Page 1

Egologia 1. Pobres 2. Ricos 3. Lógica 4. Dialética 5. Diálogo com a Dialógica 6. Novestudos • Magia • Arte • Teologia • Religião • Filosofia • Ideologia • Ciência • Técnica • Matemática 7. A Nova Esquerda e a Nova Direita 8. Centro 9. Etologia do Ego. 10. O Que é de Novo Direito Vitória, segunda-feira, 16 de junho de 2008. José Augusto Gava.

1


Capítulo 1 Pobres Como diminuir os egos sem reduzir tanto o ser humano que ele deixe de ser operacional e se encaixe de novo nas mortificações? Deveríamos cada um e todos ser “pobres em ego”, ensinando sobre a mente e a psicologia nas escolas. Até agoraqui cometemos muitos erros, erros demais, que temos empurrado contra a Natureza ou contra Deus, porque são não-finitos; mas a Terra, pelo menos, não é, e está sendo esgotada. BEM-AVENTURANÇAS (para os chamados “bons cristãos”) – um programa sócio-econômico contido em Cristo. As empresas e os governos deveriam estudar a conversar com as pessoas.

Bem-Aventuranças Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

As bem-aventuranças são 8 ensinamentos que, de acordo com o Novo Testamento, Jesus Cristo pregou no Sermão da Montanha para ensinar e revelar aos homens a verdadeira felicidade. Segundo os ensinamentos de Cristo, nós atingimos na plenitude a nossa felicidade quando, depois da nossa morte, vivermos eternamente ao lado de Deus, fonte da vida, de toda a verdade e de toda a felicidade. As bem-aventuranças anunciam também a vinda do Reino de Deus através da palavra e acção de Jesus, que tornam a justiça divina presente no mundo. Elas revelam também o carácter das pessoas que pertencem ao Reino de Deus, exortando as pessoas a seguir este carácter exemplar. Resumindo e usando as palavras do Catecismo da Igreja Católica (CIC), as bem-aventuranças nos ensinam o fim

último ao qual Deus nos chama: o Reino de Deus, a visão de Deus, a participação na natureza divina, a vida eterna, a filiação divina, o repouso em Deus (CIC, n. 1726).

Traduções •

Sociedade Bíblica do Brasil (Mateus 5, 3-10)

3

Felizes as pessoas que sabem que são espiritualmente pobres, pois o Reino do Céu é delas. 4 Felizes as pessoas que choram, pois Deus as consolará. 5 Felizes as pessoas humildes, pois receberão o que Deus tem prometido. 6 Felizes as pessoas que têm fome e sede de fazer a vontade de Deus, pois ELE as deixará completamente satisfeitas. 7 Felizes as pessoas que têm misericórdia dos outros, pois Deus terá misericórdia delas. 8 Felizes as pessoas que têm o coração puro, pois elas verão a Deus. 9 Felizes as pessoas que trabalham pela paz, pois Deus as tratará como seus filhos. 10 Felizes as pessoas que sofrem perseguições por fazerem a 2


vontade de Deus, pois o Reino do Céu é delas. •

Bíblia Sagrada - Edição Pastoral (Mateus 5, 3-12)

3

Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu. 4 Felizes os aflitos, porque serão consolados. 5 Felizes os mansos, porque possuirão a terra. 6 Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. 7 Felizes os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia. 8 Felizes os puros de coração, porque verão a Deus. 9 Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. 10 Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do Céu. 11 Felizes vocês, se forem insultados e perseguidos, e se disserem todo tipo de calúnia contra vocês, por causa de Mim. 12 Fiquem alegres e contentes, porque será grande para vocês a recompensa no céu. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vocês. •

Bíblia Ave Maria (Mateus 5, 3-12):

3

Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus! 4 Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados! 5 Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra! 6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados! 7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia! 8 Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus! 9 Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus! 10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus! 11 Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. 12 Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós. •

[Traduzida por João Ferreira de Almeida] (Mateus 5, 3-12):

3

Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus. 4 Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados. 5 Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra. 6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça porque eles serão fartos. 7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia. 8 Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão 3


a Deus. Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus. 10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. 11 Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa. 12 Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós. UM PROGRAMA PSICOLÓGICO A SER REESTUDADO (os 10 mandamentos) 9

Dez Mandamentos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Moisés com as Tábuas da Lei, por Rembrandt Os Dez Mandamentos ou o Decálogo é o nome dado ao conjunto de leis que segundo a Bíblia, teriam sido originalmente escritos por Deus em tábuas de pedra e entregues ao profeta Moisés (as Tábuas da Lei). As tábuas de pedra originais foram quebradas, de modo que, segundo Êxodo 34:1, Deus teve de escrever outras. Encontramos primeiramente os Dez Mandamentos em Êxodo 20:2-17. É repetido novamente em Deuteronômio 5:6-21, usando palavras similares. Decálogo significa dez palavras (Ex 34,28). Estas palavras resumem a Lei, dada por Deus ao povo de Israel, no contexto da Aliança, por meio de Moisés. Este, ao apresentar os mandamentos do amor a Deus (os quatro primeiros) e ao próximo (os outros seis), traça, para o povo eleito e para cada um em particular, o caminho duma vida liberta da escravidão do pecado. De acordo com o livro bíblico de Êxodo, Moisés conduziu os israelitas que haviam sido escravizados no Egito, atravessando o Mar Vermelho dirigindo-se ao Monte Horeb, na Península do Sinai. No sopé do Monte Sinai, Moisés ao receber as duas "Tábuas da Lei" contendo os Dez Mandamentos de Deus, estabeleceu solenemente um Pacto (ou Aliança) entre YHWH(ou JHVH) e povo de Israel.

