Issuu on Google+

29 de janeiro de 2014

Agenda Cultural

Conheça a programação para fevereiro e março P.11

1

TerrasdeCavaleiros

IV Apiocasião

Festival de Tunas

Dias 15 e 16 fevereiro

Dia 15 de março

X Serenata a Macedo

Parque Municipal Exposições

Centro Cultural

TerrasdeCavaleiros 29 de janeiro de 2014

Boletim Municipal de Macedo de Cavaleiros

www.cm-macedodecavaleiros.pt

Distribuição gratuita N.º01 Trimestral Diretora: Helena Magalhães

Entrevista: Duarte Moreno, novo Presidente da Câmara Municipal

“Vamos elevar o patamar do nosso concelho, um concelho onde vale a pena viver”

Saúde

Governo garante Urgência em Macedo

P.3

Impostos Municipais

Contribuição Autárquica baixa em 2014 IMI fixa-se no mínimo. Participação do Município no IRS a caminho da taxa 0%. Orçamento para 2014 aposta na Educação e no apoio à Ação Social. P.5

Natal

Macedo vestiu-se de Natal

Duarte Moreno partilha com os Macedenses as suas ideias e projetos para o futuro da cidade e do concelho. Numa visão abrangente, aborda diversos assuntos de importância capital para o desenvolvimento do território. P.6, 7 e última

P.6


2 TerrasdeCavaleiros

Editorial

29 de janeiro de 2014

Assembleia e Câmara Municipal empossadas em outubro

Helena Magalhães

A

Vereadora da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros

edição do Boletim Municipal é a concretização de um importante propósito na governação da autarquia. Três meses após a tomada de posse do novo executivo camarário, reiteramos o desejo de construir canais de comunicação que estabeleçam uma relação de proximidade, que se pretende franca e transparente, entre a Câmara Municipal e os Munícipes. É com este objetivo essencial em mente, que decidimos criar uma publicação trimestral que possibilite o acesso à informação àqueles que representamos, dando conta das atividades mais importantes do município, ao mesmo tempo que promovemos o nosso território, as nossas tradições, o nosso património e a nossa cultura. A escolha do nome “Terras de Cavaleiros” surge, assim, como elemento agregador que envolve no mesmo enlaço, a autarquia, o concelho, os macedenses e a as nossas raízes ancestrais. Agradecemos a todos aqueles que, estado longe ou perto, dão o seu contributo para o desenvolvimento destas “Terras de Cavaleiros”, que são orgulhosamente nossas, e lançamos um desafio ao leitor. Porque queremos que este boletim tenha um pouco de si, da sua visão, do seu pulsar e do seu sentir, desafiamo-lo a participar no espaço “Imagens de Macedo” que reservamos para a sua fotografia. Participe nesta iniciativa que culminará numa exposição coletiva e envie-nos as suas críticas e sugestões para o e-mail terrasdecavaleiros@cm-macedodecavaleiros.pt Os menos familiarizados com as novas Tecnologias da Informação e Comunicação sabem que encontrarão sempre na Câmara Municipal, uma porta aberta para receber os vossos contributos e uma palavra amiga para vos apoiar, na medida das nossas possibilidades. Um abraço da

Ficha Técnica Terras de Cavaleiros N.º 01 / 28 de janeiro de 2014 Propriedade e Edição Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros Jardim 1º de Maio 5340-218 Macedo de Cavaleiros www.cm-macedodecavaleiros.pt geral@cm-macedodecavaleiros.pt terrasdecavaleiros@cm-macedodecavaleiros.pt Telf. 278420420 Direção Helena Magalhães Coordenação Redatorial Gabinete de Apoio ao Presidente e Vereadores Redação e Composição Gráfica Serviço de Comunicação da CMMC Fotografia CMMC Depósito Legal 370527/14 Tiragem 7500 exemplares Impressão Midoel - Publicidade e Gráfica Digital, Lda. Periodicidade Trimestral Não necessita de registo ao abrigo do DR n.º8/99 de 9 de junho, artigo 12º, n.º1-b

Duarte Moreno assume compromisso sob olhar atento de Adão Silva Presidente da Assembleia Municipal cessante

Órgãos Autárquicos

Duarte Moreno e António Afonso lideram, respetivamente, Câmara e Assembleia Municipal OS MEMBROS ELEITOS para a Câmara e Assembleia Municipal tomaram assento em outubro, 15 dias após as eleições autárquicas ocorridas a 29 de setembro de 2013. Também neste dia assumiram lugar na Assembleia os 30 Presidentes de Junta de Freguesia. Duarte Moreno lidera a Câmara Municipal, acompanhado por Carlos Barroso, Vice-Presidente, e Helena Magalhães, Vereadora a tempo inteiro, eleitos nas listas do PSD. Rui Vaz, Fernando Pinto e Manuela Santos pelo PS e Rui Costa pelo CDS assumiram os seus lugares na vereação. O Presidente apelou a um “trabalho de cooperação com as instituições, empresários e comerciantes de Macedo” e ao consenso entre os diferentes partidos. “Costumo dizer que todos já somos poucos. É,

portanto, hora de todos serem parte da solução. É hora de estimar o nosso concelho e de contribuir para a sua valorização.” Consciente de que “o caminho que temos pela frente não será fácil”, lamentou “o crescente empobrecimento do interior do país que o Estado e os sucessivos governos têm seguido”, e mostrou-se determinado em ser “uma voz sempre ativa na defesa de uma estratégia e direções diferentes.” O Presidente da Câmara Municipal pretende para o concelho de Macedo de Cavaleiros um caminho “forçosamente diferente do seguido no país”, com alívio da carga fiscal sobre os Macedenses e empresas. Defendeu “condições de acesso à educação iguais para todas as crianças; um concelho com condições de atração económica van-

tajosas relativamente aos seus vizinhos, respondendo às necessidades ao nível do emprego; os nossos jovens terão aqui oportunidades para se fixarem; queremos que uma camada da população tão vulnerável como os idosos veja os seus apoios intensificados.” Na Assembleia Municipal assumiram funções os 31 membros eleitos, mais os 30 Presidentes de Junta de Freguesia. Este é o primeiro mandato com esta composição, resultante da Reorganização Administrativa do Território das Freguesias, que em Macedo de Cavaleiros reduziu de 38 para 30 as freguesias do concelho, de acordo com a Lei n.º 22/2012 de 30 de Maio. Neste dia foi também eleita a Mesa da Assembleia Municipal. António Afonso, como Presidente, José Madalena e Clementina Gonçalves como 1º e 2º secretários, respetivamente, indicados pelo PSD, foram eleitos.


