Issuu on Google+

Veja sua evolução até os dias atuais!(Pag.03)

Esses vídeo games que seus filhos passam quase o dia inteiro jogando, pode ser bom e pode ser ruim. Segundo uma pesquisa realizada no começo do ano de 2012, os jogos podem ajudar a melhorar sua percepção tridimencional, como por exemplo olhar para uma planta de uma casa, e imaginar como ela será quando estiver acabada. Por outro lado, os vídeo games podem ocasionar lesões no olho da criança/adolescente , pois a luz transmitida intensamente ao seu olho, pode ser prejudicial para sua retina. Além da pessoa “viciar” no jogo, e deixar de praticar esportes, trabalhar ou estudar. Mas afinal, quantas pessoas possui esse maravilhoso item em sua casa? (Ver pag.1)

Cada vez mais realistas, os games ocupam um grande espaço no mercado consumidor.


Quase um terço dos brasileiros tem videogame em casa. Isso é o que indica uma pesquisa do Ibope, que diz que 31% da população, cerca de 60 milhões de pessoas, possui ao menos um console em casa. A pesquisa, feita no começo do ano, foi encomendada pela distribuidora de jogos eletrônicos NC Games. Para obter estes resultados, foram entrevistadas 2 mil pessoas de 142 municípios de todos os estados do país em fevereiro. Xbox 360 empata com o PlayStation 3, na região sudeste.

Pesquisa aponta que o Playstation 3 é o console que a maioria dos brasileiros possuem.

Ainda de acordo com a pesquisa, o console da Sony, é o que tem maior número de usuários aqui no Brasil, exceto na região Sudeste, onde empata com o console Xbox 360 (Fabricante : Microsoft).

Muitos desses consumidores, acabam comprando jogos piratas, que não possuem impostos ou devidos direitos autorais. Isto acaba prejudicando não só o console, mas a produtora dos jogos, que deixa de lucrar. Mas comprar jogos piratas, realmente compensa? Não, pois além de comprar o jogo pirata, você ainda tem que pagar cerca de 400 reais para desbloquear seu console, além de não ter todos os recursos oferecidos, como por exemplo jogar online com milhares de pessoas. A Pesquisa revela: 48% dos jogadores compram games em camelôs 17% das vendas de jogos acontece em lojas especializadas em games.


Claro que essa loja, vende jogos modernos, com bom gráficos, mas não podemos esquecer que para chegar até esse ponto, foram feitas várias modificações em seu sistema e seu código. Veja a seguir uma evolução desses incríveis e revolucionários aparelhos. Loja especializada em games, é inaugurada em São Paulo capital.

Hoje foi a abertura da primeira loja Gamers, no Shopping Morumbi, em São Paulo. A loja abriu um pouco depois das 10:00 (horário de Brasília), pois os vendedores estavam organizando as grandes prateleiras lotadas de jogos. Para os games-maníacos, a vinda da loja mexicana foi uma alegria!!. Lá podemos encontrar jogos que ainda não chegaram ao Brasil, pois a loja possui sua própria importação.

udo começa com o jogo “Space War” , que no começo deste ano, completou 50 anos. Ele foi desenvolvido em 1962 por quatro alunos do MIT, importante universidade dos Estados Unidos, é o "pai" dos jogos de naves no espaço atirando em aliens - gênero que ficou muito popular.

Os “Gamers” podem confiar sem preocupação, pois todos os jogos são colocados na prateleira com devido carinho e conta com sua embalagem lacrada e com certificado para garantir a originalidade dos discos. Pong- 1962

Uma boa impressão: vitrine bem montada


Gran Track 10- 1974 Frogger- 1981

Breakout- 1976 Enduro- 1983

Packman- 1980

Como vocês podem ver, todos esses jogos, não possuíam gráficos bons e muito menos tridimensionais , mas quando esses jogos 3D surgiram? E qual foi o primeiro? Super Mário 64


Isso mesmo, o primeiro jogo tridimensional, começou com um ícone do mundo gamer, o Super Mario 64 com certeza foi um sucesso mundial, que gerou muitas vendas para a Nintendo.

3°-Durante a produção de Forza 2, a equipe do jogo teve um total de 41 multas por alta velocidade.

1°- A Tradução de Nintendo é: “Leve a sorte aos céus”.

2°-Um jogo no Animal Crossing do Gamecube pode durar até 29 anos reais.

Entrevistado: Whal Chacon 1 - Quando você começou a trabalhar nesta área? Resposta ==> Aos catorze anos de idade, ao ingressar na Escola de Cadetes do Exército - Campinas, SP, quando fui aceito como auxiliaraprendiz no -hoje extinto- CPD (Centro de Processamento de Dados). Apesar de ter contato


anterior com outros CPDs, somente com esta idade pude ter contato direto com os Mainframes (grandes computadores) IBM e minicomputadores Cobra (nacionais, exclusivos do Exército). Minha função basicamente era limpar o ambiente, mas me permitiam acessar terminais e listas de programação Cobol (antiga linguagem de programação, ainda em uso por forças armadas e Bancos, devido a sua excelente segurança e sintaxe). Neste ambiente, desenvolvi meu primeiro game: uma pequena versão da Torre de Hanói1, só para testar as minhas primeiras lições. 2 - Alguém te influenciou? Resposta ==> Não necessariamente. Após meus primeiros jogos, houve estímulos dos profissionais a minha volta, mas o campo de trabalho nesta área era tão reduzido e todos os profissionais estavam distantes uns dos outros que não havia como trocarmos experiências ou conhecimentos. Hoje, isso está bem mais resolvido com os congressos, encontros, feiras e internet. 3 - Na sua família, não gostaram da ideia ou acharam legal? Resposta ==> Não houve resistência ao que eu queria fazer, mas certamente sempre me perguntavam se aquilo teria futuro. Creio que seja uma preocupação natural das famílias. 4 - Como é trabalhar nesta área?

Resposta ==> Estimulante, mas exaustivo. Por um lado você sempre está diante de novos desafios, tanto estéticos como lógicos e de programação no entanto, está sempre pressionado pelos prazos dos projetos, " bugs" 2 aparentemente insolúveis, mudanças de prioridades ou ajustes de projetos. 5 - Você tem tempo para sua vida pessoal? Resposta ==> Anteriormente isso era realmente um grande problema em minha vida, porque me deslocava para as agências e produtoras, ficando muito tempo longe da família e da vida social. Com a evolução de internet, pude estabelecer meu escritório em casa e com os recursos de chat, vídeo e compartilhamento de arquivos online, posso ter um ambiente produtivo com minha equipe, meus clientes, sem perder contato com os amigos e família. Porém, trabalhar em casa requer muito mais disciplina. Afinal, sair da cama para trabalhar na sala, requer esforço. 7 - No momento , está trabalhando em algo grande? Resposta ==> Há três grandes projetos em andamento. Um jogo de simulação de direção de automóveis, voltado para treinamento dos funcionários da empresa de locação de carros Avis, com engine (motor) 3D, ambientada numa cidade virtual, com aeroporto, hotéis, etc. Estamos desenvolvendo também uma game


para Iphones e Ipads para uma grande seguradora nacional, na qual o usuário poderá simular as varias formas de seguros de carros, casas, etc. Estamos desenvolvendo também um jogo online via web que será lançado durante a copa de 2014 por uma marca de bebidas.


testeq