Os dez mandamentos

Análise do texto bíblico

Eu sou YHWH, teu Deus [Elo.hím], que te fiz sair da terra do Egito, da casa dos escravos. Não terás outros deuses em desafio a Mim [o Deus de Abraão]. Não farás imagem esculpida [em hebraico péshel], referindo-se a ídolos, nem semelhança alguma do que há em cima nos ceús, nem embaixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não adora-las-á, nem prestar-lhes-á culto, por que eu, YHWH, teu Deus, sou Deus zeloso ["Deus que exige devoção exclusiva" ou "Deus ciumento"; em hebraico El qan.ná e em grego Theós zelotes], e que puno o erro dos pais nos filhos até sobre 4


a terceira geração e sobre a quarta geração dos que me odeiam, mas que uso de benevolência para com até a milésima geração dos que me amam e que guardam os meus mandamentos. Não tomarás o nome de YHWH, teu Deus, em vão [ou "dum modo fútil", blasfêmia], pois YHWH não considerá impune aquele que tomar seu nome em vão. Lembra-te do dia do Sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás todo o teu trabalho; mas o sétimo dia é o Sábado [em hebraico, shab.báth] de YHWH, teu Deus. Nesse dia não farás trabalho algum, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o estrangeiro que está dentro das tuas portas. Porque em seis dias fez YHWH o céu e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou; por isso YHWH abençoou o dia do Sábado, e o santificou. Honra a teu pai e a tua mãe, a fim de que os teus dias se prolonguem sobre o solo que YHWH, teu Deus, te dá. Não assassinarás [ou cometer homicídio, em hebraico lo tir cá.vit]. Não cometerás adultério [em hebraico lo tin.àf]. Não furtarás. Não levantarás falso testemunho contra teu próximo. Não cobiçarás [em hebraico, lo thahh.módh] a casa do teu próximo, nem a mulher do teu próximo, nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu touro, nem seu jumento, nem qualquer coisa que pertença ao teu próximo..

Torá

Os Dez Mandamentos foram entregues no Monte Sinai ao povo hebreu, por Deus, através de Moisés, separadamente do restante da Torá (ensinamentos). De acordo com a Bíblia, os Mandamentos escritos nas duas tábuas da Lei, foram escritas pelo dedo do próprio Deus sendo que os demais foram ditados e escritos em pergaminhos por Moisés e ambos falados diretamente ao povo. Em hebraico (língua original dos Mandamentos), o número de letras dos Dez Mandamentos é equivalente a 613, o número total dos mandamentos da Torá.

Divisão dos mandamentos

Os versículos 2 a 17 são a divisão natural dos Dez Mandamentos. Flávio Josefo separa o versículo 3 como o primeiro Mandamento, os versículos 4 a 6 como o segundo mandamento, o versículo 7 é o terceiro mandamento, os versículos 8 a 11 são o quarto mandamento (o mais longo), e os versículos 12 a 17 são o quinto ao décimo mandamento (um versículo para cada mandamento) (Antigüidades Judaicas, Vol. 3, Cap. 5 §5). Outros inclusive Agostinho consideravam os versículos 3 a 6 como 1 só mandamento, mas dividiam o versículo 17 em dois mandamentos, o nono a respeito da cobiça da mulher alheia e o décimo contra cobiçar os seus pertences. A divisão de Agostinho foi adotada pela Igreja Católica Romana.

Cristianismo

Os cristãos reconhecem no Decálogo uma importância e um significado basilares. Algumas igrejas ordenam a sua completa observância. Outros enfatizam a importância de seguir seus princípios, pois creem que Cristo resumiu todos os mandamentos no amor a Deus e ao próximo. Jesus interpreta a Lei do Amor da seguinte maneira:

"Amarás a YHWH teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua mente e a teu próximo como a ti mesmo" Assim, Cristo dividiu a Lei conforme suas tábuas em

o Amor a Deus na primeira tábua e o Amor ao próximo na segunda tábua. Estas palavras resumem a Lei, dada por Deus 5


ao povo de Israel, no contexto da Aliança, por meio de Moisés.

Tabela Comparativa

A passagem dos mandamentos no Êxodo contém mais que dez afirmações, totalizando 14 ou 15 no total. Enquanto a própria Bíblia assina a contagem de "10", usando a frase hebraica aseret had'varim— traduzida com as 10 palavras, afirmações ou coisas, essa frase não aparece nas passagens usualmente apresentadas como sendo "os Dez Mandamentos". Várias religiões dividem os mandamentos de modo diferente. A tabela abaixo aponta essas diferenças. Divisão dos Dez Mandamentos por religião/denominação Mandamento

Judaico

Anglicano, Presbiteriano , e Outras Cristãs

Eu Sou o SENHOR, o teu Deus

1

Prefácio

Não terás outros deuses além de mim

Ortodoxa

CatólicoRomano, Luterano*

Adventist a do Sétimo dia Prefácio

1 1

1

1

2

Não farás para ti nenhum ídolo

2

2

2

Não tomarás em vão o nome do SENHOR, o teu Deus

3

3

3

2

3

Lembra-te do dia de sábado, para santificálo

4/sábad o

4/domingo**

4/domingo* *

3/domingo* *

4/sábado

Honra teu pai e tua mãe

5

5

5

4

5

Não matarás

6

6

6

5

6

Não adulterará s

7

7

7

6

7

Não furtarás** *

8

8

8

7

8

Não darás falso testemunho contra o teu próximo

9

9

9

8

9

Não cobiçarás (a mulher do teu

10

10

10

9

10

6


próximo) Não cobiçarás (a casa do teu próximo)

10

Notas: Algumas igrejas luteranas usam uma divisão levemente diferente entre o Nono e o Décimo Mandamentos (9. Não cobiçarás a casa do teu próximo; 10. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seus servos ou servas, nem seu boi ou jumento, nem coisa alguma que lhe pertença.[1] ** Desde o cristianismo primitivo há divergências de opinião sobre a questão de o sábado ou o domingo deve ser observado como dia de descanso[2]. Posteriormente o dia de guarda foi confirmado como o domingo no Primeiro Concílio de Nicéia, e a guarda do sábado foi criminalizada no Concílio de Laodicéia. *** O Judaismo afirma que essa é uma referência ao seqüestro, enquanto para o Cristianismo Levítico 19:11 é a referência bíblica ao furto de propriedade. Esse entendimento se baseia nas Hermenéuticas Talmudicas conhecidas por ‫וניינעמ דמלה רבד‬/davar ha-lamed me-inyano, (literalmente: Algo provado pelo contexto), pelo qual isso deve referir-se a uma ofensa capital, sendo que os dois mandamentos anteriores se referem a ofensas capitais.[3] *

.

