Page 1

QUARTA-FEIRA, 14 DE MARÇO DE 2012

O melhor da

Lago Vostok

gazetarussa.com.br

PRODUZIDO POR RUSSIA BEYOND THE HEADLINES

Cientistas alcançam lago intocado na Antártida www.rbth.ru

P.3 PHOTOSHOT/VOSTOCK-PHOTO

Publicado e distribuído com The New York Times (EUA), The Washington Post (EUA), The Daily Telegraph (Reino Unido), Le Figaro (França), La Repubblica (Itália), El País (Espanha), Folha de S.Paulo (Brasil), The Economic Times (Índia), La Nacion (Argentina), Süddeutsche Zeitung (Alemanha), The Yomiuri Shimbun (Japão) e outros grandes diários internacionais

Câmeras contra as fraudes

RESULTADOS DAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS

Guennâdi Ziuganov

Mikhail Prôkhorov

Vladímir Jirinóvski

Serguêi Mironov

63,6 %

17,18 %

7,98 %

6,22 %

3,86 %

Pútin faz discurso vitorioso na Praça Manej ao lado do atual presidente, Dmítri Medvedev. Iniciativa de implantar câmeras foi do premiê

Tecnologia Software livre

Bancos Russos e brasileiros se encontram em São Paulo

“Há dinheiro sobre a mesa”, diz presidente da Febraban Encontro histórico entre bancos russos e brasileiros visa incrementar comércio entre os dois países. ALEX SOLNIK

ESPECIAL PARA GAZETA RUSSA

DIVULGAÇÃO

Desde 1967, quando foi fundada, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos), que congrega os 167 bancos do país, recebeu pela primeira vez uma delegação de banqueiros russos no dia 27 de fevereiro, em sua sede. O presidente da Febraban, Murilo Portugal abriu os trabalhos diante de uma grande mesa, em torno da qual se perfilavam, de um lado, 13 brasileiros e, do outro, 13 russos. Não havia plateia, e uns poucos jornalistas puderam acompanhar o encontro histórico. Foi meio a portas fechadas porque o maior objet iv o e r a p e r m it i r q u e executivos dos dois países trocassem informações para conhecer melhor os sistemas de cada país. Durante as quatro horas de reunião, ouviram-se 12 exposições, sete feitas por brasileiros e cinco por rus-

Anatóli Aksakov (centro) e Murilo Portugal (dir.)

sos. Ficaram muito nítidas as diferenças e as semelhanças entre os dois países e os seus sistemas bancários. “Nós tínhamos 3 mil bancos antes da crise de 2008, e agora infelizmente temos mil”, disse Anatóli Aksakov, presidente da Associação dos Bancos Regionais da Rússia. O que para ele foi um recuo, para Portugal é um avanço. “Acho que em algumas

áreas talvez o Brasil esteja um pouco mais adiantado que a Rússia. Me chamou a atenção, por exemplo, a menção de Anatóli para o processo de consolidação bancária pelo qual a Rússia vem passando, com 3 mil bancos comerciais se reduzindo a mil. Aqui no Brasil também estamos nesse processo, talvez numa fase um pouco mais avançada: temos

© ALEKSEI DRUZHININ_RIA NOVOSTI

Vladímir Pútin

A Rússia realizou suas primeiras eleições presidenciais monitoradas por câmeras que transmitiram a votação de mais de 90 mil seções eleitorais em tempo real na internet, no dia 4 de março. A iniciativa foi levada a cabo a pedido do primeiroministro – e candidato eleito – Vladímir Pútin. Segundo Anton Lopátin, membro da Comissão Eleitoral Central, não houve registro de falhas durante a transmissão. “Houve casos em que as câmeras só registraram parte das seções eleitorais, o que não foi raro”, declarou Evguêni Koliúchin, outro membro da Comissão Eleitoral Central. Segundo ele, as imagens captadas pelas câmaras nas seções eleitorais “não têm nenhuma força jurídica”. As opiniões sobre as filmagens nas seções eleitorais estão divididas. Segundo Aleksêi Didenko, deputado federal do Partido Liberal Democrata, a resolução das câmeras impede a identificação de ilegalidades concretas. A imagem obtida não permite sequer notar quantas cédulas são depositadas na urna por um eleitor. “Nosso partido continua com a prática de fiscalização do processo eleitoral localmente, com observadores em seções eleitorais”, disse Aleksêi Urazov, assessor de imprensa do comitê do candidato independente Mikhail Prôkhorov. “Esse é o método mais eficaz. É impossível acompanhar as imagens transmitidas por todas as câmaras ao mesmo tempo”, diz Urazov. Segundo ele, a iniciativa é boa, mas a maneira como foi implementada tecnicamente deixou a desejar. Já o Partido Comunista reagiu de maneira favoravel. “Em princípio, não temos reclamações a fazer. Esperávamos que as câmaras funcionassem pior, embora nem todas funcionaram como deveriam. Na seção eleitoral da região de Novosibirsk, por exemplo, faltavam quatro câmaras. Em algumas seções eleitorais da cidade de Tula, as câmeras estavam direcionadas para o teto”, afirmou Andrêi Strógui, advogado do Comitê Central do Partido Comunista da Federação da Rússia. Pútin venceu o pleito com 64% dos votos. Kommersant

apenas 167 bancos no país inteiro. Talvez haja algumas lições aí”, disse Portugal. “Na minha opinião, se o banco é fraco, ele tem que fechar. Mas diminuir por diminuir não é o caso”, disse Aksakov. Outro ponto de divergência diz respeito à internacionalização. “A crise de 2008 foi muito pesada para a Rússia. Dos países do G-8, tivemos os níveis mais altos de queda do PIB, de 8%. A produção industrial caiu 10%”, conta Aksakov. A recuperação deu-se com forte ajuda do governo, que injetou 200 bilhões de dólares no sistema financeiro (dos 590 bilhões das reservas acumuladas). Rússia e Brasil têm participação semelhante de bancos estatais, ao redor de 48%. Mas divergem quanto ao futuro. “Até 2020 não haverá mais nenhum banco estatal na Rússia por decisão do governo”, declarou Aksakov. Murilo Portugal não comentou. Há mais semelhanças entre os dois países, no entanto, do que diferenças. Brasil e Rússia têm níveis semelhantes de PIB per capita, da ordem de 11 mil dólares. Os países também têm indicadores parecidos de desemprego e ambos tiveram uma recuperação rápida da crise de 2007 a 2009 – e enfrentam desafios comuns nessa época de crises que vão e vem. CONTINUAÇÃO NA PÁGINA 2

