Page 48

Tecnologia A nova era do dinheiro digital

Pague com o TELEMÓVEL

46 SUPER

Outro sistema que não exige uma grande infraestrutura é o dos códigos QR. As cadeias Starbucks e VIPS, por exemplo, permitem pagar o consumo através desses quadrados com padrões bidimensionais de pontos e riscos que surgem no ecrã do telemóvel, graças a uma aplicação que se carrega com o nosso cartão de crédito ou débito. O pagamento direto através de aplicações como o PayPal ou o Square também está a adquirir importância: no último ano, a sua implantação cresceu quase 40 por cento, segundo a consultora Juniper Research. Essas plataformas digitais estão diretamente associadas à conta à ordem e enviam o dinheiro como se se tratasse de uma transferência bancária.

ENTRAM OS PESOS PESADOS

Contudo, os especialistas concordam que a fórmula mais segura e disseminada será o pagamento por NFC (Near Field Communication), uma tecnologia que transmite informação entre dispositivos separados por poucos centímetros. Vários bancos e operadores de telemóveis desenvolveram serviços baseados no NFC, embora com aplicações muito limiISTOCK

A

bra a carteira e conte o número de cartões de crédito e de débito que contém. Segundo dados do Banco Central Europeu (BCE), os portugueses tinham, em 2011, dez milhões de cartões de débito (Multibanco) e 9,3 milhões de cartões de crédito, o que significa que cada português possuía, em média, dois cartões de pagamento ativos. Noutros países onde as transações com dinheiro de plástico são ainda mais frequentes, como os Estados Unidos, o valor sobe para 3,2 per capita. É verdade que ainda pagamos muitos bens e serviços com dinheiro vivo, mas o recurso aos cartões é maioritário. Porém, há outro dado, talvez ainda mais interessante, a tomar em consideração: dentro de poucos anos, é possível que a maior parte do dinheiro de plástico desapareça, e o culpado será também algo que anda connosco na mala ou no bolso. Falamos, claro, do telemóvel. Efetivamente, os ingredientes para poder dar o salto e começar a pagar com o telefone estão sobre a mesa há já algum tempo, embora as iniciativas para impulsionar a medida tenham tido uma receção relativamente tímida. Será este o ano da sua descolagem definitiva? As transações podem ser geridas de diversas formas. Um dos primeiros mecanismos, que se começou a utilizar no início da década passada, funcionava através de SMS: mensagens associadas à conta do utilizador permitiam pagar pequenas despesas, como uma deslocação de táxi, com a possibilidade de incorporar a quantia na fatura do telemóvel.

ISTOCK

Após vários anos de ensaios, os sistemas de pagamento por telemóvel começam, finalmente, a surgir como uma alternativa cómoda e segura às transações com dinheiro e cartões. Descubra as opções disponíveis e como funcionam.

Super Interessante Portugal N.215, marco 2016  
Super Interessante Portugal N.215, marco 2016  
Advertisement