Page 44

ENTRETENIMENTO

44

SAÚDE ANIMAL

Gazeta Brazilian News | Semana de 4 a 10 de agosto de 2011 drbolfer@gazetanews.com

http://medvetinfocus.blogspot.com

Mitos sobre alergia alimentar em Cães Alergia alimentar em cães é mais comum do que pensamos. Esta é uma das piores alergias causadora de ‘prurido’ (coceira). A alergia alimentar acontece quando o sistema imune do cão não reconhece as proteínas ingeridas na ração e decide atacar os ‘agentes invasores’. O resultado desta ‘batalha’ gera inflamação que pode acometer o sistema gastrointestinal e mais comumente a pele. Por ser uma condição comum que exige um esforço grande por parte do médico veterinário para se chegar ao diagnóstico, diversos mitos circulam na mídia e em revistas de animais de estimação. Mito 1: Se é alergia alimentar, então deve haver sinais clínicos envolvendo o sistema gastrointestinal. Fato: Em animais, a pele é a que mais sofre com este tipo de alergia e não o sistema gastrointestinal. Cães com alergia alimentar apresentam prurido que muitas vezes não respondem ao tratamento com corticóides. Mito 2: Meu cão come a mesma ração por vários anos e só agora está com alergia, isso não pode ser alergia alimentar. Fato: Leva algum tempo para que o estado alérgico se inicie, geralmente meses ou anos. O sistema imune deve ser expos-

to e deve criar anticorpos que irão iniciar a reação alérgica. Caso seu animal apresente uma reação qualquer à uma ração recém oferecida é conhecida como intolerância alimentar e envolve toxinas presentes na comida. Mito 3: Soja e milho são os principais causadores de alergia em cães e devem ser evitados. Fato: Os principais causadores de alergias em cães são: carne vermelha e trigo. Estes ingredientes são responsáveis por mais de 68% dos casos de alergias. Mito 4: Parece que meu cão está com alergia alimentar, é possível manejar esta condição trocando de ração apenas. Fato: Infelizmente não é tão simples assim. A maioria das rações de cães possuem uma mistura de carne vermelha, galinha, trigo, peixe e carneiro. Sendo assim, trocar de ração com muita frequência só vai piorar o problema pois você está aumentando a exposição do seu cão a estes ingredientes. Existem duas maneiras de se controlar a alergia alimentar, e ambas devem ser acompanhadas pelo seu veterinário: 1 – usar dietas com base em proteínas ‘novel’ (carne de veado, pato, canguru e coe-

Trocar a ração do cão com frequência pode ser prejudicial.

lho), ou 2 - usar dietas onde as proteínas foram pré-digeridas em partes pequenas que não estimulem o sistema imune. Esses são alguns dos principais mitos sobre alergia alimentar em cães. Vale lembrar também que muitas vezes o seu cão pode apresentar mais de um tipo de alergia. Quando isto acontece ele irá responder parcialmente à troca de ração. O seu veterinário irá realizar diversos testes para tentar identificar outras formas de alergia como alergia a pulgas e inalatória (atopia).

Dr. Luiz Bolfer formou-se em Medicina Veterinária em Curitiba, Paraná. Mudouse para os Estados Unidos ainda no início de sua carreira para aperfeiçoamento clínico um dos hospitais veterinários mais conceituados do mundo, localizado em New York. Completou Internato em Medicina Interna e Cirurgia pela Universidade de Illinois e atualmente é residente em Emergência e Cuidados Intensivos no Hospital Veterinário Escola da Universidade da Flórida.

Edição 738 - 4 a 10 de agosto de 2011  

Edição 738 - 4 a 10 de agosto de 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you