Rússia testa sistema alternativo ao Windows Licitação foi aberta em setembro de 2011 e tecnologia será usada nos computadores de órgãos do governo e de escolas. ROMÁN DÓROKHOV VEDOMOSTI

O ministério russo dos Correios e Telecomunicações acaba de aprovar um protótipo de plataforma de software nacional. O sistema operacional de produção nacional será destinado a substituir o Windows nos computadores de organizações governamentais e escolas secundárias. A empresa desenvolvedora, a PingWin Software, propôs tomar como base quatro distribuições russas tipo de sistema operacional Linux em vez de uma única distribuição padrão. Com a implantação da plataforma, o governo russo pretende economizar no pagamento de licenças de software cerca de US$ 55,3 bilhões – ou 80 % do total de gastos com programas de computador estrangeiros. A primeira menção à plataforma foi feita ainda em 2010. Na época, decidiu-se seguir os passos de outros países e tomar como base uma distribuição Linux gratuita

e de código-fonte aberto. De acordo com o programa nacional “Sociedade da Informação”, o governo deve disponibilizar 490 milhões de rublos (R$ 28 milhões) até 2020 para o desenvolvimento da plataforma. Prevê-se que, um ano após o início do programa, que se deu em setembro passado, a plataforma já opere em 2% dos computadores de instituições e organizações governamentais, além de órgãos centrais e locais. No ano seguinte o número deverá chegar a 5%. “O protótipo é uma coisa complicada”, explica um dos membros da comissão de licitação, Vitáli Lipatov, diretor-geral da Etersoft, empresa desenvolvedora de Linux em São Petersburgo. “É um grande projeto. O programa de testes tem 73 itens que não são um simples aperto do botão”, disse Dmítri Komissárov. Segundo o executivo, os testes duraram cinco dias: três dias no ministério e dois à distância. O projeto foi examinado várias vezes e passou por CONTINUAÇÃO NA PÁGINA 2

NOTAS Governo manda polícia proteger os bêbados O Ministério do Interior russo publicou novas instruções sobre como policiais devem tratar cidadãos com sinais de embriaguez. Segundo o documento, o policial não pode ofender o embriagado e deve chamar a ambulância e acompanhar o indivíduo para que ele não seja roubado ou espancado. Da mesma maneira, o policial deve proteger os médicos de qualquer agressão por parte do alcoolizado. O documento proíbe o policial de ignorar pessoas com intoxicação alcoólica ou narcótica em locais públicos. Caso o médico se recuse a atender o indivíduo, é obrigação do policial recolhê-lo à delegacia. Kommersant

Cura para hepatite à vista

PHOTOXPRESS

Cientistas do interior da Rússia divulgaram à imprensa a descoberta de uma droga capaz de livrar o corpo humano do vírus da hepatite C, assim como o da herpes. “Foram dezenas de anos de trabalho. Hoje, eles mostram apenas os primeiros resultados, os primeiros estudos que provam que a ideia encontrou sua aplicação prática, curando indivíduos infectados”, disse o membro do Conselho Fiscal do Grupo de Farmacêutica dos Urais, Aleksandr Petrov. A vacina, batizada comercialmente como “Profetal” já foi testada em 30 pacientes. Testes com outro grupo devem confirmar os resultados iniciais. Ria-Nóvosti

Brasileiro premiado

DIVULGAÇÃO

No final de fevereiro, o empresário brasileiro Sérgio Palamartchuk foi condecorado pelo presidente russo Dmítri Medvedev com a Medalha Púchkin. A cerimônia ocorreu na residência presidencial e premiou outros cinco estrangeiros com a medalha. “Fiquei muito satisfeito com o reconhecimento de nossos trabalhos na divulgação da cultura e do idioma russo n o B r a s i l ”, d i s s e Palamartchuk. Confira mais em

gazetarussa.com.br/14217


Economia e Mercado

GAZETA RUSSA

WWW.GAZETARUSSA.COM.BR

LEIA NO SITE

Investimento Apesar de aumento, volume de transações continua baixo

Rússia é líder de crescimento em imóveis comerciais Maior aumento ocorreu no setor de imóveis comerciais, mas habitações de alto padrão também devem ter maior demanda. VÍKTOR KUZMIN

ESPECIAL PARA GAZETA RUSSA

LORI/LEGION MEDIA

Imóveis comerciais continuam a atrair investidores à Rússia mesmo diante da instabilidade econômica mundial. No ano passado, o volume de investimentos em imóveis comerciais dobrou no país, atingindo o equivalente a US$ 8,3 bilhões, segundo dados da consultoria Jones Lang LaSalle. Em comparação com os líderes do mercado, o montante não é grande, e equivale ao volume de investimentos feitos no mercado imobiliário de Hong Kong, que ocupou o 6 º lugar no ranking mundial. Os líderes são Londres, Nova York, Paris, Tóquio e Cingapura (ver infográfico). Analistas atribuem o crescimento à reativação do mercado de capitais. Em 12 meses, o volume de crédito concedido a pessoas jurídicas aumentou 25%, segundo o departamento de pesquisa de mercado da consultoria Knight Frank. A acessibilidade dos fundos contribuiu para o aumento do valor médio das transações. Os negócios com valores de mais de US$ 100 milhões representaram cerca de 50%, embora, em 2010, não tivessem ultrapassado 30%. Aproximadamente um terço do total de transações teve participação de capital estrangeiro. No período póscrise, de 2009 a 2010, o investimento externo foi fragmentário. A grande atividade dos investidores em 2011 foi, em parte, culpa do acúmulo de demanda dos anos passados. “Ao mesmo tempo, no final de 2011 verificamos

Volume de transações é equivalente ao de Hong Kong, que ocupa 6° lugar no ranking

