Issuu on Google+

8

Maio | 2012

FOTOS DA FESTA DE JESUS MISERICORDIOSO, OCORRIDA NO DIA 15 DE ABRIL, NA CAPELA JESUS MISERICORDIOSO

O ANIVERSARIANTE DO MÊS Colaboração: Alexandre Gamas de Oliveira

A sua cidade natal se chama Três Corações, pertencente a Minas Gerais. Seu time preferido chama-se Coritiba, também conhecido por Coxa. Está morando e trabalhando em Campo Largo há pouco mais de um ano, gosta da arte de tirar fotos, está sempre de bom humor, ordenou-se sacerdote no dia 14 de dezembro de 1985, é filho de José Vilela e Maria Batista Vilela e nasceu no dia 27 de abril. O narrador deste texto está se referindo ao querido e amigo de todos, padre Manoel Messias Vilela que, como foi mencionado, completou idade nova no mês de abril. Padre Vilela, como é chamado pelos paroquianos, é amigo de todos, companheiro de todos, uma pessoa que gosta das coisas simples (no sentido de ser uma pessoa humilde), dedicado ao serviço a Deus e sempre procura ajudar a todas as pessoas. Nesta data especial, pedimos que Deus continue iluminando e abençoando o nosso pároco - padre Vilela - para que ele continue realizando sempre com muito carinho, como sempre faz, os projetos de Deus, e que seja sempre esta pessoa de bom coração. Que Nossa Senhora o ilumine e proteja! Parabéns Padre Manoel Messias Vilela! Pastoral da Comunicação (PASCOM)

Maio | 2012


2

Pastoral do Dízimo Testemunho de um dizimista Colaboração: Márcia Castro da Cruz

O 5º mandamento da nossa Santa Igreja refere-se a ajudá-la nas suas necessidades. Ser dizimista é obedecer a esse mandamento. O católico verdadeiro, além de obedecer aos 10 mandamentos de Deus, deve ser fiel aos da nossa Igreja, pois ela legisla com o “Poder de Cristo”, e quem não a obedece, não obedece a Cristo, e, consequentemente, a Deus Pai. O Catecismo da Igreja Católica (CIC) ensina: “Os mandamentos da Igreja situam-se nesta linha de uma vida moral ligada à vida litúrgica e que dela se alimenta. O caráter obrigatório dessas leis positivas promulgadas pelas autoridades pastorais tem como fim garantir aos fiéis o mínimo indispensável no espírito de oração e no esforço moral, no crescimento do amor de Deus e do próximo.” (§2041). Existem muitas razões porque nós católicos deixamos de obedecer este mandamento: falta de conhecimento do mesmo, receio de que faltem proventos para seu sustento, achar que a Igreja já tem dinheiro suficiente, o padre não precisa de dinheiro, enfim, são muitas justificativas infundadas. Eu mesmo posso testemunhar que até alguns anos atrás não era dizimista, pelo fato de desconhecer os mandamentos da Igreja. A partir do momento em que se conhece Jesus, de forma completa, e em meu caso específico foi uma experiência de um ECC (Encontro de Casais com Cristo), tem-se a oportunidade de vivenciar melhor o Evangelho. Mas, se Jesus é o mesmo ontem, hoje e sempre (Hb 13,8), é a luz e a verdade (Jo 14,6), então esse conhecimento leva ao crescimento como cristão e passamos a enxergar que o dízimo é amor e que é motivado pela caridade. E São Paulo nos afirma que “a caridade é a plenitude da Lei” (Rm 13,10), “a caridade é o vínculo da perfeição” (Col 3,14). Em diversos trechos da sagrada escritura podemos verificar e confirmar o que refletimos, como, por exemplo: Eclo 35,1.4.6-14; 1ª Cor 13,1-7, Mt 17,24-27. “Meu Senhor e meu Deus, tirai de mim tudo o que me impede de ir para Vós; dai-me tudo aquilo que me conduz a Vós; esvaziai-me de mim mesmo e entregai-me todo a Vós!”. Carlos Santana Fonte: http://www.pnsluz.com.br/testemunho.php?id=8

Maio | 2012 •

CARTA AOS MEUS AMIGOS IDOSOS

• Utilidades • Horários de missa da matriz:

