Issuu on Google+

2|maio de 2012

Ed

ão

deESCOLAS JOÃO ROIZ FESTA NACIONAL DO DESPORTO ESCOLAR

Agrupamento de Escolas João Roiz premiado O Ministério da Educação em parceria com o Município da Lourinhã organizaram a Festa do Desporto Escolar 2011, no dia 18 de novembro de 2011, a qual contou com as presenças de Suas Excelências a Senhora Secretária de Estado do Ensino Básico e Secundário e do Secretário de Estado da Juventude e Desporto, o Presidente do Comité Olímpico, do Selecionador Nacional de Futebol, entre muitas outras entidades. A Festa do Desporto Escolar 2011 distinguiu alunos, professores, escolas e municípios que se destacaram no âmbito do Programa do Desporto Escolar, no decorrer do ano letivo 2010/11. No decorrer desta iniciativa foi atribuído o Prémio “Escola”, ao nível da Direção Regional de Educa-

Corta-mato distrital: Alunos da João Roiz na partida

ção do Centro, ao Agrupamento de Escolas João Roiz. Subjacente a este prémio estiveram os resultados desportivos alcançados pelos alunos do Agrupamento em diferentes mo-

dalidades, o grau de participação dos professores envolvidos e o nível de organização do Agrupamento. O Prémio obtido distingue e projeta o Agrupamento de Escolas João

Roiz que é, simultaneamente, motivo de orgulho para toda uma região, onde os níveis de participação no Desporto Escolar têm vindo a aumentar de forma muito significativa.

A MARQUESA DE ALORNA

Um final de tarde com Maria João Lopo de Carvalho “Quem escreve constrói um castelo, e quem lê passa a habitá-lo.“ (autor desconhecido)

APOIO

Leonor, Alcipe, condessa d’Oeynhausen, marquesa de Alorna, uma mulher singular e multifacetada, esteve presente no auditório da EBI João Roiz. Que melhor homenagem à Mulher se poderia encontrar na semana em que se comemorou o Dia da Mulher? Mas…a personagem principal veio acompanhada de outra grande Mulher, a escritora Maria João Lopo de Carvalho, que nos proporcionou uma viagem magnífica aos séculos XVIII e XIX (1755 – 1839): percorremos mundos, partilhámos alegrias,

Maria João Lopo de Carvalho: A escritora com os “7 irmãos”

vivemos angústias, com alguém que sabia sonhar, seduzir, educar, e amava a poesia e a música. “ “A Marquesa de Alorna“ é o pri-

meiro romance histórico da autora, e podemos dizer que começou com “chave d’oiro“, pois ao percorrermos as páginas deparamo-nos com um traba-

lho de vulto, sério e rigoroso, uma bibliografia vasta e atualizada, que valida o contexto e os acontecimentos históricos relatados. Maria João, também partilhou connosco as angústias, as dificuldades que teve que ultrapassar, bem como o papel absorvente que a Marquesa desempenhou nos 365 dias que lhe dedicou. Num final de tarde, num dia soalheiro, saímos iluminados pela estrela que cruzava a noite, à semelhança da senhora Marquesa. Este tempo vivido ficou marcado na nossa memória. As palavras ditas vão ficar para além do tempo… para a “posteridade “… Bem-haja! Profª. Helena Diogo

A PALAVRA... Do Diretor Carlos Almeida

Irene Fonseca. Investigadora portuguesa de matemática mais citada a nível mundial. Foi recentemente eleita presidente da Sociedade de Matemática Aplicada e Industrial, com sede nos EUA. Fazemos alusão a esta distinção tão honrosa para sublinhar que o Ministério da Educação fez bem quando, recentemente, reforçou a carga horária de duas disciplinas nucleares e transversais: Matemática e Língua Portuguesa. O nosso Agrupamento na revisão do seu Projeto Curricular, levado a cabo recentemente, expressa de forma clara e inequívoca que estas duas áreas curriculares disciplinares são áreas a privilegiar na formação dos nossos alunos. Porquê? Porque é fundamental desenvolver competências capazes, quer de comunicar de forma adequada de modo a que o aluno na sua vida ativa saiba como e quando ler, ouvir, falar e escrever, quer na mobilização de saberes científicos e tecnológicos para compreender a realidade. Porém, esta nossa opção estratégica assenta em práticas consistentes e exigentes, de que nem todas as Escolas se podem orgulhar: testes iguais por ano, inclusão do plano nacional de leitura e das parcerias, na componente não letiva dos docentes de matemática, em todas as turmas do 5º ao 9º ano de escolaridade. Mas o nosso enfoque não se restringe a estas áreas do saber. Recentemente foi atribuído o Prémio “Escola”, ao nível da DREC, ao Agrupamento de Escolas João Roiz. Conscientes que a nossa mobilidade profissional não se restringe ao espaço nacional, estamos a participar em dois projetos europeus. Outros exemplos poderiam ser dados como prova do contributo e envolvimento de muitos dos atores desta comunidade educativa. Lembrando Miguel Torga, “Em qualquer aventura, o que importa é partir, não é chegar.” Carlos Almeida


