Page 1

Foto: Senivaldo

A delegacia do Cabo vem desenvolvendo um excelente trabalho no combate ao tráfico. No dia 14 foram presas Andreza Cecília (D) e Vanessa Feitosa, ambas página 3 traficantes, com 50g de PERRONHA

PRESAS com 50 gramas de

CRACK

FAVELA OU MERCADO PÚBLICO? O Mercadão da cidade do Cabo de Santo Agostinho é alvo de tráfico, roubos e desordem página 14

VEREADOR PAULO LINS Frederico Menezes fala sobre seus trinta anos de vocação espírita e sobre o espiritismo páginas 6 e 7

afirma, em mesa de bar, que o candidato à federal FRANQUELINO, recebeu R$ 5.000,00 no dia da eleição página 12


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

CADÊ AS ARTICULAÇÕES???

“Que diabos vai ser isso?” Às margens da BR-101, sentido Recife, no Cabo, nas proximidades do antigo prédio da secretaria de saúde até o Hospital Santa Helena, há uma barreira de madeira que ocul- ta a visão dos que esperam um ônibus e dos que entram na BR, de carro.

Foto: Senivaldo

FLAGRANTE Motoqueiro quase se choca com ônibus por causa da parede de madeira que só está servindo como outdoor de shows e eventos

Segundo o secretáro de Defesa Social do Cabo, Luís Alves Lima (Lula Lima), “essa obra é do Estado (DER) e não da prefeitura. Nós estamos reclamando dele, porque ele botou o tatume afirmando ser uma exigência da Caixa Econômica”, disse o secretário Lula Lima. Para uma cidadã de nome Zezé, “eu deixei de pegar o ônibus aqui por causa disso. É muito ruim! Quando a gente menos espera o ônibus já está em cima da gente”, disse desolada a senhora Zezé, moradora do Cabo.

ELIZÂNGELA SALES é uma moradora da Charnequinha e disse que é uma falta de respeito com o cidadão a colocação desses tatumes. “Qualquer dia desses alguém será atropelado. Quando agente vê o ônibus, já é em cima da parada. Às vezes perdemos, porque o motorista não ver e nem tem lugar para parar. Isso é horrível! Não sei que obra é essa, porque já faz mais de cinco meses que tá isso aí”, disse, revoltada com o descaso.

Pedaços de pau sinalizam para motoristas Foto: Senivaldo

Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

S

em falar no assassinato a gramática brasileira, a falta de cuidados em sinalizar aos motoristas com as placas contendo informações sobre entrada e saíde de veículos, foram feitas com pedaços de madeiras e tinta à óleo com péssima escrita e descrição sobre o que realmente está querendo ser transmitido. Luís Alves Lima - secretário de Defesa social da cidade do Cabo -, afirmou ter entrado em contato com o secretário de infraestrutura do Cabo para vi-

MIQUÉIAS GOMES é morador do Alto do Cemitério e pediu para as autoridades competentes para tirar ou, pelo menos, facilitar a visão dos usuários de transportes públicos e alternativos. “Lula Cabral não tem culpa disso. O principal culpado são os funcionários dele, que não resolvem nada e degride a imagem do prefeito. Agora quero saber se alguns deles pegam ônibus? NENHUM”, disse, indignado, Miquéias.

abilizar essa situação. Mas, segundo ele, o grande problema do governo municipal é que essa obra é do governo estadual e da Caixa Econômica. Ainda segundo Lula Lima, essa sinalização foi autorizada pelo DNIT, onde foi feito o pedido por ele. O estranho, é essa péssima sinalização ainda estar lá.

SEM acostamento, cidadãos se arriscam


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

PERDEU, COMÉDIAS!!!

DELEGADO do Cabo prende duas traficantes da CHARNEQUINHA Andreza Cecília (19) é casada com Negro Lu e Vanessa Feitosa (19) é casada com Rubinho, ambos presos por tráfico, roubo e porte de arma

Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

N

o último dia 14 a delegacia do Cabo de Santo Agostinho contabilizou mais uma prisão de integrantes do tráfico na cidade. Dessa vez, foram duas mulheres de 19 anos que tem como companheiro dois presidiários, detidos, também, por tráfico e porte ilegal de armas. Andreza Cecília e Vanessa Feitosa moram juntas e confessaram que pegavam a droga com um caminhoneiro de nome e tipo não revelados por elas, mas que, toda semana, ele passava pelo Cabo e no posto de gasolina (velho), em Mercês, fazia a venda para as duas. “Não sabemos quem é ele. Apenas agente pegava a pedra, e ia embora”, disse Vanessa. Peguntada sobre o valor que ganhariam com a venda da droga, Andreza disse que lucraria “uns dois mil reais”. A delegacia do Cabo está fechando o cerco nos bairros da Torrinha, Charnequinha, Sapucaia, Bela Vista, Bairro São Francisco, Cohab e litoral, que estejam sendo “infectados” com a comercialização do crack.

