Page 1

02 de junho de 2014

TerrasdeCavaleiros

1

TerrasdeCavaleiros 02 de junho de 2014

Boletim Municipal de Macedo de Cavaleiros

Distribuição gratuita N.º02 Trimestral Diretora: Helena Magalhães

www.cm-macedodecavaleiros.pt

25 de Abril - 40 anos. Município de Macedo de Cavaleiros lembra antigos autarcas P.2 e 3

Educação

Câmara rejeita fecho de Escolas P.16

Saúde

Unidade Móvel já roda

P.5

Cultura

Festival de Música de Macedo

P.10

Entrevista: Diamantino Pereira, Coordenador Científico do Geoparque Terras de Cavaleiros O docente da Universidade do Minho desmistifica o conceito geral deste projeto, demonstrando a importância que este poderá assumir na geração de riqueza para a população. Diamantino Pereira destaca a singularidade geológica do concelho e a articulação necessária com outros valores patrimoniais do território e das gentes de Macedo de Cavaleiros. P.8 e 9


2 TerrasdeCavaleiros

Editorial Helena Magalhães

Vereadora da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros

Uma cidade sem memória é como uma cidade sem futuro.” Foi desta forma que o Sr. Presidente da Câmara iniciou o seu discurso na cerimónia do 25 de Abril em que o Município homenageou antigos autarcas. De facto, é na forma como honramos o passado, no reconhecimento do esforço que muitos tiveram em prol de Macedo de Cavaleiros, que ganhamos ânimo para combater, no presente, as políticas nocivas ao nosso concelho e lançamos a base de construção do futuro. Sentimo-nos agradecidos a todos os que tiveram responsabilidades autárquicas e contribuíram para a dinamização do concelho, assim como nos orgulhamos de todos os Macedenses que são reconhecidos pelo seu talento, em concursos nacionais e internacionais, ou são chamados a assumir novos cargos e relevantes responsabilidades organizativas. Sentimo-nos felizes por eles e não podemos deixar de enaltecer o facto de serem, para todos nós, exemplos da coragem e determinação com que devemos enfrentar todos os desafios. A reestruturação nos serviços do Estado coloca em causa o nosso serviço de Finanças e a Segurança Social. Não nos resignamos com o que não concordamos e rejeitamos todas as medidas que contribuam para a desertificação do interior. Assumimos a defesa da escola pública e dos estabelecimentos de educação e de ensino nas nossas aldeias, procurando garantir a todas as crianças, sem prejuízo do seu contexto local, uma efetiva igualdade de oportunidades. Combater o abandono e o insucesso escolares é para nós um importante desígnio e não acreditamos que o encerramento de escolas e jardins-de-infância resulte benéfico para as crianças e para a coesão do nosso território. O futuro de Macedo de Cavaleiros faz-se com o envolvimento de todos. Todos são chamados à participação, reflexão e crítica construtiva. Estamos recetivos a novos projetos e novas dinâmicas a implementar concertadamente. O Festival de Música de Macedo é exemplo da abertura que a Câmara Municipal tem às ideias dos jovens Macedenses apostando em iniciativas diferenciadoras que podem gerar mais-valias para os diferentes agentes do nosso concelho. Termino tal como o Sr. Presidente finalizou o citado discurso na comemoração dos 40 anos da democracia: “Assim como comigo, sei bem que também com todos vós, Macedo Mexe.”

Ficha Técnica

Terras de Cavaleiros N.º 02 / 02 de junho de 2014 Propriedade e Edição Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros Jardim 1º de Maio 5340-218 Macedo de Cavaleiros www.cm-macedodecavaleiros.pt geral@cm-macedodecavaleiros.pt terrasdecavaleiros@cm-macedodecavaleiros.pt Telf. 278420420 Direção Helena Magalhães Coordenação Redatorial Gabinete de Apoio ao Presidente e Vereadores Redação e Composição Gráfica Serviço de Comunicação da CMMC Fotografia CMMC Depósito Legal 370527/14 Tiragem 7500 exemplares Impressão Midoel - Publicidade e Gráfica Digital, Lda. Periodicidade Trimestral Não necessita de registo ao abrigo do DR n.º8/99 de 9 de junho, artigo 12º, n.º1-b

02 de junho de 2014

Autarcas homenageados nos 40 anos do 25 de Abril

Município lembrou aqueles que tiveram responsabilidades autárquicas no concelho no período democrático. Duarte Moreno defende união de atuais vereadores e membros da Assembleia pelo futuro de Macedo de Cavaleiros.

40º aniversário de Abril homenageia antigos autarcas

“O FUTURO DEPENDE do esforço de cada um de nós. Macedo de Cavaleiros terá o tamanho que todos quisermos que tenha”, disse o Presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros nas comemorações dos 40 anos do 25 de Abril. Dirigindo-se aos Vereadores da Câmara e aos membros da Assembleia Municipal, Duarte Moreno pediu para que “não se perca mais tempo. Todos defendemos o crescimento do nosso concelho. Dentro da responsabilidade que os Macedenses nos atribuíram em setembro, sejamos todos a trabalhar na afirmação de Macedo de Cavaleiros”, acrescentando que “muito conseguiremos construir, se todos trabalharmos concertadamente para o mesmo fim.” O autarca lembrou que a nível regional, na Comunidade Intermunicipal, foi possível “reunir diferentes sensibilidades políticas no objetivo comum de defesa das populações” e

que localmente tem sido demonstrado que “não aceitamos que nos conduzam ao empobrecimento. Temos sido fortes na defesa dos nossos cuidados de saúde; garantimos a permanência do tribunal; manteremos a defesa das finanças.” Nestas comemorações, lembrando as eleições locais como uma das conquistas de Abril, o Município de Macedo de Cavaleiros descerrou uma placa com o nome de todos os eleitos nas primeiras eleições democráticas no concelho, sem esquecer os Presidentes de Câmara e Assembleia Municipal, até ao anterior mandato, aos quais entregou uma medalha de reconhecimento. “Através dos que aqui foram homenageados, dirigimos um agradecimento a todos os que nestes 40 anos exerceram funções no nosso concelho”, referiu Duarte Moreno, acrescentando que “uma cidade sem memória, é como uma cidade sem futuro. Ao lembrarmos

aqueles que foram os nossos representantes locais, estamos a afirmar Abril e, acima de tudo, estamos a ser gratos.” A manhã ganhou ainda mais brilho com as declamações de poesia dos Jovens MIC e Agrupamento de Escuteiros, pela atuação da Banda 25 de Março, e pela Guarda de Honra da GNR e Bombeiros Voluntários. Neste dia, foram ainda felicitados Vítor Oliveira e António Choupina, Macedenses nascidos a 25 de abril de 1974. O tempo chuvoso da tarde impossibilitou a atuação do Grupo Cultural e Recreativo da Casa do Povo, abrindo, no entanto, possibilidade para algumas brincadeiras no Jardim 1º de Maio com os carrinhos de pedal e para a “Caminhada pela Liberdade”. Na noite anterior, o Centro Cultural recebeu o espetáculo “Músicas de Abril” com canções e declamação de poemas interpretados por diversos Macedenses.


02 de junho de 2014

TerrasdeCavaleiros

Pergunta & Resposta

3

Que significado tem o reconhecimento do Município de Macedo de Cavaleiros nos 40 anos do 25 de Abril? António Ferreira

Pres. Câmara 1976 – 1993 Representado pela esposa

“Fiquei muito sensibilizada e agradecida. Acho que o meu marido merecia porque ele deixava tudo pela Câmara e pelos Macedenses. Para ele, Macedo era a melhor coisa do mundo.”

“(...) muito conseguiremos construir, se todos trabalharmos concertadamente para o mesmo fim.”

Luís Vaz

Pres. Câmara 1994 – 2002

Duarte Moreno Assembleia Municipal

Luís Gonçalves Pres. Assembleia 1976 – 1989

“Foi uma atitude simpática do Município querer, nesta data, homenagear todos aqueles que, em democracia, lutaram pelos interesses de Macedo e que aqui tiveram responsabilidades autárquicas. Foi uma atitude que deve ser realçada e foi uma forma muito correta de celebrar os 40 anos do 25 de Abril, tendo em conta que uma das maiores conquistas da democracia foi o poder local.” Luís Vaz Pres. Assembleia 1990 – 1992

António Afonso Pres. Assembleia 1994 – 1996

Representado pelo filho

Beraldino Pinto

Pres. Câmara 2002 – 2013

João Gonçalves Pres. Assembleia 1996 – 1997

Henrique Gonçalves Pres. Assembleia 1998 – 2001

Representado pela filha

Representado pela esposa

Fernando Gomes Pres. Assembleia 2002 – 2005

Manuel Angélico, Presidente da Assembleia entre 1992 e 1993, e Adão Silva, Presidente da Assembleia entre 2005 e 2013, não se fizeram representar.

“Sendo o poder local uma das grandes conquistas de Abril e que muito contribui para o desenvolvimento do nosso território, especialmente das regiões do interior, destacar o papel dos autarcas é adequado. Nos 40 anos, quando já é um momento de balanço, parece-me justo o reconhecimento do trabalho dos autarcas no desenvolvimento dos territórios, sendo que esse trabalho é muitas vezes pouco visível ou só mais tarde reconhecido.”

Município homenageia postumamente António Pinto e Alfredo Vaz António Pinto, antigo Diretor de Departamento da autarquia, e Alfredo Vaz, antigo Presidente da Junta de Freguesia de Macedo de Cavaleiros, ambos falecidos em 2013, serão homenageados a 29 de junho próximo com a atribuição da Medalha de Dedicação e Bons Serviços, Grau Ouro, e Medalha Municipal de Mérito, Grau Ouro, respetivamente.

