Page 1

Boletim Municipal Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros | Nº12 | Janeiro 2011 | Publicação Semestral

Novo Centro Escolar

Castanha DOP

Regeneração Urbana

Feira da Caça

Soutos os Cavaleiros lança castanha certificada

Bela Vista recuperada, outras obras se seguem

Referência na caça nacional, decorre de 27 a 30 Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


2

Ficha técnica

Ficha Técnica Propriedade e Edição: Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros Direcção: Beraldino Pinto Coordenação: Sílvia Garcia

Boletim Municipal Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros | Nº12 | Janeiro 2011 | Publicação Semestral

Redação e Maquetagem: Gabinete de Comunicação da CMMC

Novo Centro Escolar

Fotografia: CMMC Impressão: Midoel - Publicidade e Gráfica Digital, lda. Depósito Legal: 156832/00 Distribuição Gratuita www.cm-macedodecavaleiros.pt www.facebook.com/macedodecavaleiros www.azibo.org

Janeiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

Castanha DOP

Regeneração Urbana

Feira da Caça

Soutos os Cavaleiros lança castanha certificada

Bela Vista recuperada, outras obras se seguem

Referência na caça nacional, decorre de 27 a 30


Editorial 3

O

novo Centro Escolar de Macedo de Cavaleiros já é uma realidade. O dia 13 de Setembro, data em que foi inaugurado, fica marcado na história recente do concelho. A construção do edifício representa um enorme orgulho para a Câmara Municipal que muito se empenhou na concretização deste projecto. Representa um investimento financeiro de alguma envergadura, mas que, aplicado na criação de melhores condições para a educação, preparando os jovens para o futuro, garante resultados muito superiores. Esta infra-estrutura foi erguida no Bairro do Padrão, zona da cidade que ganhará nova dinâmica com a realização de outros dois grandes projectos de âmbito regional. O Lar da Cercimac e o Centro Ambiental terão um grande desenvolvimento em 2011, com o lançamento dos respectivos concursos públicos e o possível início de obras. As duas obras deverão ficar concluídas em 2013, consubstanciando a transformação encetada no Bairro e afirmação do município em duas áreas de enorme importância na nossa estratégia de desenvolvimento. O turismo é vital neste contexto. São muitas as iniciativas que temos desenvolvido de modo a potenciar a área turística no concelho. Conscientes da necessidade de traçarmos um caminho a médio prazo, promovemos também a elaboração de um Plano de Marketing Territorial. A estratégia que seguimos levará à afirmação do concelho como um exemplo e um território de referência turística na região. Em Novembro visitei a Casa de Trás-os-

-Montes e Alto Douro dos Estados Unidos da América, por ocasião do seu 19º aniversário. Foi uma enorme honra representar o Município nestas comemorações, respondendo ao convite que tão amavelmente nos foi dirigido. Esta associação tem desenvolvido um importante papel na promoção dos nossos valores culturais naquele país. Nos primeiros 3 meses deste novo ano, aguarda-se a realização de dois eventos de grande notoriedade do nosso concelho: a Feira da Caça e a Feira de Turismo que decorrem já no final deste mês. A Feira da Caça voltará a atrair inúmeros caçadores, de todo o país, para as montarias ou prova de Sto Huberto. Estes eventos servem de mote para muitas pessoas visitarem Macedo de Cavaleiros nesta altura do ano. Em Março, realiza-se o Carnaval mais genuíno. O Entrudo Chocalheiro é vivido por cada vez mais pessoas, que aqui vêm sentir as chocalhadas dos Caretos de Podence e assistir aos desfiles na cidade

Beraldino Pinto Presidente da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros

.

Índice Autarquia

4 10 Obras e Urbanismo

Educação 12 14 Acção Social Saúde 17 18 Cultura Desporto 20 22 Protecção Civil Momentos 23 Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


4 Autarquia

Macedo de Cavaleiros traça

O

turismo é uma área chave no desenvolvimento local. A Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros tem desenvolvido inúmeras iniciativas de modo a promover o desenvolvimento turístico do concelho, de que se destacam a valorização do património histórico e cultural, com a criação de Museus e actividades que recordam as tradições, assim como do património natural, que tem na Paisagem Protegida da Albufeira do Azibo, cada vez mais um destino de férias de excelência. Ciente da necessidade de um planeamento de médio prazo para a existência de uma actividade turística dinâmica e sustentável, o Município promoveu a elaboração de um Plano de Marketing Territorial para Macedo de Cavaleiros. O Plano de Marketing Territorial pretende que o concelho se afirme como um exemplo regional de turismo sustentável, constituindo-se como um território de referência no quadro do destino turístico em Trás-osMontes. Macedo será um território de elevada notoriedade externa, materializada no aproveitamento das mais valias económicas, sociais, culturais e ambientais decorrentes da actividade turística. Esta estratégia pressupõe uma forte articulação com todos os agentes económicos do concelho. São definidas as linhas de orientação, objectivos específicos e metas a atingir com a implementação do documento. O públicoalvo encontra-se bem definido. Segundo o plano, são identificados 3 “conjuntos” de pessoas que tendencialmente mais procurarão Macedo de Cavaleiros como seu destino turístico. As pessoas que residam em cidades a 2/3 horas do concelho (Porto, Braga, Guimarães, Zamora, Salamanca e Valladolid), que, em conjunto, superam os 3 milhões de habitantes, aliando a factores cada vez mais importantes, como o de hábito de passar um fim-de-semana fora e o interesse de determinados públicos citadinos em visitar ambientes naturais e rurais, poderão vir a ter grande representatividade no turismo local. São também considerados públicos de origem regional, que têm interesse em determinados recursos e produtos turísticos, assim como um outro, de origem europeia, inteJaneiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

GeoParque de Macedo de Cavaleiros será alvo de inúmeras visitas ressado em geologia, que poderá deslocarse ao concelho com a motivação principal de observar o fenómeno que ocorre no Monte de Morais. A questão da imagem em conjunto com um trabalho sob a “marca” que se pretende associar a Macedo de Cavaleiros, é uma das variáveis fundamentais para garantir a notoriedade e reconhecimento que se pretende para o concelho nos mercados externos à região. A criação de uma identidade é encarada como uma poderosa ferramenta de comunicação entre o destino e o visitante. A força do nome “Cavaleiros”, assim como a história que se lhe associa, é algo que deverá ser aproveitado em termos de marketing. Macedo tem o seu nome associado ao acto heróico do cavaleiro Martim Gonçalves de Macedo, que, na Batalha de Aljubarrota, em 1385, salvou da morte o Mestre de Avis, futuro D. João I, Rei de Portugal. Assim, aludindo a esta temática medieval e à vastidão do território concelhio, é proposta a criação para efeitos de marketing turístico a marca “Terras de Cavaleiros”. À marca deverá estar associado um site de Internet, com toda a informação necessária ao turista, como é o caso dos alojamentos, pratos típicos e res-

taurantes, locais a visitar, rotas e produtos de merchandising. A criação de publicações em formato papel e electrónico, a divulgação em revistas de especialidade turística, uma campanha externa em cidades referenciadas e a dinamização de eventos mobilizadores, como é a Feira de S. Pedro, a da Caça e Turismo, o Festival de Música Tradicional e o Entrudo Chocalheiro, são acções a levar a cabo na comunicação e promoção das “Terras de Cavaleiros”. O centro urbano de Macedo de Cavaleiros deverá assumir o papel de “base”, pois este é o único local com escala e dinamismo suficiente para a albergar uma rede de instalações hoteleiras, de restaurantes e de outras empresas e estabelecimentos comerciais da área turística. Mesmo os turistas instalados em núcleos rurais, irão sempre procurar o centro urbano para fazerem refeições, comprarem recordações, iniciarem uma rota ou em busca de animação. “Terra de Cavaleiros” deve estar ancorada num conjunto de produtos turísticos diferenciadores, que permitam satisfazer os desejos e necessidades de quem visita o concelho. O Plano de Marketing para Macedo propõe o reforço da âncora “Albufeira do Azibo” e a criação das âncoras “Aldeias


