Issuu on Google+

Belo Horizonte, setembro de 2011

www.gazetadalagoinha.com.br

1

ANO IV ­ EDIÇÃO 55 ­ JORNAL DE APOIO ÀS INICIATIVAS COMUNITÁRIAS ­ BELO HORIZONTE, SETEMBRO DE 2011 ­ Distribuição Gratuita


Belo Horizonte, setembro de 2011

2


Belo Horizonte, setembro de 2011

3


Belo Horizonte, setembro de 2011

4


Belo Horizonte, setembro de 2011

5


Belo Horizonte, setembro de 2011

6

MERCADO DA LAGOINHA ABRE NOVAS VAGAS EM CURSOS NA ÁREA DE CULINÁRIA

Em 11 anos, cerca de 26 mil pessoas se capacitaram na Cozinha Pedagógica e na Padaria Escola, que integram o Programa Mu­ nicipal de Qualificação, Emprego e Renda Os interessados em atuar no segmento da culinária podem apro­ veitar as oportunidades de qualificação profissional oferecidas pelo Mercado da Lagoinha, que fica na avenida Antô­ nio Carlos, 821, no bairro São Cristo­ vão. A nova programação inclui 19 cursos, dos quais cinco estão em anda­ mento e cinco têm inscrições abertas, os de Auxiliar de Cozinha, Massas e Pizzas, Confeitaria Caseira, Panifica­ ção Aperfeiçoamento e Confeiteiro (con­ fira o início das aulas no calendário). Até o fim deste ano, outros dez cursos vão ser iniciados. São 25 vagas para cada especialidade, o que proporciona­ rá a capacitação de até 475 pessoas entre setembro e dezembro. O investi­ mento da Prefeitura nessa etapa é de R$ 62,5 mil. Desde o início do ano, o valor aplicado no programa de capacita­ ção da unidade soma R$ 237,1 mil. Auxiliar de cozinha há cinco anos, Leandro Ventura recentemente passou a atuar no atendimento e apro­ veitou o curso de Garçom/Garçonete,

que começou no último dia 12, para se especializar na função. “Eu quero apro­ veitar a oportunidade para que eu pos­ sa me qualificar, já visando a Copa do Mundo. Os estabelecimentos vão preci­ sar de profissionais bem preparados”, observa. E qualificação para o merca­ do de trabalho é o foco do curso. As au­ las mostram mais que a forma correta de segurar a bandeja, colocar pratos e talheres sob a mesa e servir a refeição. “Nós aprendemos a ser um cavalheiro”, comenta ao falar sobre a preparação para o bom atendimento ao cliente. Mesmo com a prática de atendente, Rosângela dos Santos Silva também está atenta a detalhes do cur­ so que fazem diferença na rotina de tra­ balho. “Hoje aprendemos coisas pequenas, que não prestávamos aten­ ção e podem ajudar no dia a dia, a ex­ emplo de disciplina e como atender bem. O cliente, ao ver um ambiente bom e um sorriso no rosto, se sente bem e vai querer ficar naquele lugar”, assinala. Desempregada há cerca de

dois meses, ela busca a qualificação para conseguir um novo emprego. “Não adianta somente eu falar que sei fazer. Tendo o diploma, posso provar que passei pela formação e enriquecer meu currículo”, diz. Vocação para qualificar Como destaca o secretário municipal adjunto de Segurança Alimen­ tar e Nutricional, Flávio Duffles, os cur­ sos profissionalizantes estão, cada vez mais, alinhados às necessidades do universo do trabalho. “Isso é fruto do envolvimento das pessoas tanto com o mercado como com o meio acadêmico, onde buscamos avaliar e direcionar os cursos para as novas demandas e as maiores carências. Com isso, temos um grande número de pessoas que sa­ em dos cursos já com empregos em vista”. Segundo ele, entre 2010 e 2011, a Prefeitura investiu R$ 300 mil em no­ vos equipamentos e melhorias na estru­ tura física do Mercado da Lagoinha. Segundo a nutricionista do Mercado da Lagoinha, Kelly Cristine Araújo, o sucesso alcançado após a conclusão dos cursos leva muitos parti­ cipantes a buscarem mais aperfeiçoa­ mento. “É um gosto muito grande vermos o fruto desse trabalho. Alguns fazem o curso de auxiliar de panifica­ ção e já procuram uma vaga para a for­ mação de Auxiliar de Confeiteiro e Bolos Decorados. Já quem faz Salga­ dos e Pizzas fica atento para as inscri­ ções de Salgados Finos. Aqui o aluno tem oportunidade de se aperfeiçoar dentro da área de interesse”, ressalta. Os cursos oferecidos no Mercado da Lagoinha, por meio da Pa­