29 de janeiro de 2014

TerrasdeCavaleiros

3

Encerramento da Urgência colocado de parte pelo Governo

Os serviços de saúde no concelho são assunto primordial na agenda de Duarte Moreno. Secretários de Estado do Ministério da Saúde garantem Urgência em Macedo. Saúde CONHECENDO AS AMEAÇAS que recaem sobre o Serviço de Urgência Básica de Macedo de Cavaleiros e, consequentemente, sobre a Unidade Hospitalar, Duarte mantem desde outubro passado contactos permanentes com responsáveis políticos nacionais, procurando defender os superiores interesses dos macedenses no acesso aos cuidados de saúde. No dia 7 de janeiro, na sequência dos pedidos de audiência efetuados ao Ministério da Saúde, o Presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, Duarte Moreno, foi recebido pelo Secretário de Estado Adjunto, Fernando Leal da Costa. Neste encontro, para além da abordagem à oferta de serviços de saúde na região, foi deixada a garantia de que o Governo de Portugal não pretende encerrar, ou, sequer, re-

duzir o horário de funcionamento da Urgência de Macedo de Cavaleiros. O Secretário de Estado Adjunto demonstrou conhecer a importância que o SUB de Macedo de Cavaleiros representa para os utentes do distrito, podendo inclusive verificar-se brevemente um reforço no serviço. O governante afirmou não ter recebido qualquer indicação da ULS Nordeste para encerrar o SUB de Macedo de Cavaleiros. As garantias avançadas deixam o Presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros mais tranquilo, mas não farão abrandar o seu trabalho de acompanhamento nesta matéria. Dia 14, Duarte Moreno foi recebido por Manuel Teixeira, Secretário de Estado da Saúde, que reafirmou as indicações deixadas pelo seu colega de Governo.

Urgência de Macedo serve uma população de cerca de 20 mil pessoas

O SUB de Macedo de Cavaleiros serve, para além da população do concelho, que é um pouco superior a 15 mil habitantes, a totalidade da população do concelho de Alfândega da Fé, aldeias limítrofes dos concelhos de Mirandela, Mogadouro e Bragança, pelo que contabilizando esta realidade, o universo da população ultrapassa os 20 mil utentes. A população do distrito de Bragança é das mais envelhecidas do País, tendo o concelho de Macedo

de Cavaleiros a particularidade de conter 7 lares de idosos (286 camas), engrossando a necessidade do serviço de urgência de proximidade, dada a frequência com que estes idosos recorrem ao serviço. Este envelhecimento populacional remete-nos para a vulnerabilidade, o isolamento, o abandono, insuficientes recursos económicos e ausência de transportes públicos. A tudo isto, está associada a saúde e nesta, as patologias mais frequentes dos idosos, que os levam ao

serviço de urgência por agudização. A defesa deste e outros serviços de saúde na região, une as 9 autarquias da Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes. Os Presidentes de Câmara já afirmaram a sua determinação na defesa destes serviços e solicitaram a presença do Ministro da Saúde para debater e encontrar soluções tendo em vista a melhor prestação de serviços de saúde .

Autarcas e população contra a saída do helicóptero do INEM NUMA CONCERTAÇÃO de vontades, os autarcas do distrito procederam, a 23 de outubro, à entrega de uma Providência Cautelar, sob a forma de Ação Popular, no sentido de impedir a saída do meio de socorro do INEM sedeado em Macedo de Cavaleiros. Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, Duarte Moreno, presente na entrega da

ação no Tribunal Administrativo e Fiscal de Mirandela, esta serviu para defender o interesse das populações no acesso a cuidados de emergência pré-hospitalar, numa região amputada das melhores condições de acessibilidade e marcada profundamente pelo isolamento. Em simultâneo apelou para que, a esta causa, se juntem todos os defensores da mesma. A

Héli do INEM é meio essencial na emergência pré-hospitalar e no transporte de doentes

demonstração de que a população está unida em torno da defesa da manutenção deste serviço essencial, concreti-

zou-se numa manifestação popular no dia 1 de novembro, marcada por testemunhos de quem foi salvo pela rápida e

eficaz ajuda deste meio de socorro, e pela elevada adesão, apesar das adversas condições meteorológicas.


4 TerrasdeCavaleiros

29 de janeiro de 2014

Feira da Caça e Feira de Turismo

No próximo fim de semana acolhemos milhares de caçadores e turistas. Oportunidade para potenciar o concelho e promovê-lo como um destino distinto. Caça e Turismo DE 30 DE JANEIRO A 2 DE FEVEREIRO tem a oportunidade de participar num evento de referência em toda a região e de explorar um território único e inspirador. Tendo como mote a caça e as suas diversas vertentes, a Feira da Caça e Feira de Turismo destaca-se por oferecer um programa vasto, expositores de grande qualidade e um conjunto de atividades para toda a família. Visite as exposições de falcoaria e de fauna viva de espécies cinegéticas. Divirta-se com a prática de tiro com arco e besta, no parque aventura e em passeios a cavalo. No Parque Municipal de Exposições conheça a

oferta turística da região e delicie-se com sabores e aromas singulares. A rica e variada gastronomia, com produtos como os enchidos, o vinho, o azeite, as casulas secas, os queijos e os pratos de caça, tem o merecido destaque, seja nas bancas tradicionais ou nos restaurantes regionais. Nos restaurantes da cidade aderentes, delicie-se com os pratos de javali, na rota gastronómica que nestes dias decorre. Para os caçadores, aguardam-se grandes jornadas de caça nas afamadas montarias (quinta, sábado e domingo). A Prova de Santo Huberto, inserida no IX Prémio G a l a i c o - Po r t u g u ê s ,

A Caça e o Turismo lado a lado na promoção de Macedo de Cavaleiros

decorre no sábado e domingo. Os adeptos da Cetraria têm também nestes dias a VII Copa Ibérica, a única prova realizada a nível nacional. Pelo final da tarde de sábado decorre o leilão de javalis e, após o jantar, os julgamentos são momentos a não perder. Com uma realidade na atividade cinegética

bastante distinta do resto do país, Trás-os-Montes e Alto Douro debate-se com problemas próprios. Na sexta-feira, às 21.30h, decorrerá o I Encontro de Caçadores, criando a oportunidade de todos discutirem as especificidades na caça da região, procurando resoluções que contribuam para o crescimento da atividade.