Referências

↑ Catechism Christian Doctrine of the Evangelical Lutheran Church of Finland (Evangelical Lutheran Church of Finland Church Council Helsinki 2000) [1]PDF (126 KiB) . ↑ Chapter LXVII.—Weekly worship of the Christians. (Nela o

autor expôe a prática de cristãos primitivos por volta de 150 que já guardavam o domingo).. Alexander Roberts, D.D. & James Donaldson, LL.D., . ↑ Commentary of Rashi a Êxodo 20:13

O EGO individual tem de ser controlado porque ele vem sendo ampliado sucessivamente. A AMPLIAÇÃO PESSOAMBIENTAL DO EGO A) AMPLIAÇÃO PESSOAL: 1. o indivíduo é antigo (300 a 200 mil anos nos neanderthais e 80 a 70 em nossa espécie); quando começou havia muita natureza e pouca liberdade humana; 2. primeiramente ele foi dilatado pela família; 3. depois pelo grupo; 4. a seguir pela empresa, que não parou de crescer em quantidade e em qualidade; B) AMPLIAÇÃO AMBIENTAL: 5. veio a expressão urbano-municipal (prefeitos, vereadores e outros tarados); 6. seguiu-se a expressão estadual (governador, deputados estaduais, juízes locais); 7. firmou-se a expressão nacional (presidente, senadores, deputados federais, juízes e uma enormidade de doidos legalizados); 7


8. agora chegamos à possibilidade da expressão mundial (felizmente ainda não existe, mas há supergrupos, como a Europa dos 27). Hoje somos bilhões (a caminho de sete bilhões de seres humanos). CONTANDO TODOS (estimativa)

FRAÇÃO

MILHÕES

indivíduos famílias grupos (?) empresas cidades-municípios estados nações mundo

6.700 1.400 350 100 0,3 0,004 0,000.2 (apenas um)

TOTAL

8.550

Pense só como isso vem estimulando o ego a saltos de fantasia! E as empresas, querendo crescer desmesuradamente, acicatam ou espicaçam a cobiça até níveis estratosféricos, a ponto de vermos disparates exibicionistas o tempo todo. Will Durant diz no seu livro sobre o império romano (vá ler) que determinado comerciante da época pagou o equivalente a 800 mil dólares (da década dos 1940) por uma mesa. O IMPÉRIO HUMANO (foi muito mais longe que o romano, porque as pessoas podem exercer suas doideiras com muito mais respaldo coletivo)

Existe em português. A ONU PROPORCIONOU A CHAVE (os revolucionários vão “deitar e rolar” com ela, a partir da minha reinterpretação; em vermelho os dados da Organização) 50 % das pessoas restam 48 % 2 % das pessoas 1 % das riquezas detém 49 % 50 % das riquezas [(1/50) x 1.000] = [(48/49) x 1.000] [(50/2)x 1.000] = 20 = 1.020 25.000 1 ~ 50 1.250 E D, C, B A E/E (D, C, B/E) A/E EXIBIÇÃO DA RIQUEZA (espantosa exacerbação do ego até patamares antes incompreensíveis: como isso, de DUBAI, pode agradar a ALÁ/DEUS? Como tanto distanciamento pode agradar ao Misericordioso?) 8


O Diagrama Yin-Yang, a gangorra, a balanรงa, a teoria dos ciclos e tudo mais indica que hรก volta e reviravolta: enche e esvazia. 9


Como venho falando insistentemente, a distância entre ricos e miseráveis está agora na proporção de 1.250/1, quer dizer, um rico consome tanto quanto 1.250 miseráveis (assim, numa família típica de quatro pessoas esse conjunto de quatro indivíduos ricos consome tanto quanto 5.000 pobres) QUANTOS SÃO CINCO MIL MISERÁVEIS CERCANDO QUATRO RICOS (nenhuma classe criou um contraste tão grande assim: nem os patrícios da Antiguidade, nem os nobres da Idade Média e da Idade Moderna)

10


4 ricos

11


12


Eles vão ser trucidados e nem chego a ter pena! Para todos os efeitos os burgueses estão ilhados: enquanto tudo “corria bem” e de um jeito ou de outro os miseráveis estavam sendo alimentados, vestidos, curados e morriam em silêncio “tudo ia bem”; mas agora, com a crise, o perigo ronda os capitalistas e eles vão se entrincheirar, sem dúvida alguma (agora vão aparecer aqueles cenários de ficção científica das cidades com muros altíssimos de 60 ou 80 metros de altura (não é exagero). Verdadeiras microcidades superpatrulhadas dentro de megacidades, com exclusão dos demais enquanto durar, se não houver outra solução. MEGAILHAS

13


O medo já esta “dest’altura” hoje em dia. OS CONFLITOS ANTERIORES NAS MUDANÇAS DE ERA (seria interessante alguém conseguir estimar quanto eles foram multiplicados de ponto a ponto) ANO LIMITE SUPERIOR ÉPOCA ANTIGA TALVEZ 476 Antiguidade 1 1453 Idade Média 4 1789 Idade Moderna 16 1991 Idade Contemporânea 64 Não seria interessante saber a quanto montará o atual conflito em termos de virulência e letalidade?