daria Escola Nicola Calicchio e da Cozi­ nha Pedagógica Josefina Costa, fazem parte do Programa Municipal de Qualifi­ cação, Emprego e Renda. Desde 2000, quando o espaço abriu suas portas pa­ ra a qualificação profissional, foram ca­ pacitadas quase 26 mil pessoas. Mais informações podem ser obtidas pelo te­ lefone 3277­6121 Inscrições As inscrições para os cur­ sos do Mercado da Lagoinha ficam abertas 20 dias antes dos cursos inicia­ rem e podem ser feitas nos postos do Sine na capital (veja lista abaixo). O pú­ blico alvo são pessoas acima de 16 anos, com cadastro nas agências do Si­ ne BH e residentes em Belo Horizonte, preferencialmente os atendidos por pro­ gramas sociais, como Bolsa Família, Bolsa Escola e Pão Escola (desenvolvi­ do em parceria entre as secretarias mu­

nicipais de Educação e Segurança Nutricional e Alimentar), além de usuá­ rios dos Centros de Referência em As­ sistência Social (Cras) e população residente em área de abrangência do programa BH Cidadania. Para se ca­ dastrar, é preciso apresentar original da Carteira de Identidade, CPF, PIS, Carteira de Trabalho e comprovante de residência. Postos do Sine em Belo Horizonte Sine/Centro/Niat (Rua Espírito Santo, 505, Centro. Tele­ fone: 3277­4046) Sine Venda Nova (avenida Padre Pedro Pinto, 1.055. Te­ lefone: 3277­7502) Sine BH Resolve (entradas pela avenida Santos Du­ mont, 363 e pela rua dos Caetés, 342, no Centro. Telefone 156).


Belo Horizonte, setembro de 2011

7

Imagem meramente ilustrativa

Faixa decorativa a patir de R$ 0,60

Tinta Bemaclas 18 litros Piso Lumini apenas R$ 99,00 a partir de R$ 4,90 m2

Imag

em m

eram

ente

ilustra

tiva

Aproveite a grande liquidação de portas e janelas!


