Issuu on Google+

O Partido da Vida e a Vida Partida 1. Partido 2. Inteiro 3. Chave da Vida 4. O Todo Partido 5. O Partido do Todo 6. Partidéia 7. Pártica 8. Partideário 9. Mundo Vivo 10. Vivo Mundo Vitória, quarta-feira, 20 de maio de 2009. José Augusto Gava.

1


Capítulo 1 Partido Não fui eu a dizer isto, foi Muammar al-Kadhafi – o coronel-ditador da Líbia - em seu Livro Verde: já de começo eles se chamam “partidos”, portanto, não são inteiros; e, como alguém partido poderia nos ensinar algo a respeito de inteireza? AL-KADHAFI E O VERDE

Num primeiro momento fiquei encantado, mas é da dialética os partidos proporem os inteiros e vice-versa, isto é, que os grandes rebentem em pequenos. Porisso, para reconstituir a unidade da Vida biológica-p.2 e da Vida Psicológica-p.3 - que chamaremos apenas Racionalidade -, devemos criar o Partido da Vida e o Partido da Racionalidade, quer dizer, da razão. Para começar, observemos que a Vida está partida. NÓS A VEMOS COMO REBENTADA (e não como orgânica, embora conheçamos a palavra: pegamos só um dos pólos dos pares polares e o tornamos dominante; foi preciso ecologistas longamente pesquisar a interdependência para reconstituir a realidade da mutualidade) Fungos Plantas

Animais

Primatas

Vemos todas elas como coisas separadas - cada um “cooperando” com outra, co-obrando, trabalhando “junto” e não como teia inextricável, como disse Fritjof Capra.

2


A VIDA DA TEIA

A teia da vida Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. O livro de Fritjof Capra, A Teia da Vida, (The web of life), propõe a visão de uma interligação ecológica de todos os eventos que ocorrem na Terra e da qual fazemos parte, de forma fundamental. Em muitos pontos, este livro é considerado pelos admiradores de Capra um dos mais profundos escritos por si. É defendido, aí, o conceito de Ecologia Profunda - termo que na obra é considerado mais apropriado que o termo 'holístico', "acusado" pelo autor de já ter sido bastante "gasto" por pessoas que se apropriaram erroneamente da palavra para usos menos dignos. Ver também • Ervin László • Francisco Varela • Gregory Bateson • Henri Bénard • Humberto Maturana • Ilya Prigogine • James Lovelock • Lynn Margulis • Pensamento sistêmico • Stuart Kauffman Ligações externas • Fritjof Capra Home Page • Livro: A TEIA DA VIDA - Uma Nova Compreensão Científica dos Sistemas Vivos (1998) de Fritjof Capra, editora Cultrix e Amana-Key (SP), título do original: The Web of Life - A New Scientific Understanding of Living Systems A Teia da Vida Uma Nova Compreensão Científica dos Sistemas Vivos Fritjof Capra Ciência 256 páginas A vitalidade e acessibilidade das idéias de Fritjof Capra o tornaram um dos mais eloqüentes porta-vozes das mais recentes descobertas que estão emergindo nas