A RTP, com o programa “Aqui Portugal”, apresentado por Sónia Araújo e Jorge Gabriel, estará em direto do recinto da Feira da Caça e Feira de Turismo durante toda a tarde de sábado. Iniciativa organizada pela Câmara Municipal e pela Federação das Associações de Caçadores da 1ª Região Cinegética.

tejos inicia-se com o único Desfile Noturno da região, agendado para sábado, dia 1. As associações culturais juntam-se e as ruas da cidade são invadidas por numerosos foliões que trazem muita sátira, luz e garantem uma contagiante animação ao longo de todo o percurso. Nos 3 dias seguintes, a festa decorre em Podence. Os Caretos de Podence são a enorme atração. Escondidos na sua indumentária, com máscaras de lata de nariz pontiagudo, cinto de chocalhos à cintura e pau de madeira de freixo ou

castanheiro que lhes serve de apoio quando saltam, representam o demónio. Encarnando a personagem, espalham o terror pelas ruas da aldeia, saltam e gritam criando a desordem e abuso, e perseguem as mulheres solteiras, e não só, “chocalhando-as”. A juntar a esta tradição, está reservado um programa repleto de animação, com um passeio micológico, prova de btt, passeios de burro ou cavalo, música, raid fotográfico, noite gastronómica, pregão casamenteiro e muito mais.

Programa de Carnaval com 4 dias Caretos de Podence e Associações do concelho fazem o Carnaval de Macedo de Cavaleiros Carnaval O MÊS DE MARÇO vai iniciar com os festejos de carnaval. Em Macedo de Cavaleiros realiza-se o mais genuíno de todos os carnavais de Portugal. De dia 1 a 4 está prometida muita festa e animação. Por ocasião do carnaval, decorre o Festival Gastronómi-

Podence reserva 3 dias muita folia

co do Grelo, atrativo adicional para todos os que visitam o concelho neste fim de inverno. O ditado é antigo, mas a sua reformulação é bem moderna: “A vida são dois dias, o Carnaval são três, mas em Macedo de

Cavaleiros estão garantidos quatro dias de intensa e colorida folia”. Assim é, numa iniciativa a que acorrem centenas de turistas e que nestes dias enchem as unidades hoteleiras e os restaurantes do concelho. O programa de fes-


29 de janeiro de 2014

IMI nos valores mínimos em Macedo

TerrasdeCavaleiros

5

Famílias pagam menos pela habitação já a partir de 2014. Camâra fixa taxa mínima no imposto sobre imóveis. Efeito positivo sentido também pelas empresas. Foto: http://portugalfotografiaaerea.blogspot.pt/2013/12/macedo-de-cavaleiros.html

Impostos A CÂMARA MUNICIPAL, sob proposta de Duarte Moreno, e ratificada pela Assembleia Municipal na sua sessão ordinária de 23 de dezembro, estabeleceu a aplicação, já a partir deste novo ano, da taxa mínima prevista na Lei para o Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Medida que reforça em cerca de 260 mil Euros o orçamento das famílias e a tesouraria das empresas do concelho de Macedo de Cavaleiros. A taxa a aplicar na antiga contribuição autárquica é agora de 0,3% para os prédios urbanos avaliados nos termos do CIMI (Código do Imposto Municipal sobre Imóveis), a grande maioria dos existentes no conce-

Taxa de 0,3 % na antiga contribuição autárquica

lho, e 0,5% para os restantes prédios urbanos. De acordo com o Presidente da Câmara Municipal, a intenção é “corresponder à necessidade de atenuar a carga fiscal a que estão sujeitas as famílias e empresas, minimizando as dificuldades económicas existentes, considerando naturalmente as perspetivas positivas de consolidação orçamental e financeira do

município”.

Participação variável do IRS reduz 20% Em 2014 tem já impacto também a redução de 20% na taxa de participação variável do IRS que o Município aplica sobre as famílias. A taxa fixase em 4% no IRS dos sujeitos passivos com domicílio fiscal em Macedo de Cavaleiros,

relativa aos rendimentos do ano imediatamente anterior, calculada sobre a coleta líquida. O orçamento familiar global sai assim reforçado em cerca

de 60 mil Euros. O objetivo de Duarte Moreno “é diminuir gradualmente a participação nos próximos anos, até que a taxa atinja o valor de 0%”.

O que pagava em 2013 e vai pagar em 2014 Valor do imóvel

2013

2014

50.000 €

200 €

150 €

100.000 €

400 €

300 €

150.000 €

600 €

450 €

Macedenses com livros gratuitos COM INÍCIO a partir do próximo ano letivo (2014/2015), o Município macedense vai assegurar a atribuição gratuita dos manuais escolares para todos os alunos do 1º Ciclo do concelho. Esta atenção que a autarquia dá à área da educação e que atende a uma das grandes dificuldades das famílias, estende-se também aos alunos do 2º e 3º Ciclos. Neste caso, sobre a forma de apoio

aos alunos oriundos de agregados familiares com maiores dificuldades económicas. Para o ensino superior, com início também no próximo ano letivo, vai ser criada uma Bolsa de Estudo para os alunos das famílias com maiores necessidades.

Orçamento 2014

Estas medidas estão contempladas no Plano e Orçamento para 2014, aprovado

pela Assembleia Municipal e que “visam concretizar o desejo de um concelho cada vez melhor e mais apelativo”. O documento define um caminho com medidas que reforçam as condições de vida e fixação no concelho, de acordo com o programa eleitoral de Duarte Moreno. “Estamos a dar o primeiro passo para executarmos o programa que os macedenses sufragaram em setembro.

Vamos corresponder à confiança que em nós foi depositada e tudo faremos para que nos sejam dadas as condições políticas que levem à consumação de um futuro que tanto defendemos”, assegura Duarte Moreno. Demonstrando também uma preocupação com os idosos mais desfavorecidos, a Câmara Municipal vai criar brevemente a Oficina Municipal de Reparações, cujo

regulamento está em preparação, e que terá capacidade para “realizar pequenos arranjos nas habitações das pessoas ou reparações elétricas, problemas muito comuns nesta camada da população”, assegura Duarte Moreno. Este projeto apresenta-se como uma das ofertas asseguradas pelo futuro Cartão Municipal do Idoso que a autarquia pretende implementar.


6 TerrasdeCavaleiros

29 de janeiro de 2014

Duarte Moreno foi eleito Presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros nas autárquicas de 29 de setembro de 2013. Três meses após a tomada de posse, traça em entrevista o caminho que pretende para o concelho.