•Terças-feiras, quintas-feiras e sextas-feiras: 18h30min •Quartas-feiras: 19h30min •Sábados: 19h •Domingos: 10h e 19h Horários de missas nas comunidades: •São Joaquim e Santana: Sábados: 17h •São Roque: Sábados: 19h •São Vicente: Sábados: 17h •Jesus Misericordioso: Domingos: 8h; •Sextas-feiras: 19h30min: •Nossa Senhora do Carmo: Domingos: 8h •São João Batista: Domingos: 10h

Terço:

•De terça a sexta às 18h

Casamentos:

Adoração ao Santíssimo:

Unção dos Enfermos:

•Primeira sexta de cada mês às18h30min

Catequese de Iniciação cristã •Idade: 9 anos completos •Rematrículas: novembro •Matrículas: fevereiro •Documentos necessários: certidão de nascimento e certidão de batismo (se possível)* *Crianças não batizadas com idade de catequese devem fazer 1 ano de catequese para depois ser batizada. •Número de faltas tolerável: 25% (± 4 faltas no ano) •Período: 3 anos para a Primeira Eucaristia; 2 anos para a Crisma •Padrinhos: 18 anos, com Batismo, Primeira Eucaristia, Crisma, solteiro ou casado na Igreja e que a freqüenta

Curso de Batismo:

Iniciar processo e marcar a data com no mínimo 45 dias de antecedência na secretaria paroquial: Documentos necessários: 1) Fotocópia dos documentos pessoais (RG e CPF); 2) Certidão de batismo atualizada (6 meses); 3) Certidão do casamento civil ou protocolo de entrada no cartório; 4) Certidão de óbito (em caso de viúvos); 5) Comprovante do curso de noivos; 6) Lembranças da Primeira Eucaristia e Crisma (se possível). 7) Dados pessoais de duas testemunhas (nome, estado civil, idade, profissão, endereço)

O padre confessa e ministra a Unção dos Enfermos na Páscoa e no Natal. Durante o ano, os ministros levam a comunhão aos doentes. Caso haja algum doente para ser visitado pelo padre ou ministros, comunicar à secretaria ou ao (à) coordenador (a) dos ministros.

Exéquias:

Em caso de falecimento de algum paroquiano que quiser a presença do sacerdote, avisar a secretaria, informando local do velório e horário do sepultamento.

Confissões: Em caso de necessidade, falar com os ministros meia hora antes das missas.

Expediente O Informativo Paroquial é um órgão interno de distribuição gratuita da paróquia Nossa Senhora Aparecida, sob coordenação da Pascom – Pastoral da Comunincação. • Pároco Responsável: Padre Manoel Messias Vilela • Elaboração e revisão: Pascom - Aparecida. • Tiragem: 3.500 exemplares • Diagramação: Vitrine Designer

7

Maio | 2012

Aparecida: Segundas quartas-feiras de cada mês, às 19h; São Vicente: quarto domingo de cada mês às 9h da manhã

Batizados:

Matriz: terceiros domingos de cada mês: 9h30min Documentos necessários a serem apresentados com antecedência de ao menos três dias na secretaria paroquial: 1) Certidão de nascimento da criança; 2) Comprovante válido do curso (pais e padrinhos); 3) Certidão de casamento religioso dos pais (se possível); 4) Certidão de casamento religioso dos padrinhos (necessário, se os padrinhos vivem esponsalmente com alguém);* 5) Documento de transferência, se a criança morar em outra paróquia. *Amasiados ou casais de segunda união não podem ser padrinhos. Obs.: A criança deve, se possível, ser batizada logo nos primeiros dias. Até aos 7 anos não há necessidade de catequese especial. Depois dos 7 anos, deve aguardar a idade de catequese e freqüentá-la 1 ano. Padrinhos: 18 anos, com Batismo, Primeira Eucaristia, Crisma, solteiros ou casados na Igreja e que a frequenta.

Catecumenato

(Catequese para adultos - Batismo, Eucaristia e Crisma) Idade: 18 anos (exceções conversar com o pároco) Matrículas: de Dezembro a Abril

Colaboração: Joelma Nunes Venceloski

No ano passado, em Guarulhos, SP, ao adentrar no ônibus de transporte dos passageiros para o aeroporto, a perna esquerda falseou, quando procurava alcançar a alça de segurança. A queda era iminente. Nesse momento, um casal ainda jovem segurou-me pelo braço e evitou o tombo memorável. Agradeci o gesto do jovem casal, sobretudo pela ternura e o carinho que se espelhavam no olhar. Naquele momento, senti-me um idoso, com minhas deficiências e minhas fragilidades. Por isto, escrevo esta carta a vocês, meus queridos irmãos idosos, “do fundo de minha alma”. Não gosto que me chamem de velho, salvo se for um termo carinhoso. Não gosto da expressão “terceira idade”, porque devemos viver a nossa idade, a idade que temos, celebrando sempre a vida. Diariamente, ao acordar, agradeço a Deus por mais um dia de vida e recito o Salmo 89, v. 12: “Ensina-nos Senhor a contar nossos dias para que alcance-