3


fronteiras do pensamento científico, social e filosófico. Em seus Bestsellers internacionais O TAO DA FÍSICA e O PONTO DE MUTAÇÃO, Capra justapôs a física e o misticismo para definir uma nova visão da realidade. Agora, Capra dá outro passo gigantesco ao estabelecer uma nova linguagem científica que descreve os interrelacionamentos e as interdependências entre fenômenos psicológicos, biológicos, físicos, sociais e culturais - a "teia da vida". Nos últimos 25 anos, os cientistas têm desafiado as visões convencionais da evolução e organização de sistemas vivos e desenvolvido novas teorias com implicações filosóficas e sociais revolucionárias. Fritjof Capra tem estado na vanguarda dessa revolução. Em A Teia da Vida, Capra propicia uma síntese brilhante de descobertas científicas recentes como a teoria da complexidade, a teoria Gaia, a teoria do caos e outras explicações das propriedades de organismos, sistemas sociais e ecossistemas. As descobertas surpreendentes de Capra confrontam os paradigmas mecanicistas e darwinistas aceitos e proporcionam uma extraordinária nova base para políticas ecológicas que nos permitam construir e sustentar comunidades sem colocar em risco as oportunidades para futuras gerações. Baseado em dez anos de pesquisas e discussões com cientistas de vanguarda em todo o mundo, A TEIA DA VIDA apresenta novas e estimulantes perspectivas sobre a natureza da vida e abre caminho para a autêntica interdisciplinaridade. O AUTOR FRITJOF CAPRA recebeu seu doutorado em física teórica da Universidade de Viena e tem dado palestras e escrito extensamente sobre as implicações filosóficas da nova ciência. Ele é autor de O TAO DA FÍSICA, O PONTO DE MUTAÇÃO e SABEDORIA INCOMUM, e co-autor de PERTENCENDO AO UNIVERSO e GERENCIAMENTO ECOLÓGICO (publicados também pela Editora Cultrix) e é o atual diretor do Centro para Alfabetização Ecológica em Berkeley, Califórnia.

Capítulo 2 Inteiro Da mesma maneira, a razão não é uma só. E mais, nós não somos mais primitivos, pois se passaram dezenas de milhares de anos da língua dos neanderthais e dos CROmagnons, dentre os quais os 11 mil anos de civilização urbana, destes 5,5 mil anos de escrita, 500 anos de escrita tipográfica, 150 anos da máquina de escrever, 25 anos de Internet. NOVINTEIREZA RACIONAL a) MULTIPLICAÇÃO DAS PESSOAS: 1. indivíduos; 2. famílias; 3. grupos; 4. empresas; b) MULTIPLICAÇÃO DOS AMBIENTES: 5. cidades-municípios; 6. estados; 7. nações; 8. processo de planetarização (governo e governabilidade mundial).

4


A RAZÃO ÓCTUPLA (eis a superrazão, eis o superhomem: ele não vai surgir apenas na nova natureza N.3, pois já está)

1

2

3

4

8

7

6

5

TÁ COMBINADO? Maria Bethania “Ta Combinado” Então tá combinado é quase nada É tudo somente sexo e amizade Não tem nenhum engano nem mistério É tudo só brincadeira e verdade Podemos ver o mundo juntos Sermos 2 e sermos muitos Nos sabermos sós, sem estarmos sós

Abrirmos a cabeça para que afinal floreça O mais que humano em nós então tá tudo dito e é tão bonito e eu acredito num claro futuro de musica ternura e aventura pro equilibrista em cima do muro.

Mas e se o amor pra nos chegar de nos, de algum lugar com todo o seu tenebroso esplendor, mas e se o amor já está, se há muito tempo que chegou e só nos enganou... então não fale nada, apague a estrada que seu caminhar já desenhou

5


porque toda a razão, toda a palavra, vale nada, quando chega o amor. Então ta combinado é quase nada É tudo somente sexo e amizade Não tem nenhum engano nem mistério É tudo só brincadeira e verdade Podemos ver o mundo juntos Sermos dois e sermos muitos Nos sabermos sós, sem estarmos sós Abrirmos a cabeça para que afinal floreça O mais que humano em nós então tá tudo dito e é tão bonito e eu acredito num claro futuro de musica ternura e aventura pro equilibrista em cima do muro. Mas e se o amor pra nos chegar de nos, de algum lugar com todo o seu tenebroso esplendor, mas e se o amor já esta, se há muito tempo que chegou e só nos enganou... então não fale nada, apague a estrada que seu caminhar ja desenhou porque toda a razão, toda a palavra, vale nada, quando chega o amor. Só que é preciso VER A INTEIREZA, ver-nos como um, como cada um, e como muitos, como todos. O SUPORTE DA RACIONALIDADE É UM (e para haver superracionalidade a razão deve ser reintegrada)

racionalidade, suporte da superracionalidade

vida, suporte da racionalidade Veja, alguém deve postular ENQUANTO ORDEM DO FAZER E DO PENSAR essa re-integração das razões todas. Não basta ter visto, como vi, é preciso lutar pela re-união.