Fotos: Senivaldo

“Quando eu sair vou voltar para o tráfico de novo”, disse Andreza Cecília de 19 anos de idade “Agora eu vou comer do governo e ficar gordinha. Mas gorda eu não fico não, tai doido é?”, disse Vanessa Feitosa, 19 anos.

5ª CIA. da Polícia Militar será criada na praia de Gaibu para viabilizar a segurança local Foto: Senivaldo

Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

Companheiros já presos mandam esposas para a Colônia Penal Feminia CABO - Luís Carlos dos Santos, o popular Negro Lú, foi preso no Alto da Bela Vista como um dos principais cabeças da boca, no local. Negro Lú foi enquadrado pela polícia civil do Cabo por tráfico, roubos e assaltos. Sem querer dizer a origem da droga, sua esposa Andreza Cecília foi presa portando cerca de 50 gramas de crack em sua casa, na Charnequinha. “Ele não tem nada a ver com isso. Eu só falava com ele nas visitas íntimas, na prisão”, disse Andreza. Perguntada sobre o en-

18º BPM decreta “guerra” contra criminalidade em Gaibu e no Cabo

volvimento do seu marido no seu tráfico, ela chegou a dizer que “quando ele sair, você conversa com ele”. Sua amiga e companheira de moradia e agora de cela, pelo menos na delegacia do Cabo, é casada com o popular Rubinho. Rubinho foi preso, segundo ela, por porte ilegal de armas. “Agora vou comer do governo. Espero que eu não engorde”, brincou com a situação a traficante Vanessa Feitosa. Mesmo elas negando, eles podem ter envolvimento no tráfico de drogas das delinquentes.

A

ssaltos, roubos e mortes andam afastando turistas e amedrontando nativos do litoral cabense. O único núcleo de segurança comunitária que atende a praia do Paiva, Xaréu, Itapuama, Enseada dos Corais, Gaibu, Calhetas, Nazaré e Suape fica localizado em Gaibu e não tem capacidade material nem pessoal para cobrir todo o território litorâneo do Cabo. Para o Tenente Coronel e comandante do 18º Batalhão da Polícia Militar de Pernambuco, Gadelha, “a situação está amena graças aos trabalhos do governo do Estado com programas como o Pacto Pela Vida”, disse. A situação preocupa por

Ten. Coronel Gadelha, 18º BPM

causa da migração de trabalhadores que se confudem com os chefes do crime organizado no Cabo. “Nós reconhecemos que o Cabo, por motivos sociais e de gestão, é uma área crítica. Quando a população tem uma ação mais efetiva do poder público, isso ajuda para que haja uma redução na criminalidade. Estou enviando um projeto para criar a 5ª Cia. da Polícia Militar em Gaibu”, declarou.


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

OU É, OU NÃO É!!!

NEN BATATINHA NEGA omissão na candidatura de Neto O presidente da casa legislativa de Ipojuca, Odimeres - popular Nen Batatinha - negou ter se omitido durante toda a campanha de Pedro Neto

Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

E

mbora todos os dez vereadores de Ipojuca sejam da base do governo, durante as eleições estaduais pelo menos três não apareceram no palanque do filho do prefeito de Ipojuca, Pedro Serafim Neto. Neto obteve um número de votos maior do que o esperado e quebrou todas as metas traçadas pelos seus coordenadores. Os três que não subiram no seu palanque ou apoiaram outro candidato foram Carlos Monteiro, Valter Pimentel e Nen Batatinha. Carlos Monteiro, que é vereador e um forte nome

“Fiquei neutro. Eu não quis aparecer, mas estou apoiando o meu partido (PDT)”, declarou Nen Batatinha. para sucessão de Nen, apoiou Carlos Lapa dando mais de mil votos, só em Ipojuca. O outro foi o carnavalesco Valter Pimentel, que apoiou seu filho, Gledson Pimentel, que saiu candidato pelo PHS e obteve uma vergonhosa votação, tendo

em vista a popularidade do seu pai. E Nen Batatinha, disse, simplesmente, que “fiquei neutro. Eu não quis aparecer, mas estou apoiando o meu partido (PDT)”. O partido que elegeu Pedro Neto é o mesmo do seu pai e o do vereador.

Ipojucanos sem participação I

Ipojucanos sem participação II

Diferente de outros municípios como o Cabo, por exemplo, Ipojuca possui uma casa legislativa onde cem porcento dos vereadores fazem parte da base do executivo. Talvez, esse seja o motivo de não haver tanta transparência por parte dos legisladores. Pois, as reuniões são realizadas, primeiramente, numa sala dentro da câmara para depois ir até a plenária. Isso quando há plenária.BRINCADEIRA!!!

Para o presidente da casa, Odimerers - o popular Nen Batatinha “nós adiamos as reuniões para trazer para o povo as conclusões dos projetos e trabalhos da casa”. Perguntado sobre a agenda das reuniões na câmara, ele diz que “sempre compensamos. Quando não tiver numa semana colocamos na outra”, disse friamente sem mostrar preocupação com a participação popular.

Estaca ZERO!