16

Gazeta do Interior 2|maio de 2012

Escritor Tiago Salgueiro encanta João Roiz

“As histórias nascem no coração“, e foi de coração aberto que os nossos petizes receberam o escritor Tiago Salgueiro / José Saraiva (ilustrador), no dia 31 de janeiro. O escritor esteve à conversa com turmas do pré-escolar e 1º ciclo das escolas do Valongo, Granja e da EBI João Roiz. Os nossos alunos participaram com muito entusiasmo nas várias sessões com Tiago Salgueiro e “cansaramno” com diversas perguntas sobre o escritor e a sua obra. Ao contrário das personagens de “Nesta História Eu Não Entro!“, os alunos invadiram o mundo da escrita e da magia. Entraram pela capa, pela contracapa e conviveram com fadas, príncipes, pinguins, bandos de pássaros… Ficará certamente na sua memória os Momentos vividos, e tal como o escritor, basta fechar os olhos e imaginar… No final houve a habitual sessão de autógrafos, com direito a uma assinatura do escritor e um desenho do ilustrador! As sessões foram antecedidas pela realização de uma feira do livro, organizada em colaboração com a editora Leya, que proporcionou, também, a vinda do referido escritor a este Agrupamento. Profª. Helena Diogo

Agrupamento

deESCOLAS JOÃO ROIZ

BIODIVERSIDADE E HUMANIDADE

Prof. Dr. Jorge Paiva na João Roiz

Integrada na Semana de Departamento das Ciências Exatas e Experimentais, a palestra proferida pelo eminente investigador do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra, trouxe à João Roiz, professores desta e de outras escolas, pais, amigos e alguns alunos, interessados na temática da palestra. Sempre exímio na condução das temáticas a que se propõe, o Professor Jorge Paiva cativou a audiência e explorou de forma objetiva a temática: Poluição, as Alterações Climáticas, a Biodiversidade e a Humanidade. Os factos são observáveis e mensuráveis, a poluição tem promovido alterações no clima e, mesmo para os mais incrédulos na responsabilidade humana nas alterações em curso, há evidências irrefutáveis. A humanidade deve capacitar-se da sua pequenez perante a natureza, a resiliência será daqueles que souberem ser humildes e colocar-se a par

Professor Jorge Paiva durante a palestra

das restantes espécies planetárias. Sentindo-nos uma espécie entre muitas, e reconhecendo a nossa dependência, aprenderemos a respeitar as outras espécies, pois são elos de um intrincado sistema de teias invisíveis, mas que proporcionam os delicados equilíbrios existentes no Planeta.

O percurso da humanidade, após a revolução industrial, tem visado o alcance de um modelo de bem-estar e a promoção de vivências e hábitos de vida que se tornaram insustentáveis. A mudança de posturas e mentalidades é urgente, assim como as ações no terreno, exigindose medidas adequadas e não pana-

ceias que atordoam a dor, mas agravam a doença. Tratar da mãe Terra como um ser vivo global, assumindo as nossas responsabilidades individuais e coletivas, é uma atitude que promove sustentabilidade e desenvolve um sentimento de esperança no futuro. Esta sensação é contagiante e pretende -se replicar em áreas tão diversificadas quanto possível. Seremos agentes de mudança e promotores de sustentabilidade para nós e para toda a biodiversidade do Planeta, se nos empenharmos cada vez mais em SER, em vez de PARECER. A biodiversidade neste terceiro planeta é a única que conhecemos nas redondezas do Sistema Solar e fora dele, e merece o esforço coletivo de todos. Nós somos aqueles de quem estamos à espera! Sejamos pois agentes ativos das mudanças que se impõem! Pelo Grupo de Ciências Naturais Profª. Natália Escada