Investimentos imobiliários em 2011

Os investimentos se distribuíram igualmente entre os segmentos de imóveis comerciais e de escritórios, cabendo a cada um 40% do total. Os hotéis e armazéns, que normalmente têm demanda menor entre investidores, somaram 13% e 7%, respectivamente. No mercado moscovita, o segmento de escritórios mantém a liderança

um aumento de preocupações dos players do mercado devido aos problemas financeiros da Europa e a um período de transição política no país que se iniciou com as recentes eleições parlamentares e se intensificou diante das eleições presidenciais”, assinala o diretor de vendas da Knight Frank, Evguêni Smirnov.

em volume de negócios. Os maiores investidores no mercado imobiliário russo são empresas dos Estados Unidos , Reino Unido, países escandinavos e russas. Entre os asiáticos, os mais ativos são os chineses. De 2009 a 2010, eles investiram US$ 480 milhões em imóveis russos, dos quais US$ 350 milhões foram aplicados apenas no

centro de negócios Greenwood, nos arredores da capital. Entre outros projetos, merece atenção o Pérola Báltica, um dos maiores de São Petersburgo, e que foi conc r e t i z ado c o m c apit a l chinês. Os fatores que vão definir o mercado de investimento neste ano serão o estado da economia global e a crise da dívida na Europa. “Comparado ao ano passado, marcado por tendências positivas no mercado, como alta atividade de locatários, acessibilidade de fundos bancários, fechamento de transações com investidores estrangeiros, este ano promete ser um pouco mais complicado. Apesar de o mercado de locação se manter ativo, o financiamento se tornou mais caro e menos acessível, o que pode vir a exercer pressão sobre as taxas de capitalização”, disse a chefe de análise de mercado da consultoria Jones L a n g L a S a l le, Ole s s i a Cherdântseva. Em 2012, a capital russa poderá liderar o ranking de preços do mercado imobiliário de luxo, de acordo com previsão feita pela Knight Frank. O levantamento, que analisou 29 cidades em cinco regiões do mundo, concluiu que os preços das habitações de luxo em Moscou podem aumentar 20% no período. Segundo os autores do estudo, a alta dos preços será provocada pela oferta limitada de imóveis de alto padrão e mantida pelo afluxo de capitais de regiões problemáticas do mundo e o desejo que investidores abastados têm de aplicar seus capitais em ativos reais, inclusive o imobiliário, em vez de lidar com produtos financeiros mais voláteis. Segundo os analistas da Knight Frank, investidores estrangeiros não devem se dedicar ao mercado de imóveis de alto padrão de Moscou - onde operam, até o momento, somente construtoras locais. A oferta de habitações de luxo na cidade está diminuindo, atingindo no terceiro trimestre de 2011 o mesmo nível de 2008. Os espaços reservados à construção habitacional na capital é limitado e contratos de investimentos assinados pelo prefeito anterior estão sendo revisados pelo atual, Serguêi Sobiânin.

GAZETARUSSA.COM.BR/14246 PATROCINADORES RUSSOS CHEGAM À FÓRMULA 1

Com a contratação de Vitáli Petrov, Caterham ganha a maior empresa petroquímica da Rússia como nova patrocinadora da temporada.

Único museu de gelo

US$ 1 milhão para Wikipédia

DIVULGAÇÃO (2)

GETTY IMAGES/FOTOBANK

Moscou tem o único museu de esculturas de gelo do mundo, a uma temperatura de 10ºC negativos. Na construção das esculturas, em uma área de 500 metros quadrados, foram utilizadas 800 toneladas de gelo e 200 de neve.

Pável Durov, fundador e diretor-geral do Vkontakte, a maior rede social da Rússia, prometeu no mês passado fazer uma doação milionária para a Wikipedia. A enciclopédia mantida com doações, enfrenta uma grave crise financeira.

gazetarussa.com.br/14192

gazetarussa.com.br/14125

GAZETARUSSA.COM.BR/14165 POLÍCIA AMERICANA COMPRA ARMAS RUSSAS DIVULGAÇÃO

CONTINUAÇÃO DA PÁGINA 1

diversos ajustes, disse o atual ministro dos Correios e Telecomu n icações, Ígor Chégolev. Um dos resultados do desenvolvimento do protótipo

recomenda:

Voz da Rússia Descubra a frequência na sua região

portuguese.ruvr.ru

da plataforma foi a elaboração de especificações técnicas para a próxima licitação para o desenvolvimento de plataforma própria. A PingWin sugeriu tomar como base quatro distribuições russas – Alt Linux, MS-

CONTATOS Para questões editoriais contatar br@rbth.ru Para anunciar aqui contatar sales@rbth.ru Tel.: +7 495 775-31-14

Encontro bilateral de bancos PHOTOXPRESS

ALAMY/LEGION MEDIA

Linux: código aberto é base da nova plataforma

Os Estados Unidos vão comprar da Rússia um lote de espingardas semi-automáticas Saiga-12, calibre 12 e de alma lisa, para suas unidades policiais.

Combustível No bolso do motorista

Produto está no top dos mais baratos da europa e da CEI

Vice-campeã em gasolina barata Primeiro lugar é da Bielorússia (R$ 1,35/litro); o país que vende mais caro é a Noruega (R$ 5,86). VÍKTOR KUZMÍN KOMMERSANT

A Rússia ocupa penúltimo lugar no ranking de preços de varejo da gasolina de 95 octanas na Europa e na CEI (Comunidade dos Países Independentes), de acordo com

resultados de 2011. A lista, da agência RIA-Analítika, é baseada em estatísticas oficiais dos países. O preço médio da gasolina russa em 2011 foi de 28,4 rublos (R$ 1,62) por litro. De acordo com os dados, a gasolina mais barata é a da Bielorrússia (R$ 1,35/litro). O país registrou também o maior aumento de toda Europa e da CEI, de 88,3%.

