Page 1

14 ANOS www.gazetacrateus.com.br • e-mail: gazetaco@yahoo.com.br Crateús-Ce. Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 - Ano XV - No 333 - R$ 2,50

Jornalismo, Ética, Liberdade, Compromisso e Democracia.

ELEITA MISS CEARÁ 2012 Em evento realizado no último dia 7, no Siará Hall, em Fortaleza, a jovem Milena Ferrer, 20 anos, 1,78m, representante de Guaraciaba do Norte, na serra de Ibiapaba, foi eleita Miss Ceará 2012. Milena concorreu com outras 25 candidatas ao título de mais bela mulher cearense e vai representar o Ceará no concurso Miss Brasil. Pág. 08

Carnafolia volta para o Largo da Estação

JUDICIÁRIO DE CRATEÚS

Montanha de processos espera por juízes

Crateús não é diferente de outras cidades do Estado que passam pelo mesmo problema – a falta de juízes e o acúmulo de processos no Fórum local. A 1ª e 2ª Varas da Comarca de Crateús, juntas, acumulam 2.878 processos. Pág. 04

IMPOSTO DE RENDA

Comissão aprova isenção para idosos

A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou um projeto que isenta os contribuintes com mais de 65 anos de pagar Imposto de Renda sobre qualquer rendimento até o limite do teto previdenciário, hoje em R$ 3.916,20. Pág. 08

Senador quer CNJ com poder de punir magistrados

Atualmente o Conselho pode apenas investigar juízes, mas proposta do senador dá à instituição o poder de também punilos. Pág. 05

O Carnafolia, tradicional desfile de blocos carnavalescos e de exibição de bandas musicais, que deixou de acontecer no Largo da Estação, em 2010 e 2011, em virtude da reforma física do local, volta, agoraem 2012, ao antigo reduto que ficou conhecido por Corredor da Folia. Pág. 11

Artigos Rangel Cavalcante Apartheid tupiniquim

Zenilce Vieira Tristesa amorosa

Antônio Mourão Cavalcante A morte no futebol

Elio Gaspari A banalidade da tunga

Afro Lourenço Franelinhas: “isto é uma vergonha”

Deoclides Machado Nem tudo que reluz é ouro

Página 11

Página 08

Página 13

Página 09

Página 12

Página 12

Senador Demóstenes Torres (PFL)


Página

2

Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Editorial

Paredões de som Quem lê os jornais de Fortaleza constata que a sociedade da Capital cearense não mais tolera os chamados paredões de som, tamanhos são os casos de apreensão dessas aparelhagens sonoras que tanto infernizam a vida das pessoas, feitos pela Polícia Militar e pela Guarda Municipal, o que vem merecendo os aplausos da sociedade. Em Crateús, os paredões de som estão tomando chegada e se entocando para quando o Carnaval chegar. Igualmente a Fortaleza, a sociedade local abomina tais instrumentos feitos apenas para produzir barulho e azucrinar nossos ouvidos. A utilização do paredão de som constitui-se uma agressão ao meio ambiente e, sobretudo, uma violência contra a pessoa humana,

provocando-lhe danos físicos e psicológicos e perturbando a paz pública. Sua característica maior é o autoritarismo de indivíduos ou pequenos grupos restritos de aficionados do barulho. Eles se julgam no direito de invadir o espeço público para impor seu gosto musical ou seu estilo de vida ao restante da sociedade sem levar em conta os direitos à privacidade que a Constituição Federal assegura ao cidadão. Assim, pisoteiam direitos fundamentais, desprezando efeitos danosos causados ao derredor, principalmente, a enfermos, idosos e crianças (para falar apenas nos mais frágeis). Fortaleza teve a sabedoria de criar uma lei específica para regulamentar o uso desse equipamento, proibindo-o de ser usado livremente. Os

Mulher: STF reforça Lei Maria da Penha

cearenses, porém, querem uma lei estadual, pois a agressão é difundida por todo o Estado (há municípios que – por pressão de segmentos econômicos ou de alguns grupos restritos locais – não protegem seus cidadãos contra esse tormento). Cabe, portanto, à Assembleia Legislativa atender a esse pleito da sociedade. No que tange a Crateús, é preciso insistir no dever que têm as autoridades municipais e estaduais de trabalharem juntas para assegurar o sossego dos cidadãos. Não se entende porque não há maior articulação entre Polícia Militar e Guarda Municipal e Secretaria do Meio Ambiente. Afinal, a comunidade de cidadãos é uma só.

O Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que, nos casos de agressão física leves previstos na Lei Maria da Penha, o processo judicial deve ser iniciado independentemente da vontade da mulher. O resultado final foi de 10 votos a favor dessa tese e um contrário. O voto divergente foi do ministro Cezar Peluso, presidente do tribunal. Relator do caso, Marco Aurélio de Mello afirmou em Brasília que baseou seu voto no “princípio da realidade: precisamos levar em conta o que ocorre no dia a dia quanto à violência doméstica”, disse. O ministro citou dados estatísticos segundo os quais 90% das mulheres agredidas acabam desistindo da ação

quando têm de comparecer à Justiça para a chamada “audiência de confirmação”, na qual expressam a vontade em processar o agressor: o próprio marido, companheiro ou ex. Mais cedo, a ministra Cármen Lúcia havia discursado longamente a respeito dos direitos das mulheres e defendido a total aplicabilidade da Lei Maria da Penha: “Enquanto houver uma mulher sofrendo em qualquer canto desse planeta, eu me sinto violentada”, afirmou. Carmem Lúcia ainda disse que todas as mulheres sofrem preconceito no trabalho, inclusive as que estão no Supremo. Declarou aguardar pelo momento em que “nós não precisemos provar que merecemos estar

aqui”. Estiveram presentes no plenário, representando os poderes Executivo e Legislativo, respectivamente a ministra das Mulheres, Iriny Lopes; a senadora Marta Suplicy (PT-SP), além do Ministério Público Federal, a subprocuradora-geral da República Raquel Dodge. Todas têm posição alinhada com a do relator. Marta e Iriny irritaram-se com a defesa feita pelo advogado-geral do Senado, Alberto Cascais. Ele defendeu a necessidade da reclamação formal da mulher, o que contraria a tese do relator. No intervalo, Iriny Lopes e Marta Suplicy brigaram com Cascais. (das agências)

PRÉ-CARNAVAL

Detidas 96 foliões no Rio por urinar em via pública Os blocos pré-carnavalescos do Rio tiveram 96 detidos por urinar na rua durante o fim de semana. De acordo com a Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) do Município, as abordagens aconteceram na Zona Sul da cidade e 13 mulheres estavam entre os autuados.Também foram apreendidos mercadorias de ambulantes não autorizados.

IMÓVEL À VENDA

Vende-se uma casa situada na Rua Juarez Távora nº 85. Tratar com Jocélio pelo telefone (85) 8833.3810

Biofarmacêutica Maria da Penha inspirou a Lei que combate a violência doméstica contra a mulher

Dr. André Landim

Drª. Maria de Jesus Soares

Doenças da Pele e Alegria

Ginecologia e Obstetrícia

Dr. Gustavo Henrique Bezerra

Dr. Waetan

Otorrinolaringologia - Videolaringoscopia

Ultrassonografia

Dr. Kevin Carneiro

Dr. Gerardo Jr

Bioquímico

Ortopedia e Traumatologia

Dr. Nenzé Bezerra

Drª. Déborath Lúcia de O. Diniz

Urologia e Cirurgia Laparoscópica

Neurologista - CRM 5041 - E-mail: deborath@gmail.com

Drª. Christianne Taumaturgo D. Soares Endocrinologia

Dr. Paulo Nazareno

Endoscopia e Cirurgia Laparoscópica

Rua Cel. Lúcio, 221 - Centro - TeleFax: (88) 3691.1476 - Crateús-Ce

Projeto Gráfico e Diagramação: Fabrício Pereira fabriciopereiramkt@gmail.com Coordenação e Digitação: Miliane Silva

Assessor para assuntos especiais: Francisco Oton Falcão Jucá Tel.: (85) 3254.5353 / (85)99812637 Fax: (85) 3254.8000

M. Duarte da Silva CNPJ: 06.327.640/0001-97 Rua Cel. Lúcio, 503 - CEP 63700-000, Crateús-Ce - Fone/Fax: (088) 3692.3810

Conselho Editorial: Eduardo Aragão Albuquerque Jr. José Bonfim de Almeida Júnior Sebastião Cesar Aguiar Vale

Importante: As opiniões assinadas não refletem obrigatoriamente o pensamento do jornal.

Sebastião César Aguiar Vale Editor-Geral e jornalista responsável Mat. nº: 01227JP - CE FENAJ rasecvale@yahoo.com.br

Assessoria Jurídica: Dr. José de Almeida Bonfim Júnior, OAB 15545 CE

Assinaturas ou renovações: Através do E-mail: gazetaco@ yahoo.com.br ou pelo telefone (88)

Fundada em 30 de maio de 1997

[ Opinião ]

[ Política ]

[ Cidade ]

[ Geral ]

[ Cultura ]

3692.3810. Assinante de qualquer localidade enviar comprovante de depósito bancário por fax ou e-mail: Bradesco M. Duarte da Silva - ME Agência: 997-0 - Conta: 16165-9

Tiragem por edição: 2.000 exemplares. Crateús: Assinatura anual R$ 60,00 Outras localiadades Assinatura anual R$ 100,00 Assinatura semestral R$ 60,00

Banco do Brasil M. Duarte da Silva - ME Agência: 0237-2 - Conta: 28.765-2 Impressão: Gráfica e Editora Premius

[ Sociedade ]

[ www.gazetacrateus.com.br ]


Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 Página

3

Cidade

[CrônicadaCidade]

www.juniorbonfim.blogspot.com

Florentino de Araújo Cardoso Filho Antigos pergaminhos e a auricular tradição rezam que, na antiguidade, em uma ilha grega chamada Cós, nasceu um cidadão cuja vida seria um culto permanente ao estudo das linhas nobres que dão vida e luz ao corpo humano. Era um asclepíade, membro de uma espécie de corporação de mestres da saúde que dizia descender do próprio Asclépio, o Deus da Medicina. Esse insular ser tornou-se um peregrino da arte médica. Atendia seus consulentes à sombra de árvores, ao ar livre. Perambulava de cidade em cidade recolhendo observações e compartilhando saberes. Em 430-429 a.C., uma grande peste assolou a cidade de Atenas. Através do seu olho clínico identificou existir uma categoria – a dos artesãos (por dever de ofício guardava intimidade com o fogo) – que parecia imune ao contágio da doença. O sábio orientou que se acendessem fogueiras como forma de estender a imunidade a toda à população. Ao que se sabe a epidemia se extinguiu depois que Hipócrates mandou acender fogueiras por toda a cidade. O fato é que o filho da ilha de Cós ganhou da História o honorável brasão de Pai da Medicina. Sua aura popular atravessou a madrugada dos séculos não só pelos tesouros científicos que extraiu, mas em especial pelos pórticos morais que erigiu. Gotejando sabedoria e humanidade, regou com serenidade e discrição para a posteridade o jardim suspenso do médico ideal. Inscreveu, nas éticas tábuas da devoção à vida, um juramento definitivo: “Eu, solenemente, juro consagrar minha vida a serviço da Humanidade. Darei como reconhecimento a meus mestres, meu respeito e minha gratidão. Praticarei a minha profissão com consciência e dignidade. A saúde dos meus pacientes será a minha primeira preocupação. Respeitarei os segredos a mim confiados. Manterei, a todo custo, no máximo possível, a honra e a tradição da profissão médica. Meus colegas serão meus irmãos. Não permitirei que concepções religiosas, nacionais, raciais, partidárias ou sociais intervenham entre meu dever e meus pacientes. Manterei o mais alto respeito pela vida humana, desde sua

concepção. Mesmo sob ameaça, não usarei meu conhecimento médico em princípios contrários às leis da natureza. Faço estas promessas, solene e livremente, pela minha própria honra.” Foi por sobre esse invisível tapete mágico da história tecida pelos mestres da arte da cura que o crateuense Florentino de Araújo Cardoso Filho chegou ao topo da representação associativa médica nacional. Assumiu, há poucos meses, a Presidência da Associação Médica Brasileira. É o primeiro brasileiro fora do eixo sul-sudeste a presidir a entidade nos seus mais de sessenta anos. “Herdei a emotividade da minha mãe e a vontade de trabalhar do meu pai” – confidenciou ao chegar ao cargo máximo da Associação Médica Brasileira. Em Crateús, onde mirou a primeira roupa branca de médico e aprendeu a soletrar o alfabeto do sonho, viveu até os doze anos de idade. Às margens do Poty fez o batismo de consagração á carreira de Hipócrates. Imaginava conquistar um Diploma e retornar ao leito umbilical. Porém o curso do rio da História o conduziu a outras paragens. Após se formar pela Universidade Federal do Ceará, fez mestrado em Cirurgia Geral e Cirurgia Oncológica no Rio de Janeiro, com incursões pelos Estados Unidos, descobriu que a estrutura para a atuação especializada em Crateús era à época – como ainda hoje – pequena. Embora optando por ficar em Fortaleza, tinha na mente uma clara certeza: fazer da medicina um serviço à humanidade. Ao invés de fechar-se no espaço bitolado dos que querem apenas acumular a prata deste mundo, resolveu ser um profissional do setor público. Encarando a medicina como um serviço ao próximo, buscou e busca dignificar a profissão atuando na congregação dos pares e na intervenção cirúrgica na sociedade, a fim de que o conjunto da população possa sentir os efeitos de um melhor sistema de saúde. Fez da luta associativa médica sua principal bandeira. Destacou-se na vanguarda dos médicos cearenses até pontificar na liderança nacional da categoria. A faceta de gestor operoso teve seu ápice quando assumiu a direção do

[ Opinião ]

[ Política ]

Hospital Geral de Fortaleza – HGF, ocasião em que profissionalizou a gestão daquela instituição. Em dezembro de 2009, estava com a família em uma viagem internacional quando foi instado, por telefone, a enfrentar o desafio de comandar o complexo hospitalar da Universidade Federal do Ceará, que inclui o Hospital Universitário Walter Cantídio (HUWC) e a Maternidade Escola Assis Chateaubriand (MEAC). Foi lá, na sala da Superintendência que ele me recebeu outro dia e discorreu sobre a sua trajetória e os projetos que toca atualmente na AMB. Entre outros, o de enfatizar o foco cientifico e melhorar a saúde pública. Falou com entusiasmo do Projeto de Lei de Iniciativa Popular que obriga a União a destinar 10% da Receita Corrente Líquida para o setor, o que significa um incremento de 35 bilhões no orçamento da saúde. Considera que, além de combater os desvios, é necessário trabalhar a formação profissional, a qualidade dos médicos lançados ao mercado. Quer inserir o Ceará no centro dos grandes debates. Para 2013, no centenário da Associação Médica Cearense, vai trazer para a terra da luz a Assembléia Geral da Associação Médica Mundial. Indago-lhe sobre a família. Fala que tem, na intimidade do lar, um esteio essencial: a prima Rachel Cardoso, esposa, e os filhos Amanda, Daniel e Márcia. Peço-lhe uma mensagem final... O semblante pétreo e forte, como os monólitos e os mares bravios do Ceará, dá lugar à divagação e à brandura. Aos poucos a solidez do olhar é tomada por um melancólico líquido de lagoa noturna do sertão. Orienta a respiração e sussurra uma carteirada existencial recolhida do genitor, um filósofo com pouco tempo nos bancos escolares, de quem herdou o amor laboral: “Muito cedo aprendi que nada vence o trabalho e a dedicação. O conhecimento ninguém lhe tira”.