Liderança na Mata Sul

O secretário de Governo da prefeitura do Cabo, Josadac Miguel, afirmou em entrevista que desconhece as informações sobre sua candidatura a vereador do Cabo. “Estou sabendo através do jornal que meu nome é um dos citados para a campanha de 2012 à câmara legislativa”, disse. SERÁ?

O deputado estadual eleito pelo PDT em Ipojuca, Pedro Serafim Neto, está à frente da campanha da presidenciável Dilma Rousseff em toda a Mata Sul. Sua principal força é nos municípios de Ipojuca, Barreiros, Sirinhaém, Tamandaré e demais localidades.

BATATA em 2012!

Quem “Pedrão” apóia?

O vereador e presidente da câmara de Ipojuca nega a possibilidade de não sair mais candidato na próxima eleição. Os comentários seriam de que ele apoiaria o seu irmão Washington, no seu lugar. “De maneira nenhuma. Desconheço esses comentários”.

Já há carros circulando em Ipojuca com a frase: “2012 Romero Sales Perfeito”. O duplo sentido da palavra Perfeito, já marca a “chuva de canivetes” caso Serafim não indique o vereador Romero Sales. “Estou pronto para a decisão do grupo”, Romero Sales.


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

ELE É O CARA!!!

ERIVELTO LACERDA incentiva a consciência ambiental em Ipojuca

Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

C

om cerca de dois anos à frente da secretaria de Tecnologia e Meio Ambiente, o secretário Erivelto Lacerda realiza trabalhos que emergem a cultura e a consciência ambiental do ipojucano. “É graças ao apoio do prefeito Pedro Serafim, que nós estamos conseguindo de-

senvolver esses trabalhos dentro do município. O nosso principal objetivo é conectar a população com a importância de preservar e cuidar do meio ambiente. Para isso, traçamos metas e elaboramos projetos que levam, ao cidadão, a transparência e a significação dos trabalhos da secretaria”, disse o secretário. Atualmente está acontecendo a exposição do Museu do Homem do Nordeste

no lube municipal. A exposição resgata a história e retrata a evolução do homem e do seu meio. “Ciência para o Desenvolvimento Sustentável, esse é o lema da secretaria. A semana nacional de ciência e meio ambiente está atraindo mais de 600 pessoas e foi uma iniciativa da secretária em conjunto com a prefeitura de Ipojuca”, comenta Erivelto Lacerda, satisfeito com os trabalhos.

Foto: Senivaldo

SECRETÁRIO Erivelto e o Cônsul da Alemanha discutindo projetos


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

DISCIPLINA, DISCIPLINA E DISCIPLINA!!!

Frederico Menezes e seus trinta anos de mediunidade O medium cabense concede entrevista ao Jornal Gazeta Popular e fala sobre sua vida espírita e sobre a religião que ganhou salas de cinema e milhões de telespectadores em todo o Brasil Foto: Senivaldo

Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

N

ascido na cidade do Cabo de Santo Agostinho, Frederico Menezes já psicografou dez livros, entre esses, Fome de Amor - psicografia de Josué de Castro. Escreveu três (sua autoria) livros e três peças teatrais. O décimo quarto livro, e quarto de sua autoria, em breve será lançado, mas ele já adiantou que fala sobre suas experiências desde criança até os dias atuais. Ele também é publicitário e consultor de empresas e marketing. O primeiro centro espírita instalado no Cabo foi fundado pelos avós maternos de Frederico com o nome Araltos da Verdade. “Na época (século passado) havia muito preconceito. O centro foi muito apedrejado e acabou meus avós indo

FREDERICO Menezes tem 13 livros, sendo 3 de sua autoria e 10 psicografados

para Carpina, e o centro fechando”, informou Frederico. Segundo Fred, como é chamado, “após o centro Araltos da Verdade, meu pai e meu irmão, Ronaldo Menezes, juntamente com amigos, fundaram o Grupo Espírita Ismael Gomes Braga, na década de 70. Aos onze anos de idade eu já acreditava em Deus. Mas, não conhecia o espiritismo. Eu me questionava como Deus tinha feito o inferno. Se Ele é o Deus de misericórdia, como é que Ele criaria um lugar onde as pes-

soas sofreriam eternamente? Seus próprios filhos? Quando completei doze anos, meu irmão me deu um livro chamado Nosso Lar psicografia de Chico Xavier do espírito André Luís - depois que eu li o livro eu vibrei, pois eu descobri que Deus não tinha feito o inferno”, diz. Aos 19 anos de idade, Fred começou o trabalho espírita, dando palestras e trabalhando no Centro Ismael Gomes Braga. “Foi a relacão com a família (avós, pai e irmão), que abriu o caminho para o espiritismo”.


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

LIGAÇÃO COM DEUS!

ESPIRITISMO

“Reduzir o anseio e acalmar a mente”

Entrevista completa O FREDERICO MENEZES O Jornal Gazeta Popular (GP) relacionou algumas perguntas para o medium cabense Frederico Menezes (FM), nos 30 anos de vocação espírita

GP: Qual a relação entre a Bíblia e os livros de Allan Kardec?