6


Capítulo 3 Chave da Vida OS CONGRESSITAS DA VIDA E OS CONGRESSITAS DA RAZÃO (duas metades do Novo Congresso Mundial)

CONGRESSO DA VIDA

CONGRESSO DA RAZÃO

(esse já existe em cada deputados da senadores da país, só precisa se tornar vida vida mundial) CONHECIMENTO DA VIDA (assessoria aos congressistas) 1. Magia-Arte; 2. Teologia-Religião; 3. Filosofia-Ideologia; 4. Ciência-Técnica; 5. Matemática. (um símbolo bastante apropriado: co-dependência, mutualidade)

Então a Terra também seria administrada pelos seres do princípio, tanto quanto por nós, os seres humanos cedendo suas vozes. Quer dizer, seriam eleitos deputados e senadores humanos para cada uma das quatro seções da vida, assim como, do outro lado, deputados e senadores humanos para os seres humanos, tal como é agora, com plena paridade. Embora agora pareça absurdo, com o tempo e o treinamento das gerações poderíamos parar de comer carne e até de comer vegetais e fungos (há gente que come primatas!). POR FIM, INTRODUZIR OS NOVOS-SERES (enquanto a terceira Natureza - N.3 informacional-p.4 - não raiar plenamente ficamos com dois) – tripartite, tricongresso:

7


Então, o que Freeman Dyson chamou de “esverdeamento da Galáxia” (não seria propriamente isso) poderia se dar como uma teia vital-racional-superracional a partir da Terra.

Capítulo 4 O Todo Partido A TERRA DO FUTEBOL (duvidida ou dúvida-dividida em mil pedaços ou times)

NO PONTEIRO DOS RELÓGIOS

4. para fazer um mundo.

3. e cerca de 200 nações

1.

2.

300 mil cidadesmunicípios,

quatro mil estados ou províncias

Agora é ter coragem de fazer a tarefa, mas sem malícia e sem ser apenas em nosso nome, dando espaço e tempo a TODOS e cada um. JUNTANDO OS CACOS DA ESFERA DE RUBIK

Nossa Terra está rebentada, já veio quebrada lá de trás – nem temos uma ordem anterior que mirar! Só temos a cara e a coragem para prosseguir, e fazer obra sem guru

8


ou mestre a nos orientar. Não é temerário? É sim. Não é audacioso? É sim, mas quem iria fazer por nós? Está na hora de saber se vamos adiante como adultos responsáveis ou se quebraremos a cara e nos suicidaremos como um adolescente idiota.

Capítulo 5 O Partido do Todo O PARTIDO DA TERRA PARA PRODUZIR A TERRA INTEIRA (intensos debates ou batalhas verbais serão travadas) – cada um deve ceder um pouco se quer ser uma Terra. SÓ NORTE (uma fração considerável do futuro desaparece)

SÓ OESTE (perdemos um pedação)

Terrinteira (a mensagem completa)

SÓ LESTE (ficam faltando muitas notícias)

SÓ SUL (todo o começo do mundo vai pro brejo)

Eis, pois, a proposta: criar um PARTIDO DA TERRAINTEIRA, um partido com sede mundial, com orçamento, com representantes, com estudiosos, com valorosos guerreiros, com gente empenhada em ser global e dar o melhor de si para conseguir isso.

9


DOIS PARTIDOS NUM SÓ A PRÁTICA DO PARTIDO DA TERRA

A TEORIA DO PARTIDO DA TERRA

PRATERRA TERRÓRICA A PRATEORIA DO PARTIDO (abertura de todas as possibilidades sadias, aceitando todas as cores nãoescandalosas)

Como combinar esses tantos bilhões crescentes de gente? Como apaziguar esse bilhão e meio de famílias? Como apartar as centenas de milhões de grupos antagônicos em guerra? Como combinar centenas de milhões de empresas num rumo só? Penso conhecer a solução.

