “golpe do cheque perdido” fez outra vítima na cidade e, desta vez, o prejuízo foi bem maior. A vítima, um rapaz (L.D.C.) de 25 anos acabou perdendo R$ 6 mil porque, além de entregar o dinheiro a um estelionatário (o sujeito que “perdeu o cheque”), ficou esperando-o para ganhar um tênis. E por causa desse tênis ele ficou sem os R$ 6 mil. O fato ocorreu dia 15 às 11 horas, na praça XV de Novembro. “Um velho”, segundo descrição que a vítima fez à polícia militar depois, apresentou-se a ele como proprietário do “cheque perdido” que foi “encontrado” por L.D.C. no chão do local onde estava, cheque este no valor de R$ 9.850,00. Como “recompensa” por L.D.C. ter achado seu cheque, o “velho”, que trajava camisa branca e calça jeans, prometeu-lhe um tênis se ele lhe entregasse o dinheiro como garantia de que não sairia dali até ele voltar com o calçado. L.D.C. entregou-lhe os R$ 6 mil e ficou com o cheque, aguardando o retorno do homem com o tênis prometido. Esperou 30 mi-

nutos e só então suspeitou que havia se tornado a mais nova vítima desse golpe tão manjado em São José do Rio Pardo. Perdeu todo o dinheiro por causa de um tênis!?... Suicídio no pontilhão Os bombeiros de Mococa localizaram no domingo, dia 17, o corpo da M.A.M., de 39 anos, que no dia anterior havia se jogado do pontilhão da Nestlé no rio Pardo. A vítima deixou um bilhete com o seguinte recado: “Adeus pais, estou nas águas do pontilhão”. O pai da moça ligou então para sua irmã, W.M.S., de 56 anos, contando sua preocupação com a filha, que fazia tratamento médico e sofria problemas psicológicos e psiquiátricos. O corpo de M.A.M. foi achado a 500 metros do pontilhão da Nestlé, submerso e enroscado em galhos de árvore. Foi resgatado e entregue para a família, que providenciou seu funeral. Novo atropelamento Mais um atropelamento aconteceu em São José, desta vez no domingo, d i a 1 7, p o r vo l t a d e 18h30, no Vale do Redentor. A vítima foi J.R.L., de

52 anos, e a pessoa que o atropelou foi a V.L.B.S., de 36, que dirigia um Gol e fugiu para Mococa sem prestar socorro. Populares que viram o acidente chamaram a polícia militar, que, por sua vez, ligou para a PM de Mococa e passou as características do carro. O veículo foi localizado e, a princípio, a autora do atropelamento negou o ocorrido. Como, porém, o capô de seu carro estava amassado e havia afundamento do parabrisa com um dente e fios de cabelo presos no vidro, ela não pode mais continuar mentindo. Teve que admitir a verdade e afirmou que fugiu porque estava sem o documento do carro. O homem atropelado foi levado por ambulância ao Pronto Socorro. Ele teve lesões na cabeça. Tinham antecedentes A força tática da Polícia Militar flagrou três rapazes com antecedentes criminais no interior de um Uno preto, ano 2010, furtado. O flagrante aconteceu dia 18, na praça Oliveiros Pinheiro, às 21h15. O carro foi apreendido. Segundo o B.O., assim

Caiu, de maduro... DIRCEU CARDOSO GONÇALVES O outrora festejado Fidel Castro acaba de renunciar à chefia do Partido Comunista Cubano. O caudilho deixa o último posto que ainda o mantinha na ordem-do-dia mesmo depois de sua renúncia à presidência da ilha que, nos últimos 50 anos, foi referência e até exportadora da “revolución” para a América Latina e a África. Uma saída melancólica, pois, apesar dos sucessos cantados em prosa e verso pelos seus amigos de todo o mundo – inclusive do Brasil – Cuba ainda é um pais atrasado e hoje sua maior expectativa é o rompimento do bloqueio continental e a possibilidade de volta às transações com os outros países, inclusive os EUA, onde vivem os milhares de cubanos que não suportaram os tempos de Fidel. A utopia cubana embalou o sonho dos jovens dos anos 60, 70 e até 80, inclusive os brasileiros, mas não subsistiu à derrocada do socialismo. Enquanto era subsidiada pelo “ouro de Moscou”, a ilha parecia um exemplo de prosperidade e, ao mes-

mo tempo, figurava como um posto avançado de resistência ao império yankee e às ditaduras que proliferavam no continente. Com o esfacelamento da URSS, ficou órfã e teve de bastar-se com os próprios recursos e a boa vontade dos parceiros conseguidos nos tempos de prosperidade induzida. Muitos países da região hoje são governados pelos antigos oposicionistas, simpatizantes do regime cubano, que agora dão aporte político à ilha. Desde 1959, quando Fidel e os insurgentes chegaram a Sierra Maestra e derrubaram o regime do ditador Fulgêncio Batista, muita coisa mudou em todo o mundo. Acabaram a Guerra Fria e o próprio socialismo, duas alavancas que justificaram e sustentaram o regime de Castro por pelo menos três décadas. Sem o espectro bipolar (direita-esquerda), o mundo foi capaz de entender que os seus problemas são maiores e mais complexos do que a simples posição para uma lado ou para o outro. A China que, desde o fim dos anos 40 do século passado, viveu o socialismo, não abandonou oficialmente o sistema, mas adotou práticas capitalistas e hoje é a grande

potência mundial em evolução. A crise de 2008, que levou à bancarrota grandes corporações da Europa e dos Estados Unidos, demonstrou que o capitalismo não pode prescindir do aporte de verbas públicas; na crise, o Tesouro Público foi o responsável pelo salvamento das grandes corporações privadas. As experiências do último século são marcantes. Ficou claro que os sistemas e movimentos totalitários – nazismo, fascismo, comunismo, socialismo, dutaduras, mackartismo e outros – são apenas teses imediatistas. O ideal é o sistema de convivência pacífica entre os povos, cada um respeitando a identidade do seu vizinho.e tentando caminhar junto naquilo que for possível. A intolerância dos regimes totalitários, felizmente, parece ter chegado ao fim. Fidel é o último bastião daqueles tempos e caiu, de maduro... —Dirceu Cardoso Gonçalves é dirigente da Associação de Assistência Social dos Policiais Militares de São Paulo (Aspomil) aspomilpm@terra.com.br

que viram a viatura os três jovens – T.R.M., de 19 anos; R.A.D., de 25; B.V.P.B., 23 – tentaram fugir, sendo acompanhados e abordados naquela praça. Houve busca pessoal e nada de ilícito foi achado. Uma pesquisa feita no sistema Prodesp, porém, constatou que o veículo tinha sido furtado no dia 14 na cidade de Votorantim. Questionados sobre a origem do carro, T.R.M. respondeu que há 40 dias comprara o Uno pagando R$ 2 mil e assumindo o restante da dívida. R.A.D. afirmou que apenas dirigia o carro e não sabia que era furtado. E B.V.P.B. afirmou que era amigo dos outros dois e apenas os acompanhava no passeio pela cidade. 4 motos acidentadas A motociclista J.P.P., de 22 anos, sofreu fratura no pulso direito e escoriações pelo corpo no acidente envolvendo a moto em que estava, no dia 19, às 14h20. O acidente aconteceu entre as ruas Campos Salles e Cel. Alípio Dias, onde ocorreu a colisão com uma Parati, dirigida pela sra. T.M.M.C., de 62 anos. O carro ia pela Campos Salles quando, ao entrar na Alípio Dias, aconteceu a colisão. Outro acidente semelhante aconteceu no dia anterior, às 12h10, entre as ruas dr. João Gabriel Ribeiro e Benjamin Constant. G.V.L.O., de 53 anos, subia a João Gabriel com seu Opala bege quando foi atingido pela moto Honda CB 300 vermelha, pilotada por M.S.F.M., de 26. Com o choque o motociclista feriu a perna esquerda e foi levado ao Pronto Socorro para ser examinado. Também no dia 18 ocorreu outro acidente envolvendo motocicleta, desta vez no bairro Eduardo Cassucci, às 14h55. I.J., de 55 anos, dirigia um trator amarelo pela avenida dos Braghettas quando foi fazer conversão para a rua Américo Emílio e colidiu com a moto CG vermelha, pilotada por T.R.M., de 21 anos. O motociclista fraturou o braço esquerdo e foi levado ao Pronto Socorro por ambulância. No dia anterior, de madrugada, na avenida Eu-

clides da Cunha, uma moto bateu numa palmeira e o piloto (W.P.S., de 19 anos) foi levado ao Pronto Socorro de ambulância, ficando em observação. O curioso é que a moto, uma CG 150 verde, pertence a A.L.S., de 23 anos, que a deixara estacionada na rua e com a chave no contato, entrando em seguida na casa de um vizinho. A.L.S. só soube que a moto desaparecera quando foi informado do acidente. Colisão com agressão Houve um acidente seguido de uma agressão física na Vila Maschietto, no dia 16, às 16 horas. O fato envolveu um Astra preto e um Gol prata, dirigidos, respectivamente, por S.G., de 59 anos, e A.P.C., de 27. O motorista do Astra freou bruscamente em função de um caminhão que brecou à sua frente, sendo então atingido na traseira pelo Gol. Por causa da batida os dois motoristas começaram a discutir e acabaram se agredindo mutuamente. Casa foi incendiada Uma casa na rua Major José Otaviano Machado, centro da cidade, pegou

fogo no dia 19, por volta das 4 horas da manhã, e o caminhão pipa da Prefeitura foi chamado para apagar as chamas. A casa estava aparentemente abandonada, indicando que o fogo pode ter sido criminoso. A polícia investiga. Furtou celular e saiu J.M.S., de 34 anos, foi detido pela polícia no dia 19, pouco antes das 10 horas, após ter furtado do interior de um carro um telefone celular. O dono do celular, C.A.F., de 44 anos, viu quando o furto aconteceu (na rua Marechal Deodoro, perto de um supermercado) e seguiu J.M.S., mas não o alcançou. Chamou a polícia e esta o encontrou, com o celular. Rapaz ferido no peito Um rapaz de 21 anos, L.W.S., foi ferido no peito por um objeto cortante, possivelmente faca, no dia 17, na praça XV de Novembro, por volta de 11h40. Ele disse posteriormente à polícia que tentou apartar uma briga e foi atingido, não sabendo quem o acertou e nem com que isso ocorreu. Ele foi levado ao Pronto Socorro em ambulância.

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO RESOLUÇÃO Nº 3, de 20/04/2011. (Autor: Vereador Marco Antonio Gumieri Valério (PSDB) Altera os artigos 45 e 225 do Regimento Interno da Câmara Municipal, quanto à maioria simples. A Mesa da Câmara Municipal de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, Faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ela promulga a seguinte resolução: Art. 1º Acrescente-se ao § 1º do artigo 45 a expressão “em situação de voto”, passando o dispositivo a ter a seguinte redação: “Art. 45 (...) § 1º A maioria simples é a que apresenta o maior resultado de votação, dentre os presentes em situação de voto.” Art. 2º Substitua-se o § 1º do artigo 225 do Regimento Interno e acrescente-se-lhe o inciso I, vigorando ambos com as seguintes redações: “Art. 225 (...) § 1º A deliberação por maioria simples requer pelo menos mais da metade dos vereadores presentes em situação de voto. I - Consideram-se vereadores em situação de voto todos os vereadores presentes à exceção do presidente da Mesa, que só assumirá tal situação em virtude de empate na deliberação.” Art. 3º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação. São José do Rio Pardo , 20 de abril de 2011. Marco Antonio Gumieri Valério Presidente Publicada por afixação no quadro de editais e no Jornal Democrata em 23-4-2011. Maria de Fatima da S. Meirelles Dir. Adm. e Legislativa

A-8 - 23 de abril de 2011

Procura por Casa de Acolhida cresce 80%

A residência objetiva a reinserção social de dependentes químicos em recuperação FOTOS DIVULGAÇÃO

Fundada há apenas sete meses em São José do Rio Pardo, a Casa de Acolhida Maria Mãe dos Pobres registrou um aumento de 80% na procura pelo semiinternato. Inicialmente com capacidade para dois residentes, atende, hoje, quatro vezes este número. “Diariamente outros batem às nossas portas, seja pelo conhecimento popular da Casa, pelos resultados alcançados ou pelo desespero de quem realmente quer tratar sua dependência”, declara Irmão Rodrigo Dias, um dos fundadores da Comunidade Deus Proverá, entidade mantenedora da obra. “Embora seja um projeto inovador em São José e região, ele é mantido somente por meio de doações e não recebe verbas públicas.” A Casa é uma residência terapêutica, que funciona como sistema de semi-internato por seis meses. Por meio do tripé espiritualidade, trabalho e convivência, o residente é reconduzido a atividades diárias da vida em sociedade, visando assegurar-lhe proteção social especial de média e alta complexidade e inclusão social. “Buscamos favore-

cer seu processo de recuperação dos valores morais, comportamentais e espirituais, dentro de uma filosofia de tratamento que direciona o mesmo à reinserção religiosa, social, familiar, profissional e cultural”, explica Irmão Rodrigo. Os residentes que procuram a Casa têm idade entre 16 e 70 anos, mas diariamente a obra recebe famílias e adolescentes de até 12 anos de idade. A eles são oferecidas atividades como espiritualidade diária, trabalhos manuais e intelectuais, terapia em grupo, assistência espiritual, psicológica e social, reinserção familiar, lazer, oficina de artesanato, dança e padaria. De acordo com Irmão Rodrigo, são diversas as situações que levam à procura do atendimento. “São pessoas que de maneira plena terminam o tratamento de dependência química em comunidades terapêuticas, mas em maior grau de exclusão e vulnerabilidade social, com vínculo familiar fragilizado ou interrompido, vitimados por ocorrências pessoais ou sociais, que não podem

voltar às suas residências familiares ou nem possuem mais residências. A principal delas é por meios de clínicas de recuperação, onde ao término do tratamento é necessário o processo de reinserção social. Mas temos casos esporádicos, em que por falta de vagas em clínicas de recuperação, os jovens são acolhidos na Casa para posterior encaminhamento.” O primeiro residente a concluir neste mês o período de residência terapêutica na obra fará sua primeira experiência profissional a partir do dia 1º de maio. Nos próximos dois meses irá trabalhar e residir na Casa de Acolhida. “A vaga para o trabalho já está garantida, agora é com ele! E outros já se prepararam para este momento importante e necessário de reintegração social. Mas acreditamos nos resultados!”, comemora Irmão Rodrigo.

Os residentes são reconduzidos à vida em sociedade por meio do tripé espiritualidade, trabalho e convivência

SERVIÇO Casa de Acolhida Maria Mãe dos Pobres Rua Cap. João Theodoro Nogueira, nº 230 - Santo Antônio

Trabalhos manuais e oficina de artesanato são algumas das atividades oferecidas

23 de abril de 2011 - A-9

Filme Rio já levou 4.000 ao Cine Colombo Público só é inferior ao último filme da série Harry Potter, que levou mais gente

O filme “Rio”, que está em cartaz no Cine Colombo desde o dia de sua estréia mundial (8 de abril), já havia levado à sala rio-pardense de cinema 4.000 pessoas até o último domingo, 17. Este é o segundo melhor resultado dos últimos seis meses em São José do Rio Pardo, só perdendo para o último filme da saga Harry Potter que, no final de 2010, levou o maior público. André Luis Marques Patrocínio, que trabalha como operador no Cine Colombo, diz que “Rio” tem levado um público médio de 90 a 120 pessoas por sessão no meio de semana, quando há exibições às 17h, 19h e 21h, e um público ainda maior aos sábados e domingos, especialmente na primeira sessão, das 15h, que tem média de 170 pessoas. A capacidade do cinema é para 200 pessoas e já houve sessões com lotação completa. Além do filme em si, que vem sendo muito elogiado, outras razões são apontadas por André para que o público esteja comparecendo novamente ao Cine Colombo. A “Quarta feira no cinema ” é uma delas, quando o preço único (metade do preço normal) é o grande diferencial. O operador destaca ainda o “Cine Colombo nos bairros”, iniciado em março, mediante o qual os moradores que residem no(s) bairro(s) escolhido(s) pelo preço promocional po-

dem assistir filme pagando apenas meia entrada, desde que comprovem onde moram (mediante conta de água ou de energia elétrica ou IPTU). A empresa faz isso em todos os bairros, contemplando um ou mais por dia, e o retorno só não é ainda melhor, na opinião do operador, porque a propaganda volante não foi mais intensificada. Outras iniciativas da atual direção do cinema são o “Sessão escola” e o Cine Mídia. A primeira permite que qualquer escola local

alugue a sala de exibição de filme e projete o filme que desejar, ou mesmo o que estiver em cartaz, para fins didáticos aos estudantes, com um mínimo de 30 alunos por vez. A segunda é aquela em que as empresas pagam para ter suas propagandas projetadas antes da exibição do filme e, em conseqüência, ganham cortesias para que seus funcionários assistam ao que estiver sendo exibido. Além disso, André diz que a direção do Cine Colombo

continua mantendo outra promoção, a “Faça seu aniversário no cinema”, sempre a um preço acessível à maioria das famílias. A nova gerente do Cine Colombo é Eliana Fernandes e os demais funcionários são o próprio André, Fábio, Tamirez, Murilo e Clara. O Cine Colombo pertence agora a Silvio Brites, de Minas Gerais, que até o final deste ano tenciona implantar em suas salas de cinema o som digitalizado. E, num futuro não muito remoto, a projeção em 3D.