Documentos Necessários: 1) Certidão de Nascimento 2) Se já possuem algum sacramento, trazer a lembrança ou documento comprovando

mos o saber do coração.” Não vejo desdouro algum em ser idoso. Somos idosos e temos a sabedoria do coração, a sabedoria da vida. E ela nada mais é do que a “soma de burradas e de acertos que cometemos no curso da vida”. Nós, idosos, só pedimos uma coisa aos que nos cercam, aos que conosco convivem: um pouco de paciência e de compreensão, com nossas limitações e fragilidades. Em recente pesquisa, na cidade de São Paulo, constatou-se que 12% das violências praticadas contra idosos acontecem no próprio lar. Só foram contadas as agressões físicas, não se levando em conta os xingamentos, os descasos e as ofensas morais. O Governo editou um Estatuto do Idoso, que acho uma farsa. Eu gostaria que houvesse uma espécie de “estatuto do idoso” no coração de nossos semelhantes. E nada mais. Meus queridos amigos idosos, não se aposentem para a vida. Amem os filhos e netos, mas não se prendam em demasia a eles.

Cada um com sua vida. E vivam a vida com alegria. “Não se entregue à tristeza, pois a alegria do homem torna mais longa a sua vida” (Eclesiástico 30, 23). Freqüentem os bailes da “terceira idade”. Dancem, brinquem e divirtam-se. Viajem bastante, não percam as oportunidades de conhecer novos lugares e novas coisas. Se possível, freqüentem um curso nas faculdades. Façam palavras cruzadas, aprendam a usar um computador, inscrevam-se em uma academia de ginástica. Seja um voluntário e trabalhe, por algumas horas, nas pastorais da paróquia ou nas obras sociais da cidade. Dêem tratos à cabeça. Mas, não se entreguem de forma alguma, Nada de cadeira de balanço e nem colocar o pijama. É velho quem se diz velho, quem pensa que é velho. Viva a vida que Deus lhe concede, amando-a intensamente a cada momento. Sabe meus amigos, o que faço? cuido as unhas cada duas semanas, passo creme nas mãos enrugadas e uso perfume. Se eu não me amar, gente, quem vai

AS MÃES NA VIDA DA IGREJA São as primeiras transmissoras da fé

Padrinhos: 18 anos, Batizados / com primeira Eucaristia e Crismados, solteiro ou casado na Igreja Da redação

Intenções de Missa:

(marcar na secretaria ou com os Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão): Falecimento (7º dia, 1 mês, 1 ano) e aniversários de casamentos. As demais intenções, sejam colocadas na caixa de intenções que fica junto à entrada da igreja.

Horários de funcionamento da secretaria: •De segunda a sexta das 08 às 11h30min; das 13h às 17h •Sábados das 8h às 11h30min Fone: 3032-3065 E-mail: : aparecida.paroquia@yahoo.com.br •Horários de atendimento do padre: De quarta a sexta das 14h às 17h Sábados das 9h às 11h30min

A Igreja Católica, desde seus primórdios, tem na mãe um amparo seguro para sua fé. O exemplo típico é Maria, a Mãe de Jesus, que estava presente junto aos apóstolos no momento em que o Espírito Santo desceu sobre eles no domingo de Pentecostes. O Documento de Aparecida diz que “Maria é a presença materna indispensável e decisiva na gestação de um povo de filhos e irmãos, de discípulos e missionários de seu Filho” (nº 524). A partir da Santíssima Virgem Maria, muitas outras mães marcaram a caminhada da Igreja. Mães do estilo de Santa Mônica , que derramou muitas lágrimas para que seu filho abandonasse a vida desregrada que estava levando e se transformasse no grande teólogo e doutor da Igreja, Santo Agostinho. Mães como Santa Rita de Cássia, que sofreu os maus-tratos do marido e, depois de viúva, entrou para a vida religiosa. Mães do estilo de Santa Isabel de Portugal, que na condição de rainha entregou seus bens pessoais aos necessitados e viveu na pobreza voluntária.