Capítulo 6 Partidéia A Terra parece inteira porque é um planeta e porque não existe mecânica matemática ao nosso alcance capaz de medir a fragmentação. A IDÉIA DE INTEIREZA VEM DA FORMA ESFÉRICA (se a Terra fosse informe nossa idéia de universo seria distinta): idéia redondinha vem da Terra redondinha

Nossas inteligências ou idéias vêm de nossas memórias; como são outros os ambientes nos demais planetas racionais, as idéias no universo são muito diversas. Acontece de - por a Terra ser redonda - a idéia de “redondez” ser inerente às nossas concepções 10


filosóficas (isso atrapalhou bastante até Kepler propor as elipses como órbitas). NÓS “PENSAMOS REDONDO”: é assim que é. Tudo que pensamos do universo é redondo; onde encontramos o não-redondo achamos ser deformidade, incompletude. Contudo, a Terra não está unida, nem nas PESSOAS (indivíduos, famílias, grupos e empresas) nem nos AMBIENTES (cidades-municípios, estados, nações e mundo); apenas parece ser assim por funcionar, mas funciona muito mal, rasgando tudo nas junções dos vários mecanismos separados em razão de - como já falei de outro modo - a MENTE SEGUINTE não ter acompanhado: não há uma mentefamiliar, uma mente-empresarial, etc. É tudo ainda mente individual. Conseqüentemente a partidéia, a idéia-de-partido da Terra é completamente pertinente. Agora mesmo, com a crise universal, a idéia de globalização primeiramente congelará e depois regredirá, os países tentando se salvar mergulhando no isolamento (quando o contrário é que seria útil). O QUE É PARTIDO É-O PELO QUE É INTEIRO (até quando não sabe disso e faz o esforço contrário; até quando os oportunistas querem dividir para reinar, para mamar)

Capítulo 7 Pártica 11


Devemos desenhar uma prática-do-partido, assim como uma teoria-do-partido, quer dizer, devem existir DOIS EXÉRCITOS: 1) o de pensadores por trás dos atos; 2) os dos atuantes na frente das idéias. Um não é melhor nem maior que outro, ambos são importantes, mas a idéia (embora não pareça) é fundamental, PORQUE o ser humano é ideal: nasceu, vive e prosperará pela Idéia geral. A PRÁTICA DOS PARTIDOS

A prática é espelho da confiança mental, a teoria é espelho da expectativa geral. Vai daí - se as pessoas pensam em unir o mundo ser preciso todos se dispor a contestar e enfrentar MEIO MUNDO, porque pela dialética metade de todos estão sempre contra. Ora, MEIO MUNDO, atualmente, chega a 3,35 bilhões de indivíduos de todos os tipos, em todos os países, com todas as idades, em todas as classes.

Capítulo 8 Partideário O QUADRO DAS IDÉIAS (diz dos limites, até onde os teóricos acham útil avançar: não se esqueça que TODOS são psicólogos profissionais ou amadores postos na teorização ou na praticação)

OS TEÓRICOS DEFINEM ATÉ ONDE ENVIARÃO SEUS SOLDADOS (no caso, Estatuto do PSB brasileiro) Capítulo I Do partido, sede, princípios básicos e finalidades