Bullying ­ Terrorismo ­ ao Povo Brasileiro

Belo Horizonte, setembro de 2011

Antônio de Pádua Galvão Economista e Psicanalista

www.galvaoconsultoria.com.br (31) 9956­9161

Sinto, logo existo! Neste navegar de sentido me remeto à ágora, o espaço grego de participação polí­ tica e do debate. O território da li­ berdade, da resistência, do trabalho e do lazer. Tenho um certo viés para olhar do fluxo urbano. Es­ te é o melhor lugar do mundo para conhecer os elementos da mineiri­ dade. É da Praça Sete no centro de Belo Horizonte que lanço meu olhar para o mundo. Aqui tem tudo e todos. Aqui se releva a beleza mais exuberante e a pobreza mais vexatória para um sociedade. Caminhando rumo ao quarteirão dos movimentos sociais e políticos, tomado pelo arrebata­ mento da liberdade, sonho todos os dias com a emancipação do po­ vo brasileiro. Parece delírio a ideia de justiça social, igualdade e solida­ riedade entre os homens e mulhe­ res de boa vontade. Num lampejo de lucidez, abriu­se um clarão na minha alma. Numa espécie deinsight, num des­ pertar da consciência, reflito sobre o aprisionamento desta nação tão bela. Deparei com a ferocidade brutal sobre nossos algozes forja­ dos pelo lado obscuro – demoníaco – da natureza humana, que perpas­ sa pela vaidade, ambição, perver­ são e ignorância moral. Despertei para o óbvio, uma repressão manti­ da na doutrina do quanto pior, me­ lhor para tiranos e fanáticos. Transbordou de dentro, lá do fun­ do, uma revolta. O escárnio predomina quando penso que existem grupos terroristas no Brasil. Parece uma fantasia delirante, mas os fatos e notícias revelam esta dura realida­ de. Estas bestas sociais todos os dias estão de plantão a infernizar nossa esperança. Estes terroristas estão dissimulando no cotidiano das cidades, repartições públicas, prédios das organizações e toda a sociedade. Seus tentáculos e célu­ las são numerosos. Está demasia­ damente infiltrado no Estado e nos

negócios privados. Precisei parar e assentar na escadaria da Rua Rio de Janei­ ro, ao lado do antigo banco da la­ vourinha, da papelaria Rex, palco de manifestações dos movimentos sociais. Senti um misto de revolta e vergonha. Uma voz gritou dentro de mim: “Existem cinco grupos ter­ roristas atacando o povo brasilei­ ro”. O espanto foi grande quando despertei para essa real situação. Diariamente são lançadas bombas sobre a nação, num gesto de aten­ tado à cidadania e à República. Os terroristas daqui são todos sofistica­ dos, invisíveis e cínicos. Destroem pessoas do bem, suas famílias e a esperança dos adultos e jovens. O primeiro grupo são os de colarinho de seda, abotoadura de ouro e terno italiano. Estes são os corruptos e corruptores que rou­ bam o dinheiro do povo brasileiro. É a associação do político corrupto às construtoras, organizações, em­ presas sem comprometimento soci­ al. Esta gente é péssima para ficar a frente aos destinos do país. Tra­ ta­se de gente gananciosa e mes­ quinha, sem o mínimo de decência. O segundo grupo de terro­ ristas são os “matadores” de pesso­ as éticas, defensores da vida e da natureza. Este grupo não suporta a retidão, a honradez e o trabalho dig­ no. De imediato, lembro­me de al­ guns casos emblemáticos, mas existem centenas de episódios. O mais recente é o assassinato da juí­ za da 4ª Vara Criminal de São Gon­ çalo, Patrícia Acioli. Ela lidava principalmente no combate à milíci­ as, grupos de extermínio e máfia de vans. Juíza rigorosa no julga­ mento de autos de resistência (re­ gistros de mortes em confrontos com a polícia) e considerada linha­ dura com os maus policiais. Matar uma juíza com 21 tiros é um atenta­ do terrorista à democracia. Outro caso é o brutal assassinato de irmã Dorothy, executada por pistoleiros de aluguel com seis tiros a queima­

