Issuu on Google+

Nº 6 7 de Agosto 2011 | Domingo

EMENTA Almoço Vegetariano Gratinado de Espirais Almoço Omnívoro Jardineira Jantar Vegetariano Empadão de Legumes Jantar Omnívoro Esparguete à Bolonhesa METEOROLOGIA Céu nublado 230/ 130 2ªf: céu nublado - 26º/ 14º

DANÇA. CANTA. FALA. PAUSA. AVANÇA. MUDA

PÁRA. LÊ... DEVOLVE.


Que é assim já todos sabem Ninguém pode duvidar O que não baila nem canta Por certo não sabe amar

DESENVOLVE. REPENSA. RETOMA. FALA. DANÇA. CANTA. ENCANTA. 2 JORNALANDANÇAS


JORNALANDANÇAS

3


4 JORNALANDANÇAS


JORNALANDANÇAS

5


PRIMEIRA DANÇA Descrever por palavras a primeira “experiência Andanças” pode tomar uma de duas direcções. A primeira será o registo das vivências pessoais mais marcantes; própria de um diário (igualmente pessoal) que, por definição, é escrito e lido pela mesma pessoa. Uma segunda procurará traduzir essas vivências numa visão geral potencialmente útil para mais destinatários. Escolho esta com a pretensão inconfessada de servir a mais alguém do que a mim. O Andanças não é um festival; antes um conceito que, por isso, exige ser definido. No entanto, não admite uma definição convencional, traduzida num termo ou mesmo numa expressão. Talvez uns parágrafos se aproximem; ainda que num Português dorido pelas madrugadas mal dormidas mas, ao mesmo tempo, inspirado pelos dias e noites bem vividos. Um festival seja do que for (dança, música ou qualquer outra coisa) consiste genericamente no seguinte: um recinto fechado, geralmente localizado num sítio ermo, isolado e deserto durante o resto do ano, em que milhares de pessoas (sobre)vivem durante alguns dias num regime de “campismo anárquico”. A uma distância não percorrível a pé costuma haver um qualquer lugar para gastar as horas mortas; geralmente uma praia ou um rio. O caso da “experiência Andanças” é bastante mais complexo. O primeiro pormenor a seduzir o “andançante” inexperiente é tão-somente uma pequena caneca de metal; o primeira compra a fazer à chegada. Necessário para consumir todo e qualquer líquido, especialmente o sedutor hidromel (não especifico o que é, porque vale mesmo a pena descobrir), este simpático recipiente evita o consumo desmedido de plásticos bem como o consequente empilhamento de lixo. Por falar em lixo, em toda a zona há inúmeros ecopontos em miniatura, constantemente vigiados pelos voluntários da recolha. Há dois aspectos fundamentais que descolam do Andanças a designação “festival”. O primeiro é o espaço. Tem igualmente um recinto fechado em que decorrem as principais actividades, mas enquadrado num cenário com vida própria durante

6 JORNALANDANÇAS


o resto do ano: Carvalhais. Em rigor, o Andanças é uma festa em Carvalhais a que acorrem milhares de pessoas. Toda a aldeia é mobilizada para o evento, organizado num ambiente familiar que, por isso, mantém no espírito do visitante uma sensação constante de cooperação, entre-ajuda e respeito mútuo; e tudo de forma séria e profissional. O segundo aspecto, correlacionado com o primeiro, é a concepção de “cartaz”; a mais vasta que conheço. Em vez de um conjunto de eventos ao tradicional “recinto”, ele consiste numa série de actividades estrategicamente dispostas no tempo e nos vários espaços. Desde passeios pelo rio, workshops de todo o tipo de danças ou estratégias de relaxamento (Yoga, massagens etc.), a sessões de cinema ao ar livre, a oferta é tão variada quanto ilimitada. Tudo termina à noite no recinto, onde nas diversas tendas (misto de concerto e salão de dança) se põe em prática o que se aprendeu nos workshops durante o dia. Um detalhe não menos interessante é o parque de campismo. Muito distante do habitual amontoado de tendas, lixo e barulho, conta com mais do que suficientes (e sempre mantidas em boas condições) casas-de-banho, torneiras e duches. Mas ainda mais interessante é a possibilidade de optar pelo “Campismo Calmo”, um local em que é absolutamente interdito incomodar os vizinhos; o ideal para famílias com crianças. E, por falar em crianças, este é o evento ideal para se iniciarem nestas artes. Para terminar, não podia deixar de referir as pessoas naturais desta zona. Confesso que nunca me senti tão bem recebido. Os preços são mesmo o aspecto mais negativo. São valores muito elevados para os dias que correm. Mas pela mesma ordem de razões (“os dias que correm”), a melhor decisão é substituir o poder de compra pela capacidade de trabalhar; coisa que, admiravelmente, toda a gente tem. Posso garantir que o regime de voluntariado não só dá direito à pulseira semanal, como também a uma experiência bastante mais rica e aprofundada; ainda que igualmente mais dolorosa... Rodolfo