[ Cidade ]

[ Geral ]

[ Cultura ]

[Observatório] Estive em Crateús no final de semana passado. No início da Praça localizada no entorno da Estação divisei um chamativo outdoor em cor vermelha – que provavelmente está ali desde o final do ano passado - com a seguinte mensagem: “Boas festas!... FÉ PAZ AMOR SAÚDE VIDA NOVA FELICIDADE PROSPERIDADE! ...um novo ano de muitas realizações. Carlos Felipe – Prefeito de Crateús”.

IMPESSOALIDADE

A Constituição Federal estabelece que a propaganda custeada com o dinheiro público ter que obedecer a determinadas regras. No parágrafo primeiro do artigo 37 está dito claramente: “A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos”. É induvidoso que o outdoor acima mencionado foi confeccionado com a mesma cor do partido do Prefeito, o vermelho do PCdoB. É incontestável que ali está, em destaque, o nome do Chefe do Executivo Municipal, caracterizando promoção pessoal da autoridade. Talvez sem se dar conta a gestão municipal afixou um outdoor que atenta contra princípio constitucional. Pelo artigo 11 da Lei Federal 8.429, de 02 de junho de 1992, isso constitui em tese ato de improbidade administrativa. Melhor seria substituí-lo imediatamente por outro.

OPOSIÇÃO

Parece-me que esse outdoor é emblemático da situação política da cidade: a ausência de oposição. Afora as queixas espontâneas da população e a manifestação isolada de algumas lideranças e segmentos, o fato é que o senhor Prefeito não enfrentou uma oposição contundente nesses três anos de mandato. Pelo menos nos moldes formais e tradicionais como a enfrentaram os dois ex-prefeitos imediatamente anteriores, Paulo Nazareno e Zé Almir. Contra Paulo [ Sociedade ]

existia uma atuante e implacável oposição política, entrincheirada na Câmara Municipal. Os Vereadores de oposição se reuniam semanalmente, avaliavam o quadro político, definiam uma agenda de combate e a implementavam. Inúmeras denúncias, ações judiciais e pronunciamentos nos meios de comunicação. Ainda hoje Paulo responde, juntamente com alguns ex-auxiliares, um enorme passivo judicial. As intimações têm freqüência quase semanal. Contra Zé Almir se consolidou uma forte oposição judiciária, provocada pela vigilância severa do Ministério Público e que culminou, inclusive, com seu afastamento temporário da Prefeitura.

OPOSIÇÃO II

No último fim de semana houve intensa movimentação nos bastidores políticos. Uma reunião ocorrida no sábado à tarde reuniu lideranças insatisfeitas com essa letargia na política local. Na mesma mesa estavam Nenzé Bezerra, Marcelo Machado e Luizinho Sales, ex-eleitores de alto coturno do atual alcaide. Este ano subirão em palanque adverso ao do Prefeito. Comenta-se que poderão somar em uma ampla articulação oposicionista. Há um consenso naqueles que estão fora do poder: é preciso construir uma unidade. Os entendimentos estão se amiudando. O PSDB se reuniu no sábado pela manhã e definiu que vai trabalhar por essa unificação oposicionista. Convidou os empresários José Vagno Mota e Luizinho Sales para se colocarem como opções do partido na mesa de negociação. Além disso, definiu uma dezena de candidatos a vereador. Há nomes expressivos e de grande densidade eleitoral.

OPOSIÇÃO III

A população está sedenta por nomes, opções, caminhos indicativos. O importante é que haja uma campanha qualificada. Um programa de governo que mobilize o povo para debater os grandes desafios do município. Que se discuta o futuro. Com grandeza e equilíbrio. Sem exibir baixarias nem resvalar para

[ www.gazetacrateus.com.br ]

ressentimentos pessoais. NENEN FRANCELINO O ex-vereador Nenen Francelino completou oito décadas. A confraternização de seu aniversário reuniu uma multidão. Na festa, prestigiada por várias lideranças populares, ocuparam o microfone Neto Francelino, filho caçula do aniversariante, o Deputado Nenen Coelho, Lourival Rodrigues e Ivan Monte Claudino. Nossa saudação ao velho guerreiro do pé da serra.

HARLEY

Causou comoção generalizada o assassinato do Harley. Conheci-o. E daqui externo solidariedade à família. Uma de suas filhas escreveu que ele era um menino de 53 anos. Era um palhaço por vocação, amor e paixão. Poderia ter seguido uma carreira que o cobrisse com os tesouros deste mundo. Optou por seguir a vereda da alma, a trilha do coração, o pedregoso porém florido caminho do convite interior. Viveu feliz com a felicidade dos outros. Distribui sorriso. Amou o despojamento. Erguia a cada dia, com lona antiga e novos cacarecos, um templo à alegria de viver, que ele chamava de circo.

PARA REFLETIR

“O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. A cobiça envenou a alma dos homens... levantou no mundo as muralhas do ódios... e tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios. Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria. Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco. Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido”. (Charles Chaplin)


Página

4

Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Cidade

Fórum social local Montanha de processos realiza XXVII Plenária espera por juízes JUDICIÁRIO DE CRATEÚS

Crateús não é diferente de outras cidades do Estado que passam pelo mesmo problema – a falta de juízes e o acúmulo de processos no Fórum local. A 1ª e 2ª Varas da Comarca de Crateús, juntas, acumulam 2.878 processos conclusos para julgamento. São respectivamente 1.750 e 1.128 processos. Esta informação foi passada pelo presidente da OAB-CE, subsecção de Crateús, advogado Ismael Pedrosa Machado, que também passou outras informações. São milhares de cidadãos, famílias, idosos, etc. à espera de soluções judiciais que nunca chegam

e levam o cidadão/contribuinte a descrer na Justiça. O Poder Judiciário do Ceará está enfrentando a maior crisede sua história: faltam juízes, servidores, estrutura física, material e, em consequência, falta eficiência. Como epidemia, a carência generalizada na Justiça do Ceará se alastra por todo o Estado. Segundo Ismael, nas regiões dos Sertões de Crateús e Inhamuns, apenas os municípios de Independência, Poranga e Parambu possuem juízes titulares e não estão com juízes respondendo. Tomando Crateús como

exemplo, que detém três Varas e o Juizado Especial, a cidade deveria estar com quatro juízes titulares, mas tem apenas um juiz titular no Juizado Especial e um juiz titular na 3ª Vara, faltando, portanto, dois juízes que trabalhem diariamente na Comarca, para suprir a 1ª e 2ª Varas. A 2ª Vara possui uma juíza titular que se encontra cedida ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral). Esta é a triste realidade vivida há alguns anos pela Comarca de Crateús – a de extrema carência, para não dizer falência.

Processos conclusos para julgamento se amontanham na 1ª e 2ª Varas do Fórum de Crateús. São 2.878 processos à espera de juízes

A grande diferença

Veja-se a diferença de julgados em uma Vara que possui um juiz titular que trabalha todos os dias na mesma cidade e secretaria, (caso do Juizado Especial de Crateús), e outra que só possui um juiz respondendo, quando, em média, comparece apenas um dia por semana, visto que tem sua titularidade em outra Comarca. Enquanto a 1ª e 2ª Varas acumulam 2.878 processos, o Juizado Especial, que detém um juiz titular, possui apenas 36 processos conclusos para julgamento.

Descaso

É absurdo o descaso das autoridades públicas para com a população cearense, quando se constata que um único juiz titular de uma cidade pode responder ao mesmo tempo por mais duas ou três Comarcas. É o caso

do Dr. Gonçalo Benício de Melo Neto, que é titular na Comarca de Poranga e responde por Tamboril, Novo Oriente e a 1ª Vara de Crateús. Outro exemplo é do Dr. César Morel de Alcântara, que é juiz de Independência e responde por Quiterianópolis e a 2ª Vara de Crateús. Há de se registrar louvores à abnegação de magistrados que sacrificam o lazer familiar para se tornarem nômades da Justiça, com sacrifício até de seus proventos, quando extrapolam cargas horárias legalmente constituídas e horas extras, para preencher lacunas deixadas por autoridades públicas de gabinete, que bem poderiam resolver o caos atual na Justiça com a promoção de concursos públicos para magistrados e servidores da Justiça e melhorar as estruturas físicas e materiais de trabalho nos Fóruns. [ Opinião ]

Sob a coordenação do promotor de Justiça José Arteiro Soares Goiano e com a participação do promotor Rafael de Paula Pessoa Morais, titular da 3ª Promotoria da Comarca de Crateús, foi realizada a XXVII edição do Fórum Social Local, que teve lugar no auditório do CREA-CE, dia 26 de janeiro último. A XXVII Plenária abordou a “construção de parcerias objetivando intensificar o enfrentamento às drogas – tratamento e reinclusão social de toxicômanos”, e foi prestigiada e representada pelos mais diversos segmentos de nossa sociedade. Rafael abordou a problemática das drogas e seus efeitos, a quantidade de menores e jovens envolvidos com as drogas que perderam o referencial da família, e sugerindo a busca de parcerias como a melhor forma de resgatar os jovens

e reinseri-los no seio da família, no ambiente familiar. Lamentou a não existência, no município, de tratamento para dependentes químicos, recurso a ser buscado em Fortaleza. O vice-prefeito Mauro Soares referiu-se à questão dos recursos públicos, às dificuldades encontradas pelo município e à burocracia que tem de ser enfrentada. Ele também citou as parcerias a serem feitas, sobretudo, com os professores nas salas de aula, no sentido de combater a presença das drogas na vida dos jovens. O delegado de Polícia Civil Ricardo Savoldi denunciou proprietários de imóveis abandonados, que têm servido de esconderijo de viciados e traficantes como local de consumo de drogas, citando o exemplo do prédio onde funcionou a COELCE, na Rua Cel. Zezé, vizinho ao Clube Sargento Hermínio.

Na ocasião, o empresário Deusimar Romeu apresentou-se como voluntário de um projeto em andamento, encabeçado por grupos evangélicos, que visa recuperar pessoas da dependência das drogas. Para tanto, o empresário está cedendo uma área rural em sua fazenda de criar, destinada a abrigar dependentes químicos em tratamento. A atitude de Deusimar mereceu o aplauso geral de todos os presentes e, por certo, há de produzir os melhores resultados quando implantado o projeto. O promotor José Arteiro, autoridade por demais empenhada no combate às drogas, fez várias intervenções quando da abordagem geral da problemática. Para ele, o crack anula uma pessoa em apenas uma semana, tornando-a dependente e passando a viver tão somente em função de conseguir a droga.

Promotor de Justiça Rafael de Paula Pessoa Morais

Promotor de Justiça José Arteiro Goiano

Delegado da Polícia Civil Ricardo Savoldi

Vice-prefeito e secretário de Educação Mauro Soares

Não só juízes

Ninguém pode esquecer que não é somente aumentando o número de juízes que teremos uma Justiça eficiente. É preciso que se aumente também o quadro de servidores. Os Fóruns das mais diversas Comarcas têm, em sua grande maioria, servidores cedidos pelos municípios através de convênios feitos com o Tribunal de Justiça, o que é inaceitável. Se os prefeitos tirassem tais servidores dos Fóruns, estes não funcionariam. Há Secretarias que teriam de funcionar com apenas um ou dois servidores. Ressalte-se que os municípios, ao cederem funcionários ao Poder Judiciário, estão se desfalcando de professores, agentes de endemias, secretários, etc. e criando uma lacuna para o município que, por si, já é carente.

[ Política ]

[ Cidade ]

[ Geral ]

Você encontra todas as matérias da Gazeta no site. Acesse e poste seu comentário.

CRATEÚS: Rua Cel. Lúcio, 511 - Centro Fone/Fax: (88) 3691.1717 NOVA RUSSAS: Rua Pe. Francisco Rosa, 1311 - Centro Fone: (88) 3672.0308 SANTA QUITÉRIA: Rua Cel. Manoel Alves, 157 - Centro Fone: (88) 3628.0374 ARARENDÁ: Rua Francisco Mourão Lima, s/n- Centro Fone: (88) 3633.1203

[ Cultura ]

[ Sociedade ]

MOSENHOR TABOSA: Av. Honório Melo, 25 - Centro Fone: (88) 3696.2164 NOVO ORIENTE: Rua Elpídio Rodrigues, 266 - Centro Fone: (88) 3629.1794 QUITERIANÓPOLIS: Rua Acard Deusdete Pedrosa, 247 Fone: (88) 3557.1346 / 9992.1379 FORTALEZA: Rua Pe. Luiz Filgueiras, 550 - Aldeota Fone: (85) 3221.4355

[ www.gazetacrateus.com.br ]


Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 Página

5

Geral

“Como sanitarista, o aborto é uma questão de saúde pública, não é uma questão ideológica. É de saúde pública como o crack, as drogas, a dengue, HIV e todas as doenças infectocontagiosas” Eleonora Menucci Ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres

Senador quer CNJ com poder de punir magistrados O Supremo Tribunal Federal (STF) manteve os poderes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que poderá continuar investigando juízes. Os ministros entenderam que a Corregedoria do CNJ pode iniciar uma investigação contra magistrados – ou reclamar processo administrativo já em andamento nas cortes locais – sem precisar fundamentar essa opção. Mas o senador Demóstenes Torres quer ampliar as atribuições do CNJ. Para isso, criou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 97/2011, que dá ao CNJ também a atribuição de punir juízes que cometerem ilegalidades. “A intenção é evitar que haja corporativismo e impunidade, pois o CNJ poderá agir com total independência, inclusive sem estar atrelado a decisões das corregedorias dos tribunais”, explicou Demóstenes. Na próxima quarta-feira (15), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado deve analisar a matéria. Durante o julgamento no STF, estava em pauta o ponto mais polêmico da Resolução 135 do CNJ, que foi questionada pela Associação

dos Magistrados Brasileiros (AMB). O Artigo 12 da resolução determina que o CNJ possa atuar ao mesmo tempo em que as corregedorias locais e que as regras de cada tribunal só valem se não entrarem em conflito com o que determina o órgão de controle nacional. Dois dias antes da análise no Supremo, a OAB reuniu em sua sede em Brasília autoridades do Direito e parlamentares, entre eles o procurador de justiça e senador Demóstenes Torres, para manifestar apoio à manutenção dos poderes do CNJ. “Aos 25 anos eu estava participando da Associação Nacional Constitucional. Como lobista do Ministério Público, acreditava que minha Constituição precisava se fortalecer, para fortalecer o Brasil. Um dos nossos sonhos era que houvesse um controle do Conselho Nacional do MP e um Conselho Nacional de Justiça, que chamamos de controle externo”, afirmou Demóstenes, que é autor de uma proposta de emenda à Constituição que mantém e aumenta o poder de atuação do CNJ. “Por que queríamos que

isso efetivamente acontecesse? Porque sabíamos que havia impunidade nos julgamentos dos órgãos correcionais dos estados. E isso foi revelado, com a crueza que lhe é peculiar, por um homem que não fica escondendo palavras, numa discussão que tivemos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o então presidente do STF, Nelson Jobim, chegou e disse: ‘Vamos ser francos, senadores, até hoje o que temos de punição é quando um desembargador chega a se desviar eticamente e o presidente do tribunal e alguns mais velhos chega e diz que está na hora de ele se aposentar’”, lembrou o senador por Goiás. No julgamento, os ministros Ricardo Lewandowski, Luiz Fux, Celso de Mello e Cezar Peluso, do STF, também entenderam que o CNJ precisa explicar por que está se colocando à frente das corregedorias locais. Para Lewandowski, desobrigar o CNJ a dar motivos para ações investigativas é algo inédito na administração pública, onde todos os atos precisam ser fundamentados. Peluso reclamou do fato de

o CNJ precisar interferir em processos locais sem atacar a origem do problema, que segundo ele, é a alegada ineficiência das corregedorias locais. A divergência ficou com os ministros Gilmar Mendes, que já presidiu o CNJ, Carlos Ayres Britto, próximo presidente do Conselho, além de Cármen Lúcia, Joaquim Barbosa, Rosa Weber e Antônio Dias Toffoli. Todos votaram pela independência total do CNJ, cujos atos podem ser questionados no STF caso a parte interessada sinta-se prejudicada, como já vem

ocorrendo desde a criação do conselho, em 2005. Em seu discurso durante o ato pró-CNJ na OAB, na terça-feira, antes do julgamento no STF, Demóstenes Torres lembrou que a punição a magistrados que havia antes da criação do CNJ era a que foi relatada pelo ex-ministro e ex-presidente do STF, Nelson Jobim, que desembargadores ou juízes que cometiam ilicitudes eram “convidados” a se aposentar. “Se nós formos à Constituição, vamos ver que o CNJ é o segundo órgão do poder Judiciário, logo abaixo do STF. Isso não aconteceu

por acaso: aconteceu para que ele pudesse efetivamente sobreviver. E veja que nós temos conseguido sobreviver. Digo nós, porque tenho carinho por essa reforma”, destacou o senador. Agora, Demóstenes Torres está empenhado na aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/2011, de sua autoria, que aumenta os poderes do CNJ. O senador precisava de 27 assinaturas para a criação da matéria, e conseguiu 54, inclusive a do presidente do Senado, José Sarney.