António Gonçalves Pinto dedicou 36 anos ao serviço da Câmara Municipal, onde, entre outras funções, foi diretor do Departamento de Obras e Urbanismo, até março de 2012, altura em que se aposentou. É-lhe atribuída a Medalha de Dedicação e Bons Serviços, Grau Ouro, destinada a “galardoar pessoas que, no cumprimento dos seus

deveres, se tenham revelado e distinguido, exemplarmente, pelo zelo, competência, decisão e espírito de iniciativa.” Alfredo Vaz manteve uma ligação à Junta de Freguesia desde 1960, exercendo as funções de Presidente entre 1982 e 2008, ano em que renunciou por motivos de saúde. Por inerência do cargo, foi também mem-

bro da Assembleia Municipal. A Medalha Municipal de Mérito, destina-se a distinguir “as pessoas singulares ou coletivas, nacionais ou estrangeiras, de cujos atos advenham assinaláveis benefícios para o concelho de Macedo de Cavaleiros, melhoria nas condições da vida da sua população, desenvolvimento ou difusão da sua arte, divulgação

ou aprofundamento da sua história, ou outros de notável importância que justifiquem este reconhecimento.” As duas homenagens foram deliberadas unanimemente pela Câmara Municipal, sob proposta do Partido Socialista, com igual unanimidade pela Assembleia Municipal, nas reuniões de 26 de fevereiro e 29 de abril.


4 TerrasdeCavaleiros Água

Novo modelo de gestão

02 de junho de 2014

Tribunal de Macedo reforçado

Macedo terá a competência sobre os casos judiciais de Alfândega. Serviços Públicos defendidos pela Câmara Municipal. Serviços Públicos

Preocupada com as fugas e perdas de água e com a resposta aos Munícipes, a Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros implementou um novo modelo de gestão interno. Este novo modelo de gestão veio agilizar a circulação de informação interna e reduziu o tempo de resposta nas múltiplas situações. Hoje, a autarquia procede à colocação de contadores de água nas habitações dos munícipes num período nunca superior a 24 horas ao pedido efetuado. A resposta às fugas de água reportadas e detetadas sendo agora menor, os custos da autarquia poderão sair reduzidos na ordem dos 20 a 30%.

Empreendedorismo

Assembleia de Empreendedores

No dia 25 de março, foi assinado o protocolo de constituição da Assembleia de Empreendedores. A Assembleia de Empreendedores é constituída por representantes do poder local, do associativismo e instituições de solidariedade social, com o objetivo de promover uma rede entre os diversos agentes, cimentada na cooperação entre as entidades com a criação de parcerias empreendedoras estratégicas. Este projeto resultou do programa de promoção do empreendedorismo (Associa-Te) desenvolvido pelo projeto Laços.

O TRIBUNAL de Macedo de Cavaleiros tem a sua área de competência territorial alargada. Esta instância passa a receber, além dos casos do concelho, também os de Alfândega da Fé. De acordo com o Decreto-Lei de 27 de março do Ministério da Justiça, o tribunal de Macedo de Cavaleiros é designado por “secção de competência genérica”, integrando o Tribunal Judicial da comarca de Bragança, com um juiz, com competência para “julgar ações declarativas cíveis de processo comum de valor igual ou inferior a 50 mil €”.

Outros serviços sob ameaça

Enquanto que ao nível da Justiça, Macedo de Cavaleiros saiu reforçado, outros serviços são ameaçados de reajustamento, algo que é para os Macedenses de uma enorme injustiça.

Tribunal julga processos comuns de valor até 50 mil€

A ameaça sobre os serviços de finanças permanece e o Governo não tem dado garantias da sua permanência. A ideia poderá passar, segundo alguma imprensa, por transformar as finanças em lojas do cidadão, situação que não é do agrado da autarquia. “Não serve os interesses de Macedo. As pessoas precisam de um serviço de finanças de proximidade, basta ver o número de cidadãos que ali vão a todas as horas. Além de que, uma loja do cidadão significa a concentração de serviços e a diminuição de postos de trabalho no concelho, o que não nos agrada de forma alguma”, assume

o Presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros. O serviço de Segurança Social, a funcionar na Casa do Povo, é agora também colocado em causa. A intenção do Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social é concentrar nos Centros de Emprego o serviço de segurança social. “Também concordamos, até porque a Segurança Social não tem encargos com o aluguer daquele espaço, pelo que não vemos razão para fazer a transferência e já fizemos chegar a nossa posição”, diz Duarte Moreno.

Município distinguído

Escola de Bombeiros em Macedo

A ProGEO, Associação Europeia para a Conservação do Património Geológico, atribuiu à Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros o Prémio Geoconservação 2014. A candidatura da Câmara Municipal, intitulada “Geoparque Terras de Cavaleiros”, foi distinguida pelo “trabalho efetivamente projetado e concretizado” de inventariação e fundamentação científica do Património Geológico, os seus níveis de proteção, conservação, e estratégias de valorização e promoção. O território do Geoparque, coincidente com a área do concelho de Macedo, possui uma rica e complexa geologia enquadrada pelo Maciço Ibérico, com rochas que datam do Proterozoico. Aqui estão inventariados 42 geossítios que encerram um importante valor científico, educativo e geoturístico, 7 deles, a sofrerem intervenção para uma melhor visita. O Prémio Geoconservação 2014, averbado pela autarquia, junta-se à Menção Honrosa recebida em 2010, com a candidatura “Umbigo do Mundo”.

VAI SER CONSTITUÍDA em Macedo de Cavaleiros uma Unidade Local de Formação de bombeiros e outros agentes de proteção civil. O protocolo de colaboração entre o Município, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Macedo e Escola Nacional de Bombeiro será assinado em breve. A escola de formação constitui-se como um centro de formação de condução de veículos de emergência, unidade de práticas das

Prémio Geoconservação

Foto: Bombeiros Voluntários de Macedo de Cavaleiros

Pres. Câmara e Pres. Escola de Bombeiros fizeram primeiro teste

técnicas de salvamento e desencarceramento, condução fora de estrada. Para tal serão utilizados dois terrenos, um contíguo ao quartel, e outro na zona do Ginço. Neste último, ce-

dido pela Câmara, trabalhadores da autarquia e bombeiros, realizaram obras de construção de um circuito preparado para a condução de veículos todo-o-terreno.


02 de junho de 2014

TerrasdeCavaleiros

Unidade Móvel de Saúde vai chegar a toda a população do concelho

5

“Saúde anda sobre rodas”. Câmara Municipal, Santa Casa e Centro de Saúde lançaram Unidade Móvel de Saúde. Chacim foi a primeira aldeia a receber este serviço que chegará a todas as aldeias do concelho de Macedo de Cavaleiros. Saúde ESPECIALMENTE vocacionada para a população idosa, a Unidade Móvel constitui “uma mais valia na prevenção da saúde da população”, referiu o Diretor do Centro de Saúde, João Gandra. “Faremos uma série de rastreios naquilo que compete à medicina geral e familiar: despiste da diabetes e das hipertensões, todas estas situações mais comuns nestas populações e, em caso de necessidade, os profissionais farão uma referenciação ao Centro de Saúde para marcação de consultas junto do médico de família”, acrescentou. A Unidade Móvel, depois de 4 anos de inatividade, é reativada por “se sentir que algumas pessoas necessitam deste serviço. Os meios existiam e a Câmara tinha esta vontade, a disponibilidade financeira e os meios

humanos, assim como os nossos parceiros e avançou-se sem hesitações”, disse o Presidente da Câmara Municipal. Duarte Moreno não tem dúvidas que este “é um grande serviço para a população, já de si muito idosa, com dificuldades de mobilidade, a que se acrescenta a inexistência de transportes públicos para estas pessoas se deslocarem ao Centro de Saúde”. Para o Provedor da Santa Casa da Misericórdia a reativação da Unidade Móvel tem “um significado muito grande”, confessando por isso “muita alegria e satisfação nesta colaboração com a Câmara e Centro de Saúde, no sentido de levar a todas as aldeias do concelho aquilo que muitas pessoas não têm. Vamos minimizar alguns dos seus problemas.” Alegria é também o que sente a população.

Saúde fica agora mais próxima de quem mais precisa

Com 87 anos, Glória Silvestre disse estar “muito contente” com este serviço. “Temos a enfermeira mais perto”, evitando deslocações ao Centro de Saúde e o “aluguer do táxi para

Macedo que é de 10€”. O mesmo é sentido por Ana Gregório de 77 anos: “É muito importante que passe aqui. Temos à porta de casa, pessoas que me vão ajudar, que eu bem pre-

ciso.” Com um historial de “alguns problemas graves de saúde na família”, Alcina Amaral de 63 anos, diz querer estar “sempre atenta” e que a Unidade “deveria vir mais vezes”.

Feira da Saúde

Autarquia concede apoios sociais

NOS DIAS 9, 10 e 11 de maio, a Associação dos Diabéticos do Distrito de Bragança organizou a 2ª Feira da Saúde. Certame que reuniu instituições e empresas do setor e que procurou aproximar os cidadãos aos recursos existentes na região. Na certeza de que uma vida melhor passa pela adoção de uma alimentação e hábitos saudáveis, a mensagem saiu reforçada com este evento que contou com 67 expositores. Componentes importantes do seu programa, as jornadas da saúde e o seminário, decorridos respetivamente na sexta e no sábado, contaram com uma significativa participação e serviram para discutir e aprofundar o debate em torno da saúde.

