Issuu on Google+

1

TV da TV Nós vemos na mídia restante (Rádio, Revista, Jornal, Livro, Internet) matérias ou páginas diversificadas sobre a mídia (conjunto de meios), digamos Jornal da TV. Mas é coisa esparsa, diluída, não-racional, não-dirigida, sem objetivo totalizante, sem capacidade de leitura de todo o cenário. Olhando a amplidão, no geral, poderíamos ter: • jornal da TV, jornal da Rádio, jornal da Revista, jornal do Jornal, jornal do Livro (compreendido como editoria e como conjunto dos objetos portadores), jornal da Internet (em maiúsculas conjunto ou família ou grupo de revistas); • rádio da TV, rádio da Rádio, rádio da Revista, rádio do Jornal, rádio do Livro, rádio da Internet; • revista da TV, revista da Rádio, revista do Jornal, revista do Livro e revista da Internet; • livro da TV, livro da Rádio, livro da Revista, livro do Jornal, livro do Livro, livro da Internet; • Internet da TV, Internet da Rádio, Internet da Revista, Internet do Jornal, Internet do Livro e Internet da Internet. • TV da TV, TV da Rádio, TV da Revista, TV do Jornal, TV do Livro e TV da Internet. Fiz questão de listar as 36 possibilidades porque é muito importante, como veremos. TV da TV, por exemplo, seria um canal dedicado EXCLUSIVAMENTE às TV’s, no genérico nos ambientes: municipais/urbanos, estaduais, nacionais e até mundiais (só a CNN é deste tipo, por enquanto). Quanto às pessoas: empresariais, grupais, familiares e até individuais, porque com as facilidades de agoraqui, famílias podem montar, de brincadeira ou não, emissoras.


2

A TV da TV pode avaliar os programas, os apresentadores de telejornais, as redes de TV e seu poderio, a criação das novelas, as origens da TV no mundo e no Brasil, as TV’s abertas e fechadas e seus custos internos e externos, a localização das emissoras, como elas são liberadas e para quem e com que favores de parte a parte, os públicos estimados, os ganhos com propaganda -- um milhão de perguntas e respostas. O povo e as elites, naturalmente, estão doidos para saber do evidente e do oculto. Enfim, uma fonte de grande riqueza, porque hoje em dia já existem milhares de emissoras no mundo inteiro. E olhe que esta é uma de 36 possibilidades. A TV da TV poderia explorar o que estariam, nas nações, fazendo as rádios da Rádio. Por sua vez a rádio da Rádio iria explorar os assuntos pertinentes, postas as diferenças: programas, entrevistas, a linha políticadministrativa dos proprietários (públicos ou privados), a centralização das programações sob a Curva de Gauss (curva do sino). A TV da TV, voltada para a Rádio da Rádio, iria tratar de investigar como TV e Rádio se influenciam mutuamente, como a Rádio pode dar indicações à TV e vice-versa, a interpenetração dos profissionais de umas e de outras. E teríamos: • TV da RaRa, TV da ReRe, TV do JJ, TV do LL, TV da II; • E segue-se o resto, também 36 possibilidades. Em resumo, uma investigação cruzada devassando todas as possibilidades, até o esgotamento. A Mídia mundial é TÃO IMPORTANTE, fundamental, que é do maior interesse de todos tal busca. O público seria imediatamente os que fazem a Mídia geral, os profissionais e proprietários, mas também professores e estudantes. Depois os curiosos e a seguir a população em geral. Quando alguém puder arcar com as despesas isso dará rios amazônicos de dinheiro (e poder, está na cara). Vitória, sábado, 4 de maio de 2002. José Augusto Gava.


tv da tv