Page 1

CIDADES

04 Š

DF/16/10/2011

¢ SOCIEDADE £

SEXO FRÁGIL? As mulheres estão conquistando espaços que antes eram considerados extremamente masculinos. Em Ceilândia, por exemplo,Agda Oliver comanda uma oficina mecânica sem perder o charme

A personagem Griselda Pereira, a Pereirão, vivida pela atriz Lília Cabral na novela Fina Estampa, é o típico exemplo que a arte imita a vida. Quem nunca ouviu falar ou conheceu uma mulher que não se enquadra na posição de sexo frágil em sua posição? E por que achar que alguns serviços são femininos e outros não? Em Ceilândia, a história se repete. Mãe, esposa e dona de uma oficina mecânica. Agda Oliver, 31 anos, comanda a equipe de cinco mecânicos sem sujar a unha de graxa e nem abrir mão do salto alto. “Nunca liguei para esses limites que a sociedade impõe”, conta. Formada no curso de análise de sistemas, Agda

Elafeztodo mundoengoliroque tinhadito,acabou comosnossos preconceitos Wesley Leal, marido de Agda

diz que está acostumada a ocupar espaços considerados masculinos. “Eu era a única mulher da turma e isso nunca me intimi-

dou”, conta. Formada, Agda sonhava em montar o seu próprio negócio. O que ninguém imaginava é que ela escolheria uma oficina mecânica. “Quando ela me contou, eu disse não na hora. Não gostava da ideia de ela trabalhar em uma oficina, cercada por homens. Na minha cabeça, oficina mecânica era aquele lugar com calendários de modelos peladas, onde a mulher não pode passar na porta que assobiam”, confessa Wesley Leal, 26 anos, marido e sócio de Agda. A analista começou a se interessar pelo mundo automotor quando o carro estragou e ela teve que encarar o que pode parecer um desafio para a

maioria das mulheres: ir a uma oficina mecânica sozinha.“Cheguei e quase entrei em pânico. Sentia que estavam me comendo com os olhos. O conserto ficou R$ 500. Em casa, pesquisei e descobri que era para ter ficado, no máximo, R$ 50. Fiquei indignada”, conta. Agda, então, decidiu que iria aprender tudo que pudesse sobre o funcionamento dos veículos para nunca mais ser passada para trás. “Fui pegando gosto e decidi fazer um curso de mecânica. Daí para querer ter a minha própria oficina foi um pulo.” TEIMOSIA Há pouco mais de um ano, com as economias, Agda e o

AINDA TEM PRECONCEITO

Agda diz que alguns clientes se assustam quando descobrem que é uma mulher que comanda a oficina mecânica. “Tem algum homem que pode falar comigo aí nessa oficina?”, teria perguntado um cliente, por telefone. “Eu tentei explicar que eu era gerente e ele poderia tirar todas as dúvidas comigo. Não adiantou”, lamenta Agda. Wagner diz que já viu muitos clientes tentarem enganar a irmã na hora de estabelecer o preço do conserto do carro. “Eles acham que ela não

sabe nada e que vão convecêla que o serviço foi diferente do que o que ela está dizendo. Mas Agda sabe mais do que muito mecânico e não deixa nenhum marmanjo passá-la para trás.” A mulher também tem pulso firme com os funcionários. “Ela cobra que esteja tudo sempre limpo e organizado, e tem muito mecânico que acha isso um absurdo. Mas ela puxa a orelha e, quando precisa, fala grosso. E todo mundo obedece”, conta o irmão e parceiro a administração da oficina.

ADAUTO CRUZ/CB/D.A PRESS

A CRIATIVA AGDA TAMBÉM INVENTOU A TPM: TERÇA-FEIRA PARA MULHERES

OFICINA É LUGAR PARA MULHER, SIM

O objetivo principal de Agda é fazer com que as mulheres se O àobjetivo de sintam vontadeprincipal na oficina. Agda é fazer com as mu“Sem entender comoque funciona sintam à o lheres carro, se a mulher sevontade torna na oficina.Do “Sem entender dependente. marido, do como funciona o carro, a namorado ou do mecânico. mulher dependenAqui, todosse os torna funcionários são te. Do marido, do namorado treinados para tirarem todas as ou dodas mecânico. todos dúvidas clientes.Aqui, Qualquer os funcionários sãodetalhtreinareparo é explicado com para tirarem es”,dosconta Agda. todas Elisabelas dúvidas48das clientes. QualFerriche, anos, aprovou a quer reparo é explicado com

ideia. “Para os homens, tudo é muito óbvio. Parece que qualdetalhes”, conta Agda. Elisaquer pergunta que você faz bel Ferriche, 48 anos, sobre o funcionamento do aprocarro a ideia. “Para os qual hoé vou estúpida. Adorei saber mens, tudo édomuito óbvio.e era o problema meu carro Parece queresolvido”, qualquer per-a como ele foi conta gunta que você faz sobre o cliente. funcionamento do carro Quem tiver dúvidas sobre é o estúpida. Adoreipor saber qual motor do carro, exemplo, era oconsultar problema do meu carro pode Agda através do e como eleFacebook. foi resolvido”, Twitter ou do “Fico o contatodo a cliente. tempo conectada. A ideia é Quem tiver dúvidas sobre

marido compraram uma oficina desativada em Ceilândia Sul. “Concordei em investir, mas só por conta da teimosia dela. Tinha certeza que eu estava jogando dinheiro fora”, revela Wesley. A família de Agda também torceu o nariz para a iniciativa. “Nós achamos um absurdo”, conta Wagner Oliveira, 39 anos, irmão da empreeendedora. Hoje, ele auxilia Agda na oficina, e o marido é o principal entusiasta da ideia. “Ela fez todo mundo engolir o que tinha dito, acabou com os nossos preconceitos. O lucro ainda não é lá essas coisas, mas também não temos prejuízos”, afirma Wesley.

que o cliente não tenha que ir até a oficina para tirar uma dúvio motor do carro, por exemda simples. Por exemplo: será plo, eu pode que tenhoconsultar que trocar oAgda óleo? através Twitter ou do FaE colocardo água?” cebook. todo Para “Fico atrair oatempo mulherada, conectada. ideia é quePara o Agda criou aATPM (Terças cliente não“Dou tenha que ir atéde Mulheres). descontos a oficina tirar uma dú-de até 80%. Epara quem gasta mais vida100, simples. Por exemplo: R$ ganha manicure e pediserá que eu tenho que trocure enquanto o carro está car o óleo? E colocar água?” sendo consertado”, conta Agda. Para atrair mulherada, Para quem achaa que estão falAgda criou a TPM (Terças

tando vantagens para os homens na oficina, Agda completa: Para Mulheres). “Homem também“Dou pode!desGanha contos de eaté 80%. Etambém”. quem desconto manicure gasta mais de R$ 100, ganha manicure e pedicure enquanto o carro está sendo consertado”, conta Agda. Para quem acha que estão faltando vantagens para os homens na oficina, Agda completa: “Homem também pode! Ganha desconto e manicure também”.

■ SERVIÇO ■ Oficina Meu Mecânico QNM 9, Conjunto H, Lote 3, Ceilândia Sul Telefone: 3372-4784 Facebook: /meumecanicoweb Twitter: @meumecanico

Sexo frágil?  

Matéria especial

Sexo frágil?  

Matéria especial

Advertisement