Duarte Moreno faz balanço dos primeiros meses e projeta o futuro

“Emprego e fixação da população são objetivos que não temos receio em assumir.” Entrevista Que balanço pode fazer destes primeiros três meses à frente dos destinos da Câmara Municipal, após a tomada de posse? É um tempo ainda não muito longo para balanços, o que não invalida que sejam já possíveis. Neste curto período de três meses, mantenho e reafirmo o meu compromisso com os Macedenses. Não apenas aqueles que em mim confiaram e contribuíram para a minha eleição, mas também para todos os que, democraticamente, o não fizeram. É perante todos que presto e prestarei contas, é a todos que represento. Este primeiro trimestre à frente dos destinos da Autarquia tem representado um saudável desafio para mim e para a equipa que me acompanha. Não é fácil gerir um Município estando em minoria… De facto, foi eleito com

uma curta margem de votos. Como é governar estando os partidos da oposição em maioria? Não é, de facto, o cenário mais favorável, nem aquele pelo qual aguardávamos. Foi a decisão soberana dos Macedenses, que respeitamos. No entanto, não nos retira a legitimidade para levar por diante o programa que foi sufragado. Ainda que surja o desafio de promover consensos com outras forças partidárias, a situação de minoria não é para mim um problema, muito pelo contrário. Não me sinto desconfortável com a situação, pois sou uma pessoa de diálogo e que defende que o exercício dos mandatos políticos deve ser pautado pelo consenso e união de todos os envolvidos nas grandes decisões. Mesmo que, repito, reconheça que seria mais

confortável um mandato em maioria. Não tem receio de que, com este cenário, a Câmara possa ser ingovernável? Estes três meses, apesar de algumas dificuldades colocadas, nomeadamente no que à aprovação do Plano e Orçamento para 2014 respeita, provam que, com vontade, determinação e querer, tudo é possível. Não tenho, por isso, esse receio. Todos nós devemos perceber o que os Macedenses nos disseram nas eleições de 29 de setembro e o que nos exigem. Este é o princípio que deve estar na nossa ação. Todos devemos ser capazes de encontrar as melhores propostas e chegar às decisões que melhor servem Macedo de Cavaleiros. Estou certo que, tanto os vereadores do PS como o do CDS, estarão connosco nesta orientação… Está, portanto, confi-

ante relativamente ao futuro. Não poderia ser de outra forma! Caso não estivesse confiante, não teria assumido esta responsabilidade. E retomando a primeira questão colocada, os três últimos meses são a demonstração clara de que é impossível ter outra postura que não a de confiança relativamente ao futuro. Senão, vejamos… A atividade cultural manteve-se a níveis elevados, desde o concerto das nossas bandas filarmónicas, passando por magníficos espetáculos de dança, terminando na magia do Natal e dos Cantares dos Reis. Foi com uma enorme satisfação que verifiquei o envolvimento das associações e da população. A adesão superou as melhores expectativas e foi com enorme regozijo que apreciei as famílias a visitarem as decorações natalícias que deram um colorido diferente ao

nosso Jardim. Sinto que Macedo está diferente e espero, honestamente, que essa diferença se acentue no futuro. O que podem esperar os Macedenses para os próximos 4 anos, nesta conjuntura em que o desemprego e o despovoamento são problemas grandes em Macedo? Os problemas apontados não são exclusivos de Macedo. Trata-se de uma realidade transversal a todo o interior do país, que carece de respostas do poder central. Necessitamos de uma mudança estratégica nacional urgente que responda a estes problemas, sob pena de abalar drástica e irreversivelmente a demografia destas regiões. Mas a nível local também se exigem respostas e em Macedo vamos dá-las. Assumimos esse desígnio na campanha eleitoral e assim queremos cumprir. Emprego e fixação da população


29 de janeiro de 2014

são objetivos que não temos receio em assumir. São duas áreas intimamente ligadas e às quais pretendemos responder com um conjunto de medidas. Queremos dar aqui aos casais com filhos melhores condições de vida: livros gratuitos no 1º ciclo, bolsa de apoio para jovens no ensino superior, a redução do IMI e da participação na taxa variável de IRS, são medidas já para 2014. Um Office Center para pequenas empresas; a isenção da taxa do IMT para a instalação de novas empresas, criação de uma bolsa de apoio à contratação de jovens, um gabinete de apoio ao investidor. Faremos ainda a redução do valor da água para empresas grandes consumidoras em 2015 ou 2016. Mas não nos esquecemos da nossa população idosa. Criaremos, brevemente, a Oficina Municipal para pequenas reparações, bem como está em preparação toda a regulamentação para implementar o Cartão Municipal do Idoso. Pode, então, depreender-se que, entre outras medidas, vai promover uma descida na carga fiscal sobre os Macedenses? Queremos tentar de alguma forma minimizar os constrangimentos que a situação de emergência económica do país tem colocado a todos nós. Em 2014 os Macedenses vão já sentir a redução do IMI que se fixará na sua taxa mínima. Para o orçamento deste ano consta também a redução da taxa variável no IRS, no que respeita às transferências de impostos do Estado. E esta descida nas re-

ceitas da autarquia não prejudicará a, como se ouve, já de si desequilibrada situação financeira da Câmara Municipal? Não, claro que não. Sabemos o que fazemos e ao reduzirmos nas receitas, também atacaremos na área da despesa, eliminando gastos supérfluos. A autarquia tem uma situação financeira perfeitamente estabilizada, cujo passivo reduzirá drasticamente após uma negociação com as Águas de Trás-os-Montes. O seu mandato foi iniciado com ameaças de encerramento de serviços centrais no concelho. As Finanças, a saída do helicóptero do INEM… …ou o Serviço de Urgência! Infelizmente, este é um caminho que os sucessivos Governos têm promovido e que deve ser invertido, sob pena de se perder irremediavelmente a coesão social do nosso país. Da nossa parte, nada mais nos resta do que lutar afincadamente para a permanência de todos os serviços. Não tem sido uma tarefa fácil, temos trabalhado muito na defesa dos nossos serviços, nomeadamente no que à manutenção do Serviço de Urgência respeita. Tem sido muito desgastante. Mas também é para isso que cá estamos. Como se inverte esta tendência, ou este ciclo de encerramentos constantes e de enfraquecimento do interior do país? Tudo deveria começar por uma mudança na forma como são avaliados os números: de atendimentos, de cirurgias, etc. Uma região do interior deve ter uma leitura dos rácios dis-

TerrasdeCavaleiros

Todos devemos ser capazes de encontrar as melhores propostas e chegar às decisões que melhor servem Macedo de Cavaleiros. Estou certo que, tanto os vereadores do PS como o do CDS, estarão connosco nesta orientação…

(...) nada mais nos resta do que lutar afincadamente para a permanência de todos os serviços.