CONTINUAÇÃO DA PÁGINA 1

“A Rússia é muito forte nas comodities minerais, especialmente petróleo, mas é um importador de algumas comodities agrícolas, uma área onde o Brasil produz em abundância e com muita competitividade internacional. As semelhanças nos aproximam, e as diferenças nos complementam”, diz Portugal. “Esse comércio tem crescido, mas no caso do Brasil representa apenas 1,5% do comércio exterior total”, completa. “Estamos deixando dinheiro em cima da mesa, e nós da área bancária não gostamos de deixar dinheiro em cima da mesa.” A k s a ko v c o n c o r d o u : “Temos todo interesse em colaborar com o sistema bancário brasileiro”. E aprovei-

PROGRAMA VOZ DA RÚSSIA Saiba tudo sobre o país através do site

DIVULGAÇÃO

Plataforma quer substituir Windows

VSfera, NauLinux e Rosa –, ao invés de uma distribuição padrão e demonstrar sua compatibilidade. O resultado é que cada programa desenvolvido para uma distribuição funciona perfeitamente nas outras. Agora, pretende-se criar um estoque de algoritmos e programas compatíveis com todas as distribuições e um operador responsável por sua manutenção. Segundo declarou o viceministro dos Correios e Telecomunicações, Iliá Massukh, será possível escrever programas para a plataforma não só no Linux: os ministérios, agências e outras organizações governamentais poderão usar também programas obtidos via internet através de serviços de nuvem. Em meados de 2011, a Pingwin Software registrou uma reclamação sobre as condições apresentadas na licitação, principalmente em relação ao prazo demasiadamente curto para a elaboração do protótipo e a proposta de criar uma única versão da plataforma. A documentação do protótipo foi entregue em outubro, e registrada em dois meses.

Murilo Portugal (esq.), da Febraban, e Anatóli Aksakov

tou para convidar Murilo Portugal e os executivos brasileiros para nova reunião, em setembro, em Moscou, durante o Fórum Internacional de Bancos.

Descubra um novo mundo

in Ass

e

Assine a nossa newsletter semanal

gazetarussa.com.br/assine


Ciência

GAZETA RUSSA

WWW.GAZETARUSSA.COM.BR

Descoberta Trabalhos de escavação que alcançaram a superfície do lago subterrâneo Vostok em fevereiro começaram há duas décadas

Antártida revela lago intocado Interrompida durante o inverno, perfuração deve ser retomada em dezembro. Quatro quilômetros de geleira cobrem o lago.

Quatro quilômetros sob o gelo

NIKOLAI PODORVANIUK

REUTERS/VOSTOCK-PHOTO

GAZETA.RU

Confira infográfico: www.gazetarussa.com.br

Cientistas acreditam que microorganismos desconhecidos no lago podem comprovar que a vida na Terra veio do espaço

de querosene – que podia contaminar a água e comprometer a possível microfauna. No entanto, de acordo com vice-diretor do Instituto do Ártico e Antártida, Valéri Lukin, a tecnologia já vinha sendo testada em condições semel ha ntes na Groenlândia. Os trabalhos de perfuração do gelo sobre o Vostok recomeçaram em 2 de janeiro de 2012 e foram interrompidos no dia 5 de fevereiro, logo após o contato da sonda de perfuração com a superfície da água do Vostok. “Encontramos certos microorganismos que não deveriam estar lá”, revela Massolov. O inverno inicia-se agora na Antártida e dura dez meses. Os cientistas continuarão a pesquisa apenas em dezembro.

Vostok pode indicar origem da vida Microorganismos desconhecidos no lago virgem Vostok podem mostrar que a vida chegou à Terra vinda do espaço. FEDERALSPACE.RU

Os cientistas russos estão a um passo de uma descoberta que já se compara em importância à chegada do homem à Lua. Se nas amostras de água colhidas do lago primitivo Vostok, na Antártida, forem encontrados microorganismos desconhecidos, será confirmada a teoria de que a vida chegou à Terra a partir do espaço. “Os microorganismos nos darão a informação sobre o

material biológico que podemos encontrar no lago. Durante milhões de anos, a água do lago não teve contato com a atmosfera da Terra. Por isso, lá a evolução poderia ter ocorrido de acordo com leis diferentes das da Terra”, diz Valéri Lukin, vice-diretor do I n s t it u t o d o Á r t i c o e Antártida. Os cientistas esperam encontrar nas amostras de água do lago Vostok microorganismos desconhecidos. Mas também consideram importante encontrar micróbios já vistos em outros lugares, pois isso lhes dará razões para dizer que em Europa, a lua de Júpiter, também há pos-

Satélites Novas instalações russas cobrirão área desde o Brasil até a Indonésia

Glonass vai brigar com GPS pelo hemisfério Sul Para expandir seu sistema de localização por satélite ao território hoje dominado por norte-americanos, russos vão dobrar investimento. ILIÁ KRAMNIK

ESPECIAL PARA GAZETA RUSSA

© SERGEI KASAK_RIA NOVOSTI

As falhas que marcaram as atividades do setor espacial russo em 2011 não impediram a Roscosmos (Agência Espacial Russa) de prosseguir com a a construção de um sistema nacional de navegação via satélite. Concebido para ser uma alternativa eficaz ao GPS (Sistema de Posicionamento Global) norte-americano, o Glosnass já tem sua constelação de satélites em órbita. Os gastos com a manutenção e desenvolvimento do sistema, porém, vão aumentar significativamente nos próximos anos. Se o programa federal da Glonass consumiu 107 bilhões de rublos (cerca de R$ 6,2 bilhões) de 2001 a 2011, a previsão é que se invistam cerca de 347 bilhões de rublos (R$ 20,2 bilhões) entre 2012 e 2020. A maior parte dos recursos será destinada à manutenção dos satélites. Serão lançados 13 satélites GlonassM (o principal do sistema russo) e 22 Glonass-M modernizados, que têm vida útil aumentada para até sete anos (dos dois ou três da versão anterior) e para dez anos na

Preparação para o lançamento de três satélites Glonass-M: investimentos pesados em vista

O que é o Glonass Glonass é o sistema de navegação global por satélite russo, equivalente ao Navstar GPS norte-americano. O Glonass é composto de 24 satélites. A principal diferença entre o sistema russo e o GPS é que o movimento orbital dos

satélites do Glonass não tem ressonância com a rotação da Terra, garantindo maior estabilidade. Assim, o Glonass não precisa de ajustamento adicional. A vida útil dos satélites Glonass, porém, é consideravelmente mais curta.

versão Glonass-K. Além disso, será aumentada também a precisão de posicionamento das coordenadas – hoje ela já é de menos de três metros e deve crescer. Um elemento importante para isso serão as “estações terrestres de correção dife-

rencial” e três satélites retransmissores em órbita geoestacionária.