roupa, em Anapu, sul do Pará. Sua morte veio somar­se aos mais de 1300 assassinatos no campo regis­ trados pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), vítimas da barbárie que há séculos caracteriza as rela­ ções agrárias no Brasil. Tem ainda o triste caso de assassinato de Francisco Alves Mendes Filho, mais conhecido como Chico Men­ des, no dia 22 de dezembro de 1988. Homem forte, foi seringueiro, sindicalista e ativista ambiental bra­ sileiro. Lutou contra a extração ma­ deireira e a expansão dos pastos na Amazônia. Fundou um sindicato de seringueiros na tentativa de pre­ servar a profissão e a floresta tropi­ cal. Chico Mendes teve um papel importante na fundação do Conse­ lho Nacional dos Seringueiros e na formulação da proposta das reser­ vas extrativistas para os seringuei­ ros. O jornalista Tim Lopes também foi vítima de um grupo de terroris­ tas “matadores”. Brutalmente captu­ rado, ele preso por traficantes, espancado e queimado. Esses ti­ pos de terroristas são como bestas cruéis que atacam a sociedade sem piedade. Já o terceiro grupo terro­ rista é formado pelos “barões da droga”. Estes levam ao fundo do po­ ço os viciados e suas famílias. Pro­ vocam assassinados, escravizam jovens da favela e das classes mé­ dia e alta. Trata­se de uma organi­ zação multinacional bilionária. Difícil vencê­la apenas com armas. Os EUA já perceberam que os ata­ ques frontais são ineficientes e que é necessário reprimir o tráfico de drogas e conscientizar a juventude dos males causados pelo vício. Se­ rá que liberalizar o uso de algumas drogas poderá minimizar esta tragé­ dia? Não sei a resposta. Tenho mui­ tas dúvidas. O quarto grupo terrorista é formado pelos banqueiros, que sangram cidadãos e orçamentos públicos com as maiores taxas de juros do mundo. Escravizar através da dívida e da dependência finan­ ceira é uma forma de manter a do­ minação. A quinta leva de terroris­ tas é composta pelo que eu chama­ ria de homens fundamentalistas. Não diria que são adeptos ao ter­ ror, mas tem pensamentos muito parecidos aos dos terroristas. Es­ tou me referindo às seitas de grupa­ mentos filosóficos, teológicos e científicos, que professam apenas um único pensamento, liturgia ou doutrina sectária. Eles castram e impedem a liberdade de pensamen­ to e consciência. Tudo isto veio à minha mente como um soco, um tapa no rosto. A única forma de aliviar é fa­ lar sobre o assunto, que nasceu quando vi um jovem drogado, deita­ do na Praça Sete. De onde vêm es­ tes terroristas para desgraçar a vida do povo brasileiro? Quem trei­ na e administra esta gentalha? Co­

VENCENDO MAIS UMA BATALHA Gerir pessoas em uma em­ presa, é uma tarefa complicada, exi­ ge muito da pessoa responsável. Gerir pessoas como voluntário, sem verbas para administrar um comple­ xo com 928 apartamentos e 5.400 pessoas...é como tirar água de pedra e ter que regar um pomar; é quase impossível, mas acontece. A gestão desta Associa­ ção é prova de que, com dedicação, sacrifício, muito trabalho e honestida­ de, o ato de gerir pessoas como vo­ luntário, é possível. A prova disso é que vence­ mos com honras mais uma batalha, no árduo trabalho da gerência da Pin­ tura do nosso Conjunto. Durante duas semanas, membros desta Associação, unidos a moradores que se ofereceram, fize­ ram um levantamento minucioso em cada um dos 928 apartamentos para verificar quantos têm a intenção de completar o pagamento da mão de obra para a continuidade da pintura. Para o espanto dos oposi­ tores e contradizendo as pessoas ne­ gativistas e as que não tiveram capacidade de estar no nosso lugar na Presidência da Associação, temos o imenso prazer de informar que 98% dos moradores do Conjunto IA­ PI­BH, são a favor de pagar este pe­ queno complemento! O mais surpreendente é que algumas pessoas que encabeça­ ram o movimento difamatório e vergo­ nhoso, exposto na imprensa também concordam. (Reservamo­nos em não expor nomes, por ética e pelo respei­ to ao bom nome do nosso Conjunto, não merecemos tanta baixaria!) Fica aqui, mais uma vez outro exemplo de que, nesta vida, as pessoas que têm Deus na vida, as que têm valores nobres,e que perse­ veram mesmo que uma forte onda maléfica venha contra elas, estes no­ bres valores são reconhecidos pelos seus iguais. E graças a Deus, aqui no IAPI­BH, estes são a maioria, são 98%. Em breve, estaremos de volta aos apartamentos para o reco­ lhimento do pagamento deste mês, e é claro que será entregue o RECIBO DA CONSTRUTORA a quem o fizer.

mo podemos enfrentar esta gangue de bandidos terríveis que impen­ dem a República de avançar? Que exemplo de vida e modelos a sociedade tem produzi­ do como referência de valor e prin­ cípios para os crianças, jovens e adulto? Abaixo aos bullying ao po­ vo brasileiro!