Projeto permite juiz autorizar internação de dependente químico Projeto de lei do senador goiano Demóstenes Torres propõe que o viciado em crack seja retirado das ruas e receba tratamento em clínicas. Pesquisa do Instituto Datafolha, publicada no jornal Folha de S. Paulo, mostra que 90% dos brasileiros são favoráveis à internação compulsória para o tratamento de viciados em crack. Projeto de lei (111/2010) de autoria do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) permite que juízes autorizem a internação obrigatória de viciados em drogas caso especialistas julguem necessário o tratamento devido ao estágio avançado do vício. Segundo Demóstenes, a proposta afasta o temor dos que são contra a internação compulsória, de o médico prender ou abandonar quem não tem parentes. “O controle será do Judiciário, depois de ouvir

especialistas. O que se deve evitar é a saída mostrada pelos opositores da internação compulsória: levar o dependente ao hospital apenas na iminência da sua morte (para ele ficar apenas “dois ou três dias”) e, depois disso, devolvê-lo à sarjeta”, criticou. O projeto determina detenção de seis meses a um ano para o usuário e manda o juiz “substituí-la” pelos cuidados com a saúde. Questionados pelo Datafolha se um adulto dependente de crack deveria ser internado para tratar seu vício mesmo contra a vontade, 90% dos entrevistados disseram que sim. A concordância é praticamente a mesma entre homens e mulheres e em todas as faixas etárias. Cai um pouco entre os moradores do Sul (86%), os que têm ensino superior (84%) ou renda acima de dez mínimos (79%).

[ Opinião ]

[ Política ]

DOENTES MENTAIS

A chamada internação involuntária (feita à revelia do paciente/viciado) é prevista na lei 10.216, de 2001, que trata de doentes mentais. Ela exige a recomendação de um médico e que seja comunicado o Ministério Público em até 72 horas, para que se evitem abusos. O tema voltou a criar polêmica com o lançamento, em dezembro passado, do plano federal de combate ao crack e com a ação da PM na Cracolândia, iniciada no dia 3, pelo governo do Estado de São Paulo. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, defendeu a internação involuntária dos craqueiros. Ganhou o apoio de psiquiatras e a oposição de psicólogos. Outro importante apoiador da internação contra a vontade do viciado grave é o médico Dráuzio Varella, que aconselha visitar uma

[ Cidade ]

[ Geral ]

[ Cultura ]

cracolândia para entender como é primária a ideia de que o craqueiro pode decidir em sã consciência o melhor caminho para a sua vida. “Com o crack ao alcance da mão, ele é um farrapo automatizado que não tem outro desejo senão conseguir a próxima pedra para o cachimbo. Veja a hipocrisia: não podemos interná-lo contra a vontade, mas podemos mandá-lo para a cadeia assim

[ Sociedade ]

que roubar o primeiro celular. Não seria mais lógico construir clínicas pelo País inteiro com pessoal treinado para lidar com os dependentes? Não sairia mais em conta do que arcar com os custos materiais e sociais da epidemia?”, questionou. Dráuzio Varella afirmou que não é ingênuo para acreditar que, ao sair desses centros de recuperação, o ex-usuário se transforma-

[ www.gazetacrateus.com.br ]

ria em cidadão exemplar. “Mas ao menos haveria uma chance. Se continuasse na sarjeta, que oportunidade teria? E se, ao ter alta da clínica, recebesse acompanhamento ambulatorial, apoio psicológico e oferta de um trabalho decente desde que se mantivesse de cara limpa documentada por exames periódicos rigorosos, não aumentaria a probabilidade de ficar curado?”, perguntou.


Página

6

Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Artigos

“Venho de uma família de tradição política e, nos dias atuais, é forçoso reconhecer (...) que vivemos um período de grande ceticismo em relação aos políticos” Aguinaldo Ribeiro Ministro das cidades

Informe Publicitário Novo Oriente

Novo Oriente realiza Semana Pedagógica 2012 O município de Novo Oriente realizou nos dias 23 a 27 de janeiro último, a Semana Pedagógica 2012, que abordou o tema: “O Professor como Protagonista do Sucesso Educacional”, com o objetivo de propor um estudo reflexivo acerca dos fatores que contribuem para o sucesso educacional. O evento contou com a participação de 270 profissionais da área da educação. A abertura da Semana Pedagógica foi uma proposta de um momento diferenciado para acolher todos os professores, de forma atrativa, aconchegante e motivadora. Prestigiaram o evento o vice-prefeito Godofredo, vereadores e a secretária de Educação Maria Coelho Sampaio Cavalcante. A so-

lenidade contou com música ao vivo, retrospectiva dos trabalhos do ano de 2011: apresentação de Relatório da Gestão Educacional e entrega de kits personalizados aos professores da rede Municipal. O momento principal foi a confraternização e o reencontro dos profissionais da educação em jantar oferecido. No segundo dia da Semana Pedagógica ocorreu o encontro de gestores e professores, que abordaram o tema: Fatores de eficácia, análise do PPP e replanejamento de metas para 2012. No mesmo dia foi também realizado o planejamento do 6º ao 9º ano. O dia seguinte foi voltado para a Educação Infantil, com o planejamento envol-

vendo coordenadores e professores e o Apoio Pedagógico da Educação Infantil. No quarto dia, foram tratadas as formações do Eixo de Alfabetização, 1º e 2º ano, e o planejamento da Educação Especial. No 5º e último dia foram tratadas as formações do PAIC +: 3º, 4º e 5º ano nas áreas de Português e Matemática e Planejamento da Escola Ativa para as Escolas do Campo. Todo esse contexto contribuirá para o desenvolvimento da prática pedagógica dos profissionais da área da educação do Município de Novo Oriente, que tem à frente uma gestão participativa, preocupada e engajada com o sucesso educativo de crianças, jovens e adultos.

Informe Publicitário Nova Russas

Caminhão do Cidadão em Nova Russas A Secretaria do Trabalho e Assistência Social, com apoio do prefeito Paulo Evangelista, em parceria com a Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado do Ceará, viabilizou o retorno doCaminhão do Cidadão ao município, no período de 6 a 11 de fevereiro, na Praça da Estação. A ação visa atender a população novarrussense na facilitação da emissão de documentos civis, Identidade e CPF, de forma rápida, gratuita e menos burocrática.O Caminhão do Cidadão, serviço móvel da Secretaria da Justiça e Cidadania do Ceará (Sejus) para a emissão de documentação e prestação de serviços, participa de novas ações no mês

duas vezes, e mais de 1.400 documentos foram emitidos para a população de baixa renda, gratuitamente. O Caminhão do Cidadão é o serviço móvel, que percorre todo estado do Ceará, para emissão de documentação civil básica e gratuita.

Caminhão da Cidadania atende comunidade

Carnaval: trio elétrico comandará folia A programação do primeiro pré-Carnaval de Nova Russas superou todas as expectativas, prenunciando o que reserva o melhor e o mais animado Carnaval de rua de toda a região. O folião novarrussense já entrou literalmente no clima carnavalesco,botou seu bloco na avenida e acompanhou eletrizante o trio elétrico, desde a concentração nos Bairros Tamarindo, São Francisco, Timbaúba e Pantanal, até a Rodoviária, ponto final do percurso. O Tradicional carnaval de rua, com presença de trio elétrico e bandas, começou nos anos 80 e de lá pra cá, foliões da cidade e visitantes deram

Público prestigiou em larga escala a Semana Pedagógica de Novo Oriente

de fevereiro, e Nova Russas foi um dos municípios contemplados com a emissão gratuita de documento de identidade (primeira e segunda via) e CPF. Em nove meses de gestão, o prefeito conseguiu trazer o serviço de cunho social e cidadania

uma dimensão substancial, reforçado pelos blocos carnavalescos. Foram quatro sábados do “Folia pra Você”, antecedendo o Carnaval, com média de público de 3 mil participantes. Para o período momino, a Prefeitura organizou uma megaestrutura para receber os foliões visitantes com

trio elétrico do Recife, bandas renomadas, segurança (Bombeiros, Polícias Militar e Civil, Guarda Municipal, Demutran e seguranças particulares. Serão cincodias de carnaval com o Trio Elétrico arrastando a multidão pelas principais ruas da cidade e encerrando no Corredor da Folia, Praça da Rodoviária.

Trio elétrico agitou os foliões

Prefeito nomeia secretária de saúde O Prefeito Paulo César Evangelista empossou recentemente a nova Secretária dE Saúde do município, Ângela Maria Farias, funcionária estadual aposentada do alto escalão da Saúde. Ângela é técnica experiente e assume não para resolver os problemas cruciais do setor, a exemplo do País, mas para dinamizar os serviços essenciais da complexa pasta. A nova secretária substitui Heloísa Rejane, que pediu demissão para se dedicar a sua pré-candidatura a cargo proporcional. Na posse, ela declarou que assumiu o cargo com a incumbência de ajudar o povo de sua terra. Se fosse pra fazer política, faria com conhecimento de causa, que a política corre em suas

Maria Coelho secretaria de educação e vice-prefeito Godofredo

[ Opinião ]

[ Política ]

[ Cidade ]

[ Geral ]

[ Cultura ]

veias, contudo deixa para seu cunhado resolver essa questão. Elogiou a equipe da Saúde, pediu mais empenho e apoio,e garantiu melhorar o atendimento no Hospital Municipal e estruturar ainda mais os PSFs. Ao ato de posse compareceram o prefeito Paulo Evangelista, a primeira dama Elaine Farias e a filha do casal, Pauleana,advogadoe assessor jurídico Carlos Edu-

ardo da Escóssia e esposa Zizi, assessora Fátima Santos, Vereadores Denilson e esposa, Raimundo Juvêncio, radialistas e assessores de comunicação Edson Silva e Temóteo Alves, Daluz e corpo administrativo da Secretaria de Saúde. Paulo Evangelista, na ocasião, apresentou a nova titular da pasta aos funcionários da Policlínica e do Hospital José Gonçalves Rosa.

Nova secretaria de saúde Angela Maria Farias entre a primeira dama e demais colegas de trabalho

[ Sociedade ]

[ www.gazetacrateus.com.br ]


Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 Página

7

Regional

“Acredito que o ENEM é um exemplo da determinação do ministro Fernando Haddad no sentido de assegurar a transformação e deselitização do ensino universitário no País” Dilma Rousseff – Presidente

Informe Publicitário Independência

Realizada Oficina de Capacitação Pedagógica Mais de 300 professores participaram da Oficina de Capacitação Pedagógica realizada pela equipe da Secretaria de Educação, entre os dias 23 e 25 de janeiro, nas dependências do Centro Pastoral. O evento consistiu na elaboração do planejamento para o ano letivo de 2012 e avaliação das ações anteriores, com o objetivo de avançar. A inovação deste ano foi,

segundo os participantes, a introdução de novos temas proferidos por especialista na abordagem pedagógica com a temática “O Educador que Encanta”, apresentado pelo Professor Guto Machado, que falou do compromisso, do envolvimento na sala de aula com o aluno, de forma dinâmica e participativa. O escritor e Jurista Júnior Bonfim falou do tema “O Desafio

do Educador no Contexto Atual”, fazendo menção ao enfrentamento do educador na sala de aula, onde fica sempre aquela inquietação para o profissional da área de educação. Para a secretária de Educação Salete Pedrosa, esta inovação vai refletir em efeito positivo no aprendizado do aluno no período letivo iniciado dia 30 de janeiro. Para o prefei-

to Bezaliel Pedrosa, “este momento de qualificação de professores, encontro e discussão de ideias, com avaliação para diretores e professores só faz estimular os os profissionais e melhorar o aprendizado de nossos alunos, pois a educação é meta prioritária, principalmente na valorização do profissional e na qualidade do ensino em nosso governo”.

Reestruturada Comissão Gestora do Açude Barra Velha A Comissão Gestora do Açude Barra Velha é uma instituição criada por segmentos do setor público, sociedade civil e usuários, para acompanhar e controlar o uso devido das águas do Açude Barra Velha, como sistema de abastecimento d’água, liberação de água na jusante, orientação aos varzanteiros,

pescadores e agricultores que operam em suas margens, e que fazem queimadas, para que respeitem o meio ambiente. Participaram do evento diversos segmentos do poder público, ONG’s, associações comunitárias e usuários. Na oportunidade, foi feita a apresentação de vídeo institucio-

nal da COGERH e mostradas algumas ações desenvolvidas pela Comissão, de 2009 a 2011, e o papel da Comissão Gestora. O encontro teve como proposta reestruturar a Comissão Gestora, que passou a ter a seguinte composição: Poder Público (20%) composto pela SEMARH, Secretaria

de Agricultura e Pecuária, Assessoria de Comunicação-PMI e Poder Legislativo. Sociedade Civil: (20%) composta pela ONG História Viva, APROFI, STR e Sindicato dos Servidores Públicos Municipais. Usuários: (60%) composto pela FECI, Associação dos Pescadores, Sindicato Rural, Associação

Prefeito Bezaliel Pedrosa e secretária de educação Salete Pedrosa

dos Varzanteiros, CAGECE e ISCA da Agrovila. A nova composição tem como proposta, no período de dois anos, manter o controle do uso devido das águas do açude Barra Velha junto á população de Independência. Entre outros parceiros o acompanhamento técnico feito pela COGERH.

O evento foi conduzido por Valnete Mesquita, do Núcleo de Gestão-Crateús, com apoio do Nível CentralMires Bouty e do Governo Municipal de Independência.