Autarquia 5

Plano de Marketing Territorial

Albufeira do Azibo é já uma referência turística de Cavaleiros” e “GeoParque de Macedo de Cavaleiros”. O concelho macedense possui um vasto património natural, com potencial para a realização de uma série de actividades, atraindo uma grande diversidade de públicos ao longo de todo o ano. Destaca-se a Paisagem Protegida da Albufeira do Azibo (PPAA), com uma área de 4897 ha. O reforço desta âncora, pretende valorizar os seus recursos naturais, através de um conjunto de iniciativas destinadas a melhorar as condições de acesso e respectivo usufruto, de modo ambientalmente sustentável. De entre as propostas apresentadas destacam-se a promoção de actividades de animação, caso de eventos de maior visibilidade como o Voleibol de Praia, já existente, futebol de praia, BTT, orientação, passeios pedestres, de bicicleta, de burro, cavalo ou em veículos todo-oterreno; Criação de um Observatório de Aves que inclua uma estrutura física adequada à observação, podendo incluir uma “base”, onde, nos períodos de maior procura, será disponibilizada informação, alugando material e disponibilizados guias. Dinamização de actividades guiadas à observação e cursos e actividades pedagógicas regulares, assim

como a sinalização dos percursos pedestres para facilitar a identificação pelo turista comum; Criação e promoção do Ecocampo de Golfe do Azibo. A “Aldeias de Cavaleiros” virá promover as potencialidades turísticas de um conjunto de aldeias típicas, requalificando-as e consequentemente estimulando a economia e o bem-estar da população local. A valorização das características naturais e patrimoniais, promove uma actividade turística capaz de proporcionar condições favoráveis à retenção da população nas freguesias rurais e na preservação da identidade e heranças culturais. A outra âncora, o “GeoParque de Macedo de Cavaleiros” tem já o seu encaminhamento. A Câmara Municipal tem realizado algumas iniciativas que visam aproveitar as características geológicas únicas do Monte de Morais, entre as quais se destacam os projectos “Percorra Milhões de anos geológicos nos 12878 ha do Sítio de Morais” e “Macedo Natura”, com candidaturas aprovadas pelo Programa Operacional da Região Norte – Gestão Activa de Espaços Protegidos e Classificados. O “GeoParque de Macedo de Cavaleiros” vem proteger o património geológico do Maciço de Morais e permitir uma estra-

tégia de desenvolvimento sustentável, com a valorização de inúmeros atractivos existentes no concelho. O centro interpretativo, que poderá integrar um Centro de Ciência Viva, para além de um ponto de informação, incluirá uma exposição permanente sobre a história geológica do Monte de Morais. Este projecto incluirá ainda um conjunto de programas que permitam visitar estes locais e explorar a natureza, com actividades como passeios pedestres e observação de aves ou com desportos como a escalada, o BTT, a canoagem e o pára-quedismo. A metodologia seguida na realização do Plano de Marketing Territorial de Macedo de Cavaleiros, contempla também a definição de um conjunto de Projectos Complementares que deverão vir a ser desenvolvidos ou potenciados pelo Município, no sentido de aproveitar as mais-valias económicas, sociais, culturais e ambientais decorrentes da actividade turística. Os Projectos apontados são: Programa de Atracção de Investidores na Área do Turismo; Programa de Sinalização; Programa de Qualificação de Recursos Humanos; Programa de Criação e Dinamização de Rotas; Serviço de Apoio à Segunda Habitação

.

Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


6 Autarquia

Macedo de Cavaleiros no aniversário da Casa de Tras-os-Montes EUA

B

eraldino Pinto, representou o Município de Macedo de Cavaleiros nas comemorações do 19º aniversário da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro (CTMAD) de Newark nos Estados Unidos da América (EUA). O Presidente da Câmara, Convidado de Honra para estas comemorações, esteve de visita a este país em Novembro, onde contactou com muitos dos transmontanos que ali habitam. A CTMAD, fundada em Novembro de 1991, tem como principais objectivos a promoção e divulgação dos valores culturais e tradições transmontanas, reforçando os laços de amizade e convívio entre os membros da comunidade. Actualmente exerce também um papel de carácter humanitário em prol dos mais desfavorecidos da sua região. A CTMAD é presidida por Filomena Matos, uma macedense natural da aldeia de Santa Combinha. A cerimónia de comemoração do 19º aniversário decorreu com a presença de mais de 300 emigrantes residentes nos Estados Unidos e representantes de várias organizações, entre as quais, Maria Amélia Paiva, Cônsul Geral de Portugal em Newark. No discurso oficial, Beraldino Pinto enalteceu o trabalho da CTMAD, assumindo sentir “um enorme orgulho ao marcar presença na casa dos nossos conterrâneos emigrados nos EUA.” Referindo que Trás-os-Montes “tem hoje uma qualidade de vida que há uns anos atrás não conseguia

Foto

Beraldino Pinto recebe lembrança da CTMAD pela mão de Filomena Matos oferecer”, deu a conhecer as potencialidades turísticas de Macedo de Cavaleiros que “oferece muitos e bons motivos para passar umas férias para recordar:” O convite estendeu-se à área de investimento “onde o nosso concelho dispõe de excelentes oportunidades. A nossa

zona industrial, servida pela futura Auto-Estrada Transmontana e o IP2, aliada à posição geográfica central no contexto regional e aos nossos serviços de apoio, constituem óptimas oportunidades para ali germinarem diferentes investimentos”

.

Munícipio adere a Pacto de Autarcas

O

Município de Macedo de Cavaleiros aderiu ao projecto europeu Pacto de Autarcas. Com esta iniciativa da Comissão Europeia, em parceria com o Comité das Regiões, os representantes locais europeus de mais de 60 milhões de cidadãos, realizarão um trabalho permanente, em rede, norteado pela troca de conhecimentos e eficazes práticas no aumento da eficiência energética. Reconhecido pelas boas práticas ambientais, este Município Eco XXI, com as suas praias a ostentarem a Bandeira Azul, reforJaneiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

ça o seu compromisso e ambição na racionalização dos recursos energéticos. Assim, com o vínculo ao Pacto de Autarcas, são formalizadas medidas de aumento de utilização de energias renováveis, racionalização e redução de emissões de gases com efeito de estufa já seguidas no concelho. O caminho a seguir prevê agora a elaboração de um inventário base de emissões de gases com efeitos de estufa. Segue-se o desenvolvimento de um Plano de Acção para as Energias Sustentáveis, sua implementação e posterior acompanhamento

do processo, com regular apresentação de relatórios. Este compromisso assumido entre os autarcas visa que, conjuntamente, sejam atingidos os objectivos da União Europeia na redução das emissões de CO2 em 20% até 2020. O envolvimento das populações e instituições públicas e privadas é tido como essencial. O seu contributo é fundamental, prevendo-se a organização de “Dias da Energia”, de forma a sensibilizar toda a população a envolver-se neste processo

.