Benefícios

As estações terrestres localizam os satélites do sistema Glonass e passam, por meio de um satélite retrans-

missor, informações adicionais para os aparelhos dos usuários finais. Até 2020, pretende-se aumentar a precisão para 0,6 metros – contra os 0,7 metros do GPS. Pelo menos 16 estações desse tipo serão instaladas na Rússia e duas na Antárt id a, n a s ba s e s r u s s a s Bellinshausen e Novolazarevskaia. As novas estações cobrirão desde o Brasil até a Indonésia para servir a todo o hemisfério Sul – hoje dominado pelo GPS – com o sistema Glonass. Assim como o sistema norte-americano, o Glonass foi projetado para uso militar e a possibilidade de uso comercial só passou a ser discutida há alguns anos. Os pri-

sibilidade de vida. A lua Europa é considerada um dos satélites com maiores probabilidades de abrigar vida, e também está coberta por

“Os cálculos mostram que, a uma profundidade de 80 a 100 km, o gelo deve se transformar em água líquida sob a ação de altas temperaturas

A água do lago não esteve em contato com a atmosfera terrestre por milhões de anos

Micróbios conhecidos no lago levarão a crer que também há vida em Europa, satélite de Júpiter

uma camada de gelo, cuja espessura alcança 100 quilômetros (o lago Vostok é coberto por uma camada de gelo de 4 km). Supõe-se que a lua de Júpiter possua enormes oceanos subglaciais.

e pressão”, afirma Vladímir Surdin, cientista-sênior do Instituto Nacional de Astronomia Sternberg. Tais condições, definidas por alta pressão atmosférica, falta de luz solar e radiação

meiros d ispositivos comerciais do Glonass apareceram no fim de 2009. Em 2011, a receita da operadora de navegação NIS Glonass foi de cerca de 3,3 bilhões de rublos (cerca de US$ 193 milhões), quase 4,5 vezes o va lor do a no anterior. “A partir deste ano, outro motor de crescimento serão os programas regionais de implantação do Glonass, que já existem em15 unidades da Federação Russa e em elaboração em outras 46”, disse o diretor-geral da NIS Glonass, Aleksandr Gurkó. A maior parte dos programas se destina ao uso civil. A fase seguinte consistirá no aumento de precisão do sistema. Quando essa atingir menos de um metro, será possível utilizar o Glonass para o monitoramento de unidades como pontes, arranha-céus e outras instalações. Equipamentos capazes de se relacionar com os dois sistemas de navegação por satélite existentes serão instalados nas novas pontes de Vladivostok (no Extremo Oriente russo), que devem ser construídas por ocasião da cúpula da APEC (Fórum de Cooperação Econômica ÁsiaPacífico) em 2012. Além disso, nos próximos anos deverão ser implementados dois projetos de importância estratégica para o país e suas Forças Armadas: a produção em série de munições guiadas por satélite e o desenvolvimento de um sistema unificado de controle de unidades táticas. Já há muitos anos os EUA desenvolvem sistemas teleguiados e de controle com base em seu sistema GPS, e sua experiência pode ser útil à Rússia.

cósmica, são duras para a vida. Ainda assim, os microbiologistas estão animados. As descobertas dos últimos anos mostraram que essas condições não impedem o desenvolvimento de vida. “Agora sabemos que os organismos podem surgir na ausência de substâncias orgânicas e obter energia a partir de reações químicas”, diz Elena Vorobiova, cientistasênior da Faculdade de Ciências do Solo da Universida Estatal de Moscou. “Se a vida pode surgir em situações semelhantes às do lago subglacial, é muito provável que ex ista ta mbém em Europa.”

Era do Gelo DNA congelado

Nasce planta de sementes de 30 mil anos Sementes foram encontradas a 38 metros de profundidade em solo na região da Sibéria. GAZETA.RU

Um grupo de biólogos russos obteve uma planta a partir de sementes que se conservaram congeladas no permafrost (solo constituído por terra, gelo e rochas permanentemente congelados) da Sibéria durante cerca de 30 mil anos. Sob a orientação de David Guilichínski, do Instituto de Problemas Físico-Químicos e Biológicos do Solo, na cidade de Púchino, o grupo encontrou as sementes a 38 metros de profundidade do permafrost, perto do rio Kolimá. A região de Magadan conserva grandes concentrações de plantas primitivas que cresceram no nordeste da Sibéria de 25 a 40 mil anos atrás. Os restos da Silene stenophylla Ledeb, planta herbácea muito resistente a temperaturas negativas, foram encontrados na toca de um roedor primitivo. Não é a primeira vez que cientistas encontram fragmentos de sementes pré-históricas, mas elas nunca antes foram recuperadas devido a danos internos. O teste radiométrico por carbono mostrou que as sementes tinham cerca de 30

AP

No início de fevereiro, cientistas da expedição russa à Antártida finalmente alcançaram a superfície do lago Vostok, segundo o Instituto de Pesquisas no Ártico e na Antártida e a Expedição Marinha de Prospecção Polar. A descoberta é um dos maiores êxitos científicos da segunda metade do século 20. O lago foi isolado da superfície da Terra durante centenas de milhares de anos por uma camada de quatro quilômetros de gelo. Além disso, os cientistas acreditam que existam organismos vivos nas águas do Vostok. “O lago foi descoberto por uma equipe internacional que inclui cientistas russos, americanos e britânicos”, afi rmou Valéri Massolov, o chefe da Expedição Marinha de Prospecção Polar russa, ao site Science and Technologies Russian Federation (strf.ru). “Em julho de 1994, durante uma reunião do Comitê Científico de Pesquisas da Antártida em Roma, o geógrafo Andrêi Kapitsa fez o primeiro anúncio público da descoberta. Em 1995, uma equipe internacional de cientistas publicou o primeiro artigo sobre o lago na revista britânica Nature”, conta Massolov. A perfuração do gelo para estudos paleoclimáticos na estação Vostok foi iniciada em 1989 por pesquisadores de uma expedição conjunta de cientistas soviéticos, franceses e americanos. Sob uma profundidade de 3.539 metros, que foi alcançada em 1996, a composição química e isotópica do gelo e sua estrutura cristalográfica mudaram. Assim, os cientistas descobriram que naquele ponto o gelo já era composto por água do lago. A demora para atingir o Vostok foi causada principalmente pela inquietação da comunidade científica estrangeira, que temia o uso de um anticongelante à base