(...) as autarquias das regiões do interior devem insistir na promoção do fortalecimento das suas relações. Já diz o ditado que a união faz a força…

Com a alteração que produzimos no setor das águas, por exemplo, já conseguimos garantir uma resposta inferior a 48 horas às comunicações de fugas. Hoje, estou certo, não se verificam situações excessivas (...)

tinta da que é feita para regiões do litoral ou mais populosas. Esta gestão tendo como base exclusivamente os números, enfraquece a nossa região. Ao nos serem retirados serviços, são-nos, de igual forma, retiradas pessoas. Ao ficarmos sem gente, ficamos sem números que justifiquem outros serviços. Por outro lado, para contrapor esta tendência, as autarquias das regiões do interior devem insistir na promoção do fortalecimento das suas relações. Já diz o ditado que a união faz a força… Se lhe associarmos uma luta pela descentralização de poderes ou por uma maior autonomia na gestão de fundos comunitários, poderemos ter a esperança de dar uma nova vida ao interior. Os Macedenses podem esperar, então, uma Câmara com voz ativa? Podem esperar uma Câmara que defenderá, até à exaustão, os interesses do concelho e dos seus munícipes. Uma Câmara, de igual forma, disponível para as pessoas, uma Câmara que ajude a resolver e não a complicar. Uma Câmara com uma grande preocupação social, particularmente para com os mais desprotegidos. Apostaremos no aumento da notoriedade do concelho e no fortalecimento do relacionamento com as autarquias vizinhas, de forma a beneficiar a afirmação da região como um todo e a sua capacidade de reivindicação. Prosseguiremos uma política de dinamização empresarial que contribua para uma melhoria efetiva das condições de atração económicas do concelho, respondendo às suas neces-

7

sidades ao nível do emprego e capacidade de fixação de pessoas. Apostaremos num envolvimento de todos, comerciantes e empresários, assim como das instituições, naquilo que são a projeção, crescimento e competitividade da cidade bem como a sua afirmação como atração turística. E quanto a projetos de futuro? O que podem esperar os Macedenses em relação a alterações estruturantes? É inegável que o futuro não pode pensar-se sem o projetar. Reafirmo que queremos um concelho melhor, mais atrativo, mais apelativo para o exterior, mais confortável para os que cá vivem. Dentro das nossas apostas, como disse anteriormente, estão o emprego e a fixação de população. Nesse âmbito, deverá existir uma reformulação de conceitos na forma de olhar para certas infraestruturas, como é exemplo a Zona Industrial. Procuraremos potenciá-la nas suas características e funções. Outro exemplo é o Azibo. Depois de termos conquistado o prémio das Maravilhas de Portugal, equacionamos algumas alterações e melhorias, sempre em consonância com o plano de ordenamento, respeitando as características ambientais. Dentro dos estudos que pretendemos levar a cabo para a PPAA, planeamos a existência de Eco Resorts na envolvência do Azibo, entre outras medidas que queremos implementar para dar ainda maior visibilidade às nossas praias e paisagem.

Continua na última página


8 TerrasdeCavaleiros

29 de janeiro de 2014

Sonho antigo da população

Lugar de Velório inaugurado em Grijó

O Bispo da Diocese Bragança-Miranda, D. José Cordeiro, o Presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, Duarte Moreno, bem como o Presidente da Junta de Freguesia de Grijó, Simão Ferreirinha, inauguraram a 15 de dezembro o Lugar de Velório de Grijó, nome pelo qual D. José prefere que seja conhecida a nova Capela Mortuária. Este novo Lugar de Velório é desejo antigo da população de Grijó. Três anos depois da aquisição do terreno pela Junta de Freguesia, foi erguida a obra que vem homenagear os entes queridos dos habitantes da freguesia. Ao longo do processo de construção foram dados contributos importantes, nomeadamente com a realização de trabalhos gratuitos no desaterro, ou a doação do Senhor Ressuscitado pela habitante Conceição Medeiros. O Presidente da Câmara Municipal elogiou os esforços da população na realização deste sonho coletivo, elogiando “o envolvimento da sociedade civil com aqueles que desempenham funções de governação. Cada vez mais é necessário chamar as pessoas para transmitirem as suas ideias e ajudarem na concretização dos projetos que contribuam para a valorização das nossas ruas, aldeias ou cidade. Todos são parte no crescimento de um concelho. E, quero que saibam, a Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros conta também convosco para fazer deste concelho mais forte.”

Beneficiação da EN-102 a finalizar

Chuva atrasou obras

Obras Públicas

Reformuladas todas as infra-estruturas e faixa de rodagem alargada junto a cruzamento ESTÁ EM FASE FINAL a intervenção de beneficiação no troço urbano da EN-102, realizada na rua Viriato Martins. Os trabalhos sofreram um atraso com as muitas chuvas que caíram em dezembro e no início deste novo ano. A natureza de uma intervenção como esta, que decorre entre o cruzamento com a rua

Manuel Vasconcelos e o Prado dos Cavaleiros, e que já tem reformuladas todas as redes de infra-estruturas, traz naturalmente cons-trangimentos para os utilizadores, moradores e comerciantes. Foram minimizados ao máximo, e a Câmara Municipal agradece a compreensão que todos tiveram. Como referido, fo-

ram reformuladas as redes de abastecimento de água, iluminação, saneamento, telefónica e de drenagem de águas pluviais. A faixa de rodagem entre a “rotunda do Lidl” e o entroncamento com a Avenida Ilha do Sal foi alargada, tem agora 10,5 metros, com 3 vias de trânsito para melhor fluxo do tráfego automóvel. Na restante área da intervenção, a faixa de rodagem terá 7 metros de largura.