Autarquia 7

Castanha com certificação DOP

A

Cooperativa “Soutos os Cavaleiros” comercializa castanha com a certificação de Denominação de Origem Protegida Castanha da Terra Fria (DOP). É a primeira entidade a certificar o seu produto com esta denominação, regulamentada em 1994. O “selo” DOP na castanha comercializada a partir da última campanha, vem potencializar a venda deste produto, agora certificada quanto à sua origem. Sai valorizada esta castanha, que assim ganha nova posição na sua comercialização, numa altura em que o mercado português começa a ser invadido por produto estrangeiro. A certificação constitui uma Soutos os Cavaleiros primeira castanha da Terra Fria com Denominação de Origem Protegida mais-valia para o produtor a longo prazo. Alguns dos soutos ainda novos atingirão o auge da sua produção Cavaleiros”, no segundo ano de existência, de Agricultura e Pescas, que vai financiar a nos próximos 20 anos, esperando-se um é comercializada em lojas de produtos re- construção do primeiro bloco da unidade grande aumento da quantidade anual de gionais, mercearias e lojas gourmet, sendo industrial da Cooperativa, que irá funcionar castanha produzida. muito bem aceite pelo consumidor. na Zona Industrial local. Desde a sua constituição, a “Soutos os Actualmente são 50 os associados, 48 dos Cavaleiros” tem aumentado de ano para Município na génese da quais são produtores. ano a sua produção, fruto quer do crescente Cooperativa aumento do número de cooperantes, quer Feira da Castanha em das mudanças efectuadas no tratamento A “Soutos os Cavaleiros” nasceu de uma dos soutos, que terão resultados mais evi- iniciativa do Município de Macedo de Cava- Edroso dentes nos próximos anos. Em 2007, com leiros, através da Rede Social. Iniciada em 31 sócios, foram vendidas 91,73 tonela- 2005, “Mudar as Práticas” permitiu a impleEdroso recebeu em 2010 a VIII Feira da das; em 2008 a venda cifrou-se nas 105,39 mentação de novas técnicas e cuidados no Castanha e Outros Produtos da Terra. Este toneladas; em 2009 foram comercializados tratamento dos castanheiros. Com o suces- é um certame itinerante que nas últimas 107,67 toneladas; na última campanha, so alcançado em 2006, em que os 25 produ- edições iniciou o périplo pelas aldeias do com 48 produtores associados, transaccio- tores conseguiram vender 82 toneladas de concelho com uma produção significativa nou 134, 75 toneladas. castanha, a Cooperativa foi formalmente de castanha, importante recurso da nossa constituída em Setembro de 2007. agricultura. Compota de castanha O Município tem apoiado a Cooperativa Durante dois dias a castanha foi a rainha desde a sua génese. Em protocolo estab- de um evento que associou também outros Em 2009 a Cooperativa lançou o seu elecido, a autarquia disponibiliza dois técni- produtos regionais, o fumeiro, os queijos e primeiro produto de castanha transforma- cos (25% do seu horário anual) para apoiar artesanato local. Cerca de 15 expositores do. A Compota de Castanha é confeccio- a organização ao nível da administração, viram na VIII Feira da Castanha uma boa nada de modo artesanal, utilizando apenas produção, conservação e acondicionamento oportunidade para a realização de negócio. castanha proveniente da produção dos seus (calibragem) e comercialização da castanha. O seu programa incluiu a realização de uma associados. O apoio de iniciativas que visem Os técnicos são ainda responsáveis pela Montaria, um percurso pedestre por entre a transformação da castanha em produtos elaboração, acompanhamento e implemen- soutos, um magusto popular e animação derivados, é um dos objectivos da Coope- tação do projecto aprovado no âmbito do cultural proporcionada por grupos concelrativa. A Compota de Castanha “Soutos os Programa Operacional da Direcção Regional hios

.

Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


8 Autarquia

Energia em Sinfonia

F

oi apresentado a 13 de Dezembro em Macedo de Cavaleiros o livro “Energia em Sinfonia”. Esta publicação, utilizando uma linguagem simples, principalmente dirigida aos alunos do Ensino Básico, pretende demonstrar o valor do aproveitamento energético para a sustentabilidade do planeta terra. Seguindo a sua aposta na educação ambiental, de reconhecido e premiado mérito, o Município de Macedo de Cavaleiros apoiou a edição desta obra também editada em Braille. À Câmara Municipal associaram-se também a Imprensa da Universidade de Coimbra e a Comissão Nacional da UNESCO. “Energia em Sinfonia” tem prefácio de Beraldino Pinto e de Fernando Andersen Guimarães, Embaixador em Portugal do organismo das Nações Unidas. Em Macedo foi também apresentada a edição em Braille que, além do prefácio do autarca macedense, inclui também o da Directora da Direcção Regional de Educação do Centro, Helena Libório, que

Alunos de 6º ano receberam exemplar co-edita esta versão feita para os alunos invisuais do ensino obrigatório. O livro é da autoria de Maria Helena Henriques, professora no Departamento de Ciências da Terra da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de

autografado

Coimbra, e de Maria José Moreno, natural de Macedo de Cavaleiros, e também professora na mesma universidade, mas no Departamento de Química Farmacêutica da Universidade de Farmácia. As ilustrações são de Maria Campos

.

Embaixador da UNESCO visitou o concelho O

Presidente da Comissão Nacional da UNESCO visitou em Julho passado o concelho de Macedo de Cavaleiros. O Embaixador Fernando Andresen Guimarães percorreu importantes pontos de interesse turístico, mostrando-se, no final, agradado com o périplo macedense. Sempre acompanhado por Beraldino Pinto, Presidente da Câmara Municipal, e um grupo de geólogos nacionais e estrangeiros, Fernando Andersen Guimarães realizou um percurso pelo património cultural, natural e histórico do concelho, sem descurar a oportunidade de conhecer algumas das iguarias da Janeiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

nossa gastronomia. Na sede de concelho, visitou o Museu de Arte Sacra, onde foi recebido por algumas das crianças integradas em actividades do Macedo em Movimento, e conheceu o espólio religioso ali exposto, fruto da parceria entre a Câmara Municipal, a Diocese de Bragança-Miranda e a Associação Terras Quentes. Na deslocação à Paisagem Protegida da Albufeira do Azibo conheceu as suas praias e viu algumas das aves mais abundantes na área, como o pato real e mergulhão e, depois, em Podence, conheceu a Casa do Careto. Em Salselas visitou a Sala Museu de Ar-

queologia, localizada no Núcleo Central da Albufeira do Azibo, e o Museu Rural. Para o final, estava reservada a “viagem de milhões de anos” ao Maciço de Morais. No futuro Centro Interpretativo, o geólogo Eurico Pereira fez a interpretação geológica de toda a área e no Poço dos Paus, junto a Balsamão, mostrou alguns dos vestígios da colisão entre os continentes. Finalizado o percurso, Fernando Andresen Guimarães agradeceu o convite e a hospitalidade e mostrou-se esperançado que a sua visita possa motivar a equipa envolvida na candidatura ao Geoparque

.


Autarquia 9

1.

Macedo é Capital da Caça

M

acedo de Cavaleiros acolhe de 27 a 30 de Janeiro a XV Feira da Caça e a V Feira do Turismo. Os eventos que decorrem em simultâneo, são uma excelente oportunidade para a promoção de todas as potencialidades do concelho, através de importantes vertentes da economia local. A qualidade inerente às Feiras da Caça e Turismo, faz com que, de ano para ano, sejam cada vez mais as pessoas e entidades que a elas se querem associar. Atraídos por vertentes como a actividade cinegética, produtos regionais, gastronomia, turismo ou lazer, como o atractivo cartaz proporcionado, em 2010 foram mais de 20.000 pessoas que visitaram o certame e Macedo de Cavaleiros. São pessoas das mais variadas origens, com predominância no Norte do país e também de regiões espanholas mais próximas. Nos cerca de 6.500 m2 de área coberta, no Parque Municipal de Exposições, em que decorrem os eventos, os visitantes tomarão contacto com as ofertas turísticas da região,

expositores da vertente de caça, pontos de venda de produtos tradicionais como o fumeiro, queijo, pão, compotas e demais produtos regionais, assim como os restaurantes típicos. A Feira da Caça é uma referência do calendário venatório nacional. O programa conta com as tradicionais montarias (dias 27, 29 e 30), a Prova de Santo Huberto - VI 2. Prémio Galaico Português (dia 29), assim como a IV Copa Ibérica de Cetraria (dias 28 e 29). Na vertente turística, destaca-se o IV Raid Turística, com passagem por alguns dos lugares e paisagens mais belas do concelho. A Exposição e Prática de Falcoaria, Prática de Tiro com Arco e Besta e a Exposição de Fauna Viva e de Espécies Cinegéticas, são algumas das actividades permanentes

1. Prova de Santo Huberto 2. Prática de Falcoaria com as crianças das escolas de Macedo de Cavaleiros

.

Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


10 Obras e Urbanismo

Regeneração Urbana de Macedo

A

Requalificação Urbana de Macedo de Cavaleiros tem financiamento assegurado com o Protocolo assinado em Setembro último. Com um custo total previsível de 2.856.945,00€, o financiamento alcançado poderá atingir os 80%. Esta comparticipação é assegurada pelo Programa Operacional Regional do Norte – ON.2, no âmbito da candidatura efectuada pelo Município de Macedo de Cavaleiros ao Eixo Prioritário IV. Este projecto virá reforçar as condições de habitabilidade, acessibilidade e mobilidade nas zonas abrangidas. Os 32.500m2 intervencionados serão requalificados e valorizados, reforçando a atractividade da cidade e coesão territorial, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população. A intervenção urbanística no Bairro da Bela Vista, inserida no plano de requalificação, está já em fase final de execução. Apesar de instalada, falta apenas a realização da vistoria da nova rede eléctrica, que vem substituir a antiga, e ainda em funcionamento. Além desta, foram também substituídas as redes de águas, com perto de 3 décadas, a de telecomunicações e gás. A rede fibra óptica foi igualmente colocada. A pavimentação foi feita em paralelo. A Avenida Infante D. Henrique, no centro da cidade, o Bairro Manuel Duarte Sá Morais Moreno e o da Cortinha do Moinho serão também alvos de profundas intervenções. O pavimento rodoviário e pedonal será em todas elas alterado, com melhor definição das zonas de circulação, criação, sempre que possível, de bolsas de estacionamento, alargamento de passeios e eliminação de barreiras arquitectónicas, de acordo com o plano de mobilidade. Devido à sua antiguidade, todas as infra-estruturas existentes, nomeadamente as redes de abastecimento de água, de drenagem de águas pluviais e de águas residuais, as redes eléctricas de iluminação pública e de distribuição particular, de gás e de telecomunicações, serão substituídas. As redes de TV Cabo e de Banda Larga serão introduzidas. A regeneração dos espaços ficará concluída com a introdução de vegetação, algum mobiliário urbano, como bancos e papeleiras, e contentores subterrâneos de resíduos sólidos urbanos. Outra intervenção decorrerá na zona envolvente ao Complexo Desportivo Municipal. Esta obra pretende definir e pavimentar as vias de Janeiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

1.

Saiba mais:

2.

circulação viária e pedonal, melhorando a acessibilidade ao Estádio Municipal, ao novo Quartel dos Bombeiros Voluntários e Heliporto. A área, a dotar de todas as infra-estruturas, terá também espaços ajardinados. O troço urbano da EN 102 já entrou em obras. A entrada Norte de Macedo de Cavaleiros será totalmente requalificada após esta intervenção orçamentada em mais de 900 mil Euros

.

1. Bairro da Bela Vista requalificado 2. Intervenção na Entrada Norte de Macedo de Cavaleiros


Obras e Urbanismo 11

Bairro do Padrão com nova vida

A

zona do Bairro do Padrão vai ficar completamente transformada. Após a construção do Centro Escolar, inaugurado em Setembro último (Pág. 13), ali vão nascer dois outros investimentos que consolidarão a transformação já iniciada naquela área da cidade. Além do Lar de Acolhimento da Cercimac, já há algum tempo previsto, será também construído o Centro Ambiental da Rede EcoCitras. Este Centro Ambiental é um dos elementos de maior visibilidade da Rede EcoCitras. Será a base para as acções a desenvolver na área ambiental, contribuindo activamente para o desenvolvimento sustentável da região. Terá uma área coberta de 1056 m2, implantado num terreno com cerca de 3000 m2, no ponto mais elevado da zona Este da cidade, um local privilegiado devido à sua orientação solar, morfologia e visibilidade a partir da área urbana de Macedo de Cavaleiros. A construção do empreendimento contemplará a utilização de metodologias relacionadas com a eco-construção, nomeadamente no que concerne à redução dos gastos de energia, do consumo de água e minimização da produção de resíduos. O concurso para as obras de construção será lançado nos primeiros meses deste ano. A

Centro Ambiental terá vista priviligiada sobre a cidade sua construção decorrerá ao longo de 2012, devendo entrar em funcionamento em 2013. O investimento total terá um custo de cerca de 1.200.000 Euros. O Lar da Cercimac, virá servir 54 pessoas com deficiência de todo o distrito de Bragança, 30 no Centro de Actividades

Ocupacionais e 24 na vertente residencial. Representa um investimento superior a um milhão de Euros, financiado em 75% pelo Programa Operacional Potencial Humano (POPH). O concurso para a sua construção é lançado no inicio deste ano, estando previsto o fim das obras para Junho de 2013

.

Redução e isenção de taxas urbanisticas E

stá em vigor o novo Regulamento Municipal da Urbanização, da Edificação e de Taxas e Compensações Urbanísticas de Macedo de Cavaleiros. A elaboração do novo regulamento e definição das taxas e demais compensações urbanísticas aplicáveis às operações urbanísticas no Município de Macedo de Cavaleiros, procura promover a reabilitação urbana, o desenvolvimento social do concelho, a eficiência energética, o investimento privado e

consequente criação de postos de trabalho. No seu artigo 64, o novo regulamento prevê todo um conjunto de isenções e reduções dos valores das taxas municipais a suportar pelos particulares no âmbito do licenciamento das operações urbanísticas. Entre outras, destacam-se a redução do valor da Taxa Municipal de Urbanização nos casos em que o promotor da operação urbanística recupere ou preserve um edifício de valor histórico

ou arquitectónico, ou em que estejam em causa o reforço da oferta turística. Esta isenção ou redução do valor das taxas urbanísticas é concedido mediante requerimento fundamentado do promotor entregue antes da emissão do alvará de obra ou admissão de comunicação prévia. Todos os interessados poderão consultar esta informação em www.cmmacedodecavaleiros.pt ou nos serviços de atendimento da Câmara Municipal

.

Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


12 Educação

A Mala das Rimas

A

Mala das Lenga-lengas passou pela Biblioteca Municipal de Macedo de Cavaleiros. Os alunos de duas turmas de 4º Ano do Agrupamento de Escolas puderam brincar com as frases e palavras e os seus diferentes sons, explorando o verso e a rima. Neste atelier apoiado pela Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas (DGLB), foram contadas pequenas histórias infantis e exploradas todas as potencialidades do livro. Através de actividades dinâmicas e interactivas, os mais novos tomaram contacto com o universo da rima e potencializaram as suas capacidades de leitura e escrita. Depois de ouvirem as histórias e de participarem nos jogos de rimas, juntaram-se em pequenos grupos, onde tam-

Lenga-lengas para brincar com palavras e seus sons bém eles fizeram os seus versos e contos. Esta iniciativa inseriu-se na orientação seguida pelo Município Macedense na

promoção do livro e da leitura junto das crianças, para que, desde bem cedo, ganhem hábitos regulares de leitura

.

Música e Livros foram ao Azibo

A

Biblioteca Municipal de Macedo de Cavaleiros levou livros, revistas e jornais à praia. Durante o período balnear, ofereceu a todos os utentes da Albufeira do Azibo a possibilidade de lerem os livros pretendidos e acompanharem a actua-lidade informativa. Nos pavilhões instalados em ambas as praias, os banhistas podiam requisitar livros, e inclusive levá-los para casa, num processo idêntico ao serviço normal da Biblioteca no seu espaço físico. Eram ainda disponibilizados os jornais diários e revistas de actualidade, assim como livros das edições da Câmara Municipal para venda. Esta iniciativa teve como objectivo o incentivo e reforço dos hábitos de leitura. Nos meses de verão, período de férias, o interesse pelos livros pode decrescer um pouco, mas com a oferta deste tipo de serviços a Biblioteca procurou minimizar a possibilidade de quebra do prazer de ler. Foi o primeiro ano que a Biblioteca Municipal dispôs de um espaço fixo na Albufeira do Azibo. Em anos anteriores, os livros eram deslocados diariamente. Janeiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

Ler mesmo em tempo de férias

Ateliers de dança e leitura As quartas e sextas-feiras de Julho e Agosto tiveram especial interesse na Praia da Ribeira. Participados pelos grupos do Macedo em Movimento e pelos outros

utentes da praia, estes ateliers permitiram conciliar a leitura com a dança ou ginástica. Era lida uma história de carácter mais infantil, seguida depois de aulas de dança ou de aeróbica

.