A Câmara Municipal procura dar uma resposta social em diversas vertentes de apoio. Neste sentido, vai agora auxiliar, em Travanca, a construção de um elevador de acesso ao 1º andar, na casa de uma munícipe com uma doença degenerativa, que se desloca em cadeira de rodas e necessita de vigilância e apoio permanente. O apoio concedido é de 838,44€. Em Latães e Olmos, a Câmara Municipal responde a situações de grave carência económica e social, com a reconstrução dos telhados em duas habitações, num apoio global de 2799,80€. Noutro caso, o de um munícipe que reside em casa com poucas condições de habitabilidade em Cernadela, a autarquia concedeu um auxílio de 1600€ para a construção de uma casa de banho. O apoio do Município vai abranger também uma munícipe de Macedo de Cavaleiros, beneficiária do Rendimento Social de Inserção, na compra de uns óculos no valor de 490€.


6 TerrasdeCavaleiros

Gabinetes de Apoio ao Cidadão

Apoios concedidos

No concelho estão em funcionamento 4 GAC. Na União de Freguesias de Ala e Vilarinho do Monte, nas aldeias de Morais, Peredo e na União de Freguesias de Espadanedo, Edroso, Murçós e Soutelo Mourisco. Estes são serviços determinantes para assegurar a informação e defesa dos direitos dos cidadãos, sobretudo dos mais desfavorecidos, criando igualdade de oportunidades às populações, que a eles acorrem, nomeadamente, para o pagamento das faturas da água, eletricidade, gás, telefone e outros. Neste sentido, a Câmara Municipal deliberou, por unanimidade, contribuir para as suas despesas de funcionamento, particularmente com as remunerações mensais dos Assistentes Operacionais afetos a cada um dos GAC, com apoio global de 28.911€.

Comunhas

Lugar de Velório

O dia 2 de fevereiro é para a população de Comunhas, o dia da “Festa das Chouriças”, numa tradição de origem que se perde no tempo, mas que todos une na prova do fumeiro das gentes da aldeia. Em 2014, este dia ficou também marcado pela inauguração do lugar de velório. Um espaço amplo em anexo à Igreja da aldeia, foi transformado pela Junta de Freguesia de Ferreira, com o apoio da Câmara Municipal, numa Capela Pascal a que se junta uma sala de convívio, com casas de banho. Um investimento que deixa a população orgulhosa, que agora pode usufruir de condições iguais entre todos nas horas difíceis de se despedirem dos seus entes queridos. Em Ferreira, a 9 de junho, a Junta de Freguesia vai também abrir um Lugar de Velório, um edifício no largo da aldeia construído de raiz.

Murçós

Praça da União

02 de junho de 2014

Troços da Zona Industrial em obra

Câmara Municipal está a instalar infraestruturas em dois troços. Novo Quadro Comunitário pode garantir financiamento para novas obras. Interesse na Zona Industrial é crescente. Economia OS TROÇOS 7 e 9 da Zona Industrial estão a ser intervencionados. A Câmara Municipal promove a infraestruturação destes dois troços, com as redes de abastecimento de água, iluminação, saneamento, telefónica e de drenagem de águas pluviais, numa intervenção que vem dar resposta às necessidades das empresas instaladas naquela área e a outras que agora ganham condições para edificarem as suas estruturas. A infraestruturação dos troços da Zona Industrial em falta é uma prioridade para a autarquia, dado tratar-se de uma condição tida como essencial para a instalação de novas empresas, com lotes atribuídos nestas áreas. A “janela” de oportunidade surge com o financiamento do novo quadro comunitário. “Sabemos da importância e da necessidade que temos em infraestruturar o

Emprego vai continuar a crescer na Zona Industrial

que falta da Zona Industrial e o que isso representará na criação de emprego. O novo quadro comunitário, através do seu eixo de mobilidade e transportes, poderá representar a nossa oportunidade em garantir financiamento”, assegura o Presidente da Câmara Municipal, Duarte Moreno. Atualmente, as empresas instaladas na Zona Industrial empregam 200 pessoas. O número de postos de trabalho será em breve aumentado, com o início de laboração de uma empresa de caixilhos e uma oficina automóvel. Entretanto foram também atribuídos 4 lotes para instalação de outras tantas empresas, nos ramos

de negócios: oficina de automóveis; serralharia; embalamento e preparação e conservação de mirtilos; reciclagem e gestão de resíduos. A atração de novos investimentos “é a nossa intenção. Temos alguns lotes livres e queremos gerar neles postos de trabalho.” Procurando reforçar também o número de lotes disponíveis para atrair novos investimentos, ou de estes serem entretanto edificados pelas empresas detentoras, a Câmara Municipal deliberou proceder à notificação dos proprietários dos lotes em zona infraestruturada, que se encontram em incumprimento, no sentido de proceder à sua reversão.

Recuperação e manutenção de estradas Em Murçós, um antigo local de sequeiro de lenha foi transformado numa praça. A “Praça da União”, uma união, que os responsáveis da Junta de Freguesia pretendem, por um futuro melhor, alargada a toda a população da aldeia e entre as diferentes localidades da União de Freguesias de Espadanedo, Edroso, Murçós e Soutelo Mourisco. A nova praça foi inaugurada no sábado de Páscoa pelo vice-presidente da Câmara Municipal, Carlos Barroso. Com um pequeno chafariz e local de descanso, a praça é ornamentada por um grande painel de azulejos com uma imagem aérea da aldeia de Murçós, que depois de descerrado, despertou a atenção de toda a população.

RESPONSÁVEL pela gestão da rede viária municipal, a Câmara de Macedo de Cavaleiros desenvolve atualmente um programa de recuperação e manutenção destas vias em todo o concelho. Algumas destas, são a única ligação das aldeias “ao resto do mundo”, pelo que uma operação do género se reveste de uma grande

importância para o futuro dos seus habitantes. Este plano compreende a estrada de ligação de Murçós a Espadanedo na EN 316; ligação de Bousende a Edroso na EN 316; ligação de Mogrão ao Alto de Ferreira; ligação de Malta a Olmos na EN 216; ligação de Burga à EN 102, junto ao “alto do Mouco”.

As intervenções, executadas pelas equi-pas da autarquia, compreendem a limpeza das bermas, a construção ou reconstrução de valetas e, onde é possível, o alargamento da via. Posteriormente, será feita uma recuperação ao nível do piso nos locais onde este se encontra mais degradado.


02 de junho de 2014

Orgulho

TerrasdeCavaleiros

7

Macedenses premiados

Crianças entregam sugestões ambientais à Câmara Educação Ambiental NO DIA das Eco-Escolas, que é também o Dia Mundial da Terra (22 de abril), o Geoparque Terras de Cavaleiros promoveu uma iniciativa que juntou os alunos de 4 turmas do 1º Ciclo em volta da temática. No final, entregaram as suas sugestões ao Presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros: “Criar uma ciclovia na cidade para podermos andar de bicicleta em segurança” (1º B); “Criar um parque da cidade, com espaços verdes” (2º C); “Arranjo de passeios de forma as pessoas poderem andar em segurança, principalmente as pessoas com deficiência físi-

ca; Construção de parque onde as pessoas idosas e as crianças possam fazer exercício físico e divertir-se partilhando saberes” (3º A); “Construção de uma ciclovia na cidade de Macedo de Cavaleiros; Autocarros eco para uma mobilidade sustentável; Hortas biológicas” (4º E). Duarte Moreno congratulou-se com a participação das crianças e comprometeu-se em “dar a maior atenção a cada uma das sugestões”. O autarca assumiu que “algumas das ideias apresentadas são parte do plano traçado e outras poderemos considerar que, de alguma forma, já existem. Quero no entanto dizer

que é muito importante contar com o contributo vindo dos mais novos, que sempre nos trazem um ponto de vista diferente das coisas.” Esta iniciativa serviu também para as crianças conhecerem alguns dos pontos de maior interesse turístico e científico do concelho. Sara Filipa disse ter gostado “muito deste dia. Conhecemos várias coisas importantes de Macedo. Os Gnaisses de Lagoa foi o que mais me despertou a atenção. Nunca estive lá, mas gostava de conhecer”. Feliz também se mostrou o Guilherme, depois de um passeio em que viu “vários monumentos. Gostei de tudo. Aprendi coisas novas, coisas de antigamente. Foi bonito”.

O Município de Macedo de Cavaleiros registou com muito agrado as distinções/nomeações conseguidas por 5 Macedenses. Pedro Ramos, aluno do 12º ano na Secundária de Macedo, foi um dos premiados do concurso “25 de Abril: O Futuro da Democracia em Portugal e na Europa” promovido pela RTP – Antena 1. O seu ensaio “Portugal, Democracia e Europa - E agora?” foi distinguido pelo júri composto por Ramalho Eanes, Jorge Sampaio, Guilherme d’Oliveira Martins e Joana Carneiro e apresentado a 24 de abril na Universidade de Lisboa. Rui Pedro Pinheiro, de 21 anos e estudante da Escola Superior de Música de Lisboa, ganhou o prémio Composição do “Promissing Young Composers Competition 2014” da Warren County Music Shool de Filadélfia (USA), com a peça “Song of the Universal” que será apresentada na abertura do Festival de Música de Macedo, no sábado dia 14 de junho, às 16h. Luís Pinto, antigo aluno da Universidade de Aveiro, desenvolveu a plataforma “Trip Dashboard” para apoiar instituições turísticas a otimizarem a sua oferta. Foi o vencedor do concurso Startup Weekend Viseu, que decorreu entre 16 e 18 de maio. Alfredo Castanheira Pinto, Provedor da Misericórdia de Macedo, foi agora distinguido com uma Menção Honrosa na área de “Cuidado e Carinho Dispensados aos Idosos Desprotegidos” pelo Prémio “Nunes Correa Verdades de Faria. Este prémio é atribuído anualmente pela Santa Casa de Lisboa, em cumprimento de disposição testamentária do seu Benemérito Enrique Mantero Belard. João Venceslau, o Comandante “Joca”, nesse cargo durante 15 anos nos Bombeiros Voluntários de Macedo, foi nomeado para 2º Comandante Operacional do Comando Distrital de Operações de Socorro de Bragança. Uma nomeação que premeia toda a sua dedicação e profissionalismo de quase 30 anos de ligação à proteção civil.

