Page 1

Ano 19 Edição 955

Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019

R$ 3,00

É legal, mas é imoral Afastados desde 7 de maio, os seis vereadores investigados e impedidos de entrar na Câmara, continuam recebendo e gerando uma despesa em torno de R$47 mil/mês


02 EDITORIAL/CRÔNICA

Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

E agora, Terezinha...?

B

om. Mais uma sessão da Casa Legislativa, após a celeuma envolvendo os vereadores afastados pela Justiça, mas que continuam recebendo seus vencimentos. Mesmo que nos seus lugares tenham sido empossados seus respectivos suplentes. Urge que a situação seja resolvida, uma vez que, como já foi dito e cobrado por toda a sociedade, e pela imprensa – local e regional -, é dinheiro público escorrendo pelo ralo. A decisão de afastar definitivamente os parlamentares acusados de desvio de dinheiro público, de cassa-los, a fim de solucionar um problema, cabe exclusivamente à presidenta interina da Casa Legislativa que, sabe-se lá por que motivo ainda não o fez. Não faz mínima lógica continuar pagando a parlamentares ausentes e distanciados de suas funções em virtude de ações desabonadoras apontadas pela própria Justiça. Impondo este gasto à população, que a contragosto (como sempre) segue pagando o pato. A crise financeira, que sabidamente vem penalizando o município há pelo menos um ano e meio, graças à falta de repasses do Estado por meses, parece não ser um problema para a atual chefa do Legislativo. É bom lembrar que, apesar da distinção de poderes, o orçamento do poder Legislativo não cai do céu. É fruto do repasse de 7% da arrecadação anual do município. Ou seja, por lei, o Executivo municipal é obrigado a repassar parte de tudo o que arrecada para o outro poder e cabe a este zelar e bem administra-lo. Mas não é isso que temos observado. O gasto com cada parla-

mentar afastado é somado ao mesmo gasto com cada suplente que ocupou a sua respectiva vaga. Mais uma vez lembrando, afastamento este determinado pela Justiça. Portanto, a teimosia está em não atender à reivindicação popular de abrir um processo de cassação contra estes parlamentares, que à luz da Justiça não passam de cidadãos desonestos e sem comprometimento com a lisura própria dos cargos que até há pouco ocupavam. Não bastasse a inexplicável resistência que a presidenta interina demonstra diante de notória irregularidade, esta faz ainda vistas grossas ao clamor popular de dar uma solução imediata à situação. Nem uma ação popular, capitaneada por um vereador, que recolheu mais de quatro mil assinaturas em prol da cassação dos afastados foi suficiente para demover a presidenta, que se mantém firme na sua obtusa e inexplicável resistência. Chega-se portanto a um desagradável impasse. Se sabidamente estima-se que quase 100% da população é a favor do definitivo afastamento dos edis “fora da lei” e os representantes legais desta população são justamente os vereadores que ora ocupam a Casa Legislativa (tendo como presidente a vereadora Terezinha), o que os leva (e a ela) não tomarem uma atitude que de fato atendam às reivindicações daqueles que lá os colocaram? Não faz sentido. Passou de hora da população lotar a galeria da nossa Câmara, solicitar o uso da tribuna e, pessoalmente cobrar do edis uma postura mais condizente com o que a sociedade entende por honestidade, lisura e responsabilidade no gasto de dinheiro público. Nosso dinheiro não é capim.

Disparidades

F

Por Carlinhos Colé

az a pé o longo percurso para o trabalho. O vestido modesto e já surrado, mas impecavelmente limpo e passado, as sandálias rasteirinhas compradas pelo Tonho lá na Fartura estão ainda em bom estado, exibem parte dos pés que ela procura a custo manter bem tratados, a bolsa de couro a tiracolo, com ricos detalhes dourados, era remanescente dos bons tempos em que o Tonho era segurança de artista e lhe trazia bons presentes cada vez que vinha para casa, dentro dela, bem escondida, a sombrinha que também é um sinal de pobreza, que se precaver contra as chuvas de verão é coisa de pobre, os longos cabelos pretos apanhados num coque com um esmero que lhe tomava certo tempo todas as manhãs, que a patroa exigia esses pormenores. Disse no primeiro dia que o marido tinha verdadeiro asco ao que lembrava miséria, inclusive cara triste e lamúrias. Que ele já fora muito pobre, mas lutou e deu a volta por cima, hoje acha que o convívio com os paupérrimos é contagioso, portanto que nenhum empregado da casa deixasse transparecer suas mazelas. A patroa é uma senhora muito fina. Não se dá ao serviço doméstico para não estragar as mãos sempre muito bem cuidadas. As mãos da patroa parecem mãos de princesa. Lindas, brancas, frágeis como de porcelana. Talvez não sejam lá tão dadivosas, mas ninguém pode negar-lhes a finura. A patroa é toda linda, afinal. Daquele tipo de beleza que deixa a gente humilhada. Por sorte sua presença é pouco constante nas áreas de serviço. Está sempre muito ocupada com academia, salão de beleza, reuniões sociais e, principalmente, com os seus cães, aos quais ela gosta de dar atenção particular. Ela os tem em número de cinco, de raças diferentes. São um luxo, os bichinhos. Três vezes por semana são apanhados por um veículo identificado como de um Pet Shop e ficam por lá horas, depois são entregues limpos, cheirosos, com gravatinhas ou lacinhos na cabeça, conforme o sexo. Um cocô! Ouviu sem querer a patroa confidenciar a uma amiga que a despesa com os seus bichinhos é maior do que tem com os empregados. Que queria passar as férias em sua casa de praia na orla do Guarujá, aonde poderia levá-los, mas o marido prefere a Europa. Vai deixá-los num hotelzinho. A diária é muito alta, mas os bichinhos serão bem tratados. Ela poderá viajar tranquila. O patrão, poucas vezes Natalina o viu. Está sempre viajando. Nas raras vezes que aparece está sempre falando de negócios pelo celular. Não é um homem bonito, mas também cuida da própria aparência, os dentes implantados impecavelmente alinhados, ostenta grossas correntes de ouro no pescoço e nos pulsos. Alto e forte, com avançada calvície, os cabelos que lhe restaram são ruivos. Impõe-se pelo jeito decidido de andar e de falar. É pelo menos dez anos mais velho que a patroa. Eles não tem filhos em virtude dos projetos que tem ainda a realizar antes de assumir tamanha responsabilidade e dormem em quartos separados apenas por questão de gosto pessoal. Absorta em seus pensamentos Natalina nem sente a dureza da caminhada. Volta-lhe a lembrança de casa. Esbarra na disparidade com uma violência estonteante. Sente de repente que a realidade estrondou como um aríete as muralhas do frágil castelo dos sonhos que um dia teve. Dos bons tempos de menina sobrara-lhe o velho padrasto. No leito de morte a mãe lhe dissera: “Cuide do velho Romão. Ele te criou como filha. Desde que o conheci ele nunca passou um dia sem se barbear. Não o deixe ficar barbudo quando não puder mais cuidar de si.” Bom! Confia que a essa altura Tonho certamente já resolveu esse assunto. Tonho. Por que será que um homem bom como o Tonho não pode ter uma melhor situação de vida? Sempre tão atencioso com ela, com as crianças e com o pai. Não só com eles, ele se ocupa de qualquer pessoa que dele necessite. Até estranhos. Talvez por isso sejam tão pobres. Certamente a filosofia do patrão está correta: a pobreza é contagiosa. De novo aquela vontade de chorar. Agora não pode. A patroa não há de gostar se ela chegar ao trabalho com olhos inchados. Engole seco. Volta seu pensamento para a casa rica e tem uma surpreendente constatação: não gosta daquele ambiente de luxo, jamais gostará. Por isso será sempre pobre. Resignada, ergue a cabeça e caminha firme. Cumprirá o seu destino com orgulho de sua condição.