Capítulo 2 Ricos Como é que uma construção cai? Em tese ela deveria resistir para sempre, pois foi calculada para suportar com sobra (em engenharia a falta de confiança nos materiais e no conhecimento é chamada de “fator de segurança”: é um excesso relativo à nossa incompetência) as massas colocadas sobre ela; entrementes, lá pelas tantas a construção desaba. Isso se dá porque, claro, como disse Trotsky de outro modo, as mudanças dos conjuntos são diferenciais, elas se diferenciam umas das outras: nalgum momento um elemento cede por ter se deteriorado antes dos demais (já que eles não se desgastam no mesmo ritmo). Algumas moléculas desse ou daquele material de sustentação (cimento, ferro, outros) rompem as ligações, des-juntam e arrebentam as ligações. Postas as diferenças, o mesmo que se dá na Física-Química, na Biologia-p.2 e na Psicologia-p.3. Os ricos não têm dinheiro apenas, eles possuem info-controle psicológico, quer dizer, suas formas de informar-controlar são psicologicamente eficazes durante certo tempo. As crises justamente anunciam a perda da cola ou cimento, ou seja, a incompetência em infocontrolar psicologicamente. As transferências de mensagens são eficientes para aquilo se propõem os burgueses: os miseráveis-trabalhadores 14


continuam trabalhando, os miseráveis-policiais continuam batendo nos trabalhadores, os médios continuam pelegos e assim por diante – “tudo segue como antes no Quartel de Abrantes”. O vastíssimo panorama permanece ligado e a prateoria psicológica dos burgueses segue operando com eficácia mínima. Nós sabemos que vai falhar, só não sabemos quando. No modelo começou a aparecer uma teoria dos ciclos.

Capítulo 3 Lógica A lógica e a dialógica são completas e vão muito mais longe do que os racionais podem imaginar. Elas vêm da totalidade de i (ELI, Elea, Ele-Ela, Deus-Natureza) nãofinito; assim sendo, são as mais completas possíveis, abaixo apenas de i, assim como a Matemática, que deve ser uma modalidade para cada universo – de fato, a dialógica e a matemática devem ser uma e a mesma coisa. LÓGICA

DIALÉTICA

MATEMÁTICA

15


Chamemos a esse instrumento inexistente de diamatemática: os tecnocientistas e os demais buscadores do Conhecimento devem procurar por ele.

Capítulo 4 Dialética O ego-ísmo é uma doença, é superafirmação do ego, portanto sinal de insuficiência do ser: indica um complexo de inferioridade (como em Cidadão Kane, onde tudo derivou da tomada do brinquedo Rosebud; imagine o egoísmo desenvolvido em Adão pela retirada do Paraíso!). O CIDADÃO EM BUSCA DE SEU ROSEBUD (todos nós somos Kane, sempre buscamos a insuficiência da infância) Quarta-feira, 21 de Janeiro de 2009 O "Rosebud" de Cada Um

Quando vi “Cidadão Kane” (EUA/ 1941) com atenção pela primeira vez já tinha visto muitos filmes. Assim o que era revolucionário em termos de inovações formais (a profundidade de campo, os movimentos de câmera ousados, a condensação de vários tempos em uma única seqüência onde se testemunha a deterioração das relações humanas, o documental que se infiltra na ficção, etc...), enfim muitos aspectos inovadores desta obra-prima de Orson Welles eu já tinha visto em outras obras. Claro que sem a mesma potência. Só “O Ano Passado em Marienbad” e “Hiroshima Mon Amour” de Alain Resnais superariam pra mim a grandeza de “Cidadão Kane” com relação à ousadia formal, mas isto não é o que mais me arrebata no filme, obra que revolucionou o cinema e já apareceu em todas as listas mais empenhadas como o melhor filme da História do Cinema. Algo que hoje é questionado. Mas o que não se questiona hoje? Por que ressalto estas questões? Porque o que mais me impressionou e me tocou em “Cidadão Kane” é o tema da vocação do ser humano, que perpassa o filme o tempo todo e fica mais claro quando descobrimos que o trenó da infância chamado Rosebud, que é queimado, era aquilo de que mais o protagonista Charles Foster Kane tinha nostalgia e saudades. O magnata da imprensa, político fracassado, homem de relações conflituosas com suas mulheres (sendo que com uma delas tentou impor ao mundo uma carreira fake como cantora de ópera), este homem que exerceu muitos poderes, a rigor, era uma pessoa não vocacionada para o poder. Ele foi impelido a buscá-lo. Foram circunstâncias alheias à sua vontade que acabaram mudando e moldando seu destino, ao receber uma herança e o que chamam de boa educação, mas tendo de ficar longe de sua família e de seu 16