Cursos abertos para 14/15 no Instituto Piaget

O INSTITUTO PIAGET tem abertas as inscrições para 3 Licenciaturas, 3 Mestrados, 7 Pós-graduações e 4 Cursos de Especialização Tecnológica (CET) no Campus Académico do Nordeste/ Macedo de Cavaleiros. O ensino das áreas da Educação e da Saúde abrange as seguintes Licenciaturas: Educação Física e Desporto, Enfermagem e Fisioterapia.

Nesta fase, estão abertas candidaturas para maiores de 23 anos, sem habilitação de acesso ao ensino superior. Este regime de acesso é dirigido a profissionais inseridos no mundo do trabalho para que possam progredir no seu processo de formação, de forma a potenciar sinergias, apostar na aquisição de novos conhecimentos, competências e ferramentas de

trabalho. O prazo de inscrição termina no dia 28 de julho. Informações no site maiores23.ipiaget.org. Os Mestrados acreditados pela A3ES (Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior) são em Administração e Gestão Escolar, Cuidados Continuados e Educação Especial. Já as Pós-graduações são: Educação Especial – Domínio Cognitivo e Motor ou Domínio da

Intervenção Precoce na Infância; Educação e Formação de Adultos; Fisioterapia do Desporto; Saúde Pública e Gestão da Qualidade Alimentar; Termalismo; Técnico Superior de Segurança no Trabalho. Mais informações em: www.ipiaget.org. Para além destes cursos, o Instituto Piaget tem abertas as inscrições para os seguintes Cursos de Especialização

Tecnológica: Animação em Turismo Natureza e Aventura; Desenvolvimento de Produtos Multimédia; Técnicas de Gerontologia e Técnicas de Gestão Ambiental. Estes cursos apresentam-se como uma excelente alternativa de acesso ao ensino superior e de aquisição de conhecimentos e experiências em áreas de futuro.


8 TerrasdeCavaleiros

02 de junho de 2014

“Este conceito de geoparque vai para lá da ideia das rochas e esperamos que a população assuma em breve a marca Geoparque Terras de Cavaleiros como sua e bene-ficie deste rótulo de qualidade pela diferença”

Nesta entrevista, o Coordenador Científico da Associação Geoparque Terras de Cavaleiros, Diamantino Pereira, desmistifica o conceito geral deste projeto, demonstrando a importância que este poderá assumir na geração de riqueza para a população. O docente da Universidade do Minho, destaca a articulação necessária da singularidade geológica do concelho com outros valores patrimoniais do território e das gentes de Macedo de Cavaleiros. Em breve será alvo de avaliação, tendo em conta a candidatura apresentada às Redes Europeia e Global de Geoparques, com a chancela da UNESCO. A decisão será conhecida em setembro, no congresso mundial no Canadá. Entrevista Professor Diamantino Pereira, o que é um Geoparque? Um Geoparque é um projeto de desenvolvimento local. É um conceito que vem contribuir para o desenvolvimento das populações que habitam o território dos geoparques. Neste caso, uma vez que o geoparque tem a delimitação do município, visa ajudar no crescimento de Macedo de Cavaleiros e da sua população. Um Geoparque não é uma área protegida como são os parques naturais e nacionais, que têm como vocação principal a conservação da natureza. Um Geopar-

que tem, como disse, um objetivo de desenvolvimento económico, educativo e social da população, que é alcançado pela conservação do património geológico, porque ela vai suportar as estratégias de turismo e de educação, fundamentalmente. Ou seja, a estratégia é criar condições para surgirem novos projetos nestas áreas, com base no património, cultural e biodiversidade. Atualmente, o património geológico começa a ser procurado, e sustenta uma nova vertente do turismo designada por geoturismo. Neste tipo de turismo, as famílias gostam de pas-

Coordenador Científico destaca a importância do Geopark Terras de Cavaleiros para o desenvolvimento do concelho

sar alguns dias de férias combinando atividades de lazer com aprendizagem. O que tem Macedo de Cavaleiros efetivamente a ganhar com a aposta no Geoparque Terras de Cavaleiros? Macedo de Cavaleiros tem a sorte de ter alguns elementos diferenciadores tanto a nível regional como nacional ou mesmo internacional. Um dos aspetos que diferencia este concelho dos restantes é a existência do já tão conhecido “Monte de Morais”, que tem um valor científico excecional. É certo que os outros municípios também têm elementos que os diferenciam, por exemplo Torres Vedras com o Carnaval, mas Macedo, curiosamente, também tem um Carnaval que se distingue dos demais. A isto podemos acrescentar outras tradições como os Pauliteiros de Salselas, a gastronomia e outros casos de tesouros vivos a descobrir. A sua

valorização até pode ser alcançada por via desta combinação com o património natural, que também é diferenciador. Quero com isto dizer que a bandeira que podemos usar para chamar pessoas a Macedo de Cavaleiros é este exotismo das rochas e da paisagem, que narram uma

história que dificilmente será contada com tanta qualidade pelos restantes municípios. Macedo de Cavaleiros diferencia-se por ter uma geologia particularmente interessante, um sítio ideal para aprender a história da Terra. A esta componente educativa podemos juntar as

Perfil Diamantino Pereira nasceu no Porto há 54 anos. Apelida-se de portuense com raízes transmontanas, pelas origens da mãe, nascida em Lagoaça, Freixo de Espada-à-Cinta. Desde que iniciou a atividade de geólogo que afirma reconhecer “o valor científico do distrito de Bragança”. Aqui desenvolveu a sua tese de doutoramento, revelando-se um profundo conhecedor das caraterísticas geológicas e patrimoniais da região. É docente da Universidade do Minho, desde 1986, sendo atualmente Professor Associado. Desde 1999 dedica parte do seu trabalho às questões da geoconservação e do geoturismo, leciona as disciplinas de Geologia Regional, Geomorfologia, Áreas Protegidas e Geoturismo e Geoparques a cursos de Licenciatura e de Mestrado e orienta vários alunos de doutoramento em temas relacionados com a Geomorfologia, a Geoconservação e o Geoturismo. É membro do Comité Nacional para o Programa Internacional de Geociências (IGCP/UNESCO) e é atualmente o Coordenador Científico do Geopark Terras de Cavaleiros.


02 de junho de 2014

TerrasdeCavaleiros

(...) a bandeira que podemos usar para chamar pessoas a Macedo de Cavaleiros, é este exotismo das rochas e da paisagem, que narram uma história que dificilmente será contada com tanta qualidade pelos restantes municípios.

Não há geoparque sem aspetos notáveis da Geologia, ou seja, sem Património Geológico, mas são imprescindíveis outros valores patrimoniais, como é o carnaval, a cultura, os sabores, a biodiversidade ou o lazer.

(...) os geoparques não competem entre si, têm toda a vantagem em promoverem-se em rede e em fazerem a divulgação do conceito (...) Esta filosofia de rede que apoia e garante a qualidade, é a principal função desta Rede Global de Geoparques.

atividades turísticas. À primeira vista, podemos não alcançar a importância dos programas educativos, mas o turismo faz-se muito pelo conhecimento transmitido em ações deste tipo. Esta é uma grande aposta do Geopark Terras de Cavaleiros. A aposta, para além de contribuir para a excelência das escolas do geoparque, consiste em trazer alunos das escolas nacionais e de outros países ao território. Esses alunos, junto dos pais, familiares e amigos, são parte da estratégia de marketing do geoparque. Mas o Geoparque não é só Geologia.... Não há geoparque sem aspetos notáveis da Geologia, ou seja, sem Património Geológico, mas são imprescindíveis outros valores patrimoniais, como é o carnaval, a cultura, os sabores, a biodiversidade ou o lazer. Nós temos consciência de que dificilmente alcançamos um público em número razoável se não tivermos em conta todos esses elementos. Haverá turistas que virão a Macedo de Cavaleiros apreender sobre a história da Terra, mas será importante oferecer outros motivos para visitar o território. Todos nós conhecemos o trabalho que o município de Macedo de Cavaleiros já realizou no âmbito da biodiversidade, das tradições ou nos pequenos museus, entre outros. O geoparque está empenhado em identificar outros pequenos tesouros do território, testemunhos da cultura e da ruralidade, tão procurados pelos turistas. São exemplos o contacto com a agricultura, os saberes tradicionais de fazer o pão, o azeite ou o vinho. Poderemos

seguir o exemplo de outros países, com circuitos temáticos, como o das vinhas, onde se enaltece o “terroir”, conceito relativo às relações entre o vinho, a geodiversidade e o clima. Muitos turistas pretendem aprender “in situ” todos estes aspetos culturais, cada vez menos acessíveis aos públicos urbanos. Portanto, o papel que assume ou passará a assumir o Geoparque é o de criar esses circuitos ou rotas para cativar os públicos? Precisamente. Incentivar estas práticas dentro do geoparque e criar as rotas. Até podemos captar o público mais generalista que não vai ver rochas. O próprio termo “Geopark Terras de Cavaleiros” é uma marca muito interessante que poderá ser utilizada pe-los associados do geoparque como forma de promover as suas atividades e produtos. Este conceito de geoparque vai para lá da ideia das rochas e esperamos que a população assuma em breve a marca Geopark Terras de Cavaleiros como sua e beneficie deste rótulo de qualidade pela diferença. Em novembro último, foi entregue pela Associação Geoparque Terras de Cavaleiros uma candidatura à Rede Global de Geoparques. Em que consiste esta candidatura e o que é a Rede Global de Geoparques? A Rede Global de Geoparques congrega os geoparques de todo o mundo. A Rede Europeia foi a primeira a ser constituída, com base em 4 áreas que abraçaram estes conceitos, e depois, com o aparecimento de novos geoparques, em outros continentes, nasceu a Rede Global de