12


Art. 1º O Partido Socialista Brasileiro - PSB, com sede e foro na Capital da República Federativa do Brasil, com jurisdição em todo território nacional e duração por tempo indeterminado, rege-se por seu Manifesto Programa e Estatuto, observados os princípios constitucionais e a normas legais. § 1º O PSB, formalmente, é a denominação que tomou a antiga Esquerda Democrática, por força da Resolução nº 2.130, de 6 de agosto de 1947, do Tribunal Superior Eleitoral, que reformou os estatutos partidários. § 2º O PSB, historicamente, é produto e continuidade das experiências e lutas sociais, políticas, econômicas e culturais do povo brasileiro e dos trabalhadores em particular, da aplicação de suas sistematizações teóricas e das formulações criadoras de personalidades nacionais e internacionais, que contribuem para a construção da democracia e do socialismo. § 3º O PSB, fiel à democracia pluralista como valor político permanente, ao regime republicano e à forma federativa de organização administrativa do país, às elaborações socialistas e à luta pelos direitos individuais, coletivos, sociais, econômicos e políticos da cidadania, exerce suas atividades visando à realização de seus objetivos programáticos, em particular: I conduzir a Nação à conquista da plena soberania nacional, principalmente política e econômica; II democratizar o Estado através de mecanismos que garantam a participação da sociedade civil organizada na formulação, execução e fiscalização das políticas públicas; III socializar os meios de produção considerados estratégicos e fundamentais ao desenvolvimento, social, cultural e da democracia, e a preservação da soberania nacional; IV democratizar as relações de trabalho; V estimular a ampla associação de cidadãos livres, visando à criação de novas formas e sistema de produção, na perspectiva de um desenvolvimento sustentável; VI estimular o desenvolvimento de valores morais e comportamentos culturais que contribuam para acelerar a abolição dos antagonismos de classes e da exploração entre classes e segmentos sociais, bem como de todas as formas que justificam ideologicamente a discriminação e a marginalização de indivíduos e grupos sociais. VII lutar para manter o patrimônio intelectual no domínio da nacionalidade; VIII lutar contra todos os tipos de privilégios, em especial aqueles patrocinados em causa própria, em qualquer nível.

13


Art. 2�� É finalidade do PSB lutar pela implantação da democracia e do socialismo no País, buscando, para isso: a) propagar as formulações consubstanciadas em seu Manifesto, Programa, decisões de Congressos e direções, usando todos os meios democráticos para sua concretização; b) contribuir para a unidade das forças políticas partidárias, sociais, progressistas, populares e democráticas, visando à consolidação da democracia pluralista e a participação de todos os cidadãos nas riquezas materiais e culturais produzidas pela sociedade; c) conquistar o poder político através do voto livre e das lutas democráticas da sociedade organizada para a concretização do processo de mudanças; d) buscar o intercâmbio, a integração e a cooperação com os demais partidos, instituições e movimentos nacionais e internacionais que lutem por objetivos idênticos; e) apoiar os movimentos pela integração latino-americana, na perspectiva da emancipação dos trabalhadores, e todas as ações que contribuam para a paz, o respeito à autodeterminação dos povos e a eliminação de relações de subordinação ou espoliação entre países e nações e por parte de grupos econômicos transnacionais. IDEÁRIO PARTIDÁRIO

às vezes é uma palhaçada

às vezes é uma ilusão cinematográfica

partido das bruxas (você vai ter de aprender a andar de vassoura e a tomar sopa de sapo)

partido que é uma abstração

14


às vezes eles riem à bessa

às vezes as lideranças não são criticáveis

às vezes você é obrigado a engolir às vezes é para poucos os sapos Em resumo, seria preciso ler criticamente os programas partidários, com BASTANTE atenção; de fato, deveriam os filósofos e demais pesquisadores fazer CRÍTICA COMPARADA de todos os programas ao longo da geo-história. Por exemplo, o programa partidário do cachorro vem expresso em latidos; pode ser que ele lata e não morda, mas pelo menos está dizendo que não é gato: se você não prestar nisso, caso deseje se enganar e acabar mordido, o problema é seu e de mais ninguém.

