Issuu on Google+

segunda Guerra mundial

Nazismo pรกg 01. Dia-D pรกg 05. Armas pรกg 07.


Box The World at War Já está à venda nas melhores lojas do Brasil. Adquira já em nosso site e concorra a vários outros documentários da Independent Television.

www.theworldatwar.com


Sumário Bem-Vindos a primeira edição da revista Segunda Guerra Mundial. Nesta edição veremos a história do Nazismo; como se sucedeu o Dia-D e as fichas técnicas das principais armas utilizadas na guerra.

Nazismo pág 01. Armas pág 05. Dia-D pág 07.


NAZISMO

Veja como surgiu o Nazismo, suas ideologias e o que Hitler tinha em mente quando o fundou.

No final da Primeira Guerra Mundial a Alemanha se via em uma crise econômica devido aos custos da guerra e as indenizações e taxas impostas pelo Tratado de Versalhes. O MENTOR

Hitler então pintava seus quadros e vendia pelas ruas, bares e restaurantes, só que ele não conseguia se manter, começou então a copiar as obras famosas de outros mestres e assinava com seu nome, então com isso e com os cartões postais que desenhava ele conseguia pernoitar em albergues espalhados pela cidade. Quando começou a Primeira Guerra Mundial, Hitler se incorporou em um regimento alemão, onde participou com bravura, afinco e onde foi também ferido por duas vezes e foi condecorado com a Cruz de Ferro, porém a derrota o abalou profundamente.

Adolf Hitler nascido em 20 de abril de 1889 foi um austríaco que pretendia ser pintor, mas por duas vezes foi reprovado nos exames para o ingresso na Academia de Belas Artes de Viena a primeira delas foi aos 19 anos de idade. Logo após ser reprovado nos exames para o ingresso na Escola de Belas Artes de Viena sua mãe adoece e morre, deixando então Hitler totalmente sozinho.

01 00


Depois do fracasso da Primeira Guerra, Adolf Hitler com 30 anos ainda é um fracassado, foi nessa época que ele começou a usar sua marca registrada, o "bigodinho".

TENTATIVA E TOMADA DO PODER

Ele era extremamente nacionalista, opunha-se aos judeus entre outros. Devido a isso e a outros fatos externos surgiu então sua doutrina racista, onde Hitler disse que a raça superior era a dos arianos (germânicos), pessoas altas e de cabelos loiros/aloirados. Nesta mesma época saíram fugidos da Alemanha muitos judeus como Albert Einstein, Freud entre outros. A partir dai surgiu então o Nazismo, que foi um regime totalitário e militarista.

Hitler ajudou a organizar o Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães (Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei, ou NSDAP), e após sua concretização, Hitler percorreu toda a Alemanha para promover seu partido e conseguir mais adeptos. O povo alemão sempre gostou de uniformes, então Hitler para chamar o povo dava uniformes às pessoas. Em 1923 durante uma crise, Hitler organizou uma manifestação militar para tomar o poder. Em Munique ele relatou em alto e bom som que uma revolução estava se iniciando, porém os cidadãos alemães não deram ouvidos e não o seguiram. Entraram então em conflito com a polícia, foi nesse momento que Hitler foi preso e o seu partido começou a cair, foi na prisão que Hitler escreveu seu livro "Mein Kampf" que é o livro

02 00


no qual ele expressou suas idéias anti-semitas, racialistas e nacional-socialistas que então foram adotadas pelo partido nazista.

Devido a várias ocorrências com Hindenburg e von Papen, no dia 30 de janeiro de 1933, Hitler assumiu a chancelaria e von Papen como vice-chanceler.

A Alemanha sofreu com crises econômicas pós-guerra, mas em 1924 ela conseguiu estabilidade por causa dos investimentos vindo de países estrangeiros, principalmente dos EUA. Por volta de 1930 os investidores estrangeiros começaram a retirar seus empréstimos, aumentando assim a inflação subiu e a crise econômica veio à tona.

A ascensão do Hitler foi rápida. Em 27 de fevereiro Hitler promoveu o incêndio da Assembléia Nacional, atribuindo o acontecido aos comunistas, com a intenção de decretar o fechamento da imprensa, a suspensão das atividade dos partidos de esquerda e o estado de emergência. Em 5 de março então, ele conseguiu a vitória nas eleições para a Assembléia Nacional usando meios legais e ilegais para chegar ao poder.

O povo então passando dificuldades facilitou a ascensão do partido Nazista, como também do Comunista. Nos anos 30 os nazistas elegeram 107 deputados e os comunistas 77. Essa situação mostra a visível ascensão do Partido Nazista. Em 1932 Hitler disputava a presidência com Hindenburg, que era o atual presidente. Hitler perdeu, mas teve um considerável número de votos. Hindenburg recebeu poderes excepcionais e chamou Hitler para a vice-chancelaria, mas ele declinou. Em dado momento a Assembléia Nacional (Reichstag) foi dissolvida o que gerou novas eleições, neste momento os nazistas perderam várias cadeiras, mas o problema continuou pois era difícil governar sem os nazistas ou contra eles.