Educação 13

Beraldino Pinto inaugurou o Novo Centro Escolar

1º e 2º anos com nova escola

E

stá em funcionamento desde o início do ano lectivo o novo Centro Escolar de Macedo de Cavaleiros. O dia 13 de Setembro fica assinalado na história do concelho com a inauguração deste equipamento escolar, capaz de acolher 400 crianças. A abertura da instituição representa para o autarca Beraldino Pinto “um marco importante na vida do concelho, porque não é todos os dias, nem todas as décadas que uma cidade é dotada de um espaço do género”. Cerca de 230 alunos do 1º Ciclo, distribuídos por 5 turmas do 1º Ano e 6 do 2º Ano, usufruem deste novo espaço. O novo Centro Escolar vem substituir as 4 escolas existentes

Acção Social Escolar

O

s apoios concedidos pelo Município de Macedo neste âmbito, são estabelecidos nos termos das normas do Ministério da Educação (ME) e do Regulamento de Acção Social Municipal. O escalão de apoio quem que cada agregado familiar se inte-gra para a aquisição de livros e comparticipação no custo da refeição para os alunos do 1º Ciclo e componente não lectiva de apoio à familia para a educação pré-escolar é determinada pelo seu posicionamento nos escalões de rendimento para atribuição de ano de família.

na cidade. A rede de escolas do 1º Ciclo congrega agora dois centros escolares em Macedo e duas escolas em Chacim e Morais. O novo edifício é constituído por 16 salas de aula, biblioteca, refeitório, sala de informática, sala multiusos, de direcção e professores, reprografia, enfermaria, dois parques infantis e um polidesportivo. A obra teve um custo de 2.600.000 Euros, dos quais cerca de 1.900.000 Euros comparticipados por fundos comunitários, com os restantes 700.000 Euros a ser suportado pelo Município. No exterior foi construído um parque de estacionamento e respectivos acessos, num custo total de meio milhão de euros, com comparticipação comuPré -escolar

Os alunos do 1º Escalão do abono de família estão isentos de qualquer pagamento; Os do 2º Escalão pagam 50% do valor da taxa referente ao almoço e da de prolongamento de horário.

1º Ciclo

Os almoços são fornecidos gratuitamente aos alunos do 1º Escalão do abono de família e comparticipados em 50% aos alunos do 2º Escalão; a ambos os escalões são concedidos os Livros e Material escolar de acordo com o Despacho do ME, assim como os

nitária de 386.000 Euros. Beraldino Pinto, considerou o dia da inauguração da nova instituição de ensino como “um dia de muita alegria”, pois “a Câmara Municipal empenhou-se a todos os níveis na concretização deste projecto, mas as condições físicas criadas facilitarão o trabalho dos professores e educadores, estes que todos os dias lidam com as crianças, levando a uma melhor educação e formação, que todos desejamos.” Apesar do elevado investimento, o autarca refere que “foi feito com muito agrado, do qual não tivemos dúvidas, porque preparar os jovens para melhor enfrentarem a vida, é o melhor investimento que podemos fazer”

.

livros e cadernos de apoio das Actividades de Enriquecimento Curricular; nas escolas onde funciona o prolongamento do horárioa, tem um custo de 1 Euro por hora, sem direito a qualquer isenção. Os alunos integrados no 3º Escalão do abono de família, pagam a totalidade dos serviços que usufruem. O transporte é assegurado gratuitamente a todos os alunos do concelho de todos os níveis de ensino. Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


14 Acção Social

Imigrantes bem integrados

O

Estudo de Diagnóstico da População Imigrante Residente no Concelho de Macedo de Cavaleiros identificou 72 imigrantes. Apesar de em Portugal a imigração brasileira ser a mais representativa, em Macedo de Cavaleiros, por uma diminuta diferença, esse posto é ocupado pelos cidadãos provenientes da Ucrânia. A população imigrante no concelho compreende 25 Ucranianos, 24 Brasileiros; 15 Chineses, 3 Angolanos, 2 Russos e 2 Guine-enses. Este Diagnóstico foi uma iniciativa da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros, resultante de uma candidatura ao FEINPT (Fundo Europeu para a Integração dos Nacionais de Países Terceiros), colocado em prática pelo Instituto Piaget, quer na realização dos inquéritos como no tratamento de dados. Procurou compreender a situação da imigração no concelho, sendo posteriormente integrado numa base de dados de âmbito nacional. Dirigiu-se aos cidadãos de nacionalidade estrangeira (exceptuando dos 27 países da União Europeia), ou de nacionalidade portuguesa, desde que um dos progenitores tivesse nacionalidade estrangeira ou dupla nacionalidade, que tenham mais de 16 anos e sejam residentes no município macedense. Tradicionalmente um país de emigrantes, o desenvolvimento económico resultante da entrada de Portugal na CEE, tornou este também um destino de imigração. Trás-osMontes, região com elevados índices de êxodo emigratório, antes e após o 25 de Abril de 1974, não passou ao lado do fenómeno da imigração. A imigração em Macedo de Cavaleiros começa em 1995. Sendo uma imigração recente e de certa forma inconstante, nos anos 2000 (10) e 2001 (13) foi o período que registou maior número de imigrantes. De registar ainda um crescimento em 2009 (7), contrariando as estatísticas nacionais que tendem para um decréscimo. Dos 72 imigrantes, foram inquiridos 54 indivíduos. Da análise efectuada, considerase que a comunidade imigrante está bem integrada, com boas condições de vida Embora a maioria possua consideráveis Janeiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

Estudo de Diagnóstico analisou a imigação no concelho habilitações académicas – 37% possui o Ensino Secundário, 14,8% Licenciatura e 3,7% Mestrado – não significa que todos exerçam uma profissão na sua área de formação. No entanto, o índice de 61,1% de activos com profissão é assinalável. 16,7% são estudantes e 3,7% já reformados. 6 imigrantes encontram-se desempregados e 3 à procura do 1º emprego. Dos activos empregados, 13 estão estabelecidos por conta própria. 27 trabalham por conta de outrem, sendo que destes, 16 possuem contrato sem termo. A esta questão, 11 não responderam, enquanto que 9 são menores sem profissão. Ao nível das condições de habitabilidade foram considerados 40 indivíduos, e não a totalidade da composição do agregado familiar. 85% habitam num alojamento do tipo apartamento ou moradia, e apenas 15% diz partilhar a casa com outros imigrantes. 2% apresenta algumas dificuldades, pois arrenda no mercado informal. 8% já possui habitação própria, o que mostra uma certa estabilidade e enraizamento local. 10% dos que não possuem casa própria, diz já ter pensado ou ter feito diligências nesse sentido, o que mostra que esta população se sente integrada e deseja permanecer em Portugal. Quanto aos bens de mobilidade e comunicação, 57,5% possui automóvel, o que parece importante numa zona onde escasseiam os transportes colectivos públicos, 97,5% utiliza o telemóvel e 45% dispõe de

Internet. Na base da decisão de imigrar estão razões económicas, evidenciadas por 60%, enquanto que outros apontam o reagrupamento familiar. A opção de residir em Macedo de Cavaleiros é justificada em 1º lugar pelo facto de terem encontrado trabalho e em 2º lugar referem a proximidade a familiares ou amigos. Na sociabilidade, o aspecto solidão baixou consideravelmente na situação actual, embora na chegada a Portugal as indicações também tenham sido bastante positivas. A discriminação racista e o comportamento e atitudes dos portugueses também teve uma evolução positiva. Significa isto que “a integração se fez positivamente e os imigrantes se sentem menos sós, beneficiam de boa saúde e têm atitudes mais positivas em relação ao comportamento dos portugueses. 22,5% dos inquiridos têm dupla nacionalidade, considerado um elemento importante na integração da sociedade portuguesa. A ideia de retorno ao país de origem é geralmente o pensamento dos imigrantes económicos ao partirem dos seus países. No entanto, esta ideia tem-se prolongado no tempo, sendo adiada no sentido de se conseguir melhor situação e através da acumulação de bens. 40 % dos 62,5% dos imigrantes que mantêm dependências familiares, pretende trazer os familiares para Portugal

.