8

Agradecemos a todos, pelo interesse e compreensão diante desta situação. Agradecemos mais ainda pela atenção e boa acolhida aos voluntários que estiveram em suas portas, muitas vezes incomo­ dando a tranqüilidade da família. Conforme dissemos, pro­ vavelmente o irrisório valor de R$ 18,21, durante 9 meses, será reduzi­ do, ou quem sabe nem tenha mais, na medida em que outros Parceiros patrocinem o valor restante do paga­ mento desta mão de obra. Nossa luta, conti­ nua...muita coisa boa ainda virá para melhorar o nosso Conjunto e Região, a primeira delas é que EM OUTU­ BRO AGORA, INICIA A NOSSA MO­ BILIZAÇÃO PARA CONSTRUÇÃO DAS DUAS PASSARELAS PARA PEDESTRES, UMA AO LADO DA RUA ARARIBÁ, A OUTRA PRÓXIMO AO MERCADINHO DA LAGOINHA... Vamos dar ibope apenas as coisas boas, porque elas nos fa­ zem bem, renovam nossas energias e nos aproximam de outras melho­ res! Um grande pensador dis­ se: ENQUANTO AS PESSOAS DO BEM PERMANECEREM CALADAS, AS DO MAL TRIUNFARÃO! Pense nisso! Não divulgue ou espelhe informações duvidosas, não acredite no pior! Procure­nos! Nossa reunião é toda segunda­feira as 20:00 na se­ de da Associação em frente aos edi­ fícios 5 e 3. Acesse nosso Blog WWW.IAPIBH.BLOGSPOT.COM, Escreva, deixe comentários, partici­ pe. É um espaço para os moradores manifestarem opiniões, divulgar seus serviços gratuitamente, divulgar crô­ nicas..em fim...atuar a favor do IAPI E REGIÃO. Ou pelo e­mail : ca­juni­ or@bol.com.br Conto sempre com o apoio de todos para transformar a Lagoinha num lu­ gar cada vez melhor para se morar. Um forte abraço a todos, muito obri­ gado...


Belo Horizonte, setembro de 2011

9

Dia 16/10 Dia de Sta. E dw iges Mis s a das 7 às 19 hor as na Capela de Sta. E dw iges na Rua Diamantina, 718. Haverá também a pr oc is s ão.

"Deus abre portas que ninguém fecha, e fecha portas que ninguém abre."


Belo Horizonte, setembro de 2011

10

REVITALIZAÇÃO DA LAGOINHA

Frente parlamentar vai lutar por recuperação da região

Superintendência de Comunicação Ins­ titucional da CMBH ­ 26/09/2011

Foi lançada, nesta segun­ da­feira (26/09), na Câmara Municipal a Frente Parlamentar em Defesa da Revitalização da Região da Lagoinha. Encabeçada pelos vereadores João Oscar (PRP) e Adriano Ventura (PT), presidentes das Comissões de Admi­ nistração Pública e de Orçamento e Fi­ nanças da Casa, a organização conta com a adesão de mais oito vereado­ res, com objetivo de somar forças com movimentos comunitários e constituir um canal de interlocução com o poder público em busca da requalificação ur­ banística, cultural e social da região. Um dos bairros mais anti­ gos e que abriga parte importante da história da capital, a Lagoinha passou, nos últimos anos, por grandes interven­ ções em seu complexo viário. Os no­

vos viadutos e pistas alargadas, no entanto, contrastam com problemas so­ ciais e urbanísticos como praças, ruas e imóveis deteriorados, insegurança e lixo, além de um grande número de moradores de rua e usuários de dro­ gas. As ações serão voltadas especial­ mente para os bairros Lagoinha, Bonfim, São Cristóvão, Santo André, Vila Senhor dos Passos, Pedreira Pra­ do Lopes e Conjunto IAPI. A criação da Frente Parla­ mentar foi encaminhada em uma audi­ ência realizada pela Comissão de Administração Pública no último dia 27 de junho, que reuniu representantes do poder público e comunidade para discutir um projeto de revitalização da região, recuperando suas característi­ cas, promovendo a vocação turística e cultural, melhorando a segurança públi­ ca e acolhendo os moradores de rua. Solicitada por Oscar e Ventura, a reu­