trenó.... Este tema da vocação sempre me perseguiu também. Daí minha, nem tão modesta assim, identificação com o drama vivido por Charles Foster Kane. Atualmente este tema é cada vez mais importante e o filme afirma sua grandeza, mesmo que a estética trabalhada não impressione tanto depois de milhares de filmes sonoros que vieram depois. Por que este tema é atualíssimo? Porque vivemos num mundo e num país em que não há mais escuta para o que deveria ser a vocação de cada ser humano. Poucos acabam fazendo realmente aquilo pelo qual tem paixão. Como ganhar dinheiro se transformou num fim, não num meio, há muita gente por aí que nem questiona mais se a atividade em que está trabalhando, formal ou informal, realmente é aquela que lhe daria mais prazer e felicidade. Por exemplo: o número de pessoas que procuram estudar ciência da computação, num nível menor ou mais elevado, é impressionante. O pior é que muitos estudarão o que não gostam profundamente e o mercado cruel é capaz de não lhes absorver, pois até mesmo esta área está tendendo à saturação. O Brasil num aspecto (façamos justiça...), depois da eras FHC/Luis Inácio está cada vez mais moderno com certeza....O que encontramos por aí de motoristas de táxi que são advogados, engenheiros, administradores de empresa, arquitetos, etc....é impressionante!....Não é um luxo??? Outro dia olhei para um taxista e nos reconhecemos mutuamente. Ele, bastante sem graça, lembrou que era um dos subgerentes da agência do Itaú com a qual lido e que por questões de salário deficiente tem de fazer uns bicos semanalmente no trânsito para sobreviver, pagando pensão à ex-mulher e ajudando uma mãe com rala aposentadoria. Detalhe: o Itaú que agora comprou o Unibanco faz parte de um dos setores que mais teve ganhos nos últimos anos com a elevada taxa de juros... Quantos de nós estamos também sofrendo pelo Rosebud perdido? O pior são aqueles que quando se derem conta disto será tarde demais e só lhes restará derrubar o globo de vidro no chão e balbuciar “Rosebud”, como último suspiro, conforme faz o Cidadão Kane. O “idiota da objetividade”, criação de Nelson Rodrigues, aquela criatura que só acredita piamente nos dogmas da ciência tem sérios motivos para não gostar em parte de “Cidadão Kane” e considerar que a obra tem um sério erro de lógica no roteiro. Senão vejamos: o filme é todo estruturado nas buscas que um jornalista faz para entender porque Charles teria dito “Rosebud”. Afinal qual o sentido desta palavra? Que força simbólica ela teria? A questão é que vemos numa das seqüencias iniciais Charles na cama derrubando o globo no chão ritualisticamente, espatifando-o e dizendo “Rosebud” sem que haja uma testemunha sequer! Quando a empregada entra no quarto, isto já foi dito...Se ninguém testemunhou o que o protagonista disse no leito de morte, como isto é um motivo de pesquisa para o jornalista? O crítico Luiz Nazário que levantou esta questão nos dá a chave estética e emocional para compreendermos este “erro de lógica” que escandaliza o personagem rodrigueano: nós espectadores ouvimos o que o Cidadão Kane disse como última palavra e isto é feito de uma forma sensorial tão forte, com o globo contendo a casa de infância, que basta. 17


Somos imediatamente tomados pela magia/energia desta palavra! Assim acreditamos cinematograficamente na busca do jornalista na sua decifração. Que ninguém saberá a resposta sobre o que é Rosebud, só nos espectadores, é mais um dos grandes sortilégios da História do Cinema que o filme traz. Que este mistério resolvido pra nós esteja associado com este tema crucial da condição humana que é a realização de nossas vocações, sem que sejamos levados pela roda-viva “que carrega o destino pra lá”, desprezando nossa “voz ativa que quer no destino mandar” é muito comovente. Assim mais do que todas as inovações estéticas de “Cidadão Kane”, o que mais me desnorteia na obra é esta aflição, esta angústia da vocação perdida, que consumiu a vida de Charles Foster Kane e se bobearmos pode consumir a nossa. Nelson Rodrigues de Souza

Desejos pequenos contrariados gerando grandes procuras infernais. Citizen Kane Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Citizen Kane

O mundo a seus pés (PT) Cidadão Kane (BR) Estados Unidos 1941 ı p&b ı 119 min Direção Roteiro/Guião

Orson Welles Herman J. Mankiewicz / Orson Welles

18


Elenco

Joseph Cotten Orson Welles

Género Idioma

drama / suspense inglês IMDb Citizen Kane (br: Cidadão Kane / pt: O mundo a seus pés) é um filme norte-americano de 1941, dos gêneros drama e suspense, dirigido por Orson Welles. Cidadão Kane foi o primeiro filme longa-metragem dirigido por Orson Welles, considerado um rapaz prodígio, e que havia angariado fama com suas peças de teatro e narrações radiofônicas. O filme encontrou forte oposição por parte de William Randolph Hearst, pois ele julgava que a obra denegria sua imagem. Em realidade, havia mesmo muitos pontos coincidentes das biografias de Hearst e de Kane. Cidadão Kane marcou sua época devido às inovações, sobretudo nas técnicas narrativas e nos enquadramentos cinematográficos. O filme começa com o protagonista já morto, mudando-se a cronologia dos fatos; e a cenografia mostra pela primeira vez o teto dos ambientes. Mesmo dirigindo outros filmes após Cidadão Kane, Orson Welles nunca mais conseguiu restabelecer sua fama a ponto de ser contratado novamente por um grande estúdio de Hollywood. O filme tem sido considerado por grande parte da crítica especializada como o maior filme da história até o momento, figurando em primeiro lugar na lista do American Film Institute (AFI). Sinopse Cidadão Kane é supostamente baseado na vida do magnata do jornalismo William Randolph Hearst (publicamente, Welles negava), e conta a história de Charles Foster Kane, um menino pobre que acaba se tornando um dos homens mais ricos do mundo. O filme inicia com a sua morte, quando se pronuncia a palavra Rosebud, que acaba levando um jornalista a investigar a vida de Kane para descobrir o sentido da palavra. Entrevistando pessoas do passado de Kane, o jornalista mergulha na vida de um homem solitário, que desde a infância é obrigado a seguir a vontade alheia. Ninguém a seu redor importa-se com Kane, que busca por meio da aquisição de bens e pessoas encontrar a infância perdida. Elenco • Orson Welles .... Charles Foster Kane

19


Orson Welles, diretor, roteirista e protagonista de •

Citizen Kane

Joseph Cotten .... Jedediah Leland Dorothy Comingore .... Susan Alexander • Agnes Moorehead .... srta. Mary Kane • Ruth Warrick .... Emily Norton Kane • Ray Collins .... James "Jim" W. Gettys • Erskine Sanford .... Herbert Carter • Everett Sloane .... Bernstein • William Alland .... Jerry Thompson • Paul Stewart .... Raymond • George Coulouris .... Walter Parks Thatcher • Fortunio Bonanova .... Matiste • Georgia Backus .... Bertha Principais prêmios e indicações Oscar 1942 (EUA) • Venceu na categoria de melhor roteiro original. • Indicado nas categorias de melhor ator protagonista (Orson Welles), melhor direção de arte preto-ebranco, melhor fotografia preto-e-branco, melhor diretor, melhor montagem, melhor trilha sonora, melhor filme e melhor som. •