REPORTAGEM

André Luis é operador das máquinas de projeção de filmes no Cine Colombo

Começa a temporada de música de câmara

O Polo Avançado de Música de São José do Rio Pardo inicia na próxima quarta-feira, dia 27, a terceira temporada do projeto “Conhecendo a música de câmara”. Desde 2009, a atividade reúne professores e estudantes em concertos especiais, sempre na última quartafeira do mês. Neste ano, as apresentações acontecerão no Centro Cultural Ítalo Brasileiro e também na Fábrica de Expressão. O projeto é coordenado pelo professor do Polo, Benedicto Bueno Gurgel Júnior, que ministra aulas de piano, música de câmara e correpetição. Ele diz que o trabalho tem alcançado sucesso e vários adeptos. “As apresentações têm repertório variado, sempre voltado ao

erudito. A aceitação do público tem sido grande e é uma atividade importante para a formação dos músicos porque permite mostrar o trabalho dos alunos e a integração entre professores e alunos”, explica. Ao todo, cerca de 30 alunos participam do projeto, em formações como duos, sextetos e octetos, tocando junto com os professores. “Há uma participação e colaboração de todos os núcleos do Polo, o que permite uma integração muito grande de professores, alunos e orientadores, atuando como músicos”. Além dele, também estão na apresentação Juliana Coli (canto) e Leonardo Faria (flauta). Segundo Benedicto, o projeto complementa as

DIVULGAÇÃO

Benedito é o cordenador do projeto no Pólo de Música

atividades pedagógicas desenvolvidas no Polo. “A música de câmara é base para qualquer segmento da música e as apresentações contam muito como experiência para os alunos”, diz. Benedicto Junior é formado nas universidades Unesp e USP. É professor do Con-

servatório Musical e Dramático de Tatuí há dez anos e ministra aulas no Polo Avançado de São José do Rio Pardo desde 2009. Ele destaca a iniciativa do Centro Cultura Ítalo Brasileiro em acolher as atividades do projeto “Conhecendo a música de câmara”, e aproveitou para agrade-

cer ao apoio da entidade. “Além do presidente do Ítalo, Francisco Braghetta, também agradecemos à diretora de Cultura, Lucia Vitto, que nesta temporada está cedendo as dependências da Fábrica de Expressão para nossas apresentações”, conclui. As apresentações que começam na quarta-feira, seguem a seguinte programação: 27 de abril – 20h30 – Centro Cultural Ítalo-Brasileiro 25 de maio – 20h30 Centro Cultural Ítalo-Brasileiro 29 de junho – 20h30 Centro Cultural Ítalo-Brasileiro 20 de maio – 20h00 Fábrica de Expressão 01 de julho – 20h00 Fábrica de Expressão

A-10- 23 de abril de 2011

TAÇA SÃO JOSÉ

Ponte Preta goleia adversário por 10 a 1 Quatorze jogos movimentaram a segunda rodada da Taça São José de Futebol no último domingo (17). Nas partidas das equipes titulares houve equilíbrio mas entre aspirantes, foram registradas algumas goleadas. O destaque da rodada foi a equipe aspirante da Ponte Preta que, jogando em casa – no estádio “José Sérgio Apolinário”, no Vale do Redentor, goleou o Sítio Novo por 10 a 1. Na 2ª Divisão, o destaque foi o Brasão, que aplicou duas goleadas sobre a equipe Bocainas.

1ª DIVISÃO Categoria aspirante Ponte Preta 10 x 1 Sítio Novo Gols - Matheus (5), Jhow (3), Richard e Willian para a Ponte Preta e Luizinho (Sítio Novo) Vasco 0 x 4 Rioplastic Gols - João Bosco (3) e Tio Negão Botafogo 4 x 0 Unidos da Vila Gols - João Marcos (2), Xandão e Daniel Mafra Categoria titular Ponte Preta 2 x Sítio Novo Gols - Rogério Russo e Lóris (Ponte Preta); Nardinho Filho (Sítio Novo) Vasco 7 x 0 Rioplastic Gols - Bombinha (2), Noronha, Japonês, Mateus Piriá, Largatinho e Purgão (Vasco) Botafogo 2 x 1 Unidos da Vila Gols - Leonardo e João Paulo (Botafogo); Kut (Unidos da Vila)

Titular da Ponte Preta obteve segunda vitória na competição

Titular do Botafogo estreou com vitória na 1ª Divisão

Aspirante da Rioplastic goleou o Vasco

VETERANOS

Rodada de sábado define equipes finalistas O Campeonato Regional de Futebol Veteranos ‘35 anos’ está terminando. Neste sábado, dia 23, serão conhecidas as equipes que vão disputar o título. No estádio do Grêmio Municipal o Compensados Modelo/Rio Pardo Festas precisa vencer o Vasco FC para decidir a vaga nos pênaltis. No primeiro jogo, dia 16, o Vasco foi melhor e venceu por 2 a 0, com gols de Mafra e Valter (contra). Se a partida terminar empatada, o Vasco FC será o finalista. Em Casa Branca vão jogar Decet/Guará e Mogiana (Guaxupé). Quem vencer no tempo normal será o finalista. Em caso de

empate, a vaga para a final será decidida nos pênaltis. No primeiro jogo, em Guaxupé, houve empate

em 1 a 1, gols de Cigano (Mogiana) e Gian (Guará). Até o momento, a com-

petição teve 202 partidas e 246 gols. O jogador Lica (Guará) é o artilheiro com 20 gols.

TITULAR Dalbon 2 x 0 Juventus do Vila Verde Gols - João Carlos e André Paieta São Cristóvão/Ataíde 5 x 1 Santa Luzia do Galego Gols - Fabinho (3) e Paulete (2) (SC Ataíde) e Dudu (SL Galego) Fazenda São Paulo 0 x 2 Venerando Gols - Marquinhos e Paulo Henrique Brasão 7 x 0 Bocainas Gols - Vanderlei, William, Smurf, Rafael Cadela, Lila, Marcelinho e Taíta (Brasão) Neste domingo não haverá rodada pela Taça São José. A competição prossegue no próximo dia 1º de maio, com os seguintes confrontos: PRÓXIMOS JOGOS: 1ª DIVISÃO Campo do Vasco - Vasco FC x Botafogo No Grêmio Municipal - Rioplastic x Ponte Preta No Sítio Novo - Sítio Novo x Bonsucesso PRÓXIMOS JOGOS: 2ª DIVISÃO No Vale do Redentor - Juventus Vila Verde x Fazenda São Paulo No Galego - Santa Luzia Galego x Bocainas No Botafogo - Brasão FC x Venerando

JOGOS ABERTOS DA JUVENTUDE

Vôlei, futsal e basquete são destaques Vasco precisa de um empate para ser finalista

INTERLIGAS

FPF divulga participantes da competição Deve começar em 22 de maio o Campeonato Estadual de Seleções de Ligas Municipais (Interligas), promovido pela Federação Paulista de Futebol (FPF). A competição será disputada por 36 Ligas Municipais e terá confrontos regionais entre cidades, com quatro fases para definir o campeão. A Liga Riopardense de Futebol será representada na competição pela equipe do Vasco FC. A equipe riopardense está no grupo 1, ao lado das seleções representantes das Ligas de Votuporanga, Bauru, Lins, Presidente Prudente e Tupã. Na primeira fase as equipes jogarão entre si classificando-se apenas a primeira colocada de cada grupo para a próxima fase. Na segunda fase os primeiros colocados de cada grupo jogam no sistema de

2ª Divisão Aspirante Dalbon 1 x 0 Juventus do Vila Verde Gol - Axel São Cristóvão/Ataíde 0 x 3 Santa Luzia do Galego Gols - Dudu, Pimenta e Gabriel Fazenda São Paulo 1 x 2 Venerando Gols - Carlinhos (São Paulo), Luís e João Paulo (Venerando) Brasão 7 x 2 Bocainas Gols - Talles (3), Valdeir (2), Guina e Custelinha (Brasão), Sapeca e Canelinha (Bocainas)

mata-mata e os vencedores garantem vaga no triangular final, que terá jogos de ida e volta. Os dois melhores desta fase se enfrentam em jogo único pelo título do campeonato. Segundo a Federação, o Campeonato Interligas deve reunir mais de mil atletas amadores de todo o Estado de São Paulo, e tem término previsto para o dia 2 de outubro. Para a realização do campeonato, a FPF disponibilizará 103 ônibus para as equipes, além de hotéis e alimentação para delegação de 30 pessoas. A entidade fornecerá também bolas para os treinamentos e dois jogos completos de uniformes, com a logomarca da competição e nome da cidade ou da Liga, além de pôsteres promocionais. Grupo 1 - Liga Votuporanguense, Liga Bauruen-

se, Liga de Lins, Liga de Prudente, Liga Tupã e Liga Riopardense de Futebol. Grupo 2 - Liga de Franca, Liga Serrana, Liga Brodowskiana, Liga Araraquarense, Liga Jaboticabalense e Liga Catanduvense. Grupo 3 - Liga de Laranjal Paulista, Liga Hortolandense, Liga de Indaiatuba, Liga Piracicabana, Liga Jauense e Liga de Itú. Grupo 4 - Liga Bragantina, Liga Atibaiense, Liga

de Osasco, Liga Carapicuense, Liga Jundiaíense e Liga Itatibaiense. Grupo 5 - Liga de Itapecirica da Serra, Liga Desportiva de Embú, Liga de Santo André, Liga de São Bernardo do Campo, Liga Diadema e União das Ligas e Associações de Guarulhos. Grupo 6 - Liga de Taubaté, Liga Caçapavense de Futebol, Liga Municipal de São José dos Campos, Liga de Jacareí, Liga de Mogi das Cruzes e Liga Suzano.

As equipes rio-pardenses de vôlei, basquete e futsal se deram bem na primeira fase dos Jogos Abertos da Juventude, disputada em São José do Rio Pardo, em diversas modalidades esportivas. No voleibol, o time sub18 do DEC venceu as suas duas primeiras partidas por 2 sets a 0. Foi uma partida contra Itobi e a outra contra Santa Cruz das Palmeiras. O basquete da equipe AAR/ DEC venceu Santa Cruz das Palmeiras por 62 a 31 e agora decide a vaga para a próxima fase contra Casa Branca. Outra equipe rio-pardense que estreou bem foi o futsal masculino que

venceu o time de Itobi por 9 a 2. No dia 25 de abril, o time rio-pardense decide a vaga contra Mococa. Já o time feminino de futsal do DEC faz a final da fase sub-regional contra Casa Branca. O handebol masculino fará sua estréia na segunda-feira (25) contra o time de Santa Cruz das Palmeiras. O jogo será no “Tartarugão”. O Handebol feminino decide a vaga para a próxima fase no dia 27, contra Mococa. No futebol de campo, o DEC/Grêmio Municipal também estreou com vitória, goleando o time de Casa Branca por 5 a 0 e garantindo vaga na próxima fase.

RESULTADOS DOS JOGOS: QUARTA-FEIRA (13) Handebol Masculino: Santa Cruz das Palmeiras 13 x 28 Mococa Futsal Masc.: Caconde 1 x 2 Sta. Cruz das Palmeiras; Mococa 2 x 1 Itobi. Sexta-feira (15) Futsal Masculino: Casa Branca 3 x 0 Caconde; São José 9 x 2 Itobi. PRÓXIMOS JOGOS: SEGUNDA-FEIRA (25) 19h30 - São José x Santa Cruz das Palmeiras (handebol masculino) 20h00 - Casa Branca x Santa Cruz das Palmeiras (futsal masculino) 20h30 - São José x Mococa (futsal masculino)

Diretoria da LRF com governador Geraldo Alckmin

QUARTA-FEIRA (27) 19h30 - São José do Rio Pardo x Mococa (handebol feminino) 20h00 - São José do Rio Pardo x Casa Branca (futsal feminino)

23 de abril de 2011- A-11

MOUNTAIN BIKE

Rubinho é segundo na Copa Internacional PROJETO SHALOM

Adolescentes participam de torneio de jogos de mesa Alunos do Instituto Prefeito Lupércio Torres/Projeto Shalom participaram no último sábado (16) do Torneio de Xadrez e Damas, promovido pela Academia Conexão Saúde, como parte complementar das atividades pedagógicas desenvolvidas pelo projeto. O Shalom oferece aos adolescentes a Oficina de Jogos, com o objetivo de promover o raciocínio lógico e a socialização, com aulas ministradas por Alan Pasin Estevão.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO: Xadrez Masculino 1º Luís Fernando Moreira Filho 2º Murilo Garcia da Silva 3º Luís Felipe Gonçalves Prudêncio Xadrez Feminino 1º Tainá de Mello Orfei 2º Jéssica Gomes de Souza 3º Pauliana Pereira dis Santos Damas Masculino 1º Luís Felipe Gonçalves Prudêncio 2º João Paulo Orfei 3º Murilo Garcia da Silva Damas Feminino 1º Tainá de Mello Orfei 2º Pauliana Pereira dos Santos 3º Jéssica Gomes de Souza

O ciclista Rubens Donizete Valeriano (Rubinho) foi o segundo colocado na primeira etapa da Copa Internacional Banco do Brasil de Mountain Bike (MTB), realizada em Araxá (MG), no domingo (17). A competição reuniu ciclistas do Brasil, Argentina e Chile. Os vencedores foram Thiago Aroeira e a argentina Noelia Rodrigues, ambos da categoria Superelite. Eles desbancaram os favoritos Rubens Donizete, Ricardo Pscheid, Érica Gramiscelli e Roberta Stopa. Rubens Valeriano e Érica foram os campeões do ano passado, mas ambos terminaram a prova do último domingo em segundo lugar. A vitória de Thiago o colocou um passo à frente na disputa da vaga para os jogos pan-americanos do México, em Guadalajara, que serão disputados em outubro.

A próxima etapa da Copa Internacional Banco do Brasil de Mountain Bike está programada para 18 e 19 de junho, em São Lourenço (MG). A terceira e última etapa ocorre em agosto, em Congonhas (MG).

Além de pontos para os rankings brasileiro e internacional, a competição serve como seletiva para o Pan do México. A outra classificatória para o Pan será o Campeonato Brasileiro de MTB.

Nos dias 1, 2 e 3 de abril, Rubinho defendeu a Seleção Brasileira de MTB no pan-americano de Chiá (Colômbia). Na categoria elite masculina, ele foi o melhor brasileiro colocado ficando em 15º lugar.

Rubinho precisa vencer próximas etapas para ser o campeão

BASQUETE

AAR/DEC vence pelos Jogos Abertos da Juventude Alunos do Projeto Shalom vencem no Conexão Saúde

EVENTO

AAR promove caminhada ecológica Cerca de 150 pessoas participaram no domingo, dia 17, da caminhada ecológica promovida pela Associação Atlética Riopardense. O evento reuniu associados e convidados, num percurso de 9 km na zona rural do município. Além de ser uma oportunidade para integração dos participantes, o objetivo do evento é também

um estímulo à prática de atividades físicas. A AAR informa que novo evento será realizado no dia 22 de maio. Os organizadores aproveitaram para agradecer o apoio de todos os envolvidos na realização da caminhada, bem como o suporto de serviço de ambulância da Prefeitura e a Polícia Militar.

O time sub-18 de basquete da AAR/DEC venceu o time de Santa Cruz das Palmeiras por 63 a 31 em sua estreia nos Jogos Abertos da Juventude, na última sexta-feira (15), jogando em casa. Com a vitória, o time rio-pardense decidirá a vaga para a próxima fase contra o time de Casa Branca, no dia 25, na AAR. O time da AAR/DEC é formado por Pedrão, Gustavo, Antônio Maida, Carlos, Morgan, Luís Paulo, Jefinho, Marco Aurélio, Leonardo, Moisés, Caique e Gabriel. Técnico Hebinho de Souza. Regional - No sábado (16) as equipes sub-14 masculina e sub-17 e sub-21 feminina da AAR/DEC compe-

tiram pelo Campeonato Regional de Basquete, da Liga de Ribeirão Preto. No primeiro jogo, o time sub-21 feminino venceu Jaboticabal por 53 a 41, jogando com Bruna, Carolzinha, Raquel Morgan, Manu, Paulinha, Mariana, Breda, Larissa e Patrícia. Na categoria sub-14 masculina, a AAR/DEC perdeu para Franca por 64 a 29, jogando com Leonardo, Tiago, Gustavo Berti, Vinícius, Gustavo Cavali, Giovani, Moisés, Lucca, Luís Felipe, Marco Aurélio, Caique, Carlos, Luís Paulo e Douglas. Na categoria sub-21 feminina, a equipe rio-pardense estreou na competição com derrota para Jaboticabal por 59 a 46.

“Nessa categoria a equipe possui 7 jogadoras do sub17, mesmo assim elas demonstraram muita garra e vontade em quadra e a prova disso foi o equilíbrio até a metade do último quarto, quando então a equipe de Jaboticabal conseguiu abrir 12 pontos de

diferença, administrando a vantagem até o final da partida”, justificou Hebinho, técnico da AAR/DEC. O time sub-21 jogou com Raquel, Flávia, Aninha, Vanessa, Larissa, Letícia Ariosi, Paulinha, Letícia Breda, Natani, Manu, Patrícia e Mariana.

Sub-18 da AAR/DEC decide vaga na próxima segunda

TÊNIS

Riopardenses vencem na Liga Regional em São João Centenas de pessoas participaram do passeio

FUTSAL

Resultados do Campeonato Regional da LRFS Em jogo pelo Campeonato Regional de Futsal, a equipe adulta feminina do DEC/São José venceu com uma goleada sobre o time de Prefeitura de Guaxupé. Foram 7 a 0, no último domingo (17) no Ginásio Poliesportivo de Guaxupé. Os gols foram marcados por Taís Brito (3), Hérica (2), Mariele e Marilídia. No outro jogo da rodada, o time de São João da Boa Vista goleou a equipe de Monte Santo de Minas por 8 a 0. Na quarta-feira (20), as equipes femininas sub-15 e sub-18 do DEC/ São José foram a São Sebastião do Paraíso, enfrentar os times da casa nas duas categorias. Masculino – Na terçafeira (19), o time sub-21 masculino do DEC/São

José empatou com o Decet/Casa Branca por 1 a 1 pelo Campeonato Regional de Futsal da LRFS, em jogo disputado em Vargem Grande do Sul. Os gols foram marcados porAvião (Dec) e Rodrigo (Casa Branca). Base – No sábado (16), o Campeonato Regional das categorias de base teve cinco disputados em Porto Ferreira, com os seguintes resultados: ACCPE/Casa Branca 5 x 2 Derla/Aguaí (sub-13) ACCPE/Casa Branca 3 x 2 Derla/Aguaí (sub-15) ACCPE/Casa Branca 0 x 4 Derla/Aguaí (sub-18) Decet/Casa Branca 1 x 1 Derla/Aguaí (adulto feminino) D.E./Porto Ferreira 1 x 0 D.E./Divinolândia (sub-18).