I Conferência Municipal Sobre Transparência e Controle Público

O município de Independência realizou no dia 27 de janeiro último, no Paço Municipal, a I Conferência sobre Transparência e Controle Público, Organizada pela Secretaria de Infraestrutura, que tem à frente o secretário Edval Pimentel. A Conferência teve o apoio do prefeito Bezaliel Pedrosa que, na abertura, falou da importância do momento, quando ainda nem todas as

pessoas têm acesso aos portais de transparência existentes. Destacou a importância e a representatividade ali presente para buscar e divulgar a maior participação da população na aplicação e otimização dos recursos e no controle dos gastos públicos. Prestigiaram o evento vários segmentos da sociedade, do governo, associações, instituições e ONGs. Na oportunidade, foram debati-

dos e apresentadas temáticas que, condensadas, serão encaminhadas à Conferência Estadual, entre as quais: Efetivação de uma Ouvidoria, realização de Audiências Públicas para debater com a população, maior utilização da Mídia, Planejamento e Orçamento Participativo, efetivação dos Conselhos Públicos, maior envolvimento das Ongs e Cursos Técnicos para formação de

conselheiros. O palestrante principal da conferência foi o técnico Rafael, da Coordenadoria Geral do Estado (CGE), que apontou várias referências de municípios e alguns estados que já utilizam como instrumento de transparência a fiscalização e o controle público através da participação popular. (Colaborou F. Sousa) Vereador Gonçalo, prefeito Bezaliel Pedrosa, F. Sousa e Rafael, técnico do CGE na I Conferência sobre Transparência e Controle Público

PROJETO DE LEI

PORANGA

Secretaria vai distribuir 2,5 milhões de camisinhas

Juiz manda empossar concursados

O Diário Eletrônico da Justiça do Estado publicou decisão liminar do juiz Gonçalo Benício de Melo Neto, determinando que o Município de Poranga emposse, imediatamente, todos os candidatos aprovados no concurso público realizado em 2009. Segundo a publicação, o magistrado condicionou o cumprimento da decisão a duas situações: existência de cargos vagos criados por lei e de contratado temporário exercendo função idêntica à dos referidos cargos. De acordo com o do-

cumento, a decisão acata um pedido do Ministério Público do Ceará (MP/CE), que propôs uma ação civil contra o município, depois que a Promotoria de Justiça da Comarca tomou conhecimento de que funcionários temporários haviam sido contratados, mesmo com existência de candidatos classificáveis do certame ainda dentro do prazo de validade. A Promotoria abriu procedimento administrativo contra o Município de Poranga, a 347 km de Fortaleza, e solicitou documentos e

[ Opinião ]

[ Política ]

informações. O ente público enviou relação de 127 servidores temporários, admitidos entre 2010 e 2011. A maioria auxiliar de serviços gerais (57) e professor (35). O Município alegou que todos os cargos previstos foram preenchidos e que o “edital é bem claro quando afirma que somente se dará a convocação dos candidatos classificáveis caso exista a disponibilidade de vaga”. Informou também que chegou a tentar, sem sucesso, regularizar a situação através de projeto enviado à Câmara.

[ Cidade ]

[ Geral ]

[ Cultura ]

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) vai distribuir 2,5 milhões de camisinhas do Sistema Único de Saúde (SUS) para as 21 regionais de saúde do Ceará. Oobjetivo é de proteger a população contra a Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis no Carnaval deste ano. ASesatambém participará de blitze educativas em dois trechos das rodovias estaduais, que acontece em parceria com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE). São pontos da CE 040 e da CE 060, que dão acesso às praias dos litorais Leste e Oeste, locais onde se

[ Sociedade ]

concentrao maior número de foliões durante oferiadão, de 18 a 21 de fevereiro. Nas blitze, mobilizadores da Sesa distribuirão kits de prevenção, com preservativos, folders e revistas que orientam sobre o uso da camisinha e da proteçãodo preservativo contra asdoençassexualmente transmissíveis. Nos folders, o Ministério da Saúde explica como ocorre a transmissão do HIV. A nova campanha do Ministério da Saúde, lançada esta semana, com a chamada “Se rolar, use camisinha”, é

[ www.gazetacrateus.com.br ]

focada nos jovens gays de 15 a 24 anos. Conforme dados do Ministério da Sáude, de 1998 a 2010, o percentual de casos da doença entre o publico heterossexual nessa faixa etária diminuiu 20,1%. Já entre os gays, aumentou 10,1%. A campanha também alerta sobre os riscos do consumo excessivo do álcool, que contribui para o aumento do número de acidentes nas estradas e, muitas vezes, faz com que os foliões não se previnam contra a Aids.


Página

8

Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Cidade

“O Sérgio Machado não vai sair. É fato que ele está no cargo nos últimos nove anos. Mas está dando resultados. Nós não vamos mudar alguém que está dando resultado de 100%¨” Edison Lobão – Ministro das Minas e Energia Ao desmentir que o ex-senador Sérgio Machado seria demitido da presidência da Transpetro

Eleita Miss Ceará 2012

Em evento realizado no último dia 7, no Siará Hall, em Fortaleza, a jovem Milena Ferrer, 20 anos, 1,78m, representante de Guaraciaba do Norte, na serra de Ibiapaba, foi eleita Miss Ceará 2012. Milena concorreu com outras 25 candidatas ao título de mais bela mulher cearense e vai representar o Ceará no concurso Miss Brasil. Esta é a 57ª edição do evento, que foi transmitido pela TV Diário. A coroa e a faixa de vencedora foram entregues a Milena Ferrer por Anastácia Duarte, Miss Ceará 2011. Ao todo, 26 candidatas participaram da concorrida disputa, cujo tema foi “Cores e Formas”. Neste ano, a competição contou com muitas novidades, como um toque adicional de charme e sofisticação. Cenário, coreografia e, até mesmo, a apresentação das garotas foram marcados por um colorido a mais. Cada concorrente desfilou com três figurinos: típico, banho e gala. Milena Ferrer, além de ser escolhida como a mulher mais bela do Ceará garantiu um ano em contratos de trabalho, várias jóias, guarda-roupa completo, tratamento em clínica de estética e o direito de representar o Estado no concurso Miss Brasil. As outras três semi finalistas do concurso foram as misses das cidades de Sobral, Maracanaú e Mombaça.

IR: Comissão aprova isenção para idosos A Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou um projeto que isenta os contribuintes com mais de 65 anos de pagar Imposto de Renda sobre qualquer rendimento até o limite do teto previdenciário, hoje em R$ 3.916,20. Atualmente, esses contribuintes já têm um limite maior de isenção para a tributação sobre o valor da aposenta-

doria. A proposta,do senador Paulo Paim (PT-RS), é estenderesse direito a todos os contribuintes com mais de 65 anos, e não apenas para os aposentados. “Na verdade, é até uma contradição lógica dar o benefício fiscal a quem já recebe do Estado um benefício previdenciário e não dar esse benefício a quem, por outros

meios, amealhou ao longo da vida os recursos necessários para se manter na velhice e não depender da Previdência ou da Assistência Social” disse Paim. O relator, senador Lindbergh Farias,deu parecer favorável, mas alterouo projeto para que o benefício não seja cumulativo – ou seja, para que a isenção incida apenas sobre

a diferença entre rendimentos que são isentos e o teto do benefício do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). O texto, em caráter terminativo – ou seja, não precisa ser votado em plenário -, ainda precisa passar pela Comissão de Assuntos Econômicos antes de ser encaminhado para análise na Câmara dos Deputados.

ELEIÇÕES EM FORTALEZA

PR não quer acordo com PSB e espera se aliar ao PT O prefeito de Maracanaú, Roberto Pessoa(foto), vice-presidente do PR no Ceará, disse que a única decisão tomada pelo partido é que não irá se coligar ao PSB do governador Cid Gomes para a sucessão na Prefeitura de Fortaleza. A executiva do PR no Ceará se reuniucom os pré-candidatos da Região Metropolitana e, Enquanto PSB e PT não chegam a um nome de consenso, o PR sinaliza o desejo de se unir ao partido da prefeita Luizianne Lins. “O PR tem simpatia com o PT”, disse Pessoa. O ex-governador Lúcio Alcântara, presidente estadual do partido, afirmou que, se PT e PSB não mantiverem a aliança, buscará acordo com os petistas. Entretanto, para o ex-governador as chances de rompimento entre Luizianne e Cid são pequenas. “Entre tapas e beijos eles vão continuar unidos”. Enquanto outros partidos não definem suas candidaturas, a cúpula do PR prefere não indicar os

nomes de possíveis pré-candidatos, mas o suplente de deputado Capitão Wagner Sousa é um dos cotados. Ainda não se sabe se disputará a Prefeitura ou cadeira de vereador. “Ele será candidato”, assegurou Lúcio. Wagner Sousa ganhou notoriedade nos 120 dias em que ocupou a cadeira da deputada estadual Fernanda Pessoa (PR), quando fez forte oposição ao governo Cid Gomes e, principalmente, ao liderar a greve dos policiais militares, que terminou no início deste mês.

Maracanaú

Já em Maracanaú, principal reduto da sigla no Estado, o PR já definiu que lançará candidatura própria. Três pré-candidatos estão na disputa: Carlos Bandeira de Melo, secretário de Obras; a deputada federal Gorete Pereira, e o vice-prefeito Firmo Camurça, que recentemente trocou o PT pelo PR. (Bruno Cabral)

Zenilce Vieira Bruno

Artigo

Psicóloga, pedagoga e sexóloga

Tristeza amorosa Resolvi neste início de ano escrever sobre os temas mais solicitados e comentados dos leitores. Tenciono ir desaquecendo aos poucos meu papel de articulista e assim vou tentando fechar algumas ideias e emoções. Procurando, é claro, deixar sempre um espaço em aberto para o preenchimento poético do leitor. Um artigo vale mais pelas questões que suscita. Assim sendo, o mérito não está na saturação das respostas e sim na pertinência das indagações. O mais saboroso é o mistério das entrelinhas que as palavras não conseguem dizer mas insinuam. Tenho questionado o que há de encontro e de sexuali-

dade em toda essa forma que prolifera, de erotismo industrializado que vai assumindo cada vez mais a fugacidade da relação. Estamos na época do “voyeurismo” típico dos tempos de Madonna, da “pegação” dos strippers e dos extrassexuais, que ofertam e buscam libidinagem sem sexo, da “ficação” fortuita com alguém numa noitada, tudo encaminhando experiências em forma de relações objeto, destituídas do relacional com o outro como sujeito. Nesse modelo, nem importa saber o nome de quem se toca, afaga ou beija e quantos corpos se tocam numa mesma noite. [ Opinião ]

A identidade se perde nesse identificador de personagens e cede lugar ao uso do corpo para meras sensações. Até mesmo uma “androginia de visuais” confunde as pessoas nessas orgias em que nem se sabe se é atraído pelo masculino ou pelo feminino. Tudo levando a crer que a “livre expressão libidinal” industrializada e lucrativa supõe um corpo objeto, um consumo de imagens e sensações, não emoções partilhadas no relacional. Essa simulação, essa caricatura, promove formas de sexualidade, não relações. Isso interessa ao sistema que aplaude a superficialização dos cidadãos. Ciro Marcondes

[ Política ]

[ Cidade ]

acha que é nessa aparência de sexualizar que se dá a dessexualização, pela redução do sexo ao mecânico, ao automático, repetitivo e vazio. Assistimos a uma espécie de diminuição das relações apaixonadas, e até mesmo o desenvolvimento do medo da experiência mais profunda, da emoção inevitável, do doer de paixão. É grande, hoje, a evitação do envolvimento amoroso, o descompromisso e com a emoção e com a pessoa e, em troca, elegem-se experiências passageiras, nenhuma verticalização do sentimento. Mas é grande também a insatisfação, filha do vazio que resulta do não encontro.

[ Geral ]

[ Cultura ]

Vivemos, assim, uma tristeza amorosa. Saímos da era dos impedimentos para uma era da produção de liberdades que nega a paixão, o utópico, o metafórico, o extasiante, a dimensão onírica da pessoa. O tema evidencia que a paixão carece de obstáculos a serem superados e que os apaixonados os enfrentam numa arrojada dinâmica do impossível. O mito de Eros defende que o amor não pode crescer sem paixão. Diante disso, questiono: que obstáculos têm hoje os amantes a enfrentar, considerando-se que toda libidinagem está posta à mesa, ao consumo e ao lucro de investidores e

[ Sociedade ]

consumidores modernos? São frágeis os limites postos pela família e sociedade para consumos libidinosos. Uma filosofia da “facilidade” erradica os impedimentos. Mas é curioso observar que vivemos intensamente enquanto temos razões para lutar. Se não há mais barreiras contra as quais se opor, vive-se superficialmente. “Como é que vou crescer sem ter com quem me rebelar?”, cantava o grupoUltraje a Rigor.

[ www.gazetacrateus.com.br ]


Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 Página

Artigo

“Hoje, quem empurra o Brasil para a frente é o seu povo, são os consumidores, os trabalhadores e empresários, são aquelas pessoas que criam o ciclo bom, onde uma coisa puxa a outra” Dilma Rousseff - Presidente

Artigo

Cheyla Mota Psicopedagoga

Curtir, Comentar e Compartilhar Há alguns anos atrás, quando uma pessoa se interessava por tecnologia, computadores, celulares, games, livros fantásticos e filmes de ficção científica – era chamada de Nerd em função de gostos pessoais. Assim, era vista como uma pessoa caseira e com horas dedicadas à pesquisa e ao aprendizado de novas tendências tecnológicas, distante ou sem amigos, o que até hoje foge do padrão normal de uma vida social apropriada. Com o passar do tempo, as diversas tecnologias ficaram mais disponíveis para os povos em geral. Com isso, os Nerds ganharam espaço e força. Essas pessoas “viciadas” em tecnologia começaram a interagir com centenas, milhares de pessoas em todo o planeta através das redes sociais, ampliando sua

9

Artigo

Elio Gaspari

A banalidade da tunga

vida social. Hoje, pessoas Nerds ou não, tornam-se bastante conhecidas em questão de horas, através de blogs, fotologs e sites de relacionamentos, como o Facebook. Uma nova definição surgiu para os que buscam fomentar sua vida social – são os Geeks – pessoas que estão sempre buscando por novidades relacionadas ao entretenimento de modo geral, e com o objetivo de satisfação própria e de mostrar para os amigos Geeks as últimas novidades. Mas, o que dizer ou pensar de publicações do tipo: “ ... estou indo ao banheiro...”, ... cheguei no oftalmologista” “ Vou dormir. Boa noite, amigos!” E por aí, algumas publicações do tipo, vão surgindo no dia a dia. É real o sentido da existên-

cia de redes sociais?A ilusão perpassa o limite da exposição pessoal?Existe diferença entre Nerd e Geeks?Não existe um retorno, por que já faz parte da Sociologia? Muitas pessoas são contrárias às essas tendências sociais. Mas no mundo globalizado, o melhor mesmo é ficar antenado, e curtir, por exemplo, os verbos: Curtir, Comentar e Compartilhar. Então, você que frequenta a Web (vide redes sociais) tem um pouco de Geeks? Ou é apenas uma pessoa atualizada buscando informações e entretenimento pela tela do seu computador, seu notebook, seu tablet ou celular?