EXPEDIENTE maisgazeta@gmail.com Diretor Responsável: Hudson Bruno Lemos Mtb 11970/MG Editor Chefe: Jonathas Wagner Reportagens: Nayara AdilsonLopes Pacheco Reportagens:


Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

Por Jonathas Wagner

03 OPINIÃO

Pitacos do Comendador Bizarrices

O mundo gira e as coisas mudam Querendo ou não os reacionários e antiquados, a revolução dos costumes é inevitável. A sociedade judaico-cristã ocidental, queira ou não, há que se adaptar ao tempo, como vem ocorrendo há séculos. Muito do que foi tido como indecente e fora dos padrões através da história, hoje é tido como postura comportamental aceitada e corriqueira. Que diga-se sobre as conquistas femininas do meio do século passado até os dias atuais. Na mesma medida, vale elencar todas as conquistas de direitos dos homossexuais nos últimos tempos. Claro que, infelizmente, uma parcela considerável que usufrui da luta histórica dos agitadores comportamentais sequer mereceriam. Explicando: ver mulheres, que hoje votam, vestem-se como querem e que não precisam mais da autorização dos maridos pra nada, se portarem contra as feministas é de doer. Da mesma forma dói ver homossexuais, que se veem aceitos pela sociedade a custa de muita porrada e humilhação que suportarem os que vieram antes deles, se portarem de maneira vergonhosamente conservadora e às vezes até homofóbica. Mas, que se lasquem estes que atravancam a história e fazem coro justamente com que não os defendem. Melhor ficar do lado de quem realmente se porta de maneira humana e, por que não dizer, cristã com o seu semelhante. Um bom exemplo dessa mudança de comportamento e aceitação à evolução natural dos costumes foi dado nesta terça-feira na câmara municipal. Quando da votação de um projeto, do vereador Agnaldo Mendes Cordeiro (Cabral) que instituiu o Dia do Orgulho LGBT na cidade. Eu, que graças ao meu envolvimento com o teatro, com a música e com a arte em geral (áreas relativa predominância LGBT), convivi minha vida inteira com homossexuais, acho que acontecimentos como estes devem ser comemorados. Porque bem sei das agruras que essa gente passou, especialmente até os anos oitenta, no final do regime ditatorial. Ver uma cidade do interior do Brasil aprovando um projeto voltado à cessão de respeito a um grupo historicamente perseguido pela elite conservadora, não deixa de ser um alento. Principalmente ao detectar que o projeto foi aprovado por oito votos. Três vereadores votaram contrário (era de se esperar) e uma abstenção. Numa analogia à causa: este último pode-se dizer que ficou no armário...!

Como “quase sempre” aproveito os finais de semana para fazer nada (ou um pouco menos): fico mesmo a toa, assistindo filmes, escrevendo e lendo coisas, nas redes e nos livros. Quando a preguiça atinge níveis acima do normal apenas fico na cama, assistindo fragmentos de qualquer coisa na TV aberta, sendo incapaz, na maioria das vezes, de dizer de fato o que estou assistindo. Neste final de semana, assisti alguns fragmentos daquele programa bizarro da Record, Domingo Show, onde um apresentador pra lá de chato conta histórias intermináveis sem graça e sem importância. Sem graça, às vezes. Na verdade, a maioria das histórias se querem sérias, mas pelo menos aos meus ouvidos se tornam as coisas mais divertidas e sem noção que tenho notícia. Como disse, no final de semana passado (pelo menos em parte do programa – a parte que eu assisti) foi a vez de um rapaz argentino, que imita o Michael Jackson. Além da chatice costumeira, de ficar esticando o inesticável, o tom bizarro da coisa suplantou qualquer um desses programas ruins que infestam as tardes de domingo. Mas acho que a coisa em si é que me assusta. Tenho dificuldade de entender o que faz uma pessoa simplesmente anular toda a sua existência, negar toda a sua personalidade e sua persona, para assumir a identidade de um suposto ídolo. É, como disse, bizarro. E ainda, para isso, se submetem a uma série de intervenções cirúrgicas que na maioria das vezes mais os deforma do que embeleza. Um caso conhecido é daquele moleque, o tal do Ken Humano (um deles – me parece que há mais de um). Virou uma coisa monstruosa: assustadora. No caso do tal Michael Jackson, a parte mais divertida do programa foi quando eles filmaram a plateia: esta estava repleta de outros vinte ou trinta imitadores do rei do pop. Parecia um assustador universo paralelo, onde os habitantes eram todos bizarramente parecidos entre si e todos com o Michael. Um filme de terror...!