Os tenistas Gustavo Zanitti Moreira, Robenir José (Amendoim), Celso Erconides e Beatriz Dias venceram em suas respectivas categorias na etapa do Torneio Regional de Tênis, promovido em São João da Boa Vista no último final de semana. Das seis categorias disputadas os rio-pardenses venceram em quatro. Destaque para Gustavo Zanitti, campeão da cate-

goria 16/39 B que, em função da sequência de vitórias, foi promovido para categoria 16/39 A. Ele compete pela nova categoria em Espírito Santo do Pinhal nos dias 21 e 22 de maio. A equipe rio-pardense teve participação de 15 integrantes no Torneio Regional: Rodrigo Zanitti, Gustavo Zanitti, Renato Dias, Beatriz Dias, Robenir José, Neto Abichabki, Cleston Vi-

FUTEBOL/FUTSAL

Escolinha da AAR disputa amistosos A Escolinha da Associação Atlética Riopardense (AAR) continua se preparando para os campeonatos regionais da Ligas de Futebol e Futsal e para isso tem disputado jogos amistosos nas duas modalidades. No último sábado (16), a Escolinha da AAR jogou contra Tambaú no futebol de campo e contra Estiva Gerbi no futsal. No futebol de campo os resultados foram: sub-12: AAR 3 x 5 Tambaú; sub14: AAR 2 x 4 Tambaú; sub-16: AAR 5 x 4 Tambaú. No futebol de salão os resultados foram: sub-10:

AAR 6 x 1 Estiva Gerbi; sub13: AAR 12 x 6 Estiva Gerbi; sub-16 feminino: AAR 4 x 5 Estiva Gerbi. “Hoje o futsal feminino da AAR é referência na região. Temos várias categorias, mas a maior dificuldade está na categoria de 8 e 9 anos, uma vez que não conseguimos encontrar equipes nesta faixa etária para disputar jogos amistosos”, disse Alessandro Malaquias (Lê), técnico do time da AAR, informando que se alguma equipe estiver interessada deve entrar em contato pelo telefone (19) 3608-5070.

cente, Tiago Capitelli, Diogo Cardozo, Marcelo Gaino, João Guilherme Marin,

Gabriela Marin, Rozoel Donizeti Cunha, Fernando Dias e Mauro Zanetti.

Resultados dos rio-pardenses campeões: Categoria 16/39 B Gustavo Zanitti 2 x 0 Gustavo Santos (São João) 7x5 6x2 Gustavo Zanitti 2 x 0 Matheus Rocha (Poços de Caldas) 6x0 6x2 Gustavo Zanitti 2 x 0 Vitor Sargaço (São João) 6x1 6x2 Gustavo Zanitti 2 x 0 Wesley Domingos (São João) 6x0 7x5 Categoria 16/39 A Robenir José 2 x 0 Jean Cardoso (Aguaí) 6x0 6x4 Robenir José 2 x 0 Marcelo Ballestrin (São João) 7x5 6x4 Robenir José 2 x 0 Tiago Costa (São João) 6x2 6x2 Robenir José 2 x 0 Cássio Reis (Poços de Caldas) 7x5 6x2 Categoria acima de 40 A Celso Erconides 2 x 0 Dito Marques (Aguaí) 6x4 6x0 Celso Erconides 2 x 0 Toninho Moreira (Aguaí) 6x4 6x4 Celso Erconides 2 x 1 Luís Pitbull (São João) 1x6 6x4 11x9 Categoria feminino: Beatriz Dias 2 x 1 Stefania Lins (P. de Caldas) 6x3 4x6 10x6 Beatriz Dias 2 x 0 Sylvia Oliveira (São João) 6x3 6x0

Celso Erconides, Gustavo Zanitti e Robenir José

A 12 - 23 de abril de 2010

Banca Folharini muda e amigos vão atrás

Agora na Rodoviária, Banca Folharini atrai novos clientes e até vende mais jornais EDUARDO ERON

A tradicional Banca Folharini, de Batista Folharini, está agora na Rodoviária local depois de permanecer mais de 40 anos na rua dr. João Gabriel Ribeiro. O espaço é menor, a localização é mais afastada do centro, mas, surpreendentemente, a procura está aumentando pouco a pouco, principalmente por parte de clientes novos. Prestes a completar 82 anos, Batista Folharini não lamenta a mudança de endereço. Ele chegou a ser aconselhado pelos filhos a parar com a atividade porque o lucro diminuiu muito nos últimos anos e, no espaço anterior, estava até dando prejuízo. Entre aluguel, imposto, água e luz, a despesa chegava perto de R$ 1 mil e agora, na Rodoviária, a sala é dele, que tem ainda outro box no prédio e está alugado como barbearia. Com a pequena renda dessa barbearia ele paga a água e a luz de seu espaço próprio e, assim, não tem despesa alguma com o lugar (exceto IPTU). Batista explica que a queda nas vendas da banca já vinha ocorrendo há tempos e os próprios distribui-

dores de revistas,que são seus fornecedores, tornaram-se seus maiores concorrentes. “Eles colocam seus produtos em supermercados, padarias, mercearias e lojas em geral, sem contar as vendas pela Internet”, lembrou. “Chegou a um ponto que meu ramo de atividade estava no vermelho”. O filho de Batista que o auxiliava, Batistinha, foi convidado e está trabalhando em um Cartório da cidade. Quanto à proposta feita pela família no sentido de o próprio Batista parar de trabalhar, a reação dele foi curiosa: “Eu disse para meus filhos: se eu parar de trabalhar será melhor vocês encomendarem um caixão pra mim no Riolli, pois isso aqui (a banca) é meu ponto de encontro diário com os meus amigos”. Como já é aposentado, Batista diz que o que recebe do governo, mesmo sendo muito pouco, “dá para garantir o arroz com a mulher”. Assim, houve consenso na família e ele instalou a banca na Rodoviária. Mesmo com o espaço menor, a organização das revistas e jornais continuou muito apresentável e passou a atrair novos clientes. No dia

da entrevista à Gazeta, algumas clientes novas passaram pela banca atrás de revistas sobre novela ou do tipo “caça-palavras”, enquanto aguardavam a chegada de ônibus. Outro detalhe interessante é que as vendas dos jornais cresceram no novo endereço. “Não só a Gazeta e o Democrata, mas até os jornais diários, como a Folha de S.Paulo, estão vendendo mais aqui”, assegurou. “Mas o melhor de tudo é que os meus amigos, com quem converso há anos, continuam vindo diariamente para cá. Eu não conseguiria ficar sem esse contato diário com eles”.

REPORTAGEM

Batista Folharini se recusou a parar com a banca, que é seu ponto de encontro com os amigos

Educandário recebe a doação de 200 ovos A franquia rio-pardense da Cacau Show realizou, esta semana, a doação de 200 ovos de chocolate de 80g (foto) para as crianças do Educandário São José. A ação social foi promovida em parceria com alguns comerciantes locais. De acordo com a proprietária Jussara Petrocelli Simonetti, em todos os anos a empresa realiza esta doação. “Para parti-

cipar deste projeto a franquia precisa apresentar à fábrica uma documentação da entidade a ser beneficiada, mas infelizmente eu não consegui mandar em tempo, então, para não deixar de fazer a doação resolvi recorrer aos amigos comerciantes”, explica. As doações foram entregues no prédio da instituição, no final da tarde de quarta, pela proprietária da loja.

REPORTAGEM

23 de abril de 2011 - A-13

Cidade revela números da violência infantil Em 2010, o Conselho Tutelar fez 1.584 atendimentos; 31 eram de violência sexual GISELLE TORRES BIACO * Colaborou: Gilson José Ferreira Júnior

Os números da violência no Brasil impressionam. O cenário desenhado ao longo do tempo revela uma realidade que choca e ao mesmo tempo pede o envolvimento de toda sociedade. A violência sem fronteiras ultrapassa portões e, para se instalar, não depende de cor, raça, credo, idade ou condição social. Pesquisas revelam que as crianças, de modo particular, têm sido vítimas constantes de violência em todo o país. Em 2010, um levantamento do Instituto da Criança, do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), apontou um aumento de 78% nas ocorrências de violência contra crianças dentro de casa em relação ao índice do ano anterior. O trabalho também mostrou que esse tipo de agressão, geralmente cometida pelos pais ou pessoas muito próximas, acontece em todas as classes sociais. Em São José do Rio Parto, o Conselho Tutelar revela que no ano passado realizou 1.584 atendimentos. Foram notificados 31 casos de violência sexual, 18 atendimentos em pronto socorro, 42 encaminhamentos ao Ministério Público e 41 à Autoridade Judiciária. Foram encontradas 13 crianças perdidas nas ruas, além de 12 crianças e adolescentes em situação de mendicância. O Conselho local realizou, ainda, 525 encaminhamentos de famílias, crianças e adolescentes, 19 acolhimentos emergenciais e quatro acolhimentos em orfanatos devido a maus tratos, sob determinação

de ordem judicial. “Dentro desses 78% de aumento no Brasil, São José do Rio Pardo teria um número pequeno, tendo como base as estatísticas levantadas sobre os atendimentos em geral realizados no Conselho Tutelar da cidade”, declara o presidente do órgão, Ildefonso Alves das Neves. O Conselho funciona como um núcleo que distribui os casos para as unidades chamadas Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) e Centro de Referência de Assistência Social (Cras). A conselheira tutelar Maria Cláudia da Silva explica que o Cras faz um trabalho mais preventivo, já o Creas é especialista em casos restritos, como jovens infratores que estão em liberdade assistida e outros casos mais graves. “Por isso, estamos bem equipados com essas unidades específicas para cada caso a ser resolvido”, completa Ildefonso. O papel do Conselho O Conselho Tutelar recebe todo tipo de denúncia de violações aos direitos das crianças e adolescentes, não apenas de maustratos, mas também de problemas como falta de vagas em escolas ou contra professores que coloquem o aluno em situação vexatória. Em casos de abusos contra menores, o órgão verifica as denúncias e, caso sejam comprovadas, faz o Boletim de Ocorrência e pede o exame de corpo delito. Em casos de violência doméstica, ele também pode determinar a separação da criança dos responsáveis e seu encaminhamento para uma instituição ou para

GILSON JOSÉ

outra família. Em outros casos, o Conselho entrará com representação no Ministério Público, para garantir o cumprimento da lei. As denúncias podem ser feitas anonimamente e cabe ao Conselho verificar sua veracidade. Em São José do Rio Pardo, o Conselho é composto do presidente Ildefonso Alves das Neves, vice-presidente Lucilene Lofrano Maziero, conselheira Maria Cláudia G. da Silva, conselheira e secretária geral Tatiane Totti Brusque Silvério, e conselheiro Andreas Prado Russo Marques. Importância da denúncia No ano passado, foram realizadas 264 averiguações de denúncias de violência infantil, oito delas em face de creches, escolas municipais, estaduais ou particulares. Apenas seis foram feitas por meio da Secretaria de Segurança Pública – Disque Denúncia. Os membros do Conselho acreditam que essa quantidade tem aumentando em razão do “fácil acesso de as pessoas denunciarem restritamente, ou seja, sem divulgar a identidade do indivíduo. Antes os casos eram mais encobertos, mas, com a denúncia, hoje os números de estatísticas de violências contra a criança tendem a aumentar”, explica o presidente do órgão. Embora seja um número crescente, pesquisas nacionais revelam que a maioria dos casos de violência contra crianças acontece dentro de casa. Por isso, as denúncias que chegam aos órgãos oficiais não refletem a realidade. A estimativa é que, de cada dez casos ocorridos, apenas DIVULGAÇÃO

Parte da equipe que compõe o Conselho Tutelar de São José do Rio Pardo

um seja registrado. De acordo com a conselheira Maria Cláudia, a denúncia é fundamental para prevenir violências futuras de crianças que estão sendo violentadas neste momento. “O importante é ter o senso e a consciência de estar fazendo o bem para uma pessoa indefesa e denunciar sem medo.” Formas de violência Dentre as diversas formas de violência contra a criança, as mais comuns são o atentado violento ao pudor, quando adultos ou crianças mais velhas agem de forma a agredir moralmente a criança; incesto, quando há violação sexual por parte dos pais ou familiares; sedução, quando a criança se sente seduzida ou apaixonada por alguém mais velho; estupro, que é considerado nos casos que envolvem crianças acima de 14 anos, sem consentimento, e também abaixo de 12 anos, com ou sem consentimento; corretivo, relacionado à forma de educar, quando começa leve (tapas, chineladas) e agrava-se no futuro. O Conselho Tutelar local revela que os casos de maus tratos e abandono são os mais frequentes no município, mas defende que a violência psicológica tende a ser a que mais ocorre sem registro, já é a mais difícil de ser detectada pelo Conselho e mais fácil de ser executada pelos agressores. “Também o consumo de drogas dos jovens tem aumentado muito e o conhecimento de crianças dessas drogas também tem um agravante, pelo fato de viverem em ambientes nada favoráveis”, comenta Ildefonso. Já a Organização das Nações Unidas (ONU) considera o abuso e a exploração sexual infantil como uma das piores formas de violação dos direitos da criança e do adolescente. Estima-se que uma em cada seis meninas e um em cada nove meninos no mundo sofre algum tipo de abuso sexual antes de completar 18 anos, de acordo com a publicação “Quem sou eu? - Manual de desenvolvimento de condutas de auto-proteção”, elaborada pela Save the Children Reino Unido. 10 anos de ECA No ano passado, o Esta-

tuto da Criança e Adolescente completou 10 anos em vigor. Considerado um dos conjuntos de leis mais avançados do Brasil, ele define os direitos e deveres de milhões de brasileiros de 0 a 18 anos. O Estatuto foi criado com o objetivo de promover várias pequenas revoluções em favor de crianças e adolescentes e de regulamentar as conquistas garantidas pela Constituição de 1988. Ao contrário de leis e nor-

mas que surgem nos gabinetes de Brasília, o Estatuto veio depois de grande mobilização popular, e ajudou a sociedade a avançar em algumas áreas, mas em outras ainda encontra grandes dificuldades. * Gilson José Ferreira Júnior é estudante do 1º semestre do curso de Jornalismo da Unifae – Centro Universitário das Faculdades Associadas de São João da Boa Vista.

SERVIÇO

Conselho Tutelar - Rua Tarcílio Siqueira, 340 Fone: 3682-9331 – 8251-1357 (plantão) – Disque-Denúncia: 100 conselhotutelar@saojosedoriopardo.sp.gov.br

CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO RIO PARDO SÚMULA DA SESSÃO ORDINÁRIA DO DIA 19/04/2011 A) INDICAÇÕES: - Ao Executivo Municipal, sugerindo: - O corte de árvore na Rua Duque de Caxias, no Bairro Bela Vista. - O cadastramento do município para implantação do Banco de Alimentos e Cozinhas Comunitárias. - Estudos para a criação de um programa municipal de segurança escolar. - A viabilização de incentivos fiscais para a instalação de novas pequenas e microempresas no município. B) REQUERIMENTOS: - Ao Executivo Municipal, solicitando: - Cópia do Plano Local de Habilitação de Interesse Social. - Informações relativas ás árvores plantadas defronte á Rua Saturnino Cândido Martins, no Bairro Natal Merli. C) PROJETOS APROVADOS AUTORIA EXECUTIVO: - Projeto de Lei nº 32, que “Dispõe sobre abertura de crédito adicional suplementar no Orçamento Programa do Município, altera o Plano Plurianual 2010/2013 e a Lei de Diretrizes Orçamentárias 2011”. - Projeto de lei nº 41, que “Altera dispositivo da Lei Municipal 2.116, de 13 de dezembro de 19696, que “ Dispõe sobre a política municipal de atendimento aos direitos da criança e do adolescente e dá outras providências”. - Projeto de lei nº 47, que “Dispõe sobre a inclusão de ação para 2011, no PPA 2010/2013, LDO de 2011 e abre crédito adicional especial na LOA 2011, no valor total de R$ 138.500,00 ( cento e trinta e oito mil e quinhentos reais ) e dá outras providências”. - Projeto de lei nº 53, que “Dispõe sobre a abertura de crédito adicional especial para os fins que se especifica e dá outras providências”. - Projeto de lei nº 55, “Dispõe sobre a abertura de crédito adicional especial para fins que se especifica e dá outras providências”. AUTORIA LEGISLATIVO: - Projeto de Resolução nº 3, que “Altera os artigos 45 e 225 do Regimento Interno da Câmara Municipal, quanto à maioria simples”. D) MENSAGEM: A Câmara Municipal informa a todos que as sessões ordinárias são realizadas às terçasfeiras a partir das 19:30. Nosso site: www.camarasjriopardo.sp.gov.br; E-mail: cmrpardo@camarasjriopardo.sp.gov.br

Marco Antonio Gumieri Valério Presidente

23 DE ABRIL DE 2011 - Pág. A- 14

Stralis NR Eurotronic: um super pesado Um grandalhão confortável para o motorista e econômico na hora do consumo POR EDUARDO ROCHA AUTO PRESS