Escolas primárias transformadas em Museus Locais onde se aprenderam as primeiras letras serão agora livros abertos de séculos de História História AS ANTIGAS ESCOLAS primárias nº2 e nº3, ���Toural” e “Trinta”, respetivamente, estão a ser intervencionadas para serem transformadas em museus. Outrora locais de aprendizagem das primeiras letras, estas escolas manterão a sua natureza pedagógica, desta feita sob a forma de espaços museológicos, quais livros abertos de séculos ou milénios de História. No Toural vai ser criado

o Museu Municipal Martim Gonçalves de Macedo. Um museu dedicado à nacionalidade, a uma das mais importantes batalhas da História de Portugal, a Batalha de Aljubarrota e ao seu herói, o nosso conterrâneo Martim. Este cavaleiro salvou a vida de D. João I, ficando decisivamente ligado à independência nacional, após a Crise de 1383-1385. O concelho de Macedo, mais concre-

tamente a freguesia de Castelãos, serviu também à época, de acampamento para as tropas nacionais lideradas por D. Nuno Álvares Pereira quando foram assumidas as praças de Chaves e Bragança. Este museu retrata o ambiente vivido na época, dando a conhecer alguns dos nossos heróis, possibilitando que o visitante passeie entre os combatentes e sinta o som dos ruídos de guerra, como que transportado para quase sete

séculos atrás. Por sua vez, a escola do Trinta está a ser intervencionada para receber o Museu Municipal de Arqueologia e a oficina de conservação e restauro da Associação Terras Quentes. O espaço museológico vai recriar e reviver algo como 3 milénios de história, desde o Neolítico à Idade Média, tendo como base as campanhas de escavações arqueológicas da associação. Estarão representados os seguintes sítios ar-

queológicos: Mamoa de Santo Ambrósio; Povoado Calcolítico de Xaires; Arte rupestre da Levada Velha; Pintura rupestre do Forno da Velha; gravuras rupestres da Fraga da Pegada; Povoado Calcolítico da Madorra; Povoado da Primeira Idade do Bronze da Fraga dos Corvos; Via Romana XVII; Povoado Romanizado da Terronha de Pinhovelo; Povoado Mineiro do Bovinho; Povoado Romanizado do Cramanchão; Necrópole do Sobreirinho; Forno Romano.


29 de janeiro de 2014

TerrasdeCavaleiros

Macedo de Cavaleiros vestiu-se de Natal

9

Associações, instituições, professores, crianças, comerciantes e habitantes juntaram-se numa iniciativa com poucos recursos financeiros e que deu mais brilho e magia à cidade Cultura É HABITUAL dizer-se que o Natal é a época mais bonita do ano. Assim se diz pelo simbolismo da data, associada a valores essencias nas relações humanas, e pelo brilho e alegria que todos contagia. Macedo de Cavaleiros preparou-se para a quadra, numa iniciativa que trouxe novo colorido e movimento às ruas da cidade. As pessoas ganharam novo ânimo e o comércio viu redobradas as oportunidades de negócio nesta altura do ano. A iniciativa ganhou forma pelo extraordinário envolvimento e empenho das associações, instituições, professores, crianças, comerciantes e habitantes na decoração da cidade. As montras, varandas, candeeiros públicos, o jardim 1º de Maio e rotundas foram decoradas e a magia nasceu.

“A cidade ficou mais brilhante e bonita como sempre fica quando todos se envolvem com esse objetivo. Pretendeu-se trazer mais alegria para as pessoas e conseguiu-se, com o notável esforço que tiveram. E por isso, a todos dirijo um grande obrigado!”, referiu o Presidente da Câmara Municipal. A iniciativa recorreu a materiais presentes em armazém e ao reaproveitamento de outros para a construção das decorações e iluminações públicas. Dada esta orientação, em que estiveram envolvidos também os trabalhadores da autarquia na recuperação de decorações, o esforço financeiro foi diminuto, e, o encanto e magia foram ainda maiores.

Natal sobre rodas

A Associação da Bela Vista promoveu um

Jardim 1º de Maio foi decorado pelas crianças e professores das AEC

passeio de Pais natal em bicicleta, ao principio da noite de 7 de dezembro, pelas ruas principais da cidade. Mais de 100 pessoas, de várias idades, vestiram adereços de Natal, desafiaram as baixas temperaturas, e pedalaram ao longo de um percurso de 6,2 km, anunciando a entrada do período natalício em Macedo.

Concurso de Decorações

Simultâneamente, decorreu concurso de decorações, cujos vencedores, apurados pela votação do público e pelo júri entretanto constituído, foram: Manuel Mascarenhas & Filhos, em primeiro, Inácia Mendes - Cabeleireira, em segundo, Gold Boutique e

Jovens MIC, ex aequo, em terceiro.

Concertos de Natal

O Grupo Coral Macedense realizou em dezembro concertos em Grijó, no dia 8, e na Santa Casa da Misericórdia, no dia 18. No dia 20, promoveu um Concerto de Natal com os Jovens MIC e o grupo de Cantares da Casa do Professor, na Igreja de S. Pedro.

Crianças celebraram o Natal Natal das Escolas

Alunos do pré-escolar e 1º Ciclo festejaram antecipadamente o Natal OS ALUNOS do ensino Pré-escolar e do 1º Ciclo das escolas de Macedo de Cavaleiros participaram, nos dias 16 e 17 de dezembro, na Festa de Natal realizada pela Câmara Municipal. No primeiro dia, as condições atmosféricas proporcionaram um ambiente fantástico no jardim em frente aos Paços do

Concelho, onde este ano a festa se realizou. As crianças do 1º Ciclo foram surpreendidas pela cascata de neve com origem na varanda do edifício da Câmara Municipal, onde o Pai Natal apareceu para todos cumprimentar. As crianças participaram ainda nas coreografias das canções natalícias preparadas pelos profes-

sores das atividades de enriquecimento curricular (AEC). Todas as turmas deixaram a visita à Casa do Pai Natal registada em fotografia e foram brindadas com os balões modulares. Na terça-feira, foi a vez dos meninos dos jardins de infância festejarem com o Pai Natal. A chuva não permitiu a realização da festa ao ar livre, sendo a mesma concentrada no Centro Cultural. Mas nem por isso deixou de ter a mesma

Neve surpreendeu as crianças

magia. As brincadeiras na neve foram muitas, as palmas ruidosas na hora de agradecer o pequeno concerto musical dos professores das AEC e quando o Pai Natal de-

cidiu aparecer, foram sinónimo do entusiasmo. Os sorrisos e a alegria destes meninos no final, valeram todo o esforço da equipa que preparou a iniciativa.


10 TerrasdeCavaleiros

29 de janeiro de 2014

Cercimac

Mensagem contra a discriminação

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiência assinalou-se no dia 3 de dezembro. A CERCIMAC convidou as crianças dos jardins de infância para se juntarem aos seus utentes e assistirem no Jardim 1º de Maio, a uma pequena peça de teatro. “A menina que falava com as mãos”, interpretada por animadores e utentes da instituição, procurou passar uma mensagem de integração e de alerta contra a discriminação. Os meninos reuniram-se ainda junto a um pequeno pinheiro, que todos ajudaram a decorar, e onde ergueram uma placa comemorativa da data e que ali permaneceu até ao fim do período natalício.