Mães de papas, bispos, padres e religiosas. Mães catequistas, animadoras de comunidades e dinamizadoras do serviço da caridade. Mães dedicadas à transmissão da fé para seus filhos e solícitas companheiras para seus consortes, também na motivação para a prática religiosa. O Documento de Aparecida reconhece que as mulheres “constituem, geralmente, a maioria de nossas comunidades. São as primeiras transmissoras da fé e colaboradoras dos pastores”. Por isso, “é urgente valorizar a maternidade como missão excelente das mulheres”. A mãe “é insubstituível no lar, na educação dos filhos e na transmissão da fé” (456). Por ocasião do Dia das Mães deste ano, queremos manifestar a nossa gratidão às inúmeras mães que assumem a sua fé na família e na comunidade. Queremos manifestar a nossa solidariedade às mães que sofrem por verem seus filhos trilhando o caminho das drogas e da violência. Manifestar o nosso apoio às mães que lutam para que seus filhos

desenvolvam autênticos valores de vida e fé. Manifestar o nosso incentivo às mães que se empenham para que, conforme nos alertava a Campanha da Fraternidade, a vida possa continuar a seguir o seu normal rumo idealizado por Deus no momento da criação. Manifestar o nosso reconhecimento às mães que assumem sozinhas a educação dos filhos, pelo fato de terem sido abandonadas ou por terem se tornado viúvas. Manifestar a nossa admiração para com as mães que já são avós e que têm a graça de conviver com os filhos dos seus filhos. Finalmente, queremos parabenizar a todas vocês mães! Que Deus as abençoe e lhes dê muitas alegrias por intermédio dos filhos que geraram! Parabéns! Dom Canísio Klaus Bispo Diocesano de Santa Cruz do Sul - RS

me amar? Eu tenho que gostar de mim mesmo. Vocês não acham que tenho razão? Quando surgirem as dificuldades e os percalços, orem e apeguem-se à leitura e às lições da Bíblia. A oração, que nos dá forças, é o canal que nos repassa à graça de Deus, todo misericórdia, através do Espírito Santo. O que queremos, nesta quadra da existência, é apenas o respeito, a compreensão daqueles com quem convivemos. E quando chegarmos ao fim dos tempos, saibamos enfrentar a irmã Morte com serenidade, pois a vida é mera passagem; espero que tenhamos, então, alguém ao nosso lado, afagando nosso rosto e fechando nossos olhos, para passarmos a uma vida que não se acabará jamais. Escrito por Heloísa Mello, 15 dias antes de seu falecimento, dia 27/07/2007 em Cascavel - PR


6

Maio | 2012

A VIDA EM PASTORAL Primeiro curso de noivos de 2012 Colaboração: Casal Dair e Josélia Favaro.

A primeira missa de envio deste ano ocorreu em nossa paróquia em 25 de fevereiro. A missa do envio é o evento que dá início à preparação dos casais para o casamento religioso. Os casais da Pastoral Familiar trabalharam com os casais em preparação cristã para a vida de casados, com vários temas relativos à vida conjugal. A formação abordou temas como Diálogo, Amor Conjugal, Planejamento Financeiro Familiar, Sexualidade, Sacramentos com ênfase ao Sacramento do Matrimônio, Fases do Casamento e Criação dos Filhos.

Participaram da preparação para o casamento os casais Geovana Rigo e Faberlan Carpeggiani, Cristina Gavlak e Cassiano Benato, Oliane Maneira e Josinei Ferreira de Freitas, Elisacarla Fracaro e Ângelo Baridoti, Loriete Ferreira Martins e Alexsandro Felício de Moraes, Daniele do Rocio da Silva e Leandro Maneira Campagnaro, Bruna Roviak e Renato Ferreira, Roseli Daminski e Abel Kanarski, Roseli A. da Silva e Amilton Vidal. Que Jesus Cristo abençoe a todos os casais que vão se casar. A Pastoral Familiar da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida deseja que todos sejam Felizes para sempre.