Motorista tem aos montes por aí. O que está em falta no Brasil são operadores de veículos pesados. Estes, em geral, são formados pelos próprios frotistas e, se forem bons, economizam montanhas de dinheiro para as empresas onde trabalham. Uma conta rápida: um caminhão rodoviário pesado roda em média 200 mil km por ano e consome um litro de diesel a cada 2,5 km. No total, são 80 mil litros de diesel/ano. Se o sujeito que aperta o acelerador souber dosar e consumir 5% de combustível a menos que a média, serão 4 mil litros economizados. A Iveco acredita que a versão Eurotronic, com câmbio automatizado de 16 marchas, pode transformar um motorista comum nesse cobiçado “super motorista”, mais eficiente e lucrativo. A versão Eurotronic, a princípio, chega apenas no modelo “top” da linha “top”, o Stralis NR 460, nas versões 4X2, 6X2 e 6X4, sempre trabalhando com o motor de 13 litros turbo, de 460 cv – as configurações de 380 cv e de 410 cv, por enquanto, não recebem a novidade. O preço do sistema adiciona ABS e R$ 17 mil ao preço final do veículo. Uma gota diante dos R$ 430 mil iniciais do modelo 4X2 – a versão mais cara, 6X4, começa em R$ 542 mil. Seguindo a conta inicial, essa diferença seria compensada em

pouco mais de dois anos, se for contabilizado apenas o combustível – em certas aplicações, a fabricante de caminhões do Grupo Fiat prevê até 7% de economia sobre o câmbio mecânico tradicional. Só que a Iveco promete mais. Em média, a embreagem dobraria a vida útil e o eixo traseiro ganharia 50% de sobrevida. Outras montadoras de pesados já oferecem câmbios automatizados no Brasil – como o PowerShift da Mercedes-Benz e o I-Shift da Volvo. E foi exatamente o sucesso de vendas desse gênero de equipamento que convenceu a Iveco a apostar no câmbio AS Tronic – que equipa a versão Eurotronic. Afinal, quase 40% dos caminhões pesados top de linha são vendidos com este gênero de câmbio. E é exatamente este o mix que a Iveco inicia a distribuição do seu sistema automatizado. Para desenvolver o componente, a Iveco repetiu a parceria que já tem na Europa com a fabricante de autopeças alemã ZF. Foi ela quem criou o câmbio AS Tronic. E as duas empresas apontam como principal vantagem do câmbio da ZF sobre os demais oferecidos no Brasil o fato de ter 16 marchas, contra 12 das rivais. Até 2014, a montadora com sede em Sete Lagoas, Minas Gerais, acredita que 80% dos caminhões da categoria sejam automatizados. O AS Tronic tem um a lógica similar à usada dos

câmbios automatizados de automóveis. Um mecanismo aciona automaticamente a embreagem e promove a troca de marchas, buscando sempre a otimização do trabalho do trem de força, seja para a economia, seja para melhorar a velocidade média naquele trecho específico. A interface entre o operador e o câmbio se dá através de três botões instalados no painel, para colocar a transmissão em Drive, Neutral ou Rear – D, N ou R. Com este novo recurso, a Iveco imagina que sua participação no mercado de pesados vá crescer substancialmente. Mesmo antes da chegada do Stralis NR Eurotronic ao mercado, as vendas da marca subiram bastante, a ponto de a participação no mercado geral de caminhões passar de 5,7% para 8,1%, na comparação entre os primeiros trimestres de 2010 e 2011. A aposta da Iveco é chegar às 3 mil unidades do Stralis NR Eurotronic e elevar fortemente o market share, o que aumentaria as vendas do modelo das 5.850 unidades em 2010 para 7.500 em 2011. O pé esquerdo O câmbio automatizado de um caminhão pouco tem a ver com o de um carro. Para começar, o de automóveis é uma adaptação de uma transmissão já existente – acopla-se um acionador mecânico da embreagem e das marchas. Em um caminhão, um sistema desses não duraria

DIVULGAÇÃO

nada. As forças envolvidas em uma máquina capaz de tracionar 80 toneladas são muito maiores – o torque do motor do Stralis é igual ao de 20 motores 1.0. Daí a ZF ter desenvolvido um câmbio específico para ser automatizado. As alavancas hidropneumáticas que acionam a embreagem e trocam as marchas são internas. O conjunto de engrenagens tem quatro marchas básicas. Um mecanismo anterior às relações cria as meias-marchas, o que dobra o número de velocidades para oito. Outro conjunto de engrenagens, entre o câmbio e o cardã, cria um segundo diferencial, o que dobra novamente o número de marchas, que aí alcançam as 16. É esse complexo sistema que torna mais impressionante o minimalismo dos comandos do Erutronic. Três botões à

direita no painel controlam as marchas, uma alavanca na coluna de direção, também à direita, regula o freio-motor e os pedais de acelerador e freio completam os controles. Com a mão esquerda, ainda pode-se mudar o mostrador do pequeno computador de bordo, que tem informações sobre o turbo e o consumo instantâneo. Já o pé esquerdo é completamente inútil. No pequeno test-drive, o Stralis apareceu seminu. Ou seja, apenas o cavalo. A experiência serviu mesmo para ver o AS Tronic em ação. Através de alguns dos inúmeros sensores que monitoram o Stralis, chega a informação ao computador central que não há carga ou reboque. Resultado: o sistema decide que é melhor arrancar logo de terceira. Depois, vai para quinta, oitava, décima-primeira, décimaquarta e, finalmente, déci-

ma-sexta. E é nessa posição que o câmbio fica, mesmo ao encarar uma leve subida. Realmente, sobra torque. Nas frenagens, as reduções também vão aos pulos. Ali, atrás do volante, no fundo não há muito o que fazer. É só uma questão de controlar a velocidade e a trajetória, tirando proveito da boa comunicação da roda com a direção e da enorme capacidade de frenagem – afinal, o sistema foi pensado para segurar 80 toneladas, mas estava servindo a um cavalo mecânico que tem entre 7 e 8 toneladas. Dentro da espaçosa boleia, o barulho de fora quase não se apresenta. Pode-se usufruir em paz da maciez dos bancos, do som e da paisagem vista lá do alto. Se todos os caminhões fossem assim, não haveria nenhuma dificuldade de encontrar gente disposta a dirigi-los.

A- 15- 23 de abril de 2011

Yamaha FZ1 é alto desempenho nas ruas

Com poderoso motor de 4 cilindros refrigerado a água, modelo tem freios ABS Infomotori/MotorDream

Um segmento que tem crescido significativamente nos últimos anos é o das maxi-naked: motos poderosas, com pouca carenagem e permitem seu uso tanto na cidade, para o dia-a-dia, com bom raio de giro e agilidade, e para passeios de fim de semana, onde entregam prazer em

viagens curtas e médias. A Yamaha pretende abocanhar mais uma fatia nesse mercado com a nova FZ1. Inspirada na famosa Fazer 1000, a FZ1 é apresentada como um projeto forte e compacto, com um chassi projetado para aproveitar ao máximo o motor de 998cc. O quatro cilindros refrigerado a água desen-

SUA MELHOR OPÇÃO EM

Avenida Brasil, 1050 Tel.:(19) 3608-8066 www.gartenlocadora.com.br

volve 150 cv a 11.000 rpm, com torque máximo de 10,6 kgfm a 8.000 rpm, números dignos de uma superesportiva. Os freios são generosos para segurar a força da moto. Na frente, um disco de 320mm com pinça de quatro pistões e atrás um de 245mm. A FZ1 pode vir equipada com ABS, para frenagens progressivas e seguras. É uma moto pesada, com 214 kg com óleo e gasolina. O tanque tem capacidade para bons 18 litros e a altura do assento não é excessiva, a 815mm do solo. A FZ1 custa na Europa 10.690 euros (aproximadamente R$ 24.500) ou 11.190 - R$ 25.600 - para a versão com ABS. O visual da FZ1 é quase intimidante, e o tamanho do motor já denuncia o poder da moto. A pilotagem é surpreendentemente fácil, com um posto de condução avançado obtido graças ao guidão largo e a pouca distância do assento. Na cidade é uma motocicleta muito ágil, para passar entre os carros sem dificuldades, e dá a impressão de estar pilotando uma moto bem menor que a FZ1. Mas basta o tráfego abrir que ela mostra seu verdadeiro potencial. Acima de 6.000 rpm, as respostas beiram a brutalidade e a FZ1 dispara. Entretanto, abaixo desse regime tam-

bém entrega boa força e agilidade, ao contrário do que o motor quatro cilindros poderia sugerir. Em estrada aberta a moto brilha nas tomadas de curvas com precisão e sem qualquer solavanco ou

balanço que assuste o piloto. Os freios são muito bem dimensionados e o ABS trabalha bem para parar a moto com segurança, mas sem se mostrar muito intrusivo na condução.

A FZ1 entrega o que promete: muita energia, controle e agilidade a um preço razoável no mercado europeu. Pode se tornar a moto de uso no dia-a-dia e também para pequenas viagens. DIVULGAÇÃO

A-16 - 23 de abril de 2011 · Qualidade No Atendimento (Humanização/Segurança /Educação Continuada) · Campanha Nota Fiscal Paulista/ Doação Conta de Luz · Credenciamento Definitivo na ANS · Consolidação TISS juntos as Operadoras · Reestruturação Organograma / Analograma da Santa Casa · Implantação Novo Programa Geral de Informatização · Melhorar o IDSS (Índice de Desempenho da Saúde Suplementar) Atenciosamente Mesa Administrativa

Balanço geral Relatório da diretoria A Santa Casa de Misericórdia de São José do Rio Pardo, fundada em 31 de janeiro de 1907, registrada no Conselho Nacional de Serviço Social (MEC) em 24/06/1940, é uma sociedade civil declarada de utilidade pública, possuindo certificado de entidade de fins filantrópicos. A entidade opera com Plano de Saúde (Savisa), com registro provisório Nº 35.326-4 e vem se adaptando a todas as regulamentações da ANS ( Agência Nacional de Saúde). Para apreciação da população Riopardense e dos Delegados Eleitores, apresentamos as demonstrações contábeis com os pareceres do Conselho Fiscal e dos Auditores Independentes, bem como um resumo das principais atividades desenvolvidas no exercício de 2010. Obras Realizadas: · UTI: continua a reforma da UTI com o término dos vestiários / sanitários para os funcionários feminino/masculino; banheiro/sanitário para os pacientes dos leitos; cantina; sala de equipamentos; sala de utilidade (expurgo, resíduos sólidos); sala de materiais de limpeza (DML); rouparia; sala de medicamento; apartamento para o médico plantonista; lavatórios para higienização das mãos; Posto de Enfermagem e Setor de Prescrição Médica; com piso e balcões de granito, paredes azulejadas, pias de inox, armários / gavetas de fórmica; estrutura padrão para os prontuários e medicamentos por pacientes. Adequação e troca de toda a rede elétrica, hidráulica e de esgotos. Para 2011 esperamos terminar a reforma com a adequação do salão com divisórias/cortinas dos 8 leitos intensivos e a aquisição do equipamento/mobiliário para os 2 apartamentos semi-intensivos. · Escritórios Administrativos: término de toda a estrutura com a aquisição e reforma dos móveis para a nova sala do escritório administrativo (85m2); salas de recursos humanos (30m2) e sala do administrador hospitalar (12m2), com as mudanças e funcionamento a partir de outubro/10. · Depósito de Materiais Recicláveis: reformado e adaptado um depósito (40m2), totalmente fechado, com salas separadas para o armazenamento de papel/papelão; plásticos; metais; embalagens recicláveis. Com este depósito estamos totalmente estruturados quanto ao armazenamento de materiais reciclável-resíduos hospitalares. · Maternidade/Centro Obstétrico: iniciado a reforma na Maternidade com a colocação de granipiso no corredor central e lateral (80m2)-padronizando todos os corredores da Santa Casa com o mesmo tipo de piso-; sala de visita/espera para acompanhante; reforma de 3 banheiros dos leitos (meio apartamento) com colocação (piso granito, azulejo, metais, nova rede esgoto/hidráulica); a antiga área de recepção foi adaptada para: = sala do DML (material de limpeza), sala de rouparia, sanitário visitante feminino/masculino, Posto de Enfermagem e Setor de Prescrição Médica, com a reforma da estrutura básica e colocação piso de granito; sendo adiado para 2011 o restante da reforma (balcões, pia inox, móveis, equipamento); bem como toda a Reforma do Centro Obstétrico. · Setor Endoscopia / Colonoscopia: feito a reestruturação nas salas, com divisórias, colocação de exaustores, separação setor de limpeza/desinfecção, etc., para atender as normas previstas. · Setor Arquivo/Informática e Depósito de Materiais; com material disponíveis, adaptamos o antigo almoxarifado (50m2) em dois setores, sendo um com prateleiras de madeiras para arquivo de toda documentação do Savisa e outro para receber todos os equipamentos de Informática e também será utilizado como oficina para manutenção dos mesmos. · Quanto ao depósito de materiais de pinturas / construções, adaptamos em uma área (12m2) com fechamento das laterais e colocação de porta. CUSTOS DAS REFORMAS = R$ 152.894,49 Aquisição de Equipamentos: Um (1) Relógio de ponto digital p/ coleta de dados; uma (1) Rack Servidor 40x870 BEGE; uma (1) Impressora Laser Mono NWST2 – Samsug; uma (1) Impressora Lasejet – Samsug; uma (1) Bomba / Motor de Vácuo; um (1) Exaustor 30 cm; dois (2) Armários porta alta; dois (2) Armários baixo – suporte pasta; sete (7) Estantes de Aço 42; doze (12) Cadeiras Executivas; doze (12) Estações de Trabalho (mesa) / gaveteiro / painel divisor; além da doação da Empresa Nestlé de oito (8) Computadores DELL, um (1) Servidor DELL POWEREDGE 2650 e uma (1) Impressora HP LaserJet 8000. CUSTO DAS AQUISIÇÕES = R$ 21.650,50 Área Técnica · Programa Hemodiálise; em agosto recebemos do Ministério da Saúde a habilitação do credenciamento para atendimento de pacientes do SUS. A clínica poderá atender até 120 pacientes, entre SUS, Convênios e Particulares, dispondo de equipamentos modernos, sendo 6 máquinas diálise lançadas na Europa recentemente. Conta com uma equipe profissional de médicos, enfermeiros, psicólogo, nutricionista, assistente social, técnico enfermagem e auxiliares gerais. · Programa SIPAC; com o credenciamento pelo Ministério da Saúde em 2009, da Unidade de Assistência de Alta-Complexidade em Trauma-Ortopedia, atendemos todos os pacientes do Colegiado Rio Pardo em 2010, atingindo a meta prevista. · Programa Pró - Santa Casa 2; renovado novamente em 2010 com o Governo Estadual /Municipal/DRS14/ Colegiado Rio Pardo o atendimento aos pacientes do SUS da UTI através da Central de Vagas e principalmente o Programa de Atendimento de Urgência e Emergência em Ortopedia com a meta de atender 60 casos da Região e efetivo de 111 casos, sem nenhum aumento da verba. · Programa Quimioterapia; também renovado em 2010 entre Sta. Casa, Prefeitura, Unicamp e DRS-14, atendimento continua embrionário, não atendendo todos os pacientes de nossa comunidade. Área Administrativa · A “Pesquisa de Opinião” feita mensalmente com os pacientes, acompanhantes e agregados, continua a apresentar bons resultados para a gestão da normatização de procedimentos, reciclagem de funcionários e melhoria continua na qualidade dos serviços próprios e terceirizados. · Continua a elaboração e atualização das normas, protocolos e instruções de todas as Áreas, destacando: Manual dos Funcionários (deveres e direitos) e o Código de Ética / Conduta. · Quanto ao Certificado de Filantropia, em função da complexidade na interpretação das Leis / Medida Provisória/Normas, mudança de Ministério (Saúde), confecção de relatórios estatísticos, documentação, e atuação da Receita Federal, contratamos um Escritório Especializado de Advocacia em São Paulo e um Consultor, para cuidar de todos os processos pendentes e a renovação do certificado de filantropia. Área de Recursos Humanos · Conforme nossos Valores e Compromissos, continuamos a dar prioridade na formação e reciclagem dos funcionários, para o seu crescimento profissional e como cidadão, destacando: SIPAT – Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho; Semana de Enfermagem, com palestra sobre vários temas; Educação Continuada, palestras ministradas aos funcionários técnicos; Cursos através sistema Tele Conferência, com ótima aceitação; Seminários e Cursos. · A Santa Casa elaborou seu “Código de Ética e Conduta”, com o objetivo de estabelecer preceitos éticos a seus colaboradores e padronizar condutas e procedimentos, reduzindo a subjetividade das interpretações pessoais sobre princípios morais; delineando a cultura e as políticas organizacionais que deverão ser adotadas pela Entidade. São colaboradores da Entidade, seus funcionários, membros do Corpo Clinico, voluntários, delegados eleitor, agregados, terceirizados, fornecedores. · Ginástica Laboral continua com a participação de todos os funcionários, com professores credenciados, com objetivos de evitar lesões por esforço repetitivo, doenças ocupacionais e melhor qualidade de vida. · Prevista a contratação de uma Assistente Social em 2011, para suprir um perfil profissional de cargo essencial a nossa estrutura de pessoal. · Como ferramenta de Gestão eficiente e ágil para tomada de decisão e conscientização do programa de qualidade (PQSC) é importante a “Reunião dos Encarregados/Enfermeiros” realizada todas as terçasfeiras. Geral · O programa qualidade de vida (Qualisavisa), oferecido pelo SAVISA aos seus usuários continua com ótima aceitação e atendendo aos temas previstos como: diabete, pressão arterial; controle de peso; orientação nutricional; atividades físicas. Conta com uma equipe multiprofissional a disposição dos usuários. · Continuamos a efetuar a doação de equipamentos/móveis substituído ou obsoleto, mas em bom estado de conservação, às entidades beneficentes do município (PEVI, etc.) · Recebemos através do (SOS) Serviço de Obras Sociais, 1.800 peças (lençóis, fronhas, forros) destinadas aos leitos do SUS, doados pelo (FUSSESP) Fundo de Solidariedade e Desenvolvimento Social e Cultural do Estado de São Paulo. Recebemos também da Sra. Carmem Sylvia B. F. da Silva vários jogos de cama e banho. · Semanalmente recebemos como doação da COOPARDENSE (CONAB) um lote de legumes, verduras e frutas que supre parte da nossa necessidade de abastecimento. · Através da Pesquisa de Satisfação dos Usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), o Governo do Estado de São Paulo elaborou o ranking dos melhores hospitais públicos entre 630 estabelecimentos de saúde, e ficamos em vigésima quinta posição (25°) e quando posicionada por categoria, neste caso, entre as Santas Casas, fomos avaliada como a quarta melhor em qualidade de atendimento. · Contratualização - conforme os objetivos estipulados pelo Gestor Estadual/Municipal em parceria com a Sta. Casa, referentes aos temas ligados ao SUS (Sistema Único de Saúde), atingimos este ano as metas previstas. Objetivos Previstos Para 2011 · Término Reforma UTI · Término Reforma Maternidade/Centro Obstétrico · Reforma da Lavanderia (Verba ainda não liberada) · Reforma da Cozinha · Planta Para Instalação da Rede de Incêndio · PQSC (Programa de Qualidade da Santa Casa)