Silene stenophylla Ledeb

mil anos de idade. Os fragmentos mais bem conservados foram colocados em uma cultura especial e em pouco tempo brotaram e foram plantados em solo. Para obter sementes normais, os biólogos cruzaram os brotos da planta antiga entre si e com suas “parentes” modernas e fizeram ressurgir uma planta primitiva a pa r t i r d a s s e me nt e s encontradas. Os vestígios fósseis de animais e plantas congelados fornecem informações importantes sobre como era a vida na Terra milhares de anos atrás. Fragmentos de DNA encontrados em tais vestígios podem reproduzir a flora da Terra antes do surgimento do Homo sapiens.


Em Foco

Opinião

Tesouro Descoberta ocorreu durante reforma de biblioteca em museu

O depósito secreto de livros antigos

A coleção recém-descoberta tem joias, como obras editadas no século 18

Esconderijo foi encontrado após retirada de parede de madeira. Funcionários teriam protegido material da destruição comunista. ALEKSANDRA GUZEVA

ESPECIAL PARA GAZETA RUSSA

Nos calabouços da biblioteca do Museu Politécnico, no centro de Moscou, foi encontrado um verdadeiro tesouro: um depósito secreto de livros e revistas antigos. Não se sabe quando, quem e, o mais importante, por que motivo alguém escondeu as publicações. Mas todo o material tem valor único e sem precedentes – não apenas como antiguidade, mas também devido ao seu conhecimento científico. A descoberta ocorreu quando os funcionários já embalavam os livros da biblioteca para transferi-la temporariamente a outro local, já que o edifício centenário que a abriga precisava ser restaurado. “A disposição da sala não é exatamente adequada para uma biblioteca, por isso a disposição dos livros foi feita aleatoriamente. Quando era preciso um lugar novo, no improviso, íamos construindo prateleiras onde era possível”, contou à Gazeta Russa a diretora-adjunta da biblioteca, Svetlana Kukhtevitch. Para gerar espaço para as caixas de livros, prateleiras vazias foram desmontadas. Então, atrás de uma delas, foi encontrada uma parede de madeira compensada, que “ba la nç ava de for m a estranha”. “Removemos a madeira compensada e vimos que atrás dela havia livros! Imediatamente, claro, quebramos a pa-

Atrás de uma parede, 30 mil livros e revistas escondidos

do século 20. Um dos mais recentes é o “Mapa Administrativo da URSS”, de 1936, da editora do NKVD (Comissariado do Povo Para Assuntos Internos).

rede e na nossa frente apareceram montanhas de livros empilhados, do chão até o teto!”, diz Svetlana. De acordo com cálculos preliminares, no nicho de dois metros de comprimento havia cerca de 30 mil livros, já considerados perdidos. No esconderijo foram encontrados basicamente livros do período

Estatização

A maior parte do material que entrou na biblioteca do Politécnico provém de um depósito público que mantinha todas as coleções privadas que foram estatizadas. Assim, em um catálogo completo de aves, publicado em francês, estão registrados desenhos dos comerciantes Mámontov, proeminentes a partir de meados do século 19 no país. Em vários livros há a anotação “remover ex libris” e em outros, páginas arrancadas. Milagrosamente, a marca pessoal do conde Semion Uvarov, ministro da Educação Popular durante o reinado do tzar Nicolau I, permaneceu, em letras de ouro, em uma edição francesa de “A História dos Insetos”, datada de 1734. Dos livros em russo, merece atenção especial o tomo “As Forças Produtivas da Rússia”, sobre todas as fábricas do país

“A gente imaginava que havia um esconderijo de livros, mas não sabia onde”, conta diretora pré-revolucionário em línguas estrangeiras: francês, alemão, latim e grego. “Todos os estudiosos e qualquer pessoa minimamente instruída do século 19 sabiam diversas línguas, por isso, não havia demanda por livros em russo”, afirma Svetlana. O exemplar mais antigo é o livro “Descrição pictórica das áreas ocupadas pela Alemanha”, publicado em 1706. Mas a maioria foi publicada no final do século 19, início

ILIA WARLAMOW_RIDUS (2)

Confira slide show: www.gazetarussa.com.br

nos mais diversos setores. “Ao ler um livro desses você entende por que houve tanto progresso no nosso país. Progresso que talvez não tenha acontecido em vários países ocidentais”, acredita a bibliotecária-chefe do espaço, Olga Plechkova. Datado de 1906, o livro de história de Serguêi Tchelnokov, um estudante do segundo ano do ginásio, conservou sua antiga vida no subterrâneo. Dentro dele, folhas foram mantidas com as anotações a lápis do menino. A princípio, ele começa a escrever uma lição ou a fazer anotações, e quando se cansa, desenha alguma coisa e exercita a escrita do nome do comandante russo Barclay de Tolly.

Uma parede após a outra

Após essa descoberta, encontrou-se ainda outra parede de madeira compensada, quebrada sem demora. Lá se encontravam dois nichos cheios até o teto de periódicos estrangeiros do século 19: revistas sobre a história da ciência e da tecnologia, sobre artes e arquitetura. “Agora podemos não apenas complementar nossa coleção de periódicos, mas também substituir as revistas copiadas sem valor por aquelas encontradas no esconderijo”, afirma Svetlana. Algumas das dádivas ali são, por exemplo, quase todas as edições da revista “Engenharia”, desde 1884. Tal descoberta beneficia não somente bibliógrafos, mas também pesquisadores da área. Mas o enigma permanece sem resposta: por que esconder todos esses livros ideologicamente inofensivos e revistas sobre química, física, biologia, agricultura, matemática, história, astronomia e outras ciências? Não há nenhuma evidência de que a gerência da biblioteca ou o governo soviético tenha emitido diretrizes específicas para que se destruíssem os livros. Mas, talvez por medo de perder essas publicações valiosas, os funcionários do museu decidiram escondê-las. “Nós ficávamos imaginando que em algum lugar na biblioteca poderia ter um esconderijo com livros, mas não sabíamos onde. A antiga diretora trabalhou aqui por 30 anos e não encontrou nada”, diz Kukhtévitch. Os bibliotecários já desconfiam onde podem descobrir o próximo esconderijo.