Colaboração: Maria Sirlei Brusniski Os membros e coordenadores de pastorais estão desanimadas! Sempre é assim. Começamos o ano animados, cheios de ideias, mas o tempo vai passando e o desânimo vai tomando conta. Por que as pessoas desanimam desta forma? Desanimam porque é normal desanimar. Não somos robôs. Somos humanos. Se nossos problemas fossem apenas as situações que envolvem a igreja, tudo seria ótimo. Mas, existe vida fora da igreja: a nossa vida, a vida de cada um. Os filhos, o casamento, as relações pessoais, a vida profissional, a correria diária. Somos afetados pelas relações que temos e pelas decisões que tomamos. Por isso, às vezes, o desânimo. Na igreja não é diferente: desanimamos, cansamos, queremos desistir, entristecemos. Lidamos com pessoas, com outras vidas, melhores ou piores que as nossas. Lidamos com pessoas. São outras histórias, outros dramas. E é nesta troca que tudo acontece. Deveríamos ser sempre motivados. Mas como ser? De que forma? O projeto de Deus, por si só, já deveria ser motivador por excelência. Mas,

muitos ainda não entendem o Projeto de Deus. O que ele significa? E como posso transformar e ser transformado a partir desta proposta? Somos humanos, imperfeitos, sujeitos a erros. Nem sempre as coisas andam como gostaríamos que andassem. É assim que as coisas funcionam. Desanimar? É comum, faz parte. Guardar isso para si? Não é bom. É interessante dividir, trocar informações, desabafar, pedir ajuda. Estamos todos num mesmo barco e navegamos num mar revolto. Mas temos, sem dúvida alguma, um grande timoneiro: JESUS CRISTO. E aos desanimados, estressados, tristes, deprimidos, com problemas na vida pessoal, casamento, vida profissional ou apenas com uma tristeza daquelas que bate e parece nos destruir, só posso dizer uma coisa: estamos juntos. A batalha não é fácil. Mas quem disse que seria? Fonte: Adaptado do texto de Alberto Meneguzzi, de 8 de Março de 2012

CANTINHO DOS ANIMAIS

Alguns cuidados para manter seu cãozinho aquecido no inverno Colaboração: Márcia Castro da Cruz Quando o inverno chega e a temperatura começa a cair, as pessoas começam a se agasalhar com roupas mais quentinhas para fazer o frio ir embora. Mas, não são somente os humanos que sofrem com o friozinho, os animaizinhos - se não estiverem bem protegidos - podem desenvolver doenças como a tosse dos canis, por exemplo. Essa doença tem os sintomas parecidos com as dos resfriados nos humanos. Os animais apresentam coriza, tosse e febre alta. A vacina contra essa moléstia dos animais é aplicada

anualmente. Você precisa ficar de olho se seu cãozinho está em dia com todas as vacinas. E também há alguns cuidados para mantê-lo sempre aquecido no inverno. Veja alguns deles: Se está querendo tosar o animal, aguarde até o friozinho passar, pois os pêlos são uma proteção natural contra o frio. E se o frio estiver excessivo, é ideal colocar aquelas roupinhas especiais para cães, elas vão ajudar a aquecê-los e mantê-los em plena saúde. Isso vale principalmente se você for dar umas vol-

tinhas com ele na rua. Evitar ambientes superlotados de cães, como os famosos hotéis para cachorros, pois em caso de contato com cachorros infectados por doenças, eles poderão ser vítimas de doenças também. Fonte:http://www.guiadicasgratis.com/ alguns-cuidados-para-manter-seu-caozinho-aquecido-no-inverno/

Anuncie Aqui

3

Maio | 2012

Cursos na capela Nossa Senhora do Carmo CURSO

DIA

HORÁRIO

Trançado em Palha de Milho

2, 3 e 4 de abril

Das 8 às 12h e das 13 às 17h. Haverá entrega de certificado

Aula de Violão

Toda quinta-feira

Das 14 às 17h

Aula de Artes Visuais Todo sábado Aula de Canto

Das 14 às 17h

Toda segunda e sexta-feira

Das 16 às 17h

O melhor presente... Colaboração: Maria Sirlei Brusniski

Vivemos hoje um grande problema que é a educação de crianças e adolescentes para serem bons cristãos e, dessa forma, bons cidadãos. Na verdade, o grande problema está nos pais, pois os filhos são só consequência deles. O mundo de hoje faz com que as pessoas pensem somente em si mesmas, não sobra tempo para o outro. Isso faz com que não se tenha tempo para os filhos. A família já não sabe mais o que é importante, não sabe mais ficar com ela mesma. Quando está junta não consegue se curtir, acha que é necessário fazer alguma atividade, algum lazer, algum passeio maluco como um shopping, por exemplo. Com isso não há conversa, perde-se o vínculo de família, de pessoas que dividem o mesmo espaço e o mesmo sentimento. Os pais enchem a agenda dos filhos com escola, natação, aulas de inglês, aulas de dança, futebol, caratê, enfim... não sobra tempo para brincar. Isto está errado, não se sabe o que as crianças vão enfrentar no futuro e do que elas irão precisar. É melhor investir na formação humana, na formação cristã, fazê-las saber pensar criticamente, educá-las na fé, acreditando num Ser Superior, porque aí, elas enfrentam qualquer coisa. Brincar também é fundamental. È brincando que a criança explora, inventa, cria soluções para suas dificuldades