1. Balanço patrimonial

23 de abril de 2011 - A-17

Demonstrações contábeis

SUBVENÇÃO MUNICIPAL: o valor de R$ 120.000,00 (Cento e vinte mil reais) destinado a Quimioterapia e R$ 188.573,00 (Cento e oitenta e oito mil, quinhentos e setenta e três reais) programa Pró Santa Casa

2. NOTAS EXPLICATIVAS REFERENTES ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS ENCERRADAS EM 31/12/2010 E 2009.

SUBVENÇÃO ESTADUAL: R$ 440.001,10 (Quatrocentos e quarenta mil, um real e dez centavos) referente ao Convênio Nº 110/2008 (Pró-Santa Casa) destinado a pagamento de Plantões, UTI, Maternidade, Pediatria, Central de Vagas, Encargos, Materiais e Medicamentos e Assistente Social

A)

CONTEXTO OPERACIONAL A Santa Casa de Misericórdia de São José do Rio Pardo é uma sociedade civil sem fins lucrativos, fundada em 1907, na cidade de São José do Rio Pardo, e tem como objeto social prestar assistência médico-hospitalar, assim como oferecer meios e modos de assistência e beneficência à saúde da comunidade. É entidade declarada de Utilidade Pública Federal, Decreto nº1.392 de 19/10/62, Estadual nº 1.434/91 de 11/07/91 e Municipal nº 254/59 de 18/11/1959; registrada no Conselho Nacional de Serviço Social (MEC) em 24/06/1940. Possui certificado de entidade de fins filantrópicos e protocolizou junto ao Ministério da Saúde em 10/12/2008, requerimento datado de 26/11/2008, sobre a renovação do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência – CEBAS, que foi cadastrado com o nº 25000.215707/2008-13, complementado em função da Regulamentação da Lei 12.101 de 27/11/2009, em conformidade com a Portaria Nº 3355 de 04/11/2010 do Ministério da Saúde através do protocolo SIPAR nº 25000.223610/2010-91 requerido em 23/12/2010 e registrado em 28/12/2010. A entidade opera com Plano de Saúde, com registro provisório nº 35.326-4 e aguarda analise da ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar para obtenção de registro definitivo. b) DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS E FINANCEIRAS As Demonstrações Contábeis foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, consubstanciadas na Lei das Sociedades por Ações (Lei nº 6.404/76, incluindo suas posteriores alterações com a Lei nº 11.638/2007 e MP 449/08, posteriormente convertida na Lei nº 11.941/09), pronunciamentos técnicos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) e Resoluções do Conselho Federal de Contabilidade, bem como as exigências do Decreto Lei Nº 2536/1998, do Conselho Nacional de Assistência Social – CNAS e as resoluções da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). As demonstrações estão sendo divulgadas de forma comparativa com as do exercício anterior.

O IAC e o Integrasus são incentivos que o governo repassa pelo fato da Entidade ter cumprido as metas pactuadas através da Contratualização do SUS no ano de 2010. PRONTO SOCORRO: Foi repassado pela Prefeitura Municipal conforme Termos Aditivos nº 03/2010, o valor de R$ 2.504.321,69 (dois milhões, quinhentos e quatro mil, trezentos e vinte e um reais, sessenta e nove centavos) para reembolso das despesas do Pronto Socorro referente a custeio, manutenção, despesas e serviços. i) ATENDIMENTOS A PACIENTES Em atendimento ao convênio firmado entre o Sistema único de Saúde – SUS, através da Secretaria Municipal de Saúde, em conformidade ao disposto ao Artigo 4º, Inciso III, da Lei 12.101 de 27/11/2009.

Principais Diretrizes Contábeis a) Regime de Escrituração - As contas de DESPESAS e RECEITAS estão registradas com base no princípio da COMPETÊNCIA. b) Ativo Circulante - As contas a receber de curto prazo estão registradas pelo valor original, incluindo quando aplicável, os rendimentos auferidos. c) Aplicações Financeiras - Composto de investimentos financeiros registrados ao custo de aquisição, acrescidos dos rendimentos incorridos até a data do encerramento do exercício. d) Imobilizado - O imobilizado está registrado da seguinte forma: o valor dos imóveis, pelo custo de aquisição, acrescido de reavaliação, efetuada conforme laudo e corrigido monetariamente até 21/03/2001. Os terrenos onde estão instalados os imóveis não estão segregados contabilmente e estão pendentes de reavaliação. A depreciação dos bens do ativo imobilizado está calculada pelo método linear, com base em taxas anuais que contemplam a vida útil econômica dos bens. Obs: Os pacientes dia foram mensurados em conformidade com a Portaria Nº 3.355 Ministério da Saúde, de 04/11/2010. J)

ISENÇÃO PREVIDENCIÁRIA E TRIBUTÁRIA USUFRUÍDAS A isenção das contribuições sociais usufruídas no ano de 2010 é composta dos seguintes valores:

k) GRATUIDADES Valores aplicados em gratuidade representando a diferença entre o custo hospitalar menos e recebimento do SUS e os atendimentos não remunerados, totalizaram no ano de 2010 o montante de R$ 3.426.998,56 (Três milhões, quatrocentos e vinte e seis mil, novecentos e noventa e oito reais e cinqüenta e seis centavos). l) APLICAÇÃO DOS RECURSOS Todos os recursos da entidade foram aplicados em suas finalidades institucionais, de conformidade com o seu Estatuto Social.

e) Provisão de Férias - Atinge R$ 297.866,79 e foi calculada com base nos direitos adquiridos pelos empregados até a data do balanço incluídos os encargos sociais correspondentes. f) Passivo Circulante - Está demonstrado pelos valores originais, atualizados conforme as taxas constantes dos contratos e calculados até 31/12/2010. g) Patrimônio Líquido - De acordo com a resolução nº. 877/2000 do Conselho Federal de contabilidade, as doações/ subvenções com finalidade específica para aplicação no Ativo Permanente da donatária foram escrituradas em contas específicas no Patrimônio Social, não transitando pelas contas de superávit/(Déficit) do exercício. Neste exercício não houve subvenção com finalidade específica. C) CONTAS A RECEBER Contas a receber da Santa Casa, no montante de R$ 2.920.164,40 (Dois milhões, novecentos e vinte mil, cento e sessenta e quatro reais e quarenta centavos) referem-se a convênios diversos e mensalidades a receber do Plano Santa Casa Saúde. Foi lançado como Faturamento Antecipado em atenção ao bons procedimentos contábeis de conformidade com instruções da agencia reguladora – ANS o montante de R$ 1.628.707,95 (Um milhão, seiscentos e vinte e oito mil, setecentos e sete reais e noventa e cinco centavos). D) ESTOQUES Os estoques referem-se a medicamentos, materiais hospitalares e outros produtos utilizados pelo hospital e estão avaliados pelo custo médio.

E)

HONORÁRIOS MÉDICOS A REPASSAR No total das contas a receber de Convênios, estão incluídos os valores dos honorários médicos a repassar que conforme demonstrado no passivo exigível atinge o montante de R$ 10.733,91 (dez mil setecentos e trinta e três reais e noventa e um centavos) F ) PROVISÃO PARA EXIGIBILIDADES DE LONGO PRAZO Foi contabilizado o montante de R$ 563.403,49 (Quinhentos e sessenta e três mil, quatrocentos e três reais e quarenta e nove centavos) sendo conforme informações do jurídico sobre a posição dos processos existentes consta o valor de R$ 562.615,00 (Quinhentos e sessenta e dois mil, seiscentos e quinze reais), que estão registrados em forma de Contingências Trabalhistas e Cíveis e R$ 788,49 (setecentos e oitenta e oito reais e quarenta e nove centavos) provisionado de acordo com a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) processo 455040129104 referente a Contingência do Ressarcimento SUS, integrantes no grupo de contas das provisões técnicas conforme IN-DIOPE nº 36 da Agência Nacional de Saúde. G ) DOAÇÕES RECEBIDAS São transferências gratuitas, em caráter definitivo, de recursos financeiros ou do direito de propriedade de bens móveis e imóveis, com a finalidade de custeio, investimentos e imobilizações, sem contrapartida do benefício dos recursos. Continua a Campanha Hospital Vivo, com a participação de toda a comunidade através de doação na conta de Luz, com uma arrecadação média mensal de R$ 7.500,00, que são utilizados principalmente na compra de medicamentos, continuando a minimizar o déficit do SUS. Também destacamos as contribuições de empresas (uma de R$ 150.000,00, outra de R$ 90.000,00) entre outras; de várias pessoas (sendo uma de R$ 13.662,46, outra de R$ 3.000,00) entre outras. Através desse aporte geral de doação foi que conseguimos cumprir todos os nossos compromissos nos prazos (principalmente todos os tipos de impostos/taxas) e fecharemos o Balanço Contábil sem déficit.

m) REGULAMENTAÇÃO DOS PLANOS DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE REVERSÃO DA PROVISÃO DE RISCO - A Entidade vem se adaptando a todas as regulamentações da Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, entre as quais a RN Nº 206/2009 onde as operadoras a partir de 01/01/2010 deixaram de constituir a Provisão de Risco, sendo que o saldo então existente de R$ 421.718,00 foi integralmente revertido para o resultado do exercício de 2010. PRÓ RATA - Tendo em vista a mudança do critério de apropriação da receita das contraprestações a preço pré-estabelecido iniciado em 01/ 01/2010 em virtude da IN 36/2010, pelo qual o reconhecimento deve se dar pro rata dia. Nos contratos com preços pós-estabelecidos, a apropriação da receita deve ser registrada na data em que se fizerem presentes os fatos geradores da receita, de acordo com as disposições contratuais, ou seja, a data em que ocorrer o efetivo direito ao valor a ser faturado. RESERVAS GARANTIDORAS - A Santa Casa, em cumprimento á legislação vigente, mantém reserva de aproximadamente R$ 956.000,00, em conta vinculada com a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar). A reserva é obrigatória e só pode ser usada em casos excepcionais de eventos não previstos no Plano de Saúde, com a expressa autorização da ANS As atividades da Santa Casa (Filantropia) e o Plano de Saúde (Operadora de Plano de Saúde), apesar das finalidades serem complementares e os procedimentos independentes, estão elaborados e apresentados em uma única demonstração contábil. N)

IMUNIDADE TRIBUTARIA Tendo em vista que a Entidade aplica integralmente suas rendas, recursos e eventual resultado operacional na manutenção e desenvolvimento dos objetivos institucionais no território nacional, não remunera nem concede vantagens ou benefícios por qualquer forma ou titulo, a seus diretores, conselheiros, sócios, benfeitores ou equivalentes, em caso de dissolução ou extinção da Entidade, o eventual patrimônio remanescente será destinado a uma entidade congênere devidamente registrada no Conselho Nacional de Assistência Social – CNAS ou uma entidade publica a critério da Instituição e não distribui resultados, dividendos, bonificações, participações ou parcela do seu patrimônio sob nenhuma forma, mantém a escrituração regular de suas receitas e despesas, ela está imune ao Imposto de Renda de Pessoa Jurídica, à Contribuição social Sobre Lucro Líquido- CSLL, ao PIS e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social - COFINS e aos impostos municipais e estaduais de acordo com os dispositivos da Constituição da República federativa do Brasil e do Código Tributário Nacional - CTN. De acordo com a Lei 12101 de 27/11/09 no art. 29 a entidade faz jus a isenção do pagamento das contribuições de que trata os artigos 22 e 23 da lei 8212 de 24/07/91. O)

TÉRMINO DE PARCELAMENTO Desde 07/12/2000 a Entidade efetuava mensalmente depósitos junto a C.E.F referente ao parcelamento do FGTS, o qual se encerrou em 07/11/2010, cujo valor total gerava em torno de R$ 297.000,00. P)

NORMAS CONTÁBEIS ADOTADAS DE ACORDO COM A ANS A ANS publicou ao final de 2010 diversas normas alterando as garantias financeiras do setor e o plano de contas padrão. Basicamente, as normas unificam as regras das seguradoras e operadoras, incorporam os pronunciamentos técnicos emitidos pelo comitê de pronunciamentos contábeis – CPC e alteram a contabilização das contraprestações pelo seu rateio diário, com a consequente reversão da provisão de risco. RESUMO DAS NORMAS: · RN 206 – alteração na contabilização das contraprestações e prêmios (contabilização da receita pro rata/dia, fim da provisão de risco); · RN 207 – revisão do plano de contas padrão; · RN 208 – altera a RN (insuficiência de ativos garantidores da provisão de risco torna-se insuficiência para peona e eventos a liquidar); · RN 209 – critérios de manutenção de recursos próprios mínimos, dependência operacional e provisões técnicas; · IN 38 – define os ajustes por efeitos econômicos no patrimônio; · IN 37 – incorpora à legislação de saúde suplementar as diretrizes dos pronunciamentos técnicos emitidos pelo comitê de pronunciamentos contábeis – CPC e aprovados pelo Conselho Federal de Contabilidade – CFC; · IN 36 – regulamenta a RN 207; · IN 32 – regulamenta o procedimento de recolhimento contábil dos valores referentes à provisão de sinistros a liquidar e eventos a liquidar. Q)

H ) SUBVENÇÕES RECEBIDAS Corresponde às transferências derivadas da lei orçamentária e concedidas por órgãos do setor público às entidades, públicas ou privadas, com o objetivo de cobrir despesas com a manutenção e o custeio destas, caracterizadas ou não pela contraprestação de bens e serviços da beneficiária dos recursos.

OBSERVAÇÕES GERAIS A entidade, ciente de sua responsabilidade social, continua desenvolvendo grandes esforços para obtenção do equilíbrio financeiro, ampliando as atividades da operadora de saúde e melhorando a qualidade na prestação de serviços hospitalares que visam a redução de seus custos sempre em beneficio da comunidade. É indispensável a ajuda financeira complementar dos órgãos governamentais (federal, estadual e municipal), bem como da comunidade, para suprir suas carências financeiras na prestação de um serviço digno e compatível às necessidades de atendimento à saúde da população, como vem sendo feito com muito esforço e competência pela sua administração. São José do Rio Pardo, 28 de janeiro de 2011. Dr. Marcos Pereira de Lima Provedor

Edson Roberto Furlan 1º Tesoureiro Reginaldo Modesto Contador 1SP 220695/O-3

A- 18 - 23 de abril de 2011

FALECIMENTOS

EDITAIS DE CASAMENTOS Belª. Rosa Helena Marin Foiadelli, Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas da Sede da Comarca de São José do Rio Pardo, Estado de São Paulo. Faço saber que pretendem se casar e apresentaram os documentos exigidos pelo artigo 1525 do Código Civil Brasileiro: 10504- OLICEMAR JOSÉ DE ALMEIDA JUNIOR e ANA PAULA DE PAULO PEREIRA DE LACERDA, sendo o pretendente: solteiro, nascido no dia vinte e dois de maio de um mil e novecentos e noventa (22/05/1990), de nacionalidade brasileira, auxiliar de produção, natural de SERRANA - SP, filho de OLICEMAR JOSÉ DE ALMEIDA e de MARIA ANGELA RASTELI DE ALMEIDA; e a pretendente: solteira, nascida do dia onze de junho de um mil e novecentos e oitenta e sete (11/06/1987), de nacionalidade brasileira, professora, natural de SÃO PAULO - 2º LIBERDADE - SP, filha de WALDIR PEREIRA NUNES DE LACERDA e de NORMA HELENA INNARELLI DE PAULO DE LACERDA. 10505 - PAULO CÉSAR DA SILVA DINIZ e CRISTINA APARECIDA DOS SANTOS, sendo o pretendente: solteiro, nascido no dia vinte e cinco de janeiro de um mil e novecentos e oitenta(25/01/1980), de nacionalidade brasileira, pintor de parede, natural de MACHADO - MG, filho de EMILTON RAMOS DINIZ e de MARIA THEREZINHA SILVA DINIZ; e a pretendente: divorciada, nascida no dia vinte e oito de abril de um mil e novecentos e sessenta e cinco (28/04/1965), de nacionalidade brasileira, vendedora, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filha de APARECIDO INÁCIO DOS SANTOS e de ROSALI APARECIDO PINTO FIGUEIRA DOS SANTOS. 10506 - OSMAR DE OLIVEIRA JUNIOR e DANIELA TREVIZAN TRIVELATTO, sendo o pretendente: solteiro, nascido no dia vinte e três de agosto de um mil e novecentos e oitenta e um (23/08/1981), de nacionalidade brasileira, analista de sistema, natural de TAPIRATIBA - SP, filho de OSMAR DE OLIVEIRA e de ALCINDA DA SILVA DE OLIVEIRA; e a pretendente: solteira, nascida no dia vinte e cinco de julho de um mil e novecentos e oitenta e dois (25/07/1982), de nacionalidade brasileira, vendedora, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filha de JOÃO TRIVELATTO e de SÔNIA MARISA TREVIZAN TRIVELATTO 10507 - CARLOS EDUARDO VENTURA MUSTAFÉ e ALEXANDRA TADDEI JUNQUEIRA LINS, sendo o pretendente: solteiro, nascido no dia seis de novembro de um mil e novecentos e oitenta e cinco (06/11/1985), de nacionalidade brasileira, gerente de agencia, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filho de CARLOS DONIZETTI MUSTAFÉ e de MARIA EUGÉLIA VENTURA MUSTAFÉ; e a pretendente: solteira, nascida no dia trinta e um de março de um mil e novecentos e setenta e sete (31/03/ 1977), de nacionalidade brasileira, funcionária pública municipal, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filha de HÉLIO DE BARROS LINS e de MARIA INÊS TADDEI JUNQUEIRA LINS. 10508 - OSMANI DARIN JÚNIOR e LILIAN DOMINGOS ANGELINI, sendo o pretendente: solteiro, nascido no dia dezessete de janeiro de um mil e novecentos e noventa (17/01/1990), de nacionalidade brasileira, auxiliar geral, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filho de OSMANI DARIN e de MARIA AUGUSTA DE FARIA DARIN; e a pretendente: solteira, nascida no dia vinte de fevereiro de um mil e novecentos e noventa e quatro (20/02/1994), de nacionalidade brasileira, do lar, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filha de CELSO APARECIDO ANGELINI e de SÍLVIA HELENA DOMINGOS ANGELINI. 10509 - RODRIGO APARECIDO DE ALMEIDA e RITA DE CÁSSIA SCHIAVON MELO, sendo o pretendente: divorciado, nascido no dia vinte e cinco de abril de um mil e novecentos e setenta e três (25/04/1973), de nacionalidade brasileira, eletricista, natural de PIRASSUNUNGA - SP, filho de GONÇALO CARLOS DE ALMEIDA e de LEONICE DA SILVA ALMEIDA; e a pretendente: solteira, nascida no dia dezoito de novembro de um mil e novecentos e oitenta e cinco (18/11/1985), de nacionalidade brasileira, Auxiliar de comércio, natural de SÃO JOSÉ DO RIO PARDO - SP, filha de PEDRO DE MELO e de MARIA DE FÁTIMA SCHIAVON MELO.