nião lotou o plenário Amynthas de Bar­ ros. Após ouvir moradores, re­ presentantes de associações e igrejas da região, o vereador propôs a criação da Frente Parlamentar para acompa­ nhar a mobilização e funcionar como canal de interlocução entre a comuni­ dade e o poder público. “Precisamos apoiar a comunidade e construir, junto com a Prefeitura, uma nova Lagoinha”, afirmou João Oscar. Adriano Ventura é autor de um projeto de lei que inclui o Cemitério do Bonfim no roteiro turístico da capital. Estatuto

Para conferir maior legitimi­ dade e orientar os trabalhos, além de garantir sua continuidade mesmo com as alterações periódicas na composi­ ção do Legislativo, João Oscar e ou­ tros membros da Frente Parlamentar elaboraram um estatuto, que foi lido du­ rante o lançamento. Diante de algu­ mas colocações feitas por vereadores e representantes comunitários, o docu­ mento será estudado pelos interessa­ dos antes da aprovação final. A Frente Parlamentar tem como missão e objetivos atuar como canal de informação, mediação, articu­ lação e fiscalização, propondo e enca­ minhando ações e políticas públicas voltadas à região, buscando recursos através de dotações orçamentárias, convênios e parcerias, além de garan­

tir o cumprimento do ordenamento jurí­ dico municipal, estadual e federal pertinente às diversas questões envol­ vidas na recuperação da Lagoinha e adjacências. Comunidade organizada

A representante do Vicaria­ to Episcopal para Ação Social e Políti­ ca (VEASP) da Igreja N.S. da Conceição, Priscila Brás, destacou a importância da participação da comuni­ dade na condução dos trabalhos da Frente Parlamentar, por meio da atua­ ção integrada com o grupo Café com Prosa, que atua desde maio de 2010 em prol da requalificação da região. Entre as demandas da co­ munidade estão ações de segurança pública como iluminação e câmeras do Olho Vivo, coleta seletiva, projetos soci­ ais e capacitação profissional para mo­ radores de rua, atividades socioculturais para adolescentes volta­ das à prevenção do uso de drogas, pai­ sagismo e valorização do patrimônio, promoção de feiras e eventos cultu­ rais, entre outras. Membro da Frente Parla­ mentar e ligado à Lagoinha, o verea­ dor Geraldo Félix (PMDB) também manifestou sua preocupação com a de­ terioração dos bairros e a necessidade

de ações concretas para recuperá­los, melhorando as condições e a “ima­ gem” da região. Para ele, os vereado­ res devem atuar como “um braço” do movimento comunitário, considerando, em seu planejamento e atuação, as propostas oriundas das reuniões pe­ riódicas do grupo Café com Prosa, que incluem representantes de mora­ dores, comerciantes, igrejas e movi­ mentos sociais da região. O representante do secre­ tário Ajalmar José da Silva, da Regio­ nal Nordeste, parabenizou a iniciativa dos vereadores e afirmou que o órgão está à disposição para contribuir para o êxito da mobilização, atuando no en­ caminhamento de reivindicações e su­ gestões à Prefeitura Municipal. Também participaram do lançamento da Frente Parlamentar re­ presentantes da Igreja Batista da La­ goinha, Movimento Lagoinha Viva, UNI­BH, moradores e associações co­ munitárias e culturais. Os demais ve­ readores da Frente Parlamentar, Daniel Nepomuceno (PSB), Carlúcio Gonçalves (PR), Sérgio Fernando, Sil­ vinho Rezende (PT), Edinho Ribeiro (PTdoB), Márcio Almeida (PRP) e Neusinha Santos (PT) não puderam comparecer.