Addb

Caminhar para educar e prevenir a Diabetes

A Associação de Diabéticos do Distrito de Bragança (ADDB) organizou em Macedo de Cavaleiros, no dia 14 de novembro, uma caminhada para assinalar o Dia Mundial da Diabetes. Lado a lado, caminharam largas dezenas de pessoas para sensibilizar e mostrar que a prevenção pode garantir uma vida muito mais saudável. Várias entidades e associações juntaram-se à iniciativa, reforçando o sentido de união necessário à sensibilização para a diabetes. Segundo a ADDB, deverão existir no distrito 17 mil pessoas com diabetes, estando neste momento referenciadas 12 mil. A mensagem que ficou foi a de que cada um dos portadores da doença têm que controlá-la, enquanto que as pessoas não diabéticas deverão adotar hábitos de vida saudáveis.

Strange Words

Alunos assistiram a espetáculo da CDN

No âmbito do protocolo estabelecido entre a Companhia de Dança do Norte (CDN) e a Associação de Municípios da Terra Quente, uma turma do ensino secundário de Macedo de Cavaleiros assistiu, no dia 25 de outubro, no Centro Cultural, ao ensaio aberto do espetáculo “Strange Words” da Companhia de Dança do Norte. Este é um espetáculo ainda em fase de criação, e que a companhia residente em Macedo pretende dar a conhecer ao público escolar, procurando despertar nele o interesse pela arte. Esta companhia apresentou em estreia absoluta o espetáculo “Different Bodies Different Movements” no grande auditório do Centro Cultural no dia 23 de novembro. Além da produção artística, a CDN desenvolve um trabalho de formação de talentos nos municípios de Macedo de Cavaleiros, Alfândega da Fé, Carrazeda de Ansiães, Vila Flor e Vinhais.

12 grupos, com pessoas de todas as idades, passaram pelo palco

Macedenses cantaram os Reis Tradições

Centro Cultural recebeu o XII Encontro de Cantares de Reis NO DOMINGO, véspera do Dia de Reis, Macedo de Cavaleiros assistiu ao XII Encontro de Cantares de Reis. O Centro Cultural foi pequeno para acolher todos os que quiseram testemunhar o reviver desta tradição. Pessoas de todas as idades juntaram-se para cantar, assinalar a data e saudar o novo ano. Pelo palco passaram 12 grupos: Centro Social Nª Senhora de Fátima; Associação de Pais e Encarregados de Educação de Macedo de Cavaleiros;

Agrupamento 602 do Corpo Nacional de Escutas de Macedo de Cavaleiros; Agrupamento 978 do Corpo Nacional de Escutas de Grijó; Comissão de Festas da Cernadela; Associação de Jovens Artistas de Macedo (AJAM); Grupo de Cantares da Casa do Professor de Macedo de Cavaleiros; Junta de Freguesia dos Cortiços; Grupo Cultural e Recreativo dada Casa do Povo de Macedo de Cavaleiros; Junta de Freguesia das Arcas; Junta de Freguesia e Fanfarra

de Vale da Porca; grupo Coral Macedense; Grupo Cultural de Balsamão e Jovens MIC. No final, o resultado foi um surpreendente e fantástico espetáculo. Agradecendo a participação de todos, Duarte Moreno, o Presidente da Câmara Municipal, registou “o trabalho e a dedicação que todos tiveram e que nos faz continuar a promover estas iniciativas. Gostei da vossa presença e colaboração. E é esta colaboração de todos que proporcionará um futuro melhor para a nossa terra.” Terminou desejando um bom 2014.

Banda de Lamas e do Brinço em concerto no Centro Cultural Encontro anual

As bandas do concelho trouxeram um reportório musical mais original. NO DIA 9 de novembro, o grande auditório do Centro Cultural de Macedo de Cavaleiros encheu para receber o concerto das bandas do concelho. A Associação Filarmónica do Brinço e a Banda 25 de Março de Lamas reuniram-se no habitual concerto anual, com espetáculos individuais que encantaram todo o público.

As centenárias bandas apresentaram reportórios com composições de estilos de música variadas, com sons mais clássicos, mas recorrendo também ao samba, rock ou pop. Estilos musicais que não se costumam ouvir nas suas atuações ao ar livre, mas que as condições acústicas de um espaço como o Centro Cultural permitem tocar.

As duas bandas do concelho reúnem-se anualmente no Centro Cultural. Se por norma o faziam por altura do Natal, em 2013 encontraram-se em novembro, permitindo-lhes a apresentação de um reportório alargado, não exclusivo a composições natalícias. A julgar pelas calorosas palmas, o público ficou extremamente satisfeito. Saliente-se também as médias de idades muito jovens de ambas as bandas, fruto de um meritório trabalho de formação realizado por ambas.


29 de janeiro de 2014

TerrasdeCavaleiros

Agenda Cultural fevereiro Dia 8 (sáb.) 15.00H - Apresentação do livro “Protegida II” de Catarina Broco Local: Centro Cultural 21.00H - Teatro “Minha querida televisão”, AJAM Local: Vale Pradinhos Dia 14 (sex.) 18.00H - Abertura da Exposição de Pintura “O Rosto que mudou o Mundo”, de João Freire (14 fevereiro a 02 maio) Local: Sala de Exposições Temporárias do Museu de Arte Sacra Dia 15 (sáb.) 19.30H - “Jantar de Enamorados” Org.: Jovens MIC Local: Convento de Balsamão Dias 15 e 16 (sáb. e dom.) IV Apiocasião Feira de Material Apícola /Feira do Mel e Produtos Regionais Org.: Macmel, Projeto Laços e Confraria

do Mel Local: Naves do Parque Municipal de Exposições Dia 18 (ter.) 10.00H - Teatro “Hamlet Fights” Prod.: Peripécia Teatro (Serviço educativo) Local: Centro Cultural Dias 21 (sex. - 15.30h) e 22 (sáb. - 21h) Workshop: “Sexualidade e Afetos”- dúvidas e inquietações Formadores: Sandra Vilarinho e Ricardo Barroso Org.: APEMAC Local: Centro Cultural Dia 22 (sáb.) 21.45H - Noite de Fados D. Mário Org.: Associação Cultural Macedense Local: Centro Cultural Dias 22 e 23 (sáb. e dom.) Rural Arcas - Feira de Produtos Regionais Org.: Junta de Freguesia das Arcas Local: Arcas Dia 28 (sex.) 10.00H - Desfile de Carnaval das Escolas

P rogramação fev.