Sínodo da Amazônia

Que tem acompanhado o “tuíter” dá conta de saber do que anda acontecendo no mundo católico. Está em curso um encontro em Roma (Vaticano), capitaneado pelo Papa, voltado à discussão de assuntos, que nesses tempos de anacronismo contemporâneo podem ser tidas como pautas de esquerda. O encontro chama-se Sinodo da Amazônia e vem discutindo temas como ordenação de padres casados, meio ambiente, direitos de povos indígenas e até o direito de mulheres comandar cerimônias religiosas. Claro que a bagaça tem colocado bastante cabelos brancos às cabeças conservadoras da Igreja Católica e muitas lideranças ligadas a instituições de extrema direita da Igreja já chagaram até a renegar a legitimidade do Papa Francisco, por causa de suas pautas humanistas e pouco ortodoxas. Francisco, durante o Sínodo afirmou, por exemplo, não ver diferenças entre as plumas usadas na cabeça por algumas populações indígenas e os chapéus utilizados na liturgia católica. O pontífice também criticou o que chamou de "colonização ideológica" destes grupos. Estamos diante de um inesperado momento de cisão ideológica na igreja católica. Momento inusitado em que se vê católicos praticantes colocando em xeque o direito e o poder do seu líder maior, que até que me prove o contrário, está lá (supostamente) eleito por cardeais inspirados por deus. Ou não...?

Frase da semana Justamente o Papa que mais se aproximou dos ensinamentos de Jesus tem sido o mais criticado pelos católicos.


04

NOTÍCIA

Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

Prefeitura entrega praça no bairro Santa Cruz A Prefeitura de Nova Serrana, em parceria com a associação de moradores do bairro Santa Cruz, inaugura neste sábado (12), a praça Professora Telma Lúcia Moraes Coelho, no bairro Santa Cruz. A praça é um espaço de lazer socialização das famílias daquela região e será oficialmente entregue aos moradores. Durante a inauguração haverá uma Rua de Lazer para as crianças e serviços

sociais para os adultos, com workshop de beleza (cabelo e maquiagem), mobilização pela saúde e orientações sobre o Outubro Rosa. A inauguração acontece no sábado, dia 12 de outubro, às 9h na praça Professora Telma Lúcia Moraes Coelho, que fica na junção da rua Foz do Iguaçu com a Avenida Aécio Cunha, entre os bairros Santa Cruz e Santo Expedito.

Deputado Fábio Avelar em audiência na Secretaria de Estado de Esportes

Mais uma reunião em busca de conquistas para toda a região

GRANDE OPORTUNIDADE VENDE-SE TERRENO EM BOM DESPACHO/MG

14 hectares; 02 casas; 01 barracão de tirar leite;

Muita água (Ribeirão Machados); 41km da BR 262; Excelente terra formada

INTERESSADOS FAZER CONTATO PELO:

(37)99811-3013 Aparecida (37)99919-00147 Milton

Terça-feira, dia 8/10, o deputado Fábio Avelar se reuniu na Secretaria de Estado de Esportes, com o subsecretário de Esportes, José Francisco Filho (Pelé). Na oportunidade, apresentou demandas de toda a região, entre elas construção e/ou reformas da campos, quadras, vestiários e alambrados, aquisição de materiais esportivos, entre outras solicitações. “Precisamos entender o esporte como instrumento para o desenvolvimento humano e da sociedade. Temos que aproveitar o mesmo como política de transformação. É por isso que, como deputado, tenho lutado por conquistas para o setor. Investir no esporte significa ganhos na saúde, educação, segurança, desenvolvimento econômico e social, enfim, no aumento da qualidade de vida”, defende Avelar. O parlamentar está certo, uma vez que a prática esportiva proporciona aos seus praticantes uma saúde melhor, aumento do rendimento escolar e profissional, crescimento da sociabilidade. No Brasil, o esporte ainda possui, de certa forma, caráter inclusivo. Além disso, a disciplina e civilidade, indispensáveis para a realização de qualquer desporto, são adquiridas pelos praticantes e aplicadas nos diversos

campos da vida. Portanto, o mesmo é instrumento de transformação social. “Uma vez aliado com uma educação de qualidade, o esporte torna-se agente transformador de pessoas e situações. Um ótimo exemplo seriam jovens que, ao praticar alguma atividade, acabam se afastando das drogas, álcool ou da vida criminosa. Precisamos oferecer, para nossas crianças e adolescentes, locais e equipamentos adequados à prática esportiva. Lembrando que muitos deles podem vir a seguir uma carreira no esporte profissional”, afirma o deputado Fábio Avelar, acrescentando que “por tudo isso nossa preocupação em promover políticas que aumentem a quantidade de espaços adequados, sejam parques, campos, quadras, e, especialmente, melhorias nas estruturas dos locais já existentes, entre eles, aqueles presentes nas escolas”. Além do deputado Fábio Avelar, ainda estavam presentes na reunião, o secretário de esportes de Pitangui, Alexandre Moreno, o presidente do Conselho de Esportes de Nova Serrana, Alexander Gomes, o coordenador de esportes da prefeitura de Luz, Hugo Costa, o diretor de futebol do Cruzeiro Futebol Clube de Luz, Altair César, e, representando o Araguaia Clube de Nova Serrana, o ex-secretário de esportes do município, Guilherme Bueno.


Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

05

NOTÍCIA

Comércio atenderá em horário especial 2º Passeio Ciclístico da Primavera será nesta sexta-feira (11) realizado neste domingo (13) em Nova Para o Dia das Crianças, a CDL espera um crescimento de pelo Serrana menos 5% nas vendas

Para participar, é necessário se inscrever até esta quinta-feira (10). O público esperado é de aproximadamente 350 pessoas entre eles quatro bicicletas e 10 cursos de legislação de trânsito.