Belo Horizonte, setembro de 2011

GREVE DOS CORREIOS E O CONSUMIDOR

11

Antônio José Vital ­ Advogado do Consumidor antoniovital01@ig.com.br

O recente movimento grevis­ ta dos empregados dos Correios deixa­ ram os consumidores apavorados. Contas que não chegavam a tempo do pagamento em dia, encomendas não chegavam no prazo prometido, merca­ dorias entregues sem se saber quando encontrariam seus destinatários. Mas, nos casos em questão, como lidar? Quais são os direitos e os deveres do consumidor? Primeiramente, vale ressal­ tar que o atraso ao receber o boleto não isenta o consumidor do compro­ misso de pagamento da dívida em dia. Em caso de atraso é importante que o consumidor busque na empresa uma forma opcional de pagamento, por meio da internet ou depósito identifica­ do, por exemplo. Atualmente, com os meios de comunicação e tecnológicos a dis­ posição não há como alegar impossibi­ lidade de pagamento por não entrega de um boleto. É o devedor quem deve correr atrás do cumprimento da obriga­ ção de pagar, inclusive se houver recu­ sa do credor. É obrigação das empresas oferecerem outra forma de pagamento que seja viável ao consumidor (inter­ net, fax, sede da empresa, depósito bancário entre outras), devendo, ain­ da, divulgar amplamente as alternati­ vas disponíveis. É recomendável aos consu­ midores que cumpram a data de venci­ mento de suas contas entrando em

Foto: Reprodução/TV Alterosa

Jornal da Alterosa – 1ª Edição de 16 de setembro de 2011 Liliane Luchin ­ TV Alterosa

Foto: Reprodução/TV Alterosa

Jornal da Alterosa – 1ª Edição de 20 de setembro de 2011 Liliane Luchin ­ TV Alterosa

contato com a empresa para solicitar outra opção para efetuar o pagamen­ to. Esta é a única forma maneira de escapar dos encargos por atraso. Com relação às compras que foram feitas pela internet não en­ tregue conforme prometido, o consu­ midor deve entrar em contato com a empresa onde comprou o produto. Se o consumidor for vítima da má presta­ ção de serviço, pode abrir reclamação junto aos órgãos de proteção. Caso não receba a compra, pode cancelá­la e pedir o dinheiro pago de volta. De qualquer forma, o consumidor tem em seu favor o código de defesa do con­ sumidor que, em seu artigo 49, permi­ te o cancelamento da compra, efetuada fora do estabelecimento co­ mercial, mesmo sem motivação. Para aqueles que contrata­ ram os serviços dos Correios e estes não forem prestados na forma contra­ tada cabe questionamento para even­ tual ressarcimento ou abatimento do valor pago. Não havendo solução, o consumidor deve procurar um órgão de defesa do consumidor. Em caso de dano moral, é possível discutir a ques­ tão no Poder Judiciário. No mais, vale a recomen­ dação de sempre: consumidor preve­ nido sai na frente. É melhor antecipar­se ao problema do que aguardar e tentar solução posterior. Mesmo que pareça mais vantajosa.

Ofertas boas pra cachorro! ...e gato. Ração Pedigree

Ração Pedigree Equilíbrio Natural

Carne/vegetais/nuggets, júnior, raças pequenas ou carne/frango/cereais 20Kg

Carne/vegetais/nuggets, carne/ frango/cereais, ovelhas/cereais, raças pequenas, júnior, equilíbrio natural Exceto equilíbrio natural: raças pequenas ou júnior 1Kg

R$ 122,90 cada

R$ 13,90 cada

Coleira Scalibor

Cães grandes 25g / 65cm Cães pequenos/médios 19g / 48cm

R$ 49,90 cada

Frontline Spray Frontline Plus 100ml.....R$ 73,90 cada Ração para Gatos Whiskas 1­10 Kg....R$ 35,90 cada 250ml.....R$ 116,90 cada Ração Champ Adulto Carne nuggets, frango/ Carne/Vegetais 22kg leite, peixe nuggets ou 10­20 Kg...R$ 42,90 cada salmão/atum/sardinha 20­40 Kg...R$ 49,90 cada 1Kg cada Acima de 40 Kg...R$ 59,90 cada

