__MAIN_TEXT__

Page 1


Espaรงo Cultural Vallourec agosto de 2013


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 180 x 90 cm


O manto verde da paisagem e a rara beleza da ausência.

seu assunto nesta série, é igualmente uma perda pessoal afetiva e uma diminuição da identidade.

Jacob Klintowitz

Um instante antes era primavera em Minas Gerais. Agora, a paisagem, na sua mudez feita de ocres e violetas, desfalece. Como uma coisa velha e largada, sem serventia, um pedaço de areia sideral que se avista por telescópio, área extraterrestre onde há milhões de anos teria havido possibilidade de vida. E, no entanto, a pintura que nos conta esta história é construída com precisão e tem a beleza estonteante da ausência. A pintura atual de Beatriz Abi-acl é de crucial simplicidade. É possível que a sua intensidade emocional resulte do aparente uso de mínimos recursos. A sensação é de que estamos diante de uma estrutura visual absolutamente natural. Desde que se considere que a natureza é, em alguns momentos, pura essência. O que leva uma brasileira a fazer estas obras tão belas e, ao mesmo tempo, tão desoladas? Neste caso, sendo a artista tradicional criadora de paisagens, existem muitas razões, mas acredito que a principal delas é a perda do Paraíso. É recorrente na humanidade o sentimento de que outrora foi melhor do que hoje e de que houve um tempo em que as frutas eram doces como o mel e ao alcance da mão e de que não havia distinção entre a natureza e nós. Éramos uma mesma coisa. Fomos expulsos ou saímos por vontade própria deste Paraíso. Em Beatriz Abi-acl este sentimento é aguçado pela perda do objeto de suas memórias, pela eliminação progressiva do ambiente físico onde foi criada e no qual formou o seu acervo visual. A destruição ecológica em Minas Gerais,

Esta série que tem como assunto a erosão física de Minas, resultado da ação humana é, além da denúncia e do grito, uma maneira de transmutar a perda em linguagem. De forma objetiva, a artista refaz o mito primevo da Criação do Mundo ao transformar o caos em linguagem. E, nesta refação da artista, cosmo e linguagem tem o mesmo significado. Não sabemos se a artista recuperou o paraíso perdido ou a primavera da infância, mas podemos anotar que ela reconstruiu o universo. Na tradição pessoal de Beatriz Abi-acl, a de utilizar imensa gama de tons para criar sensíveis paisagens, ela inventou para si mesmo um novo paradigma. Estas pinturas exigiram um cuidado extremo de composição. A essência da destruição, a terra nua e descarnada, despida da pele vegetal, tão despudorada na sua miséria exposta, não poderia se tornar em pintura pobre. É o que preside a organização do espaço: nele cabem o céu e as montanhas, restos de vegetação, o desenho dos planos escalonados. E, também, os contornos sinuosos das montanhas não perdem a sua sensualidade feminina e a terra em tons ocres não elimina a sua carnalidade. De repente, a beleza na simplicidade extrema. A maestria antiga retorna no prazer de sugerir a implausível harmonia. Aqui o céu. Ali a luz espraiada do sol. Logo, o dorso da montanha e a linha irregular da vegetação. Nada dito, na verdade, mas sugerido, porque tudo é intuído. A denúncia é mais vibrante justamente porque a pintura se impõe e a dor é acentuada pela beleza do azul cerúleo do céu.


Série: Essência da paisagem Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 300 x 211 cm


Série: Essência da paisagem Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 100 x 100 cm


Série: Essência da paisagem Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 100 x 100 cm


Série: Essência da paisagem Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 90 x 90 cm


Série: Essência da paisagem Técnica: Acrílica sobre tela Dimensão: 90 x 90 cm


Série: Crucial Simplicidade. Técnica: Aquarela Dimensões: 41 x 31 cm


Série: Crucial Simplicidade. Técnica: Aquarela Dimensões: 41 x 31 cm


Série: Crucial Simplicidade. Técnica: Aquarela Dimensões: 41 x 31 cm


Série: Crucial Simplicidade. Técnica: Aquarela Dimensões: 41 x 31 cm


Série: Crucial Simplicidade. Técnica: Aquarela Dimensões: 41 x 31 cm


Série: Crucial Simplicidade. Técnica: Aquarela Dimensões: 46 x 30 cm


Série: Crucial Simplicidade. Técnica: Aquarela Dimensões: 41 x 31 cm


Nasci em Senhora do Porto, pequena localidade brasileira, em Minas Gerais, cortada por um rio e cercada os quatro lados por montanhas. Sou uma “montamara”. E como tal, tenho o perfil interior dos mineiros que guardam em suas almas segredos e ternuras, silêncios e conspirações. Minha trajetória artística é uma busca de comunicação deste mundo interior, que se esconde para melhor doar-se no diálogo que todo artista estabelece com o espectador. O mar me atrai e fascina, mas guardo dele a distância necessária para manter a minha identidade e minha paz interior. Minhas montanhas são as montanhas de Minas.

Graduação: - Licenciada em Desenho e Plástica pela Universidade Mineira de Artes Plásticas Aleijadinho – FUMA – Belo Horizonte/MG, 1975 - Especialização em Artes Plásticas pela Escola de Belas Artes da UFMG, Belo Horizonte/MG,1982 - Cursou os Festivais de Inverno em Diamantina, Poços de Caldas, São João Del Rei e Ouro Preto, promovidos pela UFMG, nas décadas de 1980 e 1990. – Bacharel em Comunicação Social, habilitação Relações Públicas, pela PUC Minas, Belo Horizonte/MG, 1992

Atividades artísticas: – Em Belo Horizonte, participação em Salões de Artes Plásticas no Palácio das Artes, no Museu de Arte Moderna da Pampulha e na PUC-Minas. – Em Governador Valadares/MG, participação no 1º Salão de Pintura e Fotografia – Em Uberaba/MG, participação no 4º Panorama em Artes Plásticas - Exposições individuais e coletivas em Belo Horizonte, cidades do interior mineiro, em São Paulo/SP, Brasília/DF, Vitória/ES , na Itália e Estados Unidos.

Beatriz Abi-Acl Pintora BH • MG

Espaço Cultural Vallourec

Para minha mãe Elza Teixeira, com eterna admiração e o mais profundo amor.

Curadoria: Robson Soares Fotos: Júlio Hübner Texto: Jacob Klintowitz Projeto gráfico: Ideiário - Clara Gontijo


Profile for Galeria de Arte Beatriz Abi-Acl

Beatriz Abi-Acl - Crucial Simplicidade - Vallourec  

Catálogo da Exposição Crucial Simplicidade de Beatriz Abi-Acl realizada no Espaço Cultural da Vallourec - Belo Horizonte / MG - Brasil. Agos...

Beatriz Abi-Acl - Crucial Simplicidade - Vallourec  

Catálogo da Exposição Crucial Simplicidade de Beatriz Abi-Acl realizada no Espaço Cultural da Vallourec - Belo Horizonte / MG - Brasil. Agos...

Advertisement