SER VOLUNTÁRIO

Sou a Lili de Tomar e sou voluntária no Andanças desde 2007, para quem não se lembra... pode sempre ver a fotografia. Na verdade não sei por onde começar... Para mim o Andanças, o voluntariado e a música estão interligados e fazem parte do que sou, penso que todas elas se encontram pela necessidade da sua vivência, só assim podermos conhecê-las. É difícil explicar uma música, o modo como nos faz sentir, como nos faz mover. Apenas a dançamos, apenas é uma resposta do nosso corpo que quando deixamos livre é verdadeiramente memorável e deliciosa. O mesmo se passa com o voluntariado, é algo que por mais que possa explicar o que faço enquanto voluntária não consigo e nem posso explicar, por palavras, o que se sente ao SER voluntário. Então penso que ser voluntário não é somente algo que se faz numa semana, é algo que se é dia a dia, algo que acorda e se deita connosco, algo que vive connosco, porque os frutos do voluntariado permanecem pela vida fora. Por fim o Andanças, igualmente inexplicável, sempre acolhedor e muito delicioso, encantador, mas por mais que o caracterize, não o posso falar na sua plenitude, não posso dizer a sua essência porque essa conhece-se indo e fazendo, estando, deixando-se levar pela música, pelo voluntariado, pelos que nos rodeiam, pelo ambiente, pela tranquilidade, por... Resumindo, o inexplicável não se pode explicar, mas pode viver-se, então VIVAM=D Liliana Rodrigues controlo de entradas JORNALANDANÇAS

7


GLOBAL

DESTAQUES

STANDARD & POOR’S BAIXA RATING DA DÍVIDA DOS ESTADOS UNIDOS PARA AA+

BIG BAND LOUREIROS

A BBL caracteriza-se por ser um projecto dinâmico e enriquecedor, marcado pela diversidade e originalidade dos seus programas, assim como pelo crescimento continuado traçando uma linha de orientação que privilegia a criação de um repertório original com uma identidade própria. 22h15 – Tenda 3

A agência de notação financeira Standard & Poor’s diminuiu hoje para AA+ a classificação da dívida norte-americana, o que acontece pela primeira vez na história do país.

RE’PERCUSSÕES

11h30 – C3

PRESIDENTE DA SOMÁLIA ANUNCIA QUE A CAPITAL ESTÁ LIVRE DE RADICAIS ISLÂMICOS

CINE “BARAKA”

14h00 - Salão

A capital da Somália está “completamente livre” da milícia islâmica al-Shabab, que abandonou as suas posições esta noite, anunciou o Presidente Sheikh Sharif Ahmed.

DIC A

Um helicóptero da NATO foi abatido ontem à noite numa missão no Afeganistão, segundo fontes militares. Morreram pelo menos 37 elementos das forças especiais.

23h00 – Tenda 5

Ó L GIC O C E PARTILHA O CARRO!

A

CERCA DE 40 MORTOS EM QUEDA DE HELICÓPTERO DA NATO NO AFEGANISTÃO

REMI DECKER

Tudo arrumado no portabagagens, pronto ou pronta para seguires viagem? Então certifica-te de uma última coisa: que não sobram lugares vazios no teu carro. Há provavelmente muita gente que adoraria lá sentar o rabiosque e partir contigo! Basta ires ao quadro em frente ao salão e verificares se alguém procura boleia na tua direcção.pessoas!

Fonte: Publico.pt

DESPERDÍCIO DE COMIDA NA CANTINA g

150,0 112,5

Nº Refeições 75,0 37,5 0

2ª F

3ª F

4ª F

5ªF

Almoço

Jantar

Quinta

869

1357

Sexta

939

1391

6ªF

Colaboradores Mafalda Duarte, Ágata Melquíades, Sandra Santos, Victor Melo, Bárbara Abraúl, Francisco Pedro, Ana Mateus, Daniel Azevedo, Manuel Galrinho, Maria do Carmo Galrinho e Sara Correia | Colaboradores do Centro de Promoção Social de Carvalhais Marisa Araújo | Design Ana Mateus e Daniel Azevedo | Fotografia Manuel Galrinho e Maria do Carmo Galrinho | Fotografia da Capa Manuel Galrinho | Edição e Impressão Centro de Promoção Social de Carvalhais | Tiragem 18 exemplares A4 + 3 exemplares A5

JORNAL DISPONÍVEL EM PDF EM WWW.ANDANCAS.NET


Andanças 2011 jornal #6