GABRIELA FRUTUOSO DE CAMPOS – Dia 14 de abril, aos 19 anos de idade. Filha de Lairto Frutuoso de Campos e Marlene Ferreira de Campos. RITA FERNANDES DA SILVA E SOUZA – Dia 03 de abril, aos 63 anos de idade, casada com Darci de Souza. Filha de José Fernandes da Silva e Emilia Maria de Jesus, ambos falecidos. FRANCISCO ALVES DA SILVA – Dia 17 de abril, aos 54 anos de idade, casada com Maria Caetano da Silva. Filha de João Alves da Silva e Jovita Carmélia de Jesus, ambos falecidos. VITORIO TOESCA – Dia 16 de abril, aos 82 anos de idade. Filho de Jacomo Toesca e Henriqueta Jordano. TEREZA SAMALZIO DA SILVA – Dia 13 de abril, aos 76 anos de idade, casado com José Francisco da Silva. Filho de Frederico Samalzio e Benedita Maria, ambos falecidos. ARTUR JOSÉ EUSÉBIO – Dia 15 de abril, aos 74 anos de idade. Filho de José Eusébio e Maria das Dores, ambos falecidos. GERALD ANTOINE LAUBER - Dia 16 de abril, aos 65 anos de idade. Filho de Emile Lauber e Marie Louise Cattani. ANTONIO GOMES DE BRITO – Dia 14 de abril, aos 70 anos de idade, casado com Romilda Lopes de Brito. Filho de Manoel Gomes de Brito e Hercília Carmen de Jesus, ambos falecidos. MÁRCIA APARECIDA MODA – Dia 16 de abril, aos 39 anos de idade. Filha de José Luis Moda e Maria Conceição da Silva Moda.

PRECISA-SE R AUXILIAR Departamento Pessoal – Experiência em Word e Excel. Enviar Curriculum a Rua João P. de Carvalho, 100 – Bairro João de Souza

VENDE-SE Terreno 200 m², murado, no Domingos de Sylos Contato: (11) 8606-3549 (19 e 26)

VENDE-SE CHÁCARA, medindo 800m2 com fundo para o Rio, a 200 metros do Clube de Pesca. Casa c/ 2 dormitórios, sala, cozinha, banheiro, terraço,etc. R$ 150.000,00, Aceita-se no negócio casa na cidade.

Se alguém souber de algum impedimento, oponha-o na forma da lei. Lavro o presente, que afixo no lugar de costume e publico pelo jornal local. São José do Rio Pardo, 22 de abril de 2011. O Oficial: Belª. Rosa Helena Marin Foiadelli

Lua de Mel – A viagem inesquecível... E ela está na Roquetur, que tem a viagem que os noivos querem! Boa sorte e felicidades!

Tratar (19) 3682-3471 ou 81236224

Roquetur fone: (19) 3608-4193

ALUGA-SE Apartamento no Guarujá Praia da Enseada (19) 3608-4164 ou 9609-4444

VENDO

ENCONTRO DE CASAIS Dias 14 e 15 de maio – Paróquia Santuário São Roque Participem! Informações na Secretaria da Paróquia Realização Pastoral Familiar POSTO POTÊNCIA LTDA, torna público que recebeu da CETESB a Licença de Instalação nº 66000025 e requereu a Licença de Operação para Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes na Rua Projetada, nº 330, Cafecran, na cidade de São José do Rio Pardo, estado de São Paulo, CEP-13.720.000.

CONCESSIONÁRIA CONTARTA Vendedor (a) com experiência Desejável habilitação. Enviar curriculum Av. Olinda Ralston, 411-B – São José do Rio Pardo -SP

FEIJOADA BENEFICENTE Dia 15 de maio Feijoada especial + arroz + couve + vinagrete + farofa (kit para duas pessoas) Em benefício dos cursos profissionalizantes mantidos pelo Rotary Club e Senai. Convites com os rotarianos. A feijoada deverá ser retirada no Rotary, em 15 de maio. Informações (19) 36081502 (...14/05)

Terreno localizado no Beira Rio (próximo Milenium Hotel ) com 600 m2, aceitase troca, tratar pelo telefone 9207-7913

VENDE-SE LANCHONETE Cachorrone em São José do Rio Pardo. Com urgência. R$ 200 mil (negociável) – Prazo previsto para retorno de investimento 36 meses motivo – mudança. Contato: (19) 8108-6355 Cleber

ALUGA-SE Chácara para eventos, finais de semana, com 2 suítes, salão p/festas, cozinha equipada, 2 banheiros, piscina,etc. Rod.Lupércio Torres – Bairro Santa Luzia. Tratar com Maria Elisabete pelo Fone (19) 3608-2061 ou 9775-6250

CONSORCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA O Consórcio de Desenvolvimento da Região de Governo de São João da Boa Vista fará realizar no dia 05/05/2011 às 10h00min, na Avenida Leonor Mendes de Barros, 626, centro, Divinolândia-SP, Licitação na Modalidade PREGÃO PRESENCIAL – MENOR PREÇO GLOBAL para CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA ADMINISTRAÇÃO E GERENCIAMENTO DE FORNECIMENTO DE DOCUMENTOS DE LEGITIMAÇÃO (CARTÕES ELETRÔNICOS, MAGNÉTICOS, OU OUTROS ORIUNDOS DE TECNOLOGIA ADEQUADA) COM RECARGA MENSAL DE CRÉDITOS PARA AQUISIÇÃO DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS EM ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS (SUPERMERCADO, ARMAZÉM, MERCEARIA, AÇOUGUE, PEIXARIA, HORTIMERCADO, COMÉRCIO DE LATICÍNIOS E OU FRIOS, PADARIAS E SIMILARES) para o AME DE CASA BRANCA. O edital n. 012/2011 - AME, encontra-se à disposição dos interessados no Conderg Hospital Regional, telefone19 3663-8000 (Edna) e no AME – Casa Branca 19 3671-8000 CONSORCIO DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO DE GOVERNO DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA O Consórcio de Desenvolvimento da Região de Governo de São João da Boa Vista fará realizar no dia 05/05/2011 às 13h30min, na Avenida Leonor Mendes de Barros, 626, centro, Divinolândia-SP, Licitação na Modalidade PREGÃO PRESENCIAL REGISTRO DE PREÇO – MENOR PREÇO POR LOTE para A REALIZAÇÃO DE EXAMES DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM, DIAGNÓSTICO E APOIO À CARDIOLOGIA, DIAGNÓSTICO DE COLPOSCOPIA E UROLOGIA para o AME DE CASA BRANCA. O edital n. 013/2011 - AME, encontra-se à disposição dos interessados no Conderg Hospital Regional, telefone19 3663-8000 (Edna) e no AME – Casa Branca 19 3671-8000 Foi extraviado um talão de Nota Fiscal de Produtor, Modelo 4 de nº 026 a 075, parcialmente utilizado em nome do produtor rural Pedro Gomes Jorge e outros, I.E. nº 646.140.316.113 e CPF nº 055.895.498-76 e CNPJ nº 08.424.766/0001-05 do Sítio Venerando, município de São José do Rio Pardo – SP 9-16-23/4

C-1 - GAZETA DO RIO PARDO - 23 de abril de 2011

“Santa Páscoa para todos

Os Monges Cistercienses da Abadia Nossa Senhora de São Bernardo desejam a todos os leitores da Coluna Enfoque votos de Santa Páscoa. Entre tantas notícias tristes na nossa vida, Jesus Cristo Ressuscitado é nossa esperança e fortaleza. Ele passou no mundo fazendo o bem. Foi traído e rezou perdoando seus inimigos. Não desanimemos de fazer o bem. Que os frutos da CF 2011 (Fraternidade e Vida no Planeta) sejam fecundos para nosso futuro. Que a PAZ tão sonhada se torne uma realidade no coração de todos. Contem com as orações dos monges do mosteiro e rezem por nós”. Dom Paulo Celso Demartini O. Cist. – Abade e Pároco

Congresso Marina Pizani (foto), filha do casal Ana Adélia e Magno Pizani, graduada no curso de Odontologia na USP – campus Ribeirão Preto, onde hoje encontra-se em fase de conclusão do doutorado em Prótese, participou do Congresso da Associação Internacinal para Pesquisa Odontológica sediado em San Diego, California-USA, representando a instituição, quando apresentou trabalho de sua autoria sobre o tema: Novos Materiais para Prótese Dentária e seu Impacto na Qualidade de Vida dos Pacientes. Após o importante evento, Marina e Rafael de Souza esticaram até Los Angeles, San Francisco e Las Vegas. Welcome!

Sinfonia das Águas Na noite de sábado, 16, Poços de Caldas foi palco da primeira Sinfonia das Águas do corrente ano, sob a batuta do Maestro Agenor Ribeiro Neto. Dentre os ilustres espectadores, destaque para a presença de Antônio Anastasia, Governador do Estado de Minas Gerais – Bravissimo!

Primeiro Encontro da Família Porto Descendentes de Eduardo Gomes Porto e Marianna de Souza Dias Porto homenagearam seus antepassados num festivo encontro ocorrido no último sábado, 16, na Chácara Modelo, reunindo cerca de 100 convidados entre netos, bisnetos e tataranetos do casal. O Buffet Paulinho Girotti abrilhantou o evento com um almoço maravilhoso. Membros mais antigos da família foram reconhecidos e homenageados e um histórico fotográfico da família foi apresentado. Eduardo e Marianna contraíram matrimônio em 1882 e residiram em nossa cidade até seus falecimentos em 1936 e 1934, respectivamente. Com sua prole de 15 filhos estabeleceram residência na Praça XV de Novembro, na casa que construíram e a qual seria posteriormente identificada com a família Cobra, sendo recentemente demolida. Eduardo e Marianna Porto eram prósperos fazendeiros cujas famílias foram proprietárias de várias fazendas, entre elas: Bela Vista, Aparecida e Bica de Pedra, atual Itaiquara. Os membros atuais da família sentem que este encontro foi um resgate de memória familiar e ao mesmo tempo de um momento da história rio-pardense.

SICCA IMAGEM

C-2 - GAZETA DO RIO PARDO - 23 de abril de 2011

Turma de 74 O Médico Otorrinolaringologista Dr. Carlos Alberto de Souza esteve em Foz do Iguaçu-PR, para comemorar 37 anos de formatura junto aos colegas da Turma de 1974 da FAMEMA - Faculdade de Medicina de Marília. Na foto, Dr. Carlos Alberto com a esposa, Dra. Raquel, durante passeio pelas Cataratas.

Confraternização de Páscoa Domingo, 17 de abril, o grupo Fratelli D´Italia (foto), reuniu-se festivamente no Centro da Memória Rio-Pardense, em torno do Almoço de Páscoa, alegre confraternização que estendeu-se até o cair da tarde. A entrada, Focàccia, foi preparada por Marco Aiello. O prato principal, Bacalhoada acompanhada por Salada de Grão de Bico com Lascas de Bacalhau, receita de família da presidente Beth dos Santos Abichabki, servido com a guarnição, Arroz à Moda Japonesa, de Esther Lourenço. A sobremesa, Torta de Maçã e Mousse de Maracujá , foi preparada a duas mãos, por Renata Aga Roque e Bete Felisbertti – Um sucesso!

Agência Treze Ocasal Matheus Silvério de Oliveira e Camila Zanitti de Oliveira inaug u r o u n o d i a 9 d e a b r i l a A g ê n c i a Tre ze , e s p e c i a l i z a d a e m p r o p a g a n das e fotografias infantis, devidamente instalada à Rua Cel. Marçal, 2 4 6 - B . Aos jovens, v o t o s d e s u c e s s o s n o n o v o e m p r e e n d i m e n t o !

Entre Nós Antônio Lourencini, o popular Tony Lourenço (foto), festejou mais um nat dia 18 de abril, com os companheiros das rádios Difusora AM/Mais FM e Gazeta do Rio Pardo. Nascido em Arceburgo-MG, Tony iniciou sua carreira como radialista no ano de 1960, na Rádio Difusora, trabalhando por cinco anos no esporte com Sérgio Ribeiro e José Roberto Ferreira. Em 1965 transferiu-se para a capital paulista, onde, além de trabalhar nos bancos Comércio e Indústria e Itaú, atuou na Rádio Independência, de São Bernardo do Campo, por um ano, Rádio Marconi, de São Paulo, também um ano; Rádio Bandeirantes, oito anos e Rádio Capital, quatro anos, sempre como jornalista esportivo. Em 1991, ao aposentar-se, retornou para São José do Rio Pardo onde ingressou na Rádio Difusora permanecendo até os dias de hoje, como jornalista esportivo e responsável pelos noticiosos das 7h30 e 12h30, de segunda à sábado. Filho do saudoso José Lourencini e de Josephina Porto Lourencini, é casado com Eliana Fecuri com quem teve três filhas: Karina, Melissa e Carolina - Nossos cumprimentos e homenagem pela perseverança na carreira que abraçou com tanto amor e dedicação!

Mesa de Pista  Gleiser Botelho comemorou seu Nat sábado p., 16, na cidade de Campinas, com a família – Parabéns!  No dia 19 os cumprimentos foram para o empresário Pedrinho Rondinelli.

3608-6677

C-3 - GAZETA DO RIO PARDO - 23 de abril de 2011

Lançamento A boutique Lexus Moda Feminina, sob a direção de Alice Maria, a Chu, e seus filhos Fernanda e Daniel, totalmente repaginada, promoveu coquetel de lançamento dia 6 de abril, servido por Júlio Auriglietti, do restô Raribb´s, apresentando “N” opções em roupas e acessórios para mulheres de todas as idades - Confira!

Enlace Às 20:30 do dia 16 de abril, na Igreja Matriz São José, aconteceu o enlace matrimonial de Kátia e Antônio, unindo as famílias Francisco Antônio Zanata – Elizabete Prado Zanata e Antônio Araújo Queiroz – Ângela Maria de Souza Queiroz, esses, da sociedade santista. Vestindo um romântico modelo adquirido nos Estados Unidos, a elegante noiva adentrou à nave central do templo sob os acordes do Musicalle Orquestra. Entraram com as alianças, as avós dos noivos. Kátia e Antônio receberam os cumprimentos durante fina recepção que teve lugar no Buffet Trivial, abrilhantada pela Banda Brega & Chic, da cidade de Limeira. A África do Sul no roteiro de núpcias do jovem casal... Aos caros amigos, votos de um Everest de felicidade na vida em comum que se inicia agora! FOTO METRO

Marina, Daniel e Chu em tarde de lançamento Bete, Antônio, Kátia e Zanata

Marinice, Chu, Dinalva, Lígia, Cecília e Beatriz, durante concorrido coquetel

Diamante O simpático casal de nossa sociedade, Ivone Tessari Scali e Luiz do Carmo Scali, o amigo Lilo, completou 60 Anos de Matrimônio s e g u n d afeira, 18 de abril. As comemorações, em família, a c o n t eceram no último final de semana, no eixo Guaxupé-Rio Pardo - Os cumprimentos deste colunista!

Kátia e Antônio em pose para o álbum de casamento

Os noivos com os pais do noivo

GAZETA DO RIO PARDO - 23 de abril de 2011 - C- 4

Página C-5 - 23 de abril de 2011 - GAZETA DO RIO PARDO

www.rjdg@terra.com.br

Páscoa, e eu tão distante No processo de socialização, ouvia histórias marcantes de minha avó Massimina. Na Itália, seus personagens vinham de muito longe para passar a Páscoa com suas famílias... E eu estava tão distante, só e triste... Como me recordo! O aquecimento central ainda estava ligado, embora já fosse abril de primavera. Era Domingo de Páscoa. Meu companheiro de quarto, o mexicano Angel Barraza, viajara. Meu pensamento estava em São José. Bem agasalhado, saí. O vento gélido passeava

nas avenidas desertas e calmas de Paris. O cinza pintara a manhã. As grandes árvores explodiam em novos e verdes brotos. Os tanques de guerra estavam nas ruas. Os argelinos, tentando a libertação do seu país do jugo francês, faziam explodir bombas... Havia quase dois meses que eu estava naquela cidade. Ia conhecer “Notre Dame” e assistir à santa missa naquele templo. O calor na estação do metrô “Sevres-Babylone” era agradável. No seu interior, miseráveis e bêbados procuravam abrigo, esquecidos do grande dia. O som do acordeão, tirado

pelo velho e pobre músico, era carícia. As violetas e os brancos “muguets”, em grandes cestas, que pressagiavam felicidade, eram carinhos vendidos. O trem correu célere sob a grande cidade adormecida e vazia. Estação “Cité”. Desci na “Ile de la Cité”, o centro de Paris. O sino de quinze toneladas da “Notre Dame” bimbalhava ensurdecedoramente. Sentei-me numa cadeira empalhada da imensa nave. Os vitrais resplandeciam no cinza das sólidas paredes, cheias de riquezas esculturais. Uma orquestra acompanhava um coro de duzentas vozes.