Geoparques que conta hoje com 101 geoparques. A Rede Global de Geoparques garante a coordenação dos interesses comuns de todos os geoparques e, fundamentalmente, garante a qualidade deles, com processos de avaliação permanentes. Isto porque os geoparques não competem entre si, têm toda a vantagem em promoverem-se em rede e em fazerem a divulgação do conceito geoparque. Um mau projeto de geoparque é uma imensa ameaça para os restantes geoparques. Quem visita um e não gosta, naturalmente que dificilmente visitará outro. Esta filosofia de rede que apoia e garante a qualidade, é a principal função desta Rede Global de Geoparques. Os geoparques entregam as candidaturas, entram em processo de avaliação e depois a sua entrada acontece ou não em função da avaliação. Após a entrada na rede, os geoparques são reavaliados, de 4 em 4 anos, para aferir a evolução da qualidade e há casos

9

em que geoparques deixaram de integrar as redes devido a avaliações negativas. A Rede Global de Geoparques está integrada na UNESCO? Tem havido alguma confusão relativamente ao papel da UNESCO. O programa geoparques não é ainda um programa da UNESCO. Contudo, desde o início, esta organização tem reconhecido o papel dos geoparques e das Redes Europeia e Global na promoção, defesa e valorização do património, enquadrando-se nos objetivos da UNESCO de defesa e promoção do património natural e cultural. Por esse motivo é legítimo afirmar que os geoparque da Rede Global têm o patrocínio da UNESCO. Atendendo a isto, a UNESCO tem acompanhado estes processos e há uma grande expectativa relativa a uma integração do programa geoparques como um programa da UNESCO. Alguns indicadores apontam para que brevemente possamos falar efetivamente em Geoparques da UNESCO.

Semana da Floresta. A chegada da primavera e o dia da árvore

foram assinalados ao longo da semana de 17 a 21 de março. O Geoparque desafiou perto de 900 alunos das escolas do Agrupamento de Macedo de Cavaleiros a plantar cerca de 1300 árvores autóctones, entre pinheiros bravos, sobreiros e azevinhos, num terreno da autarquia adjacente à Carreira de Tiro, na freguesia de Castelãos. Os utentes da Cercimac e da Santa Casa também se juntaram à Semana da Floresta, com atividades desenvolvidas junto às suas instalações.


10 TerrasdeCavaleiros

02 de junho de 2014

Feira da Caça e Carnaval, evenFestival de Música de tos dinamizadores de turismo Macedo

Interação com público e comércio

Concertos, Workshops, Música nas Ruas, nos Restaurantes, na Igreja, Concurso de Bandas, Um DJ, Descontos no Comércio... Assim será durante uma semana em Macedo de Cavaleiros. De 14 a 21 de junho, a música clássica e alternativa vai ao encontro das pessoas e do comércio. O objetivo é que “toda a cidade tenha uma interação, que usufrua dos espetáculos que acontecem na rua, que são gratuitos. A cultura vai ter com as pessoas, estará no meio delas e com isso o comércio vai agradecer”, diz Rui Pedro Pinheiro, promotor da iniciativa pela Associação ReanimArte. Esta ligação com o comércio ganha maior dimensão na quinta-feira, dia 19, com a Noite Branca: “Pedimos ao comércio para estar aberto entre as 21h e as 24h. Os grupos estarão nas ruas e as pessoas terão descontos vários nas casas aderentes.” Rui Pinheiro não destaca particularmente um espetáculo, “o Festival funciona como um todo, está repleto de pessoas com grandes qualidades musicais, com um talento enorme e alguns, com uma carreira internacional muito vasta.” A ligação com o público “é determinante para o sucesso da iniciativa. É o outro lado da moeda. A obra nunca está completa sem as pessoas”, assume. A divulgação da iniciativa será também feita em concelhos vizinhos, com “flash mobs” e distribuição de vales de descontos no comércio. O Presidente da Câmara Municipal, Duarte Moreno, confirmou ter recebido a ideia “com um grande espírito de abertura”, porque, diz, “é uma ideia muito boa para a cultura e valorização do nosso comércio, e é um excelente exemplo do contributo dos jovens pelo crescimento da nossa terra. Quando somos todos a dar pela nossa terra, fazemos com que ela seja maior.”

Albufeira do Azibo

Duas praias, duas Bandeiras Azuis

As praias da Albufeira do Azibo voltam a exibir em 2014 o galardão que atesta as condições de segurança e conforto dos banhistas, a informação e sensibilização ambiental, bem como a qualidade da água das zonas balneares europeias. A Praia da Fraga da Pegada exibe a Bandeira Azul pelo 11º ano seguido, enquanto que a Praia da Ribeira, uma das 7 Maravilhas – Praias de Portugal, entra na 5ª época balnear com este símbolo de qualidade. A estes galardões, estas praias foram, de novo, distinguidas com o título “Qualidade de Ouro”, atribuído pela Associação Ambientalista Quercus, tendo em conta a avaliação da qualidade da água ao longo dos últimos cinco anos, ao abrigo da legislação em vigor. Destaca-se ainda o estudo da Associação de Defesa do Consumidor (DECO), que, na edição de junho da revista Proteste, classifica a Praia da Ribeira como a melhor área balnear fluvial do norte do país.

Grande número de visitantes é gerador de riqueza. Aposta no turismo reflete-se também na realização dos eventos. A FEIRA DA CAÇA E TURISMO decorreu de 30 de janeiro a 2 de fevereiro e o Entrudo Chocalheiro de 1 a 4 de março. Dois eventos que mais uma vez se confirmaram como atração para milhares de pessoas que nos visitam, enchem a hotelaria, a restauração, movimentam o comércio local e o setor de arrendamento imobiliário sazonal. Na Feira da Caça, a Câmara Municipal, numa realização conjunta com a Federação dos Caça-

dores da 1ª Região Cinegética, apostou numa organização mais centrada no expositor, garante da qualidade do certame e da satisfação do visitante. Objetivo conseguido: foi a maior Feira da Caça e do Turismo de sempre. Ao certame juntou-se a Rota Gastronómica do Javali, organizada pela Confraria do Javali, atrativo adicional dos restaurantes da cidade. O Carnaval não se ficou atrás. As crianças, com o desfile das escolas, abri-

ram as festividades. No sábado (dia1/03), o Cortejo Noturno juntou as associações e instituições num tema comum (“Terras de Cavaleiros”), onde não faltou o divertimento, a alegria e também alguma sátira. Nos dias seguintes, os Caretos de Podence assumiram a festa. E foram milhares os que quiseram ser chocalhados. O Festival Gastronómico dos Grelos voltou este ano a atrair pessoas aos nossos restautantes. Para o ano há mais!


02 de junho de 2014

TerrasdeCavaleiros

11

Exposição “Explosão de Cor” no Jardim Feira do Folar 1º de Maio e Largo dos Segadores A abrir o período de Páscoa, a tradicional bola esteve Vilarinho de Agrochão

A arte veio para a rua entre 28 de março e 21 de abril. Algumas peças estão agora em exposição em Itália. VELHOS GUARDACHUVAS, tábuas de passar a ferro, pneus e painéis de grandes dimensões, foram os suportes utilizados pelos novos artistas, os alunos do 2º Ciclo e PIEF da Escola Básica e Secundária, utentes da Cercimac, dos ateliês de expressão criativa do Projeto Laços, Santa Casa da Misericórdia, Centro D. Abílio Vaz das Neves, Centro Social e Paroquial de São Geraldo de Carrapatas e Centro Social e Paroquial de Talhas. Todas estas pessoas, independentemente das suas idades, foram desafiadas a interpretar obras de arte contemporânea, essencialmente de artistas portugueses e, através da pintura como forma de expressão, conceberem as suas próprias obras. “Os

Painéis em tecido estão numa exposição em Itália

alunos trabalharam e fizeram a sua interpretação das diferentes obras e produziram as suas próprias criações, não esquecendo que os alunos e os utentes das instituições vêem a obra do artista de uma forma diferente daquela que o próprio artista tem na base da sua criação. A preocupação foi utilizar as cores em diferentes suportes”, referiu Inês Bárrios, coordenadora da iniciativa.

O resultado foi surpreendente e não deixou ninguém indiferente neste período da Páscoa em que estas criações estiveram expostas. Tanto, que os painéis em tecido, integram a exposição mundial “enREadadas nº9 Color” patente no Museu Ernoli, na cidade italiana de Narni, por convite do Departamento de Artes Visuais da Universidade Autónoma de Madrid.

Apresentação dos livros de Catarina Broco, Valter Hugo Mãe e António Tiza NOS MESES de fevereiro e março foram mostrados ao público 3 livros. Dois romances e um livro de contos, dos autores Catarina Broco, Valter Hugo Mãe e António Tiza, que contaram com a apresentação da Vereadora da Cultura da Câmara Municipal, Helena Magalhães, respetivamente no Centro Cutural, Livraria Poética e Casa do Careto.

Protegida II

A história ficcionada do amor proibido entre uma jovem italiana, Aleera, e um anjo, Ziel, não pôde ficar por um livro. Catarina Broco, jovem estudante e escritora macedense, sentiu que após o primeiro livro “as pessoas desejavam que a história continuasse”, tendo resolvido escrever o Protegida II.