Os saques dos magistrados felizardos contra a Bolsa da Viúva nada têm a ver com corrupção. É coisa pior. Têm a ver com a banalidade de um regime jurídico e tributário que tira dinheiro do andar de baixo e beneficia o de cima, até mesmo quando ele delinque. Quem paga impostos e tem dinheiro a receber, se ferra, mas quem não os paga se beneficia. Nos anos 90, o Congresso concedeu aos parlamentares um auxílio-moradia que hoje está em R$ 3 mil mensais. Seus defensores argumentam que um deputado do Paraná é obrigado a manter casa em Brasília ou a pagar hotel durante a duração do seu mandato e pode perdê-lo na próxima eleição. Pouco a ver com a magistratura, função vitalícia, de servidores inamovíveis fora de regras estritas. Em 2000, o Supremo Tribunal Federal estendeu o auxílio-moradia aos desembargadores (que vivem nas capitais e delas não são transferidos).Com o direito reconhecido, os doutores tinham direito aos atrasados. Tome-se o exemplo do juiz Cezar Peluso, atual presidente do Supremo.Ele entrou na carreira em 1968, aos 26 anos, e passou pelas

comarcas de Itapetininga, São Sebastião e Igarapava. Nessa fase deveria receber um auxílio-moradia. E depois? Em 1972 ele foi para São Paulo, onde viveu os 21 anos seguintes. (O crédito de Peluso teria ficado em R$ 700 mil.) Os magistrados poderiam ter caído numa regra perversa da Viúva: “Devo, não nego, pagarei quando puder.” Em juridiquês ela se chama fila dos precatórios. Tome-se outro exemplo, de um policial aposentado que teve reconhecido pela Justiça um crédito de R$ 1 milhão. Ele foi para a fila da choldra. A dos magistrados seria outra; mesmo assim, os Tribunais de Justiça autorizaram pagamentos por motivos especiais. Um desembargador foi atendido porque estava deprimido; outro, porque choveu na sua casa; um terceiro adoeceu. No andar de cima, alguns doutores levaram o seu. O policial, no de baixo, ficou na fila até que surgiu a mágica do mercado paralelo de precatórios. Em 2009, uma emenda constitucional permitiu que os créditos fossem negociados e o policial vendeu o seu por R$ 250 mil.Tudo bem, problema de quem comprou seu lugar na

fila. Não. A emenda permite que os créditos dos precatórios sejam usados para que sonegadores quitem dívidas tributárias. Diversos estados regulamentaram esse comércio. No início de janeiro, no Rio, o governador Sergio Cabral promulgou uma lei da Assembleia pela qual os sonegadores de impostos podem quitar suas contas, livres das multas, com abatimento de 50% nos juros de mora, pagando 95% com papéis de precatórios e 5% em dinheiro. Fica-se assim: o magistrado recebeu de uma vez tudo a que tinha direito. O policial aposentado cansou da fila e preferiu receber 25%.O sonegador que comprou seu precatório transformou R$ 250 mil em R$ 1 milhão. Admitindo-se que ele devesse R$ 1,2 milhão, livrou-se de R$ 200 mil das multas e quitou o débito gastando R$ 300 mil. O sonegador economizou R$ 900 mil. Para arrecadar um ervanário desses, a Viúva precisa que um policial cujo salário é de R$ 6 mil mensais pague todos os impostos que lhe deve, ao longo de 32 anos. Tudo na maisperfeita legalidade.

Segurança Pública: Ronda combaterá som alto de “paredões” em todo o CE O comandante do Batalhão de Policiamento Comunitário, tenente-coronel PM Roosevelt de Alencar, coordenou uma oficina de trabalho com todos os oficiais do Ronda do Quarteirão, com objetivo de dar formação coletiva aos integrantes do programa, seguindo as novas diretrizes e orientações do Comando-geral da Polícia Militar. Uma das medidas, será o combate à perturbação do sossego alheio através de som alto em veícu-

los e ´paredões´. Mais de 50 oficiais, da Capital e Interior, participaram do evento. Segundo Roosevelt de Alencar, as ações do Ronda do Quarteirão se baseiam em quatro eixos: motivacional, organizacional, comportamental e projetos. Para ele, o seguimento dessas novas diretrizes vai melhorar e dinamizar as ações de policiamento comunitário. A nova fase contará com ampliação dos eventos de

20 MINISTÉRIOS

ação social, que dará aos policiais militares lotados no Ronda do Quarteirão mais operacionalidade, resultado da maior aproximação com a comunidade. Alencar lembrou que todo o efetivo do programa, hoje com cerca de quatro mil homens, será capacitado no combate à perturbação do sossego alheio e poluição sonora, em parceria com órgãos de fiscalização.

Preparado segundo pacote contra o tráfico de pessoas O Governo federal prepara um pacote de medidas para conter o tráfico de pessoas, o terceiro crime mais rentável do mundo. O II Plano de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, elaborado por 20 ministérios, será levado à presidente Dilma Rousseff pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Aprovado, será publicado como decreto.

[ Opinião ]

[ Política ]

[ Cidade ]

[ Geral ]

[ Cultura ]

[ Sociedade ]

[ www.gazetacrateus.com.br ]


Página

10

Área 1212 - 8802 5066 OU 190 Área 1211 - 8802 3535 OU 190 Área 1213 - 8802 5067 OU 190

Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Geral

Espiritualidade) Um mundo renovado Padre Geovane Saraiva Este ano de 2012 é considerado para a Igreja Católica o ano Jubilar, porque se celebra e agradece ao bom Deus os 50 anos do início do Concílio Ecumênico Vaticano II, maior acontecimento eclesial do século XX, com sua aula inaugural, aos 11/10/1962, pelo Papa João XXIII, o “Papa da bondade”, ao afirmar com o coração aberto e esperançoso: “Procuremos apresentar aos homens do nosso tempo, íntegra e pura, a verdade de Deus de tal maneira que eles a possam compreender”. O mesmo teve seu encerramento, depois de quatro sessões, no dia 8/12/1965, pelo Papa Paulo VI, com as seguintes palavras: “Para que celebrar um Concílio? Para despertar, para renovar, para modernizar, para intensificar e para dilatar a vida da Igreja. De fato nós observamos, felizmente, e disto damos graças a Deus de todo coração, que toda a

Igreja está em fermentação”. O Concílio Vaticano II foi verdadeiramente para a Igreja uma nova primavera, ao colocar como pano de fundo a conjuntura eclesial dos anos anteriores, nos movimentos litúrgico, bíblico e ecumênico, bem como a ação católica e o movimento por um mundo melhor, liberado pelo padre Lombardi, sacerdote jesuíta, que foram indispensáveis, no sentido de que a iniciativa de João XXIII se consolidasse e fosse, defato, transformada em realidade, oferecendo ao mundo moderno a resposta tão esperada pela Igreja. As palavras perdão, misericórdia e aggiornamento marcaram profundamente o Concílio, deixando de lado o rigor e a severidade, num desejo de renovação e restauração da unidade dos cristãos, tratando concretamente da Igreja como sinal, fermento e presença no mundo, no que confidenciou Dom Helder

Câmara: “Uma de minhas maiores emoções, em toda minha vida, foi quando da abertura da primeira sessão do Concílio Vaticano II. Em sua aula inaugural, o Papa João XXIII disse com força: ‘Aqui estamos para a nossa conversão’ e ele mesmo se incluía. Isso significava que nós, cristãos, padres e bispos e até o Papa, que precisávamos voltar às origens do cristianismo e a reaprender o Evangelho. A beber novamente da fonte d’água da vida que é o próprio Deus”. A liturgia da solenidade do batismo do Senhor nos faz recordar o dia em que fomos batizados, isto é, marcados e inseridos na misteriosa e insondável grandeza da nossa vocação, que só a compreendemos a partir da fé (cf. Mc 1, 6-11), que o Concílio Vaticano II quis reafirmar ao dizer que temos de nos deixar guiar pelo Espírito do Senhor e, assim perceber os sinais de Deus, nos

acontecimentos e na nossa própria vida. Pelo Batismo somos jogados do mistério da Santíssima Trindade e acolhidos por Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo, com seu projeto de amor para conosco, que vai tornando-se realidade, quando procuramos colaborar com a missão do Filho, servo eleito do Pai, desejando ardentemente que o mundo creia e tenha vida. “Não rogo somente por eles, mas pelos que, por meio de sua palavra, crerão em mim: a fim de todos sejam um. Como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, que eles estejam em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste” (Jo 17, 20-21). Dom Aloísio Lorscheider entrou em profunda sintonia com espírito do Concílio Vaticano II. Dele foi padre conciliar, procurando contribuir com todo seu rigor e sua sabedoria de teólogo e, depois, seu extraordinário

esforço de colocar em prática as resoluções do mesmo, vivendo com grande coerência a transição dessa grande novidade para a Igreja, a partir de Medellín (1968), Puebla (1979), Santo Domingo (1992) e a Conferência de Aparecida (2007) em toda sua plenitude, em união e amizade com o Salvador da humanidade: “O Cristo tomou sobre si nossas dores, carregou em seu corpo as nossas enfermidades” (MT 8, 17). Sobre o mesmo Concílio ele se pronunciou: “A inserção no mundo não é para dominá-lo, mas para servi-lo. O que nos aproxima do mundo não é a busca de privilégios ou poder, mas o zelo apostólico que deseja ver a todos saudáveis no corpo e na alma. Trata-se de esquecer a si mesmo para tornar felizes os outros”. Padre Manfredo Oliveira foi quem melhor falou de Dom Aloísio, dentro do espírito

do Vaticano II, ao afirmar: “Dom Aloísio, com muita ternura, mas, com firmeza do profeta, levantou sua voz em nome de Deus para denunciar as injustiças gritantes, presentes na sociedade cearense, frente a uma sociedade que, tendo se acostumado com a miséria como algo natural, se tornava insensível aos sofrimentos humanos”. Por isso mesmo é tarefa nossa caminhar na direção do Salvador da humanidade, encarnado e manifestado ao mundo como luz a iluminar as pessoas que alimentam na mente e no coração o sonho da justiça e a paz. João XXIII, extraordinária figura humana, iniciou o Concílio cheio de coragem, fé e esperança. Cabe a nós prosseguir com esse mesmo espírito, para que, diante das exigências do terceiro milênio, o mundo se deixe de ser insensível e rejuvenesça.

deverá haver uma ação compartilhada do Estado com movimentos sociais, sindicatos de trabalhadores rurais, associações de trabalhadores rurais. Aí sim, fazendo juntos, criam-se as condições de acesso à terra, incentivando a produção, garantindo a sustentabilidade ambiental e universalizando o acesso aos direitos básicos dos que habitam no campo. Desta forma, acontecerá

a tão propalada cidadania, com direitos e deveres, com democracia. Com direitos civis – segurança e direito de ir e vir para qualquer lugar; direitos sociais, trabalho, salário justo e digno, saúde, educação, habitação e direitos políticos - liberdade de expressão, de voto, de participação em partidos políticos, sindicatos de trabalhadores rurais, associação de moradores.

O campo tem que formar cidadãos e cidadãs participativos para que se fortaleça a cidadania de forma ativa, democrática e atuante, capaz de conquistar direitos, propiciando condição para o caminho da sustentabilidade do meio rural. Se essa receita for posta em prática, com certeza, um dia, será exercida a cidadania no campo, libertando o ruralista de seculares amarras.

GAZETA NO CAMPO Eduardo Aragão Eng.º Agrônomo e Economista com mestrado em Economia Rural

Cidanania no campo A História do Brasil tem sido marcada por intensas mobilizações sociais e algumas conquistas na busca da terra. E essa luta continua. A Reforma Agrária constitui uma bandeira de luta de setores populares, de trabalhadores rurais, sindicatos de trabalhadores rurais e movimentos sociais ligados ao campo. Tal atitude é vista como forma de emancipar a herança escravista com vistas à mudança social com o fim de diminuir a pobreza e a miséria no campo. A desigualdade do acesso à terra tem se constituído um dos principais fatores de injustiça social no Brasil, impedindo um desenvolvimento que associe a geração de riqueza e renda com preservação ambiental, justiça social e cidadania para a população rural. O campo brasileiro oferece imensas possibilidades, mas só o

acesso à terra não é suficiente para acabar com a pobreza. No semiárido, além da terra, outros fatores precisam a ela se juntar: a democratização do uso da água e as políticas agrícolas adequadas são a garantia dos direitos sociais. O crédito, a assistência técnica, apoio à comercialização, a construção de infraestrutura produtiva, econômica e social são itens indispensáveis para que tudo aconteça com

sustentabilidade. Trocando em miúdos, a água, a saúde, educação, o saneamento básico e a energia, associados a outras políticas públicas que garantam a cidadania e o acesso aos direitos fundamentais do homem e da mulher deverão constituir o cenário do campo com vista ao crescimento e ao desenvolvimento. Outrossim, para que esse projeto ganhe viabilidade,

COMUNICADO SEMACE POSTO DE COMBUSTÍVEIS IRMÃOS GABRIEL LTDA CNPJ: 14.452.238/0001-62 Torna público que recebeu da Superintendência Estadual do Meio Ambiente - SEMACE, a Licença Prévia para Instalação de um Posto de Revenda no varejo de combustíveis e derivados de petróleo em Geral, no município de Nova Russas - Ce, na Av. Dr. Osvaldo Martins, 1885 – Bairro Timbaúba – Cep: 62.200-000.

Rua Ubaldino Souto Maior, 1230 - São Vicente, Crateús-CE - Fones: (88) 3691.1080 / 3691.5777 [ Opinião ]

[ Política ]

[ Cidade ]

[ Geral ]

[ Cultura ]

[ Sociedade ]

Foi determinado o cumprimento das exigências contidas nas Normas e Instruções de Licenciamento da SEMACE. [ www.gazetacrateus.com.br ]


Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 Página

Geral

“A CGU é um órgão de assessoramento do governo, que eu respeito. Mas pode se equivocar também. Vamos às provas” Henrique Eduardo Alves – Líder do PMDB

Carnafolia volta para o Largo da Estação

Ponto de Vista

Dedo na ferida As declarações da presidente Dilma Rousseff, em Cuba - quando indagada sobre direitos humanos – irritaram os que esperavam encurralá-la, obrigando-a a acatar a ótica da Casa Branca contra o regime. Dilma então desmascarou a iniciativa, denunciando-a como política de dois pesos e duas medidas. Disse que a questão dos direitos humanos tem que ser tratada de forma multilateral e não apenas como arma política contra um eventual adversário, pois todos têm “telhado de vidro”. Citou o caso da prisão de Guan-

tánamo. Um caso evidente e escandaloso de violação dos direitos humanos e do ordenamento jurídico internacional.

BARBÁRIE

Guantánamo é a maior aberração política da atualidade. É um centro explícito de tortura (denunciado pelo próprio Obama na campanha eleitoral passada) e seus prisioneiros não estão sob nenhum estatuto jurídico, já que os americanos se recusam a aplicar-lhes suas leis, embora dominem a área sob o qual a prisão

Valdemar Menezes

se encontra (que pertence por direito a Cuba). No mínimo, poderiam julgá-los pela lei cubana. Os nazistas pelo menos submetiam seus prisioneiros ao formalismo de sua perversa legislação. Os americanos regrediram, nesse ponto, ao tempo da barbárie, do pré-Estado de Direito. Os críticos de Dilma pouco se indignam com esse quadro vergonhoso, nem do assassinato de 100 mil civis só no Iraque.

O Carnafolia, tradicional desfile de blocos carnavalescos e de exibição de bandas musicais, que deixou de acontecer no Largo da Estação, em 2010 e 2011, em virtude da reforma física do local, volta, agoraem 2012, ao antigo reduto que ficou conhecido por Corredor da Folia. A decisão de não mais fazer o Carnaval na Avenida Sargento Hermínio, e sim, no Largo da Estação, que compreende as Praças Gentil Cardoso e Antônio Arcelino, deu-se em função de dificuldades na mobilidade do trânsito naquela movimentada avenida, uma das entradas e saídas da cidade.