R$ 15,90 cada

Ração Biriba

R$ 34,80 15Kg

cada

R$ 77,80

Ração Dog Chow Adulto light, adulto raças médias a grandes ou papita 15Kg ­ cada

R$ 89,90

R$ 114,90 20Kg ­ cada

Ração Dog Chow Filhotes, raças pequenas, light, papita, raças pequenas, filhotes raças médias a grandes, ou adulto raças médias a grandes 1Kg ­ cada

R$ 10,90

Ração Cão Herói Adulto

R$ 47,90 cada Carne 15kg

R$ 69,90 cada 25kg

Ração Kanina Carne/cereais ou Carne/vegetais 15kg

R$ 59,90 cada

Ração Dog Chow Gourmet

Ração Alpo Filhotes

R$ 49,90

R$ 8,90

Carnes/vegetais/ cereais 15Kg ­ cada

Carnes/leite/cereais ou frango/vegetais 1Kg ­ cada


Belo Horizonte, setembro de 2011

SINDPOL/MG prestigia I Seminário de Modernização das Polícias Judiciárias

12


Belo Horizonte, setembro de 2011

13


Belo Horizonte, setembro de 2011

14

_________________ Cristiane Borges

Foto: Cristiane Borges


Belo Horizonte, setembro de 2011

FIFA e COL fazem a primeira vistoria dentro do Mineirão

15

Mais de 30 representantes conheceram a obra

________________________ Sylvio Coutinho/SECOPA

Representantes da FIFA e do Comitê Organizador Local (COL) para a Copa do Mundo da FI­ FA Brasil 2014 estiveram, na tarde desta quarta­feira (21) no estádio Governador Magalhães Pinto, o Mi­ neirão, para a primeira inspeção pre­ sencial do órgão ao estádio. O Mineirão, candidato à abertura do Mundial de 2014, foi o segundo está­ dio inspecionado, logo após os tra­ balhos no Maracanã. No Mineirão, a comitiva da FIFA/COL pôde perceber o anda­ mento das obras, que serão concluí­ das em dezembro de 2012. Outros pontos observados foram o fluxo de circulação de pessoas e automóveis previsto para o novo projeto do está­ dio, os novos amortecedores dinâmi­ cos, a visibilidade de 100% dos 64,5 mil lugares em relação ao campo e as áreas destinadas para os camaro­ tes. Além disso, eles tiveram acesso à cobertura do estádio, onde puderam ver as obras no entorno do Mineirão, onde está sendo construí­

da a esplanada multiuso, com capa­ cidade para 65 mil pessoas e que será aberta para a população 24 horas por dia, sete dias por sema­ na, com serviços de bares, restau­ rantes, lojas e espaços para a prática de esportes, além de abrigar o Museu do Futebol (uma área de 1,6 mil metros quadrados). Por fim, estiveram no Centro Esportivo Uni­ versitário (CEU), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Para o secretário de Es­ tado Extraordinário da Copa do Mundo, Sergio Barroso, um dos di­ ferenciais do Mineirão está no seu entorno. “Temos um espaço amplo no entorno do Mineirão que será uti­ lizado como centro de mídia, estaci­ onamento VIP, além de espaços para patrocinadores. Poucos estádi­ os no Brasil possuem essas alterna­ tivas”, relata. Tanto o Centro Esportivo Universitário (CEU), da Universidade Federal de Minas Ge­ rais (UFMG), quanto o estádio poli­ esportivo Mineirinho serão disponibilizados para apoio durante a Copa do Mundo FIFA Brasil 2014.


Belo Horizonte, setembro de 2011

16


Gazeta da Lagoinha - Setembro 2011