FM: Nós consideramos a bíblia um livro fenomenal à humanidade. Obviamente ela tem uma série de linguagens figuradas e é preciso ler com um conhecimento de interpretação. A bíblia está recheadas de fenômenos espíritas. Allan Kardec lançou a obra O Evangélho Segundo o Espiritismo, que não quer dizer que é um novo evangelho, é a interpretação para as passagens do novo testamento. São os mesmos ensinamentos. O que foi feito, foi pegar as passagens morais e colocar no livro de Allan Kardec.

GP: O que é o espiritismo?

FM: É uma doutrina que tem cunho científico, porque ela preconiza que você estude os fenômenos cientificamente com as bases da ciência. É uma filosofia, porque estuda a ciência e dela se tira uma visão de mundo e uma forma de viver. E é uma religião porque a partir dessa filosofia e dessa consciência, de que somos seres mortais e portanto somos criados por uma força superior, religa o ser humano com Deus, sendo portanto a base es-

sencial da palavra religião (religar-se). GP: O que são espíritos? Eles existem? FM: Existem. Eles são a força inteligente do universo criados por Deus. Para Allan Kardec, os espíritos são a alma dos homens que viveram na terra. GP: Existe um guia espiritual? O senhor tem um? FM: Todo ser humano tem. Os católicos chamam de Anjo da Guarda. O livro dos espíritos nos responde isso. Quando os espíritos veem pra terra, durante toda sua trajetória espiritual, há aqueles que são mais evoluídos, que cuidam do seu progresso. Então, todos nós temos nosso guia espiritual. Eu tenho uma guia espiritual chamada Marta, onde desde de 1985 ela se identificou como responsável pelas minhas atividades aqui, nessa atual encarnação. GP: O efeito da morte se reflete no espírito? FM: Reflete. Todo pósdesencarne de qualquer natureza, tem aquilo que nós chamamos de estado de pertubação, que pode ser

estado de adormecimento, estado de angústia - dependendo da condição moral da criatura -, pode ser um estado de não entendimento do que aconteceu, quanto mais violenta é a morte e inesperada, obviamente a tendência é que o espírito tenha uma pertubação pior. GP: Qualquer um pode desenvolver mediunidade? FM: Pode. A mediunidade é uma faculdade que pertence a alma, mas para se manifestar, ostensivamente, é preciso que haja um organismo pre-disposto. Ela radica-se no organismo. GP: Como o espiritismo ver a fraternidade? FM: É o exercício do amor ao próximo. É a tomada de consciência de que todos nós somos efetivamente irmãos, somos filhos de Deus. Temos os memos componentes divino, temos o mesmo DNA divino, e isso deve nos auxiliar a nos reencarnar, a nos pacificarmos e a criar a paz. Fraternidade é ser útil. O primeiro objetivo da gente ao vir ao mundo é tentar ser útil. Ser feliz é uma consequência de ser útil. Quem é útil, se torna um ser humano mais feliz.

filme ‘Quem Somos nós’ e ‘O Segredo’ recentemente provocaram a reflexão sobre as relações entre o homem e o Universo e lançaram um olhar mais apurado sobre a conexão entre Ciência e Religião. Mas o que seria a Lei da Atração? O cérebro se comunica como um receptor de frequências, portanto a chamada Lei da Atração está associada a capacidade de atrair realidades que são coerentes com as nossas crenças. Os pensamentos e emoções produzem reações químicas internas que colocam nosso ser em estado de elevação ou de depressão. A Psiconeuroimunologia é uma área da Medicina que comprova a interligação entre os sistemas nervoso, imunológico e endócrino. Bons hábitos, como as práticas meditativas, o relaxamento, a oração e a yoga, por exemplo, fortalecem o sistema imunológico e influenciam na melhoria do ambiente de trabalho e numa melhor produtividade. A partir desta constatação podemos refletir sobre os benefícios das práticas espirituais para o bem estar físico, psicológico e social. Para alcançar esses resultados, uma das fórmulas seria experimentar atitudes e posturas, com o objetivo de reduzir o anseio e acalmar a mente. Quando se abre o coração e se aclara a mente, vemos melhor os pormenores de cada situação. Algumas dessas práticas podem ser enumeradas: transformar a motivação, cultivar a sabedoria emocional, viver com ética realizando a prática do bem, concentrar e acalmar a mente, despertar a visão espiritual, reconhecer o sagrado em todas as coisas, cultivar a inteligência espiritual, abraçar a generosidade e a alegria de servir. Agenda Religar-se O III Encontro Espiritualista do Cepec terá como tema A Transição Planetária e acontece no dia 24/11, das 10h às 19h. O Encontro é destinado ao estudo e debate de temas espiritualistas com enfoque especial ao momento atual de preparação para uma nova etapa do desenvolvimento espiritual. O Cepec fica na Rua Real da Torre, 1046. Os fones são 3445-2297 e 3226-1403 O Ateliê Arte Luz realiza às sexta-feiras, à partir das 18h, a Meditação Vibracional, conduzida por Rita Medeiros. É um convite para aqueles que querem se fortalecer enquanto buscadores espirituais e aos que estão no serviço planetário. O Ateliê ArteLuz fica na Rua Professor Augusto Lins e Silva, 124, Edf. Sagres – Aptº 01, Boa Viagem. O Grupo Espírita da Paz (GEP) de Ponte dos Carvalhos convida para palestras nos dias 27/10 às 7h30 e 31/ 10 às 18h. O evento faz parte do mês da evangelização infanto-juvenil. O GEP fica na Rua 10, nº 16, Loteamento Ilha, Ponte dos Carvalhos. Tereza Soares Sugestão de notas: tecasoares@gmail.com


Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

Jornal Gazeta Popular - Edição 02 de 01 a 15 de Outubro de 2010


Jornal Gazeta Popular - Edição 01 de 15 a 30 de Setembro de 2010


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

SÓ OS MANÔ, AÊ!!!

Grupo de rap cabense lança seu segundo CD As rimas retratam o cotidiano e a cultura nordestina Divulgação

Rafael Negrão

Os bacamarteiros do Cabo de Santo Agostinho e de todos os recantos do nordeste vibram com a notícia: a justiça liberou e inocentou o bacamarteiro Lenilson, da acusação de envolvimento com a fabricação e tráfico de armas. Lenilson é, na verdade, um exímio artesão, talvez o melhor, na fabricação de bacamartes. O SUCESSO DO FLEG

C

omemorando 11 anos de existência, o grupo de rap Remanescente lança seu segundo CD que tem como nome “De Praxe” que retrata o dia a dia da periferia da cultura regional e cita vários nomes da cena do Hip-Hop Pernambucano. O lançamento do cd está previsto para o dia 27 de novembro, quando se comemora a 5ª Semana Cabense de Cultura. O grupo foi formado por jovens de baixa renda moradores do bairro do Mauriti, que fica no centro do Cabo, e que tinha como intuito protestar e se divertir usando o rap para reivindicar os seus direitos. Ao longo dos anos, o grupo mudou de nome várias vezes, porque a sociedade considerava o nome impróprio. “Mudamos o nome porque as pessoas achavam que “Zona de Perigo” era indevido, porque dava a conotação de marginais. Depois, usamos o nome Foragido, que também não deu certo. E por fim, utilizamos Fragmentos que não obteve sucesso”, explicou o MC Preto F, que faz parte do grupo. Hoje, com uma nova formação, Remanescente ganhou um novo nome e um novo integrante que chegou

BACAMARTEIRO LIVRE

Foi um sucesso o Festival Literário da Escola Estadual de Gaibu, realizado no último dia 14 de outubro, naquela escola. O evento homenageou a Academia Cabense de Letras, que se fêz representar pelos acadêmicos: Jairo Lima, Douglas Menezes, Vera Rocha, tereza Soares, Ivan Lima e Nelino Azevedo, este Presidente da Instituição.Foi um dia inteiro de apresentações teatrais e recitais. Parabéns. OSR NA SEMANA DE CULTURA GRUPO DE RAP MANIFESTA suas lutas através da música

para reforçar a poesia e a reprodução musical. O MC Pezão explica de como surgiu a ideia do novo cd. “Nosso intuito é fazer com que a sociedade reflita as várias formas de cultura. Além de que, queremos tirar os jovens da marginalidade mostrando o lado positivo do Hip-Hop. Também queremos divulgar o rap nordestino que é inovador por causa do sota-

que das gírias, além das batidas que são feitas por instrumentos da nossa região”, afirmou o MC Pezão. Vale ressaltar que o grupo Remanescente participou do Festival Rap Popular Brasileiro (RPB), promovido pela Central Única das Favelas (CUFA/PE), que foi realizado em agosto. O grupo concorreu com 19 grupos e ficou em segundo lugar.

Antonio Moraes, Gerente de Cultura do município, anuncia a provável participação da Orquestra Sinfônica de Recife na abertura da Semana Cabense de Cultura, em novembro. A apresentação acontecerá em Ponte dos Carvalhos, local de abertura do evento. LUZARCUS NO COSTA DOURADA Seguindo a linha de abrir espaço para a cultura, o Shopping Costa Dourada recebe a exposição do artista plástico e escultor Luzarcus, no mês de Novembro. Segundo o artista, belíssimas e expressivas peças estão sendo devidamente preparadas para mais esta exposição, desta vez no mais novo e moderno Centro de compras da região, o Shopping Costa Dourada. ACADÊMICOS LAUREADOS Douglas Menezes (Prêmio Governo do Estado / Diário de Pernambuco) por seu trabalho sobre Graciliano Ramos, Milton Lins (Prêmio Nacional como melhor tradutor) pela tradução de grandes obras lietrárias internacionais, Ivan Marinho (Prêmio Nacional de Poesia), Natanael Jr. (Prêmio Toc140 de poesias) expressam a importância da Academia Cabense de Letras, um marco na cultura da região. Frederico Menezes, também acadêmico, depois de ser homenageado pela Câmara de Vereadores do Cabo, receberá o Título de Cidadão da cidade de João Pessoa, capital do Estado da Paraíba.

antoninojr@hotmail.com


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

O LISO FICOU BOMBADO!!!