Capítulo 9 Mundo Vivo Como ser psicólogo se você não estuda psicologia? PSICOLOGIA (tanto prática quanto teórica) 1. estudo das figuras ou psicanálises do mundo (porque é do mundo que se tratará, doravante): 1.1 estudo das PESSOAS: 1.1.1 estudo dos indivíduos: 1.1.1.1 machos; 1.1.1.2 fêmeas; 1.1.1.3 pseudo-machos; 1.1.1.4 pseudo-fêmeas; 1.1.2 estudo das famílias; 1.1.3 estudo dos grupos; 1.1.4 estudo das empresas; 1.2 estudo dos AMBIENTES: 1.2.1 estudo das cidades-municípios; 1.2.2 estudo dos estados; 1.2.3 estudo das nações; 1.2.4 estudo do mundo; 2. estudo das metas ou objetivos ou psicosínteses; 15


3. estudo das produções (são perto de 200 países, etc.) ou das economias: 3.1. estudo das agropecuárias/extrativismos; 3.2. estudo das indústrias; 3.3. estudo dos comércios; 3.4. estudo dos serviços; 3.5. estudo dos bancos; 4. estudo das organizações (são centenas de milhões) ou sociologias: 4.1. estudo dos lares; 4.2. estudo dos armazenamentos; 4.3. estudo das saúdes; 4.4. estudo das seguranças; 4.5. estudo dos transportes; 5. estudo dos espaçotempos ou geo-histórias (a cada introdução houve uma mudança de eixo): 5.1. 11 mil anos de civilização urbana; 5.2. 5,5 mil anos de escrita; 5.3. 500 anos de escrita tipográfica; 5.4. 150 anos de máquina de escrever; 5.5. 25 anos de Internet. Se você não sabe nada disso como pode esperar ensinar às pessoas? Se não entende profundamente de tudo isso, como pode pretender desenhar leis (todas elas psicológicas)? Se não alcança os racionais como tratará dos irracionais? NOVESCOLA DE PSICOLOGIA DO MODELO (ultrapassa em muito a psicologia de até agoraqui) – deve explicar tudo já posto, tudo de antes, e tudo mesmo ainda não englobado.

NOVO SÍMBOLO PARA VERDADEIRA CIÊNCIA como o de cima e depois une, centrando)

(separa,

16


O Partido da Vida, o Partido da Terra, o Partido da Lei (e do correto) deve propor a vida, mas não a vida de um e sim a Vida geral, de todos.

Capítulo 10 Vivo Mundo A idéia de Marshall McLuhan foi boa: o mundo é uma aldeia, todos estamos próximos. Mas foi ruim também no sentido de ter feito parecer que as soluções estavam imediatamente disponíveis. Não estavam, de modo nenhum, nem estão, nem estarão se não trabalharmos com afinco. MARECHAL DO CAMPO PSICOLÓGICO

"Os suportes da comunicação e as tecnologias são determinantes na mensagem: os conteúdos modificam-se em função dos meios que os veiculam" (Marshall McLuhan). 17


A “aldeia global” passou a justificar tudo. Enquanto isso o mundo ia se multiplicando em quantidade e se exponencializando em qualidade, ficando os governempresas para trás em termos de providências ÚTEIS (muitas ações aconteceram, mas não foram pensadas segundo algum modelo, muito menos novo), tornando-se inevitável a crise mundial, a primeira a acontecer. A crise será violentíssima, agravada pela estupidez da burguesia: 1. ela juntará (ainda não juntou, como previu Ernest Mandel) os proletariados mundiais (e não apenas dos EUA e da ex-URSS), pois agora existe telefonia universal e Internet, além de algumas inexpressivas políticas globais (como a ecológica); 2. a ONU identificou (em 2008) 2 % como possuindo mais de 50 % das rendas (antes eram 13 % da população), focando enormemente o inimigo de classe; 3. a crise universal, enquanto proponente de novo eixo civilizatório, reúne todos os gatos no mesmo saco. O resultado palpável, para todos os efeitos, é que o capitalismo já pode ser julgado extinto. Está prémorto. Para nossos propósitos este é o momento ideal de propor uma nova atenção à Vida geral pré-humana e à racionalidade, criando o Partido da Terra em todos os países. Vitória, domingo, 26 de julho de 2009. José Augusto Gava.

18


o partido da vida e a vida partida