Aquela missa pontifical tinha bispo, padres, acólitos, rituais prolongados. Tudo era bonito, sem simplicidade. A saudade e distantes pensamentos mesclavamse com curiosidade. Meu desejo seria estar, naquela hora, na minha São José silenciosa, com céu azul e vento outonal. Descer ruas, atravessar o caramanchão de verdes folhas da praça e adentrar a minha igreja... Como seria bom ouvir o Padre Adauto desejar uma feliz Páscoa aos seus paroquianos!... Como seria confortador ouvir o coro do Sílvio Rondinelli e da Jacira Rodrigues... Um concerto de órgão

encerrou a rica e inesquecível cerimônia. Entrei numa fila vagarosa. Adentrei a sala do tesouro de “Notre Dame”, fortemente protegido. Ali estavam expostos a coroa de espinhos de Cristo, um cravo da crucificação, um pedaço da verdadeira cruz... Emocionante a rápida visita. Ninguém podia parar, nem se ajoelhar, nem tocar nos vidros protetores das relíquias... Subi à torre: uma bela visão de Paris. O vento cortava rostos desprotegidos. Turistas e parisienses, com roupas coloridas, esparramavamse pela Ilha, ignorando a insurreição argelina. O rio

Sena cantava, levando barcos pequenos e o “bateau mouche”... As tulipas abriam-se nos canteiros... Paris dormia sem bombas... Meio-dia. Sinos. Pombos voavam subindo nos raios de um tímido sol. As famílias deveriam estar reunidas para o almoço da grande festa... Na solidão, a saudade batia forte... Nove longos meses ainda me distanciavam da volta... Naquele momento, quisera ser um dos personagens das histórias de minha avó que de longe voltavam para as festas da Páscoa em família...

Ruth e Isaura Teixeira, em 1935.

Formandos da Escola Técnica de Comércio, em 15 de dezembro de 1961. Da esquerda para a direita, sentados: o prefeito Dr. João Gabriel Ribeiro, Prof. paraninfo Dr. Antônio Ferraz Monteiro e n.i. 1ª fila, em pé: Prof. Manoel Ballila Pinto, Ruy Andreoli, Wilma Azevedo Salles, Maria Ignez Liberalli, Therezinha Picoli, Ana Maria Ribeiro Nogueira, n.i. e Prof. Vinício Rocha dos Santos. 2ª fila: Dayse Gonçalves Noronha, Maria Luiza Cruz e Maria José do Lima. 3ª fila: Antônio Lourencini, Antônio Lofrano, Valdir Ferreira, Antônio Celso Possebon e Luiz Pereira de Mello. Última fila: Mílson Nogueira, Francisco Rufino Pereira, José Oswaldo da Silva, Cyro Moreira Ribeiro, Ricardo Fernandes da Silva, Hamilton Marim, Orsines Breda e Vanildo Costa.

Em agosto de 1948, na Praça XV, os jovens, em pé: Edmundo Pinto, Osmar Nascimento, Joãozinho (Neofarm) e n.i. Agachados: Amaury Leal e Osvaldo Nascimento.

Segunda Divisão do Rio Pardo F. C., em 1949. Da esquerda para a direita, em pé: Dácio Virgili, Lourenço Landini, Alonso Galhoto, Lupércio Torres, Wilson Lodi, Euclides Bastos, José Garcia, Waldemar Sernaglia e Barão Torres. Agachados: Sarkis Abichabki, Rubens Tempesta, José Torres (Zezito), Olímpio de Souza, Tricolini, Valentim Stracieri e Benedito Stracieri (Bandeirinha).

1964, em Santos, da esquerda para a direita: Osmar Frigo, Euclides Manzoni, Padre Bonifácio, Padre Bernardo e Hélio Ribeiro

C-6 - GAZETA DO RIO PARDO - 23 de abril de 2011

Proteção e guarda Um alerta importante para quem procura um cão para proteção e guarda é saber escolher não apenas a raça, mas também quem irá treinar o cão. A escolha deve ser por um profissional experiente e capacitado para que possa ter a certeza que o animal estará bem treinado, sem oferecer riscos ao proprietário e as pessoas próximas à família.

O DJ Osvaldo Neto e a pastora Love

Para isso, a realização de uma pesquisa antes de optar por um treinador é fundamental. Observar muito bem o trabalho do profissional e pedir para conhecer alguns cães já treinados por ele são algumas medidas necessárias antes de entregar o cão para ser adestrado. Po r E d s o n G r e a ny, adestrador de obediência, proteção e guarda. Dona Mercedes, sua filha Cris, e o poodle Fred – ele está à procura de uma “namorada”. Interessadas devem ligar para 3608-6568

Juliano e a poodle Natiê

Maria e a pet Cherry

Fernanda e Eliezer, com os seus cães Laurinha, Ximbinha e Beng

Anna Lua e sua irmã Jhade, com o filhotinho de Yorkshire

Júlio e Hector

Doa-Se

Gatinhos da raça siamês para doação !!! O telefone para contato é (19)3608-2598, de manhã, até as 11:00 ou a noite, depois das 19:00. Falar com Ana ou Estela.

Tal pai tal filho - Henrique, filho do advogado Marco Antonio “NiNo” seguiu os passos do pai e não demonstrou medo ao conhecer o mascote Hector!

ENVIE A FOTO DE SEU ANIMALZINHO DE ESTIMAÇÃO PARA

diagrama@gazetadoriopardo.com.br falecom@kantinhodokriador.com.br

Leia e Assine Gazeta do Rio Pardo

Filhotes de gatos de ambos os sexos para doação. Interessados devem ligar para Karina no 3608-5296 / 8120-0976

C-7 - 23 de abril de 2011

Fonte: Terra Esotérico

Torta siciliana de frutas vermelhas Ingredientes Bolo 100g de farinha de trigo 25r de fécula de batata 125g de açúcar 5 ovos Recheio 500 g de ricota 200ml de creme de leite 100g de chocolate branco 100g de geléia de frutas vermelhas 100g de amêndoas 20g de gelatina em pó Preparo Bolo: Bata as claras em neve e reserve. Bata as gemas com o açúcar até obter uma mistura homogênea. Peneire a farinha com a fécula de batata, em movimentos lentos e delicados acrescente as gemas batidas e depois às claras em neve. Em uma forma retangular baixa untada e enfarinhada espalhe uma camada de aproximadamente 2 a 3 cm. Leve ao forno pré-aquecido a 150°C por aproximadamente 10 minutos para assar.

Recheio: Hidrate a gelatina em um pouco de água, dissolva em fogo brando. Misture todos os ingredientes e a gelatina hidratada. Decoração: ½ receita de chantilly para decorar somente na

Salários atrasam na RedeTV! Os salários dos profissionais autônomos que prestam serviços à RedeTV! não estariam sendo pagos em dia, segundo informa a coluna Zapping, do jornal O Estado de São Paulo. Coincidência ou não, tudo começou após a chegada de Hebe Camargo à emissora ela tem um dos salários mais altos da casa e apresenta um dos programas de maior orçamento. Ao que consta, os vencimentos dos funcionários estão atrasando em até cinco dias. Especula-se ainda que aquisição dos direitos do Brasileirão de 2012 a 2014 teria piorado a situação, embora essa compra não tenha sido oficializada, diante da disputa entre Clube dos 13 e Rede Globo. A RedeTV! desmente as informações. Carlos Nascimento vai deixar o “SBT Brasil” Os últimos dias foram de muita fofoca nos bastidores do SBT, principalmente nos corredores que dão acesso ao departamento de jornalismo. Não se fala em outra coisa! Na Anhanguera já é dado como certo que Carlos Nascimento e Karin Bravo deixarão em breve o comando do “SBT Brasil” e que o jornalístico passará para Rachel Sheherezade, jornalista da Paraíba que ficou famosa depois que seu comentário sobre o carnaval caiu no Youtube e se transformou num dos vídeos mais assistidos. Silvio Santos recebeu a gravação e gostou do que viu, mandando contratar a jornalista. Rachel Sheherezade já dá expediente diário no SBT. Carlos Nascimento deve ficar somente com o “Jornal do SBT – Noite”, Karin Bravo também.

No setor profissional, a troca de ideias e atividades desenvolvidas em equipe estão favorecidas. O romance conta com as boas vibrações astrais neste período. Em família, os astros pedem que seja mais paciente. Tente não impor suas vontades as outras pessoas.

parte superior. Coloque também tiras de laranja. Corte a massa de pão de ló (bolo) em dois retângulos. Coloque um dos retângulos sobre um pedaço de filme plástico grande (deixe sobrar bastante filme nas laterais) em uma forma de bolo inglês, cubra o bolo com o recheio e depois com o outro retângulo de bolo. Dobre as laterais do filme plástico para envolver toda a torta. Se não tiver uma forma de bolo inglês use massas de lasanha compradas prontas para não deixar o recheio sair para os lados. Leve à geladeira. Tire o filme plástico e cubra com chantilly e decore com geléia de frutas vermelhas e amêndoas laminadas.

Para fazer o chantilly: na batedeira adicione creme de leite fresco muito gelado (deixe um tempo no congelador, mas sem congelar) com 3 colheres de açúcar até dar o ponto, cuidado para não passar do ponto, pois pode virar manteiga. Padre Marcelo diz que foi boicotado Em uma entrevista que deu à revista Veja, o padre Marcelo Rossi fez algumas revelações surpreendentes. Uma delas é que teve problemas de saúde, sofre de pressão alta e por isso diminui suas missas para as multidões. Outro fato é que, durante a visita do Papa Bento 16 ao Brasil em 2007, pretendia cantar para o papa mas o designaram para fazer um espetáculo às 5h40 da manhã, no dia da cerimônia de canonização de Frei Galvão, no Campo de Marte, em São Paulo. Num horário em que, segundo padre, não havia quase ninguém - muito menos o papa. O padre diz: “Fui vítima de boicote”, por integrantes da arquidiocese de São Paulo e alguns organizadores da visita de Bento 16 ao país. “Ser impedido de me aproximar do papa, de pedir sua bênção, me magoou profundamente. Faço tanto pela Igreja e fui jogado de lado”, desabafou. Emissora comemora 30 anos E por falar em SBT, já estão bem adiantados os trabalhos do projeto que vai comemorar os 30 anos da emissora de Silvio Santos. A ideia é envolver vários setores para a produção dos eventos e programas que marcarão as três décadas da empresa em agosto. No mês do aniversário, atrações como “Domingo Legal”, “Eliana”, “Programa Silvio Santos”, “SBT Repórter” e “Programa Raul Gil” vão apresentar reportagens e quadros temáticos, mas o maior investimento para a festa já está em curso. Trata-se do programa “SBT 30 Anos”, que vai revirar o baú da emissora, entrevistar artistas que estão no ar e os que já passaram por lá e exibir reportagens sobre as mudanças de comportamento que ocorrerem nas últimas 3 décadas. Será uma espécie de “Vídeo Show”. Se tudo seguir como o planejado, “SBT 30 anos” estreia no dia 7 de maio (sábado), às 20h30.

PENSAMENTOS DE PAULO COELHO

Entendendo o rio “Um rio nunca passa duas vezes pelo mesmo lugar” diz um filósofo. “A vida é como um rio”, diz outro filósofo, e chegamos à conclusão que esta é a metáfora mais próxima do significado da vida. Por conseqüência, é sempre bom lembrar durante todo o tempo: A] Sempre estamos diante da primeira vez. Enquanto nos movimentamos entre a nossa nascente (o nascimento) e o nosso destino (morte), as paisagens serão sempre novas. Devemos encarar todas estas novidades com alegria, e não com medo – porque é inútil temer o que não se pode evitar. Um rio não deixa de correr jamais. B] Em um vale, andamos mais devagar. Quando tudo à nossa volta fica mais fácil, as águas se acalmam, nos tornamos mais amplos, mais largos, mais generosos. C] Nossas margens sem-

pre são férteis. A vegetação só nasce onde existe água. Quem entra em contato conosco, precisa entender que estamos ali para dar de beber a quem tem sede. D] As pedras precisam ser contornadas. Evidente que a água é mais forte que o granito, mas para isso é preciso tempo. Não adianta deixar-se dominar por obstáculos mais fortes, ou tentar bater-se contra eles; gastaremos energia à toa. O melhor é entender por onde se encontra a saída, e seguir adiante. E] As depressões necessitam paciência. De repente o rio entra em uma espécie de buraco, e para de correr com a alegria de antes. Nestes momentos, a única maneira de sair é contar com a ajuda do tempo. Quando chegar o momento certo, a depressão se enche, e a água pode seguir adiante. No lugar do buraco feio e sem vida, agora existe um lago que outros podem contemplar com alegria. F] Somos únicos. Nascemos em um lugar que estava destinado para nós, que nos manterá sempre alimentados de

Fique atento(a), podem surgir boas oportunidades profissionais. Tenha mais cautela quando o assunto é finanças ou pode estourar seu orçamento. No romance, a semana pede que dê mais atenção ao par, deixando seu individualismo um pouco de lado. Seja mais flexível com a família.

água o suficiente para que, diante de obstáculos ou depressões, possamos ter a paciência ou a força necessária para seguir adiante. Começamos nosso curso de maneira suave, frágil, onde até mesmo uma simples folha para nosso curso. Entretanto, como respeitamos o mistério da fonte que nos gerou, e confiamos em sua Eterna sabedoria, aos poucos vamos ganhando tudo que nos é necessário para percorrer nosso caminho. G] Embora sejamos únicos, em breve seremos muitos. À medida que caminhamos, as águas de outras nascentes se aproximam, porque aquele é o melhor caminho a seguir. Então já não somos apenas um, mas muitos – e há um momento em que nos sentimos perdidos. Entretanto, como diz a Bíblia, “todos os rios correm para o mar”. É impossível permanecer em nossa solidão, por mais romântica que ela possa parecer. Quando aceitamos o inevitável encontro com outras nascentes, terminamos por entender que isso nos faz muito mais fortes,

contornamos os obstáculos ou preenchemos as depressões em muito menos tempo, e com muito mais facilidade. H] Somos um meio de transporte. De folhas, de barcos, de ideias. Que nossas águas sejam sempre generosas, que possamos sempre levar adiante todas as coisas ou pessoas que precisarem de nossa ajuda. I] Somos uma fonte de inspiração. E portanto, deixemos para um poeta brasileiro, Manuel Bandeira, as palavras finais: “Ser como um rio que flui Silencioso no meio da noite Não temer as trevas da noite Se há estrelas no céu, refletilas. E se o céu se enche de nuvens Como o rio, as nuvens são água; Refleti-las também sem mágoa Nas profundidades tranquilas.” Como o rio, as nuvens são água; Refleti-las também sem mágoa Nas profundidades tranquilas.”

No trabalho, o período é favorável para investir em parcerias e dividir responsabilidades com os colegas. Fonte de renda extra pode surgir, aproveite! Dê mais atenção aos seus familiares. A dois, o clima é de muito entusiasmo. Mantenha a discrição sobre os assuntos do coração. Podem surgir alguns obstáculos em seu caminho nesta semana, mas saberá vencê-los com coragem e determinação. A sintonia no relacionamento romântico estará a mil. Na conquista, será fácil envolver o(a) paquera. Evite se envolver demais nos problemas alheios.

No trabalho, pessoas influentes podem dar uma força para você conquistar seu espaço. Evite gastos desnecessários neste período, já é hora de aprender a equilibrar as finanças. A dois, cuidado com o ciúme. Na paquera, não alimente falsas esperanças. Invista no relacionamento familiar. No campo profissional, traçar prioridades e manter-se nelas será uma ótima oportunidade de atingir seus objetivos. Em família, não convém de desgastar por pouca coisa. Astral tenso no relacionamento afetivo. Organize melhor sua vida ou poderá se desgastar à toa.

O período favorece trabalhos individuais lute por seus objetivos e não irá se arrepender. Altos e baixos na vida a dois, mas desentendimentos serão facilmente superados neste período. Na conquista, aposte no diálogo. Dê mais atenção ao relacionamento com os familiares. Trabalho extra pode render um dinheirinho, mas a semana pede mais controle quando o assunto é gastar. No setor afetivo, prazer e carinho prometem tomar conta do seu relacionamento. Aproveite os momentos com seu par. É tempo de colocar as finanças em ordem.

Momentos em família estão favorecidos nesta semana. Evite gastos desnecessários ou pode entrar no vermelho. Para quem tem um par, o período promete muito envolvimento com a pessoa amada. Se está só, uma paquera pode surgir. Fique mais tempo com sua cara-metade. No campo profissional, desafios podem surgir neste período. Mantenha a calma e só prometa aquilo que conseguirá cumprir. A dois, há sinais de momentos surpreendentes de alegria e companheirismo. Não espere ajuda das outras pessoas, conte apenas com você. É preciso traçar prioridades para a conquista de um objetivo maior. O setor financeiro está em expansão. No campo afetivo, os astros pedem para curtir mais a presença de sua alma gêmea. Na paquera, alguém especial está a caminho. Tenha mais atenção com o que fala, pode se arrepender. As finanças pedem mais atenção neste período. Fique mais atento(a) com os gastos ou pode entrar no vermelho. Em casa, demonstre seus sentimentos e terá um bom retorno. No romance, o momento é de entrega. Um trabalho diferente pode render ótimos resultados.

