Page 70

A emancipação feminina alterou todos os estereótipos Alguns estudos indicam que as mulheres que estão a ovular preferem companheiros corpulentos com traços faciais muito acentuados. De facto, muitos modelos publicitários correspondem a essa imagem. Contudo, não se trata do cânone mais desejado por elas em todas as etapas da vida. Embora tais características transmitam a sensação de que quem as possui tem bons genes, estão também associadas à infidelidade. Por isso, tanto adolescentes como mulheres na menopausa gostam de homens mais femininos. Segundo uma investigação publicada na revista Journal of Sexual Medicine, o mesmo se passa com as grávidas, que desejariam um companheiro assim para poder cuidar do bebé. Por outro lado, um trabalho do Departamento de Psicologia da Universidade de Stirling (Reino Unido) analisou as preferências faciais femininas em função dos efeitos hormonais. Após o parto, as mulheres sofrem uma quebra significativa dos níveis de estrogénios e de testosterona. Essas hormonas afetam de forma importante os conceitos de atração sexual, e explicam a preferência por características menos viris. O lugar em que se vive e as condições de saúde são também fundamentais quando se trata de escolher o parceiro. Lisa DeBruine, do Instituto de Neurociência e Psicologia da Universidade de Glasgow (Escócia), estudou as preferências das mulheres de diferentes regiões do planeta em termos de rostos masculinos. Ela e os seus colaboradores descobriram que as mulheres mais sensíveis aos sinais de pouca saúde tinham maior apreço por feições mais viris. O trabalho determinou que as mulheres de zonas do mundo onde existe maior risco de contrair doenças são as que sentem maior atração por esse protótipo mais masculino. DeBruine considera que uma boa herança genética é importante para essas mulheres porque elas procuram uma descendência saudável e com um sistema imunológico forte.

MEMÓRIAS PATERNAS

Diz-se que muitas mulheres preferem homens mais velhos do que elas, nomeadamente se o pai era mais idoso quando eram crianças. Segundo o psicólogo britânico Anthony Little, também procuram companheiros com semelhanças físicas com o pai, tanto na cor dos olhos e do cabelo como na forma do rosto, tendência que se acentua se a relação paterno-filial foi boa. Um estudo dirigido por

68 SUPER

GETTY

O MACHO ALFA

Tamás Bereczkei, da Universidade de Pécs (Hungria), analisou 312 adultos de cinquenta familias e chegou à conclusão de que tanto homens como mulheres tendem a procurar parceiros com rostos semelhantes aos do progenitor do sexo oposto.

mulher tem maior presença, elas valorizam mais nos possíveis companheiros aspetos como o seu poder de atração, o caráter e as qualidades de pai responsável do que o tamanho da conta bancária.

ESTATUTO ECONÓMICO

O sociólogo Sabino Kornrich, da Universidade de Washington, publicou, em 2013, um estudo no qual sugere que os casais que dividem as tarefas de modo mais tradicional têm relações sexuais com maior frequência do que aqueles com uma distribuição igualitária dos trabalhos domésticos. Aparentemente, não seria bom para a líbido ver o homem a lavar pratos, pôr a roupa na máquina, preparar refeições ou engomar. É preciso dizer que o estudo foi feito nos anos 80 e 90 e que os padrões de comportamento se alteraram entretanto. Hoje, a partilha de responsabilidades por ambos os membros do casal tornou-se uma necessidade para a maioria. Uma investigação do sociólogo Daniel L. Carlson analisou o assunto com base nessa nova realidade. Os resultados indicam que não existem diferenças significativas na frequência e na satisfação proporcionada pelas relações sexuais entre casais igualitários e os que mantêm papéis convencionais.

É muito comum pensar que a atração física é essencial para um homem se comprometer numa relação a longo prazo, e que as mulheres dão mais valor a aspetos como a saúde e a ambição do parceiro. Contudo, uma experiência dirigida por Paul W. Eastwick, da Universidade do Texas em Austin, desmente essa ideia. East­ wick e os seus colaboradores criaram um teste de encontros rápidos com doze participantes, o qual demonstrou que ambos os sexos sobrepunham um aspeto desejável a qualquer outra coisa, seguido pela personalidade e pelas perspetivas económicas. Segundo outro estudo, coordenado por Steve Stewart-Williams, psicólogo na Universidade de Swansea (Reino Unido), as preferências e prioridades de ambos os sexos são definidas pelo tipo de relação que procuram. Quando a finalidade é um affaire de uma noite ou um romance passageiro, elas são mesmo mais exigentes do que eles no que diz respeito à atração sexual. A realidade é que cada vez mais mulheres possuem rendimentos semelhantes ou superiores aos dos homens, pelo que já não consideram assim tão importante que o parceiro tenha dinheiro. Esse facto foi corroborado por dois estudos, da Universidade Politécnica de Hong Kong e da Universidade de Dundee (Escócia). Os resultados de ambos os trabalhos demonstram que, nas sociedades em que a

TAREFAS DOMÉSTICAS

CORPO IDEAL

Muitas curvas, ancas largas e peito proeminente, cintura de vespa e grandes olhos. É esse o ideal de beleza feminina que perdurou durante muitas décadas, apesar de o mundo da moda ditar, atualmente, uma excessiva magreza. O cânone, que continua bem presente, pode ser reduzido a uma fórmula numérica: 90-60-90, medidas que a maior parte das

Super Interessante Portugal N.215, marco 2016  
Advertisement