e angústias. É assim que ela aprende. Outro ponto a ser considerado são as diferenças entre os valores da família e o que a sociedade e a mídia passam. Quando os filhos são pequenos cabe aos pais impor certos limites, saber dizer não, pois, se os pais não o fizerem, o mundo lá fora o fará e aí eles não vão saber enfrentar isso. A falta de tempo dos pais para com os filhos os enche de culpa. Por não terem tempo para estarem com os filhos, eles usam presentes para compensar essa ausência, incentivando o consumismo exagerado, fazendo com que as crianças deem pouco valor afetivo ao presente. Só que não dá para “comprar” a presença do pai ou da mãe. Com isso, também já não se espera com ansiedade a data do aniversário ou o Natal. Todo dia é dia de presente. Datas especiais já não existem mais. Não é preciso passar mais tempo com os filhos. O melhor presente para se dar a eles é investir no tempo em que se passa com eles. Fazer desses momentos os melhores possíveis, de preferência, dialogando. Às vezes, até ficar um pouco escutando o silêncio gostoso da presença do outro. Texto de Ângela Rocha (Baseado num texto de Rosely Saião - Psicóloga)

Espaço da Pascom

Atenção para o fechamento da edição de Junho de 2012: O prazo final para a entrega dos materiais, referente ao informativo do mês de junho de 2012, será no dia 16 de maio de 2012. Pedimos para que todos cumpram os prazos para facilitar o trabalho da Pascom. Destacamos, sempre, a importância dos colaboradores organizarem textos sintéticos. Dessa forma, o conteúdo será transmitido com maior clareza e a leitura torna-se mais agradável. Envie-nos sua sugestão, fotos, perguntas, dicas e colabore com a elaboração dos conteúdos do nosso informativo. Você pode entrar em contato conosco mediante o e-mail: pascomaparecida@gmail.com ou deixe seu material na gaveta da secretaria Paroquial. Contamos com você!

Espaço Movimento das Capelinhas

MOVIMENTO DAS CAPELINHAS Escala do terço mês de Maio Dia

Capelinha nº

02 01 03 04 04 03 08 14 09 02 10 12 11 09 15 07 16 06 17 11 18 05 22 15 23 19 24 10 25 21 29 20 30 18 31 22 *Terças, Quintas e Sextas Feiras às 18h *Quartas Feiras às 19h.

Aniversariantes do mês de Maio - Maria Aparecida L. Brusniski - 03/05 - Reinildes Zanin - 04/05 - Salete Kempner - 06/05 - Cecilia Stoco - 07/05 - Antonia Perussolo - 11/05 - Juvenal Pereira da Silva - 12/05 - Maria Fracaro - 14/05 - Josiane Servinski - 21/05 - Rosinha Filla Godoy - 23/05 - Elci Ribeiro - 24/05

Parabéns a todas! Coordenadora Paroquial Anadir Jacomasso


4

Maio | 2012

Palavra do Pároco Padre Manoel Messias Vilela

UMA AÇÃO QUE É SOCIAL Hoje é muito comum (em nosso País) o surgimento de ONGs, instituições filantrópicas, movimentos, associações etc., preocupados com o bem comum dos pobres e excluídos da sociedade. Em tempos de calamidades, tipo: enchentes, desabamentos, secas, e até terremotos e outras catástrofes fora do nosso País, todos se mobilizam para prestar ajuda e exercer a solidariedade e a partilha. Isso é cristão e humanitário. A Igreja católica, como todas as instituições sérias e comprometidas com o anúncio do reino e o bem-estar dos pequenos e pobres, também tem procurado fazer sua parte de maneira discreta, levando em conta o apelo de Jesus Cristo: ”Porque tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber” (Mt. 25,35). No plano da Ação Evangelizadora de nossa Arquidiocese de Curitiba está como prioridade pastoral dentre as doze comissões, a Pastoral Social (serviço da caridade, da justiça e da paz), contemplando assim todas as pastorais ligadas à promoção da pessoa humana. Quando o assunto é caridade e ajuda humanitária, vale lembrar mais uma vez o apelo de Cristo “Que teve compaixão do povo que sofre” (MT 35,36). Ninguém pode e deve ficar de braços cruzados diante do sofrimento, dor e desespero dos irmãos necessitados, não só os de nossa família, mas também os das nossas comunidades, da sociedade e do mundo. Nossos olhares comumente sempre se voltam para a pobreza, miséria e sofrimento dos nossos irmãos Africanos, Haitianos e outros povos distantes de nós. Mas, se prestarmos bastante atenção, vamos perceber que a realidade de penúria e pobreza acontece debaixo de nossos olhos, aqui mesmo em nossa cidade de Campo Largo! Basta dar uma “andada” por aí que vamos encontrar situações de tristeza e pobreza de muitos irmãos nossos que necessitam de ajuda tanto material quanto espiritual e humana. É preciso