“FRANQUELINO recebeu R$ 5 mil no dia da eleição” Esse é o principal comentário que circula na cidade do Ipojuca. Segundo cidadão de nome não revelado, o vereador Paulo Lins está comentado sobre esse assunto em mesa de bar

Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

A

ressaca das eleições de 3 de outubro já começa a pegar em alguns políticos. O primeiro deles foi o vereador Paulo Lins (PDT). Paulo teria dito, em uma mesa de bar, que o candidato a federal Franquelino Pimentel (PSol), teria recebido a quantia de cinco mil reais para pedir voto para os políticos da base do governo. A reportagem da Gazeta Popular tentou, por várias ve-

zes, falar com o vereador, mas não obteve sucesso. Também entramos em contato com o seu motorista, Moisés, mas o mesmo estava com problemas de saúde (em casa). “Eu só quero que o vereador prove o que está falando por aí. Não preciso de dinheiro de ninguém. Meus quase dois mil votos foram conquistados com propostas e trabalho porta a porta”, disse Franquelino.

Foto: Senivaldo

FRANQUELINO quer que o vereador prove


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

NEM NA FAVELA É ASSIM!!!

“MERCADÃO do Cabo está entregue às baratas”, se revolta comerciante Foto: Senivaldo

Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

C

om sede de mudanças, comerciantes estão revoltados com o descaso do gestor do Centro Comercial, com a falta de organização e planejamento para viabilizar o comércio que conta com mais de mil boxes que comercializam de bijouterias a alimentos e refeições. A reportagem entrou em contato com o suposto administrador, conhecido por Nelsinho, e ele declarou que é e, ao mesmo tempo, não é o administrador. “Eu sou e não sou o administrador do Mercadão. Após a saída de Godoy, o Mercadão ficou sem ninguém para gerir as atividades”, diz Nelsinho. O tamanho da desorgani-

Associação e comerciantes em conflito com a falta de administração

zação chega ao ponto de nem os próprios funcionários saberem quem é o administrador. “O administrador daqui é Itamar”, disse, a funcionária, Evaneide Evaneide se contradiz ao dizer que o administrador “é Itamar e Jayme. Nelsinho manda no Mercadão da secretaria de agricultura pra cá. Ele não vem pro Mercadão”, se complica a funcionária, sem nem conhecer o chefe. Nelsinho afirmou conhe-

cer todo o problema do Mercadão e disse, também, que já enviou uma comunicação interna para Alex Gomes (secretário de desenvolvimento econômico). Já o outro lado (comerciantes), “Josuel recebe o cala boca (dinheiro)”, denuncia comerciante. Josuel é o presidente da associação dos comerciantes do Mercadão e disse que “eles falam o que quer. Eu já informei para o secretário Alex todo o problema daqui”, se defende. “Isso aqui está entregue às baratas. Não temos segurança nem administrador”, se indigna Lúcia de Andrade Azevedo. O Mercadão está sendo alvo de traficantes e ladrões, que se aproveitam da fragilidade da segurança e saqueiam boxes de frutas, verduras e roupas. “Levaram quize caixas de verduras domingo passado (17) e ninguém fez nada”, disse, comerciante. “Nós queremos mais segurança para o Mercadão. Hoje, quando damos as costas para o nosso box, somos roubados”, clamou, Lúcia.

Lei da Ficha Limpa: Aplicabilidade x Inconstitucionalidade O presente tema “Ficha Limpa”, mesmo após as eleições, trás dúvidas e incertezas em âmbito nacional. Será que depois da publicação deste dispositivo legal, sua aplicabilidade virá imediatamente, livrando já nestas eleições os cargos eletivos dos Poderes Legislativo e Executivo, da interferência de políticos tarimbados e conhecidos pela população por figurarem em escândalos envolvendo corrupção com o dinheiro público, “entre meias e cuecas mal lavadas”? Ou sua aplicação deverá incidir apenas a partir das próximas inscrições de candidaturas, que ocorrerão dentro de 02 (dois) anos, para a escolha de prefeitos e vereadores municipais? À inconstitucionalidade suscitada contra a Lei Complementar 135/2010 (Lei da Ficha Limpa), procede ou não? Inconstitucionalidade quanto à aplicação imediata ou quanto aos “procedimentos de formulação” da lei? Quem opina a favor da aplicação imediata, defende que apesar de alterar texto de Lei Complementar, versa sobre questões procedimentais, ou seja, procedimentos a serem adotados junto ao pleito eleitoral, apenas indeferindo candidaturas de políticos que se enquadrarem em certas restrições, e, portanto, visando a preservação dos cofres públicos, assim como o principio da probidade administrativa, decidem por sua aplicabilidade imediata. Porém o argumento contrário, versa sobre a interpretação mais “clássica” da lei, e a meu ver, esta deveria ser a posição adotada pelo SUPREMO, preservando a seguridade jurídica, assim como o direito adquirido e o princípio da irretroatividade da lei. Sendo assim, quem havia, antes da lei, inscrito sua candidatura ao pleito eleitoral, teria direito adquirido, não podendo ter a candidatura cancelada em tempo posterior. A argumentação ainda vai além, neste caso, é defeso que por se tratar de norma constitucional, o “vacatio legis” (decurso de tempo para a lei passar a vigorar após sua publicação) deveria ser de 01 ano, sendo, portanto, inconstitucional sua aplicação nestas eleições. Todavia, o argumento levantado pelo Excelentíssimo Ministro Presidente do STF, alega a inconstitucionalidade da lei por ocasião de sua criação, visto que, não teriam sido respeitados todos os procedimentos legais nesta fase. De tal modo, o caso esta sob a análise do STF – Supremo Tribunal Federal, que não conseguiu se pronunciar antes do 1º turno das eleições. Em caso de dúvidas ou sugestões, envie um e-mail: adv.renatopinto@gmail.com Advogado Dr. Renato Pinto