Inscrições terminam hoje

Em razão do Dia das Crianças, realizado no próximo sábado (12), o comércio de Nova Serrana terá um horário especial de funcionamento nesta sexta-feira (11), quando as lojas poderão estender os atendimentos até 20h. A expectativa da Câmara de Dirigentes Lojista (CDL) é que as vendas superem as do ano passado em torno dos 5%, sendo que o ticket médio dos presentes deve ficar

entre R$ 150 e R$ 200.

Dia das Crianças

Já no sábado (12), a CDL juntamente com o Sindinova, promoverá um evento voltado às crianças de Nova Serrana. As mamães e os papais podem levar seus filhos de 9h às 14h na Arena do Sicoob Credinova, situada na Rua Vereador Jesus Martins, 159 no Centro.

Domingo é dia de tirar a poeira da bicicleta e partir para o 2º Passeio Ciclístico que será realizado em Nova Serrana. A concentração e entrega dos kits serão de 7:30 às 08:30h no Centro de Convenções e a largada está prevista para 9h. O percurso de 8km percorrerá diversas ruas do perímetro urbano e quem participar ganhará medalha, além de os 150 primeiros inscritos ganharem uma camisa casual e plaquinha numérica. Segundo a organização, o passeio contará com ponto de apoio com água e frutas. O evento que tem o intuito de incentivar hábitos saudáveis como a prática do ciclismo, também tem objetivo de proporcionar um dia de lazer para a população nova-serranense. No Centro de Convenções, haverá brinquedos gratuitos para as crianças presentes como pula-pula e escorregador, além de pipoca e corte de cabelo para o público. Na praça de alimentação, a animação fica a cargo do cantor Bruno Figueiredo. Os participantes também concorrerão a diversos brindes,

Rua Francisco Fonseca, 51 - centro - Novas Serrana

Para participar do evento é preciso comparecer em um dos pontos de inscrição, o valor éR$10 e 1kg de alimento não perecível que posteriormente será doado à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). Não serão aceitas bicicletas motorizadas.

Pontos de inscrição: * Bike Mania (Centro) * X Bike (Centro) * JM Bike (Romeu Duarte) * Ceará Bike (São Geraldo) * Vinicius Bike (São Sebastião) * Relojoaria Galvão (Centro) * Telecell Celulares (Centro)


06 NOTÍCIA

Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

Câncer de mama: cuidar da sua saúde é um gesto de amor à vida Outubro Rosa busca conscientizar sobre o câncer de mama. Saiba como se prevenir

Mary Anne, após vencer o câncer

Que a natureza é surpreendente e que pouco sabemos sobre o poder da conexão com ela, é fato. Também é verdade que nos assemelhamos em muitos aspectos e muitos seres não-humanos nos surpreendem mostrando algo que precisamos aprender. Para ficar mais fácil de entender, vou dar o exemplo da rosa-de-Jericó, também conhecida como flor da ressurreição. No Brasil não tem. Isso porque trata-se de uma planta do deserto presente na América Central e no Oriente Médio. Mesmo com o mínimo de condições, ela está lá, reproduzindo-se como qualquer outra planta, crescendo de forma exuberante e muito rapidamente. Mas existe um porém: em épocas em que o ar e a terra ficam secos e a umidade chega perto de zero, ela se encolhe e fica no formato de uma bola, guardando um mínimo de umidade no seu interior. As raízes de desprendem do “corpo” e então, ela é transportada pelo vento por quilômetros pelo deserto, até encontrar um ambiente úmido e favorável para abrir novamente suas folhas e “retornar à vida”. Ali podem ficar, e crescer, ou então se muda várias vezes, se necessário for. Assim como a rosa-de-Jericó, outros seres como a flor de lótus - que mesmo com as raízes em meio à lama cresce e sobe à superfície com notável beleza - e muitos outros, nos ensinam como é possível “morrer” e “renascer” muitas vezes em vida. É a nossa capacidade de enfrentar a escuridão e florescer. E sobre isso, a empresária Mary Anne Rodrigues Leandro entende muito bem. Há três anos a vida dela mudou completamente quando notou um caroço ao lado do seio e logo em seguida, ele inchou. Assustada, mas não surpresa, já que haviam históricos de câncer genéticos na família, procurou imediatamente por tratamento. Iniciou-se com 16 sessões de quimioterapia, em seguida submeteu-se à cirurgia de mastectomia radical, depois realizou 30 sessões de radioterapia. Após isso, foram 17 vacinas e tomará remédio durante 10 anos. Este episódio fez com que Mary parasse e repensasse o significado da vida. “Aprendi a viver intensamente dia após dia, pois do nada pode acontecer algo e mudar nossa rotina de vida drasticamente. Agradeço todos os dias por ter tido a sorte e ser presenteada com o milagre de ter a cura do câncer, muitas pessoas não têm essa sorte”, disse.

Outubro Rosa

A campanha Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama criado no início da década de 1990. A data é celebrada anualmente, com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a

doença; proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) — que participa do movimento desde 2010 — promove eventos técnicos, debates e apresentações sobre o tema, assim como produz materiais e outros recursos educativos para disseminar informações sobre fatores protetores e detecção precoce do câncer de mama. De acordo com a médica oncologista do Hospital do Câncer de Divinópolis, Sabrina Rolim Amorim, o câncer de mama surge a partir do crescimento anormal e descontrolado das células da mama (glândulas mamárias). “Ocorre um defeito no DNA da célula, chamado mutação genética, que a impede de reconhecer o momento de cessar seu crescimento e multiplicação”, explica. Em estágios iniciais, a doença pode ser assintomática. “Com o seu desenvolvimento, pode-se palpar nódulos na própria mama, na mama contralateral ou até mesmo nas axilas, região supraclavicular ou cervical. Em situações extremas, pode haver sintomas sistêmicos como dor óssea, emagrecimento, icterícia(pele amarelada), falta de ar”, alerta.

Fatores de risco - Histórico familiar; - Obesidade; - Sedentarismo; - Menstruação precoce; - Menopausa tardia; - Tabagismo; - Etilismo.

Previna-se!