Finalizado este livro, a autora assume que “para algumas pessoas de certeza que o livro acaba ali. Para outras, com certeza, querem que a história continue”, o que a leva a admitir uma terceira abordagem. Certo é já um novo romance, que nada tem a ver com esta possível trilogia, que Catarina Broco já iniciou.

A Desumanização

Valter Hugo Mãe é um autor que dispensa apresentações para o grande público. Em Macedo de Cavaleiros apresentou este seu último romance, surgido das vivências de 3 anos na Islândia. Tem como protagonista e narradora Halldora, uma menina entre os 11 e os 14 anos, a quem morre a irmã gémea “símbolo de solidão extrema”,

segundo o autor, numa “Islândia que funciona como símbolo da solidão”.

O Diabo e as Cinzas

A Casa do Careto e a segunda-feira de Carnaval foram o local e dia escolhidos por António Tiza apresentar este seu livro de 13 contos, resultantes de um estudo da temática de há três décadas. Neste livro, são retratados “rituais litúrgicos da religiosidade do povo nordestino, celebrados no tempo hiemal, o tempo das noites longas e frias, das bruxas e diabos, dos caretos e máscaros, das fogueiras que quebram a noitidão e das cinzas restantes do sacrifício sagrado que nem por isso deixam de ser simbolicamente valiosas para a fertilidade da Natureza”.

em destaque em Vilarinho de Agrochão. A Feira do Folar chegou este ano à 13ª edição. Foram 25 os expositores que marcaram presença, a grande maioria da freguesia. Apresentaram o folar e muitos outros produtos tradicionais da mesa transmontana, feitos com os saberes legados de geração em geração. Mas nem só de folar se fez a feira, outros expositores, do concelho e não só, trouxeram artesanato, fumeiro, vinhos, ginginha e artigos de coleção. A banca com o forno a lenha e o pão com chouriço “quentinho” é também uma imagem de marca desta feira. Valorizando este setor económico do concelho, a Junta de Freguesia promoveu uma conferência sobre agricultura na tarde se sábado. O destaque principal esteve no tema do manuseamento das máquinas agrícolas, nomeadamente dos tratores, com técnicas e ensinamentos que alertaram para os perigos, tentando minimizar os risco de acidente, infelizmente muito comuns. Para esta edição da Feira do Folar, a Câmara Municipal reforçou em mais 50% a verba atribuida em anos anteriores.

Feira de Produtos da Terra

Rural Arcas

O último fim de semana de fevereiro é desde há 11 anos marcado pela realização da Rural Arcas. Este ano, a Junta de Freguesia voltou a apostar nesta mostra dos produtos da terra, com um programa de animação musical, uma raid todo-o-terreno e uma montaria ao javali. Ao longo dos dias 22 e 23, diversos habitantes da freguesia de Arcas colocaram os seus produtos em banca, aproveitando esta oportunidade para aumentarem os seus rendimentos. O programa de atividades foi um atrativo adicional para os visitantes. A batida ao javali, que rendeu 7 animais, trouxe muitos caçadores, sendo a sua grande maioria de fora da região.

4ª Apiocasião

Feira do Mel

A 15 e 16 de fevereiro as atenções do setor apícola estiveram de novo centradas em Macedo de Cavaleiros. A Apiocasião decorreu este ano pela primeira vez debaixo da “marca chapéu” Macedo de Cavaleiros – Capital Nacional da Apicultura. A feira do mel e da apicultura, organizada pela empresa MacMel atingiu a 4ª edição, com um saldo sempre em crescendo. Maior número de expositores, mais participantes nos seminários e formações e mais visitantes. Um engrandecimento indexado também ao crescimento que a atividade apícola tem verificado no concelho de Macedo de Cavaleiros. Setor olhado por muitos como alternativa à situação de desemprego e num complemento financeiro para outros. A Apicocasião serviu também de palco para a Confraria do Mel entronizar mais 14 confrades, oriundos de diversas regiões do país, entre os quais a Liga dos Bombeiros Voluntários Portugueses, como reconhecimento dos seus esforços na defesa da floresta, determinante para muito do sucesso da apicultura nacional.


12 TerrasdeCavaleiros

Talhas, Peredo e Vale de Prados

Escolas cedidas

A Câmara Municipal cede por um período de 50 anos à Junta de Freguesia de Talhas o edifício onde funcionou a EB1 local. O protocolo de cedência inicialmente de 30 anos, foi agora largado em 20 anos, correspondendo à intenção da Junta de Freguesia local em adaptar o edifício para um Lar de Idosos. Também o protocolo de cedência da EB1 de Vale de Prados foi alargado, desta feita por um período de 20 anos, ao Agrupamento de Escuteiros de Macedo, que ali pretende fazer melhorias por forma a integrá-la na“Rede Acolhe”, procurando receber grupos que escolham o concelho para realizarem atividades escutistas. A EB1 de Peredo, por solicitação da Junta de Freguesia, será reestruturada numa das salas em Sede de Freguesia e na outra, criada uma sala de convívio, ao abrigo de um Contrato de Comodato estabelecido com o Município.

Ajam e o Dia Mundial do Teatro

Uma semana dedicada à arte da representação

Durante 7 dias (de 24 a 30 de março) Macedo de Cavaleiros comemorou o Teatro. Esta iniciativa da Associação dos Jovens Artistas Macedenses (AJAM) que teve como mote o Dia Mundial do Teatro, assinalado a 27, trouxe a arte da representação para “a rua”. Os artistas da AJAM, assumindo diversas facetas, passaram pela Rádio Onda Livre, com as episódios “Cavaleiros da Paródia”; em stand up, enfrentaram o público no Café Parentes; e houve ainda oportunidade para juntar a Poesia e o Teatro numa tertúlia na Livraria Poética. O fim de semana fechou com um workshop de teatro com a atriz Helena Silva. Explorando o improviso e a resolução de diversas situações do dia-a-dia de forma espontânea, com rasgos de esperteza, muitas vezes de quem menos se espera, esta formação resultou na peça “Com papas e bolos se enganam tolos”, que subiu ao palco do Centro Cultural na noite de 30 de março e que todos divertiu.

Raúl Rego

Homenageado na terra que o viu nascer Raúl Rêgo nasceu em Morais a 15 de abril de 1913. Jornalista, distinguiu-se pelas suas posições de luta pela liberdade, contra o regime do Estado Novo. Morreu em fevereiro de 2002 em Lisboa, onde foi o primeiro Presidente da Assembleia Municipal eleito, em 1977. A 13 de março foi homenageado na terra que o viu nascer. A tese de mestrado de Natália Santos, centrada na figura de Raúl Rêgo, foi transformada em livro, “Raúl Rêgo, o jornalista e o político” , com prefácio do próprio orientador, Luís Reis Torgal. No final desta homenagem, foi descerrada simbolicamente uma placa comemorativa do centenário do nascimento deste Macedense. A esta iniciativa da Associação Nordeste Global em colaboração com a Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, Junta de Freguesia de Morais e Poética Edições, não faltaram as filhas do homenageado, Manuela e Sofia Rêgo, amigos e muitos conterrâneos.

02 de junho de 2014

Museu de Arte Sacra com novo espólio e exposição temporária. “Ls Mielgos” patente no Centro Cultural Estes dois espaços culturais são palco de exposições diversas Cultura ESTÁ PATENTE no Centro Cultural até ao próximo dia 27 de junho a exposição “Ls Mielgos” (Os Gémeos). Um nome em Mirandês que “tem a ver com este trabalho de família, com as ligações muito próximas que sempre tivemos”, de acordo com Manuel Ferreira, o pintor. E, de facto, esta exposição junta dois irmãos mirandeses de Sendim, Manuel Ferreira e Amadeu Ferreira e um filho deste último, num trabalho assente em três pilares artísticos: pintura, literatura e música. A geomorfologia da paisagem, as cores, os atos culturais e os rostos das gentes de Miranda, a música com sons ousados, mas calmos e harmoniosos, e a palavra escrita em Mirandês, caraterizam este projeto, aqui apresentado pelo impulso da Professora Inês Bárrios, colaboradora da autarquia no agendamento de mostras de arte. Já o Museu de Arte Sacra, comemorou no dia 18 de maio o seu 5º aniversário. A data foi assinalada com a abertura do seu novo espólio, resultante da colaboração com as paróquias, Associação Terras Quentes e Diocese de Bragança-

Museu de Arte Sacra festejou 5º aniversário

Miranda. Nesse mesmo dia, abriu também ao público a exposição “África Cristã”, que lança um olhar sobre o culto religioso no continente africano, e que estará aqui patente durante 3 meses.

Centro Cultural acolheu outras exposições

Nos últimos meses, o Centro Cultural acolheu duas outras exposições. No início do ano, Marta Romano, autora transmontana de 27 anos, apresentou trabalhos de pintura e escultura, marcados por uma influência pelo mundo rural em “Observa”. Foi um convite ao espetador em fazer mais que “simplesmente ver”, desafiando-o a “envolver-se e a observar”. A artista disse querer transmitir a sua “inquietação e as preocupações com o espaço rural”, onde nasceu, pretendendo que as pessoas verificassem “as alterações realizadas ao longo dos anos” nas paisagens transmontanas. Em março, pela “mão” da Associação Potrica, o também transmontano António Santos Silva trouxe “Máscaras e Mas-

carados”. Esta exposição de pintura, uma coleção de 74 telas, resultante de um intenso trabalho de pesquisa documental e do contacto com muitas pessoas, foi apresentada no período do carnaval, “uma tradição só do Nordeste e que é parte da sua identidade. As máscaras e todos os mascarados são algo único e cuja preservação é de extrema importância”, realçou António Santos Silva.

