Page 1


m esma distância que aproximou as 40 pessoas de todo o Bra e expressão, uma boa leitura.i

ue, ao longo de 3 dias de oficina durante o N Design 2017, refletiram sobre o que é estar à mar sil q

OCU PAR, RESI STIR

queremos chegar ao centro; queremos respeito, reconhecimento e conscientização. Pela livr

entação sexual e preferências políticas são variantes que afastam o centro da margem. Foi es sa ori

A margem é o que sustenta o meio. Distância, renda, cor, gênero , gem e construíram essa publicação. Somos marginais e não


SU MÁ RIO 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 23 25 27 29 31

Ei Chapolin, joga água em mim! Animação para todos O bar mais fabuloso de Porto Alegre Fica, vai ter bolo Você gosta de sexo? O Valen também Cobertura cultural Sorocoba anda de bike Música clássica para todos Vaga Viva Red Bull Station Um super -herói de BH Música autoral de BH Batekoo Mamba Negra Um levante por festas democráticas


EI CHAPOLIN, JOGA ÁGUA EM MIM! Quem diz que em BH não tem praia, é porque não conhece a Praia da Estação.

3


4

Na praça, a galera se reúne e faz festa nas fontes de água, além de interagir com o caminhão pipa contratado através de uma vaquinha feita pelos próprios banhistas. A marca registrada do role é a presença do Chapolin Colorado, que joga água em todo mundo, refrescando e animando os mais diversos participantes. Surgido nas redes sociais, o movimento que resultou nesse pedacinho litorâneo na cidade, tem como objetivo ocupar política e performaticamente a praça da antiga estação ferroviária da cidade, como reação à proibição municipal da realização de eventos por lá. Esse é um ato que propõe a experimentação da cidade de forma livre, democrática e sem repressão – e claro, agregando todo mundo.


ANIM AÇÃO PARA TODOS

5


Mercado profissional novo e em expansão no Brasil, a animação é uma área carente de mão de obra especializada. A partir dessa constatação, foi criado o Estúdio Escola de Animação. O projeto, apadrinhado pela Copa Estúdio, está em sua quinta edição e recebe estudantes de ensino médio de escolas públicas da cidade do Rio de Janeiro. Já conta com mais de 10 curtas-metragens, que já foram selecionados e premiados para mostras e festivais de grande porte como, por exemplo, o Animamundi.minutos.

O projeto é dividido em duas etapas, sendo uma de sensibilização e outra de oficina prática. Na primeira etapa, são oferecidas palestras abertas nas escolas, nas quais os alunos podem se inscrever para a próxima etapa de oficina. Com duração de 5 meses, as aulas acontecem duas vezes na semana e, ao final do curso, cada turma terá produzido um curta-metragem de 3 minutos. 6

Podem se inscrever jovens entre 15 e 20 anos de idade, com prioridade para alunos da rede pública do Rio de Janeiro.


OBAR MAIS FABULO SODE PORTO ALEGRE

7


8

Apesar do pouco tempo de vida, o bar Workroom vem se tornando um dos principais points LGBT+ de Porto Alegre. Leve seus amigxs para assistir Ru Paul, beber bons drinks e libertar a drag que há em você! A nossa dica é a festa Saturday Night Diva, que é o dia de performance drags e o Lipsync às quintas-feiras (com entrada gratuita) onde todos podem ser drag! QUANDO Terça a sábado, a partir das 18h QUANTO 15 reais


FICA, VAI TER BOLO

9


Em Belo Horizonte é comum encontrar pelas paredes da cidade uma personagem típica: um cupcake simpático que, em cada contexto, se apresenta de uma forma. Debaixo de viadutos, em paredes cegas, muros, construções e praças, os belorizontinos se divertem ao colecionar imagens da personagem que, certamente, fcam na memória.

10

COM MAIS DE 600 GRAFITES, A ARTISTA RAQUEL MARIA COLORE A CIDADE e divide com milhares de pessoas a sua paixão por doces, bolos, cupcakes e arte. A ideia nasceu em 2009 da produção de doces com a avó em Itabira (MG); o apelido “Bolinho” apareceu naturalmente com a personagem e a estética conta com cores vibrantes e traços fortes.


11

CONHEÇA O BAR QUE LIDA COM AS PEPECAS E PIROCAS SEM HIPOCRISIA.


O primeiro bar com temática erótica do Brasil está de portas abertas desde 2013. Com a proposta de desmistificar a sexualidade e quebrar tabus, o bar conta com decoração erótica, performances sacanas e gastronomia afrodisíaca pra deixar seus sentidos excitados.

A maioria do público é feminino, sendo 65% da clientela “uma espécie de vingança feminina. Quando os maridos vão jogar bola com os amigos, elas vão ao bar. Temos 35 despedidas de solteira por semana e acredito que não exista um lugar tão apropriado para uma festa de divórcio”.