Prêmio NYFCC 1941 (New York Film Critics Circle Awards, EUA) • Venceu na categoria de melhor filme. Ver também • Lista de filmes sobre jornalismo • Beyond Citizen Kane, documentário televisivo britânico, produzido pela BBC, inspirado em Citizen Kane, que detalha a posição dominante da Rede Globo na sociedade brasileira, debatendo a influência do grupo, seu poder e suas relações políticas. • RKO 281, filme da HBO que retrata os bastidores e a história da produção do filme, e conflitos do estúdio e diretor com o empresário William Randolph Hearst. É preciso construir a DIAMATEMÁTICA, porque com ela poderemos deslindar toda a motivação imperativa do egoísmo, desconstruindo-a na fonte. O estudo-do-ego, egologia, é fundamental porque em se tratando de ego a superafirmação parece racional – e não é, está longe de ser. Diz-se que as pessoas-ambientes RACIONALIZAM, procuram tornar racional de modo mais ou menos intenso e arbitrário, voluntarista aquilo que a coletividade não estimula ou não aprova. DEUS TRANSMITINDO A DIALÉTICA (veja que há uma distância mínima: os racionais não podem receber plenamente a diamatemática, já que há uma distância qualquer, a incompletude)

A transmissão. 20


A incompletude da transmissão, de onde vem nossos erros e interpretações erradas, inclusive o egoísmo.

Capítulo 5 Diálogo com a Dialética A DIALÉTICA EXISTE DE DOIS MODOS MODO OCIDENTAL (grego) MODO ORIENTAL (chinês) racional emocional teórica prática (não prosperou) é aplicada o tempo todo os orgulhosos os simples

complexa demais, indireta, TAO: simples, direto e ao não terminada alcance do povo nos e elitista rudimentos O resultado de tudo isso é que o Oriente está 2,5 milênios à frente do Ocidente nas aplicações. É preciso voltar a dialogar, a aplicar a dialética, a levar em conta os dois lados do ciclo, a estudá-lo (como o Ocidente é racional, avança mais rápido). Quanto tempo levará para a reabilitação (lembrese que foi obstaculizado desde 1453 com a queda de Bizâncio-Constantinopla e dos “bizantinismos”)?

Capítulo 6 Novestudos Pegue um mapa qualquer do Google Earth (ou equivalente) e coloque numa prancheta ou no computador, marque a área das ruas em amarelo (ou sua cor preferida) e primeiro veja as quadras ilhadas (como já disse de outras vezes) e depois desfoque os olhos para borrar essas ruas, avenidas e rotatórias, aumentando sua mancha: o volume delas aumentará e o das quadras com casas diminuirá. Você perceberá assustado quanto do nosso espaço, tempo, dinheiro é consumido com atender o trânsito; quanta engenharia; quanta organização/sociologia; quanta produção/economia – tudo para atender os automóveis, caminhões, motos. 21


Não se esqueça também que nas casas parte do espaço é ocupado com garagens para um, dois, três, quatro ou mais carros; e que quanto mais possuem deles, mais as pessoas se sentem sortudas e beneficiadas por Deus. MAS QUE CARO! (vistas transparentes dos veículos com as pessoas sólidas dentro)

13/04/2009 Protótipo muda de cor a todo instante Estudante croata cria carro com carroceria que pode até transmitir vídeos RICARDO TADEU

Carroceria de policarbonato pode ser transparente ou mudar de cor de acordo com gosto do proprietário Os carros pintados de prata e preto têm dominado as ruas do Brasil, o que foi comprovado por pesquisa divulgada pela Autoesporte. Dos modelos vendidos em 2008, mais de 36% saíram de fábrica com a cor preta, enquanto mais de 28% foram pretos. Porém, um estudante de design da Croácia pretende acabar com esta mania de cores simples e promete inovar com um modelo que pode mudar de cor a todo instante. O projeto MOY foi desenvolvido por Elvis Tomlienovic e consiste basicamente em um compacto produzido com carroceria de camadas de policarbonato, uma espécie de plástico transparente. Com ajuda de dispositivos eletrônicos, fica fácil gerar cores variadas a cada momento, podendo inclusive transmitir fotografias e vídeos.

Carroceria simples e espaço para duas pessoas no MOY Atento á onda verde que invade a indústria automobilística, Elvis pensa no MOY sendo produzido com quatro pequenos motores elétricos, instalados nas rodas. O carro do futuro transportaria apenas duas pessoas e 22


oferece desenho bastante simples, inclusive no interior, com painel e console desenhados em foram de tubo.

Desenho da carroceria pode mudar a todo instante. Ainda é possível passar vídeos e fotos na carroceria do compacto

IMAGENS TRIDIMENSIONAIS

VISTA DO LADO DO MOTORISTA DA TRASEIRA DA FRENTE DO LADO DO CARONA DE CIMA DE BAIXO CÁLCULO DO VOLUME OCUPADO PELA PESSOA VOLUME DO CARRO num paralelepípedo cheio de esferas VOLUME INTERNO o que dará a área útil para os ocupantes, inclusive porta-malas VOLUME DA PESSOA num paralelepípedo menor Então, para levar 70 ou 80 kg do indivíduo temos massa de 1.400 ou 1.600 kg do veículo, relação de 1/20, com um gasto incrível de energia, porque o aproveitamento é pequeno, o rendimento energético dos motores é mínimo (veja a cartilha 100 Cavalos Conduzindo 1) MASSA DOS AUTOMÓVEIS (a dos caminhões e das motos é outra questão a estudar; esta cartilha apenas deseja levantar a questão, não esgotá-la) – os mais conhecidos tipos, por classe de custo. MARCA NOME MASSA RELAÇÃO COM SER HUMANO DE 100 KG

Nós sempre caminhamos no sentido de aumentar a potência, a velocidade, o conforto, a resistência, a durabilidade; e lá vai uma pessoa de 70 ou 100 kg conduzindo um veículo quase vazio de 1.000 ou 1.500 ou 23