Biblioteca do Museu Politécnico

LORI/LEGION MEDIA

Funcionários já suspeitam de outros esconderijos no local

A biblioteca do Museu Politécnico foi fundada em 1871, antes mesmo do próprio museu, e sua coleção consistia inicialmente de doações da Sociedade de História Natural, composta por professores da Universidade Estatal de Moscou (Mendelêiev, Butlerov, Metchnikov, entre outros). Seu acervo foi reforçado por meio de trocas com o Museu de História Natural de Pa-

CALENDÁRIO CULTURA E NEGÓCIOS

CONFIRA MAIS

www.gazetarussa.com.br

IVAN E OS CACHORROS

MINHA FELICIDADE

HELIRUSSIA 2012

ATÉ 1 DE ABRIL, SÁB. E DOM. ÀS 20H30, TEATRO CULTURA INGLESA - PINHEIR0S, SÃO PAULO

ESPAÇO UNIBANCO E CINESESC, DATAS E HORÁRIOS A CONFERIR, SÃO PAULO

DE 17 A 19 DE MAIO, CROCUS EXPO, MOSCOU - RÚSSIA

A peça, baseada em fatos reais ocorridos em Moscou, conta a história de Ivan Mishukov, que viveu nas ruas da cidade dos quatro aos seis anos de idade.

Filme alemão conta a história de um caminheiro que se perde na Rússia. Durante o trajeto, ele acaba conhecendo os habitantes locais e suas histórias de vida.

› www.festival.culturainglesasp. com.br

› www.sescsp.org.br › www.itaucinemas.com.br

EXPEDIENTE PRESIDENTE DO CONSELHO: ALEKSANDR GORBENKO (ROSSIYSKAYA GAZETA); DIRETOR-GERAL: PÁVEL NEGÓITSA (RG); EDITOR-CHEFE: VLADISLAV FRÓNIN (RG) ENDEREÇO DA SEDE: RUA PRAVDY, 24, BLOCO 4, 12º ANDAR, MOSCOU, RÚSSIA - 125993 WWW.RBTH.RU E-MAIL: BR@RBTH.RU TEL.: +7 (495) 775 3114 FAX: +7 (495) 775 3114 EDITOR-CHEFE: EVGUÊNI ABOV; EDITOR-EXECUTIVO: PÁVEL GOLUB;

ris e com a Sociedade Real de Edimburgo. Após a Exposição Politécnica em Moscou, da qual a biblioteca fez parte, ela passou a receber literatura de todos os congressos científicos e exposições e, nos tempos soviéticos, fazia parte do Comissariado de Educação do Povo. Hoje, em seus arquivos, absolutamente todos os livros sobre história da ciência e tecnologia têm traduções para o russo.

Em sua quinta edição, a exibição internacional de helicópteros reúne engenheiros, fabricantes de componentes, de cabines e equipamentos especiais, companhias de transporte e revendedores. › www.helirussia.ru/en

FÓRUM INTERNACIONAL DE TURISMO “VISITE A RÚSSIA” DE 25 A 26 DE MAIO, IAROSLAV RÚSSIA

Realizado às margens do rio Volga, o fórum é organizado pelo governo local e central. Reunirá especialistas em turismo, hotelaria e negócios e promoverá debates. › www.visitrussia-yar.ru