SEMANA DO DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS

Serão Cultural, uma noite memorável

Serão Cultural: Multimúsicas brilhou

Abril foi o mês da poesia no Agrupamento de Escolas João Roiz. De entre as diversas iniciativas promovidas pelo Departamento de Línguas desta Escola, destaca-se o Serão Cultural que decorreu na noite de quarta-feira, dia 18. Poesia e música proporcionaram aos participantes uma noite de encantamento e magia. Numa sessão de encontros e diálogos, a união da música, da palavra e do gesto, permitiram o

estreitamento de laços entre duas comunidades educativas, a conciliação de palavras de diversas línguas, a aproximação entre pessoas, a criação de vínculos. O auditório da Escola onde decorreu o evento, adornado com uma decoração floral alusiva à primavera, revelou-se pequeno para reunir todos os que queriam assistir. Entre alunos, ex-alunos, pais e familiares, professores e funcionários, a

Serão Cultural: Alunos do conservatório interpretaram 2 temas

sala encheu-se de calor humano, cooperação, música e poesia. Ouvindo textos e músicas, a assistência foi-se encantando com um diversificado conjunto de atuações executadas por jovens alunos e ex-alunos da escola, o coro do conservatório, alunos que colaboram no Clube Multimúsicas, Encarregados de Educação, professores e alunos espanhóis de uma Escola de Badajoz envolvidos num intercâmbio esco-

lar com o Agrupamento João Roiz e professores desta Escola. Na memória de todos os que estiveram presentes permanecem, seguramente, os momentos deliciosos em que, a partir da palavra dita e da palavra cantada em diversas línguas, se criou uma comunhão de seres, talentos, sentimentos e emoções que esperamos poder repetir no próximo abril – poesias mil. Profª Ana Romãozinho


17

Gazeta do Interior 2|maio de 2012

Agrupamento

deESCOLAS JOÃO ROIZ

INICIADOS DA EBI JOÃO ROIZ

Iniciados Masculinos campeões do Futsal

Prof. Jaime Carvalho e Silva na João Roiz

Alunos da João Roiz são campeões distritais

As equipas de futsal do Agrupamento de Escolas João Roiz, no escalão de iniciados masculinos e femininos, obtiveram o primeiro e segundo lugares, respetivamente, na fase distrital da modalidade promovida pelo Desporto Escolar. A equipa masculina, depois de ter vencido a sua série, constituída pelos Agrupamentos de Escolas Afonso de Paiva, José Sanches e Idanha-a-Nova, participou na fase distrital realizada no dia 13 de abril, na EBI João Roiz, onde venceu, no primeiro encontro, o Agrupamento de Escolas de Vila Velha de Ródão com o expressivo resultado de 7:3.

Na final da prova, num jogo bastante equilibrado e competitivo, a equipa defrontou o Agrupamento de Escolas do Paúl, vencendo por 8:6. Na sequência deste apuramento, a equipa representará o distrito de Castelo Branco na fase seguinte da competição, no próximo dia 12 de maio. A equipa feminina, após uma primeira fase em que venceu a totalidade dos encontros do seu quadro competitivo, participou na fase distrital no dia 20 de abril, em Proença-a-Nova. Com vista ao apuramento para a final da concentração, defrontou a equipa do Agrupamento de Escolas Serra da Gardunha, vencen-

do o jogo por 4:0. Para defender o título de campeã distrital, alcançado no ano letivo 2010/ 2011, a equipa defrontou, na final da prova, o Agrupamento de Escolas João Franco. O jogo decorreu num ritmo de grande intensidade, sucedendo-se oportunidades de golo para ambas as equipas, sendo os primeiros três períodos do encontro caracterizados por um grande equilíbrio. Próximo do tempo regulamentar de jogo, e numa fase em que o resultado se encontrava 1:1, o conjunto do Fundão acabou por se superiorizar, ficando a equipa do Agrupamento de Escolas João Roiz com o honroso

título de vice-campeã distrital. Na sequência do trabalho desenvolvido ao longo do ano, para além da participação na competição do Desporto Escolar, as equipas do Agrupamento continuarão a realizar jogos particulares com outras de várias escolas e clubes de Castelo Branco, de modo a proporcionar momentos de competição a mais de seis dezenas de alunos e alunas que ao longo do ano letivo têm frequentado os grupos equipas e que, durante os treinos, têm revelado grande responsabilidade, espírito desportivo, dedicação e empenho. Prof. João Ramalho

JOÃO ROIZ

Campeões no Ténis de Mesa QUADRO COMPETITIVO 2011/2012 FINAL DISTRITAL DE TÉNIS DE MESA