HOJE- Fernanda Rhayna Manetta Posso, Renata Cecília Trovatto Ortega, Almerinda Machado da Cunha, Clodoaldo Vital, Inês Aparecida Feijó, Daniel Bagodi Batista da Silva, Marco Antônio Moreno, Ronaldo Luís Carreiro da Silva Júnior, Gabriel Junqueira Salotti, Joice Paulo Zamai, Mariângela Sernáglia Calório, Rosa Maria Noronha Ribeiro Martins. AMANHÃ – Giovana Missura Darin, João Cabrera Neto, Marina Bilotta Piovezan, Jair Stocco Zanetti, Aparecida Martinez, Maria Carolina Gervásio Angelini. Dia 25 - Rubens Capuano, Anderson Carlos Mello dos Santos, Sandra Daud, Sílvia Helena Nálio Constante Capitelli, Marília Folharini Barbosa. DIA 26 - Lizete Sernáglia Giovanelli, Maria da Glória De Sordi Rocha, Sônia Fornari Galera, Júlia Coelho Manzini, Roseli Aparecida Lúcia do Prado, Ary San-

tos Rocha, Maria Inês Serutti Regini, Richard Negrão. DIA 27 - Natália Moraes Ribeiro, Arlete Aparecida Primini Lopes, José Antônio Mattos, Sônia Maria Rodrigues Faria, Anna Christina Rocha Ribeiro, Carlos Filipe Quessada Ribeiro, Maria Elisabette Torres Junqueira de Andrade, Aparecido Francisco do Nascimento, Ida Maria Andreata Rossetto, Inês Maria Andreata Moraes. DIA 28 - Pryscilla Sousa Ishikawa, Anny Raquel dos Santos, João Carlos Saran, Thais Amato Sigliano, Douglas Spalato, Maria da Glória João Fernandes, Fabiana Aparecida Barbosa, Thaís Calsoni Corsi, João Marcello Valim Ahlberg, Bradford Junqueira Rogers. DIA 29 - Neusa Amâncio de Oliveira Maziero, Orcines Teixeira Filho, Mário Pinesi, Lourenço Cuzim, Viviane Zanata Coelho, Adriana da Costa Moreira.

Para acrescentar ou retirar nomes nesta lista, ligue para

3608-5655 ou mande e-mail para redacao@gazetadoriopardo.com.br

C-8 - 23 de abril de 2011

BÍBLIA

A vingança do amor Jesus ressuscitou, aleluia. Feliz Páscoa ! Esta Quaresma voou! Felizmente conseguimos fazer os encontros seguindo os roteiros preparados pelo Pe. Lu, o que foi ótimo. Buscar a conversão é um propósito que renovo diariamente; ainda bem que Deus é misericordioso e paciente... vou tentando... Direcionar este impulso de conversão à preservação do meio ambiente, fazendo o que está ao nosso alcance e colaborar para que as pessoas com quem convivemos “se toquem”, reconhecendo a urgência de fazer a sua parte é uma tarefa à qual não podemos nos esquivar. Iniciar a Semana Santa com a celebração do Domingo de Ramos é uma alegria para mim; eu quero que Jesus seja para sempre o meu Rei e quero também trabalhar para que o seu reinado alcance todos os corações. Naquele dia é proclamado o relato da entrada triunfante de Jesus em Jerusalém quando uma multidão, com ramos nas mãos o aclamava Rei. No entanto, a narração prossegue, e chega ao momento em que a multidão pede que Ele seja crucificado. Eu sempre peço ao Senhor nos conceda perseverança na fé. As tentações estão por aí e não são poucas. Há duas pequenas passagens de São Paulo que recordo com frequência: “Nunca sereis tentados acima de vossas forças” e, “Quem está de pé, cuide para que não caia” Na Semana Santa temos

em nossa agenda um espaço para as celebrações da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus; é um tempo especial para ser vivido em comunidade. Por outro lado, é também uma oportunidade em que a família pode se encontrar. Procurei me organizar para poder aproveitar estes dias com alegria, bem de acordo com a vontade de Deus. O RESSUSCITADO E AS MULHERES A mulher era uma figura esquecida na cultura judaica e excluída pelo patriarcalismo dominante na sociedade da época. Entretanto, Jesus inseriu em sua agenda de profeta e de libertador o resgate da força feminina, indispensável à dinâmica do Reino cujos alicerces ele veio lançar. Durante sua vida pública, não perdeu oportunidade de defendê-la e de abrir-lhe as portas que lhe foram fechadas por preconceitos culturais. Mas é sobretudo depois da sua ressurreição que Ele demonstra confiar no valor da mulher, escolhendo-a como

anunciadora do maior acontecimento da história. Os quatro evangelistas são unânimes em apontar as mulheres incumbidas de dizer aos apóstolos que ele ressuscitara como prometera. Podemos ver nessa escolha de Jesus o fundamento teológico e argumento para o processo de libertação feminina do qual, muitos séculos depois, o mundo assistiu como um dos sinais dos tempos, conforme declarou João XXIII. Com tal preferência, Jesus não liberou os apóstolos da missão de anunciar a novidade da ressurreição. Apenas quis enfatizar que as mulheres, consideradas incapazes de participar ativamente na sociedade, são também protagonistas da história da salvação, ao lado de sua mãe, Maria. Por isso, de mãos dadas, homens e mulheres de todas as raças e condições sociais precisam cumprir o mandado da evangelização, comunicando à humanidade de hoje que, ressuscitando, Jesus venceu a morte. Apesar de togrdos os desafios da hora presente, é urgente que a ordem seja cumprida para que os frutos da ressurreição não permaneçam armazenados nos celeiros dos egoístas e dos acomodados, mas sejam aproveitados como sementes de uma civilização renovada. D. Geraldo Majella Agnelo Cardeal Arcebispo de Salvador.

COLUNA ESPÍRITA

Meditações sobre a morte

Tanto quanto as multiplicadas ocorrências que se nos deparam na experiência familiar, a desencarnação ou morte dos entes caros, mais hoje, mais amanhã, nos defrontará. È considerável a dor, o desencanto ou mesmo a surpresa que se deverão abater sobre os corações. Ninguém duvidará dos sentimentos que se mostrarão doloridos, quando se tenha que conduzir ao sepulcro os despojos dos que romperam as grilhetas da carne, dirigindo-se ao País da Verdade. Despedindo-se dos vínculos da matéria. É bem fácil concluir que esse sofrimento, ante alguém querido que parte, é uma das mais intensas dores que se pode sentir na Terra, principalmente para os que aninham na mente as idéias de separação eterna ou de morte absoluta daqueles aos quais amam. O caráter da morte, entretanto, é por demais relativo para que logre provocar tanto desconsolo, tamanha desolação nas almas que prosseguem atadas ao poste da saudade. *** Na família cristã, que aprendeu as lições da ressurreição e da vida depois da tumba, as idéias da morte não deverão promover qualquer ruína, na vivência comum, pela compreensão de que a vida persiste exuberante para além dos liames carnais. O entendimento de que a morte, que aprendemos a chamar, com o pensamento espírita, de desencarnação, não faz mais do que deslocar-nos de um para outro setor vibratório, ou seja, dos tecidos da matéria densa para a tecedura do Espírito, confere maior responsabilidade perante a existência. Assim, na trajetória familiar, aprenderemos e en-

sinaremos aos nossos afetos a manter regime de respeito pelos que se vão, sem que nos bandeemos para o ridículo dos excessos, dos disparates emocionais, que dizem tão pouco sobre os nossos verdadeiros sentimentos para com o afeto daquele que se foi. Guardando silêncio em clima de oração, estaremos filtrando a própria dor moral pelos filtros do equilíbrio, da consideração aos nossos desencarnados. Evitaremos, passadas as horas de tensão emocional e de amargura compreensíveis, o alongamento do sofrer por meio de evocações torturantes e inconsoláveis. Ao recordarmos os entes que demandaram o Além, busquemos os momentos de carinho, de trabalho, de alegrias, de amor, que com eles tenhamos convivido. Muitas vezes o egoísmo dos que ficam na Terra, julgando-se excessivamente sofredores, faz com que se esqueçam dos que estão também sofridos e saudosos no Mundo Invisível. (...) *** O Espiritismo, que é doutrina de Vida por excelência, projetando luz sobre a questão do morrer, empolga-nos com a boa notícia de Vida Nova, de conhecimento das profundas veredas do passamento, dando-nos a certeza de que a desencarnação fazse a lei para a qual, no mundo, não se conhece exceção. Perante os nossos parentes ou amigos que se lancem nas águas do rio da morte, envolvamo-los com as nossas vibrações de confiança em Deus, de ardente fé e de carinho, dando-lhes a cooperação dos nossos sentimentos onde quer que estejam os trespassados, lembrados por nós. *** Na convivência do lar, desse modo, cuidemos de

simplificar a compreensão da desencarnação, sem atirá-la à vala do barateamento que incentiva os anseios de autodestruição por parte dos emocionalmente descompensados, porém, não daremos ao fenômeno do definitivo desprendimento cores tormentosas e fúnebres, que, em realidade, a morte física não tem. Conversemos sobre a desencarnação, com a nossa família, sem pieguismo e sem indiferença. Cogitemos das questões da desencarnação, avaliando nosso cotidiano e as construções que estamos deixando no mundo, sem temores e sem horrores. Iluminemos os pensamentos da desencarnação, conscientes de que, a cada momento, estamos nos aproximando do além, por nossa vez, pois que sendo a desencarnação uma Lei do Universo material, as formas materiais começam o processo de desgaste, no começo da própria existência. Diante das falas que anunciam morte e destruição, pelas propostas de erros e infortúnios que espalham, respondamos com a ação da vida imorredoura, que vai corroborada pela busca de união com o Criador, nos atos nobres e na disposição do bem de cada dia. Fonte: Livro “Vereda Familiar”. Pelo espírito Thereza de Brito psicografia de José Raul Teixeira. Orienta-nos os Espíritos Benfeitores que ao nos lembrar de alguém que partiu para a Pátria Espiritual, evoquemos as lembranças de suas boas ações, lembremos da pessoa sorrindo, alegre, para que assim nossas vibrações possam chegar até ele como mensagens de conforto, coragem e amor. Paz a todos.

Maria Lúcia Andreata Martins

Meu nome é Dabousu. Nasci na França e durante a Segunda Guerra Mundial defendi minha pátria nos campos de batalha. Em 1944 fui feito prisioneiro pela Gestapo (polícia alemã) e fui condenado à morte. Como era casado e tinha filhos, não me mataram, mas fui levado a um campo de concentração. Depois de nove meses, pesava só 40 quilos. Meu corpo estava coberto de chagas. Quebrei o braço direito, e, devido à falta de recursos médicos, o osso se soldou fora do lugar. No dia 24 de dezembro um policial entrou no pavilhão e me deu ordem para segui-lo. Levou-me à casa do comandante, que estava assentado na sala de jantar, numa mesa que parecia o banquete de um rei. Que visão maravilhosa para meus olhos famintos! No entanto, não me ofereceu nem uma migalha. Deixou-me parado, olhando-o, enquanto se regalava com as iguarias. Assim passou o tempo; ele comendo e eu olhando-o. O comandante sabia que eu creia em Cristo e escolheu esta maneira de torturar-me. Sabia que eu falava de meu Salvador a meus companheiros. Satanás tentou-me de maneira terrível. Soavam em minha mente estas palavras: “Como é, Dabousu, você continua crendo no Salmo 23, que diz: ‘O Senhor é meu Pastor, nada me faltará?’. Naquele momento orei interiormente e, ao mesmo tempo, dizia a mim mesmo: Sim, continuo crendo no Salmo 23. Continuo crendo na Palavra de Deus”. Aí um rapaz trouxe café e pastéis e o comandan-

te os comeu com satisfação. Depois voltou-se para mim e disse: “Sr. Dabousu, sua senhora é uma excelente cozinheira. Doulhe meus parabéns pelo trabalho dela”. Percebendo que eu não o entendia, ele foi mais explícito: “Há sete meses que sua esposa está enviando-lhe biscoitos, pastéis, tortas e estas coisas que está vendo sobre a mesa. Tenho apreciado muito a comida dela”. Pensei em minha esposa e nas crianças, que se abstinham do melhor para que eu tivesse algo para comer. E ali estava um homem enchendo seu estômago com ricos manjares à custa de minha família. Mais uma vez o diabo veio tentar-me: “Odeie-o, Dabousu, aborreça-o, maldiga-o, bata nele...” Orei silenciosamente a Deus e Ele me ajudou. Nenhum sentimento de ódio encheu meu coração mas eu ansiava que o homem me desse algo para comer ou que, ao menos, me deixasse pegar nos alimentos feitos carinhosamente pela minha esposa. O comandante, porém, egoísta e glutão, comeu tudo e depois me falou palavras grosseiras. Finalmente, eu lhe disse: “Senhor comandante, embora o sr. tenha tantas coisas, na realidade é pobre. Quanto a mim, sou rico, pois sou salvo pelo sangue precioso do Senhor Jesus Cristo”. Após ouvir-me, ficou furioso e suas palavras foram ainda mais ofensivas. Por fim, mandou-me de volta para o pavilhão. Quando terminou a guerra fui libertado e, daquele dia em diante, me propus a descobrir o paradeiro dele. A maioria dos comandantes alemães havia morrido. Este, porém, tinha escapado usando um dis-

farce. Durante mais de dez anos o procurei, até achar seu endereço. Fui visitá-lo acompanhado de um irmão em Cristo, mas de início ele fingiu não me reconhecer. “Eu era o número 175 no campo de concentração”, disse-lhe eu. “O sr. não se lembra do dia 24 de dezembro de 1944?” Ele começou a tremer e sua esposa ficou cheia de pânico. “Veio para vingar-se?”, perguntou ela, com voz temerosa e fraca. Eu respondi: “Sim, vim para vingar-me”. Olhoume atemorizada. Abaixei-me, peguei um pacote que tinha trazido e abri-o: era uma magnífica torta feita por minha esposa. Pedi à mulher do comandante que nos fizesse um café. Quando ficou pronto, os quatro nos assentamos à mesa. Enquanto comíamos, os olhos do antigo comandante se encheram de lágrimas. Implorou-me que o perdoasse. Respondilhe: “Ali mesmo, enquanto o sr. me perseguia, eu o perdoei em nome do Senhor Jesus Cristo”. Um ano mais tarde, o antigo comandante, juntamente com sua esposa, aceitaram a Cristo como Salvador e continuaram na fé, dando evidências de que tinham realmente mudado de vida. Ambos, finalmente, creram no amor de Deus, que nos ajuda a obedecer as palavras do Senhor Jesus. “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem; para que vos torneis filhos de vosso Pai Celeste (Mateus 5.44-45)” (Mensagem da igreja em São José do Rio Pardo. Reuniões: sábados e domingos, às 19 horas, na rua dr. João Gabriel Ribeiro, 123).

NEURÓTICOS ANÔNIMOS N/A São José do Rio Pardo

NA

A linguagem dos sentimentos O sentimento é a linguagem da alma. Os homens têm o poder de se comunicar através da palavra, transformando-a em linguagem de comunicação. Porém, mais que simples forma de expressão oral, é preciso que esta comunicação seja sentimental, tal como expressou o poeta Mário Prata: “O sentimento é uma linguagem que o coração usa quando quer mandar algum recado...” Palavras são sons, ruídos utilizados para expressar ideias e sentimentos de forma convencionada, através das quais se estabelece uma linguagem formal de comunicação. As pessoas supervalorizam as palavras, limitadas ao que seus olhos podem ver e suas mãos tocar. Essa forma de linguagem é uma forma limitada de interpretação de nossos sentimentos, pois eles são invisíveis e não po-

dem ser vistos, nem tocados ou ouvidos. A dificuldade em usar a linguagem dos sentimentos, com a qual deveríamos sentir o mundo que nos cerca, baseia-se essencialmente no egocentrismo que nos governa, enquanto seres em recuperação, pois aprendemos a ignorar o que sentimos em relação às coisas e às pessoas. Estamos por demais envolvidos em viver apenas em função de nossos próprios sentimentos, que nos impendem de perceber os sentimentos das outras pessoas que nos rodeiam e, assim, estabelecer com elas uma comunicação verdadeira, controlando o medo ou o receio de que percebam as nossas falhas e defeitos. É preciso comunicar-se sem medo de ser verdadeiro com seus sentimentos e trabalhar a cada dia para melhorar as falhas, sempre respeitando e agindo com afeto para

com o próximo. Este é o caminho para que possamos estabelecer laços afetivos fortes e duradouros capazes de fortalecer as relações afetivas das pessoas. Através da expressão dos sentimentos, a linguagem pode desfazer o caos que nos rodeia e motivar sonhos, esperanças e mudanças. Que o Poder Superior que nos guia e ilumina possibilite sempre que a nossa comunicação seja através da linguagem dos sentimentos e que ela irradie não apenas um livre convite à nossa interação, mas que seja sempre uma obrigação voluntária na nossa proposição de que seja sempre uma obrigação voluntária na nossa proposição de viver e fazer do ‘Só por hoje’ uma filosofia de vida. — Companheiro Danilo /Estado do Espírito Santo

Segundas-feiras: na Matriz, Al-Anon e Reuniões: Alateen para familiares19h30 e amigos de alcoólicos Terças-feiras: 19h30 no Cassucci

Al-Anon e Alateen para familiares e amigos de alcoólicos Numa reunião de Al-Anon vários membros compartilham sobre a mudança de suas atitudes depois que ingressaram no programa Al-Anon. Nos Grupos Al-Anon e Alaten existe compreensão. As pessoas usam o primeiro nome e são avisadas para não divulgar quem elas vêem ou as histórias pessoais que elas ouvem numa reunião. Os recém chegados no programa ficam aliviados ao saber que existe um lugar para compartilhar sem medo

de serem julgados. O Al-Anon/Alateen é uma associação mundial de homens, mulheres e adolescentes que tem amigos ou familiares com um problema de bebida. Os membros se reúnem regularmente para compartilhar sua experiência, força e esperança ao lidar com frustações e sentimentos de desamparo causados pela doença do alcoolismo. Os membros do Al-Anon vivem vidas significativas e satisfatórias,

ajudando a si mesmo com a ajuda do Al-Anon. Se você está preocupado com a maneira de beber de alguém, entre em contato com o Al-Anon. Grupo Esperança – terça-feira – às 20 horas – Igreja Matriz São José – Salão Ou telefone para Serviço de Informação Paulista Al-Anon – 0xx11 3227-2699,ou acesse o site WWW.al-anon.org.br São José do Rio Pardo - SP


Gazeta do Rio Pardo 2541