Jornal Gazeta Popular - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

Dr. Renato Pinto - Advogado e Colunista deste Jornal

VOTE EM TIRIRICA PIOR DO QUE ESTA NÃO FICA! Campanha Eleitoral ou tema de um espetáculo teatral?

Antes de qualquer coisa, é elementar mencionar o presente questionamento: Até onde iria a liberdade de expressão em uma República Democrática? Bom, pelo visto a resposta é clara! O cidadão tem “TODA” a liberdade para se auto flagelar perante o eleitorado. SIM, auto flagelo, não há dúvidas. Pois um ato jurídico, como o ato eleitoral, é um ato formal. Além de ato soberano, exercido pelo povo, é por essência um “ato legal”, pois é fundado em “lei”, neste caso, a maior dentre elas: a própria Constituição Federal da Republica! Ato formal é para ser sério e respeitoso. Se passar por “palhaço” perante todo o povo de uma nação, voluntariamente, desrespeitando a soberania popular, só pode se enquadrar em uma situação de auto agressão, ou mesmo, uma

penitência contra si. A meu ver, tal atitude não deveria sequer existir. Contudo, não parece ser a opinião do eleitorado brasileiro, visto que o candidato em questão, respectivamente ao pleito que concorrerá, foi o mais votado nestas eleições. A segunda parte do episódio “Tiririca”, já foi em termos abrangida em artigos anteriores, deste que subscreve. Trata de impedimento em candidatar-se ou casos de inelegibilidade. O cidadão analfabeto não poderá inscrever sua candidatura a cargos eletivos nos pleitos eleitorais. Ora, nada poderia ser mais coerente, pois como legislar ou governar uma nação, sem o emprego da leitura! O candidato e palhaço (pois esta é sua profissão de ofício) conhecido como Tiririca, não poderá ocupar o cargo junto à câma-

ra legislativa se não provar que é alfabetizado, porém, o caso foi ainda mais além, há indícios contra o deputado federal eleito quanto à prática do crime de falsidade ideológica, entre outras ações trabalhistas e uma cível, segundo notícias anunciadas pela imprensa televisiva. Como se não bastasse à demonstração, em sua campanha eleitoral, de total despreparo para assumir um cargo de fundamental importância ao ordenamento nacional, ainda temo pelas consequências secundárias junto à população, que através da presente votação está desvalorizando o processo eleitoral no país. Lembrando que, a “legitimidade do poder público” vem da apuração dos votos, todavia, sem a valorização do processo eleitoral, teremos um “Poder Público” ilegítimo.

ERRATA NA CONCLUSÃO DO ARTIGO DO VEREADOR ANDERSON BOCÃO

Hoje tem espetáculo? Tem, sim, senhor!

Q

uem já foi a um circo conhece bem a frase acima e entenderá o porquê dela rotular este artigo. O que têm em comum um ex-jogador de futebol, um comediante e uma “mulher fruta”? A propaganda partidária nos fornece a resposta. A cada pleito eleitoral, uma leva de aspirantes a cargo eletivo surge no cenário político, mostrando total despreparo para assumir tamanha responsabilidade, não conhecendo sequer as atribuições do cargo a que concorrem. Rostos conhecidos por razões alheias ao engajamento político usam sua popularidade e empatia

com o público, visando um assento, principalmente nas cadeiras do poder legislativo. Notamos em alguns candidatos certa ridicularização do certame eleitoral, corroborado por eleitores que se veem tão descontentes com os políticos que o voto, em certos pretendentes, parece ser um protesto cômico e bizarro, afinal, já tivemos no passado até bicho candidato a vereador, lembram? É obvio que em um processo democrático qualquer, o cidadão tem direito a votar e ser votado, assim como o eleitor pode protestar votando em quem quiser. Mas, infelizmente, esse tipo

de protesto não contribui em nada para o melhoramento político, pelo contrário, piora, pois traz ao poder candidatos que jamais seriam eleitos, mas que, devido à quantidade de votos obtida por uma dessas figuras populares, se elegem sem terem sido legitimados nas urnas. Já que esse tipo de protesto não ajuda na melhoria de nossa política, protestemos votando em quem tem credibilidade e um histórico de vida pessoal e política corretos; assim mostraremos aos demais que esse é o tipo de político que queremos nos representando. Isso é um protesto eficaz.