Acção Social 15

1.

Inaugurado o Lar do Lombo

J

á está em funcionamento o Lar do Lombo. A infra-estrutura da Santa Casa da Misericórdia de Macedo de Cavaleiros foi inaugurada em Setembro numa cerimónia presidida pelo Embaixador do Luxemburgo em Portugal, Alain de Muyser. Com esta abertura, o concelho vê reforçada a sua oferta de equipamentos sociais de apoio aos idosos, de instituições sem fins lucrativos. O Lar, apesar de aprovado pela Segurança Social, não recebeu qualquer verba estatal, nem possui ainda os acordos de cooperação, situação que se espera resolvida a curto prazo. A resolução da situação possibilitará o acesso a pessoas com maiores dificuldades financeiras, sem possibilidade de suportarem os custos inerentes à sua estada. Actualmente recebe 20 utentes, tendo capacidade total para 55 idosos. Ao nível de apoio domiciliário, tem capacidade para servir 40 pessoas distribuídas pelas aldeias do Lombo, Peredo, Chacim, Paradinha de Besteiros, Olmos e Malta. A construção do Lar do Lombo teve um custo que ascendeu a 2.300.000 Euros. Foi financiada em 2.000.000 Euros pela Fundação Félix Chomé do Luxemburgo. A Fundação, quis, desta forma, homenagear o trabalho dos emigrantes portugueses em prol do desenvolvimento do Luxemburgo. A es-

colha por um equipamento social deste tipo em Macedo de Cavaleiros, surge porque grande parte dos 80 mil emigrantes de origem portuguesa ser do Norte do país. Ao assegurar o financiamento, a Fundação Félix Chomé garante, como única contra-partida, a prioridade na admissão ao Lar de ex-emigrantes ou seus familiares. Dado este contributo, a Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros atribuiu um Voto de Louvor à Fundação “como forma de apreço e reconhecimento pelos seus méritos, especialmente pe2. lo importante contributo dado para a construção pela Santa Casa da Misericórdia de Macedo de Cavaleiros de um Lar de Idosos, localizado na feguesia do lombo, e pela visão europeia e global da Fundação Félix Chomé, que com prioridade de admissão ao Lar de emigrantes ou familiares, contribui assim para a aproximação das pessoas à sua terra de origem e presta simultaneamente um reconhecimento aos que emigraram e contribuíram para o desenvolvimento destes países”

.

1. Lar tem capacidade para 55 utentes 2. Provedor da Santa Casa e Presidente da Fundação Félix Chomé descerram bandeira

Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


16 Acção Social

Focus Week dedicada à Pobreza e Exclusão Social

A

Focus Week, que decorreu no início de Outubro no Centro Cultural de Macedo de Cavaleiros, foi uma semana temática dedicada à pobreza e exclusão Social. Foram realizadas 4 grandes actividades, dirigidas a toda a população, com enfoque nas camadas mais vulneráveis e em situação de exclusão. O projecto “Envelhecer Activo”, iniciado em Fevereiro deste ano, tem, até ao momento, um balanço muito positivo. Esta foi a conclusão retirada do fórum “Jovens Outrora”, que reuniu diversos idosos neste encontro de reflexão. O “Envelhecer Activo” envolve já mais de 150 idosos de diversas freguesias do concelho, envolvidos em actividades como fisioterapia, educação musical e física, artes plásticas, educação para a diabetes, promoção da leitura e osteopatia. Sendo os idosos os principais alvos de burla em toda a região, com um significativo registo de casos no concelho, a Guarda Nacional Republicana promoveu a iniciativa “Prevenção + de 65”. Esta acção de sensibilização levada a cabo pelo Núcleo de Programas Especiais da GNR, dirigida à população com mais de 65 anos, pretendeu alertar os mais velhos para os perigos que correm, apresentando exemplos de burlas e perfil-tipo dos burlões, no sentido

Jovens de Outrora fizeram balanço positivo do “Envelhicimento activo” de diminuir o número de casos no futuro. O Projecto C3 – Comigo, Contigo, Connosco, apresentou a actividade “Pés de Chumbo Também Dançam”. Os participantes “saltaram para a pista” e praticaram dança contemporânea, hip hop, ballet e flamengo. O C3 é um projecto que tem como objectivo melhorar competências sociais e pessoais em pessoas com problemas disfuncionais através da descoberta da arte e cultura. Durante este ano, além da dança, realizou actividades de dinâmicas de grupo, música, pintura, artesanato, teatro, cinema e publicidade. Ao nível das dependências, o Projecto PRI, realizou um fórum que discutiu

questões de exclusão social e alternativas para uma efectiva inclusão através dos sistemas sociais locais. A Focus Week foi realizada no âmbito do “Projecto SIM”, resultante de uma candidatura ao Programa Nacional do Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social pela REAPN numa parceria entre o Município de Macedo de Cavaleiros, a Associação Reaprender a Viver, ASMAB, Câmaras de Alfandega da Fé, Bragança, Boticas, Miranda do Douro, Mogadouro e Vimioso, Centro Social e Paroquial de Baçal e o de Stº Condestável, Escola Secundária Emídio Garcia, Montepio Geral e NERBA

.

Empreendedorismo e Micro-crédito

E

m Ano Europeu da Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social, o NERBA e a Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros promoveram a sessão de esclarecimento Empreendedorismo e Micro-crédito - Estratégias para contrariar a pobreza. Esta acção teve como objectivo divulgar as ferramentas de criação de emprego disponíveis, procurando incentivar a populaJaneiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

ção desfavorecida, e não só, com espírito empreendedor, a colocar as suas ideias em prática. Orientada para desempregados, jovens à procura do 1º emprego, beneficiários do Rendimento Social de Inserção, imigrantes e emigrantes, pretendeu reforçar as competências pessoais de cada um, dando a conhecer os apoios disponíveis. O Micro-crédito é considerado o instrumento mais viável no apoio à criação de

pequenos negócios. Durante a sessão, as cerca de três dezenas de pessoas presentes, foram incentivadas a desenvolverem o seu espírito empreendedor, pois, qualquer um pode ter capacidades para desenvolver um negócio. Foram incentivados a desenvolverem a sua auto-estima, e a promoverem uma outra perspectiva com que encaram os problemas, proporcionando uma atitude positiva e pró-activa

.


Saúde 17

Projecto PRI promove Inclusão

O

PRI, projecto promovido pela Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros e a Santa Casa da Misericórdia, realizou o Fórum “Dependências - Inclusão Após Tratamento”. Foi inserido na Focus Week, uma semana dedicada à pobreza e à exclusão social, realizada de 4 a 10 de Outubro. A sala de conferências do Centro Cultural, que acolheu o Fórum, foi pequena para acolher todos os participantes, entre jovens estudantes e pessoas com dependências em processo de reabilitação e integração. A acção teve como oradores representantes do CRI, Centro de Respostas Integradas, do IDT, Instituto da Droga e da Toxicodependências, e do Programa Vida e Emprego do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). O Fórum apresentou questões de exclusão resultantes de dependências. Foram exploradas as possibilidades de tratamento e traçados caminhos para a inclusão. Neste aspecto foi referida a necessidade de uma sensibilização das or-

Possibilidades de Tratamento e caminhos para a inclusão apresentados pelo PRI ganizações de formação e emprego para facilitar a integração de consumidores de substâncias psicoactivas em processo de reinserção. No âmbito da integração, a Câmara Municipal, aderente ao Programa Vida e

Emprego do IEFP, foi dado como um bom exemplo. Até ao momento, o município acolheu 15 pessoas em processo de reinserção, sendo que a sua grande maioria se encontra agora perfeitamente inserida no mercado de trabalho

.