ESCASSEZ DE RECURSOS

Artigo

Rangel Cavalcante

Apartheid tupiniquim O Congresso Nacional vai gastar um bocado de tempo e um montão do dinheiro dos nossos impostos discutindo mais uma tentativa de consolidar o racismo e o preconceito na nossa Constituição Cidadã, tão pródiga em direitos e paupérrima em deveres. Trata-se de um projeto de autoria do deputado Luiz Alberto, companheiro do PT baiano, que pretende reservar pelo menos 20 % - e até 50 % - das cadeiras na Câmara dos Deputados e nas Assembleias Legislativas e Distrital aos chamados afrodescendentes. Traduzindo: um em cada cinco deputados, no mínimo, terá que ser negro. A coisa se agrava quando a proposta do seletivo parlamentar não impõe essa presença negra nas chapas partidárias, mas nas bancadas. Isso quer di-

zer que um estado que tenha 50 deputados na Assembleia será obrigado a eleger 10 negros, no mínimo. Isso mesmo, a eleger. Então, se houver apenas 10 candidatos negros, todos eles estarão eleitos, ainda que cada um obtenha apenas um voto. É a consagração da democracia da epiderme, que a cada dia no Brasil substitui os neurônios pela pigmentação da pele. Interessante é que esses salvadores das chamadas minorias raciais não cuidem de alargar os seus horizontes, defendendo também privilégios iguais os índios, os asiáticos e outras minorias raciais. O grave é que justamente quando quase todos os países do mundo varreram o racismo de suas constituições e das leis - os Estados Unidos e a África do Sul são dois dos me-

lhores exemplos - aqui no Brasil cuidem de instituir a segregação por meio de privilégios injustificáveis montados na demagogia de políticos menos escrupulosos. O autor da proposta já tem uma trajetória racista em sua ação política. Pretende coroá-la com esse projeto repulsivo, mais um instrumento de divisão da sociedade brasileira, tida e elogiada no mundo inteiro como exemplo de convivência pacífica e harmônica de todos os credos, raças e ideias. O ilustre companheiro Luiz Alberto seria mais útil ao país buscando dotar o país de leis mais sérias para o combate à corrupção, à impunidade, ao abandono de menores, às drogas e ao tsunami de sem-vergonhice que toma conta do Brasil.

O Carnafolia 2012 não deverá repetir o sucesso de anos anteriores, em consequência da escassez de recursos para financiamento do Carnaval, que será bancado este ano com os minguados

PROGRAMAÇÃO

Dia 18, duas bandas musicais contratadas farão a alegria do povão nas praças do Largo da Estação, com início às 22 horas. Dia 19, outras duas bandas animarão o Carnaval, também no Largo da Estação, no mesmo horário. Ainda no

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ), através de medida liminar, conseguiu suspender a posse do juiz Luiz Evaldo Gonçalves(foto) para o cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCe). Luiz Evaldo Gonçalves seria empossado, em Fortaleza, mas as juízas cearenses

TARCÍSIO MORAIS TEIXEIRA CNPJ: 11.099.577/0001-19

EMPRESA GONTIJO DE TRANSPORTES LTDA CNPJ: 16624611/0123-19

Foi determinado o cumprimento das exigências contidas nas Normas e Instruções de Licenciamento da SEMACE.

[ Política ]

[ Cidade ]

Torna público que requereu à Superintendência Estadual do Meio Ambiente - SEMACE, a Renovação de Licença de Operação para atividade de abastecimento, lavagem e manutenção de veículos da própria empresa, no endereço: Rua Dom Pedro II, 2256, Bairro: Fátima II – Crateús-Ce. Foi determinado o cumprimento das exigências contidas nas Normas e Instruções de Licenciamento da SEMACE

[ Geral ]

[ Cultura ]

para os crateuenses. Para

dia 19, a partir do meio dia, um concurso de paredões de som deverá acontecer no Balneário Municipal.

das 23 horas.

Dia 20, a partir das 21 horas, desfilarão no Corredor da Folia os Blocos Alternativos. Duas bandas musicais animarão as praças a partir

tanto, já tem elaborada uma programação para os quatro dias de Carnaval, compreendidos entre os dias 18 a 21 de fevereiro.

Dia 21, a partir das 21 horas, haverá o tradicional desfile dos Blocos Oficiais e, logo após, a alegria continuará com a apresentação de duas bandas musicais que tocarão para os foliões.

CNJ suspende posse de juiz no Tribunal do Ceará

COMUNICADO SEMACE

Torna público que requereu à Superintendência Estadual do Meio Ambiente - SEMACE, a Regularização da Licença de Operação para a atividade de fabricação de produtos de padaria, confeitaria, com predominância de produção própria, situada na cidade de Poranga/ CE, a Rua Sargento Manoel Justino Bezerra Alves, 63, Centro – CEP: 62.220-000.

recursos da Prefeitura Municipal. Contudo, mesmo enfrentando dificuldades financeiras, a Secretaria de Cultura, regida pelo eficiente secretário Aldo Costa, promete fazer um bom Carnaval

DESEMBARGADOR

COMUNICADO SEMACE

[ Opinião ]

11

[ Sociedade ]

Marlúcia de Araújo Bezerra e Graça Quental, através de uma ação judicial, convenceram os conselheiros que há indícios de irregularidades no processo de promoção. Segundo as juízas, há falhas na contagem de pontos da carreira do juiz. De acordo com Marlúcia de Araújo e Graça Quental, o juiz Luiz Evaldo Gonçalves, por exemplo, teve pontuação registrada no quesito

[ www.gazetacrateus.com.br ]

doutorado. No entanto, o magistrado ainda não tem este título. Aassessoria de imprensa do Tribunal de Justiça informou, através de nota oficial, que cumprirá a decisão do CNJ em suspender a posse do desembargador. O caso será avaliado e o juiz em questão, que foi promovido por critério demerecimento, terá o direito de se defender e apresentar documentação.


Página

12

Área 1212 - 8802 5066 OU 190 Área 1211 - 8802 3535 OU 190 Área 1213 - 8802 5067 OU 190

Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Artigos Artigo

Deoclides Bezerra Machado

Nem tudo que reluz é ouro Em época de eleições, em todas as cidades, ocorre verdadeira corrida ao voto do eleitor, ao estilo dos filmes de bang-bang de Hollywood. Candidatos são apresentados ao povo pelos cabos eleitorais e por lideranças políticas inescrupulosas como verdadeiras pepitas de ouro, mas, depois de certo tempo, o eleitorado descobre que foi passado para trás, que votou numa ilusão e que, em vez de receber “ouro” recebeu foi o minério de “pirita” mais conhecido como o ouro dos tolos. Passadas as eleições, cabos eleitorais, forrados e satisfeitos, contam vantagens aos quatro cantos e se orgulham da quantidade de votos auferidos nas urnas para seus candidatos. Em alguns casos, se dizem até enganados, pois deram mais votos do que os prometidos e, no entanto, não foram devidamente recompensados. As promessas de campanha, de trabalho e empenho na resolução das deficiências do município, proferidas ao pé do ouvido e no aperto de mão, são rapidamente esquecidas. Os únicos compromissos pós-eleitorais a serem cumpridos serão os de ordem pessoal, pois estas lideranças políticas inescrupulosas e seus candidatos estavam apenas atrás dos votos das urnas, e o eleitor, que já conhecia os cabos eleitorais, mais uma vez, confundiu ouro com “pirita”, o ouro dos tolos. Crateús não é exceção. Foram muitos os candidatos que aqui obtiveram votos

e não destinaram nenhum beneficio à cidade. Nas eleições de 2010, para deputado estadual, foram votados 163 candidatos no município de Crateús. Para os candidatos de base do Governo Vida Nova foram destinados 37,56 % do total dos votos e para os demais candidatos 62,44%. Novamente o candidato campeão de votos foi o deputado estadual Neném Coelho, que recebeu 11.906 votos e não destinou ao município nenhuma verba. Nas eleições de 2006, este mesmo deputado foi o campeão de votos, recebeu 16.753 sufrágios e a única verba destinada ao município de Crateús neste mandato de 2006 a 2010 foi R$ 30 mil para construção de um bebedouro para animais. O candidato ao primeiro mandato, Dr. Pierre, de base do Governo Vida Nova, ficou na suplência, recebendo 8.077 votos e, ao assumir temporariamente uma cadeira na Assembleia Legislativa, teve como primeiro ato assegurar R$ 300 mil em emendas para o nosso município. Nas eleições para deputado federal em 2010, foram votados 73 candidatos no município de Crateús. Para os candidatos de base do Governo Vida Nova foram destinados 36,41% do total dos votos e para os demais candidatos 63,59%. O candidato campeão de votos foi o deputado federal estreante Domingos Neto, que recebeu 7.707 votos e que até a presente data nada destinou ao

município. Os candidatos de base do Governo Vida Nova, mesmo não obtendo a maioria da votação ou sendo campeões de votos, são os grandes artífices das transformações que Crateús está vivenciando. Não fora por eles, senadores Inácio Arruda e José Pimentel e os deputados federais Gorete Pereira, João Ananias, José Guimarães e Chico Lopes, os grandes projetos tão esperados pela população não estariam sendo implantados em nosso município. Dezenas de milhões de reais em verbas foram destinados ao município em anos anteriores. Para este ano de 2012, esses parlamentares de base do Governo Vida Nova, com recursos de emendas parlamentares, enviaram para investimentos em novos projetos no município um total de R$ 13.007 milhões. Para as eleições municipais deste ano de 2012, há de se ver que argumentos os inescrupulosos cabos eleitorais que apoiaram candidatos descompromissados com Crateús usarão para “laçar” votos para seus candidatos a prefeito e vereadores. Por certo, farão como têm feito ao longo do tempo: apostarão na fraca memória dos eleitores e investirão em “novas” áreas eleitorais e, de quebra, jogarão nos ombros da atual administração todos os malefícios - e haja promessas! O eleitor deve ficar atento e votar consciente, para não acabar caindo no conto da “pirita”. Afinal, nem tudo que reluz é ouro.

“Novas tecnologias surgiram, o que possibilitou os equipamentos de som automotivos conhecidos como paredões”

Deputado Dedé Teixeira (PT) Justificando proposta com a qual pretende ampliar e endurecer a fiscalização contra a poluição sonora. Mas o apelo, em pleno pré-Carnaval, pode não ser devidamente ouvido – até porque há parlamentares que patrocinam esses monstrengos nos bairros de Fortaleza e em cidades do Interior.

[ Opinião ]

[ Política ]

[ Cidade ]

[ Geral ]

Artigo

Afro Lourenço Advogado

Franelinhas: “isto é uma vergonha” O estado do Ceará vivência um momento histórico de crescimento econômico; na Capital e cidades sedes regionais registram-se um boom imobiliário, instalam-se grandes empresas e realizam-se grandes obras urbanísticas com vistas ao movimento turístico que se espera com a Copa do Mundo de futebol e as Olimpíadas. Porém, lamentavelmente, não é enxergada a incômoda presença dos “Flanelinhas” nos locais de estacionamento de veículos de Fortaleza - e que já se expande nas cidades médias do estado -, que causa a intranqüilidade dos usuários de automóveis e de outros veículos médios, sobretudo das mulheres que, por serem mais frágeis são alvo de graves constrangimentos. A despeito dos elevados impostos que são exigidos dos contribuintes e, em particular, dos proprietários de veículos automotores, que pagam os carros mais caros do mundo, e dos proprietários de imóveis, que pagam IPTU e taxas de benfeitorias públicas, nos-

sos governantes nos deixam reféns dos “Flanelinhas”, que extorquem “taxas” que, em alguns locais têm valores pré-estabelecidos, para estacionarmos nossos veículos nas vias públicas autorizadas e coagem aqueles que resistem ao abuso. O fato é que, a despeito das oportunidades de emprego decente ofertados pela construção civil - que atualmente paga bons salários -, um exército de homens robustos o suficiente para o trabalho vivem da exploração dos possuidores de veículos automotores, já sacrificados pelos elevados impostos exigidos pelo Estado. De nenhum projeto se tem notícia que se proponha tirar das ruas esses homens, mulheres e crianças. Ao contrário, já há quem queira legalizar a profissão de “Flanelinhas”, ou seja, legalizar a extorsão e o constrangimento dos cidadãos, atos reprimidos no artigo 158 do Código Penal Brasileiro, que castiga com reclusão de quatro a dez anos e multa que “constranger alguém, mediante

violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar fazer alguma coisa”. Em menor dimensão, caracteriza-se contravenção penal, segundo a Lei Especial (Decreto-Lei Nº 3.688, de 3/10/1941), que castiga (art. 65) com pena de prisão simples, de quinze dias a dois meses, ou multa, a quem “molestar alguém ou perturbar-lhe a tranqüilidade, por acinte ou por motivo reprovável”. Não sendo tomadas as necessárias providências pelo poder público, certamente “brindaremos” os turistas que nos visitarão na Copa do Mundo e nas Olimpíadas com a violência da extorsão e do constrangimento contra os que desejem estacionar seus veículos nas vias públicas de nossas cidades. Espera-se não ser necessária a ocorrência de alguma agressão física ou morte para que as autoridades públicas percebam que não basta uma veste nova, mas é fundamental que se tenha um corpo limpo.

TRÂNSITO

Deputado flagrado em blitz quer Lei Seca mais dura O deputado federal Gladson de Lima Cameli (PP-AC), flagrado dirigindo após ingerir álcool na madrugada de terça-feira, 31, em uma blitz de trânsito em Brasília, afirmou, por meio de nota à imprensa, que votou favoravelmente ao projeto da Lei Seca e que votará a favor de projeto que está na Câmara dos Deputados com normais ainda mais rigorosas

[ Cultura ]

sobre o assunto. Gladson Cameli reconheceu hoje que não deveria ter dirigido, “mesmo se sentindo bem” e que está à “disposição da Justiça para demais esclarecimentos sobre o fato, não me abstendo das responsabilidades como cidadão”. O deputado federal foi parado em blitz da Polícia Militar na Asa Norte, região central da capital do País,

[ Sociedade ]

soprou o bafômetro. O aparelho acusou índice de 1,14 miligrama de álcool, quase três vezes superior ao índice permitido de 0,33 miligrama. Em declaração ontem, o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), também confirmou que vai trabalhar para votar o projeto que endurece a Lei Seca neste semestre no plenário da Casa. (da Folhapress)

[ www.gazetacrateus.com.br ]


Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 Página

Cidade

“Sabemos que apenas 8% dos que foram eleitos foram escolhidos pelo povo, justamente devido ao sistema do quociente eleitoral”

Plácido Rios – Promotor eleitoral, antevendo prejuízos para os eleitores e a falta de disposição dos 92% restantes para mudar um sistema desequilibrado

Declaração anual de rendimentos para empreendedores individuais O SEBRAE Ceará através do seu escritório regional de Crateús informa a todos os empreendedores individuais para realizarem, no período de janeiro a abril de 2012, a Declaração Anual de Rendimentos dos empreendedores individuais. Os Empreendedores individuais que se formalizaram no ano de 2011 deverão dirigir-se à sede do escritório regional do SEBRAE em Crateús, localizada na Rua Padre Mororó S/N, próximo ao Terminal Rodoviário ou na Sala do Empreendedor, localizada na rua Almirante Tamandaré, S/N, Altos, no prédio da CDL de Crateús, munidos dos documentos empresariais (CNPJ, Certificado de Microempreendedor Individual e folha de relatório mensal) e documentos pessoais (CPF e RG) para fazerem a declaração sem qualquer custo. Já os demais empreendedores individuais formalizados antes

de 2011 deverão procurar um contador de sua preferência para registrar a declaração. Nesse caso, será cobrado o serviço do contador. Ressalta-se que a declaração anual é obrigatória para todos os empreendedores individuais

Wladimir Herzog (Comissão da Verdade) (...) A morte de Wladimir Herzog por meio de torturas, durante interrogatório de agentes da ditadura, foi um dos episódios mais marcantes do regime ditatorial. A foto de seu corpo dependurado pelo pescoço como se estivesse sido enforcado, demonstrou a impossibilidade da versão de suicídio apresentada pelos militares, pois as pernas estavam dobradas e os pés arrastando no chão. A farsa foi repetida, mais de dois meses depois, desta vez com o operário Manoel Fiel Filho, morto em idênticas circunstâncias e no mesmo local. (...) No Ceará, o caso mais emblemático é o da tortura e morte do ex-militante do Partido Comunista Brasileiro, Pedro Jerônimo. Outras mortes de detidos foram explicadas como resultantes de “enfrentamento com os agentes da lei”. Embora a Comissão da Verdade não possa punir os responsáveis por esses crimes (já que previamente anistiados), só o fato de esclarecê-los e identificar os executores já será uma satisfação mínima à sociedade. (Editorial do Jornal O Povo)

que exerceram atividades no ano de 2011, independente do tempo de exercício. Para maiores informações ligue para: Escritório Regional do SEBRAE em Crateús: (88) 3691-2060 ou Sala do Empreendedor: (88) 3691-1595.