Segundo Amorim, a melhor maneira de se prevenir contra o câncer de mama é manter uma alimentação saudável, atividade física regular, ausência de exposição ao tabaco e baixa ingesta de bebida alcoólica. Além disso, é necessário dar a devida importância à mamografia. “A mamografia é uma excelente ferramenta para o diagnóstico precoce, o que permite descobrir a doença em fases iniciais e, assim, aumentar as chances de cura. A mamografia deve ser realizada em todas as mulheres a partir dos 40 anos, anualmente. Em estágios iniciais, a chance de cura da doença é de mais de 90%. Em estágios intermediários, os valores podem variar de 70 a 80%. Porém, tais dados variam muito de acordo com o tipo de câncer de mama e o tratamento instituído”.

Ações em Nova Serrana

Dra. Sabrina Rolim Amorim

As Unidades Básicas de Saúde - UBS estarão realizando várias ações de promoção da saúde e ações de prevenção do câncer de mama e de colo. No mês de outubro as UBS realizarão salas de espera, palestras e no sábado dia 26, as unidades estarão abertas de 07h às 12h realizando exames preventivos do colo do útero e exames físicos das mamas (com agendamento prévio).


Nova Nova Serrana/MG, Serrana/MG, 10 10 de de outubro outubro de de 2019 2019 –– Edição Edição 955 955

07

NOTÍCIA

O crime compensa: vereadores estão há quase 160 dias recebendo sem trabalhar Afastados desde 7 de maio, os seis vereadores investigados e impedidos de entrar na Câmara, continuam recebendo e gerando uma despesa em torno de R$47 mil/mês A novela envolvendo os seis vereadores afastados em maio deste ano está longe de ter um fim. Durante a reunião ordinária da última terça-feira (8), a Mesa Diretora apresentou diversas irregularidades constadas no abaixo assinado protocolado pelo vereador Jadir Chanel (MDB). A ação popular com 132 folhas e 4.567 assinaturas, tinha o objetivo de pressionar a Mesa a cassar o mandato dos edis investigados. Na reunião, a presidenta interina, Terezinha Célia do Carmo (PTB), afirmou que “a documentação apresentada não atendeu aos requisitos legais nos termos do parecer jurídico”, como denúncia formal, nome legível, endereço e número do título de eleitor. Logo, o projeto foi retirado de pauta.

Balanço geral dos últimos cortes

Durante a ocasião, a presidenta também fez uso da Tribuna Livre e apresentou o balanço das contas da Câmara de maio até o momento. Com o salário dos vereadores afastados sendo pagos normalmente, há um aumento aproximado de R$47 mil/mês, incluindo os encargos patronais, o valor chega a R$57.447,40 mensais. Diante este cenário, para fechar as contas até dezembro, alguns cortes foram feitos, como por exemplo, a exoneração de 24 servidores, sendo 15 da área administrativa (R$ 48.731,00) e 9 auxiliares parlamentares (R$15.264,00), o que gerou uma economia de R$63.995,50. As exonerações no Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC) e do Serviço de Atendimento Jurídico (SAJ) fizeram com que a Câmara gastasse R$14.811,35 a menos, já com a extinção do Procon, a economia foi de R$16.422,59. A otimização do uso do veículo - que agora é de apenas uma vez ao dia - e da van para a Escola do Legislativo, proporcionou uma economia de R$3.132,11 com o combustível. Também foi necessário cortar investimentos em publicidade em jornais impressos e rádios locais, que totalizavam R$13 mil mensais. O valor economizado com gratificações foi de R$12.617,53; vale: R$9.472,00 e lanche R$4 mil/mês. Terezinha também disse que alguns cargos vagos não foram ocupados para gerar economia: diretor-geral R$9.751,48; chefe de gabinete da presidência R$5.214,00 e dois assessores do gabinete da presidência R$5.919,92. Somando a quantia de 20.885,40 corresponde a uma economia até dezembro no valor de 167.083,32. Além disso, houve corte no repasse do duodécimo referente ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A redução do valor anual da receita em

aproximadamente de 106 mil mensais (chegando ao total aproximado de R$530 mil de agosto até dezembro). Visando fechar o caixa, Do Carmo não descarta a possibilidade de haver mais cortes de servidores até o final do ano.

E agora, José?

Que a Câmara Municipal está passando por poucas e boas para conseguir fechar as contas, é indiscutível. O que deixa boa parte da população indignada, é o fato de ter cortes em tantas áreas e, os vereadores que estão afastados, estarem casa recebendo seus salários em dia. No mês de maio conversamos com a procuradora geral da Câmara, Márcia Vieira Fontes, que afirmou que isso se deve porque “os vereadores estão afastados temporariamente, nenhum vereador perdeu o mandato porque eles não foram julgados e nem condenados. Não há cadeira vaga, porque se você observar o Regimento Interno e a Lei Orgânica Municipal, a vacância de cargo se dá em três situações: morte, renúncia e perda de mandato. Então é uma situação que até que se faça a marcha processual normal é considerada provisória”, afirmou Márcia. Uma alternativa para esta questão era a iniciativa popular encabeçada pelo vereador Chanel. No entanto, conforme dito na última reunião após o parecer do setor jurídico, a ação foi feita sem obedecer o que diz o regimento interno. O que nos leva a pergunta: e agora, vereadores? Por enquanto, quem paga o pato é o eleitor.

Mais de 300 mil reais desviados dos cofres públicos

Entre as páginas 3 e 9 do documento do MP, a promotora descreve os valores desviados pelos denunciados e quais foram os períodos em que os crimes ocorreram. No total, o rombo aos cofres públicos foi de R$ 311.715,59. Segundo a denúncia, Valdir Rodrigues de Souza e Adriana Aparecida da Silva Santos, desviaram um total de R$ 48.502,06 entre janeiro e outubro de 2017 e fevereiro e outubro de 2018. Já o vereador Juliano Marques de Lacerda e Sérgio Cássio de Oliveira, deram um prejuízo de R$ 42.691,34 por 26 meses, entre fevereiro e outubro de 2017 e novembro de 2017 a maio de 2019. Adair Lopes de Souza e Maria das Dores Gomes foram denunciados pelo desvio de R$ 44.719,29 entre fevereiro de 2017 e maio de 2019. Durante 27 meses, no período de 2/1/17 a 12/3/19, Valdir Rodrigues Pereira e Alexandro de Oliveira Lima desviaram R$ 76.937,74. O ex-presidente da Casa, Osmar dos Santos e seu assessor, Yuri Anderson Amaral Estevão, desviaram juntos R$ 44.112,73 entre janeiro de 2018 e abril de 2019. E, por fim, Gilmar da Silva Martins, juntamente com Weverton Rodrigues de Morais Lima e Sheila Penha da Silva foram denunciados pelo desvio de R$ 23.848,33 entre janeiro e setembro de 2018. Ele também foi denunciado com o auxiliar parlamentar, Wagner Ribeiro de Oliveira, por terem desviado juntos entre abril de 2017 e dezembro de 2018, R$ 30.904,10.