Os “rostos” de Jesus Cristo no Museu de Arte Sacra

Na sala de exposições temporárias, entre 14 de fevereiro e 2 de maio, J. Freire apresentou a exposição “O Rosto que Mudou o Mundo”. Nascido em Benguela e residente em Bragança, o autor quis “homenagear Cristo pela força transmitida” aquando dos estudos superiores, com 17 quadros em que “foge da imagem convencional que os artistas nos dão de Jesus Cristo. Possivelmente, Ele não tinha olhos azuis nem cabelo loiro, como nos mostram”, pretendendo com esta obrar “contrariar o óbvio”, assumiu.


02 de junho de 2014

Encontro Regional

Gira-Volei

Macedo de Cavaleiros acolheu a 10 de maio, de novo, a Final Regional de Gira-Volei. Centenas de atletas de diferentes escolas e clubes entraram em competição. O Gira-Volei é um jogo de iniciação à modalidade destinada aos jovens com idades compreendidas entre os 8 e os 15 anos, envolvidos num jogo simplificado de 2X2. A competição divide-se nos escalões 8-10 anos, 11-12 anos e 13-15 anos (nível 1 e 2). Esta modalidade atrai também atletas mais velhos, para o “Gira +”, nos escalões de 16-18 anos, 19-23 anos e mais de 24 anos.

TerrasdeCavaleiros

13

Azibo recebe competição internacional de Voleibol de Praia

Durante dois fins de semana de agosto, as atenções estão centradas em Macedo de Cavaleiros, com muitos visitantes e uma excelente oportunidade para o comércio local.

Futebol de 7

Torneio de “Traquinas”

Onze equipas da região disputaram em Macedo de Cavaleiros um torneio de “traquinas”, idades entre os 7 e 8 anos. O torneio decorreu no Estádio Municipal a 12 de abril e foi organizado pelo Clube Atlético de Macedo de Cavaleiros. Perto de 140 crianças participaram neste torneio. Os familiares não deixaram de vir apoiar os miúdos e preencheram ao longo de todo o dia a bancada do estádio. No total foram 66 jogos, de 20 min cada, disputados no campo relvado, dividido em 3 para este efeito. No final, num ambiente de muita festa e alegria e o ambiente, todas as equipas e seus atletas foram premiadas. Equipas participantes: Clube Atlético de Macedo de Cavaleiros; Escola Crescer Bragança; Mãe D’Água – Geração Benfica; Grupo Desportivo de Bragança; Geração Benfica – Chaves; Grupo Desportivo de Chaves; Dragão Force – Vila Pouca de Aguiar; Diogo Cão – Vila Real; Escola Gilberto Gomes; Grupo Desportivo de Mogadouro; Montes de Vinhais.

Futsal e Futebol de 7

Torneio Triangular

Atletas vão “voar” nas areias 7 Maravilhas - Praias de Portugal

A ALBUFEIRA DO AZIBO e a Praia da Ribeira (7 maravilhas – Praias de Portugal), são em 2014 novamente o epicentro do voleibol de verão. A final do Campeonato Nacional e o Europeu de Sub 21 de Voleibol de Praia jogamse nas areias de Macedo de Cavaleiros. Toda esta organização traz ao concelho

cerca de 500 pessoas, envolvidas diretamente na competição, às quais se acrescentam os acompanhantes e os visitantes adeptos da modalidade. O Voleibol de Praia traduz-se por isso em mais um evento de grande importância para a hotelaria, restauração e restante comércio do concelho. Entre 15 e 17 de agos-

to, decorre a final do Campeonato Nacional de séniores, sub 20 e sub 18, femininos e masculinos. No fim de semana seguinte, 23 e 24 de agosto, é a vez do Europeu de Sub 21, organizado pela primeira vez em Portugal. Este europeu reunirá as duplas masculinas e femininas de Portugal, Espanha, Itália, Holanda e Bélgica.

Clícia Queiroz: nome de campeã

A Geração Futsal do Grupo Desportivo Macedense juntou cerca de 150 crianças num torneio triangular de Futsal e Futebol de 7, decorrido no dia 11 de maio. De manhã Futsal, no Pavilhão, e à tarde Futebol de 7, no Estádio Municipal, ao todo, foram disputados 18 jogos. Ao Grupo Desportivo Macedense juntaram-se o Clube Atlético e o FC Porto Dragon Force, equipa que naturalmente trouxe muitos familiares e acompanhantes dos atletas. Nesta iniciativa que procurou confrontar os jovens macedenses com a competição, promovendo uma troca de experiências com atletas de outros clubes, estiveram envolvidas crianças dos 7 aos 12 anos, divididos pelos escalões de Traquinas, Benjamins e Infantis.

O MUNICÍPIO atribuiu um “Voto de Louvor” à atleta Clícia Lorencetti Queiroz, da Associação de Desportos de Combate de Macedo de Cavaleiros (ADCMC). Esta distinção vem demonstrar a gratidão do concelho pela obtenção da Medalha de Bronze na categoria de -70kg, conseguida no último Campeonato do Mundo de Low-Kick – Wako, que decorreu no Brasil entre 28 de setembro e 6 de outubro de 2013. Este título foi um dos principais indica-

dores que levaram, no princípio deste ano, a Federação Portuguesa de Kickboxing e MuayThai a eleger Clícia Queirós como Atleta Feminina Classe C. O equivalente a Atleta do Ano 2013 na categoria de amadores, coroando a dedicação da jovem à modalidade. O prémio poderse-á também dizer, premiou o trabalho desenvolvido pela ADCMC que desde 2006 se estabeleceu em Macedo e que atualmente conta com perto de 25 atletas entre os 6 e os 40 anos. Os

resultados têm sido muito positivos ao longo deste período, tendo culminado recentemente, em abril, com a conquista do Campeonato Regional por equipas em LightContact e o 2º lugar em Full-Contact. Individualmente, em 7 atletas participantes, a associação conseguiu 5 campeonatos regionais, um 3º classificado e um 5º lugar. A atribuição do “Voto de Louvor” a Clícia Queiróz foi proposta pelo vereador do CDS, aprovada por unanimidade.


14 TerrasdeCavaleiros

02 de junho de 2014

Btt

Open Regional Maratonas

A 30 de março, a Associação Cultural Desportiva e Recreativa da Bela Vista organizou a segunda etapa do Open Regional de Maratonas em BTT. Nesta BTT Azibo, realizada em exclusivo no concelho de Macedo de Cavaleiros, participaram mais de 200 atletas dos diversos pontos do país e também espanhóis. Ivan Nascimento de Vila do Conde foi o primeiro classificado nos cerca de 70 km da Maratona. “Foi muito especial, porque passo aqui as férias quase todas a treinar, e conhecia muitas zonas, por isso tem um significado especial”, confessou o betetista que se mostrou muito agradado com o percurso. Raquel Marques foi a vencedora na categoria feminina. Na meia maratona, Sérgio Ramos de Vial Real foi o vencedor. O Macedense Gonçalo Aires subiu ao pódio em Elite Sub-23 e ajudou a Vimont a alcançar o segundo lugar por equipas. As paisagens do concelho, nomeadamente a Albufeira do Azibo, serviram também de cenário à prova de BTT Trilhos do Careto que se realizou no dia 2 de março, integrando o programa do Entrudo Chocalheiro. Organizada pelo Clube Azibo Aventura, esta prova disputou-se também com duas centenas de betetistas.

Final Distrital

Mega Sprint

No dia 8 de março, o Estádio Municipal acolheu a final distrital do Mega Sprint, uma organização da Associação de Atletismo de Bragança e a coordenação distrital do desporto escolar. Pela pista municipal passaram os alunos de 17 escolas do distrito, dos 2º e 3º ciclos, disputaram os lugares no nacional nas especialidades de velocidade, salto em comprimento, lançamento e na prova de quilómetro.

Andebol

Modalidade ensinada

A partir do próximo ano letivo, as aulas de enriquecimento curricular de Educação Física ganharão a componente de Andebol. Um compromisso assumido entre a Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros e a Federação Portuguesa de Andebol possibilitou uma ação de formação teórica e prática com os professores, ocorrida no dia 17 de abril no Pavilhão Municipal. Solucionando os problemas com a falta de equipamento para treino, a Federação vai cedê-lo, facilitando o fomento da prática do andebol pelas crianças do concelho.

Jogo de descoberta em sítios de interesse histórico

Macedo Mexe - Férias em Movimento Diferentes atividades compõe o programa de férias para os mais novos. Campo de férias regressa no verão ENTRE 7 e a 16 de abril, correspondendo ao período das férias escolares da Páscoa, decorreu o campo de férias em movimento – Macedo Mexe!, organizado pela Câmara Municipal em conjunto com o Grupo Desportivo Macedense. Perto de 60 crianças, entre os 6 e os 17 anos, participaram nesta edição. O programa pro-

cura solucionar alguns dos problemas dos progenitores no que à ocupação dos seus filhos em período de férias diz respeito, aliando as práticas desportiva, lúdica e do conhecimento, a agradáveis períodos de convívio. Os meninos usufruíram de um programa com atividades de natação, atletismo e outros desportos,

música, educação visual, geologia, e radiomodelismo. Houve ainda tempo para uma incursão na multimédia, um atelier na Biblioteca Municipal e nos Bombeiros, uma visita à desabitada aldeia de Banrezes e a um périplo pela cidade, com jogos de descoberta sobre monumentos e sítios de interesse histórico.