VOCÊ GOSTA 12

DE SEXO? O VALEN TAMBÉM


COBER TURA CULTU RAL

13


A pacata cidade de Cianorte, no estado do Paraná, conhecida regionalmente como a “capital do vestuário” organiza anualmente a Semana Cultural, que apresenta várias atrações gratuitas de música, dança e arte. Incentivando e expondo assim, os artistas locais, promovendo a integração da comunidade cianortense em espaços urbanos e culturais.

14

A principal atração é a chamada “Rua dos Guarda-chuvas”. A atração aconteceu pela primeira vez na Rua Piratinga e contava com 320 guardachuvas dispostos pelo local. A partir da segunda edição, a decoração mudou para a Praça Raposo Tavares. Mesmo sendo recente, a semana cultural já conquistou a população da cidade e região. Espera-se que o evento cresça e impressione ainda mais pessoas.


SORO CABA ANDA DEBIKE

15


Localizada no interior de São Paulo, Sorocaba conta com uma excelente infraestrutura de parques e academias ao ar livre, o que incentiva seus moradores a terem uma melhor qualidade de vida, seja pela utilização dos aparelhos públicos ou por sua integrada malha com cerca de 100km de ciclovias muito bem distribuídas em uma área territorial de 450km².

16

Na onda sustentável e de incentivo à qualidade de vida em que vivemos, Sorocaba possui o Programa Integra Bike, demonstrando não só uma preocupação com o trânsito, mas também com os seus habitantes enquanto seres individuais e coletivos.

O planejamento urbano da cidade, além de resultar na qualidade de vida dos cidadãos, possibilita uma excelente atividade cardiovascular e respiratória. Essa iniciativa é uma referência de locomoção para grandes metrópoles com Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba que, embora tenham programas parecidos, tais como Bike Rio e Bike Sp, não possuem uma malha de ciclovias integrada e que preencha o espaço territorial de suas cidades.

O Integra Bike de Sorocaba é gratuito, disponível para pessoas maiores de 18 anos e que possuam cartão de transporte.


MÚSICA CLÁSSI CAPARA TODOS

17


18 Com mais de 200 apresentações abertas em 14 dias, O FEMUSC é o maior festival de música clássica do Brasil realizado anualmente em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, reunindo orquestras de todos país e do mundo. QUANDO 28 de janeiro a 4 de fevereiro QUANTO Entrada franca


VA VI GA VA 19

Vaga viva é uma iniciativa trazida pelos alunos da UTFPR para Curitiba, que tem como objetivo a ocupação de espaços urbanos através da instalação de ambientes de lazer e descanso em vagas de estacionamento, incentivando a convivência entre pedestres. A instalação busca gerar uma discussão sobre como a cidade está se tornando cada vez menos humana, além disso, atribui mais significado ao espaço.

A iniciativa gerou polêmica devido a não aceitação de alguns motoristas à instalação. Apesar disso, a prefeitura de Curitiba regulamentou a vaga viva permitindo que comerciantes e órgão públicos pudessem aderir ao projeto, contanto que mantivessem a manutenção do local e sigam algumas determinadas regras, como por exemplo, manter a distância de 10 metros da esquina.


20


RED BULL 21

STATION


L

O Red Bull Station São Paulo é um espaço na Praça da Bandeira, centro da cidade, patrocinado pela empresa austríaca Red Bull. Ele funciona como um centro de difusão e fomento artístico e de cultura maker, com foco em Media Art e novas formas de produção industrial. Para isso, o espaço promove, todo ano, o Festival de Cultura Maker, com ofcinas, palestras e workshops relacionados a produção digital e novas tecnologias, no qual designers e estudantes locais podem tomar contato com profssionais da área e aprimorar suas técnicas.

O Programa de Residência Artística é uma série de editais onde artistas inscrevem seus projetos e podem aproveitar a da infraestrutura da Station para forescer suas ideias.

O Red Bull Studios é uma locação de estúdio musical completa, em bandas e músicos locais podem gravar, de forma experimental e testar novas hipóteses sonoras.

22

O Basement

(literalmente o porão do edifício) também funciona como um edital aberto, em que designers e hackativistas podem inscrever seus projetos de tecnologia e Media Art e assim, usufruir da infraestrutura. Também rolam palestras e workshops livres para que qualquer pessoa interessada possa participar. O princípio norteador é pensar maneiras de tornar o espaço urbano mais amigável através do uso da tecnologia, tornando-a mais acessível e inclusiva.


UM SUPERHERÓI DE BH

23


L

acarmélio é uma figura bem conhecida por qualquer pessoa que passa com frequência pelo centro da capital mineira. Muito caricato, vestindo sempre um terno amarelo e carregando um banner, ele vende no semáforo seus HQs de fabricação totalmente independente: são revistinhas que falam de Celton, um super-herói mineiro que combate corrupção e gente maleducada. Desde “O Combate do Presidente com o Mensalão” até “O Diabo do Vilarinho”, o quadrinista aborda assuntos políticos e cotidianos de BH e de Minas Gerais. A revista surgiu em 1981 com uma paixão por escrever e desenhar quadrinhos. “Em 1957 criei Celton [...]. Engraxate, eu deixava os fregueses lerem os gibis caseiros, enquanto engraxavam comigo”, diz Lacarmélio.