2.000 kg (quando maior o carro mais o motorista se sente justificado e engrandecido). CAMINHONETES GRANDES PARA CRIATURAS RELATIVAMENTE PEQUENAS

Nós sempre vamos aumentando a presença do ser humano, de toda a humanidade, mas do outro lado está a Terroutra, a Terra-outra, a Terra que não é nossa e vai sempre encolhendo. Correlatamente - como o sistema é inelástico - na mesma medida em que vamos crescendo o outro lado vai diminuindo. NOVESTUDOS (para reconstrução da humanidade) 1. estudos mágicos do ego; 2. estudos artísticos do ego; 3. estudos teológicos do ego; 4. estudos religiosos do ego; 5. estudos filosóficos do ego; 6. estudos ideológicos do ego; 7. estudos científicos do ego; 8. estudos técnicos do ego; 9. estudos matemáticos do ego.

Capítulo 7 A Nova Esquerda e a Nova Direita A nova esquerda e a nova direita não tendem a ser diferentes da velha esquerda e da velha direita; pelo contrário, tenderão a cometer os mesmos erros se o cenário das figuras não for limpo pelo modelo pirâmide. Se as teias que prendem as pessoambientes como insetos a serem devorados pelas aranhas fossem retiradas os seres humanos continuariam a construí-las para estratificar e estruturar tudo de novo em breve prazo. ALIÁS, CICLO É ISSO (esquerda vira direita e vice-versa o tempo todo, e apesar disso os erros continuam a ser cometidos, o acima virando o abaixo e assim por diante) 24


Capítulo 8 Centro DOIS DESVIOS E O CENTRO desvio à esquerda centro muito de Céu T-C ou C-T muito frio em Terra Marte esquerdismo, esquerdireita superafirmação da esquerda

desvio à direita muito de Terra muito quente em Vênus direitismo, superafirmação da direita

não funciona

acordo de não funciona funcionamento Para sair da superafirmação do ego, do egoísmo, devemos empregar todo o nosso Conhecimento (magia-Arte, Teologia-Religião, Filosofia-Ideologia, Ciência-Técnica e Matemática), pois queremos acabar com os excessos e não com o ego, que é força de defesa de todos e cada um. EGO-ISTO, EGO-AQUILO (que chatice! Autoafirmarão é tolerável, mas excesso é um aborrecimento)

25


o gene egoísta Não esquecendo o que disse Clarice Lispector: a falta de amor para consigo é o começo do ódio para com tudo.

Capítulo 9 Etologia do Ego Etologia Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Em zoologia, a Etologia é a disciplina que estuda o comportamento animal. Está ligada aos nomes de Konrad Lorenz e Niko Tinbergen, sob influência da Teoria da Evolução, tendo como uma de suas preocupações básicas a evolução do comportamento através do processo de seleção natural. Segundo Darwin (1850, apud Bowlby,1982), cada espécie é dotada de seu próprio repertório peculiar de padrões de comportamento, da mesma forma que é dotada de suas próprias peculiaridades anatômicas. Os etólogos estudam esses padrões de comportamento específicos das espécies, fazendo-o preferencialmente no ambiente natural, uma vez que acreditam que detalhes importantes do comportamento só podem ser observados durante o contato estreito e continuado com espécies particulares que se encontram livres no seu ambiente. As Quatro Questões Os etólogos caracterizam-se por uma posição metodológica que gira em torno das quatro questões de Tinbergen. Este, em 1963, propôs que em primeiro lugar deve-se observar e descrever o comportamento, posteriormente, uma análise completa do comportamento deve ser feita com bases nas 26


análises causal, ontogenética, filogenética e funcional. A análise causal é feita através do estabelecimento de uma relação entre um determinado comportamento com uma condição antecedente, sendo estudados os estímulos externos responsáveis pelo comportamento e os mecanismos motivacionais internos. A análise ontogenética envolve uma relação do comportamento com o tempo, estando o interesse voltado para o processo de diferenciação e de integração dos padrões comportamentais no curso do desenvolvimento de um indivíduo jovem. A análise filogenética, por sua vez, estuda a história do comportamento no curso da evolução da espécie. Por último, a análise funcional estabelece uma relação entre um determinado comportamento e mudanças e ocorrem no ambiente circundante ou dentro do próprio indivíduo. Pensa-se que vantagens seletivas um dado comportamento confere a um animal, como pode afetar as chances de sobrevivência e reprodução de um animal, fornecendo assim material para a seleção natural. A peculiaridade da metodologia etológica é a preocupação com questões de função, adaptação e filogênese, que mesmo quando não são o foco principal de estudo se reflete na maneira que é conduzida a análise de questões causais ou ontogenéticas. Contribuições metodológicas da Etologia para a Psicologia Hinde (1974 apud Carvalho, 1998) defende que os procedimentos de observação, descrição, experimentação e análise desenvolvidos para o estudo do comportamento animal podem ser utilizados no estudo do comportamento humano, com grande sucesso. Segundo Bowlby (1982), “a Etologia está estudando os fenômenos relevantes de um modo científico”. Segundo o mesmo, a abordagem etológica pode fornecer o repertório de conceitos e dados necessários para explorar e integrar dados e insights proporcionados por outras abordagens, como a psicanálise, a teoria da aprendizagem de Piaget e o que vem sendo denomindado Neuroetologia no estudo comparativo e correlacional entre os distintas formas de sistema nervoso e suas funções e/ou comportamentos. O processo de elaboração de etogramas ou repertórios comportamentais é também um importante passo para o conjunto de técnicas behavioristas de modificação do comportamento. Contribuições "práticas" para a Psicologia Esse tipo de contribuição refere-se à possibilidade de utilização de resultados obtidos em estudos de comportamento animal para a complementação, confirmação e / ou aprofundamento de conhecimentos sobre o homem. Essa contribuição é especialmente útil em problemas nos quais a experimentação com humanos é impossível ou inconveniente, como os estudos de isolamento social em primatas nãohumanos. Embora não se possam transpor resultados diretamente, dada a importância das diferenças interespecíficas, estes estudos enriquecem a compreensão sobre os seres humanos quando comparados com sujeitos em situações menos controladas, como estudos clínicos e observacionais. Entre os estudos mais relevantes até hoje apresentados estão os do fenômeno do Imprinting (Estampagem) descoberto inicialmente no comportamento das aves mas atualmente já identificado em primatas.

