Page 51

ENTRETENIMENTO

Semana de 27 de setembro a 3 de outubro de 2012 | Gazeta Brazilian News

SAÚDE ANIMAL

51

Dr. Luiz Bolfer, DVM, CVS drbolfer@gmail.com

http://medvetinfocus.blogspot.com

Viajando de avião com seu animal de estimação

P

lanejar suas férias ou qualquer viagem prolongada sempre gera um pouco de estresse. Incluir o seu animal de estimação nos planos torna o processo ainda mais complicado. É sempre uma boa ideia se informar bem sobre os passos que devemos tomar para levar nossos animais de estimação junto conosco no avião. As dicas abaixo servem para qualquer pessoa que queira viajar com seu animal de estimação nos Estados Unidos. Caso você esteja morando em outro país, eu recomendo dobrar a atenção para mudanças nas regras e leis. Na dúvida, entre em contato com a sua empresa aérea para maiores informações.

Os erros mais comuns cometidos por donos viajando com seus animas são: 1. Abrir a porta da caixa de transporte (carrier) para dar o último beijo ou abraço antes de embarcar – a maioria dos animais que escapam dos seus donos o fizeram exatamente neste momento; 2. Utilizar caixas de transporte de baixa qualidade. Certifique-se de que você está usando uma caixa de transporte rígida e que não irá abrir ou quebrar durante a viajem; 3. Acostume o seu animal a ficar dentro da caixa de transporte dias antes de viajar para reduzir a ansiedade; 4. Para donos de animais braquicefálico (Buldogue, Pug, Boston Terrier, etc), estes animais poderá apresentar problemas sérios respiratórios quando agitados. Atenção redobrada neste caso.

Voando com o seu animal na cabine do avião:

A maioria das empresas aéreas requer um limite de peso para voar na cabine. Geralmente são aceitos animais que pesam menos que 15 libras (6.8 quilos). Vale lembrar que este peso representa o peso do animal junto com a caixa de transporte. A caixa de transporte deve ser pequena o suficiente para caber embaixo do acento na sua frente. No dia anterior ao seu voo ou várias horas antes do seu voo, ligue para a empresa aérea e avise que você está levando um animal na cabine com você.

Certificado de saúde:

Nem sempre é requerido. Cheque com o USDA sobre a necessidade de certificado de saúde para o trajeto do seu voo. Caso seja necessário, você deverá checar com a empresa área ou com o USDA sobre quantos dias antes do voo o certificado deverá ser emitido. O USDA

considera um certificado válido por 30 dias, mas muitas empresas aéreas e estados possuem suas próprias regras. Validade de 10 dias é típico para viagens domésticas. Alguns estados requerem vacinas específicas e, caso você esteja planejando voar para o exterior, é importante checar com o consulado do país de destino sobre as regras para emissão de certificado de saúde. Alguns animais estressam mais

do que outros, especialmente em viagens longas. Para reduzir o nível de ansiedade, converse com o seu veterinário sobre opções de sedativos e os riscos em utilizá-los.

Despachando o seu animal como bagagem:

Caso o seu animal seja mais pesado do que o permitido pela empresa aérea, ele poderá ser despachado junto com as malas. A

maioria dos estados não aceitam animais muito jovens (menos de oito semanas de idade). Regulamentos federais exigem que as caixas de transportes ou gaiolas sejam preparadas da seguinte forma: 1. Adesivo escrito “Live Animal” com letras grandes no topo e ao redor da caixa de transporte. 2. Adesivos com setas indicando “This End Up” em ambos os lados da caixa;

3. Qualquer instrução de alimentação (Feeding instructions), caso necessário, devem ser afixados fora caixa de transporte e visível; 4. O adesivo “Feeding Certification” deve ser afixado na caixa caso o seu animal tenha bebido água ou comido nas últimas quatro horas. Não é recomendado oferecer comida ao seu animal momentos antes de embarcar. A última refeição pode ser dada duas horas antes de embarcar. 5. Adesivo de Informações para Contato – tenha certeza de deixar todas as informações para contato no lado de fora da caixa, incluindo seu nome, endereço, telefone, email, cidade de origem e de destino, e o nome do seu animal; 6. Adicione material absorvente no fundo da caixa de transporte. Jornal pode ser usado ou material específico para animais (absorbent pads). Para finalizar, algumas empresas aéreas possuem uma lista de raças proibidas “no fly list”. É importante checar esta lista antes de comprar suas passagens. E por último, considere implantar um Microship ID no seu animal. Isto pode ser feito pelo seu veterinário. Lembre de seguir os passos de registro do microship para que seus dados sejam armazenados no banco de dados nacional para que seu animal possa ser identificadofacilmente em qualquer clínica veterinária ou abrigo de animais.

Edição 798 - De 27 de setembro a 3 de outubro de 2012.  

Edição 798 - De 27 de setembro a 3 de outubro de 2012.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you