Popularidade Podem falar o que quiser da presidente Dilma. Que se veste mal. Que caminha mal. Que não sabe discursar. Que desconhece seu colossal ministério e, pior, não tem faro para perscrutar inteligências. Que se curva a princípios políticos e por isso mesmo sobra-lhe incapacidades de paletó e gravata. Digam o que quiser, mas o fato é que, para a pesquisa Datafolha, ela é recorde de aprovação popular, entre homens e mulheres e em todas as faixas de idade, renda e escolaridade. Até o padrinho Lula ficou na poeira. Bom, ninguém chega a essas alturas por acaso: enquanto a economia estiver sobre controle, Dilma estará bem diante do povo brasileiro. Com ou sem jogo de cintura, que isso é superfluidade, pode até se dar o luxo de carregar malas de ministros incompetentes, com uma ou outra exceção. Só não pode é confiar no seu próprio partido, o PT. (Regina Marshall – Jornalista)

Maycon do Vale atendendo empreendedores

Artigo

Antonio Mourão Cavalcante a_mourao@hotmail.com

A morte no futebol Aqui, a discussão envolve a proposta da Polícia Militar: no clássico Fortaleza x Ceará apenas a presença de uma das torcidas. As duas juntas, um risco de violência incontrolável. Estamos nessa tensão, quando do Egito chega notícia que torcidas em conflito, após uma partida de futebol, provocaram a morte de 74 pessoas e centenas de feridos. O que foi feito do futebol? Por que essa violência tão explícita? Os esportes surgiram, nas Olimpíadas, exatamente como uma forma de sublimação da violência. No lu-

13

gar da guerra explícita entre países e etnias, organizou-se um embate simbólico. Uma emulação. Um “como se fosse”. Daí, as faixas e os troféus aos vencedores. Fala-se em catarse. Uma oportunidade de extravasar todas as raivas e frustrações vividas no social. No Brasil, teríamos três grandes fórmulas: o Carnaval, o futebol e o jogo do bicho. São mecanismos criados pela cultura. Desses, o futebol tornou-se o mais importante. Somos uma pátria de chuteiras. Lembram-se das Copas do Mundo? Único momento em que nos tor-

namos “aquela corrente pra frente.” Os campos de futebol são chamados agora de arenas. Os jogadores de animais e os goleadores de matadores. As torcidas viraram bandos organizados, feito brigadas. Cria-se um ambiente para disputas que vão além das quatro linhas. Além, óbvio, de ser usado para manipulação política de todos os gêneros. (vide Copa de 2014!) Claro que em campo, ou melhor, nas arquibancadas estão pessoas tensas, trazendo das ruas todas as frustrações e recalques do

dia a dia. E não são poucos. O futebol não estaria sendo eficaz para promover essa liberação. Pela violência demonstrada, estamos diante de uma tríplice falência: da vida social, da capacidade de sublimar e de promover alegria simbólica através do drible e do gol. Então, o campo de futebol, no lugar de ser uma praça de confraternização e paz, tornou-se uma arena onde os sentimentos mais bestiais nos reinauguram na barbárie. O que era sinal de alegria virou sintoma. O ser humano está doente!

Implante Dentário Rua Firmino Rosa, 1088 - Tel.: 3691.0700 / 3691.3057 Crateús - Ce [ Opinião ]

[ Política ]

[ Cidade ]

[ Geral ]

[ Cultura ]

[ Sociedade ]

Abaixo a impunidade Mais um caso de impunidade mostra porque a corrupção política não tem fim nesse País. Nove políticos de Pacajus que estavam presos, acusados pelo Ministério Público de desviar dinheiro público, formação de quadrilha, falsificação de documentos, peculato, inserção de dados falsos em sistemas de informações, fraude a licitação e lavagem de dinheiro, acabam de receber a liberdade mediante o pagamento de fiança. Fiança essa paga, certamente, com o dinheiro roubado. Agora, até vermos estes indivíduos pagando pelo crime, é melhor sentar, que em pé demora. É mesmo um absurdo! (Regina Marshall – Jornalista) Rotina da corrupção Cada vez mais deprimente para a sociedade brasileira de bom senso, reconhecer a estabilização da rotina da corrupção na maioria das nossas instituições públicas e de como se sente atingida a geração jovem assistindo o mau exemplo dos que se acomodaram em denegrir nossa integridade nacional com o emblema de país de terceiro mundo. Inexistindo uma vacina contra a corrupção, tem-se observado a reação de muitos jovens de caráter utilizando a autoestima numa bela reação e sobreviverem a esse mal que se dissemina, como modelo de epidemia. (Geraldo Menezes Barbosa – Jornalista) Ciro, a greve e a razão No melhor estilo Ciro Gomes, o ex-governador se meteu em mais uma polêmica, ao chamar os militares grevistas de “bandidos fardados”. As entidades da corporação prometem ir à Justiça. A declaração de Ciro pode ter traduzido o sentimento de boa parte de setores do Governo. Mas não ajuda nas negociações em curso. Afora isso, dois pontos. Se ele tiver razão, o Governo estará cometendo uma ilegalidade, ao sentar à mesa com “marginais”. Se não tiver, Ciro atingiu, gratuitamente, a honra de milhares de bravos servidores públicos. Como fez à época em que era governador. Em greve, os médicos do Estado foram comparados por ele a sal: branco, barato e tem em todo canto. (Erivaldo Carvalho – Jornalista) Polícia cidadã Muito bem vindas as primeiras trocas de impressão entre representantes da sociedade civil para apresentar uma proposta de mudança no modelo de polícia militar. Não se deseja outra coisa, senão uma polícia nos moldes adotados pelas democracias avançadas. Se nelas o modelo funciona, por que não no Brasil? Por que não podemos também ter uma polícia fardada, que promova o policiamento ostensivo, mas que tenha natureza civil – e não militar – e cujos membros possam exercer os direitos comuns aos demais servidores civis, como acontece por lá? Isso não significa a abolição da hierarquia como alegam alguns. Ou o serviço público não é hierarquizado? É preciso abandonar conceitos e preconceitos vigentes na ditadura. O regimento que rege uma corporação policial militar é uma fonte constante de instabilidade, pois violenta a função civil da polícia, sua natureza cidadã, conspirando (pela própria natureza draconiana de seus mecanismos) contra a moldura institucional democrática, que é moldada para administrar conflitos, não para exterminá-los a ferro e fogo. (Valdemar Meneses – Jornalista)

[ www.gazetacrateus.com.br ]


Página

14

Dr Eliézio Torres Martins ORTODONTIA - CRO-CE: 2491

Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Dr Bruno Cavalcanti Martins

Cultura

PRÓTESE E CLÍNICA GERAL - CRO-CE: 4875

Dr Breno Cavalcanti Martins

CIRURGIÃO DENTISTA - CRO-CE: 6028

Drª Blenda Camerino F. C. Mourão

ODONTOPEDIATRIA/PERIODONTIA - CRO-CE: 5567

CRATEÚS: Rua Cel. Lúcio, 495 - Centro - Fone: (88) 3691.8050 NOVO ORIENTE: Rua Cazuza Rocha, 56 - Centro - Fone: (88) 3629.1477 E-mail: clinicanimo@hotmail.com

Crateús de Ontem

CantinhodaPoesia

Destaques do nosso futebol

Ao meu pai Minoso Lopes

Na década de 1960, o lado direito da Igreja Matriz e o da Cadeia Pública de Crateús foram campos improvisados que se transformavam em palcos de grandes espetáculos futebolísticos. Surgiram dois times de garotos. Eram o Fortaleza e o Santos. O primeiro organizado por Ari Bento de Sousa e José Bezerra Filho, e osegundo por Mardônio Freire. Nos fins de semana, quando havia a disputa entre os dois times, desportistas de Crateús se dirigiam para o local do jogo. O Fortaleza era defendido por Chico Rufino (goleiro), Briola, Pedro Basilio, Quim (filho do Salim), Chiquinho, Manurrim, Zezinho, Pretinho e Erasmo; no Santos jogavam Silvio (filho do Ernane, do IPEC), César, os irmãos Edilberto e Evandro (filhos de seu Dora), Sobral, Pelé, Cruzinho, e Corró (filho de Portácio). Dali despontou Manurrim, um dos mais conhecidos defensores das cores do nosso futebol. Quando jogava, mesmo, com idade superior a 35 anos, apresentava vigor de um garoto de 20. Inúmeras vezes defendeu nosso futebol nos campeonatos locais, intermunicipais ou em partidas amistosas. Notabilizou-se pela inteligência e pelo reflexo em jogadas decisivas, às vezes deixando atacantes cara a cara com o goleiro adversário. Foi fiel defensor do Palmeiras, organizado pelo médico Almir Sabino, nos

campeonatos crateuenses, quando disputavam os times Petróleo, São Vicente, Palmeiras, Cidade Nova, 40° BI, Clemilândia, Comerciário e Ponte Preta. Outro atleta que despontou naqueles jogos foi Pedro Basílio, crateuense que mais cresceu no futebol profissional, defendendo por muitos anos as cores do Fortaleza no Campeonato Cearense de Futebol, transferindo-se depois para o Ceará, Sport do Recife, Botafogo do Rio de Janeiro, tendo jogadoainda no Internacional de Porto alegre. Era zagueiro de confiança nas disputas de bola. Tinha boa estatura e se garantia no preparo físico. Pedro Basílio era filho do ferreiro Pedro Basílio com Dona Maria Lica, uma das cozinheiras que vendia comida no Mercado Público Municipal. Em décadas anteriores, conheci o atacante Gerardo Venâncio, antigo empregado da RVC, que atuou no Ferroviário, equipe que acolheu também Cireneu, filho do pedreiro Chico Lima. Cireneu jogou no Ferroviário e em outros times em campeonatos cearenses. Um grande arqueiro que também se profissionalizou foi Lacuxia, que teve atuação nos campos de Crateús e se transferiu para o Gentilândia, antiga equipe da Capital Cearense. Na crônica esportiva cearense ficou conhecido por Satélite. Era ágil e corajoso.

Outros jogadores arrojados e filhos de Crateús foram Antônio Plácido Ximenes Veras, o Pombinha, que atuou no Guarany de Sobral e no Fortaleza; Zé Puim, que jogou no Guarani de Sobral, e Antônio Henrique Soares Machado, que defendeu as cores do Fortaleza. Na ponta direita, o jogador que mais raça mostrou, tinha o apelido de Sebo. Era alvo, porte físico avantajado e enxergava só por um olho. Jogava com óculos escuros. Lembro-me de um jogo pelo campeonato intermunicipal entre Crateús X Tauá, nos idos de 1965. Crateús sofrera um gol no primeiro tempo. Ao bater o centro, nosso atleta Tarcísio Bibino viu Sebo dentro da área adversária. Chutou forte na direção do atacante e este fez o gol. O juiz Alzir Brilhante anulou a jogada e houve grande confusão. O médico Olavo Cardoso invadiu o campo e foi em direção ao árbitro, acompanhado da torcida crateuense. Queria a validade da jogada. O jogo foi encerrado por falta de segurança e o resultado de 1 a 0 prevaleceu para os visitantes. São lembranças de atletas e de fatos que fizeram parte e enfeitaram a nossa vida desportista.

Hermenegildo, urgente! Sarcástico e irreverente, irônico, mordaz e inteligente, fazendo um mô pra vocês. Os problemas da vida são como um tarado bem dotado: é melhor enfrentar, porque se você virar as costas vai ser pior. E o Brasil é um país geométrico: tem problemas angulares, discutidos em mesas redondas, por bestas quadradas. E vejam que pérola eu captei na internet, dita pelo nosso grande Niemeyer, hoje com 104 anos de idade: “Ganhei um convite para ver o filme Bruna Surfistinha. Esperava que fosse um filme sobre surf. Mas o filme é uma apologia ao baixo meretrício e aos mais baixos instintos humanos. Pelo menos rolou uns peitinhos”. Este é o cara!!!! E esta outra do Oscar: “Ivete Sangalo me encomendou o primeiro trio elétrico de concreto armado do mundo. O pessoal do escritório já apelidou de “Sangalão”. A proposta inicial dela era fazer o “Sangalão” de madeira para ficar mais leve. Aí eu disse pra Ivete – Quer de madeira? Chama um marceneiro!” E Dilma foi a Cuba. Dizem que

Cuba vai lançar foguete. Será que Cuba lança? Lança Cuba, lança!!! Masss, eu encontrei o Cumpade Zé na rua cantando a musiquinha do Michel Teló, que ele cantava assim: “Ai, ai, se eu te pego, ande, ande!!!... Aí eu perguntei o que era aquilo e Cumpade Zé respondeu: _é minha homenagem ao Dr. Kutrizuma Cals, o do blog. _ Mas, Cumpade Zé?! Por que?! _Por que ele não presta. Não vale um peido no meio de uma cagada. É tão sem futuro e tão miserável, que usa os dois lados do papel higiênico pra fazer economia. _ Viiiixxxxe!!!!!! Que bofffffeee!!!!! Masss, o Dr. Kutrizuma Calstá sumido do blog, por causa de uns tabefes que levou de um desafeto. Depois dos tabefes, caiu na deprê e teve sucessivos ataques de transtornos de urso polar, que levaram a família a colocá-lo numa camisa de força e a aplicar-lhe um “sossega-leão”.Foi internado em manicômio. Após ganhar a liberdade, Kutrizuma mudou a cor do blog, da vermelha para a azul. Saiu do agressivo vermelho para o cumedido azul celeste. Ele

Implantou novo sistema de consulta no blog, de modo a levar o cara a fazer 20 acessos a cada vez que clicar nas suas cornagens.Na reestreia do blog, aconselhou aos internautas a leitura de Santo Agostinho, de Santo Antão e Santo Tomaz de Aquino, doutores da Igreja, como base de conhecimento para quem quiser entender a administração Municipal. Em sua preleção, afirmou que a gestão pública de Crateús usa tática nazista e que o Carnaval é um prédio em ruínas. Masss, por falar em cornagem, Dr. Kutrizuma só anda agora de chapéu sobre o bestunto, pra esconder os cornudos chifres, mas não abandona a calça justa e colada que sempre o identificou como discípulo do Zé Tatá. Bem me ensinava meu professor de latim clássico: DONA VERECUNDIAE QUI NON HABET ULLA PUDÓRIS. NULLAS PRORSUS SUMET HONÓRIS OPES. Quem não tem vergonha não tem honra. Ademã que vou em frente. Os cachorros latem, mas a caravana passa.