Encontro de Jovens Diabéticos F

oram cerca de 30 os adolescentes que participaram no 2º Encontro Transmontano de Jovens Diabéticos. Realizado em Macedo de Cavaleiros, o encontro foi organizado pela Associação de Diabéticos do Distrito de Bragança (ADDB), com o apoio do Município. Destinado essencialmente a crianças e jovens dos 6 aos 25 anos, o evento foi aberto a todos os outros jovens, pais e familiares. A convivência resultante entre os jovens, através da partilha de emoções e experiências, proporcionou

aos diabéticos momentos de alegria e saúde. Deste modo, a ADDB com a realização deste convívio pretendeu desmistificar a diabetes enquanto doença incapacitante, proporcionar o convívio inter pares, criando amizades e partilha de experiências entre si e mostrar aos jovens diabéticos que são capazes de fazer tudo sem limitações, como os seus pares não diabéticos, favorecendo a sua autoestima. O 2º Encontro Transmontano de Jovens Diabéticos foi composto por uma parte

lúdica, com jogos dinamizados pelo agrupamento de escuteiros, aula de aeróbica, fisioterapia e música. A outra parte, de componente educativa, com a realização da Palestra “Os Jovens na Noite”, possibilitou a aprendizagem da auto-vigilância e auto-controlo da glicemia capilar e adaptar as necessidades de insulina, quanto às vivências na noite, tais como a frequência de bares e discotecas, alertando para os perigos do consumo de bebidas alcoólicas, tabaco e drogas

.

Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


18 Cultura

Alma Macedense

A

lma Macedense é o título do primeiro álbum editado pelo Grupo Coral Macedense. O CD foi lançado no final de Novembro, por ocasião do II Encontro de Grupos Corais realizado no Centro Cultural de Macedo de Cavaleiros. O trabalho do grupo reúne um conjunto de timbres e sons capazes de transmitir emoções. São 15 peças que o grupo tem interpretado ao longo do seu percurso, a sua maioria cantadas a 4 vozes. Os temas são do género tradicional, religioso e de natal. Na apresentação do álbum, Nelson Martins, Presidente da Associação Cultural Macedense, a quem pertence o Grupo Coral, agradeceu o apoio do

Grupo Coral Macedense editou o seu primeiro álbum “Maestro Manuel Lopes pelo seu empenho e profissionalismo, aos elementos do grupo e seus familiares que tantas vezes ficaram privados da sua companhia.” O

responsável enalteceu também a Câmara Municipal “porque a ela se deve o nascimento do grupo e com o seu importante apoio permite a sua continuidade”

.

Encontro de Grupos Culturais em Ala

A

Associação Cultural e Recreativa de Ala organizou pelo terceiro ano consecutivo o Encontro de Grupos Culturais de Macedo de Cavaleiros. A iniciativa conta com o apoio da Junta de Freguesia de Ala e do Município. Este convívio entre grupos promoveu um intercâmbio de experiências e conhecimentos entre todos. A riqueza cultural do concelho, na música, dança, teatro e etnografia, esteve bem patente, representada pelos Bombos de Ala, Rancho da Casa do Povo de Macedo

de Cavaleiros, Grupo Toca a Bombar, AJAM e Banda de Latos de Bagueixe. Aos nossos grupos juntaram-se 6 grupos convidados: Grupos de Bombos Família Peixoto (Vizela); Sta. Maria de Gémeos (Guimarães); São Salvador de Meixomil; S. Mamede de Seroa e “Botabaixo” (Vilarinho dos Freires – Régua); Grupo Zés Pereiras (Gandra – Paredes). Convidados pela Associação de Ala, e com quem já haviam convivido em encontros anteriores

Janeiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

.

Grupo de Bombos de Ala foram anfitriães


Cultura 19

Entrudo Chocalheiro 2011

O

mais genuíno dos carnavais portugueses é o do concelho de Macedo de Cavaleiros. Estão prometidos 4 dias de intensa e colorida folia que contagia macedenses e forasteiros. Mais uma vez, são aguardadas milhares de pessoas neste que é o Carnaval de maior tradição e referência. O desfile nocturno, que este ano se realiza pela primeira vez, decorre no Sábado, dia 5 de Março, depois das 21h, e promete trazer muita cor e alegria às ruas de Macedo. No dia de Carnaval, a sátira e alegria terão lugar num cortejo que, de ano para ano, tem despertado cada vez mais a curiosidade de todos. O envolvimento da comunidade é um dos ingredientes de sucesso deste evento, que conta com a participação de grupos culturais, associações, instituições e juntas de freguesia na elaboração dos trajes e carros alegóricos. Em Podence, a quadra carnavalesca é festejada segundo remotas origens, com rituais pagãs, transmitidos de geração em geração. Os caretos, figuras principais do Entrudo, saúdam a Primavera com os seus trajes de lã coloridos, elaborados em teares caseiros. Escondidos na sua indumentária, com máscaras de lata de nariz pontiagudo, cinto de cocalhos à cintura e pau de madeira de freixo ou castanheiro que lhes serve de apoio quando saltam, representam o demónio. Encarnando a personagem, espalham o terror pelas ruas da aldeia, saltam

Programa:

Macedo de Cavaleiros Dia 5 (Sáb.)

21.00H – Desfile de Carnaval Nocturno

Dia 08 (Ter.)

15.00H - Desfile de Carnaval em Macedo de Cavaleiros

Podence

6 Março – Domingo Gordo

10h00 - Barraquinhas, Mostra e Venda de Produtos Regionais. 10h30 - Passeio Micológico. - Passeio de Burros – do Careto ao Azibo. 14h30 - Leilão Chocalheiro. 15h00 - Animação de rua: “Toca a Bombar” e

Caretos de Podence são a grande atracção e gritam criando a desordem e abuso, e perseguem as mulheres solteiras “chocalhando-as”. O programa deste Entrudo Chocalheiro é recheado de bons motivos para se deixar contagiar pelo espírito carnavalesco. Os visitantes poderão deliciar-se com as iguarias da rica gastronomia macedense com a “merenda à transmontana” no Domingo Gordo e a “feijoada no pote” no dia que se segue, assim como na Mostra e Venda de Produtos Regionais, a decorrer todos os dias. Uma escapadela a Podence é ainda ocasião para conhecer o pat-

“Douro Jazz”. 15h30 - Caretos à Solta. 16h00 – Teatro de rua. 17h00 – Inauguração Oficial. - Exposição de Fotografia. - Lançamento do Livro “Por de trás da Máscara”, P. Raposo 17h30 - Merenda à Transmontana. 18h00 - Bailarico Popular com “Diatónicos”

7 Março - Segunda Feira

10h30 - Barraquinhas, Mostra e Venda de Produtos Regionais 10h30 - Passeio de Burros – “Do Careto ao Azibo”. - Raid Fotográfico. 15h30 - Gincana de Burros. 16h30 – Luta de Touros.

rimónio natural, efectuando o passeio micológico, de burro ou pedestre. Os amantes da fotografia e leitura, poderão assistir à inauguração de uma exposição fotográfica alusiva, ao lançamento do livro “Por de trás da Máscara” de Pedro Raposo e realizar um raid fotográfico. Não esquecer o Pregão Casamenteiro, na segunda-feira, onde se anunciam os “noivados” dos rapazes e raparigas solteiras da aldeia, arquitectados por talentosa maldade, assim como a Queima do Entrudo, no encerramento do programa de 2011

.