27


A estampagem inter-específica entre cisnes e patos são conhecidas por todos graças ao conto de fadas O patinho feio Contribuição teórico-conceitual A Etologia, enquanto abordagem do estudo do comportamento que se caracteriza por um enfoque biológico e, portanto, como área do trabalho científico, utiliza modelos e conceitos teóricos para a interpretação de seus fenômenos. Conceitos como estímulo-sinal, estímulo supra-normal, estampagem e período sensível têm sido de grande importância no estudo da infância, possibilitado o aperfeiçoamaneto de escalas de desenvolvimento, por exemplo. Contribuições sobre o conceito de Homem A Etologia, segundo Carvalho (1989), tem contribuído para a recuperação da noção de homem como um ser bio-psicosocial, abandonando a concepção insular do homem que dominou as ciências humanas (inclusive algumas áreas da Psicologia) na primeira metade do século XX, que destaca o homem da natureza e coloca-o em posição de oposição a esta. A concepção etológica do ser humano é a de um ser biologicamente cultural e social, cuja psicologia se volta para a vida sociocultural, para qual a evolução criou preparações bio-psicológicas específicas. Referências bibliográficas • BOWLBY, John (1982) Formação e rompimento de laços afetivos. SP: Martins Fontes – Abordagem etológica da pesquisa sobre desenvolvimento infantil, pp. 23-40. • BOWLBY, John. Trilogia Apego, Separação e Perda. Volumes I, II e III. São Paulo. Martins Fontes 1990. • BUSSAB, V. S. R; OTTA, E; GUERRA, R.F.(1991) Introdução à Etologia. In: XXI Reunião Anual de Psicologia de Ribeirão Preto, 1991, Ribeirão Preto. Anais da XXI Reunião Anual de Psicologia de Ribeirão Preto, 1991, pp. 378-382. • CARVALHO, A.M.A. (1989) O lugar do biólogico na Psicologia: o ponto de vista da Etologia. Biotemas, 2(2): pp. 81-92. • CARVALHO, A.M.A (1998) Etologia e Comportamento Social. Em: Psicologia, reflexões (im)pertinentes, Casa do Psicólogo, pp.195-202. • EIBL-EIBESFELDT, Irenaus - "Etologia - Introducion al Estudio Comparado del Comportamiento". Barcelona, Omega, 1974. • HINDE, Robert A. - "Bases Biologicas de la Conducta Social Humana" Ilust. de Priscilla Edwards . Mexico, Siglo XXI, 1977. • JONES, N. Blurton. Estudos etológicos do comportamento da criança. SP, Pioneira, 1981 • OTTA, E. (1989) . A importância da Etologia para a Psicologia. In: 3º Encontro Paranaense de Psicologia, 1989, Londrina. Anais do 3º Encontro Paranaense de Psicologia, 1989. v. 3. p. 77-81. • SANTOS, António J. Psicobiologia e Etologia do Desenvolvimento Humano. Congresso Internacional, 28


Interfaces em Psicologia, Universidade de Évora. Disponível em: http://www.ispa.pt/resources/contents/CII/Files/Linha 8/projectos.pdf Acesso em: 26 jun 2005.

Os vários cérebros, segundo Koestler (guardamos os ambientes antigos para assombrar os novos). Se estudarmos o comportamento animal (não que os animais sejam maus, pelo contrário, são melhores que nós) estaremos vendo como éramos nos primórdios, antes de juntarmos todas essas divisões ou doenças que acumulamos desde 200 ou 300 mil anos dos neanderthais e mais ainda dos hominídeos e dos primatas. O caso é que não crescemos para aceitar a família e as restantes pessoas e os ambientes.

Capítulo 10 O Que é de Novo Direito DUAS NOV-IDADES NOVESQUERDA NOVO CENTRO NOVADIREITA (vê a direita como esquerdireita (vê a esquerda necessária) necessáriocomo necessária) suficiente 22-01-2009 Anatomia Humana 3D - Fantástico!

Visible Body - um site fantástico No site Visible Body (Corpo Visível), somos convidados a entrar numa viagem tridimensional ao corpo humano. Usando um programa interactivo 3D somos levados numa viagem por mais de 1700 estruturas do nosso corpo, desenhadas por ilustradores da área da saúde. Numa verdadeira viagem ao interior do corpo humano, basta um clique para fazer desaparecer a pele e ver o que está por baixo, com pormenores detalhados dos diversos sistemas anatômicos: 29


circulatório, nervoso, muscular, digestivo, reprodutor, urinário, ósseo e respiratório. Com visualização 3D, o Visible Body permite aos utilizadores fazerem pesquisas pelos nomes dos órgãos e explorarem-nos através de um sistema de rotação, controlado através do rato do computador. Embora inicialmente pensado para profissionais da saúde e estudantes de Medicina, esta plataforma acabou por ser aberta a todos os internautas. Para a sua utilização basta fazer o 'download' do pequeno software. Com mais de 150 mil utilizadores desde Março de 2008, o site tem uma média de três milhões de páginas acedidas todos os meses. É isso que precisamos fazer: reconstituir a inteireza. Agir na prateoria tal como na realidade. Estudar o EGO para eliminar suas doenças (ou, pelo menos, abrandá-las). Serra, domingo, 06 de setembro de 2009. José Augusto Gava.

30


egologia  

a lógica do ego, sua extrema autoafirmação não recebeu tratamento adequado (até porque não gostamos de nos expor)

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you