A quantos degraus ainda assistiremos eles descerem?

H

á quinze dias para o segundo turno e com os números cada vez mais próximos entre os presidenciáveis, temos assistido a uma enxurrada de acusações, algumas das quais sem qualquer relevância factível, mas, não por acaso, com forte apelo político. A presença de Marina Silva no primeiro turno, pautando sua campanha no debate do desenvolvimento sustentável, guiou os demais a também elevarem o nível de seus discursos falando de seus planos e mostrando seu passado. Sem Marina, a tribuna deu lugar ao ringue (ou seria à rinha?) e a campanha de ambos os candidatos transformou-se num embate onde a disputa parece ser a de quem conta mais “podres” do outro e isso aplica-se também aos aliados, parentes etc., sem mencionar as falácias proferidas e não percebidas pela maior parte da população. Em qualquer eleição, os candidatos são preparados para falar aquilo que os eleitores querem ouvir; pesquisas de opinião com os eleitores são elaboradas pelos partidos a fim de saber-se o interesse da população sobre os mais diversos assuntos. Assim, sabendo que os candidatos abordam temas que são de nosso interesse ou, expondo de outra maneira, falam o que queremos ouvir, podemos concluir que nessa descida de escadas saindo do terreno do bom tom e do discurso de ideias indo até o porão da baixaria e das calúnias, há uma parcela de culpa por parte do eleitor no momento em não rejeita essas atitudes. Assistir a um bate boca, uma discussão mais acalorada de fato é algo instigante e que prende nossa atenção. Mas devemos estar cientes que tal comportamento não condiz com o que se espera de alguém que dirigirá o país e irá representá-lo perante o mundo. Só o repúdio a esse tipo de atitude pode gerar alguma mudança nas próximas eleições. Se os candidatos são instruídos a falar aquilo que queremos ouvir, é bom alguém dizer-lhes que queremos propostas claras e diretas em vez de alfinetadas que em nada contribuem ou devem contribuir para nossa decisão.

INFORME PUBLICITÁRIO ANDERSON BOCÃO


Jornal Gaz

r - Edição 03 de 15 a 31 de Outubro de 2010

ABRIGO Lar do Amor contribui com a qualidade de vida da comunidade de Engenho Novo “Eu gosto daqui. Todos me tratam muito bem”, disse feliz a senhora Maria de Lourdes, que é moradora do Abrigo Lar do Amanhã, do cantor e compositor Nando Cordel Batista Neto redacao.gp@hotmail.com

C

oberto pela natureza, o Lar do Amor é uma entidade filantrópica que acolhe idosos sem vínculos familiares (pais, filhos e netos) que necessitam do apoio estrutural e amoroso de pessoas. Localizado no Engenho Novo, na cidade do Cabo de Santo Agostinho, o abrigo conta com voluntários que se dedicam a cuidar daqueles que tem muita vida

e história para contar. “Eu conheço muita história”, disse a simpática senhora Maria de Lourdes, chamada, carinhosamente, por Santinha. Assim como dona Maria de Lourdes, há, também, dona Oscarina Alves e Izaura Malafaia. O abrigo tem capacidade de acolher até trinta idosos, sendo, obrigatoriamente, quinze homens e quinze mulheres. Ele foi inaugurado no dia 11 de dezembro do ano passado com o apoio da M&G (Grupo Mossi &Ghisolfi), mas só em 12 de abril deste ano, foi que começou

a receber seu público alvo, os idosos. “Eu gosto daqui. Todos me tratam muito bem”, disse a carismática Santinha. O abrigo Lar do Amor é uma iniciativa do cantor e compositor Nando Cordel, que também criou o Lar do Amanhã (matéria na próxima edição), que acolhe um público mais jovem. Segundo uma das coordenadoras, Irenice Bezerra de Freitas, “é feita uma triagem sobre a vida do idoso e suas condições, e logo após é feito uma bateria de exames para avaliar taxas de

glicose, entre outras para termos o conhecimento sobre a saúde deles. Nós temos voluntários que recebem uma pequena ajuda de custo. Nosso principal objetivo é acolher idosos carentes para dá uma melhor qualidade de vida e amor”, informa. Todo custo é bancado pelo abrigo e segundo Irenice, o benefício do LOAS (Lei Orgânica de Assistência Social) é utilizado para compra de fraldas. “Cada idosa usa, em média, quinze pacotes de fraldas por mês”, disse. Todas as datas comemo-

rativas são lembradas para os idosos. A copa do mundo, dia das Mães, São João entre outras, que já passaram desde o início. O abrigo contribui com a comunidade de Engenho Novo dando oportunidades para as donas de casa terem uma renda mensal. “Todas as voluntárias que trabalham aqui são do engenho. Mas em relação aos idosos, nós recebemos de qualquer lugar, seja do hospital, da favela, da rua ou de qualquer outro lugar”, afirmou Irenice Freitas, coordenadora.

JORNAL GAZETA POPULAR  

VERSÃO VIRTUAL