19h30 - Noite Gastronómica (Feijoada no Pote). 21h30 - Pregão Casamenteiro – Casamentos 22h00 - Noite da Máscara Mágica com desfile enigmático. 22h30 - Queimada 23h00 - Concerto Tradicional com “Bailenda” e “Roncos do Diabo”.

8 Março – Dia de Entrudo (Terça Feira de Carnaval)

10h00 - Barraquinhas, Mostra e Venda de Produtos Regionais. 10h30 - Passeio Pedestre – Trilho dos Caretos A Partir das 17.00 Horas – Caretos à Solta - Desfile de Marafonas - Animação de rua: Grupo de Gaiteiros e Pauliteiros de Miranda. 18h00 - Queima do Entrudo.

Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


20 Desporto

A voar pelos céus transmontanos

M

acedo de Cavaleiros recebeu em 2010 nova prova do Campeonato Nacional de Parapente. Desta vez, a quinta e última prova da competição, que consagrou Pedro Lacerda como Campeão Nacional. O Nordeste 2010 foi organizada pelo Clube Azibo Aventura, em colaboração com o Município de Macedo de Cavaleiros e a Federação Portuguesa de Voo Livre. O Presidente da Federação, Eugénio de Almeida, considerou que “esta prova foi indiscutivelmente a melhor prova do Campeonato Nacional”. O mesmo responsável lembrou que “sem o apoio do município não seria possível realizar este tipo de eventos”. Apoio que considera positivo, “pois não devemos descurar a sua importância para a economia local. Vêm os pilotos, com eles as famílias e amigos, significando um impacto positivo para a hotelaria e todo o comércio.” Voaram nos céus nordestinos meia centena de pilotos, entre portugueses, espanhóis e suíços. Um número bastante significativo, mesmo atendendo ao facto de esta ser última prova de um campeonato praticamente decidido em termos pontuais. O interesse de pilotos estrangeiros em participarem na etapa macedense surge por esta prova contar para o ranking dos respectivos países e também o ranking internacional da FAI (Federação Aeronáutica Internacional). A partir da Serra de Bornes, realizaramse 4 mangas pontuáveis, todas com distâncias superiores a 40 km. As condições da Serra, com pouco mais de 1000 metros de altitude, são consideradas muito boas para a prática do voo livre. As suas correntes ascendentes, permitem aos pilotos atingirem altitudes de 4 mil metros e percorrer grandes distâncias. Esta etapa foi disputada até ao último Janeiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

1.

2.

dia, sorrindo a vitória a António Fonseca, que contabilizou 3573 pontos. Apesar do 6º lugar no Nordeste, Pedro Lacerda, do Clube de Voo Livre Vertical, confirmou o triunfo no Campeonato Nacional com mais 583 pontos que Paulo Renato Silva, do Montanhismo da Arrábida

.

1. Meia centena de Pilotos “pintaram” de colorido os céus 2. A partir da Serra de Bornes os pilotos percorrem grandes distâncias


Desporto 21

1.

Campeões Nacionais em Macedo

M

acedo de Cavaleiros recebeu a primeira final de um Campeonato Nacional de Voleibol de Praia realizado numa praia fluvial. Ana Freches e Juliana Antunes, em femininos, Roberto Reis e Fabrício Silva, em masculinos, saíram consagrados nas areias da Albufeira do Azibo. Pelo 3º ano consecutivo, a Praia da Ribeira recebeu uma etapa do Campeonato Nacional. A escolha para em 2010 receber a Final, teve como base uma parceria sempre muito colaborante entre a Câmara Municipal e a Federação Portuguesa de Voleibol. O facto de esta prova aqui se realizar, originando a afluência de muitas pessoas, quer atletas, familiares ou adeptos da modalidade, aliando à transmissão televisiva de que foi alvo, possibilitou uma maior visibilidade de Macedo de Cavaleiros e da região. Na praia macedense foram montados 3 campos para a realização de todos os jogos. Ao longo de dois dias, as 24 duplas masculinas e 16 duplas femininas presentes (as

2.

melhores classificadas do ranking nacional, “desenhado” nas anteriores provas do campeonato), disputaram o acesso às finais realizadas no último dia. Aqui foram mais fortes as duplas Ana Freches/Juliana Antunes e Roberto Reis/Fabrício Silva que se sagraram campeões nacionais

1. Final Masculina 2. Final Feminina

.

Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


22 Protecção Civil

Protecção Civil Municipal minimizou constrangimentos do nevão e gelo

A

vaga de frio dos primeiros dias de Dezembro, com a queda de neve e formação de gelo, provocou diversos constrangimentos na circulação rodoviária do concelho e, com isto, no normal decurso diário da vida das pessoas. O Serviço Municipal de Protecção Civil (SMPC) accionou todos os meios de modo a minimizar os efeitos nefastos causados pelas rigorosas condições meteorológicas verificadas. Ainda antes do nevão nocturno, no dia 2 (Quinta-feira), preventivamente foi antecipado o transporte dos estudantes às aldeias do concelho. No entanto, esta medida não evitou a impossibilidade de transporte para as freguesias de Edroso, Espadanedo, Murçós, Soutelo Mourisco, Ferreira, Arcas, Talhas, Lombo e Peredo. O SMPC avançou com o transbordo dos alunos para as suas casas com o recurso a viaturas de todo-o-terreno. No dia seguinte, as escolas do Agrupamento mantiveram-se fechadas. O SMPC destacou 6 viaturas 4x4, o limpa-neves dos Bombeiros Voluntários e 19 homens para o espalhamento de sal e socorro a viaturas. As acções de intervenção descorreram em estradas nacionais, municipais e caminhos municipais, um pouco por todo o concelho, e também na própria aldeia de Bornes, onde a queda de neve causou maiores constrangimentos. Foram socorridas diversas viaturas ligeiras e pesadas, entre as quais um camião cisterna na EN 216, junto ao cruzamento do Lombo. No Sábado, dia 4, com o acentuado arrefecimento nocturno, o problema passou a ser a formação de gelo. A intervenção dos serviços de Protecção Civil deu-se na zona norte do concelho, na EN 316 entre Edroso e Espadanedo e no Caminho Municipal (CM) 1100 entre Edroso e Bouzende. No concelho não houve nenhuma estrada com necessidade de ser fechada. No entanto, os cortes na EN 315 (Alto do Mouco - Alfândega da Fé), a EN 316 (Zoio – Soutelo Mourisco) e EN 15 em diversos pontos, condicionou a entrada no concelho no decorrer destes dias. As EM e CM de acesso às aldeias de Cabanas, Vilar de Ouro, Soutelo Mourisco, Murçós e Bouzende estiveram muito condicionados durante a manJaneiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

1.

2.

hã de 3 de Dezembro. A articulação de todos os meios envolvidos na acção do SMPC foi determinante para que fossem evitados maiores constrangimentos à população concelhia. O trabalho exaustivo minimizou todos os riscos associados a temperaturas como as que se fizeram sentir. Nestes 3 dias, o SMPC espalhou perto de 10 toneladas de sal

.

1. Espalhadas perto de 10 toneladas de Sal 2. Camião Cisterna foi socorrido junto ao cruzamento do Lombo


Momentos 23

Encontro de Gerações 11 de Julho

Macedo ConVida 12 a15 de Agosto

Biologia no Verão - A vida no Rio Azibo 3 de Setembro

II Feira da Caça e do Azeite - Peredo 17 a 19 de Setembro

Semana da Reflorestação Nacional 22 a 26 de Novembro

Natal das Escolas 16 a 17 de Dezembro

Macedo de Cavaleiros | Janeiro 2011


Janeiro 2011 | Macedo de Cavaleiros

Boletim Municipal de Macedo de Cavaleiros, nº12  

Boletim informativo da Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you