nesta hora ter um olhar de ternura, compaixão e solidariedade. Aqui entra a Igreja e o papel da nossa Pastoral social: Colocar em prática novamente o pedido insistente de Cristo: ”Tudo o que fizestes a um destes pequeninos, a mim o fizestes” (MT 25,40). Penso que, se cada um de nós fizer a sua parte, o mundo certamente será melhor! Gestos pequenos tornam-se grandes se forem acompanhados de bondade no coração. A Pastoral Social da nossa paróquia já entendeu isso e tem feito um trabalho discreto, porém maravilhoso em prol dos irmãos carentes e necessitados. Graças, claro, à ajuda e colaboração de pessoas generosas da comunidade que, num espírito de partilha, deixa sempre no “cesto da solidariedade” que fica no fundo da Igreja, roupas, alimentos, brinquedos que são distribuídos todo mês para os assistidos pela nossa Pastoral Social. Outra parceria que muito nos ajuda é a participação e colaboração da Paróquia São Francisco de Paulo, cujo pároco é o nosso querido amigo Pe. Marcelo Delucca, que mobiliza sua comunidade e todo mês nos envia alimentos, roupas e agasalhos para serem distribuídos às famílias cadastradas pela nossa Pastoral Social. Caso o caro leitor queira participar como voluntário desta nossa equipe da pastoral social, entre em contato com nossa Paróquia que será muitíssimo bem-vindo e bem-vinda! E aqueles que quiserem fazer suas doações de alimentos, roupas etc., basta trazer e colocar no “cesto da solidariedade”. Que Deus abençoe a todos e de modo especial os voluntários que abraçaram esta causa tão nobre que é o amor aos pobres: Sr. João (ministro); d. Maria (esposa do Sr. João); Maria Ribeiro; Maria Fracaro; Terezinha (ministra); Elidia (ministra), Rosa (ministra), Cida, Roseli e Eva. Shalom

Palavra do Pe. João Batista Chemin

Devoção para todos Colaboração: Pe. Manoel Messias Vilela

Os Dons do Espírito Santo: 1. Sabedoria 2. Entendimento ou inteligência 3. Conselho 4. Ciência 5. Fortaleza 6. Piedade 7. Temor de Deus

Virtudes Teologais: 1. Fé 2. Esperança 3. Caridade Virtudes Cardeais: 1. Prudência 2. Justiça 3. Temperança 4. Fortaleza

NOSSA IGREJA DE CARA NOVA Colaboração: Pe. Manoel Messias Vilela

Finalmente, terminou a pintura da nossa Igreja. Ficou muito bonita a casa da nossa mãe Aparecida, ficou maravilhosa graças ao abençoado dízimo e colaboração dos fiéis que num espírito de boa vontade e colaboração ajudaram nesta empreitada. Obrigado a todos e a todas. Que Nossa Senhora Aparecida os abençoe sempre!