[ Opinião ]

[ Política ]

Fatima Fontenelle

Flávio Machado

[ Cidade ]

[ Geral ]

[ Cultura ]

Nasci de ti meu pai amado! fostes guerreiro, meu bem maior; o meu exemplo, a minha força meu pai herói, meu vencedor... Na memória eu ainda trago: eu criançinha juntinho a ti; o teu abraço está guardado, e até canções que cantou pra mim... De homem íntegro a pai presente, lutando sempre, buscando o pão... às vezes cansado tu acordavas e seguravas firme em minha mão... Ainda hoje eu relembro tudo: até de São Jorge lá no salão... quando doente a mim mostravas, pra que eu calasse, não esqueço não... A tua vozeu escuto sempre: às vezes brava, as vezes não; de tuas histórias recordo todas, meu pai amigo, meu pai irmão... Depois de tudo, no meu cansaço, te busco sempre em minha oração, tu és meu santo e o meu refúgio, obras milagres em mim, então...

FlashdoPassado -

César Vale

O Curral do Açougue Sempre que ouço alguém falar que Crateús não possui um matadouro, e que a carne que consumimos é de gado abatido nas moitas, lembro-me do velho Curral do Açougue situado na antiga zona dos cabarés de nossa terra, no “Alto das Cotovias”, como era denominado o local pelas senhoras esposas de maridos fujões. O “Alto”, pra melhor situar, ficava na atual Rua João Tomé. Era lá que se abatiam as reses para o consumo de carne da cidade. Lembro-me do velho curral feito com cerca de mourão e de sua porteira. Havia sempre de cinco a seis reses presas, todos os dias, destinadas ao abate. Algumas pessoas costumavam ir ao curral para identificar a rês mais gorda e o açougueiro dono dela, que podia ser o Chico Piauí, o João Lauriano, o Agileu ou o João Eva, para, no dia seguinte, ir ao Mercado Público comprar um peso de carne da melhor rês. Recordo-me do laçador de boi, Mundinho, jogando o laço e arrastando o boi pelos chifres para dentro do pequeno matadouro. Havia, no local, grossas argolas de ferro no piso, por onde se enfiava a corda que trazia o boi para o sacrifício. Quando o boi ou a novilha se encontrava com as ventas cheirando o chão, vinha Zequinha e, com um cutelo, dava uma pequena furada no cachaço da rês, caindo esta ajoelhada e começando a morrer. Era um certeiro golpe mortal. Enquanto isso, seu companheiro, de faca em punho, sangrava o animal abatido. Depois, o rio de sangue... Depois, tirava-se o couro da rês... logo após, o esquartejamento... Em seguida, o transporte em lombo de burro ou jumento até o açougue. Para trás, ficavam as mulheres tratando o fato e cuidando do arrasto.

QUADRILHA

Presossuspeitos do furto de bagagens em Guarulhos Três funcionários de companhias aéreas, um ex-empregado e a namorada de um deles foram presos suspeitos de integrar uma quadrilha que furtava malas de passageiros em conexão no Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo. A Polícia não divulgou em quais companhias eles trabalham.

[ Sociedade ]

[ www.gazetacrateus.com.br ]


Crateús - Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 Página

Geral

“Não vou participar de nenhuma manifestação, minha condição não me permite envolvimento na política nacional” Cesare Battisti Ativista italiano, reconhecido como refugiado político

Gazeta Saúde

Comunicando Nome de ruas

Isaac Furtado - cirurgião plástico

O nascimento da beleza A admiração pela beleza remonta aos primórdios da civilização. O diferencial entre os animais que procuravam seu parceiro entre os mais belos da espécie, e os homens, que além deste aspecto, buscavam a beleza através do adorno, encontra-se nos nossos primeiros rituais. A característica primordial da humanidade é tida, hoje, como o ato de sepultar os seus mortos. E a preparação para morte já existia muito antes das pirâmides do Egito, onde os primeiros sinais de sepultamento datam de mais de cem mil anos. Os restos mortais em todas as tumbas espalhadas pelo mundo são ricas fontes de pesquisa arqueológica, pois além dos ossos, muitos utensílios eram deixados com seus donos. A transformação do corpo em busca de adquirir mais beleza e status social, pode ser notada, por exemplo, em um colar de conchas, encontrado há setenta e sete mil anos numa caverna em Blombos, na África do Sul. Hoje, os índios são representantes legítimos, e herdeiros desta tradição, com seus cocares, batoques, brincos, plumas e pinturas corporais. Quando o homem tornou-se mais adaptado ao clima, diminuiu sua migração em busca de alimento, deixando assim de ser nômade. Ele passou a construir suas primeiras casas e povoados, com isto, veio o sentimento de posse. O patrimônio começou a existir através do domínio das terras, e principalmente através da herança dos filhos, que iriam dar continuidade à sua li-

nhagem. O papel da mulher passou a ter mais importância e os núcleos familiares foram se formando. A fertilidade da terra foi associada à procriação feminina e, de alguma forma, este aspecto tinha que ser representado. A arte foi criada, não apenas para ser admirada, mas como uma maneira de contar as histórias das caçadas, dos rituais religiosos, ou aspectos sexuais, tornando-se assim, uma porta para o mundo estranho e desconhecido, das poderosas forças da Natureza. O homem tinha que se proteger deste sobrenatural, e os seus rudimentares objetos cortantes (como facas e lanças) não eram suficientes. Desta forma, os amuletos de proteção foram criados. Alguns destes pequenos artefatos chegaram até nós, e os mais impressionantes são as esculturas de representação feminina. Todas procurando mostrar através da sua exuberância o aspecto reprodutivo, com as mamas bastante volumosas, os quadris largos, e em alguns casos desproporcionais, onde a representação da face, das mãos e dos pés não eram bem definidos, ou até inexistentes. Estas esculturas foram denominadas de Vênus, em alusão à deusa grega relacionada ao poder se sedução feminino e da fertilidade. Hoje, cerca de trezentas Vênus estão espalhadas pelos principais museus de História Natural do mundo. Uma das mais famosas é a Vênus de Willendorf, com cerca de vinte e três mil anos, feita de calcário e pintada inicialmente

de vermelho. Esta Vênus, mesmo com os seus onze centímetros de tamanho, tem uma grandiosa força representativa. Sua cabeça toda trabalhada na forma de tranças, não mostra a face. Os seus braços, quase inexistentes, repousam sobre as mamas, que por vez, são muitos grandes, assim como o abdome e a vulva. Outras estatuetas merecem ser citadas, como a Vênus de Brassempouy, Lespugue, Sireuil, Savignano, Grimaldi, Kostienki, de Dolni Vestonice, de Malta, D’Avdeevo, Cucuteni, La Dormeuse de Malte, e Laussel. Nomes desconhecidos que foram as primeiras musas da arte, testemunhas do nascimento da beleza. Padrão que mudou muito nos nossos cem mil anos de história, na eterna busca pela beleza. Fonte: Livro 100.000 ans de Beauté, vol. 01 - Préhistoire/Fondations; Gallimard; 2009

Infalsificável Walter Leitão, quando empresário em Açu-RN, era do mesmo ramo de negócios de Ricardo Albano de Carvalho, negro, de palavra e correto nas suas transações comerciais. Os dois compravam algodão, cera de carnaúba e peles e por isso tinham a sua rivalidade natural de quem disputa o mesmo mercado. Walter não perdia oportunidade de soltar pilhérias com Ricardo, que até sorria quando lhe chamavam de “moreno”. Certa feita Walter disse ao seu concorrente que ele não prestava, e ele, Ricardo, contestou na hora: _ De ruim eu só tenho mesmo é a cor. Mas, Walter, incontinente: _Essa é a sua melhor coisa. Pelo menos você não pode falsificar. [ Política ]

[ Cidade ]

Sem obedecer a qualquer critério seletivoe desconhecendo o passado de crateuenses ilustres queentraram para a história do município através da projeção social ou de seu contributo à sociedade crateuense, a Câmara Municipal, pelos seus vereadores, vem denominando ruas da Cidade com nomesde pessoas pouco conhecidas para a maioria da população. O critério até aqui adotado, ao invés da sindicânciae da averiguação de nomes, tem sido o critério pessoal do vereador e odo coleguismo expresso no voto favoráveldos companheiros às mais diversas propostas apresentadas,ou seja, o colega vota, sem qualquer restrição, favorável ao projeto apresentado pelo companheiro, denominando ruas em Crateús, e é retribuído também com voto. Este malsinado costume tem cometido muitas injustiças, ao ignorar nomes de pessoas que se projetaram pelo seu valor, na vida da cidade. Existem ruas em Crateús homenageando pessoas que nunca prestaram qualquer serviço à cidade, ao Estado ou ao País, e que, sequer, carregam uma biografia que justifique ter o nome numa placa de uma rua qualquer. Coisas assim nos envergonham e decepcionam, e precisam mudar.

Nomes esquecidos

AfrouxandooRiso

[ Opinião ]

15

[ Geral ]

[ Cultura ]

A história do Brasil, do Ceará e do nosso município é que deve estabelecer critérios para que este ou aquele nome denomineRuas em Crateús. Na sessão da Câmara, do dia 26 de janeiro passado, foram votados projetos para denominação de diversas ruas no Loteamento Morada dos Ventos, no meio dos quais se verificou que os ex-prefeitos Raimundo Soares Rezende e José de Oliveira Camerino não denominavam nenhuma Rua na cidade, enquanto que, nomes de desconhecidos proliferam.Tal fato denuncia o compadrioque se estabeleceu ao longo do tempo entre vereadores dentro da Câmara Municipal, a falta de critérios e a pouca relevância que está sendo dada à nomenclatura de nossas ruas nas votações da Câmara. Nomes de homens que fizeram história em Crate[ Sociedade ]

ús, que deixaram marcas visíveis de sua trajetória pelo município, não são lembrados para denominar ruas. Quem conhece, viveu ou acompanha a vida da cidade, sabe que os nomes de Gonçalo de Melo Lima, Luiz Beserra, Luiz Mano, Francisca Rosa, Mário Soares, Joaquim Martins, Antônio Bezerra do Nascimento, Boanerges Sales, José Hermínio Bezerra, Antônio de Melo Rosa, José Ribeiro de França, Samuel Lins, Edgar Albuquerque, Raimundo Bezerra de Melo, José Bezerra de Melo, Afonso Chaves, Firmino Rocha Aguiar, Jovino Melo, Manoel Bezerra Cavalcante, Benjamin Hortêncio de Medeiros, Virgílio Távora, Pedro Machado, Expedito Machado e muitos outros, são mais que merecedores e dignos de terem a memória cultuada pela cidade de Crateús. A lista acima é apenas um cabeçalho no rol dos grandes homens que aqui nasceram ou que por aqui passaram e deixaram impressas as suas marcas.

Insegurança

A população do interior do Estado já se acostumou com a investida de bandidos, na modalidade de assalto a bancos e explosão de caixas eletrônicos. Até para a própria Polícia os casos já viraram rotina e chegam até a se repetir, em pequeno espaço de tempo,na mesma cidade, como em Novo Oriente. Para essas ações os bandidos têm uma estratégia que não muda e que sempre resultam em ataques bem sucedidos e com “final feliz” para eles. A cúpula da Polícia Militar faz reuniões, mas não encontra a estratégia eficaz para desbancar as quadrilhas que fazem a festa com a sucessão de assaltos. Em 2011 foram registradas 39 ações contra bancos, a maioria no Interior do Estado. Este ano, as ações criminosas contra bancos já somam nove, com a última registrada no município de Madalena, onde bandidos fizeram reféns, explodiram o cofre da agência do Banco do Brasil e danificaram seriamente o prédio. Como sempre, depois de cada ataque, os bandidos fogem, tomam rumo ignorado e deixam a Polícia tonta. Até aqui, pelo que se sabe, nenhum bandido foi apanhado em flagrante e nenhuma

[ www.gazetacrateus.com.br ]

quadrilha foi desbaratada ou presa após perseguição da Polícia, o que chega a ser estranho. Fato é de os caminhos e as portas de nossas cidades estão sempre livres e abertas para acolher a bandidagem, que sai ilesa e deixa atrás um rastro de destruição e a interrogação: até quando? Crateús, apesar da aparente segurança, não está imune a este tipo de investida da bandidagem e precisa se precaver. Não pode ficar de bobeira.

A vigarice de um canalha

Condenado em vários processos que tramitam no Fórum de Fortaleza, a pagar indenizações, e ainda respondendo a outros, em Fortaleza e também em Crateús, o blogueiro Montezuma Sales está deixando de comparecer a audiências no Fórum Clóvis Bevilaqua, da Capital, servindo-se da tática de apresentar atestado médico. Em um único processo, ele já apresentou, seguidamente, três atestados médicos emitidos por um psiquiatra, livrando-o de comparecer em juízo para, desta forma, impedir o andamento do processo. Verifica-se, agora, que toda aquela aparente coragem de Montezuma Sales, para denegrir e agredir as pessoas, para caluniar, injuriar e difamá-las, em seu blog, transformou-se na mais pura covardiae isto é próprio dos vigaristas e dos canalhas iguais a ele. Sem medir consequências, sem respeitar limites, o canalha não poupou, sequer, pessoas da própria família, amigos e benfeitores, na ânsia de tornar-se “célebre” através de seu blog. O caso requer, da parte autora, que seja feito um exame de sanidade mental no blogueiro Montezuma Sales, por uma junta médica, no Instituto Médico Legal, que ateste, definidivamente, se ele é ou não é “lelé da cuca”. Não é justo, não é correto e também não é ético a aceitação pelo juiz, de três seguidos atestados médicos para quem só adoece em dia marcado para depor. Com certeza, o vigarista, que responde a vários processos em Crateús, vai querer se valer também da mesma tática, que retrata bem a sua frouxidão e sem-vergonhice.


Lançamento Cultural

Colônia crateuense radicada em Fortaleza prestigiou a festa de aniversário de 90 anos de Anita Veras, ocorrida dia 02 último, no Luana’s Buffet, em Fortaleza. Anita Veras é uma crateuense de fibra, que chegou aos 90 anos com a cabeça jovem, com o corpo sadio, semblante alegre e cativante e plena de vontade de viver longamente a vida. Que Anita tenha vida longa, com muita saúde, com festiva alegria e muita paz, são os votos dos conterrâneos que não puderam abraçá-la pessoalmente.

Antônio Pierre de Aguiar Filho, crateuense que há muitos anos deixou seu torrão natal, faz simbolicamente o caminho de volta à sua cidade, através do livro que acaba de publicar: “Pierre – Um homem e muitas memórias”, onde ele passeia desenvolto pelas mais diversas etapas de sua vida, e dela tudo recordando. O lançamento ocorreu no Espaço Cultural Oboé, dia 20 de janeiro, com a presença de incontáveis conterrâneos e familiares.

Contabilista José de Souza Mota vai mudar de idade dia 18, em pleno Carnaval e, em meio à folia, comemorará a data com amigos e familiares. Frederico Ozanam, herdeiro do casal Fernanda e Marcelo Chaves, ganhou animada festinha realizada no Colégio Primeiro de Janeiro, dia 3, para comemorar o seu 2 ° ano de vida ao lado dos pais, dos avós e de muitos coleguinhas.

Patricia Neri mudou de idade neste domingo e comemorou ao lado de seu “love” Fabricio e do filho Antonio Neto. Fabricio é o responsável pelo moderno visual da Gazeta do Centro-Oeste

Edição Nº 333  

Terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 - Ano XV - No 333

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you