“Nenhum vereador de Nova Serrana precisa de três assessores”

A promotora chama a atenção da população nova-serranense para apoiar as ações desenvolvidas pelo MP e,

principalmente, pressionar o poder público para que a lei de contratação de servidores seja alterada. “Os moradores têm que exigir a mudança da lei, porque senão daqui três anos a conduta vai se repetir. O que ficou claro é que eles são cabos eleitorais”, alertou. “Eu tenho a intenção de organizar uma audiência pública pra que isso seja discutido; de que esses cargos têm que ser extintos”, acrescentou. Por fim, Maria Tereza disse que é necessária a realização de um concurso público para que se dê fim de vez a esse esquema: “O que a gente precisa é de servidores capacitados e concursados pra assegurar o princípio da isonomia de qualquer pessoa capacitada, que vai trabalhar na Câmara pra formular bons projetos de lei e fiscalizar o Executivo”.

Relembre o caso: No dia da operação, 13 mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas casas dos edis, nos gabinetes, na sala de recursos humanos da Câmara e nas residências dos servidores. Documentos, computadores e celulares foram apreendidos. Na casa de um dos vereadores foi encontrada uma espingarda de calibre 32 não registrada com uma munição, contudo ele foi levado para a delegacia e liberado em seguida. Foram alvos da operação o ex-presidente da Mesa Diretora, Osmar Santos (PROS) e o vice-presidente Valdir Rodrigues, conhecido como Valdir das Festas Juninas (PCdoB). Além dos vereadores Juliano Marques Lacerda, ou Juliano da Boa Vista (PSL), Gilmar Martins - ou Gilmar da Farmácia - (PV), Adair Lopes, popularmente Adair da Impacto (Avante) e Waldir Mecânico (PCdoB). O primeiro investigado foi Sérgio Cássio de Oliveira, nomeado auxiliar parlamentar pelo vereador Juliano Lacerda, mas além de não desempenhar sua função, permanecia trabalhando em seu bar no distrito de Boa Vista. Consta que Sérgio foi admitido em novembro de 2017 e recebia R$ 1.618,07. Logo em seguida, Weverton Rodrigues de Morais Lima, assessor fantasma de Gilmar da Farmácia entre janeiro e agosto de 2018. Ele recebia R$ 2.861,80 e na verdade trabalhava em sua empresa de lanternagem em Pará de Minas. Já o auxiliar Wagner Ribeiro de Oliveira (4/2017 a 11/2018), disse em seu depoimento ser sócio-proprietário de sete farmácias e que o próprio Gilmar trabalha pra ele como balconista durante meio horário de segunda à sexta-feira. Ele recebia R$ 1640,54. Também foram descobertos: Maria das Dores Gomes que trabalhava em sua banca de calçados enquanto ganhava R$ 1484,50 para atuar como auxiliar do vereador Adair da Impacto; o ex-assessor Alexsandro de Oliveira Lima, que na verdade é proprietário de um bar e recebia R$ 2.929,96 do gabinete do Valdir Mecânico; o proprietário de uma confecção de peças de vestuários, Yuri Anderson Amaral Estevão, que supostamente trabalhava como assessor para o presidente Osmar dos Santos e tinha o salário de R$ 2.959,56. E, por fim, Adriana Aparecida da Silva Santos, contratada pelo vice-presidente Valdir das Festas Juninas. A própria contou à promotoria que era pespontadeira e que montou sua banca de pesponto com o salário de assessora (R$ 2.861,80).


08

Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

NOTÍCIA Transporte coletivo gratuito: Campo Convênio é assinado e Casa da Sopa Belo é a 3ª cidade do Centro-Oeste de receberá verba para realização dos Minas a adotar a tarifa zero seus trabalhos Medida entrou em vigor no início do mês e é custeada pela Prefeitura

Democratizar o acesso ao transporte público sem cobrar tarifa dos usuários: esta é proposta da Tarifa Zero, um projeto de política pública que consiste na ideia de que o transporte coletivo é um direito e, como os demais serviços públicos essenciais, deve ser oferecido para todos os cidadãos, sem distinções de qualquer natureza - como, por exemplo, a disponibilidade de recursos para pagar as tarifas. Desde o dia 1º de outubro, esta é a realidade da população da cidade de Campo Belo, localizada na região Centro-Oeste, com pouco mais de 55 mil habitantes, agora entra para o time das cidades que oferecem tarifa zero. Segundo informações dadas pela Prefeitura, a ação se deu após nenhuma empresa ter interesse em oferecer o serviço quando o processo de licitação foi aberto. Na região, além de Campo Belo, as cidades de Itatiauçu e Abaeté também são adeptas do projeto. Em Minas Gerais, Monte Carmelo, no Triângulo Mineiro, e Muzambinho, no Sul – todas de pequeno porte – oferecem tarifa zero. Os novos veículos oferecem ar condicionado, wi-fi, plataforma elevatória veicular e os demais equipamentos necessários para apoio a passageiros com deficiência. De acordo com o governo local, as empresas

de ônibus alegaram que oferecer o serviço não compensava financeiramente. Um estudo apontou que, por mês, 30 mil pessoas pegam ônibus, sendo que 12 mil têm o benefício da gratuidade. Quando uma empresa particular fazia o serviço, a Prefeitura tinha uma contrapartida de mais de R$ 50 mil em média. Agora uma cooperativa foi contratada para oferecer o transporte, por um custo de R$ 70 mil mensais. A Prefeitura de Campo Belo informou que pretende realizar novas licitações em busca de empresas interessadas. Enquanto isso, o passageiro segue sem precisar pagar pelo bilhete.