MANTER APARÊNCIAS É BASE DA ESTRATÉGIA PARA O ORIENTE MÉDIO

ALEKSEI IORSH

com raras exceções, como o braço sírio do movimento palestino Hamas, lutam não só contra os governos laicos, xiitas ou contra CIENTISTA POLÍTICO o Ocidente, mas também contra a Rússia. A Jordânia e o Marrocos, países que têm atual situação no Oriente Médio permite falar da proximidade do relações estáveis com a Rússia e são convidados do Conselho de Cooperação do fim do conceito de mundo multipolar. O contexto geopolítico que Golfo, têm grandes problemas internos e está se constituindo no mundo parece não dependem mais do apoio do Ocidente e das monarquias do Golfo Pérsico do que tanto uma ordem internacional multipode Moscou. lar, mas um mundo sem polos, em que as O governo militar da Mauritânia conta funções de liderança são exercidas muito com o apoio da França e dos Estados Unimal, independentemente de quem as dos, apesar de não se ter unido à aliança assume. Os EUA se enfraquecem devido à redis- antissíria. A Argélia se mantém distanciatribuição da economia mundial, à crise fi- da, sendo a última autocracia laica do Magreb. nanceira e à difusão de tecnologia (inA única fronteira através da qual na cluindo de aplicação militar) em países Síria não se infiltram armas nem extreantes dominados pelo Ocidente. mistas armados é com Israel. Jerusalém, Enquanto concorrente econômico dos Estados Unidos, a União Europeia tornou- formalmente em guerra com Damasco, está interessada em uma Síria estável, já se vulnerável e inconsistente. As mortes que o colapso do país teria como consede soldados tornaram a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) susce- quência inevitável uma reação em cadeia no Líbano, Jordânia e Cisjordânia. tível a críticas, enquanto os altos gastos A Turquia tem um papel especial na sicom operações militares da aliança fora das fronteiras nacionais dos países-mem- tuação em torno do Irã e da Síria, controlando os grupos de oposição armados nas bros trouxeram desgastes à organização. regiões fronteiriças da Síria, acolhendo Na ausência de um inimigo ideológico em seu território refugiados sírios e tão forte quanto a União Soviética – cujo apoiando os oponentes de Bashar al papel dificilmente poderia ser hoje assuAssad. Caso decida atacar a Síria, o país mido por Rússia ou China, países em busca de integração ativa ao sistema polí- não terá nenhuma chance de repelir a agressão turca. tico e econômico mundial – as tentativas de mobilizar a sociedade ocidental contra um novo “eixo do mal” não têm surtido efeito como nos tempos da Guerra Fria. Como consequência, países como a Turquia, Irã e China, condenados já no início Aliar-se ao Teerã e colocá-lo do século 20 a obedecer e ser divididos, contra o Ocidente também adotam uma política independente, recué uma ideia destrutiva para perando suas históricas zonas de influêna Rússia, e um flerte com cia. O mesmo ocorre com Índia, Japão, Coreia do Sul, África do Sul, alguns paí- islamistas pode levar a outro ses do Sudeste Asiático e países árabes do 11 de Setembro Oriente Médio, cujos interesses deixam de depender do Ocidente. A crescente oposição do Irã xiita à Como alternativa, a Turquia pode introaliança árabe sunita, liderada pelas moduzir no norte da Síria um contingente de narquias conservadoras da Península tropas, assim como aconteceu no Iraque, e Arábica e unidas pelo Conselho de Coope- será apoiada pelo mundo árabe e ocidenração dos Estados Árabes do Golfo (CCG), tal. Assim, a Otan, da qual a Turquia faz pode levar a região a uma guerra. parte, se veria envolvida no conflito. Possivelmente, será uma “guerra de A ONU realiza uma função técnica na desgaste”, menos perigosa para Teerã do crise sírio-iraniana. Ainda que os Estados que ações como o bloqueio do Estreito de Unidos não necessitem de aprovação das Ormuz ou um ataque contra a “ilha dos Nações Unidas para realizar uma operaárabes” para o resto do mundo, uma vez ção militar, a julgar pelo que aconteceu no que provocarão inevitavelmente uma rea- Iraque, o Congresso norte-americano e os ção dos EUA e de outros países da Otan parlamentos europeus se mostram mais responsáveis pela segurança das monarmaleáveis nos debates dos orçamentos miquias árabes. Na expectativa desse confli- litares quando uma operação militar tem to, a Arábia Saudita e o Bahrein reprimi- aprovação da ONU. ram as manifestações xiitas com a ajuda O sistema das Nações Unidas permitiu do corpo ocupacionista do CCG. que Rússia e China usassem seu poder de veto para impedir a aprovação da resolução sobre a Síria, mas não devemos exagePrimavera para quem? rar o significado dessa ação. A opção miliJá a luta pelo poder na “primavera árabe” foi perdida tanto pelos círculos ou- tar é importante para a Otan, que falhou em coordenar as ações das forças aliadas trora ligados à União Soviética quanto pelos liberais pró-ocidentais. No Magreb e na Líbia, onde até mesmo o papel da Aleno Egito, o poder é disputado entre a “Ir- manha, um dos principais países europeus, foi passivo e simbólico. mandade Muçulmana” e seus numerosos A Rússia tem poucas opções em relação clones, salafistas e tradicionalistas, incluindo as ordens sufis influentes, patroci- à situação em torno da Síria e do Irã. A ideia de transformar Moscou em aliado nadas política e financeiramente pelas monarquias árabes. O Ocidente é seu par- político e militar de Teerã e colocá-la contra o Ocidente também é destrutiva para a ceiro e mercado em potencial. A Rússia Rússia. A atual estratégia do país lhe pernão lhes interessa. mite “manter as aparências” e ganhar A queda dos regimes autoritários no Norte da África criou um vácuo de poder tempo. Taticamente, entregar seus aliados a e deixou disponível uma grande quantidaWashington pode ter efeito positivo, mas de de material de guerra, incluindo mísarriscado. Um flerte com os islamistas não seis antiaéreos e anticarros portáteis, trará nada além de outro 11 de Setembro, minas pesadas etc., dando início a uma nova fase de guerra subversiva e terroris- embora as monarquias do Golfo Pérsico demonstrem como os EUA dependem de ta travada pela Al-Qaeda no Iraque, na seus aliados árabes. Península Arábica e nos países islâmicos do Magreb, além de grupos na Somália, Evguêni Satanóvski é presidente do Instituto de Nigéria, Afeganistão e Paquistão. Todos esses grupos, movimentos e organizações, Estudos sobre o Oriente Médio. Evguêni Satanóvski

A

AS MATÉRIAS PUBLICADAS NA RÚBRICA OPINIÃO EXPÕEM OS PONTOS DE VISTA DOS AUTORES, E NÃO NECESSARIAMENTE REPRESENTAM A POSIÇÃO EDITORIAL DA GAZETA RUSSA OU DA ROSSIYSKAYA GAZETA

EDITOR: DMÍTRI GOLUB; SUBEDITOR: MARINA DARMAROS; EDITOR NO BRASIL: WAGNER BARREIRA; EDITOR DE FOTO: ANDRÊI ZÁITSEV; CHEFE DA SEÇÃO DE PRÉ-IMPRESSÃO: MILLA DOMOGÁTSKAIA; PAGINADORES: IRINA PÁVLOVA; ILIÁ OVCHARENKO

© COPYRIGHT 2011 – ROSSIYSKAYA GAZETA. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. É EXPRESSAMENTE PROIBIDA A REPRODUÇÃO, REDISTRIBUIÇÃO OU RETRANSMISSÃO DE QUALQUER PARTE DO CONTEÚDO DESTA PUBLICAÇÃO SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO ESCRITA DA ROSSIYSKAYA GAZETA.

PARA A PUBLICAÇÃO DE MATERIAIS PUBLICITÁRIOS NO SUPLEMENTO, CONTATE JÚLIA GOLIKOVA, DIRETORA DA SEÇÃO PUBLICITÁRIA: GOLIKOVA@RG.RU

PARA OBTER AUTORIZAÇÃO DE CÓPIA OU REIMPRESSÃO DE QUALQUER ARTIGO OU FOTO, FAVOR SOLICITAR PELO TELEFONE +7 (495) 775 3114 OU E-MAIL BR@RBTH.RU.

ESCREVA PARA A REDAÇÃO DA GAZETA RUSSA EM MOSCOU: BR@RBTH.RU

Gazeta_Russa_14_03_12  
Gazeta_Russa_14_03_12  

Gazeta_Russa_14_03_12

Advertisement