CLASSIFICAÇÕES INICIADOS MASCULINOS INDIVIDUAL 1.º José Moreira(AE JOÃO ROIZ) 3.º Gonçalo Ribeiro( AE JOÃO ROIZ) 5.º André Martins ( AE JOÃO ROIZ) Ténis de mesa: Alunos da João Roiz são campeões distrital

Decorreu no passado dia 7 de março do corrente ano a final distrital de Ténis de Mesa, no âmbito do programa Desporto Escolar. Esta atividade foi organizada pelos professores Florêncio Simões e Luís Moreira, do CEFAJOR-Ténis de Mesa (Centro de Formação Desportiva da Escola Básica Integrada João Roiz de Castelo Branco). Neste encontro participaram as escolas que constituem o CEFAJOR (Escolas Básicas Integradas João Roiz e Afonso de Paiva, bem como as Escolas Secundárias Amato Lusitano e Nuno Álvares), as Escolas Básicas Integradas do Teixoso, Tortosendo e Alcains e ainda o

Instituto de São Tiago, de Sobreira Formosa. O evento iniciou-se pelas 14 horas, tendo decorrido com animada competição entre os alunos. De salientar que os melhores atletas irão representar o distrito, no regional da modalidade, que irá decorrer numa escola da região centro que ainda não foi selecionada. Após essa fase, os melhores representarão a região centro no nacional da modalidade. Competiram 40 jovens, nas diversas categorias, tendose registado a seguinte classificação para os alunos do nosso Agrupamento. Prof. Luís Moreira

INICIADOS MASCULINOS COLECTIVA 1.º AE JOÃO ROIZ INICIADOS FEMININOS INDIVIDUAL 1.º Bárbara Gama (AE JOÃO ROIZ) 2.º Liliana Esteves (AE JOÃO ROIZ) JUVENIS MASCULINOS INDIVIDUAL 1.º Tiago Almeida (AE JOÃO ROIZ) 8.º Simão Barata ( AE JOÃO ROIZ) JUVENIS COLECTIVA 2.º AE JOÃO ROIZ

“Como a Matemática ajudou os aliados a ganhar a II Guerra Mundial (1939-1945)” foi o tema de uma palestra promovida pelo Grupo de Matemática do 3º Ciclo em parceria com a Sociedade Portuguesa de Matemática, com o objetivo de divulgação da Matemática e de sensibilização dos alunos para as diversas aplicações desta Ciência. Este evento, realizado na biblioteca da escola, no dia 12 de abril, contou com a presença das turmas 5ºE, 8ºA e 8ºC e teve como orador o Professor Doutor Jaime Carvalho e Silva, professor do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC). A temática da sessão incidiu na presença da Matemática como ciência utilizada em todas as áreas da atividade humana, nomeadamente na sua utilização num dos períodos mais trágicos da História da Humanidade, a II Guerra Mundial, e que provocou a morte de mais de 50 milhões de pessoas. A Arte da Guerra é uma grande consumidora de Matemática o que aliás levanta questões éticas interessantes sobre a responsabilidade social dos matemáticos e dos professores de Matemática. Muita da Matemática então utilizada só foi divulgada muitos anos mais tarde, sobretudo por razões de segurança. Foram passados em revista temas como as mulheres “computadoras” e o aparecimento dos primeiros computadores, os códigos secretos e o papel do matemático Alan Turing, a programação linear e a deteção da rota dos “invisíveis” submarinos inimigos. Daqueles momentos e palavras ficou a vontade de aprender mais e a ideia de que a Matemática é, de fato, uma ferramenta poderosa e útil. Prof.ª Sandra Mesquita


18

Gazeta do Interior 2|maio de 2012

Agrupamento

A melhor Fotografia

A me lho r Fo tog ra fia

A me lho r Fo tog raf ia

deESCOLAS JOÃO ROIZ

Mural Mural Mural Momentos e experiências

Alunas iniciadas femininas campeãs por equipas no corta mato distrital

Liliana Santos 8.ºA

Maria da Luz Lopes numa interpretação fantástica da peça de Gil Vicente - O Pranto de Maria Parda

Se C l u b e rão c ul t u M u l t i ral music as

Ana Rosa 8.º D

Alunos do 6º ano em visita de estudo ao Palácio Nacional de Queluz

Natasha Oliveira 8.ºA A melhor Fotografia

A melhor Fotografia

A melhor Fotografia

Alunos do 6º ano em visita de estudo ao oceanário de Lisboa


Agrupamento de Escolas João Roiz