Realidade em Nova Serrana e região

Enquanto duas cidades do Centro-Oeste de Minas inovam, para muitas outras a ideia da tarifa zero não passa de utopia. Nova Serrana, por exemplo, enfrenta diversos dilemas quando o assunto é transporte público. Por aqui, o usuário que utiliza o cartão, a tarifa é R$3,40 e R$ 3,50 se o pagamento for em dinheiro. A arquiteta Jéssica Oliveira mora no bairro São Geraldo e trabalha no Jardim do Lago. Ela conta que na volta, precisa andar até o Centro, onde é o ponto mais próximo do seu escritório. “Além disso, no site diz que têm vários horários, mas não é o que acontece. O ônibus passa de hora em hora, a lotação vai lotada e alguns motoristas são violentos na direção”, reclama. Divinópolis – maior cidade da região – cobra R$4,05 de seus passageiros e R$3,60 (pagamento no cartão). Em segundo lugar está a pacata Itaúna, R$ 3,85 (usuário que utiliza o cartão) e R$ 4,00 (pagamento em dinheiro). Já em Pará de Minas o valor é R$3,20.

Representantes da Associação Conceição Maria do Amaral (Casa da Sopa) estiveram na semana passada na Cidade Administrativa para assinatura de um convênio no valor de R$35 mil reais (que serão utilizados para compra de equipamentos eletroeletrônicos) oriundo da indicação de emenda parlamentar do deputado estadual Cláudio do Mundo Novo em parceria com o deputado federal Eros Biondini. A assinatura do convênio vem em boa

hora para atender às crianças e familiares assistidos pela Casa da Sopa, e que desempenha um importantíssimo trabalho de assistência social. Participaram da assinatura do convênio, Maysa Cássia Amaral Vasconcelos, a tesoureira da entidade, Márcia Regina Fernandes e Adilson Pacheco, voluntário da Casa, responsdável pela a intermediação e Tiago Faustino, representando o deputado federal Eros Biondini.


NOTICIÁRIO

09

Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

INFORME

A sra. LUCIANA MARILIA CARNEIRO PERDIGÃO E VIEIRA, Oficial Interina do Registro Civil das Pessoas Naturais da cidade de Nova Serrana- MG, situado na rua Padre Libério, nº: 100, centro, tel.: (37) 3226 1425, no uso de suas atribuições e na forma da lei, faz saber que pretendem se casar

WESCLEY RAMOS MARTINS, solteiro, maior, industriário, natural de Teófilo Otoni-MG, residência Rua Carmelina Soares Rodrigues, nº: 260, Cidade Nova II, Nova Serrana-MG, filho(a) de JOSÉ RAMOS DOS SANTOS e VILMA SANTOS MARTINS RAMOS; e SIRLENE PEREIRA JARDIM, solteira, maior, industriária, natural de Água Boa-MG, residência Rua Água Limpa, nº: 1870, São Geraldo II, Nova Serrana-MG, filho(a) de ANTONIO FERREIRA JARDIM e MARIA DAS DORES PEREIRA JARDIM; ANSELMO FERNANDES DA SILVA, solteiro, maior, motorista, natural de Nova Serrana-MG, residência Rua José Viana, nº: 855, comunidade de Ripas, Nova Serrana-MG, filho(a) de JOÃO FERNANDES DA SILVA e MARIA DO CARMO DE ANDRADE; e SÍNTIA JOSÉ FERREIRA, solteira, maior, contadora, natural de Divinópolis-MG, residência Rua Benedito Lucas, nº: 286, Nova Serrana-MG, filho(a) de JOSÉ FRANCISCO NETO e MARIA DAS GRAÇAS FERREIRA; JOSÉ NERI PEREIRA, divorciado, maior, metalúrgico, natural de Luz-MG, residência Rua Marcelo Klier, nº: 373, Cidade Nova, Nova Serrana-MG, filho(a) de NERI PEREIRA DIAS e MARIA VILMA PEREIRA; e MARIA DIVINA OLIVEIRA DE QUEIROZ, divorciada, maior, técnica em enfermagem, natural de São Romão-MG, residência Rua Marcelo Klier, nº: 373, Cidade Nova, Nova Serrana-MG, filho(a) de OSVALDO OLIVEIRA DE QUEIROZ e JUVENTINA PEREIRA DE QUEIROZ; BRUNO CÉSAR COSTA NOBRE, divorciado por escritura, maior, administrador, natural de Sete Lagoas-MG,

residência Rua Raimunda Maria da Conceição, nº: 280, Bairro Marília, distrito de Boa Vista de Minas, Nova Serrana-MG, filho(a) de SANDRO NOBRE RIBEIRO e LINA MARIA SILVA COSTA NOBRE; e ESTELA MARTINS FERREIRA, divorciada por escritura, maior, administradora, natural de Bom Despacho-MG, residência Rua Francisco Assis Santos Amaral, nº: 354, apto: 101, Nova Serrana-MG, filho(a) de ANTÔNIO MARTINS GONTIJO e MARIA DA CONCEIÇÃO FERREIRA GONTIJO; EDUARDO PEREIRA SANTOS, solteiro, maior, professor, natural de Belo Horizonte-MG, residência Avenida Eunice Lacerda Amaral, nº: 171, Cidade Nova, Nova Serrana-MG, filho(a) de ELIAS DE OLIVEIRA SANTOS e DÉBORA PEREIRA SANTOS; e ELIANE PEREIRA RAMOS, solteira, maior, estudante, natural de Pitangui-MG, residência Rua Sebasitão Inácio da Silveira, nº: 517, Chapadão, Pitangui-MG, filho(a) de GERALDO RAMOS MARTINS e ELOINA PEREIRA MARTINS; BRUNO BATISTA FERNANDES, divorciado, maior, industriário, natural de Poté-MG, residência Rua Mato Grosso, nº: 1070, fundos, Planalto, Nova Serrana-MG, filho(a) de ROBERTO BATISTA FERNANDES e CLEUSA COELHO FERNANDES; e GABRIELA VITÓRIA DE SOUSA, solteira, nascida em 17 de junho de 2003, industriária, natural de Belo Horizonte-MG, residência Rua Pernambuco, nº: 760, Planalto, Nova Serrana-MG, filho(a) de ADRIANO CALDEIRA DE SOUSA e FERNANDA CRISTINA PEREIRA SILVA; JOSÉ ADINAR DE AQUINO, divorciado, maior, comerciário, natural de Tarumirim-MG, residência Rua Vicente Teles de Faria, nº: 1021, Jeferson Batista de Freitas, Nova Serrana-MG, filho(a) de