24

A partir da década de 1990, as coisas começaram a dar certo: Celton foi lançado na mídia pela Globo e até hoje consegue se bancar unicamente com sua coleção de HQs, palestras em torno do assunto e anúncios de patrocinadores do autor.


MÚSICA AUTORAL DEBH

25


26

Em Belo Horizonte existem diversas pessoas interessadas em ouvir o que há de novo acontecendo na cena musical da cidade. Vários artistas e grupos musicais surgem na capital representando os mais diferentes ritmos e materiais autorais. No entanto, mesmo com a presença desse público, há uma dificuldade de encontrar locais que deem abertura para esses artistas com músicas próprias. Enquanto a maior parte dos estabelecimentos da cidade e até mesmo os próprios frequentadores preferem bandas interpretando covers de músicas já conhecidas - e grande parte das vezes, internacionais - os artistas locais passam pela dificuldade de conseguir visibilidade e público. Nesse cenário, um lugar destaca-se por trazer esses artistas com material autoral e disponibilizar um espaço para apreciar o que está realmente acontecendo na cena musical belorizontina. O Autêntica é um bar de ótima localização, na região da Savassi, e é uma excelente opção para curtir um som novo e diferenciado de diversos ritmos. O ambiente é agradável e reúne um público interessado em artistas a procura de trabalhos com identidade própria e, claro, autênticos.


27

BATEKOO


D

iante da ausência de festas alternativas voltadas ao público jovem, negro, periférico e LGBTQ em Salvador, os produtores e dj’s Wesley Miranda e Maurício Sacramento perceberam a necessidade de um movimento livre de preconceitos, preceitos e discriminação.

28

Assim, em 2014 aconteceu a 1° edição da BATEKOO, uma festa feita por negros para negros, trazendo o empoderamento dessas minorias através de ritmos representativos como o hip-hop, rap, funk carioca, R&B, trap, twerk, kuduro e suas vertentes. Hoje, a BATEKOO se expande para outras cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Fortaleza, visando articular pensamentos e ideias relevantes ao movimento.


3


No meio do centro urbano de São Paulo emerge uma festa alternativa underground que tem como diferencial a flexibilidade, por acontecer em vários locais da cidade e por ocupar espaços emblemáticos por questões histórico-sociais e por seu abandono. As pessoas por trás desse fenômeno são: DJ Carol Schutzer, Cashu, Piero Chiaretti, Tessuto e Voodoohop, todos ex-estudantes da Escola da Cidade. A formação em arquitetura tem tudo a ver com a tensão dos eventos produzidos pela Mamba, trazendo a tona as questões problemáticas da região da Vila Buarque, como a gentrificação do centro histórico e exclusão da população carente que habita os locais abandonados desta parte da cidade.

30

Por conta de ser uma festa gratuita e despatrocinada, ela corre risco de extinção, por conta disso, a organização está criando medidas alternativas, como o esquema “paga quem quer”, no valor simbólico de 10 reais. O que muitas vezes vai contra a ideia de acessibilidade de pessoas de baixa renda, moradores do centro, que habitam inclusive essas áreas ocupadas.


Um levante por festas democrรกticas

31


Criado no início de 2015 um coletivo batizado de MASTERplano tem chamado a atenção nas festas de BH. O grupo, que é composto por 18 artistas com background diversificado, prefere não nomear os integrantes – e assinar em conjunto – para não personificar o role. No começo, o time era responsável por promover festas particulares que se configuravam muito mais como um momento de compartilhamento de ideias. “Compartilhávamos as referências musicais e visuais que vinham nos inspirando. Essas festas foram crescendo em número de convidados e em nível de decibéis, até que a polícia apareceu três vezes em uma só noite para tentar parar uma delas. Isso sinalizou que chegava a hora de fazer de outro jeito”.

32

Eventos caros, baladas elitistas e com formato incompatível com o pensamento da turma também foram o combustível para criar os agitos da MASTERplano. “Havia o desejo de tornar mais acessíveis nossas descobertas em termos de música e experiência festiva, o que era incompatível com a cultura de balada, muitas vezes cara, elitista e higienista demais para que muita gente pudesse ir. Então, as festas grátis na rua e as fechadas com preços camaradas foram a saída natural para o nosso impasse”. O objetivo é promover espaços e situações onde as pessoas se sintam livres e seguras para experimentarem uma ruptura, um escape do cotidiano.


Revista Publique  

Resultado da oficina Publique! realizado pela Revista abcDesign ao longo de três dias do NDesign 2017

Revista Publique  

Resultado da oficina Publique! realizado pela Revista abcDesign ao longo de três dias do NDesign 2017

Advertisement