Chegou ao fim o Torneio de Freguesias A EQUIPA do Lagoa 1 foi a vencedora da XI Torneio Entre Freguesias e Associações. Numa final muito disputada, com resultado incerto até bem perto do fim, bateu o Vale Pradinhos por 4-2, depois de esta ter saído para o intervalo a vencer por 2-0. No jogo de atribuição de 3º e 4º lugares, também disputado na noite de 30 de maio, a equipa da Associação Cruzeiro de Travanca foi mais forte

Lagoa1, vencedora do torneio com reprensentantes da Câmara Municipal e Grupo Desportivo Macedense

que a Feira de São Pedro ao vencer por 2-1. O Prémio Fair-Play foi atribuído à equipa da Câmara Municipal com apenas um amarelo e

uma média de 5.2 faltas por jogo. O XI Torneio de Freguesias envolveu, ao longo de 3 meses, 20 equipas e cerca de 220 jogadores.


02 de junho de 2014

TerrasdeCavaleiros

15

Macedo acolhe Fase Distrital do Concurso Nacional de Leitura

Alunos do 3º ciclo e secundário participaram no Concurso Nacional de Leitura. Agrupamento de Escolas de Macedo com a maioria dos finalistas na prova final. MACEDO DE CAVALEIROS acolheu a 8 de maio a fase distrital do Concurso Nacional de Leitura. Maria João Vaz da Escola Básica de Macedo de Cavaleiros, no 3º Ciclo, e David Martins da Secundária de Mirandela, no secundário, serão os representantes do distrito de Bragança na Final Nacional. Em Macedo marcaram presença 66 alunos do 3º Ciclo e Ensino Secundário das escolas de Bragança. Pela frente tiveram uma prova escrita, versando as obras Nélson Mandela Uma Lição de Vida (Jack Lang); O Diabo Veio ao Enterro (A.M. Pires Cabral); Relato de Um Naufrago (Gabriel Garcia Márquez); Os Livros que Devoraram o Meu Pai (Afonso Cruz). Os cinco alunos mais pontuados em cada nível passaram à Prova Oral. E nesta prova, Macedo de Cavaleiros foi

a localidade com mais alunos representados. A vencedora na categoria de 3º ciclo, Maria João Vaz de 14 anos, aluna do 8º ano, confessou um “nervosismo no início”, mas que não viria a afetar a sua prestação, porque “à medida que a prova decorreu” se sentiu muito “confortável”. Um conforto por“sempre ter gostado de ler”,

Prova Oral do Ensino Secundário

cia que a leitura representa na aprendizagem”. Representante Ma-

A.M. Pires Cabral

O Diabo Veio ao Enterro de A.M. Pires Cabral foi uma das obras presentes a concurso. Macedense, nascido em Chacim, e um dos autores transmontanos mais reconhecidos, Pires Cabral confessou-se honrado: “É uma honra sempre escolherem-nos seja para o que for, é sempre o melhor, porque o pior de tudo é o silêncio e não se lembrarem de nós.” “Estar neste Concurso Nacional de Leitura um livro meu, é uma coisa que eu só posso entender como uma homenagem que me é prestada de alguma forma e portanto, sinto-me satisfeito com isso”, acrescentou. muito incentivada pelos pais e professores que lhe transmitiram “a importân-

cedense na Prova Oral do Secundário, Mariana Nicolau, de 16 anos, foi a

2ª classificada nesta fase. A aluna do 10º ano, para quem a leitura “é uma distração da realidade”, respondeu ao desafio da professora de Português, e, alcançado este lugar, classifica-o como “um feito interessante”, na primeira vez em que participou neste concurso. A Vereadora da Câmara Municipal, Helena Magalhães congratulou-se com a organização desta fase distrital, e mostrou-se “muito satisfeita com a presença de vários alunos de Macedo de Cavaleiros em prova, independentemente dos prémios conquistados”.

Considerando que “os livros são a chave para a educação de excelência e de qualidade que todos precisamos”, Helena Magalhães evidenciou que a “dinâmica de parceria entre a Biblioteca Municipal e a Rede das Bibliotecas Escolares, com uma preocupação muito grande em sair das escolas e levar a literatura aos cafés e aos Centros de Dia” e a realização de vá-rios eventos em comum, “ajuda a que os jovens se sintam mais motivados para a leitura e adquiram competências de literacia, tão necessárias no mundo atual.”

Mostra para promover produtos agrícolas do concelho

Câmara Municipal lança Mostra Agrícola de dois dias, juntando Concurso de Bovinos Mirandeses e Dia do Agricultor. Naves do parque de exposições acolhem produtores das populações das freguesias. Agricultura DESTACANDO a importância da Agricultura na geração de riqueza no concelho, A Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros promove este ano a Mostra Agrícola, de 7 e 8 de junho, no Parque Municipal de Exposições, unindo instituições do setor, agricultores, Juntas de Freguesia e população. Dois dias, em que a agricultura, e as suas

diferentes atividades ganham destaque num evento único, numa aposta clara em potenciar este ramo económico. No sábado, dia 7 de junho, decorrerá o Concurso Concelhio de Bovinos de Raça Mirandesa e a luta de touros. O domingo, é o Dia do Agricultor, com o Campeonato Regional de Maneabilidade Equestre, o seminário agrícola, o desfile e a gincana de tratores, numa homena-

gem a todos os homens e mulheres da lavoura no concelho. Em simultâneo, nos pavilhões, decorrerá uma montra de produtos, máquinas e equipamentos agrícolas do concelho. Os diferentes stands serão ocupados pelas Juntas de Freguesia, convidadas a desafiarem os seus produtores a exporem/venderem os seus artigos, procurando aumentar as suas fontes de receita.


16 TerrasdeCavaleiros

02 de junho de 2014

Novo horário dos serviços. Munícipes com mais uma hora de atendimento

ImagensdeMacedo

Imagens que nos tocam, que contam a história ou testemunham o presente de um concelho que amamos. A preto e branco ou a cores, o registo de sentimentos ou estados de alma que refletem o melhor da nossa terra. Envie-nos a sua imagem para terrasdecavaleiros@cm-macedodecavaleiros.pt, poderá ser a próxima a estar neste espaço. Todas as fotos enviadas serão compiladas numa exposição coletiva no início de 2015.

Câmara Municipal com horário das 9h às 16h

A AUTARQUIA de Macedo de Cavaleiros implementou, em março, um novo horário de funcionamento, adotando a modalidade de jornada contínua das 9h às 16h. Os munícipes ganham a possibilidade de aceder aos serviços à hora tradicional de almoço, beneficiando assim, de mais uma hora de atendimento relativamente ao regime anterior. O objetivo da Câmara Municipal, com esta medida, é aumentar a resposta dos serviços oferecidos aos munícipes, reforçando simultaneamente a eficácia e eficiência da organização.

Foto: Carlos Areosa Nota: Reserva-se o direito de apenas serem consideradas as imagens que dignifiquem o nosso concelho.

Câmara não aceita fecho de escolas nas aldeias

Proposta do Ministério da Educação prevê que apenas se mantenha em funcionamento uma escola fora da sede de concelho. Câmara Municipal rejeita liminarmente a proposta de encerramento de estabelecimentos de educação e de ensino. Educação A DIREÇÃO-GERAL dos Estabelecimentos Escolares apresentou ao Município proposta de encerramento, com efeitos a 1 de setembro de 2014, da EB1 de Chacim e dos Jardins de Infância de Grijó, Lombo e Vale da Porca, abrindo a possibilidade de se manter em funcionamento o JI de Podence, passando este a ser jardim de acolhimento das crianças de Vale da Porca. Quanto ao JI de Morais prevê-se a fusão do código deste estabelecimento de educação com a EB1 de Morais. A proposta apresentada, no âmbito do reordenamento da rede escolar, tem por base normativos legais que que preveem o fecho de escolas do 1º Ciclo com menos de 21 alunos e os jardins-de-

infância com menos de 20 crianças. Os estabelecimentos de educação e de ensino referidos não têm o número mínimo de alunos exigido, mas critérios como a enorme área do concelho, a ineficiente rede de transportes, estradas sinuosas, temperaturas muito baixas no inverno e um empobrecimento do mundo rural resultante da proposta do Governo, levam a Câmara Municipal a rejeitá-la. Esta tomada de posição foi concertada com os presidentes de junta de fre-guesia, o corpo docente dos estabelecimentos sob ameaça de encerramento e o Conselho Municipal de Educação. A Vereadora da Educação, Helena Magalhães, reitera a necessidade de

Duarte Moreno e Helena Magalhães, acompanhados do presidente de Junta, com as professoras na Escola de Chacim. Encerramento de escolas não é aceitável

manter em funcionamento todos os estabelecimentos de educação e de ensino referidos, uma vez que já são escolas de acolhimento de crianças de localidades próximas e têm uma previsão de frequência para o próximo ano letivo “que justifica a sua manutenção, considerando o facto de possuírem instalações adaptadas e remodeladas, funcionarem em horário normal com componente de apoio à

família, não existindo nenhum constrangimento relativamente ao serviço de refeições, pelo que as crianças que os frequentam não têm qualquer prejuízo pedagógico e beneficiam com a proximidade à sua residência”. Para Helena Magalhães “há um risco de abandono da educação pré-escolar, dado que muitos pais já manifestaram que não autorizarão os seus filhos a deslocaram-se, diariamente, em

trajetos de mais de 40km. Estas crianças só irão frequentar o ensino obrigatório, acabando por se verificar precisamente o contrário daquilo que o Ministério defende: combater o abandono e promover o sucesso escolar.” Outra das preocupações da vereadora prende-se com a “situação laboral das educadoras que, caso o Ministério da Educação leve a proposta avante, ficam com horários zero”.

Terras de Cavaleiros | nº2 | 02 de junho  

Boletim Municipal de Macedo de Cavaleiros

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you