Page 78

Flash Esta imagem aérea lembra-nos que uma parte substancial do litoral português, sobretudo nas zonas mais humanizadas, se encontra artificializada por esporões, obras aderentes, paredões e infraestruturas portuárias. Serão estas fortificações suficientes para deter o avanço do gigantesco Golias que invade as casas das pessoas sem ser convidado? Há quem pense que sim, mas o adágio popular “água mole em pedra dura tanto bate até que fura” alerta-nos para uma catástrofe iminente. Essa é também a opinião dos especialistas que anteveem o

76 SUPER

agravamento da erosão costeira em Portugal. Uma das principais causas para o avanço do mar parece ser o défice de sedimentos trazidos pelos rios. Por isso, a primeira coisa a fazer é, em alguns troços, providenciar a alimentação artificial por areia da nossa costa. Todavia, a médio e longo prazo terá de se considerar também a relocalização de certas infraestruturas e habitações localizadas em zonas de grande perigo, uma vez que será impossível deter o mar devorador, que continuará a pôr em causa a segurança de pessoas e bens. Foto: Jorge Nunes.

Super Interessante Portugal N.215, marco 2016  
Super Interessante Portugal N.215, marco 2016  
Advertisement