Page 134

Quando o carro parou, eles estavam no trilho respirando fortemente. Nenhum tinha que perguntar ao outro se tinha visto a criatura vermelha atravessar a rua, mais grande que uma raposa, mas mais pequeno que um lobo. Eles olharam a pequena trilha. “A pergunta de um milhão: Devemos ir?” “Não há placas de NÃO ENTRE – e dificilmente casas deste lado do bosque. Passando a rua e pelo caminho abaixo vivem os Dunstans” “Então vamos?” “Vamos, mas devagar. É mais tarde do que pensava”

Meredith com certeza foi a primeira a se acalmar “Bem, Bonnie” disse “Pare agora! Não vai fazer nenhum bem aqui” Bonnie pensou que não podia parar, mas Meredith tinha essa olhar em seus olhos escuros, isso significava que estava séria. O olhar que tinha tido antes de que Caroline caísse no chão de Stefan. Bonnie fez um esforço extremo para encontrar de algum modo que podia parar o seguinte grito. Olhou para Meredith sem fazer barulho sentindo seu próprio corpo se sacudir. “Certo. Certo, Bonnie, agora” Meredith engoli saliva “Esticar não ajuda nada. Então vou tratar de… levantar seus dedos, se algo me acontecer, se – me puxar para baixo da cama ou algo então corra, Bonnie. E se não puder correr, vai chamar Elena e Matt, chame até que respondão” Bonnie fez algo heróico então, ela se negou ver Meredith em baixo da cama. Não ia se permitir ver Meredith lutando e desaparecendo ou como se sentisse totalmente sozinha. As duas tinham deixado as bolsas com os celulares na entrada quando subiram a senhora Forbes, então Meredith não se referia a chamar normalmente, se referia a ‘chamar-los’. Uma repentina rajada de indignação chegou a Bonnie, porque as garotas carregam bolsas então? Inclusive a eficiente e confiável Meredith o fazia. Claro que as bolsas de Meredith era usualmente carteiras de desenhistas que realçavam suas roupas que levavam sempre coisas úteis como pequenos cadernos e chaveiros com lanternas, de todo jeito… um garoto teria o celular em seu bolso. Desde agora vou levar uma bolsa na cintura, pensou Bonnie, sentindo como se estivesse elevando uma bandeira rebelde para garotas em qualquer lado e por um momento sentiu o pânico retroceder.

Diários Do Vampiro #5 - Anoitecer  
Diários Do Vampiro #5 - Anoitecer  
Advertisement