5

Maio | 2012

Shalom

O CRISTÃO E A MATURIDADE PSICOLÓGICA A princípio, pode-se afirmar que todas as pessoas, onde quer que estejam, devem ter presente que são um milagre de Deus e que se relacionam, nas suas atividades acadêmicas, profissionais e paroquiais, com pessoas que são um milagre de Deus, como nos lembra o livro do profeta Isaías 43, 1b: “Nada temas, pois eu te resgato, eu te chamo pelo nome, és meu...”. Desse modo, todos os cristãos, conscientes de que são pessoas amadas, queridas e desejadas por Deus, devem fazer um esforço para viverem os valores naturais (fraternidade, justiça, solidariedade, mansidão, hospitalidade, amizade, castidade) e os valores transcendentais (oração, Palavra de Deus, Eucaristia, Confissão). Em outras palavras: o cristão, para dar continuidade à missão de Cristo no mundo, dever ser coerente entre o que se proclama e o que se vive. Neste sentido, para que o cristão tenha um desempenho eficiente e eficaz no processo evangelizador do Povo de Deus, revelando uma maturidade psicológica, faz-se necessário recorrer aos princípios básicos das ciências psicológicas que podem oferecer um caminho: 1.Ter uma auto-estima equilibrada e não oscilante: o cristão que tem uma auto-estima oscilante é aquele que quando recebe, por exemplo, um corretivo, menospreza-se e quando recebe um elogio, fica ensoberbecido. É sabido o quanto é importante ter uma auto-estima equilibrada, a saber, se recebe ou não os elogios, continua firme na sua missão e, se recebe corretivos, procura aprimorá-los. 2.Tolerância com as frustrações: o cristão deve ter a capacidade de conviver com as provações, com os sofrimentos, com as desilusões, com as dificuldades sem perder o ânimo, a motivação, o entusiasmo, o otimismo. Sempre faz bem lembrar o que nos diz o Salmo 33,8: “O anjo do Senhor acampa em redor dos que o temem, e os salva”.

3.Saber diferenciar o sentir do consentir: o cristão deve-se dar o direito de sentir, por exemplo, raiva, medo, insegurança, angústia sem se deixar levar por eles. Uma coisa é o que sentimos; outra coisa é o que fazemos pelo que sentimos. Segundo John Powell, sacerdote jesuíta, autor do livro Porque tenho medo de lhe dizer que sou? (2004), ninguém pode causar nossas emoções ou ser responsável por elas. A tendência para responsabilizar o outro pelo que as pessoas sentem, está claramente expressa na linguagem da vida cotidiana: “você me magoa”, “você me faz ficar com raiva”, “você me faz sofrer”. A lista é infinita. É preciso aprender a não responsabilizar outras pessoas por nossas reações, acusando-as, ao invés de aprender alguma coisa sobre nós mesmos. 4.Dar-se o direito de ser uma boa companhia para si mesmo: Faz-se necessário que o cristão se recolha diariamente e, à luz da Palavra de Deus, medite e contemple como viveu a mansidão evangélica, quais foram as suas ansiedades, quais foram as suas alegrias e tristezas, quais foram as suas conquistas, bem como o que é preciso conquistar. Portanto, diante dessa contextualização, peçamos a Nossa Senhora Aparecida que nos ajude a compreender a importância de cada momento, porque a vida é feita de pequenas escolhas e atitudes, como afirma o monge Anselm Grün n’O livro das respostas (2008), que a nossa tarefa é simples: é fazer, por meio de nossa vida, que este mundo se torne um pouco mais luminoso, mais caloroso e mais humano. Padre João Batista Chemin Reitor do Seminário Filosófico Bom Pastor Diretor da Faculdade Arquidiocesana de Filosofia Diretor da Escola Diaconal Assessor Eclesiástico dos Diáconos Permanentes

SEMANA SANTA NA CAPELA NOSSA SENHORA DO CARMO Colaboração: Pe. João Antônio Gonzaga

A Semana Santa na Capela Nossa Senhora do Carmo teve a participação de vários fiéis. Os Catecúmenos receberam os sacramentos (Batismo, Eucaristia e Crisma) celebrado pelo vigário Pe. João Antônio Gonzaga.

RETIRO DE CRISMA Colaboração: Marilda Fracaro Batistel

No dia 01 de abril, os adolescentes da V Etapa da Crisma participaram de um retiro na Casa de Retiros das Irmãs de Santo André, na Rondinha. Durante o dia aconteceram palestras, trabalhos em grupo, teatro e dinâmicas. Para muitos deles foi uma experiência nova, gostaram muito, principalmente do contato com a natureza na qual percorreram as trilhas que levam até uma pequena cachoeira, e se divertiram bastante. Esses adolescentes irão receber o Sacramento do Crisma, em novembro deste ano. Agradecemos a todos que colaboraram para a realização deste evento, as irmãs pela dedicação e paciência e aos catequistas: Adriano, Darci, Luciane, Duva e Rafael. Que Nossa Senhora Aparecida abençoe a todos e que tenhamos bons frutos.


Jornal O Evangelizador - Maio 2012