Local: Ruas Centrais de Macedo de Cavaleiros Dia 28 (sex.) 21.00H - Abertura da Exposição “Mascaras Transmontanas” Org.: Associação Potrica 21.45H - Espetáculo de Magia Org.: Geração Futsal – Grupo Desportivo Macedense Local: Centro Cultural

março De 01 a 04 (sáb. a ter.) Comemoração do Carnaval em Terras de Cavaleiros Dia 1 (sáb.) 21.30H - Desfile de Carnaval Noturno Local: Ruas de Macedo de Cavaleiros De 1 a 4 (sáb. a ter.) Festival Gastronómico do Grelo Local: Restaurantes aderentes De 2 a 4 (dom. a ter.) Entrudo Chocalheiro Org.: Câmara Municipal e Associação Caretos de Podence Local: Podence

|

mar.

Dia 7 (sex.) 20.00H - Início do XII Torneio de Futsal Inter-Freguesias e Associações Org.: Grupo Desportivo Macedense Local: Pavilhão Municipal Dia 15 (sáb.) 21.45H - Festival de Tunas “X Serenata a Macedo” Local: Centro Cultural De 21 a 23 de Março (sex. a dom.) Festival Internacional de Fotografia de Natureza* Org.: Ass. Geoparque Terras de Cavaleiros. Birdwatching Portugal e Lufthansa LGSP Dia 21 (sex.) Comemoração do Dia Mundial da Árvore* Org.: Associação Geoparque Terras de Cavaleiros Comemoração do Dia Mundial da Poesia 20.30H - Noite de Poesia Local: Biblioteca Municipal

11

Dia 22 (sáb.) 21.45H - 1ª Gala da Dança “Venha Dançar Connosco” Org.: Rádio Onda Livre Local: Centro Cultural De 24 a 30 (seg. a dom.) VI Encontro de Teatro Amador Org.: AJAM Local: Centro Cultural e vários cafés da Cidade Dia 28 (sex.) 10.00H - Abertura da Exposição “Explosão de Cor” Org.: Agrupamento de Escolas, Projeto Laços e Câmara Municipal Local: Jardim 1.º de Maio Dia 30 (dom.) Open Regional Maratona BTT Azibo Org.: Associação Cultural, Desportiva e Recreativa da Bela Vista *Mais informações em w w w.acdrbelavista. com *Informações na Sede do Geoparque Terras de Cavaleiros ou através do email: geoparqueterrasde cavaleiros@gmail.com


12 TerrasdeCavaleiros

29 de janeiro de 2014

Contactos e Horários de Funcionameto Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros 09:00-12:30 / 14:00-17:30 Sub-unidade de Atendimento ao Público, Taxas e Licenças 09:00-12:30 / 14:00-16:00 Tesouraria 09:00-12:30 / 14:00-16:00 Telefone: 278420420 / Fax: 278426243 E-mail geral@cm-macedodecavaleiros.pt tesouraria@cm-macedodecavaleiros.pt atendimento@cm-macedodecavaleiros.pt

ImagensdeMacedo

Imagens que nos tocam, que contam a história ou testemunham o presente de um concelho que amamos. A preto e branco ou a cores, o registo de sentimentos ou estados de alma que refletem o melhor da nossa terra. Envie-nos a sua imagem para terrasdecavaleiros@cm-macedodecavaleiros.pt, poderá ser a próxima a estar neste espaço. Todas as fotos enviadas serão compiladas numa exposição coletiva no início de 2015.

Pode consultar o horário de outros serviços da autarquia em www.cm-macedodecavaleiros

Horários de atendimento Duarte Moreno

Presidente

sextas-feiras 10h-12.30h / 14.30-17.00h

Carlos Barroso

terças e sextas-feiras Vice-Presidente 10h-12.30h / 14.30-17.00h sextas-feiras Helena Magalhães 10h-12.30h / 14.30-17.00h Vereadora

Com e Sem Marcação.

Marcações: 278420420 / presidencia@cm-macedodecavaleiros.pt

Foto: CMMC Nota: Reserva-se o direito de apenas serem consideradas as imagens que dignifiquem o nosso concelho.

Continuação da entrevista a Duarte Moreno das páginas 6 e 7 E para a cidade? Obviamente que a sede é e será sempre o cartão de visita de um concelho. Neste pressuposto, olhamo-la com a responsabilidade e o querer que merece. Pretendemos dar-lhe uma nova vida, e não regatearemos esforços nesse sentido. De igual forma, acreditamos que a existência de um Parque da Cidade revitalizará Macedo. Procuraremos criar as condições para tornar a cidade num local atrativo, para os locais e para os potenciais turistas. Pode, claramente, perceber-se que uma das apostas será o turismo? Sem dúvida! Procuraremos adotar um modelo em que o turismo terá um papel fulcral no desenvolvimento concelhio. Somos detentores de mais-valias que, responsavelmente, deveremos ser capazes de aproveitar e potenciar. Aproveitando os recur-

sos endógenos? Daremos, obviamente, prioridade à gente da nossa terra, a “prata da casa”. O nosso concelho tem um potencial enorme, não só em relação aos recursos naturais, paisagísticos, culturais e patrimoniais, mas também no que aos recursos humanos respeita… …por mencionar recursos humanos. O que motivou a reorganização interna nos serviços da Câmara, particularmente no setor das chefias? O que promovemos foi uma reestruturação dos nossos serviços de forma a dar uma resposta mais célere e eficiente aos problemas do dia a dia. Sempre que se promovem mexidas na estrutura orgânica de uma instituição como é a nossa, as críticas são mais ruidosas que os elogios. É assim por sistema, não vale a pena lutar contra isso. Temos como princípio respeitar

os colaboradores em todas as decisões, estamos afinal a lidar com seres humanos. Pessoas com sentimentos, família e uma vida que depende deste rendimento. E as mudanças devem procurar, de facto, uma real melhoria na prestação de serviços. E isto nós já conseguimos. Com a alteração que produzimos no setor das águas, por exemplo, já conseguimos garantir uma resposta inferior a 48 horas às comunicações de fugas. Hoje, estou certo, não se verificam situações excessivas como até há bem pouco tempo ocorriam. Outros exemplos haverá, como o facto de não usufruir de motorista ou, ainda, a forma como foi implementada uma gestão rigorosa no nosso setor de transportes e no parque de máquinas. O que deseja para 2014? Vamos elevar o pata-

mar do nosso concelho, transmitindo, em simultâneo, uma mensagem de esperança aos Macedenses. Pretendemos uma cidade e um

concelho com, cada vez, melhores condições. Desejo que, interna e externamente, sejamos vistos como um concelho onde vale a pena viver.


Terras de Cavaleiros | nº1 | 29 de janeiro