VERGÍNIO NETO DE AQUINO e EDITE CELESTINA DE AQUINO; e LUCIANA PEREIRA DE MORAIS, solteira, maior, faxineira, natural de Governador Valadares-MG, residência Rua Vicente Teles de Faria, nº: 1023, Jeferson Batista de Freitas, Nova Serrana-MG, filho(a) de e DEJANIRA PEREIRA DE MORAIS; MARCOS ANTONIO ALVES MOREIRA, solteiro, maior, industriário, natural de Morada Nova de Minas-MG, residência Rua Turquesa, nº: 193, Frei Ambrósio, Nova Serrana-MG, filho(a) de JEOVÁ DA COSTA MOREIRA e CECÍLIA ALVES MOREIRA; e GRAZIELE ESTEVES DA COSTA, solteira, maior, industriária, natural de Contagem-MG, residência Rua Turquesa, nº: 193, Frei Ambrósio, Nova Serrana-MG, filho(a) de RAFAEL JOÃO DA COSTA e DAURA ESTEVES DOS REIS; FILIPE ALVES CORDEIRO, solteiro, maior, industriário, natural de Divinópolis-MG, residência Avenida Antônio José Ferreira, nº: 864, Itapuã, Nova Serrana-MG, filho(a) de ELIAS CORDEIRO SANTANA e NÚBIA ALVES SANTANA; e JOYCE EMANUELLE DE SOUZA BRITO, solteira, nascida em 30 de junho de 2003, industriária, natural de Montes Claros-MG, residência Rua Nova, nº: 30, Capão, Nova Serrana-MG, filho(a) de JOSIAS FERREIRA DE BRITO e NEUSA MENDES DE SOUZA; AMÓS LEMES DA SILVA, solteiro, maior, ajudante de mecânico, natural de Água Boa-MG, residência Rua Esmeralda, nº: 247, Amaral, Nova Serrana-MG, filho(a) de NERVAL CORREIA DA SILVA e MARIA RITA LEMES PEREIRA; e JUCIENE ROCHA PEREIRA, solteira, maior, industriária, natural de Capelinha-MG, residência Rua Esmeralda, nº: 164, Frei Ambrósio, Nova Serrana-MG, filho(a) de ANTÔNIO

PEREIRA LOPES e MARISE LOPES DA ROCHA PEREIRA; JEFFERSON FERREIRA DE JESUS, solteiro, maior, vendedor, natural de Capelinha-MG, residência Rua Sete, nº: 90, Ipiranga, Nova Serrana-MG, filho(a) de JUVENTINO NUNES DE JESUS e SIRLENE FERREIRA DE MEIRA; e JÉSSICA MENDES DOS SANTOS TEIXEIRA, solteira, maior, estudante, natural de Nova Serrana-MG, residência Rua Vinte e Dois, nº: 201, Santa Maria, Nova Serrana-MG, filho(a) de MARCOS ADRIANO DOS SANTOS TEIXEIRA e ÉRIKA DE FÁTIMA MENDES TEIXEIRA; MATEUS VITOR DE LACERDA SILVEIRA, divorciado, maior, industriário, natural de Bom Despacho-MG, residência Comunidade de Areias Branca, nº: 239, Nova Serrana-MG, filho(a) de ANTÔNIO COÊLHO DA SILVEIRA e MARIA MADALENA VITOR DE LACERDA DA SILVEIRA; e ALESSANDRA DE OLIVEIRA MOREIRA, solteira, maior, industriária, natural de Pompéu-MG, residência Comunidade de Areias Branca, nº: 239, Nova Serrana-MG, filho(a) de ANTÔNIO MOREIRA e AURIA RESSURREIÇÃO DE OLIVEIRA; RANGEL AUGUSTO SILVA RIBEIRO, solteiro, maior, empresário, natural de Monte Alegre de Minas-MG, residência Rua Manoel Alves Filho, nº: 753, Romeu Duarte, Nova Serrana-MG, filho(a) de JOSÉ OSVALDO RIBEIRO e CLEONICE APARECIDA DA SILVA RIBEIRO; e MARIANE ALVES DE MATOS, solteira, maior, vendedora, natural de Belo Horizonte-MG, residência Rua Caceterita, nº: 160, Frei Ambrósio, Nova Serrana-MG, filho(a) de MARCELO ALVES DOS SANTOS e MARIA SUELI PEREIRA DE MATOS;

Apresentaram os documentos exigidos pelo Código Civil Brasileiro. Se alguém souber de algum impedimento, que os impeçam de se casar, que o faça na forma da Lei.


10

Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

INFORME PUBLICITÁRIO

MAC entrega casa a vencedora de sorteio

Nova Serrana/MG, 28 de junho de 2019 – Edição 940

Nova Serrana/MG, 12 de julho de 2019 – Edição 941


Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

11

SOCIAL

João Luiz, aniversariante desta sexta-feira (11)

A pequena Maria Clara e a mamãe Jhennifer, aniversanriante desta sexta-feira (11)

A jornalista Nayara Lopes, curtindo o fim de semana em Escarpas

Felicidades ao dentista Lucas Lacerda, aniversariante do dia 8

Felicidades à locutora Cleice Pereira, aniversariante de domingo (13)

Gabriel com o papai Luciano Saldanha, aniversariante do dia 8


12

INNO F OTRÍ C MIEAP U B L I C I T Á R I O

Nova Serrana/MG, 10 de outubro de 2019 – Edição 955

Profile for JORNAL GAZETA DE NOVA SERRANA

955  

955  

Profile for gazetans
Advertisement