Com Hitler no poder as cores da bandeira foram substituídas por uma bandeira vermelha com a cruz em preto e branco, símbolo do partido nazista, a suástica. Neste momento todos os outros partidos foram dissolvidos e proibidos de se organizar novamente. Em 1934 faleceu Hindenburg e não foi eleito outro presidente. Hitler então acumulou funções, como a de chanceler e chefe de estado. Hitler então tinha poder total sobre seu país. Foi no momento da ascensão de Hitler que o anti-semitismo e os atos de violência contra os judeus se tornaram política de estado. Os judeus foram proibidos de ocupar cargos públicos de praticar a medicina e advocacia, isso ocorreu em 1933. Em 1935 judeus e pessoas de sangue não germânico perderam os direitos constitucionais e proibidos de

03


casarem e de manterem relações extra matrimoniais com cidadãos alemães ou de sangue ariano. No ano seguinte foi criado o SSPJ (Serviço para a Solução do Problema Judeu), que se dedicava ao extermínio de judeus por meio da deportação dos mesmos para guetos ou campos de concentração. Durante a Segunda Guerra Mundial foram estabelecidos campos na ocupada Polônia, cerca de 6 milhões de judeus foram executados, um dos campos mais lembrados é o campo de Auschwitz. Algumas das formas de Hitler de persuadir o povo era criar grandes manifestações e comícios noturnos, porque assim criava rituais mais hipnotizantes, que lembravam rituais medievais, onde as forças humanas eram liberadas, e o breu ajudava a fazer com que se perdesse a noção de quantidade ou da dimensão do evento.

04


ARMAS

Veja aqui o que armas os soldados usaram na Segunda Grande Guerra e suas características.

Rifle Tokarev SVT40 Calibre: 7.62mm Comprimento: 1,22m Comprimento do cano: 625mm Peso: 3,89kg Velocidade do projétil: 830m/s Pente: 10

Gewehr 41 (W) Calibre: 7,92mm Comprimento: 1.124mm Comprimento do Cano: 546mm Peso: 5,03kg Velocidade inicial do projétil: 776m/s Pente: 10 cartuchos

05


Gewehr 43 Calibre: 7,92mm Comprimento: 1.117mm Comprimento do Cano: 549mm Peso: 4,4kg Velocidade inicial do projétil: 776m/s Pente: 10 cartuchos

Pistole P 08 (Luger) Cartucho: Parabellum 9mm Comprimento: 222mm Comprimento do cano: 103mm Peso: 0,877kg Velocidade inicial do projétil: 381m/s Pente: 8 cartuchos

Colt M1911A1 Cartucho: 45 Comprimento: 219mm Comprimento do cano: 128mm Peso: 1,36kg Velocidade inicial do projétil: 252m/s Pente: 7 cartuchos

06


Dia-D

Veja como acabou a dominação alemã na França e alguns meses após é decretado o fim da guerra.

Conhecida como a maior operação militar que o mundo tinha visto, o Dia-D ocorre em 6 de junho de 1944. Sob o planejamento de grandes lideres, entre eles estão o general Dwight D. Eisenhower e o primeiro-ministro inglês Winston Churchill, a Operação Overlord deu fim a dominação alemã na França e 11 meses depois põe fim a guerra. Na madrugada do dia 6, entra em ação algo que nunca tinha se visto antes, a Airborne, pára-quedistas lançados no meio do território francês afim de desestruturar as defesas nazistas, conquistando pontes e vilas e abrindo caminho para o que vinha a seguir.

Ás seis e meia da manhã do dia 6 de junho, os alemães avistam na costa da Normandia cerca de 3000 navios de guerra aliados que abrem fogo contra a costa, no ar não é diferente, 10000 aviões liberam toneladas de bombas sobre as casamatas(edificações de concreto que abrigavam as metralhadoras) e pontes, isolando a Normandia, em seguida começa a famosa cena que nos vem a mente quando falamos deste dia, o desembarque das tropas na praia. Milhares de barcos blindados são lançados nas águas, durante todo o tempo eles são alvejados por metralhadoras e morteiros, as portas se abrem um pouco antes da areia forçando os soldados a nadarem até a praia. No momento em que as portas se abriam parecia que os tiros eram mais intensos, vários grupos de soldados nem ao menos pisaram em solo francês, sendo mortos na água ou no próprio barco. Os sobreviventes avançam corajosamente pela praia até as casamatas, estas são tomadas uma a uma até o território estar livre de ameaças. A manobra se estendia por toda a costa francesa.

07 00


MURALHA DO ATLÂNTICO

A operação Overlord foi arquitetada assim devido a Muralha do Atlântico feita por Hitler, a muralha consistia na construção de bunkers e casamatas a 300 metros uma da outra por todo o litoral frances, cada casamata estava armada com metralhadoras e canhões navais de 152mm capazes de expulsar ou manter qualquer barco a distância, se esta força falhasse e os aliados passassem, mais 10 divisões Panzer estariam prontas para acabar com a ofensiva, no entanto estas divisões não puderam intervir no Dia-D, já que as pontes foram bombardeadas e a Airbone feito o seu trabalho.

08 00


Já está à venda o segundo volume da série Apocalipse - Redescobrindo a Segunda Guerra.

Adquira já o seu! Disponível nas melhores lojas.


Segunda Guerra Mundial Assine e receba de brinde três edições da Revista de História.

www.segundaguerramundial.com.br Editorial Redação: Gabriel Unruh, Leonardo Ceschin Editoração: Leonardo Ceschin Diagramação: Gabriel Unruh Ilustração: Gabriel Unruh, Leonardo Ceschin. Segunda Guerra Mundial é uma publicação independente desenvolvida no curso de graduação de Desenho Industrial habilitação Design Digital na Pontifícia Universidade Católica do Paraná sob a orientação das professoras Juliana Pereira de Souza e Raquel Pasternak Glitz Kowalski. 2013


Segunda Guerra Mundial